Você está na página 1de 9

Tema 4: Séries de Pagamento

São Paulo, 25/03/2013, Prof. Fábio Goto

Na aula passada, vimos o conceito de “Taxa de Juros Compostos”. Hoje veremos “Séries de
Pagamento”.

Revisão
Vamos começar essa aula com alguns exercícios sobre Juros Compostos. Lembrem-se que,
antes de calcular as variáveis, precisamos sempre transformar a taxa de juros na unidade
temporal com que vamos trabalhar!

Exercício VP J n i (composto) VF
1 R$ 1 000 ? 10 meses 10% a.a. ?
2 R$ 1 000 ? 9 anos % a.m.? R$ 5 300
3 R$ 1 000 ? anos? 1% a.m. R$ 2 000
4 ? ? 17 meses 8% a.s. R$ 4 750
Lembrem-se que, em geral, se não há nenhuma indicação explícita, deve-se considerar a taxa
de juros em regime de capitalização composta.

Séries de Pagamento Homogêneas


Quando as séries de pagamentos são iguais e constantes ao longo de um determinado
período, chamamos essas séries de pagamentos de “homogêneas”.

Atualização
Para trazer essas séries a valor presente, basta trazer cada um dos fluxos para valor presente.

1
n
PMT PMT PMT
Ou seja, VP= 1
+ 2
+ …+ n
=∑ PMT ×(1+i)−n. Entretanto, para pagamentos
( 1+i ) (1+i ) (1+i ) k=1
constantes, basta utilizar a fórmula abaixo1.

1−(1+i)−n
VP=PMT × (1)
i

Exemplo
Um bem é vendido em 18 parcelas mensais iguais de R$ 1 500. Se a taxa de juros é de 5% a.m.,
qual deveria ser o valor a vista desse bem?

1−(1+i)−n 1−(1+0,05)−18
VP=PMT × =1500 × =R $−17 534,38
i 0,05

Exemplo
Se um bem custa R$ 3 500, em 12 vezes mensais iguais, a uma taxa de juros de 0,8% a.m., qual
o valor das prestações?

1−(1+i)−n
VP=PMT × →
i
i 0,008
PMT =PV × −n
=3500 × −12
=−276,72
1−(1+i) 1−(1+0,008)

Exemplo
Se um bem custa R$ 53 000 a vista ou parcelas mensais iguais, a uma taxa de juros de 0,5%
a.m., quantas parcelas de R$ 1 796 serão necessárias para quitar o valor?

PV 53000
VP=PMT ×
1−(1+i)−n
i

n=
−log 1−
PMT [× i −log 1−
=
] 1796 [×0,005
= 33
]
log ( 1+ i ) log ( 1+0,005 )
meses

1
Esta equação vem da expansão de uma Progressão Geométrica de razão (1+i)−n:
n n
(1+ i)−n
VP=∑ PMT ×(1+i)−n=¿ PMT × ∑ (1+i)−n=¿ PMT × ¿ ¿.
k=1 k=1 i

2
Capitalização
Para trazer essas séries a valor futuro, basta trazer cada um dos fluxos para valor presente.

n
1 2 n n
Ou seja, VF=PMT × ( 1+i ) + PMT × ( 1+i ) + …+ PMT × (1+i ) =∑ PMT ×(1+i) .
k=1
Entretanto, basta utilizar a fórmula abaixo.

(1+i)n−1
VF=PMT × (1)
i

Exemplo
Se aplicarmos mensalmente R$ 500 em uma aplicação que remunera 1,2% a.m. durante 18
meses, quanto teremos ao final do período?

(1+i)n−1 (1+0,012)18−1
VF =PMT × =500 × =−8 138,19
i 0,012

Exemplo
Se ao final de 10 anos, aplicando anualmente parcelas iguais a uma taxa de juros de 17% a.a.,
obtivermos R$ 80 000, qual o valor que investimos anualmente?

(1+i)n−1 PMT =80 000 × 0,17


VF =PMT × → 10
=3 572,53
i (1+0,17) −1

Exercício
Se aplicarmos mensalmente a uma taxa de 0,8% a.m. R$ 500 e obtivemos R$ 23 461, durante
quanto tempo precisaremos aplicar?

VF 23461
VF=PMT ×
(1+i)n−1
i

n=
log
PMT [
×i+1 log
=
500 ] [
×0,008+1
= 40
meses ]
log (1+i ) log (1+ 0,008 )

3
Equivalência Temporal
Todo fluxo de caixa pode ser “transportado” no tempo. Para “transportar” o dinheiro no
tempo, basta multiplicar o fluxo de caixa pela taxa de juros (somada à unidade) e elevada ao
número de períodos pelos quais desejamos transportar.

C ( k )=C ( j)×(1+i) j−k (1)

Podemos “transportar” um valor tanto para “frente” (de algum período passado para algum
período futuro) quanto para “trás” (de algum período futuro para algum período passado).

Se j> k , estamos “transportando” o valor para algum período futuro. Caso contrário ( j < k ),
estamos “transportando” o valor para algum período passado. Obviamente, se j =k ,
C ( k )=C ( j), o que significa que o valor do dinheiro é o mesmo a qualquer tempo.

Acumulação
Ao processo de levar um valor do presente para o futuro, chamamos de “acumulação”. Se j > k
, estamos “transportando” o valor de algum período passado para algum período futuro.

Exemplo
R$ 1 000 em dez/2012 é equivalente a R$ 1 268,82 em dez/2013, a uma taxa de juros de 1%
a.m.
12
C ( 12 )=1 000 × ( 1+0,01 ) =1 268,82

Um investidor (a quem fosse oferecida a taxa de juros de 1% a.m.) é indiferente a receber R$ 1


000 em dez/12 ou R$ 1 268 em dez/13.

Obviamente, se fosse oferecido ao investidor R$ 1 001 em dez/12, ele optaria por ter os R$ 1
001 em dez/12. Por outro lado, se fosse oferecido ao investidor R$ 999 em dez/12, ele optaria
por investir os R$ 1 000 e receber os R$ 1 268 em dez/13.

Exercício
Se estivermos em dez/2012, quanto valem R$ 10 000 em dez/2015, a uma taxa de juros de 7%
a.a.

4
Exercício
Se investirmos R$ 1 000 no final de out/12, a uma taxa de juros de 7% a.a., quanto teremos no
final de dez/12?

Atualização
A esse processo de trazer um valor do futuro para o presente, chamamos de “atualização”. Se
j< k , estamos “transportando” o valor de algum período futuro para algum período passado.

Exemplo
R$ 1 000 em dez/2013 é equivalente a R$ 887,45 em dez/2012, a uma taxa de juros de 1% a.m.

C ( dez /2012 ) =C ( dez /2013 ) × ( 1+i )−n=1 000 × ( 1+0,01 )−12=887 ,45

Exercício
Se estivermos em dez/14, quanto valem R$ 10 000 em dez/12, a uma taxa de juros de 5% a.a.

Exercício
Se a taxa de juros for de 1% a.m., quanto valerá em nov/12 um título que paga R$ 1 000 em
dez/13?

Conclusão
Assim, para poder comparar dois fluxos de caixa, é necessário trazer ambos em valores de uma
determinada data.

Para acumular um fluxo de caixa do passado para o futuro, basta elevar a taxa de juros
somada à unidade ao número de períodos entre o passado e o futuro.

Para atualizar um fluxo de caixa do futuro para o passado, basta elevar a taxa de juros somada
à unidade ao número negativo de períodos entre o passado e o futuro.

5
Conclusão
Hoje vimos:

1. Séries de Pagamento Homogêneos


a. Atualização
b. Acumulação
2. Equivalência Temporal

Na semana que vem, veremos Valor Presente Líquido. Trata-se de uma extensão simples do
que vimos hoje.

Exercícios para Fixação


Séries de Pagamento Homogêneas
1. Se um bem custa R$ 850 a vista, mas pode ser parcelado em 10 vezes mensais, a uma
taxa de juros (composto) de 15% a.a., qual o valor das 10 parcelas?
2. Se um bem custa R$ 1 000 a vista, mas pode ser parcelado em parcelas mensais de R$
150,38, a uma taxa de juros (composto) de 1,3% a.m., quantas são as parcelas?
3. Qual o valor a vista de um bem parcelado em 17 meses de R$ 320, sabendo-se que a
taxa de juros é 15% a.a.?
4. Quanto temos de poupar mensalmente, investindo a 1,2% a.m., se quisermos ter R$
250 000 em 5 anos?
5. Se quisermos ter R$ 40 000 em 18 meses, investindo a 0,8% a.a., quanto precisamos
guardar mensalmente?
6. Durante quantos meses precisaríamos guardar R$ 1 000 mensalmente para acumular
R$ 1 000 000, investindo em uma aplicação que pague 1% a.m.?

Equivalência Temporal
1. Você trocaria R$ 1 000 hoje por R$ 1 080 aqui a 12 meses, sabendo que você tem
acesso apenas a taxa de juros de 10% a.a.? E se você tivesse acesso apenas a taxa de
juros de 7% a.a.?
2. Por quanto você venderia seu décimo terceiro em 15/10/2012? Se ele cai em
30/11/2012 e você tem acesso a uma taxa de juros de 8% a.a. (ano de 360 dias
corridos), qual o valor mínimo que você venderia?
3. Por quanto você venderia a restituição do imposto de renda em 31/11/2012? Se a
restituição cai em 31/06/2013 e você tem acesso a uma taxa de juros de 10% a.a. (ano
de 12 meses), qual o valor mínimo que você venderia?

Mais exercícios...
1. Um empresário financia um automóvel de R$ 50 000 em 24 parcelas mensais. Sabe-se
que a taxa de juros é de 5% a.a. Quanto o empresário pagará mensalmente?
2. Uma empresa se prepara para a construção de uma sede em 5 anos. Sabe-se que a
construção custará R$ 5 milhões e que a empresa consegue uma taxa de juros de 8%
a.a. Quanto a empresa deveria guardar mensalmente?
3. Imagine uma pessoa com 20 anos. Ela pretende trabalhar até os 70 anos, e viver até os
80 anos sem trabalhar. Assuma que essa pessoa deseje viver dos 70 aos 80 anos com
um rendimento mensal de R$ 5 000. Quanto ela precisará acumular dos 20 aos 70

6
anos para que ela possa viver com R$ 5 000 dos 70 aos 80 anos? Quanto ela precisará
poupar anualmente dos 20 aos 70 anos?

Concurso Público
4. (AFRF/2000/ESAF) Uma pessoa faz uma copra financiada em doze prestações mensais
e iguais de R$ 210,00. Obtenha o valor financiado, desprezando os centavos, a uma
taxa de juros compostos de 4% a.m., considerando que o financiamento equivale a
uma anuidade e que a primeira prestação evence depois de efetuada a compra.
a. R$ 2 048
b. R$ 1 970
c. R$ 3 155
d. R$ 2 530
e. R$ 2 423

Fator de Atualização de Capital


Na aula anterior, vimos a Tabela de Fator de Acumulação de Capital. A outra tabela bastante
comum em concursos públicos é a Tabela de Atualização de Capital. Nesta tabela, encontram-
−n −n
se os valores de C n=(1+i) . Este valor possibilita calcular VP=VF ×(1+i) =VF ×C n,
para diversos períodos e taxas de juros.

n/i 1% 2% 3% 4% 5%
1 0,9901 0,9804 0,9709 0,9615 0,9524
2 0,9803 0,9612 0,9426 0,9246 0,9070
3 0,9706 0,9423 0,9151 0,8890 0,8638
4 0,9610 0,9238 0,8885 0,8548 0,8227
Com essas duas tabelas, é possível calcular com uma simples multiplicação a atualização ou a
acumulação de capital.

Exercícios Adicionais: Finanças Pessoais


1. Calcular a Taxa de Juros Efetiva do financiamento abaixo.

http://www.ofertaschevrolet.com.br/site/home/Default.aspx

7
*Celta LT 1.0 Flexpower, 4 portas, pacote R9L, ano/modelo 2012/2013, com preço promocional à vista a partir de R$
27.990,00 ou através de plano de financiamento direto ao usuário (FDU) com 60% de entrada (R$ 17.088,00), 12 prestações
mensais de R$ 960,80, com taxa de juros de 0% a.m., CET: 10,97% a.a., com valor total financiado de R$ 28.627,62.
Plano de financiamento direto ao usuário (FDU) sujeito a prévia aprovação de crédito. Taxa de abertura de crédito R$ 490,00
inclusa no cálculo. Classic LS 1.0 Flexpower, 4 portas, pacote PDD, ano/modelo 2012/2013, com preço promocional à vista a
partir de R$ 25.490,00. Cobalt LT 1.4 Econo.Flex, pacote R7H, ano/modelo 2012/2012, com preço promocional à vista a partir
de R$ 41.348,00. Agile LT 1.4 Econo.Flex, pacote R9U, ano/modelo 2012/2013, com preço promocional à vista a partir de R$
37.990,00. Os veículos Chevrolet estão em conformidade com o Proconve - Programa de Controle da Poluição do Ar por
Veículos Automotores. Ofertas válidas para o período de 26/9/12 a 30/9/12, para as cidades da Grande São Paulo (Capital e
ABCD), Baixada Santista, Franco da Rocha, Mairiporã, Mogi das Cruzes, Osasco, Registro e Suzano apenas, para veículos
Chevrolet 0 km, cor sólida, adquiridos nas concessionárias Chevrolet. Ofertas não válidas ou cumulativas com modalidade de
venda direto da fábrica, taxistas e produtores rurais. - www.chevrolet.com.br - SAC: 0800 702 4200 - Ouvidoria GMAC: 0800
722 6022

1. Calcular a Taxa de Juros Efetiva do financiamento abaixo.

https://www.areasegura.ford.com.br/varejo_ofertas.asp?cep1=04313&cep2=210

1. Calcular a Taxa de Juros Efetiva do financiamento abaixo.

http://www.tecnisa.com.br/imovel-residencial-apartamento-panamby-sao+paulo-
panamby+vista+verde.html

Parcelas Valor
Entrada R$ 20.180,00

8
30, 60 e 90 dias Fixas do contrato R$ 11.210,00
33 Mensais a partir de 10/11/2012 R$ 2.100,00
5 Semestrais a partir de 10/01/2013 R$ 9.420,00
Parcela única em 10/05/2015 R$ 67.280,00
Financiamento em 01/10/2015 R$ 437.410,00
TOTAL R$ 672.800,00
Este preço refere-se à unidade 24, com 3 dormitórios. Todas as parcelas serão reajustadas pela
variação acumulada do INCC até 31/05/2015 e após esta data pelo IGPM, conforme contrato.
As parcelas com vencimento a partir de 01/06/2015 serão acrescidas de juros de 12% ao ano
pelo sistema price de amortização.

Referências
Assaf Neto, Alexandre. Matemática Financeira e suas Aplicações. Ed. Atlas, 2012

Muller, Aderbal Nicolas; Antonik, Luis Roberto. Matemática Financeira. Ed. Saraiva, 2012

Você também pode gostar