Você está na página 1de 13

18/10/2010

Brasil e Identidade(s) Cultural(is)


Temática:
Diversidade cultural e formação da identidade brasileira

Ciências Sociais – 21/10/2010


Docente: Luci Praun

Objetivos da aula:
refletir sobre os conceitos de cultura e
identidade
tratar criticamente sobre a formação de uma
identidade cultural brasileira;
refletir sobre a questão da identidade cultural
considerando as particularidades do
desenvolvimento do capitalismo brasileiro.

PARTE I
Cultura e Identidade

1
18/10/2010

Uma definição...
• “Cultura é uma construção histórica, seja como
concepção, seja como dimensão do processo
social. Ou seja, cultura não é algo natural, não é
uma decorrência de leis físicas e biológicas. Ao
contrário, cultura é um produto coletivo da vida
humana” (Santos, O que é cultura?, p.45).

• As manifestações culturais não


podem ser entendidas deslocadas
histórica e sociamente.

• Cultura. Identidade Cultural.

™“Cultura”: conceito inseparável do de


“sociedade”.
™A cultura só existe na relação com a
sociedade.
i d d
™Não há sociedade sem relações culturais.

Cultura
• Aspectos intangíveis: crenças, idéias,
valores...
• Aspectos tangíveis: objetos,
vestimentas, símbolos, ferramentas...

Identidade
• Sentimento de pertencimento, de
identificação com determinadas
práticas sociais, valores etc.

2
18/10/2010

Identidade
• Identidade pessoal / auto-identidade

• Identidade social:
– Dimensão coletiva;
– Características atribuídas a um ser pelos
outros;
– Também relacionada à identidade que
construímos sobre nós mesmos.

PARTE II
Darcy Ribeiro e O Povo
Brasileiro

• “Surgimos da confluência, do
entrechoque e do caldeamento do
invasor português com índios
silvícolas e campineiros e com
negros africanos, uns e outros
aliciados
li i d como escravos””
(RIBEIRO, 2006, p.17)

Inquietações de Darcy:
Por que o Brasil não deu certo?

3
18/10/2010

Gestação étnica: as 3 matrizes


de formação do povo brasileiro

Índio

Africano Invasor

Primeiro encontro: 1500

Novo encontro:
por volta de 1570

Matriz Indígena

4
18/10/2010

Cerca de Vivendo da
1 milhão de Agricultura,
índios caça e pesca
Humanidade
indígena

Distribuídos
em diferentes
aldeias

“Processo civilizatório” e
desencontros
Dos objetos com valor de uso,
para as mercadorias
Miçangas e bugigangas por pau-brasil
Doença, escravização e extermínio

Contágio 60 mil índios Inimigo


mortos entre armado e
1562 e 1563 organizado

Cunhadismo
• Incorporação do invasor ao grupo indígena
– Cessão de uma índia (temericó)
– Registros: um branco com mais de 80 temericó.

Quem é o ser que nasce da relação


entre o branco invasor e a índia?

O cunhadismo entra em choque com


os interesses da Igreja e da Coroa.

5
18/10/2010

Igreja e missões jesuítas


• Dois momentos

1º. Endosso incondicional da ação


colonizadora e escravização do índio

2º.Projeto utópico e evangelização –


missões jesuíticas
• Caráter produtivo das missões
• Contágio e extermínio dos índios

Intervalo – 5
5’

Matriz Afro

6
18/10/2010

Origens
• Três grandes grupos étnico-culturais

1 Yobuba (nagô)
Culturas sudanesas Dahomey (gegê)
Fanti-Ashanti
Fanti Ashanti (minas)
3
2 Tribos
Culturas africanas islamizadas Bantu

Peuhl Mandinga Haussa

Motivações
• Resistência indígena
• Projeto da Igreja Católica

9Fator fundamental:
9Necessidades da
economia colonial

Moagem da cana

Importação de força de
trabalho negra escravizada (mil)
XVI 100
XVII 600
XVIII 1,3
XIX (até 1850) 1,6
Total 3,6

Diversidade cultural:
utilizada como forma de
controle social

7
18/10/2010

Resistência
• Revoltas
• Quilombos e quilombolas

Escravo x
trabalhador
livre
Escravos da Nação
ç
cedidos à Fabrica
de ferro de São
João do Ypanema.
São Paulo, 26 jul.
1834.

Marcas da desigualdade

• Mais de 300 anos de escravização.


• Não incorporação da força de trabalho
g no assalariamento.
negra
• Abandono no negro à própria sorte
pós-abolição.
• Racismo.
• Falta de acesso em todos os níveis.

8
18/10/2010

O olhar de Darcy Ribeiro


Um povo novo...
Nascido de
Nascido de diferentes
diferentes
Que se vê matrizes
matrizes
g
como algo
novo Mestiço
Visto como
algo novo ...um povo velho

Viabilizado a partir de
um projeto colonizador

Intervalo – 5
5’

PARTE III
Uma identidade híbrida?

9
18/10/2010

Qual identidade?
• O Brasil não deu certo?

• Temos uma identidade nacional?

• Em qual contexto se constrói a idéia de


uma identidade nacional?
• Vivemos uma crise de
identidade?

“povo”
• Qual significado da expressão?
• O que falta nela?
• O que, por ausência,
ê i elal
significa?

Resgatando o debatido até o


momento...

• Cultura: fenômeno histórico social


– Construída a partir das relações do
homem em sociedade
sociedade.
– Mediada pelas diferentes esferas da
sociedade: classes sociais, poder
político, desenvolvimento tecnológico
etc.

10
18/10/2010

Debatemos ainda que....


• A cultura brasileira tem na sua origem
uma mistura de diferentes povos.
• Como foi se formando a nossa
identidade?
• Quem somos?
• Quais processos históricos e sociais
mediaram essa formação?
• Há uma crise de identidade
cultural no Brasil?

Celso Furtado
Dois importantes momentos
de nossa crise de identidade
• Anos 20-30: em meio a um turbilhão
de mudanças internas e externas 1
– Crise da economia agrário
agrário-exportadora;
exportadora;
– Crise de 1929; Anos 1930-40;
– Entre uma e outra guerra.
– Uma sociedade sem perfil definido, mas
que pouco refletia sobre sua crise de
identidade.

2 • Hoje: mais um momento de crise


– A crise atual (aparentemente somente
relacionada à mundialização da
economia) expressa fissuras nas paredes
construídas no ppassado.

– Só entenderemos a crise atual,


resgatando o passado, a nossa forma de
desenvolvimento.

11
18/10/2010

O passado como instrumento que


auxilia a explicação do presente
• Nossa crise: raízes no passado
– Uma política de desenvolvimento econômico
baseada em profundas relações de
dependência econômica.
Industrialização tardia:
¾Gestada a partir das necessidades do
centro.
¾Baseada na imitação de padrões de
consumo externos.
¾Fundada na produção de bens de consumo
duráveis e no endividamento externo
(aumentado a dependência).

– Incapacidade de gestação de uma classe


dominante genuinamente nacional
• O papel do Estado brasileiro.

– Projeto de desenvolvimento marcado pelo


autoritarismo e esmagamento dos
movimentos
i sociais
i i
• A política de Getúlio e de seus sucessores.

– Crise de identidade cultural


• Dependência econômica e cultural.
• O externo não nos parece estranho.

E diante da globalização?
E t dilemas
Estes dil estão
tã mantidos?
tid ?

12
18/10/2010

Referência bibliográfica:
FURTADO, Celso. Que somos? Revista do Brasil. Secretaria de Estado da Cultura e Prefeitura do Rio de
Janeiro, ano 1, n.2, 1984.
RIBEIRO, Darcy. O Povo Brasileiro. São Paulo: Cia das Letras, 2006.

Referência de imagens:
Darcy Ribeiro - http://www.n-a-u.org/ResenhasDarcyRibeiro.html
Rota da armada - http://purl.pt/162/1/brasil/iconografia/descobrimento/rota_armada/01.html

Slide 11 – http://pt.wikipedia.org/wiki/Povos_ind%C3%ADgenas_do_Brasil
Moagem da cana - www.terrabrasileira.net/.../historia.html
www terrabrasileira net/ /historia html
Índia – Disponível em: http://www.omettovolante.splinder.com/?from=30 e http://mundoindigena.zip.net
Velho negro - cdcc.sc.usp.br/ciencia/artigos/art_23/sampa.html
Slide Matriz Negra - http://www.tratosculturais.com.br/
Navio negreiro - http://www.historianet.com.br/conteudo/default.aspx?codigo=619
Pierre Verger - http://abata-afefe.blogspot.com/2006/02/conceito-de-cultura.html
Quilombo Eldorado -
http://www.cprm.gov.br/gestao/ppga_valedoribeira/Atributos%20tur%EDsticos%20e%20cient%EDficos/quil
ombos.htm
Moagem da cana - www.terrabrasileira.net/.../historia.html
Anúncio de captura - www.tratosculturais.com.br/.../Hist0002.html
Tabela de escravos www.terrabrasileira.net/.../historia.html
Celso Furtado - falapc.blogspot.com

13