Você está na página 1de 4

DETERMINAÇÃO DE DENSIDADE DE UM FLUIDO

Alunos: Eduardo Grimm e Janaine Bruinsma


Docente: Benjamin Zucolotto
Disciplina: Física II
2019/01
1. INTRODUÇÃO
A mecânica dos fluidos é a parte da mecânica aplicada que se dedica a analise do
comportamento dos líquidos e gases tanto em equilíbrio quanto em movimento.
Primeiramente devemos nos questionar: O que é um fluido? Especificamente, um fluido
é definido como uma substancia que se deforma continuamente quando submetida a uma
tensão de cisalhamento de qualquer valor. A partir disso, podemos analisar medidas de
massa e de peso dos fluidos, como massa especifica, peso especifico e densidade. Neste
trabalho, abordaremos questões envolvendo a densidade de um fluido, que nada mais é
que a razão entre a massa especifica de um fluido e o volume da água em uma certa
temperatura.

2. METODOLOGIA
Para tal experimento, utilizamos um tubo em forma de U preso em um papel com
escala graduada, um tubo se silicone, um tubo de vidro, um Becker e uma régua.
Inicialmente percebemos que o fluido dentro do tubo em U, estava no mesmo nível, pois
ambos os lados estavam sofrendo apenas a pressão atmosférica. Posteriormente,
adicionamos um fluido no Becker e usamos o tubo de silicone e o tubo em vidro para
interligar o tubo em U com ele.
Nesse momento, ao inserir o tubo de vidro no fluido do Becker criamos um
embolo que fez com que ocorresse um desnível no fluido do tubo em U, isso pois a
pressão foi alterada em um dos lados. Medimos cada centímetro que aumentava a
profundidade do embolo. Esse procedimento foi repetido três vezes, usando três fluidos
diferentes, primeiramente água destilada, depois água com sal e por fim álcool.

3. RESULTADOS E DISCUSSÕES
Abaixo sequência de fotos dos materiais e experimento, além dos dados coletados e
valores calculados:
Figura 1. Materiais utilizados e sistema analisado

Exemplo do sistema

(1)

(Fonte: http://www.ufjf.br/fisica/files/2010/03/Lab2Aula2_2016_1.pdf)
A primeira medida encontrada, foi a alteração de nível no liquido do tubo em U,
para isso afundamos o êmbolo de centímetro em centímetro até ter 10 valores e com a
ajuda do papel graduado encontramos a medida de água deslocada para cada um dos 10
centímetros (H’). Fizemos isso para os três fluidos experimentais para poder observar as
diferenças entre eles. Abaixo a tabela dos valores no sistema internacional de medidas.

Altura H' (m) Água destilada (m) Água com sal (m) Álcool (m)
0,01 0,014 0,012 0,008
0,02 0,022 0,022 0,018
0,03 0,032 0,030 0,026
0,04 0,042 0,040 0,034
0,05 0,052 0,048 0,042
0,06 0,060 0,060 0,048
0,07 0,070 0,070 0,054
0,08 0,078 0,080 0,062
0,09 0,086 0,090 0,070
0,10 0,096 0,100 0,078

Após o recolhimento de dados, jogamos os valores encontrados no programa


chamado SciDAVi’s, a fim de construir um gráfico com os três fluidos do experimento e
encontrar a densidade dos mesmos. Para isso, no eixo de orientação X usamos os valores
da altura H’, e no eixo Y do plano cartesiano usamos os valores deslocados no tubo em
U pelos três líquidos e após isso encontramos o gráfico apenas com os pontos.
Como precisávamos que o programa fizesse o ajuste linear dos dados e também
encontrasse a densidade dos líquidos criamos uma formula para quando o programa
ajustasse cada fluido, já nos desse o valor calculado.
𝑝𝑙
Essa formula foi: ( 𝑝 ) × 𝑥, aonde “𝑝𝑙” é a densidade do fluido no Becker (desconhecido),
“𝑝” a densidade no tubo em U, e “𝑥” a altura H’. Com isso, como nos foi dada a densidade
do liquido no tubo, substituímos e fixamos essa no programa como 𝑝 = 1018 𝑘𝑔/𝑚3.
Com tudo configurado, ajustamos cada um dos líquidos e para a densidade da
água destilada o programa calculou 𝑝𝑎 = 1.002,14 ± 13,24 𝑘𝑔/𝑚3. Para a água com sal
chegou em 𝑝𝑠 = 1.016,94 ± 5,98 𝑘𝑔/𝑚3. E por ultimo, para o álcool, encontramos 𝑝𝑒 =
803,82 ± 9,13 𝑘𝑔/𝑚3.
Após analisar os resultados das densidades e o programa ter efetuado o ajuste
linear, editamos os dados e chegamos no gráfico abaixo.
4. CONCLUSÃO
A partir dos dados apresentados, podemos perceber que para cada substância
obtemos um ângulo de inclinação diferente em nosso gráfico. Para todos os casos, quanto
maior a altura em que o tubo era colocado na substância, maior a pressão exercida no
tubo em U e maior a distância entre a coluna de fluidos.
Ainda, através do ajuste linear, identificamos que houve pouca diferença entre o
experimento feito com a água destilada e a água com sal, pois em alguns momentos do
gráfico ambas se sobrepõem. O ajuste de álcool pode ser visto mais distante de ambos,
pois sua densidade é menor, resultando em um ângulo de inclinação mais baixo.
Com isso, podemos perceber que analisar e entender os aspectos teóricos e
práticos da mecânica dos fluidos é de extrema importância para solucionar diversos
problemas encontrados habitualmente na engenharia e para resolver da melhor maneira
possível.

5. REFERÊNCIAS
[1] MUNSON, Bruce R. Fundamento. 4.ed. São Paulo: Blucher,[2015].
[2]https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/farmacia/mecanica-dos-
fluidos/47818.

Você também pode gostar