Você está na página 1de 7

arquitecto luiz crespo de carvalho

Apontamentos
Os apontamentos são essenciais para o teu estudo!

Os apontamentos são fontes de informação preciosas no teu estudo porque salientam o mais importante das aulas de forma resumida.

É sabido que a maior parte dos estudantes tem coisas muito mais importantes que fazer durante as aulas (quando vão...) do que tirar
apontamentos. Mas para aqueles que não querem deixar as suas notas nas mãos dos outros, o melhor é deixarmos aqui algumas dicas
que os poderão ajudar, até porque haverá com certeza colegas que vão apreciar!...

Os apontamentos são notas que se tiram daquilo que o professor está a dizer, de uma reunião, ou até de um livro.

Apesar de uns bons apontamentos darem muito trabalho a fazer, são muito úteis quando chega a altura de mostrar em duas horas o que
vales!
Próxima página

____________________________________________________________________________________________________________________________________
continuação
2

Vantagens dos Apontamentos

Tipos de Apontamentos

Os apontamentos devem ser

Faz os teus Apontamentos

____________________________________________________________________________________________________________________________________
continuação
3

Vantagens dos Apontamentos


Os apontamentos podem ser uma grande ajuda para as tuas frequências!

De certeza que já te aconteceu não teres matéria para estudar para uma frequência ou teres resmas de matéria e apenas dois dias para
a ler... Pois é, se tivesses uns bons apontamentos não terias que passar por estes martírios! Mas ainda estás a tempo! Lê os nossos
conselhos!

Os apontamentos são fontes de informação preciosas no teu estudo porque salientam o mais importante das aulas de forma resumida.

Se tens o hábito de te apoiar nos apontamentos dos outros, talvez estejas a desaproveitar as vantagens de seres tu a fazê-los:

- Aprenderes a fazer bons apontamentos pode ajudar-te a criar hábitos de trabalho e estudo ao longo semestre e obrigam-te a focar a tua
atenção na aula.

- Ajudam-te a desenvolver eficácia em captar e seleccionar o material mais importante (assim como as fontes exteriores de estudo).
São mais fáceis de recordar do que uma aula ou um texto escrito por outro.

- Podes revê-los com regularidade mesmo antes de fazeres um estudo mais profundo para os exames, ou como preparação para a
próxima aula.

- Uns bons apontamentos feitos por ti poupam-te tempo de estudo. Se os fizeres bem não precisas de perder tempo a fazê-los uma
segunda vez.

Experimenta algumas das nossas dicas, e fá-los bem da primeira vez.

voltar

____________________________________________________________________________________________________________________________________
continuação
4

Tipos de Apontamentos
É sabido que a maior parte dos estudantes tem coisas muito mais importantes que fazer durante as aulas (quando vão...) do que tirar
apontamentos.

Mas para aqueles que não querem deixar as suas notas nas mãos dos outros, o melhor é deixarmos aqui algumas dicas que os poderão
ajudar, até porque haverá com certeza colegas que vão apreciar!...

Os apontamentos são notas que se tiram daquilo que o professor está a dizer, de uma reunião, ou até de um livro.

Apesar de uns bons apontamentos darem muito trabalho a fazer, são muito úteis quando chega a altura de mostrar em duas horas o que
vales!

Existem vários tipos de apontamentos:

- Palavras-chave: são os apontamentos ideais para os mais preguiçosos, ou seja, para a maioria da população estudantil! Isto porque
basta tirar as palavras que melhor descrevem o assunto em questão, o que é bom porque à velocidade a que os professores falam é
praticamente impossível tirar notas pormenorizadas. São óptimos para quem tem boa memória e se consegue lembrar das coisas apenas
por uma palavra. Para os que se esquecem até do que tomaram ao pequeno-almoço, é melhor adoptarem outro tipo de apontamentos!

- Tópicos: infelizmente, dão mais trabalho que as palavras-chave! A ideia é resumir em frases curtas aquilo que é dito ou lido. É bom
quando se está a tirar notas sobre assuntos que não dominamos muito bem.

- Resumos: se és daqueles que só pegas nos cadernos para os trocar de mochila, então esquece esta técnica! É que os resumos têm
que ser feitos por alguém com paciência suficiente para sintetizar o que ouviu numa aula ou leu num livro. Este tipo de apontamentos
implica já alguns conhecimentos, pois é suposto serem bem estruturados e com ideias claras. É preciso ter cuidado porque uma falha de
memória ou uma má interpretação pode levar a informações erradas.

- Esquemático: A ideia é transformar a matéria em esquemas, diagramas ou mapas fáceis de consultar. É um método que pode ser
aplicado á maioria das matérias, mas quem os faz tem que perceber minimamente do assunto e ter capacidade de síntese.
voltar

____________________________________________________________________________________________________________________________________
continuação
5

Os Apontamentos devem Ser...


Algumas dicas para os melhores apontamentos!!!

Os apontamentos são um assunto muito sério. Eles podem ser a tua salvação!

Não graves as aulas à espera de transcrevê-las e fazer daí os teus apontamentos. Vais perder imenso tempo a ouvi-las e torna-se mais
difícil seleccionar a informação mais importante.

Não tentes escrever tudo o que ouves.


- Pensa um pouco acerca da informação antes de começares a tomar notas.
- Selecciona a informação mais importante.
- Foca-te nas pistas do professor, que podem ser, material escrito no quadro, maior ênfase dado a determinadas partes com exemplos ou
repetições ou mesmo com alterações do tom de voz.
- Aponta também os resumos dados no fim e no início de cada aula.
- Os apontamentos que fazes na aula, podem ser relidos em qualquer altura em 5 minutos e permitem-te recordar rapidamente a
informação mais importante mesmo antes de cada aula.

Utiliza palavras –chave e frases curtas e precisas.


- Se perderes alguns pontos, deixa espaço na folha e tenta completar mais tarde com informação que te pareça relevante.

Não abuses no uso de abreviaturas e símbolos.


- Se os usares, assegura-te que são consistentes e que as reconheces facilmente. Se não, corres o risco de ter que passar a limpo
porque não consegues estudar os teus apontamentos.

Usa a tua própria linguagem para que te seja mais fácil perceber o que escreveste, mas procura manter o significado da informação.

Próxima página

____________________________________________________________________________________________________________________________________
continuação
6

Transcreve com exactidão citações, fórmulas, definições e factos específicos.

Utiliza formas de esquematizar, enumerar e sublinhar para assinalar os pontos principais que te façam sentido, mas sê consistente
com o sistema que escolheres, para que te seja fácil reler essa informação sempre que quiseres.

Não tentes preencher todos os espaços da folha


-Deixa espaço para ao releres, poderes acrescentar notas posteriores, esquemas ou conclusões. O melhor é não deixares passar muito
tempo após a aula para fazer estas revisões.

Evita utilizar folhas soltas


- O melhor é mesmo usares um caderno ou manteres os teus apontamentos sempre organizados, numerados e datados.

Revê os teus apontamentos com regularidade


- Sempre que possível recita-os em voz alta com e sem o apoio da folha, testando o que sabes sobre o assunto. Isto ajuda-te a manter
informação na tua memória a longo prazo.

voltar

____________________________________________________________________________________________________________________________________
continuação
7

Faz os teus Apontamentos!


Para que não penses que tirar apontamentos é escreveres durante cinco minutos tudo o que o professor debita, aqui ficam algumas dicas
para optimizares o trabalhinho (que como toda a gente sabe te custa tanto a fazer!).

- Onde?: não, não é onde é que vais passar as próximas férias, mas sim onde é que deves escrever as tuas notas. Já deves estar farto
de saber que as folhas soltas que pedes aos teus colegas não dão resultado! O melhor é arranjares um caderno (que deves levar
sempre!), que poderás consultar mais facilmente em caso de dúvida.

- Como?: deves deixar espaço entre os apontamentos, para que mais tarde possas fazer outras anotações. No caso de não seguires o
nosso conselho de optares por um caderno, numera as páginas, para que não te percas no meio da papelada. Além disso, com este
método podes numa determinada página fazer referência a uma outra que esteja relacionada.
Nunca te esqueças de fazer uma letra minimamente legível, senão corres o risco de não perceberes os teus próprios hieróglifos quando
fores ler.
Agora esta é para os mais certinhos: podes dividir as páginas em diferentes áreas, deixando uma coluna para as palavras-chave, outra
para observações, e uma principal para os tópicos ou texto dos apontamentos. Dá trabalho, mas pode valer a pena: é que um texto
visualmente forte pode ser mais facilmente apreendido.

- Quando apontar?: se começas a apontar tudo o que os profs dizem, acabas por não ouvir realmente, e ficas com o caderno cheio de
«palha». O melhor é ouvires com atenção, e só apontares quando realmente for importante.

- Quando lê-los?: deves ler os apontamentos (além da véspera das frequências, é óbvio!) quando fores assistir a uma aula que faça
referência ao que já tens escrito. Isto ajuda-te a apreender melhor as coisas novas, sem precisares de, a meio, andar à procura de um
conceito que ainda não dominas bem.

Nota –
Versão formatada e não editada de http://turma.sapo.pt/

voltar

____________________________________________________________________________________________________________________________________

Interesses relacionados