Você está na página 1de 13

Neste Guia de Referência estão disponíveis todos os tópicos referentes ao BLOCO K que auxiliarão quanto as

parametrizações, conferências de informações apontadas nos relatórios e as dúvidas mais frequentes.

 Sobre o Bloco K.
 Parametrizações do sistema.
 Registro 0210: Consumo especifico padronizado.
 Registro K001: Abertura do BLOCO K.
 Registro K100: Período de Apuração do ICMS/IPI.
 Registro K200: Estoque Escriturado.
 Registro K220: Outras Movimentações Internas entre Mercadorias.
 Registro K230: Itens Produzidos.
 Registro K235: Insumos Consumidos (produção).
 Registro K250: Industrialização Efetuada por Terceiros – Itens Produzidos.
 Registro K255: Industrialização em Terceiros – Insumos Consumidos.
 Registro K990: Encerramento do BLOCO K.
 Rotinas e Fontes envolvidos na geração do BLOCO K.
 Relatório. 
 Perguntas frequentes.

PROTHEUS com BLOCO K (Controle da Produção e do Estoque) 

Sobre o BLOCO K
De acordo com a 5a. reunião do CONSEFAZ, a obrigatoriedade de entrega do Bloco K - EFD ICMS/IPI foi
postergada para 2016. Dessa forma, o validador atual só aceitará a geração do registro com movimentações a
partir de Janeiro de 2016.
A TOTVS já finalizou o desenvolvimento da rotina e realizou a homologação com os clientes pilotos
selecionados a partir de Janeiro de 2015 e liberação em Abril de 2015.
Os patchs dos fontes MATXSPED, SPEDFISCAL e SPEDXFUN com data igual ou superior a 28/11/2014 já
contemplam a geração do BLOCO K, porém, o validador apresentará rejeições em relação a esse BLOCO até
adequação por parte da Receita. Para que as rejeições não sejam geradas, basta configurar a pergunta GERA
BLOCO K igual a NÃO, visto que o validador atual só aceitará a geração do registro com movimentações a
partir de Janeiro de 2016.
Para agilizar o processo de geração do arquivo e sua validação, a sugestão é para que se mantenha o
ambiente atualizado e o processo produtivo e controle de estoque sejam revisados (cadastro de item,
estruturas de produtos e recursividades). No caso de dúvidas sobre seu processo operacional e
o layout definido, abra uma consulta formal junto à Receita visando um amparo quanto a possíveis impactos.
Por meio dos links abaixo a TOTVS disponibiliza alguns tópicos para implementação e adequação do
ambiente para a geração dos arquivos SPEDFISCAL, incluindo o BLOCO K:

 Manual para utilização da rotina SPEDFISCAL

http://tdn.totvs.com/x/2RoSCw

 Analise legal, treinamento e questionamentos sobre o BLOCO K


A consultoria Jurídica TOTVS descreve no documento contido no link abaixo todos os detalhes e dúvidas
sobre o BLOCO K.
http://tdn.totvs.com.br/pages/releaseview.action?pageId=198956439
Layout do BLOCO K (SPEDFISCAL)

BLOCO K X PROTHEUS - informações técnicas


Configurações Fiscais
É necessário habilitar o parâmetro MV_HISTTAB, pois, ele é utilizado na rotina de SPEDFISCAL e tem
reflexos na geração do BLOCO K Para mais informações consulte a documentação disponível
em: http://tdn.totvs.com.br/pages/releaseview.action?pageId=6076187 

Parâmetros para definição do Tipo de Produto no processamento do BLOCO K


Implementados os parâmetros para definição de Tipo de produto.
O sistema apresenta seus Tipos padronizados de produto (exemplo: PA para definir o Produto Acabado),
porém, o cliente pode ter sua própria definição causando inconsistência no processamento doBLOCO K.
Dessa forma, foram desenvolvidos alguns parâmetros e ao informar um Tipo especifico o sistema
desconsidera o padrão e assume o conteúdo informado neles:

 MV_BLKTP00 – Mercadoria para Revenda. 


 MV_BLKTP01 – Matéria-Prima.
 MV_BLKTP02 – Embalagem. 
 MV_BLKTP03 – Produto em Processo.
 MV_BLKTP04 – Produto Acabado.
 MV_BLKTP05 – Subproduto. 
 MV_BLKTP06 – Produto Intermediário. 
 MV_BLKTP10 – Outros Insumos.   

Se os parâmetros não forem preenchidos, o sistema considera os valores padrões:

 MV_BLKTP00 – ME = Mercadoria para Revenda.


 MV_BLKTP01 – MP = Matéria-Prima.
 MV_BLKTP02 – EM = Embalagem.
 MV_BLKTP03 – PP = Produto em Processo.
 MV_BLKTP04 – PA = Produto Acabado.
 MV_BLKTP05 – SP = Subproduto.
 MV_BLKTP06 – PI = Produto Intermediário.
 MV_BLKTP10 – OI = Outros Insumos.

Importante: 
Somente os tipos acima são utilizados na geração do BLOCO K.
Para preenchimento dos tipos de produtos, é necessária a utilização do apóstrofo e vírgula para seleção de
dois ou mais tipos; exemplo: MV_BLKTP00 = 'ME', 'XX', 'YY'.
Os produtos tipo MOD ou GGF não serão processados pelo BLOCO K.
Os tipos de produtos 07, 08 e 09 não fazem parte da geração do BLOCO K, sendo:

 07 – Material de Uso e Consumo: corresponde aos materiais que são consumidos no processo de
produção, mas, não mensurados diariamente no produto em fabricação. Normalmente, são custos
relacionados com os Centros de Custos requisitantes e não dos produtos em fabricação. Correspondente a
alvejantes, estopas etc.
 08 – Ativo Imobilizado: são itens compras para uso da empresa, por exemplo, mesa, computador,
maquinas, etc.
 09 – Serviços: serviço não entra como estoque e, também, não entra na produção.

Atenção: é necessário que o fonte MATXSPED do ambiente esteja com data igual ou superior a 02/07/2015
para que os parâmetros sejam considerados no processamento. 

Registros
Registro 0210: Consumo especifico padronizado
Neste registro são considerados o consumo padrão e a perda "normal" em percentual do componente/insumo
para se produzir uma unidade do produto resultante. Este registro existe somente se o tipo do produto
informado no registro 0200 for igual a 03 (Tipo 03: PP.) ou 04 (Tipo 04: PA). Os insumos substitutos serão
considerados apenas nos registros K235 ou K255.
São consideras as informações da tabela SG1 – Estrutura de Produtos e SB1 – Cadastro de Produtos.
Para montagem deste registro são acatadas as revisões das estruturas por meio dos campos SG1 -
G1_REVINI, SG1 - G1_REVFIM e SB1 - B1_REVATU.

 O campo SG1 - G1_PERDA é considerado para o preenchimento do campo PERDA.


 O campo SG1 - G1_COMP é considerado para o preenchimento do campo COD_ITEM_COMP.
 O campo SG1 - G1_QUANT e considera para o preenchimento do campo QTD_COMP.

Registro K001: Abertura do BLOCO K


Este registro apresenta a abertura do BLOCO K com a existência de informações.

Registro K100: Período de Apuração do ICMS/IPI


Apresenta o período de apuração.

Registro K200: Estoque Escriturado


Apresenta o estoque final escriturado no período informado no registro K100. Serão enviados apenas os
produtos com os Tipos 00, 01, 02, 03, 04, 05 e 10*.
*Tipos de produtos:

 Tipo 00: ME.


 Tipo 01: MP.
 Tipo 02: EM.
 Tipo 03: PP.
 Tipo 04: PA.
 Tipo 05: SP.
 Tipo 10: OI.

As informações são retiradas das tabelas SB1- Cadastro de Produtos e SB2 – Saldo Físico e Financeiro.
Este registro não considera produtos fantasmas (SB1 - B1_FANTASM < > S) em sua composição.
Layout

 Campo DT_EST será preenchido com a data-base atual.


 Campo COD_ITEM será preenchido com o código do produto contido na tabela SB2 (B2_COD).
 Campo COD_PART não possui tratamento e seu conteúdo será branco.
 Campo IND_EST e QTD serão preenchidos de acordo com as seguintes opções:
 0 – Saldo de propriedade do informante em estoque. Composição do Saldo: último saldo inicial do
produto (registro da tabela SB9) + Movimentações de Estoque até a data limite de apuração contida no
registro K100.
 1 – Saldo de propriedade do informante em terceiros. Composição do Saldo: saldo em terceiros
contido na tabela de controle de poder de terceiros SB6; a composição do saldo é realizada por meio das
datas de apuração contidas no registro K100. Utiliza o parâmetro MV_SDTESN3.
 2 - Saldo de terceiros em propriedade do informante. Composição do Saldo: saldo de terceiros
contido na tabela de controle de poder de terceiros SB6; a composição do saldo é realizada por meio das
datas de apuração contidas no registro K100. Utiliza o parâmetro MV_SDTESN3.

MV_SDTESN3 – Considera TES que não atualiza estoque 


O parâmetro MV_SDTESN3 utilizado no relatório de Registro de Inventário Modelo 7 (MATR460) também tem
efeito para a geração do registro K200. Suas opções disponíveis são:
0 (zero): desconsidera saldo com registro da tabela SB6 (Saldo em/de poder de terceiros) que contém TES
que não atualiza estoque (comportamento padrão).
1 (um): considera saldo com TES que não atualiza estoque e, inclusive, subtrai da composição do saldo em
estoque os itens que estão em poder de terceiros.
2 (dois): considera saldo com TES que não atualiza estoque, porém, não realiza a subtração do saldo em
poder de terceiros para composição do saldo em estoque.
Outas informações podem ser consultadas em: {+}http://tdn.totvs.com.br/pages/releaseview.action?
pageId=185753434+
Performance
Para melhoria de performance no registro K200 verifique se o processo 14 de stored procedures está
instalado. Para consulta, acesse o modulo Configurador (SIGACFG).
Registro K220: Outras Movimentações Internas entre Mercadorias
Neste registro são informadas as movimentações internas entre mercadorias que não estão enquadradas nas
movimentações já apresentadas nos registros K230/K235.
Vale ressaltar que serão considerados apenas quando a movimentação ocorre entre produtos de códigos
diferentes, exemplo: a quantidade do Produto A foi transferida para o Produto B.
Conforme solicitado no layout do SPEDFISCAL; exemplo: reclassificação de um produto em outro código em
função do cliente a que se destina.
As informações são retiradas da tabela SD3 – Movimentações Internas, de maneira que, o código de origem
seja diferente do código do destino e o campo Tipo RE/DE (D3_CF) esteja igual a RE4.
Layout

 O campo DT_MOV será preenchido com o conteúdo do campo SD3 - D3_EMISSAO.


 O campo COD_ITEM_ORI será preenchido com o conteúdo do campo SD3 - D3_COD (Movimento
Transferência Interna RE4).
 O campo COD_ITEM_DEST será preenchido com o conteúdo do campo SD3 - D3_COD (Movimento
Transferência Interna DE4).
 O campo QTD será preenchido com o conteúdo do campo SD3 - D3_QUANT.

Registro K230: Itens Produzidos


Neste registro é informada a produção acabada de produto em processo ou produto acabado, aonde possua
os tipos 03 ou 04*.
*Tipos de produtos:

 Tipo 03: PP.


 Tipo 04: PA.

Vale ressaltar que mesmo que a quantidade de produção acabada for ZERO, deve ser informada no K230,
pois, existem casos em que ocorreu a requisição do insumo no registro filho K235, mas, ainda não finalizou a
ordem de produção. Nessas situações a produção ficou em elaboração, porém, não foi finalizada. 
São consideras informações das tabelas SB1 – Cadastro de Produtos, SD3 – Movimentações Internas e SC2
– Ordens de Produção.
Neste registro não e considerado produto configurado como mão-de-obra, pois, o bloco somente trata
quantidades e não custo.
Layout

 O campo DT_INI_OP será preenchido com o conteúdo do campo SC2 - C2_DATPR. É considerada a


data do primeiro movimento realizado para a OP.
 O campo DT_FIN_OP será preenchido com o conteúdo do campo SC2 - C2_DATRF.
 O campo COD_DOC_OP será preenchido com o conteúdo do campo SD3->D3_OP (referente ao
apontamento de produção D3_CF = PR0 e PR1).
 O campo COD_ITEM será preenchido com o conteúdo do campo SD3 - D3_COD (referente ao
apontamento de produção D3_CF = PR0 e PR1).

Registro K235: Insumos Consumidos (produção)


Apresenta o consumo das mercadorias no processo produtivo, vinculado ao produto resultante informado no
Registro K230.
São consideras as informações das tabelas SB1 – Cadastro de Produtos e SD3 – Movimentações Internas.
Caso ocorra uso de produtos substitutos, é utilizada a tabela SGI – Produtos alternativos.
Neste registro não e considerado produto configurado como mão-de-obra, pois, o bloco somente trata
quantidades e não custo.
Pra filtragem de movimentos internos (tabela SD3) é considerado o campo D3_CF para requisições e
devoluções que possuem o campo D3_OP preenchido.
Layout

 O campo DT_SAIDA será preenchido com o conteúdo do campo SD3 - D3_EMISSAO.


 O campo COD_ITEM será preenchido com o conteúdo do campo SD3 - D3_COD.
 O campo QTD será preenchido com o conteúdo do campo SD3 - D3_QUANT.
 O campo COD_INS_SUBST somente será preenchido quando o produto principal for substituído por
um produto alternativo (tabela SGI, campo SGI - GI_PRODORI).

Registro K250: Industrialização Efetuada por Terceiros – Itens Produzidos


Apresenta os produtos que foram industrializados por terceiros.
São consideras informações das tabelas SB1 – Cadastro de Produtos, SD1 – Itens das NFs de Entrada e SF4-
Tipos de Entrada e Saída.
Regras: O CFOP utilizado deve estar no parâmetro MV_CFOPIND, o campo Orig. Lacto (D1_ORIGLAN) deve
ser diferente de LF, campo Tipo Docto. ( D1_TIPO) diferente de I, campo Tipo(B1_TIPO) igual a 03 (Tipo 03:
PP) ou 04 (Tipo 04: PA) e Atu.Estoque (F4_ESTOQUE) igual a S.
Layout

Parâmetro SX6: MV_CFOPIND


Tipo: Caracter.
Conteúdo: Código da CFOP utilizada no produto transformado.
Exemplo de utilização: MV_CFOPIND = "'1124','1125'".
Observação: o conteúdo padrão do parâmetro é '1124','1125'.

 O campo DT_PROD e preenchido com o conteúdo do campo SD1 - D1_EMISSAO.


 O campo COD_ITEM e preenchido com o conteúdo do campo SD1 - D1_COD.
 O campo QTD e preenchido com o conteúdo do campo SD1 - D1_QUANT.

Registro K255: Industrialização em Terceiros – Insumos Consumidos


Serão considerados os insumos e as quantidades remetidas para serem industrializados por terceiros,
vinculado ao produto resultante informado no registro K250.
São consideras informações das tabelas SB1 – Cadastro de Produtos, SD1 – Itens das NFs de
Entrada e SF4 – Tipos de Entrada e Saída. Caso ocorra uso de produtos substitutos é utilizado a tabela SGI –
Produtos alternativos.
Regras: O CFOP utilizado deve estar no parâmetro MV_CFOPCON, o campo Orig.
Lancto (D1_ORIGLAN) deve ser diferente de LF, campo Tipo Docto. (D1_TIPO) diferente
de I, Atu.Estoque(F4_ESTOQUE) igual a S e Poder Terc (F4_PODER3) igual a D.
Layout

Parâmetro SX6: MV_CFOPCON


Tipo: Caracter.
Conteúdo: código da CFOP utilizada no produto transformado.
Exemplo de utilização: MV_CFOPCON = '1902'
Observação: o conteúdo padrão do parâmetro e '1902'.
 O campo DT_CONS e preenchido com o conteúdo do campo SD1 - D1_EMISSAO.
 O campo COD_ITEM e preenchido com o conteúdo do campo SD1 - D1_COD.
 O campo QTD e preenchido com o conteúdo do campo SD1 - D1_QUANT.
 O campo COD_INS_SUBST somente será preenchido quando o produto principal for substituído por
um produto alternativo (tabela SGI, campo SGI - GI_PRODORI).

Registro K990: Encerramento do Bloco K


Este registro informa o encerramento e a quantidade de linhas existentes no bloco. A quantidade de linhas
considera, inclusive, os próprios registros de abertura e encerramento do bloco.
Layout

Rotinas e Fontes envolvidos na geração do BLOCO K


MATXSPED.PRW
Contém as funções para geração dos registros 0210, K200, K220, K230, K235, K250 e K255. 
SPEDFICAL.PRW e SPEDXFUN.PRW
Rotina responsável pela geração de todos os blocos utilizados para entrega do SPEDFISCAL. No caso
do BLOCO K esta rotina é responsável pela geração dos registros K001, K100 e K990. 

Relatório do BLOCO K
Foi disponibilizado o relatório de Relação do Bloco K (MATR241) que lista os dados processados e que serão
gravados nos registros do BLOCO K do SPEDFISCAL.
Para mais informações sobre o relatório, consulte a documentação disponível em: 
http://tdn.totvs.com/display/PROT/TTIXS3_DT_Relatorio_Bloco_K_MATR241

Perguntas Frequentes
A partir de 1º de Janeiro de 2016 ocorre a obrigatoriedade da entrega do BLOCO K, sendo assim, como
efetuar a atualização no Protheus para a geração do BLOCO K – SPEDFISCAL?
O sistema teve algumas atualizações e a rotina SPEDFISCAL já gera o BLOCO K mediante o patch de
Dezembro 2014, porém, conforme prorrogada a obrigatoriedade da entrega para Janeiro de 2016,
na Wizard do SPED já existe a opção Gera BLOCO K que deve ficar como NÃO para não resultar em erro na
validação 0205 (erro de estrutura).
Observação: por meio do Portal do Cliente é possível baixar o último repositório de dados que contém as
atualizações das rotinas MATXSPED, SPEDFISCAL e SPEDXFUN.

A respeito da implementação do BLOCO K, obrigatoriedade da escrituração fiscal digital do Livro Registro de


Controle da Produção e do Estoque, gostaria de mais informações sobre a parametrização e configuração do
sistema para atender a legislação do BLOCO K.
O BLOCO K já está contido nos fontes SPEDFISCAL/SPEDXFUN/MATXSPED.
De acordo com a 5a reunião do CONSEFAZ, a obrigatoriedade de entrega do BLOCO K - EFD ICMS/IPI foi
postergada para 2016. Dessa forma, o validador atual só aceitará a geração do registro com movimentações a
partir de Janeiro de 2016.
A TOTVS já finalizou o desenvolvimento da rotina que foi homologada com os clientes pilotos selecionados a
partir de Janeiro de 2015, com previsão de liberação até Abril de 2015, caso a Receita Federal não divulgue
um novo layout para esse bloco.
Os patches do SPEDFISCAL/SPEDXFUN com data igual ou superior a 28/11/2014 já contemplam a geração
do BLOCO K, porém, o validador apresentará as rejeições em relação a ele. Para que as rejeições não sejam
geradas, basta configurar a pergunta GERA BLOCO K igual a NÃO, visto que, o validador atual só aceitará a
geração do registro com movimentações a partir de Janeiro de 2016.

O uso de estrutura de produto (SG1) é obrigatório?


A estrutura de Produto (SG1) será necessária, caso a empresa se enquadre no atendimento ao registro 0210 -
Consumo Especifico Padronizado, conforme trecho do manual SPED:
"Este registro deve ser apresentado pelos estabelecimentos industriais ou a eles equiparados pela legislação
federal.
Atacadistas obrigados à apresentação do BLOCO K NÃO estão obrigados à apresentação deste registro."
Caso sua empresa esteja enquadrada com estabelecimento industrial ou equiparado a eles por Lei Federal, o
uso da estrutura será OBRIGATÓRIO".

A ficha técnica do PCP (PCPA104) será utilizada para geração do BLOCO K?


Não. Para geração do bloco somente será considerada as movimentações para produção e o cadastro de
estruturas (SG1).

Como utilizar produtos alternativos?


Para a utilização de produtos alternativos a rotina realizará o seguinte comportamento:

 Com base no registro 0210-Consumos Especifico Padronizado, a rotina buscará as informações da


engenharia de produtos (SG1) e o sistema definirá os insumos para industrialização.
 Ao se realizar um apontamento de produção, será gravado o item produzido no registro K230 e os
itens consumidos no processo no registro K235.
 Caso o insumo consumido seja o padrão da estrutura (SG1), o registro será gravado no campo
do layout COD_ITEM (Código do item componente/insumo).
 Se o item consumido (requisição no SD3) for o insumo alternativo, o
campo COD_INS_SUBST (Código do insumo do layout) será preenchido com o item que foi substituído, caso
ocorra a substituição.

Exemplo:
SPEDMP2 alternativo SPEDMP-ALT
Trecho do arquivo gerado
K230|03072015|03072015|00001101001|SPED-PA 01|3,000|
K23 03072015 SPEDMP-ALT 0 3,00 SPEDMP2
5 1 0
Detalhamento
Linha 1
REG |DT_INI_OP |DT_FIN_OP |COD_DOC_OP |COD_ITEM |QTD_ENC
K230 |03072015 |03072015 |00001101001 |SPED-PA 01|3,000 
Linha 2
REG |DT_SAÍDA |COD_ITEM | QTD | COD_INS_SUBST
K235 |03072015 |SPEDMP-ALT 01|3,000 |SPEDMP2

Quais são os exemplos de movimentações internas no K220?

 Reclassificação de um produto em outro código em função do cliente a que se destina. O contribuinte


aponta a quantidade produzida de determinado produto, por exemplo, código 1. Este produto, quando
destinado a determinado cliente recebe uma outra codificação, código 2. Neste caso, há a necessidade de
controle do estoque por cliente. Assim, o contribuinte deverá fazer um registro K220 dando saída no estoque
do produto 1 e entrada no estoque do produto 2.
 Reclassificação de um produto em função do controle de qualidade. O contribuinte aponta a
quantidade produzida de determinado produto, por exemplo, código 3. Este produto tem parte da produção
rejeitada pelo controle de qualidade. O produto não conforme terá um outro código, por exemplo, 4. Através
do K220 o contribuinte dá a saída no estoque do produto 3 e entrada no estoque do produto 4. Posteriormente,
o produto 4, não conforme, pode ser consumido no processo produtivo, pode ser vendido como produto com
defeito ou subproduto, etc.

É necessário informar todas as movimentações de estoque no BLOCO K? 


As movimentações de estoque que devem ser informadas no BLOCO K são:

 A quantidade produzida no estabelecimento informante (K230).


 A quantidade consumida no estabelecimento informante (K235).
 A quantidade produzida em terceiros (K250).
 A quantidade consumida em terceiros (K255).
 Outras movimentações internas entre mercadorias (K220).

As demais movimentações (entrada e saída de estoque) são informadas por meio dos documentos fiscais
(BLOCO C). 

As perdas de mercadorias ou insumos em decorrência de obsolescência, ou ainda em decorrência de caso


fortuito, deverão ser apontadas no registro K220?
Não. Este tipo de perda deverá ser registrado no BLOCO C por meio de documento fiscal.

O resultado impresso do relatório Registro Kardex Modelo P3 (MATR470) pode ser utilizado para análise das
informações geradas para o BLOCO K?
Não. Embora o BLOCO K seja o substituto do relatório, não é possível a comparação em razão das diferenças
estruturais em sua montagem e extração de informação.

No BLOCO 0210 como é montada a estrutura do produto acabado? 


Exemplos:
Empresa: Fabrica de Bolos.
Lista Técnica (Estrutura de Produtos) – PADRÃO.

 Bolo (Produto acabado).


 Massa (matéria-prima).
 Mão-de-Obra.
 Ovos (matéria-prima).

  
Ordem de Produção 1:
Ao realizar a abertura da Ordem de Produção 1, o usuário adiciona o recheio de Chocolate nesta produção
pontual. Desta forma, a lista de produtos contempla os seguintes itens:

 Bolo (Produto Acabado).


 Massa (matéria-prima).
 Mão-de-Obra.
 Ovos (matéria-prima).
 Chocolate (matéria-prima que não está na estrutura padrão e foi adicionada no momento da abertura
da ordem de produção).

Observação: o chocolate não faz parte da lista técnica padrão, ou seja, trata-se de um componente
considerado um item adicional para produção. 
Ordem de Produção 2:
Ao realizar a abertura da Ordem de Produção 2 o usuário adiciona o recheio de Doce de Leite nesta esta
produção pontual. Desta forma, a lista de produtos contempla os seguintes itens:

 Bolo (Produto acabado).


 Massa (matéria-prima).
 Mão-de-Obra.
 Ovos (matéria-prima).
 Doce de leite (matéria-prima que não está na estrutura padrão e foi adicionada no momento da
abertura da ordem de produção).

Observação: o doce de leite não faz parte da lista técnica padrão, ou seja, trata-se de um componente
considerado um item adicional para produção. 
Normalmente, os bolos teriam códigos específicos de produção e comercialização de acordo com o tipo de
recheio, uma vez que, teriam custos de produção e preços de comercialização distintos. Entretanto, caso a
empresa controle a produção e a comercialização dos bolos com um código único, sem especificar o tipo de
recheio, e considerando os seus exemplos, o consumo específico padrão (registro 0210) deve ser informado
com um tipo de recheio (por exemplo: chocolate) e quando do consumo efetivo na produção de bolo com outro
recheio (doce de leite). Esse insumo deve ser informado como substituto, informando o insumo substituído
(chocolate).

Trabalhamos com produções sob encomenda, onde as requisições são baseadas conforme a necessidade do
cliente. Em nosso cadastro, a estrutura tem um único código de produto acabado. Neste cenário como deverá
ser informado o registro 0210?
Em razão da característica do processo produtivo da empresa produzir itens por encomenda, sendo que cada
produto possuirá características especificas (composição física, custo e preço de venda), é necessário atribuir
códigos de produtos específicos para cada produto produzido, pois, cada produção terá como resultado
produtos diferentes.

A empresa possui um item, porém, ele pode ser considerado como produto acabado, produto intermediário ou
produto em processo, sendo requisitado para o próprio código. É cabível no registro 0200, enviar o mesmo
código quantas vezes aparecer nos estoques específicos?
Não. No registro 0200 existe o tipo de mercadoria (campo TIPO_ITEM) em que, obrigatoriamente, cada item
deverá possuir uma única classificação. Não é permitida a existência de recursividade.

Você também pode gostar