Você está na página 1de 2

Descentralização General 

Motors
General Motors Corporation, também conhecida, como GM, foi fundada em 1908, por
William C. Duart, Charles Stewart Mott e Frederic L. Smith, nos Estados Unidos, é uma
empresa com sua principal atuação em negócios de automóveis. Possuindo diversas
marcas em seu portfólio, como: Pontiac, Chevrolet, Cadilac. Atendendo todos os tipos
de mercados, com carros simples, de luxo, camionetes, caminhões e vans.
No início do século XX a Ford liderava o mercado de automóveis. Era a empresa que
tinha inventado a produção em série e a linha de montagem. Com isso, tinha
conseguido baratear o custo de produção e ter em seu modelo T o primeiro automóvel
popular da história. Um produto que qualquer trabalhador norte-americano podia
comprar. A organização da GM era composta por diversos pequenos
empreendimentos adquiridos juntamente com seus respectivos proprietários que
controlavam os seu respectivos negócios, a GM estava tentando manter-se de pé,
sufocada pela boa execução do modelo T da Ford, pois estava perdendo espaço no
mercado.

Em 1921, ano em que Alfred Pritchard Sloan Jr tomou posse como Presidente da


General Motors, que encontrava-se a beira da falência, com muitas dívidas e sua
produção entrando em colapso. Era um emaranhado de negócios dispersos e
desordenados. Para resolver o problema da administração, Sloan substituiu os antigos
donos por gerentes profissionais e adotou um programa de organização
descentralizada com múltiplas divisões, que eram tratadas como iguais. A idéia era
oferecer uma diversidade de modelos de carros para todos os tipos de cliente e
mercados. Sloan procurava fazer com que cada divisão tomasse suas próprias
decisões dentro das diretrizes gerais das corporações. Com isso, fortalecia a alta
administração, permitindo que ele concentra-se nas tarefas mais importantes da
organização, ao mesmo tempo em que concedia certo nivél de liberdade para as
divisões operacionais. Sloan partiu da suposição de que uma liderança ditatorial em
uma grande indústria causa profundos problemas para a moral interna dos negócios.
Com isso a empresa conseguiu ter mais: rapidez nas decisões, ausência de conflito
entre a alta administração e as divisões, sentimento de equidade com executivos,
ausência de politicagem na organização, informalidade e democracia na organização,
disponibilidade de reserva de pessoal administrativo para promoção, visualização do
resultado das divisões semi-independentes, tornando-a mais clara e exata. Mas como
todo processo tem falhas, tiveram também desvantagens, que podemos citar de tal
forma: maior custo pela exigência de melhor seleção e de treinamento, tiveram uma
falta de uniformidade nas tomadas de decisões, devidas as opiniões serem distintas.
Sloan, em apenas 5 anos conseguiu levar a GM para a primeira posição de indústria
de automóveis da américa com cerca de 47,5% das vendas dos Estados Unidos,
ultrapassando a Ford, Sloan ficou na presidência até 1955 e conseguiu tornar a GM a
maior fabricante de veículos do mundo, graças a seu modelo de gestão de sucesso,
Quando Sloan saiu, em 1956 a GM já era maior montadora de automóveis do mundo.
A força local da GM e o sucesso da execução do seu plano de reestruturação é um
claro diferencial nesse mercado.

• Nos últimos cinco anos, enquanto as ações da GM se valorizaram 18%, as da Ford


caíram 40%.
• Existem diversas empresas de grande porte que utilizam este sistema
descentralizado também, pode-se citar a Google, Dell, Sicredi...
Meus Anos com a General Motors – Alfred P. Sloan Jr.
• Descentralização proporcionou a oportunidade; [a remuneração de
incentivo]...proporcionou o estímulo; em conjunto elas transformaram os executivos de
nível máximo da corporação em um grupo cooperativamente construtivo sem destruir
a iniciativa e a ambição individuais. (pág. 350 – Remuneração de Incentivo)
• Na operação descentralizada das divisões, problemas da mesma espécie são
solucionados de maneiras diferentes pelos diferentes gerentes de divisões, sujeitos à
aprovação do escritório central da corporação. Este processo filtra técnicas e ideias e
o desenvolvimento de critérios e qualificações. A qualidade da gerência da
General Motors como um todo provém em parte desta experiência com metas comuns
e da rivalidade divisional dentro do quadro dessas metas comuns. (pág.369 - A
gerência: como ela funciona)
• Da descentralização extraímos iniciativa, responsabilidade, desenvolvimento dos
funcionários, decisões próximas aos fatos, flexibilidade. (capítulo 23 - A gerência:
como ela funciona)
• “Nosso objetivo não é somente um carro para cada bolso e cada finalidade; poder-
se-ia dizer que é um carro para cada bolso, finalidade e pessoa”.

Centralização
Vantagens
• As decisões são tomadas por administradores que possuem visão global da empresa
• Os tomadores de decisão do topo são mais bem treinados e preparados
• A centralização elimina esforços duplicados de vários tomadores de decisão
• Certas funções – compras e tesouraria – permitem maior especialização e
vantagens.
Desvantagens
• As decisões são tomadas na cúpula que está distanciada dos fatos e das
circunstâncias.
• Os tomadores no topo têm pouco contado com as pessoas e situações envolvidas.
• As linhas de comunicação ao longo da cadeia escalar provocam demora e maior
custo operacional.
• As decisões passam pela cadeia escalar, evolvendo pessoas intermediárias e
possibilitando distorções e erros