Você está na página 1de 37

Palavras Inapropriadas

Palavras para se evitar no seu vocabulário de hipnose

Sob...
 “Estará sob a hipnose... estará sob o controle de alguém...”
 Palavras amedrontadoras para a mente subconsciente
 Soa como se estivesse dominando alguém.

Acordar...
 O cliente diz a si mesmo: “Acordar? Eu não estava dormindo, não
funcionou!”

Resistência...
 Não fale: “Você está resistindo a mim.”

Inibição...
 Se o cliente está inibido, então há algum medo. Você deve descobrir o medo
e eliminá-lo. Possivelmente, eles não querem mudar.

Mais profundo
 Pode ser usado, mas esteja ciente que:
Ninguém vai mais profundo. Aprofundamento simplesmente aumenta a
capacidade de resposta à sugestão.

Palavras pesadas...
 São palavras que criam uma emoção negativa só por ouvi-las. Por exemplo:
agulha, lâmina, afiado, cortar... todas essas palavras produzem um
sentimento desconfortável.

Profundidade do transe...
 Não há profundidade, apenas se aumenta a capacidade de resposta à
sugestão.
Vocabulário da Hipnose

Ab-reação
Resposta emocional de reviver um evento passado, onde foi reprimido fortes emoções.
Regressão de Idade
O fenômeno de retornar a mente de alguém para um período anterior do tempo, ou
supostamente a outra vida.
Amnésia hipnótica
Ao alcançar certo nível de transe com um indivíduo, há uma tendência natural de
distanciar a atenção da mente consciente aos fatos ocorridos durante o estado de transe.
Esse nível de transe varia de acordo com o indivíduo. O indivíduo está sempre
consciente do que se passa durante este estado, e poderia agir para garantir sua própria
segurança.
Amnésia pós-hipnótica
A mente subconsciente não permite que o sujeito se lembre de algo descoberto na
hipnose, quando ele sente que a lembrança prejudicaria o sujeito na vida diária.
Levitação do braço
Uma técnica ideomotora, onde o sujeito é capaz de levantar uma parte do corpo (braço,
perna etc.) sem esforço consciente dele.
Auto-Hipnose
Hipnotizar e dar sugestões a si mesmo.
Catalepsia
Um forma de alta sugestionabilidade, onde o sujeito pode obter uma flacidez ou rigidez
total de grupos musculares através de sugestão hipnótica.
Pendulo de Chevreul
Qualquer peso suspenso por uma corrente ou cordão. É usado para determinar a
sugestionabilidade dos sujeitos ou para descobrir informações inconscientes que não
estão disponíveis a mente consciente.
Distanciamento
Quando uma pessoa está ciente de seu ambiente, mas não participa ou não se importa
com os eventos que ocorrem a sua volta. Isso é comum com um indivíduo no estado
hipnótico.
Fascinação
O método de hipnotizar mantendo um pequeno objeto brilhante acima dos olhos do
sujeito, combinados com sugestões para os olhos cansarem e se fecharem. Essa técnica
foi originalmente desenvolvida pelo Dr. James Braid.
Fixação
Hipnotizar fazendo o sujeito focar sua concentração e atenção em um único objeto ou
sensação.
Fracionamento
O melhor método de aprofundar um estado hipnótico. Consiste em colocar uma pessoa
em hipnose, então fazê-la abrir e fechar os olhos, enquanto dá as sugestões para cada
vez que fechar os olhos, ir mais profundo e mais relaxado.
Alucinação – Positiva
Através da sugestão, a habilidade de ver ou ouvir algo que NÃO EXISTE no momento.
Alucinação – Negativa
Através da sugestão, a inabilidade de ver ou ouvir algo que EXISTE no momento.
Ressaca Hipnótica
Uma dor de cabeça, tontura ou ocasionalmente náusea que pode ocorrer quando o
sujeito não é emergido adequadamente do estado hipnótico.
Hetero-Hipnose
Ser hipnotizado por outra pessoa.
Hiper-Sugestionabilidade
Sugestionabilidade intensificada provocada pela hipnose profunda.
Hipnoanálise
Um procedimento da hipnose para localizar a causa de um problema do indivíduo,
normalmente através de uma regressão de idade.
Hipnoidal
Um estado hipnótico bem leve.
Hipnologia
O estudo da hipnose.
Hipnose
O ato de atravessar o fator crítico da mente consciente e o estabelecimento de um
pensamento seletivo.
Ideomotor
Movimento involuntário de um grupo muscular, produzido por uma sugestão hipnótica.
Indução
O processo, técnica ou ritual usado para colocar um indivíduo no estado hipnótico.
Letargia
Um estado de hipnose caracterizado por um geral relaxamento e calma, onde a mente do
indivíduo está focada na voz do operador.
Obsessão
Um anseio, às vezes uma ideia irresistível, quando combinada com uma emoção, é
provável que resulte em uma ação, às vezes se repetindo indefinidamente.
Pharsing (pronunciado “farsing”)
A tendência da mente subconsciente eliminar a negativa de uma sugestão, tornando-a
uma sugestão oposta, com resultados negativos. Exemplo: “Você não comerá comidas
que sejam...” se torna “Você comerá comidas que sejam...”
Sugestão pré-hipnótica
Uma sugestão dada antes da indução formal, no intuito de que ela se realize quando o
cliente estiver hipnotizado.
Novação
Mudar a indução ou a utilização de múltiplas induções durante a mesma sessão de
hipnose.
Psicossomático
Doença física causada por causas emocionais ou mentais.
Rapport
A qualidade do relacionamento entre o hipnotista e o sujeito
Resistência
A não disposição do sujeito a aceitar o processo hipnótico. (Isso é sempre causado por
algum medo.)
Selo
Um bloqueio hipnótico, produzido por dizer ao sujeito (durante o estado de hipnose)
que ninguém mais conseguirá hipnotizá-lo.
Amnésia Seletiva
Uma amnésia que se limita a um evento ou situação específica do passado.
Sonambulismo
Um estado profundo de hipnose. Hoje é considerado o nível ideal para atingir os
melhores e mais rápidos resultados para o cliente.
Mente subconsciente
A área da mente onde o processo mental e comportamentos resultantes ocorrem
independentemente do consciente estar ciente disso.
Sugestionabilidade
Uma medição da capacidade de resposta do sujeito à sugestão.
Sugestão pós-hipnótica
Uma sugestão dada a um sujeito hipnotizado, no intuito de se realizar após ele emergir
do estado hipnótico.
Sugestão em estado de vigília
Uma sugestão dada de certa maneira a alguém num estado normal de vigília, que é
aceita e surte efeito.
O MODELO DA MENTE (por Gerald Kein)
Conversa Prévia – Pré-talk

Olá, sou o ____________. Antes da sessão, gostaria de conversar alguns


momentos com você sobre hipnose, talvez responder algumas perguntas que pode ter na
mente. Isso nos poupará bastante tempo quando a sessão realmente começar.
Você tem um clipboard e um papel, por favor escreva qualquer pergunta que não
for respondida aqui, para que possamos discutir no consultório.
Agora, para você entender como a hipnose funciona, é muito importante que
entenda como a mente funciona. Nunca pensamos como a mente funciona. Se
pensarmos sobre isso, basicamente dizemos para nós mesmos “Eu penso, logo existo” e
paramos por aí. Mas nós temos na verdade três mentes muito distintas e separadas. Elas
fazem coisas diferentes e têm dificuldades para se inter-relacionarem e se comunicarem
entre si.
Primeiro, temos a mente consciente. Bem, é onde nós estamos agora. Abaixo
desse nível de consciência, temos algo chamado mente subconsciente. E ainda há uma
parte mais profunda em nós, a mente inconsciente. Por você estar aqui hoje, podemos
eliminar a mente inconsciente. Basicamente, essa parte de nós faz duas coisas. Primeiro,
controla o sistema imunológico e, segundo, controla as funções vitais e automáticas do
corpo, como batimento cardíaco, respiração e coisas desse tipo. Não precisamos nos
preocupar com isso hoje, então vamos esquecer sobre essa parte por enquanto.
A mente consciente é onde passamos a maior parte do tempo. Quero que entenda
que ela faz somente quatro coisas e nada mais. A primeira coisa é analisar. O que é
isso? Bem, é a nossa parte que vê o problema, o analisa, pensa em um jeito de resolver
esses empecilhos que estão nos incomodando no momento. Também é a parte que toma
centenas de decisões que temos que fazer para passar por um único dia, decisões que
pensamos que são automáticas, mas, na verdade, não são. Coisas como: “Eu deveria
abrir a porta?”, “Eu deveria abrir a torneira?”, “Eu deveria amarrar meus sapatos?”.
Pensamos que essas são funções automáticas, mas temos que tomar uma decisão se
faremos ou não essas coisas.
O segundo papel da mente consciente é um que nos causa alguns probleminhas
às vezes. Nós chamamos isso da parte racional da nossa mente consciente. Ela nos deve
dar uma razão do porquê nos comportamos de determinada forma. Se não tivermos uma
razão para fazermos as coisas que fazemos, nós nos tornamos ansiosos, nervosos,
frustrados e, se isso se prolonga tempo o bastante, pode levar a sérias doenças mentais.
Os hospícios, por exemplo, estão cheios de pessoas que fazem coisas que não sabem
porque fazem. O problema com a razão que a mente racional pode nos dar sobre algum
comportamento particular nosso é que nunca é original. Por exemplo, um fumante diz
que fuma porque isso o acalma, o faz se sentir relaxado, o dá tempo para colocar os
pensamentos em ordem. Uma pessoa com sobre preso dirá “Estou acima do peso porque
como quando estou entediado”, “Eu como quando estou nervoso” ou “Tenho um
problema glandular”. Como disse, o problema é que essa razão nunca é original. Antes
do fumante obter este hábito, ele ouviu outras pessoas que fumavam dizer “Fumo
porque me acalma e me relaxa”, ou ele já ouviu uma pessoa acima do peso dizer “Só
estou acima do peso porque como quando fico nervoso.”
O problema com isso é que entendemos e sabemos as razões pelas quais as
pessoas são fumantes e obesas. Geralmente, fumantes começam pela sua necessidade de
segurança. Eles querem pertencer a outro grupo de amigos, normalmente quando são
mais jovens, por volta de doze a vinte anos. Segurança é uma necessidade básica para
todos os seres humanos. Normalmente temos toda a segurança que precisamos quando
crescemos numa ótima família. Mas usualmente com doze ou treze, nossos pais não
parecem mais tão espertos quanto pareciam ser, então desligamos nossa capacidade de
ganhar segurança através deles e queremos essa segurança por ser parte de um grupinho
da escola. Uns fumam, outros não.
Se sentimos que não pertencemos a esse grupo particular, como nossa mente
subconsciente é uma parte nossa muito interessante, ela deve nos proteger do perigo, e
não conseguir a segurança necessária que precisamos é definitivamente um perigo para
nós. Frequentemente ela dirá que fumantes são seguros e são aceitos. Quando isso
acontece, a próxima vez que alguém lhe oferecer um cigarro, você aceitará,
imediatamente fazendo você se sentir parte do grupo e aumentar seu nível de segurança.
É por isso que as pessoas começam a fumar. Não tem nada a ver com ficar calmo ou
relaxado. Então você deve entender que a razão que a mente racional nos dá por nos
comportarmos de certa maneira nunca é original e quase sempre incorreta! Você não
começa a fumar porque isso o acalma, você começa quando precisa de segurança.
A próxima parte da mente consciente é o que chamamos de força de vontade. Já
estamos familiarizados com a força de vontade. Você poderia dizer “Vou jogar fora esse
maço de cigarros e nada no mundo me fará fumar de novo.” Bem, todos sabemos o
quanto tempo isso dura! Você sabe, se começar uma dieta, o tempo que ela dura. Até a
sua força de vontade enfraquecer e então o velho padrão dos hábitos voltar. A última
parte da mente consciente é o que chamamos de memória funcional. É a memória que
precisamos diariamente. Qual caminho que vou para o trabalho? Qual é o nome do meu
marido (ou da minha esposa)? Qual é o nome dos meus filhos? Qual é meu telefone?
Coisas assim. A memória que precisamos para vivermos um dia normal. Isso é tudo o
que a mente consciente faz, não faz nada além disso. Quero que pense nessa parte da
sua mente. Por exemplo, se você já viu um seriado chamado Star Trek, certamente
conhece o personagem Spock. Ele é uma pessoa muito lógica e analítica. Então, nossa
mente consciente, se quiser, podemos chamar de mente Spock. Muito lógica, muito
analítica e frequentemente errada.
Agora, onde vive o REAL você, eu e todo mundo é no nível abaixo do
consciente chamado mente subconsciente. A mente subconsciente é poderosa. Pode o
transformar em qualquer coisa que quiser. Rico, famoso, magro, feliz ou triste, é o
nosso real. Para entender como essa mente funciona, precisa entender que é bem
parecida com um computador e opera do mesmo jeito. Você sabe que se você comprar
um computador, colocar na sua mesa e lhe fazer uma pergunta, ele não poderá
responde-lo. A razão é que o computador não tem nenhuma programação. Uma
máquina desse tipo só pode operar baseado numa programação que foi previamente
preparada, e não tem outra escolha. É dessa forma que nossa mente subconsciente
funciona, tem as mesmas regras de um computador, porém é muito mais poderoso.
Programamos nosso computador todos os dias de nossas vidas, através de nossas
experiências. Quando nascemos, nossos computadores estão basicamente
desprogramados, há um pouquinho de programação, quase nada. A cada dia,
acrescentamos algo a nossa máquina interna. A primeira regra do nosso computador é a
seguinte: ele deve (com ênfase) nos tornar naquele tipo de pessoa que percebe que nós
somos baseado em toda programação que nos foi inserida e que continuará sendo
inserida até o dia que morrermos.
Por exemplo, se esse nosso computador, baseado na sua programação, nos diz
que somos gordos, nós somos gordos. Se ele nos diz que somos magros ou fumantes,
um sucesso ou um fracasso, é isso que nós somos. Ele soma toda nossa programação e
toma uma decisão sobre nós, sobre o tipo de pessoa que somos. Essa programação foi
inserida lá por muitas fontes e ele seguirá essa programação.
Quais são os softwares operacionais que estão dentro desse computador interno?
O primeiro é nossa memória, desde o dia que nascemos. Pensamos nas coisas que
aconteceram conosco no passado ou como esquecidas ou como parte da memória.
A mente subconsciente funciona como uma câmera. Tudo o que já aconteceu
com você, que viu, ouviu, sentiu, cheirou ou saboreou está permanentemente nos
bancos de memória da sua mente subconsciente. Nunca esquecemos nada. Se há uma
razão, na hipnose podemos acessar esses bancos de memória e parecer como se
viajássemos de volta no tempo. Por exemplo, na regressão hipnótica podemos voltar e
reviver seu primeiro aniversário ou seu nascimento. Isso é muito mais do que relembrar,
é, na verdade, como se você estivesse lá, como se estivesse acontecendo tudo de novo.
Você pode ver o que aconteceu, cheirar, saborear, ouvir muito claramente. Nunca
esquecemos de nada no subconsciente, apenas no nível consciente.
O segundo programa que temos na nossa mente interna, a mente subconsciente,
são os hábitos. Você tem três tipos de hábitos, apenas três. Você sabe que tem alguns
bons hábitos, é claro, e sabe que tem alguns maus hábitos. Todos temos, não é mesmo?
Mas na verdade a maioria dos nossos hábitos não são bons nem maus, a maioria são
apenas hábitos utilitários. Nós respondemos automaticamente de certo modo quando
coisas acontecem. Quando o telefone toca, por exemplo, não olhamos e pensamos o que
é, nós automaticamente atendemos e, dependendo de nosso humor, respondemos de
certa maneira.
Agora, a próxima coisa na nossa mente subconsciente é emoção. Claro, não
gostaríamos de não ter emoções, amor, carinho e todas as outras boas emoções, mas às
vezes nossas emoções nos colocam em problemas. A mente consciente não pode lidar
com emoções de nenhuma forma, isso não é parte do trabalho dela. Qualquer momento
que precisamos da emoção, nossa mente consciente se abre como o mar vermelho, e
lidamos com essa situação particular a partir da nossa irracional, infantil, mas muito
inteligente mente subconsciente. Como disse, às vezes ela nos coloca em problemas, sei
que muitas vezes no passado você lidou com situações que não eram muitas
emocionais, só um pouco.
Então, após a situação terminar e a analítica mente consciente tomar o controle
novamente, você se pega pensando ou dizendo “Por que eu disse isso?”, “Por que fiz
isso? Foi muito idiota.” E aquela mente interna ri e diz “Sim, mas foi muito divertido.”
Isso em algum momento já aconteceu com todos nós.
Agora, a próxima coisa da mente subconsciente e provavelmente a parte mais
importante é nossa mente protetora. Ela nos protege dos perigos reais OU imaginários.
Algo imaginado pela mente subconsciente é como se fosse de real, não é possível dizer
a diferença. Então, ela nos protege de qualquer perigo, real ou criado por nós mesmos.
Um exemplo rápido, um ano atrás, uma mulher veio me ver, ela tinha 1,70m e
pesava uns 130kg. Ela sentou na cadeira e me contou que tinha uns problemas
alimentares, mas anos de experiência me diziam que ela não tinha nenhum problema de
alimentação. Eu sabia que um evento no passado dela faz sua mente subconsciente a
proteger por mantê-la pesada. Resumidamente, o que aconteceu com essa mulher em
particular foi que quando ela era só uma menininha de seis anos, seu padrasto a abusou,
ela contou a sua mãe, que não acreditou nela. Ela se sentiu culpada, como se estivesse
feito algo errado. Mas ela não ficou obesa nesse ponto.
Quando ela estava no ensino médio, lá pelos quinze anos, ela se sentiu como se
fosse um pouco mais promíscua, não se sentia bem sobre si mesma. Sentia que os
garotos do ensino médio queriam machucá-la. Isso também não causou o sobrepeso
dela. Mas quando ela tinha vinte e quatro anos, casou com um “príncipe”, o homem que
não faria nada de errado. Na lua de mel deles, no segundo dia que estavam casados,
estavam jantando nos Bahamas e ele decidiu limpar sua alma e demonstrar o quanto a
amava. Ele a disse que quando era um jovem, de 18 ou 19 anos, e estava na
Aeronáutica, ele tinha o costume de só “pegar” uma mulher e depois “jogar fora”. Bem,
você pode imaginar o que a mente subconsciente dela sentiu sobre esse homem, um
homem que essa mulher confiava acima de qualquer pessoa no mundo.
A mente subconsciente foi aos bancos de memória e as informações de seu
computador interno e disse: “O padrasto machucou muito você, os garotos do ensino
médio estavam tentando machucar muito você e agora esse homem, que você poderia
confiar acima de tudo, diz a você que poderia fazer isso a uma mulher, então certamente
poderia fazer isso a você. Instantaneamente, essa mente interna fez sua decisão, homens
machucam as mulheres, sendo assim, eu devo protege-la contra esses homens. Agora, a
mente não pode ensiná-la Karatê, não pode comprar uma arma, então a protege da única
forma que poderia, e essa mulher começou a ganhar peso rapidamente. Então, logo ela
se tornou muito obesa e nenhum homem mais tinha interesse nela, agora ela estava
protegida. É assim que o subconsciente nos protege, às vezes, de uma forma que
preferiríamos que não protegesse, mas proteção é seu trabalho principal.
A última parte da mente subconsciente é uma parte negativa nossa. Embora o
subconsciente seja tão poderoso, também é a parte mais preguiçosa que temos. Não
gosta de fazer o trabalho que é requerido para aceitar sugestões positivas e nos fornecer
mudanças em áreas que gostaríamos de mudar. Ele gosta de manter as coisas do jeito
que são, é necessário muito trabalho criar uma mudança positiva. Sugestões positivas
são uma das coisas mais difíceis de entrar na nossa mente subconsciente. Por outro lado,
sugestões negativas entram em nós como uma faca quente entrando na manteiga, porque
não é necessário nenhum esforço aceitar uma sugestão negativa.
Deixe-me mostrar como isso funciona. Imagine uma pessoa muito obesa saindo
do banho, ela de pé na frente do espelho, o que acha que ela está falando para si mesma,
enquanto se olha? “Nossa, sou muito gorda”. Essa ideia ou pensamento vai diretamente
à mente subconsciente, a qual diz: “Sim, isso combina com a programação que tenho
aqui, combina com a percepção que tenho de você”. Dessa forma, a sugestão é aceita e a
percepção que esse indivíduo tem, sobre ser gordo, se torna ainda mais forte e se torna
ainda mais gordo. Por outro lado, se essa mesma pessoa obesa está na frente de um
espelho e dizem: “Sou magra, estou em forma e sou atraente.” Isso vai à mente
subconsciente, a qual diz: “Não, isso não bate com a programação.” E não é permitido
que a sugestão entre.
Como colocamos sugestões na mente interna? Agora, é importante que entenda
isso: se uma ideia, um pensamento ou um conceito é permitido entrar no subconsciente,
ele deve acontecer. Você está mudando a programação e essa mente interna deve
responder à nova programação. Mas isso não é fácil.
Explicarei como funciona. Você toma uma decisão, vamos dizer que é parar de
fumar. Você pensa a nível consciente que nada no mundo vai impedir sua decisão de
acabar com o hábito de fumar. Aí, sua mente consciente diz: “Isso é maravilhoso! Apoio
você 100%! Você será mais saudável. Não terá enfisema, ou problemas de pressão ou
do coração.”
Mas, para a mudança efetivamente ocorrer, você precisa conseguir colocar isso
no computador, para mudar a programação. Então, você diz “Tudo bem” e começa a
mandar a ideia à mente subconsciente. Mas eis o problema.
Há mais uma parte da mente consciente que não lhe contei ainda. Quero que
pense nessa parte como se fosse uma espécie de empregado do subconsciente. Toda
sexta-feira à noite, o subconsciente faz o pagamento dele, pelo trabalho semanal e ele
faz exatamente o que foi mandando, um trabalho muito simples: parar, colocar em
espera, dar sinal vermelho para qualquer sugestão de mudança positiva que demos a nós
mesmos ou recebemos de uma fonte externa.
E então, de uma forma que não entendemos, mas sabemos que acontece, há uma
comunicação entre a mente subconsciente e essa parte nossa chamada de fator crítico do
consciente. O fator crítico diz: “Bem, essa pessoa quer parar de fumar, posso deixar essa
sugestão entrar?” Lembre que se essa sugestão entrar no subconsciente, ela deve
acontecer. Mas o subconsciente diz: “Espera um minuto. Ele fumou por vinte anos, ele
precisa do cigarro para se sentir seguro...” Ou qualquer que seja a razão, ele vai sempre
concluir: “Além disso, você deve perceber que terei que fazer anos de reprogramação e
simplesmente não estou afim, não quero, rejeite a sugestão!” Bem, ele é o chefe, então o
fator crítico se torna uma espécie de espelho, rejeitando a sugestão para que não entre na
mente interna.
Agora, o único lugar que nos restou para aceitar essa ideia é a força de vontade,
que está no consciente. E nós sabemos por quanto tempo dura a força de vontade,
quantas dietas já fizemos, quantas vezes já tentamos parar de fumar.
Mas como colocamos uma sugestão na mente subconsciente? Para isso, usamos
algo chamado hipnose. O que a hipnose faz isso, atravessar o fator crítico, que é a parte
bloqueadora da nossa mente consciente. Agora, a maioria das pessoas não sabe sobre
hipnose, acha que é apenas isso. Se fosse assim, algumas das histórias que você já ouviu
sobre hipnose, seria verdade, coisas como: “posso controlar sua mente” ou “posso fazer
você fazer qualquer coisa que eu quiser”. Mas Deus não nos criou com essa
vulnerabilidade. O fato até aqui é: no momento que o fator crítico da nossa mente
consciente é atravessado, entramos num estado bem profundo de hipnose.
Estar num estado de hipnose não é como normalmente esperamos. Nosso corpo,
se usarmos um tipo de hipnose com relaxamento, fica muito relaxado. Mas, quanto mais
profundo vamos nesse estado, mais a consciência fica alerta. Nos níveis profundos de
hipnose, sua consciência pode chegar a ficar 200 ou 300 vezes mais alerta do que está
agora, neste momento. Todos os seus cinco sentidos ficam centenas de vezes melhores
do que agora.
Durante a hipnose, você não está dormindo, você está extremamente alerta,
provavelmente mais alerta e com a mente clara do que você jamais esteve. O importante
a entender agora é que a mente consciente tem um papel diferente quando está
hipnotizado. Quero que pense nisso como o papel de um guardião de portões,
protegendo você. Quando recebe uma sugestão na hipnose, você ouvirá em claro e bom
som.
Agora, aí entra uma coisa fundamental que é a chave para o sucesso ou falha da
hipnose. No momento em que ouvir essa sugestão com sua mente consciente, você deve
fazer uma escolha entre quatro (você não tem escolha, uma decisão sempre será
tomada). A escolha que você fizer determina se a sugestão é permitida ou rejeitada a
entrar na mente subconsciente. Se for permitida, você terá a mudança pela qual você
veio aqui buscar, se for rejeitada, não haverá mudança.
Quais são essas quatro escolhas? Bem, a primeira poderia ser quando você
escuta a sugestão e pensa algo do tipo: “Nossa, gostei dessa sugestão. Sei que vai
funcionar!” Essa atitude mental a nível consciente permite que a sugestão entre no seu
computador interno, a mente subconsciente, e a mudança começa. Infelizmente, você
tem outras três escolhas. A próxima poderia ser algo um pouco desconfortável para
você. Esqueça a possibilidade de odiar uma sugestão, de sentir que isso vai contra suas
crenças ou morais, pois não haverá nada disso aqui, mas se a sugestão for só um
pouquinho desconfortável, não funcionará. Como aquele par de sapatos que você queria
comprar aquela vez, mas sabia que se comprasse, no máximo em três meses estaria com
os pés muito machucados, porque eles eram um pouquinho menores que seu tamanho.
Da mesma forma, se uma sugestão parecer que pode ter o menor desconforto possível,
por qualquer razão, ela é automaticamente bloqueada pela mente consciente e não é
permitida entrar no computador – não há mudança.
A próxima escolha poderia ser quando você é neutro sobre uma sugestão, você
não se importa se funciona ou não. É como se fosse uma sugestão sem significado para
você. A mente consciente automaticamente a bloqueia e ela não entra no seu
computador.
A última escolha provavelmente é a que mais fazem as pessoas falharem com a
hipnose. Quando você escuta a sugestão, você diz para si mesmo algo mais ou menos
assim: “Nossa, gostei dessa sugestão, espero que funcione!” A palavra “espero” é a irmã
gêmea da palavra “tentar”, significa falha automática. Se você pensar sobre seu passado,
sendo honesto com si mesmo, toda vez que tentou fazer algo, você falhou. “Tudo bem,
mãe. Vou tentar.” Tentar significa falha. Se você lembrar do passado, toda vez que disse
a si mesmo “Farei isso” e não tinha nenhum questionamento sobre isso, você fez, e
provavelmente fez muito bem. “Espero” é a irmã gêmea de “tentar”. Você poderia
esperar que alguém te faça uma ligação, isso não significa que ligarão. Então, se você
falar “esperar” ou “tentar”, essa sugestão é bloqueada pela mente consciente, não tem
permissão para entrar no computador e não há mudança.
Uma pequena dica. Se você eliminar as palavras “espero” e “tentar” do seu
vocabulário pessoal e profissional, de agora em diante, em uma semana você estará se
sentindo melhor do que se sente há muito tempo. A única vez que a sugestão é
permitida entrar no subconsciente é se você tiver a primeira atitude mental. Quando
ouvir a sugestão: “Gosto dessa sugestão. Sei que funcionará!” e é fácil assim.
Agora, vou te dizer uma verdade. Não existe esse negócio de hipnose! Nunca
houve e nunca haverá. Estou nessa área há muito e muitos anos e nunca hipnotizei uma
única pessoa e duvido que alguém já. Há apenas uma forma de hipnose, sempre foi
assim e sempre será. Toda hipnose é auto-hipnose. Você não precisa de mim para ir em
um ótimo e profundo estado de hipnose, e certamente não precisa de mim para te dar as
sugestões positivas de mudança em qualquer área de sua vida. Você pode fazer tudo
sozinho. A razão que está aqui hoje é simplesmente porque não sabe como fazer isso!
Mas, nós ensinamos às pessoas a fazerem isso o tempo todo. É a coisa mais fácil do
mundo. Mas tudo o que posso ser, com você ou com qualquer pessoa, não é um
hipnotista, porque isso significaria que eu posso fazer algo para você responder de certa
maneira, mas não posso fazer isso. A realidade é que tudo o que posso ser para você é
um guia e nada mais.
Se você me permitir ser o seu guia, mostrarei como se colocar em um ótimo
estado de hipnose. Sentindo o relaxamento físico e o alerta mental. Se você me permitir
que seja seu guia, mostrarei como permanecer lá até que tenhamos acabado. Se você
não quer entrar nesse maravilhoso estado relaxante, o menor pensamento que tiver, fará
que termine tudo e você estará de volta ao estado normal de consciência. Mas, se seguir
minha orientação, mostrarei como se manter lá.
E então, o mais importante de tudo, se você aceitar as sugestões dadas a você,
com a atitude mental correta (Gosto disso! Sei que funcionará!), você terá a mudança do
jeito que você quer. Se você tiver alguma das outras atitudes mentais, falhará. Não
posso forçar uma sugestão na sua mente. Somente você pode permitir que isso aconteça.
Hipnose é um estado 100% consensual. Você deve permitir que as coisas
aconteçam. Pode impedir que aconteça com o menor dos pensamentos, se quiser que
não aconteça. Agora, quero que você entenda que qualquer pessoa pode ir em um estado
muito profundo de hipnose, desde que tenham um QI acima de 70. Em quanto tempo?
*Estale os dedos* Assim! A única coisa que impede que alguém entre num maravilhoso
estado de relaxamento físico e de alerta mental é se possuírem algum medo ou mal-
entendido sobre o que a hipnose realmente é. Então gostaria de falar brevemente alguns
dos medos e conceitos errados que as pessoas têm sobre a hipnose.
Algumas pessoas acham que quando você é hipnotizado, você está dormindo.
Bem, quero que saiba que sua mente está lá 300 ou 400 vezes mais alerta do que você
está nesse momento, isso é o mais longe do sono que você vai chegar na sua vida.
Hipnose não tem nada a ver com dormir.
Algumas pessoas têm medo de não “acordarem” da hipnose, e isso é verdade,
concordo. Nunca conheci ninguém que já acordou da hipnose. Só é possível acordar em
um único momento, que é quando você dorme. Se você não está dormindo, você não
pode acordar. Semânticas, sim, mas usamos palavras na nossa profissão. Elas são nossas
únicas ferramentas. O termo correto é “emergir da hipnose”, a qualquer momento que
você quiser emergir da hipnose, tudo o que precisa fazer é ter o menor dos pensamentos
que você não quer ficar nesse estado mais e instantaneamente você já está fora dele, em
sua consciência normal novamente.
Há outro conceito errado muito poderoso que algumas pessoas têm, que diz que
eu posso controlar você e fazer você fazer qualquer coisa que eu quiser. Tenho que ser
honesto com você, queria que isso fosse verdade, porque então eu poderia garantir o seu
sucesso. Mas lembre que você tem aquelas quatro escolhas quando escuta uma
sugestão, e o único momento que ela é permitida entrar no seu computador é quando
você diz “Gosto disso! Sei que funcionará”. Não posso forçar que ela entre, não posso
controlar você!
Quero que saiba que você, e apenas você, é responsável pelo seu sucesso. Você,
e você sozinho, é responsável pela sua falha. A atitude mental que escolher quando
ouvir uma sugestão determinará o seu sucesso ou sua falha.
Outras pessoas acham que me dirão os seus segredos mais obscuros quando
estiverem hipnotizadas. Pela mesma razão do alerta mental, você está mais em controle
do que agora, sobre o que você escolhe fazer ou falar durante a hipnose. Se não quiser
me dizer algo, então não dirá. Se eu perguntasse uma informação que não deveria ser do
meu interesse, você simplesmente diria “Não te interessa”. Ninguém pode fazer você
divulgar informações íntimas ou pessoais. Aliás, se eu quisesse obter esse tipo de
informação sua, eu teria muito mais chance de sucesso agora, com sua consciência
normal, porque agora você está mentalmente lento se comparar com o momento que
está hipnotizado.
Algumas pessoas dizem “Mas espere um minuto, entendi o que você falou, mas
já vi hipnotistas de palco e sei que eles controlam aquelas pessoas. Já vi eles latirem
como cachorros, ou sentirem cheiros que não existem, coisas assim.” Há muitos anos,
quando era bem jovem, fui um hipnotista de palco. Deixe-me explicar como isso
funciona.
Quando um hipnotista de palco vem a cidade, há uma propaganda e muitas
pessoas estão interessadas, então elas vão. Elas querem ver o show e muitas delas
gostariam de ser voluntárias como sujeitos para o hipnotista. Quando o hipnotista de
palco aparece e dá uma pequena palestra, dizendo que ele está mostrando o lado de
entretenimento da hipnose, mas que também há um lado clínico, então fala às pessoas:
“Saibam que todo esse show depende de vocês, a audiência, vocês são as pessoas que eu
preciso para o show.” Depois pergunta a elas: “Há alguém aqui que gostaria de ser
voluntário e subir aqui no palco?” Bem, você se impressionaria quantas delas ficariam
maravilhadas e levantariam as mãos.
Mas um hipnotista de palco não necessariamente controla essas pessoas. Ele diz
a elas: “Sujeitos muito bons são àqueles que têm a melhor capacidade de imaginar e de
se concentrar” então diz que dará a toda audiência um teste para imaginação e
concentração. Na verdade, ele meio que está contando uma mentirinha, para testar a
audiência em duas coisas muito importantes. Primeiro, quem entra em hipnose assim
*estale os dedos*, ele tem um show de palco a fazer, não pode perder em técnicas
longas de hipnose. Mais importante, ele está testando essas pessoas para encontrar
aqueles que querem se divertir e que não tem inibição ao público. Esses são os
indivíduos que ele convida para subir ao palco. Esses normalmente entram em hipnose
muito rápido e facilmente. E essas pessoas, quando escutam a sugestão, já que elas
querem se divertir, elas tomam a atitude mental “Gostei! Sei que funcionará!” e
funciona.
No palco, muitas vezes uma pessoa acha que quer fazer essas coisas, mas
quando chega na hora de acontecer, eles não estão com a atitude mental correta e a
sugestão não é efetiva. Então, o hipnotista as manda de volta para seus lugares, ou se já
passou um bom tempo do show, ele simplesmente as deixará sentadas nas cadeiras do
palco e as ignorará pelo resto do show.
Hipnose de palco é operada pelas mesmas regras da hipnose clínica, você
sempre tem a escolha de querer ou não a sugestão. Se não quiser de verdade, ela será
rejeitada e não haverá mudança.
Então, como vê, a hipnose depende de você. As pessoas me perguntam qual é
minha taxa de sucesso com clientes que querem parar de fumar ou perder peso. Tenho
que ser honesto com essas pessoas. Minha taxa de sucesso é 100%. Eu fiz muitos
péssimos treinamentos em hipnose, em péssimos anos. Sei exatamente o que dizer para
meu cliente e se ele aceita essas sugestões, terá uma mudança maravilhosa. Se as rejeita,
não terá mudança. Então, minha taxa de sucesso é sempre perfeita. A sua será perfeita?
Se você aceitar as sugestões com a atitude mental correta: “Gosto disso! Sei que
funcionará”, sim, terá 100% de sucesso. Se você tiver qualquer outra atitude mental, irá
falhar. Depende de você.
Sei que gostará da nossa sessão, quero que goste, mas se tiver qualquer pergunta,
apenas a escreva no papel, então quando vier ao consultório, podemos conversar sobre
elas um pouco mais. Se houve algo que não expliquei direito aqui e gostaria que de
saber mais, ficarei feliz em te explicar. E lembre: hipnose é uma maravilhosa forma de
mudar nossas vidas e está disponível a você. Obrigado por me dedicar sua atenção nesse
momento.

Esse script de pré-talk é para ser gravado em áudio ou vídeo, para o cliente
escutar ou ver antes de entrar no consultório do hipnotista. Durante esse tempo, o
cliente deve receber uma caneta e uma ficha para preencher seus dados e qualquer
coisa que quiser perguntar ao hipnotista antes de começar a sessão hipnótica.
Esse processo ajuda a ganhar tempo, pois faz o cliente se acostumar com a
voz do hipnotista e garante que todos os clientes recebam um pré-talk de mesma
qualidade, a qualquer momento. Isso também permite que o hipnotista use esse
tempo para outras coisas, terminar o atendimento de outro cliente, fazer ligações
etc.
Isso é um guia sobre como educar um cliente sobre a hipnose e o
procedimento hipnótico, antes da parte da indução hipnótica da sessão. Se você
está desconfortável com qualquer parte desse script apresentado aqui, o adapte
para encaixar nas suas próprias necessidades e personalidade.
As Quatro Atitudes Mentais
Por Gerald Kein

Quando um indivíduo está hipnotizado e escuta uma sugestão, ele toma uma das
quatro atitudes mentais sobre essa sugestão. A atitude mental que a pessoa escolhe
determinará se a sugestão é aceita ou rejeitada. O sujeito não tem alternativa, sempre
terá de escolher uma das seguintes atitudes mentais, assim que ouvir a sugestão.

Atitude Mental 1
“Gosto dessa sugestão. Sei que funcionará para mim!”
Atitude Mental 2
“Não sei, soa meio desconfortável para mim. Não se encaixa comigo.”
Atitude Mental 3
“Estou neutro sobre isso. Não me importo se funcionará ou não.”
Atitude Mental 4
“Gosto dessa sugestão. Tomara que funcione!”

A única atitude mental que fará uma sugestão ser aceita é a número 1. Qualquer outra
fará com que a sugestão seja rejeitada e não haverá mudança.

Você deve educar seus clientes sobre essas escolhas, durante o pré-talk!
Indução de Dave Elman

1. Contrato hipnótico
2. Respire bem fundo, segure a respiração por uns segundos e ao soltá-la vá fechando
calmamente seus olhos. Deixe todo a tensão e cansaço se esvairem do seu corpo. Relaxe
seu corpo agora o quanto lhe for possível.
3. Se concentre na musculatura dos seus olhos e relaxe a musculatura dos seus olhos tão
profundamente até o ponto que você não consiga mais abri-los. Quando você estiver
seguro(a) que a musculatura dos seus olhos está tão relaxada a ponto que eles não mais
te obedecerão, mantenha esse relaxamento, e teste suas pálpebras, para ter certeza que
eles não funcionam mais.
Esse relaxamento que você está sentindo agora nos seus olhos, leve para todo o seu
corpo e o deixe fluir do topo da cabeça até os dedos dos pés.
4. Agora irá aprofundar o seu relaxamento.
Em alguns segundos eu vou pedir para que você abra seus olhos e imediatamente depois
os feche. Tão logo seus olhos se fechem, isso é um sinal para você deixar esse
sentimento de relaxamento se tornar ainda 10 vezes mais profundo. Tudo o que você
tem que fazer é querer que isso aconteça e você pode fazer isso acontecer muito
facilmente. Ok. Agora, abra seus olhos… agora feche seus olhos e sinta esse
relaxamento fluindo através de todo o seu corpo, te levando ainda mais profundamente.
Use sua maravilhosa imaginação e imagine seu corpo inteiro coberto com um manto
morno e agradável de relaxamento.
5. Agora você pode aprofundar esse relaxamento ainda mais.
Num momento eu vou pedir para você abrir e fechar seus olhos novamente. Mais uma
vez, quando você fechar seus olhos, dobre o relaxamento que você tem agora. Faça ele
se tornar 2 vezes mais profundo. Ok, agora mais uma vez, abra seus olhos… feche seus
olhos e dobre o relaxamento…muito bom.
Deixe cada músculo de seu corpo se tornar tão relaxado que enquanto você manter essa
qualidade de relaxamento, cada músculo de seu corpo não irá funcionar.
6. Em um momento, eu vou pedir para você abrir e fechar os seus olhos novamente.
Mais uma vez, quando você fechar os seus olhos, dobre o relaxamento que você tem
agora. Faça ele se tornar 2 vezes mais profundo. Ok, agora mais uma vez abra seus
olhos… feche seus olhos e dobre o relaxamento…muito bem. Deixe cada músculo de
seu corpo se tornar tão relaxado que enquanto você manter essa qualidade de
relaxamento, cada músculo de seu corpo não irá funcionar.
7. Em um momento eu vou levantar a sua mão (direita/esquerda) alguns centímetros
pelo pulso e deixá-la cair. Se você seguiu minhas intruções até agora, a sua mão vai
estar tão relaxada que irá cair como um pano bem molhado. Agora não tente me ajudar,
porque você teria que remover o relaxamento para isso. Me deixe levantar sua mão de
tal forma que quando eu soltá-la, ela irá simplesmente cair pesada e com isso você se
permitirá ir muito mais profundo ainda.
8. Agora, o que você sente é um completo relaxamento físico.
Eu quero que você saiba que existem duas formas que uma pessoa pode relaxar. Você
pode relaxar fisicamente e você pode relaxar mentalmente. Você já provou que você
pode relaxar fisicamente, agora me deixe te mostrar como relaxar mentalmente.
Em um momento, eu vou pedir para você começar contando devagar em um volume
que dê para eu te ouvir, de trás para frente a partir do número 100. Este é o segredo do
relaxamento mental. A cada número que você diga, dobre seu relaxamento mental. A
cada número que você diga deixe sua cabeça se tornar duas vezes mais relaxada. Se
você fizer isso, quando você tiver chegado no número 98 ou talvez até antes, sua mente
terá se tornado tão relaxada, que você terá deixado ir embora todo o resto dos números
que viriam na sequência após o 98. Não haverá nenhum número mais. Agora você que
tem que fazer isso, eu não posso fazer isso para você. Esses números sumirão se você os
deixá-los ir embora. Comece agora com o pensamento que fará isso acontecer e que
poderá fazê-los desaparecer facilmente de sua mente.
Comece agora.
Cliente : 100
Hipnotist : Agora dobre esse relaxamento mental. Deixe eles começarem a desaparecer
Cliente : 99
Hipnotist : Agora dobre o seu relaxamento mental. Comece a fazer eles irem embora.
Eles irão, se você os deixa ir.
Cliente : 98
Hypnotist : Agora eles irão embora. Desapareça com eles. Suma com eles. Faça isso
acontecer, você pode fazer isso, eu não posso fazer isso por você. Empurre eles para
fora. Faça isso acontecer !! Sumiram?
Emergindo do Transe

Técnica 1

Num momento, contarei de um a três. Quando chegar no três, e não antes, você
abrirá os olhos e se tornará totalmente revigorado, completamente alerta, sentindo-se
maravilho em todas as formas.
Um! Vagarosamente, com calma, sinta-se voltando a sua total consciência.
Na contagem do dois, ainda está relaxado e calmo, mas com um sentimento
maravilhoso de um fluxo energético através de sua mente e corpo; e seus olhos, sob
suas pálpebras, se sentem como se estivessem clareando, como se estivessem sendo
refrescados por uma brisa suave.
No próximo número, olhos abertos, totalmente alerta, se sentindo maravilhoso
de todas as formas. Prepare-se. Certo, número três, olhos abertos, totalmente alerta.
Perceba como se sente bem!
Como se sente?

Técnica 2

Num momento, contarei de um a cinco. No cinco, e não antes, você abrirá os


olhos e irá emergir desse prazeroso estado de hipnose. Perceberá que uso o termo
emergir, ao invés de acordar, simplesmente porque você não está dormindo. Você está
em um estado muito prazeroso de relaxamento.
Quando você emergir, se sentirá maravilhosamente relaxado e revigorado. Você
lembrará tudo o que foi dito enquanto estava hipnotizado. Se havia qualquer tensão das
suas atividades diárias, elas diminuirão e desaparecerão. Você se sentirá ótimo.
1...2...3...4...5, olho abertos, totalmente alerta e se sentindo maravilhoso.
Como se sente?
Hipnose em Vigília

Quando efeitos hipnóticos são alcançados sem o uso de um estado relaxado, esses
efeitos são chamados de hipnose em vigília (waking hypnosis)
1. É verão. Você está extremamente confortável e satisfeito com o clima. De
repente, alguém diz: “Nossa! Está quente!” e logo você está suando. Mas você
não percebe que isso aconteceu, por causa da sugestão, que talvez você nem
ouviu conscientemente.
2. Toda vez que um médico prescreve um placebo, ele está usando hipnose em
vigília.

Experimento de Hipnose em Vigília

Na presença de um número de pessoas, quebre um ovo perfeitamente fresco. Faça


uma expressão de nojo e exclame: “Eca! Está com cheiro podre. Não comeria isso por
nada.” Agora, passe o ovo para os outros. Deixe que todos o cheirem. Algumas das
pessoas concordarão que esse ovo perfeitamente fresco está com um odor estranho.
Alguns podem até falar que a aparência não está boa. Quando você fez sua afirmação
sobre estar com cheiro podre, seus ouvintes aceitaram como verdade. Você atravessou o
fator crítico deles, substituindo pelo seu próprio. O respeito por seu julgamento os fez
acreditar no que você falou, minimizando a capacidade de julgarem justamente o ovo.

Alcançando Hipnose em Vigília

1. A mente do sujeito deve se envolver em uma ideia dada.


2. A sugestão não pode ser questionável para o sujeito.

Sugestões oferecidas em um estado de vigília devem ser dadas com completa confiança
e com certeza absoluta. Não pode haver espaço para dúvidas. Se surge uma dúvida,
normalmente a sugestão se torna ineficaz. Dessa forma, dê as sugestões de uma maneira
que demonstra que isso é tão certo quanto o pôr do sol. Não deixe espaço para dúvida!
Indução de Relaxamento Progressivo
Técnica Disfarçada

Agora que você se sente seguro e confortável, gostaria que fechasse os olhos e
os mantivessem fechados até eu pedir que os abra. Deixe seu corpo relaxar... bem
tranquilo. Agora, gostaria que desse uma inspirada bem funda e segurasse. Agora deixe
o ar sair BEM D-E-V-A-G-A-R. Ótimo.
Agora deixe que uma sensação relaxante, maravilhosa, flua por todo corpo até
seus pés. Sinta seus pés ficando bem soltos e moles. Agora, deixe essa sensação subir
até seus tornozelos.
Dos tornozelos, sobem por todos os músculos grandes e pequenos da sua perna
até chegar aos joelhos. Dos joelhos, agora vai para suas coxas. Das coxas, vai para seu
quadril. Do quadril, agora vai para o abdômen.
A cada expiração sua, apenas deixe seu corpo ir mais e mais profundamente
relaxado. Apenas deixe ir, mais e mais. Deixando aquela calorosa e maravilhosa
sensação de relaxamento subindo por todos os músculos das suas costas. Deixe esses
músculos das costas se soltarem, ficarem bem moles, igual uma boneca de pano.
Deixe esse relaxamento subir aos ombros. Agora, dos seus ombros ele desce
para os braços e cotovelos, que então vai para os pulsos, depois para as mãos, indo até a
ponta de seus dedos, o guiando para um estado mais e mais profundo e relaxado.
Apenas deixando ir mais e mais.
Agora deixe essa maravilhosa sensação relaxante fluir para todos os músculos de
seu pescoço. Deixe que todos os músculos do pescoço se soltem, fiquem moles e
relaxados. Agora deixe o fluxo de relaxamento subir a sua cabeça. Agora, da sua
cabeça, desce para sobrancelha. Todos os músculos dos seus olhos relaxam. Todos os
músculos da bochecha relaxam. Todos os músculos do seu queixo relaxam.
Se seus dentes de cima estiverem juntos com os de baixo, deixe que se separem,
deixe sua mandíbula solta. Apenas deixe ir, mais e mais relaxado. Profundamente
relaxado.
Agora, contarei de três a um. A cada número que falar, permita-se ir mais
profundamente relaxado. Três, indo mais e mais fundo. Dois, mais e mais relaxado. Um,
Bem profundo, bem confortável, bem relaxado, deixando se levar, mais e mais.
Os barulhos externos não lhe perturbarão de nenhuma forma. Na verdade, cada
barulho que ouvir, o ajudará a ficar muito mais relaxado. O único som que você se
permite ficar interessado é no som da minha voz, e o som da minha voz o ajuda a ir
mais e mais profundamente relaxado. Sempre deixando se levar... mais e mais... solto e
mole.
Agora, contarei de cinco a um. Quando chegar ao número um, deixe esse
relaxamento dobrar no seu corpo. Cinco, permitindo que o relaxamento dobre. Quatro, o
relaxamento dobrando mais e mais. Três, muito confortável, muito relaxado. Dois, o
relaxamento já é quase o dobro. Um, você permite que o relaxamento fique duas vezes
maior, no seu corpo. Cada nervo, cada tecido, cada fibra está duas vezes mais relaxada,
deixando se levar, mais e mais.
Agora, contarei de cinco a um novamente. Quando chegar no um, o relaxamento
irá triplicar no seu corpo. Cinco, permitindo que o relaxamento comece a triplicar.
Quatro, o relaxamento começa a triplicar, mais e mais. Três, muito confortável, muito
relaxado. Dois, o relaxamento já é quase o triplo no seu corpo. Um, você permitiu o
relaxamento ficar três vezes maior, no seu corpo.
Cada nervo, cada tecido, cada fibra está três vezes mais relaxada. Realmente se
deixando ir, se soltando, bem mole, muito relaxado. Todo desconforto se foi do seu
corpo. Todos os órgãos funcionando normalmente, todas as glândulas funcionando
perfeitamente.
Deixando ir, mais e mais. Você sempre estará ciente do que acontece a sua volta.
Pode ouvir sons no fundo, mas esses barulhos não lhe perturbarão ou incomodarão de
forma alguma. O único som que você estará interessado será o som da minha voz, e o
som da minha voz o ajuda a deixar você mais e mais profundamente relaxado.
Continue com técnicas de aprofundamento
Indução por Técnica Sensitiva Motora

Assegure-se que as mãos estão sobre as coxas e os pés apoiados no chão.


Três pontos (...) representação uma pausa.
Padrão: Quero que você olhe uma de suas mãos... Qual mão escolheu? Ótimo, continue
olhando para essa mão, de forma tranquila. Olhe sem esforço, o oposto de se concentrar
muito. Agora respire profundamente, bem vagarosamente.
Enquanto senta aí, perfeitamente imóvel, sem movimentos, mas isso não é realmente
verdade, porque quando você para pra pensar sobre isso, não importa o quão imóvel
você esteja, há sempre algum movimento, alguma ação acontecendo no seu corpo. Por
exemplo, seu coração está batendo. O bater do coração é um movimento, mesmo que
você ainda esteja completamente imóvel. Inclusive, muitas pessoas podem sentir o
próprio coração bater, se concentrar-se nisso. Você está respirando, uma função dos
seus pulmões. Esse movimento acontece, apesar de você estar sentado e imóvel.
Sempre há alguma ação, algum movimento acontecendo no seu corpo. E do mesmo
modo, enquanto você olha sua mão, irá notar algum tipo de movimento. Pode notar
visualmente ou sentindo. Um dedo pode contrair, um músculo, ou um nervo. Claro que
diferentes pessoas têm diferentes reações. Ocasionalmente, a mão parece estar pesada.
Mas normalmente, e isso é a coisa mais interessante que você provavelmente vai querer
ver, a mão começa a parecer leve. Vai se sentindo mais e mais leve.
Logo sua mão ficará tão leve, que vai simplesmente querer flutuar, como se minha mão
estivesse a puxando pra cima. Quero que você deixa sua mão fazer o que quiser. Não
ajude, não impeça. Enquanto ela começa a se sentir mais leve e mais leve, começará a
subir. Provavelmente quer começar a subir agora. Se ela se sente assim, apenas deixe
ela se levantar. Mais e mais leve, e começa a se movimentar agora. Pense como se
minha mão estivesse na verdade puxando ela pra cima. Fica ainda mais leve, mais e
mais leve. Começando a subir, mais e mais alto.
Imagine que estou amarrando uma linha a sua mão, uma linha que está amarrada a um
grande balão de hélio, flutuando sobre sua cabeça. Como sabe, hélio é mais leve do que
o ar, então ele sobe. Isso faz sua mão mais e mais leve. Fazendo-a subir mais e mais
alto. Deixe que sua mão comece a subir mais e mais alto.
Adapte o texto, se necessário continue falando sobre a leveza e movimento da mão
até que ela suba. Também não é necessário falar todas as partes se a mão começar
a subir logo.
Após a mão se levantar da perna:
Enquanto você vê sua mão subir, você começa a perceber uma sensação de
relaxamento. Sobe mais e mais. Todos os músculos do seu corpo, especialmente os
músculos dos seus olhos, logo ficarão tão relaxados que você irá querer fechar seus
olhos. Mas, por favor, não feche seus olhos até que sua mão toca o seu rosto. Ainda que
você queira fechar seus olhos, espere sua mão tocar o seu rosto.
Sua mão subirá progressivamente e cada vez mais rapidamente, até tocar seu rosto.
Então você pode fechar seus olhos, porque sei que gostaria de fazer isso. Mas não os
feche até que sua mão toque o rosto. Deixe subir cada vez mais. Está aproximando do
seu rosto. Você gostaria de fechar os olhos, mas não feche ainda.
Deixe sua mão subir, e logo ela tocará sua face. Está tocando sua face agora, feche os
olhos e mergulhe num profundo relaxamento. E agora você pode vagarosamente abaixar
sua mão e seu braço, e enquanto sua mão desce lentamente, seu relaxamento fica ainda
maior.
Quando sua mão tocar sua perna, você irá duas vezes mais profundo. Enquanto sua mão
desce lentamente, você relaxa mais e mais, quase como se estivesse indo dormir, mas
claro que você não vai dormir, você sabe disso. Apenas deixe sua mão cair e vá duas
vezes mais profundo, entrando mais nesse relaxamento.
Está perfeitamente ciente de tudo em volta. Pode ouvir sons do ambiente, mas eles não
o incomodarão de forma nenhuma. O único som que estará interessado será o som da
minha voz.
Regras da Mente

Regra da mente nº 1:

Todo pensamento ou ideia provoca uma reação física.


Seus pensamentos podem afetar todas as funções do seu corpo, por exemplo a
preocupação desencadeia mudanças no estômago, que com o tempo pode levar a úlceras.
Pensamentos de raiva estimulam as glândulas adrenais e aumenta a adrenalina na corrente
sanguínea, provocando várias mudanças no nosso corpo. Pensamentos como ansiedade e
medo, acabam afetando sua taxa de pulsação.
Ideias que tem um forte conteúdo emocional quase sempre chegam à mente
subconsciente, porque é essa a mente que sente. Uma vez aceito, essas ideias continuam
a produzir a reação no corpo, outra e outra vez. Para eliminar ou alterar reações negativas
crônicas do corpo, é preciso alcançar a mente subconsciente e mudar a ideia responsável
pela reação indesejada. Isso é feito com auto-hipnose e autossugestão.

Regra da mente nº 2:
O que é esperado tende a ser realizado.
O cérebro e o sistema nervoso respondem apenas a imagens mentais. Não importa
se a imagem é auto induzida ou do mundo exterior. A imagem mental formada torna-se
o projeto, e a mente subconsciente usa todos os meios a sua disposição para realizar esse
plano. A preocupação é uma forma de programar uma imagem do que não queremos, mas
a mente subconsciente age para realizar a situação imaginada. “AS COISAS QUE EU
TEMIA, ACONTECERAM!”
Muitas pessoas sofrem de ansiedade crônica, que é simplesmente uma expectativa
mental subconsciente de que algo terrível vai acontecer com eles. Por outro lado, todos
conhecemos alguém que parece ter um toque “mágico”, a vida parece banhá-los de
felicidade, sem razão aparente, e então chamamos isso de “sorte”. O que parece ser sorte,
na verdade é uma POSITIVA EXPECTATIVA MENTAL, uma forte crença de que
merecem ser bem-sucedidos. NÓS NOS TORNAMOS AQUILO QUE PENSAMOS”.
Nossa saúde física depende muito da nossa expectativa mental. Médicos
reconhecem que, se um paciente esperar ficar doente, mal, paralisado ou mesmo morrer,
a condição esperada tende a ser realizada. Aqui é onde a auto-hipnose pode se tornar a
ferramenta para remover desânimos e atitudes negativas e trazer uma positiva expectativa
mental, então a expectativa da saúde, vigor e bem-estar tende a ser realizada.
Regra da mente nº 3:

A imaginação e mais poderosa do que o conhecimento quando se lida com a sua


própria mente ou a mente de outro.
Esse é uma importante regra para se lembrar, quando usar a auto-hipnose. A razão
é facilmente anulada pela imaginação. Por esse motivo que algumas pessoas ficam cegas
quando se apressam em algum ato irracional ou alguma situação. Crimes violentos com
base no ciúmes são quase sempre causados por uma imaginação hiperativa. A maioria de
nós nos sentimos superior por aqueles que foram engados por fraudadores, ou seguiram
cegamento um demagogo como Hitler, ou aceitaram comprar ações sem valor nenhum.
Podemos facilmente ver que tais pessoas permitiram a imaginação sobrepor a razão.
Qualquer ideia acompanhada por uma forte emoção, como raiva, ódio, amor, ou a nossas
crenças políticas ou religiosas geralmente não podem ser modificadas através do uso da
razão. Na utilização da auto-hipnose, podemos formar imagens na mente subconsciente
e assim remover, alterar ou reformar velhas ideias.

Regra da mente nº 4:

Uma vez que uma ideia foi aceita pela mente subconsciente, ela permanece até que
seja substituída por outra ideia. A regra que acompanha essa é: Quanto mais tempo
uma ideia permanece, maior é a resistência para substituí-la por uma nova ideia.
Uma vez que uma ideia foi aceita, ela tende a se tornar um hábito fixo de
pensamento. É assim que hábitos são formados, tanto os bons quanto os maus. Primeiro,
há um pensamento e depois a ação. Temos hábitos de pensamentos e também hábitos de
ação, mas o pensamento ou ideia sempre vem primeiro. Portanto, é óbvio que se
quisermos mudar nossas ações, temos que começar mudando nossos pensamentos.
Aceitamos como verdade certos fatos. Por exemplo, aceitamos como verdade que o sol
nasce no Leste e se põe no Oeste. Aceitamos isso mesmo que o dia esteja nublado e nem
possamos ver o sol. Contudo, temos muitos pensamentos habituais que não estão corretos,
mas ainda sim são fixos na mente. Por exemplo, algumas pessoas acreditam que em
momentos críticos devem ter um copo de uísque para deixar os nervos estáveis, para que
possam passar por aquilo de uma forma mais efetiva. Isso não está correto, mas a ideia
está lá, e isso é um hábito fixo de pensamento. Haverá sempre resistência para substituir
isso com uma ideia correta.
Sobre essas regras, estamos falando de ideias fixas, não apenas de pensamentos
passageiros e sem intensidade. Precisamos alterar as ideias fixas ou usá-las. Mas não
importa quão fixas essas ideias estão ou por quanto tempo elas permaneceram, elas podem
ser alteradas com a auto-hipnose e autossugestão.
Regra da mente nº 5:

Cada sugestão aceita cria menos oposição às próximas sugestões.


Quanto mais tempo um hábito permanece inquebrável, mais fácil de seguir ele é.
Uma vez que um hábito é formado, ele se torna mais fácil de seguir e mais difícil de
quebrar.
Em outras palavras, uma vez que uma autossugestão foi aceita por sua mente
subconsciente, se torna mais fácil para sugestões adicionais serem aceitas e postas em
pratica. É por isso que, quando você está apenas começando com a auto-hipnose e
autossugestão, sugerimos que comece com sugestões simples. Pode sugerir que sente uma
sensação de formigamento ou um sentimento bom e caloroso. Você deve começar com a
sugestão que irá emergir automaticamente da auto-hipnose em 10 minutos.

Regra da mente nº 6:

Um sintoma emocionalmente induzido tende a causar mudança orgânica se


persistido por tempo suficiente.
Essa regra foi reconhecida por muitos médicos respeitáveis, que mais de 70% das
doenças humanas são mais funcionais do que orgânicas. Isto significa que a função de um
órgão ou de outra parte do corpo pode ter sido afetada por uma reação do sistema nervoso
por conta de ideias negativas presas na mente subconsciente. Não queremos dizer que
toda pessoa que possui alguma doença é emocionalmente doente ou neurótico. Há
doenças causadas por germes, parasitas, vírus e outras coisas que atacam o corpo humano.
Porém, somos uma mente em um corpo e os dois não podem ser separados. Portanto, se
você continuar a temer problemas de saúde, falar constantemente sobre o seu “estômago
nervoso” ou “dores de cabeça tensionais”, com o tempo, mudanças orgânicas ocorrerão.

Regra da mente nº 7:

Ao lidar com a mente subconsciente e suas funções, quanto maior esforço consciente,
menor a resposta subconsciente.
Isso prova o motivo que “força de vontade” realmente não existe! Se você tem
insônia, você aprendeu que quanto mais você tenta dormir, mais desperto você fica. A
regra é: “Ao lidar com a mente subconsciente, PEGUE LEVE”. Isso significa que você
deve trabalhar para desenvolver uma expectativa mental positiva, que seus problemas
podem e serão resolvidos. Com o aumento da sua fé sobre sua mente subconsciente,
você aprende a “deixar acontecer” ao invés de tentar “forçar a acontecer”.
Métodos para Aprofundamento

Períodos de Silêncio
“Até eu tocar seu ombro novamente, você continuará indo mais e mais profundo e
relaxado. Você não prestará atenção na minha voz.”

Não deixe o sujeito sozinho por mais do que 15 ou 20 minutos. Alguns sujeitos tendem
a sair da hipnose nesse tempo, e ocasionalmente entrar num sono fisiológico.

Expirar
“Cada vez que soltar o ar, você irá mais fundo automaticamente.”
É ideal combinar este com o período de silêncio.

Contagem
Contagem progressiva ou regressiva, ex.: de 10 a 1.
Eu prefiro contar de trás para frente, porque isso dá uma sensação de afundar, mais
profundo.

Alucinações
Caminhar por escadas, andando de carro ou de trem, navegando, entrando em um túnel,
ou descendo por um corredor etc.
Combinar contagem com alucinações eleva o efeito, ex.: dentro de um elevador,
descendo um andar a cada contagem.

Sugestões ideomotoras
Catalepsia dos olhos, catalepsia do braço etc.

Sugestões Ideossensoriais
Sensações de calor e frio e qualquer uma que afeta os sentidos auditivos, cinestésicos,
olfativo e gustativo.

Novação
Repetir induções sem emergir o sujeito.
Fracionamento
Hipnotizar, emergir e re-hipnotizar várias vezes.

Sugestões indiretas
Enquanto o sujeito está hipnotizado, dirija sua atenção a outra pessoa e explique o que
está acontecendo e o que irá acontecer. Então, indiretamente o sujeito recebe as
sugestões.

Feedback
Sensações que o sujeito sente, realimenta seu estado.

Placebo
Pílula, bebidas, procedimentos inofensivos que o sujeito acredita que irão afetá-lo.

Sugestões combinadas
Sugira que cada movimento que fizerem e qualquer sugestão que você der, irão os levar
mais profundamente relaxado.

Sugestões pós-hipnóticas
Para responder a um sinal, para ir mais profundamente a cada vez que forem
hipnotizados etc.

Percepção
Atentá-los que o efeito já está funcionando e eles já estão respondendo.
Testes para Profundidade

Catalepsia dos olhos


Contarei de um a três, e a cada número que eu falar, seus olhos ficarão mais
colados. Tão colados que no número três você não conseguirá abrí-los, mesmo que
tente.
Um. Sinta seus olhos ficando bem colados.
Dois. Muito, muito colados.
Três. Totalmente colados, você não pode abrí-los, tenta mas não consegue... pare
de tentar. (Vá para o próximo teste)

Catalepsia do braço
Vou levantar seu braço e travar nessa posição, travar seu ombro, seu cotovelo,
pulso. Toque as partes enquanto as fala.
Enquanto toco seu braço, contando de um a cinco, você perceberá que seu braço
fica mais e mais rígido. Tão duro quanto uma barra de aço. Então, quando eu chegar no
número cinco, você tentará abaixá-lo, mas não conseguirá. Perceberá que ele no
máximo balança um pouco, como se estivesse batendo contra uma borracha.
Um. Seu braço está mais e mais rígido, bem travado.
Dois. O ombro, o cotovelo, o pulso, bem travado.
Três. Será incapaz de abaixá-lo, não consegue abaixá-lo.
Quatro. Rígido e travado.
Cinco. Tenta abaixar, não consegue. Isso mesmo, agora deixe relaxar.
Enquanto eu abaixo seu braço, deixe que ele relaxe, e vá mais e mais profundo
nesse estado relaxado. Quando eu soltar seu braço e ele tocar sua perna, você irá dez
vezes mais profundo. (Vá para o próximo teste)

Bloqueio do número
Pedirei, num momento, para contar até dez, lentamente. Quando eu falar agora,
quero que comece a contar em voz alta, bem lentamente, de um a dez. Agora, por favor,
comece a contagem. Sujeito conta.
Muito bom, agora pedirei para contar novamente, num momento. Porém, dessa
vez, não haverá nada entre os números cinco e sete. Mesmo que você pense em algo
entre cinco e sete, você não poderá articulá-lo, não conseguirá falar. Nada entre o cinco
e sete.
Você conta: 1, 2, 3, 4, 5, 7, 8, 9, 10.
Por favor, conte em voz alta, lentamente. Sujeito conta.
Muito bom, esse é o jeito de se contar, nada entre o cinco e o sete. (Vá para o
próximo teste)

Analgesia
Agora pegarei seu braço novamente. Irei esfregar as costas da sua mão aqui, e
fazer esse ponto ter uma analgesia, enquanto eu esfrego. Como você sabe, analgesia
remove a sensação da dor, ao contrário da anestesia, que remove a sensação do toque
completamente. Estou fazendo esse ponto ter analgesia, não sentir a dor. Você pode
sentir uma dormência prazerosa, mas em qualquer caso, foi removido completamente a
sensação de dor. Belisque um lugar na mão. Muito bom. Relaxamento profundo.
(Vá para o próximo teste)

Alucinação
Agora, você provavelmente não deu muita atenção ao relógio na parede, mas
notou os numerais na ordem inversa? Isso mesmo, os numerais estão na ordem inversa,
eles aumentam no sentido anti-horário. Agora, se mantenha no estado profundamente
relaxado que você está, e abra os olhos quando eu disser para abrí-los, mas não saia
desse estado relaxado. Você olhará bem em frente, para a parede na sua frente e verá o
relógio com os numerais na ordem inversa.
Padrão Sons a Sua Volta

Como lhe falei, você sempre estará ciente dos sons a sua volta. Você não está
dormindo, apenas relaxado. A única diferença é que, desse momento em diante,
qualquer som que você ouvir não o afetará ou o perturbará de forma nenhuma.
Dessa forma, qualquer som que ouvir (mencione qualquer som que eles possam
ouvir) apenas o ajudará e fará ir mais profundo e relaxado. O único som que você
permanece interessado é o som da minha voz, e o som da minha voz sempre o ajuda a
relaxar muito mais.
Sete Chaves Poderosas para o Sucesso de Sugestões Diretas

1. Usar hipnose em vigília durante o pré-talk.


2. Entender e usar a lei de combinar sugestões.
3. Usar a técnica Direct Drive Compounding para aumentar poderosamente a
aceitação de sugestões do subconsciente.
4. Falar os padrões de sugestão com emoção, junto com a combinação de
sugestões.
5. Usar técnicas voltadas para fortalecer a aceitação de sugestões do subconsciente.
6. Usar uma poderosa técnica para emergir e que reforça as sugestões.
7. Fazer a entrevista pós-hipnótica e usar a hipnose disfarçada, em vigília, para
compor e completar fortemente a transformação.

Por utilizar as dicas acima, seus resultados com sugestão direta melhorarão
dramaticamente.
Técnicas para encurtar a indução de Elman

Versão Curta
Conduza a indução normalmente até a parte de pegar e soltar o braço. Nesse ponto,
diga: “Num momento, levantarei sua mão (esquerda ou direita). Não me ajude a
levantar, deixa eu levantar sozinho. Quando sua mão cair sobre sua perna, as luzes se
apagam e os números se vão. Apenas deixe isso acontecer.” Levante a mão dele e solte
enquanto o cutuca a testa, dizendo: “As luzes se pagam e os números se vão... se
foram?”

Versão Mais Curta


Conduza a indução normalmente até após conseguir os olhos colados. Após o teste dos
olhos diga: “Irei levantar sua mão e soltar. Quando soltar, as luzes se apagam e os
números se vão. Apenas deixe que isso aconteça.” Levante a mão dele e solte enquanto
o cutuca a testa, dizendo: “As luzes se pagam e os números se vão... se foram?”

Versão Curtíssima
Diga ao cliente: “Num momento, pedirei para fechar os olhos e relaxar suas pálpebras
ao ponto que você sabe que não funcionarão. Quando você testar, as luzes se apagam e
os números se vão. Respire profundamente, solte o ar e feche os olhos. Agora relaxe
seus olhos ao ponto que não funcionarão. Agora os teste para ter certeza que eles não
funcionarão.” Quando ele testar, comece a cutucar a testa dele e diga: “as luzes se
apagam e os números se vão... se foram?”
Ficha Cadastral

Nome:
Endereço:
Cidade: Estado: CEP:
Data Nasc. / / Idade: Estado Civil: Nº de Filhos:
E-mail:
Profissão: Tempo na profissão:
Como ficou sabendo de nós?
Nome do médico que encaminhou (se houver):
Alguém já tentou o hipnotizar? Sim Não Quem?
Motivo:
Você acredita que foi hipnotizado? Sim Não

Por que?

Histórico Médico
Recebeu acompanhamento Nome do
Sim Não
médico no último ano? Médico
Se sim, informe o motivo:
Já fez tratamento por algum problema emocional? Sim Não
Se sim, está recebendo tratamento atualmente? Sim Não
Já teve alguma doença prolongada? Sim Não Quando?
Se sim, informe o motivo:
Já teve problemas cardíacos? Sim Não Qual?
É diabético? Sim Não Tipo?
Ocorrência de epilepsia? Sim Não Quando?
Toma algum medicamento Sim Não Qual?
Informe o motivo
para medicação:

1. ______________________________________________________________

2. ______________________________________________________________
Motivos para buscar
3. ______________________________________________________________
ajuda com a hipnose:
4. ______________________________________________________________

5. ______________________________________________________________
Algum esforço anterior
Sim Não Resultados:
para resolver o problema?
Qual seria a pior coisa que poderia
acontecer se seu problema/sintoma
desaparecesse?
Atualmente está recebendo tratamento médico
Sim Não Onde?
ou psicológico para o problema acima?
Nome do médico ou terapeuta:
Tem alguma pergunta sobre hipnose? Sim Não

Se sim, o quê?

Autorizo contato por e-mail (para fins de


Sim Não
acompanhamento e controle de qualidade)

 Declaro que todas as informações estão corretas e que fui devidamente informado sobre a hipnose
 Permito que o hipnoterapeuta (seu nome) execute esta terapia.
 Um hipnoterapeuta não faz diagnósticos e nem promete salvação, portanto, no meu caso, isso não
aconteceu.
 A consulta com um hipnoterapeuta não substitui a orientação ou tratamento médico. O hipnoterapeuta
(seu nome) não me desencorajou, em qualquer forma, de buscar (ou continuar com) orientação de um
médico.
 Em geral, o hipnoterapeuta (seu nome) está trabalhando para fortalecer a minha saúde e ativar meu
processo natural de autocura.

Observações:
 Se estiver mascando chiclete ou bala, por favor, elimine antes da sessão.
 Se estiver usando lentes de contato rígidas, por favor, as remova, pois elas interferem na sua
capacidade de relaxar.
 Se necessário, vá ao banheiro antes da sessão.
 Mantenha o celular desligado durante toda a sessão.
 Qualquer gravação de áudio ou vídeo é proibida.

Data:_______________________________________ Assinatura:__________________________
Planilha do Cliente

Nome: _______________________________________________________________
Motivo da visita: _______________________________________________________
==============================================================
Sessão 1
Data:______________ Indução:_____________________________ Nível (I-V):_____
Preço:_____________ Detalhes:____________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
==============================================================
Sessão 2
Data:______________ Indução:_____________________________ Nível (I-V):_____
Preço:_____________ Detalhes:____________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
==============================================================
Sessão 3
Data:______________ Indução:_____________________________ Nível (I-V):_____
Preço:_____________ Detalhes:____________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
==============================================================
Sessão 4
Data:______________ Indução:_____________________________ Nível (I-V):_____
Preço:_____________ Detalhes:____________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________
==============================================================
Sessão 5
Data:______________ Indução:_____________________________ Nível (I-V):_____
Preço:_____________ Detalhes:____________________________________________
______________________________________________________________________
______________________________________________________________________

Você também pode gostar