Você está na página 1de 4

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO REVISÃO: 00

FORMULÁRIO DATA: 01/2020


ANÁLISE PRELIMINAR DE RISCOS - APR
DESCRIÇÃO DA ATIVIDADE / FUNÇÃO

ATIVIDADE: OBRA / SETOR:


Montagem de Pré Moldados de Concreto
NÚMERO DE PESSOAS ENVOLVIDAS: RESPONSÁVEL PELA ELABORAÇÃO: DATA DE EMISSÃO:

MÁQUINAS, MATERIAIS E FERRAMENTAS UTILIZADAS: FUNÇÕES ENVOLVIDAS:


Guindaste, Manipulador Telescópico, Caminhão Munck, Acessórios diversos; Operador de Guindaste, Operador de manipuladora Telescópico, Motorista de Caminhão Munck, Sinalizador, Ajudantr e
Paleteira. Carpinteiros

PROBABILIDADE

GRAU DE RISCO

AVALIAÇÃO DE
ROTINEIRA?

GRAVIDADE
AGENTE DE
ATIVIDADE

EFIÊNCIA
RISCO

(S; N)
(S; N)
ETAPAS DA ATIVIDADE DESCRIÇÃO DOS PERIGOS POSSÍVEIS DANOS MEDIDAS DE CONTROLE APLICÁVEIS

1.1.1.1 . Alerta de comunicação sonora durante deslocamento de


1.1.1. Lesões múltiplas; veículos e máquinas;
1..1. Atropelamento
1.2.1. Óbitos. 1.2.1.1. Inspeção prévio do local de trabalho;
1 - Deslocamento de 1.2 Batida contra
1.3.1. Lesões múltipla.
funcionários para local do S 1.3. Picada de animais A 2 II C 1.2.1.2. Não usar aparelhos celular e fone de ouvido; S
1.3.1. Choque anafilático;
serviço peçonhentos 1.2.1.3. Respeitar o limite de velocidade do empreendimento.
1.3.1. Óbito.
1.3.1.1. Inspeção prévio da área de circulação.
1.3.1.2. Verificar presença de animais peçonhentos.
2.1.1.1. Antes de iniciar a atividade o operador deve realizar o Check list
Diário do Equipamento e antes de operá-lo deve promover o
acionamento sonoro por 3 vezes do equipamento conforme orientações
OI-65;
2- Transporte de máquinas e 2.1.1.2. Manter o sinaleiro para cada equipamento;
equipamentos (Motorista de 2.1. Abalroamento / Colisão / 2.1.1. Lesões múltiplas, 2.1.1.3.Utilizar veículo batedor para transportes de máquina e
S A 2 II C S
Prancha, mecânico, Atropelamento / Tombamento fraturas. equipamentos;
Operadores) 2.1.1.4.Sempre que sair da cabine da máquina o operador deve desligar
o equipamento e certificar-se de que os freios de segurança estejam
acionados.
2.1.1.5. Posicionar o caminhão prancha sempre área nivelada e colocar
calços nos pneus.
PROBABILIDADE

GRAU DE RISCO

AVALIAÇÃO DE
ROTINEIRA?

GRAVIDADE
AGENTE DE
ATIVIDADE

EFIÊNCIA
RISCO

(S; N)
(S; N)
ETAPAS DA ATIVIDADE DESCRIÇÃO DOS PERIGOS POSSÍVEIS DANOS MEDIDAS DE CONTROLE APLICÁVEIS

3.1.1.1. Sinalização e Isolamento do local de atividade de


movimentação de carga;
3.1.1.2. Terreno adequado para realizar a patolagem do guindauto
munck;
3.1.1.3. Aterrar o guindaste/ munck;
3.1.1.4. Verificar o patolamento do equipamento ficando atento as
irregularidades do terreno;
3.1.1.5. Quando aplicável Plano de Rigging;
3.1.1. Lesões Corporais
3- Içamento, Movimentação 3.1.1.6. Inspecionar diariamente acessórios de içamento (cintas,
S 3.1. Queda de diferença de nível A Graves, fraturas, 2 II C
de Pré-moldados. manilhas, Eslinga);
Amputações, Morte.
3.1.1.7. Manter distância segura da carga que estar sendo
movimentada;
3.1.1.8.Nunca operar o equipamento com o limite máximo (80%);
• Não passar por baixo de cargas içadas;
3.1.1.9.Não realizar içamento com pessoas entre carga e local que
possa haver prensagem.
3.1.110. uso de anemômetro, para monitoramento da velocidade do
vento mencionado no plano de rigging.

4.1.1.1. Inspecionar as ferramentas antes da utilização;


4.1.1.2. Realizar o Check List Diário da ferramenta antes do uso;
4.1.1.3. Postura adequada para a realização das atividades;
4.2.1.1. Utilizar ferramentas apropriadas para cada etapa da tarefa;
4.1.1. Lesões, luxações e
4.2.1.2.Realizar a atividade em local apropriado para a realização do
corte contuso.
4.1. Bater contra / Atingido por serviço;
4.2.1. Escoriações,
4- Fixação do Pré-Moldados S 4.2. Prensamento de membros 1 II B 4.2.1.3. Não improvisar ferramentas. S
ferimentos, lacerações e
4.2.1.4. Manter atenção ao manusear as ferramentas;
esmagamento.
4.2.1.5. Deixar dedos e mãos sempre a vista e fora do raio de ação de
movimentos bruscos de peças;
4.2.1.6.Utilizar o EPI adequado à atividade;
4.2.1.7.conter dispositivo de partes moveis, sistema de acionamento de
botão de emergência;
5.1.1.1-Isolar e inspecionar a área de trabalho antes de iniciar as
atividades; -Atender as exigências e orientações do procedimento
específico de trabalho em altura;
5.1.1.2-Evitar trabalhar em altura em dias com chuvas/ventania
/relâmpago;
5.1.1.3-Observar/analisar os riscos específicos de atividades diferentes
que são executadas simultaneamente no mesmo espaço físico.
5.1.1 - Lombalgia, dores 5.1.1.4-Será proibida execução de trabalho em altura sem a sistemática
muscular. de autorização para o serviço.
5.2.1 - Lesão; 5.1.1.5-Inspecionar visualmente na aquisição e periodicamente os
5- Atividade executada em 5.1. Queda em diferença de nível 5.3.1 - Lesão e danos EPI’s, acessórios e sistemas de ancoragem antes de iniciar o trabalho
S A 2 II C S
altura de pessoas e materiais. materiais; em altura recusando-se receber os que apresentam defeito e/ou
5.4.1 - Lesão ocular; deformações.
5.5.1 - Desidratação, 5.1.1.6-Em Altura Superior a 2,00m os trabalhadores deverão utilizar
queimadura. cinto de segurança fixados em sistema de linha de vida ou Estruturas
Fixas ou independente;Realizar a atividade de trabalho em altura sob
supervisão do encarregado e técnico de segurança mediante emissão
de PT.
5.1.1.7-Interromper a atividade exercendo o direito de recusa, caso haja
constatação de evidências de riscos graves e iminentes para sua
segurança e saúde ou a de outras pessoas, comunicando de imediato o
fato a seu superior imediato.
PROBABILIDADE

GRAU DE RISCO

AVALIAÇÃO DE
ROTINEIRA?

GRAVIDADE
AGENTE DE
ATIVIDADE

EFIÊNCIA
RISCO

(S; N)
(S; N)
ETAPAS DA ATIVIDADE DESCRIÇÃO DOS PERIGOS POSSÍVEIS DANOS MEDIDAS DE CONTROLE APLICÁVEIS

6.1.1.1. Todo equipamento elétrico deve ser aterrado com hastes de


aterramento cravadas ao solo;
6.1.1.2. Toda intervenção elétrica deverá ser feita por profissionais
capacitados e habilitados conforme NR 10. (Encarregado de Elétrica e
Eletricista);
6.1.1. Queimaduras, 6.1.1.3. Os cabos de aterramento devem ser feitos por cabos e
6- Utilização de ferramentas problemas neurológicos, conectores adequados;
S 6.1. Choque Elétrico A 2 II C S
Elétricas parada cardíaca, náuseas e 6.1.1.4. Conferir os aterramentos do gerador antes de ligar;
morte. • Realizar check list antes do uso;
6.1.1.5. Toda intervenção elétrica deverá ser feita por profissionais
capacitados e habilitados conforme NR 10. (Encarregado de Elétrica e
Eletricista);
6.1.1.6. A intervenção em circuitos elétricos só é autorizada para
profissionais qualificados e autorizados pela empresa.
PROBABILIDADE

GRAU DE RISCO

AVALIAÇÃO DE
ROTINEIRA?

GRAVIDADE
AGENTE DE
ATIVIDADE

EFIÊNCIA
RISCO

(S; N)
(S; N)
ETAPAS DA ATIVIDADE DESCRIÇÃO DOS PERIGOS POSSÍVEIS DANOS MEDIDAS DE CONTROLE APLICÁVEIS

7.1.1.1. Inspecionar as ferramentas antes da utilização;


7.1.1.2. Realizar o Check List Diário da ferramenta antes do uso;
7.1.1.3. Postura adequada para a realização das atividades;
7.1.1.4. Utilizar ferramentas apropriadas para cada etapa da tarefa;
7.1.1. Lesões, luxações e
7.1.1.5. Realizar a atividade em local apropriado para a realização do
corte contuso.
7.1. Bater contra / Atingido por serviço;
7.1.2. Escoriações,
7- Montagem dos parafusos S 7.2. Prensamento de membros 1 II B 7.1.2.1. Não improvisar ferramentas. S
ferimentos, lacerações e
7.1.2.2. Manter atenção ao manusear as ferramentas;
esmagamento.
7.1.2.3. Deixar dedos e mãos sempre a vista e fora do raio de ação de
movimentos bruscos de peças;
7.1.2.4. Utilizar o EPI adequado à atividade;
7.1.2.5. conter dispositivo de partes moveis, sistema de acionamento
de botão de emergência;

8.1.1.1. EPIs específicos, quando acima de 2,00m do piso;


8.1.1.2. O encarregado deverá orientar aos colaboradores que, somente
profissional habilitado, conforme NR-35, está autorizado a realizar
serviços em altura;
8.1.1.3. Utilizar o cinto de segurança durante as atividades com risco de
8.1.1. Lesões, Graves,
quedas acima de 2 metros do piso de referência;
8-Trabalho em Altura S 8.1. Queda de Nível Diferente A Fraturas, Amputações, S
8.1.1.4. Sinalizar os locais onde serão executados serviços em altura:
Morte.
8.1.1.5. Verificar a PA (Pressão Arterial) em serviços em altura;
8.1.1.6. Sempre que for usar a escada a amarre ou solicite a auxilio de
outro integrante.
8.1.1.7. Verificar instalação de linha de vida, sempre que acessar a
mesma, principalmente quanto ao projeto e sua condição;

9.1.1.1. Verificar presença de animais peçonhentos; 9.1.1.2.


9.1.1. Choque anafilático;
9.1. Picada de animais Utilizar Botina de segurança, capacete com jugular, óculos de
9.1.2. Óbito.
9. Serviço de supervisão, peçonhentos segurança contra impactos, fardamento, perneira. 9.1.1.3.
9.2.1. Fraturas;
acompanhamento técnico e 9.2. Queda do mesmo nível A Não entrar em área de vegetação sem autorização S
9.2.3 Entorses.
fiscalização de serviço 9.3. Atropelamento 9.1.1.4. Disponibilizar os EPIs adequados.
9.3.1. Lesões múltiplas
9.1.1.5.Uso obrigatório de colete refletivo bem como os demais EPIs de
9.3.2. Óbitos
uso obrigatório.

10 - Realização de
10.1.1 - Queda de pessoas; 10.1.1.1 - Para atividade de Construção Cívil no período noturno deverá
atividades após às 18:00 S 10.1 - Falta de Iluminação A 2 II B S
Ferimentos ter iluminação suficiente.
horas.

LEGENDA:
GENTE DE RISCO PROBABILIDADE GRAVIDADE NÍVELDE RISCO
A ACIDENTE 1 CERTAMENTE I SEM LESÕES A ALTO
B BIOLÓGICO 2 PROVAVELMENTE II COM LESÃO B MODERADO
E ERGONÔMICO 3 RARAMENTE III MORTE C BAIXO
F FÍSICO
Q QUÍMICO

Você também pode gostar