Você está na página 1de 6

A ALEGRIA DE VIVER EM CRISTO

Filipenses 2.12-18
12. Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha
presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa
salvação com temor e tremor;
13. porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar,
segundo a sua boa vontade.
14. Fazei tudo sem murmurações nem contendas,
15. para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis
no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como
luzeiros no mundo,
16. preservando a palavra da vida, para que, no Dia de Cristo, eu me glorie de
que não corri em vão, nem me esforcei inutilmente.
17. Entretanto, mesmo que seja eu oferecido por libação sobre o sacrifício e
serviço da vossa fé, alegro-me e, com todos vós, me congratulo.
18. Assim, vós também, pela mesma razão, alegrai-vos e congratulai-vos
comigo.
INTRODUÇÃO:
Um jovem do exército britânico fora enviado para o Sul da África com o seu
regimento. A mãe, pegou sua Bíblia, deu-a ao jovem, e ele a guardou bem no
fundo de sua mala. Um dia, sentado em frente à barraca, observava as
operações de uma companhia de soldados. Escutava as ordens dos oficiais e
notava a obediência das tropas ao comando que recebiam. Esse jovem
levantou-se depressa, foi à mala, tirou dali a Bíblia que lhe fora entregue pela
sua mãe, e, à proporção que lia, entregava-se a Deus.
Contexto Remoto
Irmãos depois de tratar do grande exemplo de Cristo, falando acerca da Sua
submissão, humilhação e exaltação, Paulo volta a exortar a igreja sobre a
obediência e à unidade. Paulo prossegue, a fim de fazer uma aplicação
penetrante. O chamado é para a obediência. Para o apóstolo Paulo, a
obediência era também uma responsabilidade primária da igreja e expressava
um ingrediente essencial na vida cristã. Cristo é o nosso modelo de
obediência para que nós possamos praticar a obediência. Toda teologia deve
nos conduzir à prática.
Warren Wiersbe foi um pastor norte-americano, teólogo e diz: “A vida cristã
não é uma série de altos e baixos, mas sim um processo constante, em que
Deus opera em nós, enquanto praticamos o que ele ensina”. A obediência
de Cristo deve servir de exemplo para seus discípulos. Ao considerar o
exemplo de Cristo, os Filipenses deveriam desenvolver a salvação com temor e
tremor. Eles deveriam digeri-la plenamente e aplicá-la ao viver diário. Mas,
como isso é possível? Esta é a mensagem de Filipenses 2.12-18, a passagem
em destaque nesta mensagem.
Paulo ensina aos irmãos Filipenses a alegria de obedecer, viver e guardar a
Palavra de Deus. Estas três motivações de nossa alegria cristã é que vamos
refletir hoje. Com o seguinte tema:
A ALEGRIA DE VIVER EM CRISTO.
Primeiro ponto a ser abordado é:
1.A ALEGRIA DE OBEDECER À PALAVRA DE DEUS.
“Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha
presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a
vossa salvação com temor e tremor” (Fp 2.12).
                Se há uma palavra que marca a vida cristã, esta palavra é:
“OBEDIÊNCIA”. Observe que Paulo utiliza a conjunção “assim” conectando
os versículos com o contexto anterior (Fp 2.5-11). Em outras palavras, à luz do
exemplo de Cristo, que obedeceu ao Pai até à morte na cruz, cada cristão
também deve obedecer a Deus. No entanto, a exortação do apóstolo Paulo é
temperada com amor, note que Paulo chama os crentes de Filipos de
“amados meus” (Fp 2.12). Revela-se aqui a preocupação pessoal de Paulo
com a igreja. Antes, ele havia os identificado como “irmãos” (Fp 1.12); mais
tarde, ele usará a mesma descrição (Fp 3.1, 13, 17, 4.8).
Mais adiante, quase no final de sua carta, Paulo utilizará os dois termos “...
Portanto, meus irmãos, amados...” (Fp 4.1). Paulo considerava os membros da
igreja como verdadeiros crentes. Em seguida, Paulo reconhece que os crentes
de Filipos eram obedientes a Deus. A obediência dos filipenses, era conhecida
de todos: “... como sempre obedecestes...” (Fp 2.12).
 Se voltarmos nossos olhos para as palavras do verso 12, veremos que aquela
igreja era obediente quando Paulo estava presente, e agora está sendo
convidada a continuar obediente, mesmo na sua ausência.
Os filipenses obedeciam a Deus, à Sua palavra, a Paulo e aos seus oficiais da
igreja (Fp 1.1). Porém, a obediência dos cristãos de Filipos não deveria
durar apenas enquanto Paulo estivesse com eles. Ao contrário, sua própria
ausência deveria imprimir-lhes a ideia de que agora mais do que nunca devem
tomar a iniciativa. Paulo esperava que os Filipenses desenvolvessem a
salvação com temor e tremor, se ele estivesse presente ou não.
“... desenvolvei a vossa salvação...” (Fp 2.12).
“Continuem trabalhando”. Ou seja, os Filipenses deveriam levá-la à sua
conclusão e aplicá-la ao viver diário. Deveriam se esforçar para produzir todos
os frutos do Espírito (Gl 5.22-23). são: amor, alegria, paz, longanimidade,
benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Deveriam
almejar nada menos que a perfeição moral e espiritual. (Fp 1.6; 3.1); assim, a
expressão “desenvolvei a vossa salvação” refere-se à luta diária pela vitória
sobre a natureza do pecado. O Novo Testamento é muito claro sobre a
natureza da salvação. Não é o resultado dos esforços do homem, mas
resultado da graça de Deus (Ef 2.8-10).
                Mas vejam, há uma segunda motivação para nossa alegria. Não
somente ter alegria de obedecer, mas também de viver.

2. ALEGRIA DE VIVER A PALAVRA.


14 Façam tudo sem queixas nem discussões,
15 para que venham a tornar-se puros e irrepreensíveis, filhos de Deus
inculpáveis no meio de uma geração corrompida e depravada, na qual vocês
brilham como estrelas no universo,
                Paulo continua orientando os irmãos filipenses sobre a obediência.
Mas ele sai do nível da obediência entre cristãos para uma obediência a Cristo
que transforma nossa vida, nosso modo de viver e que interfere na sociedade.
                Em primeiro lugar, para uma igreja que estava vivendo problemas de
unidade e de comunhão, em que alguns viviam em conflito e que acabavam
por servir a Cristo para promoção pessoal, o conselho do apóstolo era que
fizessem tudo sem queixas nem discussões. Em outras versões, fala de
murmurações e contendas. A palavra original traduzida para murmurações fala
de conversas secretas, reclamações em bastidores. Aquela situação quando
alguém está insatisfeito com algo ou alguém, mas que ao invés de procurar a
pessoa envolvida, fica pelos cantos da igreja falando com outros irmãos,
reclamando com outros, criando ambientes causadores de pecado da
comunhão.
                Agora, porque era tão importante cessar as queixas, as discussões,
as murmurações? A importância é dar testemunho ao mundo.
                No verso 15, Paulo diz que o nosso alvo como crentes fieis é nos
tornarmos puros ou sinceros (moralmente puros) e irrepreensíveis, ou seja, que
não sejamos passíveis de repreensão, livres de falta. Irmãos, o que Deus
espera da igreja é um testemunho visível da transformação ocorrida no
coração. Este é um alto padrão de Deus para a igreja.
                A condição do mundo que Paulo descreveu não é diferente do
mundo que vivemos hoje. É uma geração corrompida e perversa, depravada.
Nosso mundo continua assim. Nossa sociedade se perde em corrupção em
todos os âmbitos. O que ocorre com a corrupção na política é algo que vemos
nas nossas relações do dia-a-dia. É o gato no relógio de luz; é a nota fiscal que
não foi emitida; é a caneta que se leva para casa sem autorização. Além disso,
nossa sociedade também se perde em sua depravação moral. A televisão,
internet está cheia de pornografia uma depravação total, práticas imorais e isso
Deus não se agrada, são passiveis de morte. Romanos 1, nos mostra o castigo
de Deus sobre a homossexualidade e as práticas imorais, aos desobedientes,
aos soberbos inventores de male, deste mundo pervertido e depravado.
                É no meio deste tipo de sociedade, que a Bíblia afirmou que “jaz no
maligno”, que Paulo está convocando você e eu a sermos irrepreensíveis, e a
sermos luz em meio as trevas. A brilhar como estrelas, em meio a escuridão.
Mas para isso, você precisará obedecer na mente e coração, e viver na
prática a Palavra de Deus.
                Mas como obedecer e viver? Paulo nos ensina outra motivação:
3.A ALEGRIA DE GUARDAR A PALAVRA DE DEUS
16 retendo firmemente a palavra da vida. Assim, no dia de Cristo eu me
orgulharei de não ter corrido nem me esforçado inutilmente.
17 Contudo, mesmo que eu esteja sendo derramado como oferta de bebida
sobre o serviço que provém da fé que vocês têm, o sacrifício que oferecem a
Deus, estou alegre e me regozijo com todos vocês.
18 Estejam vocês também alegres, e regozijem-se comigo.      
                Vejam como começa o verso 16. Leiam comigo, por favor, “retendo
firmemente a palavra da vida”. A palavra grega traduzida como retendo, traz
um mundo de significados importantes. Na versão ARC ela foi traduzida como
“preservando”. Mas traz a ideia de segurar algo firmemente para si. Também
pode trazer a ideia de atender, aplicar, observar, conferir cuidadosamente.
Todas estas ideias são bastante importantes aqui.
                Porque não é simplesmente pegar a Bíblia, o texto, e apertá-lo contra
o peito e afirmar: “Estou com a Bíblia e não abro” – E não abre mesmo. Mas é,
guardar na mente e no coração. É cumprir o que disse o salmista. “Escondi a
tua palavra no meu coração para não pecar contra ti” (Salmo 119:11).
                O que Paulo nos ensina aqui é que precisamos conhecer bem a
Bíblia e aplica-la de modo prático à vida. É preciso reter, guardar na mente,
observar, conferir cuidadosamente, aplicar o que nela está escrito no nosso
cotidiano.
                As palavras de Paulo no verso 17, parecem indicar que ele estava
disposto a morrer pela causa de Cristo e da igreja do Senhor. A palavra libação
indica a figura de alguém que derrama seu sangue numa morte violenta pela
causa de Deus. Queridos, a Palavra de Deus é um tesouro precioso que
podemos encontrar nas nossas vidas. Quando nós baseamos a nossa
existência na Bíblia, somos verdadeiramente felizes.
Deus se revela a nós através da Sua Palavra. Com a ajuda da Bíblia,
podemos diferenciar o certo do errado, e aprender a viver de maneira que
agrada a Deus.
Meu irmão você está valorizando e aplicando a Palavra de Deus na sua vida?
. Ela é a palavra da vida.  É lâmpada que ilumina os meus passos e luz que
clareia o meu caminho. (Salmo 119:105).
A palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois
gumes; ela penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e
julga os pensamentos e as intenções do coração.Hebreus 4:12
Para Paulo que amava o Senhor e sua igreja, se a igreja de Filipos fosse
obediente e se unisse para servir ao Senhor, sua prisão e até sua possível
morte, teria valido a pena. Estou disposto a morrer para que todos guardem a
palavra e vivam por ela em obediência. Esta é a minha alegria.
                Então Paulo diz aos irmãos filipenses. E vocês também podem e
devem se alegrar comigo nisso.
                Paulo está preso, algemado dentro da cela. Já sofreu coisas
inimagináveis por causa do Evangelho de Jesus, e em favor da defesa da fé.
Ele não ora a Deus para sair da cadeia. Ele sequer entende a prisão com um
problema, mas como uma porta aberta à pregação da Palavra. E sua oração?
Era pela igreja. Ele ora e escreve para que a igreja seja unida, seja obediente
a Cristo, faça diferença na sociedade. Ele se alegra com a obediência da
igreja a ponto de estar disposto a morrer por causa disso.
                Pelo que você estaria disposto a dar sua vida? Pelo evangelho, por
Cristo e sua igreja? Paulo falava da probabilidade da morte. Mas dar a vida por
Cristo, pode ser estar disposto a sofrer prejuízos por causa dele. Até onde você
iria pelo Senhor Jesus?
Irmãos falamos hoje sobre os três pontos da: ALEGRIA DE VIVER EM
CRISTO.
1.A ALEGRIA DE OBEDECER À PALAVRA DE DEUS.
2. ALEGRIA DE VIVER A PALAVRA.
3. A ALEGRIA DE GUARDAR A PALAVRA DE DEUS

Uma Aplicação para a nossas vidas: Meus irmãos você tem obedecido a
palavra de Deus? Você tem tido alegria de viver para Cristo? Você tem
guardado a palavra de Deus e obedecido a ela?
Meus irmãos sejam obedientes a palavra de Deus, Sintam alegria em viver
para Cristo em prol do Seu Reino, guardem a Palavra de Deus e sejam
obedientes a ela.

CONCLUSÃO:
                A mensagem desta noite nos chama a atenção para sermos alegres
com Cristo, com sua igreja, com o evangelho.
          O salvo se alegra em obedecer, viver e guardar a Palavra de Deus.
                Deus nos abençoe.

Você também pode gostar