Você está na página 1de 38

Livro Eletrônico

Aula 00

Fundamentos de Enfermagem para Concursos (Técnico em Enfermagem) - Curso Regular 2018

Professor: João Alves

Aula Demonstrativa
1 Apresentação do Curso ................................................................................................ 2
2 Sinais Vitais .................................................................................................................. 3
2.1 Temperatura ............................................................................................................................. 3
2.2 Pulso (Frequência Cardíaca) ..................................................................................................... 6
2.3 Frequência respiratória ............................................................................................................ 9
2.4 Pressão arterial ...................................................................................................................... 11
3 Dados antropométricos .............................................................................................. 15
4 Questões Comentadas ............................................................................................... 17
5 Lista de questões........................................................................................................ 28
6 Gabarito ..................................................................................................................... 35
7 Referências ................................................................................................................ 36

Fundamentos de Enfermagem 1
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

1 APRESENTAÇÃO DO CURSO
Fala pessoal! Sou o Prof. João Alves, Enfermeiro, estou aqui nesse curso com
vocês para tratarmos sobre as bases fundamentais da Enfermagem! Vamos
juntos com foco e concentração para que você gabarite todas as questões
relativas a esse tema em sua prova!
Nesse curso vamos abranger:
Fundamentos da Enfermagem: técnicas básicas.
O Aluno matriculado no curso terá acesso:
1. Aulas completas em PDF
2. Aulas em vídeo completas
3. Fórum de dúvidas

Vamos começar então?


Nessa primeira aula vamos falar sobre as técnicas de aferição de sinais vitais e
medidas antropométricas!

Fundamentos de Enfermagem 2
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

2 SINAIS VITAIS
Sinais vitais, são dados demasiadamente importantes para a prática da Enfermagem e da assistência
à saúde. Nos indicam diretamente, qual é a situação de um paciente, e todos os cuidados e
terapêuticas são direcionados de acordo com os valores aferidos aqui.

Os sinais vitais compreendem:

 Temperatura
 Pulso (Frequência cardíaca)
 Frequência respiratória
 Pressão arterial

Potter e Perry, 2013, incluem ainda a saturação de oxigênio como sinal vital.

Os sinais vitais são um modo eficaz de verificar e monitorar a situação de saúde de um


paciente!

Deve-se aferir os sinais vitais:

 Na admissão
 Em cuidados domiciliares (visitas domiciliares)
 Rotineiramente em internações
 Antes e depois de procedimentos
 Antes e depois de infusão de medicações
 Quanto o paciente referir sintomas.

Vamos tratar de cada sinal vital separadamente:

2.1 TEMPERATURA

Fisiologicamente, a temperatura do nosso corpo é regulada através de alguns órgãos e substâncias.


A todo momento estamos perdendo calor para o ambiente em que estamos, e precisamos manter

Fundamentos de Enfermagem 3
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

uma certa temperatura para que as nossas funções orgânicas continuem a funcionar de forma
adequada.

O padrão de normalidade de temperatura média em um ser humano, compreende a faixa de valores


entre 36ºC e 38ºC.

A temperatura pode ser aferida em diversas partes do nosso corpo, e são elas:

 Oral
 Retal
 Axilar
==0==

Vamos ter uma diferença de valores dependendo do local a ser aferido, isso é importante que
saibamos:

Na oral a média esperada é de 37ºC.


Na retal a média é de 37,5ºC.
Na axilar a média é de 36,5ºC.
Temos ainda, a possibilidade de aferição da temperatura em outras regiões como: artéria pulmonar,
esôfago, bexiga, tímpano, artéria temporal e pele.

Temos alguns fatores que devem ser observados no momento de uma aferição de temperatura, pois
esses fatores podem estar interferindo no valor da mesma.

São fatores que podem interferir na temperatura:

 Idade (principalmente extremos)


 Exercício físico
 Tabagismo
 Níveis hormonais
 Padrão de sono
 Estresse
 Comorbidades
 Ambiente.

Vamos trabalhar agora algumas terminologias importantes quando falamos de temperatura:

Fundamentos de Enfermagem 4
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

Febre ou pirexia  o indivíduo está com febre, quando ele por algum motivo, não consegue manter
a sua temperatura corporal. Os seus mecanismos fisiológicos estão comprometidos elevando sua
temperatura, e o corpo não consegue acompanhar esse ritmo para equilibrar o valor da
temperatura. A febre é um sinal flogístico, ou seja, é um sinal de resposta do corpo à alguma
agressão seja ela física ou causada por microorganismos.

A febre pode ser: sustentada, intermitente, remitente ou recidivante.

Ela é sustentada quando não há muita variação de valores, se mantém acima de 38ºC. Intermitente
quando temos picos intercalados, a temperatura se normaliza por um tempo e temos picos em
alguns horários. A febre é remitente quando se tem picos e depressões de febre sem normalização
e ela é recidivante quando ela fica em valores anormais e normais de tempos em tempos, por muitas
vezes até durante um dia.

Hipertermia  primeiro de tudo que eu quero deixar bem claro: hipertermia é diferente de febre!
Aqui vamos ter uma sobrecarga dos mecanismos fisiológicos que regulam a temperatura, causando
um aumento da mesma. Reforço: Hipertemia é apenas uma elevação por sobrecarga, não é o mesmo
que febre!

Hipotermia  aqui é o contrário de hipertermia: vamos ter uma queda na temperatura por uma
perda excessiva de valor, por exemplo a uma exposição ao frio de forma excessiva, ou a uma perda
sanguínea considerável.

A hipotermia é classificada em:

 Leve: 34ºC 36ºC


 Moderada: 30ºC a 34ºC
 Acentuada: < 30ºC

Devemos ter alguns cuidados especiais ao aferir a temperatura de um paciente:

 Avaliar os sinais e sintomas das alterações de temperatura e de fatores que a influenciam;


 Determinar o dispositivo e o local adequados para verificar a temperatura do paciente;
 Explicar ao paciente a via pela qual a temperatura será medida e a importância de manter a
posição correta até o término da leitura;

Fundamentos de Enfermagem 5
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

 Identificar qualquer atividade prévia que interfira na correta determinação da leitura;


 Quando verificar a temperatura por via oral, espere de 20 a 30 minutos antes de fazer a
medição, caso o paciente tenha fumado ou ingerido líquidos ou comidas quentes ou frias;
 Caso a aferição seja axilar: proteger a privacidade do paciente isolando o local com biombos,
cortinas e/ou fechando a porta, auxiliar o paciente a ficar em decúbito dorsal ou sentado;
liberar o ombro e o braço do cobertor ou da camisola; inspecionar a existência de lesões de
pele (caso existam não utilizar esta via) e transpiração excessiva;
 Na verificação retal: proteger a privacidade do paciente isolando o local com biombos,
cortinas e/ou fechando a porta; usar luvas limpas; ajudar o paciente a ficar deitado na posição
Sims; afastar as roupas de cama para expor somente a região anal, mantendo as
extremidades e as partes de cima do paciente cobertas; lubrificar o termômetro de
verificação.

2.2 PULSO (FREQUÊNCIA CARDÍACA)

A frequência cardíaca, é aferida através da palpação de um pulso (geralmente o radial) e durante


um minuto contamos o número de batimentos

Técnica de Aferição do Pulso

Fonte: Google

Fundamentos de Enfermagem 6
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

Bem simples certo? Durante a aferição do pulso, também verificamos com a palpação se há um
ritmo, intensidade e simetria nos batimentos. Podemos verificar o pulso em qualquer artéria, então
temos como locais de verificação de pulso as artérias:

 Temporal
 Carótida
 Apical
 Braquial
 Radial
 Ulnar
 Femoral
 Poplítea
 Tibial posterior
 Dorsal do pé.

Como eu disse, durante um minuto vamos contar os números de batimentos, e a partir disso vamos
classificar o paciente em normocárdico, taquicárdico e bradicárdico.

Esses termos significam:

Normocárdico  frequência cardíaca normal


Taquicárdico  frequência cardíaca acima do normal
Bradicárdico  frequência cardíaca abaixo do normal
Os valores de referência para determinarmos esses valores em adultos são:

Normocardia: 60 a 100 bpm


Taquicardia: > 100 bpm
Bradicardia: < 60 bpm

Em crianças, esses valores vão alternando conforme a faixa etária, vou fazer uma tabela com esses
valores abaixo conforme Potter e Perry, 2013:

Fundamentos de Enfermagem 7
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

IDADE FREQUÊNCIA CARDÍACA NORMAL

BEBÊ 120-160

CRIANÇA COMEÇANDO A ANDAR 90-140

IDADE PRÉ-ESCOLAR 80-110

IDADE ESCOLAR 75-100

ADOLESCENTE 60-90

Devemos ter alguns cuidados ao avaliarmos o pulso:

 Considerar os fatores específicos relacionados com a história do paciente, os valores habituais


ou o risco de pulso irregular;
 Obter medidas adequadas de pulso e de posição para o paciente;
 Relatar anormalidades;
 Avaliar qualquer fator de risco para alterações;
 Avaliar sinais e sintomas de alteração de volume sistólico e do débito cardíaco;
 Avaliar fatores que influenciam na frequência do pulso e no ritmo: idade, exercícios,
mudanças de posição, equilíbrio hídrico, medicações, temperatura e estimulação simpática;
 Explicar o procedimento e encorajar o paciente a relaxar e não falar. Se o paciente estiver
ativo, aguardar 5 a 10 minutos antes de avaliar o pulso;
 Ajudar no decúbito dorsal ou sentado;
 Caso decúbito dorsal, coloque o antebraço do paciente ao lado do corpo ou na parte inferior
do tórax ou do abdome superior com o pulso estendido;
 Caso esteja sentado, dobrar o cotovelo em ângulo de 90° e sustentar o antebraço na cadeira
ou com o seu braço;
 Colocar as pontas dos primeiros dois ou três dedos médios de sua mão no sulco ao longo do
lado radial ou do lado do polegar no pulso do paciente. Estenda suavemente o pulso dele com
a palma da mão virada para baixo até que você perceba a pulsação mais forte;
 Pressionar levemente contra o rádio, inicialmente obliterando o pulso para depois diminuir a
pressão, de modo que a pulsação se torne facilmente palpável;
 Determinar a força do pulso;
 Após sentir um pulso regular, olhe para o ponteiro dos segundos de um relógio e comece a
contar a frequência;
 Pulso regular: contar a frequência por 30 segundos e multiplicar por dois; pulso irregular:
contar a frequência durante 1 minuto, avaliar a frequência e o padrão de irregularidade e
comparar os pulsos radiais bilateralmente.

Fundamentos de Enfermagem 8
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

(Auxiliar Judiciário - Técnico em Enfermagem - TJ/PA- VUNESP 2014) Ao exame físico de rotina
em serviço ambulatorial, uma paciente do sexo feminino, 20 anos de idade, sem queixas,
apresentou pulso radial igual a 103 bpm. Atendidas as normas para realização dessa medida,
está correto considerar a paciente como
(A) eupneica.
(B) bradicárdica.
(C) bradipneica.
(D) taquicárdica.
(E) dispneica.
Comentários: Pessoal, essa ficou fácil não é mesmo? Pulso radial acima de 100 é taquicardia!
Entre 60 e 100 é Normocardia, e abaixo de 60 é bradicardia!
Gabarito: Letra D

2.3 FREQUÊNCIA RESPIRATÓRIA

A respiração é uma ação fisiológica vital para o organismo, Através dela, nos alvéolos pulmonares
temos a troca de oxigênio por dióxido de carbono, oxigênio esse essencial para todas as funções
orgânicas. Ela é influenciada por alguns fatores como idade, exercício, dor, ansiedade, tabagismo,
posição em que a pessoa se encontra, doenças neurológicas entre outros fatores.

Na nossa avaliação da respiração enquanto sinal vital, devemos contar durante um minuto, a
quantidade de respirações de uma pessoa. Podemos verificar isso através do movimento torácico e
abdominal que a pessoa realiza ao respirar.

Fonte: Google

Fundamentos de Enfermagem 9
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

Além da quantidade de respirações por minuto, devemos avaliar a profundidade e o ritmo da


respiração.

A classificação da respiração em relação a frequência fica da seguinte forma:

Eupneia: entre 12 e 20 rpm


Taquipneia: maior do que 20 rpm
Bradipneia: menor do que 12 rpm
Ainda temos como terminologias relacionadas a avaliação da respiração:

Hiperpneia: respiração difícil, com profundidade e frequência aumentadas (> 20 rpm, normalmente
durante exercício);
Apneia: respiração cessa por vários segundos, paradas persistentes resultam em retardo
respiratório;
Hiperventilação: frequência e profundidade aumentam;
Hipoventilação: frequência é anormalmente lenta e a profundidade está deprimida;
Respiração de Cheyne-Stokes: frequência e profundidade são irregulares, caracterizada pela
alternância entre períodos de apneia e hipoventilação. O clico começa com respiração lenta e
superficial que aumenta gradualmente a frequência e a profundidade anormais. O padrão se
reverte, a respiração se torna lenta e superficial, chegando a uma apneia antes do recomeço da
respiração;
Respiração de Kussmaul: anormalmente profunda, regular e de alta frequência;
Respiração de Biot: anormalmente superficial para duas ou três respirações seguidas de um
período irregular de apneia.
Ortopneia: dificuldade de respiração quanto o paciente se encontra na posição deitado.
Respiração com estertores (ruidosa): respiração que apresenta ruídos devido a bolhas (enfisemas).
No início da aula eu relatei que uma das principais, senão a principal, autora sobre fundamentos de
Enfermagem no mundo, traz a saturação de oxigênio como sinal vital. Ela diz respeito sobre o quanto

Fundamentos de Enfermagem 10
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

de hemoglobina que está ligada ao oxigênio, simples assim. Podemos verificar a saturação através
da oximetria de pulso.

Um detalhe importante quanto à verificação da respiração: o paciente NÃO DEVE SABER que
estamos realizando a contagem, pois o mesmo é capaz de controlar a sua respiração.

(FCC TRT 20º Região (SE) Técnico Judiciário Enfermagem 2016) O padrão respiratório de
uma pessoa pode sofrer alterações, sendo algumas delas denominadas
Parte superior do formulário
a) dispneia, parada respiratória e respiração de Blakemore.
b) taquipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração ruidosa e respiração Machado Guerreiro
c) bradipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração de plateau e respiração ruidosa
d) respiração ruidosa, respiração de Sengstaken e apneia.
e) bradipneia, taquipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração de Cheyne-Stokes e
respiração ruidosa.
Comentários: Vamos analisar com calma:
a) dispneia, parada respiratória e respiração de Blakemore.
Dispneia pessoal, é simplesmente uma dificuldade em respirar!
b) taquipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração ruidosa e respiração Machado Guerreiro
c) bradipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração de plateau e respiração ruidosa
d) respiração ruidosa, respiração de Sengstaken e apneia.
e) bradipneia, taquipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração de Cheyne-Stokes e
respiração ruidosa.
Nosso gabarito!
Gabarito: Letra E

2.4 PRESSÃO ARTERIAL

A pressão arterial é o resultado da força que o sangue exerce nas paredes arteriais, do volume de
sangue que temos circulante, da força de contração do coração e consequentemente da resistência

Fundamentos de Enfermagem 11
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

vascular. Diversos fatores influenciam na pressão arterial, os principais são: idade, etnia, uso de
medicamentos, drogas, dor, peso, tabagismo entre outros.

Para aferição da pressão arterial, procedemos da seguinte forma, conforme a 7º Diretriz Brasileira
de Hipertensão Arterial:

Preparo do paciente:

1. Explicar o procedimento ao paciente e deixá-lo em repouso de 3 a 5 minutos em ambiente calmo.


Deve ser instruído a não conversar durante a medição. Possíveis dúvidas devem ser esclarecidas
antes ou depois do procedimento.

2. Certificar-se de que o paciente NÃO:

- Está com a bexiga cheia;

- Praticou exercícios físicos há pelo menos 60 minutos;

- Ingeriu bebidas alcoólicas, café ou alimentos;

- Fumou nos 30 minutos anteriores.

3. Posicionamento:

- O paciente deve estar sentado, com pernas descruzadas, pés apoiados no chão, dorso recostado
na cadeira e relaxado;

- O braço deve estar na altura do coração, apoiado, com a palma da mão voltada para cima e as
roupas não devem garrotear o membro.

4. Medir a PA na posição de pé, após 3 minutos, nos diabéticos, idosos e em outras situações em
que a hipotensão ortostática possa ser frequente ou suspeitada.

Etapas para a realização da medição

1. Determinar a circunferência do braço no ponto médio entre acrômio e olécrano;

2. Selecionar o manguito de tamanho adequado ao braço (ver Quadro 3); 3. Colocar o manguito,
sem deixar folgas, 2 a 3 cm acima da fossa cubital;

4. Centralizar o meio da parte compressiva do manguito sobre a artéria braquial;

5. Estimar o nível da PAS pela palpação do pulso radial*;

6. Palpar a artéria braquial na fossa cubital e colocar a campânula ou o diafragma do estetoscópio


sem compressão excessiva;

7. Inflar rapidamente até ultrapassar 20 a 30 mmHg o nível estimado da PAS obtido pela palpação;
8. Proceder à deflação lentamente (velocidade de 2 mmHg por segundo);

Fundamentos de Enfermagem 12
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

9. Determinar a PAS pela ausculta do primeiro som (fase I de Korotkoff) e, após, aumentar
ligeiramente a velocidade de deflação;

10. Determinar a PAD no desaparecimento dos sons (fase V de Korotkoff);

11. Auscultar cerca de 20 a 30 mmHg abaixo do último som para confirmar seu desaparecimento
e depois proceder à deflação rápida e completa;

12. Se os batimentos persistirem até o nível zero, determinar a PAD no abafamento dos sons (fase
IV de Korotkoff) e anotar valores da PAS/PAD/zero;

13. Realizar pelo menos duas medições, com intervalo em torno de um minuto. Medições adicionais
deverão ser realizadas se as duas primeiras forem muito diferentes. Caso julgue adequado,
considere a média das medidas;

14. Medir a pressão em ambos os braços na primeira consulta e usar o valor do braço onde foi
obtida a maior pressão como referência;

15. Informar o valor de PA obtido para o paciente; e

16. Anotar os valores exatos sem “arredondamentos” e o braço em que a PA foi medida.

Posicionamento do manguito

Fundamentos de Enfermagem 13
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

Os valores de referência para a pressão arterial são os seguintes, conforme novas diretrizes da
American Heart Association de 2017:

(FCC - TRT - 23ª REGIÃO (MT) - Técnico Judiciário Enfermagem 2011) Conforme as VI
Diretrizes Brasileiras de Hipertensão, dentre os procedimentos recomendados para a medida
da pressão arterial em membro superior do indivíduo adulto sentado inclui-se
a) centralizar o manguito sobre a artéria radial e realizar a ausculta com o estetoscópio.
b) estimar o nível da pressão sistólica pela palpação da artéria braquial.
c) definir a pressão diastólica na fase VIII de Korotkoff.
d) determinar a pressão sistólica pela ausculta do primeiro som, fase I de Korotkoff.
e) identificar a pressão diastólica na fase VI de Korotkoff se os batimentos persistirem até o
nível zero.
Comentários: Vamos comentar uma por uma:
a) centralizar o manguito sobre a artéria radial e realizar a ausculta com o estetoscópio.
Errado, o manguito é posicionado no ponto médio entre o olecrano e o acrômio.
b) estimar o nível da pressão sistólica pela palpação da artéria braquial.
Errado! A pressão sistólica é determinada na fase I de Korotkoff.
c) definir a pressão diastólica na fase VIII de Korotkoff.
Errado, a PAD é definida na fase V!
d) determinar a pressão sistólica pela ausculta do primeiro som, fase I de Korotkoff.
Correto!
e) identificar a pressão diastólica na fase VI de Korotkoff se os batimentos persistirem até o
nível zero.
Vamos considerar a PAD na fase IV de Korotkoff, caso os batimentos persistam até o final.
Gabarito: Letra D

Fundamentos de Enfermagem 14
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

3 DADOS ANTROPOMÉTRICOS
As medidas antropométricas tais como peso, altura, circunferência de cintura e circunferência de
quadril são utilizadas para o diagnóstico do estado nutricional (desnutrição, excesso de peso e
obesidade) e avaliação dos riscos para algumas doenças (diabetes mellitus, doenças do coração e
hipertensão) em crianças, adultos, gestantes e idosos.

Em nossa assistência hospitalar a estatura e o peso do paciente são registrados por ocasião da
elaboração do histórico de enfermagem e da realização do exame físico.

O peso precisa ser verificado com a finalidade de controlar qualquer alteração ocorrida durante a
permanência do hospital, por exemplo, se o paciente for portador de edema, pode ocorrer uma
rápida mudança de peso. A informação exata sobre o peso é essencial como um guia na prescrição
de certos medicamentos.

Para realizamos as medidas antropométricas, vamos precisar de:

Para aferir o peso:

 Balança
 Papel toalha

Procedimento:

1. Devemos orientar o paciente quanto ao procedimento


2. Levar o paciente até a balança, que deve estar regulada
3. Forrar a plataforma com papel toalha
4. Solicitar para o paciente que retire seus sapatos e suba na balança
5. Destravar a balança e mover o indicador até o nivelamento do fiel da balança, realizar a
anotação e ajudar o paciente a descer.

Fundamentos de Enfermagem 15
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

Balança antropométrica

Para aferir a estatura:

1. Solicitar o paciente que vire de costas para a escala de medida e fique bem
horizontal; suspender a haste até a altura da cabeça, verificar qual a estatura
marcada e anotar;
2. Auxiliar o paciente a descer da balança, calçar o sapato e encaminha-lo ao leito.

Vamos praticar!!

Fundamentos de Enfermagem 16
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

4 QUESTÕES COMENTADAS
1. (Auxiliar Judiciário - Técnico em Enfermagem - TJ/PA- VUNESP 2014) Ao exame físico de rotina
em serviço ambulatorial, uma paciente do sexo feminino, 20 anos de idade, sem queixas, apresentou
pulso radial igual a 103 bpm. Atendidas as normas para realização dessa medida, está correto
considerar a paciente como
(A) eupneica.
(B) bradicárdica.
(C) bradipneica.
(D) taquicárdica.
(E) dispneica.
Comentários: Diante do que foi exposto anteriormente, esta questão ficou simples de responder,
vejamos:
Valores aceitáveis da frequência cardíaca (adulto):
Normocárdico: 60-100 bpm
Taquicárdico: >100 bpm
Bradicárdico: < 60bpm
Portanto gabarito da questão é a letra D.
Gabarito: Letra D

2. (IADES- Técnico em Enfermagem - EBSERH/MCO UFBA-2014) Ao avaliar os sinais vitais de um


paciente em situação de emergência, identificou-se bradipneia. A esse respeito, assinale a
alternativa correta quanto ao conceito de bradipneia.
(A) Respiração com movimentos regulares.
(B) Ausência de movimentos respiratórios.
(C) Dificuldade na execução dos movimentos respiratórios.
(D) Diminuição da frequência respiratória.
(E) Aceleração dos movimentos respiratórios.
Comentário: Pessoal, tranquila essa não é mesmo? Bastaria estudar aquelas definições a respeito
das principais alterações dos sinais vitais.
Gabarito: Letra D

3. (CETRO- Hospital das Clinicas- Técnico de enfermagem- 2015) Considerando a técnica para
aferição da pressão arterial (PA), assinale a alternativa correta.
(A) O cliente deve ser posicionado com o braço estendido, sem apoio e com a palma da mão voltada
para baixo.

Fundamentos de Enfermagem 17
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

(B) No membro onde existir fístula arteriovenosa, não existe contraindicação para aferição da
pressão arterial.
(C) Durante a aferição, deve-se estar atento aos sons de Korotkoff.
(D) O manguito utilizado deve ser de tamanho padrão (28cm).
(E) A aferição deve ocorrer somente nos Membros Superiores (MMSS).
Comentário: Relembrando Pessoal que na aferição da pressão arterial recomendam-se orientações
quanto: o paciente deverá estar sentado, com o braço apoiado e à altura do precórdio, com a palma
da mão voltada para cima, selecionar o manguito de tamanho adequado ao braço, não aferir em
braço com fistula.
A medida da pressão arterial, nos membros inferiores, pode ser realizada sempre que
houver impossibilidade nos membros superiores ou em caso de suspeita de doença vascular.
O paciente deve, preferencialmente, posicionar-se em decúbito ventral, com o manguito
acoplado ao terço inferior da coxa e o estetoscópio sobre a artéria poplítea. É importante
ressaltar que, em condições normais, a pressão sistólica é 20 a 30 mmHg mais elevada nos
membros inferiores, em relação aos membros superiores, enquanto a pressão diastólica é
semelhante. Na presença de algumas doenças vasculares (Coarctação de Aorta ou
obstruções vasculares), a pressão sistólica apresenta valores menores que aqueles
observados nos membros superiores.
Gabarito: Letra C

4. (AOCP-Técnico em Enfermagem - EBSERH/HC-UFG-2015) É/são condição(ões) padronizada(s)


para a medida da Pressão Arterial:
(A) desinflar o manguito rapidamente (5 a 14 mmHg/ seg).
(B) o paciente deve estar em posição ortostática com o braço pendente.
(C) palpar o pulso braquial e inflar o manguito até 30 mmHg acima do valor em que o pulso deixar
de ser sentido.
(D) a câmara inflável não deve cobrir mais de dois terços da circunferência do braço.
(E) o paciente pode ter feito uso de cigarro e de bebidas com cafeína nos 5 minutos precedentes à
aferição da pressão.
Comentário: Questão cobrando as condições padronizadas para a medida da pressão arterial.
Vamos esclarecer.
Deve-se desinflar o manguito lentamente (2 a 4 mmhg/seg). Item Incorreto.
Paciente deve estar sentado, com o braço apoiado e à altura do precórdio.
Questão correta com item copiado e colado do manual e hipertensão. Fiquem atentos!
A câmara inflável deve cobrir pelo menos dois terços da circunferência do braço. Item incorreto.
Tranquila essa? Errada, pois deve se evitar uso de cigarro e de bebidas com cafeína nos 30 min
precedentes. Item Incorreto.

Fundamentos de Enfermagem 18
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

Gabarito: Letra C

5. (IADES- Técnico de enfermagem- EBSERH/UFBA- 2014) Quanto a sinais vitais e cuidados de


enfermagem, assinale a alternativa correta.
(A) O pulso é contado utilizando a polpa do dedo polegar no intervalo ideal de 15 segundos.
(B) A verificação da pressão arterial permite saber a pressão diastólica, a sistólica e a pressão de
pulso.
(C) Antes da verificação da frequência respiratória, o paciente deve ser avisado para que ele respire
de forma mais natural e espontânea.
(D) A frequência cardíaca no adulto varia de 50 a 90 batimentos, sendo considerado taquicardia
abaixo de 50 batimentos e bradicardia acima de 90 batimentos.
(E) A temperatura anal é feita pela colocação rápida (10 segundos) de um termômetro de mercúrio
dentro do ouvido do paciente. 0
Comentário: Caros alunos em uma questão apenas o examinador cobrou o conhecimento a respeito
e todos os SSVV. Vamos lá!
a) O pulso é contado utilizando as pontas dos primeiros dois ou três dedos médios de sua mão no
sulco ao longo do lado radial ou do lado do polegar no pulso do paciente. Item Incorreto.
Pulso regular: contar a frequência por 30 segundos e multiplicar por dois; Pulso irregular:
contar a frequência durante 1 minuto, avaliar a frequência e o padrão de irregularidade e
comparar os pulsos radiais bilateralmente.
b) Questão correta.
c) Para o paciente respirar de forma natural e espontânea ele na verdade NÃO deverá ser avisado,
utilizamos o período em que ele pense que estamos verificando o pulso.
d) Questão incorreta, pois foi invertida os parâmetros de taquicardia com a bradicardia.

Valores aceitáveis da frequência cardíaca (adulto):


Normocardia: 60-100 bpm
Taquicardia: >100 bpm
Bradicardia: < 60bpm

e) Pessoal essa questão veio de graça né? Se a verificação é anal então a colocação do termômetro
é na região anal. Item Incorreto.
Gabarito: Letra B

6. (Técnico Judiciário - Enfermagem - TRT 8ª- CESPE 2013) Para aferição da pressão arterial, o
paciente deve estar
A) em posição de decúbito dorsal, com as pernas descruzadas, os pés justapostos e os braços
estendidos junto ao tronco.

Fundamentos de Enfermagem 19
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

B) sentado, com pernas estendidas, o dorso recostado na cadeira e relaxado, com o braço abaixo da
altura do coração.
C) sentado, com as pernas descruzadas, os pés apoiados no chão, o dorso recostado na cadeira e
relaxado.
D) em qualquer posição, desde que livre de roupas nos membros superiores.
E) sentado e relaxado, não importando a posição das pernas.
Comentários Pessoal, vocês se lembram dos cuidados para aferição da PA? Vamos relembrar alguns
destes cuidados? Vejamos:
Repouso de pelo menos 5 minutos em ambiente calmo;
Evitar a bexiga cheia;
Não praticar exercícios físicos 60 a 90 minutos antes;
Não ingerir bebidas alcoólicas, café ou alimentos e não fumar 30 minutos antes;
O paciente deve estar sentado com o braço apoiado e à altura do precórdio;
Manter pernas descruzadas, pés apoiados no chão, dorso recostado na cadeira e relaxado;
Remover roupas do braço no qual será colocado o manguito;
Posicionar o braço na altura do coração, apoiado, com a palma da mão voltada para cima e o
cotovelo ligeiramente fletido;
Solicitar para que não fale durante a medida.
Pronto agora ficou fácil de resolver a questão. Resposta certa letra C.
Gabarito: Letra C

7. (IADES- Técnico de enfermagem EBSERH- Maternidade Climério de Oliveira da Universidade


Federal da Bahia- 2014) Acerca da verificação da pressão arterial e dos cuidados de enfermagem,
assinale a alternativa correta.

(A) A pressão de pulso é a diferença entre as pressões sistólica e diastólica.


(B) A pressão arterial média independe de idade, atividade física ou emoções.
(C) O hiato auscultatório é o aparecimento dos sons de Korotkoff (bulhas cardíacas).
(D) A palpação da artéria braquial ou radial é dispensável no caso de verificação de rotina.
(E) A pressão diastólica é a pressão máxima sentida na artéria durante a contração cardíaca.
Comentário: Caro aluno considere que essa questão exige o estudo prévio e atenção na leitura.
Vamos por partes.
a) Questão se encontra correta.
b) A pressão arterial média depende sim de fatores como a idade, atividade física ou emoções.

Fundamentos de Enfermagem 20
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

c) Essa questão está Incorreta a respeito do Hiato Auscultatório Entenda.


O que hiato auscultatório?
É um intervalo durante o qual os sons Korotkoff não são audíveis para ser a pressão no
interior do saco insuflável elevada, entretanto diminuir a pressão sistólica. Este intervalo
normalmente ocorre no final da fase I ou II (poder ter a duração de até 40 mm Hg).
A principal causa associada ao aparecimento do hiato auscultatório é reduzido fluxo
sanguíneo para a região distal da bolsa inflável para o aumento da pressão venosa ou outras
causas, observa-se, principalmente, pessoas com arteriosclerose ou estenose aórtica
grave. Comum em idosos.
d) A verificação de rotina os pulsos mais utilizadas são o braquial e o radial. Item Incorreto.
e) Determinar a pressão diastólica no desaparecimento do som (fase V de Korotkoff), então essa
pressão é a mínima sentida na artéria durante a contração cardíaca. Item incorreto.
Gabarito: Letra A

8. (Auxiliar Judiciário - Técnico em Enfermagem - TJ/GO- UEG 2006) Os cuidados de enfermagem


importantes durante a técnica de verificação da pressão arterial (PA) em nível ambulatorial são:
a) Suspender nas próximas duas horas a verificação da PA, caso o cliente tenha fumado nos últimos
30 minutos; posicionar o braço no nível do coração; comprimir firmemente a campânula do
estetoscópio contra a artéria braquial ou radial.
b) Suspender a verificação da PA nas próximas duas horas, caso o cliente tenha realizado exercícios
físicos nos últimos 30 minutos; posicionar o braço no nível do coração; posicionar o manguito no
terço superior do braço próximo à inserção do músculo deltóide.
c) Deixar o cliente descansar no mínimo 30 minutos antes do procedimento; posicionar o braço no
nível do coração; comprimir firmemente a campânula do estetoscópio contra a artéria braquial ou
radial.
d) Orientar o cliente para descansar por 5-10 minutos antes do procedimento; posicionar o braço no
nível do coração; posicionar o manguito 2-3 cm acima da fossa antecubital.
Comentários: Outra questão simples de responder. Retornando ao texto de apoio na parte da
descrição da técnica de aferição e nos cuidados, podemos concluir que a resposta da pergunta é a
letra D.
Gabarito: Letra D

9. (Técnico Judiciário - Enfermagem - TRF 2ª- FCC 2012) Para confirmar se o tamanho do manguito
é proporcional à circunferência do braço do paciente, considerando que o comprimento da bolsa
inflável deve corresponder a 80% da circunferência do braço e a largura da bolsa inflável deve
corresponder a 40% da mesma circunferência, o técnico de enfermagem deve medir
(A) a distância entre o acrômio e o olécrano, verificar a circunferência do braço no ponto médio e
comparar as medidas com as do manguito.

Fundamentos de Enfermagem 21
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

(B) a distância entre a clavícula e o ponto médio da inserção do bíceps, verificar a circunferência do
braço e comparar com o manguito.
(C) a largura da bolsa inflável do manguito e o tamanho do braço, somar as duas medidas e dividir
por 3, e comparar com as do manguito.
(D) o comprimento do braço entre a escápula e o acrômio e dividir o valor por 2, e comparar as
medidas com as do manguito.
(E) a distância entre a artéria radial e o olécrano, verificar a circunferência do braço no ponto médio
e comparar as medidas com as do manguito.
Comentários:
(A) a distância entre o acrômio e o olécrano, verificar a circunferência do braço no ponto médio e
comparar as medidas com as do manguito.
Nosso gabarito!
(B) a distância entre a clavícula e o ponto médio da inserção do bíceps, verificar a circunferência do
braço e comparar com o manguito.
(C) a largura da bolsa inflável do manguito e o tamanho do braço, somar as duas medidas e dividir
por 3, e comparar com as do manguito.
(D) o comprimento do braço entre a escápula e o acrômio e dividir o valor por 2, e comparar as
medidas com as do manguito.
(E) a distância entre a artéria radial e o olécrano, verificar a circunferência do braço no ponto médio
e comparar as medidas com as do manguito.
Gabarito: A

10. (Técnico Judiciário - Apoio Especializado/Enfermagem - TRT 6ª- FCC 2012) No controle dos sinais
vitais em um cliente adulto em repouso por 30 (trinta) minutos verifica-se: temperatura axilar de 36
°C, frequência respiratória de 28, pulso radial de 72 e pressão arterial de 125 (sistólica) × 80
(diastólica) mmHg. NÃO está dentro do parâmetro de normalidade
(A) a pressão arterial.
(B) a frequência respiratória.
(C) a temperatura axilar.
(D) a pressão arterial diastólica.
(E) o pulso radial.
Comentários: Vamos avaliar cada sinal vital:
Temperatura axilar de 36 °C  normal
Frequência respiratória de 28  taquipneia
Pulso radial de 72  normal
Pressão arterial de 125 (sistólica) × 80 (diastólica) mmHg  normal

Fundamentos de Enfermagem 22
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

Gabarito: Letra A

11. (IADES- Técnico de enfermagem- EBSERH/UFBA- 2014) Em situações de urgência e emergência,


uma das ações do profissional de enfermagem deve ser a verificação dos sinais vitais da vítima.
Quanto aos parâmetros considerados como sinais vitais, assinale a alternativa correta.
(A) Temperatura corporal, pulso, respiração e pressão arterial.
(B) Temperatura corporal, pulso, transpiração, respiração e pressão arterial.
(C) Temperatura corporal, pulso, dilatação pupilar,respiração e pressão arterial.
(D) Temperatura corporal, resposta a estímulo doloroso,pulso, respiração e pressão arterial.
(E) Mobilidade, temperatura corporal, pulso, respiração e pressão arterial.
Comentário: Pessoal precisamos memorizar esses parâmetros, mas questão bem tranquila. É o tipo
de questão que não pode perder tempo.
Temperatura corporal, pulso, respiração e pressão arterial.
Gabarito: Letra A

12. (IADES- Técnico de enfermagem- EBSERH-HC-UFTM- 2013) Indicadores do estado de saúde do


paciente são importantes dados para profissionais da saúde e como norteadores de cuidados
necessários ao mesmo. Portanto, os sinais vitais (temperatura, pulso, respiração e pressão arterial)
deverão ter uma aferição precisa e correta com conhecimentos adequados dos mesmos. Acerca do
tema, assinale a alternativa correta.
(A) O ventrículo esquerdo, ao contrair-se, envia um volume sanguíneo às artérias e estas se
distendem e se retraem, formando ondas, que são identificadas como pulso.
(B) Para verificação do pulso periférico, as artérias mais comuns utilizadas são a jugular, a temporal,
a facial,a cefálica, a carotídea, a braquial, a cubital, a femoral e a pediosa.
(C) A pressão arterial sistólica (PAS) é refletida pelo relaxamento do ventrículo esquerdo (sístole).
(D) A respiração de BIOT é irregular e caracterizada por aumento da frequência e da profundidade.
As respirações são anormalmente profundas, mas regulares.
(E) Em relação ao pulso verificado, a bradisfigmia indica a frequência dos batimentos do pulso acima
do normal e a taquisfigmia, abaixo do normal.
Comentário: Concurseiros, questão difícil, visto que o examinador cobra a respeito da fisiopatologia
dos parâmetros vitais. Trouxemos essa questão para aprofundar nosso conhecimento para não ser
um motivo de erro na sua prova.
Na alternativa b ele traz os principais locais para verificação de pulso, vamos relembrar: temporal,
carótida, apical, braquial, radial, ulnar, femoral, poplítea, tibial posterior, artéria dorsal do pé,
podemos observar que houve um equivoco na questão ao listar as demais, portanto item B
incorreto.

Fundamentos de Enfermagem 23
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

A pressão sistólica é correspondente ao valor medido no momento em que o ventrículo esquerdo


bombeia uma quantidade de sangue para a aorta, não é o seu relaxamento é sua contração. Item
C
MEMORIZE!
Pressão Sistólica = É a força máxima, contração para expulsar o sangue.
Pressão Diastólica = É a força mínima, relaxamento do coração entre as contrações cardíacas.
A respiração de BIOT se define como anormalmente superficial para duas ou três respirações
seguidas de um período irregular de apneia, portanto questão D
Pouco usual essa nomenclatura, porém no item eles inverteram as definições, pois ao pulso
verificado, a bradisfigmia indica a frequência dos batimentos do pulso abaixo do normal e a
taquisfigmia, acima do normal. I I
Nos r
cobrado para você em sua prova.
Gabarito: Letra A

13. (FAUEL-FMSFI- Técnico em Enfermagem- 2015) Os Sinais Vitais são aqueles que evidenciam o
funcionamento e as alterações da função corporal. Dentre os inúmeros sinais que são utilizados
na prática diária para o auxílio do exame clínico, destacam-se: a pressão arterial, o pulso, a
temperatura corpórea e a respiração. Sobre a Pressão Arterial assinale a alternativa incorreta:

a) Pressão Arterial é determinada pela relação PA= DC X RP, onde DC é o débito cardíaco e RP
significa resistência periférica.
b) Débito Cardíaco é o resultado do volume Sistólico (VS) multiplicado pela frequência cardíaca (FC),
sendo que o volume sistólico é a quantidade de sangue que é expelida do ventrículo cardíaco em
cada sístole (contração).
c) A volemia interfere de maneira direta e significativa nos níveis da pressão arterial sistólica e
diastólica; com o aumento da volemia, que ocorre na desidratação e hemorragias, ocorre uma
diminuição da pressão arterial.
d) A distensibilidade é uma característica dos grandes vasos, principalmente da aorta, que possuem
grande quantidade de fibras elásticas.
Comentário: A volemia interfere de maneira direta e significativa nos níveis da pressão arterial
sistólica e diastólica, até tudo bem! Com o aumento da volemia, parou! O correto é a diminuição,
que ocorre na desidratação e hemorragias, ocorre uma diminuição da pressão arterial.
Gabarito: Letra C

14. (FUNIVERSA - IF-AP - Técnico em Enfermagem- 2016) A avaliação dos sinais vitais caracteriza-se
como um metodo eficiente de monitoramento, que permite que a equipe de enfermagem tome
decisões em casos de anormalidades. A respeito dos sinais vitais, assinale alternativa correta.

Fundamentos de Enfermagem 24
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

A) A febre intermitente é apresentada quando as variações passam de 1º C.


(B) Quando se detecta o aumento da força ou do volume do pulso periférico, tem-se o pulso
filiforme.
(C) Na asma alérgica, o paciente apresenta uma respiração sibilante, emitindo sons semelhantes a
assovios.
(D) Diz-se que uma hipertensão é branda (estágio 1) quando a sistólica apresenta valores entre 180
e 209 mmHg e a diastólica apresenta valores entre 110 e 119 mmHg.
(E) O método palpatório é o mais seguro e confiável para verificação da pressão arterial.
Comentário: Caros alunos, estamos vencendo esse conteúdo vamos lá! Esclarecendo.
Na Febre Intermitente existem os picos de febre intercalados com temperaturas em níveis usuais (a
temperatura retorna a um valor aceitável pelo menos uma vez em 24 horas), não comtempla em
sua definição que as variações passam de 1º C. Item Incorreto.
Nesse item a definição se encontra totalmente incorreta, pois o pulso filiforme é um pulso pequeno
e dificilmente palpável.
Item Correto.
Vamos lá! Segue o quadro (apenas lembre que essa questão é de 2016, e tivemos alterações em
2017 que eu trouxe na aula!). Item incorreto.

e) O método auscultatório é o mais seguro e confiável para verificação da pressão arterial. Item
incorreto.
Gabarito: Letra C

15. (REDE SARAH-TECNICO DE ENFERMAGEM- 2016) medida dos sinais vitais possibilita monitorar
a condição do paciente ou identificar problemas e avaliar a resposta do paciente a uma intervenção.
Analise as afirmações, classifique-as em verdadeira (V) ou falsa (F) e assinale a alternativa com a
sequência correta.
( ) Febre e padrões de febre servem para o propósito de diagnóstico. Os padrões de febre diferem
dependendo do pirógeno e podem ser classificados em sustentada, intermitente, remitente e
recidivante.

Fundamentos de Enfermagem 25
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

( ) Duas anormalidades comuns da frequência de pulso são a taquicardia e a bradicardia. Em um


paciente adulto interpreta-se como taquicardia obtenção de uma frequência acima de 100
batimentos/min. Pela palpação da artéria radial e, da mesma forma, como bradicardia, a obtenção
de uma frequência abaixo de 60 batimentos/min.
( ) A dor aguda altera a frequência e o ritmo da respiração, causando uma diminuição da
profundidade da respiração.
( ) A medicação da saturação de oxigênio arterial pode ser obtida somente com um oxímetro de
pulso.
( ) Os níveis normais de pressão arterial ao longo da vida. A pressão arterial durante a infância e
deve ser avaliada em relação ao peso corporal e à idade. Durante a adolescência, a pressão arterial
continua variando de acordo com o tamanho do corpo. Uma pressão arterial ótima para um adulto
saudável de meia-idade é menor que 120/80 mmHg.
A) V, F, F, V, F.
B) F, V, F, V, V.
C) V, V, V, F, V.
D) F, F, V, F, F.
Comentário: Tranquila né pessoal, sabemos que a oximetria de pulso além do oximetro de pulso
também poderá ser medida por meio de gasometria arterial, portanto essa é a nossa afirmativa
incorreta.
Gabarito: Letra C.

16. (REDE SARAH- TECNICO DE ENFERMAGEM- 2016) Em relação aos dados antropométricos e seu
uso na assistência de enfermagem, analise as afirmações, classifique-as em verdadeiro (V) ou falsa
(F) e assinale com a sequência correta.
( ) A pesagem diária é um importante indicador do estado hídrico do paciente.
( ) Coletar informações de altura e peso do paciente em internação hospitalar é necessário somente
se o nutricionista for comparar essas informações com os valores da circunferência braquial e prega
cutânea do tríceps para cálculo do peso corporal ideal.
( ) Nas situações clínicas em que houver a necessidade de pesar o paciente diariamente, a pesagem
deve ser feita na mesma hora todos os dias, o paciente deve usar as mesmas roupas ou roupas que
tenham o mesmo peso, com a mesma balança, após o paciente ter esvaziado a bexiga.
( ) Avaliar e registrar toda a administração e eliminação de líquidos durante um período de 24 horas
é um aspecto importante da avaliação do equilíbrio hídrico.
( ) O índice de massa corporal mede o peso corrigido pela altura e serve como uma alternativa às
relações peso/altura tradicionais.
A) V, F, V, V, V.
B) V, V, F, V, F.
C) V, F, V, F, V.

Fundamentos de Enfermagem 26
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

D) V, V, F, F, F.
Comentário: Caros alunos a respeito dos dados antropométricos o examinador pode cobrar dessa
forma para vocês, de acordo com o gabarito a segunda afirmativa é falsa visto que coletar
informações de altura e peso do paciente em internação hospitalar não é necessário somente se o
nutricionista for comparar essas informações com os valores da circunferência braquial e prega
cutânea do tríceps para cálculo do peso corporal ideal. E sim são informações de grande para o
calculo de índice de massa corporal.
Gabarito: Letra A.

17. (FCC TRT 20º Região (SE) Técnico Judiciário Enfermagem 2016) O padrão respiratório de uma
pessoa pode sofrer alterações, sendo algumas delas denominadas
Parte superior do formulário
a) dispneia, parada respiratória e respiração de Blakemore.
b) taquipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração ruidosa e respiração Machado Guerreiro
c) bradipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração de plateau e respiração ruidosa
d) respiração ruidosa, respiração de Sengstaken e apneia.
e) bradipneia, taquipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração de Cheyne-Stokes e respiração
ruidosa.
Comentários: Vamos analisar com calma:
a) dispneia, parada respiratória e respiração de Blakemore.
Dispneia pessoal, é simplesmente uma dificuldade em respirar!
b) taquipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração ruidosa e respiração Machado Guerreiro
c) bradipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração de plateau e respiração ruidosa
d) respiração ruidosa, respiração de Sengstaken e apneia.
e) bradipneia, taquipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração de Cheyne-Stokes e respiração
ruidosa.
Nosso gabarito!
Gabarito: Letra E

Fundamentos de Enfermagem 27
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

5 LISTA DE QUESTÕES
1. (Auxiliar Judiciário - Técnico em Enfermagem - TJ/PA- VUNESP 2014) Ao exame físico de rotina
em serviço ambulatorial, uma paciente do sexo feminino, 20 anos de idade, sem queixas, apresentou
pulso radial igual a 103 bpm. Atendidas as normas para realização dessa medida, está correto
considerar a paciente como
(A) eupneica.
(B) bradicárdica.
(C) bradipneica.
(D) taquicárdica.
(E) dispneica.

2. (IADES- Técnico em Enfermagem - EBSERH/MCO UFBA-2014) Ao avaliar os sinais vitais de um


paciente em situação de emergência, identificou-se bradipneia. A esse respeito, assinale a
alternativa correta quanto ao conceito de bradipneia.
(A) Respiração com movimentos regulares.
(B) Ausência de movimentos respiratórios.
(C) Dificuldade na execução dos movimentos respiratórios.
(D) Diminuição da frequência respiratória.
(E) Aceleração dos movimentos respiratórios.

3. (AOCP-Técnico em Enfermagem - EBSERH/HC-UFG-2015) É/são condição(ões) padronizada(s)


para a medida da Pressão Arterial:
(A) desinflar o manguito rapidamente (5 a 14 mmHg/ seg).
(B) o paciente deve estar em posição ortostática com o braço pendente.
(C) palpar o pulso braquial e inflar o manguito até 30 mmHg acima do valor em que o pulso deixar
de ser sentido.
(D) a câmara inflável não deve cobrir mais de dois terços da circunferência do braço.
(E) o paciente pode ter feito uso de cigarro e de bebidas com cafeína nos 5 minutos precedentes à
aferição da pressão.

4. (IADES- Técnico de enfermagem- EBSERH/UFBA- 2014) Quanto a sinais vitais e cuidados de


enfermagem, assinale a alternativa correta.
(A) O pulso é contado utilizando a polpa do dedo polegar no intervalo ideal de 15 segundos.

Fundamentos de Enfermagem 28
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

(B) A verificação da pressão arterial permite saber a pressão diastólica, a sistólica e a pressão de
pulso.
(C) Antes da verificação da frequência respiratória, o paciente deve ser avisado para que ele respire
de forma mais natural e espontânea.
(D) A frequência cardíaca no adulto varia de 50 a 90 batimentos, sendo considerado taquicardia
abaixo de 50 batimentos e bradicardia acima de 90 batimentos.
(E) A temperatura anal é feita pela colocação rápida (10 segundos) de um termômetro de mercúrio
dentro do ouvido do paciente.

5. (Técnico Judiciário - Enfermagem - TRT 8ª- CESPE 2013) Para aferição da pressão arterial, o
paciente deve estar
A) em posição de decúbito dorsal, com as pernas descruzadas, os pés justapostos e os braços
estendidos junto ao tronco.
B) sentado, com pernas estendidas, o dorso recostado na cadeira e relaxado, com o braço abaixo da
altura do coração.
C) sentado, com as pernas descruzadas, os pés apoiados no chão, o dorso recostado na cadeira e
relaxado.
D) em qualquer posição, desde que livre de roupas nos membros superiores.
E) sentado e relaxado, não importando a posição das pernas.

6.(IADES- Técnico de enfermagem EBSERH- Maternidade Climério de Oliveira da Universidade


Federal da Bahia- 2014) Acerca da verificação da pressão arterial e dos cuidados de enfermagem,
assinale a alternativa correta.
(A) A pressão de pulso é a diferença entre as pressões sistólica e diastólica.
(B) A pressão arterial média independe de idade, atividade física ou emoções.
(C) O hiato auscultatório é o aparecimento dos sons de Korotkoff (bulhas cardíacas).
(D) A palpação da artéria braquial ou radial é dispensável no caso de verificação de rotina.
(E) A pressão diastólica é a pressão máxima sentida na artéria durante a contração cardíaca.

7. (IADES- Técnico de enfermagem EBSERH- Maternidade Climério de Oliveira da Universidade


Federal da Bahia- 2014) Acerca da verificação da pressão arterial e dos cuidados de enfermagem,
assinale a alternativa correta.
(A) A pressão de pulso é a diferença entre as pressões sistólica e diastólica.
(B) A pressão arterial média independe de idade, atividade física ou emoções.
(C) O hiato auscultatório é o aparecimento dos sons de Korotkoff (bulhas cardíacas).

Fundamentos de Enfermagem 29
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

(D) A palpação da artéria braquial ou radial é dispensável no caso de verificação de rotina.


(E) A pressão diastólica é a pressão máxima sentida na artéria durante a contração cardíaca.

8. (Auxiliar Judiciário - Técnico em Enfermagem - TJ/GO- UEG 2006) Os cuidados de enfermagem


importantes durante a técnica de verificação da pressão arterial (PA) em nível ambulatorial são:
a) Suspender nas próximas duas horas a verificação da PA, caso o cliente tenha fumado nos últimos
30 minutos; posicionar o braço no nível do coração; comprimir firmemente a campânula do
estetoscópio contra a artéria braquial ou radial.
b) Suspender a verificação da PA nas próximas duas horas, caso o cliente tenha realizado exercícios
físicos nos últimos 30 minutos; posicionar o braço no nível do coração; posicionar o manguito no
terço superior do braço próximo à inserção do músculo deltóide.
c) Deixar o cliente descansar no mínimo 30 minutos antes do procedimento; posicionar o braço no
nível do coração; comprimir firmemente a campânula do estetoscópio contra a artéria braquial ou
radial.
d) Orientar o cliente para descansar por 5-10 minutos antes do procedimento; posicionar o braço no
nível do coração; posicionar o manguito 2-3 cm acima da fossa antecubital.

9. (Técnico Judiciário - Enfermagem - TRF 2ª- FCC 2012) Para confirmar se o tamanho do manguito
é proporcional à circunferência do braço do paciente, considerando que o comprimento da bolsa
inflável deve corresponder a 80% da circunferência do braço e a largura da bolsa inflável deve
corresponder a 40% da mesma circunferência, o técnico de enfermagem deve medir
(A) a distância entre o acrômio e o olécrano, verificar a circunferência do braço no ponto médio e
comparar as medidas com as do manguito.
(B) a distância entre a clavícula e o ponto médio da inserção do bíceps, verificar a circunferência do
braço e comparar com o manguito.
(C) a largura da bolsa inflável do manguito e o tamanho do braço, somar as duas medidas e dividir
por 3, e comparar com as do manguito.
(D) o comprimento do braço entre a escápula e o acrômio e dividir o valor por 2, e comparar as
medidas com as do manguito.
(E) a distância entre a artéria radial e o olécrano, verificar a circunferência do braço no ponto médio
e comparar as medidas com as do manguito.

10. (Técnico Judiciário - Apoio Especializado/Enfermagem - TRT 6ª- FCC 2012) No controle dos sinais
vitais em um cliente adulto em repouso por 30 (trinta) minutos verifica-se: temperatura axilar de 36
°C, frequência respiratória de 28, pulso radial de 72 e pressão arterial de 125 (sistólica) × 80
(diastólica) mmHg. NÃO está dentro do parâmetro de normalidade
(A) a pressão arterial.

Fundamentos de Enfermagem 30
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

(B) a frequência respiratória.


(C) a temperatura axilar.
(D) a pressão arterial diastólica.
(E) o pulso radial.

11. (IADES- Técnico de enfermagem- EBSERH/UFBA- 2014) Em situações de urgência e emergência,


uma das ações do profissional de enfermagem deve ser a verificação dos sinais vitais da vítima.
Quanto aos parâmetros considerados como sinais vitais, assinale a alternativa correta.
(A) Temperatura corporal, pulso, respiração e pressão arterial.
(B) Temperatura corporal, pulso, transpiração, respiração e pressão arterial.
(C) Temperatura corporal, pulso, dilatação pupilar,respiração e pressão arterial.
(D) Temperatura corporal, resposta a estímulo doloroso,pulso, respiração e pressão arterial.
(E) Mobilidade, temperatura corporal, pulso, respiração e pressão arterial.

12. (IADES- Técnico de enfermagem- EBSERH-HC-UFTM- 2013) Indicadores do estado de saúde do


paciente são importantes dados para profissionais da saúde e como norteadores de cuidados
necessários ao mesmo. Portanto, os sinais vitais (temperatura, pulso, respiração e pressão arterial)
deverão ter uma aferição precisa e correta com conhecimentos adequados dos mesmos. Acerca do
tema, assinale a alternativa correta.
(A) O ventrículo esquerdo, ao contrair-se, envia um volume sanguíneo às artérias e estas se
distendem e se retraem, formando ondas, que são identificadas como pulso.
(B) Para verificação do pulso periférico, as artérias mais comuns utilizadas são a jugular, a temporal,
a facial,a cefálica, a carotídea, a braquial, a cubital, a femoral e a pediosa.
(C) A pressão arterial sistólica (PAS) é refletida pelo relaxamento do ventrículo esquerdo (sístole).
(D) A respiração de BIOT é irregular e caracterizada por aumento da frequência e da profundidade.
As respirações são anormalmente profundas, mas regulares.
(E) Em relação ao pulso verificado, a bradisfigmia indica a frequência dos batimentos do pulso acima
do normal e a taquisfigmia, abaixo do normal.

13. (FAUEL-FMSFI- Técnico em Enfermagem- 2015)


Os Sinais Vitais são aqueles que evidenciam o funcionamento e as alterações da função corporal.
Dentre os inúmeros sinais que são utilizados na prática diária para o auxílio do exame clínico,
destacam-se: a pressão arterial, o pulso, a temperatura corpórea e a respiração. Sobre a Pressão
Arterial assinale a alternativa incorreta:

Fundamentos de Enfermagem 31
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

Pressão Arterial é determinada pela relação PA= DC X RP, onde DC é o débito cardíaco e RP significa
resistência periférica.
Débito Cardíaco é o resultado do volume Sistólico (VS) multiplicado pela frequência cardíaca (FC),
sendo que o volume sistólico é a quantidade de sangue que é expelida do ventrículo cardíaco em
cada sístole (contração).
A volemia interfere de maneira direta e significativa nos níveis da pressão arterial sistólica e
diastólica; com o aumento da volemia, que ocorre na desidratação e hemorragias, ocorre uma
diminuição da pressão arterial.
A distensibilidade é uma característica dos grandes vasos, principalmente da aorta, que possuem
grande quantidade de fibras elásticas.

14. (FUNIVERSA - IF-AP - Técnico em Enfermagem- 2016)


A avaliação dos sinais vitais caracteriza-se como um metodo eficiente de monitoramento, que
permite que a equipe de enfermagem tome decisões em casos de anormalidades. A respeito dos
sinais vitais, assinale alternativa correta.
A) A febre intermitente é apresentada quando as variações passam de 1º C.
(B) Quando se detecta o aumento da força ou do volume do pulso periférico, tem-se o pulso
filiforme.
(C) Na asma alérgica, o paciente apresenta uma respiração sibilante, emitindo sons semelhantes a
assovios.
(D) Diz-se que uma hipertensão é branda (estágio 1) quando a sistólica apresenta valores entre 180
e 209 mmHg e a diastólica apresenta valores entre 110 e 119 mmHg.
(E) O método palpatório é o mais seguro e confiável para verificação da pressão arterial.

15. (REDE SARAH-TECNICO DE ENFERMAGEM- 2016) medida dos sinais vitais possibilita monitorar
a condição do paciente ou identificar problemas e avaliar a resposta do paciente a uma intervenção.
Analise as afirmações, classifique-as em verdadeira (V) ou falsa (F) e assinale a alternativa com a
sequência correta.
( ) Febre e padrões de febre servem para o propósito de diagnóstico. Os padrões de febre diferem
dependendo do pirógeno e podem ser classificados em sustentada, intermitente, remitente e
recidivante.
( ) Duas anormalidades comuns da frequência de pulso são a taquicardia e a bradicardia. Em um
paciente adulto interpreta-se como taquicardia obtenção de uma frequência acima de 100
batimentos/min. Pela palpação da artéria radial e, da mesma forma, como bradicardia, a obtenção
de uma frequência abaixo de 60 batimentos/min.
( ) A dor aguda altera a frequência e o ritmo da respiração, causando uma diminuição da
profundidade da respiração.

Fundamentos de Enfermagem 32
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

( ) A medicação da saturação de oxigênio arterial pode ser obtida somente com um oxímetro de
pulso.
( ) Os níveis normais de pressão arterial ao longo da vida. A pressão arterial durante a infância e
deve ser avaliada em relação ao peso corporal e à idade. Durante a adolescência, a pressão arterial
continua variando de acordo com o tamanho do corpo. Uma pressão arterial ótima para um adulto
saudável de meia-idade é menor que 120/80 mmHg.
A) V, F, F, V, F.
B) F, V, F, V, V.
C) V, V, V, F, V.
D) F, F, V, F, F.

16. (REDE SARAH- TECNICO DE ENFERMAGEM- 2016) Em relação aos dados antropométricos e seu
uso na assistência de enfermagem, analise as afirmações, classifique-as em verdadeiro (V) ou falsa
(F) e assinale com a sequência correta.
( ) A pesagem diária é um importante indicador do estado hídrico do paciente.
( ) Coletar informações de altura e peso do paciente em internação hospitalar é necessário somente
se o nutricionista for comparar essas informações com os valores da circunferência braquial e prega
cutânea do tríceps para cálculo do peso corporal ideal.
( ) Nas situações clínicas em que houver a necessidade de pesar o paciente diariamente, a pesagem
deve ser feita na mesma hora todos os dias, o paciente deve usar as mesmas roupas ou roupas que
tenham o mesmo peso, com a mesma balança, após o paciente ter esvaziado a bexiga.
( ) Avaliar e registrar toda a administração e eliminação de líquidos durante um período de 24 horas
é um aspecto importante da avaliação do equilíbrio hídrico.
( ) O índice de massa corporal mede o peso corrigido pela altura e serve como uma alternativa às
relações peso/altura tradicionais.
A) V, F, V, V, V.
B) V, V, F, V, F.
C) V, F, V, F, V.
D) V, V, F, F, F.

17. (FCC TRT 20º Região (SE) Técnico Judiciário Enfermagem 2016) O padrão respiratório de uma
pessoa pode sofrer alterações, sendo algumas delas denominadas
Parte superior do formulário
a) dispneia, parada respiratória e respiração de Blakemore.
b) taquipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração ruidosa e respiração Machado Guerreiro
c) bradipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração de plateau e respiração ruidosa

Fundamentos de Enfermagem 33
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

d) respiração ruidosa, respiração de Sengstaken e apneia.


e) bradipneia, taquipneia, dispneia, ortopneia, apneia, respiração de Cheyne-Stokes e respiração
ruidosa.

Fundamentos de Enfermagem 34
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

6 GABARITO
1. D
2. D
3. C
4. B
5. C
6. A
7. A
8. D
9. A
10. B
11. A
12. A
13. C
14. C
15. C
16. A
17. E

Fundamentos de Enfermagem 35
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0
Prof. João Alves
Aula 00 Fundamentos de Enfermagem Regular (Técnico em Enfermagem)

7 REFERÊNCIAS
Potter e Perry Fundamentos de Enfermagem 8º edição. 2013.
VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial 2016. Disponível em
http://publicacoes.cardiol.br/2014/diretrizes/2016/05_HIPERTENSAO_ARTERIAL.pdf

Fundamentos de Enfermagem 36
www.estrategiaconcursos.com.br 36
Aula Demonstrativa
0

Você também pode gostar