Você está na página 1de 132

A I G R E J A D E J E S U S C R I S TO D O S S A N TO S D O S Ú LT I M O S D I A S ■ J U L H O D E 20 01

A LIAHONA
Rio Susquehanna, de Linda Curley Christensen
O deserto ao longo do Rio Susquehanna no interior do Estado da Pensilvânia e Nova York foi palco de alguns dos mais importantes
acontecimentos relacionados à Restauração. Entre eles, João Batista restaura o Sacerdócio Aarônico e Pedro, Tiago e João restauram o Sacerdócio
de Melquisedeque, “declarando-se possuidores das chaves do reino e da dispensação da plenitude dos tempos”! (D&C 128:20)
Relatório da 171ª
Conferência Geral Anual
de A Igreja de Jesus Cristo
dos Santos dos Últimos Dias
O Fundo Perpétuo para Educação foi anunciado, novas Autoridades Gerais foram chamadas
durante os trâmites da conferência realizada nos dias 31 de março e 1º de abril de 2001
no Centro de Conferências em Salt Lake City, no Estado de Utah.


N a abertura desta conferên-
cia, quero simplesmente
apresentar um breve relató-
rio sobre a Igreja”, disse o Presidente
Gordon B. Hinckley na manhã de
sábado incluíram novos membros
nos cinco Quóruns dos Setenta.
Dois membros do Segundo Quórum
dos Setenta foram apoiados para
integrarem o Primeiro Quórum, e
sábado, no dia 31 de março de 2001. quatro outros irmãos foram também
“Ela está mais forte do que nunca. chamados a esse quórum. Seis novos
Não apenas está maior em termos membros foram apoiados para inte-
numéricos, mas creio haver mais grar o Segundo. O Terceiro, Quarto
fidelidade entre os santos, de modo e Quinto Quóruns aumentaram em
geral.” 22 o número de membros — novos
“Um dos grandes indicadores do Setentas-Autoridades de Área vin-
crescimento e vitalidade da Igreja é Do nível do balcão do Centro de dos do Canadá, da América Central,
a construção de templos”, disse ele. Conferências, os membros admiram do Japão, do México, da África do
“Continuaremos a trabalhar para a paisagem de Salt Lake City. Sul, da América do Sul e dos
levar os templos até as pessoas, tor- Estados Unidos.
nando seu acesso mais conveniente a pobreza espalhada entre nosso As sessões da conferência foram
para os santos dos últimos dias de povo, precisamos fazer tudo a nosso traduzidas para os visitantes em 49
todo o mundo, a fim de que rece- alcance para ajudá-los a erguerem-se línguas diferentes. As sessões foram
bam as bênçãos que só podem ser e estabelecerem uma vida alicerçada transmitidas via satélite para capelas
alcançadas nessas casas sagradas.” na auto-suficiência que resulta do nos Estados Unidos, Canadá,
Ele acrescentou: “( . . . ) visitamos e treinamento. O estudo é a chave da América Latina, Europa, Caribe e
estamos estudando um número sig- oportunidade ( . . . ). É uma iniciativa África do Sul. Mais de 1.500 estações
nificativo de possíveis locais para arrojada, mas cremos em sua necessi- de rádio e televisão e sistemas de
templos ( . . . ).” dade e no sucesso que trará”. O pro- transmissão via satélite e cabo trans-
Durante a sessão do sacerdócio na grama de empréstimos terá início no mitiram todas as sessões da conferên-
noite de sábado, o Presidente segundo semestre deste ano. cia ou parte delas. Todas as sessões
Hinckley anunciou o estabelecimento As sessões da conferência geral encontravam-se no formato vídeo e
de um Fundo Perpétuo para foram dirigidas pelo Presidente áudio, em inglês, e somente áudio,
Educação, que ajudará os jovens Thomas S. Monson, Primeiro em 34 outros idiomas, no site:
membros da Igreja, em áreas interna- Conselheiro, e pelo Presidente James (www.lds.org). As fitas de vídeo
cionais, — ex-missionários, na grande E. Faust, Segundo Conselheiro na foram colocadas à disposição nas
maioria — a terem acesso à instrução Primeira Presidência. áreas da Igreja para as quais não
e treinamento que, de outra forma, As medidas administrativas toma- houve transmissão.
não teriam como pagar. “Onde existir das durante a sessão da tarde de — Os Editores

J U L H O D E 2 0 0 1
1
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .
Juhlo de 2001, Vol. 25, Nº 7
A LIAHONA, 21987 059 ÍNDICE POR Templo e Trabalho no Templo 4, 18,
Publicação oficial em português de A Igreja de 37, 41, 82, 85, 94
Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.
A Primeira Presidência: Gordon B. Hinckley,
ASSUNTO Testemunho 34, 92, 102. 106, 109
Thomas S. Monson, James E. Faust
Quórum dos Doze: Boyd K. Packer, L. Tom Perry,
Adversidade 72 Trabalho 41
David B. Haight, Neal A. Maxwell, Russell M. Nelson, Amor 44, 92 União 92
Dallin H. Oaks, M. Russell Ballard, Joseph B. Wirthlin,
Richard G. Scott, Robert D. Hales, Jeffrey R. Holland, Arrependimento 9, 25, 48, 112 Valor Individual 104
Henry B. Eyring
Editor: Dennis B. Neuenschwander
Ativação 57, 109
Consultores: L. Lionel Kendrick, Yoshihiko Kikuchi, Auto-Suficiência 60
John M. Madsen
Administradores do Departamento de Currículo:
Batismo 68 Lista de Oradores
Diretor Gerente: Ronald L. Knighton Bênçãos 51 em Ordem Alfabética
Diretor de Planejamento e Editorial: Richard M. Romney
Diretor Gráfico: Allan R. Loyborg Casais Missionários 15, 28, 85 Ballard, M. Russell 79
Equipe Editorial:
Editor Gerente: Marvin K. Gardner
Compaixão 18 Carmack, John K. 92
Editor Gerente Assistente: R. Val Johnson Convênios 37, 75 Christenson, Darwin B. 32
Editor Adjunto: Roger Terry
Editor Assistente: Jenifer Greenwood Crescimento da Igreja 4 Eyring, Henry B. 44
Editor Associado: Susan Barrett
Assistente de Publicações: Collette Nebeker Aune
Dízimo 75 Faust, James E. 53, 68
Equipe de Diagramação: Educação 41, 60 Groberg, John H. 51
Gerente Gráfico da Revista: M. M. Kawasaki
Diretor de Arte: Scott Van Kampen Enfoque 99 Haight, David B. 85
Diagramador Sênior: Sharri Cook
Diagramadores: Thomas S. Child, Randall J. Pixton
Ensino 32 Hales, Robert D. 28
Gerente de Produção: Jane Ann Peters
Produção: Reginald J. Christensen, Kari A. Couch,
Esperança 72 Hinckley, Gordon B. 4, 60, 82, 102,
Denise Kirby, Kelli Pratt, Rolland F. Sparks, Espírito Santo 68, 104, 106, 109 112
Claudia E. Warner
Pré-Impressão Digital: Jeff Martin Espiritualidade 106 Holland, Jeffrey R. 15
Equipe de Impressão e Distribuição: Exaltação 6 Jensen, Marlin K. 9
Printing Diretor: Kay W. Briggs
Gerente de Distribuição (Assinaturas): Kris T. Christensen Exemplo 15, 32 Kendrick, L. Lionel 94
A Liahona:
Diretor Responsável e Produção Gráfica:
Expiação 25, 72 Larsen, Sharon G. 104
Dario Mingorance Fé 72, 82 Maxwell, Neal A. 72
Editor: Luiz Alberto A. Silva (Reg. 17.605)
Tradução e Notícias Locais: Dario Mingorance Fundo Perpétuo para Educação 60 McMullin, Keith B. 75
Assinaturas: Cezare Malaspina Jr.
REGISTRO: Está assentado no cadastro da DIVISÃO DE
Gratidão 4, 85 Monson, Thomas S. 18, 22, 57
CENSURA DE DIVERSÕES PÚBLICAS, do D.P.F., sob nº Humildade 9 Nadauld, Margaret D. 109
1151-P209/73 de acordo com as normas em vigor.
ASSINATURAS: Toda correspondência sobre assinaturas
Integração 44 Nelson, Russell M. 37
deverá ser endereçada a: Departamento de Assinaturas Jejum 12, 88 Oaks, Dallin H. 99
de A Liahona Caixa Postal 26023, CEP 05599-970 –
São Paulo, SP. Preço da assinatura anual para o Brasil: Jesus Cristo 25, 34, 44, 72, 92 Packer, Boyd K. 25
R$ 18,00. Preço do exemplar em nossa agência:
R$ 1,80. Para Portugal – Centro de Distribuição Juventude 79 Perry, L. Tom 41
Portugal, Rua Ferreira de Castro, 10 – Miratejo, 2800 –
Almada. Assinatura Anual: 1.300$00. Para o exterior:
Livro de Mórmon 34, 92 Porter, Bruce D. 97
Exemplar avulso: US$ 3.00; Assinatura: US$ 30.00. Mídia 48 Porter, L. Aldin 34
As mudanças de endereço devem ser comunicadas
indicando-se o endereço antigo e o novo. Milagres 12, 82 Reynolds, Sydney S. 12
Envie manuscritos e perguntas para:
Liahona, Floor 24, 50 East North Temple, Salt Lake City,
Natureza Divina 53, 112 Scott, Richard G. 6
UT 84150-3223, USA. Ou envie um e-mail para: Obra Missionária 15, 28, 32, 77, 82, Sorensen, David E. 48
CUR-Liahona-IMag@ldschurch.org
A “Liahona” (um termo do Livro de Mórmon que
85 Thomas, Carol B. 77, 106
significa “bússola” ou “orientador”) é publicada em
albanês, alemão, amárico, armênio, búlgaro, cebuano,
Oração 12, 88 Wirthlin, Joseph B. 88
chinês, coreano, dinamarquês, esloveno, espanhol, Orgulho 9
estoniano, fijiano, finlandês, francês, haitiano,
hiligaynon, húngaro, holandês, ilokano, indonésio, Pecado 25, 48 Mestres Familiares e Professoras
inglês, islandês, italiano, japonês, letão, lituano,
Perseverança 72 Visitantes: Não há mensagens designadas
malgaxe, marshallês, miao, mongol, norueguês, para o Ensino Familiar ou como Mensagem
polonês, português, quiribati, romeno, russo, samoano,
sueco, tagalo, tailandês, taitiano, tcheco, tonganês,
Pornografia 48 das Professoras Visitantes nas edições de
ucraniano e vietnamita. (A periodicidade varia de uma Preparação 37 conferência geral de A Liahona. Depois de
língua para outra.) considerar, em espírito de oração, as
© 2001 por Intellectual Reserve, Inc. Todos os direitos
Prioridades 6, 99
necessidades dos membros que visitam, os
reservados. Impressa nos Estados Unidos da América. Profetas 79 mestres familiares e as professoras visitantes
For readers in the United States and Canada:
July 2001 Vol. 25 No. 7. A LIAHONA (USPS Programa de Bem-Estar 41 devem escolher um dos discursos da
311-480) Portuguese (ISSN 1044-3347) is published Pureza 51, 75, 112 conferência geral como mensagem.
monthly by The Church of Jesus Christ of Latter-day Saints,
50 East North Temple, Salt Lake City, UT 84150. USA Reino de Deus 97 Capa: Frente: Fotografia de John Luke. Verso:
subscription price is $10.00 per year; Canada, $15.50 Fotografia de Graig Dimond.
plus applicable taxes. Periodicals Postage Paid at Salt Lake Relacionamento Familiar 6, 32, 53,
City, Utah and at additional mailing offices. Sixty days’ notice
79, 97 Fotografias da Conferência As fotografias
required for change of address. Include address label from da conferência foram tiradas por Craig Dimond,
a recent issue; old and new address must be included.
Send USA and Canadian subscriptions and queries
Responsabilidade 99 Jed Clark, Welden C. Andersen, John Luke,
to Salt Lake Distribution Center at address below. Revelação 34 Matt Reier, Derek Israelsen, Lana Leishman,
Subscription help line: 1-800-537-5971. Credit card Kelly Larsen, Tamra H. Ratieta e Joy Gough.
orders (Visa, MasterCard, American Express) may be taken Reverência 53, 94
by phone. (Canada Poste Information: Publication
Sacerdócio 44, 51, 53, 57 Discursos da Conferência na Internet:
Agreement #1604821) Para acessar os discursos da conferência
POSTMASTER: Send address changes to Salt Lake Sacrifício 15, 28, 77, 82 geral, em diversos idiomas, na Internet, visite
Distribution Center, Church Magazines, PO Box 26368,
Salt Lake City, UT 84126-0368. Serviço 18, 57, 77, 85, 88 o web site oficial da Igreja: www.lds.org.

A L I A H O N A
2
60
SUMÁRIO FUNDO PERPÉTUO PARA EDUCAÇÃO
PRESIDENTE GORDON B. HINCKLEY
1 RELATÓRIO DA 171ª CONFERÊNCIA GERAL
SEMESTRAL DE A IGREJA DE JESUS CRISTO
DOS SANTOS DOS ÚLTIMOS DIAS SESSÃO DA MANHÃ DE DOMINGO
68 NASCER DE NOVO
PRESIDENTE JAMES E. FAUST
SESSÃO DA MANHÃ DE SÁBADO
72 “LAVRAR COM ESPERANÇA”
4 O TRABALHO CONTINUA ÉLDER NEAL A. MAXWELL
PRESIDENTE GORDON B. HINCKLEY
75 UM CONVITE COM PROMESSA
6 PRIMEIRO O MAIS IMPORTANTE BISPO KEITH B. MCMULLIN
ÉLDER RICHARD G. SCOTT
77 SACRIFÍCIO — UM INVESTIMENTO ETERNO
9 “ANDES HUMILDEMENTE COM O TEU DEUS” CAROL B. THOMAS
ÉLDER MARLIN K. JENSEN
79 “SUAS PALAVRAS RECEBEREIS”
12 UM DEUS DE MILAGRES ÉLDER M. RUSSELL BALLARD
SYDNEY S. REYNOLDS
82 O MILAGRE DA FÉ
15 “SER-ME-EIS TESTEMUNHAS” PRESIDENTE GORDON B. HINCKLEY
ÉLDER JEFFREY R. HOLLAND
18 COMPAIXÃO
PRESIDENTE THOMAS S. MONSON SESSÃO DA TARDE DE DOMINGO
85 GRATIDÃO E SERVIÇO
ÉLDER DAVID B. HAIGHT
SESSÃO DA TARDE DE SÁBADO
88 A LEI DO JEJUM
22 APOIO AOS LÍDERES DA IGREJA ÉLDER JOSEPH B. WIRTHLIN
PRESIDENTE THOMAS S. MONSON
92 UNIDOS EM AMOR E TESTEMUNHO
23 RELATÓRIO DO DEPARTAMENTO DE AUDITORIA ÉLDER JOHN K. CARMACK
DA IGREJA WESLEY L. JONES
94 ENRIQUECER NOSSA EXPERIÊNCIA NO TEMPLO
24 RELATÓRIO ESTATÍSTICO DE 2000 ÉLDER L. LIONEL KENDRICK
F. MICHAEL WATSON
97 EDIFICAR O REINO
25 “O TOQUE DA MÃO DO MESTRE” ÉLDER BRUCE D. PORTER
PRESIDENTE BOYD K. PACKER
99 ENFOQUE E PRIORIDADES
28 CASAIS MISSIONÁRIOS: É HORA DE SERVIR ÉLDER DALLIN H. OAKS
ÉLDER ROBERT D. HALES
102 ADEUS MAIS UMA VEZ
32 DAVI, UM FUTURO MISSIONÁRIO PRESIDENTE GORDON B. HINCKLEY
ÉLDER DARWIN B. CHRISTENSON
34 “PARA PRESTAR TESTEMUNHO DO MEU UNIGÊNITO”
ÉLDER L. ALDIN PORTER REUNIÃO GERAL DAS MOÇAS
37 PREPARAÇÃO PESSOAL PARA AS BÊNÇÃOS DO TEMPLO 104 SEU GUIA CELESTIAL
ÉLDER RUSSELL M. NELSON SHARON G. LARSEN

41 EDIFICAR UMA COMUNIDADE DE SANTOS 106 DESENVOLVER NOSSO TALENTO PARA A


ÉLDER L. TOM PERRY ESPIRITUALIDADE CAROL B. THOMAS
109 UM CONSOLADOR, UM GUIA, UM TESTIFICADOR
MARGARET D. NADAULD
SESSÃO DO SACERDÓCIO
112 COMO POSSO TORNAR-ME A MULHER QUE SEMPRE
44 “VELAI COMIGO” QUIS SER? PRESIDENTE GORDON B. HINCKLEY
ÉLDER HENRY B. EYRING
48 UMA CASCAVEL NÃO PODE SER ANIMAL 64 AUTORIDADES GERAIS DE A IGREJA DE JESUS CRISTO
DE ESTIMAÇÃO ÉLDER DAVID E. SORENSEN DOS SANTOS DOS ÚLTIMOS DIAS
51 O PODER DO SACERDÓCIO 116 ELES FALARAM PARA NÓS
ÉLDER JOHN H. GROBERG
117 PRESIDÊNCIA GERAL DAS AUXILIARES
53 “AOS QUE ME HONRAM HONRAREI”
PRESIDENTE JAMES E. FAUST 117 GUIA DE RECURSOS

57 AO RESGATE 123 NOVAS AUTORIDADES GERAIS


PRESIDENTE THOMAS S. MONSON

J U L H O D E 2 0 0 1
3
Sessão da Manhã de Sábado
31 de março de 2001

O Trabalho Continua
Presidente Gordon B. Hinckley

“Sejamos pessoas boas. Sejamos amáveis. Sejamos bons vizinhos.


Sejamos tudo o que os membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos
dos Últimos Dias devem ser.”

dorzinha, ela me diz: “É a idade,


rapaz”.
Digo outra vez que sou profunda-
mente grato por estar vivo. Sinto-me
entusiasmado pela maravilhosa
época em que vivemos. Agradeço ao
Senhor pelos homens e mulheres
extremamente dedicados e capazes
que tanto estão fazendo para prolon-
gar a vida humana e torná-la mais
confortável e agradável. Sinto-me
grato pelos bons médicos que nos
ajudam em nossas enfermidades.
Sinto-me grato pelos maravilhosos
amigos — e entre eles incluo os gran-
des e fiéis santos que pude conhecer Ela está mais forte do que nunca.
em todo o mundo. Agradeço por Não apenas está maior em termos
tudo o que têm feito por mim, suas numéricos, mas creio haver mais
cartas, flores, livros e as várias mani- fidelidade entre os santos, de modo

M eus irmãos e irmãs, meu


coração está pleno de
gratidão nesta manhã
ao reunirmo-nos nesta grande confe-
rência. Sinto-me grato pelo fato de o
festações de carinho e amor. Sou
grato pelos generosos amigos cuja
bondade permitiu que eu visitasse os
santos de vários países do mundo e
pudesse conhecê-los e compartilhar
geral. Durante os últimos seis meses,
tivemos a oportunidade de dedicar
templos em muitos lugares do
mundo. Ouvimos o testemunho da
veracidade desta obra proferido em
Senhor ter poupado minha vida para meu testemunho e amor com eles. diversas línguas. Vimos a imensa fé
que eu pudesse ver este dia. Lembro- Sou grato por minha querida esposa, que nosso povo possui, ao viajarem
me da jovem com quem conversei com quem tenho compartilhado longas distâncias para assistirem a
há uma semana e que me entregou esses quase 64 anos de vida em essas dedicações. Testemunhamos
recentemente uma cópia do anuário comum. Sinto-me grato por uma um maravilhoso aumento na ativi-
de minha antiga escola secundária. posteridade fiel. O Senhor aben- dade dos templos. Estamos tendo
Era do ano de minha formatura. Isso çoou-me de maneira maravilhosa. um progresso lento, porém cons-
foi há 73 anos. Eu fui da turma de Sou grato pelas Autoridades tante na maior parte dos nossos
1928. Foi uma experiência curiosa Gerais, por serem tão gentis e res- campos de atividade.
folhear aquele anuário. A maioria peitosos para comigo. Sou grato por Sou muito grato por vivermos em
daqueles que eram tão jovens todos vocês desta grande família de uma era de relativa paz. Não há
e cheios de energia naquela época mais de onze milhões de membros, nenhuma guerra de grandes propor-
já faleceu. Restaram alguns, mas que constituem a Igreja de Jesus ções acontecendo no mundo. Há
eles estão enrugados e com os Cristo dos Santos dos Últimos Dias. problemas aqui e ali, mas nenhum
movimentos um pouco debilitados. Na abertura desta conferência, grande conflito mundial. Podemos
Vez por outra, quando reclamo quero simplesmente apresentar um levar o evangelho a um número
para minha esposa de alguma breve relatório sobre a Igreja. muito grande de países do mundo e

A L I A H O N A
4
Grandes multidões compareceram a cada sessão da 171ª Conferência Geral Semestral.

abençoar a vida das pessoas em necessários para auxiliar pessoas que com o tamanho da lista e da incrível
todos os lugares onde ele é pregado. se tornaram subitamente vítimas de diversidade de regiões em que estão
Estamos adiantados em nosso uma catástrofe. localizados. Tudo isso é maravilhoso,
empenho de aumentar as oportuni- Falei esta noite aos irmãos do mas ainda não estamos satisfeitos.
dades educacionais para nossos sacerdócio a respeito de outro pro- Continuaremos a trabalhar para
jovens. Anunciamos que a Faculdade grama que creio ser do interesse de levar os templos até as pessoas, tor-
Ricks irá tornar-se uma instituição todos. nando seu acesso mais conveniente
com cursos de quatro anos, passando Um dos grandes indicadores do para os santos dos últimos dias de
a chamar-se BYU Idaho. Ficamos crescimento e vitalidade da Igreja todo o mundo, a fim de que rece-
gratos por saber que a escola recebeu é a construção de templos. Já men- bam as bênçãos que só podem ser
a aprovação oficial dos órgãos gover- cionei isso antes, mas sinto -me alcançadas nessas casas sagradas.
namentais responsáveis pelo ensino. profundamente grato por termos Já mencionei anteriormente que as
É notável ver que isso tenha aconte- conseguido, desde quando nos reu- bênçãos do templo representam a
cido em tão pouco tempo. nimos na última conferência geral, plenitude do sacerdócio a que o
Estamos construindo novos edifí- atingir, de fato, exceder nossa meta Senhor Se referiu ao revelar Sua von-
cios em escala nunca antes sonhada. de termos 100 templos em funciona- tade ao Profeta Joseph Smith. Tendo
Precisamos fazê-lo, para acompa- mento no final do ano 2000. agora templos situados bem mais
nhar o crescimento da Igreja. Acabamos de dedicar um templo no perto da casa de nossos membros,
O programa de bem-estar conti- Uruguai, que é o 103º templo da todas as ordenanças que devem rece-
nua crescendo. Sentimo-nos parti- Igreja em funcionamento. ber na Casa do Senhor, tanto para os
cularmente gratos por podermos A grande obra de construção de vivos quanto pelos mortos, estão bem
oferecer auxílio humanitário de templos continua em todo o mundo. mais acessíveis a todos eles.
modo bastante significativo para Vi há alguns dias a lista de todos os Em breve serão dedicados templos
diversas partes do mundo. Distri- templos que estão funcionando em Winter Quarters, Nebraska;
buímos alimentos, medicamentos, atualmente ou que foram anuncia- Guadalajara, México; e Perth,
roupas, cobertores e outros artigos dos: são 121. Fiquei impressionado Austrália. Há templos em construção

J U L H O D E 2 0 0 1
5
em Assunção, Paraguai; Campinas,
Brasil; na região das três cidades
vizinhas a Washington; em Cope-
“Primeiro o Mais
nhague, Dinamarca; Lubbock,
Texas; Monterrey, México; Nauvoo,
Illinois; Snowflake, Arizona; e Haia,
Importante”
Holanda. Outros seis templos foram
anunciados e, em breve, será reali- Élder Richard G. Scott
Do Quórum dos Doze Apóstolos
zada a cerimônia de abertura de
terra para cada um deles. Além
disso, visitamos e estamos estudando
um número significativo de possíveis
locais para templos nos Estados
Unidos, Américas Central e do Sul, “Empenhe-se o máximo aqui na Terra para ter uma família ideal. Para
Europa e nas ilhas do mar. Não men- ajudá-lo nisso, pondere e aplique os princípios contidos na proclamação
cionarei os lugares, porque isso só da família.”
criaria ansiedade, uma vez que ainda
não temos o lugar para construí-los.
A construção de cada templo regressar vitorioso. O Senhor reser-
representa o amadurecimento da vou-o para nascer quando a plenitude
Igreja. Continuaremos a construir do evangelho estivesse na Terra. Você
essas casas sagradas do Senhor, tão chegou quando a Sua Igreja e a auto-
rapidamente quanto nossas energias ridade do sacerdócio para realizar as
e recursos nos permitirem. Somos ordenanças sagradas do templo já
gratos pelos fiéis santos dos últimos haviam sido restauradas. Sonhou em
dias que pagam seu dízimo e tornam nascer num lar onde pais iriam amá-
este importante programa possível. lo, nutri-lo, fortalecê-lo e ensinar-lhe
No entanto, há sempre aqueles verdades. Sabia que no devido tempo
que nos criticam, alguns dos quais teria a oportunidade de formar sua
são extremamente maldosos e ranco- própria família eterna como marido
rosos. Sempre houve quem criticasse ou esposa, pai ou mãe. Ah, como
a Igreja e suponho que sempre você deve ter exultado diante dessa
haverá. Mas continuaremos seguindo perspectiva.
adiante, retribuindo o mal que rece- As palavras a seguir exprimem o
bemos com o bem, sendo atenciosos, propósito primordial de sua passa-
bondosos e generosos. Quero relem- gem pela Terra:
brar-lhes os ensinamentos de nosso m dos momentos mais jubilosos “Faremos uma terra onde estes
Senhor a esse respeito. Todos vocês
os conhecem. Sejamos boas pessoas.
Sejamos amáveis. Sejamos bons vizi-
U de sua vida — quando estava
cheio de expectativas, entu-
siasmo e gratidão — você não pode se
possam habitar;
E assim os provaremos para ver se
farão todas as coisas que o Senhor
nhos. Sejamos tudo o que os mem- lembrar. Essa experiência ocorreu na seu Deus lhes ordenar;
bros da Igreja de Jesus Cristo dos vida pré-mortal quando foi-lhe dito E os que guardarem seu primeiro
Santos dos Últimos Dias devem ser. que, finalmente, chegara sua hora de estado receberão um acréscimo; e os
Meus queridos e amados irmãos e deixar o mundo espiritual para viver que não guardarem seu primeiro
irmãs, quero expressar-lhes meu na Terra com um corpo mortal. Sabia estado não terão glória no mesmo
imenso apreço por suas orações e seu que poderia aprender, por meio de reino que aqueles que guardarem
amor. Estendo a cada um todo o experiências pessoais, as lições que lhe seu primeiro estado; e os que guar-
meu amor. Que os céus se abram e trariam felicidade na Terra. As lições darem seu segundo estado terão um
que as bênçãos sejam derramadas em que um dia o conduziriam à exaltação acréscimo de glória sobre sua cabeça
abundância sobre vocês, enquanto e à vida eterna como um ser glorifi- para todo o sempre.” (Abr. 3:24–26)
caminham fielmente perante o cado e celestial na presença do Pai Depois que Adão foi colocado na
Senhor. Celestial e Seu Filho Amado. Sabia Terra, Deus disse: “Façamos uma
Estamos felizes agora por dar con- que haveria desafios, pois viveria num adjutora adequada para o homem,
tinuidade aos procedimentos desta ambiente com influências tanto justas porque não é bom que o homem
grandiosa reunião. como iníquas. Mas certamente estava esteja só”. (Abr. 5:14) Adão e Eva
Deus os abençoe, meus amados determinado, por mais alto que fosse formaram a primeira família. Deus
companheiros. Oro, em nome de o preço e por maior que fosse o declarou: “Portanto o homem deixará
Jesus Cristo. Amém.  esforço, o sofrimento e os testes, a seu pai e sua mãe e apegar-se-á a sua

A L I A H O N A
6
mulher”. (Moisés 3:24) Eles tiveram aspirações semelhantes. São selados selados no templo. Não fique ansioso
filhos que também constituíram famí- no templo, têm filhos e o plano demais. Faça o melhor que puder.
lia. “E Adão e Eva, sua mulher, não eterno continua e uma geração forta- Não podemos dizer se essa bênção
cessaram de clamar a Deus.” (Moisés lece a outra. será alcançada neste lado do véu ou
5:16) O modelo da família, essencial No decorrer de sua vida na Terra, no outro, mas o Senhor cumprirá
para o plano de felicidade do Pai, foi seja diligente ao cumprir os propósi- Suas promessas. Em Sua infinita
estabelecido e nossa necessidade de tos fundamentais desta vida por meio sabedoria, Ele tornará possível tudo o
“clamar a Deus” incessantemente foi da família ideal. Mesmo que ainda que você for digno de receber. Não
ressaltada. Você está justamente não tenha atingido esse ideal, faça desanime. Estabelecer um padrão de
vivendo este plano. Por meio do tudo o que estiver a seu alcance, por vida o mais próximo possível do ideal
evangelho restaurado, aprendemos meio da obediência e fé no Senhor, trará muita felicidade, grande satisfa-
que existe uma família ideal. É a famí- para constantemente aproximar-se o ção e enorme crescimento aqui na
lia composta por um portador digno máximo dele. Não deixe nada dis- Terra, a despeito de suas atuais cir-
do Sacerdócio de Melquisedeque e suadi-lo. Se isso exigir mudanças fun- cunstâncias na vida.
uma esposa digna selada a ele e filhos damentais em sua vida pessoal, Satanás e suas hostes farão tudo
nascidos sob convênio ou selados a faça-as. Quando tiver idade e matu- o que puderem para impedi-lo de
eles. Com a mãe em casa numa ridade suficientes, receba todas as receber as ordenanças necessárias à
atmosfera de amor e serviço, os pais ordenanças do templo que puder. Se família ideal. Ele tentará distraí-lo e
ensinam os filhos, por exemplo e pre- neste momento elas não incluem o desviar sua mente e coração da cria-
ceito, os caminhos do Senhor e Suas selamento no templo com um com- ção de uma família forte por meio
verdades. Eles cumprem seu papel panheiro digno, seja digno de ser da instrução dos filhos conforme o
divinamente designado conforme selado. Ore por isso. Exerça fé para Senhor espera.
aprendemos na proclamação da famí- consegui-lo. Jamais faça nada que Existem tantas coisas fascinantes
lia. Os filhos amadurecem ao aplica- venha a torná-lo indigno. Caso a e envolventes que deseja fazer ou
rem os ensinamentos recebidos desde visão do casamento eterno tenha se tantos desafios que o oprimem a
o nascimento. Desenvolvem traços apagado, reacenda-a. Se seu sonho ponto de impedi-lo de dar atenção
de obediência, integridade, amor a exigir paciência, tenha paciência. Eu ao que é essencial? Quando as coi-
Deus e fé em Seu santo plano. No e meus irmãos oramos e trabalhamos sas do mundo se avolumam, com
devido tempo, cada um desses filhos por mais de 30 anos para que nosso demasiada freqüência as coisas erra-
procura um cônjuge com ideais e pai, não-membro, e nossa mãe fossem das assumem a maior prioridade.
Então, torna-se fácil esquecer o pro-
O Presidente Gordon B. Hinckley (ao centro), o Presidente Thomas S. pósito fundamental da vida. Satanás
Monson (à esquerda), Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência e o conta com uma ferramenta eficaz
Presidente James E. Faust, Segundo Conselheiro na Primeira Presidência, para usar contra as pessoas boas. É a
aguardam o início da sessão da conferência. distração. Ele faz com que as pessoas
preencham a vida de “coisas boas”
de modo a não deixar espaço para o
que é essencial. Você já caiu incons-
cientemente nessa armadilha?
“Portanto os homens são livres
segundo a carne; e todas as coisas
de que necessitam lhes são dadas. E
são livres para escolher a liberdade e
a vida eterna por meio do grande
Mediador de todos os homens, ou
para escolherem o cativeiro e a
morte; ( . . . ) pois [o diabo] procura
tornar todos os homens tão miserá-
veis como ele próprio.” (2 Ne. 2:27)
Por que recebeu o arbítrio moral?
Apenas para levar uma vida agradá-
vel e tomar a decisão de fazer o que
quiser? Ou existe uma razão mais
fundamental — ser capaz de fazer
escolhas, que irão levá-lo a implan-
tar plenamente seu propósito
de estar aqui na Terra e de estabele-
cer prioridades em sua vida, que

J U L H O D E 2 0 0 1
7
garantirão o desenvolvimento e a feli- mensagem, mas que ainda não estão pressão dos companheiros. Foi insul-
cidade que o Senhor quer que receba. certos de seu valor. Os missionários tado e até agredido fisicamente. Mas
Conheci, recentemente, um rapaz tentam de todas as maneiras — não cedeu. A rejeição dos amigos, a
inteligente e com grande potencial. orando, jejuando e testificando — solidão e a pressão causaram
Ele estava indeciso quanto à missão e ajudar as pessoas a abraçar a ver- momentos de tristeza e lágrimas. Mas
resolveu não freqüentar a universi- dade. A missão ensina-nos a sermos ele não cedeu. Estava aprendendo na
dade agora. Em seu tempo livre, só guiados pelo Espírito, a compreen- prática a realidade do conselho de
faz o que gosta de fazer. Não trabalha der nosso propósito de estar na Paulo a Timóteo: “E todos os que
porque não precisa e porque isso lhe Terra e como cumpri-lo. Dei-lhe piamente querem viver em Cristo
roubaria horas de lazer. Passou pelas uma bênção. Depois que se foi, orei Jesus padecerão perseguições”. (II
aulas do seminário sem se preocupar fervorosamente para que o Senhor o Tim. 3:12) No decorrer dos anos,
muito em aplicar na vida pessoal o ajudasse a escolher as prioridades esse padrão de viver digno — conso-
conhecimento adquirido. Aconselhei: corretas. Do contrário, ele fracassa- lidado por centenas de decisões cor-
“Você está fazendo escolhas hoje que ria no propósito da vida. retas, algumas em meio a enormes
parecem dar-lhe tudo o que quer: Num enorme contraste, vejamos desafios — forjou um caráter de
uma vida fácil com entretenimento o exemplo de outro rapaz. Ao longo força e capacidade. Agora, como
abundante e pouco sacrifício. Pode dos anos, observei como os pais o missionário, ele é estimado por seus
fazer isso por algum tempo, mas cada ensinaram desde a infância a cum- companheiros devido a sua capaci-
decisão que tomar limitará seu futuro. prir fielmente os mandamentos de dade de trabalhar, seu conhecimento
Você está eliminando possibilidades e Deus. Por exemplo e preceito, cria- da verdade, sua dedicação inabalável
opções. Muito em breve chegará o ram-no, junto com os demais filhos, e sua determinação de compartilhar
dia em que passará o resto da vida na verdade. Incentivaram o desen- o evangelho. Alguém que antes fora
fazendo coisas que não quer e em volvimento da disciplina e do sacri- rejeitado, agora tornou-se um líder
lugares em que não deseja estar, pois fício para que alcançassem metas respeitado pelos seus companheiros.
não se preparou. Você não está apro- dignas. Esse rapaz decidiu nadar Haveria uma mensagem para você
veitando suas oportunidades.” para instilar em seu caráter tais qua- nesses exemplos?
Disse-lhe que tudo o que mais lidades. Os treinamentos bem cedo Embora sintamos um prazer salu-
prezo hoje começou a amadurecer pela manhã exigiam disciplina e tar ao fazermos o que é bom, esse não
no campo missionário. O serviço sacrifício. Com o passar do tempo, é o principal propósito de estarmos na
missionário não é algo que fazemos tornou-se um excelente nadador. Terra. Procure conhecer e fazer a
para nós mesmos, mas, alcançamos Então, vieram os desafios — por vontade do Senhor, não apenas o que
um enorme crescimento e prepara- exemplo, um campeonato de natação for conveniente ou tornar a vida
ção para o futuro na missão. Já os no domingo. Deveria participar? agradável. Você tem o Seu plano de
missionários concentram- se em Deveria racionalizar e abrir uma felicidade. Sabe o que fazer ou pode
outras pessoas e não em si mesmos. exceção à sua regra de não nadar aos descobrir por meio do estudo e da
Aproximam-se do Senhor e apren- domingos a fim de ajudar sua equipe oração. Faça-o de bom grado. O
dem Seus ensinamentos. Encontram a vencer o torneio? Não, ele não Senhor declarou: “Pois eis que não é
indivíduos que estão interessados na cedeu, mesmo diante da mais intensa conveniente que em todas as coisas
eu mande; pois o que é compelido em
todas as coisas é servo indolente e
não sábio; portanto não recebe
recompensa. ( . . . ) Os homens
devem ocupar-se zelosamente numa
boa causa e fazer muitas coisas de sua
livre e espontânea vontade e realizar
muita retidão. Pois neles está o poder
e nisso são seus próprios árbitros. E se
os homens fizerem o bem, de modo
algum perderão sua recompensa. Mas
o que nada faz até que seja mandado
e recebe um mandamento com o
coração duvidoso e guarda-o com
indolência é condenado” (D&C
58:26–29) — significando que o pro-
gresso e o desenvolvimento pararam.
Um princípio que todos com-
preendemos é o de que só colhemos
o que plantamos. Isso se aplica

A L I A H O N A
8
também às coisas espirituais. Colhe-
mos o que semeamos em termos de
obediência, fé em Jesus Cristo e da
“Andes Humildemente
aplicação diligente das verdades
aprendidas em nossa própria vida. O
que colhemos é o desenvolvimento
com o Teu Deus”
do caráter, o aumento da capacidade
e o cumprimento bem-sucedido de Élder Marlin K. Jensen
Da Presidência dos Setenta
nosso propósito aqui na Terra — ser-
mos provados.
Repetidas vezes nos funerais ouvi-
mos que a pessoa falecida herdará
todas as bênçãos da glória celestial,
mesmo que não se tenha qualificado “A verdadeira humildade irá levar-nos, inevitavelmente, a dizer a Deus
de forma alguma, deixando de rece- ‘seja feita a Tua vontade’.”
ber as ordenanças necessárias e de
guardar os convênios exigidos. Isso
não acontecerá. Tais bênçãos só com um olhar maroto, replicou:
podem ser recebidas se os requisitos “Então você só tem alguns dias para
do Senhor forem preenchidos. Sua conseguir um pouco”. Após tal
misericórdia não supera as exigên- incentivo, refleti no que se está
cias de Sua lei. Elas precisam ser envolvido à obediência ao convite
cumpridas. Em alguns locais que são do Presidente Hinckley de “[sermos]
sagrados e santos, parece ser mais para sermos humildes”.
fácil discernir a orientação do Para começar, não é de se sur-
Espírito Santo. O templo é tal lugar. preender que, para alguns, a humil-
Encontre um local tranqüilo e dade tenha baixíssima cotação na
silencioso onde periodicamente você escala de traços de caráter desejá-
possa ponderar e permita que o veis. Muitos livros já foram publica-
Senhor estabeleça a direção de sua dos nos últimos anos a respeito de
vida. Cada um de nós precisa, de tem- integridade, bom senso, educação e
pos em tempos, avaliar nossa situação um número incontável de virtudes,
e verificar se estamos no rumo certo. mas parece que pouco se escreveu a
Muito em breve poderá beneficiar-se respeito da humildade. Obviamente,
ao fazer a seguinte auto-avaliação: numa época em que as pessoas se
Quais são minhas maiores priorida- estão tornando mais grosseiras, em
des a serem alcançadas aqui na Terra?
Como uso meu tempo livre? Aplico
consistentemente parte dele a minhas
prioridades mais elevadas?
Existe algo que sei que eu não deve-
U ma das mensagens memorá-
veis da última conferência
geral de outubro foi que,
além de preocuparmo-nos com o
que fazemos, nós, santos dos últimos
que aprendemos a arte de negociar
pela intimidação e em que a agressi-
vidade tornou-se uma qualidade bas-
tante valorizada no mundo dos
negócios, aqueles que procuram ser
ria estar fazendo? Se esse for o caso, dias, devemos também prestar aten- humildes são a minoria ignorada,
vou arrepender-me e parar agora. ção ao que somos e estamos pro- porém de vital importância.
Em um momento tranqüilo anote curando tornar-nos.1 Pensando nesse A tentativa de adquirir humil-
suas respostas. Analise-as e faça os princípio, ouvi atentamente o dis- dade conscientemente também é
ajustes necessários. curso que o Presidente Gordon B. problemática. Lembro-me de uma
Coloque o que for mais impor- Hinckley fez para os jovens da Igreja vez ter ouvido um de meus colegas
tante em primeiro lugar. Empenhe-se em novembro passado. Senti-me do Quórum dos Setenta dizer que
ao máximo aqui na Terra para ter tocado pelas seis preciosas jóias de “se acha que é humilde, então não o
uma família ideal, para ajudá-lo nisso, sabedoria que descrevem o que a é”. Ele sugeriu que tentássemos
pondere e aplique os princípios con- juventude deve ser. Uma dessas jóias desenvolver humildade sem ter cer-
tidos na proclamação da família. — “Sejam Humildes” — despertou- teza de quando a adquirimos, e tal-
Testifico que o Senhor vive. Ele o me um interesse especial. vez assim venhamos a tê-la. Mas se
ama. Se você viver em retidão e bus- Quando comentei com minha pensarmos que somos humildes, é
car honestamente Seu auxílio, Ele o esposa há várias semanas que, por porque não somos.2
guiará e fortalecerá para que conheça causa do discurso do Presidente Essa é uma das lições que C. S.
a Sua vontade e consiga fazê-la. Em Hinckley pensei em falar sobre o Lewis ensina em seu famoso livro
nome de Jesus Cristo. Amém.  tema “humildade” hoje, ela parou e, Screwtape Letters. Na carta XIV, um

J U L H O D E 2 0 0 1
9
homem está sendo recrutado pelo a tudo quanto o Senhor achar que do Senhor, numa voz que todos jul-
diabo e seu aprendiz a fim de passar lhe deva infligir, assim como uma garam sincera, disse de maneira sim-
para o lado deles, mas está tornando- criança se submete a seu pai.”5 ples e humilde: “Joseph, o que você
se humilde, e o diabo comenta que O rei Benjamim parece ensinar quer que eu faça?”6
isso “é muito ruim”. Com muita pers- que tornar-se como uma criança é Só o poder de sua resposta já traz
picácia, Lewis faz o diabo dizer ao seu um processo paulatino de desenvol- um sentimento de humildade. Faz-
colega: “Seu paciente está tornando- vimento espiritual, no qual somos nos lembrar que o maior gesto de
se humilde; já chamou a atenção assistidos pelo Espírito Santo e por coragem e amor da história da
dele para esse fato?”3 nossa confiança na Expiação de humanidade — o sacrifício expiató-
Felizmente, o Salvador mostrou- Cristo. Por meio desse processo, rio de Cristo — foi também o maior
nos como desenvolver a humildade. acabaremos por adquirir os atributos de todos os gestos de humildade e
Quando os discípulos se aproxima- naturais de uma criança, como man- submissão. Algumas pessoas podem
ram Dele e perguntaram “Quem é o sidão, humildade, paciência, amor e conjecturar se os que procuram ser
maior no reino dos céus?”, Ele res- submissão espiritual. A verdadeira humildes devem acatar indefinida-
pondeu colocando um menino no humildade irá levar-nos, inevitavel- mente a posição e as opiniões irre-
meio deles e disse: “Aquele que se mente, a dizer a Deus “seja feita a dutíveis dos outros. De certo, a vida
tornar humilde como este menino, Tua vontade”. E como aquilo que do Salvador evidencia que a verda-
esse é o maior no reino dos céus”.4 somos sem dúvida alguma influencia deira humildade não significa sub-
Nessa passagem, o Senhor ensina o que fazemos, nossa submissão serviência, fraqueza ou servidão.
que ser humilde é ser como um estará patente em nossa reverência, Outra boa maneira de compreen-
menino. Como uma pessoa se torna gratidão, boa vontade em aceitar dermos a humildade é considerar-
semelhante a um menino e quais chamados, conselhos e correção. mos sua antítese: o orgulho. Assim
são as virtudes típicas das crianças Uma história preservada entre os como a humildade conduz a outras
que devemos desenvolver? O rei descendentes de Brigham Young virtudes como o recato, a disposição
Benjamim, num grandioso discurso ilustra a natureza submissa da para aprender e a despretensão, o
no Livro de Mórmon, deu-nos a humildade. Conta- se que numa orgulho conduz a muitos outros
seguinte orientação: reunião pública, o Profeta Joseph, vícios. De acordo com a teologia
“Porque o homem natural é ini- possivelmente como um teste, santo dos últimos dias, foi por inter-
migo de Deus e tem-no sido desde a repreendeu severamente Brigham médio do orgulho que Satanás se
queda de Adão e sê-lo-á para sem- Young por ter feito alguma coisa ou tornou o adversário de toda a ver-
pre; a não ser que ceda ao influxo por não ter feito algo que deveria ter dade. O desenvolvimento dessa
do Santo Espírito e despoje-se do feito, e não fez — esse detalhe não arrogância, chamada hubris pelos
homem natural e torne-se santo ficou claro. Quando Joseph termi- gregos, foi o que os sábios da Grécia
pela expiação de Cristo, o Senhor; e nou de repreendê-lo, todos na sala antiga retrataram como o caminho
torne-se como uma criança, sub- aguardaram a reação de Brigham certo para a destruição.
misso, manso, humilde, paciente, Young. Esse homem extraordinário, Há doze anos, o Presidente Ezra
cheio de amor, disposto a submeter-se mais tarde conhecido como o Leão Taft Benson proferiu um veemente

O auditório do Centro de Conferência ficou lotado durante a sessão.

A L I A H O N A
10
discurso numa conferência, decla-
rando que o orgulho “é o pecado uni-
versal, o grande vício”.7 Ele ensinou
que o orgulho é essencialmente com-
petitivo e fez referência à seguinte
citação de C. S. Lewis: “O orgulhoso
não se compraz em ter alguma coisa,
somente em ter mais que o próximo.
Dizemos que as pessoas são orgulho-
sas porque são ricas, inteligentes ou
bonitas, mas isso não está certo. São
orgulhosas por se acharem mais ricas,
mais inteligentes ou mais bonitas do
que as outras. Se todos os demais fos-
sem ricos, inteligentes e bonitos, não
haveria motivo para terem orgulho. É
a comparação que torna alguém
orgulhoso: o prazer de sentir-se acima
dos outros. Tirando-lhe o elemento espontânea e humildemente: “Acho esposa. Assim como Néfi pediu
competitivo, desaparece o orgulho”.8 que cometi um erro!” Será que orientação a Leí, mesmo depois
Que comentário interessante a res- temos tanta necessidade assim de deste ter falhado momentanea-
peito do mundo atual, altamente ter sempre “razão”? Certamente essa mente, ela está a meu lado há 34
competitivo e, por conseguinte, orgu- intolerância pelos outros e por suas anos, apoiando-me e mostrando-me
lhoso. Que lembrete importante tam- opiniões é exatamente igual ao constantemente seu amor, “apesar
bém para nós, que fomos abençoados orgulho que os gregos observaram e de minha fraqueza”.9
com a plenitude do evangelho, para sobre o qual advertiram como sendo Muitas vezes, sinto-me profunda-
que evitemos tanto a condição como o pecado suicida. Podemos cogitar mente tocado pelos exemplos de
a aparência de superioridade ou arro- como seria escrita de maneira dife- humildade nas escrituras. Pensem no
gância em todos os nossos relaciona- rente a história do mundo, mesmo que João Batista declara ao Salvador:
mentos com as pessoas. os fatos mais recentes, se seus perso- “É necessário que ele cresça e que eu
Às vezes penso em como seria a nagens principais tivessem cedido à diminua”. 10 Pensem em Morôni,
vida se todos nós fôssemos mais suave inspiração da humildade. pedindo a nós que não o censuremos
humildes. Ainda mais importante que tudo por causa de suas imperfeições, mas
Imaginem um mundo onde a isso, reflitam sobre o papel da humil- que agradeçamos a Deus por Ele ter
palavra “nós” substituísse a palavra dade no processo do arrependi- manifestado a nós suas imperfeições
“eu” como pronome dominante. mento. Não é a humildade, aliada a para que pudéssemos aprender a ser
Pensem no impacto que isso cau- uma grande fé em Cristo, que leva o mais sábios do que Morôni.”11 Não
saria na busca do conhecimento, se transgressor a dirigir-se a Deus em podemos esquecer a exclamação de
a norma fosse ser instruído sem ser oração, que faz uma pessoa pedir per- Moisés que, depois de aprender a res-
arrogante. dão àquele que ofendeu e, onde for peito da grandeza de Deus e de Suas
Reflitam no clima que poderia preciso, a procurar o líder do sacer- criações, disse a si mesmo: “Por esta
existir no casamento, na família ou dócio para confessar seu pecado? razão, sei que o homem nada é, coisa
em qualquer organização, se por Sou grato pelos exemplos de que nunca havia imaginado”.12 Não
genuína humildade os erros fossem humildade que tive em minha vida. seria essa consciência que Moisés
abertamente admitidos e perdoados, Certa vez, numa tarde quente e teve de nossa completa dependência
se não tivéssemos medo de elogiar úmida de julho, meu pai ficou extre- de Deus o princípio da verdadeira
os outros por receio de ficarmos em mamente aborrecido ao ver alguns humildade?
desvantagem, e se todos fossem erros lamentáveis que eu cometera Concordo com a memorável
capazes de ouvir da mesma forma ao cuidar de nossa fazenda e puniu- declaração do autor inglês John
que se expressam verbalmente. me severamente por isso, mas de Ruskin de que “o primeiro teste do
Pensem nas vantagens da vida maneira que julguei exagerada. Mais homem verdadeiramente nobre é a
numa sociedade em que a preocupa- tarde, veio pedir-me desculpas e humildade”. Ele continuou, dizendo:
ção com o status da pessoa fosse disse -me o quanto confiava em “Não quero dizer que a pessoa
algo secundário, onde os cidadãos minha capacidade. Aquela atitude humilde duvide de sua própria capa-
estivessem mais preocupados com humilde continua gravada em cidade. Mas os grandes homens têm
suas responsabilidades do que minha memória há mais de 40 anos. essa curiosa sensação de que a gran-
com seus direitos e aqueles com Tenho visto exemplos contínuos deza não está neles, mas flui por seu
autoridade por vezes admitissem de humildade em minha maravilhosa intermédio. Eles vêem algo divino

J U L H O D E 2 0 0 1
11
em cada pessoa e são incrivelmente
misericordiosos, o que pode parecer
fútil a outras pessoas”.13
Um Deus de Milagres
O profeta Miquéias, do Velho
Testamento, assim como nosso pro- Irmã Sydney S. Reynolds
Primeira Conselheira na Presidência Geral da Primária
feta vivo, o Presidente Gordon B.
Hinckley, preocupava-se em incenti-
var o desenvolvimento da humil-
dade. Ele disse ao povo:
“Ele te declarou, ó homem, o que
é bom; e que é o que o Senhor pede “Creio que todos nós podemos prestar testemunho desses pequenos
de ti, senão que pratiques a justiça e milagres.”
ames a benignidade, e andes humil-
demente com o teu Deus?”14
Que Deus nos abençoe para que Muitos profetas do Livro de
andemos humildemente com Ele e Mórmon, inclusive Néfi, fizeram
com todos os homens. Testifico que o alusão à história de Moisés para
Presidente Gordon B. Hinckley é um incentivar a fé e a crença em um
profeta verdadeiro e que seu conselho Deus que podia salvar Seu povo em
de sermos humildes vem de Deus. meio a suas aflições. (Ver 1 Né.
Testifico que Jesus Cristo, o manso e 4:1–3) Outros profetas lembraram
submisso Filho de Deus, personifica a ao povo que eles próprios tinham
humildade. Sei que será com humil- testemunhado milagres capazes de
dade que nos colocaremos de joelhos convencê-los do poder de Deus.
aos pés do Salvador para sermos No Novo Testamento, o Apóstolo
julgados por Ele. 15 Que vivamos João explicou por que havia regis-
de maneira a prepararmo-nos para trado muitos dos milagres do
esse humilde momento, é minha Salvador: “( . . . ) para que creiais que
oração. Em nome de Jesus Cristo. Jesus é o Cristo”. (João 20:31)
Amém.  Nesta dispensação presenciamos o
grande milagre da Restauração do
NOTAS evangelho de Jesus Cristo na Terra.
1. Ver Neal A. Maxwell, “As Tentações Ela teve início quando um menino
e Seduções do Mundo”, A Liahona, janeiro
de 2001, p. 43–46. Élder Dallin H. Oaks,
“O Desafio de Tornar-se”, A Liahona,
janeiro de 2001, pp. 40–42.
2. Albert Choules Jr., minutas não
T al como Morôni do Livro de
Mórmon, creio em um Deus
de milagres. Morôni escreveu
para as pessoas de nossa dispensa-
ção: “Mas eis que eu vos mostrarei
entrou num bosque, próximo de
Palmyra, Nova York, e abriu seu cora-
ção e falou de suas dúvidas a um
Deus que ele acreditava poder res-
ponder-lhe, ou seja, um Deus de mila-
publicadas da reunião do Quórum dos um Deus de milagres, ( . . . ) e é o gres. E os milagres continuaram a
Setenta em 15 de abril de 1993. mesmo Deus que criou os céus e a acontecer nesta dispensação — mila-
3. The Screwtape Letters (1982), 62–63. Terra e todas as coisas que neles há”. gres extraordinários — inclusive o
4. Mat. 18:1,4. (Mórm. 9:11) Morôni proclamou surgimento do Livro de Mórmon, que
5. Mosias 3:19. que Jesus Cristo fez muitos milagres é outro testamento de Jesus Cristo.
6. Ver Truman G. Madsen, “Hugh B. extraordinários, que muitos milagres Tão importantes quanto esses
Brown —Youthful Veteran,” New Era, extraordinários foram realizados “milagres extraordinários” são os
abril de 1976, p. 16. pelas mãos dos Apóstolos e que pequenos “milagres particulares”
7. “Acautelai-vos do Orgulho”, Deus, que é o mesmo ontem, hoje e que ensinam cada um de nós a ter fé
A Liahona, julho de 1989, p. 4. para sempre, tem de ser um Deus de no Senhor. Tais milagres acontecem
8. Mere Christianity (1960), 95. milagres hoje. (Ver Mórm. 9:18; 9:9) quando reconhecemos os sussurros
9. 2 Ne. 33:11. Pensem nos milagres do Velho do Espírito e damos ouvidos a eles
10. João 3:30. Testamento. Lembrem-se de Moisés em nossa vida diária.
11. Ver Morm. 9:31. e de como ele dividiu o Mar Tive um professor que incenti-
12. Mos. 1:10. Vermelho. Para todas as futuras vava os alunos a manterem um diá-
13. The Works of John Ruskin, ed. E. T. gerações dos israelitas, os grandes rio dos sussurros e da inspiração do
Cook e Alexander Weddenburn, 39 vols. milagres que proporcionaram a Espírito em sua vida. Orientava-nos
(1903–1912), 5:331. libertação do cativeiro no Egito são a anotarmos o que sentíamos e quais
14. Miquéias 6:8. provas inegáveis da existência de tinham sido os resultados. Algumas
15. Mosias 27:31; D&C 88:104. Deus e de Seu amor por eles. pequenas coisas tornaram-se bem

A L I A H O N A
12
evidentes. Certo dia, eu estava ten- milagres. Conheço crianças que meses e meio antes da época certa
tando freneticamente concluir algu- oram pedindo ajuda para encontrar de os bebês nascerem, a futura mãe
mas tarefas e preparar-me para uma uma coisa perdida, e encontram-na. viu-se na sala de trabalho de parto
viagem. Tinha acabado de descer até Conheço jovens que se armam de do hospital. Os médicos, a princípio,
a lavanderia do dormitório para tirar coragem para serem testemunhas de tinham esperança de pararem o tra-
a roupa da máquina de lavar e Deus e sentem Sua mão e Seu auxí- balho de parto por mais algumas
colocá-la na secadora. Infelizmente, lio. Conheço amigos que pagam o semanas. Em pouco tempo, porém,
todas as secadoras estavam ocupadas, dízimo, usando todo o dinheiro que a dúvida passou a ser se teriam
faltando muitos minutos para termi- têm, e depois conseguem pagar suas sequer as 48 horas necessárias para
nar. Subi as escadas, desanimada, mensalidades ou aluguel, ou com- que o medicamento que prepararia
sabendo que quando as secadoras prar comida para toda a família. os pulmões imaturos dos bebês para
tivessem terminado, já estaria na hora Podemos contar experiências de funcionar fizesse efeito.
de eu sair. Mal tinha chegado a meu orações que foram atendidas e de Uma enfermeira veio da unidade
quarto quando me senti impelida a bênçãos do sacerdócio que propor- de terapia intensiva de recém-nasci-
descer as escadas e verificar a lavan- cionaram coragem, consolo e saúde. dos, para mostrar ao casal todas as
deria novamente. Tolice, pensei. Eu Esses milagres diários fazem-nos máquinas a que os bebês ficariam
acabara de sair de lá. Mas como conhecer a mão do Senhor em ligados, caso nascessem com vida.
estava procurando ouvir, apesar de nossa vida. Explicou os riscos de lesão nos
estar com pressa, voltei. Duas das Pensei muito nesse assunto por olhos, de colapso dos pulmões, de
secadoras estavam vazias, e pude ter- causa de uma experiência que nossa deficiência física e de lesão cerebral.
minar todas as tarefas. Estaria o família vem passando nos últimos O casal ouviu tudo com humildade,
Senhor preocupado em facilitar as meses. Nossa filha e o marido, mas esperançoso. Então, apesar de
coisas para mim em algo tão pequeno, embora desejassem do fundo do todas as providências tomadas pelos
mas que para mim era muito impor- coração ter filhos, não conseguiram médicos, ficou evidente que os
tante? Aprendi, então, por meio de realizar esse sonho por anos. bebês já estavam nascendo.
muitas experiências semelhantes que Oraram e procuraram bênçãos do Eles nasceram com vida. Uma
o Senhor nos ajuda em todos aspec- sacerdócio e auxílio médico, até menina nasceu primeiro e depois
tos de nossa vida, se estivermos pro- que, por fim, ficaram sabendo que um menino, pesando juntos menos
curando servi-Lo e fazer Sua vontade. estavam esperando gêmeos. de dois quilos. Foram levados às pres-
Creio que todos nós podemos No entanto, as coisas não trans- sas para a unidade de terapia inten-
prestar testemunho desses pequenos correram tranqüilamente, e três siva e colocados em respiradores,

O Presidente Gordon B. Hinckley, o Presidente Thomas S. Monson, Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência,
e o Presidente James E. Faust, Segundo Conselheiro na Primeira Presidência, cumprimentam os membros do
Quórum dos Doze Apóstolos: (a partir da esquerda) O Presidente Interino Boyd K. Packer e os Élderes L. Tom
Perry, David B. Haight, Neal A. Maxwell, Russell M. Nelson, Dallin H. Oaks, M. Russell Ballard e Joseph B. Wirthlin.

J U L H O D E 2 0 0 1
13
com tubos umbilicais, medicação respirador — e sugeriu que unísse- selados a Ele e um ao outro para
intravenosa e cuidados constantes. mos novamente a nossa fé e orásse- sempre e estão dispostos a sujeitar
Não podiam receber muita luz, mos e jejuássemos por mais um sua vontade à Dele.
não podiam ouvir muito barulho, milagre, se essa fosse a vontade do Como foi que chegaram a esse
seu equilíbrio químico precisava Senhor. Terminaríamos nosso jejum ponto? Como temos acesso ao
ser constantemente monitorado, com uma oração na noite de 3 de silencioso milagre que o Senhor
enquanto o hospital, com equipa- dezembro. realiza ao transformar-nos, Seus
mentos de milhões de dólares e Deixem-me ler para vocês parte filhos, em herdeiros dignos do reino
muitos médicos e enfermeiras mara- da carta que foi enviada para a famí- de Deus? Creio que isso se tornou
vilhosos, tentavam recriar o milagre lia na manhã de 4 de dezembro. possível porque “Deus amou o
do interior de um útero materno. “Querida família. Temos notícias mundo de tal maneira que deu o
Um número imenso de pequenos maravilhosas! Recebemos bênçãos seu Filho unigênito, para que todo
milagres ocorre a cada dia: um pul- do Senhor. Agradecemos sincera- aquele que nele crê não pereça,
mão comprometido é curado e, ape- mente as orações e jejum em favor mas tenha a vida eterna”. (João
sar das probabilidades em contrário, de nossa menininha. Quando escre- 3:16) Creio que isso ocorre quando
continua a funcionar adequada- vemos esta carta ela já respirava cedemos aos influxos do Espírito,
mente; uma pneumonia é vencida; havia 24 horas sem a ajuda de apa- despojamo-nos do homem natural
outras infecções letais surgem e são relhos. Para nós, foi um milagre. A e sentimo-nos plenos do amor de
vencidas; os tubos de medicação equipe médica ainda está cautelosa Deus. (Mosias 3:19) “( . . . ) Por
intravenosa apresentam defeito e e prefere não fazer previsões, mas meio da Expiação de [Jesus] Cristo,
são substituídos. Depois de dois estamos muito gratos ao Senhor e a toda a humanidade pode ser salva
meses e meio, o menino ganhou 900 todos vocês. Estamos orando para por obediência às leis e ordenanças
gramas e pôde respirar com auxílio que esse seja o início do término de do Evangelho.” (3ª Regra de Fé)
de oxigênio. Foi tirado do respirador, sua internação hospitalar. Ousamos Toda a humanidade, inclusive eu e
aprendeu a comer, e seus pais agra- até ter esperança de que ela esteja vocês, podemos participar da
decidos levam-no para casa, com em casa no Natal.” Expiação, o maior de todos os mila-
monitores ligados a seu corpinho. Ela foi para casa antes do Natal, gres de Deus.
A menina não parava de puxar o e os dois bebês estão passando Deus realmente dividiu o Mar
tubo de seu respirador, disparando “muito bem”. Nossa família teve sua Vermelho e deu-nos o Livro de
os alarmes em todo o berçário. própria “passagem pelo Mar Mórmon. Ele pode livrar-nos de
Achamos que talvez quisesse acom- Vermelho”, e podemos testificar que nossos pecados e pode e irá aben-
panhar o irmão, mas sua garganta existe hoje, tal como houve ontem e çoar-nos, Seus filhos, em nossa vida
continuava a fechar toda vez e ela haverá para sempre, um “Deus de diária. Sei que Ele vive e nos ama e
simplesmente não conseguia respirar milagres” que ama Seus filhos e que Ele é hoje um Deus de mila-
sozinha. A garganta estava tão infla- deseja abençoá-los. gres. Em nome de Jesus Cristo.
mada que, às vezes, os terapeutas Sabemos, tal como vocês, que Amém. 
especializados em respiração tinham nem todos os pedidos feitos ao
grande dificuldade em reinserir o Senhor e nem todos os jejuns rece- Os membros descansam junto
tubo, e ela quase morreu. Seu pro- bem essa mesma resposta tão espe- à fonte no interior do Centro
gresso normal ficou prejudicado por rada. Nossa família também já teve de Conferências.
sua contínua dependência do respi- de enfrentar a morte de um ente
rador artificial. querido, doenças graves, a provação
Por fim, depois que o irmãozinho de um divórcio e de filhos que se
já estava em casa há dois meses, os desencaminharam. Nem sempre
médicos viram-se forçados a sugerir compreendemos os motivos desses
uma cirurgia que lhe permitisse res- testes que enfrentamos na mortali-
pirar por um orifício na garganta, dade. Mas nossa fé cresceu, e talvez
uma cirurgia que resolveria seus a de vocês também, ao observarmos
problemas no estômago, fazendo nossos entes queridos, amigos ou
uma abertura em um lado da bar- mesmo pessoas de quem só ouvimos
riga; mas que afetaria seu corpinho falar perseverarem com fé no
por muitos meses a mais, e talvez Senhor diante de provações muito
pelo resto da vida. Enquanto os pais severas. Eles também conheceram o
debatiam-se com essa decisão, uma Deus de milagres e podem testemu-
tia querida enviou uma mensagem a nhar, em seus momentos de maior
toda a família. Ela explicou a situa- provação, que a despeito de tudo o
ção — a questão crucial do tempo, a que o futuro lhes reserva, o Senhor
importância do bebê ser retirado do os conhece, ama e abençoa. São

A L I A H O N A
14
“Ser-me-eis “Tenho grande amor pelos mis-
sionários. Vocês simplesmente não
conseguirão ter sucesso no trabalho

Testemunhas” missionário se estiverem sozinhos.


Precisam da ajuda de outras pessoas.
A capacidade de ajuda está dentro
de cada um de nós. ( . . . )
Élder Jeffrey R. Holland Ora, meus irmãos e irmãs,
Do Quórum dos Doze Apóstolos podemos deixar os missionários
procurarem fazer isso sozinhos ou
podemos ajudá-los. Se eles o fizerem
sozinhos, terão que bater em portas
dia após dia, e a colheita será
“Para os que consideram ser difícil começar a falar sobre o evangelho — pequena. Ou os membros podem
e muitos se sentem assim — os novos cartões produzidos pela Igreja para ajudá-los a encontrar e ensinar os
serem distribuídos entre as pessoas são uma maneira prática e simples pesquisadores.
de fazer com que as pessoas conheçam algumas das coisas em que vocês Irmãos e irmãs, todos vocês nas
acreditam e como podem aprender mais a respeito delas.” diferentes alas, estacas, distritos e
ramos, convido-os a formarem um
imenso exército cheio de entu-
lugares”3 para proclamar, da forma siasmo por esse trabalho e com o
que nos é peculiar, a grande causa extraordinário desejo de ajudar os
para a qual Cristo nos chamou. missionários em sua tremenda res-
Ora, vocês já são missionários ponsabilidade de levar o evangelho
maravilhosos, melhores do que pen- a toda nação, tribo, língua e
sam ser e têm dentro de si a habili- povo.( . . . )”4
dade de crescerem ainda mais! Gosto do significado dessas frases
Deixemos para os missionários de “um imenso exército cheio de entu-
tempo integral o trabalho árduo de siasmo por esse trabalho” e “o
doze horas por dia, mas por que dei- extraordinário desejo de ajudar os
xar as bênçãos dessa obra apenas missionários”. Gostaria de mencio-
para eles? Também temos o direito nar algumas coisas que podemos
de nos sentarmos à mesa farta do fazer ao atendermos a esse cha-
testemunho, pois felizmente cada mado. Vocês vão identificar quantas
membro da Igreja tem um lugar nela delas já estão fazendo.
reservado. Acima de tudo podemos viver o
De fato, um dos axiomas de nos- evangelho. Certamente não existe
sos dias é que nenhuma missão e mensagem missionária mais gran-
nenhum missionário poderão ser diosa que possamos transmitir ao

Q uando o Jesus ressuscitado


concluiu Seu ministério
terreno, deu este encargo
grandioso aos Apóstolos e aos que
bem-sucedidos sem a participação
dedicada e o apoio espiritual dos
membros locais, trabalhando juntos
num esforço equilibrado. Se estão
mundo do que o exemplo de uma
vida SUD amorosa e feliz. A forma
de se viver e o comportamento, o
sorriso e a bondade de um membro
os seguiam: tomando notas em uma placa de fiel da Igreja trazem consigo uma
“Portanto ide, fazei discípulos de pedra, esculpam-na com talhes pro- cordialidade e um desejo de ajudar
todas as nações, batizando-os em fundos. Prometo-lhes que jamais outras pessoas que nenhum folheto
nome do Pai, e do Filho, e do terão que apagá-la, pois isso é missionário ou filme pode transmi-
Espírito Santo. ( . . . )”1 mesmo verdade. No início, os pes- tir. As pessoas não se filiam à Igreja
Recebereis a virtude ( . . . ) e ser- quisadores são de muitas origens por causa do que sabem. Filiam-se
me - eis testemunhas tanto em diferentes, mas os que são batizados, pelo que sentem, vêem e desejam
Jerusalém como em toda a Judéia e retidos e que se tornam plenamente espiritualmente. Nosso espírito de
Samaria, e até aos confins da Terra.”2 ativos vem, de forma assombrosa, testemunho e felicidade nesse sen-
Sempre lembrando que devemos por intermédio de amigos e conheci- tido alcançará as outras pessoas, se
agir com cortesia e de forma ade- dos que são membros da Igreja. o permitirmos. Como o Senhor
quada, temos a responsabilidade de Há pouco mais de vinte e quatro disse a Alma e aos filhos de
servir como testemunhas de Jesus meses o Presidente Hinckley decla- Mosias: “Ide ( . . . ) para dar-lhes
Cristo, “em todos os momentos e rou o seguinte, em uma transmissão bons exemplos em mim; e eu farei
em todas as coisas e em todos os mundial: de vós instrumentos em minhas

J U L H O D E 2 0 0 1
15
das fotos! O evangelho começará a
fluir naturalmente. Vocês nem vão
conseguir conter-se!
No entanto, ouvir talvez seja
ainda mais importante do que falar.
Essas pessoas não são objetos inani-
mados disfarçados em estatísticas
batismais. São filhos de Deus, nossos
irmãos e irmãs e precisam do que
temos. Sejam autênticos. Sejam sin-
ceros ao interagirem com eles.
Perguntem-lhes o que importa mais
para eles, o que eles prezam e o que é
de valor para eles. Então escutem. Se
o momento for propício, podem per-
guntar-lhes quais são seus temores, o
que aspiram ou o que julgam estar
faltando na vida deles. Prometo-lhes
que algo do que disserem colocará
sempre em evidência uma verdade do
evangelho sobre a qual poderão
prestar testemunho e poderão ainda
oferecer mais. O Élder Russell
Nelson contou-me certa vez que
uma das primeiras regras das pergun-
tas a serem feitas aos pacientes é
“perguntar ao paciente onde dói. O
paciente”, diz ele, “será seu melhor
guia para um diagnóstico correto e
mãos para a salvação de muitas Podemos orar diariamente para para determinar o tratamento”. Se
almas”.5 que tenhamos nossas próprias expe- ouvirmos com amor, não precisare-
Uma jovem ex-missionária de riências missionárias. Orem para mos ficar pensando no que falar. Isso
Hong Kong contou-me, recente- que, sob a orientação divina nesses nos será dado — pelo espírito e por
mente, que quando ela e a com- assuntos, a oportunidade missioná- nossos amigos.
panheira perguntaram a uma ria que desejam já esteja sendo pre- Para os que consideram ser difícil
pesquisadora se acreditava em parada no coração de alguém que começar a falar sobre o evangelho
Deus, a mulher replicou: “Não queira e precise do que vocês têm. — e muitos se sentem assim — os
acreditei até que conheci um mem- “( . . . ) [Ainda] existe muita gente novos cartões produzidos pela Igreja
bro da sua Igreja e vi como ela na Terra ( . . . ) que só está afastada para serem distribuídos entre as pes-
vivia”. Que obra missionária exem- da verdade por não saber onde soas são uma maneira prática e sim-
plar! Pedir que cada membro seja encontrá-la.”7 Orem para que eles ples de fazer com que as pessoas
um missionário não é tão crítico os encontrem! E então fiquem aten- conheçam algumas das coisas em
quanto pedir a cada membro que tos, pois existem muitos em seu que vocês acreditam e como podem
seja um membro. Obrigado por mundo que sentem fome, não fome aprender mais a respeito delas. Por
viverem o evangelho. de pão, nem sede de água, mas das exemplo, essa é a forma mais sim-
Agradeço-lhes também por ora- palavras do Senhor.8 ples que descobri para dar um Livro
rem pelos missionários. Todos oram Quando o Senhor colocar essas de Mórmon às pessoas sem precisar
pelos missionários. Espero que con- pessoas diante de vocês, apenas carregar uma sacola cheia de livros
tinuem a fazê-lo sempre. Nesse conversem — a respeito de qual- quando viajo.
mesmo espírito, devemos também quer coisa. Não há como errar. Não Agora deixem-me apressar só um
orar por aqueles que se estão reu- precisam ter uma mensagem missio- pouco o passo desta mensagem.
nindo (ou que precisam reunir-se) nária formal na ponta da língua. Sua Muitos de nós podemos preparar-
com eles. Em Zaraenla, os mem- fé, sua felicidade e o seu semblante nos para o serviço missionário de
bros receberam o mandamento de serão o bastante para interessar casais quando esse momento chegar
“jejuarem e orarem muito” 6 por quem for sincero de coração. Nunca em nossa vida. Como os casais no
aqueles que não se haviam unido à ouviram uma avó falando a respeito CTM de Provo disseram em um car-
Igreja de Deus. Podemos fazer o dos netos? É esse tipo de coisa que taz: “Alarguemos nosso arrastar de
mesmo. tenho em mente — com exceção pés!” Acabei de voltar de uma longa

A L I A H O N A
16
viagem que levou-me a meia dúzia muito mais sucesso no proselitismo causa missionária que proclamamos.
de missões. Em todos os lugares por simplesmente porque um “velho Certamente, todos podemos fazer
onde estive durante essas semanas, plantador de batatas” de Idaho aten- um pouco mais para perpetuar essa
encontrei casais exercendo a lide- deu ao chamado de sua Igreja. tradição.
rança da maneira mais recompensa- A maioria dos casais missionários O Apóstolo João pediu ao Senhor
dora e notável que se pode imaginar, tem designações muito mais rotinei- para permanecer na Terra além de
provendo a estabilidade, maturidade ras do que essa, usando sua expe- seu tempo de vida com o único pro-
e experiência que jamais se poderia riência de liderança em alas e ramos, pósito de trazer mais almas a Deus.
esperar de um jovem com dezenove mas a questão é que há todo tipo de Ao conceder-lhe esse desejo, o
ou vinte e um anos. Encontrei todo necessidade nesta obra e existe uma Salvador disse que esta era “uma
tipo de casais, inclusive ex-presiden- firme tradição missionária de aten- obra maior” e um “desejo” mais
tes de missão e de templo com a res- der ao chamado para servir em qual- nobre até do que o de regressar à
pectiva esposa, que estavam em quer idade e qualquer circunstância. presença do Senhor “rapidamente”.9
partes do mundo que lhes eram Fiquei sabendo, recentemente, por Como todos os profetas e apósto-
totalmente desconhecidas para, intermédio de um presidente de mis- los, o Profeta Joseph Smith entendia
serena e abnegadamente servirem são, que uma de suas jovens missio- o profundo significado do pedido de
uma segunda, terceira ou quarta nárias, aproximando-se do final de João, e isso transparece em sua
missão. Fiquei imensamente tocado uma missão digna e bem-sucedida, declaração: “Depois de tudo o que
pela atitude de cada um deles. disse-lhe, entre lágrimas, que preci- foi dito, [nosso] maior dever e o
Almocei recentemente com o sava voltar imediatamente para casa. mais importante é o de pregar o
élder John Hess e sua esposa, de Quando perguntou qual era o pro- Evangelho”. 10 Presto testemunho
Ashton, Idaho. “Éramos apenas blema, ela contou que a família não desse evangelho e de Jesus Cristo,
plantadores de batata”, contou-me tinha mais condições financeiras que o personificou. Testifico que “o
John, mas era exatamente disso que para pagar sua missão. Haviam alu- valor das almas é grande à vista de
Belarus, um país pertencente à gado a casa e com o dinheiro do alu- Deus”11 e que salvar essas almas por
Missão Rússia Moscou, precisava. guel pagavam as despesas da missão. meio da Expiação redentora de Seu
Durante anos a melhor safra conse- Estavam morando em um depósito Filho Amado constitui a essência de
guida nas terras do governo havia de um só cômodo muito pequeno. Sua obra e Sua glória.12 Ao realizar-
sido 50 sacos de batatas por hectare. Para conseguirem água usavam a mos esse trabalho, uno meu teste-
Considerando-se que são necessá- torneira e a mangueira do quintal do munho ao de Jeremias e afirmo que
rios 22 sacos para plantar um hec- vizinho e usavam o banheiro de um esta última e grandiosa proclamação
tare, a margem de lucros era muito posto de gasolina próximo. Essa missionária à Israel moderna será,
baixa. Eles precisavam de ajuda. família, cujo pai falecera pouco no final, um milagre maior do que a
O irmão Hess conseguiu uma tempo antes, sentia tanto orgulho de travessia do Mar Vermelho pelos
área a apenas um metro das terras sua missionária e tinha um espírito antigos israelitas.13 Que comparti-
do governo, arregaçou as mangas e tão independente que conseguiu lhemos, com coragem e entusiasmo,
começou a trabalhar. Quando che- ocultar sua situação da maior parte o milagre desta mensagem. É minha
gou a hora, começou a colheita, dos amigos e de praticamente todos oração em nome de Jesus Cristo.
então teve que pedir o auxílio de os líderes locais da Igreja. Amém. 
outras pessoas e depois pediram que Quando a situação se tornou
todos ajudassem. Com a mesma conhecida, a família foi conduzida NOTAS
chuva e o mesmo solo, mas com o imediatamente de volta para sua 1. Mateus 28:19.
fertilizante extra de Idaho, com a casa. Foram encontradas soluções a 2. Atos 1:8
experiência e as orações, a área cul- longo prazo para a situação finan- 3. Mosias 18:9.
tivada pelos Hess produziu a colossal ceira e o restante do valor necessá- 4. “Encontrem as Ovelhas e
quantidade de 550 sacos por hectare rio, para o sustento da filha até o Apascentem-nas”, A Liahona, julho de
–— 11 vezes mais do que qualquer final da missão, foi pago. Depois de 1999, pp. 120, 124.
outra safra colhida naquelas terras. enxugar as lágrimas e apaziguar seus 5. Alma 17:11.
A princípio ninguém conseguia acre- temores, essa jovem fiel e dedicada 6. Alma 6:6.
ditar na diferença. Achavam que terminou a missão triunfalmente e 7. D&C 123:12.
grupos secretos haviam estado lá à casou-se recentemente no templo 8. Ver Amós 8:11.
noite ou que alguma droga milagrosa com um excelente rapaz. 9. Ver D&C 7.
fora utilizada. Mas não foi nada Felizmente, em nossos dias não se 10. Teachings of the Prophet Joseph
daquilo. O irmão Hess disse: exige o tipo de sacrifício intenso que Smith, sel. Joseph Fielding Smith [1976],
“Precisávamos de um milagre, então essa família missionária fez, mas p. 113.
pedimos um”. Agora, pouco mais de nossa geração beneficia-se enorme- 11. D&C 18:10.
um ano depois, naquela comunidade mente das gerações anteriores que 12. Ver Mosias 1:39.
os missionários jovens estão tendo tanto sacrificaram para servir a 13. Ver Jeremias 16:14–16.

J U L H O D E 2 0 0 1
17
comunidade, todas as suas igrejas e
Compaixão seus cidadãos uniram- se. Nosso
pesar tornou-nos fortes. Unimo-nos
em espírito”.
Presidente Thomas S. Monson Chegamos à conclusão de que a
Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência melhor palavra para descrever o que
ocorreu foi compaixão.
Meus pensamentos voltaram-se
para o musical Camelot. O Rei
Arthur, em seu sonho por um
“Não temos como saber quando o privilégio de oferecer ajuda surgirá mundo melhor e por melhores rela-
diante de nós.” cionamentos entre as pessoas, disse,
ao vislumbrar o propósito da távola
redonda: “A violência não é força e
por um terrorista destruiu o Edifício a compaixão não é fraqueza”.
Federal Alfred P. Murrah, no centro Um relato emocionante que ilus-
da cidade de Oklahoma, matando tra essa declaração encontra- se
168 pessoas e ferindo inúmeras no Velho Testamento da Bíblia
outras. Sagrada. José era amado de modo
Depois da conferência regional especial pelo pai, Jacó, o que susci-
naquela cidade, levaram-me para tou ressentimento e ciúmes nos
conhecer o monumento, belo e sim- irmãos. Seguiu-se uma conspiração
bólico, que se ergue na área onde para matar José, em que o lançaram
ficava o edifício Murrah. Era um dia numa cova profunda sem comida
sombrio e chuvoso, o que parecia nem água. Com a chegada de uma
realçar a dor e o sofrimento do que caravana de mercadores, os irmãos
lá ocorrera. O monumento tem um de José decidiram vendê-lo em lugar
lago artificial de 130 metros, um de deixá-lo naquele local para mor-
enorme espelho d’água. Em um dos rer. Vinte peças de ouro libertaram
lados encontram-se 168 cadeiras fei- José da cova e colocaram-no final-
tas de vidro e granito em homena- mente na casa de Potifar, no Egito.
gem a cada uma das pessoas que lá Lá José prosperou, pois “o Senhor
morreram. Elas foram colocadas, até estava com José”.1

A cidade de Oklahoma, no
Estado de Oklahoma, é um
lugar por demais interes-
sante. Em companhia dos Élderes
Richard G. Scott, Rex D. Pinegar e
onde é possível se determinar, no
lugar em que foram encontrados.
No lado oposto, em uma pequena
elevação, encontra-se um velho
olmo americano — a única árvore a
Depois dos anos de abundância,
seguiram- se os anos de fome.
Durante esse último período,
quando os irmãos de José foram ao
Egito para comprar trigo, foram
Larry W. Gibbons, presidi uma con- sobreviver à destruição. Ela é cha- abençoados por esse homem
ferência regional nessa cidade há mada adequada e carinhosamente influente no Egito — seu próprio
pouco tempo. As dependências de “A Árvore Sobrevivente”. Em irmão. José poderia ter sido cruel
onde nos reunimos estava repleta de nobre esplendor homenageia os com eles devido ao tratamento
membros da Igreja e de outras pes- sobreviventes da terrível explosão. duro e desumano que recebera
soas interessadas. A música do coro Meu anfitrião chamou-me a anteriormente. Contudo, foi bon-
era celestial, os discursos inspirado- atenção para a inscrição colocada doso e gentil e conquistou sua con-
res e o doce espírito que reinou sobre o portão do monumento: fiança e apoio com estas palavras e
durante a conferência serão lembra- ações:
dos ainda por muito tempo. Aqui viemos para recordar os que “Agora, pois, não vos entristeçais,
R efleti a respeito de minhas foram mortos, nem vos pese aos vossos olhos por
visitas anteriores àquele lugar, da Os que sobreviveram e os que me haverdes vendido para cá; por-
beleza da canção do estado — mudaram para sempre. que para conservação da vida, Deus
“Oklahoma”, do musical de Rodgers Que todos os que vierem a este local me enviou adiante de vós.
e Hammerstein — e da maravilhosa sintam o impacto da violência. Pelo que Deus me enviou adiante
hospitalidade de seu povo. Que este monumento traga consolo, de vós, para conservar vossa suces-
Contudo, esse espírito de auxílio força, paz, esperança e serenidade. são na terra, e para guardar-vos em
compassivo da comunidade foi tes- vida por um grande livramento”. 2
tado ao extremo em 19 de abril de Então, com lágrimas nos olhos e José exemplificou a sublime virtude
1995, quando uma bomba colocada a voz embargada ele declarou: “Esta da compaixão.

A L I A H O N A
18
No meridiano dos tempos, O Salvador sempre demonstrou E ele curou a todos.”9
quando Jesus caminhou pelos cami- uma capacidade ilimitada para a Alguém poderia fazer a instigante
nhos poeirentos da Terra Santa, compaixão. pergunta: Esses relatos dizem respeito
sempre recorria a parábolas. Neste continente, o continente ao Salvador do mundo. Será que uma
Ele disse: “Descia um homem de americano, Jesus apareceu a uma experiência de tal valor pode, de fato,
Jerusalém para Jericó, e caiu nas multidão e disse: ocorrer em minha vida, em minha pró-
mãos dos salteadores, os quais o des- “Tendes enfermos entre vós? pria estrada de Jericó?
pojaram, e espancando-o, se retira- Trazei-os aqui. Há entre vós coxos Expresso minha resposta com as
ram, deixando-o meio morto. ou cegos ou aleijados ou mutilados palavras do Mestre: “ Vinde, e
E, ocasionalmente descia pelo ou leprosos ou atrofiados ou surdos vede.”10
mesmo caminho certo sacerdote; e, ou pessoas que estejam aflitas de Não temos como saber quando o
vendo-o, passou de largo. algum modo? Trazei-os aqui e eu os privilégio de oferecer ajuda surgirá
E de igual modo também um curarei, porque tenho compaixão de diante de nós. A estrada de Jericó
levita, chegando àquele lugar, e, vós ( . . . ) que cada um de nós percorre não
vendo-o, passou de largo.
Mas um samaritano, que ia de
viagem, chegou ao pé dele e, vendo-
o, moveu-se de íntima compaixão;
E, aproximando-se, atou-lhe as
feridas, deitando -lhes azeite e
vinho; e, pondo-o sobre a sua caval-
gadura, levou-o para uma estala-
gem, e cuidou dele;
E, partindo no outro dia, tirou
dois dinheiros, e deu-os ao hospe-
deiro, e disse-lhe: Cuida dele; e
tudo o que de mais gastares eu to
pagarei quando voltar.”
Bem que o Salvador poderia per-
guntar-nos: “Qual, pois, destes três
te parece que foi o próximo daquele
que caiu nas mãos dos salteadores?”
Sem dúvida, nossa resposta seria:
“O que usou de misericórdia para
com ele”.
Aí então Jesus nos diria: “Vai, e
faze da mesma maneira”.3
Jesus deu-nos muitos exemplos
de envolvimento compassivo: o
homem enfermo no tanque de
Betesda; a mulher apanhada em
adultério; a mulher na fonte de
Jacó; a filha de Jairo; Lázaro, o
irmão de Maria e Marta — cada um
deles era como o homem ferido na
estrada de Jericó.
Ao enfermo de Betesda Jesus
disse: “Levanta-te, toma o teu leito,
e anda”. 4 Para a pecadora veio o
conselho: “Vai-te, e não peques
mais”.5 Para ajudar aquela que foi
tirar água do poço, Ele ofereceu
uma fonte de água, que saltava para
a vida eterna.6 Para a filha de Jairo
que estava morta veio a ordem:
“Menina, a ti te digo, levanta-te”.7
Para Lázaro no sepulcro: “Sai para
fora”.8

J U L H O D E 2 0 0 1
19
tem nome e o viajante fatigado que No último dia em que estive no Parecia que todos os olhos volta-
talvez precise de nossa ajuda poderá hotel, antes de reiniciar minha jor- vam-se para mim e certamente era o
ser um estranho. nada, entreguei a chave e lá havia que acontecia. E eu começava:
Uma gratidão autêntica foi uma mensagem do casal para mim:
expressada pelo autor de uma carta ‘Pague-nos demonstrando bondade Estrela do poente e da noite,
recebida há algum tempo na sede da a alguma alma atribulada ao longo e um claro chamado para mim;
Igreja. Não havia endereço nem de sua vida’. Esse era meu hábito, talvez não haja nenhum lamento
remetente, mas o carimbo do cor- mas decidi que seria mais atento no banco de areia,
reio era de Portland, Oregon: para encontrar alguém que preci- quando ao mar eu me lançar por
“Ao Escritório da Primeira sasse de um estímulo na vida. fim.11
Presidência: Desejo-lhes tudo de bom. Não sei
Salt Lake City demonstrou-me se estes são, de fato, os ‘últimos dias’ O sorriso de Jeannie era doce e
uma hospitalidade cristã durante os mencionados nas escrituras, mas sei celestial — então declarou: “Ó,
anos em que vaguei errante. que dois membros de sua igreja Tommy, muito bem. Mas trate de
Em uma viagem de ônibus atra- foram santos para mim durante praticar um pouquinho mais antes
vessando o país rumo à Califórnia, minhas horas desesperadas de do meu enterro!” Foi o que fiz.
desci no terminal de Salt Lake City necessidade. Achei que talvez qui- Em alguma parte de nossa missão
doente e trêmulo, devido a uma sessem saber disso.” mortal, há momentos em que trope-
insônia grave causada pela falta de Que grande exemplo de amor e çamos, momentos em que nosso
um medicamento de que precisava. compaixão. sorriso é triste, momentos em
Em minha saída apressada de Em um asilo particular para cui- que enfrentamos a dores e enfermi-
Boston, fugindo de uma situação dado de idosos, a compaixão era a dades — o final do verão, a chegada
desagradável, esquecera completa- regra. A proprietária era Edna do outono, o frio do inverno e a expe-
mente o remédio. Hewlett. Havia até uma lista de riência a que damos o nome de morte
Sentei-me deprimido no restau- espera de pacientes que queriam e que sobrevém a toda a humani-
rante da Praça do Templo. Com o passar os últimos dias de vida sob dade. Vem para os idosos que cami-
canto dos olhos vi um casal aproxi- seus ternos cuidados, pois era uma nham vacilantes. Seu chamado é
mar-se de minha mesa. ‘Meu jovem, pessoa angelical. Ela lavava e pen- ouvido por aqueles que mal atingiram
você está sentindo-se bem?’ pergun- teava o cabelo de cada paciente. a metade da jornada da vida e muitas
tou-me a mulher. Endireitei-me na Dava banho naqueles corpos cansa- vezes silencia o riso de criancinhas.
cadeira, chorando e um pouco cho- dos e vestia-os com roupas limpas e Por todo o mundo vê-se a cena
cado, contei-lhes minha história e a alegres. diária de entes queridos pranteando
dificuldade pela qual passava. Eles Durante os anos em que visitei as ao despedirem-se de um filho, filha,
escutaram atenta e pacientemente viúvas da ala em que era bispo, irmão, irmã, mãe, pai ou amigo
minhas explicações quase que incoe- geralmente começava as visitas pelo querido.
rentes e, então, assumiram o con- asilo de Edna. Ela me recebia com Na cruz impiedosa, as doces
trole. Conversaram com o gerente do um sorriso jovial e acompanhava- palavras de despedida do Salvador
restaurante e disseram-me que eu me até a sala onde vários pacientes para sua mãe são particularmente
poderia comer lá por cinco dias, tudo ficavam. Sempre tinha que começar tocantes:
o que quisesse. Levaram-me para a por Jeannie Burt, que era a mais “Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e
recepção do hotel e reservaram-me idosa — 102 anos de idade quando que o discípulo a quem ele amava
um quarto por cinco dias. Então faleceu. Ela conhecia a mim e à estava presente, disse a sua mãe:
levaram-me a uma clínica e provi- minha família desde que nasci. Mulher, eis aí o teu filho.
denciaram para que eu recebesse a Certa ocasião, Jeannie pergun- Depois disse ao discípulo: Eis aí
medicação de que necessitava — tou-me com seu forte sotaque tua mãe. E desde aquela hora o dis-
tudo de que eu precisava para minha escocês: “Tommy, você esteve cípulo a recebeu em sua casa.”12
sanidade mental e conforto. recentemente em Edinburgo?” Lembremos que depois do
Enquanto me recuperava e read- Eu repliquei: “Sim, estive lá há enterro as flores murcham, as pala-
quiria as forças, decidi ir aos recitais não muito tempo”. vras de conforto dos amigos tornam-
de orgão diários no Tabernáculo. Os “Ela é linda!” declarava ela. se recordações e as orações e
tons celestiais daquele instrumento Jeannie fechava os olhos como mensagens tendem a desvanecer-se
variando desde o mais suave até o quem estivesse sonhando calma- nos corredores da mente. Muitas
mais majestoso, são os sons mais mente. Então ficava séria. “Já paguei vezes, os que sofrem vêem-se sozi-
sublimes que jamais ouvi. Comprei pelo meu enterro — em dinheiro. nhos, com saudades do riso das
discos e fitas do órgão e do coro do Você deve falar na cerimônia e crianças, da agitação dos adolescen-
Tabernáculo, que posso usar a qual- declamar ‘Atravessando o Banco de tes e do cuidado carinhoso e doce
quer hora para acalmar e elevar uma Areia’ de Tennyson. Vamos lá, do companheiro que se foi. O reló-
alma desanimada. quero ouvi-lo!” gio bate mais forte, o tempo passa

A L I A H O N A
20
mais lentamente e as quatro paredes Graças demos ao Senhor e quando Ele bater. Que possamos
tornam-se uma prisão. Salvador Jesus Cristo por Sua vida, abrir as portas do nosso coração,
Dou meus cumprimentos àqueles por Seu evangelho, por Seu exemplo para que Ele — o exemplo vivo da
que, com cuidado amoroso e atenção e por Sua expiação abençoada. verdadeira compaixão — entre. É
compassiva alimentam os famintos, Volto em pensamento para a minha oração sincera, em nome de
vestem os nus e acolhem os desabri- cidade de Oklahoma. Para mim, não Jesus Cristo. Amém. 
gados. Aquele que percebe até a é mera coincidência que hoje um
queda de um pardal não deixará de templo do Senhor, com toda sua NOTAS
reconhecer tal serviço. beleza, tenha sido erguido naquela 1. Gên. 39:2.
Devido a Sua compaixão e de cidade, como um farol do céu para 2. Gên. 45:5,7.
acordo com Seu plano divino, os indicar o caminho da alegria aqui na 3. Ver Lucas 10:30-–37.
templos sagrados trazem aos filhos Terra e da vida eterna no porvir. 4. João 5:8.
do nosso Pai a paz que excede todo Lembremo-nos das palavras dos 5. João 8:11.
entendimento. Salmos: “O choro pode durar uma 6. Ver João 4:14.
Hoje em dia, sob a liderança do noite, mas a alegria vem pela 7. Marcos 5:41.
Presidente Gordon B. Hinckley, o manhã”.13 8. João 11:43.
número de templos construídos e em De uma forma muito real, o 9. 3 Néfi 17: 7, 9.
construção é assombroso só de se Mestre fala a nós: “Eis que estou à 10. João 1:39.
pensar. O cuidado compassivo do Pai porta, e bato; se alguém ouvir a 11. “Crossing the Bar”, linhas 1–4.
Celestial por Seus filhos aqui na Terra minha voz, e abrir a porta, entrarei 12. João 19:26, 27
e por aqueles que já passaram pela em sua casa”.14 13. Salmos 30:5.
mortalidade merece nossa gratidão. Estejamos atentos para escutar 14. Apoc. 3:20.

J U L H O D E 2 0 0 1
21
Sessão da Tarde de Sábado Timothy M. Olson, Richard G.
31 de março de 2001 Peterson, Gary L. Pocock,
Armando A. Sierra, Gary M.

Apoio dos Líderes Stewart, G. Perrin Walker, Robert B.


White, Larry Y. Wilson e Kazuhiko
Yamashita. Todos a favor, manifes-

da Igreja tem-se levantando a mão direita. Os


que se opõem, manifestem-se pelo
mesmo sinal.
É proposto que apoiemos as
Presidente Thomas S. Monson outras Autoridades Gerais, Setentas-
Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência Autoridades de Área e presidências
gerais das auxiliares como constituí-
das atualmente. Todos a favor,
como membros desse quórum: manifestem-se. Os que se opuserem,
Boyd K. Packer, L. Tom Perry, manifestem-se pelo mesmo sinal.
David B. Haight, Neal A. Maxwell, Parece-me, Presidente Hinckley,
Russell M. Nelson, Dallin H. Oaks, que os apoios foram unânimes.
M. Russell Ballard, Joseph B. Obrigado, irmãos e irmãs, por sua
Wirthlin, Richard G. Scott, fé e orações contínuas.
Robert D. Hales, Jeffrey R. Holland Pedimos agora, que os recém-
e Henry B. Eyring. Todos a favor, chamados membros do Primeiro
manifestem-se. Quem se opuser, e do Segundo Quóruns dos Setenta
manifeste-se. tomem seus lugares ao púlpito.
É proposto que apoiemos os con- Obrigado, irmãos e irmãs. 
selheiros na Primeira Presidência e os
Doze Apóstolos como profetas,
videntes e reveladores. Todos a favor,
podem manifestar-se. Os que se
opõem, se houver, pelo mesmo sinal.
É proposto que apoiemos os
Élderes Cláudio R. M. Costa,
Richard J. Maynes, L. Whitney

M eus queridos irmãos


e irmãs, o Presidente
Hinckley solicitou que eu
apresentasse agora a vocês as
Autoridades Gerais, Setentas–
Clayton, Christoffel Golden Jr.,
Walter F. González e Steven E. Snow
como novos membros do Primeiro
Quórum dos Setenta. Todos a favor,
manifestem-se. Os que se opõem
Autoridades de Área e presidências manifestem-se.
gerais das auxiliares da Igreja para É proposto que apoiemos os
seu voto de apoio. seguintes irmãos como membros dos
É proposto que apoiemos Gordon Segundo Quórum dos Setenta:
Bitner Hinckley como profeta, Keith K. Hilbig, Robert F. Orton,
vidente e revelador e Presidente Wayne S. Peterson, R. Conrad
de A Igreja de Jesus Cristo dos Schultz, Robert R. Steuer e
Santos dos Últimos Dias; Thomas H. Ross Workman. Todos a favor,
Spencer Monson como Primeiro manifestem-se. Quem se opuser,
Conselheiro na Primeira Presidência manifeste-se.
e James Esdras Faust como Segundo É proposto que apoiemos os
Conselheiro na Primeira Presidência. seguintes Setentas-Autoridades
Todos a favor manifestem-se. Os que de Área: Salvador Aguirre,
se opuserem, manifestem-se. Daniel P. Alvarez, David J. Barnett,
É proposto que apoiemos Thomas Oscar W. Chavez, Craig C.
Spencer Monson como Presidente Christensen, Carl B. Cook,
do Quórum dos Doze Apóstolos; R. Michael Duffin, Timothy
Boyd Kenneth Packer como Dyches, Michael H. Holmes,
Presidente Interino do Quórum dos Richard D. May, Joel H. McKinnon,
Doze Apóstolos e os seguintes Jorge Mendez, Marcus B. Nash,

A L I A H O N A
22
todos os departamentos, funções e
Relatório do operações da Igreja no mundo e tem
acesso a todos os registros, relatórios
e extratos financeiros, funcionários,
Departamento de dependências e propriedades relevan-
tes ao desempenho de suas ativida-
des. A freqüência e a natureza das

Auditoria da Igreja auditorias são determinadas pelos


executivos do Departamento de
Auditoria da Igreja.
Apresentado por Wesley L. Jones Os padrões profissionais de audi-
Diretor Administrativo do Departamento de Auditoria da Igreja toria estipulados pelo Instituto de
Auditores Internos dos Estados
Unidos e pelo Instituto Americano
de Contadores Credenciados regem
o trabalho de auditoria. O Departa-
mento de Auditoria da Igreja exa-
Para a Primeira Presidência d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos mina os diversos extratos e
dos Últimos Dias operações financeiras da Igreja de
acordo com esses padrões profissio-
nais de auditoria aprovados. Isso

P rezados irmãos: A Igreja de


Jesus Cristo dos Santos dos
Últimos Dias mantém um
departamento de auditoria atuante
e regido estritamente pelos padrões
Departamento de Auditoria da
Igreja é formada por contadores cre-
denciados, auditores credenciados,
auditores de sistemas credenciados e
outros profissionais qualificados e
inclui a responsabilidade de supervi-
sionar a auditoria de contribuições e
de despesas das unidades eclesiásti-
cas locais.
Os gastos dos fundos da Igreja
estabelecidos. O Departamento credenciados. para o ano encerrado em 31 de
de Auditoria da Igreja é indepen- A possibilidade de perdas é o dezembro de 2000 foram autoriza-
dente de todos os demais departa- fator que rege o planejamento, a dos pelo Conselho de Disposição de
mentos e operações da Igreja. O realização e a prestação de contas Dízimos, de acordo com a norma
diretor administrativo do Departa- das auditorias. Conforme designação estabelecida. O Conselho é com-
mento de Auditoria da Igreja res- da Primeira Presidência, o Depar- posto pela Primeira Presidência,
ponde direta e regularmente à tamento de Auditoria da Igreja tem Quórum dos Doze Apóstolos e
Primeira Presidência. A equipe do autoridade para realizar auditorias em Bispado Presidente, conforme esta-
belecido por revelação. A adminis-
tração dos orçamentos aprovados é
controlada pelo Departamento de
Orçamentos sob a direção dos
Comitês de Dotação e Orçamento.
No ano 2000, o Departamento de
Auditoria da Igreja examinou as
normas e procedimentos financeiros
que fornecem os controles de reci-
bos e dispêndios de fundos da Igreja
e que salvaguardam os bens da
Igreja. Os sistemas de orçamento,
contabilidade e prestação de contas
e o plano de ação corretiva da admi-
nistração para os comentários da
auditoria foram analisados e um
relatório foi apresentado.
Com base na análise das auditorias
de fatores de risco financeiros, opera-
cionais, orçamentários e de outros
controles e de nossa avaliação da
rapidez da administração para imple-
mentar os planos de ação corretiva, o
Departamento de Auditoria da Igreja

J U L H O D E 2 0 0 1
23
é de opinião que, sob todos os aspec-
tos materiais, as contribuições recebi-
das e os dispêndios efetuados durante
Relatório Estatístico
o ano encerrado em 31 de dezembro
de 2000 foram administrados de
acordo com as diretrizes orçamentá-
de 2000
rias aprovadas e com as normas e pro-
cedimentos estabelecidos pela Igreja. Apresentado por F. Michael Watson
Secretário da Primeira Presidência
As empresas afiliadas à Igreja,
incluindo a Deseret Management
Corporation e suas subsidiárias, são
administradas separadamente da
Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos
Últimos Dias. Os gerentes dessas fir-
mas afiliadas respondem a juntas de
diretores independentes e a seus res-
pectivos comitês de auditoria. As
atividades financeiras dessas empre-
sas afiliadas não passaram por audi-
I rmãos e irmãs, a Primeira
Presidência torna público o relató-
rio estatístico a seguir, referente ao
crescimento e à posição da Igreja até
31 de dezembro de 2000. Essas infor-
Total
de Membros....................11.068.861

MISSIONÁRIOS
Missionários
toria do Departamento de Auditoria mações são baseadas nos relatórios de tempo integral ..................60.784
da Igreja no ano 2000. Entretanto, recebidos antes da conferência geral.
verificamos que a auditoria finan- TEMPLOS
ceira dessas empresas, bem como da NÚMERO DE UNIDADES DA IGREJA Templos dedicados
Universidade Brigham Young e Estacas.................................... 2.581 durante 2000 ................................34
outras instituições de ensino supe- Distritos......................................621
rior, é feita anualmente por firmas de Missões ......................................334 MEMBROS PREEMINENTES FALECIDOS
contabilidade independentes. Alas e Ramos ........................25.915 DESDE ABRIL DO ANO PASSADO
Submetemos respeitosamente, Élder Hugh W. Pinnock, membro
DEPARTAMENTO DE MEMBROS DA IGREJA dos Setenta; Élder Bernard P.
AUDITORIA DA IGREJA Aumento no número de crianças Brockbank, Autoridade Geral
Wesley L. Jones registradas durante 2000 ......81.450 emérita; Wilford W. Kirton Jr.,
Diretor Administrativo Conversos batizados antigo Consultor Jurídico Geral da
31 de março de 2001  durante 2000. . . . . . . . . . . . 273.973 Igreja. 

Os tubos do órgão do Centro de Conferências elevam-se majestosamente por trás dos homens e mulheres
do Coro do Ricks College, que cantou na tarde de sábado.

A L I A H O N A
24
“O Toque da Mão torturado com eterno tormento, por-
que minha alma estava atribulada
no mais alto grau e atormentada por

do Mestre” todos os meus pecados”.4


Os profetas escolheram palavras
muito descritivas.
Torturado significa “ser submetido
Presidente Boyd K. Packer à tortura”.5 Havia, antigamente, um
Presidente Interino do Quórum dos Doze Apóstolos
instrumento de tortura no qual a
vítima era atada pelos punhos e
calcanhares a um eixo que era
então girado, causando uma dor
insuportável.
“Todos cometemos erros. ( . . . ) Assim, está em nossa natureza sentir As escrituras fazem freqüente
culpa, humilhação e sofrimento, que não podemos curar sozinhos. menção às almas e mentes que são
É nesse momento que o poder curador da Expiação irá ajudar-nos.” “dilacerados” pela culpa.6
As torturas usadas no passado
eram tão dolorosas que faziam até os
Todos nós já sentimos pelo inocentes confessarem coisas que não
menos um pouco da dor de cons- tinham feito para livrarem-se da dor.7
ciência que segue nossos erros. Os profetas falam do “ fel da
João disse: “Se dissermos que não amargura”8 e freqüentemente com-
temos pecados, enganamo-nos a nós param a dor da culpa ao fogo e
mesmos, e não há verdade em nós”.2 enxofre. Enxofre é outro nome dado
Depois, acrescenta, mais vigorosa- ao súlfur.
mente: “Se dissermos que não peca- O rei Benjamim disse que os iní-
mos, fazemo-lo mentiroso, e a sua quos serão “condenados a uma visão
palavra não está em nós”.3 terrível de sua própria culpa e abo-
Todos sentimos, às vezes, e em minações, que os fará recuar da pre-
alguns casos grande parte do tempo, sença do Senhor para um estado de
um remorso por coisas que fizemos miséria e tormento sem fim”.9
de errado ou deixamos de fazer. Esse O Profeta Joseph Smith disse: “O
sentimento de culpa representa para homem é seu próprio carrasco e seu
o espírito o mesmo que a dor para o próprio juiz. ( . . . ) O tormento do
corpo físico. desapontamento na mente de um
Mas a culpa pode ser mais difícil homem [ou mulher] é tão intenso
de se suportar do que a dor física. A quanto um lago ardente de fogo e

O apoio aos oficiais oferece


grande proteção à Igreja.
O Senhor ordenou “que a
ninguém será permitido sair a
pregar meu evangelho ou estabele-
dor física é o sistema de alarme da
natureza que indica que algo precisa
ser mudado, limpo ou tratado, talvez
até removido por cirurgia. A culpa,
a dor de consciência, não pode ser
enxofre”.10
Esse lago de fogo e enxofre, que
arde sempre sem nunca ser consu-
mido, é a descrição que as escrituras
dão do inferno.11
cer minha igreja, a não ser que sanada da mesma forma. Suponham que não houvesse cura,
tenha sido ordenado por alguém Se vocês estão sobrecarregados que não houvesse nenhuma maneira
que tenha autoridade; e que a com deprimentes sentimentos de de aliviar a dor espiritual ou de apa-
igreja saiba que tem autoridade culpa, decepção, fracasso ou vergo- gar a agonia da culpa. Imaginem se
e foi apropriadamente ordenado nha, existe uma cura para isso. todo erro, todo pecado, fosse somado
pelos dirigentes da igreja”.1 Dessa Minha intenção não é magoar seus aos outros, e o tormento continuasse
forma, os membros da Igreja em ternos sentimentos, mas sim ajudá- para sempre. Muitos de nós carregam
cada organização por todo o mundo los, e ajudar aqueles a quem vocês desnecessariamente o fardo da culpa
sabem que são os verdadeiros amam. Os profetas ensinam quão e da vergonha.
mensageiros. dolorosa pode ser a culpa. Ao ler o As escrituras ensinam que “é
Meu propósito é aliviar a dor dos que disseram, estejam preparados necessário que haja uma oposição
que sofrem do desagradável senti- para ouvir palavras muito fortes. Mas em todas as coisas”. Caso contrário,
mento de culpa. Sinto-me como o não lerei as coisas mais duras que “não haveria retidão”12 nem alegria,
médico que começa seu tratamento disseram. nem felicidade, nem redenção.
dizendo: “Bem, isso vai doer um O profeta Alma, descrevendo A terceira Regra de Fé ensina:
pouquinho . . . ” seu sentimento de culpa, disse: “Fui “Cremos que, por meio da Expiação

J U L H O D E 2 0 0 1
25
de Cristo, toda a humanidade pode Por algum motivo, achamos que ser invocado a cada dia da vida.
ser salva, por obediência às leis e a Expiação de Cristo só é aplicada Quando estamos atormentados pela
ordenanças do Evangelho”. A no final da vida mortal para a culpa ou sobrecarregados pela dor,
Expiação oferece redenção da morte redenção da Queda e da morte espi- Ele pode curar-nos. Embora não
espiritual e do sofrimento causado ritual. Ela é muito mais que isso. compreendamos plenamente como
pelo pecado. É um poder sempre presente, para foi realizada a Expiação de Cristo,
podemos sentir “a paz de Deus, que
excede todo o entendimento”.13
O plano do evangelho é o
“grande plano de felicidade”. 14
É contrário à natureza de Deus e
contrário à própria natureza do
homem sentir felicidade no pecado.
“Iniqüidade nunca foi felicidade”.15
Sabemos que algumas ansiedades
e depressões são causadas por dis-
túrbios físicos, mas em muitos casos
(talvez na maioria deles) não se
trata de uma dor do corpo, mas sim
do espírito. A dor espiritual resul-
tante da culpa pode ser substituída
pela paz de consciência.
Ao contrário das duras palavras
que condenam o pecado, ouçam as
palavras reconfortantes e consolado-
ras de misericórdia, que contrabalan-
çam as palavras mais duras da justiça.
Alma disse: “Minha alma foi
redimida do fel da amargura e dos
laços da iniqüidade. Achava-me no
mais escuro abismo, mas vejo agora
a maravilhosa luz de Deus. Minha
alma estava atormentada com um
suplício eterno, mas ( . . . ) já não
sofre”.16
“Sim, lembrei-me de todos os
meus pecados e iniqüidades, pelos
quais me vi atormentado com as
penas do inferno ( . . . ).
E ( . . . ) enquanto eu estava
sendo assim atormentado e
enquanto eu estava perturbado pela
lembrança de tantos pecados, eis
que me lembrei também de ter
ouvido meu pai profetizar ao povo
sobre a vinda de um Jesus Cristo,
um Filho de Deus, para expiar os
pecados do mundo.
Ora, tendo fixado a mente nesse
pensamento, clamei em meu cora-
ção: Ó Jesus, tu que és Filho de
Deus, tem misericórdia de mim que
estou no fel da amargura e rodeado
pelas eternas correntes da morte.
E então, eis que quando pensei
isto, já não me lembrei de minhas
dores; sim, já não fui atormentado
pela lembrança de meus pecados.

A L I A H O N A
26
E oh! Que alegria e que luz mara- obediência às leis e ordenanças do volto-me para a mesma mensagem
vilhosa contemplei! Sim, minha Evangelho.” encontrada nos versos de um sim-
alma encheu-se de tanta alegria A justiça exige que haja uma ples poema:
quanta havia sido minha dor.”17 punição.23 A culpa não é apagada
Todos cometemos erros. Às sem dor. Há leis a serem obedecidas Ele estava maltratado e desgastado,
vezes, prejudicamos a nós mesmos e e ordenanças a serem realizadas, e e o leiloeiro
ferimos gravemente outras pessoas há penalidades a serem pagas. Achava que quase não valeria
de um modo que não podemos A dor física exige tratamento e a pena
remediar sozinhos. Quebramos coi- uma mudança no estilo de vida. Despender muito tempo com aquele
sas que não podemos consertar. O mesmo acontece com a dor velho violino,
Assim, está em nossa natureza sentir espiritual. É preciso haver arrepen- Mas mesmo assim, ergueu-o com
culpa, humilhação e sofrimento, que dimento e disciplina, em sua maior um sorriso:
não podemos curar sozinhos. É parte autodisciplina. Mas para res- “Quanto me dão, meus senhores”,
nesse momento que o poder curador taurar nossa inocência, depois de gritou ele,
da Expiação irá ajudar-nos. transgressões graves, é preciso tam- “Quem fará a primeira oferta?”
O Senhor declarou: “Pois eis que bém que seja feita uma confissão ao “Um dólar, um dólar”; em seguida,
eu, Deus, sofri essas coisas por nosso bispo, que é o juiz designado. “Dois!” “Apenas dois?
todos, para que não precisem sofrer O Senhor prometeu: “Dar-vos-ei Dois dólares. Quem dá três?
caso se arrependam”.18 um coração novo, e porei dentro de Três dólares, dou-lhe uma; três
Se Cristo não tivesse realizado a vós um espírito novo”.24 Essa cirur- dólares, dou-lhe duas;
Expiação, as punições pelos erros gia cardíaca espiritual, tal como a Vendido por três dólares —
seriam acrescentadas umas às que é realizada no corpo, pode cau- “Mas, não,
outras. Não haveria esperança na sar-nos dor e exigir uma mudança Bem lá do fundo da sala, um
vida. Mas Ele sacrificou-Se volunta- de hábitos e comportamento. Mas homem grisalho
riamente para que pudéssemos ser em ambos os casos, a recuperação Adiantou-se e pegou o arco;
redimidos. E disse: “Eis que aquele proporciona uma nova vida e paz de Limpou, então, o pó do velho violino,
que se arrependeu de seus pecados é consciência. Apertou as cordas soltas
perdoado e eu, o Senhor, deles não Quando os céus se abriram, e o E tocou uma melodia pura e bela
mais me lembro”.19 Pai e o Filho apareceram a Joseph Como o cântico dos anjos.
Ezequiel disse: “Restituindo esse Smith, o Pai proferiu sete palavras:
ímpio o penhor, indenizando o que “Este é Meu Filho Amado. Ouve- A música terminou, e o leiloeiro,
furtou, andando nos estatutos da O!”25 Seguiram-se revelações, e A Disse com voz calma e suave:
vida, e não praticando iniqüidade, Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos “Quanto me dão pelo velho violino?”
certamente viverá, não morrerá. Últimos Dias26 foi organizada. Ele E ergueu-o juntamente com o arco.
De todos os seus pecados que próprio declarou que esta é “a única “Mil dólares. Quem me dá dois?
cometeu não se terá memória con- igreja verdadeira e viva na face de Dois mil! Quem me dá três?
tra ele.”20 toda a Terra”.27 Três mil, dou-lhe uma; três mil,
Pensem nisso: não se terá memó- Pedro, Tiago e João restauraram dou-lhe duas;
ria deles! o sacerdócio maior, e João Batista, o Vendido!” disse ele.
Podemos até “[conservar] a Sacerdócio Aarônico. A plenitude As pessoas aplaudiram, mas
remissão de [nossos] pecados”.21 O do evangelho foi revelada. algumas choraram.
batismo por imersão é para a remis- De acordo com as revelações, que “Não entendemos bem
são de nossos pecados. Esse convê- foram e ainda são dadas à Sua Igreja, O que fez com que seu valor
nio pode ser renovado ao tomarmos tudo o que foi impresso, pregado, mudasse”. Rapidamente veio a
o sacramento a cada semana.22 cantado, construído, ensinado ou resposta:
A Expiação tem um valor prá- transmitido na Igreja tem o objetivo “O toque da mão do mestre.”
tico, pessoal e diário. Apliquem-na à de fazer com que homens e mulheres
sua vida. Ela pode ser ativada por e crianças conheçam a influência E muitos homens, cuja vida está
algo tão simples quanto uma oração. redentora da Expiação de Cristo em desafinada,
Vocês não se verão livres de proble- sua vida diária e tenham paz. Maltratada e desgastada pelo pecado,
mas e erros, mas podem apagar a Ele disse: “Deixo-vos a paz, a São leiloados bem barato para a
culpa por meio do arrependimento e minha paz vos dou”.28 multidão insensível,
sentir paz. Como um de Seus Apóstolos, Tal como o velho violino.
Citei a terceira Regra de Fé. Ela presto testemunho Dele e do sempre Um “prato de lentilhas”, um copo
tem duas partes: “Cremos que, por presente poder de Sua Expiação. de vinho,
meio da Expiação de Cristo, toda a Deixando as sublimes palavras de Um jogo de azar — e ele segue
humanidade pode ser salva, justiça, misericórdia, advertência e adiante.
[seguem-se então as condições] por esperança dos versículos das escrituras, Dá-se uma, dá-se duas e

J U L H O D E 2 0 0 1
27
Quase se entrega.
Mas aí vem o Mestre, e a insensata
multidão,
Casais Missionários:
Não consegue compreender
O valor de uma alma e a mudança
efetuada
Pelo toque da mão do Mestre.29
É Hora de Servir
Élder Robert D. Hales
Do Quórum dos Doze Apóstolos
Em nome de Jesus Cristo,
Amém. 

NOTAS
1. D&C 42:11.
2. I João 1:8. “Certamente é adequado para as irmãs de mais idade ou casais maduros
3. I João 1:10. comunicar a seus líderes do sacerdócio que estão dispostos a servir e que
4. Alma 36:12; grifo do autor. estão capacitados. Recomendo que o façam.”
5. Ver Mosias 27:29; Alma 36:12,
16–17; Mórmon 9:3.
6. Ver 2 Né. 9:47; Alma 14:6; 15:3; a Igreja, dizendo: “Ordenei que
36:12, 17, 19; 39:7. criásseis vossos filhos em luz e
7. Ver Mosias 2:39; 3:25; 5:5; verdade. ( . . . )
Morô. 8:21. E agora te dou um mandamento:
8. Ver Alma 41:11; Atos 8:23; Se quiseres ser libertado, terás que
Mosias 27:29; Alma 36:18; Mórm. 8:31; pôr em ordem tua própria casa.”
Morô. 8:14. (D&C 93:40, 43)
9. Mosias 3:25. Qual é a melhor maneira de ensi-
10. Deseret News, 8 de julho de 1857, narmos a nossos filhos e netos luz e
p. 138. verdade? Qual é a melhor maneira
11. Ver Apoc. 20:10; 21:8; 2 Né. 9:16, de pôr nossa família imediata em
19, 26; 28:23; Jacó 3:11; 6:10; Mosias ordem e estender isso a nossos
3:27; Alma 12:17; 14:14; D&C 63:17; outros familiares? É possível que em
76:36. assuntos espirituais nosso exemplo
12. 2 Né. 2:11. fale mais alto que nossas palavras?
13. Filip. 4:7. O casamento no templo, a oração
14. Alma 42:8. familiar, o estudo das escrituras e a
15. Alma 41:10; ver também vers. 11. noite familiar são todos essencial-
16. Mosias 27:29. mente importantes. Mas há outra
17. Alma 36:13, 17–20.
18. D&C 19:16.
19. D&C 58:42; ver também
Heb. 8:12; 10:17.
20. Eze. 33:15–16.
S into uma grande responsabili-
dade em falar a vocês hoje
a respeito de uma necessidade
urgente na Igreja. Minha maior
esperança é a de que ao falar, o
dimensão: a dimensão do serviço. Se
estivermos dispostos a deixar nossa
família para servirmos no campo
missionário, nós os abençoaremos
com um legado que os ensinará
21. Mosias 4:12; ver também Espírito Santo lhes toque o coração e inspirará por muitas gerações
2 Né. 25:26; 31:17; Mosias 3:13; 4:11; e que, em algum lugar, um marido futuras.
15:11; Alma 4:14; 7:6; 12:34; 13:16; Hel. ou esposa dê uma cotovelada Acho significativo que, depois de
14:13; 3 Né. 12:2; 30:2; discreta em seu companheiro ou ordenar às Autoridades Gerais que
Morô. 8:25; 10:33. companheira, e a mensagem seja ensinassem aos filhos luz e verdade e
22. Ver D&C 27:2. compreendida por ambos. Falarei colocassem a família em ordem, o
23. Ver Alma 42:16–22. sobre a necessidade urgente de que Senhor imediatamente os chamasse
24. Eze. 36:26. mais casais maduros sirvam no para uma missão. “Agora vos digo,
25. JS — H 1:17. campo missionário. Gostaríamos de meus amigos: Que meu servo Sidney
26. Ver D&C 115:4. expressar nossa gratidão por todos Rigdon faça sua viagem rapida-
27. D&C 1:30. os casais corajosos que estão ser- mente e proclame também ( . . . )
28. João 14:27. vindo atualmente, que já serviram e o evangelho de salvação ( . . . ).”
29. Myra Brooks Welch, que ainda servirão. (D&C 93:51)
“The Touch of the Master’s Hand”, Na seção 93 de Doutrina e Ao servirmos no campo missioná-
The Gospel Messenger, Brethren Press, Convênios, o Senhor repreendeu as rio, nossos filhos e netos serão aben-
26 de fevereiro de 1921. Autoridades Gerais que presidiam çoados de uma forma que não seria

A L I A H O N A
28
possível se ficássemos em casa. obstáculos que normalmente se ajudando-os a voltarem à atividade
Conversem com casais que já interpõem em seu caminho: medo, plena. Vocês são o testemunho e
serviram numa missão e eles lhes preocupação com a família, finanças e tocarão a vida daqueles com quem
relatarão as bênçãos que foram der- encontrar a oportunidade certa para tiverem contato. Normalmente os
ramadas sobre eles: filhos menos ati- servir. casais não batem em portas e não
vos foram reativados, membros da Primeiro, o medo: Medo do desco- precisam decorar as palestras ou
família foram batizados e testemu- nhecido ou de que não tenhamos a manter o mesmo esquema dos élde-
nhos foram fortalecidos devido ao habilidade necessária com as escri- res e sísteres mais jovens. Sejam
serviço prestado. turas ou com o idioma exigido pode simplesmente vocês mesmos.
Um casal missionário deixou a criar relutância em servir. Mas o Sirvam o melhor que puderem, e o
fazenda aos cuidados do filho. Senhor declarou: “Se estiverdes pre- Senhor os abençoará.
Durante o ano de seca que se parados, não temereis”. (D&C Os casais missionários proporcio-
seguiu, a fazenda teve duas colheitas 38:30) Sua vida é sua preparação. nam estabilidade com sua amizade e
de feno, enquanto a do vizinho ape- Vocês têm experiências valiosas. capacidade de liderança nas áreas
nas uma. O vizinho perguntou ao Constituíram uma família e serviram onde a Igreja está começando. Sei
filho do casal como conseguira ter na Igreja. Vão e sejam vocês mes- disso por experiência própria porque
duas colheitas ao passo que ele só mos. O Senhor prometeu que os servi como presidente de missão na
conseguira uma. O filho respondeu: anjos iriam adiante. (Ver D&C Inglaterra. Designei um casal mis-
“Você precisa mandar seus pais para 103:19–20.) O Espírito lhes mos- sionário que estava servindo no cen-
a missão”. trará o que falar e quando falar de tro de visitantes para trabalhar
Se as bênçãos aos casais missio- maneira natural, a fim de fortalece- numa unidade pequena e problemá-
nários e sua respectiva família são rem missionários jovens, prestarem tica. Eles mostraram-se um tanto
tão numerosas, por que há tão pou- testemunho a pesquisadores e mem- amedrontados por terem que sair do
cos casais servindo, em vez das deze- bros novos, ensinarem técnicas de “porto seguro” que era o centro de
nas de milhares de que tanto liderança e fazerem amizade e inte- visitantes, mas com fé foram ao tra-
precisamos? Creio que há quatro grarem membros menos ativos, balho. Em seis meses, uma unidade

O lago no lado leste do Templo de Salt Lake reflete o anexo do templo e a torre do Centro de Conferências.

J U L H O D E 2 0 0 1
29
que tinha uma freqüência de 15 a é essencial para a obra do Senhor. que a influência positiva exercida
20 pessoas na reunião sacramental Esses casais podem fazer a diferença. sobre as famílias cujos avós servem
passou a ter mais de 100 por causa Há coisas extraordinárias que só eles como missionários é maior do que o
do trabalho de integração realizado podem fazer e ninguém mais. efeito de milhares de sermões. As
por este casal em conjunto com o Segundo: Preocupação com a famí- famílias são enormemente fortaleci-
sacerdócio. Até hoje, eles e seus lia. O Salvador chamou pescadores das quando oram por seus pais ou
filhos referem-se àquela época como de homens, fazendo o apelo: “Vinde avós e lêem as cartas que eles
a experiência mais grandiosa que já após mim”. (Mateus 4:19) Rogou- enviam, repletas de testemunhos e
tiveram na vida. lhes que deixassem o lar para trás e relatos de sua contribuição no
Outro casal serviu recentemente se tornassem pescadores de homens. campo missionário.
num pequeno vilarejo ao sul de O que se exige dos casais missioná- Um filho escreveu o seguinte aos
Santiago do Chile. Não sabiam falar rios é menos do que cinco por cento pais que estavam no campo missio-
nada de espanhol e estavam apreen- do tempo que eles passam na Terra. nário: “O serviço que estão pres-
sivos devido ao fato de estarem Sob a perspectiva eterna, uma mis- tando serve de exemplo aos nossos
num país diferente, tão distantes do são corresponde a alguns momentos filhos. O resultado é que estão mais
conforto do lar. Apesar disso, come- longe do ambiente familiar e do pra- dispostos a servir em seus chamados
çaram a trabalhar com total dedica- zer proporcionado pela aposentado- na Igreja. Todos nós aprendemos a
ção, amando e servindo as pessoas. ria ao lado dos velhos amigos. ser mais caridosos, trocando cartas e
Pouco tempo depois, o pequeno O Senhor enviará bênçãos mara- pacotes. Quando recebemos cartas e
ramo aumentou a freqüência para vilhosas à sua família quando servi- notícias suas, nosso testemunho é
75 membros. Quando chegou o rem. “Eu, o Senhor, prometo-lhes fortalecido. Embora já fossem apo-
momento de voltarem para casa, o que suprirei suas famílias”. (D&C sentados e estivessem felizes de
ramo inteiro alugou um ônibus para 118:3) Os casais às vezes ficam acordo com os padrões do mundo, o
ir ao aeroporto a quatro horas de preocupados com o fato de que, na fato de servirem numa missão mos-
distância para despedir-se de seus sua ausência, perderão casamentos, trou-nos uma nova forma de
amigos queridos. nascimentos, reuniões de família e ser feliz. Vocês desfrutam de uma
O serviço que os casais prestam outros eventos familiares. Sabe-se felicidade que o dinheiro não pode
comprar. Temos visto vocês sobrepu-
A Primeira Presidência entra no Centro de Conferências para participar jarem problemas de saúde e outros
da sessão do sacerdócio. tipos de dificuldades e receberem
bênçãos por sua disposição de servir,
deixando seus filhos, netos e bisne-
tos. Temos um amor imenso por
vocês!”
Outro casal contou: “Um de nos-
sos netos escreveu-nos enquanto
estávamos na Tailândia e contou-
nos que ainda não tinha certeza
se serviria numa missão, mas devido
ao nosso exemplo, agora sabia que
queria ser missionário. Hoje ele está
servindo”.
Meus próprios pais serviram
numa missão na Inglaterra. Quando
os visitei certo dia em seu pequeno
apartamento, observei minha mãe
com um xale enrolado de maneira
aconchegante sobre os ombros,
colocando algumas moedas no
aquecedor para manter o ambiente
aquecido. Perguntei-lhes: “Por que
vocês decidiram sair em missão?”
Minha mãe disse simplesmente:
“Porque tenho onze netos. Quero
que saibam que a avó e o avô deles
serviram uma missão”.
Em 1830, o Senhor mandou
Thomas B. Marsh deixar a família e

A L I A H O N A
30
servir numa missão. O irmão Marsh acumuladas ao longo dos anos, sair teria servido em nenhuma dessas
ficou muito preocupado com o fato como casal e consagrar totalmente últimas quatro missões se o bispo
de deixar sua família naquela época. nossa vida como servos do Senhor. não o houvesse incentivado.
Com ternura, o Senhor disse-lhe As bênçãos de servir com seu Alguns casais em idade madura e
numa revelação: “Abençoarei a ti e companheiro eterno não têm preço irmãs solteiras foram chamados para
a tua família, sim, teus pequeninos. e só podem ser compreendidas por ensinar inglês como segunda língua
( . . . ) Eleva o coração e regozija-te, aqueles que já passaram por isso. a estudantes, professores e funcioná-
pois é chegada a hora de tua missão. Minha mulher e eu já tivemos esse rios do governo da Tailândia. Esses
( . . . ) Portanto a tua família viverá. privilégio no campo missionário. professores aposentados e adminis-
( . . . ) Deixa-os só por pouco tempo Cada dia é especial, com recompen- tradores educacionais, pelo fato de
para declarares minha palavra e pre- sas diárias que promovem o cresci- terem compartilhado generosa-
parar-lhes- ei um lugar”. (D&C mento e desenvolvimento pessoal, mente seus dons e talentos desen-
31:2,3,5,6) É possível que essas no tempo do Senhor e à maneira volvidos no decorrer dos vários anos
sejam as bênçãos de que seus filhos, Dele. A satisfação resultante desse de experiência de ensino, vem
netos, bisnetos e sua posteridade tipo de serviço abençoará vocês, seu dando uma contribuição extraordi-
mais necessitem. casamento e sua família para toda a nária ao ensinar inglês a estudantes,
Terceiro: Finanças. Alguns casais eternidade. treinar professores e ser bons embai-
que serviriam de boa vontade não Finalmente, encontrar a oportuni- xadores da Igreja na Tailândia.
estão em condições de fazê-lo por dade certa para servir. As maneiras Jerry e Karen Johnson serviram
causa da idade, da saúde, de proble- pelas quais um casal pode servir são em Hong Kong ensinando inglês
mas financeiros ou circunstâncias potencialmente ilimitadas: desde como segunda língua. Um dia,
familiares. Esses que estão impossi- dar apoio ao escritório da missão depois da aula, perto do fim da mis-
bilitados de servir talvez possam aju- e treinar líderes para a história são, uma menina da segunda série,
dar outro casal a ir para uma missão. da família a trabalhar no templo a quem a irmã Johnson muito se
A obra missionária sempre envol- e prestar serviço humanitário. apegara, veio até ela e, abrindo os
veu sacrifício. Se forem necessários Existem oportunidades de usar braços como se estivesse voando,
alguns sacrifícios, as bênçãos serão quase qualquer tipo de habilidade perguntou: “Meguo?” que quer dizer
ainda maiores depois. Filhos, incen- ou talento com que o Senhor os “América?”. A irmã Johnson olhou
tivem seus pais a servir e ajudem- tenha abençoado. para ela e disse: “Sim, estamos vol-
nos com apoio financeiro, se Sentem- se com seu cônjuge, tando para a América”. Ela abraçou
necessário. Talvez vocês não possam façam uma avaliação de sua saúde, a irmã Johnson e soluçou. “Abracei-
pagar uma babá por algum tempo, recursos financeiros e seus dons e a bem forte e chorei também”, disse
mas as recompensas eternas que talentos especiais. Depois, se tudo a irmã Johnson. “Cinqüenta outros
vocês e sua família vão receber com- estiver em ordem, procurem o bispo alunos cercaram-nos e começaram a
pensarão, e muito, o breve sacrifício. e digam: “Estamos prontos”. Talvez chorar e soluçar conosco. Nossa
Para os casais mais jovens com vocês achem que não seria ade- missão colocou-nos no centro de
filhos ainda em casa, faço um apelo quado falar com o bispo ou presi- uma inigualável fonte de amor”.
para que decidam servir quando dente de ramo a respeito de seu Quando Jesus enviou os Doze
forem mais velhos, façam planos e desejo de servir numa missão. para suas respectivas missões, orde-
preparem-se de maneira a estarem Certamente é adequado para as nou-lhes, dizendo: “De graça rece-
financeira, física e espiritualmente irmãs de mais idade ou casais madu- bestes, de graça dai”. (Mat. 10:8) A
prontos. Certifiquem-se de que o ros comunicar a seus líderes quem muito é dado, muito é exi-
grande exemplo da obra missionária do sacerdócio que estão dispostos a gido. Vocês receberam muito na
seja um legado que deixarão para a servir e que estão capacitados. vida; vão e partilhem liberalmente
posteridade. Recomendo que o façam. no serviço do Senhor. Tenham fé. O
Há dois momentos únicos na Bispos, não hesitem de forma Senhor sabe onde precisam de
vida em que podemos verdadeira- alguma em iniciar uma entrevista vocês. A necessidade é tão grande,
mente viver a lei da consagração e para uma Recomendação para o irmãos e irmãs e os trabalhadores,
dedicar-nos em período integral ao Serviço Missionário a fim de con- tão poucos.
serviço do Senhor. Um deles é ser- versar com casais missionários e O Senhor disse: “Quando estais a
vindo numa missão de tempo inte- incentivá-los a servir. serviço de vosso próximo, estais
gral quando jovens. O outro é O Élder Clarence R. Bishop, somente a serviço de vosso Deus”.
naquela época singular após termos diretor do Centro de Visitantes dos (Mosias 2:17) Sei que este é o Seu
cumprido nossas obrigações de Carrinhos de Mão Mórmons serviu trabalho. Vão e sirvam!
ganhar o sustento. Esse último cinco missões. A primeira foi Oro para que vocês e sua família
período poderia ser chamado de quando jovem. Nas últimas quatro, recebam as bênçãos do trabalho
“anos patriarcais”, quando podemos foi entrevistado por líderes inspira- missionário. Em nome de Jesus
fazer uso das ricas experiências dos do sacerdócio. Disse que não Cristo. Amém. 

J U L H O D E 2 0 0 1
31
Davi, Um Futuro com freqüência sobre as bênçãos de
sua própria missão. Ele representa os
pais de Sião que são líderes fiéis do

Missionário sacerdócio.
A mãe de Davi edificará a uni-
dade familiar ao estabelecer tradi-
ções familiares importantes e
Élder Darwin B. Christenson eternas. Ela representa as mães que
Dos Setenta
anseiam por ver os filhos crescerem
e que conseguem enxugar-lhes as
lágrimas e passar a ferro muitos dos
tecidos amarrotados da mortalidade
da mesma forma que passam saias e
“Os jovens da Igreja, ao serem expostos ao evangelho, desenvolvem camisas amassadas.
naturalmente, ( . . . ) um profundo amor por Jesus e por nossos profetas.” Ao longo das lindas praias do
Recife, há sinais espalhados indi-
cando que os banhistas podem diver-
encharcadas. Permaneceu de pé, tir-se no mar em segurança contanto
decidido, como um pequeno sol- que se restrinjam às áreas situadas
dado, reconhecendo veemente- entre as praias e os arrecifes. Quem
mente que estava, de fato, na nadar ou surfar além dos arrecifes
presença de profetas, videntes e estará sujeito a ataques de tubarões,
reveladores do Senhor. que são uma ameaça constante e já
Davi representa os muitos jovens foram responsáveis por um número
maravilhosos que constituem o futuro significativo de mortes e ferimentos.
da Igreja. Ele foi bem ensinado por Assim como os sinais na praia, o
pais amorosos, com o auxílio dos pro- Senhor e Seus profetas dão orienta-
fessores da Primária, a honrar, amar e ção inspirada aos filhos terrenos,
seguir os profetas. Os jovens da para que mantenham distância dos
Igreja, ao serem expostos ao evange- sempre presentes tubarões da mor-
lho, desenvolvem naturalmente, da talidade: a pornografia, as drogas e
mesma forma que Davi, um profundo os pecados que diminuem ou des-
amor por Jesus e por nossos profetas. troem a natural compreensão espiri-
Como pais e professores, temos a res- tual que o Senhor gostaria que Seus
ponsabilidade e a oportunidade de filhos desfrutassem. Essa orientação
reforçar esse doce amor e respeito. espiritual é dada por Deus devido

M eus queridos irmãos e


irmãs. Uma das bênçãos
de pertencermos à Igreja é
o privilégio de possuirmos um teste-
munho e de podermos prestá-lo; e
Por meio dessa orientação cuida-
dosa, o testemunho crescerá de
forma consistente com o tempo,
para finalmente alicerçar-se na reve-
lação pessoal.
ao inesgotável e pessoal amor que
sente por todos os Seus filhos. A
oração, as escrituras e o jejum estão
ao alcance de todos os que recor-
rem a eles.
uma forma de prestá-lo é por meio Conforme demonstrado de “A Família: Proclamação ao
da ação ou do exemplo. maneira tocante por Davi — nosso Mundo” é um recurso precioso.
Assim como outros, minha irmãozinho que enfrentou a chuva Trata-se de um documento inspi-
esposa e eu jamais esqueceremos um — a família, com quem ele apren- rado preparado por nossos profetas.
jovem que enfrentou uma chuva deu tanto, é a organização básica e Aprendamos e reaprendamos suas
torrencial e incessante durante a eterna da Igreja. Com orientação, lições. Então, como pais preocupa-
cerimônia de assentamento da pedra irá adquirir seu próprio testemunho dos, faremos tudo a nosso alcance
angular do Templo do Recife, no de que Jesus é o Filho do Deus Vivo para proteger e favorecer nossos
Brasil, em dezembro passado. e que, por intermédio de Sua Davis; que são nossos filhos, netos e
Quando o Presidente Hinckley e Expiação, o Salvador cumpriu de entes queridos.
o Presidente Faust saíram do templo modo perfeito Sua promessa expia- Alma, o filho, ensinou cada um
e ficaram no campo de visão desse tória. Joseph Smith é o primeiro de seus filhos individualmente.
menino, a quem darei o nome de profeta dessa restauração. Gordon Mostra que ensinou Helamã em sua
Davi, com cerca de dez anos de B. Hinckley é nosso querido profeta juventude (Alma 36:3) da mesma
idade, ele ficou firme, ignorando o vivo na atualidade. forma que Davi está aprendendo
vento e a chuva, com sua camisa Davi crescerá sabendo que ser- em sua mocidade. O pai de Davi
branca e sua calça totalmente virá numa missão. Seu pai lhe falará poderia até parafrasear Alma: “Oh!

A L I A H O N A
32
Grossas colunas e grandes janelas adornam o nível do balcão do Centro de Conferências.

Lembra-te, Davi e aprende sabedoria Mórmon, aprendemos lições de pecados e tu serás abençoado”.
em tua mocidade; sim, aprende em paternidade e maternidade. O Pai (Enos 1:4–5) Então Enos mudou e
tua mocidade a guardar os manda- Leí preparou o alicerce que levou o passou a vida ensinando.
mentos de Deus”. (Ver Alma 37:35) filho Néfi a fazer a famosa declara- O grande e admirável profeta
Davi está aprendendo que ção: “Eu, Néfi, tendo nascido de Enoque reconheceu o valor de seus
nunca fará nem mesmo uma rápida bons pais, recebi, portanto, alguma antepassados ao dizer: “E meu pai
incursão pelas águas poluídas da instrução em todo o conhecimento ensinou-me em todos os caminhos
vida, pois sabe que os tubarões da de meu pai”. (1 Né. 1:1) de Deus”. (Moisés 6:41)
mortalidade podem lacerar o mús- Para Lamã e Lemuel, o Pai Leí Esperamos que todos os nossos
culo espiritual sensível de um teste- apresentou uma bela analogia Davis estejam preparados para servir
munho em desenvolvimento. Tem ao ensinar veementemente: “Oh! dessa maneira.
consciência também de que não Tu poderias ser como este rio, conti- Todos nós apreciamos a oportuni-
precisa vestir a casaca dos supostos nuamente correndo para a fonte dade de prestar serviço. Na bênção
“não-conformistas” fazendo piercing de toda a retidão! ( . . . ) Oh! Tu de servir, gostaria de expressar grati-
e tatuagens no corpo. poderias ser como este vale, firme, dão pelo apoio de minha linda
Antes de sair de casa para iniciar constante e imutável em guardar esposa, por nossos filhos, noras, gen-
o serviço missionário, será uma bên- os mandamentos do Senhor!” ros e netos, por nossos irmãos e
ção para Davi ser ensinado, indivi- (1 Né. 2:9–10) irmãs e respectivas famílias, por nos-
dualmente, pelo pai, assim como Enos, ao atingir a idade adulta, sos missionários que são exemplos
Alma tão bem orientou o filho caçava na floresta certo dia e recor- constantes de dedicação, pelos ami-
Helamã; “Sim, e roga a Deus por dou os ensinamentos que o pai, gos que são um apoio constante,
todo o teu sustento; sim, para que Jacó, lhe dera durante toda a vida e pelo lindo povo brasileiro, pelos
todos os teus feitos sejam para o começou a dar-lhe ouvidos. Decidiu líderes, pelos profetas e especial-
Senhor, ( . . . ) aconselha-te com o aplicar aqueles preceitos e clamou mente por nosso Senhor e Salvador.
Senhor em tudo que fizeres ( . . . )”. ao Senhor “o dia inteiro” e também A Igreja é verdadeira.
(Alma 37:36, 37) durante a noite. Então, ouviu uma Digo isso em nome de Jesus
Desde o início do Livro de voz: “Enos, perdoados são os teus Cristo. Amém. 

J U L H O D E 2 0 0 1
33
Para Prestar Testemunho Ele é o nosso Protetor em um
mundo que busca constantemente
resolver os problemas por meio da

do Meu Unigênito violência. É o nosso Protetor em um


mundo onde a mente de tantos está
ocupada continuamente pelo mal.
Temos Sua palavra para guiar-nos,
Élder L. Aldin Porter consolar-nos e dar-nos esperança
Da Presidência dos Setenta para o futuro. Há tanta luz, pureza e
virtude à frente; e, por fim, a violên-
cia desaparecerá, pois seguramente
o cordeiro viverá sem temor com o
leão.
“Um testemunho espiritual da escritura nefita trará sempre a certeza O Senhor, naturalmente, viu os
da existência do Salvador.” nossos dias. Viu os efeitos devasta-
dores da transgressão. E profetizou
que protegeria Seu povo.
desfile de falsas filosofias proclamadas Ele falou a Enoque a respeito dos
como respostas novas e atuais para últimos dias — dias de iniqüidade e
os problemas do mundo. de vingança — e declarou:
Os amplos recursos de comunica- “E chegará o dia em que a Terra
ção que o Senhor revelou em nossos descansará, mas antes desse dia
dias têm sido largamente utilizados os céus escurecerão e um véu de tre-
para propósitos maléficos. A vas cobrirá a Terra; e os céus treme-
imprensa escrita, a televisão, os rão, assim como a Terra; e haverá
vídeos e agora a Internet trazem grandes tribulações entre os filhos
constantemente para nosso lar dos homens, mas meu povo eu
materiais que poluem nossa alma e preservarei;
destroem nossa vida. Nosso lar no E justiça enviarei dos céus; e ver-
passado era, em geral, um porto dade farei brotar da terra para pres-
seguro contra o mundo. Para con- tar testemunho do meu Unigênito;
servarmos essa paz agora, precisa- de sua ressurreição dentre os mor-
mos de uma vigilância quase que tos; sim, e também da ressurreição
implacável. de todos os homens; e justiça e ver-
Ainda assim, temos grandes dade farei varrerem a Terra como
razões para sermos otimistas. Não um dilúvio, a fim de reunir meus

N ós dos Setenta gostaríamos


de dar sinceras boas-vindas
aos irmãos que foram apoia-
dos hoje aos cinco quóruns dos
Setenta.
nos deixaram desamparados diante
dos elementos malignos que pode-
riam diminuir-nos, trazer-nos tris-
teza e desespero e negar-nos as
alegrias da eternidade.
eleitos dos quatro cantos da Terra.
( . . . )” (Moisés 7:61–62)
Notaram que Ele disse “Farei
brotar [a verdade] da terra”. Para
fazer o quê? “Para prestar testemu-
Somos abençoados irmãos e irmãs “E Jesus lhes disse: Eu sou o pão nho do meu Unigênito”.
por viver em um mundo em que da vida; aquele que vem a mim não O Livro de Mórmon foi compi-
ouvimos informações, quase que diá- terá fome, e quem crê em mim lado e traduzido para os nossos dias.
rias, sobre progressos no combate a nunca terá sede.” (João 6:35) Brotou da terra conforme profeti-
doenças e a outras ameaças à huma- “Este é o pão que desce do céu, zado para abençoar e guiar a vida
nidade. Parece haver uma marcha para que o que dele comer não das pessoas hoje em dia. Veio na
interminável nas realizações do morra. época que o Senhor sabia que viria,
homem, no sentido de superar obstá- Eu sou o pão vivo que desceu do quando as perturbações causadas
culos a uma vida longa e saudável. A céu; se alguém comer deste pão pela iniqüidade se tornassem muito
maioria de nós já se habituou ao viverá para sempre; e o pão que eu intensas.
fluxo constante de prodígios. der é a minha carne, que eu darei Quando Morôni concluiu a
Apesar disso tudo também pela vida do mundo.” (João 6:50–51) imensa obra de seu pai e de outros,
enfrentamos um ataque incessante Ele é a resposta aos anseios do fez uma promessa que tem sido
de distrações que destroem a alma coração humano em sua busca dessa divulgada amplamente em numero-
tais como: pornografia, uso de dro- convicção. É a resposta para nossos sas línguas. Mas temo que se tenha
gas ilegais e violência contra espo- pecados individuais e para nossos tornado muito corriqueira entre nós.
sas, maridos e crianças. Há um pesares. Aprendemos a seu respeito na

A L I A H O N A
34
Escola Dominical, no seminário, na solene de que ela foi cumprida não e Salvador vale qualquer preço. Esse
Noite Familiar e ela é até decorada apenas em minha vida, mas na vida é o cumprimento da promessa de
pelos missionários. Mas hoje peço de centenas de milhares — mesmo Morôni em nossa vida.
que me escutem enquanto leio a milhões — de pessoas. Então, com estudo e oração, che-
promessa, como se jamais a houves- Descobrirão que, quando a pro- garemos ao conhecimento de que
sem ouvido. messa de Morôni for cumprida e Ele nos deu a vida por meio da
“E quando receberdes estas coi- receberem o conhecimento seguro Ressurreição. Saberemos que Ele
sas, eu vos exorto a perguntardes a de que o Livro de Mórmon é verda- prometeu-nos uma qualidade de
Deus, o Pai Eterno, em nome de deiramente a palavra de Deus, rece- vida no futuro, além de nossa com-
Cristo, se estas coisas não são verda- berão também o testemunho de que preensão. Precisamos entender que
deiras; e se perguntardes com um Jesus é o Cristo, o Redentor e esse testemunho vem somente com
coração sincero e com real intenção, Salvador do mundo. Nunca soube a obediência aos princípios e orde-
tendo fé em Cristo, ele vos manifes- de qualquer ocasião em que isso não nanças do evangelho.
tará a verdade delas pelo poder do tenha acontecido. Além disso, não Leiam o Livro de Mórmon.
Espírito Santo.” (Morôni 10:4) acredito que jamais venha a ocorrer Comecem a lê-lo com um “coração
Essa é uma promessa que nosso uma violação desse princípio. Um sincero e real intenção”, Ponderem
Pai Eterno nos manifestará a ver- testemunho espiritual da escritura as palavras. Parem com freqüência e
dade — uma revelação pessoal de nefita trará sempre a certeza da exis- perguntem a seu Pai Celestial “se
conseqüências eternas. tência do Salvador. estas coisas não são verdadeiras”.
O Livro de Mórmon foi conce- Com esse testemunho nascido do Continuem a ler, a ponderar e a per-
dido para convencer os judeus e os Espírito Santo virá o conhecimento guntar. Não será uma leitura fácil.
gentios de que Jesus é o Cristo, que seguro de que Joseph Smith disse a Encontrarão barreiras pelo caminho.
Se manifesta a todas as nações. verdade quando afirmou ter visto o Persistam.
Não tratem as revelações de Pai e o Filho naquela manhã de pri- Busquem o Pai Celestial depois
Deus com indiferença. Não tratem mavera em 1820. de terem se libertado de seus pre-
essa promessa surpreendente com O conhecimento de que Jesus conceitos e predisposições. Abram o
leviandade. Presto testemunho Cristo vive e que é nosso Redentor coração para receber as sugestões

J U L H O D E 2 0 0 1
35
provenientes de fontes eternas. E Simão Pedro, respondendo, em breve perceberemos que, na ver-
Muitos tesouros inspiradores lhes disse: Tu és o Cristo, o Filho do dade, todas as coisas prestam teste-
serão revelados. No devido tempo, a Deus Vivo. munho Dele. Além disso, em meio às
certeza de que Jesus Cristo é o Filho E Jesus, respondendo, disse-lhe: nossas tribulações e dificuldades,
vivo do Pai vivo virá a seu coração e Bem-aventurado és tu, Simão encontraremos paz, sabendo que no
à sua mente. Também terão o Barjonas, porque to não revelou a final tudo estará bem. Encontraremos
conhecimento de que Joseph Smith carne e o sangue, mas meu Pai, que serenidade diante das aflições.
é o profeta da Restauração e que está nos céus.” (Mateus 16:13–17) Encontraremos paz nesta vida, apesar
existem apóstolos e profetas na Depois de receberem esse teste- do caos que nos cerca.
Terra hoje. Terão a certeza de que o munho sagrado, vocês verão a Sua Esse é o poder de um testemunho
Presidente Gordon B. Hinckley é o mão em milhares de coisas. e de se testificar que Jesus é o
profeta para o mundo bem como o “E eis que todas as coisas têm sua Cristo, o Redentor, nosso Advogado
presidente da Igreja de Jesus Cristo semelhança e todas as coisas são junto ao Pai, o Unigênito do Pai na
dos Santos dos Últimos Dias. criadas e feitas para prestar testemu- carne, o Salvador do mundo.
Faço essa promessa àqueles que nho de mim, tanto as coisas mate- Presto-lhes testemunho Dele.
estão pesquisando a Igreja. Faço-a riais como as coisas que são Testifico que Ele viveu, morreu e
àqueles que são membros, mas que espirituais; coisas que estão acima surgiu da tumba como um ser ressus-
perderam o entusiasmo pelo trabalho nos céus e coisas que estão na Terra citado e deu-nos o dom da ressurrei-
e estão, portanto, num estado de con- e coisas que estão dentro da terra e ção e a promessa de uma vida eterna
fusão em um mundo que enfrenta o coisas que estão embaixo da terra, de alegria e satisfação por meio da
caos moral. Faço essa promessa tanto acima como abaixo; todas as obediência às leis e ordenanças do
àqueles que, devido à transgressão e a coisas prestam testemunho de evangelho conforme reveladas outra
uma vida desprovida de fé, se deses- mim.” (Moisés 6:63) vez por nossos profetas vivos.
peram com as coisas eternas. Encontraremos grande alegria ao Em nome de Jesus Cristo.
Quando esse testemunho sagrado refletirmos a respeito de Sua vida e Amém. 
ocorrer, nosso amor por Ele crescerá
de maneira ilimitada; nosso desejo
de conhecê-Lo crescerá. Sentiremos
tristeza ao lermos palavras como as
da profecia do rei Benjamim a res-
peito Dele:
“E eis que sofrerá tentações e
dores corporais, fome, sede e can-
saço maiores do que o homem pode
suportar sem morrer; eis que sairá
sangue de seus poros, tão grande
será a sua angústia pelas iniqüidades
e abominações de seu povo.
E ele chamar-se-á Jesus Cristo, o
Filho de Deus, o Pai dos céus e da
Terra, o Criador de todas as coisas
desde o princípio ( . . . ).” (Mosias
3:7–8)
Nosso coração ficará repleto de
gratidão por Seu sacrifício por nós.
A doutrina da revelação pessoal não
é nova. Esse princípio eterno foi
ensinado no passado.
“E, chegando Jesus às partes da
Cesaréia de Filipe, interrogou os
seus discípulos, dizendo: Quem
dizem os homens ser o Filho do
homem?
E eles disseram: Uns, João
Batista; outros, Elias; e outros,
Jeremias, ou um dos profetas.
Disse-lhes ele: E vós, quem dizeis
que eu sou?

A L I A H O N A
36
Preparação Pessoal para A INVESTIDURA
No templo, recebemos uma
investidura, que é literalmente uma

as Bênçãos do Templo dádiva. Ao recebermos essa dádiva,


devemos compreender seu signifi-
cado e a importância de guardarmos
os convênios sagrados. Toda orde-
Élder Russell M. Nelson nança do templo “não é simples-
Do Quórum dos Doze Apóstolos
mente um ritual que executamos,
mas, sim, uma solene promessa que
fazemos”.6
A investidura do templo foi-nos
dada por revelação. Portanto, a
“Aqueles que entram no templo também devem possuir o atributo melhor maneira de compreendê-la
da santidade. ( . . . ) Só podemos alcançar a santidade por meio é por meio da revelação, buscada
de perseverança e contínuo esforço pessoal.” por meio de sincera oração. 7 O
Presidente Brigham Young ensinou:
“Sua investidura é o recebimento de
mestre, é preciso que eu vos ensine todas as ordenanças da casa do
as conseqüências do pecado”.3 Senhor que são necessárias para que
Sinto hoje essa mesma responsa- possam, depois de ter deixado esta
bilidade de ensinar. À medida que vida, caminhar de volta à presença
são preparados templos para os nos- do Pai ( . . . ) e alcançar sua exalta-
sos membros, os nossos membros ção eterna”.8
precisam preparar-se para entrar no
templo. AUTORIDADE PARA O SELAMENTO
Ao preparar-nos para receber a
O TEMPLO investidura e outras ordenanças do
O templo é a casa do Senhor. A templo, devemos compreender a
base de toda ordenança e convênio autoridade que tem o sacerdócio
do templo, o ponto central do plano para efetuar o selamento. Jesus refe-
de salvação, é a Expiação de Cristo. riu-se a essa autoridade quando
Toda atividade, toda aula, tudo que há muito tempo ensinou a Seus
fazemos na Igreja visa ao Senhor e Apóstolos: “Tudo o que ligares na
Sua casa santa. Nosso empenho de terra será ligado nos céus”. 9 Essa
proclamar o evangelho, aperfeiçoar mesma autoridade foi restaurada nes-
os santos e redimir os mortos, tudo tes últimos dias. Assim como o sacer-

S ob a direção inspirada
do Presidente Gordon B.
Hinckley, existem hoje mais
templos do que jamais houve no
mundo. Inscritas em cada templo
isso nos conduz ao templo. Todo
templo santo é um símbolo de nossa
condição de membros da Igreja,4 um
sinal de nossa fé na vida após a morte
e um passo sagrado rumo à glória
dócio é eterno, sem começo nem fim,
o mesmo acontece com os efeitos das
ordenanças do sacerdócio que unem
as famílias para sempre.
As ordenanças, convênios, investi-
estão as palavras “Santidade ao eterna, para nós e nossa família. duras e selamentos do templo
Senhor”.1 Essa declaração afirma que O Presidente Hinckley declarou: permitem que as pessoas sejam recon-
tanto o templo quanto seu propósito “Esses edifícios maravilhosos e sin- ciliadas com o Senhor e que a famí-
são santos. Aqueles que entram no gulares e as ordenanças neles reali- lia seja selada para além do véu da
templo também devem possuir o zadas representam o ponto máximo morte. A obediência aos convênios
atributo da santidade.2 Pode ser mais de nossa adoração. Essas ordenanças do templo qualifica-nos para a vida
fácil atribuir santidade a um edifício são as mais profundas expressões de eterna, o maior de todos os dons de
do que a um povo. Só podemos nossa teologia”.5 Deus.10 A vida eterna é mais do que
alcançar a santidade por meio de Entrar no templo é uma enorme a simples imortalidade. Ela é a exal-
perseverança e contínuo esforço pes- bênção. Mas antes precisamos estar tação no mais elevado céu, o tipo de
soal. Ao longo das eras, os servos do dignos. Não devemos apressar-nos. vida que Deus leva.
Senhor sempre nos advertiram con- Não podemos encurtar nossa prepa-
tra a falta de santidade. Jacó, o ração e arriscar-nos a violar convê- A RECOMENDAÇAO PARA O TEMPLO
irmão de Néfi, escreveu: “( . . . ) eu nios que não estejamos preparados A preparação também inclui a
vos falaria de santidade; mas como para fazer. Isso seria pior do que não dignidade para receber uma reco-
não sois santos e me considerais um fazê-los. mendação para o templo. Nosso

J U L H O D E 2 0 0 1
37
Redentor exige que Seus templos admissão foram estabelecidos por Ele. Todo templo é uma casa de
sejam protegidos da profanação. Entramos no templo como Seus con- aprendizado.23 Nele somos ensinados
Nenhuma coisa impura pode entrar vidados. Receber uma recomendação à maneira do Mestre.24 Sua maneira
em Sua casa santa. 11 Mas todos para o templo é um privilégio inesti- difere da usada por outras pessoas.
aqueles que se prepararem bem mável e um sinal concreto de nossa Ela é antiga e rica em simbolismo.
serão bem-vindos. Toda pessoa que obediência a Deus e a Seus profetas.16 Podemos aprender muito, ponde-
pede uma recomendação será entre- rando o que cada um dos símbolos
vistada por um juiz em Israel, o A PREPARAÇAO FÍSICA representa realmente.25 Os ensina-
bispo, e pelo presidente da estaca.12 PARA O TEMPLO mentos do templo são belissima-
Eles possuem as chaves da autori- Preparamo-nos fisicamente para o mente simples e simplesmente belos.
dade do sacerdócio e a responsabili- templo vestindo-nos de maneira ade- São compreendidos pelos humildes,
dade de ajudar-nos a saber se a quada. Não é um lugar para vestir- mas podem estimular o intelecto das
nossa preparação está adequada e nos de modo informal. “Devemos mentes mais brilhantes.
quando será a melhor ocasião de vestir-nos de modo que tenhamos A preparação espiritual é
entrarmos no templo. Essas entre- condições de assistir sem constrangi- ampliada pelo estudo. Gosto de
vistas abordam diversas questões mento a uma reunião sacramental ou recomendar aos membros que vão
vitais. Eles irão perguntar-nos se outra reunião respeitável e digna”.17 ao templo pela primeira vez, que
obedecemos à lei do dízimo, se guar- Dentro do templo, todos vestimos leiam os breves parágrafos explana-
damos a Palavra de Sabedoria e se roupas imaculadamente brancas tórios de sete tópicos do Dicionário
apoiamos as autoridades da Igreja. para lembrar-nos de que Deus deseja da Bíblia: 26 Unção, 27 Expiação, 28
Perguntarão se somos honestos, se um povo puro.18 A nacionalidade, o Jesus Cristo,29 Convênio,30 Queda de
somos moralmente limpos e se hon- idioma ou o cargo na Igreja são de Adão,31 Sacrifícios32 e Templo.33 Isso
ramos o poder de procriação como importância secundária. Todos nos irá garantir-lhes um firme alicerce.
uma responsabilidade sagrada que vestimos da mesma forma e nos sen- A pessoa pode ler também o
recebemos de nosso Criador. tamos lado a lado, sendo considera- Velho Testamento 34 e os livros de
Por que esses assuntos são tão dos iguais à vista de nosso Criador.19 Moisés e Abraão na Pérola de
importantes? Porque são centrifuga- O noivo e a noiva entram no Grande Valor. Esse estudo das anti-
dores espirituais. Eles ajudam a templo para casarem-se para esta gas escrituras torna-se ainda mais
determinar se realmente vivemos vida e por toda a eternidade. A esclarecedor depois de conhecermos
como filhos do convênio,13 capazes noiva usa um vestido branco de bem a investidura do templo. Esses
de resistir às tentações dos servos do manga comprida, recatado tanto no livros ressaltam a antigüidade do
pecado.14 Essas entrevistas ajudam a corte quanto no tecido, sem orna- trabalho do templo.35
discernir se estamos dispostos a mentos excessivos. O noivo também Cada ordenança é acompanhada
viver de acordo com a vontade do se veste de branco. E os irmãos que de um convênio, ou promessa. O
Deus verdadeiro e vivo, ou se nosso testemunham o casamento não convênio feito com Deus não é res-
coração ainda está voltado para as usam smoking. tritivo, mas protetor. Esse conceito
“riquezas e coisas vãs do mundo”.15 O uso do garment do templo tem não é novo. Por exemplo: se nosso
Essas exigências não são difíceis de um profundo significado simbólico. suprimento de água não for puro,
se compreender. Como o templo é a Representa um compromisso contí- podemos filtrar a água para retirar
casa do Senhor, os critérios para nuo. 20 Assim como o Salvador os elementos prejudiciais. Os convê-
exemplificou a necessidade de per- nios divinos ajudam a filtrar nossa
severarmos até o fim, usamos o gar- mente das impurezas que podem
ment fielmente como parte da prejudicar-nos. Quando escolhemos
resistente armadura de Deus. 21 negar-nos a toda a iniqüidade,36 não
Demonstramos assim nossa fé Nele perdemos nada de valor e ganhamos
e nos convênios eternos que com a glória da vida eterna. Os convê-
Ele fizemos.22 nios não nos prendem ao chão; ele-
vam-nos além dos limites de nosso
A PREPARAÇAO ESPIRITUAL poder e visão.
PARA O TEMPLO
Além da preparação física, temos UMA PERSPECTIVA ETERNA
de preparar-nos espiritualmente. O Presidente Hinckley explicou
Como as ordenanças e convênios do essa sublime perspectiva: “Há uma
templo são sagrados, temos a solene meta além da Ressurreição. É a exal-
obrigação de não falar fora do tem- tação no reino de nosso Pai. ( . . . )
plo a respeito do que acontece den- Começa com a aceitação Dele como
tro dele. Há, contudo, alguns nosso Pai Eterno e de Seu Filho
princípios que podemos discutir. como nosso Redentor vivo. Envolve

A L I A H O N A
38
templo. E esse trabalho é suficiente-
mente importante a ponto de justifi-
car que nos programemos para
cumpri-lo. Ao fazermos pelos outros
o que eles não podem fazer por si
mesmos, seguimos o exemplo do
Salvador, que realizou a Expiação
para abençoar a vida das pessoas.
Um dia iremos encontrar nosso
Criador e postar-nos diante Dele no
julgamento.42 Seremos julgados de
acordo com nossas ordenanças, con-
vênios, ações e desejos de nosso
coração.43
Até lá, neste mundo tão afligido
pela decadência espiritual, será que as
pessoas preparadas para as bênçãos
do templo podem fazer uma dife-
rença? Sim! Esses santos são “( . . . ) o
povo do convênio do Senhor, ( . . . )
armados com retidão e com o poder
de Deus, em grande glória”. 44 Seu
exemplo pode elevar a vida de toda a
humanidade. Disso testifico em nome
de Jesus Cristo. Amém. 

NOTAS
1. Ver Êx. 28:36; 39:30; Salm. 93:5.
Traduções equivalentes são usadas nos
templos em localidades que não se falam
a participação em diversas ordenan- é apenas temporária, proporciona-nos português.
ças, todas importantes e necessárias. uma paz que transcende nossa com- 2. Ver Êx. 19:5–6; Lev. 19:1–2; Salm.
A primeira delas é o batismo por preensão.38 A morte não pode separar 24:3–5; I Tess. 4:7; Morô. 10:32–33; D&C
imersão na água, sem o qual, segundo uma família que foi selada no templo. 20:69; 110:6–9; ver também Guia para
o Salvador, o homem não pode entrar Ela compreende que a morte é uma Estudo das Escrituras, “Santidade”, p. 193.
no reino de Deus. Segue-se o nasci- parte necessária do grande plano de 3. 2 Né. 9:48.
mento do Espírito, o dom do Espírito felicidade de Deus.39 4. Ver “Following the Master: Teachings
Santo. Depois, em sucessão ao longo Essa perspectiva ajuda-nos a of President Howard W. Hunter”, Ensign,
dos anos subseqüentes, para os manter-nos fiéis aos convênios que abril de 1995, pp. 21–22; “The Great
homens, vem a ordenação ao sacerdó- fizemos. O Presidente Boyd K. Symbol of Our Membership”, Tambuli,
cio, seguida das bênçãos do templo, Packer salienta que “as ordenanças novembro de 1994, p. 3.
tanto para os homens quanto para as e convênios se tornam nossas cre- 5. “Missões, Templos e Mordomia”,
mulheres dignos de nele entrarem. denciais para sermos admitidos na A Liahona, janeiro de 1996, p. 57.
Essas bênçãos do templo incluem presença de Deus. Recebê-los digna- 6. Gordon B. Hinckley, Teachings of
nossa ablução e unção, para que este- mente é a meta de toda uma vida; Gordon B. Hinckley (1997), p. 638.
jamos limpos perante o Senhor. mantê-los depois disso é o desafio da 7. Ver Morô. 10:4–5.
Incluem a ( . . . ) investidura de obri- mortalidade”.40 8. Discourses of Brigham Young, sel.
gações e bênçãos que nos motivam a As ordenanças do templo relacio- John A. Widtsoe, 1941, p. 416.
termos uma conduta condizente com nam-se ao nosso progresso pessoal 9. Mat. 16:19.
os princípios do evangelho. Incluem bem como à redenção de nossos 10. Ver D&C 14:7.
as ordenanças de selamento pelas antepassados falecidos. “( . . . ) Porque 11. Ver D&C 109:20; ver também
quais tudo que é ligado na terra tam- a sua salvação é necessária e essen- Isa. 52:11; Alma 11:37; 3 Né. 27:19.
bém é ligado no céu, proporcionando cial à nossa salvação, ( . . . ) eles, sem 12. Ou o presidente do ramo
a continuidade da família.”37 nós, não podem ser aperfeiçoados — e presidente da missão.
Aprendi que as bênçãos do templo nem podemos nós, sem nossos mor- 13. Ver 3 Né. 20:26; ver também
são mais significativas quando a morte tos, ser aperfeiçoados.”41 O trabalho Russell M. Nelson, “Filhos do Convênio”,
leva um ente querido de nosso círculo em favor deles proporciona-nos A Liahona, julho de 1995, p. 33.
familiar. Saber que a dor da separação novas oportunidades de adoração no 14. Ver Rom. 6:17, 20; D&C 121:17.

J U L H O D E 2 0 0 1
39
O princípio fundamental deve ser o de
se usar o garment e não de descobrir oca-
siões que justifiquem a sua remoção.
Portanto, os membros não devem remover
o garment, seja parte dele ou todo o gar-
ment, para trabalhar no jardim ou para
andar pela casa em traje de banho ou com
roupas pouco recatadas. Tampouco ele
deve ser removido para participar de ativi-
dades recreativas que possam ser realiza-
das com o garment devidamente usado
sob as roupas normais. Quando o garment
precisar ser removido, como para a prática
de natação, ele deve ser novamente ves-
tido assim que possível.
Os princípios de recato e da devida
vestimenta do corpo estão implícitos nesse
convênio e devem reger todo tipo de
roupa usada. Os membros da Igreja com
investidura usam o garment como lem-
brete dos convênios sagrados que fizeram
com o Senhor e também como proteção
contra a tentação e o mal. O modo como
ele é usado é uma expressão externa de
um compromisso interior de seguir o
Salvador.”
23. Ver D&C 88:119; 109:8.
24. Na verdade, Ele é o caminho. (Ver
João 14:6.)
25. Ver John A. Widtsoe, “Temple
Worship”, Utah Genealogical and Historical
Magazine, abril de 1921, p. 62.
26. Os membros da Igreja que não
lêem inglês podem encontrar termos
15. Alma 7:6. Seu povo será removido. (Ver TJS, Inspired semelhantes em sua versão do Guia para
16. O Presidente Hinckley disse: Version, Isa. 54:10.) Certamente jamais Estudo das Escrituras.
“Exorto nosso povo em todos os lugares, desejaríamos conscientemente desfazer-nos 27. Página 213.
com toda a persuasão de que sou capaz, a de um emblema de Seu convênio eterno. 28. Páginas 83–84.
viverem de maneira suficientemente digna 21. Ver Efé. 6:11–13; ver também 29. Página 113–116.
para possuírem uma recomendação do Alma 46:13, 21; D&C 27:15. 30. Páginas 43–44.
templo; a obterem uma recomendação e 22. Em uma carta datada de 10 de 31. Página 177.
considerarem-na como algo valioso; e a outubro de 1988, a Primeira Presidência 32. Página 189.
fazerem um esforço maior para ir à casa do escreveu: “Alguns costumes freqüente- 33. Página 205.
Senhor e participar do espírito e das bên- mente observados entre os membros da 34. Alguns capítulos de particular inte-
çãos lá encontradas”. (A Liahona, janeiro Igreja sugerem que alguns membros não resse são Êxo. 26–29, 39; Lev. 8; II Sam.
de 1996, p. 57) compreenderam plenamente o convênio 12 (v. 20); II Crôn. 6–7; Isa. 22; Eze. 16.
17. Boyd K. Packer, The Holy Temple, que fizeram no templo de usarem o gar- 35. Ver D&C 124:40–41.
1980, p. 73. ment de acordo com o espírito da santa 36. Ver Morô. 10:32; TJS Mat. 16:26.
18. Ver Neal A. Maxwell, Not My Will, investidura. 37. “Temples and Temple Work”,
But Thine, 1988, p. 135; ver também Os membros da Igreja que foram ves- Ensign, fev. de 1982, p. 3.
D&C 100:16. tidos com o garment no templo fizeram 38. Ver Filip. 4:7.
19. Isso nos faz lembrar que “Deus não o convênio de usá-lo por toda a vida. 39. Ver Alma 42:8.
faz acepção de pessoas”. (Atos 10:34; ver A interpretação dada a esse convênio é 40. “Covenants”, Ensign, maio de
também Morô. 8:12.) a de que ele deve ser usado sob as roupas 1987, p. 24.
20. O Senhor assegurou que mesmo tanto de dia quanto à noite ( . . . ) 41. D&C 128:15.
que os montes se retirem e os outeiros A promessa de proteção e bênçãos 42. Ver 2 Né. 9:41.
sejam abalados, Sua benignidade não se depende da dignidade e da fidelidade 43. Ver D&C 137:9.
afastará de nós, tampouco o convênio de no cumprimento do convênio. 44. 1 Né. 14:14.

A L I A H O N A
40
Edificar uma tornando o maior sucesso na hora
do almoço.
Ao refletir sobre essa experiência,

Comunidade de Santos ocorreu-me que parece fazer parte


da natureza humana dar pouco valor
a coisas conhecidas, simplesmente
porque as consideramos comuns
Élder L. Tom Perry demais. Uma dessas coisas conheci-
Do Quórum dos Doze Apóstolos das pode ser a nossa condição de
membros da Igreja restaurada.
O que os membros da Igreja
possuem é uma “pérola de grande
valor”, mas muitas vezes essa jóia
“Em qualquer comunidade de santos, todos trabalham para servir uns aos inestimável parece-nos tão corri-
outros da melhor maneira possível. Nosso trabalho tem um propósito mais queira que não lhe damos o devido
elevado porque visa a abençoar o próximo e edificar o reino de Deus.” valor. Embora seja verdade que
não se convém lançar pérolas aos
porcos, isso não significa que não
esqueci de dizer a minha mãe que devamos compartilhá-las com pes-
precisava levar um lanche. Só avisei soas que saibam apreciar seu valor.
quase na hora de ir para a escola. Um dos grandes benefícios indire-
Minha mãe ficou preocupada tos da obra missionária é podermos
quando lhe pedi o lanche e disse- observar o grande valor dado às
me que tinha usado todo o pão no nossas crenças pelas pessoas que
desjejum e que só assaria mais à nunca ouviram falar delas antes.
tarde. Tudo que tinha em casa para É muito bom podermos contemplar
o lanche era uma grande rosca doce o tesouro que possuímos pelos
que sobrara do jantar do dia ante- olhos de outras pessoas. Minha
rior. Minha mãe fazia roscas delicio- preocupação é que freqüentemente
sas. Ela sempre as arranjava na damos pouca importância às bên-
assadeira de modo que houvesse uma çãos valiosas e únicas de nossa
grande que atravessava a forma e condição de membros da Igreja
várias fileiras de rosquinhas no res- do Senhor. E ao fazermos isso,
tante da assadeira. Só sobrara a temos a tendência de ser indiferen-
grande, que tinha o tamanho apro- tes em relação a nossa condição de
ximado de um pão grande, mas que membros da Igreja e menos valen-
evidentemente não tinha a mesma tes em nossa contribuição para

T odos temos acontecimentos


na vida que, quando relem-
brados anos mais tarde,
adquirem um novo e importante sig-
nificado. Quando eu estava na
espessura. Fiquei envergonhado de
levar só a rosca como lanche, pen-
sando no que os outros membros da
patrulha levariam, mas decidi que
era melhor levar a rosca do que
a edificação de uma comunidade
de santos.
Fomos abençoados com um gran-
dioso e nobre legado que nos ofe-
rece um caminho de verdade que
escola secundária, senti-me honrado ficar sem nada. diverge drasticamente dos assim
pela direção da escola com o con- Quando chegou a hora do almoço, chamados caminhos do mundo.
vite para fazer parte da patrulha de fui para um canto para não ser Precisamos lembrar-nos do valor de
alunos. Nos dias em que éramos notado. Quando começaram as tro- nosso legado para que não o subesti-
designados a ficar tomando conta cas de lanches, meus amigos quise- memos. Desafio os muitos santos
dos corredores, fomos instruídos a ram saber o que eu tinha levado. que se estão escondendo em um
levar um lanche para a escola a fim Expliquei o que acontecera pela canto a terem coragem de mostrar
de almoçarmos juntos. Essa era uma manhã e, para meu desespero, quem são e proclamar em alta voz os
atividade muito apreciada, e sempre todos quiseram ver a grande rosca. preciosos ensinamentos de nosso
havia muita competição para ver Mas meus amigos surpreenderam- legado comum, não com alarde ou
qual mãe tinha preparado o melhor me. Em vez de caçoarem de mim, presunção, mas com confiança e
lanche. Freqüentemente trocávamos todos quiseram um pedaço dela. convicção.
parte de nosso lanche uns com os Aquele acabou sendo o melhor Uma das coisas de que tenho mais
outros. dia de troca de lanches do ano orgulho é o modo como nossos ante-
Certo dia em que eu estava inteiro! A rosca que eu achava que passados, por meio de sua fé em
designado a tomar conta do corredor, me faria passar vergonha acabou se Deus, industriosidade e perseverança,

J U L H O D E 2 0 0 1
41
transformaram lugares que ninguém O primeiro desejo do Profeta Aquele que não ama não
mais queria em belas cidades. Joseph era de que os santos se tor- conhece a Deus; porque Deus é
Quando Joseph Smith estava nassem economicamente auto-sufi- amor.
preso na cadeia de Liberty, sem cientes. Nosso Pai Celestial deu a Nisto se manifesta o amor de
nenhuma perspectiva de ser liber- todos os Seus filhos tudo o que pos- Deus para conosco: que Deus enviou
tado, uma ordem de extermínio foi suem — seus talentos, capacidades, seu Filho unigênito ao mundo, para
promulgada contra os santos. Isso bens materiais — e fez deles mordo- que por ele vivamos.( . . . )
obrigou Brigham Young a organizar mos dessas bênçãos. Amados, se Deus assim nos
os santos para que se mudassem de Um remanescente precioso de amou, também nós devemos amar
Missouri. A saída de Missouri em nosso legado de auto-suficiência uns aos outros”. (I João 4:7–9, 11)
fevereiro de 1839 fez com que mui- econômica é o Programa de E em I João, ele escreveu no ter-
tos reclamassem, dizendo que o Serviços de Bem-Estar da Igreja. Ele ceiro capítulo: “Quem, pois, tiver
Senhor havia abandonado Seu é composto de dois elementos prin- bens do mundo, e, vendo o seu
povo. Alguns dos membros da Igreja cipais. O primeiro é o princípio do irmão necessitado, lhe cerrar as suas
questionaram se seria sensato reunir amor e o segundo o do trabalho. O entranhas, como estará nele o amor
os santos novamente em um único princípio do amor é o poder motiva- de Deus?” (I João 3:17)
lugar. dor que nos leva a doar nosso É nossa compreensão do princí-
A travessia do Mississipi e a dinheiro, tempo e serviço para esse pio do amor que nos motiva a doar
breve estada em algumas das comu- maravilhoso programa. João, o generosamente nas ofertas de jejum,
nidades menores ao longo do rio amado, escreveu: um maravilhoso sistema revelado
deram aos membros o tempo neces- “Amemo-nos uns aos outros; por- pelo qual, no primeiro domingo de
sário para receberem novas orienta- que o amor é de Deus; e qualquer cada mês, voluntariamente nos abs-
ções de seus líderes. O Profeta que ama é nascido de Deus e temos de duas refeições e doamos o
Joseph Smith escreveu da cadeia de conhece a Deus. valor dessas refeições para nosso
Liberty exortando os santos a não se
dispersarem, mas a reunirem-se e
estabelecerem centros de força.
Em abril daquele ano, foi permi-
tido a Joseph, Hyrum e seus compa-
nheiros de prisão escapar da cadeia
de Missouri. Eles chegaram a
Quincy, Illinois, em 22 de abril de
1839. O Profeta imediatamente se
pôs a procurar um local para reunir
os santos. Encontrou um lugar às
margens do rio Mississipi que pare-
cia promissor. Deu à cidade o nome
de Nauvoo, que significa a “bela”,
mas que naquela época nada tinha
de formosa. Era uma península pan-
tanosa que não tinha sido drenada.
Daquele pântano infestado de mos-
quitos ergueu-se uma cidade que
verdadeiramente podia ser chamada
de bela.
As primeiras casas de Nauvoo
foram barracas, tendas e alguns pré-
dios abandonados. Depois, os santos
começaram a construir cabanas de
toras. À medida que o tempo e o
dinheiro permitiram, foram cons-
truídas casas de madeira e, mais
tarde, edifícios de tijolos.
O Profeta pretendia edificar uma
comunidade de santos. Ele tinha
três objetivos principais: primeiro,
econômico; segundo, educacional; e
terceiro, espiritual.

A L I A H O N A
42
bispo. Dessa forma, ele passa a ter
recursos para ajudar os necessitados.
O sistema é quase indolor e
aumenta nosso apreço pelos caren-
tes e proporciona um meio de satis-
fazer suas necessidades diárias.
Que o Senhor continue a aben-
çoar-nos com o desejo de amarmos
uns aos outros e doarmos generosa-
mente com base no princípio do
jejum.
O segundo princípio básico é o
do trabalho. O trabalho é tão
importante para o sucesso do plano
econômico do Senhor quanto o
mandamento de amarmos nosso
semelhante.
Em Doutrina e Convênios lemos:
“Agora eu, o Senhor, não estou
satisfeito com os habitantes de Sião,
porque há ociosos entre eles; e seus
filhos também estão crescendo em
iniqüidade; também não buscam
sinceramente as riquezas da eterni-
dade, mas seus olhos estão cheios de
cobiça.
Estas coisas não deveriam existir
e precisam ser eliminadas de seu
meio ( . . . ).” (D&C 68:31–32)
Preocupo-me particularmente
com a referência do Senhor a nossos
filhos. Vemos provas de que muitos desenvolvimento espiritual, moral O grande desejo do Profeta
pais estão sendo demasiadamente e intelectual da humanidade. Joseph era edificar uma comunidade
indulgentes com seus filhos, dei- (“Education: Attitudes Toward de santos espirituais. Isso começa no
xando de ensinar-lhes suficiente- Education”, in Daniel H. Ludlow, lar. A mais importante instrução que
mente o valor do trabalho. ed., Encyclopedia of Mormonism, 5 nossos filhos receberão será a que os
Em qualquer comunidade de san- vols. [1992], vol. 2, p. 441) pais lhes derem no seu próprio lar, se
tos, todos trabalham para servir uns Há versículos em nossas escritu- eles ensinarem diligentemente a seus
aos outros da melhor maneira possí- ras modernas que fazem especial filhos o caminho que o Pai Celestial
vel. Nosso trabalho tem um propó- menção à importância do aprendi- deseja que trilhem. Uma instrução
sito mais elevado porque visa a zado secular e espiritual. Alguns que nossos líderes nos deram é a de
abençoar o próximo e edificar o deles são: “Mas é bom ser instruído, realizarmos regularmente a noite
reino de Deus. quando se dá ouvidos aos conselhos familiar, onde podemos reunir-nos
A segunda preocupação do de Deus”. (2 Né. 9:29) todas as semanas, aprender princí-
Profeta Joseph em relação à comu- E em Doutrina e Convênios: pios do evangelho e edificar a união
nidade dos santos era a educação. Já “Qualquer princípio de inteligência familiar. Ali podemos aconselhar-
em 1840, quando requisitou ao que alcançarmos nesta vida surgirá nos, ler as escrituras, orar e brincar
governo de Illinois a incorporação conosco na ressurreição. juntos. Nossa maior meta é tornar-
de Nauvoo, Joseph também solici- E se nesta vida uma pessoa, por nos uma família eterna. Edificamos
tou autorização para estabelecer sua diligência e obediência, adquirir uma comunidade de santos, uma
uma universidade. mais conhecimento e inteligência família de cada vez.
Na Encyclopedia of Mormonism, do que outra, ela terá tanto mais Para possibilitar a criação de
lemos: Os conceitos e práticas vantagem no mundo futuro”. (D&C famílias eternas, um magnífico tem-
educacionais da Igreja derivam dire- 130:18, 19) plo foi construído em Nauvoo. Ele
tamente de certas revelações recebi- Lemos nas Regras de Fé: Se hou- era como um farol, para lembrar ao
das por Joseph Smith que salientam ver qualquer coisa virtuosa, amável, povo de que as bênçãos mais impor-
a natureza eterna do conhecimento de boa fama ou louvável, nós a pro- tantes da vida são as espirituais. No
e do papel vital do aprendizado no curaremos”. (13ª Regra de Fé) templo, são feitos convênios sagrados

J U L H O D E 2 0 0 1
43
e administradas ordenanças de sal- Sessão do Sacerdócio
vação do evangelho. As visitas 31 de março de 2001
constantes ao templo dão -nos a
oportunidade de renovar os convê-
nios e realizar essas ordenanças vica-
riamente para aqueles que morreram
“Velai Comigo”
sem tais bênçãos.
Hoje temos templos espalhados Élder Henry B. Eyring
Do Quórum dos Doze Apóstolos
por toda a Terra, dando-nos muito
mais oportunidades de receber as
ordenanças necessárias para qualifi-
car-nos para a vida eterna. Aqueles
que são dignos de entrar no templo
receberão grandes bênçãos espiri- “Ao cuidarmos de Suas ovelhas nosso amor por Ele crescerá. E isso
tuais se continuarem a servir fiel- aumentará nossa confiança e coragem.”
mente e a guardar os convênios. O
Senhor abençoa Seu povo quando
guardam Seus mandamentos e fre- pés não ter deles necessidade;
qüentam Sua casa. No plano eterno porque sem os pés, como se susten-
de Deus, nossos templos são locais taria o corpo?” E então, o Salvador
de reunião para comunidades de inclui até os diáconos em Sua lista
santos que estejam trabalhando para de designações: “os diáconos e os
edificar Sião. mestres devem ser designados
Nossa comunidade de santos não para zelar pela igreja, para serem
é de exclusão, mas de inclusão, edifi- ministros locais da igreja”. (D&C
cada sobre o alicerce de apóstolos 84:109, 111)
e profetas, sendo que o próprio Jesus Oro para que eu consiga explicar
Cristo é a principal pedra angular. nossa sagrada responsabilidade de
Ela está aberta a todos que amam os modo que até o mais novo diácono e
filhos de nosso Pai Celestial e têm o mais recente converso já ordenado
apreço e compaixão por eles. O duplo compreenda sua oportunidade de
alicerce de nosso bem-estar econô- servir. Em muitas mensagens das
mico são os princípios da caridade escrituras, o Senhor descreve a Si
e do trabalho árduo. É uma comuni- mesmo e aos que Ele chama ao
dade progressista, na qual educamos sacerdócio como pastores. Um pas-
nossos jovens nos princípios de corte- tor cuida das ovelhas. Nas histórias
sia e civilidade, bem como nas gran-
des verdades do evangelho restaurado.
Nossa comunidade tem um núcleo
espiritual que nos permite viver na
companhia do Espírito Santo que
S into-me grato pela honra de
falar em nome do Senhor aos
pastores de Israel. É isso que
somos. Quando aceitamos o sacer-
dócio, tomamos sobre nós a respon-
das escrituras, as ovelhas estão em
perigo e precisam de proteção e ali-
mento. O Salvador adverte-nos que
precisamos cuidar das ovelhas tal
como Ele, que deu a vida por elas.
guia e dirige nossa vida. sabilidade de fazer a nossa parte Elas são Suas. Não podemos aproxi-
Que o Senhor nos conceda o no trabalho de zelar pela Igreja. mar-nos do padrão que Ele estabele-
desejo de viver mais próximos Dele Nenhum de nós pode fugir dessa ceu, como mercenários, cuidarmos
para que venhamos a desfrutar as responsabilidade. O presidente do das ovelhas apenas quando isso for
bênçãos de paz, harmonia, segurança sacerdócio em toda a Terra tem total conveniente e recebermos uma
e amor por toda a humanidade, que responsabilidade por esse trabalho. recompensa. Este é o Seu padrão:
são as características marcantes de Mas, por meio das chaves do sacer- “Eu sou o bom Pastor; o bom
uma comunidade que é una com Ele. dócio, todo quórum faz a sua parte. Pastor dá a sua vida pelas ovelhas.
Ele é nosso Deus. Somos Seus filhos. Até o mais novo diácono, no lugar Mas o mercenário, e o que não é
Esse é meu testemunho para vocês, mais distante da Terra tem parte na pastor, de quem não são as ovelhas,
em nome de Jesus Cristo. Amém.  grande responsabilidade de zelar vê vir o lobo, e deixa as ovelhas, e
pela Igreja. foge; e o lobo as arrebata e dispersa
NOTA Ouçam as seguintes palavras de as ovelhas”. (João 10:11–12)
Os dados históricos foram retirados de Doutrina e Convênios: “Portanto, Os membros da Igreja são as ove-
História da Igreja na Plenitude dos Tempos que todo homem ocupe seu próprio lhas. Elas são Dele, e fomos chama-
(Manual do Sistema Educacional da Igreja, cargo e trabalhe em seu próprio cha- dos por Ele para cuidarmos delas.
2ª ed. [2000], pp. 193–223). mado; e que a cabeça não diga aos Temos que fazer mais do que apenas

A L I A H O N A
44
avisá-las do perigo. Precisamos ali-
mentá-las. Certa vez, há muito
tempo, o Senhor ordenou a Seu pro-
feta que repreendesse os pastores de
Israel. Esta foi a Sua advertência,
que ainda é válida hoje, nas palavras
do profeta Ezequiel:
“E veio a mim a palavra do
Senhor, dizendo:
Filho do homem, profetiza contra
os pastores de Israel; profetiza, e dize
aos pastores: Assim diz o Senhor
Deus: Ai dos pastores de Israel que
se apascentam a si mesmos! Não
devem os pastores apascentar as
ovelhas?” (Ezequiel 34:1–2)
O alimento que os pastores
tomaram para si mesmos, deixando
as ovelhas morrendo de fome, pode-
ria tê-las conduzido à salvação. Um
dos maiores pastores do Livro de
Mórmon descreveu esse alimento e
como ele pode ser fornecido.
“E depois de haverem sido rece-
bidos pelo batismo, de haverem sido
moldados e purificados pelo poder
do Espírito Santo, eram contados
com o povo da igreja de Cristo; e
seus nomes eram registrados, para As águas do riacho City, vindas de um desfiladeiro próximo, rolam por
que fossem lembrados e nutridos um canal de pedras no lado sul do Centro de Conferências, enquanto os
pela boa palavra de Deus, a fim de membros se cruzam na entrada do Centro.
mantê-los no caminho certo e
mantê-los continuamente atentos à menino que nunca ia às reuniões. três meninos sentados em uma sala
oração, confiando somente nos Falaram do quanto ele precisava em volta de uma mesinha. Depois,
méritos de Cristo, autor e aperfei- daquilo que eles recebiam. O presi- um menino sobe a rua e volta com
çoador de sua fé”. (Morôni 6:4) dente designou seu conselheiro a outro menino. Mas, anos mais tarde,
É doloroso imaginar um pastor buscar aquela ovelha perdida. eu estava numa conferência de
alimentando a si mesmo e deixando Eu sabia que o conselheiro era estaca, a um continente de distância
as ovelhas com fome. Mas já vi tímido e que a designação seria daquela sala em que a presidência se
muitos pastores alimentando seu muito difícil para ele, de modo que reunira em conselho. Um homem
rebanho. Um deles foi o presidente fiquei maravilhado ao ver, da janela, grisalho procurou-me e disse em voz
de um quórum de diáconos. Um aquele conselheiro passar lentamente baixa: “Meu neto pertencia à sua ala
dos membros de seu quórum morava pela minha casa, subindo a rua até à há alguns anos”. Com ternura, con-
perto de minha casa. Aquele casa do menino que nunca ia à tou-me a respeito da vida daquele
menino, que era meu vizinho, nunca igreja. Com as mãos nos bolsos e os menino. E então, perguntou se eu
tinha assistido a uma reunião do olhos fitos no chão, o pastor andava poderia encontrar o diácono que
quórum nem feito coisa alguma lentamente, como fazemos quando lentamente subiu aquela rua. Ele
junto com os membros de seu quó- não temos bem certeza se queremos queria poder agradecer e dizer-lhe
rum. Seu padrasto não era membro, chegar ao lugar para onde estamos que seu neto, agora já adulto, ainda
e sua mãe não freqüentava a igreja. indo. Mais ou menos 20 minutos se lembrava dele.
Certa manhã de domingo, a pre- depois, ele desceu a rua, com o diá- Ele lembrava daquelas poucas
sidência do quórum de diáconos cono inativo caminhando a seu lado. semanas, em que os pastores de
reuniu-se em conselho. Todas as Essa cena repetiu-se por mais alguns Israel cuidavam dele e pela primeira
semanas, um excelente professor e domingos, até o menino — que esti- vez na vida, reconhecera isso. Ao
consultor os nutria com a boa pala- vera perdido e fora encontrado — ouvir a verdade eterna, ele foi aler-
vra de Deus. Na reunião de presi- mudou de endereço. tado por pessoas que se importavam
dência, aqueles pastores de treze Essa história pode parecer sem com ele. Tinham-lhe oferecido o
anos de idade lembraram- se do importância. Tratava-se apenas de pão da vida. Os jovens pastores

J U L H O D E 2 0 0 1
45
tinham sido fiéis à responsabilidade de todos os que velavam com Ele: da orla do pecado. Mas todo
que receberam do Senhor. “E, voltando para os seus discípu- pecado, seja qual for a sua natureza,
Não é fácil aprender a fazer isso los, achou-os adormecidos; e disse a ofende o Espírito Santo. Vocês não
bem feito e de modo constante. O Pedro: Então nem uma hora pudeste podem fazer nada nem ir a nenhum
Salvador mostrou-nos como fazê-lo velar comigo? lugar que ofenda o Espírito. Não
e como treinar outros a fazerem o Vigiai e orai, para que não entreis podem correr esse risco. Se o pecado
mesmo. Ele estabeleceu Sua Igreja. em tentação; na verdade, o espírito fizer com que falhem, não apenas
Depois, teve de deixá-la nas mãos está pronto, mas a carne é fraca.” serão responsáveis por seus próprios
de servos inexperientes, como mui- (Mateus 26:40–41) pecados, mas também pelo sofri-
tos de nós. O Senhor sabia que eles Havia um consolo e uma adver- mento que poderiam ter evitado na
enfrentariam dificuldades que trans- tência naquela simples conversa do vida de outras pessoas, caso tives-
cenderiam sua capacidade humana. Mestre com Seus pastores. Ele vigia sem sido dignos para ouvir e seguir
O que Ele fez por eles pode servir de conosco. Ele, que vê todas as coisas, os sussurros do Espírito. O pastor
orientação para nós. tem amor infinito e nunca dorme, precisa ser capaz de ouvir a voz do
Quando o Salvador foi ao Jardim vigia conosco. Ele sabe do que as Espírito e de invocar os poderes do
do Getsêmani para sofrer extrema ovelhas necessitam a cada momento. céu, caso contrário fracassará.
agonia, antes de ser traído e padecer Pelo poder do Espírito Santo, Ele A advertência dada a um antigo
na cruz, Ele poderia ter ido sozinho. pode dizer-nos onde estão as ovelhas profeta serve para todos nós: “A ti,
Contudo, levou consigo Seus servos e levar-nos até elas. E pelo sacerdó- pois, ó filho do homem, te constituí
do sacerdócio. Este é o relato de cio, podemos invocar Seu poder para por atalaia sobre a casa de Israel; tu,
Mateus: “Então lhes disse: A minha abençoá-las. pois, ouvirás a palavra da minha
alma está cheia de tristeza até a Mas Sua advertência a Pedro boca, e lha anunciarás da minha
morte; ficai aqui, e velai comigo”. serve para nós também. O lobo que parte.
(Mateus 26:38; grifo do autor.) deseja matar as ovelhas sem dúvida Se eu disser ao ímpio: Ó ímpio,
O Salvador orou a Seu Pai atacará o pastor. Por isso, precisa- certamente morrerás; e tu não fala-
pedindo forças. Em meio à Sua ago- mos vigiar nossa própria vida, bem res, para dissuadir ao ímpio do seu
nia, voltou até onde Pedro estava como a dos outros. Como pastores, caminho, morrerá esse ímpio na sua
para ensinar-lhe o que era exigido seremos tentados a aproximar-nos iniqüidade, porém o seu sangue eu o

A L I A H O N A
46
requererei da tua mão”. (Ezequiel trabalho braçal sustentava não ape- quórum para participarem de um
33:7–8) nas aquelas cinco pessoas, mas tam- curso de preparação para o templo
A penalidade pelo fracasso é bém o avô, que morava com eles em ministrado pelos líderes da estaca.
muito grande. Mas o Senhor ensi- sua pequena casa. Nem todas concluíram o curso e
nou a Pedro como edificar o alicerce Quando foi chamado como presi- nem todas se qualificaram para
do sucesso. Ele repetiu uma mensa- dente do quórum de élderes, o quó- entrar no templo. Mas ele orou em
gem simples três vezes. Era o amor rum tinha 13 membros. Aquele favor de cada família e de cada pai.
pelo Senhor que deveria estar no pequeno quórum era responsável por A maioria foi convidada pelo menos
coração de um verdadeiro pastor. outros 101 homens que ainda não uma vez para banquetear-se com a
Este é o fim do relato: “Disse-lhe tinham o sacerdócio ou que ainda boa palavra de Deus. Cada convite
terceira vez; Simão, filho de Jonas, eram diáconos, mestres ou sacerdo- era acompanhado do testemunho
amas-me? Simão entristeceu-se por tes. Ele tinha a responsabilidade de do presidente a respeito da bênção
lhe ter dito terceira vez: Amas-me? cuidar das almas de 114 famílias, que era ter a família selada eterna-
E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; com pouca esperança de poder dedi- mente, e a tristeza que seria ficarem
tu sabes que eu te amo. Jesus disse- car a esse trabalho mais do que os longe uns dos outros. Todo convite
lhe: Apascenta as minhas ovelhas”. domingos e uma noite da semana, era feito com o amor do Salvador.
(João 21:17) devido a tudo o que precisava fazer Durante o tempo em que ele tra-
É o amor que precisa motivar os para servir a própria família. balhou como presidente, viu 12 dos
pastores de Israel. Isso pode parecer As dificuldades que teve de homens que ensinou serem ordenados
difícil, a princípio, porque talvez nem enfrentar fizeram com que dobrasse élderes. Viu quatro de seus élderes
conheçamos o Senhor muito bem. os joelhos em oração. Depois, levan- serem ordenados sumos sacerdotes.
Contudo, se começarmos ainda que tou-se e dedicou-se ao trabalho. Em Esses números nem de longe tradu-
com um grãozinho de fé Nele, nosso seu empenho de visitar e conhecer as zem o tamanho do milagre. As famí-
serviço às ovelhas fará aumentar ovelhas, suas orações foram atendi- lias desses homens serão abençoadas
nosso amor por Ele e por elas. Isso das de modo inesperado. Ele passou a por gerações. Pais e mães estão agora
virá das coisas simples que todo pas- enxergar além das pessoas. Começou selados um ao outro e aos filhos. Estão
tor precisa fazer. Oramos pelas ove- a ver que o propósito que o Senhor orando por seus filhos, recebendo
lhas, por todas que estão sob nossa tinha para ele era o de edificar famí- ajuda do céu e ensinando o evangelho
responsabilidade. Quando perguntar- lias. E mesmo com a pouca experiên- com o amor e a inspiração que o
mos: “Diz-me, Senhor, quem precisa cia que possuía, ele descobriu que o Senhor concede aos pais fiéis.
de mim?” teremos respostas. Uma modo de edificar as famílias era Aquele presidente e seus conse-
face ou nome virá à nossa mente. Ou ajudá-las a qualificarem-se para fazer lheiros tornaram-se verdadeiros pas-
talvez encontraremos alguém e senti- e cumprir os convênios do templo. tores. Cuidaram do rebanho com o
remos que não foi por acaso. Nesses Ao perceber que o templo deve- Mestre e passaram a amá-Lo. São
momentos, sentiremos o amor do ria ser a meta de seu rebanho, ele testemunhas oculares da veracidade
Salvador por essas pessoas e por nós. começou a fazer o que todo bom do que o Salvador ensinou a um
Ao cuidarmos de Suas ovelhas, nosso pastor sempre faz, mas de modo apóstolo, Thomas B. Marsh. Isso é
amor por Ele crescerá. E isso aumen- diferente. Primeiro, ele orou para verdade para todos os que, como o
tará nossa confiança e coragem. saber quem seriam seus conselhei- Senhor, cuidam de Suas ovelhas:
Talvez estejam pensando: “Não é ros. Depois, orou para saber quais “Vai aonde quer que eu deseje e
fácil para mim. Tenho tantas pessoas eram as famílias que precisavam ser-te-á indicado pelo Consolador o
para cuidar e tão pouco tempo para dele e haviam sido preparadas. que fazer e aonde ir.
fazê-lo”. Mas quando o Senhor Entrou em contato com tantas Ora sempre, para não caíres em
chama, Ele prepara um caminho, o pessoas quanto lhe foi possível. tentação e não perderes tua recom-
Seu caminho. Há pastores que acre- Algumas foram frias e não aceitaram pensa.
ditam nisso. Gostaria de falar-lhes a a sua amizade. Mas com as que acei- Sê fiel até o fim e eis que estou
respeito de um deles. taram, ele seguia um padrão. Assim contigo. Estas palavras não são de
Há dois anos, um homem foi que demostravam interesse e con- um homem nem de homens, mas de
chamado como presidente de seu fiança, convidava-as para conhece- mim, Jesus Cristo, teu Redentor,
quórum de élderes. Ele era membro rem o bispo. Ele pedia ao bispo com pela vontade do Pai. Amém”. (D&C
da Igreja há menos de dez anos. antecedência: “Diga-lhes o que é 31:11–13)
Acabara de tornar-se digno de ser preciso para que se tornem dignas Testifico que Deus, o Pai, vive e
selado à sua esposa e família no de irem ao templo para receber as atende a nossas orações. Sou teste-
templo. Sua esposa era inválida. Ele bênçãos para si mesmas e para sua munha de que o amoroso Salvador
tinha três filhas. A mais velha, de família. E depois, testifique-lhes, cuida de Suas ovelhas com Seus
treze anos, preparava as refeições como eu fiz, que valerá a pena”. pastores fiéis.
enquanto as outras cuidavam da Poucas pessoas, na época, aceita- Em nome de Jesus Cristo.
casa. O pouco que ganhava com seu ram o convite do presidente do Amém. 

J U L H O D E 2 0 0 1
47
Uma Cascavel Não Pode Irmãos, os entretenimentos popu-
lares de hoje costumam fazer o mal
e o errado parecerem divertidos e

Ser Animal de Estimação certos. Lembremo-nos da advertên-


cia do Senhor: “Ai dos que ao mal
chamam bem e, ao bem, mal”.2
A pornografia, promovida por
Élder David E. Sorensen Satanás como uma forma de diver-
Da Presidência dos Setenta
são, é uma serpente extremamente
venenosa e enganadora, que está
esperando para dar o bote nas revis-
tas, na Internet, e na televisão. A
pornografia destrói a auto-estima e
“A pornografia, promovida por Satanás como uma forma de diversão, enfraquece a autodisciplina. É muito
é uma serpente extremamente venenosa e enganadora, que está esperando mais mortal para o espírito do que a
para dar o bote nas revistas, na Internet, e na televisão.” cascavel com a qual meu pai adver-
tiu-me que não brincasse. A Bíblia
conta que o rei Davi tinha grandes
aquilo era algo muito arriscado e dons espirituais, mas ficou onde não
que era uma das maiores causas de deveria ter ficado e permitiu-se olhar
morte naquela província. Mordida o que não deveria. Essa obsessão
de serpentes venenosas. resultou na sua queda.3
Lembrei-me, naquele instante, de Não é fácil resistir às tentações
minha juventude na fazenda. No da mídia eletrônica atual. É preciso
verão, uma de nossas responsabilida- uma grande dose de coragem e
des era transportar o feno dos cam- enorme esforço. Na cidadezinha em
pos ao celeiro a fim de ser estocado que fui criado, seria preciso viajar
para o inverno. Meu pai amontoava pelo menos uma hora para encon-
o feno, e eu o pisava para fazer com trar problemas dessa natureza. Mas
que o máximo possível coubesse no hoje, na Internet, os problemas
carroção. Certo dia, num dos fardos estão a apenas alguns cliques do
colocados no carroça havia uma cas- mouse. Para vencer essas tentações,
cavel! Quando a vi, fiquei preo- sejam como o capitão Morôni, que
cupado, assustado e com medo. A ergueu “fortalezas” para reforçar
cobra estava deitada sobre o confor- seus pontos mais frágeis. Em vez de
tável feno. O sol brilhava em seu erguer muros de “madeira e terra”
dorso adornado com losangos. Logo para proteger uma cidade amea-

H á alguns anos, eu e minha


mulher tivemos o privilégio
de visitar a Índia. No aero-
porto, lembro-me de ter visto, ao
caminhar pela pista, alguns homens
depois, a cobra parou de agitar seu
guizo, permanecendo imóvel, e eu
fiquei muito curioso. Comecei a
aproximar-me, abaixando-me para
observá-la mais de perto, quando, de
çada, edifiquem “fortalezas” na
forma de regras pessoais básicas para
salvaguardar sua inestimável vir-
tude. 4 Se estiverem namorando,
saiam em grupo e evitem ficar sozi-
tocando flauta sentados em frente repente ouvi meu pai me chamar: nhos. Conheço homens, tanto
de cestos de vime. Quando começa- “David, meu filho, cascavel não é jovens quanto adultos, que tomaram
vam a tocar, tiravam a tampa do animal de estimação!” a decisão de simplesmente não ligar
cesto, e uma cobra aparecia! A Gostaria de falar hoje sobre o a televisão ou navegar pela Internet
música prosseguia, e a cobra erguia- perigo de brincar com serpentes quando estão sozinhos. Pais, é muito
se cada vez mais alto, chegando venenosas. As cobras a que me sensato manterem o computador e a
quase à sua altura máxima, até cair refiro não têm um corpo longo e televisão na sala de estar ou em
de volta dentro do cesto. Uma vez, sinuoso, mas surgem de várias outra área movimentada da casa, e
vi a serpente cair fora do cesto. O outras formas. Muitas vezes, o não no quarto dos filhos. Conheço
homem que tocava a flauta esten- mundo faz esses perigos parecerem também pais que, quando estão em
deu a mão, acariciou a cobra e colo- inofensivos ou mesmo fascinantes e viagem de negócios, nunca ligam a
cou-a gentilmente de volta no cesto. atraentes. Brincar com cobras, televisão do hotel.
Fiquei impressionado ao ver aquele porém, faz nossa mente encher-se Lembrem que essas “fortalezas”
homem lidar aparentemente sem se de veneno, uma peçonha que nos não são sinal de fraqueza. Pelo
ferir com uma criatura tão perigosa. afasta do Santo Espírito e nos con- contrário, demonstram força. As
Mas nosso guia logo nos disse que duz à destruição espiritual.1 escrituras dizem-nos que o capitão

A L I A H O N A
48
Morôni era tão forte que, se todos Surpresa, Jennifer mal podia adquiriu mais confiança, auto -
os homens fossem como ele, “os pró- crer que a situação tivesse mudado estima e vigor espiritual.9
prios poderes do inferno teriam sido tão rápido. Mas, felizmente, ela Brincar com uma serpente vene-
abalados para sempre”.5 Não esque- tinha tomado a decisão — bem nosa espiritual sabendo dos perigos é
çam que as “fortalezas”6 de Morôni antes de encontrar- se naquela algo duplamente arriscado10. Aqueles
foram o segredo de seu sucesso. A circunstância — de que jamais que agem dessa forma me lembram
edificação de suas próprias “fortale- assistiria a filmes impróprios. o menino que orava assim: “Pai
zas” fará com que vocês também Assim, ela foi capaz de permanecer Celestial, se o Senhor não conseguir
tenham êxito. firme e dizer às amigas: “Não posso fazer de mim um menino melhor, não
Uma fortaleza importante que assistir a um filme impróprio. Meus se preocupe com isso. Estou diver-
vocês podem erigir é decidir agora, pais não aprovariam”. As moças tindo-me muito sendo como sou”.
antes de terem de enfrentar um pro- replicaram: “Ora, deixe disso! Seus Não sejam como esse menino de
blema, qual será sua linha demarca- pais nem vão ficar sabendo!” visão tão limitada. Aqueles que pla-
tória. Nosso profeta ensina que, se Diante daquela situação, Jennifer nejam pecar achando que poderão
decidirmos agora não assistir a pro- continuou firme e disse: “Bem, arrepender-se antes de receber os
gramas impróprios e sim manter na verdade não importa se meus sagrados convênios e ordenanças do
distância deles, “o problema ficará pais ficarão sabendo ou não. templo arriscam-se a perder a saúde
para trás”.7 Simplesmente não vou assistir a espiritual. Descobrirão que o pro-
Recentemente minha neta, um filme proibido para menores!” cesso de volta ao caminho certo será
Jennifer, foi convidada para ir ao As amigas de Jennifer ficaram doloroso.
cinema e jantar fora com várias ami- aborrecidas e tentaram dissuadi-la. Para aqueles que sofreram a
gas da escola. As moças chegaram a Disseram-lhe que estava “estra- picada de uma serpente venenosa,
um consenso sobre qual filme iriam gando tudo”. Quando ficou claro existe um doloroso processo de puri-
assistir, e Jennifer estava tranqüila que ela não cederia, jogaram-lhe ficação. O local do ferimento tem
em relação ao que ficara decido. o ingresso e o troco e foram assistir que receber um corte com uma faca
Contudo, a jovem que saiu da lan- ao filme impróprio, deixando -a afiada. Depois, alguém precisa lim-
chonete para comprar os ingressos sozinha. Aquela acabou sendo uma par o sangue infectado. Em geral, é
para o grupo voltou com bilhetes noite solitária para ela, pois preciso ir ao hospital. Minha súplica
para outro filme! Ela disse: “É um fora vítima da rejeição das amigas. a vocês hoje é que jamais brinquem
ótimo filme, e é impróprio para Mas foi um grande momento com a cascavel. É bem melhor
menores de 18 anos”. para Jennifer e nossa família.8 Ela jamais cometer o pecado.11

Um coro formado por portadores do sacerdócio das estacas de Salt Lake City canta durante a sessão do sacerdócio
da conferência.

J U L H O D E 2 0 0 1
49
Irmãos do sacerdócio, gostaria
que agora, neste local, junto comigo
vocês se comprometessem mais uma
vez a honrar e tomar sobre si o nome
de Cristo. Com esse sacerdócio que
vocês possuem, podem erguer-se e
exercer o poder de Deus para defen-
der a justiça. Podem permanecer
sempre em lugares santos?23
Aceitamos a responsabilidade de
pautar nossa vida pela do Mestre.
Ele comissionou as chaves do
Sacerdócio e da revelação divina a
nosso profeta vivo, Gordon B.
Hinckley. Ele exortou-nos: “Afastem-
se da pornografia.24 ( . . . ) Suplico
que eliminem essas coisas de sua
vida.”25
Irmãos, não permitam que coisas
venenosas cheguem à sua alma.
Lembrem-se: “Aquele que é justo é
favorecido por Deus”. 26 Testifico
disso em nome de Jesus Cristo.
Amém. 

NOTAS
1. Ver D&C 1:33, Moisés 8:17.
2. Isaías 5:20.
Alguns rapazes; ao avançarem no para que tenham o desejo de fazer o 3. Ver II Samuel 11, D&C 132:39.
sacerdócio, planejarem servir como que é certo. Orem pedindo coragem 4. Ver Alma 53:4,7.
missionários e prepararem-se para ir para conversar com seus pais e seu 5. Alma 48:17.
ao templo, descobrem que ainda bispo, se necessário.17 A despeito de 6. Ver Alma 53:4–5.
estão sofrendo devido a uma picada todo o seu temor, eles continuarão a 7. “Conselhos e Oração do Profeta
de cobra que lhes envenenou o espí- amá-los. Não precisam fazer isso para os Jovens”, A Liahona, abril de 2001,
rito. Os pecados sexuais estão entre sozinhos. O caminho do arrependi- p. 30.
os mais peçonhentos. mento, embora difícil, não precisa 8. Ver Gálatas 5:16–21.
Se vocês ou alguém que conhe- ser trilhado sozinho. Os pais e os 9. Ver D&C 121:45–46.
çam tiverem sido envenenados líderes podem proporcionar valioso 10. Ver Mosias 27:10–11, Alma 1:15.
espiritualmente, existe um estojo incentivo e apoio. 11. Ver Lucas 15:21.
de primeiros socorros para picadas O poder e a liberdade encontrados 12. Ver Isaías 1:18.
de cobra. Chama- se arrependi- no perdão são reais. O Salvador ensi- 13. D&C 18:11.
mento. 12 Da mesma forma que o nou: “A verdade vos libertará”.18 A 14. Ver Mosias 26:29.
remédio para uma mordida física, felicidade e a alegria são frutos de 15. Ver 2 Néfi 9:23, 26:27.
ele é mais eficaz se for aplicado uma vida pautada pelo exemplo do 16. Ver Alma 34; 3 Néfi 18:29–32.
rapidamente, sem demora. Pode Salvador.19 Ele pediu-nos que manti- 17. Ver D&C 64:7.
combater até os mais fortes vene- véssemos nossos pensamentos puros.20 18. João 8:32.
nos espirituais. “Pois eis que o Exortou-nos a manter o respeito pró- 19. Ver 2 Néfi 2:25; 9:18; Mosias 2:41;
Senhor vosso Redentor sofreu a prio. Instou-nos a tornarmo-nos uma 4:3.
morte na carne; portanto sofreu a boa influência para nossa família e 20. Ver 13ª Regra de Fé.
dor de todos os homens, para que amigos. Devemos amá-los e elevá-los 21. João 13: 35.
todos os homens se arrependessem em direção à luz. Ele disse: “Nisto 22. Mateus 11:29–30.
e viessem a ele”. 13 O milagre do todos conhecerão que sois meus discí- 23. Ver D&C 101:22.
perdão é real.14 O arrependimento é pulos, se vos amardes uns aos 24. “O Motivo de Algumas Coisas que
honrado pelo Senhor.15 outros”.21 Ele prometeu que nos aju- Fazemos”, A Liahona, janeiro de 2000, p. 62.
Um passo importante para alcan- daria a viver Seus padrões. 25. “A Paz de Seus Filhos Será
çarmos a cura para o veneno espiri- Convidou-nos: “Tomai sobre vós o Abundante”, A Liahona, janeiro de 2001,
tual é ajoelhar e pedir ao Pai meu jugo ( . . . ) porque o meu jugo é p. 61.
Celestial que nos perdoe. 16 Orem suave e o meu fardo é leve”.22 26. 1 Néfi 17:35.

A L I A H O N A
50
O Poder do Sacerdócio jovem missionário, há vários anos,
no Sul do Pacífico.
Minha primeira designação foi
uma pequena ilha a centenas de
Élder John H. Groberg
Dos Setenta
quilômetros da sede da missão, onde
ninguém falava inglês, e eu era o
único homem branco. Meu compa-
nheiro era um morador local cha-
mado Feki, que estava servindo
numa missão de construção e era
“Embora o poder do Sacerdócio seja ilimitado, nosso poder individual sacerdote no Sacerdócio Aarônico.
no Sacerdócio é limitado por nosso grau de retidão e pureza.” Depois de passar oito dias e oito
noites mareado num barquinho mal-
cheiroso, chegamos a Niuatoputapu.
não fingido; com bondade e conhe- Sofri com o calor, os mosquitos, a
cimento puro ( . . . )1 comida, a cultura e a língua estra-
[Porque se nós] ( . . . ) [exercer- nhas, e também com saudades de
mos] controle ou domínio ou coa- casa. Certa tarde, ouvimos gritos
ção sobre a alma dos filhos dos angustiados e vimos uma família tra-
homens [especialmente de nossa zendo até nós o corpo inerte, apa-
esposa e filhos], em qualquer grau rentemente sem vida, de seu filho
de iniqüidade, eis que os céus se de oito anos. Disseram, aos prantos,
afastam; o Espírito do Senhor se que ele caíra de uma árvore e não
magoa e, quando se afasta, amém estava respondendo a nenhum estí-
para o sacerdócio ou a autoridade mulo. O pai e a mãe, com fé, colo-
desse homem.”2 caram-no em meus braços e
Vemos, portanto, que embora o disseram: “Você tem o Sacerdócio
poder do Sacerdócio seja ilimitado, de Melquisedeque, traga-o de volta
nosso poder individual no Sacer- para nós, curado e vivo”.
dócio é limitado por nosso grau de Embora meu conhecimento da
retidão e pureza. língua ainda fosse limitado, com-
Assim como são necessários fios preendi o que eles desejavam e tive
limpos e devidamente conectados medo. Eu queria fugir, sair correndo,

M eus irmãos portadores do


sacerdócio de todo o
mundo: Espero que seja-
mos gratos pelo inestimável privilé-
gio de possuir o sacerdócio de Deus.
para conduzir o poder da eletrici-
dade, necessitamos de mãos limpas
e coração puro para exercer o
poder do sacerdócio. Da mesma
forma que a sujeira e a ferrugem
mas a expressão de amor e fé que
brilhava nos olhos dos pais, irmãos e
irmãs impediu-me de fazê-lo.
Olhei esperançoso para meu
companheiro. Ele deu de ombros e
Seu valor é incalculável. podem impedir o fluxo da energia disse: “Eu não tenho a devida auto-
Por meio de seu poder, mundos e elétrica, os pensamentos e ações ridade. Só você e o presidente do
até universos foram, são e serão cria- impuros interferem no poder indi- ramo possuem o Sacerdócio de
dos ou organizados. Por meio de seu vidual do sacerdócio. Se formos Melquisedeque”. Aproveitando-me
poder, são efetuadas ordenanças que, humildes e tivermos as mãos, o daquela deixa, eu disse: “Isso é
se acompanhadas de retidão, permi- coração e a mente limpos e puros, dever do presidente do ramo”.
tem que a família permaneça unida nada que seja justo será impossível. Assim que eu disse isso, o presi-
para sempre, que os pecados sejam Diz um antigo ditado oriental: “Se dente do ramo apareceu. Ele tinha
perdoados, que os enfermos sejam o homem leva uma vida pura, nada ouvido o alarido e voltara de sua
curados, que os cegos enxerguem e pode destruí-lo”.3 horta. Estava suado e coberto de
até que a vida seja restaurada. Em Seu amor por nós, Deus sujeira e lama. Virei-me para ele e
Deus quer que nós, Seus filhos, decretou que todo homem digno, expliquei o que tinha acontecido e
possuamos Seu sacerdócio e apren- independente de riqueza, estudos, tentei passar o menino para ele. Ele
damos a usá-lo adequadamente. Ele cor, cultura ou idioma, pode possuir deu um passo para trás e disse: “Vou
explicou: Seu sacerdócio. Dessa forma, todo lavar-me e vestir roupas limpas;
“Nenhum poder ou influência homem devidamente ordenado que depois nós o abençoaremos e vere-
pode ou deve ser mantido em vir- tenha as mãos, o coração e a mente mos o que Deus tem a dizer”.
tude do sacerdócio, a não ser com limpos pode conectar-se ao poder Quase entrei em pânico e excla-
persuasão, com longanimidade, com ilimitado do sacerdócio. Aprendi mei: “Não está vendo? Ele precisa
brandura e mansidão e com amor bem essa lição quando era um de ajuda imediatamente!”

J U L H O D E 2 0 0 1
51
Ele respondeu com serenidade: quão pequena é a nossa Terra e Precisamos simplesmente traba-
“Sei que ele precisa de uma bênção. quão infinitamente pequeno eu sou. lhar mais arduamente para purificar
Depois de lavar-me e vestir roupas Mas não me sinto amedrontado, nossa vida, servindo o próximo
limpas, trarei o óleo consagrado e solitário, insignificante ou distante de maneira mais semelhante à
suplicaremos a Deus, então veremos de Deus, pois testemunhei Seu de Cristo. Sempre haverá oportuni-
qual é Sua vontade. Não posso orar a poder do sacerdócio conectado a dades de servir em nossa família,
Deus com mãos sujas e roupas enla- mãos limpas e um coração puro na Igreja, na missão, no templo
meadas”. Ele foi embora e deixou-me numa diminuta ilha perdida na e em meio a nossos semelhantes.
segurando o menino. Fiquei sem fala. imensidão do oceano. O serviço nobre exige trabalho
Por fim, ele voltou, limpo e bem Irmãos, essa conexão está disponí- diligente, profundo sacrifício e
vestido, e senti que seu coração vel a todos nós, não importa onde, pleno altruísmo. Quanto maior
também era limpo. “Agora”, disse quando ou sob que circunstâncias o sacrifício, maior será a pureza
ele, “que estou limpo, podemos vivamos, contanto que nossas mãos, resultante.
suplicar ao trono de Deus.” coração e mente sejam limpos e puros. Deus, que é cheio de luz, vida e
Aquele maravilhoso presidente de Não há poder individual no sacerdó- amor, deseja que possuamos e use-
ramo tonganês, com mãos limpas e o cio sem que haja pureza individual. mos devidamente o Seu sacerdócio,
coração puro, concedeu uma mara-
vilhosa e marcante bênção do
Sacerdócio. Senti-me mais como
uma testemunha do que partici-
pante. As palavras do salmista vie-
ram-me à mente: “Quem subirá ao
monte do Senhor? ( . . . )
Aquele que é limpo de mãos e
puro de coração”.4 Naquela minús-
cula ilha, um digno portador do
sacerdócio subiu ao monte do
Senhor, e o poder do sacerdócio des-
ceu do céu e autorizou um menino a
continuar com vida.
Com a chama da fé brilhando nos
olhos, o presidente do ramo disse-
me o que fazer. Foi necessário muito
mais fé e esforços, mas no terceiro
dia, aquele menininho de oito anos,
cheio de vida, voltou para o seio de
sua família.
Espero que compreendam e sin-
tam essas verdades. Aquela era uma
minúscula ilha no meio do vasto
oceano, sem eletricidade, sem hospi-
tais, sem médicos, mas nada disso
importava; porque além de um
grande amor e fé, havia um presi-
dente do ramo que possuía o
Sacerdócio de Melquisedeque, que
compreendia a importância de ter as
mãos e o coração limpos e de estar
fisicamente limpo e bem trajado,
que exercia o sacerdócio em retidão
e pureza, segundo a vontade de
Deus. Naquele dia, seu poder indivi-
dual no Sacerdócio foi suficiente
para conectar-se ao poder ilimitado
do Sacerdócio sobre a vida terrena.
Quando olho para o céu à noite e
contemplo as infinitas galáxias que
nele há, fico maravilhado ao pensar

A L I A H O N A
52
para que consigamos transmitir essa
luz, vida e amor a todos à nossa
volta. Por outro lado, Satanás, o
príncipe das trevas, quer reduzir ao
“Aos Que Me
máximo nossa luz, vida e amor.
Como não existe nada que Satanás
possa fazer em relação ao poder do
Honram Honrarei”
Sacerdócio, ele concentra suas Presidente James E. Faust
energias na tentativa de limitar Segundo Conselheiro na Primeira Presidência
nosso poder no sacerdócio, pro-
curando sujar nossas mãos, coração
e mente por meio dos maus-tratos,
ira, negligência, pornografia,
egoísmo ou qualquer outro mal que
consiga induzir-nos a cometer ou Honre estes quatro princípios sagrados em sua vida: tenha reverência
pensar. Ele sabe que, quanto mais pela Deidade; respeite e honre os relacionamentos familiares; reverência
conseguir macular-nos individual- pelos convênios e ordenanças do santo sacerdócio e obediência a eles
mente, mais irá afastar-nos da e respeite a si mesmo como filho de Deus.
pureza necessária para exercermos o
sacerdócio e levarmos mais luz, vida
e amor a esta Terra e a todos os seus eu lemos a bênção patriarcal de nos-
habitantes do passado, presente e sos netos, vemos sem exceção que
futuro. elas contêm mais promessas do que
Oh, irmãos, não troquem sua pre- a minha ou a dela.
ciosa primogenitura do sacerdócio Para que vocês atinjam seu
por um prato de guisado de porno- potencial, terão que honrar estes
grafia. Lembrem-se de que os caste- quatro princípios sagrados em sua
los de areia que construímos na praia vida:
da mortalidade, por mais bonitos 1. Ter reverência pela Deidade.
que sejam, acabarão sendo derruba- 2. Respeitar e honrar os relacio-
dos pela maré. Só a pureza de mãos, namentos familiares.
coração e mente nos franqueará o 3. Ter reverência pelos convênios
acesso ao poder definitivo do e ordenanças do santo sacerdócio e
Sacerdócio para que verdadeira- obedecer a eles.
mente abençoemos as outras pessoas 4. Respeitar-se a si mesmo como
e, por fim, cheguemos a construir filho de Deus.
uma mansão eterna mais bela e Gostaria de falar sobre esses qua-
duradoura do que somos capazes de tro princípios esta noite.
conceber atualmente. O primeiro é ter reverência pela
Aprendi por experiência própria
que Deus vive, que Jesus é o Cristo e
que Ele é nosso amigo. Sei que Jesus
é a perfeita personificação do puro
Q ueridos irmãos desta grande
fraternidade mundial do
sacerdócio, dirijo -me a
vocês com humildade e em espírito
Deidade. Sou grato ao Senhor por
ter-nos abençoado com bênçãos físi-
cas inigualáveis na história da Igreja.
Esses recursos foram dados a nós
poder do sacerdócio. de oração. Falar a vocês é uma para fazermos o bem, e eles permi-
Oro para que todos sirvamos com enorme responsabilidade e algo tem que nosso trabalho seja acele-
mais pureza de coração, que nosso muito sagrado. Quero que me com- rado. Mas temo que, por meio da
poder individual no sacerdócio che- preendam. Espero que cada um de prosperidade, muitos de nós fique-
gue à plenitude por meio do perfeito nós clame pela promessa do Senhor: mos preocupados com o que Daniel
amor Daquele cujo Sacerdócio “Aos que me honram honrarei”.1 chamou de “deuses de prata, de
possuímos. Reconheço perfeitamente tudo o ouro, de bronze, de ferro, de
Em nome de Jesus Cristo. que foi realizado pelos servos do madeira e de pedra, que não vêem,
Amém.  Senhor nas gerações passadas, mas não ouvem, nem sabem”.2 Trata-se
acredito que vocês, rapazes do obviamente de ídolos.
NOTAS sacerdócio e as jovens de sua idade, Em relação às coisas sagradas, o
1. D&C 121:41–42. são de muitas maneiras a geração amor e o respeito a Deus constituem
2. D&C 121:37. mais promissora da história do a base de tudo e são mais importan-
3. Atribuído a Buda. mundo. Chego a essa conclusão por tes do que qualquer outra coisa.
4. Salmos 24:3–4. várias razões. Quando a irmã Faust e Durante a maior parte da história do

J U L H O D E 2 0 0 1
53
mundo, a humanidade esteve pro- depósitos ou qualquer outro bem que ela tivera. Mas o mais impor-
fundamente envolvida com a idola- não foi reduzida; ela é categórica. O tante era a fé inabalável que ela
tria, seja adorando falsos deuses ou primeiro mandamento dado aos desejava arraigar profundamente em
preocupando - se em adquirir as antigos israelitas foi: “Não terás nossa alma.
riquezas deste mundo. outros deuses diante de mim”.4 O Irmãos, a paternidade nobre per-
Depois da Ressurreição do próprio Salvador ampliou esse man- mite que tenhamos um vislumbre
Salvador, Pedro e alguns dos discí- damento quando disse ao escriba dos atributos divinos do Pai
pulos estavam junto ao mar de que lhe perguntou qual era o maior Celestial. Um pai deve ser muitas
Tiberíades. Pedro disse-lhes que iria mandamento de todos: “Amarás, coisas. Deve magnificar seu sacerdó-
pescar. Os discípulos concordaram pois, ao Senhor teu Deus de todo o cio e ser um exemplo de retidão.
em ir com ele. Parece que haviam teu coração, e de toda a tua alma, e Junto com a esposa, deve ser a fonte
esquecido que tinham sido chama- de todo o teu entendimento, e de da estabilidade e força de toda a
dos para ser pescadores de homens. todas as tuas forças”.5 família. Deve ser protetor, provedor
Eles pescaram a noite toda, mas não Sinto-me muito ofendido quando e defensor do núcleo familiar. Muito
pegaram nada. Pela manhã, Jesus, ouço pessoas em público ou na tele- de seu amor pelos filhos deve ema-
que estava em pé na praia, mandou visão violarem de maneira tão dis- nar de seu amor, preocupação e fide-
que jogassem as redes do lado plicente o mandamento: “Não lidade pela esposa. Por seu firme
direito do barco, e elas voltaram tomarás o nome do Senhor teu exemplo, ele deve moldar gradual-
carregadas de peixes. Jesus disse- Deus em vão”. 6 Na seção 107 de mente o caráter dos filhos.
lhes que trouxessem os peixes que Doutrina e Convênios, aprendemos Quando o Élder LeGrand
haviam apanhado; Pedro e os outros que para “evitar a repetição fre- Richards foi para a faculdade, seu
discípulos levaram 153 peixes para a qüente do seu [santo] nome” 7, o pai, George F. Richards, disse a ele e
praia. Quando lá chegaram, viram santo sacerdócio foi chamado pelo a seu irmão, George F. Jr.: “Tenho
que o Salvador estava assando peixe nome de Melquisedeque, o grande certeza de que vocês seguirão meu
na brasa, e Ele os convidou para sumo sacerdote. A reverência e o exemplo”. O coração deles encheu-
comer peixe e pão. Depois de come- respeito pelas coisas sagradas deri- se de amor e orgulho ao ouvir tais
rem, Jesus disse a Simão Pedro: vam ambos do primeiro manda- palavras. LeGrand disse posterior-
“Amas-me mais do que estes?” 3 mento: “Não terás outros deuses mente: “Nossos pais fizeram-nos fir-
Pedro era um entusiástico pescador. diante de mim”.8 mes e inabaláveis, e nós não
A pescaria era seu meio de subsis- Nós, que fomos comissionados poderíamos fazer nada que viesse a
tência, e fora dessa vida que o com a autoridade do sacerdócio decepcioná-los”.10
Senhor o chamara para ser pescador para agir em nome do Salvador, pre- Um pai não deve jamais desapon-
de homens. cisamos respeitar Deus, o Pai, Jesus tar propositalmente sua esposa e
A exigência de que devemos Cristo e o Espírito Santo acima de filhos. Em 1989, houve na Armênia
amar ao Senhor mais do que peixes, todas as coisas. um terrível terremoto que matou em
contas bancárias, carros, roupas O segundo é respeitar e honrar quatro minutos mais de 30.000 pes-
finas, ações, apólices, certificados de os relacionamentos familiares. Este soas. Um pai desnorteado saiu deses-
deve começar com a reverência pelo peradamente em busca do filho. Ao
amor sagrado da Mãe. Todas as mães chegar à escola do menino, viu que o
padecem no vale da sombra da edifício fora reduzido a um monte de
morte quando lutam para dar-nos a entulhos. O pai estava sendo impul-
vida. Minha mãe morreu há vários sionado pela promessa que fizera ao
anos. Sinto falta de sua doce e amo- filho: “Haja o que houver, sempre
rosa influência em minha vida, de estarei com você para ajudá-lo!”. Ao
seus conselhos e reprovações em visualizar o local onde fora a sala de
geral. Porém, mais do que tudo, aula do menino, correu até lá e
sinto saudade de seu amor incondi- começou a cavar entre os escom-
cional. O anseio de estar com ela às bros, tijolo por tijolo.
vezes é quase oprimente. A maioria Outras pessoas vieram até o local
de nós poderia dizer, como Abraham — o chefe dos bombeiros e depois a
Lincoln: “Tudo o que sou ou espero polícia — alertando-o contra incên-
ser devo ao anjo que foi minha dios e explosões e insistindo para
mãe”.9 A minha cozinhava, costu- que deixasse a busca a cargo da
rava, consertava e reformava roupas; equipe de resgate, mas ele conti-
ela renunciou a muitas coisas que nuou cavando persistentemente. A
gostaria de possuir para que o pouco noite chegou, amanheceu, e, depois
dinheiro que tinha fosse usado para de 38 horas de busca sob os escom-
dar aos filhos mais oportunidades do bros, achou ter ouvido a voz do

A L I A H O N A
54
Portadores do sacerdócio lotam os três níveis do auditório do Centro de Conferências, durante a sessão do sacerdócio.

filho. “Armand!”, gritou ele. Depois, Eli, o sacerdote, foi desobrigado um fracasso. Trabalhei todos os dias
ouviu: “Pai? Sou eu, pai! Eu disse às de seu chamado ao permitir que como missionário aqui e só batizei
outras crianças que não se preo- houvesse iniqüidade na casa do um garotinho irlandês que vivia
cupassem. Disse a elas que se você Senhor. O Senhor declarou: “Aos sujo. Foi a única pessoa que batizei”.
estivesse vivo, você me salvaria, e que me honram honrarei”. 12 O Anos mais tarde, depois de voltar
que quando você me salvasse, elas grande poder e autoridade do sacer- para sua casa em Montana, recebeu
também seriam salvas. ( . . . ) dócio que nos foi concedido deve a visita de um homem que lhe per-
Éramos 33, mas agora somos 14. ser exercido por pessoas autorizadas guntou: “Você é aquele élder que
( . . . ) Quando o edifício desabou, que se provaram dignas de fazê-lo. serviu numa missão nas Ilhas
fez uma espécie de calço, como um Somente dessa forma nossos atos Britânicas em 1873?”
triângulo, que nos salvou.” serão selados pelo Santo Espírito da “Sou.”
“Saia daí, filho!” Promessa e honrados pelo Senhor.13 O homem prosseguiu: “Lembra-
“Não, pai! Deixe os outros irem Honramos o Senhor cumprindo se de quando disse que sua missão
primeiro, porque eu sei que você os convênios feitos no batismo, no tinha sido um fracasso porque você
vai me salvar! Haja o que houver, sacramento, no templo e guardando só batizou um garotinho irlandês
sei que você estará comigo para me o dia santificado. O Senhor disse: que vivia sujo?”
ajudar!”11 “Todos os que, dentre eles, soube- Ele disse: “Sim.”
Todos os relacionamentos fami- rem que seu coração é honesto e O visitante estendeu a mão e
liares devem ser honrados inclusive está quebrantado e seu espírito, disse: “Gostaria de cumprimentá-lo.
aqueles com nossos parentes faleci- contrito; e que estiverem dispostos a Meu nome é Charles A. Callis, do
dos. O amor, o serviço e a ajuda observar seus convênios por meio de Conselho dos Doze d’A Igreja de
devem ser abundantes entre irmãos, sacrifício — sim, todo sacrifício que Jesus Cristo dos Santos dos Últimos
irmãs e parentes. eu, o Senhor, ordenar — esses serão Dias. Sou aquele garotinho irlandês
O terceiro é ter respeito pelos aceitos por mim”.14 que vivia sujo e que você batizou em
convênios e ordenanças do sacerdó- O quarto é respeitar a si mesmo sua missão”.15
cio e obedecer a eles. Antigamente, como filho de Deus. Aqueles que Aquele garotinho irlandês reco-
os que participavam das ordenanças foram missionários presenciaram o nheceu seu potencial como filho de
do sacerdócio usavam uma vesti- milagre ocorrido na vida de algumas Deus. O Élder Callis deixou um
menta sacerdotal. Embora não use- pessoas a quem ensinaram, quando legado duradouro para sua grande
mos roupas sacerdotais hoje, elas perceberam que eram filhas de família. Ao servir como presidente de
mostramos respeito vestindo roupas Deus. Há muitos anos, um élder que missão durante 25 anos e no ministé-
adequadas ao administrarmos e distri- serviu numa missão nas Ilhas rio apostólico por 13 anos, ele aben-
buirmos o sacramento e ao ungirmos Britânicas disse ao terminar seu tra- çoou a vida de literalmente milhares
os doentes. balho: “Acho que minha missão foi de pessoas. Sinto-me privilegiado por

J U L H O D E 2 0 0 1
55
ter conhecido esse grande Apóstolo crescer e magnificar a divindade que nossa contribuição talvez não pareça
do Senhor quando era jovem. existe dentro de cada um deles e em grande, mas em conjunto, acredito
Se estivermos constantemente cada um de nós. que o poder do sacerdócio que pos-
atentos às sementes de divindade A todos nós que desejamos ser suímos é a maior força voltada para o
dentro de nós, isso nos ajudará a honrados pelo Senhor e receber Sua bem existente na Terra hoje. Essa
sobrepujar os desafios e dificuldades bondade, misericórdia e bênçãos força é toda exercida de acordo com
do mundo. Brigham Young ensinou: eternas, repito, sejamos obedientes a as chaves que o Presidente Gordon
“Quando olho para o rosto de seres estes quatro grandes princípios: B. Hinckley possui como Sumo
inteligentes, vejo a imagem do Deus 1. Ter reverência pela Deidade. Sacerdote Presidente na Terra. Oro
a quem sirvo. Não há uma pessoa 2. Respeitar e honrar os relacio- para que sejamos obedientes a sua
sequer que não tenha uma porção namentos familiares. liderança inspirada e que sigamos seu
de divindade dentro de si. Embora 3. Ter profunda reverência pelos exemplo. Que seu admirável ministé-
sejamos revestidos de um corpo convênios e ordenanças do santo rio se prolongue por muitos anos.
criado à imagem e semelhança de sacerdócio e obedecer a eles. Irmãos, fui privilegiado, como
nosso Deus, a parte mortal retrai-se 4. Respeitar a si mesmo como menino e como homem, por desfru-
diante da porção de divindade que filho de Deus. tar do manto cálido, reconfortante e
herdamos de nosso Pai”.16 O fato de Irmãos, oro para que o Senhor espiritual do sacerdócio por 68 anos.
estarmos plenamente conscientes abençoe cada um de nós como parte Não consigo exprimir em palavras a
de nossa herança divina ajudará deste grande exército de homens jus- grande e maravilhosa influência que
todos os homens, jovens e velhos, a tos do sacerdócio. Individualmente, ele tem exercido sobre mim e minha
família. Muitas vezes, fui menos do
que eu deveria ter sido, mas em
minha fraqueza, desejei ser merece-
dor dessa bênção sublime. Enquanto
viver, quero testificar do assombro e
da glória do evangelho restaurado
com as chaves e autoridade do
sacerdócio. Que sejamos dignos da
promessa do Senhor: “Aos que me
honram honrarei”. Em nome de
Jesus Cristo. Amém. 

NOTAS
1. I Sam. 2:30.
2. Dan. 5:23.
3. Ver João 21:1–15.
4. Êx. 20:3.
5. Marcos 12:30.
6. Êx. 20:7.
7. D&C 107:4.
8. Êx. 20:3.
9. Burton Stevenson, conforme citado
em The Home Book of Quotations, (1934),
p. 1350.
10. Lucile C. Tate, LeGrand Richards:
Beloved Apostle (1982) p. 28.
11. Mark V. Hansen, “Are You Going
to Help Me?” em Chicken Soup for the
Soul, editado por Jack Canfield e Mark
Victor Hansen (1983), pp. 273–274.
12. I Sam. 2:30.
13. Ver D&C 132:7.
14. D&C 97:8.
15. Ver The Teachings of Harold B. Lee,
editado por Clyde J. Williams (1996),
pp. 602–603.
16. Discursos de Brigham Young, seleção
de John A. Widtsoe (1941), p. 168.

A L I A H O N A
56
Ao Resgate grandes galerias de arte do mundo, a
famosa Victoria and Albert Museum
em Londres, na Inglaterra. Lá
encontrei uma obra de arte, primo-
Presidente Thomas S. Monson
Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência
rosamente enquadrada, pintada em
1831 por Joseph Mallord William
Turner. A pintura mostrava nuvens
carregadas e a fúria de um mar tur-
bulento, pressagiando perigo e
morte. Ao longe, cintilava a luz de
“Irmãos, o mundo precisa de sua ajuda. Existem pés a firmar, mãos uma embarcação em dificuldades.
a segurar, espíritos a encorajar, corações a inspirar e almas a salvar.” Em primeiro plano, sacudido violen-
tamente pelas ondas espumantes,
havia um grande barco salva-vidas.
tem poder, graças ao sacerdócio que Os homens remavam com todo o
possui. O mesmo se dá com o mestre. vigor enquanto o barco precipitava-
Eles têm o poder de procurar o se na tempestade. Na praia, via-se
Senhor e de verem suas orações uma mulher e duas crianças, molha-
serem ouvidas e atendidas da mesma das pela chuva e engolfadas pelo
forma que o Profeta. ( . . . ) É por vento. Elas olhavam aflitas para o
meio desse sacerdócio que os homens mar. Em minha mente, abreviei o
recebem ordenanças, seus pecados nome da pintura: para mim, passou
lhes são perdoados e eles são redimi- a chamar-se “Ao Resgate”.
dos. Para esse propósito ele foi reve- Em meio às tempestades da vida,
lado e selado sobre nossa cabeça”.1 o perigo está à espreita; e homens,
Certa vez ouvi um diácono como barcos, vêem-se desampara-
recém-ordenado dizer, logo após ter dos e fitam de perto a sua ruína.
recebido o Sacerdócio Aarônico: Quem socorrerá esses homens, dei-
“Esta é a primeira vez que vou dis- xando para trás o conforto do lar e
tribuir o sacramento. Não vejo a da família, e sairá em seu resgate?
hora. Sei que é uma ordenança O Presidente John Taylor aler-
muito sagrada, por isso a tratarei tou-nos: “Se não magnificarem seus
com respeito. Tenho verdadeiro tes- chamados, Deus os responsabilizará

T enho a grande e humilde res-


ponsabilidade de falar-lhes
esta noite, meus queridos
irmãos, portadores do sacerdócio de
Deus, que se encontram reunidos
temunho do sacerdócio e espero ir
logo para a missão.”
Gostaria de ler para vocês, esta
noite, uma carta que recebi algum
tempo atrás, escrita por um marido
por aqueles que poderiam ter sal-
vado, caso houvessem cumprido seu
dever”.2
Irmãos, nossa tarefa não é
intransponível: Estamos a serviço do
neste Centro de Conferências e no que parou de servir e de cumprir Senhor, assim sendo, temos o direito
mundo inteiro. seus deveres do sacerdócio. Ela sim- de contar com Sua ajuda. Devemos
Alguns de vocês são diáconos, boliza o apelo de muitos de nossos tentar. Da peça teatral Shenandoah,
talvez recém-ordenados; outros são irmãos. Ele escreveu: tiramos as seguintes palavras inspi-
sumos sacerdotes que servem fiel- “Caro Presidente Monson: radoras: “Se não tentarmos, não
mente há muito tempo em chama- Eu tive tanto e agora tenho tão faremos; e se não fizermos, então
dos sagrados. Todos nós estamos pouco. Estou infeliz e sinto como se por que razão estamos aqui?”
aqui para talvez aprender melhor o tivesse falhado em tudo o que fiz. O Quando o Mestre ministrou
nosso dever. evangelho nunca saiu do meu cora- entre os homens, conclamou os pes-
Irmãos, o mundo precisa de sua ção, embora tenha saído de minha cadores da Galiléia a abandonarem
ajuda. Existem pés a firmar, mãos a vida. Peço suas orações. suas redes e segui-Lo, dizendo: “Eu
segurar, espíritos a encorajar, cora- Por favor, não se esqueça de nós vos farei pescadores de homens”.3 E
ções a inspirar e almas a salvar. As que estamos aqui fora — os santos assim o fez. Esta noite, Ele estende a
bênçãos da eternidade os aguardam. dos últimos dias que se perderam. Sei nós o mesmo chamado: “Vamos
É um privilégio para nós não sermos onde fica a Igreja, mas às vezes acho marchar!” 4 O Senhor dá-nos o
apenas espectadores, mas, sim, pro- que preciso de alguém para me mos- plano de batalha, com a seguinte
tagonistas no palco do sacerdócio. trar o caminho, encorajar-me, afastar advertência: “Portanto agora todo
O Presidente Wilford Woodruff meu medo e prestar-me testemunho.” homem aprenda seu dever e a agir
declarou: “Todas as organizações do Enquanto lia essa carta, lembrei- no ofício para o qual for designado
sacerdócio têm poder. O diácono me de uma visita que fiz a uma das com toda diligência”.5

J U L H O D E 2 0 0 1
57
Há duas razões básicas que são
em grande parte responsáveis por
essas mudanças de atitude, de hábi-
tos e comportamento. Primeiro, foi
mostrado a esses homens o seu
potencial eterno, e eles decidiram
alcançá-lo. Os homens não se
detêm na mediocridade por muito
tempo ao verem que a excelência
está ao seu alcance.
Segundo, outros homens segui-
ram a admoestação do Salvador,
amaram a seu semelhante como a si
mesmos e ajudaram a concretizar os
sonhos e o desejo de realização do
seu próximo.
O catalisador desse processo foi e
continua sendo o princípio do amor.
Outro princípio da verdade que
nos guiará em nosso propósito é o de
que meninos e homens podem
mudar. Lembro-me das palavras do
diretor de uma prisão que ensinou
esse princípio. Um crítico que conhe-
Gosto muito da admirável pala- mudar a vida dos homens — a nossa cia os esforços do diretor Duffy em
vra dever. Atentemos para o vívido vida e a vida daqueles com quem reabilitar os prisioneiros disse: “Você
lembrete na epístola de Tiago: trabalhamos. Como disse a Lázaro, não sabe que não dá para tirar as
“Sede cumpridores da palavra, e não já morto, assim Ele nos chama: manchas dos leopardos?”
somente ouvintes”.6 “[Saiam] para fora”. 8 Saiam do O diretor respondeu: “Mas eu
Uma música antiga, da minha desespero da dúvida. Saiam das não trabalho com leopardos, eu tra-
época, chamava-se: “Wishing Will sombras do pecado. Saiam da morte balho com homens, e os homens
Make it So” (“Se Desejar, Aconte- causada pela descrença. Venham mudam todos os dias”.
cerá”). Não é verdade. Só o desejo para uma vida nova. Venham. Há muitos anos, antes de ir para
não faz as coisas acontecerem. O Veremos que aqueles a quem ser- a sede da Missão Canadense em
Senhor espera que pensemos. vimos, que sentiram por intermédio Toronto, Ontário, fiz amizade com
Espera que trabalhemos. Espera do nosso trabalho o amor do um homem chamado Shelley que
nosso testemunho e nossa dedica- Salvador, por alguma razão não con- morava dentro dos limites da ala,
ção. Infelizmente, alguns se desvia- seguem explicar a mudança que mas não aceitava o evangelho,
ram do caminho do sacerdócio. ocorreu em sua vida. Eles têm embora sua mulher e filhos tivessem
Vamos ajudá-los a voltar para a desejo de servirem fielmente, de sido batizados. Shelley fora conhe-
estrada que conduz à vida eterna. serem humildes, de viverem de cido como o homem mais durão da
Edifiquemos uma base sólida do modo mais semelhante ao Salvador. cidade quando era jovem. Era um
Sacerdócio de Melquisedeque que Por estarem mais sensíveis ao perfeito pugilista. Suas lutas, porém,
será o alicerce do crescimento e da Espírito e terem vislumbrado as pro- não se travavam dentro do ringue,
atividade na Igreja. Será o pilar que messas da eternidade, eles ecoam as mas em outros lugares. Por mais que
fortalecerá todas as famílias, lares e palavras do cego, a quem Jesus res- eu tivesse tentado, não consegui
quóruns em todos os lugares. taurou a visão que disse: “Uma coisa mudar em nada a atitude de Shelley.
Irmãos, podemos visitar aqueles sei, é que, havendo eu sido cego, Parecia inútil. Com o passar do
por quem somos responsáveis e agora vejo”.9 tempo, Shelley e sua família muda-
trazê-los à mesa do Senhor para que Como podemos ser responsáveis ram-se da ala.
se banqueteiem com as palavras de por esses milagres? Como se explica Depois de ter voltado do Canadá
Cristo e desfrutem da companhia do que homens anteriormente adorme- e ter sido chamado como Apóstolo,
Espírito Santo e “já não [sejam] cidos estejam agora ativos espiritual- recebi um telefonema de Shelley no
estrangeiros, nem forasteiros, mas mente? Um poeta, falando sobre a qual ele disse: “O senhor poderia
concidadãos dos santos, e da família morte, escreveu: “Deus o tocou, ele selar-me à minha esposa e minha
de Deus”.7 dormiu”.10 Agora, digo eu, falando família no Templo de Salt Lake?”
A passagem do tempo não alte- desse renascimento: “Deus os tocou, Respondi hesitante: “Shelley,
rou a capacidade do Redentor de e eles acordaram”. para isso você primeiro terá que ser

A L I A H O N A
58
batizado e tornar-se membro da bispado, era assim. Ele adorava dar aqueles que não sabiam como fazê-
Igreja”. boas-vindas e ativar na Igreja o pai lo por si mesmos.
Ele riu e respondeu: “Ah, eu já de uma família, e dessa forma tra- Acredito que aqueles que têm a
resolvi isso enquanto você estava no zer também para o rebanho a capacidade de ajudar e elevar os
Canadá. Meu mestre familiar era esposa e os preciosos filhos do outros encontraram a fórmula des-
guarda de trânsito e ajudava as casal. Esse fenômeno extraordiná- crita pelo irmão Walter Stover, que
crianças a atravessar a rua em frente rio ocorreu muitas vezes até o seu passou a vida a serviço do próximo.
à escola e, todo dia, quando eu o falecimento. No funeral do irmão Stover, seu
encontrava na rua, conversávamos Há também outras formas pelas genro homenageou- o com as
sobre o evangelho”. quais uma pessoa poderia servir e seguintes palavras: “Walter Stover
Realizamos o selamento; a família edificar o próximo. Certa ocasião, tinha o dom de ver Cristo na face de
foi unida e todos ficaram felizes. estava conversando com um exe- todas as pessoas que encontrava e
Abraham Lincoln deu este sábio cutivo aposentado que conheci há tratava-as com amor cristão”. Seus
conselho que certamente se aplica muito tempo. Perguntei-lhe: “Ed, o atos de compaixão e sua capacidade
aos mestres familiares: “Se quiser que você está fazendo na Igreja?” de elevar as pessoas são proverbiais.
que alguém fique do seu lado, pri- Ele replicou: “ Tenho o melhor A luz que o guiava era a voz do
meiro convença-o de que você é um chamado da ala. Minha responsabi- Mestre dizendo: “Quando o fizestes
verdadeiro amigo”.11 lidade é a de ajudar homens desem- a um desses meus pequeninos ( . . . ),
Um amigo faz mais do que uma pregados a encontrar um emprego a mim o fizestes”.12
simples visita mensal para cumprir estável. Este ano ajudei doze Aprendam a linguagem do
sua obrigação. Está mais preocupado irmãos a conseguirem um bom Espírito. Ela não se aprende nos livros
em ajudar do que em ganhar crédi- emprego. Nunca me senti tão feliz escritos por homens eruditos nem por
tos pela visita. Um amigo preocupa- em minha vida.” De baixa estatura, meio de leitura ou memorização. A
se com a pessoa, ama, escuta e tenta “Edinho”, como costumávamos linguagem do Espírito é dada àqueles
realmente ajudar. chamá-lo carinhosamente, naquela que buscam de todo o coração
Em todas as alas, há irmãos que noite pareceu mais alto, tinha um conhecer a Deus e guardar Seus man-
parecem ter o dom de quebrar bar- brilho nos olhos e a voz embargada. damentos divinos. A proficiência
reiras invisíveis e atingir o coração Ele mostrou seu amor, ajudando os nessa “língua” permite que a pessoa
das pessoas. Raymond L. Egan, que necessitados. Restaurou a digni- destrua barreiras, transponha obstá-
serviu como meu conselheiro no dade humana. Abriu as portas para culos e chegue ao coração humano.

J U L H O D E 2 0 0 1
59
Numa época de perigos e adversi-
dades, tal conhecimento, esperança
e compreensão trazem consolo à
Fundo Perpétuo
alma transtornada e ao coração
aflito. As sombras do desespero são
desfeitas por raios de esperança; a
para Educação
tristeza dá lugar à alegria e a sensa-
ção de estar perdido na multidão Presidente Gordon B. Hinckley
desaparece com a certeza de que
nosso Pai Celestial Se preocupa com
cada um de nós.
Para encerrar, volto à pintura de
Turner. Na realidade, aquelas pessoas “Onde existir a pobreza espalhada entre nosso povo, precisamos fazer
desamparadas, dentro da embarcação tudo a nosso alcance para ajudá-los a erguerem-se e estabelecerem uma
que o mar bravio lançava de um lado vida alicerçada na auto-suficiência que resulta do treinamento. O estudo
para o outro na tempestade, são é a chave da oportunidade.”
como muitos jovens — e velhos tam-
bém — que esperam pelo resgate que
nós podemos fazer, por termos a res- batizados, ansiavam por reunir-se
ponsabilidade do sacerdócio de tripu- em Sião. Sua força e habilidades
lar o barco salva-vidas. O coração eram necessárias aqui, e o desejo de
dessas pessoas anseia por ajuda. Mães virem para cá era enorme. Mas mui-
e pais oram por seus filhos. Esposas e tos deles eram extremamente pobres
filhos imploram aos céus que o pai e e não tinham dinheiro para comprar
outros sejam ajudados. a passagem. Como chegariam aqui?
Esta noite, oro para que todos nós Sob a inspiração do Senhor, um
que possuímos o sacerdócio perceba- plano foi elaborado. Estabeleceu-se o
mos quais são as nossas responsabili- que ficou conhecido como o Fundo
dades e juntos, como um todo, Perpétuo para Emigração. Nesse
sigamos nosso Líder, sim, o Senhor plano financiado pela Igreja, apesar
Jesus Cristo e Seu profeta, o da grande pobreza por que passava
Presidente Gordon B. Hinckley, ao na época, emprestava-se dinheiro
resgate. aos que tinham bem pouco ou nada.
Em nome de Jesus Cristo. O acordo previa que, quando os
Amém.  conversos aqui chegassem, encontra-
riam emprego e, assim que lhes fosse
NOTAS possível, pagariam o financiamento.
1. Brian H. Stuy, editado, Collected
Discourses Delivered by President Wilford
Woodruff, His Two Counselors, the
Twelve Apostles, and Others, 5 volumes
(1987–1992), 2:87.
I rmãos, antes de iniciar meu dis-
curso quero parabenizar sincera-
mente este coro do Sacerdócio de
Melquisedeque, composto de homens
de muitas origens, todos cantando
O dinheiro reembolsado seria então
emprestado a outros, permitindo que
imigrassem também. Era um recurso
rotativo. Foi verdadeiramente um
Fundo Perpétuo para Emigração.
2. Deseret News Semi-Weekly, juntos com o coração pleno do teste- Com o auxílio desse fundo,
6 de agosto de 1878, p. 1. munho dos hinos de Sião. Irmãos, estima-se que cerca de 30.000 con-
3. Mat. 4:19. muito, muito obrigado. versos tenham vindo para Sião, tor-
4. “Somos os Soldados”, Hinos, nº 160. Agora, busco a inspiração do nando - se uma grande força de
5. D&C 107:99. Senhor ao falar rapidamente a res- trabalho aqui. Alguns deles possuíam
6. Tiago 1:22. peito do que considero ser um habilidades e outros desenvolveram-
7. Ef. 2:19 assunto muito importante. nas pois, seriam necessárias para a
8. João 11:43. Começarei levando-os de volta a construção, realizando um trabalho
9. João 9:25. 1849. Naquela época, nossos ante- notável na construção de edifícios,
10. Alfred, Lord Tennyson, In passados enfrentaram um problema inclusive na construção do Templo e
Memoriam A. H. H., seção 85, estrofe 5, sério. Nosso povo chegara ao Vale do Tabernáculo de Salt Lake e no
linha 4; grafia atualizada. do Lago Salgado dois anos antes. Os desempenho de outras tarefas que
11. The Collected Works of Abraham missionários nas Ilhas Britânicas e exigiam conhecimento. Vieram para
Lincoln, editado por Roy P. Basler, na Europa continuavam a reunir as cá em carroças e carrinhos de mão.
8 volumes (1953), 1:273. centenas e centenas de conversos Apesar da terrível tragédia com os
12. Mat. 25:40. que se filiavam à Igreja. Ao serem carrinhos de mão em 1856, quando

A L I A H O N A
60
cerca de 200 pessoas morreram nas os élderes e as sísteres enviados dos que prosseguirão no mesmo ciclo
planícies do Wyoming devido ao frio Estados Unidos e do Canadá. que tanto conhecem. Seu futuro é
e às doenças, viajaram em segurança Enquanto estão em missão, aprendem mesmo desalentador. Há outros que
e tornaram-se uma parte importante a respeito do funcionamento da não saíram em missão, mas que se
da família da Igreja nestes vales Igreja. Crescem no entendimento do encontram nas mesmas circunstân-
entre as montanhas. evangelho. Aprendem a falar um cias situação no que diz respeito a
Por exemplo, James Moyle era pouco de inglês. Trabalham com fé e desenvolver suas habilidades para
um operário que lavrava pedras em dedicação. Então chega o dia de sair da pobreza.
Plymouth, na Inglaterra ao ser bati- serem desobrigados. Voltam para casa Em um esforço para corrigir essa
zado aos 17 anos de idade. A res- com grandes esperanças; mas muitos situação, propomos um plano; um
peito da ocasião escreveu: “Fiz, deles enfrentam enormes dificuldades plano que acreditamos ser inspirado
então, um convênio com o Senhor para encontrar trabalho, por não pelo Senhor. A Igreja está estabele-
de que O serviria, independente do terem nenhuma qualificação. Voltam cendo um fundo com doações, em
que as pessoas falassem de mim. imediatamente para o fosso da sua maioria feitas por santos dos
Foi o momento decisivo de minha pobreza de onde haviam saído. últimos dias fiéis que contribuíram
vida, pois manteve-me afastado Devido a habilidades limitadas, é e que continuarão a contribuir
da companhia do mal”. (Gordon B. possível que não se tornem líderes com esse propósito. Somos profun-
Hinckley, James Henry Moyle, na Igreja. O mais provável é que damente gratos a eles. Baseado
[1951], p. 18) precisem da ajuda do bem-estar. em princípios semelhantes aos do
Apesar de sua experiência como Irão casar-se e constituir famílias Fundo Perpétuo para Emigração,
pedreiro, tinha pouco dinheiro. Fez
um empréstimo no Fundo Perpétuo Os participantes da conferência povoam as praças e escadas do Centro de
para Emigração e deixou a Inglaterra Conferências, vistos do Edifício dos Escritórios da Igreja, nas proximidades.
em 1854, navegou para a América,
atravessou as planícies e quase que
imediatamente conseguiu emprego
como pedreiro na construção da
Lion House a três dólares por dia.
Economizou seu dinheiro e, quando
tinha setenta dólares, a quantia de
seu débito, pagou o Fundo para
Emigração e disse: “Considerei-me,
então, um homem livre”. (Moyle,
p. 24.)
O Fundo Perpétuo para Emigração
foi extinto ao deixar de ser necessá-
rio. Creio que muitos dos que me
ouvem hoje são descendentes
daqueles que foram abençoados por
esse fundo. Hoje vocês são próspe-
ros e têm estabilidade devido ao que
foi feito por seus antepassados.
Ora, irmãos, enfrentamos um
outro problema na Igreja. Temos
muitos missionários, tanto rapazes
quanto moças, que são chamados
para servirem em seus países de ori-
gem e que servem honrosamente no
México, na América Central, do
Sul, nas Filipinas e em outros luga-
res. Eles têm bem pouco dinheiro,
mas contribuem com o que têm. São
amplamente sustentados pelo Fundo
Geral Missionário para o qual mui-
tos de vocês contribuem — e somos
profundamente gratos por isso.
Eles tornam-se excelentes missio-
nários trabalhando lado a lado com

J U L H O D E 2 0 0 1
61
muito mais forte devido à presença
deles na área onde residirem.
Há um velho ditado que diz que
se derem um peixe a um homem, ele
terá uma refeição. Mas se o ensina-
rem a pescar, ele se alimentará pelo
restante da sua vida.
Bem, é uma iniciativa arrojada,
mas cremos em sua necessidade e
no sucesso que trará. Ela será consi-
derada um programa oficial da
Igreja com tudo o que isso acarreta.
Irá tornar-se uma bênção nas vidas
que tocar — para rapazes e moças,
para família e para a Igreja, que será
abençoada com o fortalecimento de
sua liderança local.
É um programa viável. Temos
doações suficientes para custear seu
iremos chamá-lo de Fundo Perpétuo e se necessitam de ajuda. Os nomes funcionamento inicial. Será bem-
para Educação. e o valor estipulado dos emprésti- sucedido porque seguirá as linhas do
Dos dividendos desse fundo, serão mos serão, então, enviados para Salt sacerdócio e porque sua operação
feitos empréstimos a rapazes e moças Lake City, onde o pagamento será será local. Tratará de habilidades
empreendedores, em sua maioria ex- efetuado, não à pessoa, mas à insti- práticas e de campos de especializa-
missionários, para que freqüentem a tuição que estará cursando. Assim ção necessários. O envolvimento
escola. Quando estiverem qualifica- não haverá a tentação de se utilizar nesse programa não carregará
dos para o mercado de trabalho, o dinheiro para outras finalidades. nenhum estigma, mas acarretará um
espera-se que devolvam o que lhes Teremos uma junta forte e certo orgulho pelo que estiver ocor-
foi emprestado com uma baixa taxa atuante, que administrará o pro- rendo. Não será um trabalho de
de juros, que servirá como incentivo grama aqui em Salt Lake e um dire- bem- estar apesar deste, ser um
para que saldem a dívida. tor do programa, que será uma esforço louvável, mas uma oportuni-
Espera- se que freqüentem a Autoridade Geral emérita, um dade educativa. Os beneficiários do
escola em sua comunidade. Podem homem de comprovada experiência programa devolverão o dinheiro e,
morar na própria casa. Temos um técnica e administrativa e que ao fazê-lo, desfrutarão de uma sensa-
excelente programa do instituto aceite essa responsabilidade como ção de liberdade, porque terão
organizado nesses países e eles pode- voluntário. melhorado sua vida, não por meio de
rão manter-se próximos à Igreja. Os Não se constituirá uma nova uma bolsa de estudos ou de um pre-
diretores dos institutos estão familia- organização nem haverá novos fun- sente, mas devido a um financia-
rizados com as oportunidades educa- cionários, exceto o diretor voluntá- mento que terão pago. Podem
cionais em sua própria cidade. No rio e um secretário. Essencialmente, manter sua cabeça erguida com espí-
início, a maior parte desses alunos o custo para administrá-la será zero. rito de independência. A probabili-
farão cursos em escolas técnicas, Iniciaremos de maneira modesta dade de permanecerem fiéis e ativos
onde estudarão matérias como ciên- no último trimestre deste ano. durante sua vida será muito elevada.
cia da computação, engenharia de Podemos vislumbrar a época em que Já temos, em áreas limitadas, um
refrigeração e outros tipos de espe- o programa beneficiará um número serviço de empregos subordinado ao
cialização exigidos no mercado e substancial de jovens. programa de bem-estar da Igreja,
para os quais podem qualificar-se. O Com boa capacitação profissional, que consiste basicamente em escri-
plano poderá, mais tarde, estender- esses rapazes e moças sairão da tórios que indicam vagas existentes
se a cursos que exijam nível superior. pobreza que eles e as gerações que os no mercado de trabalho. A área
Espera-se que esses rapazes e precederam viviam. Poderão dar educativa será de responsabilidade
moças freqüentem o instituto, onde melhor sustento à família. Servirão na do Fundo Perpétuo para Educação.
o diretor poderá manter-se a par de Igreja e suas responsabilidades e lide- O funcionamento dos centros de
seu progresso. Os que quiserem par- rança crescerão. Pagarão seu emprés- emprego será responsabilidade do
ticipar do programa poderão candi- timo para possibilitar que outros programa de bem-estar. Esses cen-
datar-se com o diretor do instituto. sejam tão abençoados quanto eles tros ocupam-se de homens e mulhe-
Ele os aprovará depois de consultar foram. O fundo será rotativo. Como res que procuram emprego e têm
o bispo e o presidente de estaca membros fiéis da Igreja, pagarão seus capacitação profissional, mas que
local, para determinar se são dignos dízimos e ofertas e a Igreja se tornará precisam de referências adequadas.

A L I A H O N A
62
Vista aérea do Templo de Salt Lake e da Praça do Templo, com o Tabernáculo à direita
e o Assembly Hall mais acima e à esquerda.
Autoridades Gerais de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
PRIMEIRA PRESIDÊNCIA Julho de 2001

Presidente Thomas S. Monson Presidente Gordon B. Hinckley Presidente James E. Faust


Primeiro Conselheiro Segundo Conselheiro
QUÓRUM DOS DOZE

Boyd K. Packer L. Tom Perry David B. Haight Neal A. Maxwell Russell M. Nelson Dallin H. Oaks

M. Russell Ballard Joseph B. Wirthlin Richard G. Scott Robert D. Hales Jeffrey R. Holland Henry B. Eyring

PRESIDÊNCIA DOS SETENTA

L. Aldin Porter Earl C. Tingey D. Todd Christofferson Marlin K. Jensen David E. Sorensen Ben B. Banks Dennis B.
Neuenschwander
PRIMEIRO QUÓRUM DOS SETENTA SEGUNDO QUÓRUM DOS SETENTA

Angel Abrea Carlos H. Amado Neil L. Andersen Merrill J. Bateman William R. Bradford Monte J. Brough John K. Carmack Richard D. Allred Athos M. Amorim E. Ray Bateman L. Edward Brown Douglas L. Callister Val R. Christensen Darwin B.
Christenson

Sheldon F. Child L. Whitney Clayton Gary J. Coleman Spencer J. Condie Gene R. Cook Quentin L. Cook Claudio R. M. Costa Richard E. Cook Keith Crockett Adhemar Damiani Duane B. Gerrard H. Aldridge Ronald T. Wayne M. Hancock
Gillespie Halverson

Robert K. John B. Dickson Charles Didier Vaughn J. Christoffel Golden Jr. Walter F. González John H. Groberg Keith K. Hilbig J. Kent Jolley Dale E. Miller Earl M. Monson Merrill C. Oaks Robert C. Oaks Robert F. Orton
Dellenbach Featherstone

Bruce C. Hafen Donald L. Hallstrom F. Melvin Hammond Harold G. Hillam F. Burton Howard Jay E. Jensen Kenneth Johnson Stephen B. Oveson Wayne S. Peterson Bruce D. Porter H. Bryan Richards Ned B. Roueché R. Conrad Schultz Dennis E. Simmons

L. Lionel Kendrick W. Rolfe Kerr Yoshihiko Kikuchi Cree-L Kofford John M. Madsen Richard J. Maynes Lynn A. Mickelsen Donald L. Staheli Robert R. Steuer David R. Stone H. Bruce Stucki Jerald L. Taylor D. Lee Tobler Gordon T. Watts

Glenn L. Pace Rex D. Pinegar Carl B. Pratt Ronald A. Rasband Lynn G. Robbins Cecil O. Steven E. Snow Stephen A. West Robert J. Whetten Richard H. Winkel Richard B. Wirthlin Ray H. Wood Robert S. Wood H. Ross Workman
Samuelson Jr.
BISPADO PRESIDENTE

Dieter F. Uchtdorf Francisco J. Viñas Lance B. Wickman W. Craig Zwick

Richard C. Edgley H. David Burton Keith B. McMullin


Primeiro Conselheiro Bispo Presidente Segundo Conselheiro
Acima, à esquerda: O Presidente Gordon B. Hinckley. Acima, à direita: O Presidente Gordon B. Hinckley e o
President Thomas S. Monson, Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência chegam para a sessão da conferência.
Acima: O Coro do Tabernáculo, sob a regência de Craig Jessop, canta durante uma das sessões da conferência.
As Autoridades Gerais e os líderes gerais da Igreja preenchem cinco fileiras de poltronas no púlpito.
Um é o fundo educativo rotativo que que reverteu em bênçãos incontá- É nosso dever solene, é nossa
torna a capacitação profissional possí- veis na vida dos que fizeram uso de responsabilidade indiscutível, meus
vel. O outro é a colocação de homens suas oportunidades. irmãos, “[socorrer] os fracos, [erguer]
e mulheres que já têm a capacitação Como disse, já recebemos somas as mãos que pendem e [fortalecer]
necessária em empregos melhores. substanciais que formaram o investi- os joelhos enfraquecidos”. (D&C
O Presidente Clark costumava mento principal e cujos lucros serão 81:5) Precisamos ajudá-los para
dizer-nos nas reuniões gerais do utilizados para atender às necessida- que se tornem auto-suficientes e
sacerdócio, que não havia nada que des. Mas precisamos de muito mais. bem-sucedidos.
o sacerdócio não pudesse realizar, se Convidamos a outros que desejarem Acredito que o Senhor não
trabalhasse em conjunto para levar contribuir que o façam. queira ver Seu povo condenado a
adiante um programa estabelecido Prevemos que haverá falhas no viver na pobreza. Creio que Ele
para abençoar as pessoas. (Ver que se refere ao pagamento dos deseje que o fiel desfrute as boas
J. Reuben Clark Jr., in Conference empréstimos. Mas confiamos que a coisas da Terra. Ele quer que faça-
Report, abril de 1950, p. 180.) maior parte fará o que se espera mos essas coisas para auxiliá-los. E
Que o Senhor nos conceda a deles e que gerações serão abençoa- irá abençoar-nos se agirmos assim.
visão e o entendimento para fazer- das. Prevemos que as gerações futu- Oro humildemente pelo sucesso
mos as coisas que ajudarão nossos ras terão as mesmas necessidades, desse empreendimento, pedindo
membros não apenas espiritual, mas pois Jesus disse: “Os pobres sempre sua participação, sua fé, suas ora-
também materialmente. Temos uma os tendes convosco”. (João 12:8) ções e atenção para tal. E faço-o
grande responsabilidade sobre nos- Deve, portanto, ser um fundo em nome do Senhor Jesus Cristo.
sos ombros. O Presidente Joseph F. rotativo. Amém. 
Smith disse, há quase cem anos, que
uma religião que não ajudasse a vida A claridade do entardecer ilumina a silenciosa elegância do interior
do homem, não faria muito por ele do Centro de Conferências.
na vida após a morte. (Ver “Truth
about Mormonism”, revista Out
West, setembro de 1905, p. 242.)
Onde existir a pobreza espa-
lhada entre nosso povo, precisamos
fazer tudo a nosso alcance para
ajudá-los a erguerem-se e estabele-
cerem uma vida alicerçada na
auto-suficiência que resulta do trei-
namento. O estudo é a chave da
oportunidade. Esse treinamento
deve ser realizado nas áreas em que
residem e será direcionado para as
oportunidades existentes nesses
locais. Ele custará muito menos
nesses lugares do que se fosse
realizado nos Estados Unidos, no
Canadá ou na Europa.
Não é um sonho vazio. Temos os
recursos graças à bondade e genti-
leza de amigos generosos e maravi-
lhosos. Temos a organização. Temos
o potencial humano e servos dedica-
dos do Senhor para alcançarmos
êxito. É um trabalho totalmente
voluntário e que não custará prati-
camente nada à Igreja. Oramos,
com humildade e gratidão para que
Deus abençoe este empreendimento
e que ele traga bênçãos ricas e
maravilhosas sobre a cabeça de
milhares da mesma forma como
ocorreu com o programa anterior, o
Fundo Perpétuo para Emigração,

J U L H O D E 2 0 0 1
67
Sessão da Manhã de Domingo possuía uma grande fazenda e um
1º de abril de 2001 pequeno lago. John apresentou-o a
uma congregação chamada Irmãos

Nascer de Novo Unidos, que estava ansiosa para


ouvir a mensagem do evangelho.
Posteriormente, ele registrou em seu
diário o que fez, sem contar com a
Presidente James E. Faust ajuda de ninguém em 7 de março de
Segundo Conselheiro na Primeira Presidência
1840: “Passei a maior parte do ( . . . )
dia limpando um pequeno lago e
preparando-o para o batismo, pois
vi que muitos receberiam a orde-
nança. Pouco depois, batizei seiscen-
“Os benefícios completos do perdão dos pecados por intermédio tas pessoas naquele local”.4
da Expiação do Salvador começam com o arrependimento e depois O Salvador ensinou-nos que
se expandem até o recebimento do Espírito Santo.” todos os homens e mulheres devem
nascer de novo. Nicodemos, prín-
cipe dos judeus, foi secretamente
Uma das crianças batizadas naquele falar com o Salvador à noite e disse:
dia não fora totalmente imersa na “Rabi, bem sabemos que és Mestre,
água; por isso a ordenança foi repe- vindo de Deus; porque ninguém
tida. Isso se fez necessário porque, pode fazer estes sinais que tu fazes,
como mostram as escrituras, “o se Deus não for com ele.
batismo simboliza a morte, o sepul- Jesus respondeu, e disse-lhe: Na
tamento e a ressurreição, e só pode verdade, na verdade te digo que
ser realizado por imersão”. 1 Ele aquele que não nascer de novo, não
segue também o modelo deixado pode ver o reino de Deus”.5
pelo Salvador que foi batizado no Nicodemos ficou confuso e inda-
rio Jordão, onde havia muita água. gou: “Como pode um homem nas-
Conforme registrado em Mateus: cer, sendo velho? Pode, porventura,
“E, sendo Jesus batizado, saiu logo tornar a entrar no ventre de sua
da água”.2 mãe, e nascer?”
Embora eu tivesse apenas oito Jesus explicou que estava falando
anos de idade, as palavras da oração sobre nascer espiritualmente, e
batismal penetraram-me profunda- disse:
mente a alma. Depois de dizer o “Na verdade, na verdade te digo
meu nome, o Irmão Irvin G. que aquele que não nascer da água e

Q ueridos irmãos, irmãs e ami-


gos, a responsabilidade de
falar a todos vocês é motivo
de grande preocupação para mim.
Derrick, que me batizou, declarou:
“Tendo sido comissionado por Jesus
Cristo, eu te batizo em nome do Pai
e do Filho e do Espírito Santo.
do Espírito, não pode entrar no
reino de Deus.
O que é nascido da carne é
carne, o que é nascido do Espírito é
Oro para que me compreendam. Amém”.3 espírito.6 ”
Meu batismo nesta Igreja foi um Desde que fui batizado, mais de Todos nós precisamos nascer
evento muito significativo em 11 milhões de pessoas foram batiza- espiritualmente, tenhamos 8 ou
minha vida. Eu tinha oito anos de das na Igreja de Jesus Cristo dos 80 anos, ou mesmo 90. Quando a
idade. Meus pais ensinaram a mim e Santos dos Últimos Dias de maneira irmã Luise Wulff, da República
a meus irmãos a importância dessa similar e pela mesma autoridade. Democrática Alemã, foi batizada em
grandiosa ordenança. Minha mãe Foram batizadas em lagos congela- 1989, ela exclamou: “Com noventa
disse-me que, após o batismo, eu dos, no mar e em piscinas (algumas e quatro anos, nasci de novo!” 7
seria responsável pelas coisas que delas construídas para este propó- Nosso primeiro nascimento ocorre
fizesse de errado. Lembro-me clara- sito). Um desses locais tem um quando nascemos na mortalidade.
mente do dia do meu batismo. Fui grande significado histórico. Em O segundo nascimento começa
batizado na pia batismal do 1840, Wilford Woodruff, na época quando somos batizados na água por
Tabernáculo na Praça do Templo. um dos Doze Apóstolos, estava alguém que possua o sacerdócio de
As pessoas que seriam batizadas usa- servindo como missionário na Deus e completa-se quando somos
vam macacões brancos e, uma por Inglaterra e sentiu que deveria ir a confirmados e “[recebemos], então,
uma, eram conduzidas gentilmente um distrito rural perto de Ledbury. a remissão de [nossos] pecados pelo
pelos degraus da escada até a água. Lá encontrou John Benbow, que fogo e pelo Espírito Santo”.8

A L I A H O N A
68
As vozes femininas do Coro do Tabernáculo cantam sob a regência de Barlow Bradford.

Há alguns anos, Albert Peters Espero há mais de vinte anos que evento mais importante de minha
contou uma experiência que ele e alguém me diga possuir o evangelho vida. Sei, sem dúvida alguma, que
seu companheiro tiveram com um verdadeiro de Cristo.” este é o único caminho para a salva-
homem que nasceu de novo. Um Durante várias semanas, os dois ção eterna. Não serei carregado para
dia, foram à cabana de Atiati, na vila missionários ensinaram a esse a minha salvação!” Os missionários
de Sasina, na Samoa. Lá encontra- homem sincero e inteligente os colocaram Atiati no chão. Depois
ram um homem barbado, sujo e princípios do evangelho, e ele rece- de um grande esforço, ele tentou
inválido deitado numa cama. Ele beu um grande testemunho da ver- levantar-se. O homem que estivera
pediu que entrassem e se apresentas- dade e da necessidade do batismo. confinado a uma cama por mais de
sem. Ficou contente em saber que Ele pediu que jejuassem com ele 20 anos sem se mover, agora estava
eram missionários e quis ouvir sua para que tivesse forças para entrar de pé. Vagarosamente, um passo
mensagem. Eles deram a primeira na água e ser batizado. A pia batis- vacilante de cada vez, Atiati entrou
palestra, prestaram testemunho e mal mais próxima ficava a 13 quilô- na água, onde o missionário, per-
foram embora. Enquanto caminha- metros. Eles colocaram-no num plexo, estendeu-lhe a mão e batizou-
vam, conversaram sobre a situação carro, levaram-no até a capela e o. Depois, Atiati pediu que o
de Atiati. Ele tivera poliomielite 22 sentaram-no num banco. O líder do carregassem da pia batismal até a
anos antes, o que o deixara incapaz distrito iniciou a reunião, prestando capela onde ele foi confirmado
de usar os braços e as pernas. Assim, um vigoroso testemunho a respeito membro da Igreja.
como poderia ser batizado se era da sagrada ordenança do batismo. Atiati continuou a progredir até
completamente inválido? Depois, o élder Peters e seu compa- que desenvolveu a capacidade de
Quando visitaram o novo amigo nheiro pegaram Atiati e carregaram- caminhar amparado por uma ben-
no dia seguinte, ficaram surpresos no até a pia batismal. Ao fazerem gala. Ele disse ao élder Peters que
ao verem a mudança em Atiati. Ele isso, Atiati pediu: “Por favor, sabia que seria capaz de andar na
estava feliz, limpo e barbeado; até a ponham-me no chão”. Eles hesita- manhã de seu batismo. “Como a fé
cama estava feita. “Hoje”, disse ele, ram, e Atiati disse novamente: consegue remover uma montanha
“começo a viver novamente porque “Coloquem-me no chão”. obstinada”, disse ele, “nunca tive
ontem minhas orações foram aten- Enquanto estavam ali, confusos, dúvidas de que poderia consertar
didas e vocês vieram até mim. ( . . . ) Atiati sorriu e exclamou: “Este é o minhas pernas e meus braços”. 9

J U L H O D E 2 0 0 1
69
sua autoridade. Paulo deixou isso
claro para os Efésios quando per-
guntou: “Recebestes vós já o
Espírito Santo quando crestes? E
eles disseram-lhe: Nós nem ainda
ouvimos que haja Espírito Santo.
Perguntou-lhes, então: Em que
sois batizados então? E eles disse-
ram: No batismo de João.
Mas Paulo disse: Certamente
João batizou com o batismo do arre-
pendimento, dizendo ao povo que
cresse no que após ele havia de vir,
isto é, em Jesus Cristo.
E os que ouviram foram batizados
em nome do Senhor Jesus.
E, impondo-lhes Paulo as mãos,
veio sobre eles o Espírito Santo
( . . . )”.17
Se forem dignos, os que possuem
esse dom espiritual poderão usufruir
de mais compreensão, luz e orienta-
ção em tudo o que fizerem na vida,
O Élder M. Russell Ballard, do Quórum dos Doze Apóstolos conduz sua tanto material como espiritual-
esposa, Barbara. Atrás deles, a irmã Elisa Wirthlin, esposa do Élder mente. O Espírito Santo presta tes-
Joseph B. Wirthlin, do Quórum dos Doze Apóstolos. temunho da verdade e grava em
nossa alma um testemunho da reali-
Acho que podemos dizer que Atiati evangelho e deve ser seguido pelo dade de Deus, o Pai, e de Seu Filho,
realmente nasceu de novo! batismo do Espírito para ser com- Jesus Cristo, de maneira tão inequí-
Como Atiati, quando somos bati- pleto”. 14 Como disse o Profeta voca que nenhum poder ou autori-
zados, nascemos espiritualmente de Joseph Smith certa vez: “Tanto faz dade terrena pode tirar-nos tal
Deus e somos dignos de receber Sua batizar um saco de areia ou um conhecimento.18 Na verdade, não ter
imagem em nosso semblante. 10 homem, se seu batismo não tem por o Espírito Santo é como ter um
Devemos passar por uma vigorosa finalidade a remissão dos pecados e corpo sem um sistema imunológico.
mudança de coração11 para que nos o recebimento do Espírito Santo. O Cremos que todos os homens e
tornemos “novas criaturas”12 e exer- batismo na água não é senão meio mulheres recebem o Espírito de
çamos fé na redenção de nosso batismo, e nada vale sem a outra Cristo.19 Não é a mesma coisa que o
Senhor e Salvador, Jesus Cristo, a metade, ou seja, o batismo do dom do Espírito Santo.
fim de manter nosso padrão de dig- Espírito Santo”.15 O Profeta Joseph Smith ensinou
nidade. Os padrões de dignidade Os benefícios completos do per- que “existe uma diferença entre o
pessoal exigidos para o batismo na dão dos pecados por intermédio da Espírito Santo e o dom do Espírito
Igreja são claros: Expiação do Salvador começam Santo”. 20 Muitas pessoas fora da
“Todos aqueles que se humilha- com o arrependimento e depois se Igreja receberam revelação pelo
rem perante Deus e desejarem ser expandem até o recebimento do poder do Espírito Santo, conven-
batizados e se apresentarem com o Espírito Santo. Como disse Néfi, o cendo-os da veracidade do evange-
coração quebrantado e o espírito batismo é a porta “e recebereis, lho. Por intermédio desse poder,
contrito; e testificarem à igreja que então, a remissão de vossos pecados pesquisadores sinceros adquirem um
verdadeiramente se arrependeram de pelo fogo e pelo Espírito Santo”.16 A testemunho do Livro de Mórmon e
todos os seus pecados e estão dispos- porta do batismo abre o caminho dos princípios do evangelho antes
tos a tomar sobre si o nome de Jesus para outros convênios e bênçãos por do batismo. Entretanto, as manifes-
Cristo, tendo o firme propósito de meio do sacerdócio e das bênçãos tações do Espírito Santo são limita-
servi-lo até o fim; e realmente mani- do templo. das sem o dom do Espírito Santo.
festarem por suas obras que recebe- O extraordinário dom do Espírito Aqueles que recebem o dom do
ram o Espírito de Cristo para a Santo, bem como a condição de Espírito Santo após o batismo e são
remissão de seus pecados, serão rece- membro d’A Igreja de Jesus Cristo confirmados podem receber mais luz
bidos pelo batismo na sua igreja.”13 dos Santos dos Últimos Dias, é e testemunho. Isso ocorre porque o
O batismo por imersão na água concedido pela confirmação por dom do Espírito Santo é “uma teste-
é “a ordenança introdutória do imposição das mãos por quem pos- munha permanente e um dom

A L I A H O N A
70
espiritual maior do que a simples filhos, e o coração dos filhos a seus “[purificados] dos [nossos] antigos
manifestação do Espírito Santo”.21 É pais; para que [o Senhor] não pecados”. 27 Isso só ocorre quando
um dom espiritual maior porque o [viesse] e [ferisse] a terra com mal- nascemos de novo da água e do
dom do Espírito Santo pode agir como dição”. 24 Isso se cumpre em larga Espírito pelo batismo e recebemos o
um “agente purificador” que limpa e escala por intermédio do trabalho dom do Espírito Santo. Dessa forma,
santifica a pessoa de todo o pecado”.22 vicário. recebemos o perdão divino por
Como o batismo pela água e o Nenhuma outra organização no intermédio do qual podemos saber
batismo do espírito são essenciais mundo cumpre melhor a promessa em nosso coração que recebemos a
para a salvação completa, na natu- de Malaquias do que a Igreja. À remissão de nossos pecados. 28 Sei
reza eterna das coisas todos os filhos custa de grandes despesas e esforço, que isso é verdade e assim testifico.
de Deus precisam ter essa oportuni- a Igreja é guardiã do maior tesouro Em nome de Jesus Cristo. Amém. 
dade, inclusive aqueles que viveram de registros de família do mundo.
há séculos. A doutrina do batismo A Igreja hoje possui 660 milhões NOTAS
dos vivos pelos mortos realizado no de nomes no site FamilySearch™ na 1. Bible Dictionary, “Baptism,” p. 618;
templo era compreendida e prati- Internet. 25 Esses registros estão ver também Mat. 3:16; Atos 8:37–39;
cada na igreja cristã primitiva. à inteira disposição de qualquer pes- Rom. 6:1–6; Col. 2:12; D&C 20:72–74;
Paulo, em seu grande debate a res- soa que deseje pesquisá-los. 128:12–13.
peito da Ressurreição, apresentou Como já vivi muitos anos desde 2. Mat. 3:16.
o seguinte raciocínio: “Doutra meu batismo na água, tenho valori- 3. Ver D&C 20:73.
maneira, que farão os que se bati- zado os dons espirituais do Espírito 4. Matthias F. Cowley, conforme citado
zam pelos mortos, se absolutamente Santo provenientes do batismo do em Wilford Woodruff: History of His Life
os mortos não ressuscitam? Por que Espírito. Fui confirmado há 72 anos and Labors (1964), p. 117.
se batizam eles então pelos mor- por uma pessoa que possuía autori- 5. João 3:2–3.
tos?”23 Fazer algo tão vital por aque- dade, Joseph A. F. Everett, amigo 6. João 3:4–6.
les que não podem ser batizados por íntimo dos meus pais e um homem 7. “Nasci de Novo aos 94 Anos”,
si mesmos é mostra de verdadeiro muito distinto. A Liahona, junho de 1994, p. 24.
cristianismo. Ao dar Sua vida para Oro humildemente para que o 8. 2 Né. 31:17.
expiar os pecados da humanidade, Espírito do Senhor confirme a 9. Ver Albert Peters, “Um Passo
Jesus fez por nós o que não podería- importância das coisas sobre as Vacilante de Cada Vez”, A Liahona, junho
mos fazer por nós mesmos. O pro- quais falei. Testifico que não pode- de 1995, p. 30.
feta Malaquias referiu- se a esse mos ser completamente convertidos 10. Ver Alma 5:14.
conceito quando falou acerca da até que “andemos em novidade 11. Ver Alma 5:14.
vinda do profeta Elias, que “[con- de vida” 26 e nos transformemos 12. Mosias 27:26.
verteria] o coração dos pais aos interiormente numa nova pessoa, 13. D&C 20:37.
14. Bible Dicitionary, “Baptism,” p. 618.
15. Ensinamentos do Profeta Joseph
Smith, seleções de Joseph Fielding Smith
(1976), p. 306.
16. 2 Né. 31:17; ver também D&C
19:31.
17. Atos 19:2–6.
18. Ver 2 Né. 31:18.
19. Ver D&C 93:2.
20. Ensinamentos do Profeta Joseph
Smith, p. 199.
21. James R. Clark, compilação,
Messages of the First Presidency of The
Church of Jesus Christ of Latter-day Saints,
6 volumes (1965–1975), 5:4.
22. Bible Dictionary, “Holy Ghost”,
p. 704.
23. I Cor. 15:29.
24. Mal. 4:6; ver também D&C
138:47; JS — H 1:39.
25. Ver www.familysearch.org.
26. Rom. 6:4.
27. II Ped. 1:9.
28. Ver Mosias 4:3.

J U L H O D E 2 0 0 1
71
“Lavrar com Esperança” treme diante do preço exigido para
o desenvolvimento de tão excelente
caráter, tendo a esperança de não
fracassarmos, caso tenhamos de
Élder Neal A. Maxwell
Do Quórum dos Doze Apóstolos
enfrentar uma situação semelhante!
Talvez seja tarde demais para res-
gatar algumas comunidades, mas não
para ajudar aqueles indivíduos e
famílias que estão dispostos a serem
resgatados. Não é tarde demais para
“Recorrendo à Expiação, podemos ter acesso aos dons do Espírito Santo que alguns se tornem discípulos pio-
que nos ‘[enchem] de esperança e perfeito amor’ ”. (Morô. 8:26) neiros de sua família e região, ou para
que alguns se tornem pacificadores
locais, em um mundo desprovido de
É verdade que temos meios paz. (D&C 1:35) Se os demais não
nunca antes vistos de comunicação contam com bons exemplos, eles
e entretenimento de massa, mas podem tornar-se esses exemplos.
também vemos uma multidão de Josué foi capaz de dizer “porém
pessoas solitárias. As associações eu e a minha casa ( . . . )”, mas
promovidas pela tecnologia de mesmo as pessoas que atualmente
forma alguma substituem a família. não têm uma família completa
Por mais que eu lamente essa podem dizer “porém eu ( . . . )” e
comoção atual e futura, existe algo viver de modo a tornarem-se dignos
de útil nela. Por meio dessas coisas de tudo que o Senhor preparou para
podemos ser disciplinados espiritual- eles. (Ver Josué 24:15.) O discípulo,
mente, porque “( . . . ) se o Senhor portanto, “permanece firme” (D&C
não castiga seu povo com numero- 9:14), “[conserva-se] fiel até o fim”
sas aflições, ( . . . ) dele não se lem- (D&C 6:13), e “persevera em [seu]
bram”. (Hel. 12:3) O Senhor está caminho” (D&C 122:9), mesmo
sempre refinando Seu povo fiel, num mundo conturbado.
individualmente, mas haverá even- No entanto, tolerância e submis-
tos que iluminarão os caminhos são, na verdade, não são de modo
mais elevados de Deus e Seu Reino. algum atitudes passivas, mas asse-

S abemos que o mundo está “em


comoção”, mas o Reino está
avançando como nunca! (Ver
D&C 88:91; 45:26.) As diferenças
estão definidas mais claramente por
(Ver D&C 136:31.)
No entanto, vivemos em condi-
ções muito difíceis. Existem muitos
pais assoberbados, casamentos des-
feitos e famílias desestruturadas.
melham-se mais àquelas demonstra-
das por quem possui suficiente
coragem de apresentar-se para tare-
fas mais pesadas, quando ainda traz
no corpo, humilde porém vitoriosa-
causa das tendências adversas do Sentimos constantemente o impacto mente, as marcas e cicatrizes da
mundo, no qual os valores tradicio- das conseqüências destrutivas das última peleja.
nais, sem as firmes escoras da drogas, violência e pornografia. Que importa sofrer um pouco de
Restauração, estão rapidamente Verdadeiramente “o desespero vem escárnio agora, se o discípulo fiel, no
sendo removidos de seu lugar. (Ver por causa da iniqüidade”. (Morô. final, saberá o que significa ser
D&C 105:31.) 10:22) Como o adversário “procura “envolvido pelos braços de Jesus”?
O resultado disso é uma mistura tornar todos os homens tão miserá- (1 Né. 8:33; Mór. 5:11)
contraditória em que, por exemplo, veis como ele próprio”, é dele o Pouco importam algumas pala-
tédio pode mesclar-se com violên- plano de infelicidade. (2 Né. 2:27; vras de zombaria hoje, se mais tarde
cia. Alguns simplesmente existem, ver também v. 18.) ouviremos as gloriosas palavras:
“não tendo esperança, e sem Deus Mas os valentes dentre nós “Bem está, servo bom e fiel ( . . . )”.
no mundo”. (Ef. 2:12; ver também seguem adiante, a despeito de tudo, (Mat. 25:21)
Alma 41:11) A dificuldade de ser- porque sabem que o Senhor os ama, Enquanto isso, Paulo insta-nos a
mos membros da Igreja em nossos mesmo que não “[conheçam] o sig- “lavrar com esperança”. (I Coríntios
dias reside em vivermos num mundo nificado de todas as coisas”. (1 Né. 9:10)
hostil em que há culturas que não se 11:17) Quando vemos os valentes Portanto, precisamos desespera-
decidem quanto aos limites de com- vencer severas e inexoráveis prova- damente de uma perspectiva pano-
portamento a serem estabelecidos, ções, nós os aplaudimos e alegramo- râmica, a esperança do evangelho.
sendo que elas próprias não reco- nos com sua crescente força e O que hoje parece rebaixar-nos
nhecem tais limites! benignidade. Mas o restante de nós será então visto como algo que irá

A L I A H O N A
72
elevar-nos amanhã, no plano de feli- palavras de Cristo, “pela paciência e Mas muitos daqueles que não
cidade de Deus. (Ver Alma 42:8, 16) consolação das Escrituras” que se dedicaram plenamente, como
Já que o Senhor deseja um povo “para nosso ensino [foram escritas]” Naamã, esperam que o Senhor
“provado em todas as coisas” (D&C (Romanos 15:4), reforçada por nos peça “alguma grande coisa”,
136:31), como exatamente ele será “todos estes testemunhos”. (Jacó recusando-se a cumprir Suas peque-
provado? Em relação a Seu povo, Ele 4:6; ver também 2 Néfi 31:20.) A fé nas tarefas. (II Reis 5:13) Depois de
diz que irá “[provar] sua paciência e consiste na “certeza de coisas que se ter sido corrigido e tornar-se humilde,
sua fé”. (Ver Mosias 23:21.) Uma vez esperam” e na “prova das coisas que não somente a carne de Naamã se
que a fé na escolha que o Senhor faz se não vêem”. (TJS, Hebreus 11:1; tornou como a de um menino, mas
do momento certo pode vir a ser pro- ver também Éter 12:6.) Portanto, também o seu coração (Ver II Reis
vada, devemos aprender não apenas a por menor que seja a nossa tarefa, 5:14–15.) Se deixarmos de servir o
dizer “seja feita a tua vontade”, mas devemos “lavrar com esperança” Mestre nas pequenas coisas, iremos
pacientemente também dizer: “Que (I Cor. 9:10) até, por fim, desenvol- afastar-nos Dele. (Ver Mosias 5:13.)
as coisas aconteçam no momento que vermos “um perfeito esplendor de Contudo, aqueles que “lavram
Tu escolheres, Senhor”. esperança”. (2 Néfi 31:20; ver tam- com esperança” não apenas com-
A esperança banqueteia-se nas bém Alma 29:4.) preendem a lei da colheita, mas
também o significado de cada uma
das estações. É bem verdade que
mesmo aqueles que possuem a ver-
dadeira esperança podem vir a expe-
rimentar revezes e dificuldades na
vida, mas devido à sua fé, conse-
guem discernir que isso não acon-
tece ao acaso, mas que tudo faz
parte de um propósito divino.
(Alma 5:15)
A esperança final, evidente-
mente, está relacionada a Jesus e à
grande Expiação, com sua dádiva
gratuita da ressurreição universal e a
oferta do “maior de todos os dons”
de Deus, a vida eterna. (Ver
Morô. 7:40–41, Alma 27:28; D&C
6:13; 14:7.)
Várias escrituras descrevem
a essência dessa gloriosa e salvadora
expiação, inclusive um pungente
versículo autobiográfico que nos
confidencia ter Ele “[desejado] não
ter de beber a amarga taça e recuar”.
(D&C 19:18) Como a “expiação
infinita” exigia um sofrimento infi-
nito, o risco de recuar estava pre-
sente! (2 Né. 9:7; Alma 34:12) Toda
a humanidade estava à mercê do
caráter de Cristo! Felizmente, Ele
não recuou, mas “[terminou Seus]
preparativos para os filhos dos
homens”. (D&C 19:19)
Mas a singular submissão de
Cristo sempre se manifestou no
momento certo. Na verdade, Ele
“[se submeteu] à vontade do Pai em
todas as coisas desde o princípio”
(3 Néfi 11:11), observando atenta-
mente Seu Pai:
“( . . . ) Na verdade, na verdade
vos digo que o Filho por si mesmo

J U L H O D E 2 0 0 1
73
não pode fazer coisa alguma, se o para compreender o sofrimento Expiação, que Ele realizou por nós a
não vir fazer o Pai; porque tudo humano. Portanto, não devemos um preço tão alto! (Ver João 16:14.)
quanto ele faz, o Filho o faz igual- ressentir-nos com as experiências Portanto, irmãos e irmãs, tendo em
mente. (João 5:19) que podem ensinar-nos a desenvol- vista que Jesus morreu por nós, esta-
Esse versículo contém implica- ver ainda mais a nossa empatia. (Ver remos dispostos a viver com as pro-
ções de coisas grandiosas que ainda Alma 7:11-12) Um coração indo- vações que nos foram designadas?
estão por acontecer e que nos são lente não é aceitável, tampouco um (Ver Alma 29:4, 6) É natural e com-
incompreensíveis. coração ressentido. Para participar- preensível que às vezes nos sintamos
No doloroso processo da expia- mos plenamente da “comunicação amedrontados diante do que tere-
ção, Jesus permitiu que Sua vontade de suas aflições” é preciso que acei- mos de enfrentar.
fosse “absorvida pela vontade do temos tudo que é exigido do verda- Há muitos meios específicos pelos
Pai”. (Mosias 15:7) Por sermos livres deiro discípulo. (Filip. 3:10; ver quais podemos “aplicar a nós” essas
para escolher nossos atos, nossa sub- também I Coríntios 1:9) escrituras essenciais a respeito de
missão à vontade do Senhor é a Além disso, Jesus não apenas Jesus e da Expiação, mas eles estão
maior forma de utilizarmos nosso tomou sobre Si os nossos pecados todos incluídos neste versículo
livre-arbítrio. Essa é a única rendi- para expiá-los, mas também nossas abrangente: “Tomai sobre vós o meu
ção que também é uma vitória! Ao enfermidades, dores e sofrimentos. jugo, e aprendei de mim”. (Mat.
despojar-nos do homem natural, (Alma 7:11–12; Mat. 8:17.) Portanto, 11:29) De fato, não há outra maneira
torna-se possível vestirmos toda a Ele conhece pessoalmente tudo por de aprendermos profundamente!
armadura de Deus, que simples- que passamos e como estender-nos (Ver 1 Néfi 19:23.) A Expiação infi-
mente não nos serviria antes disso! Sua perfeita misericórdia — e tam- nita é tão imensa e universal, mas no
(Ver Ef. 6:11, 13) bém como socorrer-nos. Sua agonia fundo, é extremamente pessoal!
Jesus, nosso Redentor, “derramou é ainda mais assombrosa ao pensar- Felizmente, por meio da Expiação,
sua alma até a morte”. (Mosias mos que Ele pisou no lagar “sozi- podemos ser perdoados, e muito
14:12; Ver também Isaías 53:12; ver nho”. (D&C 133:50) importante, podemos saber que
D&C 38:4.) Ao “derramarmos” Às vezes o Deus do Céu chora fomos perdoados e sentir essa defini-
nossa alma em súplica pessoal e a (Ver Moisés 7:28.) Assim, podemos tiva e feliz libertação do erro.
esvaziarmos, abrimos mais espaço pensar na agonia da infinita Expia- Recorrendo à Expiação, podemos
para ser preenchido pela alegria! ção de Jesus e no que o Pai sentiu ter acesso aos dons do Espírito
Outra escritura fundamental des- por Seu Filho e por nós. Não há Santo que nos “[enchem] de espe-
creve que Jesus pisou o lagar “do furor uma escritura que explique clara- rança e perfeito amor”. (Morô.
da ira do Deus Todo-Poderoso”. mente o que Deus realmente sentiu, 8:26) Nenhum de nós pode dar-se
(D&C 88:106; ver também D&C mas não há como deixarmos de ima- ao luxo de ficar sem a necessária
76:107; 133:50.) Os outros podem e ginar o que Ele deve ter sentido em esperança e amor ao enfrentarmos
devem encorajar-nos, animar-nos, relação ao sofrimento de Seu Filho. as dificuldades e obstáculos em
orar por nós e consolar-nos, mas Se como o Salvador, não “recuar- nossa vida!
ainda somos nós que devemos carre- mos”, precisaremos então prosseguir Em resumo, na jornada do disci-
gar nossa própria cruz. Em vista do no rigoroso caminho do discipulado, pulado que nos foi reservada, temos
“furor” que Cristo enfrentou por obedecendo a tudo que as doutrinas de vencer o mundo (Ver I Jo. 5:3–4);
nossa causa, não podemos esperar disciplinadoras do Mestre exigirem de terminar o trabalho que nos foi pes-
que o discipulado nos seja inteira- nós. Caso contrário, podemos cami- soalmente designado; ser capazes de
mente fácil. Ao buscarmos o perdão, nhar com Jesus até certo ponto, mas beber da taça amarga sem nos tor-
por exemplo, o arrependimento pode depois não poderemos acompanhá- narmos amargos; experimentar o
ser um processo árduo de se enfrentar. Lo. (Ver João 6:66.) Recuar inclui derramamento de nossa alma; deixar
E não devemos fazer o mesmo que parar, bem como dar meia-volta. nossa vontade ser cada vez mais
certas pessoas, que confundem a con- Quanto mais conhecermos Jesus, absorvida pela vontade do Pai; reco-
seqüência dos erros que elas mesmas mais O amaremos. Quanto mais nhecer por meio de árduas prova-
colocaram sobre seus ombros com as conhecermos Jesus, mais confiare- ções disciplinadoras que realmente
verdadeiras provações e dificuldades mos Nele. Quanto mais conhecer- “todas essas coisas [nos] servirão de
que teremos de enfrentar na vida! mos Jesus, mais desejaremos ser experiência e serão para o [nosso]
De modo singular em Sua como Ele e estar com Ele, tornando- bem”, perseverando em lavrar nossa
Expiação, Jesus “desceu abaixo de nos o tipo de pessoa que Ele deseja seara até o fim.” (D&C 122:7)
todas as coisas, no sentido de que que sejamos (Ver 3 Né. 27:27), Sempre a glorificá-Lo, usando os
compreendeu todas as coisas ( . . . )”. vivendo aqui “felizes”. (2 Néfi 5:27) incomparáveis dons que Ele nos
(D&C 88:6; ver também D&C Portanto, com a ajuda do Espírito concedeu, inclusive, um dia, tudo o
122:8) Quão profunda e imensa Santo, podemos glorificar Cristo, que Ele tem. (D&C 84:38)
deve ter sido essa descida ao deses- arrependendo-nos, e assim alcançar No sagrado nome de Jesus Cristo.
pero! Ele fez isso para salvar-nos e as bênçãos de Sua assombrosa Amém. 

A L I A H O N A
74
Um Convite Essa calamidade continuará a
espalhar-se até que “o mundo todo
( . . . ) [gema] ( . . . ) sob o jugo do

com Promessa pecado”.3


Esta, portanto, é a “voz de adver-
tência”:
• Cuidado com a luxúria. Ela esti-
Bispo Keith B. McMullin mula os sentidos, mas escraviza a
Segundo Conselheiro no Bispado Presidente
alma. Aqueles que são pegos na rede
da sensualidade descobrem que não
é fácil desvencilhar-se dela.
• Cuidado com as riquezas do
mundo. As promessas são tentado-
“Não basta ser apenas membro da Igreja, tampouco fazer alguma coisa ras, mas sua felicidade é uma mira-
mecanicamente.” gem. O Apóstolo Paulo escreveu:
“O amor ao dinheiro é a raiz de toda
espécie de males”.4
Assim sendo, hoje falo com “voz • Cuidado com as preocupações
de advertência”. 1 É um lembrete mundanas com o ego. As recompen-
urgente e sério, bem como um con- sas são forjadas; os fracassos, deses-
vite aos homens e mulheres de bem peradores. Encontramos o amor, a
de todos os lugares. Ouçam estas bondade, a realização pessoal e
palavras reveladas em 1º de novem- a genuína valorização de si mesmo
bro de 1831: no serviço a Deus e aos nossos
“Portanto eu, o Senhor, conhe- semelhantes, não na satisfação
cendo as calamidades que adviriam própria.
aos habitantes da Terra, chamei Em meio aos perigos, há um
meu servo Joseph Smith Júnior e porto seguro. Da revelação citada
falei-lhe do céu e dei-lhe manda- anteriormente, extraímos a seguinte
mentos; ( . . . ) Porque não faço declaração:
acepção de pessoas e desejo que “E também o Senhor terá poder
todos os homens saibam que o dia sobre seus santos e reinará em seu
rapidamente se aproxima; ainda não meio e descerá para julgar Iduméia,
é chegada a hora, mas está perto, ou seja, o mundo.”5
em que a paz será tirada da Terra e o Há segurança em ser um santo.
diabo terá poder sobre seu próprio Os membros da Igreja de Jesus

P ara aqueles que anseiam pela


verdade espiritual, algumas
coisas tornam-se evidentes
por si mesmas. Presto testemunho
delas. Deus está nos céus. Nós,
domínio”.2
O Senhor fala de calamidades
que acontecerão aos habitantes da
Terra. As calamidades ocorrem de
várias formas. De tempos em tem-
Cristo são conhecidos hoje como
santos dos últimos dias. Além de ser
a designação que o Senhor deu
àqueles que pertencem à Sua Igreja,
esse título também serve como con-
mortais, somos Sua progênie espiri- pos, há desastres naturais e somos vite para que tenham um tipo de
tual. Jesus é nosso Redentor. seriamente afetados por seus pode- vida melhor.
Joseph Smith foi um profeta de res destrutivos. Isso se tornou claro para mim há
Deus e Gordon B. Hinckley é Seu Ainda mais devastadoras, porém, muitos anos, quando eu era um pai
profeta hoje. Recebemos revela- são as forças desastrosas do mal que jovem e precisava comprar algumas
ções hoje como as recebíamos no nos cercam continuamente. De roupas do templo. Ao entrar na loja,
passado. O reino de Deus, que é A acordo com a profecia de 1831, a paz minha atenção voltou-se imediata-
Igreja de Jesus Cristo dos Santos agora foi tirada da Terra, e mente para uma placa no balcão que
dos Últimos Dias, está novamente o diabo tem poder sobre seu domínio. dizia: “Somente para Santos dos Últi-
sobre a Terra. Seus métodos enganadores estão hip- mos Dias”. Fiquei surpreso com o
Satanás existe e também está na notizando as pessoas. A tentação está que li. Uma pergunta veio-me à
Terra. Ele e suas legiões estão cau- por toda parte. A vulgaridade e a mente: “Por que a placa dizia ‘Somente
sando uma grande devastação entre competição tornaram-se um meio de para Santos dos Últimos Dias’?”, pen-
os filhos dos homens. Ele não fala a vida. O que antes era considerado sei. “Por que não dizia algo como ‘Para
verdade, não sente amor, não pro- terrível, hoje é normal; o que a prin- Membros da Igreja que Já Passaram
move o bem, mas, sim, danos propo- cípio desperta curiosidade é estimu- pelo Templo”? Por que salientar ‘para
sitais e destruição. lante, logo cativa e depois destrói. Santos dos Últimos Dias’?”

J U L H O D E 2 0 0 1
75
Os anos cuidaram de acalmar pouco mais bondosos e mais nobres O segundo é o convênio do dízimo.
meu temperamento impulsivo. no dia-a-dia. ( . . . ) A promessa ( . . . ) é a de que
Aquela experiência controvertida O Senhor mostrou como ocorre Ele repreenderá o devorador e
de tempos atrás foi na verdade um esse progresso quando declarou: abrirá as janelas do céu e derramará
momento precioso e esclarecedor. “Portanto não busqueis as coisas bênçãos de tal magnitude que não
A experiência ensinou-me que não deste mundo, mas procurai primeiro haverá espaço suficiente para
basta ser apenas membro da Igreja, edificar o reino de Deus e estabele- recebê-las. ( . . . )
tampouco fazer alguma coisa meca- cer sua justiça. ( . . . )” 7 Terceiro, os convênios do templo.
nicamente, numa época como a de Seguindo esse caminho, os santos Sacrifício: A disposição de sacrifi-
hoje, de cinismo e descrença. A dos últimos dias têm condições de car-se pela obra do Senhor. Inerente
espiritualidade e a vigilância são evitar os traiçoeiros recifes do mun- à lei de sacrifício está a própria
essenciais para os santos. danismo. Vivendo dessa forma, os essência da Expiação. ( . . . )
Ser santo significa ser bom, puro membros da Igreja poderão tornar- Associada ao sacrifício, a consagra-
e correto. Para uma pessoa assim, se o povo do convênio do Senhor. ção, que é a disposição de doar
as virtudes não ficam só na teoria, Para a época atual, temos a seguinte tudo, se necessário, para ajudar no
mas são praticadas. Para os santos orientação profética do Presidente progresso desta magnífica obra.
dos últimos dias, o reino de Deus, Hinckley sobre como isso pode ser Além disso, um convênio de amor e
ou a Igreja, não é colocado em feito. Cito suas palavras: lealdade um com o outro nos laços
segundo plano; antes é o centro e a “Somos um povo de convênios. do matrimônio, da fidelidade, da
essência de sua vida. O lar é um Sinto que se encorajarmos nosso castidade e da moralidade.
“pedaço do céu”, não uma simples povo a viver três ou quatro convê- Se nosso povo aprendesse a viver
moradia. 6 A família não é apenas nios, tudo o mais se resolverá. ( . . . ) pelo menos esses convênios, tudo o
uma entidade social, legal ou bio- O primeiro desses convênios é o mais se resolveria, tenho certeza.”8
lógica. É a unidade básica e eterna do sacramento, por meio do qual A luxúria perde sua atração
do reino de Deus, na qual o evan- tomamos sobre nós o nome do quando o santo sacramento assume
gelho de Jesus Cristo é ensinado e Salvador e concordamos em guardar seu devido lugar em nossa vida. Esse
vivido. De fato, os santos dos últi- Seus mandamentos com a promessa convênio permite que os fiéis se
mos dias empenham-se para torna- de que Ele nos abençoará com Seu conservem “limpos das manchas do
rem- se um pouco melhores, um Espírito. ( . . . ) mundo”.9

A L I A H O N A
76
As riquezas do mundo deixam de
ser perigosas quando deliberada-
mente pagamos o dízimo do Senhor.
Sacrifício — Um
Devolver a Ele um décimo de tudo o
que Ele nos dá produz no doador
amor a Deus acima de todas as coisas.
O dízimo introduz a pessoa obediente
Investimento Eterno
à uma lei maior de doar espontanea- Irmã Carol B. Thomas
Primeira Conselheira na Presidência Geral da Moças
mente. O jejum e as ofertas de jejum
estão interligados e permitem que
sejam soltas as ligaduras da impiedade
e desfeitas as ataduras do jugo, que os
menos afortunados sejam abençoados
e fortalecidos os laços familiares.10 O “O sacrifício é um princípio surpreendente ( . . . ). Pode desenvolver em
convênio do dízimo aparta o fiel do nós um amor genuíno uns pelos outros e por nosso salvador, Jesus Cristo.”
amor ao dinheiro e dos atrativos que
o acompanham.
As preocupações mundanas com o Desde Adão, todos os profetas do
ego rendem-se ao sacrifício, à consa- Velho Testamento cumpriram a lei do
gração e aos outros convênios sagra- sacrifício. O sacrifício é parte inte-
dos do templo. Como o Redentor do grante da lei celestial, apontando para
mundo fez tudo para que pudésse- o sacrifício mais glorioso de todos, o
mos ser salvos, esses convênios per- de nosso Salvador, Jesus Cristo.
mitem-nos dar o melhor de nós para O Presidente Gordon B. Hinckley
o cumprimento dos propósitos do Pai definiu com rara beleza o sacrifício
Celestial para Seus filhos. ao afirmar: “Sem sacrifício não há a
Portanto, não tenham medo. As verdadeira adoração a Deus. ( . . . )
coisas que o mundo considera fracas ‘O Pai deu Seu Filho e o Filho deu
destroem os males que aparentam ser Sua vida’, e não adoramos a menos
tão grandes e terríveis. Homens justos que doemos — doemos de nossos
falam em nome do Senhor Deus. A fé recursos, ( . . . ) nosso tempo, ( . . . )
está aumentando na Terra. Os convê- nossa energia, ( . . . ) nosso talento,
nios eternos florescem na vida dos ( . . . ) nossa fé, ( . . . ) [e] nosso tes-
santos dos últimos dias. A plenitude temunho”. (Ensinamentos de Gordon
do evangelho de Jesus Cristo é pro- B. Hinckley [1997], p. 565)
clamada por preceito e exemplo até Irmãos e irmãs, a lei do sacrifício
os confins da Terra, e o povo do con-
vênio do Senhor está preparando esta
Terra para a Sua Segunda Vinda.11
Esse é o nosso dever. Que o Senhor
nos apóie nele. É a minha oração, em
C omo mãe, acredito que uma
das histórias mais emocio-
nantes do Velho Testamento
seja a de Abraão, quando o Senhor
lhe pediu que oferecesse o filho,
é uma das coisas que nos separa do
restante do mundo. Somos um povo
do convênio, abençoado com opor-
tunidades de adorar e de doar, mas
será que estamos plenamente con-
nome de Jesus Cristo. Amém.  Isaque, em sacrifício. Sara devia ter vertidos ao princípio do sacrifício?
pelo menos 100 anos de idade Lembro-me do jovem rico, ensinado
NOTAS quando Isaque foi levado ao monte. pelo Salvador, perguntar: “Que me
1. D&C 1:4. Por consideração a ela, acho que falta ainda?” (Ver Mateus 19:20)
2. D&C 1:17, 35. Abraão nem lhe deve ter contado o Respondeu-lhe Jesus: “Se queres ser
3. D&C 84:49. que pretendia fazer. E isso quer dizer perfeito, vai, vende tudo o que tens
4. I Tim. 6:10. que ele teve de suportar esse grande ( . . . ) e vem, e segue-me”. (Mateus
5. D&C 1:36. teste de fé sozinho. 19:21)
6. David O. Mackay, no Relatório O Presidente Lorenzo Snow disse Falemos de três formas pelas quais
de Conferência, abril de 1964, p. 5. certa vez: “Nenhum homem mortal o sacrifício pode ajudar-nos a seguir o
7. TJS, Mat. 6:38; ver Mat. 6:33; poderia ter feito o que Abraão Salvador: ensinar nossa família, aju-
nota de rodapé a. fez( . . . ) a menos que fosse inspi- dar os pobres e necessitados e doar
8. Ensinamentos de Gordon B. Hinckley rado e tivesse a natureza divina den- de nós mesmos na obra missionária.
(1997), pp. 146–147, grifo do autor. tro de si para receber essa Primeiramente, como podemos
9. D&C 59:9; ver também vv. 10, 12–13. inspiração”. (Teachings of Lorenzo ensinar nossa família a fazer sacrifí-
10. Ver Isa. 58:6–11. Snow, p. 116, citado no livro 100 cios? Meu avô, Isaac Jacob, foi um
11. Ver D&C 1:19–23. Gospel Topics, p. 303.) grande exemplo para mim. Ele era

J U L H O D E 2 0 0 1
77
bênção de ter as Indústrias Deseret.
Podemos ensinar nossos filhos a veri-
ficarem seus armários periodicamente
e a dividirem suas roupas, enquanto
ainda estiverem atuais, dando a
outras pessoas a oportunidade de
também vestirem-se na moda.
Recebemos muitas recompensas
ao compartilharmos nossos bens
materiais. O rei Benjamim chamou
nossa atenção para isso quando
ensinou: “Para conservardes a
remissão de vossos pecados, dia a
dia, a fim de que andeis sem culpa
diante de Deus ( . . . ) [reparti] vos-
sos bens com os pobres, ( . . . ) ali-
mentando os famintos, vestindo
os nus, visitando os doentes e
aliviando -lhes os sofrimentos”.
Os membros fazem fila na calçada do lado leste do Centro de Conferências. (Mosias 4:26) Podemos todos buscar
em nossa vida as muitas oportunida-
um criador de ovelhas que enviou a sacrificar-se”. (Ver Joseph Packard, des de doar e compartilhar.
quatro filhos para a missão. Durante Recollections of a Long Life [1902], A terceira área do sacrifício é a
o período da Grande Depressão 158.) da obra missionária. Como parte de
norte-americana, surgiu a oportuni- Evitemos saturar nossos filhos de nossa designação de visitar alas e
dade para minha mãe servir numa coisas materiais. Talvez privemos ramos por toda a Igreja, notamos a
missão e ela recebeu o chamado uma criança de divertimento ao lhe enorme necessidade de casais mis-
para o Canadá. darmos demais. Se não permitirmos sionários. Não podem imaginar o
A situação de meu avô tornou-se que almeje algo, ela jamais conhe- bem extraordinário que fazem ao
crítica quando foi chamado ao cerá o prazer de recebê-lo. amarem os missionários e ensinarem
banco para explicar para onde iam Estamos incentivando nossos filhos a doutrina e a cultura da Igreja aos
aqueles cinqüenta dólares sacados a sacrificarem-se instando-os a doar membros locais.
mensalmente para a missão de de seu tempo e recursos para ajudar Recentemente, o Presidente
minha mãe. Ele fizera um emprés- um vizinho solitário ou para fazer Hinckley visitou uma conferência
timo e pagava a exorbitante taxa de amizade com alguém que precise? Ao de estaca numa área abastada onde
juros de 12 por cento. Os banqueiros concentrarem-se nas necessidades apenas quatro casais idosos serviam
não aceitaram e disseram-lhe que alheias, suas próprias necessidades como missionários. A fim de inspirar
minha mãe teria de voltar para casa. tornam-se menos importantes. A ver- mais membros a servirem numa mis-
No dia seguinte, meu avô deu- dadeira alegria provém do sacrifício são, prometeu-lhes que os filhos e os
lhes a resposta: “Se essa menina vol- em prol dos outros. netos nem sentiriam falta deles
tar para casa, as ovelhas são suas e Segundo, podemos dar aos pobres durante sua ausência. Com a inven-
vou trazê-las todas de volta para sua e necessitados com mais generosi- ção do correio eletrônico, cartas
porta”. Isso pegou os banqueiros de dade. Ao visitar membros da Igreja, podem ser enviadas e recebidas por
surpresa. Eles precisavam de meu fico admirada com a bondade dos fiéis casais missionários praticamente
avô para administrar outros negó- santos dos últimos dias. Um rapaz na todos os dias.
cios caprinos que possuíam e não Colômbia, criado pela avó, possuía Seus anos de experiência abençoa-
havia nenhuma outra pessoa para vários quiosques de conserto de sapa- rão outras pessoas e vocês descobrirão
cuidar de tudo aquilo. Minha mãe tos e servia como zelador da ala. Ao como elas são verdadeiramente mara-
terminou a missão e o exemplo de ser chamado para a missão, economi- vilhosas. As missões do mundo preci-
meu avô ensinou à sua família a zou não apenas dinheiro suficiente sam de vocês! Orem para imbuírem-se
importância do sacrifício. para pagar a própria missão, mas con- desse espírito de aventura e do desejo
Ao ensinarmos esse princípio à tribuiu ainda com fundos extras para de servir como missionários. Será algo
nossa família, devemos ensiná-los sustentar outro missionário. muito mais estimulante do que viajar
a sacrificarem-se. Conta-se a histó- E quanto a dividirmos nosso ali- num trailer ou ficar sentados em
ria de Robert E. Lee, general da mento, nossas roupas e nossa mobí- cadeiras de balanço.
Guerra Civil, que, ao ser interpelado lia? O Senhor ordena que não nos Jovens, espero que se sintam
por uma mulher no tocante à cria- apeguemos a nossos bens. (Ver D&C entusiasmados em relação à obra
ção de seu filho, replicou: “Ensine-o 19:26.) Em muitos lugares temos a missionária. Semana passada, cada

A L I A H O N A
78
moça da Igreja recebeu o convite
de trazer outra moça para a atividade
plena. Que bom seria se os rapazes
“Suas Palavras
também unissem forças nesse
trabalho.
Muitos de vocês estão fazendo coi-
Recebereis”
sas notáveis. Megan orou durante
muitos meses por duas amigas que não Élder M. Russell Ballard
Do Quórum dos Doze Apóstolos
eram membros da Igreja. Conseguiu
que uma delas se matriculasse no
seminário e convidou a outra para
receber as palestras dos missionários.
Recentemente essas duas jovens
foram batizadas. A Igreja precisa de “É algo grandioso, meus irmãos e irmãs, termos um profeta de Deus em
vocês. O Presidente Hinckley não nosso meio. As bênçãos que advêm à nossa vida ao ouvirmos a palavra do
pode caminhar pelos corredores de Senhor que nos é dada por intermédio dele são grandes e maravilhosas”.
sua escola e ensinar seus amigos, mas
vocês podem e o Senhor conta com
vocês. Estamos muito orgulhosos da fórmula da felicidade e da paz e logo
coragem que vocês demonstram ao surge uma nova ideologia que pode
compartilhar seu amor pelo evangelho guiar-nos por um caminho que vai
com seus amigos. somente aumentar a confusão e
O sacrifício é um princípio intensificar a angústia. Nessas oca-
extraordinário. Ao doarmos liberal- siões, bem podemos perguntar:
mente de nosso tempo, talentos e “Existe alguma voz clara, límpida e
tudo o que possuímos, ele torna-se imparcial com a qual sempre possa-
uma de nossas formas mais verdadei- mos contar? Existe uma voz que
ras de adoração. O sacrifício desen- sempre nos dará instruções claras
volve dentro de nós um amor para encontrarmos o caminho no
profundo uns pelos outros e por confuso mundo de hoje?” A resposta
nosso Salvador, Jesus Cristo. Por é sim. Essa voz é a voz dos profetas e
meio do sacrifício, nosso coração apóstolos vivos.
pode mudar. Vivemos mais perto do Quando A Igreja de Jesus Cristo
Espírito e desejamos menos as coisas dos Santos dos Últimos Dias foi
do mundo. organizada há 171 anos neste
O Presidente Hinckley ensinou mesmo mês, o Senhor deu uma
uma grande verdade ao dizer: “Não revelação aos membros da Igreja por
é sacrifício viver o evangelho de
Jesus Cristo. Nunca é um sacrifício
quando recebemos mais do que doa-
mos. É um investimento, ( . . . ) o
maior investimento de todos. ( . . . )
I rmãos e irmãs, vocês já passaram
pela experiência de percorrer de
carro as ruas de uma cidade com
o motorista dizendo: “Sei onde fica;
tenho certeza de que consigo encon-
intermédio de Seu Profeta, Joseph
Smith Jr. Referindo-se ao Presidente
da Igreja, o Salvador instruiu os
membros da Igreja a “[dar] ouvidos
a todas as palavras e mandamentos
Seus dividendos são eternos e ines- trar”? Por fim, frustrado, ele pára e que ele vos transmitir à medida que
gotáveis”. (Teachings of Gordon B. pede informações a alguém. Sei que ele os receber, andando em toda
Hinckley, pp. 567–568) vocês, irmãs, já passaram por isso. É santidade diante de mim;
É reconfortante saber que o muito mais fácil encontrar o cami- “Pois suas palavras recebereis
Senhor não espera que façamos esse nho certo quando seguimos as ins- como de minha própria boca, com
investimento sozinhos. Como truções de alguém que sabe como toda paciência e fé”. (D&C 21:4–5)
Abraão na antigüidade, nós também chegar ao nosso destino. O Senhor então fez uma pro-
temos algo de divino dentro de nós Muitos de nós nos vemos em messa magnífica àqueles que são
para receber inspiração por meio dos situações parecidas ao trilharmos os obedientes:
poderes do céu. Irmãos e irmãs, oro complicados caminhos da vida. Os “Porque, assim fazendo, as portas
para que ao fazermos essas coisas nos tempos atuais são difíceis, e os do inferno não prevalecerão contra
tornemos mais convertidos ao prin- padrões culturais e sociais do mundo vós; sim, e o Senhor Deus afastará
cípio do sacrifício e que esse princí- quanto ao que é adequado, honesto, de vós os poderes das trevas e fará
pio grandioso nos aproxime do íntegro e politicamente correto tremerem os céus para o vosso
Salvador. Em nome de Jesus Cristo. estão constantemente mudando. bem e para a glória de seu nome.”
Amém.  Basta achar que conhecemos a (D&C 21:6)

J U L H O D E 2 0 0 1
79
Um ano e meio depois, o Senhor menino, e ficou purificado”. (II Reis esperar que nossos jovens sejam pro-
acrescentou a essa expressiva pro- 5:14) fundamente tocados pelas coisas
messa a enérgica advertência: “O Como Naamã deve ter-se sentido que o profeta lhes diz se nós mesmos
braço do Senhor será revelado; e humilde ao perceber quão perto não nos mostrarmos dispostos a
chegará o dia em que aqueles que esteve de permitir que o próprio seguir os conselhos dele em nossa
não ouvirem a voz do Senhor nem a orgulho e a falta de interesse em própria vida.
voz de seus servos nem atenderem ouvir o conselho do profeta o impe- É importante lembrar que o
às palavras dos profetas e apóstolos dissem de receber uma bênção tão Presidente Hinckley suplicou ao
serão afastados do meio do povo”. extraordinária e purificadora. Quão Senhor em favor de nossos jovens.
(D&C 1:14) lamentável é ver como muitos de Disse ele: “Quero que saibam que
“O que eu, o Senhor, disse está nós podem estar perdendo as gran- passei muito tempo ajoelhado
dito e não me desculpo; e ainda que des e maravilhosas bênçãos que nos pedindo ao Senhor que me aben-
passem os céus e a Terra, minha foram prometidas porque não ouvi- çoasse com as forças, a capacidade
palavra não passará, mas será toda mos e, por conseguinte, não fazemos e as palavras que viessem a pene-
cumprida, seja pela minha própria as coisas relativamente simples que trar-lhes o coração”. (Conselhos e
voz ou pela voz de meus servos, é o o nosso profeta diz que devemos Oração do Profeta para os Jovens, A
mesmo.” (D&C 1:38) fazer hoje em dia. Liahona, abril de 2001, p. 30)
É algo grandioso, meus irmãos e No ano passado, por exemplo, o Na sessão do sacerdócio, o
irmãs, termos um profeta de Deus em Presidente Hinckley fez três discur- Presidente Hinckley disse: “Espero
nosso meio. As bênçãos que advêm à sos memoráveis sobre fortalecer a que [seus filhos e filhas] possam
nossa vida ao ouvirmos a palavra do família e especialmente os jovens e dividir o fardo com vocês, pais e
Senhor que nos é dada por intermé- jovens adultos da Igreja. Primeiro mães. Espero que vocês ouçam, que
dio dele são grandes e maravilhosas. ele falou de modo muito direto sejam pacientes e compreensivos
Ao mesmo tempo, saber que o sobre o assunto para as mães durante para que assim consigam atraí-los
Presidente Gordon B. Hinckley é o a reunião geral da Sociedade de para perto de vocês e os consolem e
profeta de Deus também nos confere Socorro. Depois se dirigiu aos pais e fortaleçam em sua solidão. Orem
responsabilidades. Quando ouvimos líderes do sacerdócio durante a ses- pedindo orientação. Orem pedindo
o conselho do Senhor expresso por são do sacerdócio da conferência paciência. Orem para terem força e
meio das palavras do Presidente da geral. Pais, estão lembrados? Ele os amor, ainda que o pecado tenha sido
Igreja, nossa reação deve ser positiva fez, pais e mães, recordar que grave. Orem suplicando compreen-
e imediata. A história demonstra que “foram co-participantes com nosso são e bondade e, acima de tudo,
há segurança, paz, prosperidade e Pai Celestial no processo de prover sabedoria e inspiração”. (“A Paz de
felicidade quando se responde ao uma experiência mortal aos filhos e Teus Filhos Será Abundante”, A
conselho profético como fez Néfi na filhas Dele. Eles são filhos Dele e Liahona, janeiro de 2001, p. 67)
antigüidade: “( . . . ) Eu irei e cum- são seus filhos também, sangue de Será que estudamos seus conse-
prirei as ordens do Senhor ( . . . )”. seu sangue, pelos quais Ele [os] con- lhos e identificamos as coisas que
(1 Né. 3:7) sidera responsáveis”. (“Seu Maior precisamos evitar ou fazer de modo
Conhecemos a experiência de Desafio, Mãe”, A Liahona, janeiro diferente? Conheço uma moça de
Naamã, que era leproso e que de 2001, p. 113) dezessete anos que pouco antes do
quando finalmente conseguiu comu- E então, em novembro passado, discurso do profeta havia perfurado
nicar-se com o profeta Eliseu foi ins- deste mesmo púlpito, o Presidente as orelhas pela segunda vez. Ela vol-
truído: “( . . . ) Vai, e lava-te sete Hinckley falou a todos os jovens da tou para casa depois do serão, reti-
vezes no Jordão, e a tua carne será Igreja. Ensinando com franqueza rou o segundo par de brincos e disse
curada e ficarás purificado”. (II Reis algo que será lembrado por muito aos pais: “Se o Presidente Hinckley
5:10) tempo, ele desafiou os jovens da diz que devemos usar apenas um par
A princípio, Naamã não queria Igreja a estabelecerem metas pes- de brincos, isso me basta”.
seguir o conselho de Eliseu. Não soais de serem gratos, inteligentes, O fato de usar dois pares de brin-
conseguia compreender aquilo que puros, fiéis, humildes e de orarem sem- cos talvez nem tenha conseqüências
lhe fora solicitado fazer — lavar-se pre. Os seis princípios abordados eternas para essa jovem. Mas a sua
sete vezes no rio Jordão. Em outras pelo Presidente Hinckley são uma disposição de obedecer o profeta
palavras, o orgulho e a obstinação referência maravilhosa para todos os terá. E se ela o obedece agora, em
impediam-no de receber a bênção santos dos últimos dias. Ele repetiu algo relativamente simples, será
do Senhor por meio de Seu profeta. esses princípios para as moças na muito mais fácil segui-lo em ques-
Com gratidão, ele finalmente des- reunião delas na semana passada, e tões mais importantes.
ceu, e mergulhou no Jordão sete acredito que eles aplicam-se às mães Será que estamos escutando,
vezes, “( . . . ) conforme a palavra e pais tanto quanto aos jovens e irmãos e irmãs? Será que estamos
do homem de Deus; e a sua carne jovens adultos solteiros. Como pais ouvindo as palavras do profeta a
tornou- se como a carne de um e líderes da juventude, não podemos nós como pais, como líderes da

A L I A H O N A
80
juventude e como jovens? Ou será esses princípios nas aulas e reuniões Falo agora diretamente aos
que estamos deixando-nos cegar, de liderança e conversem nas reu- jovens da Igreja sobre esse impor-
como fez Naamã no princípio, pelo niões de conselho da ala e estaca tante assunto que é seguir o profeta.
orgulho e obstinação, que podem sobre como abençoar a vida dos Ao viajar por toda a Igreja nestes
impedir-nos de receber as bênçãos membros, tanto jovens como adul- últimos meses, notei que muitos
resultantes da obediência aos ensi- tos. Todos os três discursos do estão seguindo seu conselho com
namentos do profeta de Deus? Presidente Hinckley, juntamente entusiasmo. Muitos já tomaram a
Faço-lhes uma promessa hoje. É com as mensagens de seus conselhei- decisão de cuidar bem da aparência,
uma promessa simples, mas verda- ros para os jovens, foram publicados ainda melhor do que já o faziam.
deira. Se escutarem o profeta e os nas revistas Ensign e A Liahona. “O Muitos estão esforçando-se com
apóstolos vivos e derem ouvidos ao Presidente Gordon B. Hinckley Fala mais diligência para evitar o lingua-
nosso conselho, vocês não se desvia- aos Jovens e aos Pais” agora está dis- jar profano, escolher sabiamente as
rão do caminho. ponível em vídeo e constitui um amizades, afastar-se da pornografia e
Agora, meus irmãos, irmãs e maravilhoso recurso para a noite drogas ilegais, não ir a shows impró-
jovens da Igreja, por favor, não per- familiar e para os serões do bispo prios e festas perigosas, respeitar
cam a oportunidade de sentarem-se com os jovens. Bispos, não enviamos o corpo e manter-se moralmente
juntos como família e conversarem essas fitas a vocês para que fiquem limpos de todas as maneiras. Para
sobre os conselhos dados pelo guardadas. Bispos, por favor, façam aqueles que ainda não ouviram,
Presidente Hinckley. Pais, ensinem- com que os jovens de sua ala o advirto-os para que não sejam indi-
se uns aos outros e a seus filhos nas vejam de novo, compreendam e se ferentes aos conselhos do Presidente
noites familiares e conselhos de comprometam a viver conforme a da Igreja. Ele falou a vocês de modo
família. Líderes, saibam e ensinem orientação do Presidente da Igreja. bem claro. Estudem as palavras dele

Portadores do sacerdócio aguardam em fila do lado de fora dos portões do lado sudoeste do Centro de
Conferências, antes da sessão do sacerdócio.

J U L H O D E 2 0 0 1
81
e empenhem- se a obedecê-las.
São verdadeiras e vêm de Deus.
Incentivamos aqueles que necessi-
O Milagre da Fé
tam arrepender-se a prosseguirem
Presidente Gordon B. Hinckley
com fé e a tornarem- se limpos
perante o Senhor. Cada um de vocês
está preparando-se agora para ser
líder na Igreja no futuro, e é necessá-
rio que sejam puros, fiéis e verdadei-
ros ao Senhor. “A fé é a base do testemunho; é a base da lealdade à Igreja. A fé
Nunca se esqueçam de como se representa sacrifício, feito com alegria para que a obra do Senhor
sentiram ao ouvir o Presidente prossiga.”
Hinckley orar por vocês. Sentiram
como são estimados quando ele
orou: “Abençoa-os para que se por- Milhares de pessoas reuniram-se
tem de maneira aceitável perante Ti, naquele lindo e sagrado edifício,
como Teus filhos queridos. Cada um bem como em capelas próximas.
deles é filho Teu, com capacidade de Um dos oradores, uma irmã, con-
realizar coisas grandiosas e nobres”. tou uma história semelhante a tan-
(A Liahona, abril de 2001, p. 41) tas outras que vocês já ouviram.
Agora, queridos irmãos e irmãs, Pelo que me recordo, ela falou a res-
rogo que prestem atenção às coisas peito da época em que os missioná-
ensinadas pelos líderes da Igreja rios bateram à sua porta. Ela não
durante esta conferência geral. fazia a mínima idéia do que eles
Coloquem em prática os ensina- ensinavam, contudo, convidou-os
mentos que ajudarão vocês e sua para entrar, e ela e o marido ouvi-
família. Que todos nós, indepen- ram sua mensagem.
dentemente das circunstâncias A história era para eles inacredi-
familiares, levemos para casa os tável. Contaram sobre um rapaz
ensinamentos dos profetas e apósto- que vivia no Estado de Nova York.
los para fortalecer o nosso relacio- Ele tinha quatorze anos quando leu
namento uns com os outros, com no livro de Tiago a seguinte passa-
nosso Pai Celestial e com o Senhor gem: “E, se algum de vós tem falta
Jesus Cristo. Prometo a vocês em
nome do Senhor que, se ouvirem,
não apenas com os ouvidos mas
também com o coração, o Espírito
Santo lhes manifestará a verdade
A gradeço ao coro pela belís-
sima apresentação. Apesar
de ter utilizado parte do meu
tempo, vou relevar; pois a música foi
simplesmente maravilhosa.
de sabedoria, peça-a a Deus, que
a todos dá liberalmente, e o não
lança em rosto, e ser-lhe-á dada”.
(Tiago 1:5)
Como desejasse sabedoria, pois os
das mensagens transmitidas pelo Queridos irmãos e irmãs, sinto vários credos alegavam possuir a
Presidente Hinckley, por seus con- imenso amor e compaixão por vocês verdade, o jovem Joseph decidiu ir a
selheiros, pelos Apóstolos e por onde quer que estejam nesta manhã um bosque e orar ao Senhor.
outros líderes da Igreja. O Espírito de domingo. Sinto grande afinidade Feito isso, teve uma visão em res-
indicará o que devem fazer indivi- com todos os membros d’A Igreja de posta à sua súplica. Deus, o Pai
dualmente e em família a fim de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Eterno, e Seu Filho, Jesus Cristo, o
seguirem nosso conselho para que o Dias. Amo este trabalho e fico Senhor Ressuscitado, apareceram
seu testemunho seja fortalecido e maravilhado com sua força e cresci- diante dele e conversaram com o
vocês tenham paz e alegria. mento e com a forma como toca a rapaz.
Irmãos e irmãs, testifico-lhes que vida das pessoas no mundo inteiro. Seguiram-se outras manifesta-
o evangelho eterno de Jesus Cristo, Sinto-me profundamente humilde ções. Entre elas, recebeu placas de
em sua plenitude, foi restaurado na ao falar-lhes hoje. Implorei ao ouro num monte perto de sua casa,
Terra por meio do Profeta Joseph Senhor que guiasse meus pensamen- as quais traduziu pelo dom e poder
Smith. Hoje temos a bênção de ser- tos e palavras. de Deus.
mos guiados pelo profeta de Deus, o Acabamos de voltar de uma via- Mensageiros celestiais aparece-
Presidente Gordon B. Hinckley. Que gem a Montevidéu, Uruguai, onde ram a Joseph, conferiram-lhe as cha-
ouçamos e façamos as coisas que ele dedicamos um templo, o 103º tem- ves do sacerdócio e a autoridade
nos ensinar. É minha humilde ora- plo em funcionamento da Igreja. para falar em nome de Deus.
ção. Em nome de Jesus Cristo. Esta é uma época de grande alegria Como alguém poderia crer nessa
Amém.  para os membros daquele país. história? Parecia absurda. No

A L I A H O N A
82
entanto, aquela senhora e sua sacerdócio. Estavam decididos a Não me surpreende o fato de que
família acreditaram quando a ouvi- receber essa bênção, mas não havia poucos, dentre o grande número de
ram. Eles tiveram fé para aceitar o nenhum templo nas imediações. pessoas com as quais os missionários
que lhes fora transmitido. Foi um Foram econômicos e pouparam têm contato, se filiem à Igreja. Há
milagre; um dom de Deus. Muitos dinheiro. Quando juntaram o sufi- falta de fé. Por outro lado, fico
não conseguem acreditar, mas eles ciente, viajaram do Uruguai até Utah admirado com a quantidade de pes-
acreditaram. com os filhos para serem selados soas que o fazem. É maravilhoso e
Após o batismo dessa família, seu como família nos laços do casamento surpreendente que milhares sejam
conhecimento da Igreja aumentou. eterno. Hoje ela é assistente da dire- tocados pelo milagre do Espírito
Aprenderam mais sobre o casamento tora do Templo de Montevidéu Santo, que acreditem, aceitem e se
no templo e a união da família para a Uruguai. Seu marido é conselheiro tornem membros. Eles são batiza-
eternidade sob a autoridade do santo na presidência do templo. dos. A vida de cada um deles
será eternamente influenciada para
o bem. Ocorrem milagres. Uma
semente de fé é plantada em
seu coração. Ela cresce enquanto
aprendem. Eles aceitam princípio
sobre princípio até adquirirem todas
as bênçãos concedidas àqueles
que andam com fé n’A Igreja
de Jesus Cristo dos Santos dos Últi-
mos Dias.
É a fé que converte. A fé é o
professor.
Tem sido assim desde o princípio.
Fico maravilhado com o elevado
caráter dos homens e mulheres que
aceitaram o testemunho de Joseph
Smith e entraram para a Igreja.
Isso inclui homens como Brigham
Young, os irmãos Pratt, Willard
Richards, John Taylor, Wilford
Woodruff, Lorenzo Snow, suas res-
pectivas esposas, e muitos outros.
Eles eram pessoas de excelente
caráter. Muitos deles eram cultos.
Foram abençoados pelo Senhor
com fé para aceitar a história
que ouviram. Quando receberam
a mensagem, quando o dom da fé
tocou sua vida, foram batizados.
Os irmãos interromperam de bom
grado o que estavam fazendo e,
com o apoio da família, aceitaram
o chamado de cruzar o mar para
ensinar o que haviam aceitado
com fé.
Outro dia, li novamente o relato
de Parley P. Pratt a respeito de sua
leitura do Livro de Mórmon e de
como se filiou à Igreja. Ele disse o
seguinte:
“Abri ansiosamente o livro e li a
folha de rosto. Depois, li o depoi-
mento de várias testemunhas sobre
a forma como o livro fora encon-
trado e traduzido. Em seguida,
comecei a lê-lo em seqüência. Li o

J U L H O D E 2 0 0 1
83
dia inteiro. Era um suplício ter que fizeram foram o preço que pagaram por trás disso tudo, eles nos enten-
comer; eu não tinha a mínima fome. por sua crença. deriam e nos admirariam.
Quando anoitecia, dormir também Tenho em meu escritório uma Perguntaram-me numa entrevista
era um fardo, pois eu preferia ler a pequena estatueta de um pioneiro, coletiva, certa ocasião, como conse-
dormir. meu próprio avô, enterrando ao guíamos fazer com que homens dei-
Durante a leitura, o Espírito do lado da estrada, sua mulher e o xassem seu trabalho e seu lar para
Senhor envolveu-me, e eu soube e irmão dela, que morrera no mesmo servir na Igreja.
compreendi que o livro era verda- dia. Depois pegou seu filho, ainda Respondi que simplesmente per-
deiro, de modo tão claro e evidente bebê, e trouxe-o até este vale. guntávamos a eles se o fariam, mas
quanto um homem sabe que está Fé? Sim, sem dúvida. Quando já sabíamos que a resposta seria
vivo.” (Autobiografia de Parley P. surgiram incertezas e ocorreram tra- afirmativa.
Pratt, editado por Parley P. Pratt Jr. gédias, sentiram a doce influência Essa veemente convicção de que
[1938], p. 37) da fé na serenidade da noite, tão a Igreja é verdadeira é algo fantás-
O dom da fé tocou-lhe a vida. clara e reconfortante como as estre- tico. Esta é a obra sagrada de Deus.
Ele jamais conseguiria retribuir ao las do céu. Ele dirige Seu reino e a vida de Seus
Senhor o que recebera e passou o Foi essa misteriosa e extraordiná- filhos e filhas. Esta é a razão do cres-
restante de seus dias no serviço mis- ria manifestação de fé que trouxe cimento da Igreja. A força desta
sionário. Parley P. Pratt morreu renovada confiança, que lhes inspi- causa e reino não se deve ao seu
como mártir desta grande obra e rou certeza, que veio como um dom patrimônio material, por maior que
reino. de Deus a respeito desta grande seja. Deve-se ao coração do seu
Magníficos novos templos estão obra dos últimos dias. São literal- povo. Por isso ela é forte e cresce. É
em construção em Nauvoo, Illinois, mente inumeráveis as histórias sobre por isso que consegue realizar todas
e Winter Quarters, Nebraska. Eles fé na época dos pioneiros da Igreja. essas coisas maravilhosas. Tudo
servirão de testemunho da fé e fide- Mas elas não cessaram. deriva da fé, concedida pelo Todo-
lidade de milhares de santos dos Elas continuam hoje. Esse pre- Poderoso a Seus filhos que não duvi-
últimos dias que construíram cioso e admirável dom da fé, que dam nem temem, mas seguem em
Nauvoo, e depois tiveram de aban- nos é concedido por Deus, o Pai frente.
doná-la, e atravessaram com grande Eterno, ainda é a força deste traba- Recentemente, fui a uma reunião
sofrimento o que hoje é o Estado de lho e o fundamento de sua mensa- em Aruba. Tenho quase certeza de
Iowa até sua moradia temporária em gem. A fé é a base e a essência de que a maioria das pessoas que estão
Council Bluffs e Winter Quarters, tudo. A fé para ingressar no campo me ouvindo não sabe onde fica
bem ao norte de Omaha. missionário, para viver a Palavra de Aruba nem tem idéia de que tal
A área do templo de Winter Sabedoria ou pagar o dízimo é a lugar exista. Essa ilha, na costa da
Quarters é contígua ao terreno onde mesma. É a fé que existe em nós que Venezuela, é um protetorado dos
foram enterradas muitas pessoas que se torna evidente em tudo o que Países Baixos e um lugar que chama
morreram por esta causa, por consi- fazemos. pouco a atenção neste vasto mundo.
derarem-na mais preciosa do que a Os críticos não conseguem Havia cerca de 180 pessoas na reu-
própria vida. Sua jornada ao vale do entender isso. Como não entendem, nião. Na primeira fileira estavam
Grande Lago Salgado é um épico atacam. Se perguntassem com tran- sentados oito missionários — seis
sem paralelo. O padecimento qüilidade e tivessem um desejo élderes e duas sísteres. Na congrega-
que suportaram e os sacrifícios que maior de compreender o que está ção havia homens e mulheres,
meninos e meninas de várias raças.
Falou-se pouco em inglês, muito em
espanhol e um pouco em outras
línguas. Ao fitar o rosto daquelas
pessoas, pensei na fé que elas repre-
sentavam. Elas amam esta Igreja.
Apreciam tudo o que ela faz.
Erguem-se e prestam testemunho da
realidade de Deus, o Pai Eterno, e
de Seu Filho Amado Ressurreto, o
Senhor Jesus Cristo. Elas testificam
a respeito do Profeta Joseph Smith e
do Livro de Mórmon. Servem onde
são chamadas a servir. São homens e
mulheres de fé que abraçaram o
evangelho vivo e verdadeiro do
Mestre, e nesse meio estavam os

A L I A H O N A
84
oito missionários. Tenho certeza que Sessão da Tarde de Domingo
o lugar devia ser solitário para eles, 1º de abril de 2001
no entanto, eles estão fazendo, por
causa de sua fé, o trabalho que lhes
foi pedido. As duas jovens eram
bonitas e alegres. Ao olhar para elas,
Gratidão e Serviço
disse para mim mesmo: “Dezoito
meses é bastante tempo para se ficar Élder David B. Haight
Do Quórum dos Doze Apóstolos
neste lugar tão distante”. Mas elas
não reclamam. Falam da grande
experiência que estão tendo e das
pessoas maravilhosas que já conhe-
ceram. Em todo o seu trabalho
reflete-se a renovadora fé acerca da “Que tenham um sentimento cálido no coração. Que possam sentir o que
veracidade da obra que estão reali- sinto hoje, que esta obra é verdadeira e que é nossa a responsabilidade de
zando e do serviço que estão ofere- proclamar o plano eterno de salvação e exaltação.”
cendo a Deus.
Isso é o que acontece a todos os
missionários que servem, seja aqui do Estado de Idaho e de Utah.
em Salt Lake City ou na Mongólia. Imaginem viajar em uma pequena
Eles iniciam o trabalho e servem charrete com todas as suas roupas
com fé. É um fenômeno extraordiná- — levando mais algumas coisas
rio. O Espírito sussurra: “Esta causa junto, creio que para os cavalos e
é verdadeira” e sentimo-nos na obri- um pouco de comida em alguns
gação de servir a qualquer custo. pacotes pequenos. Boas roupas,
As pessoas têm enorme dificul- roupas para frio — não tinham
dade para compreender como milha- nenhuma. Sacos de dormir —
res de rapazes e moças inteligentes e nenhum. Lanternas ou fogareiros —
capazes privam-se de vida social, nenhum. Com certeza, tinham fós-
interrompem os estudos e abnegada- foros e precisavam encontrar arte-
mente vão a qualquer lugar para mísias secas para fazer uma fogueira
onde forem mandados pregar o e preparar o alimento.
evangelho. Eles vão pelo poder da fé Apenas imaginem, visualizem essa
e ensinam com esse poder, plan- imagem por alguns instantes e pen-
tando uma semente de fé aqui, outra sem na gratidão que sinto e nas bên-
ali, que germina e cresce, resultando çãos que vieram para minha vida pelo
em conversos fiéis e capazes. fato de eles viajarem até um local tão
A fé é a base do testemunho; é a
base da lealdade à Igreja. A fé repre-
senta sacrifício, feito com alegria
para que a obra do Senhor prossiga.
O Senhor ordenou que tomásse-
M eus queridos irmãos e
irmãs, oro para que as
bênçãos do céu estejam
comigo nos poucos momentos em
que falarei nesta tarde. Quero
distante para se casarem. Seria incon-
veniente? Isso não era problema; eles
o fariam. E pensem no que vem acon-
tecendo nos últimos anos com o
Presidente Hinckley — sua inspira-
mos “o escudo da fé com o qual expressar algumas palavras de grati- ção e orientação na construção de
[poderemos] apagar todos os dardos dão e reconhecimento às pessoas templos por todo o mundo. Pensem
inflamados dos iníquos”. (D&C que influenciaram minha vida. no quanto era difícil a poucos anos às
27:17) Imaginem o dia primeiro de maio pessoas irem a um templo.
Com a mesma fé sobre a qual de 1890. Um rapaz e uma moça de Essas bênçãos chegaram à minha
falei, testifico que esta é a obra do uma pequena cidade do interior, a vida por meio de meus pais, dos pais
Senhor, que este é o Seu reino res- cerca de quatrocentos quilômetros deles e de outros que a influencia-
taurado na Terra em nossa época, do Templo de Logan, resolveram ram — professores e boas pessoas
para abençoar os filhos e filhas de casar-se. Auto-estradas — nenhuma. com quem me relacionava.
Deus de todas as gerações. Boas estradas — nenhuma. Trilhas Quando estava com mais ou
Ó Pai, ajuda-nos a ser fiéis a Ti e que cortavam os campos áridos menos 11 anos de idade, um homem
a nosso glorioso Redentor, para ser- cobertos de artemísias e trilhas para chegou à nossa cidadezinha para
vir-Te em verdade, para fazer de carroções — sim. ensinar na escola da Igreja. Ele
nosso serviço a expressão do nosso Devem ter levado cerca de seis tocava um pouco de violino, e
amor. É minha humilde oração. Em ou sete dias para fazerem a viagem. fazia bastante tempo que ninguém
nome de Jesus Cristo. Amém.  Maio é época de chuvas no sul tocava violino para nós. Minha mãe

J U L H O D E 2 0 0 1
85
ficou impressionada e comprou um
pequeno violino, acho que em
algum bazar de caridade, e resolveu
que eu deveria aprender a tocá-lo.
Muito embora eu jamais tivesse
visto alguém tocar violino em
público, ele foi até a nossa casa e
começou a dar-me algumas aulas
básicas de violino. Eu até que já
estava saindo-me relativamente bem
na época em que me formei na escola
primária. Então, pediram-me que
apresentasse um solo de violino na
cerimônia de formatura que seria rea-
lizada no prédio da escola secundária.
Ensaiei cuidadosamente uma
pequena peça chamada Trau-
merei, ainda lembro o nome. Minha
irmã, quatro anos mais velha do que
eu e, na época, uma das garotas mais
bonitas da escola secundária, seria a
pianista. Na cerimônia de formatura,
Connie McMurray, por ter sido a
melhor aluna, seria a oradora da
turma. As meninas são melhores na
escola do que os meninos. Ao lado
do local em que fazia o discurso de
despedida, havia uma mesinha com
um jarro de água para os professores
e diretores. Eles estavam sentados à
frente, juntamente com o nosso
pequeno grupo de formandos da as cordas apertando-as nas crave- não falou comigo durante dias após
oitava série. lhas de ébano do violino, mas não aquela apresentação.
Enquanto Connie chegava ao sabia que nem todos os pianos são Quero homenagear a cidadezinha
final de seu famoso discurso de des- iguais. Então minha irmã disse: “É em que morei com meus pais, onde
pedida, notamos que a toalhinha melhor afiná-lo.” Eu respondi: fui criado e onde foram gentis e
colocada sob o jarro deslizava lenta- “Não, não, está afinado. Afinei-o bondosos para comigo. Sou grato
mente sobre a mesa até, então, cair em casa”. pelo conhecimento que recebi dos
no chão! Connie McMurray des- Ela começou a tocar a introdu- meus pais amorosos.
maiou na hora. ção, e eu toquei a primeira nota. Sou grato por minha esposa,
Em meio à correria para enxugar Estávamos desafinados em cerca de Ruby, ter entrado em minha vida,
a água do chão e organizar as cadei- dois tons. por nossos filhos, pelos filhos dos
ras, anunciaram o solo de violino de Passou a tocar mais lentamente, e nossos filhos, pelos nossos bisnetos
David Haight. Fui para o lado da eu falei: “Continue tocando”, pois e pelas pessoas que são parte
velha pianola, e minha irmã entrou. não conseguia imaginar que alguém de minha vida hoje e que a influen-
Tirei aquele violino simples da caixa deixasse uma platéia tão importante ciam. Espero que eu tenha sido
de madeira enquanto minha irmã se como a que me ouvia tocar espe- alguma boa influência na vida
sentava ao piano. Ela tocou um Lá e rando — as 100 pessoas que se deles.
eu disse-lhe: “Comece a tocar”. achavam naquele pequeno auditório Lembram-se do relato de João
Ela retorquiu: “David, é melhor da escola secundária. Ninguém Batista falando a João, discípulo
afinar o violino.” manteria o Carnegie Hall esperando amado, e a André na ocasião em
Repliquei: “Não, não, afinei-o enquanto afinava o violino! Isso que o Salvador os encontrou. E João
com a ajuda do piano em casa”. deveria ser feito nos bastidores para Batista comentou: “Eis aqui o
Tínhamos um velho piano em que, quando a apresentação come- Cordeiro de Deus”. (João 1:36) E
casa. Vocês sabem, nas casas çasse, estivesse pronto para tocar. depois de tê-los conhecido — João
daquela época, um piano e livros era Ela reduziu a velocidade, e eu Batista, João, o Amado e André —
tudo o que uma família precisava. disse novamente: “Continue Ele disse: “Que buscais?”
Eu havia afinado cuidadosamente tocando”. Tocamos até o final, e ela E na conversa que é narrada, um

A L I A H O N A
86
deles perguntou-Lhe: “Onde Stewart. Ele provavelmente ficará E ele prosseguiu dizendo que o
moras?” (João 1:38) surpreso ao ouvir-me falar dele, mas evangelho passou a fazer parte de
E o Salvador respondeu: “Vinde, na carta, ele queria agradecer-me sua vida, da esposa, dos filhos e dos
e vede”. (João 1:39) porque, quando tinha quinze anos netos. Os netos são ativos na Igreja,
Eles seguiram o Salvador e, de de idade (cerca de 40 anos atrás), eu e ele e a esposa tem agora um grande
acordo com esse breve relato, fica- presidia a missão na Escócia. Queria desejo de pregar ao mundo assim
ram com Ele até quase a hora agradecer-me pelos missionários que que se aposentarem.
décima. Talvez tenham passado a foram à sua casa em Thornliebank, Quando se pensa na majestade
noite juntos, mas não se sabe onde uma das áreas de Glasgow. Ele e a desta obra, no impacto que ela tem
Ele ficou ou que tipo de acomoda- mãe afiliaram-se à Igreja. sobre o mundo e na orientação espi-
ção tinha. Contou-me que, ao desenvolver ritual que ela lhe oferece, e que seu
João e André ficaram com o um testemunho do Livro de propósito é alcançar todos os os
Salvador por várias horas. Apenas Mórmon, ao começar a lê-lo e ao povos do mundo, é emocionante
imaginem estar em Sua presença e continuar com a leitura, não conse- apenas observar o que se revela
poder sentar e olhar nos Seus olhos guia mais parar, porque sabia que diante de nós.
ou ouvi-Lo explicar quem era e por era verdadeiro. Continuou a ler e a Um irmão chamado Andrus e a
que viera à Terra e ouvir a modula- desenvolver um testemunho do esposa, em Walnut Creek, na Cali-
ção de Sua voz ao descrever o que evangelho quando jovem. Contou fórnia, depois de servirem em qua-
deve ter falado àqueles jovens. como costumava ir até a casa da tro missões, receberam o chamado
Devem ter apertado Sua mão, e missão e como éramos gentis com para servir no Zimbábue e foram
observado sua personalidade pre- ele e que sempre passávamos algum designados para o distrito de
ciosa e maravilhosa enquanto o tempo com os jovens, pois iam a Bulawayo. Foi a quinta missão
ouviam falar. Mutual, um programa que estáva- deles.
Depois desse encontro, o relato mos iniciando nos ramos. Ao narrarem as coisas maravilho-
diz que André foi encontrar o Contou, então, das bênçãos que sas que fizeram ao reativar as pessoas,
irmão, Simão, porque tinha que recebeu em sua vida quando ainda ela contou que havia um pequeno
conversar com alguém. Ao nos reu- jovem. Contou que conhecera sua órgão portátil na capela e que come-
nirmos nesta grande conferência e namorada naquele pequeno ramo — çou a ensinar alguns dos meninos e
conversarmos a respeito do evange- sua esposa — e que eles haviam meninas de Bulawayo a tocar órgão.
lho, de nossa responsabilidade e da casado e tido quatro filhos: um filho Havia também um pequeno teclado
oportunidade que temos, imaginem que há pouco terminara a missão na em uma das salas ao lado, e ela utili-
se tivesse acontecido a qualquer um Missão Washington D.C.; um filho zava as duas salas para dar aulas.
de nós, ter estado na presença que servira na Missão Inglaterra
daquela personalidade divina e pre- Leeds; uma filha que se casara no
ciosa e tê-Lo ouvido e apertado Sua templo e uma que estava esperando
mão, ter olhado em Seus olhos e pela volta de um missionário.
ouvido o que Ele dizia. Expressou gratidão por todas as bên-
Quando André encontrou o çãos derramadas sobre a sua vida e a
irmão Simão, disse-lhe: “Achamos o vida de seus filhos que serviram
Messias”. (João 1:41) Provavel- como missionários e a vida das filhas.
mente falou: “Estivemos em Sua Durante os últimos quarenta
presença. Percebemos que pessoa anos, já serviu como bispo quatro
Ele é. Sabemos que o que Ele nos vezes em quatro unidades diferen-
disse é verdadeiro”. Sim, André tes, e a esposa serviu como presi-
tinha que compartilhar tal aconteci- dente da Sociedade de Socorro em
mento com alguém. três ocasiões. Atualmente é um dos
É isso que fazemos ao comparti- conselheiros na presidência da
lharmos o que conhecemos e o que Estaca Edimburgo. Disse-me: “E
entendemos. E sou grato pelo estou para me aposentar em breve.
conhecimento que tenho de que Tive sucesso profissionalmente e,
Deus vive, que Ele é nosso Pai e minha esposa e eu, planejamos ser-
pelo entendimento que tenho de vir numa missão juntos”.
nosso Pai Celestial e de Seu Filho, Então disse-me o seguinte: “Esta
Jesus o Cristo, nosso Salvador e o Igreja maravilhosa é responsável por
Redentor de toda a humanidade. uma série de milagres em nossa
Recebi uma carta, há poucos vida.” Vou repetir: “Esta Igreja
dias, de um homem em Edimburgo, maravilhosa é responsável por uma
na Escócia. Seu nome é George série de milagres em nossa vida.”

J U L H O D E 2 0 0 1
87
Dava aulas de orgão às crianças
quando voltavam da escola. Con-
taram que iniciaram um curso de pre-
A Lei do Jejum
paração para o templo no processo
de reativação e, antes de partirem, Élder Joseph B. Wirthlin
Do Quórum dos Doze Apóstolos
conseguiram colocar 28 pessoas no
ônibus que ia de Bulawayo para o
templo de Joanesburgo, há cerca de
1.040 quilômetros de distância —
dois dias e uma noite de viagem.
Comentaram: “Contávamos às pes- “O jejum acompanhado de fervorosa oração tem muito poder. Pode envolver
soas como nos sentíamos com mais nossa mente com as revelações do Espírito. Pode fortalecer-nos contra os
de setenta e cinco anos de idade — momentos de tentação”.
nós dois, velhos, vagando pela África
e vivendo a melhor época de nossa
vida, a situação mais emocionante Destes dois mandamentos depen-
por que já passamos”. dem toda a lei e os profetas”.1
Pensem no Dr. Alan Barker, que Por meio do Profeta Joseph Smith
aposentou-se da Clínica Salt Lake, o Senhor restabeleceu a Sua Igreja
um cardiologista maravilhoso aqui em entre os homens. A Igreja de Jesus
Salt Lake que, junto com a esposa, Cristo dos Santos dos Últimos Dias,
aceitou um chamado missionário para restaurada na Terra nestes últimos
servir nas Filipinas. Enquanto lá ser- dias, centraliza-se nos mandamentos
viam, realizaram um trabalho maravi- que o Salvador declarou serem os
lhoso ao ajudar a corrigir um grave maiores: Amar nosso Pai Celestial e
problema de saúde. Ele permaneceu amar nosso semelhante. O Salvador
na região o suficiente para ajudar a afirmou: “Se me amares, servir-me-
encontrar a solução do problema e ás e guardarás todos os meus manda-
conseguir o equipamento médico e a mentos”.2 Uma forma de mostrarmos
medicação necessários. nosso amor é pelo cumprimento da
Esses são exemplos de um serviço lei do jejum. Essa lei baseia-se num
maravilhoso realizado. por casais princípio básico porém muito impor-
missionários em diversas partes do tante, uma prática bem simples que,
mundo. se observada com o devido espírito,
Deixo com vocês meu amor, meu
testemunho, meu testemunho de que
Deus vive, de que Sua obra é verda-
deira. Vocês não conseguirão encon-
trar a palavra aposentadoria na Bíblia.
M eus amados irmãos e
irmãs, da mesma forma
que vocês, sinto que o
Élder David B. Haight é uma inspi-
ração para toda a Igreja e para tan-
irá ajudar-nos a aproximar-nos de
nosso Pai Celestial e a fortalecer
nossa fé, ao mesmo tempo que aju-
dará a suavizar o fardo de outras
pessoas.
Não creio que encontrem essa pala- tos outros. Na Igreja de Jesus Cristo dos
vra no Guia de Estudo das Escrituras. Há dois mil anos, pela areia e Santos dos Últimos Dias, os mem-
Não é interessante pensar no que pelas pedras da Galiléia caminhou bros são incentivados a jejuar sem-
pode acontecer à nossa vida hoje e um homem que poucos reconhece- pre que sua fé precisar de um
que possibilidades se abrem diante de ram como quem Ele realmente era: fortalecimento especial e a jejuar
nós se acreditarmos, entendermos, o Criador de mundos, o Redentor, o regularmente todos os meses, no dia
assumirmos um compromisso e dedi- Filho de Deus. de jejum. Nesse dia, ficamos sem
carmo-nos a viver os princípios do Um doutor da lei foi até Ele comer nem beber por duas refeições
evangelho de Jesus Cristo e a aben- e perguntou: “Qual é o grande consecutivas, permanecemos em
çoar a vida e outras pessoas? mandamento?” comunhão com nosso Pai Celestial e
Que sejam abençoados dessa Jesus respondeu: “Amarás o fazemos uma oferta de jejum para
maneira. Que tenham um senti- Senhor teu Deus de todo o teu cora- ajudar os pobres. A oferta deve ser
mento cálido no coração. Que pos- ção, e de toda a tua alma, e de todo pelo menos de valor igual ao do ali-
sam sentir o que sinto hoje, ou seja, o teu pensamento. mento que teríamos ingerido.
que esta obra é verdadeira e que é Este é o primeiro e grande Geralmente, o primeiro domingo de
nossa responsabilidade proclamar o mandamento. cada mês é designado como
plano eterno de salvação e exalta- E o segundo, semelhante a este, domingo de jejum. Nesse dia, os
ção. Em nome de Jesus Cristo. é: Amarás o teu próximo como a ti membros fisicamente aptos são
Amém.  mesmo. incentivados a jejuar, orar, prestar

A L I A H O N A
88
testemunho da veracidade do evan-
gelho e fazer uma oferta generosa
de jejum. “A lei do jejum”, ensinou
o Élder Milton R. Hunter, “talvez
seja tão antiga quanto a família
humana. ( . . . ) Na antigüidade, os
líderes e profetas deram muitas
vezes aos membros da Igreja o man-
damento de seguir a lei do jejum e
oração.”3
Observamos que nas escrituras, o
jejum está quase sempre ligado à
oração. Sem a oração, o jejum não
está completo, sendo apenas um
período em que passamos fome. Se
quisermos que nosso jejum seja mais
do que isso, precisamos elevar nosso
coração, mente e voz em comunhão
com o Pai Celestial. O jejum acom-
panhado de fervorosa oração tem
muito poder. Pode envolver nossa
mente com as revelações do
Espírito. Pode fortalecer-nos contra
os momentos de tentação.
O jejum e a oração podem desen-
volver em nós a coragem e a con-
fiança. Podem fortalecer nosso
caráter e edificar nossa autodisciplina
e autocontrole. Em geral, quando
oramos, nossas orações e pedidos jus-
tos têm maior poder. O testemunho
cresce. Amadurecemos espiritual-
mente e santificamos a alma. Toda
vez que jejuamos, adquirimos um
pouco mais de controle sobre os ape-
tites e as paixões humanas.
O jejum e a oração podem aju-
dar-nos em nossa família e em nosso
trabalho diário. Podem ajudar-nos a
magnificar nossos chamados na
Igreja. O Presidente Ezra Taft
Benson ensinou: “Se quiserem rece-
ber o espírito de seu ofício e cha-
mado como novo presidente de As escadas ao lado dos portões do lado sul do Centro de Conferências
quórum, novo sumo [conselheiro] conduzem ao nível do balcão e seus jardins e praças.
ou novo bispo [ou diria em uma pre-
sidente da Sociedade de Socorro], O Profeta Joseph Smith ensinou: um coração alegre e um rosto feliz,
tentem jejuar por algum tempo. Não “Que isso seja um exemplo para sempre haverá abundância”.5
se trata apenas de abster-se de uma todos os santos, e jamais haverá Os profetas do Livro de Mórmon
refeição e depois comer o dobro na falta de pão: Quando os pobres esti- ensinaram a Lei do Jejum. “Ora,
seguinte. Refiro-me a um verdadeiro verem famintos, aqueles que têm o então aconteceu que o povo de Néfi
jejum e oração durante esse período. suficiente para suas necessidades se alegrou imensamente porque o
Isso será mais eficaz para proporcio- devem jejuar por um dia e doar o Senhor tornara a livrá-lo das mãos
nar-lhes o espírito real de seu ofício que teriam consumido para o bispo, de seus inimigos; portanto renderam
e chamado e permitirá que o a fim de que seja dado aos pobres, e graças ao Senhor seu Deus; sim,
Espírito aja mais por meio de vocês todos terão em abundância por jejuaram e oraram muito e adoraram
do que de qualquer outra coisa que muito tempo. ( . . . ) Enquanto os a Deus com grande alegria.”6
conheça”.4 santos viverem esse princípio com A vigorosa combinação do jejum

J U L H O D E 2 0 0 1
89
e oração foi exemplificada pelos necessitados.9 Se sentirem que o Pai Sofrem enfermidades. Angustiam-se
quatro filhos de Mosias, que enfren- Celestial não está ouvindo seus pelos filhos que jamais aprenderão a
taram revezes extremos, mas realiza- pedidos, perguntem a si mesmos se ler. Lamentam-se pela falta de segu-
ram milagres, levando milhares de vocês estão ouvindo os lamentos rança da família. Essas pessoas não
lamanitas ao conhecimento da ver- dos pobres, enfermos, famintos e são estrangeiras nem forasteiras,
dade. Eles relataram qual foi o aflitos à sua volta. mas, sim, filhos de nosso Pai
segredo de seu sucesso. Examinaram Alguns contemplam a imensa Celestial. São nossos irmãos e irmãs.
as escrituras e “haviam-se devotado pobreza que existe no mundo e pen- São “concidadãos dos santos, e da
a muita oração e jejum”. Qual foi sam: “O que posso fazer de significa- família de Deus”.10 Suas fervorosas
o resultado? “Tinham o espírito de tivo?” orações sobem ao céu pedindo alívio
profecia e o espírito de revelação; e Vou dizer-lhes claramente algo de seus sofrimentos. Neste exato
quando ensinavam, faziam-no com que podem fazer. Podem viver a lei momento, há membros da Igreja
poder e autoridade de Deus.”7 do jejum e fazer uma generosa oferta orando por um milagre que lhes per-
Quando jejuamos, irmãos e de jejum. mita sobrepujar o sofrimento que os
irmãs, sentimos fome. Dessa forma, As ofertas de jejum são usadas envolve. Se tivermos os meios
por um breve período, literalmente para um único propósito: Abençoar necessários mas não tivermos com-
nos colocamos na situação do a vida dos necessitados. Todo cen- paixão por eles e não nos apressar-
faminto e do necessitado. Ao fazê- tavo doado ao bispo como oferta de mos para auxiliá-los, corremos o
lo, adquirimos maior entendimento jejum é usado para auxiliar os risco de sermos incluídos entre
das privações que eles estão pas- pobres. Quando as doações exce- aqueles a quem se referiu o profeta
sando. Quando doamos ao bispo dem as necessidades locais, elas são Morôni ao dizer: “Pois eis que amais
uma oferta para amenizar o sofri- transferidas para atender às necessi- o dinheiro e vossos bens e vossos
mento alheio, não apenas fazemos dades de outra parte. trajes finos ( . . . ) mais do que amais
algo sublime para o próximo, mas Como Apóstolo do Senhor Jesus os pobres e os necessitados, os doen-
também realizamos algo maravi- Cristo, viajo pelo mundo testifi- tes e os aflitos”.11
lhoso para nós mesmos. O rei cando Dele. Estou diante de vocês Lembro-me muito bem de meu
Benjamim ensinou que, quando hoje para prestar-lhes outro testemu- pai, que era bispo de nossa ala,
doamos o que temos para os pobres, nho: o testemunho do sofrimento e enchendo meu pequeno carrinho
conservamos “a remissão de [nos- pobreza de milhões dos filhos de vermelho com alimentos e roupas e
sos] pecados, dia a dia”.8 nosso Pai Celestial. Um número depois instruindo-me, como diá-
Outro profeta do Livro de extremamente grande de pessoas no cono da Igreja, a puxar o carrinho
Mórmon, Amuleque, explicou que mundo hoje — milhares e milhares e visitar a casa dos necessitados
muitas vezes nossas orações não têm passam necessidade a cada dia. da ala.
poder por termos dado as costas aos Passam fome. Tremem de frio. Com bastante freqüência,
quando o fundo de ofertas de jejum
estava vazio, meu pai tirava
dinheiro do próprio bolso para pro-
ver aos necessitados de seu rebanho
o alimento que os impediria de pas-
sar fome. Isso foi na época da
Grande Depressão, quando muitas
famílias passavam necessidades.
Lembro-me particularmente de
uma família que visitamos: a mãe
enferma, o pai desempregado e
desanimado, e cinco filhos de rosto
pálido, todos abatidos e famintos.
Lembro-me da gratidão que brilhou
no rosto deles quando chegamos até
à sua porta com meu carrinho quase
transbordando de suprimentos
necessários. Recordo como as crian-
ças sorriram. Lembro-me de como a
mãe chorou. Lembro-me de como o
pai ficou de cabeça baixa, sem saber
o que dizer.
Essas impressões e muitas outras
criaram em mim um grande amor

A L I A H O N A
90
pelos pobres, o amor por meu pai respeito de uma ocasião em que ele, serás como um jardim regado, e
que servia como pastor de seu reba- quando era um jovem bispo, perce- como um manancial, cujas águas
nho, e o amor pelos membros da beu que os jovens diáconos de sua nunca faltam”.15
Igreja, fiéis e generosos, que tanto se ala estavam reclamando por terem Ao vivermos a lei do jejum, não
sacrificavam para ajudar a aliviar o que acordar muito cedo para coletar apenas nos aproximamos de Deus
sofrimento alheio. as ofertas de jejum. Em vez de cha- por meio da oração, mas também
Irmãos e irmãs, em certo sentido, mar os rapazes para a tarefa, o sábio alimentamos os famintos e cuidamos
vocês também podem levar um car- bispo levou-os para a Praça do Bem- dos pobres. Toda vez que o fazemos,
rinho cheio de esperança para uma Estar, em Salt Lake City. cumprimos os dois grandes manda-
família necessitada. Como? Fazendo Ali, os rapazes conheceram uma mentos dos quais “dependem toda a
uma oferta de jejum generosa. senhora deficiente que trabalhava lei e os profetas”.16
Pais, ensinem seus filhos as ale- na mesa telefônica. Viram um Sei que Jesus, o Cristo, vive. Sei
grias de um jejum adequado. Como homem cego colocando rótulos nas que o Presidente Gordon B.
fazê-lo? Da mesma forma que qual- latas e um irmão idoso abastecendo Hinckley é nosso profeta, vidente e
quer outro princípio do evangelho: as prateleiras. revelador. E presto solene testemu-
Permitindo que vejam seu exem- Em conseqüência do que presen- nho dessa verdade. Também testi-
plo, vivendo-o. Depois, ajudem- ciaram, contou o Presidente fico de que Ele, que tem compaixão
nos a cumprir a lei do jejum por si Monson, “um grande silêncio aba- “pelo menor de seus pequeninos
mesmos, pouco a pouco. Eles teu-se sobre os rapazes ao testemu- irmãos”17, cuida com amor e com-
podem jejuar e depois pagar uma nharem o resultado final de seu paixão de todo aquele que hoje
oferta de jejum, se assim o deseja- empenho em coletar os sagrados “socorre os fracos, ergue as mãos
rem. Ao ensinarmos nossos filhos a fundos que auxiliavam os necessita- que pendem e fortalece os joelhos
jejuar, podemos prover-lhes o dos e proporcionavam emprego para enfraquecidos”.18
poder de resistir às tentações que aqueles que de outra forma ficariam Elevo minha voz em testemunho
enfrentarão em sua jornada da sem trabalho”.13 e promessa, juntamente com os
vida. Como membros da Igreja, temos grandes Apóstolos que nos precede-
Quanto devemos doar como a sagrada responsabilidade de auxi- ram, para declarar que aqueles que
oferta de jejum? Meus irmãos e liar os necessitados e de ajudar a ali- vivem a lei do jejum com toda cer-
irmãs, o valor de nossa oferta para viar-lhes o fardo. O cumprimento da teza descobrirão as ricas bênçãos
abençoar os pobres é uma forma de lei do jejum pode ajudar todas as que acompanham este santo princí-
se medir a nossa gratidão ao Pai pessoas de todas as nações. O pio. Disso presto solene testemu-
Celestial. Será que nós, que fomos Presidente Gordon B. Hinckley per- nho, em nome de Jesus Cristo.
tão abundantemente abençoados, guntou: “O que aconteceria se os Amém. 
podemos dar as costas aos que princípios do dia do jejum e das
necessitam de nosso auxílio? ofertas de jejum fossem fielmente NOTAS
A oferta de jejum generosa que observados em todo o mundo? Os 1. Mat. 22:37–40.
fazemos é uma forma de se medir famintos seriam saciados, os nus, 2. D&C 42:29.
a nossa disposição em consagrar- vestidos, os sem-teto, abrigados. O 3. Will a Man Rob God?, (1952)
nos a fim de aliviar o sofrimento altruísmo e um renovado interesse pp. 207–208.
alheio. pelo próximo cresceriam no coração 4. The Teachings of Ezra Taft Benson,
O irmão Marion G. Romney, que das pessoas de toda parte”.14 (1988), pp. 331–332.
era o bispo da minha ala quando fui O jejum feito com o devido espí- 5. History of the Church, 7:413.
chamado para servir numa missão, e rito e à maneira do Senhor irá revi- 6. Alma 45:1.
que mais tarde tornou-se membro gorar-nos espiritualmente, fortalecer 7. Ver Alma 17:2–3.
da Primeira Presidência da Igreja, nossa autodisciplina, encher nosso 8. Mosias 4:26.
admoestou-nos: “Sejam generosos lar de paz, iluminar nosso coração 9. Ver Alma 34:28.
em suas doações, para que possam com alegria, fortificar-nos contra a 10. Efé. 2:19.
crescer. Não dêem somente em tentação, preparar-nos para os 11. Mór. 8:37.
benefício dos pobres, mas para seu momentos de adversidade e abrir as 12. “The Blessings of the Fast”, Ensign,
próprio bem-estar. Doem o sufi- janelas do céu. julho de 1982, p.4.
ciente para poderem fazer jus ao Prestem atenção nas ricas bên- 13. “The Ways of the Lord”, Ensign,
reino de Deus pela consagração de çãos profetizadas para aqueles que nov. de 1977, p. 8.
seus recursos e tempo”.12 vivem a lei do jejum: “Então clama- 14. “The State of The Church”, Ensign,
Os diáconos da Igreja têm a rás, e o Senhor te responderá; grita- maio de 1991, pp. 52–53.
sagrada obrigação de visitar a casa rás, e ele dirá: Eis-me aqui. ( . . . ) O 15. Isa. 58: 9, 11.
de todos os membros para coletar as Senhor te guiará continuamente, 16. Mat. 22:40.
ofertas de jejum para os pobres. O e fartará a tua alma em lugares ári- 17. Mat. 25:40.
Presidente Monson contou-me a dos, e fortificará os teus ossos; e 18. D&C 81:5.

J U L H O D E 2 0 0 1
91
Unidos em Amor nosso direito de sermos reconheci-
dos como discípulos de Cristo.
“Nisto todos conhecerão que sois

e Testemunho meus discípulos, se vos amardes uns


aos outros.”5
Esse amor unificador está ligado
ao nosso testemunho individual.
Élder John K. Carmack Quase todo membro poderia confir-
Dos Setenta
mar isso e o faria, caso fosse cha-
mado a prestar testemunho nesta
conferência. Sim, estamos unidos
em amor e testemunho.
Meu testemunho está edificado
“Os membros da Igreja estão unidos a Cristo por meio do amor e do na firme convicção de que o Livro
testemunho. O caminho desta dispensação que conduz a nosso Salvador de Mórmon é verdadeiro e de que
passa por Joseph e o Livro de Mórmon”. Jesus é nosso Salvador. Esse alicerce
espiritual tem-me ajudado a superar
as tempestades das provações e da
santos. Desde aquela época, em dúvida. Comecei a ler o Livro de
todos os lugares do mundo a que as Mórmon ainda jovem e prossegui,
designações têm-nos levado, Shirley aprendendo e saboreando seu espí-
e eu sentimos o mesmo amor e ten- rito cada vez que o estudava.
tamos retribuí-lo. Como um dos integrantes de um
A união dos santos é única e grande grupo de missionários cha-
extraordinária. Tenho-a visto e sen- mados antes que a convocação para
tido em praticamente todos os con- a Guerra da Coréia desviasse nossos
tinentes e ilhas do mar. Essa jovens para o serviço militar, partici-
unidade é um dos principais motivos pei de cerca de cinco dias de treina-
do progresso da Igreja. Sem ela mento na Casa da Missão de Salt
seríamos fracos. Como Jesus expli- Lake, na Rua do Estado. Um de
cou: “( . . . ) toda a cidade, ou casa, nossos instrutores foi Bryant S.
dividida contra si mesma não subsis- Hinckley, líder proeminente e exce-
tirá”.1 A discórdia e as contendas lente professor. Ele pediu aos missio-
infestam o mundo, mas estamos nários lá reunidos que expusessem
“juntos, sempre juntos, sempre em as razões que tinham para acreditar
união”.2 Temos essa unidade devido que o Livro de Mórmon era verda-
à direção espiritual do nosso profeta. deiro. Fiquei impressionado com a

H á dezessete anos, durante


a sessão da manhã de
domingo da Conferência
Geral, cumpri a designação que
recebi do Presidente Hinckley, de
Nossa fortuna, posição social ou cor
da pele não importa. O banquete do
evangelho é gratuito e está ao
alcance de todos os que desejarem
partilhar de suas iguarias. Jesus disse
variedade de motivos apresentados.
Naquela ocasião, mencionei que
além do testemunho do Espírito
Santo, o número de nomes únicos
que identificavam as pessoas, luga-
representar os seis Setentas recém- a Seus discípulos: “Muitos virão do res, animais e coisas no Livro de
chamados na aceitação de nosso oriente e do ocidente, e assentar-se- Mórmon me haviam marcado.
chamado. Ao aguardar minha vez ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Cinqüenta anos depois ainda fico
de falar na metade da sessão, fiquei Jacó, no reino dos céus”.3 A Igreja impressionado com esses nomes sin-
ao lado de dois grandes Apóstolos: progride constantemente num cres- gulares. Quando pesquisadores
os Élderes Marvin J. Ashton e Bruce cendo, como uma grande orquestra informaram ter descoberto pedras
R. McConkie. Senti seu amor e sinfônica aproximando-se do clí- no sul do deserto da Arábia com o
apoio enquanto contemplava max, fortalecendo as comunidades nome “Naom” inscrito nelas, fiquei
apreensivo a congregação de santos enquanto cresce. atento. Essas inscrições parecem
reunidos no Tabernáculo. O Élder Desfrutamos dessa união por datar de 700 a.C. Lemos que Ismael
Ashton, percebendo como me sen- meio do amor. Não podemos com- foi enterrado num local chamado
tia, sussurrou: “Sei que é uma visão prá-la nem impô-la. Nosso método Naom. Naom era um dos nomes que
impressionante, mas eles são todos consiste em persuadir, “[dar conse- me haviam marcado.
seus amigos”. Ao levantar-me para lhos] com amor”, mas jamais “[for- As provas da autenticidade do
falar pela primeira vez, senti-me çar] os filhos”.4 Quando agimos de Livro de Mórmon continuam a
totalmente envolvido pelo amor dos maneira diferente, diminuímos acumular-se. Durante sua missão na

A L I A H O N A
92
Alemanha, Jack Welch encontrou
versículos no Livro de Mosias que
claramente formavam um quiasmo
ou uma configuração em forma de
X. Essa descoberta provou que sua
autoria é antiga e não moderna.
Estudiosos continuam a encontrar e
publicar novas idéias quanto ao que
o livro diz e como o diz. Um ilustre
professor de literatura publicou,
recentemente, um livro com o
estudo que fez do Livro de Mórmon
durante sua vida, detalhando uma
variedade espantosa de formas lite-
rárias.6 Estatísticos encontraram evi-
dências do fato de o livro ter vários
autores diferentes. Embora essas
provas tenham aumentado meu tes-
temunho, o testemunho vigoroso
original do Espírito Santo perma-
nece inabalável e inalterado. E esse
testemunho tem-se confirmado inú-
meras vezes.
Também me questiono se aprecia-
mos plenamente o valor e a força
dos depoimentos das testemunhas
publicados no Livro de Mórmon.
Oliver Cowdery, David Whitmer e
Martin Harris viram as placas e o
anjo. E Joseph também mostrou as
placas de ouro a outros oito homens
que as viram e usando suas próprias
palavras, as “seguraram.”7 Eles nunca
negaram esse testemunho e seu
depoimento publicado jamais foi
posto em dúvida. De fato, as oito
testemunhas adicionais testificaram: coisa mais importante que todas quem fez este lindo mundo?”
“Sim, vimos e seguramos as placas. as outras — pois eis que não está Respondendo à sua própria per-
Joseph as tinha”. As testemunhas longe o tempo em que o Redentor gunta, explicou: “Jesus fez este
são importantes para mim. O Senhor viverá e estará no meio de seu mundo. Sim, Ele o fez”. Minha avó
disse a Joseph que as declarações povo”.9 É claro Alma — a vinda de certamente tinha razão. Jesus, o
dessas testemunhas provam “ao Jesus e Sua Expiação ocorrida no Filho de Deus, criou mundos sob a
mundo que as santas escrituras são Getsêmani e na cruz são mais direção do Pai. 10 A propósito, os
verdadeiras e que Deus inspira os importantes do que todos os avós nunca devem subestimar sua
homens e chama-os para sua santa outros conhecimentos que uma pes- influência na vida dos netos.
obra, nesta época e nesta geração, soa possa adquirir. E o livro de A Expiação de Cristo é a dou-
assim como em gerações passadas”.8 Mórmon é “Outro Testamento de trina central, mas ainda de maior
Depois de descobrirmos que o Jesus Cristo” como seu subtítulo consolo e benefício, é ver como Sua
Livro de Mórmon é verdadeiro, pre- proclama. misericórdia e ajuda têm sido tão
cisamos perguntar-nos: “Qual é a Antes mesmo de ler o Livro maravilhosamente acessíveis e pes-
sua mensagem?” Alma — e a propó- de Mórmon, eu tinha um testemu- soais para mim. As seguintes pala-
sito, o professor Welch diz que eles nho quando criança a respeito de vras, tão conhecidas, traduzem
descobriram recentemente o uso na Jesus. Tive minha primeira noção de meus sentimentos a respeito desse
antigüidade da palavra Alma — quem era Jesus quando vovó importante aspecto da influência e
Alma, ao falar ao povo de Gideão, Carmack, uma artista relativamente do ministério de Jesus:
ressaltou a mensagem central do conhecida em sua comunidade,
livro. Ele disse: “( . . . ) muitas coisas mostrou-me a beleza do pôr-do-sol “Na vida ou na morte, no fausto
estão para vir; e eis que há uma do Arizona e indagou: “John Kay, ou na dor,

J U L H O D E 2 0 0 1
93
Quer pobres ou ricos, tereis o seu
amor.
No mar ou na terra, em todo lugar,
Enriquecer Nossa
De todo o perigo, ( . . . ) vos há de
livrar.”11 Experiência no Templo
Durante os momentos caóticos
por que todos passamos — quando Élder L. Lionel Kendrick
Dos Setenta
estamos ansiosos ou desesperados,
quando somos mal compreendidos e
menosprezados — de todo o perigo o
Salvador pode e nos há de livrar,
amparando-nos nos momentos de
necessidade. Seu auxílio traz-nos “Há uma diferença entre apenas freqüentar o templo e ter uma intensa
paz. Não foi Ele que disse: “No experiência espiritual.”
mundo tereis aflições,” mas “em mim
[tereis] paz”? 12 Oh, como tenho
necessidade de paz! E ela esteve a experiências que nele tivermos. Para
meu alcance em todas as situações, fazê-lo, precisamos sentir um espí-
sempre que dela precisei. rito de reverência pelo templo e ter
Para concluir, quero dizer que os um espírito de adoração.
membros da Igreja estão unidos a
Cristo por meio do amor e do teste- O ESPÍRITO DE REVERÊNCIA
munho. O caminho desta dispensa- Todos os que freqüentam o tem-
ção que conduz a nosso Salvador plo devem lembrar-se do seguinte
passa por Joseph e o Livro de conselho do Senhor: “meu santuário
Mórmon.13 Assim podemos ter cer- reverenciareis”. (Lev. 19:30) A reve-
teza de que o relato do Novo rência é uma expressão de profundo
Testamento a respeito de Jesus é ver- respeito, honra e adoração pelo
dadeiro. Jesus é nosso Senhor e Senhor. Significa ter reverência por
Redentor. Em toda oportunidade Seu nome, por Suas palavras, por
devemos proclamar: “Aleluia, gran- Suas ordenanças e convênios, por
dioso és Tu!” Seus servos, por Suas capelas e por
O Presidente Hinckley é Seu Seus templos.
profeta na Terra. Esta é a Sua É uma indicação externa de um
Igreja. Que nossa união demonstre sentimento interior que dedicamos a
ao mundo que somos Seus discípu-
los. Em nome de Jesus Cristo.
Amém. 

NOTAS
U ma das grandes bênçãos que
desfrutamos hoje é a oportu-
nidade de freqüentar o tem-
plo. Com o número sempre crescente
de templos, as bênçãos do templo
Ele. Devemos lembrar sempre que é
por causa de Seu convite que vamos
à Sua casa santa, o templo do
Senhor. Devemos atender a esse
convite sendo dignos, estando pre-
1. Mat. 12:25. estão ao alcance de uma parcela cada parados e considerando o templo
2. “Com Valor Marchemos”, Hinos, vez maior de membros da Igreja. uma prioridade em nossa vida.
nº 162. Essas bênçãos não devem ser Chegando lá, devemos agir como se
3. Mat. 8:11. encaradas com indiferença. O estivéssemos em Sua santa presença.
4. “A Alma É Livre”, Hinos, nº 149. Senhor ordenou que não “[tratásse- Reverência não é apenas sentar-
5. João 13:35. mos] com leviandade as coisas se calado. Envolve ter consciência
6. Richard, Dilworth Rust, Feasting on sagradas”. (D&C 6:12) O templo e do que está ocorrendo. Pressupõe
the Word: The Literary Testimony of the Book as ordenanças são, de fato, sagradas um desejo divino de aprender e de
of Mormon, (1997). e devemos ser espiritualmente sensí- ser receptivo aos sussurros do
7. “Depoimento de Oito Testemunhas,” veis em relação a elas. É uma bên- Espírito. Implica em um esforço para
Livro de Mórmon. ção sagrada freqüentar o templo receber mais luz e conhecimento. A
8. D&C 20:11. para adorar ao Senhor. irreverência não é apenas um ato de
9. Alma 7:7. Há uma diferença entre apenas desrespeito pela Deidade, mas
10. Ver Heb. 1:1–2. freqüentar o templo e ter uma impossibilita o Espírito de ensinar-
11. “Que Firme Alicerce”, Hinos, nº 42. intensa experiência espiritual. As nos as coisas que devemos saber.
12. João 16:33. bênçãos reais do templo provêm-nos Devemos falar de maneira reve-
13. D&C 5:10. ao tirarmos o máximo proveito das rente no templo. A reverência não é

A L I A H O N A
94
O Centro de Conferências visto da North Temple Street.

algo sem importância ou corri- santo, livres das distrações e ofensas celestial de adoração. É a forma de
queira. Tem inúmeras conseqüên- ao Espírito. Devemos lembrar-nos adoração encontrada no reino celes-
cias e deve ser considerada algo de de não dizer nem fazer nada que seja tial. Na visão dos graus de glória
natureza divina. Para sermos reve- ofensivo ao Senhor. dada ao Profeta Joseph Smith, essa
rentes no templo precisamos sentir O Presidente David O. McKay adoração celestial foi descrita com
que é um local puro e santo. aconselhou: “( . . . ) ao adentrarem as seguintes palavras:
Local puro. O templo é um local um edifício da Igreja, estão che- “E assim vimos a glória do
puro. É de suma importância que gando à presença de nosso Pai celeste, ( . . . ) onde Deus, sim o Pai,
mantenhamos o templo puro e Celestial; e esse pensamento deve reina sobre o seu trono para todo o
santo. O Salvador prometeu: ser incentivo suficiente para prepa- sempre;
“E se meu povo me construir uma rar seu coração, sua mente e mesmo Diante de cujo trono todas as
casa em nome do Senhor e não permi- seus trajes, de modo a assentarem-se coisas curvam-se em humilde reve-
tir que nela entre qualquer coisa conveniente e adequadamente rência e dão-lhe glória para todo o
impura, ( . . . ) minha glória descan- perante Ele.” (Improvement Era, sempre.” (D&C 76:92–93)
sará sobre ela; julho de 1962, p. 509) Nossa adoração no templo é uma
Sim, e minha presença lá estará, A reverência envolve pensar, preparação para vivermos na pre-
porque entrarei nela. ( . . . )” (D&C falar, sentir e agir como o faríamos sença de nosso Pai Celestial e de
97:15–16) na presença do Senhor. Seu Filho. Devemos adorá-Los em
Os que entram no templo devem Local santo. O templo é um local espírito de humildade e reverência.
preparar tanto o coração quanto a santo. É o lugar mais sagrado e A verdadeira adoração ao Senhor
mente. Devem poder responder afir- santo da Terra e deve ser tratado em Sua casa santa significa que
mativamente às perguntas feitas por com o maior grau de reverência e devemos procurar enriquecer nossa
Alma, quando indagou: respeito. A reverência na casa do experiência no templo. Podemos ter
“( . . . ) Podereis naquele dia Senhor é a forma de demonstrarmos uma rica experiência espiritual no
olhar para Deus com um coração ao Senhor que a consideramos templo fazendo o seguinte:
puro e mãos limpas? Pergunto-vos: sagrada e que reconhecemos que é, Primeiro, precisamos deixar o
Podereis levantar os olhos, tendo a de fato, Sua casa santificada. mundo para trás ao entrarmos no
imagem de Deus gravada em vosso templo.
semblante?” (Alma 5:19) O ESPÍRITO DE ADORAÇÃO Segundo, devemos buscar mais
Quando somos reverentes no O templo é um local de adora- luz e conhecimento.
templo, ajudamos a mantê-lo puro e ção. A reverência é uma forma Deixar o mundo para trás. Ao

J U L H O D E 2 0 0 1
95
adentrarmos o templo devemos “E em verdade eu te digo que instruções que vemos a relação
deixar o mundo para trás. Devemos deverás deixar as coisas deste entre o terreno e o eterno.
tentar imaginar como será quando mundo e buscar as coisas de um Precisamos lembrar que o Espírito
estivermos na presença de Deus. melhor.” (D&C 25:10) ensina apenas aos que estão em sin-
Podemos analisar os pensamentos Talvez seja oportuno recordar tonia. Se entrarmos no templo bus-
que deveríamos ter diante de Sua também a repreensão do Salvador a cando mais luz e conhecimento,
presença santa. Se conseguirmos David Whitmer: podemos aprender e entender algo
vislumbrar esse possível aconteci- “Mas tua mente tem estado mais de novo durante a experiência no
mento, isso nos ajudará a prepa- nas coisas terrenas do que nas coisas templo. O Salvador prometeu:
rarmo-nos para postar-nos diante que vêm de mim, teu Criador, e “Aquilo que é de Deus é luz; e
Dele e deixar o mundo para trás ao ( . . . ) não deste ouvidos ao meu aquele que recebe luz e persevera
entrarmos em Seu templo. Espírito, ( . . . ) em Deus recebe mais luz; e essa luz
1. Pensamentos Portanto o que te resta é recorrer se torna mais e mais brilhante, até o
Ao pisarmos no terreno do tem- a mim . ( . . . )” (D&C 30:2–3) dia perfeito.” (D&C 50:24)
plo, devemos deixar os pensamentos Buscar mais luz e conhecimento.
do mundo de lado e concentrar-nos Adquirir mais luz e conhecimento CONCLUSÃO
nas responsabilidades sagradas ligadas não é um processo passivo. Exige Oro para que venhamos a melho-
a nosso serviço na casa do Senhor. que nos concentremos nas coisas rar nossa experiência no templo
Nossos pensamentos devem ser do Espírito e procuremos aprender com um espírito de reverência, tra-
de natureza espiritual. Precisamos as lições espirituais. O Salvador tando - o como um local puro e
lembrar que o Senhor conhece nos- ensinou: santo. Que enriqueçamos nossa
sos pensamentos. Ele disse a “E se vossos olhos estiverem fitos experiência no templo com um espí-
Ezequiel: “Quanto às coisas que vos em minha glória, todo o vosso corpo rito de adoração, deixando o mundo
sobem ao espírito, eu as conheço”. se encherá de luz e em vós não de lado e buscando mais luz e
(Eze. 11:5) haverá trevas; e o corpo que é cheio conhecimento. Se fizermos essas
2. Comunicações de luz compreende todas as coisas.” coisas o Senhor nos abençoará e
O Salvador deu-nos um conselho (D&C 88:67) estaremos preparados para viver em
notável no tocante à forma de O Espírito Santo é o mestre no Sua santa presença. Disso testifico
comunicarmo-nos no templo. Ele templo. Ensina-nos princípios de no sagrado nome de Jesus Cristo.
ensinou: significado eterno. É durante essas Amém. 
“Portanto, cessai todas as vossas
conversar levianas, todo riso, ( . . . )
todo orgulho e frivolidade . ( . . . )”
(D&C 88:121)
Assim como deixamos para trás
os pensamentos do mundo ao pisar-
mos no templo, devemos também
pôr de lado as conversas sobre os
assuntos do mundo. Não convém
falar no templo sobre negócios, lazer
ou notícias.
Não apenas o que falamos no
templo é importante, mas também a
forma como falamos. Devemos usar
tons suaves e serenos em todas as
dependências do templo. É assim
que deve ser nossa voz no templo.
Deve reinar o silêncio nas áreas
de ordenanças sagradas do templo,
exceto para as comunicações neces-
sárias para a realização das cerimô-
nias. Essas áreas são sagradas e não
devem ser usadas para conversas
sobre assuntos do mundo.
O Salvador deu-nos um conselho
amoroso que nos ajudará a enrique-
cer nossa experiência no templo ao
deixarmos o mundo de lado:

A L I A H O N A
96
Edificar o Reino na Primária naquele dia era uma
pequena parte de um plano de
salvação revelado de maneira divina
a um mundo decaído.
Élder Bruce D. Porter
Dos Setenta
Em outubro de 1831, o Senhor,
referindo-Se à Restauração, decla-
rou: “As chaves do reino de Deus
foram confiadas ao homem na Terra
e daí rolará o evangelho até os con-
fins da Terra, como a pedra cortada
Desde o seu início, a Igreja vem sendo edificada por homens comuns da montanha, sem mãos, rolará até
que magnificaram seus chamados com humildade e devoção. encher toda a Terra”. (D&C 65:2)
A Igreja de Jesus Cristo dos Santos
do Últimos Dias é esse reino cujo
aula é que comecei a preparar a destino é encher toda a Terra. De
lição que eu deveria ensinar. Depois, acordo com a miraculosa sabedoria
fui andando da biblioteca até à do Todo -Poderoso, a edificação
capela que ficava ao lado do campus do reino de Deus nos últimos dias
da universidade. Minha atitude ocorrerá de maneira tão clara e sim-
relutante deve ter concorrido para ples como a que testemunhei na
que eu diminuísse o ritmo da cami- Primária naquele dia.
nhada, pois cheguei alguns minutos Alegramo-nos ao ouvir falar dos
atrasado. Ao entrar na sala da templos que estão sendo construídos
Primária, as crianças tinham come- em todas as partes do mundo e dos
çado a cantar o hino de abertura. países longínquos que estão abrindo
Nunca ouvira aquele hino antes, as portas ao evangelho. Edificada sob
mas a melodia e a letra tocaram-me o alicerce de apóstolos e profetas, a
profundamente: Igreja do Senhor está sendo levada a
todo o mundo por missionários que
“Amai-vos uns aos outros foram chamados para proclamar Sua
Como Eu vos amo; palavra. Às vezes, talvez tenhamos a
Este é o novo mandamento. tendência de achar que a edificação
Por isto saberão do reino é algo que ocorre em lugares

H á quase 25 anos, nossa


família morava em Massa-
chusetts, onde eu fazia pós-
graduação. Meu programa de estudo
era bastante rígido, o que me dei-
Que sois Meus discípulos,
Se vos amardes
Uns aos outros.”
(“Amai-vos Uns aos Outros”,
Hinos, nº 197)
muito distantes daqui, longe de nossa
ala ou ramo. Mas na verdade, a Igreja
cresce tanto em número de membros
quanto no fortalecimento dos que já
fazem parte dela. “Pois Sião deve
xava pouco tempo livre. Um crescer em beleza e em santidade;
domingo na Igreja, a Presidente da Enquanto eu estava ali, à porta da suas fronteiras devem ser expandidas;
Primária veio falar comigo e pediu sala, fascinado pelo hino, o Espírito suas estacas devem ser fortalecidas.”
que eu substituísse um professor da prestou testemunho de que eu (D&C 82:14)
Primária por duas semanas. A estava presente à aula mais impor- Não precisamos ser chamados para
Primária era realizada num dia de tante a ser realizada em Cambridge, servir longe de nossa casa nem estar
semana à tarde, e eu sabia que seria Massachusetts naquele dia. em posição proeminente na Igreja ou
difícil encaixar um horário na De volta à universidade, em no mundo para edificar o reino do
minha agenda para ensinar as crian- dezenas de salas de aula e laborató- Senhor. Fazemo-lo em nosso próprio
ças. Mas depois de hesitar um rios, estudiosos dedicados buscavam coração, ao procurarmos ter o
pouco, concordei. solução para os problemas do Espírito de Deus em nossa vida.
Chegou o dia de dar a aula na mundo. Por mais valiosos que fos- Fazemo-lo em nossa família, ajudando
Primária. Naquela tarde, eu estava sem tais esforços, a universidade nossos filhos a desenvolver fé; e tam-
na biblioteca da universidade, não tinha nem poderia ter as respos- bém por intermédio das organizações
absorto na leitura de um livro de tas fundamentais para um mundo da Igreja, ao magnificarmos nossos
política internacional. O assunto conturbado. A resposta do Senhor chamados e partilharmos o evangelho
que eu estava estudando parecia estava diante de mim: a tranqüila com nossos amigos e vizinhos.
mais importante do que a aula da edificação de Seu reino na Terra Enquanto os missionários traba-
Primária; por isso, quando faltavam pelo ensino do evangelho de Jesus lham nos campos já prontos para a
apenas 30 minutos para o início da Cristo. O que estava acontecendo ceifa, há os que trabalham em casa

J U L H O D E 2 0 0 1
97
para trás — é que me dou conta de
como aqueles momentos em família
contribuíram para meu testemunho.
Alegro-me com a profecia de Isaías
de que virá o tempo em que “sobre
todo o lugar do monte de Sião”
haverá “uma nuvem de dia ( . . . ), e
um resplendor de fogo flamejante de
noite” (Isa. 4:5), quando o Espírito
do Senhor habitará no lar de Seu
povo continuamente.
O reino do Senhor abrange não
apenas a Igreja e a família, mas tam-
bém o coração e a mente de Seu
povo. Conforme o Salvador ensinou
durante Seu ministério mortal: “O
reino de Deus está [dentro de] vós”.
(Lucas 17:21) Se realmente quiser-
mos contribuir para a grande obra
dos últimos dias, nossos olhos deve-
rão estar fitos na glória de Deus,
nossa mente iluminada pelo “teste-
munho de Jesus” (Apoc. 19:10) e
nosso coração, puro e consagrado.
A oração pessoal, o estudo e a medi-
tação são fundamentais para a edifi-
cação do reino em nossa alma. É nos
momentos calmos de reflexão e
comunhão com o Todo-Poderoso
que O conhecemos e amamos como
nosso Pai.
Presto testemunho de que o
reino de Deus foi restaurado na
Terra e de que daqui jamais sairá.
Sob a direção do Pai Eterno, Jesus
Cristo é o Autor e Aperfeiçoador
para fortalecer o reino na ala e gerações se unem para a edificação desta obra, a principal pedra de
na comunidade onde residem. do reino de Deus. Criar filhos é um esquina da Igreja, e o Santo de
Desde o seu início, a Igreja vem privilégio sagrado. A Primeira Israel. Na força e poder do Senhor,
sendo edificada por homens comuns Presidência tem exortado os pais a que edifiquemos o reino de Deus na
que magnificaram seus chamados realizar a noite familiar e fazer a ora- Terra para que ela esteja preparada
com humildade e devoção. Não ção familiar, estudar o evangelho em para receber o reino do céu na Sua
importa para qual trabalho somos casa e passar algum tempo realizando vinda. Inspiremo-nos com as pala-
chamados, apenas que trabalhemos atividades salutares com os filhos. vras de um hino de combate, que
“com toda diligência”. (D&C Quando os pais e mães ensinam aos também é um hino da Restauração:
107:99) Nas palavras de revelação filhos as verdades eternas que um dia
moderna: “Não vos canseis de fazer lhes foram transmitidas, passam a O clarim que chama os justos à
o bem, porque estais lançando o ali- tocha da verdade para outra geração, batalha já soou
cerce de uma grande obra. E de e o Reino fortifica-se. Cristo à frente de Seu povo, multi-
pequenas coisas provém aquilo que dões já conquistou,
é grande”. (D&C 64:33) Colocaste em nossa guarda O inimigo em retirada, seu furor
O Presidente Joseph F. Smith o Teu farol. patenteou.
observou certa vez que “as grandes (“Por Teus Dons”, Hinos nº 17) Vencendo vem Jesus!
causas não são vencidas em (“Já Refulge a Glória Eterna”,
uma única geração”. (Doutrina do Quando eu era jovem, meu pai Hinos nº 180)
Evangelho, p. 106) Mais do que em costumava iniciar conversas sobre o
qualquer outro lugar, é na família, evangelho à mesa do jantar. Só com Em nome de Jesus Cristo.
no tranqüilo santuário do lar, que o passar dos anos — agora que olho Amém. 

A L I A H O N A
98
princípios eternos que devem guiar
Enfoque e Prioridades nossas escolhas nunca mudam.

I.
Élder Dallin H. Oaks Há uma história interessante que
Do Quórum dos Doze Apóstolos contém uma advertência. Gosto
desse relato porque ele pode ser
facilmente traduzido para diferentes
línguas e culturas.
Dois homens fizeram uma socie-
A informação disponível sabiamente empregada é muito mais valiosa do dade e montaram uma pequena bar-
que uma quantidade imensa de informações que não seja aproveitada. raca à beira de uma estrada
movimentada. Compraram um
caminhão e foram até o campo de
Devido ao aumento da expecta- um fazendeiro, onde carregaram o
tiva de vida e dos modernos equipa- caminhão de melões, pagando um
mentos para poupar tempo que dólar por melão. Dirigiram o cami-
estão à nossa disposição, muitos de nhão carregado de volta para a bar-
nós temos bem mais tempo livre do raquinha, onde venderam os melões
que os nossos antepassados. Somos a um dólar cada. Voltaram para o
responsáveis pelo modo como usa- campo do fazendeiro e compraram
mos esse tempo. “Não desperdiçarás outro carregamento de melões,
teu tempo” (D&C 60:13) e “cessai pagando um dólar por melão.
de ser ociosos” (D&C 88:124), Transportaram-nos até a estrada e
foram mandamentos do Senhor aos novamente os venderam por um
primeiros membros e missionários. dólar cada. Quando voltavam para o
“Veloz nos foge o tempo”, cantamos campo do fazendeiro a fim de apa-
em um hino muito popular. “Não nharem outro carregamento, um dos
há como o reter. Eterno em seu sócios disse para o outro: “Não esta-
avanço, quem o fará volver? Se mos ganhando muito dinheiro nesse
alertas não estamos, nossa vez se negócio, estamos?” “Não, não esta-
perderá; a vida logo passa, um dia mos”, respondeu o outro. “Será que
só será!” (“Prolongue os Bons precisamos de um caminhão maior?”

A o aproximarmo-nos do tér-
mino desta maravilhosa
conferência, seria bom per-
guntar-nos em que iremos nos esfor-
çar para tornar-nos por causa das
Momentos”, Hinos, no. 152)
A quantidade do tempo livre de
que dispomos foi grandemente multi-
plicada pela moderna tecnologia de
processamento de dados. Tanto para
Nós também não precisamos de
um carregamento maior de informa-
ções. Tal como os sócios na minha
história, nossa maior necessidade é a
de um enfoque mais claro sobre
coisas que ouvimos dos servos do o bem quanto para o mal, recursos como devemos valorizar e utilizar o
Senhor. como a Internet e os CD’s colocaram que já possuímos.
Somos responsáveis pelo modo ao nosso alcance um incrível manan- Devido à tecnologia moderna, o
como usamos o que recebemos, e cial de informações, idéias e imagens. conteúdo de imensas bibliotecas e
seremos julgados por isso. Esse princí- Da mesma forma que as lanchonetes outras fontes de dados estão ao
pio eterno aplica-se a tudo o que nos do tipo fast food, temos agora rápido alcance de muitos de nós. Alguns
é concedido. Na parábola dos talentos acesso a comunicações e fatos. O decidem passar horas incontáveis
(Mat. 25:14–30), o Salvador ensinou efeito desses recursos em algumas navegando sem rumo certo pela
esse princípio com respeito ao uso de pessoas parece cumprir a profecia de Internet, assistindo a programas tri-
nossas propriedades. O princípio da Daniel a respeito dos últimos dias de viais na televisão ou vasculhando
responsabilidade também se aplica que “o conhecimento se [multiplica- enormes pilhas de informações. Mas
aos recursos espirituais conferidos nos ria]” e “muitos [correriam[ de uma com que objetivo? Aqueles que se
ensinamentos que nos são dados e às parte para outra”. (Dan. 12:4) empenham nessas atividades são
preciosas horas e dias concedidos a Com o grande aumento do como os dois sócios de minha histó-
cada um de nós na mortalidade. tempo livre e uma quantidade imen- ria, correndo de um lado para o
Gostaria de analisar como esse samente maior de alternativas para outro, carregando cada vez mais
princípio da responsabilidade se seu uso, é prudente analisarmos os melões no caminhão, mas deixando
aplica a nosso uso do tempo extra e princípios fundamentais que devem de perceber a verdade essencial de
da maior quantidade de informações guiar-nos. As circunstâncias mate- que não teremos lucro em nossos
de que dispomos em nossos dias. riais podem mudar, mas as leis e esforços se não compreendermos o

J U L H O D E 2 0 0 1
99
verdadeiro valor do que já temos à Diante de um excesso de informa- podem empobrecer, em lugar de
nossa disposição. ções dos maravilhosos recursos que enriquecer a aula, porque distrai a
Um poeta descreveu essa ilusão nos foram concedidos, precisamos concentração do aluno nos princí-
como um “ciclo sem fim” que traz “o começar com o enfoque certo ou pios designados e o desvia da busca
conhecimento de palavras, mas a provavelmente nos tornaremos como fervorosa da aplicação prática desses
ignorância da Palavra”, na qual a aqueles da conhecida profecia a res- princípios em sua própria vida.
“sabedoria” “se perde em meio ao peito das pessoas dos últimos dias: Néfi ensinou: “( . . . ) Banque-
conhecimento” e o “conhecimento” “Aprendem sempre, e nunca podem teai-vos com as palavras de Cristo;
“se perde em meio à informação”. chegar ao conhecimento da ver- pois eis que as palavras de Cristo vos
(T. S. Eliot, “Choruses from ‘The dade”. (II Tim. 3:7) Necessitamos dirão todas as coisas que deveis
Rock’ ”, in The Complete Poems and também de tranqüilidade e fervorosa fazer”. (2 Né. 32:3) Isso é enfoque.
Plays, 1909–1950 [1962], p. 96) reflexão ao procurarmos transformar Néfi também disse, referindo-se ao
Temos milhares de vezes mais a informação em conhecimento e o ensino com uso das escrituras: “( . . . )
informações à nossa disposição do conhecimento maduro em sabedoria. apliquei todas as escrituras a nós,
que tinham Thomas Jefferson ou Também precisamos de enfoque para nosso proveito e instrução”.
Abraham Lincoln. Quem de nós, para evitar as coisas prejudiciais. As (1 Né. 19:23) Isso significa aplica-
porém, se consideraria mil vezes informações abundantes e as ima- ção prática pessoal.
mais instruído ou mais capaz gens que podem ser acessadas pela Como ilustração adicional da
de servir a nossos semelhantes Internet, exigem um enfoque pre- necessidade de enfoque na utilização
do que eles? A sublime qualidade ciso e controle para evitarmos o e no ensino das grandes fontes de
do que esses dois homens nos acesso à pornografia que se tem tor- informações do passado, comparem
deixaram, incluindo a Declaração nado uma praga cada vez maior em o valor que teria atualmente um
de Independência e o Discurso nossa sociedade. Conforme o jornal conselho dado por Brigham Young a
de Gettysburg, não pode ser atri- Deseret News observou em um edi- uma congregação há 140 anos com o
buída às grandes fontes de informa- torial recente, “as imagens que cos- que o Presidente Hinckley e outros
ção de que dispunham, porque suas tumavam ser escondidas em balcões servos do Senhor estão nos dizendo,
bibliotecas eram bem pequenas que ficavam fora da vista, podem hoje mesmo, nesta conferência. Ou
se comparadas aos nossos padrões. hoje ser acessadas com um simples comparem o valor que teria para
Eles fizeram uso sábio e inspirado clique do mouse”. (21–22 de feve- cada um de nós outros fatos ou con-
das limitadas informações de reiro de 2001, p. A12.) A Internet selhos do passado distante, com o
que dispunham. tornou possível o acesso à pornogra- que nosso presidente de estaca nos
A informação disponível sabia- fia quase sem nenhum esforço e, fre- disse na última conferência de estaca
mente empregada é muito mais qüentemente, sem que as pessoas ou com o que o bispo nos aconse-
valiosa do que uma quantidade tenham de sair da privacidade de lhou no domingo passado.
imensa de informações que não seja seu lar ou quarto. A Internet tam- Acima de tudo isso, está a impor-
aproveitada. Tive de aprender essa bém facilitou a atividade predatória tância do que o Espírito nos sussur-
lição tão óbvia quando era estu- de adultos que usam seu anonimato rou, ontem à noite ou hoje pela
dante de direito. e fácil acesso para seduzir crianças manhã, a respeito de nossas próprias
Há mais de 45 anos, foi-me mos- com propósitos malignos. Pais e necessidades específicas. Todos
trada uma biblioteca de direito com jovens, tomem cuidado! devemos tomar cuidado com essa
centenas de milhares de livros. No tocante ao evangelho, exis- imensa enxurrada de informações
(Hoje uma biblioteca assim incluiria tem muitas implicações relacionadas para que não nos ocupem tão com-
milhões de páginas a mais, disponí- a esse fácil acesso a tamanho pletamente o tempo a ponto de não
veis para acesso eletrônico.) volume de informações. Por exem- podermos concentrar-nos no que
Quando comecei a preparar um tra- plo, nosso site da Igreja agora ofe- ouvimos e darmos ouvidos à voz
balho que me fora designado, passei rece acesso a todos os discursos da suave e mansa que está à nossa dis-
muitos dias pesquisando centenas conferência geral e outros materiais posição para guiar-nos em meio aos
de livros para encontrar o material das revistas da Igreja dos últimos 30 nossos próprios problemas atuais.
de que necessitava. Logo aprendi a anos. Os professores podem fazer o Espero que essas advertências
óbvia verdade (já bem conhecida download de uma quantidade imensa sobre a necessidade de enfoque não
pelos pesquisadores mais experien- de informações sobre qualquer sejam compreendidas como uma
tes) de que jamais terminaria o tra- assunto. Quando o enfoque é pre- aversão ao uso seletivo da nova tec-
balho que me fora designado a ciso, uma apostila pode enriquecer nologia, que coloca rapidamente à
menos que concentrasse minha pes- muito a aula. Mas apostilas em nossa disposição tamanha riqueza de
quisa no início e interrompesse a demasia podem atrapalhar nossa informações. Nesse sentido, repito o
pesquisa enquanto ainda tivesse tentativa de ensinar os princípios do que Brigham Young declarou:
tempo de analisar meus achados e evangelho com clareza e testemu- “Toda descoberta científica ou
elaborar minhas conclusões. nho. Pilhas de material suplementar artística realmente verdadeira e útil

A L I A H O N A
100
para a humanidade foi dada por meio terra, onde a traça e a ferrugem tudo serviço é uma evidência de suas
de revelação direta de Deus. ( . . . ) consomem, e onde os ladrões minam prioridades, o impressionante exem-
Devemos tirar proveito de todas essas e roubam”. (Mat. 6:19) Em outras plo que dão é um guia para a família
grandes descobertas ( . . . ) e propor- palavras, os tesouros de nosso cora- e para todos os que os conhecem.
cionar a nossos filhos o benefício de ção, ou seja, nossas prioridades, não Nossas prioridades evidenciam-se
todo ramo de conhecimento útil, a devem ser o que as escrituras cha- na maneira como usamos nosso
fim de prepará-los para seguirem mam de “riquezas ( . . . ) [e] coisas tempo. Alguém disse: “Três coisas
adiante e realizarem eficazmente a vãs deste mundo”. (Alma 39:14) As jamais voltam: A flecha arremes-
sua parte neste grandioso trabalho”. “coisas vãs deste mundo” incluem sada, a palavra proferida e a oportu-
(Deseret News, 22 out. 1862, p. 129) toda combinação deste quarteto nidade perdida”. Não podemos
mundano: propriedade, presunção, reciclar nem armazenar o tempo que
II. proeminência e poder. A respeito de nos é concedido a cada dia. Em rela-
Também precisamos de priorida- todas essas coisas, as escrituras adver- ção ao tempo, temos apenas uma
des. As prioridades determinam o tem-nos, dizendo: “não podes car- oportunidade de escolha, e depois
que buscamos na vida. A maior regá-las contigo”. (Alma 39:14) ela se vai para sempre.
parte do que foi ensinado nesta con- Devemos buscar o tipo de tesouro As boas escolhas são de particular
ferência refere-se a prioridades. que as escrituras prometem aos fiéis: importância em nossa vida familiar.
Espero que demos ouvidos a esses “grandes tesouros de conhecimento, Por exemplo: como os membros de
ensinamentos. sim, tesouros ocultos”. (D&C 89:19) sua família passam seu tempo livre
Jesus ensinou a respeito de priori- Em toda parte vemos bons exem- juntos? É necessário que passem
dades quando disse: “Não busqueis plos daqueles que procuram tesouros algum tempo juntos, mas não é sufi-
as coisas deste mundo, mas procurai permanentes, que “têm fome e sede ciente. As prioridades devem reger o
primeiro edificar o reino de Deus e de justiça” (Mat. 5:6) e que colocam precioso tempo que dedicamos ao
estabelecer sua justiça e todas essas o reino de Deus em primeiro lugar nosso relacionamento familiar.
coisas vos serão acrescentadas”. (TJS em sua vida. Dentre os mais eviden- Comparem o impacto do tempo des-
Mat. 6:38; Mat. 6:33, nota de rodapé tes desses exemplos estão os homens pendido na mesma sala como meros
a) “Procurai primeiro edificar o reino e mulheres que deixaram de lado espectadores de televisão, com o sig-
de Deus” significa colocar Deus e a busca de coisas mundanas e até nificado do tempo que passamos
Sua obra como prioridade principal. despediram-se da família para servir comunicando-nos uns com os outros
O trabalho de Deus é levar a efeito a em uma missão para o Senhor. individualmente e em família.
vida eterna de Seus Filhos (ver Dezenas de milhares deles são Para citar outro exemplo: Quanto
Moisés 1:39), bem como tudo o que jovens missionários. Além disso, tempo a família passa aprendendo o
isso implica com respeito ao nasci- quero prestar tributo pessoal aos que evangelho pelo estudo das escrituras
mento, criação, ensino e selamento servem numa missão na maturidade, e pelo ensino dos pais, em contraste
dos filhos de nosso Pai Celestial. alguns como líderes de missão e com o tempo que os membros
Tudo o mais tem menor prioridade. outros a que chamamos de casais da família passam assistindo a com-
Pensem nessa verdade ao pondera- missionários. Seu extraordinário petições esportivas, programas
rem alguns ensinamentos e exemplos
referentes a prioridades. Como A pequena fonte, no interior do Centro de Conferências, atrai a atenção
alguém disse: se não escolhermos o de alguns membros que vieram à conferência.
Reino de Deus em primeiro lugar, a
longo prazo não fará diferença o que
tivermos escolhido em lugar dele.
Quanto ao conhecimento, a mais
alta prioridade do conhecimento
religioso é aquele que recebemos no
templo. Ele é adquirido por meio
dos ensinamentos explícitos e sim-
bólicos da investidura e dos sussur-
ros do Espírito que recebemos ao
desejarmos buscar e ser receptivos
para ouvir a revelação que está a
nosso dispor naquele lugar sagrado.
Quanto à propriedade, Jesus ensi-
nou que “a vida de qualquer não con-
siste na abundância do que possui”.
(Lucas 12:15) Conseqüentemente,
não devemos juntar “tesouros na

J U L H O D E 2 0 0 1
101
de entrevistas ou novelas? Creio que
a maioria de nós vive com excesso
de entretenimentos e carente do pão
Adeus Mais uma Vez
da vida.
Presidente Gordon B. Hinckley
Em relação às prioridades de cada
decisão importante (como os estu-
dos, o emprego, o local de residên-
cia, o companheiro de matrimônio
ou os filhos), devemos perguntar a
nós mesmos qual será o impacto “Estas conferências são realizadas ( . . . ) para fortalecer o testemunho
eterno dessa decisão. Algumas deci- que temos desta obra, fortificar-nos contra a tentação e o pecado, elevar
sões que talvez pareçam desejáveis nossos objetivos e dar-nos instruções.”
para a mortalidade, carregam con-
sigo um risco inaceitável em termos
de eternidade. Em todas essas esco- examinando e espero sentir-me
lhas precisamos ter prioridades inspi- melhor dentro de um ou dois dias.
radas e aplicá-las de modo que Bem, todos nós fomos edificados
proporcionem bênçãos eternas para nesta grande conferência. Agora, ao
nós e nossos familiares. encerrarmos a conferência, devemos
Então, depois de termos feito estar mais determinados a viver em
tudo o que pudemos fazer, devemos retidão do que quando aqui nos reu-
lembrar-nos do sábio conselho e nimos ontem pela manhã.
consolo dados pelo rei Benjamim, Fico sempre maravilhado com
que ensinou: “E vede que todas estas essas reuniões grandiosas realizadas
coisas sejam feitas com sabedoria e semestralmente. Ouvimos 26 orado-
ordem; porque não se exige que o res nestes dois dias. É um número
homem corra mais rapidamente do bastante elevado. Cada um é infor-
que suas forças o permitam”( . . . ). mado a respeito do tempo de que
(Mosias 4:27) disporá para discursar. Mas ninguém
A maior prioridade dos santos dos recebe uma designação quanto ao
últimos dias tem duas partes. Em pri- que falar. E ainda assim todos os dis-
meiro lugar: procurar entender nosso cursos parecem harmonizar-se um
relacionamento com Deus, o Pai com o outro, cada um represen-
Eterno, e Seu Filho Jesus Cristo e
assegurar esse relacionamento por
meio das ordenanças de salvação e do
cumprimento de nossos convênios
pessoais. Em segundo lugar: procurar
I rmãos e irmãs, tivemos uma con-
ferência maravilhosa. Os discur-
sos foram inspiradores. As
orações dos discursantes que os pre-
pararam e as daqueles que os ouvi-
tando um fio numa linda e magní-
fica tapeçaria. Acho que quase
todos que são parte desta vasta
audiência mundial, podem falar,
neste momento a respeito de um ou
entender nosso relacionamento com ram foram respondidas. Todos fomos mais discursos: “Isso foi dito espe-
os membros de nossa família e assegu- edificados. Bem, antes de meu dis- cialmente para mim. Era exata-
rar esse relacionamento por meio das curso de encerramento, gostaria de mente o que eu precisava ouvir”.
ordenanças do templo e do cumpri- dar-lhes uma pequena explicação. Esta é a razão, eu poderia dizer,
mento dos convênios que fizermos As pessoas estão perguntando-se por que estas conferências são reali-
naquele lugar sagrado. Esses relacio- por que é que estou andando com a zadas: para fortalecer o testemunho
namentos, assegurados do modo que ajuda de uma bengala. Isso tornou- que temos desta obra, fortificar-nos
expliquei, proporcionam bênçãos se o centro dos comentários destes contra a tentação e o pecado, elevar
eternas que não podem ser consegui- últimos dias. Ora, sei que Brighan nossos objetivos e dar-nos instruções
das de nenhuma outra forma. Young usava bengala. John Taylor sobre os programas da Igreja e nossa
Nenhuma combinação de ciência, usava bengala assim como Wilford conduta na vida.
sucesso, propriedade, presunção, Woodruff e o Presidente Grant usou Muitas igrejas, é claro, têm gran-
proeminência ou poder pode propor- bengala quando envelheceu. Vi des reuniões, mas não conheço
cionar essas bênçãos eternas! os Presidentes McKay e Kimball nenhuma que se compare a estas
Testifico que isso é verdade. E usando bengalas, então só estou pro- conferências realizadas a cada seis
presto testemunho de Deus, o Pai, curando andar na moda. meses, ano após ano. São verdadei-
cujo Plano estabeleceu o caminho e O fato é que tenho sentido verti- ramente conferências mundiais.
de nosso Salvador, Jesus Cristo, cuja gens. Fico um pouco tonto ao Esta obra está cheia de vida e é
Expiação tornou tudo isso possível. caminhar e os médicos ainda não extremamente importante ao pros-
Em nome de Jesus Cristo. Amém.  descobriram a razão. Mas estão me seguir por comunidades grandes e

A L I A H O N A
102
pequenas em todo o mundo. O espí- como família e totalmente leais O testemunho individual que
rito desta obra fundamenta-se nos à Igreja como membros. temos dessas verdades é a base de
missionários que ensinam em “luga- Esta é a obra sagrada de Deus. É nossa fé. Precisamos nutri-lo.
res distantes de nome estranho” e divina em sua origem e doutrina. Precisamos cultivá-lo. Não podemos
nos conversos que aceitam esses Jesus Cristo está à frente. Ele é o jamais renunciar a ele. Não deve-
ensinamentos. Quando tenho a nosso Salvador e Redentor imortal. mos jamais ignorá-lo. Sem ele não
oportunidade de viajar, gosto de A revelação que Dele provém é a temos nada. Com ele temos tudo.
visitar esses locais, ou seja, os ramos fonte de nossa doutrina, nossa fé, Ao retornarmos para casa, que
pequenos e, em geral, desconheci- nossos ensinamentos e, na reali- sintamos o fortalecimento de nossa
dos e isolados onde a grande obra dade, o modelo sobre o qual nossa fé nessas verdades eternas e imutá-
pioneira segue adiante. vida está alicerçada. Joseph Smith veis. Que haja amor e paz em nosso
Agora, irmãos e irmãs, saiamos foi um instrumento nas mãos do lar e abundância das boas coisas dos
desta conferência com uma determi- Todo-Poderoso para levar a efeito céus e da Terra. É minha humilde
nação renovada de vivermos o esta restauração. E o elemento oração ao despedir-me de vocês
evangelho, sermos mais fiéis, melho- essencial da revelação está na Igreja pelos próximos seis meses. No
res pais, mães, filhos e filhas, de ser- hoje assim como estava nos dias sagrado nome de Jesus Cristo.
mos totalmente leais uns aos outros de Joseph. Amém. 

J U L H O D E 2 0 0 1
103
Reunião Geral das Moças e dos discos de satélites, dos compu-
24 de março de 2001
tadores e da Internet, essa comunica-
ção com seu Pai Celestial já existia.

Seu Guia Celestial Ela antecede todo tipo de invenções


de redes dos dias de hoje. Seu poder
se estende por todo o universo.
O Pai Celestial deu-lhes o dom do
Sharon G. Larsen
Segunda Conselheira na Presidência Geral das Moças
Espírito Santo para ajudá-las sempre
que O buscarem sinceramente.
Como Néfi, podem saber o que fazer
para construir de acordo com o plano
do Senhor para vocês. Desejarão esse
poder para ajudá-las a navegar pelos
“Quando vocês oram com freqüência e procuram conhecer a vontade do desafios da mortalidade até que che-
Senhor como Néfi fazia, o Senhor irá mostrar-lhes o caminho.” guem em casa seguras.
Não é necessário nenhum equi-
pamento ou experiência especial,
(1 Né. 18:1) como deveria construí- nenhuma posição social ou dinheiro
lo. Néfi nos conta que não o cons- para que o Espírito Santo as guie.
truiu como os homens constroem Da próxima vez que renovarem seu
navios. Construiu-o “pelo método” convênio batismal ao tomarem o
que o Senhor mostrara a ele (1 Néfi sacramento, escutem a promessa:
18:2). Então nos mostra como o fez. quando recordarem sempre do
“Orava freqüentemente ao Senhor; Salvador e guardarem Seus manda-
por isso o Senhor me mostrou gran- mentos, terão sempre Seu Espírito
des coisas”. (1 Né. 18:3) consigo. [Ver D&C 20:77,79.]
Quando vocês oram com fre- Pensem nisso! Com um dom tão
qüência e procuram conhecer a von- magnífico, por que nos oporíamos a
tade do Senhor como Néfi fazia, o tal orientação?
Senhor irá mostrar-lhes o caminho. Quando nossa filha era pequena
Mas estejam certas de que ao tenta- e estudava piano, sugeri a ela que
rem ser o mais obedientes possível, tocasse a composição musical cinco
talvez enfrentem uma séria oposição vezes mais para estar preparada para
dos que querem desencorajá-las e a aula.
dissuadi-las. Os opositores de Néfi Ela disse -me: “Não, mamãe.
eram seus próprios irmãos. Pensem Cinco vezes é demais”.

N este momento em sua vida,


vocês provavelmente já
tiveram a experiência de
tentar desempenhar uma tarefa que
pareceu muito difícil e além de sua
como isso deve ter sido difícil!
Talvez sintam que estão tendo
uma experiência semelhante à de
Néfi. O Senhor não pediu que cons-
truam um navio, mas que cons-
Respondi-lhe: “Então decida de
quantas vezes você precisa”.
Ela disse: “Não. Você decide —
mas cinco não!”
Agimos sempre dessa forma
capacidade ou conhecimento. E, truam sua vida. Vocês ainda não quando o Espírito nos inspira
possivelmente, enquanto tentavam sabem como será a vida mortal, mas quanto ao que fazer e é algo que não
realizar essa tarefa que lhes parecia seu Pai nos Céus sabe e pode guiá- é nem confortável nem popular?
quase impossível, algumas pessoas, las passo a passo. Ele pede que cons- Dizemos a Ele: “Por favor, fale nova-
talvez até amigos, tentaram desen- truam sua vida de acordo com as mente. Quero ser obediente, mas
corajá-las, constrangê-las e menos- diretrizes que estabeleceu, porque diga-me alguma coisa mais fácil — e
prezá-las. Os desafios são diferentes foi quem as criou e quer que estejam mais divertida”. Pode ser perigoso
para cada uma de nós, mas a Fonte preparadas para retornar para casa tentar agradar a nós mesmas.
de ajuda é a mesma. Vamos analisar algum dia para viver com Ele. Como Lembro-me de quando tinha mais
a experiência de Néfi. Néfi, talvez encontrem caluniadores ou menos a sua idade e desejava que
Ele cresceu em um deserto. Não e opositores que tentarão obrigá-las o Espírito me falasse algo diferente.
sabemos se vira um navio antes que o a mudar de curso ou pelo menos Cresci em uma cidadezinha do
Senhor lhe pedisse para construir um retardar seu progresso. Canadá. Éramos dez formando-nos
— uma tarefa que parecia impossível! Mas vocês têm acesso ao mesmo no curso secundário. E fui uma das
Mas Néfi tinha fé que o Senhor o sistema de comunicação que Néfi melhores, pois formei-me entre os dez
ajudaria. Disse que o Senhor mos- utilizava. Muito antes dos correios melhores alunos da turma! Certa
trava-lhe de “tempos em tempos” eletrônicos e dos faxes, dos celulares noite, minha irmã Shirley e eu íamos

A L I A H O N A
104
para a mesma festa na casa de um para baixo do tapete do carro e ficar inspirando quando na verdade está,
amigo. Mamãe e papai nos adverti- lá para sempre! Como é que meu é como escolher a opção errada em
ram para que voltássemos para casa pai podia ser tão cruel e insensível e uma prova quando sabe qual é a res-
logo depois da festa. Shirley era um por que minha irmã não ficou espe- posta certa.
ano mais nova que eu e foi junto com rando por mim fora de casa para que Haverá ocasiões em que o
seus amigos e eu fui com os meus. mamãe e papai não soubessem Espírito achará difícil ajudá-las por-
Após a festa Shirley foi direto para quando a festa terminara? Conversei que talvez não estejam pedindo Sua
casa, uma indicação óbvia de que a com minha irmã recentemente a ajuda em oração, ou por não esta-
festa havia terminado. Eu, porém, esse respeito e ela disse: “Esperei rem escutando ou, ainda, talvez por-
não fui tão sábia. Meus amigos e eu fora de casa até quase ficar conge- que a resposta não consiga ser
fomos passear pelos lugares de que lada”. Mas, na época, eu achava que ouvida devido ao som muito alto da
mais gostávamos na cidade — os ele- todos eram culpados por eu ter sido música, do rádio ou vídeo.
vadores que transportavam grãos e o humilhada diante dos meus amigos! Kirstin disse: “Por experiência pes-
cemitério! Através das lentes do tempo e da soal, se escutarmos o Espírito, nossa
Com o passar do tempo tive uma realidade, percebo com clareza o vida não será tão complicada e cheia
forte sensação de que deveria ir para que realmente aconteceu. Fui inspi- de tentações”. (Carta no arquivo do
casa. Mas como poderia ser a pri- rada e admoestada várias vezes — Escritório da Organização das
meira a dizer: “Preciso ir para casa”? não por uma legião de anjos nem Moças.) Lamã e Lemuel recusaram-
Então não o fiz. Fiquei com meus mesmo por um anjo, mas por uma se a escutar tantas vezes, que final-
amigos rindo e fingindo que estava voz mansa e delicada. Na realidade mente “[perderam] a sensibilidade”
me divertindo. A sensação de que foi somente uma sensação. Foi tão àquela inspiração sagrada. (1 Né.
deveria ir para casa ficou cada vez sutil, tão calma que eu pude ignorá- 17:45)
mais forte. Finalmente, ri e comen- la com facilidade e fingir que não Talvez queiram se perguntar:
tei com meus amigos: “Se virem um estava realmente lá — enquanto “Como posso discernir se é o Espírito
carro azul à frente, é apenas meu pai que meus amigos estavam! Santo que me está ensinando e não
procurando por mim”. Tão logo Fracassei em algo que era espe- minhas emoções ou circunstâncias?”
disse isso lá estava o carro azul e rado de mim. Escolhera ser popular Lembrem-se de uma ocasião em que
meu pai parado, em pé, no meio da com meus amigos em lugar de agra- tenham sentido o Espírito do
estrada (não havia muito trânsito), dar meus pais e o Senhor. Mas Senhor. Talvez tenha sido durante a
acenando para que parássemos. mesmo quando resolvi desobedecer reunião de testemunhos em um
Papai foi até à porta do carro, deliberadamente, o Espírito ainda acampamento ou quando estavam
abriu-a e disse calmamente: ficou lá me inspirando. Não se pode juntas com a família ou lendo as
“Sharon, é melhor que venha para fazer algo errado e sentir-se bem. escrituras ou orando. Talvez em
casa comigo”. Eu queria rastejar Fingir que o Espírito não as está algum momento durante esta reu-
nião, ao escutarem a música ou
ouvirem o profeta falar, sintam
aquele calor no coração. É o Espírito
Santo prestando testemunho a
vocês. Lembrem-se, lembrem-se da
sensação que tiveram ao sentirem o
Espírito. Usem essa experiência para
ajudá-las a identificar o Espírito
novamente e novamente.
O Espírito Santo irá ensinar-lhes
de formas diferentes em ocasiões
diferentes. Néfi teve que aprender
isso. Aprendam como o Senhor Se
comunica com vocês: “Certo dia
estava sentada no seminário
ouvindo o ‘Discurso do Plano de
Salvação’ que já ouvira um milhão
de vezes, mas repentinamente, algo
estalou. De certo modo, podia vê-lo
em minha mente e percebi como
tudo se encaixava. Pude então sen-
tir o [espírito do] Espírito Santo
comigo e soube que tudo no evange-
lho era verdadeiro”. (carta)

J U L H O D E 2 0 0 1
105
Algumas vezes a inspiração nada
mais é do que uma sensação incô-
moda. Uma jovem disse: “Senti uma
Desenvolver Nosso
sensação estranha no estômago e algo
instava-me a dizer ´não´e afastar-me”.
Carolani estava passando por um
momento particularmente difícil.
Talento para a
Ela contou-me: “Perguntei a mim
mesma: ‘O que o Pai Celestial quer
que eu faça?’ Tive a sensação de que
Espiritualidade
deveria ler a minha bênção patriar- Carol B. Thomas
cal, e foi o que fiz. Derramei lágrimas Primeira Conselheira na Presidência Geral das Moças
de alegria por saber que era amada e
que tinha valor”. (carta)
Moças, vocês são amadas e têm
valor, valem até a vida de seu
Salvador. Vi uma prova desse amor Espiritualidade é aprender a escutar o Espírito e, então, deixar que ele
em um pequeno ramo da Colúmbia governe nossa vida.
Britânica, no Canadá. Reunimo-nos
em uma pequena casa para a confe-
rência do ramo e no porão para a espiritualidade”. (The Millennial
reunião das Moças. O pôster com o Messiah [1982], p. 234) Espirituali-
Tema estava pendurado na parede. dade é aprender a escutar o Espírito
Uma toalhinha e flores enfeitavam e, então, deixar que ele governe
a mesinha circundada por quatro nossa vida.
cadeiras. Lá estavam a presidente Então como aprendemos a escutar
das Moças do ramo, a presidente o Espírito? Bem, em primeiro lugar,
das Moças da estaca, uma líder da precisamos entender o que é o
Organização Geral das Moças e Espírito. Segundo, conversaremos a
uma jovem chamada Hawley. A respeito de algumas jovens que apren-
influência e o poder do Espírito deram a reconhecer o Espírito. Como
Santo também estavam presentes. membros da Igreja, foram-nos dados
Aprendi uma lição naquele exato dois dons espirituais: a Luz de Cristo
momento — que o Senhor Se preo- dada a todas as pessoas quando de seu
cupa tanto com uma jovem preciosa nascimento e o dom especial do
quanto Se preocupa com milhares Espírito Santo dado a vocês após o
de vocês. batismo. Ele permite que “vivamos
A prioridade máxima do Pai pelo poder do Espírito Santo que é o
Celestial é Seus filhos. Se é impor- poder de revelação e ( . . . ) testemu-
tante para vocês, é importante para
Ele. Seja o que for que as preocupe,
preocupa-O também. Seja qual for a
pergunta que tenham o Senhor sabe
Q uantas de vocês já quiseram
desenvolver um novo
talento? Já tiveram aulas de
piano ou praticaram futebol? Hoje
nho”. (Bruce R. McConkie, Doctrines
of the Restoration: Sermons and Writings
of Bruce R. McConkie, ed. Mark L.
McConkie, [1989], p. 93.) Uma vez
a resposta. Seja o que for que as dei- falarei a respeito de desenvolvermos que saibamos o que é o Espírito, como
xou tristes, Ele sabe como se sentem um talento — não um talento qual- reconhecemos que o estamos sen-
e aliviará sua dor. Ele sabe o que sig- quer, mas um talento muito especial tindo? Essa é a parte difícil.
nifica sentir-se completamente sozi- a respeito do qual, aposto, jamais Quando tinha quatorze anos de
nho e as consolará. sequer pensaram. Gostaria de con- idade, lembro-me de perceber pela
Se o Pai Celestial me conhecia ao versar com vocês a respeito de primeira vez o que era o Espírito.
crescer em uma cidade tão pequena desenvolverem seu talento para a Adorava ir à Igreja, especialmente à
que mal estava no mapa, então Ele espiritualidade. reunião sacramental. Sentia-me
as conhece. Se conhece uma jovem Já consideraram a espiritualidade sempre tão bem e em paz. Esse era o
em um ramo distante na Colúmbia um talento? O Élder Bruce R. Espírito. Não estou certa se sabia o
Britânica, então Ele as conhece — McConkie do Quórum dos Doze quão importante era. Apenas sabia
onde quer que estejam. Aprendi essa Apóstolos disse certa vez: “Acima que fazia com que me sentisse bem.
verdade por mim mesma e presto- de todos os talentos, ( . . . ) superior Agora que sou uma pessoa madura,
lhes este testemunho. Em nome de entre todas as investiduras — aprendi que não apenas faz com que
Jesus Cristo. Amém.  encontra- se o talento para a nos sintamos bem, ele também nos

A L I A H O N A
106
ensina, purifica e limpa de nossos Foi como se um pai estivesse conso- Brooke fez ao compartilhar seu
pecados. lando sua filhinha.” (Carta) talento para a espiritualidade.
Algumas jovens encontram difi- Uma das principais funções do “Minha irmã de oito anos morria
culdade para identificar o Espírito. Espírito Santo é a de testificar a ver- de medo que estranhos entrassem
Certa jovem escreveu: “Ainda não dade. O Espírito testificou-lhe que o em casa. Certa noite, ela foi ao meu
tive nenhuma experiência com o evangelho era verdadeiro. Ela quarto e tentei explicar-lhe que não
Espírito Santo e isso é em grande pagara o preço. Como o Salvador estava ouvindo ninguém cami-
parte minha culpa por não viver tinha dito, fora para casa, estudara nhando pela casa. Lembrei-me de
como deveria. Mas estou esfor- Suas palavras e orara — por cinco que meu professor do seminário
çando-me e espero ter, em breve, a meses inteiros. Katie está desenvol- desafiou-nos a tentarmos sempre ter
oportunidade de sentir [a influência vendo seu talento para a espirituali- o Espírito do Pai Celestial conosco.
consoladora do] Espírito Santo”. dade e pode utilizar esse dom para Então orei em meu coração para
(Carta no arquivo do escritório da governar sua vida. que fosse ajudada e não fracassasse.
Organização das Moças) Os talentos existem para que Um versículo veio imediatamente à
Tais sentimentos são normais. sejam compartilhados. Ao aprende- minha mente. Abri as escrituras e
Essa jovem talvez não saiba, mas o rem a tocar piano, vocês podem aben- pedi a ela que o lesse para mim.
Espírito Santo está provocando nela çoar outras pessoas com sua música. Prestei-lhe então meu testemunho a
o desejo de sentir Sua influência. O Ao desenvolverem seu talento para a respeito do Espírito Santo e de que
Espírito nem sempre nos transmite espiritualidade, podem usar esse dom se queria sentir paz e se ajoelhasse,
sentimentos ternos e agradáveis. A para abençoar a família. Sabiam que orasse o Espírito viria. Deu-me um
maior parte do tempo, a voz de ins- são em parte responsáveis pela felici- abraço e um beijo e voltou para a
piração é uma voz calma, uma voz dade de sua família? Não é somente cama. Lembrei-me então da minha
mansa e delicada. trabalho de sua mãe ou de seu pai irmã de dez anos que estava na
Lembro-me do que o Salvador manter a família feliz. Vocês podem parte de cima do beliche. Ela me
falou aos nefitas fiéis quando visitou ajudar também. Escutem o que disse que não sabia que se quisesse
o Novo Mundo: “Percebo que sois
fracos, que não podeis compreender
todas as [minhas] palavras. ( . . . )
Ide para vossas casas, meditai sobre
as coisas que eu disse e pedi ao Pai
( . . . ) que as possais entender”.
(3 Né. 17:2–3).
As palavras do Salvador foram
escritas para nós. Não importa que
sejamos fracos, desde que não per-
maneçamos fracos e que façamos
algo a respeito. Katie é uma jovem
que fez exatamente isso. Vou ler-
lhes sua história.
“Toda minha vida quis ser boa,
mas cheguei a um ponto em que
pensei: ‘Como é que alguém pode
realmente saber se a Igreja é verda-
deira?’ Aceitei o desafio de Morôni
e, durante cinco meses, orei e li as
escrituras todos os dias. Certa noite
estava sentada em minha cama,
quase chorando e desistindo.
Resolvi orar e disse: ‘Pai Celestial,
por favor, apenas ajuda-me a saber
se estás aí. Tenho feito o que Tu dis-
seste a respeito da Igreja e real-
mente preciso saber.’ Senti,
imediatamente, como se alguém me
envolvesse em seus braços. Não
ouvi uma voz forte nem vi um anjo,
mas senti o Pai Celestial dizendo:
‘Doce Katie, você sempre o soube’.

J U L H O D E 2 0 0 1
107
Recentemente, nosso profeta, o
Presidente Hinckley, orou pela
juventude da Igreja. Foi uma expe-
riência que jamais será esquecida.
Já imaginaram que maravilhoso
seria saber que Jesus ora por nós?
Quando estava entre os nefitas, “ele
( . . . ) se ajoelhou e eis que orou ao
Pai. ( . . . ) Ninguém pode calcular a
extraordinária alegria que nos
encheu a alma na ocasião em que o
vimos orar por nós ao Pai”. (3 Né.
17:15, 17)
Poderia acontecer com você o
mesmo que ocorreu com as crianças
nefitas? Quando o Salvador minis-
trou a elas, “soltou-lhes a língua; e
disseram grandes e maravilhosas
coisas ( . . . ) maiores até do que as
que ele revelara ao povo”. (3 Né.
26:14)
Com o poder do Espírito, vocês
também podem falar coisas grandes
algo semelhante poderia orar e o rito que ela tem no coração abençoa e maravilhosas à sua própria família.
Espírito lhe traria paz. Sei que o nosso lar. Sei que ama Jesus pela Aquelas crianças “viram ( . . . )
Espírito Santo inspirou-me quando forma como demonstra seu amor anjos descendo dos céus, como se
falei aquilo.” (carta) por mim. Outra forma de demons- estivessem no meio de fogo; e eles
Há inúmeras formas de abençoar trarmos nosso amor por Jesus é por desceram e cercaram aqueles peque-
sua família. Brooke fez três coisas intermédio da oração. O Presidente ninos ( . . . ) e os anjos ministraram
importantes: prestou seu testemu- Hinckley disse: “Todas as famílias entre eles”. (3 Né. 17:24)
nho, orou pela irmã e foi um exem- desta Igreja devem reunir-se para Talvez nunca vejam anjos desce-
plo para a outra irmã na parte orar juntos”. (Teachings of Gordon B. rem dos céus, mas posso prometer-
superior do beliche. Isso também Hinckley [1997], p. 216.) “As con- lhes que, ao prestarem testemunho
fortaleceu sua espiritualidade. versas diárias que tiver com Ele tra- e orarem com sua família, anjos
O Salvador convida-nos a pres- rão paz a seu coração e alegria à sua invisíveis irão ministrar-lhes. Ao
tarmos testemunho. Ele disse: “Ide vida e não poderiam brotar de outra compartilharem seu talento para a
por todo o mundo, pregai o evange- fonte.” (Teachings of Gordon B. espiritualidade, sentirão o calor e o
lho a toda criatura”. (D&C 68:8) Hinckley, p. 216.) poder do Espírito governando sua
Muitos de vocês adoram prestar Ajudem sua família a lembrar-se vida.
testemunho no acampamento das de orar. A oração é como um Os profetas estão certos. Vocês,
moças. Bem, não precisam esperar guarda-chuva nas tempestades da moças, “são parte da mais notável
pelo acampamento. Podem prestar vida. Quando eu era uma mãe geração que jamais tivemos”.
testemunho à sua família com fre- ocupada com sete filhos em casa, (Teachings of Gordon B. Hinckley, p.
qüência e de formas simples. ficava tão agradecida quando um de 718.) Podem ter uma forte influên-
Quando meus netos vieram para meus filhos avisava: “Esquecemos cia em sua família. É um princípio
uma visita e vimos uma foto do da oração familiar”. Algumas vezes verdadeiro que o Senhor age por
Presidente Hinckley, disse-lhes: “Amo parávamos na porta dos fundos de intermédio das famílias.
o Presidente Hinckley. Sou tão grata casa e orávamos quando as crianças Agora que aprenderam como o
por ter um profeta vivo na Terra se apressavam para ir à escola. Isso Espírito trabalha e, que, como
hoje”. Só demorou trinta segundos, sempre fortaleceu a espiritualidade moças, podem usá-lo para abençoar
mas isso ensinou meus netos e aju- em nosso lar. sua família, é nossa oração que a
dou-nos a sentir o Espírito. Vocês podem orar por sua famí- espiritualidade se desenvolva em
Prestamos testemunho todos os lia. Se houver contenda, orem por vocês. O Pai Celestial está ansioso
dias por meio de nosso exemplo. No um espírito de paz. Não importa o por conceder esse grande poder.
mês passado enquanto preparava quê, o Pai Celestial as abençoará Que o Espírito as abençoe à medida
este discurso, minha filha Jill foi até com paz no coração. A oração é um que desenvolvem seu talento para a
em casa, preparou o jantar e lavou milagre; pode ajudar a desenvolver espiritualidade. Oro em nome de
os pratos alegremente. O doce espí- a espiritualidade em seu lar. Jesus Cristo. Amém. 

A L I A H O N A
108
Um Consolador, Um fiquei gravemente enferma. A cada
dia a doença ficava mais e mais
séria. Nada do que o médico reco-

Guia, Um Testificador mendava me ajudava. Naquela


época a temida poliomielite alas-
trava-se em proporções quase epidê-
micas pelo mundo. A doença
Margaret D. Nadauld ceifava a vida de muitos e os que
Presidente Geral das Moças
não morriam, muitas vezes ficavam
aleijados. A pólio era o maior temor
das pessoas naquela época.
Certa noite, meu estado ficou crí-
tico e papai e vovô abençoaram-me
“Pelo dom e poder do Espírito Santo, vocês podem ser guiadas em sua com óleo consagrado por meio do
viagem pela vida.” poder do santo Sacerdócio de
Melquisedeque, que possuíam dig-
namente, pedindo a Deus pela cura,
tristes só em pensar que os deixaria, por ajuda, orientação e consolo. E
mas Ele prometeu: “E eu rogarei ao então, meus pais levaram-me ao
Pai, e ele vos dará outro Consolador, médico de outra cidade que nos
para que fique convosco para sem- enviou imediatamente para Salt
pre. ( . . . ) O Consolador ( . . . ) [é] Lake City — há duas horas e meia
o Espírito Santo”. (João 14: 16, 26) de distância — com a advertência
Ele deu-lhes, então, o dom inestimá- de que se apressassem. Ouvi o
vel do Consolador para ser seu com- médico sussurrar que estava seguro
panheiro depois que Ele Se fosse. de que era a pólio.
O Senhor também as ama, assim Quando finalmente chegamos ao
como amava os discípulos da anti- hospital em Salt Lake, a equipe
guidade. Ele as ama mais do que médica nos aguardava. Separaram-
jamais saberão. Quer que tenham me imediatamente de meus pais e
êxito na missão de sua vida! Vocês levaram-me para longe deles. Sem
não precisam enfrentar as experiên- uma despedida ou explicação, fomos
cias desta vida sozinhas, nem foram separados. Fiquei completamente
enviadas para cá para fracassar. sozinha e achei que fosse morrer.
Por essa razão um dom sagrado Depois de exames dolorosos para
foi-lhes dado por ocasião do seu diagnosticar a doença, incluindo

L embram- se da música que


começa assim: “Eu gosto de
ler que o meu bom Jesus,
quando veio na Terra habitar, com
ternura as crianças nos braços
batismo e confirmação, quando
colocaram as mãos sobre sua cabeça
e disseram: “Recebe o Espírito
Santo”. É como se o Pai Celestial
tivesse lhe dado um presente para
exame do líquido da medula espi-
nhal, levaram-me para uma sala de
isolamento do hospital, onde eu per-
maneceria sozinha com a esperança
de que não contagiasse ninguém
tomou. Eu quisera entre elas estar”. comemorar sua entrada oficial em mais pois, de fato, eu estava com
(“Eu Gosto de Ler sobre Jesus”, Seu reino na Terra. O Espírito Santo pólio.
Músicas para Crianças, nº 35) pode estar sempre com vocês e guiá- Recordo -me de como fiquei
Tentem imaginar como seria se Jesus las de volta a Ele, mas para desfrutar assustada. Estava escuro e sentia-me
colocasse as mãos em sua cabeça e dos benefícios desse dom sagrado, tão doente e tão sozinha. Meus
as abençoasse como as escrituras vocês precisam verdadeiramente pais, porém, ensinaram-me a orar.
contam que Ele fez quando esteve recebê-lo; precisam utilizá-lo em sua Levantei-me e ajoelhei-me ao lado
aqui na Terra. vida. Como seria triste receber esse da minha cama hospitalar pedindo
Pensem e ponderem, de fato, a dom tão precioso e então colocá-lo que o Pai Celestial me abençoasse.
respeito de estarem próximas do de lado e nunca utilizá-lo. Gostaria Lembro -me de que estava cho-
Salvador. Imaginem serem amadas, de falar-lhes a respeito de apenas rando. O Pai Celestial ouviu minha
curadas, abençoadas e guiadas por três das coisas que o Espírito Santo oração, muito embora eu fosse ape-
Ele como as crianças foram naquela pode fazer. Ele pode consolar, guiar e nas uma criança. Ele a ouviu. O Pai
época. Quando Ele esteve na Terra testificar. Celestial enviou Seu poder consola-
os membros de Sua Igreja amavam- Em primeiro lugar, concentremo- dor que me envolveu com um amor
No, dependiam Dele e seguiam-No. nos no poder consolador do Espírito sereno. Senti o poder do Espírito
Podem imaginar como ficaram Santo. Quando eu era bem pequena, Santo e soube que não estava só.

J U L H O D E 2 0 0 1
109
Vou contar-lhes outra experiên- (João 14:27) Moças, orem por con- No dia seguinte recebi a ligação
cia. Conheço uma jovem preciosa solo, e esse dom virá até vocês. de uma das jovens. Agora, vocês pre-
que necessita de consolo devido a Meu segundo ponto é, o Espírito cisam entender que essa garota per-
um problema que a faz sofrer. Ela Santo tem o poder para guiar. Uma tencia ao grêmio estudantil e, odeio
preocupa-se com a situação da famí- jovem de 15 anos de idade sentia usar este termo, mas era ‘muito,
lia e da desarmonia entre os pais. É que precisava encontrar novos ami- muito conhecida’. Perguntou-me se
triste e muito preocupante para ela gos. Já se sentiram desse modo? Ela gostaria de ir ao jogo de basquete
e para seus irmãos e irmãs. É a filha escreve: “Não sei se alguma vez já com ela à noite. Foi uma das noites
mais velha e pensa no que pode sentiu que precisava mudar de ami- mais divertidas e tranqüilas da minha
fazer a respeito desse problema sério gos, mas honestamente foi a coisa vida. No dia seguinte, na escola,
na família. Talvez encontrem-se em mais difícil que tive de fazer ”. apresentou-me a duas outras jovens.
situação semelhante. Embora não Decidiu que colocaria seu problema Tornamo-nos amigas imediatamente.
haja uma solução fácil, nem uma nas mãos do Senhor e também Esse acontecimento tranformou-me.”
fórmula que funcione para todos aconselhou-se com os pais. Conta Ela conclui dizendo: “Não sei
que sofrem ou têm uma preocupa- que, depois de vários meses, quanto a vocês, mas eu realmente
ção, há Alguém que Se importa “estava pronta para desistir”. Certa prefiro que o Senhor, que conhece os
muito com sua situação e sabe o que tarde, ao conversar casualmente resultados de tudo, dirija minha
devem fazer. É o seu Pai no Céu. Ele com o professor do seminário, vida, do que eu, que apenas vejo as
Se importa muito com sua vida confidenciou-lhe o problema. coisas como são naquele momento.
como se estivesse bem a seu lado e Ele então disse-lhe: “Não sei real- Ele está bem ao nosso lado, cami-
pudesse conversar face a face com mente por que estou fazendo esta nhando conosco pela vida, mesmo
vocês. Ele conhece os sentimentos pergunta, mas você conhece essas quando nos sentimos muito sozi-
do coração dessa garota e conhece jovens?” Indiquei-lhe que sim. nhas”. (Carta encontrada no arquivo
os sentimentos de seu coração tam- Ao que replicou: “Já pensou em do Escritório da Organização das
bém. Para abençoá-las, foi-lhes dado tornar-se amiga delas?” Moças).
o dom da paz que o Espírito Santo Respondi-lhe que não havia jeito O Senhor nos promete que “a
traz. Jesus disse: “Deixo-vos a paz, a de eu ser aceita por elas. Então per- mansidão e a humildade resultam
minha paz vos dou; não vo-la dou guntou-me se poderia falar com na presença do Espírito Santo, o
como o mundo a dá. Não se turbe o uma delas. Concordei, desde que Consolador, que nos enche de espe-
vosso coração nem se atemorize”. prometesse não me constranger. rança e perfeito amor, amor que se

Moças, líderes e mães reúnem-se no Centro de Conferências para a Reunião Geral das Moças.

A L I A H O N A
110
conserva pela diligência na oração”.
(Morô. 8:26)
Seu Pai Celestial as ajudará a
encontrar o caminho correto a ser
seguido ao buscarem Sua orienta-
ção. Lembrem- se, contudo, que
depois de orarem, precisam levan-
tar-se e começar a fazer algo posi-
tivo; tomar o rumo correto! Ele
enviará pessoas pelo caminho que as
ajudarão, mas precisam também
fazer sua parte. Pelo dom e poder do
Espírito Santo, vocês podem ser
guiadas em sua viagem pela vida.
Terceiro ponto, o Espírito Santo é
também um testificador. Ele pode
ajudá-las a realmente entender, pro-
fundamente, a maior verdade jamais
conhecida, a de que Jesus Cristo é o
Salvador do mundo e que, por causa
Dele, cada um de nós, que já viveu,
voltará a viver novamente. E, por
causa Dele, podemo-nos arrepender esforcem-se por adquirir um teste- de vocês aceitar o convite para
de nossos erros e retornar ao cami- munho da missão de Cristo. Então estender a mão e trazer apenas uma;
nho que nos levará de volta ao compartilhem seu testemunho e no próximo ano, o número de
nosso Pai Celestial. É isso que signi- prestem-no com freqüência. moças ativas na Igreja será o dobro!
fica a Expiação. O Espírito Santo O Espírito Santo é um consola- Deixem que o Espírito Santo as
testificará essa verdade em nosso dor, um guia, um testificador. Que oriente. Seus pais e líderes irão tam-
coração à medida que a procurar- membro notável e sagrado da Dei- bém ajudá-las a saber o que e como
mos, e Ele testificará dela a outras dade. E vocês têm o direito à Sua fazer. Aguardaremos ansiosas para
pessoas ao prestarmos nosso teste- influência e inspiração! Como vocês ouvir a respeito de suas experiências
munho dessas verdades a elas. são abençoadas e amadas! Agora, e de seu sucesso. Em minha mensa-
O Élder Jeffrey R. Holland ensina por terem recebido muito, também gem a vocês, não utilizei história
que quando prestamos nosso teste- devem partilhar. Então, esta noite, para ilustrar o terceiro ponto deste
munho a outros, eles não “estão com isso em mente, gostaria de discurso, que é o de testificar, por-
apenas ouvindo nosso testemunho fazer-lhes um pedido muito especial. que essa história será a experiência
de Cristo, mas estão ouvindo ecos É realmente um convite e espera- de vocês ao aceitarem nosso con-
de testemunhos passados, incluindo mos que o aceitem e entrem em vite. Espero que comecem essa his-
seu próprio testemunho a respeito ação. Estão prontas? O convite é o tória ainda hoje.
Dele”, pois estavam entre os valoro- seguinte: Inicei com uma música que fez
sos que decidiram, na vida pré-mor- Poderiam estender sua mão e tra- com que recordássemos os dias em
tal, seguir a Cristo e não a Satanás. zer outra jovem de volta à plena ati- que o Salvador viveu na Terra entre
O Élder Holland diz: “Quando vidade na Igreja durante este ano? os homens. Concluirei agora com as
ouvem outras pessoas prestarem Certamente cada uma de vocês palavras de um hino que nos lembre
testemunho da missão expiatória conhece uma jovem menos ativa, que, embora esteja longe de nossos
de Cristo, eles têm um sentimento uma recém-conversa ou uma que olhos, nosso Redentor, o Senhor
familiar; um eco da verdade que não seja membro. Pedimos que Jesus Cristo ainda vive para aben-
eles próprios já conhecem”. Além estendam a mão e compartilhem o çoar-nos com Seu amor: “Que vive
disso, ao prestarem testemunho da evangelho de Jesus Cristo com outra para me alentar. A minha angústia
missão de Cristo, “vocês invocam o moça, para que ela também possa sossegar; Meu turvo coração calmar.
poder de Deus o Pai e do Espírito desfrutar das doces bênçãos do céu a E novo alento inspirar”. (Eu Sei que
Santo”. (Ver “Missionary Work and respeito das quais falamos esta noite. Vive Meu Senhor, Hinos, nº 70)
the Atonement”, Ensign, março de Pensem em quantas vidas seriam Testifico que Ele faz isso por meio do
2001, pp.11–12.) Em Morôni, capí- abençoadas, em quantas moças dom e do poder do Espírito Santo.
tulo 10 versículo 5, é-nos prometido poderiam ser consoladas, guiadas e Oro para que recebamos e utilize-
que “pelo poder do Espírito Santo ter um forte testemunho. Há hoje mos esse sagrado dom de Deus, no
podeis saber a verdade de todas as mais de meio milhão de moças na santo nome de nosso amado
coisas”. Queridas jovens irmãs, Igreja. Apenas pensem, se cada uma Salvador, Jesus Cristo. Amém. 

J U L H O D E 2 0 0 1
111
Como Posso Tornar-me vivos estão agora enrugados e são
lentos ao caminhar. Sua vida ainda
tem sentido, mas não são tão impor-

a Mulher que Sempre tantes como no passado. Observei o


rosto das garotas que conhecia
naquele anuário. Muitas delas já

Quis Ser? faleceram e o restante vive nas som-


bras da vida. Mas ainda são lindas e
fascinantes.
Lembro daqueles rapazes e moças
Presidente Gordon B. Hinckley de minha juventude. De modo
geral, formávamos um grupo bem
alegre. Apreciávamos a vida. Creio
que éramos ambiciosos. A Grande
Depressão econômica que varreu a
Terra só aconteceria no ano
“[Vocês] são filhas do Todo-Poderoso. Ilimitado é o seu potencial. seguinte. O ano de 1928 foi uma
Magnífico é o seu futuro, se assumirem o controle dele.” época de grandes esperanças e de
sonhos esplêndidos.
Em nossos momentos mais cal-
que tenha a direção do Espírito, o mos, somos todos sonhadores. Os
Espírito Santo, sobre o qual ouvimos rapazes sonham com montanhas a
muitas coisas esta noite. serem escaladas e com carreiras a
Apesar das diversas nacionalida- serem seguidas. As meninas sonham
des, vocês são todas parte de uma em ser como sua mãe.
grande família. São filhas de Deus. Ao pensar nisso, concluí que o
São membros da Igreja de Jesus título do meu discurso para esta
Cristo dos Santos dos Últimos Dias. noite seria: Como Posso Tornar-me a
Por serem jovens, falam a respeito Mulher que Sempre Quis Ser?
do futuro, que é cheio de promessas. Meses atrás falei a vocês e aos
Falam de esperança, fé e realização. rapazes da Igreja. Sugeri que devem
Falam de bondade, amor e paz. fazer seis “lições de casa”. Acham
Falam de um mundo melhor que que poderíamos mencioná-las jun-
nunca conhecemos. tos? Vamos tentar. Sejam Gratos,
São criaturas da divindade, pois Sejam Inteligentes, Sejam Puros,
são filhas do Todo -Poderoso. Sejam Fiéis, Sejam Humildes, Orem
Ilimitado é o seu potencial. Magní- Sempre.
fico é o seu futuro, se assumirem o Não tenho a menor dúvida de
controle dele. Não permitam que que esses padrões de comporta-

A gradeço a vocês pela belís-


sima música. Agradeço suas
orações; agradeço sua fé;
agradeço por tudo o que vocês são.
Jovens da Igreja, muito obrigado.
sua vida corra sem rumo e sem
sentido.
Outro dia, alguém deu-me uma
cópia do meu anuário da escola
secundária. Parece que quando as
mento resultarão em sucesso, felici-
dade e paz. Recomendo-os a vocês
novamente, com a promessa de que
se os seguirem, sua vida produzirá
ótimos frutos. Acredito que serão
Obrigado a vocês; irmã Nadauld, pessoas não querem mais seus livros bem-sucedidos em seus esforços. Ao
irmã Thomas e irmã Larsen pelos velhos, enviam-nos a mim. Passei envelhecerem, creio que olharão
discursos maravilhosos que proferi- uma hora olhando, página por para trás com gratidão pela forma
ram esta noite. página, as fotos dos meus amigos de como decidiram viver.
Que maravilhoso é ver vocês classe em 1928, há 73 anos. Esta noite, ao falar a vocês, moças,
neste Centro de Conferências esta A maior parte dos que se encon- mencionarei algumas dessas mesmas
noite. Outras centenas de milhares tram naquele anuário já faleceu. coisas sem repetir a mesma lingua-
acham- se reunidas em todo o Alguns parecem ter levado uma gem. Elas são dignas de repetição e
mundo e irão ouvir-nos em mais de vida sem propósito. Outros tiveram recomendo-as a vocês novamente.
vinte idiomas. Os discursos serão grandes realizações. No anuário de que falei, encon-
traduzidos para sua língua nativa. Olhei para o rosto dos meninos tra-se a foto de uma jovem. Ela era
É uma enorme responsabilidade que foram meus amigos e conheci- inteligente, ativa e muito bonita.
falar a vocês. E, ao mesmo tempo, dos meus. Eles eram jovens, inteli- Todos a conheciam. A vida para
uma grande oportunidade. Oro para gentes e ágeis. Os que permanecem ela poderia resumir-se em uma só

A L I A H O N A
112
palavra—diversão. Saía com os aproximei. Reconheci imediata- bem-sucedidos, sob todos os aspec-
rapazes e passava a vida dançando e mente a garota que conhecera na tos. Haviam realizado as metas que
divertindo-se, estudando um pouco escola secundária há tanto tempo. estabeleceram para si próprios.
mas não muito, apenas o suficiente Reconheci também o rapaz. Eram admirados e respeitados e
para que se formasse. Casou-se com Estavam envelhecendo. Ao conver- haviam feito uma importante con-
um rapaz muito parecido com ela. O sarmos, ela explicou que os filhos tribuição à sociedade da qual faziam
álcool passou a dominar sua vida. haviam crescido e que eram avós. parte. Ela tornara-se a mulher que
Não conseguia abandonar o vício. Com orgulho, contou-me que esta- sonhara. Havia até mesmo excedido
Tornou-se escrava dele. Seu corpo vam voltando do leste onde ele fora o sonho.
sucumbiu a suas amarras traiçoeiras. dar uma palestra acadêmica. Ele Voltei para o meu lugar no avião,
Lamentavelmente sua vida desvane- fora homenageado por seus colegas pensei nas duas jovens de quem falei
ceu-se sem qualquer realização. de profissão de todo o país em uma esta noite. A vida dela se resumia a
Há uma foto de outra jovem grande convenção. uma palavra de oito letras D-I-
naquele anuário. Não era particular- Fiquei sabendo que eram ativos V-E-R-S-Ã-O. Ela vivera sem propó-
mente linda, mas tinha uma aparên- na Igreja, servindo em todos os car- sito, sem estabilidade, sem uma con-
cia saudável e virtuosa, com um gos a que eram chamados. Eram tribuição à sociedade, sem ambição.
brilho nos olhos e um sorriso estam-
pado no rosto. Ela sabia por que
estava na escola: estava lá para
aprender. Sonhava com o tipo de
mulher que queria tornar-se e mol-
dou sua vida de acordo com esse
sonho.
Também sabia divertir-se, mas
sabia quando parar e como voltar
sua mente para outras coisas.
Na época, havia na escola um
rapaz, que viera de uma cidadezinha
do interior e tinha bem pouco
dinheiro. Trazia seu almoço em um
saco de papel e lembrava um pouco
a fazenda de onde viera. Não havia
nada de especialmente bonito ou de
atraente nele. Era um bom aluno e
tinha uma meta, que era muito ele-
vada e, por vezes, parecia quase
impossível alcançar.
Os dois se apaixonaram. As pes-
soas diziam: “ O que ele vê nela?”
Ou, “O que ela vê nele?” Cada um
deles viu no outro algo maravilhoso
que ninguém mais havia visto.
Casaram-se logo depois de se for-
marem na universidade. Economi-
zaram o mais que puderam e
trabalharam. O dinheiro era escasso.
Ele começou a fazer pós-graduação,
e ela continuou a trabalhar por mais
algum tempo; então os filhos come-
çaram a chegar. A atenção dela vol-
tou-se para eles.
Poucos anos atrás, estava em um
avião vindo do leste dos Estados
Unidos. Era tarde da noite, e come-
cei a caminhar pelo corredor do
avião na penumbra. Vi uma mulher
que dormia com a cabeça no ombro
do marido. Ela acordou quando me

J U L H O D E 2 0 0 1
113
provavelmente permanecerá, mas o
feito poderá ser perdoado e poderão
deixar o passado para trás para vive-
rem uma vida totalmente aceitável
para o Senhor, se houver arrependi-
mento. Ele prometeu que perdoará
seus pecados e não Se lembrará mais
deles. (Ver D&C 58:42.)
Ele preparou com pais e líderes
um plano que as ajudará em suas
dificuldades. Podem deixar para trás
quaisquer pecados em que estiverem
envolvidas. Podem seguir adiante
com uma esperança e aceitação
renovadas para um modo de vida
muito melhor.
Mas permanecerão cicatrizes. A
melhor forma, a única forma para
vocês é evitar qualquer armadilha
do mal. O Presidente George Albert
Smith costumava dizer: “Fiquem do
lado da linha em que está o
Senhor”. (Sharing the Gospel with
Others, selecionado por Preston
Nibley [1948], p. 42) Dentro de
vocês existem instintos poderosos e
terrivelmente persuasivos, instando-
as a ceder e experimentar uma
Uma jovem num momento de reflexão. Atrás dela pode-se ver, pela pequena aventura. Não o façam.
vidraça, a queda d’água do lado sul do Centro de Conferências. Não podem fazê-lo. Vocês são filhas
de Deus com um enorme potencial.
Terminou em sofrimento, dor e pouco mais minha esposa, a ajudá- Ele tem grandes expectativas para
morte prematura. la, a apreciá-la e a cuidar mais dela. vocês como para outros. Não podem
A vida da outra fora difícil. Então, minhas queridas jovens baixar a guarda nem por um minuto
Significara muita economia. amigas, esta noite, tenho o sincero sequer. Não podem entregar-se a um
Significara trabalho e esforço para ir desejo de dizer-lhes algo muito impulso. Deve haver disciplina,
em frente. Significara alimentação importante, que as ajudará a torna- força e firmeza. Fujam da tentação,
simples, roupas comuns e um apar- rem-se a mulher que idealizam ser. como José fugiu dos artifícios da
tamento muito humilde nos anos Para começar, deve haver pureza, mulher de Potifar.
em que o marido se esforçava para porque a imoralidade arruinará sua Não há nada em todo este
iniciar o trabalho em sua profissão. vida e deixará uma cicatriz que mundo tão magnificente quanto a
Mas, do que parecera ser um ter- nunca desaparecerá totalmente. É virtude. Ela brilha infinitamente. É
reno estéril, uma planta havia cres- necessário que haja um propósito linda e preciosa. É inestimável. Não
cido, sim duas plantas, lado a lado, em sua vida. Estamos aqui para rea- pode ser comprada nem vendida. É
que brotaram e floriram de maneira lizar algo, para abençoar a sociedade o fruto do autodomínio.
linda e maravilhosa. com nossos talentos e nosso apren- Vocês moças passam muito
Esses lindos brotos falavam de dizado. Pode haver diversão, sim. tempo pensando nos rapazes. Podem
serviço ao semelhante, de altruísmo Mas deve haver a admissão do fato divertir-se com eles, mas nunca
um para com o outro, de amor, res- de que a vida é séria, que os riscos atravessem a linha da virtude.
peito e fé no companheiro, de felici- são grandes, mas que vocês podem Qualquer rapaz que convide, incen-
dade ao atenderem as necessidades sobrepujá-los caso se disciplinem e tive, ou exija que vocês se envolvam
dos outros nas diversas atividades busquem a força inesgotável do em qualquer comportamento sexual
que seguiam. Senhor. é indigno de sua companhia. Tire-o
Ao ponderar a conversa com Em primeiro lugar, deixem-me de sua vida antes que tanto a sua
aqueles dois, determinei-me a assegurar-lhes de que se houver um vida quanto a dele seja arruinada.
ser um pouco melhor, a ser um erro, se estiverem envolvidas em um Se puderem se disciplinar, ficarão
pouco mais dedicado, a estabelecer comportamento imoral, nem tudo agradecidas enquanto viverem. A
metas mais elevadas, a amar um está perdido. A recordação do erro maioria de vocês irá casar-se e seu

A L I A H O N A
114
casamento será muito mais feliz Ela é o tipo de mulher cujo exemplo Que Deus derrame numerosas e
devido ao auto- controle que tive- vocês, jovens, poderiam seguir. grandiosas bênçãos sobre vocês,
ram enquanto eram jovens. Serão Quando era jovem decidiu que que- minhas jovens queridas, filhas mara-
dignas de irem à Casa do Senhor. ria ser enfermeira. Estudou tudo o vilhosas do Pai Celestial.
Não existe substituto adequado para que era exigido para atingir o nível Naturalmente encontrarão pro-
essa bênção maravilhosa. O Senhor mais elevado da profissão. Exerceu blemas ao longo do caminho.
deu um mandamento divino. Ele sua profissão e tornou-se especialista Haverá dificuldades a serem sobre-
disse: “Que a virtude adorne teus nela. Casou-se e teve três filhos. pujadas. Mas elas não durarão para
pensamentos incessantemente”. Agora trabalha quando e o quanto sempre. Ele não esquecerá de vocês.
(D&C 121:45) Esse se torna um quer. Há tanta procura por pessoas
mandamento a ser seguido com dili- com suas habilidades que ela pode Se da vida as vagas procelosas são
gência e disciplina. E está ligado à fazer quase tudo o que quiser. Ela Se com desalento julgas tudo vão
promessa de bênçãos incríveis e serve na Igreja. Tem um bom casa- Conta as muitas bênçãos, dize-as
maravilhosas. Ele disse para as pes- mento e uma vida estável. É o tipo de uma vez
soas que vivem virtuosamente: de mulher cujo exemplo pode ser E verás surpreso quanto Deus já fez
“Então tua confiança se fortale- seguido. (...)
cerá na presença de Deus. ( . . . ) O céu é o limite para vocês, Quando defrontares os conflitos teus,
“O Espírito Santo” — de que minhas queridas jovens amigas. Não te desanimes, mas espera em
falamos esta noite — “será teu com- Podem ser excelentes de todas as Deus
panheiro constante, e teu cetro, um formas. Podem ser as melhores. Não Seu divino auxílio minorando o mal
cetro imutável de retidão e verdade; há necessidade de serem inferiores. Te dará consolo sempre até o final.
e teu domínio será um domínio Respeitem-se. Não sintam pena de (“Conta as Bênçãos”, Hinos,
eterno e, sem ser compelido, fluirá si mesmas. Não se preocupem com nº 57)
para ti eternamente.” (D&C 121: comentários cruéis que outros pos-
45–46) sam fazer de vocês. Não prestem Vejam o lado positivo das coisas.
Poderia haver uma promessa atenção especialmente ao que Saibam que Ele as está protegendo e
maior ou mais bela que essa? algum rapaz possa dizer para humi- que Ele ouve suas orações e as res-
Encontrem um propósito para a lhá-la. Ele não é melhor do que ponderá, que Ele as ama e manifes-
sua vida. Escolham as coisas que vocês. De fato, ele mesmo tornou-se tará esse amor a vocês. Esforçem-se
gostariam de fazer e eduquem-se inferior devido às suas ações. para tornarem-se o tipo de mulher
para serem mais eficazes em sua Melhore e aperfeiçoe os talentos ideal. Vocês conseguirão. Vocês têm
busca. Para a maioria é muito difícil que o Senhor lhes deu. Sigam amigos e entes queridos que irão
decidirem- se por uma vocação. adiante com um brilho nos olhos e ajudá-las. E Deus irá abençoá-las ao
Vocês têm esperança de que se um sorriso no rosto, mas com um buscarem seu caminho. Esta é
casarão e que tudo dará certo. propósito firme e grandioso no cora- minha promessa e humilde oração
Atualmente, uma jovem precisa ção. Tenham amor à vida, procurem por vocês. Em nome do Senhor
estudar. Ela precisa ter meios de sus- as oportunidades que ela oferece Jesus Cristo. Amém. 
tentar-se caso venha deparar-se com sejam sempre fiéis para com a Igreja.
uma situação em que isso seja Jamais se esqueçam de que vie-
necessário. ram à Terra como filhas do Pai
Estudem suas opções. Ore ao divino, com um pouco de divindade
Senhor sinceramente pedindo em sua personalidade. O Senhor
orientação. Então siga seu caminho não as enviou aqui para fracassarem.
com determinação. Ele não lhes deu a vida para a des-
Todas as oportunidades de desen- perdiçarem. Ele deu a vocês o dom
volvimento estão abertas agora às da mortalidade para que adquiram
mulheres. Não há nada que não experiências — boas, maravilhosas e
possam fazer se estiverem decididas. significativas —que as levarão para
Podem incluir em seu sonho o tipo a vida eterna. Ele deu a vocês esta
de mulher que querem tornar-se, o gloriosa Igreja, a Sua Igreja, para
retrato de uma pessoa qualificada guiar e orientar; ensinar e encorajar
para servir a sociedade e fazer uma cada uma de vocês; dar-lhes oportu-
contribuição significativa para o nidades para crescer e adquirir
mundo de que fará parte. experiência; abençoá-las com o
Outro dia, passei algumas horas casamento eterno e estabelecer com
no hospital. Aproveitei para conver- cada uma um convênio que as farão
sar com minha enfermeira que era, Suas filhas especiais, a quem Ele
por sinal, muito animada e eficiente. olhará com amor e desejo de ajudar.

J U L H O D E 2 0 0 1
115
Eles Falaram para Nós Élder Joseph B. Wirthlin, do
Quórum dos Doze Apóstolos: O jejum
acompanhado de fervorosa oração
tem muito poder. Pode envolver
nossa mente com as revelações do
Espírito. Pode fortalecer-nos contra
os momentos de tentação.
Relatório para as crianças da Igreja sobre a 171ª Conferência Geral
Semestral de 31 de março e 1º de abril de 2001. Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum
dos Doze Apóstolos: Certamente não
existe mensagem missionária mais
Presidente Gordon B. Hinckley: erros. Às vezes, prejudicamos a nós grandiosa que possamos transmitir ao
Sejamos pessoas boas. Sejamos mesmos e ferimos gravemente mundo do que o exemplo de uma
amáveis. Sejamos bons vizinhos. outras pessoas de um modo que não vida SUD amorosa e feliz.
Sejamos tudo o que os membros da podemos remediar sozinhos.
Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Quebramos coisas que não podemos Élder John H. Groberg, dos Setenta:
Últimos Dias devem ser. consertar. ( . . . ) É nesse momento Se formos humildes e tivermos as
que o poder curador da Expiação irá mãos, o coração e a mente limpos e
Presidente Thomas S. Monson, ajudar-nos. puros, nada que seja justo será
Primeiro Conselheiro na Primeira O Senhor declarou: “Pois eis que impossível. Diz um antigo ditado
Presidência: Um amigo está mais eu, Deus, sofri essas coisas por oriental: “Se o homem leva uma
preocupado em ajudar do que em todos, para que não precisem sofrer vida pura, nada pode destruí-lo”.
ganhar créditos pela visita. Um caso se arrependam”. (D&C 19:16).
amigo preocupa-se com a pessoa, Élder L. Lionel Kendrick, dos
ama, escuta e tenta realmente ajudar. Élder Neal A. Maxwell, do Setenta: Reverência não é apenas sen-
Quórum dos Doze Apóstolos: Quanto tar-se calado. Envolve ter consciência
Presidente James E. Faust, Segundo mais conhecermos Jesus, mais O do que está acontecendo. Pressupõe
Conselheiro na Primeira Presidência: amaremos. Quanto mais conhecer- um desejo divino de aprender e de ser
Nosso primeiro nascimento ocorre mos Jesus, mais confiaremos Nele. receptivo aos sussurros do Espírito.
quando nascemos na mortalidade. O Quanto mais conhecermos Jesus, Implica um esforço para receber mais
segundo nascimento começa quando mais desejaremos ser como Ele e luz e conhecimento.
somos batizados na água por alguém estar com Ele.
que possua o sacerdócio de Deus e Sydney S. Reynolds, Primeira
completa-se quando somos confirma- Élder M. Russell Ballard, do Conselheira na Presidência Geral da
dos e “[recebemos], então, a remis- Quórum dos Doze Apóstolos: Faço- Primária: Deus realmente dividiu o
são de [nossos] pecados pelo fogo e lhes uma promessa hoje. É uma pro- Mar Vermelho e deu-nos o Livro de
pelo Espírito Santo”. (2 Néfi 31:17) messa simples, mas verdadeira. Se Mórmon. Ele pode livrar-nos de nos-
escutarem o profeta e os apóstolos sos pecados e pode e irá abençoar-
Presidente Boyd K. Packer, vivos e derem ouvidos ao nosso con- nos, Seus filhos, em nossa vida diária.
Presidente Interino do Quórum dos selho, vocês não se desviarão do Sei que Ele vive e nos ama e que Ele
Doze Apóstolos: Todos cometemos caminho. é hoje um Deus de milagres. 

A L I A H O N A
116
Presidência Geral das Auxiliares Ensinamentos
para os Nossos
ESCOLA DOMINICAL Dias, 2001

A s reuniões do Sacerdócio de
Melquisedeque e da Sociedade de
Socorro do quarto domingo do mês de-
vem ser dedicadas à aplicação de
“Ensinamentos para os Nossos Dias”.
Todos os anos, a Primeira Presidência
Élder Neil L. Andersen Élder Marlin K. Jensen Élder John H. Groberg determina 10 assuntos assim como os
Primeiro Conselheiro Presidente Segundo Conselheiro
recursos designados para serem utiliza-
RAPAZES dos nessas reuniões. Seguem os assuntos
e os recursos para o ano 2001. Outros
dois assuntos devem ser escolhidos pela
presidência da estaca ou do distrito.
Deve-se utilizar nas reuniões do
quarto domingo do mês um ou dois re-
cursos que melhor se adaptem às neces-
sidades e circunstâncias dos membros
do quórum e do grupo. Os professores
Élder F. Melvin Hammond Élder Robert K. Dellenbach Élder John M. Madsen não precisam utilizar todos os recursos.
Primeiro Conselheiro Presidente Segundo Conselheiro Os líderes e professores são incentiva-
dos a realizar debates nessas reuniões
SOCIEDADE DE SOCORRO em vez de aulas e apresentações. Eles
devem considerar maneiras de incenti-
var os membros do quórum e do grupo a
aplicar os princípios discutidos no deba-
te. Sugestões para a preparação e reali-
zação dos debates do quórum e do
grupo são encontradas em Ensino, Não
Há Maior Chamado e Guia de Ensino.
Irmã Virginia U. Jensen Irmã Mary Ellen W. Smoot Irmã Sheri L. Dew 1. O Papel das Escrituras na
Primeira Conselheira Presidente Segunda Conselheira Conversão de Nossa Própria Família
MOÇAS Dt. 11:18–19, 21; II Tm. 3:14–17;
2 Né. 25:21–23, 26; Mosias 1:3–7.
Boyd K. Packer, “Ensinar as
Crianças” A Liahona, maio de 2000,
pp. 14–23.
Henry B. Eyring, “A Força da
Doutrina”, A Liahona, julho de 1999,
pp. 85–88.
Dallin H. Oaks, “Nutrir o Espírito”,
Irmã Carol B. Thomas Irmã Margaret D. Nadauld Irmã Sharon G. Larsen A Liahona, agosto de 2001.
Primeira Conselheira Presidente Segunda Conselheira “O Aprendizado do Evangelho em
Nosso Lar”, lição 32 do Manual Básico
PRIMÁRIA da Mulher SUD, Parte A, pp. 242–250.

Ensinamentos para os
Nossos Dias, 2002
A lista de assuntos e recursos designados
para “Ensinamentos para os Nossos Dias”
para o ano 2002 aparecerá em muitas
idiomas no web site oficial da Igreja
Irmã Sydney S. Reynolds Irmã Coleen K. Menlove Irmã Gayle M. Clegg
Primeira Conselheira Presidente Segunda Conselheira (www.lds.org) em julho de 2001.

J U L H O D E 2 0 0 1
117
7. Fortalecer a Juventude
I Tm. 4:12; Alma 37:35; 38:2;
41:10; Regras de Fé 1:13.
Gordon B. Hinckley, “Conselhos
e Oração do Profeta para os
Jovens”, A Liahona, abril de 2001,
pp. 30–41.
Gordon B. Hinckley, “Seu Maior
Desafio, Mãe”, A Liahona, janeiro de
2001.
Gordon B. Hinckley, “A Paz
de Teus Filhos Será Abundante”,
A Liahona, janeiro de 2001.
O folheto Para o Vigor da Juventude
(item nº 34285 059).
“Pureza Moral”, lição 34 de Deveres
e Bênçãos do Sacerdócio,
Parte A, pp. 248–253; “Pureza de
Pensamento”, lição 9 do Manual Básico
da Mulher SUD, Parte B, pp. 71–77.
8. Tornar-se Puro diante do Senhor
Is. 1:18; Mosias 4:10–12; D&C
2. A Importância das Escrituras na “Provações, Adversidades e 19:16–20; 58:42–43.
Vida de Nossos Antepassados Aflições”, lição 15 do Manual Básico Thomas S. Monson, “Sua Viagem
Dt. 31:10–13; Jo. 5:39; 1 Né. da Mulher SUD, Parte B, pp. 123–129. Eterna”, A Liahona, julho de 2000,
3:1–4, 19–20; Mosias 1:2–7. pp. 56–59.
5. Buscar a Orientação do Espírito
James E. Faust, “Sementes e Solos”, Henry B. Eyring, “Não Deixem
Santo
A Liahona, janeiro de 2000, pp. 54–57. para Depois”, A Liahona, janeiro de
Jo. 14:16–17, 26; 2 Né. 32:2–5;
L. Tom Perry, “Ensinar-lhes com 2000, pp. 38–41.
Morô. 10:5–7; D&C 8:2–3.
Toda a Diligência a Palavra de Deus”, Boyd K. Packer, “Purificados”,
Boyd K. Packer, “Línguas
A Liahona, julho de 1999, pp. 6–9. A Liahona, julho de 1997, pp. 9–10.
Repartidas como que de Fogo”,
“As Escrituras“, capítulo 10 de “Arrependimento”, capítulo 19 de
A Liahona, julho de 2000,
Princípios do Evangelho, pp. 52–56. Princípios do Evangelho, pp. 122–128.
pp. 7–10.
3. Devemos Seguir os Líderes Jeffrey R. Holland, “‘Não Rejeiteis, 9. A Santidade da Mulher
Mt. 7:15–23; D&C 21:1–6; Pois, a Vossa Confiança’”, A Liahona, Pv. 31:10–31; Ef. 5:25–28, 31;
43:1–7; 124:45–46. junho de 2000, pp. 34–42. Jacó 2:28–35.
M. Russell Ballard, “Acautelai-vos Richard G. Scott, “Ele Vive”, James E. Faust, “O que Significa
dos Falsos Profetas e Falsos Mestres”, A Liahona, Janeiro de 2000, pp. Ser uma Filha de Deus”, A Liahona,
A Liahona, janeiro de 2000, 105–108. janeiro de 2000, pp. 120–124.
pp. 73–76. “O Dom do Espírito Santo”, lição Richard G. Scott, “A Santidade da
David B. Haight, “Apoio aos 30 de Deveres e Bênçãos do Sacerdócio, Mulher”, A Liahona, julho de 2000,
Profetas”, A Liahona, janeiro de 1999, Parte A, pp. 221–227. pp. 43–45.
pp. 41–43. Russell M. Nelson, “Nosso Dever
6. Os Verdadeiros Discípulos
“Devemos Seguir os Líderes”, lição Sagrado de Honrar as Mulheres”,
Ensinam o Evangelho
13 do Manual Básico da Mulher SUD, A Liahona, julho de 1999, pp. 45–48.
Mt. 5:16; D&C 4; 18:14–16;
Parte B, pp. 104–114. “A Mulher Santo dos Últimos
88:81.
4. Nosso Refúgio contra a Tempestade Gordon B. Hinckley, “Encontrem Dias”, lição 14 do Manual Básico da
Is. 41:10; Alma 36:3, 27; D&C as Ovelhas e Apascentem-nas”, Mulher SUD, Parte A, pp. 98–107.
58:2–4; 121:1–8; 122. A Liahona, julho de 1999, pp. 10. Gratidão
James E. Faust, “Esperança, uma 118–124. Sl. 100; Lc. 17:11–19; Mosias
Âncora para a Alma”, A Liahona, M. Russell Ballard, “Em que Pé 2:19–22; D&C 78:19.
janeiro de 2000, pp. 70–73. Estamos?”, A Liahona, julho de 2000, Gordon B. Hinckley, “Agradecemos
Joseph B. Wirthlin, “Encontrar um pp. 37–40. ao Senhor Suas Bênçãos”, A Liahona,
Porto Seguro”, A Liahona, julho de Henry B. Eyring, “A Voz de julho de 1999, pp. 104–105.
2000, pp. 71–74. Advertência”, A Liahona, janeiro Thomas S. Monson, “Gratidão”,
Robert D. Hales, “Eis que Temos de 1999, pp. 37–40. A Liahona, maio de 2000, pp. 2–9.
por Bem-aventurados os que “A Obra Missionária”, capítulo “Como Desenvolver a Gratidão”,
[Perseveram]”, A Liahona, julho 33 de Princípios do Evangelho, lição 35 do Manual Básico da Mulher
de 1998, pp. 83–86. pp. 211–217. SUD, Parte B, pp. 303–311. 

A L I A H O N A
118
Senhor”, A Liahona, fevereiro de Roderick J. Linton, “Cultivar o
Guia de Recursos 1999, p. 48. Perdão”, A Liahona, junho de 1998,
Para Ser Utilizado em 2001, H. David Burton, “Época de pp. 28–33.
Manual do Sacerdócio Aarônico 2, Oportunidades”, A Liahona, janeiro
Lição 32: Cultivar os Dons
Lições 26–50 de 1999, pp. 9–12.
do Espírito
D. Kelly Ogden, “Lembrar-se do
Mensagens de professoras visitan-
Dia do Senhor”, A Liahona, maio de
O s seguintes recursos poderão ser
utilizados para complementar
as lições encontradas no Manual do
1998, pp. 16–23.
“Sê Bem-Vindo, Dia Santo”, Hinos,
tes, as edições de A Liahona publica-
das no ano de 1997 (com exceção
das de janeiro e de julho).
nº 174
Sacerdócio Aarônico 2. Esses recursos
Lição 33: Procurai Conhecimento
não devem substituir as lições do Lição 29: O Propósito da Vida
Gordon B. Hinckley, “Pensamentos
manual, mas atualizar e aprimorar Joseph B. Wirthlin, “Um Tempo
Inspiradores”, A Liahona, junho de
as aulas. (A= O Amigo) de Preparação”, A Liahona, julho de
1999, pp. 2–7.
1998, pp. 14–17.
Lição 26: Pensamentos Puros Gordon B. Hinckley, “Uma
Keith B. McMullin, “Bem-Vindos
Gordon B. Hinckley, “Palavras do Conversa com os Adultos Solteiros”,
ao Lar”, A Liahona, julho de 1999,
Profeta Vivo”, A Liahona, agosto de A Liahona, novembro de 1997,
pp. 93–95.
1999, pp. 14–15. pp. 16–24.
Duane B. Gerrard, “O Plano de
Boyd K. Packer, “O Espírito de Darrin Lythgoe, “As Recompensas
Salvação”, A Liahona, janeiro de
Revelação”, A Liahona, janeiro de do Aprendizado”, A Liahona,
1998, p. 89.
2000, pp. 26–29. novembro de 1999, p. 48.
“Prolongue os Bons Momentos”,
Richard G. Scott, “Perguntas Hinos, nº 152. Lição 34: O Poder do Exemplo
Sérias, Respostas Sérias”, A Liahona,
Henry B. Eyring, “A Voz da
setembro de 1997, pp. 28–32 Lição 30: Caridade
Advertência”, A Liahona, janeiro
Obs.: O filme estático Boa Música, James E. Faust, “Um Padrão de
de 1999, pp. 37–40.
Bons Pensamentos, mencionado Amor”, A Liahona, dezembro de 1999,
Richard M. Romney, “Vôos
nessa lição, não se encontra mais pp. 2–5.
Elevados”, A Liahona, outubro
à disposição. Stephen A. West, “‘De Pequenas
de 1999, pp. 10–17.
Coisas’”, A Liahona, julho de 1999,
Lição 27: A Lei de Saúde do Senhor Lisa M. Grover, “Com Seus
pp. 32–34.
Boyd K. Packer, “Revelação Próprios Pés”, A Liahona, março
“Revestir-se de Caridade”, A
Pessoal: O Dom, o Teste e a de 1998, pp. 34–39.
Liahona, novembro de 1999, p. 25
Promessa”, A Liahona, junho de 1997, “Sempre que Alguém Nos
“Amai-vos Uns aos Outros”, Hinos,
pp. 8–14. Faz o Bem”, Hinos, nº 145.
nº 197.
L. Tom Perry, “‘Correrão e Não
Lição 35: Obedecer, Honrar
Se Cansarão’”, A Liahona, janeiro de Lição 31: Perdão
e Manter a Lei
1997, p. 39. Aurora Rojas de Álvares, “Unidos
M. Russell Ballard, “Defender a
Zoltán Soltra, “Qual Será o Fardo pelo Perdão”, A Liahona, outubro de
Verdade e a Justiça”, A Liahona,
Mais Pesado?”, A Liahona, abril de 1999, pp. 44–46.
janeiro de 1998, p. 43.
1999, p. 29. Patricia H. Morrell, “Por Favor,
L. Tom Perry, “Jovens de Nobre
Perdoe-me”, A Liahona, setembro
Lição 28: O Dia do Senhor Estirpe”, A Liahona, janeiro de 1999,
de 1998, p. 7.
Earl C. Tingey, “Santificar o Dia do pp. 86–89.
Mauro Properzi, “Estou Pronto?”,
A Liahona, agosto de 1997, pp. 32–33.
Lição 36: Em Tudo Dai Graças
James E. Faust, “Um Coração
Agradecido”, A Liahona, novembro
de 1998, A5.
Gordon T. Watts, “Gratidão”, A
Liahona, janeiro de 1999, pp. 99–100.
“Gratidão”, A Liahona, agosto de
1999, p. 25.
“Pela Beleza do Mundo”, Hinos,
nº 49.
Lição 37: Compreender o Papel
da Mulher
Gordon B. Hinckley, “Palavras do
Profeta Vivo”, A Liahona, março de
1997, pp. 16–17.

J U L H O D E 2 0 0 1
119
Jeffrey R. Holland, “‘Porque Ela Lição 40: Evitar e Sobrepujar Lição 43: Preparar-se Espiritual-
É Mãe’”, A Liahona, julho de 1997, a Tentação mente para a Missão Agora
p. 38. Gordon B. Hinckley, “Os Pastores Dallin H. Oaks, “O Ensino do
Virginia U. Jensen, “Aprimora- do Rebanho”, A Liahona, julho de Evangelho”, A Liahona, janeiro de
mento Pessoal, Familiar e Doméstico”, 1999, pp. 60–67. 2000, pp. 94–98.
A Liahona, janeiro de 2000, Boyd K. Packer, “O Espírito de F. Onyebueze Nmeribe, “Eles
pp. 114–117. Revelação”, A Liahona, janeiro de Decidiram com Antecedência”,
“A Família: Proclamação 2000, pp. 26–29. A Liahona, setembro de 1999,
ao Mundo”, A Liahona, outubro Richard G. Scott, “Perguntas pp. 10–13.
de 1998, p. 24. Sérias, Respostas Sérias”, A Liahona, Brian Lewis, “O Propósito da
setembro de 1997, pp. 28–32. Primária”, A Liahona, fevereiro
Lição 38: Viver Dignamente
de 1999, pp. 46–47.
num Mundo Iníquo Lição 41: O Sacramento: Em
“Chamados a Servir”, Hinos, nº 166.
M. Russell Ballard, “Acautelai- Lembrança do Filho
vos dos Falsos Profetas e Falsos Dallin H. Oaks, “O Sacerdócio Lição 44: Preparação para o
Mestres”, A Liahona, janeiro Aarônico e o Sacramento”, A Casamento no Templo
de 2000, pp. 73–76. Liahona, janeiro de 1999, pp. 43–46. Gordon B. Hinckley, “Viver de
“Como Posso Neutralizar as “Como Sei Se Estou Tomando o Modo a Serem Dignos da Moça com
Influências Negativas que Tenho Sacramento Dignamente?”, A quem Se Casarão”, A Liahona, julho
na Vida?”, A Liahona, novembro Liahona, abril de 1999, pp. 22–24. de 1998, p. 55.
de 1998, pp. 38–41. “Recordá-Lo Sempre”, A Liahona, Richard G. Scott, “Receber as
Jack H. Goaslind, “Atender ao maio de 1999, p. 39. Bênçãos do Templo”, A Liahona, julho
Chamado”, A Liahona, agosto de “Assombro me Causa”, Hinos, de 1999, pp. 29–31.
1997, pp. 10–15. nº 112. “Casamento Celestial”, A Liahona,
outubro de 1998, p. 25.
Lição 39: Coragem Moral Lição 42: Seguir os Líderes
Gordon B. Hinckley, Boyd K. Packer, “O Bispo e Seus Lição 45: Ensino Familiar Eficiente
“Pensamentos Inspiradores”, Conselheiros”, A Liahona, julho de Thomas S. Monson, “Ensino
A Liahona, novembro de 1998, 1999, pp. 71–74. Familiar — Um Trabalho Divino”,
pp. 2–7. Henry B. Eyring, “A Segurança A Liahona, janeiro de 1998, p. 53.
James E. Faust, “Honestidade — Advinda de Um Conselho”, A Russell M. Nelson, “Pastores,
Uma Bússola Moral”, A Liahona, Liahona, julho de 1997, pp. 24–26. Ovelhas e Mestres Familiares”, A
janeiro de 1997, p. 44. Virginia U. Jensen, “‘Vinde ao Liahona, abril de 1999. pp. 42–48.
Vaughn J. Featherstone, Profeta Escutar’”, A Liahona, janeiro Kellene Ricks Adams, “Como
“Haverá Sempre um Elo”, de 1999, pp. 13–15. Tornar-se um Mestre Familiar ou
A Liahona, janeiro de 2000, “Vinde ao Profeta Escutar”, Hinos, Professora Visitante Melhor”, A
pp. 15–18. nº 10. Liahona, setembro de 1998, pp. 34–45.

A L I A H O N A
120
Lição 46: Evitar a Influência Lição 29: Exaltação
Degradante dos Meios Guia de Recursos James E. Faust, “‘Sonda-me, ó
de Comunicação Para Ser Utilizado em 2001, Deus, e Conhece o Meu Coração’”,
M. Russell Ballard, “Como uma Manual das Moças 2, Lições 25–49 A Liahona, julho de 1998, p. 17.
Chama Inextinguível”, A Liahona, Richard G. Scott, “Jesus Cristo,
julho de 1999, pp. 101–104. Nosso Redentor”, A Liahona, julho
Harold Oaks, “Vigilância contra a
Violência”, A Liahona, maio de 1998,
O s seguintes recursos poderão
ser utilizados para complementar
as lições encontradas no Manual das
de 1997, p. 65.
Richard J. Maynes, “Uma Conexão
p. 24. Celestial com os Anos de
Moças 2. Esses recursos não devem
Lisa M. Grover, “Bem Adolescência”, A Liahona, janeiro
substituir as lições do manual,
Sintonizado”, A Liahona, maio de 1998, p. 34.
mas atualizar e aprimorar as aulas.
de 1997, pp. 32–33. “Ó Meu Pai”, Hinos, nº 177.
(A= O Amigo)
Lição 47: Linguagem Limpa Lição 30: Fortalecer o Testemunho
Lição 25: A Lei do Sacrifício
e Adequada Servindo ao Próximo
James E. Faust, “Abrir as Janelas
Gordon B. Hinckley, “Viver de Robert J. Whetten, “Os
do Céu”, A Liahona, janeiro de 1999,
Modo a Serem Dignos da Moça com Verdadeiros Seguidores”, A Liahona,
pp. 67–70.
quem Se Casarão”, julho de 1998, p. 55. julho de 1999, pp. 34–36.
Robert L. Backman, “Fé a Cada
Robert. S. Wood, “‘A Língua dos H. David Burton, “Vai e Faze
Passo”, A Liahona, fevereiro de 1997,
Anjos’”, A Liahona, janeiro de 2000, da Mesma Maneira”, A Liahona,
pp. 14–21.
pp. 101–102. julho de 1997, p. 86.
Marvin K. Gardner, “‘A Um de
“Como Posso Impedir que Jeanie McAllister, “‘A Caridade
uma Cidade, e a Dois de uma
Palavrões Me Venham a Mente?”, A Nunca Falha”’, A Liahona, fevereiro
Família’”, A Liahona, abril de 1999,
Liahona, fevereiro de 1997, pp. 25–27. de 1999, pp. 26–31.
pp. 36–41.
“Neste Mundo”, Hinos, nº 136.
Lição 48: Manter os Padrões Elevados “Aonde Mandareis Irei”, Hinos,
James E. Faust, “Pioneiro do nº 167. Lição 31: A Lei do País
Futuro: ‘Não Temas, Crê Somente’”, M. Russell Ballard, “Defender
Lição 26: O Sacramento
A Liahona, janeiro de 1998, p. 49. a Verdade e a Justiça, A Liahona,
Henry B. Eyring, “Para que
M. Russell Ballard, “Defender a janeiro de 1998, p. 43.
Sejamos Um”, A Liahona, julho
Verdade e a Justiça”, A Liahona, L. Tom Perry, “Jovens de Nobre
de 1998, p. 73.
janeiro de 1998, p. 43. Estirpe”, A Liahona, janeiro de 1999,
“Como Sei Se Estou Tomando
James M. Paramore, “‘O Coração pp. 86–89.
o Sacramento Dignamente?”, A
e uma Mente Solícita’”, A Liahona, Mauro Properzi, “Estou Pronto?”,
Liahona, abril de 1999, pp. 22–24.
julho de 1998, p. 46. A Liahona, agosto de 1997,
Melissa Ransom, “Assombro Me
“Deve Sião Fugir à Luta?”, Hinos, pp. 32–33.
Causa”, A Liahona, abril de 1999,
nº 183.
pp. 8–9. Lição 32: A Importância da Vida
Lição 49: Honestidade e Integridade Russell M. Nelson, “Somos Filhos
Lição 27: Fortalecer o Testemunho
Sheldon F. Child, “Uma Pessoa de de Deus”, A Liahona, janeiro de 1999,
por meio da Obediência
Palavra”, A Liahona, julho de 1997, pp. 101–104.
James E. Faust, “O Preço de Ser
p. 32. Arthur R. Bassett, “‘Não Matarás’”,
um Discípulo”, A Liahona, abril de
Robert J. Matthews, “‘Não Dirás A Liahona, setembro de 1998,
1999, pp. 2–6
Falso Testemunho’”, A Liahona, pp. 18–23.
Kenneth Johnson, “‘Pela Mesma
novembro de 1998, pp. 14–21. Patricia P. Pinegar, “Cuidar do
Doutrina Conhecerá’”, A Liahona,
Richard D. Draper, “‘Não Bem-Estar Espiritual das Crianças”,
junho de 1999, pp. 11–15.
Furtarás’”, A Liahona, outubro A Liahona, julho de 1997, p. 12.
“A Alegria de Seguir ao Senhor”,
de 1998, pp. 26–31. “Sou um Filho de Deus”, Hinos,
A Liahona, outubro de 1999, pp. 44–48.
“A Verdade o Que É?”, Hinos, nº 193.
“Creio em Cristo”, Hinos, nº 66.
nº 171.
Lição 33: O Poder Sagrado
Lição 28: Livre-Arbítrio
Lição 50: Dar Valor e Incentivo da Procriação
Richard G. Scott, “O Poder da
aos Portadores de Deficiências “O que os Profetas Ensinam
Retidão”, A Liahona, janeiro de 1999,
Elizabeth Quackenbush, “Eu Era a Respeito de Castidade e da
pp. 79–81.
a Resposta que Ela Buscava”, A Fidelidade”, A Liahona, outubro
Joseph B. Wirthlin, “A Escolha É
Liahona, junho de 1999, pp. 36–37. de 1999, pp. 26–29.
Sua”, A Liahona, novembro de 1998,
Bart L. Andersen, “Batismo Jeffrey R. Holland, “Pureza
pp. 46–48.
Inesperado”, A Liahona, outubro de Pessoal”, A Liahona, janeiro de 1999,
Sharon G. Larsen, “Arbítrio —
1997, pp. 6–7. pp. 89–92.
Uma Bênção ou um Fardo”, A
Lorjelyn Celis, “O que Eu Aprendi Richard G. Scott, “Perguntas
Liahona, janeiro de 2000, pp. 12–14.
com o Cego”, A Liahona, outubro de Sérias, Respostas Sérias”, A Liahona,
“Faze o Bem, Escolhendo o Que
1997, pp. 38–39.  setembro de 1997, pp. 28–32.
É Certo”, nº 148.

J U L H O D E 2 0 0 1
121
Lição 34: Permanecer Fiel L. Tom Perry, “‘Correrão e Não Nielsen, “Descobrir e Desenvolver
aos Padrões do Senhor Se Cansarão’”, A Liahona, janeiro Talentos”, A Liahona, maio de 1999,
Gordon B. Hinckley, “Pensamentos de 1997, p. 39. pp. 40–41.
Inspiradores”, A Liahona, novembro Zoltán Soltra, “Qual Será o Fardo Anne Billings, “Correr, Mas Sem
de 1998, pp. 2–7. Mais Pesado?”, A Liahona, abril de Cansar”, A Liahona, setembro de
L. Aldin Porter, “‘Nós, Porém, Não 1999, p. 29. 1999, pp. 20–23.
lhes Demos Atenção’”, A Liahona, Marcelino Fernández Rebellos
Lição 39: Prevenção de Doenças
abril de 1999, pp. 30–34. Suárez, “Uma Prece a Ele”, A Liahona,
Lauradene Lindsey, “Auto-
Shannon D. Jensen, “Servir de março de 1998, pp. 28–29.
Suficiência”, A Liahona, outubro
Testemunha”, A Liahona, agosto de
de 1997, pp. 22–24. Lição 45: Participar das Artes
1999, pp. 8–9.
Jeanne P. Lawler, “Nosso ‘Quase’
Lição 40: Autodomínio
Lição 35: Escolhas Sábias Coro do Tabernáculo”, A Liahona,
Boyd K. Packer, “O Espírito
Richard G. Scott, “O Poder da dezembro de 1998, pp. 36–37.
de Revelação”, A Liahona, janeiro
Retidão”, A Liahona, janeiro de 1999, Beth Dayley, “‘Com os Olhos Fitos
de 2000, pp. 26–29.
pp. 79–81. na Glória de Deus’”, A Liahona,
Richard J. Maynes, “Uma
Joseph B. Wirthlin, “Um Tempo agosto de 1997, p. 48.
Conexão Celestial com os Anos
de Preparação”, A Liahona, julho Tamara Leatham Bailey e Christie
da Adolescência”, A Liahona,
de 1998, p. 14. Giles, “O Poder da Música”, A
janeiro de 1998, p. 34.
Neil L. Andersen, “Profetas Liahona, março de 1996, pp. 40–41.
“Buscar o Autocontrole”,
e Grilos Espirituais”, A Liahona,
A Liahona, junho de 1999, p. 25. Lição 46: Responsabilidade Financeira
janeiro de 2000, pp. 18–20.
“Sê Humilde”, Hinos, nº 74. Ronald E. Poelman, “O Privilégio
Lição 36: Honestidade de Conhecer e Viver a Lei do Dízimo”,
Lição 41: Otimismo
James E. Faust, “Honestidade — A Liahona, julho de 1998, p. 87.
James E. Faust, “Esperança, uma
Uma Bússola Moral”, A Liahona, “Guardar a Lei do Dízimo”, A
Âncora para a Alma”, A Liahona,
janeiro de 1997, p. 44. Liahona, dezembro de 1998, p. 25.
janeiro de 2000, pp. 70–73.
Sheldon F. Child, “Uma Pessoa Theodor G. Baalman, “Pôr à Prova
Joe J. Christensen, “Uma Razão
de Palavra”, A Liahona, julho de 1997, a Promessa do Senhor”, A Liahona,
para Sorrir”, A Liahona, setembro
p. 32. dezembro de 1998, pp. 26–27.
de 1998, pp. 28–31.
Robert J. Matthews, “‘Não Dirás
Shane R. Barker, “Seu Dia Está Lição 47: Um Ambiente Edificante
Falso Testemunho’”, A Liahona,
Ruim?”, A Liahona, outubro de 1999, Jack H. Goaslind, “Atender ao
novembro de 1998, pp. 14–21.
p. 43. Chamado”, A Liahona, agosto de
Lição 37: Guardar a Castidade “Deixa a Luz do Sol Entrar”, 1997, pp. 10–15.
por meio da Retidão Hinos, nº 153. Anya Bateman, “‘Ótimo . . .
Jeffrey R. Holland, “Pureza Exceto Aquela Parte’”, A Liahona,
Lição 42: Gratidão e Apreço
Pessoal”, A Liahona, janeiro de 1999, junho de 1999, pp. 22–24.
Thomas S. Monson, “Lembrar
pp. 89–92. “Como Posso Fazer com que Meu
e Agradecer”, A Liahona, janeiro
Vanessa Moodie, “A Bênção da Lar Seja Mais Feliz e Espiritual?, A
de 1999, pp. 20–23.
Castidade”, A Liahona, maio de 1999, Liahona, agosto de 1998, pp. 26–29.
James E. Faust, “Um Coração
pp. 26–27.
Agradecido”, A Liahona, novembro Lição 48: A Comunicação
Terrance D. Olson, “Verdades
de 1998, A5. na Liderança
acerca da Pureza Moral”, A Liahona,
“Gratidão”, A Liahona, agosto Brad Wilcox, “Ajudar os Jovens
outubro de 1999, pp. 30–39.
de 1999, p. 25. a Sentirem-se Aceitos”, A Liahona,
Lição 38: Saúde Física “Pela Beleza do Mundo”, Hinos, junho de 1999, pp. 42–47.
Russell M. Nelson, “Somos Filhos nº 49. Marissa D. Thompson, “Seja Amigo”,
de Deus”, A Liahona, janeiro de 1999, A Liahona, março de 1999. p. 48.
Lição 43: O Uso Adequado
pp. 101–104. Janet Thomas, “Diversão com
do Tempo de Lazer
Propósito”, A Liahona, fevereiro
Gordon B. Hinckley, “As Obriga-
de 1999, pp. 18–22.
ções da Vida”, A Liahona, maio de
1999, pp. 2–7. Lição 49: Valorizar e Incentivar
Joseph B. Wirthlin, “Um Tempo Pessoas Deficientes
de Preparação”, A Liahona, julho Joe J. Christensen, “O Salvador
de 1998, p. 14. Conta com Você”, A Liahona, janeiro
“Há Algo Errado em Assistir a de 1997, pp. 42–44.
Novelas de Televisão?”, A Liahona, Linda A. Peterson, “Minha Heroína”,
fevereiro de 1996, pp. 25–27. A Liahona, dezembro de 1999, pp. 34–35.
Elizabeth Quackenbush, “Eu Era
Lição 44: Desenvolver Talentos
a Resposta que Ela Buscava”, A
Marissa D. Thompson e Janna
Liahona, junho de 1999, pp. 36–37. 

A L I A H O N A
122
Novas Autoridades
Gerais

seu testemunho ocorreu durante


uma visita do Élder Boyd K. Packer,
do Quórum dos Doze Apóstolos, à
Élder Christoffel
missão. “Quando o Élder Packer Golden Jr.
prestou seu testemunho em uma Dos Setenta
reunião de missionários em Lima”,
disse o Élder Clayton, “eu percebi
que ele sabia que o evangelho era
verdadeiro.”
T ive sempre um grande amor pelo
Salvador. Cresci lendo a Bíblia e
fazendo orações diariamente”, diz o
O Élder Clayton nasceu em Salt Élder Christoffel Golden Jr. “Eu
Lake City no dia 24 de fevereiro de tinha 20 anos de idade quando
1950, filho de L. Whitney Clayton minha mãe abriu a porta para os
Jr. e Elizabeth T. Clayton. Ele missionários. Jamais me esquecerei.
cresceu em Whittier, no Estado da Todos acreditamos em sua mensa-
Califórnia, nos Estados Unidos, gra- gem e fomos batizados.”
duou-se em Finanças na Universi- O Élder Golden nasceu no dia 1º
Élder L. Whitney dade de Utah e formou- se em de junho de 1952 em Joanesburgo, na
Clayton direito na Universidade de Pacifica,
na Califórnia. Após ter trabalhado
África do Sul, filho de Christoffel e
Maria Oosthuizen Golden. Em 1971,
Dos Setenta em diversos escritórios de advoca- ainda jovem, completou nove meses
cia, em maio de 1981, ele e o sócio de serviço militar. De 1977 a 1979,

Q uando o Élder L. Whitney


Clayton, novo membro do
Quórum dos Setenta, freqüentava a
abriram o próprio escritório em
Newport Beach.
Casou-se com Kathy Ann Kipp
serviu na missão Joanesburgo África
do Sul. Seus estudos na Universidade
da África do Sul levaram-no a for-
Universidade de Utah e pensava na em 3 agosto de 1973 em Salt Lake mar-se em ciências políticas em 1986
possibilidade de servir como missio- City, e tiveram sete filhos. e, mais tarde, fazer pós-graduação em
nário de tempo integral, o que o aju- Os chamados anteriores do Élder política internacional em 1990.
dou a tomar a decisão de servir foi o Clayton incluem: presidente da mis- Depois da missão, encontrou sua
exemplo de ex-missionários no cam- são da estaca, líder do grupo de futura esposa, Diane Norma
pus. “Não foi exatamente o que sumos sacerdotes, presidente de Hulbert, que se formara em optome-
diziam, apesar de muitos terem dito ramo, bispo, sumo conselheiro da tria. Ele terminou a faculdade
coisas que me ajudaram”, lembra estaca, conselheiro do presidente da enquanto ela servia na missão
ele. “Era a forma com que se porta- missão, representante regional e Joanesburgo. Casaram-se no dia 12
vam, ou seja, sua maneira de agir. Setenta-Autoridade de Área. de dezembro de 1981 e são hoje pais
Havia algo neles que os distinguia Grato pela oportunidade de ser- de quatro filhos — o mais jovem de
de todos os rapazes que eu conhecia. vir que esse novo chamado lhe 11 e o mais velho de 17 anos.
E, certamente, isso era a missão.” oferece, o Élder Clayton diz: “O tes- “Nossa vida, desde o princípio,
Ele foi chamado para servir na temunho que tenho é o centro de foi centrada no Senhor”, disse ele.
Missão dos Andes, no Peru, em minha vida. É um grande incentivo “Não há dúvidas de que nos regozi-
1970, e a experiência que lá adqui- para eu fazer as coisas certas, servir jamos em apoiar o Senhor, o profeta
riu o ajudou a estabelecer bases fir- e abençoar e ajudar pessoas onde e os Doze.”
mes para outros serviços na Igreja. quer que estejam da forma que Um executivo de sucesso, o Élder
Um acontecimento que fortaleceu puder”.  Golden trabalhou na área bancária e

J U L H O D E 2 0 0 1
123
farmacêutica. Teve a oportunidade Uruguai. Aos doze anos de idade, nos aproximarmos do Senhor e da
de ser promovido e mudar-se para estudava inglês em um ônibus certo esposa e dos filhos”. No que se
Paris, na França; entretanto, decidiu dia quando dois missionários viram- refere a outras atividades, ele acres-
permanecer na África do Sul. Mais no e perguntaram-lhe: “Você fala centa com um sorriso. “É também
tarde, deu início a um negócio rela- inglês?” importante para mim dedicar algum
cionado ao comércio óptico. Nesse primeiro contato, o jovem tempo para os esportes. Gosto espe-
Em junho de 1996, começou a Walter recebeu uma cópia do Livro cialmente de futebol.”
trabalhar para o Sistema Educa- de Mórmon. Seis anos depois, O Élder González ensina constan-
cional da Igreja como diretor de quando começou a lê-lo disse: “Sabia temente aos membros que “sigam os
área. “Muitos dos jovens aqui não que era verdadeiro após ter lido ape- profetas. Eles nos guiarão até Cristo.
têm pais na Igreja”, diz o Élder nas as primeiras páginas de 1 Néfi”. A melhor apólice de seguros para o
Golden, que fala tanto o inglês Os pais, Fermin e Victoria González, nosso bem-estar espiritual é a de
como o africaner. “É por meio do ensinaram-lhe valores cristãos que seguir o profeta.” 
seminário e instituto que podemos ajudaram-no a reconhecer e receber
ensinar uma cultura voltada para o o evangelho restaurado.
evangelho.” Ele estudou direito na Universi-
O Élder Golden, cujos chamados dade de La Republica no Uruguai,
na Igreja incluem presidente dos estudou economia na Universidade
Rapazes, líder da obra missionária de La Fraternidad na Argentina, for-
da ala, bispo e presidente de estaca, mou-se técnico de administração de
serviu como Setenta-Autoridade de empresas no Instituto CEMLAD
Área durante seis anos antes de ser e posteriormente, estudando por
chamado ao Primeiro Quórum dos correspondência recebeu o diploma
Setenta. de Bacharel pela Universidade de
“Meu amor por Jesus Cristo Indiana em Bloomington, nos
acompanha-me desde pequeno”, diz. Estados Unidos.
“Este novo chamado é outra oportu- Um ano depois de seu batismo,
nidade que tenho de servi-Lo.”  conheceu a esposa, Zulma, em uma
conferência regional de jovens.
Casaram-se em 28 de fevereiro de
1975 em Montevidéu e foram sela-
dos no Templo de Washington D. C. Élder Steven E.
em 1979. Têm três filhos e uma filha.
“Adoro ensinar. Adoro a associa-
Snow
ção com os alunos. Eles fazem com Dos Setenta
que eu permaneça jovem”, diz. O
Élder González trabalha desde 1975
para o Sistema Educacional. Sua
carreira como professor e adminis-
O Élder Steven E. Snow e a
esposa, Phyllis Squire Snow,
sabiam que teriam muito o que fazer
trador já o levaram e à família para no verão. Só não tinham idéia do
o Equador e para a Colômbia. quanto.
Desde o batismo, o Élder González O casal irá celebrar seu trigésimo
diz que o Senhor o tem abençoado aniversário de casamento em junho
com muitas responsabilidades e opor- próximo, mas não pensaram muito
tunidades para servir. Seu primeiro na comemoração devido à prepara-
chamado há 30 anos foi de conse- ção do casamento de três dos quatro
Élder Walter F. lheiro do superintendente do Mutual. filhos em maio, julho e agosto.
González Serviu em um bispado, foi presidente
de estaca, presidente de missão no
Então as coisas se tornaram real-
mente complicadas quando o Irmão
Dos Setenta Equador, representante regional e Snow foi chamado para servir no
diretor de assuntos públicos de área. Primeiro Quórum dos Setenta

O Livro de Mórmon foi o ins-


trumento da minha conver-
são. Sinto um imenso amor por ele”,
Servia como Setenta-Autoridade
de Área quando foi chamado ao
Primeiro Quórum dos Setenta.
durante a conferência. “Chamados
para servir nem sempre acontecem
em um momento conveniente”, disse
diz o Élder Walter F. González. “Acredito em uma vida equili- o Élder Snow, “mas são sempre um
Nascido em 18 de novembro de brada”, diz o Élder González. privilégio. Estou ansioso por desem-
1952, cresceu em Montevidéu, no “Precisamos encontrar tempo para penhar este serviço de tempo integral

A L I A H O N A
124
Os sentimentos do Élder Hilbig a
respeito do serviço na Igreja come-
çaram a desenvolver-se na infância.
Ele nasceu em 13 de março de 1942
em Milwaukee, Wisconsin, nos
Estados Unidos, filho de Karl e
Mildred Hilbig. O exemplo dos pais
e de outros membros na aceitação
de chamados foi um fator-chave em
seu desenvolvimento espiritual.
Recorda-se que vê-los servir, mol-
dou sua atitude quanto à Igreja e
quanto às coisas espirituais.
O Élder Hilbig serviu como mis-
sionário de tempo integral na Missão
Central Alemã, então recebeu um
Os membros reúnem-se do lado de fora de uma das entradas do nível grau de bacharel na Universidade
principal do Centro de Conferências. Princeton e formou-se em direito na
Universidade Duke. Depois de traba-
ao Senhor. Acordar todas as manhãs trabalha como promotor público lhar como advogado em Los Angeles,
sabendo que estou fazendo a coisa assistente do Condado de Wash- na Califórnia, nos Estados Unidos,
certa é um sentimento maravilhoso.” ington. Formou-se como bacharel abriu seu próprio escritório. Em abril
Nascido em 23 de novembro de em contabilidade na Universidade de 1998 tornou-se o Consultor
1949, filho de Greg E. Snow e Vida Utah State e em direito pela Uni- Jurídico Internacional para a Igreja.
Jean Goates Snow, o Élder Snow versidade Brigham Young.  Nessa posição trabalhou nas Áreas da
dedicou muito de sua vida a servir. Europa Ocidental e Europa Central.
Foi sumo conselheiro de estaca, Casou-se com Susan Rae Logie no
bispo, presidente de estaca, presi- Templo de Salt Lake em 1º de junho
dente da Missão Califórnia São de 1967. Têm seis filhos e oito netos.
Fernando e Setenta-Autoridade de A respeito da influência da esposa, o
Área na Área Utah Sul. Quando Élder Hilbig comenta: “Ela tem sido
jovem fez missão na Alemanha, um exemplo maravilhoso para mim
onde diz que adquiriu seu forte tes- no estudo e na aplicação do evange-
temunho do evangelho. lho. Eu a observo e aprendo com ela”.
Por meio de seu serviço, o Élder Antes de seu chamado ao
Snow desenvolveu grande amor pelas Segundo Quórum dos Setenta, o
pessoas. “Ao nos prepararmos para Élder Hilbig foi chamado em 1995
nossa nova designação, estou ansioso como Autoridade de Área e em
para conhecer novas pessoas, parti- 1997 como Setenta-Autoridade de
cularmente as de origens diferentes. Área. Ele também serviu como pro-
Meu interesse pelas pessoas propor- fessor de Doutrina do Evangelho,
ciona-me muita alegria e felicidade.” presidente dos Rapazes, presidente
Seu amor pelas pessoas se desen- do quórum de élderes, bispo, presi-
volveu enquanto crescia em St. Élder Keith K. dente de estaca e presidente da
George, Utah. “Meus avós possuíam
uma loja de móveis”, diz ele, “e
Hilbig Missão Suíça Zurique.
Tenho um testemunho da divin-
quando os clientes entravam, eu Dos Setenta dade do Salvador e fico cada vez
ficava observando meu avô conver- mais admirado com a Restauração e
sar com eles. Ele gostava tanto
disso, que vovó tinha que lembrá-lo
sempre que estava no trabalho.”
R ealmente acredito na declaração
do Presidente J. Reuben Clark
de que na Igreja ninguém busca nem
com a obra que vem sendo realizada
por intermédio do Espírito atual-
mente”, observa o Élder Hilbig. “É
O Élder e a irmã Snow casaram- recusa uma posição, e não importa maravilhoso olhar para trás e ver o
se no Templo de St. George, Utah e onde se serve, mas como”, diz o quanto foi realizado e olhar para
criaram a família em uma cidade Élder Keith Hilbig, recentemente frente e contemplar o quanto ainda
próxima, Washington, Utah. Ele chamado ao Segundo Quórum dos vai acontecer. Estes são tempos
é um dos principais sócios do escri- Setenta. “Isso é um fato em todas as maravilhosos para vivermos e fazer-
tório de advocacia Snow Nuffer e oportunidades de servir na Igreja.” mos nossa contribuição.” 

J U L H O D E 2 0 0 1
125
pessoal e de autodisciplina, ao ler Trombetas, um grupo que foi
diariamente as escrituras e a decidir convidado a apresentar- se na
servir numa missão quando já tinha Convenção Internacional Kiwanis
quase setenta anos de idade. em Atlantic City, Nova Jersey, nos
“Quando chegou a hora de pensar Estados Unidos. Como parte da via-
em servir em uma missão, comecei gem para o leste americano, os
a lembrar-me da vovó e do tipo de meninos também tiveram a oportu-
pessoa que ela fora”, recorda-se o nidade de visitar o Bosque Sagrado
Élder Orton. “Finalmente disse para e o monte Cumora, perto de Pal-
mim mesmo: Se a vovó Riggs pode myra, Nova York.
fazê-lo, você pode e deve fazê-lo.” O “Foi um dos pontos determinan-
Élder Orton serviu na Missão tes da minha vida”, lembra-se o
Francesa, uma experiência que Élder Peterson. “O Espírito que
aprofundou seu amor pelo evange- senti lá, a certeza do que lá ocor-
lho restaurado. rera, penetraram meu coração pro-
Élder Robert F. O Élder Orton recebeu o grau fundamente.”
de bacharel pela Universidade Esse testemunho pessoal perma-
Orton Brigham Young e formou- se em neceu com o Élder Peterson
Dos Setenta direito pela Universidade de Utah. durante sua vida. Ele foi missioná-
Em 13 de junho de 1963 casou-se rio na Austrália, bispo duas vezes,

N ão me recordo de tempo algum


em minha vida que não sou-
besse que Deus vive”, diz o Élder
com Joy Dahlberg no Templo de
Salt Lake. Eles têm seis filhos e
nove netos.
sumo conselheiro de estaca duas
vezes, presidente de estaca, presi-
dente da Missão Califórnia Oak-
Robert F. Orton de Salt Lake City. Os numerosos chamados do land e representante regional.
Esse testemunho fortaleceu-se com Élder Orton incluem: bispo, conse- Servia desde 1995 como Autoridade
o passar dos anos por meio de lheiro em presidência de estaca e de Área para a Área Utah Norte ao
estudo das escrituras — muitas presidente de missão.  ser chamado como membro do
vezes estudando-as à noite quando Segundo Quórum dos Setenta.
não conseguia dormir. “Quando O Élder Peterson nasceu em
acordo, em lugar de ficar lá dei- Roy, Utah em 6 de outubro de
tado, estudo as escrituras”, diz. Ele 1939, filho de Rulon e Naomi
sente que esse estudo pessoal Skeen Peterson. Ele e a esposa,
intenso será benéfico para seu Joan Jensen Peterson, estão casados
novo chamado no Segundo há 39 anos, criaram seis filhos e
Quórum dos Setenta. consideram isso uma experiência
O Élder Orton nasceu em 24 de valiosa e gratificante. Um ano após
agosto de 1936, sendo filho de H. terem se casado no Templo de
Frank e Gwen Riggs Orton e cres- Logan, a primeira filha, Linda, nas-
ceu em Panguitch, Utah. Os pais ceu com espinha bífida. A expe-
casaram-se no templo, mas pouco riência levou o casal rapidamente a
depois o pai tornou-se menos ativo uma grande maturidade. Sua fé
na Igreja. Foi somente depois que o aumentou ao verem suas orações
jovem Robert completou 12 anos respondidas e pequenos milagres
que o pai decidiu retornar à plena ocorrerem na vida da filha. Linda
atividade na Igreja. “Isso ocorreu serviu em uma missão, ensinou no
depois de muitos anos de esperança, Élder Wayne S. Centro de Treinamento Missio-
orações e súplicas”, conta o Élder
Orton. “Ele sempre fora um bom
Peterson nário, formou-se pela Universidade
Brigham Young, casou-se no templo
pai, mas passamos a sentir paz e Dos Setenta e tem dois filhos.
serenidade em nosso lar devido ao O Élder Peterson tem um
relacionamento que existia entre
meu pai e o restante da família.”
Uma outra pessoa que influenciou
U ma corneta levou Wayne S.
Peterson a uma de suas primei-
ras experiências espirituais. Ele
bacharelado e um mestrado em
Administração de Empresas pela
Universidade de Utah, onde foi
o Élder Orton profundamente foi a aprendeu a tocar o instrumento presidente do corpo discente.
avó, Mildred Riggs, que viveu com a quando era adolescente em Roy, Profissionalmente ele trabalha
família após a morte do marido. Ela Utah. Fazia parte do Coro dos como agente de desenvolvimento
estabeleceu um exemplo de retidão Meninos de Utah e do Coro de imobiliário em Salt Lake City. 

A L I A H O N A
126
de março de 1938, o Élder Schultz em contato com o evangelho. Ainda
é filho de Ralph Conrad Schultz e pequeno, aprendeu em primeira
de Dorothy Bushong Schultz. Ele mão a importância de ser amigo e
morou em seu estado natal a maior gentil para com as outras pessoas.
parte da vida. Recebeu um grau Aos 14 anos, Robert aprendeu
de bacharel e de doutor em juris- mais uma vez pelo exemplo a neces-
prudência pela Universidade de sidade de “amar sinceramente e
Oregon, praticando direito em sua preocupar-se com as outras pes-
carreira profissional. Em junho de soas”. Ele se recorda de um de seus
1961, casou-se com Carolyn Lake companheiros das visitas de mestre
no Templo de Salt Lake. Têm familiar, um homem com mais de 80
cinco filhos e oito netos. Ele e a anos de idade, que foi um grande
família gostam de acampar, pescar exemplo para ele. “Sua idéia de fazer
e assistir a eventos esportivos jun- visitas como mestre familiar”, conta
tos. “Não posso expressar o quanto o Élder Steuer, “era a de ir e pintar a
a unidade familiar é importante”, varanda e a casa da viúva”.
Élder R. Conrad diz ele. “É algo fabuloso em nossa Nascido em 6 de dezembro de
Schultz vida.”
Antes de seu chamado para o
1943, em Milwaukee, Wisconsin, nos
Estados Unidos, filho de Hulda
Dos Setenta Segundo Quórum dos Setenta, o Hanel e Fritz Steuer, o jovem Robert
Élder Schultz serviu como bispo, passou sua juventude em Salt Lake

O Élder R. Conrad Schultz apre-


cia o basquete desde pequeno,
então foi uma surpresa para todos
presidente de estaca e presidente da
Missão Colorado Denver Sul. “A
obra missionária é a pedra de toque
City, Utah e em Las Vegas, Nevada.
Recebeu um diploma de bacharel
e formou-se em medicina pela
— inclusive para si mesmo — do meu coração”, diz ele. “É muito Universidade de Minnesota. Depois
quando deixou a equipe da escola importante para mim pela forma de formar-se, exerceu medicina
secundária em seu último ano. “Na como abençoou minha vida.”  e trabalhou na área de pesquisa
época não sabia porque precisava médica, tornando-se, ao final, médico
sair da equipe”, conta ele. “Mas especialista em diagnóstico. Foi o fun-
agora eu sei.” dador e o presidente de uma clinica
Um dia depois de ter saído da de diagnósticos médicos.
equipe da escola, um amigo convi- Devido à sua experiência na pro-
dou-o para jogar no time da ala. fissão médica, o Élder Steuer diz que
Embora não fosse membro da Igreja “o Espírito inspira não apenas em
na época, o jovem Conrad concor- assuntos espirituais, mas também
dou e ajudou a levar o time às finais em assuntos seculares.” Diz que é
do torneio da Igreja em Salt Lake emocionante ver a mão do Senhor
City. Ficaram entre as melhores equi- na pesquisa médica.
pes do torneio e, posteriormente, O Élder Steuer e a esposa,
participaram de um banquete onde o Margaret Black, de Ogden, Utah,
orador convidado era o Presidente casaram-se em 21 de junho de 1971
Joseph Fielding Smith, o Presidente no Templo de Logan Utah. Residem
do Quórum dos Doze Apóstolos. em Pleasant View, Utah e têm cinco
“Quando voltei para casa após o filhos e cinco netos. A esposa e a
torneio, queria aprender mais a res- família “têm sido uma fonte de força
peito da Igreja”, diz o Élder Schultz. Élder Robert R. para mim”, diz ele.
“Então recebi as palestras missioná-
rias.” Enquanto jejuava e orava, rece-
Steuer Seus chamados na Igreja incluem
bispo, presidente da missão da
beu um testemunho de que Joseph Dos Setenta estaca e presidente da Missão Brasil
Smith foi um profeta e que o Livro São Paulo Norte.
de Mórmon era a palavra de Deus.
Foi batizado pouco depois, em 1956.
Dois anos mais tarde, em junho de
O Élder Robert R. Steuer lem-
bra-se de como os membros
eram “gentis e atenciosos” quando
O Élder Steuer diz que as expe-
riências da vida ensinaram-no que há
muitos momentos em nossa vida em
1958 começou o trabalho missioná- ele batizou-se na Igreja aos nove que “recebemos uma inspiração
rio na Missão Estados do Golfo. anos de idade. Por meio do exemplo serena”. Como novo membro do
Nascido em North Bend, de amigos da vizinhança, ele come- Segundo Quórum dos Setenta, ele
Oregon, nos Estados Unidos, em 11 çou a freqüentar a Primária e entrou incentiva os membros a “encontrarem

J U L H O D E 2 0 0 1
127
esses momentos serenos em seu lar os jovens durante muitos anos e ser- bem-sucedidos que testemunhou
para refletirem nas necessidades de viu em vários bispados, no sumo como presidente de missão estava
cada membro da família”.  conselho de estaca e como bispo. o crescimento notável da fé dos
Servia como presidente da Missão missionários e o estabelecimento da
Havaí Honolulu quando foi cha- Igreja nas Ilhas de Natal em
mado para o Segundo Quórum dos Quiribati, onde o ramo crescera e
Setenta. estava com mais de 114 membros.
O Élder Workman considera que “Sei que Deus fala ao homem por
o treinamento de liderança que intermédio da orientação do
recebeu enquanto servia no bispado Espírito Santo”, testifica o Élder
de uma ala de estudantes “deu-me Workman. “O Senhor apoiou-me
a visão desta obra”. Ele relembra durante toda a minha vida. Aprendi
o chamado de bispo como sendo que Jesus Cristo vive e que Ele é
uma das grandes experiências meu Salvador. Dedico-Lhe profunda
de sua vida. Entre os momentos gratidão. Ele é o Cristo vivo.” 

Pessoas dirigem-se à conferência, cruzando a North Temple Street entre


o Centro de Conferências e a Praça do Templo.

Élder H. Ross
Workman
Dos Setenta

A os 19 anos de idade, H. Ross


Workman estava preparando-se
para o casamento e não planejava
servir em uma missão de tempo inte-
gral. Então, certo domingo pela
manhã, o presidente da estaca foi até
ele e disse: “Fui inspirado a chamá-lo
para uma missão. Você irá?” Pego de
surpresa, mas sentindo a influência
confirmadora do Espírito Santo, o
jovem Ross disse: “Sim”. Quando
contou à noiva, uma garota que
namorara na escola secundária e de
quem ficara noivo no dia da forma-
tura, ela chorou, mas concordou em
apoiá-lo e adiar o casamento.
Os compromissos assumidos
naquele dia foram o ponto crucial de
sua vida. Nasceu a 31 de dezembro
de 1940 em Salt Lake City, filho de
Harley e Lucille Ramsey Workman.
Depois da missão nos Estados do
Sul, casou-se com Katherine Evelyn
Meyers, sua namorada da escola
secundária, no Templo de Logan
Utah. Têm quatro filhos e sete
netos. Formou- se em química e
direito pela Universidade de Utah e
trabalha há mais de 28 anos como
advogado de patentes. Em seus cha-
mados na Igreja ele trabalhou com

A L I A H O N A
128
Fotografia Panorâmica da State Street, de Al Rounds
Essa ampla vista da antiga Salt Lake City é, na verdade, um panorama histórico. À direita, o cruzamento da South Temple com a State Street tal como se apresentava
no final da década de 1850, com o Eagle Gate estendendo-se em arco sobre a State Street. Na esquina, A Beehive House, construída pelo Presidente Brigham Young
entre 1850 e 1860, aparece ao lado da Lion House tal como era no final da década de 1890. O Templo de Salt Lake, uma quadra ao oeste, foi dedicado em 1893.
F otografias da conferência
geral: Líderes da Igreja, o Coro
do Tabernáculo e a congregação
que se levanta para cantar (à
frente); o Centro de Conferências
(acima), bem cedo pela manhã
antes da sessão, visto da praça em
frente ao Templo de Salt Lake.

RELATÓRIO DA 171ª
CONFERÊNCIA GERAL ANUAL
31 DE MARÇO – 1º DE ABRIL DE 2001