Você está na página 1de 8

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO - UFMT CÂMPUS

RONDONÓPOLIS

Edgar Ferreira Batista


Vinicius Campos de Barros

RELATÓRIO TÉCNICO – ENSAIO DE TRAÇÃO

Rondonópolis, 2017
1

Edgar Ferreira Batista


Vinicius Campos de Barros

NBR 10719: apresentação de relatórios técnico-científicos

Relatório técnico apresentado como requisito


parcial para obtenção de aprovação na disciplina
Ensaios Mecânicos, no Curso de Engenharia
Mecânica na Universidade Federal de Mato
Grosso.

Prof. Sankler Soares

Rondonópolis, 2017
2
Sumário

OBJETIVO GERAL ...............................................................................................3

1.2 OBJETIVO ESPECIFICO................................................................................................3

1.3 INTRODUÇÂO.............................................................................................................3

1.4 PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL...............................................................................4

1.5 RESULTADO E DISCUSSÔES.........................................................................................5

1.6 CONCLUSÂO................................................................................................................7

1.6 REFERÊNCIAS...............................................................................................................8
3
1. Objetivo

O objetivo desse relatório é expor a importância dos ensaios de tração nos matérias metálicos no
âmbito da engenharia mecânica, com as quantificações de escalas internacionais.

2. Objetivo Especifico

1. Esclarecer o funcionamento e o método de utilização adequado da maquina de ensaio durante o


procedimento.

2. Outro objetivo é analisar o comportamento de um corpo de prova de alumínio, quando submetido ao


ensaio de tração.

3. Introdução

O ensaio de tração é o meio que possibilita entender e quantificar algumas propriedades mecânicas
especifica de um material, tais como: limite de escoamento, limite de resistência à tração, tensão de
ruptura, coeficiente de alongamento, modulo de elasticidade, coeficiente de estricção, modulo de
resiliência e de tenacidade, essas propriedades são geradas através de um gráfico tensão/deformação
emitido pela maquina de ensaio. Esse ensaio consiste em exercer tração em um corpo de prova
padronizado até o momento de ruptura do mesmo, o corpo de prova tem suas dimensões padronizadas
pelas normas nacionais e internacionais como a parte útil do corpo de prova tem que ser no mínimo 5x o
diâmetro.
4

4. Procedimento experimental

No dia 03 de Julho de 2017, foi realizado um ensaio de dureza, ministrado pelo prof. Sankler Soares,
que por sua vez tinha objetivo de aplicar a teoria obtida em sala de aula de uma forma pratica no
laboratório de ensaios mecânicos da UFMT, esse procedimento se iniciou com apresentação da maquina
e seu respectivo embasamento teórico para que posteriormente começassem os testes práticos.

Anteriormente a aula os corpos de prova foram preparados segundo as normas, na aula foi medida as
dimensões do corpo de prova com paquímetro antes da realização do ensaio para que posteriormente ao
mesmo possa se obter a variação. Com isso realizou-se a fixação do corpo de prova na parte superior da
maquina devido ao único sentido de funcionamento que por sua vez é para vertical baixo, o corpo de
prova é preso na parte móvel por meio da base cônica chamado de garras que se tem de varias formas
para fixar os corpos de prova de vários formatos e também tem a pressão exercida por um compressor
de ar.

A partir disso é iniciado o software, estabelecendo os limites de curso da maquina e ajustando o gráfico
de acordo com as informações desejadas foi selecionado o ensaio de tração cilíndrica sem extensômetro,
após isto se inicia o teste até o rompimento do material que será detectado pela maquina e finalizara o
ensaio automaticamente, disponibilizando acesso aos pontos de referencia da maquina para construção
do gráfico e também algumas informações.

5. Resultado e Discussões
5

Modulo de elasticidade: capacidade de armazenar energia até se romper.

Modulo de Resiliência: capacidade de absorver energia no meio de deformação elástica.

Coeficiente de estricção: é a redução percentual da área.

Coeficiente de alongamento: é a porcentagem da deformação plástica.

Dados obtidos:
6
Comprimento inicial:58mm

Comprimento final:65,80mm

Diâmetro inicial:12mm

Diâmetro final:8,35mm

(192.10 ¿ ¿ 6−128. 106 ). 100


E= ¿ = 4.9 GPa
0.0582−0.0453

AL=( 65,8−58 )=7,8 mm

(113,04 ¿¿❑−54,73).100
Z= ¿ = 51,58 % 
113,04

( 230.10¿ ¿6)²
U ᵣ= =5397 KPa ¿  
2 . 4,9 .10 9

(250.106 +195. 106 ). 0,135


UT= = 30 MPa
2
7
6. Conclusão

Portanto, primeiramente deve-se lembrar de que foi executado o ensaio sem o uso do extensômetro
apenas utilizando os dados que a própria maquina fornece, seguindo suas respectivas normas de
dimensões, pode se concluir que foi de extrema importância a realização deste ensaio para compreender
e absorver todo o conteúdo teórico anteriormente estudado sendo aplicado na pratica, seguindo os
procedimentos por etapas de uma forma didática possibilitando a todos uma grande compreensão das
dificuldades e dos cuidados para se realizar os ensaios até mesmo com a maquina.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

GARCIA, Amauri; SPIM, Jaime Alvares; SANTOS, Carlos Alexandre dos. Ensaios dos
materiais. 2.ed. Rio de Janeiro: LTC 2012.
CALLISTER, William D. Jr. Ciência e engenharia de materiais: uma
introdução. 5ªedição. Rio de Janeiro: LTC, 2000.

Você também pode gostar