Você está na página 1de 3

Exercícios 27.

133

1. Homologia

1,1. Liste dez casos de estruturas homólogas e idênticas entre espécies de grupos bastante
próximos. Exemplo: dente canino do cão e dente canino do gato doméstico (a expressão
"grupos bastante próximos" é, evidentemente, relativa; também, O conceito de estruturas
"idênticas é relativo).

1.2.Liste dez casos de estruturas homólogas e idênticas entre espécies de grupos


relativamente distantes. Exemplo: presença de carioteca nas células humanas e carioteca em
Plasmodium falciparum.

1.3. Liste dez casos de estruturas homólogas diferentes em grupos próximos. Exemplo: peças
bucais picadoras-sugadoras. Em Phlebotominas e peças bucais lambedora-sugadoras em
psychodinae.

1.4. Liste dez casos de estruturas homólogas e diferentes em grupos distantes. Exemplo: flores
com seis pétalas em um grupo distante com cinco pétalas em Orchidacea.

1.5.Procure redigir uma definição formal de homologia, sem recorrer ao conteúdo anterior do
livro. Compare sua definição com o que foi apresentado acima.

4. Grupos monofiléticos e grupos monofiléticos

4.1. Cite vinte grupos monofiléticos, indicando uma ou mais sinapomorfias que sustentam a
suposição de monofilia . Exemplo: os Eumetazoa são monofiléncos, uma vez que todas as espécies
nelas incluídas possuem células diferenciadas para funções nervosas. Contrataras. Digestoras etc.
organizadas em tecidas,

4.2. Tente encontrar três grupos monofilétícos que não fazem parte ao menos das classificações
mais antigas. Exemplo: o conjunto das espécies que apresenta sistema digestivo completa,
envolvendo os nematódeos. equinodennos, moluscos, anelídeos, artrópodes, cordados e alguns
filos menores.

4.3. Cite dez casos de táxons merofiléticos existentes na literatura tradicional (mesmo que hoje
não sejam mais aceitos pela maioria dos autores ou que não existam formalmente) e justifique a
suposição de merofilia. A Justificativa é sempre pela demonstração de que parte do táxon
merofiletico forma um grupo monofilético com um outro grupo. Exemplo: os invertebrados
formam um grupo merofilético, uma vez que os equinadermas e os hemicordados. Que são
invertebrados, formo um grupo monofilético com os Vertebra-ta.

4.4. Construa cinco grupos merofiléticos, utilizando características simplesiomórficas ou


homoplásticas. Note que não é suficiente encontrar uma simplesiomorfia para caracterizá-lo como
parafilético. Mas que haja um grupo monofitético que reúna parte desse grupo e outro grupo
externo a ele. Exemplo: o gmpo "Apterozoa", incluindo como subgrupos os quelõnios, mamíferos.
lacertilios, serpentes e crocodilianos. Aplesiamorfia compartilhada é a ausência de asa; os
crocodilianos, que fazem parte desse grupo "Apterozoa", sabidamente formam um grupo
monofilético com as aves.

4.5. Redija definições formais de grupos moonofiléticos e merofiléticos, sem recorrer ao conteúdo
anterior do livro. Compare as definições propostas com aquelas utilizadas acima.

5.1, Cite cinco casos de reversão de caracteres, indicando o grupo para o qual o carácter é
supostamente apomórfico e justificando a decisão de considerá-lo uma reversão (ou seja,
uma perda secundaria) e não uma plesiomorfia. Exemplo: a ausência de ases é uma
sinapamarfía para Siphonaptera que corresponde a uma reversão. A presença de larvas no
desenvolvimento autogenético de pulgas indica claramente que ele pertence aos
Holometabola. Os Holomotabola por sua vê, presentam em seu plano básico dois pares de
asas. o que permite concluir que a ausência de asas em Siphollaptera corresponde a uma
perda secundária (em versão).

5.2. Cite cinco casos de caracteres homoplãsticos. indicando os grupos para os quais cada
uma das condições é sinapomórfico e a justificativa para considerar o compartilhamento da
condição apomórfica como homoplãstica. Evite casos de semelhança grosseira, como asas
de aves e asas de morcegos ou de insectos. Exemplo: porta herbáceo em gramíneas e porte
herbácea em mardaridas. As características de estrutura de semente e flor em gramíneas
indica que as gramíneas compõem um grupo morfológico com as demais
monocotiledóneas: nas margaridas. essas mesmas estruturas indicam uma relação
filogenética mais próxima com as dicotiledóneas; em ambos os grupos há espécies arbóreas
e em grupos externos. Como as cycadelas e outras Gímnospemas, também há grupos
arbóreos (note que, apesar dessa proposição de homoplasia das condições herbáceas entre
os dois grupos ser relativamente evidente, em uma discussão mais precisa. as justificativas
para essa conclusão devera ser fundamentadas em uma análise cuidadosa dos caracteres e
dos grupos envolvidos).

5,3. Procure definir homoplasia e reversão sem recorrer ao texto do livro.

Você também pode gostar