Você está na página 1de 6

O Enfermeiro, profissional crítico e reflexivo, Um novo modelo

A educação é um fenômeno complexo, porque histórico, produto de


trabalho de seres humanos, e como tal responde aos desafios que diferentes
contextos políticos e sociais lhe colocam. Retrata e reproduz a sociedade;
mas também projeta a sociedade que se quer.
Já é tempo de romper com a formação profissional da enfermagem
modelada pelo discurso médico, que contribui imagens estereotipadas de
seu comportamento tais como: o silêncio, cortesia, obediência e o espírito
de servir ao próximo sem esperar recompensa.
A Ciência, Tecnologia e a Enfermagem

A ciência e a tecnologia caminham juntas, as conquistas da ciência são


expressas pela tecnologia; sempre e em todo o lugar, os aparatos
tecnológicos estão presentes e apresentam peso decisivo.
No século XXI, o enfermeiro deixou de ser visto como simples prestador
de cuidados e começou a ser tido como um profissional que integra uma
equipe multidisciplinar.
O Novo cenário profissional

Diante de todo esse cenário, inúmeros recursos tecnológicos são


introduzidos diariamente, nas rotinas dos enfermeiros, para auxiliar no
processo do cuidar. O mundo está avançando para um novo século e para
um novo milênio, movido por períodos de enormes transformações sociais,
econômicas e políticas, abrangendo um aumento de conhecimentos para
todas as ciências.
Dessa alteração decorre a necessidade de se ter atuando um profissional
que consiga ser crítico e reflexivo, durante seu exercício profissional. Mas
pata que isso ocorra faz-se necessário incorporar novos conhecimentos na
sua formação, uma vez que não basta que esse enfermeiro saiba tão
somente cuidar ou simplesmente administrar medicações, nem tão
pouco ser exímio conhecedor da fisiologia de uma doença,
É necessário que, além de todos esses requisitos, o profissional de
Enfermagem saiba refletir suas ações durante a sua execução,
desenvolver subsídios que o conduzam nas tomadas de decisões. Que
rompa com o modelo de educação tradicional, fragmentado e tecnicista.

A Formação Crítica e Reflexiva

É importante que as alterações das concepções de Homem, Mundo,


Sociedade e Educação dominante nos dias atuais, criem novos paradigmas
e que dêem conta de esclarecer o que se entende por ciência e qual sua
vinculação com o planejamento da prática.
A ação educativa

É como chave do ensino crítico e reflexivo, está na busca da aprendizagem,


o aluno rumo à aprendizagem, ele deve ser capaz de buscar o conhecimento
através da busca de literaturas, interpretação e pesquisa.
Podemos obter uma diferenciação entre uma ação educativa tanto como um
meio de libertação ou de dominação do futuro profissional.

Ação educativa: dominação

No espaço de dominação interessa formar sujeitos dependentes, não


críticos, acomodados às informações recebidas, sem criatividade e
capacidade de refletirem sobre a realidade que vivem ou onde irão
atuar, o que é bastante interessante para os grupos que detém o poder, pois
estes terão menores dificuldades de governar e manipular uma população
passiva, não questionadora.

Ação educativa: libertação

No espaço que denominamos de libertador, entendemos uma formação


de indivíduos críticos, independentes, questionadores, capazes de
refletirem sobre suas realidades (educacional, social, política, econômica,
cultural, etc.) e, portanto, instrumentalizados para viabilizar as rupturas no
instituído.

Para ser um profissional reflexivo, é necessário que, desde a formação


acadêmica, a ele seja ensinado fazer uma interação dos conteúdos teóricos
com os práticos de maneira que consiga distinguir, em suas atividades
diárias, desenvolvidas muitas vezes através do conhecimento-na-ação, para
uma prática caracterizada por uma reflexão-na-ação.

Reflexão-na-ação

Estimular no aluno, futuro enfermeiro(a) a necessidade de pensar o que


fazem, enquanto o fazem. Juntamente com o pensamento reflexivo,
englobando os pilares da educação, “aprender a ser, aprender a fazer e
aprender a conhecer”. E assim, formar um novo perfil profissional:
“Generalista, Humanista, Crítico e Reflexivo”.

Um profissional do século XXI será aquele que perpasse a racionalidade


técnica em busca de uma prática de enfermagem emancipatória.
Um enfermeiro que desenvolva em suas práticas diárias uma reflexão de
sua ação, capaz de pensar o que faz, enquanto faz e que diante os
momentos de incerteza e conflito saiba ter tomada de decisão.

Habilidades Ética e comprometimento Habilidades


Cognitivas (Saber ser) Operacionais
(Saber) (saber fazer).
-Pensamento
independente,
-Consciência
-Curiosidade
conceitual, Habilidades do Intelectual,
-Considerar Atitudes do
Alternativas, Pensamento -Humildade
Pensamento intelectual,
-Usar fontes crítico Pensamento
confiáveis, crítico -Empatia
Crítico intelectual,
-Refletir,
-Coragem
-Analisar
intelectual,
premissas
-Perseverança,
-Racionalidade.

Conhecimento Processo de
de enfermagem
enfermagem

Teórico: Prático:
PÔR QUE COMO São fases de

-Levantamento,
-Diagnóstico;
-Planejamento,
-Interpretação
-Avaliação