Você está na página 1de 24

FILTROS ATIVOS

FILTROS ATIVOS DE 1a ORDEM

Tal como no caso dos filtros passivos, os filtros


ativos de 1a ordem só produzem resposta
passa-baixa ou passa-alta, com apenas um
capacitor.

Filtros passa-banda ou rejeita-banda só são


implemantados com estruturas mínimas de
2a ordem.

FILTROS PASSA-
PASSA-BAIXA

a) Passa-baixas não inversor  1 


 fc = ∴ Av = 1
de ganho unitário.
 2πR C
1 1 

b) Passa-baixas não inversor


com ganho de tensão(VCVS
fonte de corrente controlado
por tensão)
 1 R 
 fc = ∴ Av = 1 + 2 
 2πR3C1 R1 

c) Passa-baixas inversor com


 1 R 
ganho de tensão  fc =
 ∴ Av = − 2 
 2πR2C1 R1 
EXEMPLO PROJETO FILTRO PASSA-
PASSA-BAIXA

UTILIZANDO A ESTRUTURA
VCVS (b)
 1 R 
 fc = ∴ Av = 1 + 2 
 2πR3C1 R1 

R2
Av = K = 1 + ∴ R2 = ( K − 1) R1
R1

1
R3 =
2πf c C1
10
Regra prática ∴ C1 =
fc

EXEMPLO PROJETO FILTRO PASSA-


PASSA-BAIXA

UTILIZANDO A ESTRUTURA VCVS (b): Usando aproximação:

R2 K
Av = K = 1 + R1 = R3 ∴ R2 = K .R3
R1 K −1

1
R3 = b é uma constante que depende do
b2πf c C1 tipo de aproximação (função
resposta) e n > 1

10
Regra prática ∴ C1 =
fc
FILTROS PASSA-
PASSA-ALTA

a) Passa-alta não inversor de


ganho unitário.
 1 
 fc = ∴ Av = 1
 2πR1C1 
b) Passa-alta não inversor com
ganho de tensão (VCVS).

 1 R 
 fc = ∴ Av = 1 + 2 
 2πR C
3 1 R1 

c) Passa-alta inversor com


ganho de tensão

 1 C 
 fc = ∴ Av = − 1 
 2πR2C1 C2 

EXEMPLO:FILTROS PASSA-
PASSA-ALTA

ESTRUTURA VCVS
 1 R 
 fc = ∴ Av = 1 + 2 
 2πR3C1 R1 

K
R1 = R3 ∴ ( K > 1)
K −1
R2 = K .R1
b
R3 = Para n > 1 b é obtido
2πf cC1 nas tabelas.

10
Regra prática ∴ C1 =
fc
Valores de a e b para filtros BUTTERWORTH
(s2+ 0.390s + 1)(s2+ 1.111s + 1)(s2+ 1.663s + 1)(s2+ 1.962s + 1)

(s + 1)(s2+ 0.445s + 1)(s2+ 1.247s + 1)(s2+ 1.802s + 1)

(s2+ 0.518s + 1)(s2+ 1.414s + 1)(s2+ 1.932s + 1)

(s + 1)(s2+ 0.618s + 1)(s2+ 1.618s + 1)__ a = 0,618; 1,618 e b = 1

(s2+ 0.765s + 1)(s2+ 1.848s + 1)______ a = 0,765; 1,848 e b = 1

(s+1)(s2+ s + 1) _________ a = 1 e b = 1

s2+ 1.414s + 1 __________ a = 1,414 e b = 1

s +1

Fatores de Polinômios BN(s) Normalizados

FILTROS ATIVOS PRIMEIRA ORDEM - RESUMO


FILTROS ATIVOS PRIMEIRA ORDEM - EXEMPLO

Qual o ganho de tensão e a freqüência de corte?


Ilustrar a resposta em freqüência.

20 log Av = 32 dB

FILTROS ATIVOS

FILTROS PASSIVOS PASSA-BAIXA DE 2a ORDEM

A análise de filtros passivos passa-baixas LC é interessante


para explorar alguns conceitos para explicar a resposta dos
filtros ativos.

Freqüência de ressonância e fator de qualidade.

 1 
 fo = 
 2π LC 

 R 
 Q = 
 2πfoL 
EFEITO DO FATOR DE
QUALIDADE: Q

a, b) fo = 1 kHz e Q = 10

c, d) fo = 1 kHz e Q = 2

e, f) fo = 1 kHz e Q = 0,707

RESUMO DO EFEITO DO FATOR DE QUALIDADE EM UM


FILTRO DE SEGUNDA ORDEM.

T
PASSA-BAIXAS DE 2a ORDEM
FILTROS ATIVOS PASSA-

FILTROS DE SALLEN-KEY OU FILTROS VCVS

( Av = 1)

 1 
 fP = 
 2πR C1C2 

Este circuito implementa três
  aproximações básicas:
 Q = 0,5 C2  Butterworth, Chebyshev e
 C1  Bessel

PASSA-BAIXAS DE 2a ORDEM
FILTROS ATIVOS PASSA-
FILTROS DE SALLEN-KEY

Aproximações
Butterworth e Bessel

Relação entre as freqüência


de corte e de pólo
f c = Kc f p

Para aproximação
Butterworth Q = 0,707 ∴ K c = 1
Para aproximação
Bessel
Q = 0,577 ∴ K c = 0,786

Nos filtros de Butterworth e de Bessel a freqüência de


corte é a freqüência em que a atenuação vale 3 dB.
PASSA-BAIXAS DE 2a ORDEM
FILTROS ATIVOS PASSA-
FILTROS DE SALLEN-KEY
Aproximações
Butterworth e Bessel

PASSA-BAIXAS DE 2a ORDEM
FILTROS ATIVOS PASSA-
FILTROS DE SALLEN-KEY

Aproximação
Chebyshev: Q > 0,707

Podem ser obtidas três


freqüências:

f 0 = K0 f p Freqüência de ressonância

f c = Kc f p Freqüência de canto

f 3dB = K 3 f p Freqüência a 3 dB
PASSA-BAIXAS DE 2a ORDEM
FILTROS ATIVOS PASSA-
FILTROS DE SALLEN-KEY
CHEBYSEH

PASSA-BAIXAS DE 2a ORDEM
FILTROS ATIVOS PASSA-
FILTROS DE SALLEN-KEY

Valores de K e altura de ondulação (Amáx) em função de Q

Q K0 KC K3 Amáx,dB
Bessel 0,577 _ 0,786 1 _

Butterworth 0,707 _ 1 1 _
0,75 0,333 0,471 1,057 0,054
0,8 0,467 0,661 1,115 0,213
1 0,708 1 1,272 1,25
2 0,935 1,322 1,485 6,3

P/ Q > 10: K0 = 1; KC = 1,414; K3 = 1,55 e Amáx = 20 log Q


FILTROS ATIVOS PASSA-
PASSA-BAIXAS DE MAIOR ORDEM

Esta abordagem consiste em “cascatear” estruturas e 1a e 2a ordens.


Filtro de 4a ordem: dois filtrpos de 2a ordem (polinômios normalizados)
Cascata: adiciona-se a atenuação de cada estrutura p/ total;

Atenuação de 6dB
em 1 kHz.

Escalonamento do Q

FILTROS ATIVOS PASSA-


PASSA-BAIXAS DE MAIOR ORDEM

Freq. do pólo: fp = 1 KHz, porém os Q´s


devem ser escalonados para obter 0,707
FILTROS ATIVOS PASSA-
PASSA-BAIXAS DE MAIOR ORDEM

FILTROS ATIVOS PASSA-


PASSA-BAIXAS DE MAIOR ORDEM

fo e fc obtidas a partir de fp.


FILTROS ATIVOS PASSA-
PASSA-ALTAS DE MAIOR ORDEM
FILTROS DE SALLEN-KEY OU PASSA-ALTAS VCVS

Cálculos semelhantes ao passa-baixas;


Para obter fc, fo e f3db divide-se pelo respectivo K

FILTROS ATIVOS PASSA-


PASSA-ALTAS DE MAIOR ORDEM
FILTROS DE SALLEN-KEY DE COMPONENTES IGUAIS

1
Q=
3− Av
Av =
R2
+1 1
fp =
R1
2πRC
TODAS AS EQUAÇÕES SÃO IDÊNTICAS
AOS PASSA-BAIXAS
FILTROS ATIVOS PASSA-
PASSA-FAIXA MFB
MFB: MÚTIPLA REALIMENTAÇÃO

FILTRO PASSA FAIXA:


características: Largura de
Faixa; Freqüência central e
Fator de qualidade

Q < 1: Banda Larga, filtro construído a partir da


cascata de um filtro passa-altas e um passa-
baixas.

Q > 1: Banda Estreita, outra abordagem é usada.

FILTROS ATIVOS PASSA-


PASSA-FAIXA
FILTROS BANDA LARGA

EX: Filtro passa-faixa com freqüência de corte inferior de


300 Hz e uma freqüência de corte superior de 3,3 kHz.

Freqüência f 0 = f1. f 2 = (300).(3,3k ) = 995Hz


Central:

BW = Lb = f 2 − f1
Largura de
Banda:
BW = 3,3k − 300 = 3kHz

Fator de f 0 995
Qualidade: Q= = = 0,332
BW 3k
FILTROS ATIVOS PASSA-
PASSA-FAIXA
FILTROS BANDA LARGA

FILTROS ATIVOS PASSA-


PASSA-FAIXA MFB
FILTROS BANDA ESTREITA MFB Q >
1

Sinal de entrada na entrada inversora;


Duas realimentações – capacitor e resistor;
Bx. Freq. – capacitor “aberto” - saída zero;
Alta Freq. – capacitor “curto”- ganho zero: capacitor
realimentação zero;
Na BW o circuito se comporta como amplificador inversor
FILTROS ATIVOS PASSA-
PASSA-FAIXA MFB
FILTROS BANDA LARGA Q>1

C1 = C2

FILTROS ATIVOS PASSA-


PASSA-FAIXA MFB

AUMENTO DA IMPEDÂNCIA DE ENTRADA:

R2 Evitar problemas de
Q = 5∴ = 100 polarízação e offset de
R1 entrada R2 < 100kΩ

R1 < 1kΩ Impedância de entrada baixa. Desta


forma:
FILTROS ATIVOS PASSA-
PASSA-FAIXA MFB

AUMENTO DA IMPEDÂNCIA DE ENTRADA:

Aplicando Teorema de Thevenin, simplificando o


circuito:

FILTROS ATIVOS PASSA-


PASSA-FAIXA MFB

SINTONIA DA FREQÜÊNCIA CENTRAL COM


BW
Sem preocupação com ganho: outro estágio;
Circuito elaborado para variar freq. Central mantendo BW constante.

R2 = 2.R1 e R3 ajustável
FILTROS ATIVOS PASSA-
PASSA-FAIXA MFB
Exemplo: A tensão de porta pode variar a resistência do JFET
de 15 Ω a 80 Ω. Qual a freqüência central mínima e máxima?
Qual a largura de banda?
Solução:

FILTROS ATIVOS REJEITA-


REJEITA-FAIXA

Existem muitas implementações;


Usam de um a quatro amp-ops em cada estágio de segunda
ordem;
Bloquear uma faixa ou uma freqüência (ex.:zumbido de 60
Hz).
FILTROS NOTCH SALLEN-KEY DE SEGUNDA ORDEM
FILTROS ATIVOS REJEITA-
REJEITA-FAIXA

FILTROS NOTCH SALLEN-KEY DE SEGUNDA ORDEM

Ganho deve ser menor que 2 para evitar oscilações

FILTROS ATIVOS REJEITA-


REJEITA-FAIXA

Exemplo: Quais os valores do ganho de tensão, da freqüência


de corte e de Q para o filtro rejeita-faixa notch Sallen-Key, com
R = 22 kΩ; C = 120 nF; R1 = 13 kΩ; e R2 = 10 kΩ?
10k
Av = + 1 = 1,77
13k

1
f0 = = 60,3Hz
2π (22k )(120n)

0,5 0,5
Q= = = 2,17
2 − Av 2 − 1,77
FILTROS NOTCH SALLEN-KEY

Filtro de segunda ordem:


Notch é fechado.

Filtro n = 20: ampliar o


Notch reduz a
sensibilidade dos
componentes.

FILTROS PASSA - TODAS (PASSA TUDO)

FILTRO DE FASE OU EQUALIZADOR DE FASE:


DESLOCA A FASE DO SINAL DE SAÍDA SEM
MODIFICAR SUA AMPLITUDE (MAGNITUDE).

Passa todas de primeira ordem: desloca fase entre 0o a – 180º;


Para primeira ordem: freq. central desloca a fase de – 90º .
FILTROS PASSA - TODAS (PASSA TUDO)

Filtro de avanço passa-todas de primeira ordem;


Desloca fase do sinal de saída entre 180o a 0º;
Sinal de saída adiantado em relação ao sinal de entrada;
Para primeira ordem: freq. central desloca a fase de 90º .

FILTROS PASSA - TODAS MFB : SEGUNDA ORDEM

Filtro passa-todas de segunda ordem;


Desloca fase do sinal de saída entre 0o e ± 360º;
Pode-se alterar Q para alterar a fase entre 0o e ± 360º;
Para segunda ordem: freq. central desloca a fase ± 180º.
FILTROS PASSA - TODAS MFB :
SEGUNDA ORDEM

•Fase da saída aumenta de 0o


(a) n = 0,707
para – 360º ;

•Aumentando-se o Q a fase varia


mais rápido próximo a freq.
central;

•Alterar o Q não altera a freq.


(b) n=2 central.

Maior Q, mais íngreme!

(c) n = 10

FILTROS BIQUADRÁTICOS E VARIÁVEIS DE ESTADO

FILTRO PASSA-BAIXAS/PASSA-FAIXA BIQUADRÁTICO


DE 2ª ORDEM: FILTRO TT(Tow-Thomas)

Sintonizado variando-se R3 sem alterar o ganho de tensão;


Saídas passa-faixa e passa-baixas;
R3 = R’3 e R4 = R’4 (mesmo valor nominal).
FILTROS BIQUADRÁTICOS FILTRO TT(Tow-Thomas)

Principal vantagem das estruturas biquadráticas.

Poder variar:
Ganho de tensão com R1;
Largura de banda com R2;
Freqüência central com R3;
Menor sensibilidade do que os MFB.

FILTROS DE VARIÁVEL DE ESTADO OU FILTRO KHN


(Kerwin, Huelsman e Newcomb)

Segunda ordem com três saídas:


Passa-baixas
Passa-altas
Passa-faixa
FILTROS DE VARIÁVEL DE ESTADO OU FILTRO KHN
(Kerwin, Huelsman e Newcomb)

Assim como o biquadrático, usa mais partes que os VCVS e


MFB;
Amp-ops adicionais e outros componentes o tornam mais
satisfatório;
Menor sensibilidade aos componentes;
Mais fácil de produzir e ajustar.

CONCLUSÃO

Fonte: Malvino, Eletrônica Vol 2, pag. 274


CONCLUSÃO

Fonte: Malvino, Eletrônica Vol 2, pag. 275.