Você está na página 1de 41

INTRODUÇÃO A CINESIOLOGIA E

BIOMECÂNICA
Profª Ma Ludmilla Karen Brandão L. de Matos
A HISTÓRIA DA CINESIOLOGIA

O termo cinesiologia - grego:


“kinein”- mover
“logos”- estudar

Combinação de outras ciências para produzir a cinesiologia


anatomia – ciência da estrutura
fisiologia – ciência da função

O pai da Cinesiologia – Aristóteles (384-322 a. C.) –


estudou a ação dos músculos.
A HISTÓRIA DA CINESIOLOGIA

 Arquimedes (287-212 a.C.)


Princípios da hidrostáticos(corpos flutuantes)
Leis das Alavancas
Determinação do centro de gravidade.

 Galeno (131-201 a.C.)


Considerado o primeiro médico de equipe – pai da
medicina desportiva
Distinguiu músculos agonistas e antagonistas,
nervos motores e sensitivos
Idéia de contração muscular.
Leonardo Da Vinci (1452-1519)
Relação entre o CG e o equilíbrio
Descreveu a mecânica do corpo nas diversas posições
Registrou dados sobre a marcha
Demonstrou a ação de músculos pela visão da origem e
inserção
TERMINOLOGIA DESCRITIVA
 Convenção universal.

 As descrições do corpo humano e dos movimentos


realizados pelo corpo tomam como referência uma
posição específica, denominada posição anatômica.

 Na Posição anatômica, o indivíduo está de pé, ereto, de


frente para o observador, com os membros superiores
posicionados lateralmente, as palmas das mãos voltadas
para a frente e os pés apoiados no chão, paralelos e
juntos.

 Posição fundamental.
TERMINOLOGIA DESCRITIVA
 Medial – em direção à linha mediana
 Lateral – longe da linha mediana
 Anterior (ventral) – à frente do corpo ou próxima da frente
 Posterior ( dorsal) – dorso ou posição mais próxima do
dorso
 Distal – longe do tronco
 Proximal – próximo do tronco
 Superior – parte que está acima de outra ou para referir a
parte superior de um orgão ou estrutura
 Inferior
 Superficial – depende de profundidade relativa
 Profundo - depende de profundidade relativa
PLANOS CARDEAIS
São utilizados para definir o movimento das
articulções e dos segmentos corporais e para
registrar a localização de pontos específicos do corpo
no espaço.

Os Planos são definidos a partir da posição


anatômica.

São eles:
-Plano sagital;
-Plano frontal;
-Plano transverso.
O plano de movimento pode ser definido como
uma superfície bidimensional imaginária, através
da qual um membro ou segmento do corpo é
movido.

Plano Frontal ou Lateral ou Coronal


Plano Sagital ou Ântero-posterior
Plano Horizontal ou Transverso

Nossos movimentos normalmente não acontecem


em um único plano.
PLANO SAGITAL

Passa através da
linha mediana do
corpo, dividindo-o
em dois lados
iguais, direito e
esquerdo.
PLANO SAGITAL
Movimentos realizados no
plano sagital:

- Flexão
- Extensão
PLANO FRONTAL / CORONAL
Divide o corpo humano
em anterior e posterior.

Movimentos realizados
no plano frontal:

-Adução
-Abdução
PLANO TRANSVERSAL
Divide o corpo humano em
superior e inferior ou cranial e
caudal

Movimentos realizados no
plano transversal:
-Rotação interna
-Rotação externa
-Pronação
-Supinação
Plano Oblíquo – combinação de dois ou mais planos, o
movimento descreve uma trajetória oblíqua ao solo de
caudal para cranial ou vice-versa.

Os eixos são linhas que atravessam o centro da junção de


duas estruturas. É ao redor delas que os movimentos são
realizados.

De forma geral são perpendiculares aos planos.


Plano Frontal → Eixo Ântero-posterior

Plano Sagital → Eixo Látero-lateral

Plano Horizontal → Eixo Vertical


OUTRAS FORMAS DE ANALISAR E
DENOMINAR:

Plano Frontal – bissecciona o corpo de um


lado para outro.
Eixo - sagital

Plano Sagital - bissecciona o corpo da


frente para trás.
Eixo – frontal

Plano Transverso – divide o corpo nas


metades superior e inferior
Eixo – longitudinal
VAMOS PENSAR....
OSTEOCINEMÁTICA X
ARTROCINEMÁTICA Profa Ma Ludmilla Brandão
OSTEOCINEMÁTICA X
ARTROCINEMÁTICA

Movimento fisiológico:
Contrações musculares ativas
Voluntário
Movimento osteocinemático
Movimento acessório:
Não podem ser realizados ativamente
Movimentos intra-articulares - artrocinemática
CONCEITOS BÁSICOS DE MOBILIDADE ARTICULAR –
ARTROCINEMÁTICA

 Superfície articular se move sobre a outra.


 Acompanha o movimento fisiológico.
 Só pode ser realizado passivamente.
 Necessário para que ocorra adm normal do
movimento fisiológico.
 Inclui os movimentos intra-articulares:
Rolamento
Deslizamento
Giro
Tração
Compressão
ROLAMENTO

Características:
Resulta em movimento angular do osso;
É sempre na mesma direção que o movimento de
oscilação do osso;
Quando ocorre sozinho causa compressão das
superfícies no lado no qual o osso está oscilando.
DESLIZAMENTO

Características:
A direção depende da superfície que está
movendo

Regra côncavo - convexo

Direção oposta à do movimento angular do osso se a superfície


articular que se move é convexa; na mesma direção se a superfície
que se move é côncava.
ROLAMENTO E DESLIZAMENTO
ROLAMENTO SEM
DESLIZAMENTO
GIRO
O giro ocorre em combinação com rolamento e deslizamento
Três exemplos :

Ombro na flexão/extensão
Quadril na flexão/extensão
Articulação radio-ulnar na
pronação/supinação
OUTROS MOVIMENTOS ACESSÓRIOS

Compressão

Tração:
Tração no eixo longo
Tração articular ou separação articular
(superfícies separadas em ângulo reto)
PLANO DE TRATAMENTO
MOVIMENTOS DAS
ARTICULAÇÕES -
OSTEOCINEMÁTICA
Flexão/Extensão
Abdução/Adução
Desvio radial/Desvio ulnar
Eversão/Inversão
Rotação medial/Rotação lateral
Supinação/Pronação
Abdução horizontal
/Adução horizontal
Inclinação lateral direita/esquerda
BIBLIOGRAFIA
FLOYD, R. T. Manual de cinesiologia estrututral.
16 ed. São Paulo: Manole, 2011.
HALL, S. Biomecânica Básica. 6 ed. Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan, 2013.
NEUMANN, D. A.; Cinesiologia do aparelho
musculoesquelético: fundamentos para
reabilitação. 2 ed. São Paulo: Elsevier, 2011.

Você também pode gostar