Você está na página 1de 3

ADORAÇÃO E INTERCESSÃO 24 HORAS

A adoração e intercessão 24 horas por dia, 7 dias por semana, não é um conceito novo. Na
verdade é o que ocorre no céu desde que os anjos e seres celestiais foram criados em tempos
imemoriais. Assim que os serafins, os querubins, os quatro seres viventes, arcanjos e anjos
foram criados, olharam para o Trono e para O que esta assentado sobre ele e ficaram tão
maravilhados com Sua Glória que não conseguiram fazer outra coisa a não ser adorar! Eles
perceberam que quando adoram, o Pai revela mais da Sua Glória, do Seu amor, dos Seus
pensamentos, da Sua grandeza, da Sua santidade, da Sua perfeição, dos Seus planos eternos,
enfim, do quem Ele é e do que Ele faz, e isso os leva a um deslumbramento tão grande com
Sua majestade e esplendor que não há outra forma de exteriorizar todo o êxtase que sentem
ao não ser prostrando-se em uma adoração maravilhada. Já perceberam também faz tempo
que nada mais no universo pode se igualar a um segundo mergulhado nessa Presença e
imersos nessa alegria contagiante e eterna que flui tão naturalmente Dele (Sl 16:11)! Eles não
são obrigados a permanecer ali. Adoram porque querem! Adoram porque tem necessidade de
estar perto Dele! E não há como estar perto Dele e não adorar! É a resposta natural de
qualquer um que se aproxima!! Não há como evitar! Prova de que não são obrigados a fazer o
que fazem é que quando um dos querubins mais proeminentes quis se rebelar, ele conseguiu,
e Deus deixou...Nosso Deus é um Deus de amor e a natureza do amor é essencialmente
voluntária. Deus nos ama incondicionalmente e espera de nós como um Pai apaixonado, um
noivo enfermo de amor, uma resposta de nossa parte, uma entrega incondicional como Seu
amor, e um desejo ardente de conhecê-Lo mais.

Davi foi um exemplo do que acontece quando alguém capta a visão do Trono e faz da busca
por mais de Deus em adoração o objetivo maior de sua existência! Deus pôs no coração
apaixonado e profético de Davi um entendimento de que aquilo que Ele viu no céu pode ser
trazido para a terra!!! Sim!! O Trono pode descer para a terra!! Isso quer dizer que DEUS PODE
DESCER!! E melhor; Ele pode HABITAR aqui no meio do Seu povo com Sua presença
manifesta!! Como fazer isso? Simples: É só fazer aqui o que se faz no céu! Adorar e interceder
noite e dia! A presença de Deus enche todo o universo, que dirá a terra, mas a presença
manifesta da Sua Glória não. Essa presença só está onde há adoração apaixonada! E se essa
adoração é contínua, a presença é contínua. E mais: onde há trono, há rei, onde há rei, há
REINO. Davi descobriu uma chave profética que ganhou inclusive seu nome. A chave para
trazer a manifestação e o avanço do Reino de Deus na terra era adoração contínua!! Bingo!! O
que ele fez então? Ensinou o povo, investiu (em valores atualizados) cerca de 100 bilhões de
dólares (nos 40 anos em que o tabernáculo esteve de pé) contratando 4000 músicos e 288
cantores em tempo integral, fora os sacerdotes, e deu um passo de fé tão grande, mas tão
certo de que era o que estava no coração do Pai, que ao invés de levar a Arca da Aliança para
Siló, onde estava armado o tabernáculo (de Moisés), a trouxe para Jerusalém e armou uma
tenda só para ela (um verdadeiro "Santo dos Santos" comunitário e acessível a todos os
adoradores) e então Israel entrou como nação no tempo de maior bênção, paz e prosperidade
que jamais experimentou! A Chave de Davi, que está nas mãos de Jesus (Ap 3:7), foi a chave
que a igreja usou nos dias dos primeiros apóstolos, a ponto do Ap. Tiago citar a promessa da
restauração do tabernáculo caído de Davi em Amós 9 como o que estava de fato ocorrendo em
seus dias. Senão vejamos: os crentes perseveravam todos os dias no templo e nas casas,
adorando e orando. Os historiadores dizem que a igreja de Jerusalém por exemplo, se reunía
diariamente às 6:00 e às 18:00 horas para orar, adorar e receber ensino. Isso sem contar as
inúmeras pessoas que como Simeão e Ana, serviam ao Senhor continuamente com jejuns e
oração, sem arredar os pés do templo. Creio que os Simeões e Anas se multiplicaram
exponencialmente após o Pentecoste, isso porque o Espírito de Cristo estava sendo derramado
abundantemente, e Jesus é a Raiz de Davi, ou seja, como raiz, Ele era a fonte de toda a
adoração apaixonada, de toda visão de Reino, e de todo desejo de ver a Glória do Pai
habitando a terra que consumia o coração de Davi! Aleluia!

Sem a revelação do amor do Pai, do ambiente do Trono, sem uma paixão profunda e genuína
pelo Amado de nossas almas, e sem um fluir do espírito profético, que nos conecta com o que
Ele está sentindo, pensando e fazendo, para então fazermos e falarmos junto com Ele, a ideia
de se levantar adoração e intercessão 24 horas pode parecer algo monstruosamente difícil.
Vejo também na Igreja muitas vezes um sentimento de que tal esforço, no fundo, não é
realmente necessário, visto que temos tantas outras tarefas urgentes e importantes, como a
evangelização do mundo perdido. Para que alocar tanta energia e esforço para algo que à
primeira vista não trará um crescimento rápido para a igreja? Afinal foi o próprio Jesus quem
nos mandou ir por todo mundo e fazer discípulos de todas as nações. Ele sabe que não dá
tempo para cumprir essa ordem se tivermos que investir tempo, dinheiro e recursos humanos
para levantar adoração e intercessão 24 horas...Mas é exatamente aí que precisamos parar e
fazer algumas perguntas: Como vão indo nossos esforços para ganhar o mundo perdido?
Trabalhando muito e colhendo pouco? E os que ganhamos, quantos realmente se tornam
discípulos de Cristo, pessoas que entregaram tudo no altar, sem reservas? O que quero dizer e
onde quero chegar é que não precisamos na verdade optar por um ou outro. Quando o Ap.
Tiago citou Amós 9 no dia do concílio de Jerusalém em Atos 15, o Espírito Santo usou sua vida
para apontar na verdade o propósito, senão o resultado mesmo, de se reproduzir na terra o
modelo do Tabernáculo de Davi - o restante dos homens buscam o Senhor!! Deus mesmo
acrescenta à Igreja os que hão de se salvar! A sombra de Pedro curava os enfermos, tamanha
a presença da Glória de Deus em sua vida (para dar somente um exemplo)! E mais, a Igreja
caiu na graça do povo!! Que diferença dos nossos dias....

Por favor me entenda, não estou fazendo aquele tipo de crítica cheio de ideologia, rejeitando e
reputando a nada toda a realidade presente em prol de um conceito ou um futuro utópico, com
a arrogância de quem pensa ser o dententor da verdade absoluta. Não, absolutamente! Com
muito temor e tremor, buscando aprender de Cristo que é manso e humilde de coração, e
considerando você que esta lendo isso como superior a mim; quero lhe chamar a atenção
como teu servo para uma verdade eterna e que está na agenda de Deus para essa geração: a
colheita nunca vai ser o que pode ser, e o Reino nunca vai se estender profundamente pela
sociedade como o Pai deseja sem que a Igreja esteja fundamentada e sustentada por
adoração e intercessão profética COLETIVA 24 horas por dia!! Deus honra nossos esforços
presentes no evangelismo, no ensino e no discipulado, mas o que Ele está propondo é uma
colheita em meio a Sua Glória! O Senhor também honrará nossos esforços em levantar
adoração e intercessão profética mesmo que não tenhamos pessoas suficientes para levantar
24 horas por um tempo. Os irmãos conhecidos como morávios na comunidade de Herrnhut
(vigília do Senhor em alemão) sob a liderança do conde Zizendorf no século 18, começaram
com 24 homens e 24 mulheres, e essa adoração e intercessão contínuas deu início ao
movimento moderno de missões, o maior desde a igreja primitiva, a ponto de alguns deles se
venderem como escravos para pregar o evangelho em algumas nações. Os irmãos Wesley,
fundadores da Igreja Metodista, tiveram sua experiência de novo nascimento e chamamento
ministerial ao passar uma temporada ali. Chegaram a dizer em seus escritos que se pudessem,
passariam o resto de suas vidas ali mesmo, tamanha a glória e a presença de Deus naquele
lugar. Podemos citar David Yonggi Cho com o monte de oração da Igreja do Evangelho Pleno
de Yoido, Seul, Coréia - a maior igreja do mundo conta com adoração e intercessão 24 horas
há décadas. Não é coincidência. Veja também um padrão histórico no Antigo Testamento,
como citado em um estudo da Casa Internacional de Oração de Kansas City, nos Estados
Unidos (IHOP-KC):

Embora o tabernáculo tivesse sido substituído por um templo, a ordem davídica


de adoração foi abraçada e reiniciada por sete líderes subseqüentes da história
de Israel e Judá. Cada vez que esta forma de adoração foi reintroduzida,
avanço espiritual, libertação e vitória militar se seguiu:

- Salomão instruiu que a adoração no templo deve estar de acordo com a


ordem davídica (2 Crônicas 8:14-15).
- Josafá derrotou Moabe e Amom, definindo cantores de acordo com a ordem
davídica: cantores na frente do exército cantando o Grande Hallel. Josafá
reinstituiu adoração davídica no templo (2 Crônicas 20:20-22, 28).
- Joás (2 Crônicas 23:1-24:27).
- Ezequias limpou e reconsagrou o templo, e reiniciou a ordem davídica de
adoração i (2 Crônicas 29:1-36, 30:21).
- Josias reinstituiu adoração davídica (2 Crônicas 35:1-27).
- Esdras e Neemias, retornando de Babilônia, reinstituíram adoração davídica
(Esdras 3:10, Neemias 12:28-47).
Os historiadores têm especulado que também na época de Jesus, em sua
busca para encontrar a comunhão com Deus, os essênios do deserto da
Judéia reinstituíram adoração davídica como parte de sua vida de oração e
jejum.
Como disse no início, isso não é um conceito novo. Pode ser para nós, mas somente porque
em algum momento no passado a Igreja perdeu a essência do que nunca deveria ter deixado
de ser - a Casa de Oração (Bayith Tephillah = Casa de Oração e Louvor - Isaías 56:7) para
todos os povos! Se ela não for a Casa de Oração então não é a casa Dele...

No Amado,

Fernando Duarte