Você está na página 1de 64

Construção de

Cenários
Fortaleza, 28 de março de 2018

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 2


Lista de Figuras

Figura 1: Visão Esquemática do Conceito de Cenários ......................................................... 10


Figura 2: Construção de cenários ...................................................................................... 11
Figura 3: Atividades da Plataforma Ceará 2050 .................................................................. 57
Figura 4: Exploração do futuro e definição da estratégia ...................................................... 58
Figura 5: Processo de exploração do futuro........................................................................ 60
Figura 6: Identificação das Incertezas ................................................................................ 62
Figura 7: Construção de cenários ...................................................................................... 63

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 3


Lista de Quadros
Quadro 3: Eixos para construção de cenários ..................................................................... 19
Quadro 4: Estimativa de indicadores socioeconômicos (Cenário Verde) ................................. 21
Quadro 5: Análise de intensidade de manifestação da tendência no Ceará (Cenário Verde) ..... 22
Quadro 6: Estimativa de indicadores socioeconômicos (Cenário Vermelho)............................ 24
Quadro 7: Análise de intensidade de manifestação da tendência no Ceará (Cenário Vermelho) 25
Quadro 8: Estimativa de indicadores socioeconômicos (Cenário Azul) ................................... 27
Quadro 9: Análise de intensidade de manifestação da tendência no Ceará (Cenário Azul) ........ 28
Quadro 10: Estimativa de indicadores socioeconômicos (Cenário Amarelo) ........................... 30
Quadro 11: Análise de intensidade de manifestação da tendência no Ceará (Cenário Amarelo) 31
Quadro 12: Cenário Verde ................................................................................................ 33
Quadro 13: Cenário Vermelho .......................................................................................... 34
Quadro 14: Cenário Azul .................................................................................................. 35
Quadro 15: Cenário Amarelo ............................................................................................ 36
Quadro 16: Melhoria da Gestão Pública.............................................................................. 37
Quadro 17: Criação de Polos Digitais ................................................................................. 37
Quadro 18: Posição estratégica geográfica ........................................................................ 38
Quadro 19: Expansão do setor privado .............................................................................. 38
Quadro 20: Políticas de incentivo fiscal .............................................................................. 39
Quadro 21: Qualificação da mão-de-obra ........................................................................... 39
Quadro 22: Desenvolvimento do setor de energia ............................................................... 39
Quadro 23: Estímulo das práticas sustentáveis ................................................................... 40
Quadro 24: Políticas de incentivo ...................................................................................... 40
Quadro 25: Desenvolvimento do setor de serviços .............................................................. 40
Quadro 26: Estruturação de projetos com recurso estrangeiros ........................................... 41
Quadro 27: Promoção e regulamentação da economia digital .............................................. 41
Quadro 28: Aumento do nível de corrupção ....................................................................... 42
Quadro 29: Perda de mão-de-obra .................................................................................... 42
Quadro 30: Desequilíbrio fiscal ......................................................................................... 42
Quadro 31: Vida urbana e rural ......................................................................................... 43
Quadro 32: Eventos climáticos.......................................................................................... 43
Quadro 33: Renovação de capital e ganhos de produtividade ............................................... 44
Quadro 34: Excesso de burocracia .................................................................................... 44
Quadro 35: Aumento da oferta de gás ............................................................................... 45
Quadro 36: Desenvolvimento da população ........................................................................ 45
Quadro 37: Aumento da concorrência ............................................................................... 45
Quadro 38: Priorização de oportunidades .......................................................................... 46
Quadro 39: Priorização de Ameaças .................................................................................. 47
Quadro 40: Método de cenários x Método de projeção ......................................................... 58
Quadro 41: Critérios de Priorização................................................................................... 61
Quadro 42: Escala Likert modificada ................................................................................. 61

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 4


Índice

Apresentação ................................................................................................................. 6

Sumário Executivo........................................................................................................... 8

Construção de Cenários .................................................................................................. 15

Oportunidades e Ameaças ............................................................................................... 32

Considerações Finais ...................................................................................................... 48

Referências .................................................................................................................... 50

Glossário ........................................................................................................................ 52

Anexo .............................................................................................................................56

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 5


Apresentação

Construir o futuro e a confiança da sociedade requer estabilidade no crescimento da renda por habitante e
no emprego. No entanto, a chave desse processo é a confiança dos investidores e da sociedade em geral em
relação às políticas de desenvolvimento. Para tanto, no curto prazo, as bases dessas premissas dependem
do equilíbrio fiscal das contas públicas, da eficiência dos gastos públicos e da consolidação das reformas
trabalhista, tributária e da previdência social. Essas reformas resgatarão a confiança na segurança social no
tocante ao seu futuro e, com a inflação se mantendo estável, efeitos negativos de choques de preços internos
ou externos, poderão ser administráveis pela política monetária.

A Plataforma Ceará 2050 tem o objetivo de traçar estratégias para acelerar o crescimento econômico
estadual nas próximas três décadas e atender, de forma mais eficiente, às expectativas da sociedade pela
oferta de serviços essenciais: saúde, educação, abastecimento de água, segurança pública e geração de
emprego e renda.

O processo de elaboração desse instrumento de apoio ao desenvolvimento do Ceará tem na participação da


sociedade uma ferramenta indispensável para seu êxito.

A construção de cenários é parte essencial da preparação do Plano Estratégico de Desenvolvimento de Longo


Prazo do Estado do Ceará 2050. Neste sentido a EY foi responsável por conduzir a atividade 2.3 (Construção
de cenários e consolidação da Ambiência Externa) que faz parte da Plataforma Ceará 2050.

O ponto de partida atual difere do passado. Ele requer estratégias de desenvolvimento que promovam a
produtividade de todos os segmentos econômicos e sociais; eficiência do capital e do trabalho;
desenvolvimento e absorção de novas tecnologias; investimentos nacional e internacional; um novo
direcionamento das funções do estado e do governo; um ambiente de negócios que possibilite emprego da
mão de obra, considerando sua nova realidade e os investimentos; e a interatividade econômica e científica
entre o Brasil e as outras nações.

As forças motrizes (tendências ou incertezas críticas) são os elementos que acionam o mapa dos cenários,
que determinam o desenrolar da história. Sem estas forças, não há forma de começar a pensar em um
cenário. Elas funcionam como um dispositivo para aguçar o julgamento inicial, para ajudar a decidir quais
fatores serão mais significativos.

Contexto Geral

Este documento tem por finalidade apresentar os resultados das discussões relacionadas à Construção de
Cenários e Consolidação da Análise de Ambiência Externa, referente ao produto 2.3 do Plano Estratégico de
Desenvolvimento de Longo Prazo do Estado do Ceará – Plataforma Ceará 2050.

Para a confecção do presente documento, nosso processo de trabalho baseou-se em estudos e discussões
internas entre as equipes EY e ASTEF, considerando:

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 6


• Estudos de Megatendências da EY

• Materiais e bases internas e externas de conhecimento EY;

• Relatório do World Economic Forum 2018;

• Relatório do IPEA – Megatendências Mundiais 2030 e Desafios da Nação;

• Diagnósticos do produto da etapa 1 do Ceará 2050 – Estudos Setoriais.

Ao longo deste documento serão tratadas as fundamentações dos cenários prospectivos definidos para o
Ceará 2050.

O futuro não é “dado”, mas construído. Não é um conjunto predeterminado de eventos e de situações
irreversíveis, mas uma construção coletiva e imprevisível, moldada por diversas variáveis, atores, tendências
e vetores da economia, da política, da tecnologia, da psicologia social e da natureza, entre tantos fatores.
Visto com otimismo ou pessimismo, com apreensão ou esperança, o futuro projeta fortalezas e fraquezas
em um contexto de oportunidades e de ameaças. A falta de visão de futuro e de pensamento estratégico
pode se tornar um gargalo ao desenvolvimento.

O processo da administração estratégica deve ser contínuo e dinâmico para melhor atender a possíveis
mudanças nos ambientes da organização, como, por exemplo, movimentações da concorrência que
demandem ajustes nas estratégias. A organização é a soma de suas escolhas ao longo do tempo, realizadas,
ou não, com base em opções identificadas, avaliadas, selecionadas, implantadas, controladas e ajustadas.
Pode-se, basicamente, entender esse processo como sendo estratégico na medida em que busca
alinhamentos entre os ambientes internos e externos.

Cabe a gestão estratégica a determinação da missão e os objetivos da organização de acordo com o contexto
de seus ambientes internos e externos (WRIGHT, 2000). Diante do contexto organizacional, a análise de
cenários auxilia o planejamento estratégico mediante o estudo de possíveis futuras ocorrências e define uma
visão de futuro internamente consistente, baseado em suposições plausíveis sobre os importantes temas
que podem influenciar um setor (PORTER, 1996).

Com a Plataforma Ceará 2050, a atual gestão estadual abre expectativas que renovam a esperança em um
futuro melhor para a sociedade cearense. Esse planejamento estratégico de longo prazo deve traduzir, de
forma consolidada, as principais demandas do desenvolvimento, aproveitando como instrumento auxiliar a
formulação das ideias e iniciativas, o conhecimento acumulado pelas experiências de trabalhos de governos
anteriores.

Uma das etapas do projeto de elaboração do Plano Estratégico de Desenvolvimento de Longo Prazo do
Estado do Ceará - Ceará 2050 diz respeito à análise externa e construção de cenários, Atividade 2 do edital.
Neste sentido, e a partir do que nos foi solicitado pelo edital, foi realizado o levantamento das tendências
que podem influenciar qualitativamente os cenários futuros do Estado do Ceará.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 7


Sumário Executivo

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 8


Sumário Executivo

Para auxiliar a elaboração de estratégia em ambientes complexos e marcados pela incerteza uma técnica
possível é a elaboração de cenários. Este trabalho teve por objetivo levantar e analisar a elaboração de
cenários para fins de formulação de estratégia.

Na literatura, podem ser encontradas diversas definições para o termo cenário. Wright e Spers (2006)
afirmam que elaborar cenários não é um exercício de predição, mas sim um esforço de fazer descrições
plausíveis e consistentes de situações futuras possíveis, apresentando os condicionantes do caminho entre
a situação atual e cada cenário futuro, destacando os fatores relevantes às decisões que precisam ser toma-
das. Os cenários são plataformas para conversações estratégicas que levam à aprendizagem organizacional
contínua a respeito de decisões-chave e prioridades (SCHWARTZ, 2000). Schnaars e Topol (1987) afirmam
que termo cenário é a combinação de três características básicas: narrativas fluídas, múltiplas projeções e
progressão de eventos. `

Segundo estes autores, cenários são mais estruturados por narrativas fluídas do que por estimativas
quantitativas precisas, ou seja, busca mais comunicar a direção geral da mudança do que predizer o futuro
com precisão numérica. Essa característica oferece insights sobre o progresso e o mecanismo da mudança.
Fahey e Randall (1998) complementam afirmando que cenários são narrativas de projeções alternativas
plausíveis de uma parte específica do futuro, oferecendo descrições contrastantes de como vários aspectos
incertos do futuro podem se desenvolver. Essas definições trazem à luz a contribuição que cenários podem
oferecer para o conteúdo das possíveis estratégias a serem acessadas pela organização. Pontua Huss (1988)
que o resultado mais importante da ferramenta não é predizer exatamente a sequência de eventos, antes
disso, deve oferecer entendimento sobre a dinâmica do ambiente, as tendências-chave para monitorar e os
limites dos desfechos do futuro para o qual se pretende planejar. Esses insights auxiliam os tomadores de
decisão se não prever pontos de inflexão, pelo menos acessar quando as condições estão corretas para uma
mudança estrutural de maior porte.

Para que os cenários sejam elaborados, é necessário, portanto, que o cenarista considere um conjunto de
forças que atuam sobre o sistema em estudo. É preciso ir além e adotar uma abordagem pluralista do futuro,
balizada por forças restritivas e por forças propulsoras que atuam sobre as variáveis do sistema, bem como
os limites naturais ou sociais dentro dos quais as variáveis podem evoluir no horizonte de tempo em análise.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 9


Figura 1: Visão Esquemática do Conceito de Cenários

Fonte: Elaborado pelos autores

Metodologia

Uma vez definidas as incertezas cruciais, os fatores e evidências que as influenciam para cada um dos
extremos devem ser identificadas. O cruzamento das incertezas selecionadas gera uma estrutura de
cenários, que são representações “teóricas” sobre o futuro baseadas em variáveis, incertezas e tendências
que impactam um setor. Cada cenário será descrito e avaliado de acordo com os vetores e aspectos
geográficos.

As incertezas selecionadas são frequentemente chamadas de eixos para estes cenários, ou seja, possuem
aspecto estruturante. Não raro, os eixos são resultado de fusão de incertezas com aspectos muito
semelhantes, cujas diferenças seriam irrelevantes para a atuação e ou o ambiente da Organização que define
a sua estratégia. As demais incertezas devem ser analisadas em cada cenário, caso a caso, dado ao seu nível
de desconhecimento avaliado e ao impacto estimado, podem assumir diferentes relevâncias em cada
cenário.

Como foi mencionado anteriormente, de acordo com a metodologia, assume-se que as tendências ocorram
em todos os cenários, no entanto, é facilmente compreensível que alguns deles podem potencializar mais
essas tendências que outros; ou, pelo contrário, amenizá-las em alguma medida. De qualquer forma, elas
estarão presentes. Procuramos nas descrições dos cenários indicar como cada tendência pode se comportar
ou variar, para que isso possa dar mais subsídio à definição da estratégia (próxima fase da Plataforma Ceará
2050), caso isso seja considerado relevante ou necessário.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 10


Figura 2: Construção de cenários

Fonte: EY, metodologia

Os cenários permitem explorar futuros possíveis, e não projetar o futuro em função do passado, e contém
características que estimulam as instituições a identificarem oportunidades e encontrar espaços de atuação
únicos que não seriam identificados no planejamento de simples projeção. O resultado do trabalho da EY de
construção de cenários será importante para próxima etapa da Plataforma Ceará 2050, de análise e
definição de estratégias alternativas.

Os vetores explorados são o (i) socioeconômico 1 ; (ii) ambiental; (iii) territorial; e (iv) institucional. As
geografias abordadas são (i) Mundo; (ii) Brasil; (iii) Nordeste; e (iv) Ceará.

É sugerido evitar julgamentos ou gradações sobre os cenários. Os futuros possíveis são acima de tudo
diferentes entre si, e mesmo que desfavoráveis, estratégias adequadas podem resultar em resultados
bastante favoráveis. Algumas vezes, em ambientes muito competitivos principalmente, as Organizações
podem ter mais dificuldades de obter sucesso em sua estratégia em cenários com economia e
desenvolvimento humano favoráveis, por exemplo. Esses fatores também podem favorecer igualmente os
seus concorrentes. Por isso usamos cores (vermelho, amarelo, verde e azul) para não passar nenhuma ideia
de gradação, ordenamento, ranqueamento dos cenários.

Construção de Cenários

Cenários não são previsões de futuro, mas a articulação de possibilidades futuras para o ambiente de
negócios que sejam críveis e internamente consistentes, contra as quais os planos estratégicos têm que ter
a sua robustez e adequação testadas. A construção de cenários de negócios deve ter como fundamento
essencial que a alta liderança das organizações, públicas ou privadas sinta-se como autora desses cenários.

Este documento traz diversas contribuições para essas reflexões a cerca de cenários, está dividido em cinco
capítulos, além deste sumário executivo e das considerações finais. Este sumário executivo apresenta os
principais conceitos e a metodologia utilizada para o melhor entendimento dos cenários identificados, assim
como a síntese dos principais resultados relativos aos desafios que estão por vir. Os cenários identificados

1
Neste relatório optou-se por abordar os vetores social e o econômico de forma conjunta, pois entendemos que a
sinergia entre eles poderia gerar mais valor para a análise do que a exploração isolada.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 11


estão apresentados e detalhados segundo dois eixos: (1) Coordenação Sociopolítica e (2) Conjuntura
Socioeconômica.

O primeiro capítulo descreve a coordenação sociopolítica e conjuntura socioeconômica favoráveis, cuja


ideia principal é apresentar um ambiente onde a conjuntura política está estabilizada, leis atualizadas e
adaptadas às novas realidades trabalhistas, ambientais e do envelhecimento populacional. Há coordenação
entre os vários agentes, diálogo entre o governo e o setor privado onde um apoia iniciativas e investimentos
do outro. População em geral satisfeita com os serviços públicos fornecidos e com a classe política devido
a uma maior transparência e aproximação dos governos com a população. A economia cresce devido ao
mercado interno e externo, acordos comerciais geraram maior distribuição dos investimentos e das
tecnologias. Os investimentos na educação tornaram a população apta a trabalhar com as novas tecnologias
e empregá-las no seu dia a dia.

O cenário onde a coordenação sociopolítica e conjuntura socioeconômica são desfavoráveis será


presentado no segundo capítulo. Destaca-se como a crise política se torna mais forte com a falta de
consenso entre os partidos eleitos fazendo com que projetos e leis demorem muito para ser aprovadas.
Corrupção sistêmica e perda de verbas e investimentos internacionais. Descrença total da população nos
governantes com uma crescente mobilização pressionando os governos pelos mais diversos interesses. O
setor privado reduziu drasticamente os investimentos por falta de confiança nas condições políticas e
econômicas. A economia está em recessão, inflação e juros altos, PIB cresce à taxas muito baixas e
desemprego em alta. Problemas ambientais e humanitários ocorrem.

O terceiro capítulo apresenta o cenário de coordenação sociopolítica favorável e conjuntura socioeconômica


desfavorável, apresentando a economia internacional estável, porém a níveis estagnados e acordos
internacionais já firmados, o Brasil enfrenta dificuldades socioeconômicas. O investimento está baixo, o
mercado interno está desaquecido e não soube adotar novas tecnologias para desenvolver sua
produtividade. A competitividade internacional em alta traz fuga de investimentos do país e redução da
demanda internacional de produtos nacionais. As taxas de desemprego, inflação e juros estão altas porém
estabilizadas.

O cenário de coordenação sociopolítica desfavorável e conjuntura socioeconômica favorável no capítulo


quatro e destaca o crescimento econômico ocorre apesar da desestabilização política e da falta de
cooperação entre os setores. Taxas de desemprego, inflação e juros em níveis baixos e controlados. Os
setores econômicos estão crescendo apesar da pouca participação pública. O mercado consumidor interno
está em alta, assim como a participação brasileira no mercado internacional.

No capítulo cinco é apresentada a identificação, consolidação e priorização de oportunidades e ameaças


para o Ceará. Nele são elencados com base nos cenários apresentados, os resultados das discussões
realizadas estruturadas com os principais stakeholders do projeto, de forma a identificar oportunidades e
ameaças para o Ceará em cada um dos cenários.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 12


Dada a sinergia e similaridade entre algumas oportunidades e ameaças identificadas, foi realizado um
exercício de consolidação, tendo como resultado final uma relação de 12 oportunidades e 10 ameaças. A
seguir apresentamos o resultado consolidado, o detalhamento desta análise pode ser observado no Capítulo
5 deste documento.

Oportunidades:

1) Aplicação de boas práticas para melhoria da eficiência na gestão pública, com ganhos de
transparência e combate à corrupção;
2) Criação de Polos Digitais e outros arranjos produtivos em parceria com Universidades e setor
privado;
3) Aproveitamento da posição estratégica geográfica, como hub marítimo e aéreo, de forma
facilitar transações comerciais;
4) Expansão do setor privado, com redução de participação do Estado, através de Parcerias Público-
Privado (PPP) e programas de desestatização;
5) Elaboração de políticas de incentivo fiscal para atrair investimentos privados nacionais e
internacionais
6) Qualificação de mão-de-obra local;
7) Desenvolvimento do setor de energia, com foco em fontes renováveis como eólica e solar;
8) Estímulo as práticas sustentáveis, através da criação de políticas e adoção de tecnologias;
9) Elaboração de políticas de incentivo ao empreendedorismo;
10) Desenvolvimento do setor de serviços, tendo o Turismo como alavanca;
11) Estruturação de projetos em parceria para captar recursos estrangeiros e de fundos de
cooperação internacional que tem como objetivo o desenvolvimento de países emergentes;
12) Promoção e regulamentação da economia digital (baseada em dados, computação, automação)
de forma a dar maior escalabilidade e melhor integrar a economia cearense à economia digital
global.

Ameaças:

1) Aumento do nível de corrupção, em função do desenvolvimento econômico favorável;


2) Perda de mão-de-obra para outras regiões;
3) Desequilíbrio fiscal devido a redução da arrecadação ou queda dos repasses dos recursos federais;
4) Pressão por melhorias na condição de vida urbana e rural;
5) Intensificação dos eventos climáticos e problemas ambientais;
6) Dificuldade em renovação do capital e ganhos de produtividade, em função da incapacidade de
investimentos em tecnologia e inovação;
7) Excesso de burocracia e exigências (legais, ambientais, etc.), levando ao aumento dos custos e
restringindo o avanço do ambiente de negócios;
8) Aumento da oferta de gás, proveniente da indústria de petróleo, reduz o preço de produto a ponto
dele ser mais vantajoso e barato para produção de energia do que fontes alternativas como eólica e
solar;
9) Desenvolvimento da população não acompanha o ritmo das mudanças e avanço tecnológico;
10) Aumento da concorrência entre os estados por investimentos nacionais e internacionais.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 13


Com isso, foi possível realizar um exercício de priorização, tendo como critério de avaliação a incidência das
oportunidades e ameaças nos cenários e seus impactos no contexto do Ceará, impactos esses que poderiam
contribuir para a obtenção de vantagens (ou desvantagens, no caso de ameaças) perante a outras unidades
federativas do Brasil.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 14


Construção de
Cenários

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 15


Construção de Cenários e Análise da Ambiência Externa

Contexto Geral

A necessidade de se conhecer as causas do nível de incerteza que cerca diversos aspectos da vida e o desejo
de controlá-las têm sido temas centrais das relações do homem com a natureza e seus eventos futuros. Sob
um ambiente de incerteza, frequentemente, torna-se necessária a tomada de decisões enquadradas em
circunstâncias sobre as quais se tem pouco conhecimento acerca das consequências futuras, o que torna
interessante a elaboração de uma perspectiva dos possíveis efeitos que redundarão dessas decisões.

O fator tempo é uma variável que se altera na nova dinâmica das organizações, fazendo com que cada vez
mais exista a necessidade de se tomar uma decisão em menos tempo, ou seja, o gestor deve considerar
rapidamente este quadro complexo e o seu desencadeamento avaliando, na medida do possível, os
resultados de suas decisões. De maneira a lidar com esse problema, deve haver a possibilidade de se
identificar potenciais de sucesso e fracasso ao longo do tempo e, se possível, monitorar e controlar seu
processo gerador. A mais utilizada forma de se prover a informação requerida para uso em processos
decisórios é a utilização de cenários (GODET; ROUBELAT, 1996; GAUSEMEIER; FINK; SCHLAKE, 1998).

A construção e o gerenciamento de cenários são métodos importantes e amplamente utilizados no


acompanhamento de processos de planejamento, e, com base em suas projeções, são efetuados ajustes e
correções nesses processos com o intuito de se alcançar metas e traçar objetivos de maneira satisfatória.
No âmbito dos negócios, os clientes mais exigentes, a competição mais acirrada, inovações tecnológicas e
os ciclos de vida dos produtos mais curtos são fatores, entre outros, que impõem às organizações diferenciais
competitivos para se manter as posições, construir caminhos para oportunidades e conquistar espaços.

O processo de globalização e as transformações tecnológicas e comportamentais pelo qual vem passando o


mundo, tem não apenas transformado o arranjo espacial, mas também provocado grandes pressões de
preços nas duas pontas (cidadão/cliente e organização). Para se preservar a sustentabilidade nos negócios,
é necessário que haja não apenas um gerenciamento e um planejamento adequados do processo produtivo,
mas também uma harmonia entre as Tecnologias de Informação e o conjunto de mecanismos modernos de
gestão. A criação de estratégias robustas requer o reconhecimento da imprevisibilidade do futuro e a
disposição para considerar a possibilidade de rupturas e descontinuidades, tanto no ambiente de negócios
quanto no próprio escopo de negócios da organização.

Cenários não são previsões de futuro, mas a articulação de possibilidades futuras para o ambiente de
negócios que sejam críveis e internamente consistentes, contra as quais os planos estratégicos têm que ter
a sua robustez e adequação testadas. A construção de cenários de negócios deve ter como fundamento
essencial que a alta liderança das organizações, públicas ou privadas sinta-se como autora desses cenários.

Neste sentido, os cenários são resultado do cruzamento de incertezas. Para o presente trabalho, as
incertezas selecionadas foram “Conjuntura Socioeconômico” e a “Coordenação Sociopolítica” e o racional
utilizado para seleção dessas incertezas pode ser encontrada no produto 2.2.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 16


Incerteza 1: Conjuntura Socioeconômica

O desenvolvimento socioeconômico é o processo pelo qual ocorre uma variação positiva das "variáveis
quantitativas" (crescimento econômico: aumento da capacidade produtiva de uma economia medida por
variáveis tais como produto interno bruto, produto nacional bruto), acompanhado de variações positivas das
"variáveis qualitativas" (melhorias nos aspectos relacionados com a qualidade de vida, educação, saúde,
infraestrutura e profundas mudanças da estrutura socioeconômica de uma região e ou país, medidas por
indicadores sociais como o índice de desenvolvimento humano, o índice de pobreza humana.

O crescimento socioeconômico do Brasil tem sofrido oscilações significativas no tempo, tendo sido
fortemente influenciado, diferentes visões políticas e acadêmicas podem argumentar, por variáveis tais como
variação no preço de commodities, instabilidade política, falta de disciplina fiscal, falta de investimentos em
infraestrutura, excesso de burocracia, escândalos de corrupção, redução da confiança de investidores
internacionais, baixa poupança, baixo nível de investimentos, entre outros.

Independente das relações de causa e efeito de uma miríade de variáveis como as citadas acima, o
crescimento econômico brasileiro foi (e continua sendo) uma incerteza, inclusive com alto impacto sobre o
estado do Ceará e sobre a maioria das Unidades Federativas.

Esta incerteza afeta não só indicadores de geração de riqueza, emprego e renda, mas outros assuntos tais
como a disponibilidade de recursos públicos federais para investimento no estado do Ceará (o que pode
impactar programas de desenvolvimento tecnológico, melhoria da educação, saúde, saneamento, segurança
pública etc.), mas também pode impactar a disponibilidade de recursos privados para o estado.

A incerteza socioeconômica é tradicionalmente muito importante para trabalhos de longo prazo no país. Ela
impacta o planejamento de organizações privadas, instituições públicas e outros tipos de organizações.

O quadro 1 a seguir apresenta algumas questões importantes relacionadas à Conjuntura Econômica que
nortearam esse estudo no que tange a este tema.

Questões importantes:

▪ Como variáveis quantitativas de crescimento econômico do Brasil e do Nordeste brasileiro se


comportarão até 2050?
▪ O Brasil será capaz de manter taxas de crescimento econômico com estabilidade para favorecer a
atração de investimento?
▪ Como variáveis qualitativas de desenvolvimento humano, de qualidade de vida do Brasil e do
Nordeste se comportarão até 2050?
▪ Qual será a disponibilidade de recursos públicos federais para programas de desenvolvimento
tecnológico, melhoria da educação, saúde, saneamento, segurança pública no Ceará?

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 17


Incerteza 2: Conjuntura Sociopolítica

Historicamente os diferentes agentes públicos e privados no Brasil passaram por diferentes níveis de
organização e harmonia. Quando esses atores (governos de todas as esferas, instituições públicas, sociedade
civil organizada, empresas, cidadãos) atuam de forma equilibrada, harmônica e organizada pressupõe-se
que a integração, qualidade do planejamento, eficiência do investimento, governança pública, transparência,
controle social melhorem, e que portanto, toda a sociedade em última análise seja beneficiada.

Ainda que recursos não sejam abundantes, em um ambiente de coordenação política, arranjos
multiplicadores podem ser encontrados deixando legados positivos reconhecidos, valorizados e relevantes
por décadas. Todavia o contrário também pode acontecer, mesmo que recursos sejam abundantes, um
ambiente sociopolítico desorganizado tende a gerar ineficiência e desperdício, causando perda de
oportunidades e atraso.

Como a sociedade brasileira, do Nordeste e mais especificamente do próprio Ceará conseguirá se organizar
até o horizonte estratégico de 2050 é uma incerteza. Divergências entre partidos políticos em diferentes
esferas de governo, descontinuidade de planejamento e investimentos em infraestrutura entre gestões de
governantes de diferentes grupos políticos, incapacidade de organização da sociedade civil podem variar
bastante, e os efeitos sobre a realidade do Ceará podem ser bastante relevantes.

Além dos governos das três esferas, entre instituições públicas relevantes podemos citar o Supremo Tribunal
Federal, o Ministério Público e a Polícia Federal. Empresas, sindicatos dos trabalhadores, sindicatos
patronais, Organizações Não Governamentais (de defesa do meio ambiente a incentivo à transparência) são
também outros exemplos de agentes relevantes quando falamos de coordenação sociopolítica. Mais
recentemente a manifestação das pessoas em redes sociais e nas ruas foram outro exemplo de como essa
dinâmica entre diversas partes pode se dar.

Iniciativas de polos tecnológicos ou campanhas estruturadas de turismo no Nordeste são apenas alguns
exemplos que, apesar de bastante diferentes, podem ilustrar como a desorganização sociopolítica pode
alterar projetos e programas importantes para a região.

Pode ser observado no quadro 2 a seguir, questões importantes relacionadas à Conjuntura Sociopolítica que
dá luz ao tema nesse estudo.

Questões importantes:

▪ Como se organizarão os agentes sociopolíticos do Brasil, do Nordeste e do Ceará até 2050?


▪ Qual será o nível de coordenação, harmonia entre esses agentes?

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 18


Dois eixos e quatro cenários

De acordo com a priorização das incertezas no produto 2.2, foram consideradas eixos para a construção dos
cenários os eixos de Conjuntura Socioeconômico e de Coordenação Sociopolítica. Cada um desses eixos tem
extremos onde a incerteza se manifesta de maneira mais ou menos favorável. Ou seja, o crescimento
socioeconômico é baixo em um extremo e alto em outro do respectivo eixo; bem como a coordenação
sociopolítica é baixa em um extremo e alta em outro.

O quadro 3 a seguir apresenta a ilustração dos eixos para a construção dos cenários utilizados neste estudo.

Quadro 1: Eixos para construção de cenários

Conjuntura socioeconômico
Coordenação sociopolítica
Baixo Alto
Alto Cenário Azul Cenário Verde
Baixo Cenário Vermelho (inercial) Cenário Amarelo
Fonte: EY, Metodologia

O cruzamento dos eixos Conjuntura Socioeconômico e Coordenação Sociopolítica, geraram quatro cenários:
Azul, Verde, Vermelho e Amarelo; sendo que o cenário Vermelho foi considerado o inercial, ou seja, cujas
incertezas se manifestam de forma semelhante ao que é visto no presente (resumidamente, uma situação
de baixo crescimento e de baixa coordenação sociopolítica).

Cada cenário foi descrito e avaliado de acordo com os vetores Socioeconômico, Ambiental, Territorial, e
Institucional e aspectos geográficos (Brasil, Nordeste, Ceará).

Em relação ao aspecto “Mundo”, assumiu-se como premissa para todos os cenários, que ele cresce de forma
sustentável com alguns países se revezando como motores do crescimento mundial. Uma maior cooperação
política e econômica ocorre, mas os avanços não são tão significativos devido ao retrocesso em algumas
áreas. Apesar disso, a tecnologia avança e a preocupação com o meio ambiente continua sendo uma
tendência relevante globalmente.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 19


Cenário Verde
Coordenação
Sociopolítica e Contexto Geral
Conjuntura A conjuntura política está estabilizada, leis atualizadas e

Socioeconômica adaptadas às novas realidades trabalhistas, ambientais e do


envelhecimento populacional. Há coordenação entre os
Favoráveis vários agentes, diálogo entre o governo e o setor privado
onde um apoia iniciativas e investimentos do outro.
População em geral satisfeita com os serviços públicos
fornecidos e com a classe política devido a uma maior
transparência e aproximação dos governos com a
população.

A economia cresce devido ao mercado interno e externo, acordos comerciais geraram maior distribuição
dos investimentos e das tecnologias. Os investimentos na educação tornaram a população apta a trabalhar
com as novas tecnologias e empregá-las no seu dia a dia.

Comportamento dos Vetores e Geografias

Comportamento no Brasil

O Brasil cresce a um ritmo mais acelerado que o resto do mundo. A economia nacional cresce em ritmo
acelerado devido as condições internas e externas favoráveis. As exportações do Brasil de diversos produtos
crescem, inclusive de industrializados. O mercado interno está bastante fortalecido e com demandas cada
vez maiores devido ao crescimento populacional e baixas taxa de desemprego

O setor privado com confiança na estabilidade econômica faz crescentes investimentos em desenvolvimento
e infraestrutura, gerando mais empregos e aumentando o potencial do mercado interno, e as empresas
brasileiras se tornando relevantes no cenário internacional. A convergência do governo público com o setor
privado através de parcerias e apoio em investimentos faz com que setores se desenvolvam. A agricultura
está cada vez mais produtiva e diversificada em produtos e região devido aos maiores investimentos e novas
tecnologias adotadas. O setor de serviços soube se adaptar as novas tecnologias devido aos investimentos
na educação que preparou a população para utilizar e desenvolver as tecnologias. A indústria se desenvolveu

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 20


com as novas tecnologias e investimentos realizados, produtos de maior valor agregado estão sendo
desenvolvidos aqui para o mercado interno e externo.

Quadro 2: Estimativa de indicadores socioeconômicos (Cenário Verde)

Taxa de
Investimento Capital “Produtividade Crescimento Crescimento
investimento
infraestrutura humano geral” anual médio acumulado
em 2041-50
(% total) (% a.a.) (% a.a.) (% a.a.) 2016-2050
(%PIB)

22,00 20,00 0,73 0,50 2,08 101,50

Fonte: Adaptação da EY para os cenários com informações do Ipea (Cenários para o período 2016-
2050). Considera o Cenário Verde compatível com o cenário “Reformas amplas” do Ipea.

Os serviços ofertados pelo setor público estão em níveis satisfatórios para a população devido a melhoria da
gestão, eficiência e transparência do setor público que contou com o apoio do setor privado para elaborar
estratégias para esses serviços. A educação contou com projetos de parcerias internacionais e grandes
investimentos do governo, como também, parcerias internacionais para o desenvolvimento da população.

Comportamento na Região Nordeste

O Nordeste se desenvolve de maneira relevante, conseguindo dirimir as diferenças para regiões até então
mais ricas, se aproveitando das políticas de investimentos do governo federal, e seus estados conseguindo
desenvolver seus setores atraindo investimentos nacionais e internacionais devido a uma redução da
concentração do investimento no Sul e Sudeste. Empresários locais, de outras regiões e internacionais
investem na região com vistas do enorme potencial local.

Com os investimentos, a indústria local se desenvolve e pode absorver mão-de-obra qualificada para
trabalhar com as novas tecnologias. A Agricultura, com as tecnologias para melhor utilização do solo e com
o controle do aquecimento global, se desenvolve na região. O Turismo tem destaque internacional com as
novas tecnologias adaptadas e serviços e estruturas cada vez melhores para atender aos turistas.

Comportamento no Ceará

O Ceará pode modernizar sua gestão pública e aproveitar as oportunidades geradas pela melhora da
economia nacional e internacional, atraindo investimentos públicos e privados.

Com a transposição do Rio São Francisco e políticas bem estruturadas para a utilização de suas águas há
possibilidade de reduzir bastante o impacto da seca, o que também é combatido com a adoção de tecnologias
de desenvolvimento do solo e distribuição de água. Com isso, a Agricultura pode se desenvolver bastante,
devido a maior área para produção, solo mais produtivo e novas tecnologias a serem adotadas. A indústria
cearense pode voltar a ter destaque nacional, atraindo investimentos, adotando novas tecnologias e
podendo se tornar um polo regional de ponta. As Parcerias Público-Privadas podem ajudar bastante neste

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 21


sentido, atraindo o investimento. Há a oportunidade de a educação transformar a sociedade cearense,
tornando a população apta a trabalhar com a nova realidade tecnológica e muitos empreendedores podem
criar startups voltadas para diversos ramos. Com o crescimento econômico interno e externo o Ceará pode
aproveitar oportunidades no Turismo se tornando uma referência internacional, com investimentos
crescentes no setor.

A região metropolitana pode adotar políticas sustentáveis e novas tecnologias se tornando uma das cidades
de destaque na adoção das mesmas, exportando ideias para as outras regiões do Brasil e do Mundo.

O quadro 5 apresenta uma análise consolidada de intensidade de manifestação da tendência no Estado do


Ceará, no cenário analisado.

Quadro 3: Análise de intensidade de manifestação da tendência no Ceará (Cenário Verde)

TENDÊNCIAS INTENSIDADE

Surgimento de Regiões do Futuro num mundo cada vez mais urbano 5

Aumento da pressão por recursos hídricos 4

Redefinição dos Macro Setores da Economia 5

Expansão da Economia Digital 5

Crescimento da demanda mundial por alimentos 5

Intensificação das mudanças climáticas 2

Reinvenção do trabalho 5

Reinvenção das instituições públicas e da relação com a sociedade 4

Transformação Comportamental 4

Busca por fontes alternativas de recursos energéticos 5

Fonte: Avaliação EY (escala Likert modificada variando de 1 - Muito pouco intenso, a 5 – Muito intenso).

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 22


Cenário Vermelho
Coordenação
Sociopolítica e
Contexto Geral
Conjuntura A crise política se torna mais forte com a falta de consenso
Socioeconômica entre os partidos eleitos fazendo com que projetos e leis

Desfavoráveis demorem muito para ser aprovadas. Corrupção sistêmica e


perda de verbas e investimentos internacionais. Descrença
total da população nos governantes com uma crescente
mobilização pressionando os governos pelos mais diversos
interesses.

O setor privado reduziu drasticamente os investimentos por falta de confiança nas condições políticas e
econômicas. A economia está em recessão, inflação e juros altos, PIB cresce à taxas muito baixas e
desemprego em alta. Problemas ambientais e humanitários ocorrem.

Comportamento dos Vetores e Geografias

Comportamento no Brasil

A crise política causa graves problemas sociais e econômicos para o Brasil. A não aprovação das reformas e
a crescente percepção de corrupção faz com que a população se manifeste com maior ocorrência, os
investimentos privados se reduzam a níveis drásticos e ocorra diversos conflitos entre os poderes públicos.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 23


Quadro 4: Estimativa de indicadores socioeconômicos (Cenário Vermelho)

Taxa de
Investimento Capital “Produtividade Crescimento Crescimento
investimento
infraestrutura humano geral” anual médio acumulado
em 2041-50
(% total) (% a.a.) (% a.a.) (% a.a.) 2016-2050
(%PIB)

18,20 10,00 0,73 0,00 1,00 38,30

Fonte: Adaptação da EY para os cenários com informações do Ipea (Cenários para o período 2016-
2050). Considera o Cenário Vermelho compatível com o cenário “Básico (com estabilidade macro) ” do
Ipea.

A redução do investimento aliada a altas taxas de desemprego, inflação e juros reduz o mercado consumidor
interno e agrava problemas sociais. Os investimentos cada vez mais voltados pro setor agroexportador gera
uma maior concentração de renda aumentando as desigualdades. A adoção de novas tecnologias em alguns
ramos aumentou o desemprego pois não foi acompanhado de investimentos na educação. O trabalho
informal voltado para a sobrevivência atinge altas taxas.

Problemas como a fome voltam a assolar o Brasil. Serviços públicos estão cada vez mais decadentes com a
população extremamente insatisfeita com a falta de qualidade de vida e de investimentos.

Problemas relacionados ao meio ambiente ocorrendo cada vez mais, a falta de controle e definição de
políticas claras faz com que o desmatamento acelere e casos como poluição dos rios e nascentes agravem
problemas relacionados ao abastecimento de água e tragam consigo a escassez de recursos.

Comportamento na Região Nordeste

Com a falta de investimento federal e crescente concentração do investimento na região Sul e Sudeste o
Nordeste enfrenta graves problemas fiscais. Serviços básicos são considerados ineficientes (incapazes de se
adaptarem às novas demandas e expectativas), trazendo grandes problemas para a população. A falta de
mobilização entre os governantes locais e o setor privado local e a concentração dos investimentos em
setores específicos agrava a situação do desemprego regional, aumentando o auto emprego e o trabalho
informal.

Problemas ambientais como a seca e enchentes se intensificam aumentando os gastos públicos para
remediar seus efeitos. A má estratégia de utilização da transposição do Rio São Francisco agrava esses
problemas.

Comportamento no Ceará

Governantes locais podem não conseguir se mobilizar para atrair investimentos e elaborar políticas para a
melhora da situação econômica e social. O investimento privado no estado pode se reduzir e ocorrer fuga de
investimentos, aumentando problemas como o desemprego. Os serviços públicos podem cair a níveis

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 24


insatisfatórios com a população se mobilizando constantemente para reivindicar melhoras. A falta de
condição de atrair investimentos federais pode reduzir a capacidade de gerar investimentos em
infraestrutura e educação.

O turismo com os problemas nacionais e internacionais pode reduzir, gerando falências de diversos
comércios dependentes desse tipo de serviço. A indústria cearense pode estagnar e se tornar altamente
defasada em termos tecnológicos. A agropecuária pode não conseguir receber os investimentos necessários,
e sofrer mais gravemente com eventos de seca prolongados, perdendo espaço na participação nacional. A
condições de vida na cidade pode se deteriorar com o aumento das taxas de desemprego e baixo estímulo à
economia, com um grande aumento de pessoas em situação de pobreza extrema.

Devido às condições climáticas, o Ceará pode enfrentar eventos de efeitos climáticos cada vez mais severos.
A seca pode estar mais intensa e prolongada. A adoção de políticas ineficientes para a utilização das águas
do rio São Francisco pode gerar gastos ineficientes e não ajudar os setores econômicos, como a
agropecuária, a formular projetos para a melhor utilização dos mesmos.

O quadro 7 a seguir apresenta uma análise consolidada de intensidade de manifestação da tendência no


Estado do Ceará, neste cenário analisado.

Quadro 5: Análise de intensidade de manifestação da tendência no Ceará (Cenário Vermelho)

TENDÊNCIA INTENSIDADE

Surgimento de Regiões do Futuro num mundo cada vez mais urbano 5

Aumento da pressão por recursos hídricos 5

Redefinição dos Macro Setores da Economia 2

Expansão da Economia Digital 3

Crescimento da demanda mundial por alimentos 4

Intensificação das mudanças climáticas 4

Reinvenção do trabalho 3

Reinvenção das instituições públicas e da relação com a sociedade 2

Transformação Comportamental 2

Busca por fontes alternativas de recursos energéticos 2

Fonte: Avaliação EY (escala Likert modificada variando de 1 - Muito pouco intenso, a 5 – Muito intenso).

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 25


Cenário Azul
Coordenação
Sociopolítica
Favorável e
Contexto Geral
Conjuntura Com a economia internacional estável, porém a níveis
Socioeconômica estagnados e acordos internacionais já firmados, o Brasil
enfrenta dificuldades socioeconômicas. O investimento está
Desfavorável baixo, o mercado interno está desaquecido e não soube
adotar novas tecnologias para desenvolver sua
produtividade.

A competitividade internacional em alta traz fuga de investimentos do país e redução da demanda


internacional de produtos nacionais. As taxas de desemprego, inflação e juros estão altas porém
estabilizadas.

O estado e o setor privado dialogam e buscam soluções para os problemas socioeconômicos. A estabilidade
política e aprovações de reformas para modernização da legislação e crescente transparência da gestão
pública aumenta a percepção positiva da população. O setor privado busca estratégias para investir para
auxiliar a retomada da economia.

Comportamento dos Vetores e Geografias

Comportamento no Brasil

Apesar da estabilidade política, a economia brasileira enfrenta dificuldades de crescimento, com os


problemas de desemprego, inflação e juros em alta.

Mesmo havendo uma coordenação política e econômica entre o setor público e privado através de ações
como PPPs não são tão eficientes. Brasil enfrenta problemas com adoção de novas tecnologias devido à falta
do processo de absorção e investimento em educação para utilizar essas tecnologias. Com a dificuldade de
entrar em novos mercados e aumentar sua participação internacional, busca-se o mercado interno, porém,
a baixa taxa de crescimento e emprego dificulta o consumo dessa produção. Falta de coordenação

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 26


sociopolítica não favorece o investimento, adoção de tecnologias sustentáveis para as cidades e políticas
voltadas para solucionar os problemas causados pela urbanização dos grandes centros.

Quadro 6: Estimativa de indicadores socioeconômicos (Cenário Azul)

Taxa de
Investimento Capital “Produtividade Crescimento Crescimento
investimento
infraestrutura humano geral” anual médio acumulado
em 2041-50
(% total) (% a.a.) (% a.a.) (% a.a.) 2016-2050
(%PIB)

22,00 20,00 0,73 0,00 1,49 65,20

Fonte: Adaptação da EY para os cenários com informações do Ipea (Cenários para o período 2016-
2050). Considera o Cenário Azul compatível com o cenário “Reformas pró-investimento” do Ipea.

Investimentos em políticas voltadas para o meio ambiente continuam pouco eficientes, ajudando pouco no
controle dos problemas climáticos. O desmatamento, a poluição e efeitos climáticos continuam presentes.

Comportamento na Região Nordeste

Há um maior alinhamento entre os governadores dos estados da região, criando estratégias para desenvolver
a região e torná-la atrativa para investimentos nacionais e internacionais. Apesar dos problemas
econômicos, são desenvolvidas políticas de Parcerias Públicos Privadas para o desenvolvimento da região.
A falta de investimento ao longo do tempo tornou difícil a absorção de novas tecnologias nas matrizes
industriais e agrícolas dificultando o desenvolvimento desses setores. O setor de serviços segue bastante
desaquecido devido à falta de renda para a população.

Problemas ambientais continuam sendo fortes na região apesar da dificuldade de verbas para colocá-los em
prática.

Comportamento no Ceará

O setor público cearense pode buscar desenvolver estratégias para atrair investimentos federais e privados.
O desemprego pode continua sendo um problema para o estado devido ao baixo nível de investimento
privado.

Há ameaça de que políticas federais para a utilização das águas do São Francisco podem não ser tão
eficientes, dificultando o desenvolvimento da agricultura, também causado pela seca que deve continuar
sendo um dos principais problemas do Ceará.

O quadro 9 a seguir apresenta uma análise consolidada de intensidade de manifestação da tendência no


Estado do Ceará, neste cenário analisado.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 27


Quadro 7: Análise de intensidade de manifestação da tendência no Ceará (Cenário Azul)

TENDÊNCIA INTENSIDADE

Surgimento de Regiões do Futuro num mundo cada vez mais urbano 4

Aumento da pressão por recursos hídricos 4

Redefinição dos Macro Setores da Economia 3

Expansão da Economia Digital 3

Crescimento da demanda mundial por alimentos 3

Intensificação das mudanças climáticas 4

Reinvenção do trabalho 2

Reinvenção das instituições públicas e da relação com a sociedade 4

Transformação Comportamental 3

Busca por fontes alternativas de recursos energéticos 2

Fonte: Avaliação EY (escala Likert modificada variando de 1 - Muito pouco intenso, a 5 – Muito intenso).

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 28


Cenário Amarelo
Coordenação
Sociopolítica
Contexto Geral
Desfavorável e Crescimento econômico ocorre apesar da desestabilização
Conjuntura política e da falta de cooperação entre os setores. Taxas de
desemprego, inflação e juros em níveis baixos e controlados.
Socioeconômica Os setores econômicos estão crescendo apesar da pouca
Favorável participação pública. O mercado consumidor interno está em
alta, assim como a participação brasileira no mercado
internacional.

Apesar disso, muitas oportunidades de novos investimentos se perdem devido à pouca sinergia entre setor
público e privado. Investimentos caminham em direções contrárias e sem objetivos em comum. População
não se sente confortável com o setor público.

Comportamento dos Vetores e Geografias

Comportamento no Brasil

Apesar da desestabilidade política e falta de reformas e modernização da legislação, o país consegue ter um
crescimento da economia e reduzir as taxas de desemprego, inflação e juros. O crescimento arrefece
pressões sociopolíticas.

Agricultura e indústria crescem com adoção de novas tecnologias e melhor utilização da mão-de-obra e o
aquecimento do mercado interno. O bom momento econômico traz bons investimentos nos serviços públicos,
apesar da continua insatisfação da população. O setor privado soube absorver as novas tecnologias. Os
serviços no Brasil crescem exponencialmente e o Turismo cresce se tornando um dos principais setores da
economia devido à alta taxa de turistas nacionais e atratividade dos turistas internacionais.

Problemas relacionados ao meio ambiente continuam ocorrendo, porém há um maior investimento para
mitigar os ocorridos.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 29


Quadro 8: Estimativa de indicadores socioeconômicos (Cenário Amarelo)

Taxa de
Investimento Capital “Produtividade Crescimento Crescimento
investimento
infraestrutura humano geral” anual médio acumulado
em 2041-50
(% total) (% a.a.) (% a.a.) (% a.a.) 2016-2050
(%PIB)

18,2 10 0,73 0,5 1,53 67,8

Fonte: Adaptação da EY para os cenários com informações do Ipea (Cenários para o período 2016-
2050). Considera o Cenário Amarelo compatível com o cenário “Aumento da produtividade” do Ipea.

Comportamento na Região Nordeste

A região busca se alinhar internamente para que possa atrair investimentos internacionais e privados de
outras regiões do Brasil. Porém, a pouca convergência política estagna investimentos em infraestrutura e
tecnologia.

Com o crescimento econômico, os problemas ambientais se mantêm e até aumentam devido ao aumento da
exploração de áreas para a agropecuária. A seca continua forte na região, porém, se desenham políticas para
combatê-las voltadas na estratégia da utilização das águas do rio São Francisco.

Comportamento no Ceará

O setor público do Ceará pode se modernizar e ter níveis ótimos de transparência e gestão, aumentando a
confiança no estado e, consequentemente, ocorrendo aumento de investimentos internacionais.

O crescimento econômico e de outros setores, inclusive agropecuário e industrial, pode gerar um aumento
do emprego. Porém, pode elevar os danos ambientais causados pela intensificação das atividades industriais,
sem que ocorra uma mobilização suficiente para combater esses efeitos (crescimento em detrimento do
ambiente).

O Turismo pode se tornar cada vez mais importante devido ao crescimento econômico, atraindo mais turistas
nacionais e internacionais. A adoção de novas tecnologias vai caminhar lentamente com ações esporádicas
e individuais.

Há um esforço para combater os problemas da seca, mas não são suficientes para solucionar de vez o
problema. A adoção de políticas efetivas para a utilização das águas do rio São Francisco é aplicada de
maneira incipiente.

O quadro 11 a seguir apresenta uma análise consolidada de intensidade de manifestação da tendência no


Estado do Ceará, neste cenário analisado.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 30


Quadro 9: Análise de intensidade de manifestação da tendência no Ceará (Cenário Amarelo)

TENDÊNCIA INTENSIDADE

Migração para um mundo cada vez mais urbano 4

Aumento da pressão por recursos hídricos 4

Redefinição dos Macro Setores da Economia 3

Expansão da Economia Digital 4

Crescimento da demanda mundial por alimentos 4

Intensificação das mudanças climáticas 4

Reinvenção do trabalho 3

Reinvenção das instituições públicas e da relação com a sociedade 2

Transformação Comportamental 2

Busca por fontes alternativas de recursos energéticos 2

Fonte: Avaliação EY (escala Likert modificada variando de 1 - Muito pouco intenso, a 5 – Muito intenso).

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 31


Oportunidades e
Ameaças

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 32


Identificação, consolidação e priorização de oportunidades e ameaças para
o Ceará

Com base nos cenários apresentados, foram realizadas discussões estruturadas com os principais
stakeholders participantes da Plataforma Ceará 2050, de forma a identificar oportunidades e ameaças para
o Estado do Ceará em cada um dos cenários, tendo como resultado as oportunidades e ameaças
apresentadas nos quadros 12, 13, 14 e 15 a seguir:

Quadro 10: Cenário Verde

OPORTUNIDADES AMEAÇAS

Desenvolvimento de novos mercados e aumento


Não aproveitamento das condições favoráveis do
da produtividade com uso intensivo de tecnologia
cenário para renovação de capital
e inovação
Criação de Polos Digitais em conjunto com o setor Desenvolvimento da população não acompanha o
privado e Universidades ritmo das mudanças e avanço tecnológico
Aumento da corrupção devido a: intensificação das
Desenvolvimento dos setores, principalmente relações entre as organizações, complexidade do
infraestrutura e serviços, através de projetos de mercado, maior volume financeiro de transações,
Parcerias Público-Privada (PPP) desburocratização e dificuldade de criação de
mecanismos e regulação de controle e fiscalização

Diversificação da economia com entrada de novas Aumento da concorrência entre os estados por

tecnologias e produtos investimentos nacionais e internacionais

Elaboração de políticas de incentivo ao Perda de mão de obra qualificada e capital humano


empreendedorismo para outras unidades federativas

Desenvolvimento do mercado internacional, tendo


em vista o bom posicionamento geográfico do Aumento do custo e preço dos produtos ou
Ceará e a proximidade com o Canal do Panamá e redução da oferta interna
de Nicarágua (esse ainda em construção)
Investimento em maior transparência, eficiência e Impactos sociais (aumento do uso de drogas,
participação da população na gestão pública, exploração sexual) causados pelo avanço do setor
através da adoção de tecnologia de turismo na região
Profissionalização e Sustentabilidade do setor de
Turismo, tornando Ceará referência nacional e
mundial em Turismo Sustentável
Adoção de tecnologias de forma a tornar as
cidades Cearenses mais eficientes e sustentáveis

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 33


Promoção e regulamentação da economia digital
(baseada em dados, computação, automação) de
forma a dar maior escalabilidade e melhor integrar
a economia cearense à economia digital global
Investimento em qualificação de mão de obra e
tecnologia para desenvolvimento e aumento da
eficiência do setor de energia renovável
Desenvolvimento das oportunidades através do
fortalecimento das qualidades e vocações
regionais do Ceará (exploração dos seus pontos
fortes e do mercado regional, considerando suas
especificidades)
Fonte: EY, Elaboração dos Autores

Quadro 11: Cenário Vermelho

OPORTUNIDADES AMEAÇAS

Pressão popular pode levar a implementação de


melhorias de eficiência da gestão pública e maior Aumento da desigualdade social, fome e pobreza
controle da corrupção
Expansão do setor privado com a redução da Intensificação dos efeitos climáticos prejudicam o
participação do estado meio ambiente, a vida e a economia cearense
Desenvolvimento do mercado externo e avanços
Redução da arrecadação e dos investimentos
as exportações, dado as condições geográficas
federais cria dificuldade em melhorar os serviços
favoráveis do Ceará. Utilização do Porto de Pecém
públicos
(CE) como forma de atrair investimentos
Desenvolvimento do Empreendedorismo, devido à Perda de participação nos setores da economia,
falta de oportunidades de emprego principalmente agropecuário e industrial

Desenvolvimento do setor de serviços e outros


setores de uso intensivo de insumos internos e Falta de desenvolvimento dos parques industriais
não tão dependentes de importações

Dado o momento desfavorável, desenvolver


mudanças e reformas estruturantes importantes
Aumento do emprego informal
para o equilíbrio fiscal das contas públicas e maior
eficiência dos gastos públicos.
Redução do turismo impactando todo o setor de
serviços e a renda estadual

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 34


Instabilidade política e social, podendo levar a
manifestações e pressões da população sobre os
governantes a níveis extremos
Falta de confiança do empresariado no setor
público causa redução dos investimentos
Perda do equilíbrio fiscal tornando as contas
públicas negativas
Fonte: EY, Elaboração dos Autores

Quadro 12: Cenário Azul

OPORTUNIDADES AMEAÇAS

Realização de Parcerias Público-Privadas para


Desemprego e pressão por melhorias na condição
desenvolvimento de infraestrutura local e
de vida urbana e rural
potencialização das vocações do Ceará
Elaboração de políticas de incentivo fiscal para
Problemas ambientais podem aumentar devido à
atrair investimentos privados nacionais e
falta de verba para investimentos
internacionais
Desenvolvimento de melhorias na gestão pública Com a falta de capacidade de aumentar os
voltadas para o ganho de eficiência e investimentos, os setores econômicos não
favorecimento de iniciativas de arranjos conseguem investir em tecnologia e inovação para
produtivos locais renovar seu capital e ter ganhos de produtividade
Elaboração de políticas para certificação de
Queda dos repasses públicos e arrecadação
empresas com responsabilidade ambiental
Elaboração de projetos voltado para o
empreendedorismo jovem, desenvolvendo
políticas de incentivo para universitários e recém-
formados
Redução das burocracias de forma a facilitar
parcerias e a criação de um ecossistema de
negócios que dê oportunidades para empresas de
todos os portes
Estruturação de projetos em parceria para captar
recursos estrangeiros e de fundos de cooperação
internacional que tem como objetivo o
desenvolvimento de países emergentes
Fonte: EY, Elaboração dos Autores

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 35


Quadro 13: Cenário Amarelo

OPORTUNIDADES AMEAÇAS

Maior dependência do governo de recursos e


repasses federais, dado a ausência de estruturação e
Aplicação das melhores práticas de gestão
cooperação entre os diferentes agentes do
pública, transformando a gestão cearense em
ecossistema para desenvolvimento do setor privado e
referência de eficiência e transparência
suas parcerias com o governo (empresas, sociedade,
governos, etc.)
Desaceleração do crescimento econômico futuro,
Investimentos em expansão do mercado dado a falta alinhamento e aderência das políticas
nacional e internacional, explorando as públicas de longo prazo com os interesses dos
condições geográficas favoráveis do Ceará diferentes agentes do ecossistema (empresas,
sociedade, governos, etc.)
Investimento em qualificação, de forma a
preparar a mão de obra cearense para atender
Aumento da corrupção, dado ao desenvolvimento
não apenas as demandas regionais, mas
socioeconômica favorável
também as demandas crescentes por serviços
remotos de outros estados e países
Estruturação de projetos públicos de
Excesso de burocracia e exigências (legais,
desenvolvimento da região para captação de
ambientais, etc.), restringindo o avanço do ambiente
recursos de fundos de cooperação
de negócios
internacional
Aproveitar as condições favoráveis
socioeconômicas para investir e agregar valor
Perda de mão de obra para outros estados
ao setor de serviços, que terá um papel
importante na Indústria 4.0
Aumento da oferta de gás, proveniente da indústria
Desenvolvimento do setor de energia, com foco de petróleo, reduz o preço de produto a ponto dele
em fontes renováveis como eólica e solar ser mais vantajoso e barato para produção de energia
do que fontes alternativas como eólica e solar
Fonte: EY, Elaboração dos Autores

Dada a sinergia e similaridade entre algumas oportunidades e ameaças identificadas, foi realizado um
exercício de consolidação, tendo como resultado final uma relação de 12 oportunidades e 10 ameaças.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 36


Oportunidades

A seguir, é demonstrado o racional de consolidação utilizado para cada uma das oportunidades identificadas
de modo a facilitar o entendimento das questões e análises adotadas.

1) Aplicação de boas práticas para melhoria da eficiência na gestão pública, com ganhos de
transparência e combate à corrupção

Quadro 14: Melhoria da Gestão Pública

Oportunidades Cenário

Investimento em maior transparência, eficiência e participação da população na gestão pública,


através da adoção de tecnologia

Redução das burocracias de forma a facilitar parcerias e a criação de um ecossistema de


negócios que dê oportunidades para empresas de todos os portes

Dado o momento desfavorável, desenvolver mudanças e reformas estruturantes importantes


para o equilíbrio fiscal das contas públicas e maior eficiência dos gastos públicos.

Pressão popular pode levar a implementação de melhorias de eficiência da gestão pública e


maior controle da corrupção

Aplicação das melhores práticas de gestão pública, transformando a gestão cearense em


referência de eficiência e transparência

Desenvolvimento de melhorias na gestão pública voltadas para o ganho de eficiência e


favorecimento de iniciativas de arranjos produtivos locais

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

2) Criação de Polos Digitais e outros arranjos produtivos em parceria com Universidades e setor
privado

Quadro 15: Criação de Polos Digitais

Oportunidades Cenário

Criação de Polos Digitais em conjunto com o setor privado e Universidades

Desenvolvimento de melhorias na gestão pública voltadas para o ganho de eficiência e


favorecimento de iniciativas de arranjos produtivos locais

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 37


3) Aproveitamento da posição estratégica geográfica, como hub marítimo e aéreo, de forma facilitar
transações comerciais

Quadro 16: Posição estratégica geográfica

Oportunidades Cenário

Desenvolvimento do mercado internacional, tendo em vista o bom posicionamento geográfico


do Ceará e a proximidade com o Canal do Panamá e de Nicarágua (esse ainda em construção)

Desenvolvimento do mercado externo e avanços as exportações, dado as condições geográficas


favoráveis do Ceará. Utilização do Porto de Pecém (CE) como forma de atrair investimentos e
empresas

Investimentos em expansão do mercado nacional e internacional, explorando as condições


geográficas favoráveis do Ceará

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

4) Expansão do setor privado, com redução de participação do Estado, através de Parcerias Público-
Privado (PPP) e programas de desestatização

Quadro 17: Expansão do setor privado

Oportunidades Cenário

Desenvolvimento dos setores, principalmente infraestrutura e serviços, através de projetos de


Parcerias Público-Privada (PPP)

Expansão do setor privado com a redução da participação do estado

Realização de Parcerias Público-Privadas para desenvolvimento de infraestrutura local e


potencialização das vocações do Ceará

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 38


5) Elaboração de políticas de incentivo fiscal para atrair investimentos privados nacionais e
internacionais

Quadro 18: Políticas de incentivo fiscal

Oportunidades Cenário

Elaboração de políticas de incentivo fiscal para atrair investimentos privados nacionais e


internacionais

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

6) Qualificação de mão-de-obra local

Quadro 19: Qualificação da mão-de-obra

Oportunidades Cenário

Investimento em qualificação, de forma a preparar a mão de obra cearense para atender não
apenas as demandas regionais, mas também as demandas crescentes por serviços remotos de
outros estados e países

Investimento em qualificação de mão de obra e tecnologia para desenvolvimento e aumento da


eficiência do setor de energia renovável

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

7) Desenvolvimento do setor de energia, com foco em fontes renováveis como eólica e solar

Quadro 20: Desenvolvimento do setor de energia

Oportunidades Cenário

Investimento em qualificação de mão de obra e tecnologia para desenvolvimento e aumento da


eficiência do setor de energia renovável

Desenvolvimento do setor de energia, com foco em fontes renováveis como eólica e solar

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 39


8) Estímulo as práticas sustentáveis, através da criação de políticas e adoção de tecnologias

Quadro 21: Estímulo das práticas sustentáveis

Cenário
Oportunidades

Adoção de tecnologias de forma a tornar as cidades Cearenses mais eficientes e sustentáveis

Elaboração de políticas para certificação de empresas com responsabilidade ambiental

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

9) Elaboração de políticas de incentivo ao empreendedorismo

Quadro 22: Políticas de incentivo

Oportunidades Cenário

Elaboração de políticas de incentivo ao empreendedorismo

Desenvolvimento do Empreendedorismo, devido à falta de oportunidades de emprego

Elaboração de projetos voltado para o empreendedorismo jovem, desenvolvendo políticas de


incentivo para universitários e recém-formados

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

10) Desenvolvimento do setor de serviços, tendo o Turismo como alavanca

Quadro 23: Desenvolvimento do setor de serviços

Oportunidades Cenário

Desenvolvimento das oportunidades através do fortalecimento das qualidades e vocações


regionais do Ceará (exploração dos seus pontos fortes e do mercado regional, considerando
suas especificidades)

Profissionalização e Sustentabilidade do setor de Turismo, tornando Ceará referência nacional


e mundial em Turismo Sustentável

Desenvolvimento do setor de serviços e outros setores de uso intensivo de insumos internos e


não tão dependentes de importações

Aproveitar as condições favoráveis socioeconômicas para investir e agregar valor ao setor de


serviços, que terá um papel importante na Indústria 4.0
Fonte: EY, Elaboração dos Autores

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 40


11) Estruturação de projetos em parceria para captar recursos estrangeiros e de fundos de cooperação
internacional que tem como objetivo o desenvolvimento de países emergentes

Quadro 24: Estruturação de projetos com recurso estrangeiros

Oportunidades Cenário

Aproveitar as condições favoráveis socioeconômicas para investir e agregar valor ao setor de


serviços, que terá um papel importante na Indústria 4.0

Estruturação de projetos públicos de desenvolvimento da região para captação de recursos de


fundos de cooperação internacional

Estruturação de projetos em parceria para captar recursos estrangeiros e de fundos de


cooperação internacional que tem como objetivo o desenvolvimento de países emergentes

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

12) Promoção e regulamentação da economia digital (baseada em dados, computação, automação) de


forma a dar maior escalabilidade e melhor integrar a economia cearense à economia digital global

Quadro 25: Promoção e regulamentação da economia digital

Oportunidades Cenário

Diversificação da economia com entrada de novas tecnologias e produtos

Promoção e regulamentação da economia digital (baseada em dados, computação, automação)


de forma a dar maior escalabilidade e melhor integrar a economia cearense à economia digital
global

Desenvolvimento de novos mercados e aumento da produtividade com uso intensivo de


tecnologia e inovação
Fonte: EY, Elaboração dos Autores

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 41


Ameaças

A seguir, é demonstrado o racional de consolidação utilizado para cada uma das ameaças identificadas de
modo a facilitar o entendimento das questões e análises adotadas.

1) Aumento do nível de corrupção, em função do desenvolvimento econômico favorável

Quadro 26: Aumento do nível de corrupção

Ameaças Cenário

Aumento da corrupção devido a: intensificação das relações entre as organizações,


complexidade do mercado, maior volume financeiro de transações, desburocratização e
dificuldade de criação de mecanismos e regulação de controle e fiscalização

Aumento da corrupção, dado ao desenvolvimento socioeconômica favorável

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

2) Perda de mão-de-obra para outras regiões

Quadro 27: Perda de mão-de-obra

Ameaças Cenário

Perda de mão de obra qualificada e capital humano para outras unidades federativas

Perda de mão de obra para outros estados

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

3) Desequilíbrio fiscal devido a redução da arrecadação ou queda dos repasses dos recursos federais

Quadro 28: Desequilíbrio fiscal

Ameaças Cenário

Perda do equilíbrio fiscal tornando as contas públicas negativas

Redução da arrecadação e dos investimentos federais cria dificuldade em melhorar os serviços


públicos

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 42


Maior dependência do governo de recursos e repasses federais, dado a ausência de
estruturação e cooperação entre os diferentes agentes do ecossistema para desenvolvimento
do setor privado e suas parcerias com o governo (empresas, sociedade, governos, etc.)

Queda dos repasses públicos e arrecadação

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

4) Pressão por melhorias na condição de vida urbana e rural

Quadro 29: Vida urbana e rural

Ameaças Cenário

Impactos sociais (aumento do uso de drogas, exploração sexual) causados pelo avanço do setor
de turismo na região

Aumento da desigualdade social, fome e pobreza

Instabilidade política e social, podendo levar a manifestações e pressões da população sobre os


governantes a níveis extremos

Desaceleração do crescimento econômico futuro, dado a falta alinhamento e aderência das


políticas públicas de longo prazo com os interesses dos diferentes agentes do ecossistema
(empresas, sociedade, governos, etc.)

Desemprego e pressão por melhorias na condição de vida urbana e rural

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

5) Intensificação dos eventos climáticos e problemas ambientais

Quadro 30: Eventos climáticos

Ameaças Cenário

Intensificação dos efeitos climáticos prejudicam o meio ambiente, a vida e a economia cearense

Problemas ambientais podem aumentar devido à falta de verba para investimentos

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 43


6) Dificuldade em renovação do capital e ganhos de produtividade, em função da incapacidade de
investimentos em tecnologia e inovação

Quadro 31: Renovação de capital e ganhos de produtividade

Ameaças Cenário

Com a falta de capacidade de aumentar os investimentos, os setores econômicos não


conseguem investir em tecnologia e inovação para renovar seu capital e ter ganhos de
produtividade

Não aproveitamento das condições favoráveis do cenário para renovação de capital

Falta de desenvolvimento dos parques industriais

Falta de confiança do empresariado no setor público causa redução dos investimentos

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

7) Excesso de burocracia e exigências (legais, ambientais, etc.), levando ao aumento dos custos e
restringindo o avanço do ambiente de negócios

Quadro 32: Excesso de burocracia

Ameaças Cenário

Aumento do custo e preço dos produtos ou redução de oferta interna

Excesso de burocracia e exigências (legais, ambientais, etc.), restringindo o avanço do


ambiente de negócios

Perda de participação nos setores da economia, principalmente agropecuário e industrial

Redução do turismo impactando todo o setor de serviços e a renda estadual

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 44


8) Aumento da oferta de gás, proveniente da indústria de petróleo, reduz o preço de produto a ponto
dele ser mais vantajoso e barato para produção de energia do que fontes alternativas como eólica e
solar

Quadro 33: Aumento da oferta de gás

Ameaças Cenário

Aumento da oferta de gás, proveniente da indústria de petróleo, reduz o preço de produto a


ponto dele ser mais vantajoso e barato para produção de energia do que fontes alternativas
como eólica e solar
Fonte: EY, Elaboração dos Autores

9) Desenvolvimento da população não acompanha o ritmo das mudanças e avanço tecnológico

Quadro 34: Desenvolvimento da população

Ameaças Cenário

Aumento do emprego informal

Desenvolvimento da população não acompanha o ritmo das mudanças e avanço tecnológico

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

10) Aumento da concorrência entre os estados por investimentos nacionais e internacionais

Quadro 35: Aumento da concorrência

Ameaças Cenário

Aumento da concorrência entre os estados por investimentos nacionais e internacionais

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

Com isso, foi possível realizar um exercício de priorização, tendo como critério de avaliação a incidência das
oportunidades e ameaças nos cenários e seus impactos no contexto do Ceará, impactos esses que poderiam
contribuir para a obtenção de vantagens (ou desvantagens, no caso de ameaças) perante a outras unidades
federativas do Brasil.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 45


Quadro 36: Priorização de oportunidades

Resultado -
Rating
# Oportunidade Incidência nos Cenários Incidência nos Impacto
Final
Cenários

Aproveitamento da posição estratégica geográfica, como hub


O3 x x x 3 5 15
marítimo e aéreo, de forma facilitar transações comerciais

Priorizadas
Aplicação de boas práticas para melhoria da eficiência na gestão
O1 x x x x 4 3 12
pública, com ganhos de transparência e combate à corrupção

Expansão do setor privado, com redução de participação do Estado,


O4 através de Parcerias Público-Privado (PPP) e programas de x x x 3 4 12
desestatização

Desenvolvimento do setor de serviços, tendo o Turismo como


O10 x x x 3 4 12
alavanca

Criação de Polos Digitais e outros arranjos produtivos em parceria


O2 x x 2 4 8
com Universidades e setor privado

Desenvolvimento do setor de energia, com foco em fontes


O7 x x 2 4 8
renováveis como eólica e solar

Promoção e regulamentação da economia digital (baseada em dados,


O12 computação, automação) de forma a dar maior escalabilidade e x x 2 4 8
melhor integrar a economia cearense à economia digital global

O6 Qualificação de mão-de-obra local x x 2 3 6

O9 Elaboração de políticas de incentivo ao empreendedorismo x x x 3 2 6

Estruturação de projetos em parceria para captar recursos


O11 estrangeiros e de fundos de cooperação internacional que tem como x x 2 3 6
objetivo o desenvolvimento de países emergentes

Estímulo as práticas sustentáveis, através da criação de políticas e


O8 x x 2 2 4
adoção de tecnologias

Elaboração de políticas de incentivo fiscal para atrair investimentos


O5 x 1 2 2
privados nacionais e internacionais

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 46


Quadro 37: Priorização de Ameaças

Resultado -
Rating
# Ameaça Incidência nos Cenários Incidência Impacto
Final
nos Cenários

Desequilíbrio fiscal devido a redução da arrecadação ou


A3 x x x 3 5 15
queda dos repasses dos recursos federais

Priorizadas
Dificuldade em renovação do capital e ganhos de
A6 produtividade, em função da incapacidade de x x x 3 4 12
investimentos em tecnologia e inovação
Excesso de burocracia e exigências (legais, ambientais,
A7 etc.), levando ao aumento dos custos e restringindo o x x x 3 4 12
avanço do ambiente de negócios

Aumento do nível de corrupção, em função do


A1 x x 2 3 6
desenvolvimento econômico favorável

A4 Pressão por melhorias na condição de vida urbana e rural x x 2 3 6

Desenvolvimento da população não acompanha o ritmo


A9 x x 2 3 6
das mudanças e avanço tecnológico

A2 Perda de mão-de-obra para outras regiões x x 2 2 4

Intensificação dos eventos climáticos e problemas


A5 x x 2 2 4
ambientais

Aumento da concorrência entre os estados por


A10 x 1 3 3
investimentos nacionais e internacionais

Aumento da oferta de gás, proveniente da indústria de


petróleo, reduz o preço de produto a ponto dele ser mais
A8 x 1 2 2
vantajoso e barato para produção de energia do que
fontes alternativas como eólica e solar

Fonte: EY, Elaboração dos Autores

Lembrando que o resultado desse exercício, em conjunto com os cenários que foram construídos, serão
insumos para a discussão da próxima fase do projeto Plataforma Ceará 2050, de elaboração da visão de
futuro e objetivos estratégicos.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 47


FFF

Considerações
Finais

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 48


Considerações Finais

Com base no exercício de cenarização, a definição da Estratégia da Plataforma Ceará 2050 terá a chance de
identificar quais iniciativas serão as mais adequadas para a transformação do Ceará.

A Plataforma Ceará 2050, optou adequadamente pelo uso da metodologia de cenarização. Um processo de
planejamento estratégico de longo prazo como este, abrangendo um período de mais de 30 anos, deve
considerar que disrupções tecnológicas e outras forças de mudança podem impactar o mundo como
conhecemos.

O uso de cenários tem o objetivo de suportar as organizações a entenderem as principais incertezas sobre o
futuro para que possam se preparar da melhor forma possível, e tem como premissa básica que o futuro não
pode ser adivinhado. Principalmente no longo prazo, com o aumento da chance de ocorrência de disrupções
tecnológicas, de forma que as projeções tendem a ser menos precisas, os cenários podem ser bastante úteis.

Os cenários permitem explorar futuros possíveis, e não projetar o futuro em função do passado, e contém
características que estimulam as instituições a identificarem oportunidades e encontrar espaços de atuação
únicos que não seriam identificados no planejamento de simples forecast (previsões). O resultado do trabalho
da EY de construção de cenários servirá de insumo para próxima etapa da Plataforma Ceará 2050, de
elaboração da visão de futuro e objetivos estratégicos.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 49


Referências

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 50


Referências

CAVALCANTI, M. A. F. H.; SOUSA JÚNIOR, J. R. C. Como retomar o crescimento acelerado da renda per
capita brasileira? Uma visão agregada. In: DE NEGRI, J. A.; ARAÚJO, B. C.; BACELETTE, R. (Orgs.) Desafios
da nação: artigos de apoio. Brasília: Ipea, 2018.

GODET, M. DURANCE, P. DIAS, Julio. A prospectiva estratégica para as empresas e os territórios. IEESF:
Lisboa, 2008.

HAMMER, Michael, and James Champy. Reengineering the Corporation: A Manifesto for Business Revolution,
revised and updated. Collins, 2003.

MARCIAL, E. C.; GRUMBACH, R.J.S. Cenários Prospectivos – Como Construir um Futuro Melhor. Rio de
Janeiro: Ed. FGV, 2002.

MC MASTER, M. Antevisão: explorando a estrutura do futuro. In J. M. F. Ribeiro (org.). Prospectiva e cenários:


uma breve introdução metodológica. Lisboa: Departamento de Prospectiva e Planejamento, 1997.

MINTZBERG, H. Estratégias Genéricas. In GHOSHAL, S.; LAMPEL, J; MINTZBERG, H; QUINN, J.B. O Processo
da Estratégia – Conceitos, Contextos e Casos selecionados. Porto Alegre: Bookman, 2001.

OLIVEIRA, Claudio Passo; MOURA Everson; VALLEJO Leonardo- IPEA – Desafios da Nação.

ONU – ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Relatório Mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento
dos Recursos Hídricos. Brasília: Pnuma/ONU, 2018.

PORTER, Michael E. Competição: estratégias competitivas essenciais. 7 ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 1999.

PORTER, Michael E. Vantagem Competitiva. Campus: Rio de Janeiro, 1996. 8ª reimpressão.

SCHREIBER, Uschi; FORER Gil; LUTZ Karin; POTTER Andrea; JAGGI Gautam; WHISTIER Martyn and YOUNGE
John - EY – MEGATRENDS – The upside of disruption, 2016

SCHWARTZ, Peter. ‘A arte da visão de longo prazo: Planejando o futuro em um mundo de incertezas’. Best
Seller, 1ª Edição – 2000.

SOUZA, Jessé; GIMENE Márcio - IPEA – Megatendências mundiais 2030, Contribuição para um debate de
longo prazo para o Brasil.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 51


Glossário

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 52


Glossário

ACESSIBILIDADE: O montante de tempo requerido para chegar a uma dada locação ou serviço por um meio
de transporte.

ACESSO: O lugar ou meios para entrar com segurança em lotes, a partir de uma via e para sair de um lote
para a via, a pé, por bicicleta ou por meio de veículos motorizados.

AMBIENTE: Agregação de objetos circunstantes, condições e influências que apoiam a vida e os hábitos das
pessoas e de outros organismos ou conjuntos de organismos.

BIOECONOMIA: Economia sustentável, que reúne todos os setores da economia que utilizam recursos
biológicos (seres vivos). Atividade econômica é dependente de pesquisa em biociências, tecnologias de
informação, robótica e materiais; visa transformar o conhecimento e novas tecnologias em inovação para
indústria e sociedade

BIOTECNOLOGIA: Parte do uso de processos biológicos para a obtenção de bens, que vão de alimentos
como, por exemplo, os que necessitam do processo de fermentação à produção de medicamentos em geral.

BLOCKCHAIN: Tecnologia que visa a descentralização como medida de segurança. São bases de registros e
dados distribuídos e compartilhados que têm a função de criar um índice global para todas as transações
que ocorrem em um determinado mercado.

CENARIZAÇÃO: Método para construção de cenários em um processo de planejamento estratégico.

CIDADES RESILIENTES: Aquela que tem a capacidade de resistir, absorver e se recuperar de forma eficiente
dos efeitos de um desastre e de maneira organizada prevenir que vidas e bens sejam perdidos.

CONECTIVIDADE: O grau no qual ruas locais e sistemas regionais se conectam numa dada área urbana.

CRIPTOMOEDAS: Moedas virtuais que propõem um novo modelo econômico sem governos ou instituições
financeiras. Nomenclatura usada para se referir a moeda digital, dinheiro este que é criptografado para
garantir a sua proteção e segurança. Este valor monetário, ao contrário da moeda tradicional, apenas existe
no universo virtual

DENSIDADE: É a razão entre o número de habitantes ou empregados por unidade de área (hectare ou metro
quadrado). Geralmente a densidade se refere a usos residenciais. A medida de densidade para urbanizações
é expressa em termos de habitante por hectare (hab/ha). (Exemplo: menos de 90ha – baixa densidade; de
90 a 150 – média densidade) Isto pode também ser expresso em termos de unidades habitacionais por
hectare. Normalmente é usada para estabelecer equilíbrio entre o potencial de uso local e as capacidades
dos serviços.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 53


DIRETRIZ: Um princípio de direção e aconselhamento de políticas. É a mais específica aplicação de um
princípio para um contexto particular.

DISRUPÇÃO: Quebra ou descontinuação de um processo já estabelecido. Diz-se que algo é disruptivo quando
interrompe, suspende ou se afasta do funcionamento normal. Assim, o adjetivo pode ser utilizado para
qualificar um defeito, um comportamento, uma ideia, etc.

ECONOMIA DE INOVAÇÃO: Economia mundial onde se admite que a habilidade para inovar em pesquisa,
produtos, urbanizações, processos de manufatura e penetração de mercado são as chaves para a
sobrevivência da competitividade.

ECONOMIA COMPARTILHADA: Modelo em que bens e serviços são partilhados entre usuários, de forma
gratuita ou não, normalmente por meio da internet.

ECONOMIA DIGITAL: Economia baseada em tecnologias de computação digital. A economia digital também
é às vezes chamada de Economia da Internet, Nova Economia ou Economia da Web.

EMPODERAMENTO: Ação social coletiva de participar de debates que visam potencializar a conscientização
civil sobre os direitos sociais e civis.

ESCALA LIKERT: Escala Likert ou escala de Likert (leva o nome de Renis Likert 1903-1981, psicólogo
americano que, em 1932, inventou o método para medir de forma mais fiel as atitudes das pessoas) é um
tipo de escala de resposta psicométrica usada habitualmente em questionários, e é a escala mais usada em
pesquisas de opinião. Ao responderem a um questionário baseado nesta escala, os perguntados especificam
seu nível de concordância com uma afirmação.

FINTECHS: Termo utilizado para as inovações e o uso de novas tecnologias por empresas do setor financeiro
para a entrega de serviços financeiros.

INDÚSTRIA 4.0: Transformação completa de toda a esfera da produção industrial através da fusão da
tecnologia digital e da internet com a indústria convencional.

INFRAESTRUTURA: No contexto do desenvolvimento urbano, é uma referência ao conjunto construído e de


serviços gerais de engenharia, tais como suprimento de água, tratamento dos resíduos sólidos, rede de
esgotos, gerenciamento das drenagens, rede de eletricidade etc.

IMPACTO: O efeito de uma ação diretamente feita pelo homem ou repercussão indireta de uma ação feita
pelo homem nas condições físicas, sociais ou econômicas existentes.

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL: Ramo de pesquisa da Ciência da Computação que se ocupa em desenvolver


mecanismos e dispositivos tecnológicos que possam simular o raciocínio humano, ou seja, a inteligência que
é característica dos seres humanos.

LOGÍSTICA URBANA: Estratégia de distribuição de cargas urbanas, sua regulamentação, mediante


otimização do uso da infraestrutura existente, e adoção de tecnologia para operação e controle.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 54


MILLENIALS: Termo usado para categorizar os indivíduos que nasceram entre 1980 e 2000. ... Pertencem
a esta geração os jovens entre os 15 e 35 anos, filhos da Geração X e netos dos “ baby boomers”. São
apresentados como a primeira geração de nativos digitais.

MICROMULTINACIONAIS: Organizações constituídas por pequenos negócios que não precisam investir
intensamente em ativos – instalações de fabricação, canais de distribuição ou sistemas de logística – em todo
o mundo. Elas apenas utilizam os serviços prestados por empresas especializadas em transporte, logística e
operações financeiras, a fim de que possam gerenciar as suas transações.

MOBILIDADE: Habilidade para se mover pessoas e bens com relativa facilidade e rapidez aceitável, com
liberdade para manobrar sem interrupções excessivas e com aceitáveis níveis de conforto, conveniência e
segurança. Esse conceito se aplica a todos os modos de transporte.

POLÍTICA: Intento declarado, adotado por autoridades de governo local, metropolitano etc., resumindo o
curso de um plano de ação geral. É uma afirmação de propósitos e de ideais, os quais são usados para dirigir
o processo de tomada de decisão.

RECURSOS HÍDRICOS: Corpos de água que existem no planeta, desde os oceanos até aos rios passando
pelos lagos, os arroios e as lagoas. Estes recursos devem ser preservados e utilizados de forma racional,
uma vez que são indispensáveis para a existência da vida.

RPA: Aplicação tecnológica que permite as empresas configurem software (“robô”) para capturar interpretar
informações para processamento de uma transação, trabalhando como uma pessoa, sem alterar os sistemas
atualmente utilizados.

SUSTENTABILIDADE: Habilidade para obter equidade (balanceamento de demandas competitivas de solo)


e eficiência (efetiva alocação e distribuição de recursos como solo, recursos especializados etc.) em uma
base obtida sem prejudicar ou destruir a base dos recursos naturais. Em outras palavras, isso significa viver,
trabalhar e conviver de uma forma que sustentará a integridade e a biodiversidade dos ecossistemas locais,
nacionais e planetários, dos quais o conjunto da vida depende.

SUPPLY CHAIN: Expressão inglesa que significa “cadeia de suprimentos” ou “cadeia logística”, na tradução
para o português. Consiste num conceito que abrange todo o processo logístico de determinado produto ou
serviço, desde a sua matéria-prima (fabricação) até a sua entrega ao consumidor final.

TRANSFORMAÇÃO DIGITAL: Uso da tecnologia para aumentar de forma significativa a performance e o


alcance das empresas por meio da mudança como os negócios são feitos.

TENDÊNCIAS: Movimentos que induzem alterações dentro e fora do ambiente ao qual a organização, seja
ela pública ou privada, está inserida. São uma declaração de mudança de direção e representam
normalmente uma mudança gradual nas forças que moldam o futuro.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 55


Anexos

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 56


Metodologia

Projetos de planejamento estratégico são tradicionalmente divididos em grandes fases chamadas de (1)
exploração do futuro e (2) definição da estratégia. A primeira delas abrangendo diagnóstico, análise de
tendências e cenarização; enquanto a última inclui elaboração de missão, visão, objetivos estratégicos,
inciativas estratégicas, detalhamento das iniciativas em projetos e cronograma de implantação. No caso
específico da Plataforma Ceará 2050, a exploração do futuro corresponde às atividades 1 e 2; e portanto
incluiria os produtos 1.1, 1.2, 1.3, 2.1, 2.2 e 2.3, sendo que os produtos 2.2 e 2.3 fazem parte do escopo
do projeto com a EY.

Figura 3: Atividades da Plataforma Ceará 2050

Fonte: ASTEF, (adaptado)

Considerando as principais metodologias aplicadas, a exploração do futuro pode ser feita usando projeções
ou cenarização. Estas duas linhas de exploração estão baseadas em objetivos e premissas diferentes. O uso
de projeções busca quantificar indicadores importantes no futuro para o qual se deseja planejar, e acredita
que esses quantificadores podem ser previstos a partir de premissas, por exemplo com modelos
econométricos. Esta forma é muito comumente adotada para tomada de decisão sobre investimentos
financeiros em ações negociadas na bolsa de valores, e quando a divulgação de indicadores no horizonte
estratégico é fundamental para acionistas e potenciais investidores. As projeções são mais aplicáveis quando
o planejamento trata do curto ou médio prazo, com mais alta chance de que as forças que determinam mais
fortemente o ambiente se mantenham.

O uso de cenários tem o objetivo de suportar as organizações a entenderem as principais incertezas sobre o
futuro para que possam se preparar da melhor forma possível, e tem como premissa básica que o futuro não

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 57


pode ser adivinhado. Principalmente no longo prazo, com o aumento da chance de ocorrência de disrupções
tecnológicas, de forma que as projeções tendem a ser menos precisas, os cenários podem ser bastante úteis.

Quadro 38: Método de cenários x Método de projeção

Características do Método de Cenários Características dos Métodos de Projeções

São hipóteses sobre o futuro São predições sobre o futuro

São apresentados como narrativas São construídas com base em teorias e modelos

São divergentes entre si Consideram uma visão única de futuro

São construídos sobre uma visão sistêmica da São construídas sobre uma visão segmentada da
realidade realidade

Buscam explicar o futuro através da exploração do


Levam em consideração os atores
passado

Consideram as incertezas organizando-as e


reduzindo-as a um número administrável de São inadequadas para lidar com incertezas
opções

Podem capturar mudanças substanciais do padrão Não capturam mudanças substanciais no padrão
atual atual

São construídos de fora para dentro da


Construídos de dentro para fora da organização
organização
Fonte: EY, Elaboração dos Autores

A Plataforma Ceará 2050, destinada ao planejamento estratégico de longo prazo, considerando um período
de mais de 30 anos quando disrupções tecnológicas e outras forças de mudança podem impactar o mundo
como conhecemos, foi adequadamente decidido que seria utilizada uma metodologia de cenarização.

Figura 4: Exploração do futuro e definição da estratégia

Fonte: EY, metodologia

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 58


O conceito de forças de mudança é fundamental para a construção de cenários. Diferentes formas de
pesquisas e brainstorming podem ser usadas para identificar as forças que deverão ser importantes para a
definição de futuros possíveis. Entre as forças de mudança identificadas, o passo seguinte é entender quais
delas seriam tendências, portanto devem ocorrer em qualquer cenário; e quais são incertezas, podem variar
gerando vários cenários a serem analisados.

As tendências podem ser priorizadas para evitar que a descrição dos cenários contenha elementos que não
são fundamentais para o planejamento que se pretende, competindo com questões muito mais importantes
pela atenção dos responsáveis pelo processo de planejamento estratégico. As incertezas também podem ser
priorizadas, para entendermos quais são as mais impactantes e com menor nível de previsibilidade, portanto
as que gerariam maior necessidade de preparação. Em seguida, as incertezas são organizadas em eixos que
quando cruzados geram os cenários a serem descritos.

O processo de formulação e definição da estratégia deve considerar todos os cenários. A organização estará
melhor preparada se possuir estratégias que funcionem em todos os cenários.

Uma vez que as incertezas tenham sido priorizadas e organizadas em eixos de mudança, os cenários são
obtidos como resultado. As descrições dos cenários são construídas de forma lógica e compreensível com o
cruzamento das incertezas e com aquelas tendências tidas como consolidadas, e que portanto devem
ocorrer em todos os cenários. A equipe responsável pela construção dos cenários e os especialistas
envolvidos, devem conseguir construir uma narrativa que apresente um mundo possível e como esses vários
elementos se relacionam. Com base nisso, a equipe responsável pela definição estratégica, terá o desafio de
formular estratégias que tornem a organização preparada em todos os cenários descritos.

Por este motivo, as organizações dedicam esforços para que os eixos de incertezas e portanto os cenários
sejam em número adequado. Um excesso de cenários analisados pode tornar praticamente impossíveis tanto
as análises destes cenários quanto a formulação de estratégias que sejam eficientes em tantos cenários
diferentes. Sendo assim, no limite, um excesso de cenários pode criar impasses no processo e inviabilizar a
formulação estratégica. Forçando que as equipes envolvidas nos projetos retornem às discussões de forças
de mudança e busquem identificar oportunidades de melhoria nas decisões tomadas anteriormente.

Logo, fica evidente como a fase inicial de estudos e levantamentos de tendências é essencial e muito
relevante para a caracterização do futuro e construção de cenários. O resultado dessas atividades subsidiará
análises e definições de estratégias alternativas para as organizações. Lembramos também que o propósito
da Exploração do Futuro não é adivinhar o que está por vir, e sim exercitar o pensamento sobre os diversos
futuros possíveis, e as respostas que as instituições precisam dar nestes contextos. As organizações que
criam um ponto de vista próprio sobre o futuro conseguem antecipar espaços de ação e responder com
agilidade às disrupções provocadas pelo ambiente.

O presente projeto trata da fase de Exploração do Futuro e o seu processo da identificação das forças de
mudança e construção dos cenários se deu da seguinte forma:

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 59


Figura 5: Processo de exploração do futuro

• Pesquisa e levantamento de Discussões estruturadas com especialistas;


informações; Priorização das tendências com base nos
• Identificação dos fatores de mudança critérios: aplicabilidade regional, amplitude e Cruzamento das incertezas;
que afetam o futuro do Ceará; consolidação do movimento; Definição dos fatores de influências;
• Classificação dos fatores entre Priorização das incertezas com base nos Descrição dos cenários;
tendências e incertezas; critérios: impacto e grau de incerteza.

Fonte: EY, metodologia

Mapeamento do universo de potenciais mudanças

As forças de mudanças foram mapeadas a partir de levantamento de informações disponíveis em diversas


fontes, sessões de brainstorming e análise de reports de consultorias especializadas em coletar e prover
dados, e sua classificação entre tendências e incertezas foi realizada com base das definições conceituais
abaixo:

Tendência:
Os dicionários definem tendência como “aquilo que leva alguém a seguir um determinado caminho ou a agir
de certa forma; predisposição, propensão”. Para a EY as tendências constituem-se como movimentos que
induzem alterações dentro e fora do ambiente ao qual a organização, seja ela pública ou privada, está
inserida. São uma declaração de mudança de direção e representam normalmente uma mudança gradual
nas forças que moldam o futuro.

SEGUNDO PHILIP KOTLER

(Renomado especialista em Marketing)

Tendência é uma direção ou sequência de eventos que ocorre em algum momento e promete durabilidade."
(Kotler, Philip 1998)

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 60


Incerteza:
Os dicionários definem incerteza como “estado ou caráter do que é incerto; falta de certeza; dúvida,
hesitação, indecisão, imprecisão. ” Outro conceito bastante difundido é: “uma situação em que não se pode
prever exatamente o resultado de uma ação ou o efeito de uma condição. O grau de imprecisão de medidas
físicas ou, simplesmente, ao desconhecido. ”As incertezas são a “matéria-prima” para definir a estrutura dos
cenários.

DEFINIÇÃO EY

“Incertezas são evoluções alternativas e contrastantes. São forças cujo ponto de chegada não se pode
prever no momento da análise. Aquilo que sabemos que não sabemos. ”

Priorização das tendências e incertezas

Em seguida, um exercício de priorização foi realizado. As tendências foram classificadas usando uma escala
Likert modificada, com base nos critérios abaixo.

Quadro 39: Critérios de Priorização

Critérios de Priorização
Critérios Explicação
Quão aderente é a tendência ao contexto brasileiro? Qual a probabilidade dela
Aplicabilidade no Brasil
evoluir rapidamente no Brasil?
Consolidação do Esse movimento vem acontecendo de forma consolida ou acredita-se que ele é
Movimento pontual e passageiro?

A tendência é abrangência e aderente o suficiente para ocorrer em todo o


Amplitude Geográfica
mundo ou é aplicável apenas a algumas regiões muito específicas?

Fonte: EY, Elaboração dos autores

A escala de priorização (Likert modificada) tratou de abrangência e probabilidade com a gradação de 1 a 5


conforme a tabela a seguir.

Quadro 40: Escala Likert modificada

Escala

1 2 3 4 5
Muito improvável Improvável Incerto Provável Muito Provável
Pontual Muito restrito Restrito Abrangente Muito Abrangente
Fonte: EY, Elaboração dos autores

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 61


Uma lógica semelhante foi realizada para identificação das incertezas cruciais, que são aquelas com maior
grau de incerteza e impacto no setor avaliado. Só que nesse caso, foi utilizada a escala de 1 a 3, sendo 1 –
Baixo, 2- Médio e 3 – Alto, conforme ilustração da matriz abaixo:

Figura 6: Identificação das Incertezas

INCERTEZAS
CRUCIAIS

Fonte: EY, metodologia

Construção de Cenários

Uma vez definidas as incertezas cruciais, os fatores e evidências que as influenciam para cada um dos
extremos devem ser identificadas. O cruzamento das incertezas selecionadas gera uma estrutura de
cenários, que são representações “teóricas” sobre o futuro baseadas em variáveis, incertezas e tendências
que impactam um setor. Cada cenário será descrito e avaliado de acordo com os vetores e aspectos
geográficos (ver figura 5 a seguir).

As incertezas selecionadas são frequentemente chamadas de eixos para estes cenários, ou seja, possuem
aspecto estruturante. Não raro, os eixos são resultado de fusão de incertezas com aspectos muito
semelhantes, cujas diferenças seriam irrelevantes para a atuação e ou o ambiente da Organização que define
a sua estratégia. As demais incertezas devem ser analisadas em cada cenário, caso a caso, dado ao seu nível
de desconhecimento avaliado e ao impacto estimado, podem assumir diferentes relevâncias em cada
cenário.

Como foi mencionado anteriormente, de acordo com a metodologia, assume-se que as tendências ocorram
em todos os cenários, no entanto, é facilmente compreensível que alguns deles podem potencializar mais

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 62


essas tendências que outros; ou, pelo contrário, amenizá-las em alguma medida. De qualquer forma, elas
estarão presentes. Procuramos nas descrições dos cenários indicar como cada tendência pode se comportar
ou variar, para que isso possa dar mais subsídio à definição da estratégia (próxima fase da Plataforma Ceará
2050), caso isso seja considerado relevante ou necessário.

Figura 7: Construção de cenários

Fonte: EY, metodologia

Os cenários permitem explorar futuros possíveis, e não projetar o futuro em função do passado, e contém
características que estimulam as instituições a identificarem oportunidades e encontrar espaços de atuação
únicos que não seriam identificados no planejamento de simples projeção. O resultado do trabalho da EY de
construção de cenários será importante para próxima etapa da Plataforma Ceará 2050, de análise e
definição de estratégias alternativas.

Os vetores explorados são o (i) socioeconômico 2 ; (ii) ambiental; (iii) territorial; e (iv) institucional. As
geografias abordadas são (i) Mundo; (ii) Brasil; (iii) Nordeste; e (iv) Ceará.

É sugerido evitar julgamentos ou gradações sobre os cenários. Os futuros possíveis são acima de tudo
diferentes entre si, e mesmo que desfavoráveis, estratégias adequadas podem resultar em resultados
bastante favoráveis. Algumas vezes, em ambientes muito competitivos principalmente, as Organizações
podem ter mais dificuldades de obter sucesso em sua estratégia em cenários com economia e
desenvolvimento humano favoráveis, por exemplo. Esses fatores também podem favorecer igualmente os
seus concorrentes. Por isso usamos cores (vermelho, amarelo, verde e azul) para não passar nenhuma ideia
de gradação, ordenamento, ranqueamento dos cenários.

2
Neste relatório optou-se por abordar os vetores social e o econômico de forma conjunta, pois entendemos que a
sinergia entre eles poderia gerar mais valor para a análise do que a exploração isolada.

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 63


EY
Auditoria | Impostos | Transações Corporativas | Consultoria
Sobre a EY
A EY é líder global em serviços de Auditoria, Impostos, Transações Corporativas e
Consultoria. Em todo o mundo, nossos 190 mil colaboradores estão unidos por
valores pautados pela ética e pelo compromisso constante com a qualidade. Nosso
diferencial consiste em ajudar nossos colaboradores, clientes e as comunidades com
as quais interagimos a atingir todo o seu potencial, em um mundo cada vez mais
integrado e competitivo.
No Brasil, a EY é a mais completa empresa de Auditoria, Impostos, Transações
Corporativas e Consultoria, com aproximadamente 5.000 profissionais que dão
suporte e atendimento a mais de 3.400 clientes de pequeno, médio e grande
portes.
© 2018 EYGM Limited. All rights reserved.
www.ey.com.br

EY | Construção de Cenários – Plataforma Ceará 2050 | 64

Você também pode gostar