Você está na página 1de 20

CAPACITAÇÃO EM ENFERMAGEM O acidente de trabalho, em verdade preocupa

DO TRABALHO a todos, governo, trabalhador,e empresa. Na


COMO SE CLASSIFICA NO BRASIL O enfermagem esse quadro é muito mais grave,
ACIDENTE DE TRABALHO? considerando os riscos constantes que o
enfermeiro ou técnicos, e demais
Os trabalhadores de enfermagem, durante a
trabalhadores da saúde correm a cada
assistência ao paciente, estão expostos a
momento. Veja que esse risco não é um risco
inúmeros riscos ocupacionais causados por
que pode acontecer uma vez, ele na verdade
FATORES QUÍMICOS, FÍSICOS,
é um risco constante na vida do profissional
MECÂNICOS, BIOLÓGICOS,
da saúde.
ERGONÔMICOS E PSICOSSOCIAIS,
que podem ocasionar doenças ocupacionais
Acreditem se quiser e também não é a regra
e acidentes de trabalho. geral, mas embora a presença constante de
O contingente de trabalhadores de risco de contaminação, HIV, COVID-19,
enfermagem, particularmente os que atuam HEPATITE, furada de dedos, cortes, etc, em
no contexto hospitalar, permanece 24 horas todas as suas formas, existem profissionais
junto ao paciente. Portanto, cabe a esses da área da saúde que teimam em não usar o
profissionais executar o “cuidar” dentro da EPI. Vê-se em reportagens, que
profissionais da saúde, transitam até em
perspectiva do “fazer”, o que os expõe a
supermercado, lotéricas, com as roupas
vários riscos, como acidentes, lesões e até usadas no ambiente hospitalar.
mesmo doenças em decorrência do trabalho.
Baseado na promoção e prevenção de A consequência da exposição ocupacional
agravos a saúde da população, muitas aos patógenos transmitidos pelo sangue não
instituições adotam as precauções padrão está somente relacionada à infecção. A cada
como medidas de proteção aos ano milhares de trabalhadores de saúde são
afetados por trauma psicológico que
trabalhadores, porém, a exposição e a
perduram durante os meses de espera pelos
infecção continuam ocorrendo de maneira resultados dos exames sorológicos.
elevada.(2) O que reforça a necessidade de
reflexões quanto à causa dos acidentes para Dentre outras consequências, destaca-se o
que as medidas de proteção sejam utilizadas impacto na vida sexual e na saúde, devido
adequadamente e minimizem os acidentes, aos efeitos colaterais das drogas profiláticas
pois, a utilização de barreiras de proteção e o risco de perder o emprego.(6)
ainda é muitas vezes negligenciada.
Os acidentes ocasionados por picada de
No Brasil, a legislação sobre prevenção de agulhas são responsáveis por 80% a 90% das
acidentes de trabalho foi regulamentada pela transmissões de doenças infecciosas entre
Portaria n° 3.214, de 08 de Junho de 1978, trabalhadores de saúde. Sendo a chance de
que aprova as Normas Regulamentadoras transmissão de infecção, através de uma
(NR) e pela portaria nº 25, de 15 de Outubro agulha contaminada, de uma em três para
Hepatite B, uma em trinta para Hepatite C e
de 2001, que altera a NR que trata de
uma em trezentos para HIV.(7)
Equipamento de Proteção Individual (EPI),
denominada NR6. Cabe ressaltar que, são Às vezes pensamos que somente o acidente
considerados EPIs todos os dispositivo ou de contaminação por instrumentos
produtos, de uso individual utilizados pelo perfurocortante, são considerados, como
trabalhador, visando à proteção e acidente do trabalho, no entanto, se esquece
minimização de riscos suscetíveis, que nessa profissão de enfermagem, outros
contribuindo para a segurança e a saúde no fatores contribuem para o acidente de
trabalho.( trabalho como o cansaço, devido à carga
horária excessiva; horários noturnos;
condições insalubres; estresse; sobrecargas; ➢ DOENÇAS PROFISSIONAIS OU
e ainda a falta de conhecimento a respeito da OCUPACIONAIS
temática, que propicia os riscos oriundos da ➢ E DOENÇAS DO TRABALHO
profissão. As DOENÇAS PROFISSIONAIS OU
Acredita-se que o trabalhador de OCUPACIONAIS, MANTÉM ESTREITA
enfermagem deva se preocupar com a RELAÇÃO COM O
implementação de práticas que lhe ofereçam DESENVOLVIMENTO DO EXERCÍCIO
condições seguras para o desempenho de DO PRÓPRIO TRABALHO e de suas
suas atividades laborais. peculiaridades, constante da respectiva
relação elaborada pelo Ministério do
Conforme dispõe o art. 19 da Lei nº Trabalho e da Previdência Social; Ex.
8.213/91, Técnico de Enfermagem que se corta ou fura
Art. 19. Acidente do trabalho é o que o dedo ao manipular objeto perfurocortante,
ocorre pelo exercício do trabalho a serviço no momento que está tratando de um
de empresa ou de empregador doméstico ou paciente.
pelo exercício do trabalho dos segurados Por outro lado, a DOENÇA DO
referidos no inciso VII do art. 11 desta Lei, TRABALHO, está relacionada
provocando lesão corporal ou perturbação diretamente às CONDIÇÕES DO
funcional que cause a morte ou a perda ou AMBIENTE, ONDE O TRABALHO SE
redução, permanente ou temporária, da REALIZA, Ex, um ambiente de trabalho
capacidade para o trabalho. onde tem muito ruído a tendência é do
Vejam que nessa situação a empresa é trabalhador ter problemas de audição.
responsável pela adoção e uso das medidas Toda e qualquer doença pode ser
coletivas e individuais de proteção e considerada como doença do trabalho?
segurança da saúde do trabalhador. Caso a
NÃO!!
empresa deixe de cumprir as normas de
segurança e higiene do trabalho, estaria
enquadrada no crime de contravenção penal, De acordo com o §1º do artigo 20 da Lei nº
punível com multa. 8.213/91, em comento, que considera como
acidente do trabalho as DOENÇAS
§ 3º É dever da empresa prestar informações PROFISSIONAIS e as DOENÇAS DO
pormenorizadas sobre os riscos da operação TRABALHO.
a executar e do produto a manipular.

§ 4º O Ministério do Trabalho e da Em seu parágrafo primeiro estabelece


Previdência Social fiscalizará e os sindicatos QUAIS AS DOENÇAS QUE NÃO SÃO
e entidades representativas de classe CONCIDERADAS COMO DOENÇAS DO
acompanharão o fiel cumprimento do TRABALHO, como por exemplo:
disposto nos parágrafos anteriores, conforme
dispuser o Regulamento. ➢ As DOENÇAS
DEGENERATIVAS, como Doença
Ao lado da conceituação acima, de acordo
de Alzheimer;
com o artigo 20 da Lei nº 8.213/91,
de ACIDENTE DE TRABALHO
➢ DOENÇAS INERENTES AO
TÍPICO, por expressa determinação legal,
GRUPO ETÁRIO, que surgem em
reconhece que as DOENÇAS
razão da idade e não em
PROFISSIONAIS E/OU
detrimento do exercício
OCUPACIONAIS, também equiparam-se a
profissional. Ex presbiacusia (que
ACIDENTES DE TRABALHO.
ASSIM, TEMOS DUAS FIGURAS:
é a perda da acuidade auditiva II - O acidente sofrido pelo segurado no local
iniciada a partir dos 30 anos; e no horário do trabalho, em consequência
de:
➢ As que não PRODUZAM
a) ato de agressão, sabotagem ou terrorismo
INCAPACIDADE LABORATIVA, praticado por terceiro ou companheiro de
como pequenos cortes, furada de trabalho;
dedo, ou outra atividade que não
impeça o exercício de atividade b) ofensa física intencional, inclusive de
laboral; terceiro, por motivo de disputa relacionada
ao trabalho;
➢ E a DOENÇA ENDÊMICA
c) ato de imprudência, de negligência ou de
adquirida por segurado habitante de imperícia de terceiro ou de companheiro de
região em que ela se desenvolva, trabalho;
salvo comprovação de que é
resultante de exposição ou contato d) ato de pessoa privada do uso da razão;
direto determinado pela natureza do
trabalho. e) desabamento, inundação, incêndio e
outros casos fortuitos ou decorrentes de
força maior;
No entanto, existem situações excepcionais
onde em CASO EXCEPCIONAL, III - a doença proveniente de contaminação
constatando-se que a doença não incluída acidental do empregado no exercício de sua
na relação prevista nos incisos I (Doença atividade;
profissional) II (Doença profissional e
Doença do Trabalho), deste artigo resultou IV - o acidente sofrido pelo segurado ainda
das condições especiais em que o trabalho é que fora do local e horário de trabalho:
executado e com ele se relaciona a) na execução de ordem ou na realização de
diretamente, a Previdência Social deve serviço sob a autoridade da empresa;
considerá-la acidente do trabalho. b) na prestação espontânea de qualquer
serviço à empresa para lhe evitar prejuízo ou
Dentro desse cenário se faz necessária a proporcionar proveito;
identificação de outras situações de saúde
c) em viagem a serviço da empresa,
que são equiparadas a acidente do trabalho.
inclusive para estudo quando financiada por
Essa equiparação consta no artigo 21 da Lei esta dentro de seus planos para melhor
nº 8.213/91, onde ele esclarece que capacitação da mão-de-obra,
equiparam-se também ao acidente do independentemente do meio de locomoção
trabalho: utilizado, inclusive veículo de propriedade
do segurado;
I - O acidente ligado ao trabalho que, embora
não tenha sido a causa única, haja ACIDENTE DO TRABALHO COM
contribuído diretamente para a morte do PESSOAL DA SAÚDE
segurado, para redução ou perda da sua Em 1700, o médico italiano Benedito
capacidade para o trabalho, ou produzido Ramazzini publicou o livro “AS
lesão que exija atenção médica para a sua
DOENÇAS DOS TRABALHADORES”, no
recuperação;
qual foi descrita pela primeira vez a
RELAÇÃO EXISTENTE ENTRE OS
PROBLEMAS DE SAÚDE E AS
PROFISSÕES. “O ofício determina a
causa das doenças” é uma das afirmações como NR, essas normas regulamentam a
de Ramazzini. atividades, ou seja, estabelecem critérios
para se desenvolver determinada atividade.
Na área da saúde tem-se as NR 6,9,15,15 e
Com essa afirmação de que “O ofício 32, dentro outras ligadas direta ou
determina a causa das doenças” de indiretamente ao exercício das atividades da
Ramazzini, tem-se presente o risco constante saúde. No entanto a NR 32, foi criada,
do enfermeiro, do Técnico, e do exclusivamente para as atividades
desenvolvidas na área da saúde.
Enfermagem, no desenvolvimento de suas
atividades, no dia a dia, que não podem e Infelizmente muitos profissionais da saúde,
nem devem passar em branco, violando a não conhecem a NR 32, e na maioria das
saúde (Insalubridade) ou mesmo vezes nunca nem ouviram falar.
colocando-a em risco.
O que é a NR-32?
O artigo 189 da Consolidação das Leis do
É uma Norma Regulamentadora que
Trabalho (CLT) define a
estabelece as diretrizes básicas para a
INSALUBRIDADE nos seguintes termos:
implementação de
Serão consideradas atividades ou operações
medidas de proteção à segurança e à saúde
insalubres aquelas que, por sua natureza,
dos TRABALHADORES EM SERVIÇOS
condições ou métodos de trabalho,
DE SAÚDE:
exponham os empregados a agentes nocivos
à saúde, acima dos limites de tolerância
Ela recomenda para cada situação de risco a
fixados em razão da natureza e da
adoção de medidas preventivas e a
intensidade do agente e do tempo de
capacitação dos trabalhadores para o
exposição aos seus efeitos”.
trabalho seguro.
Por sua vez o artigo 193 da CLT, define a
A NR-32 dispõe que a
PERICULOSIDADE, nos seguintes
RESPONSABILIDADE É SOLIDÁRIA
termos:
(ou seja, compartilhada) entre
são consideradas atividades ou operações
CONTRATANTES e CONTRATADOS,
perigosas, na forma da regulamentação
quanto ao cumprimento desta NR, o que
aprovada pelo Ministério do Trabalho e
significa que ela DEVE SER OBSERVADA
Emprego, aquelas que, por sua NATUREZA
TAMBÉM PARA OS TRABALHADORES
OU MÉTODOS DE TRABALHO,
DAS EMPRESAS CONTRATADAS
impliquem risco acentuado em virtude de
INCLUSIVE COOPERADOS.
exposição permanente do trabalhador a:
A NR-32 abrange as situações de exposição
Dependendo da atividade realizada, pelo
à riscos para a saúde do profissional, à saber:
enfermeiro ou técnico, os riscos podem ser
dos
elevados e fazer com que os profissionais
riscos biológicos; dos riscos químicos; da
tenham suas saúde seriamente prejudicadas
radiação ionizante.
por condições erradas de trabalho, como:
➢ Erro no uso de equipamentos;
➢ Problemas estruturais do laboratório; ➢ Riscos Físicos – ruídos, vibrações,
➢ Contato desprotegido com agentes radiações, extremos de temperatura,
contaminantes, etc. pressões anormais, umidade,
Fica fácil, portanto, reconhecer que a iluminação inadequada, falta de
atividade desenvolvida na área da saúde,
sinalização adequada, espaço físico
principalmente pelo enfermeiro ou técnico
de enfermagem, apresenta risco constante a inapropriado. Para prevenir os riscos
saúde desses profissionais. físicos, é fundamental que o
Pensando na prevenção, foram criadas as ambiente de trabalho seja adequado,
Normas Regulamentadoras, conhecidas com boa ventilação e iluminação,
boa sinalização, espaço físico equipamentos e ferramentas e com a
adequado (entre leitos, por exemplo), adequação e sinalização do ambiente
limpo e com boas condições como físico de trabalho.
banheiros adequados.
➢ Riscos Químicos – Gases, vapores ➢ Riscos Mecânicos – objetos
anestésicos, antissépticos, perfurocortantes. Para prevenir os
esterelizantes e poeiras. Para riscos mecânicos, é essencial seguir
prevenir esses riscos, é importante as normas como a NR-32 e os
que a instituição de saúde forneça protocolos institucionais (que devem
Equipamentos de Proteção existir e ser seguidos por todos).
Individual aos seus funcionários e
forneça orientação e treinamento ➢ Riscos Psicossociais – Sobrecarga
para utilização dos mesmos. psicológica, jornada de trabalho
inadequada, ritmo acelerado, tarefas
repetitivas, ambiente conflituoso e
➢ Riscos Biológicos – Micro- competitivo, relacionamento
organismos, material conturbado com pacientes e
infectocontagioso, perfurocortantes. acompanhantes, dentre outros. Para
Para prevenir esses riscos é prevenir essa categoria de riscos, é
fundamental a atuação das lideranças
necessário que haja descartes e do enfermeiro Responsável
adequados de materiais, uso de EPIs Técnico,
como luvas e máscaras e que haja
protocolos de segurança para A NR-32 abrange ainda a questão da
manipular esses materiais e que esses obrigatoriedade da vacinação do profissional
de enfermagem (tétano, hepatite, COVID e o
protocolos sejam seguidos por todos
que mais estiver contido no PCMSO, com
os profissionais. reforços pertinentes, conforme
recomendação do Ministério da Saúde,
➢ Riscos Ergonômicos – Sobrecarga devidamente registrada em prontuário
de peso, postura inadequada. Para funcional com comprovante ao trabalhador.
preveni-los, é importante que haja
Determina ainda algumas situações na
equipamentos como camas elétricas, questão de vestuário e vestiários, refeitórios,
por exemplo, que reduzem o esforço resíduos, capacitação contínua e permanente
físico que o profissional deve fazer. na área específica de atuação, entre outras
Além disso, o dimensionamento não menos importantes.
adequado de profissionais reduz a
Em relação aos acidentes pérfuro-cortantes
quantidade de esforço que cada os profissionais de enfermagem são os
trabalhador realiza diariamente, pois trabalhadores mais expostos, porque: - é a
haverá mais profissionais para maior categoria nos serviços de saúde;
dividir as tarefas.
- Tem contato direto na assistência aos
➢ Riscos de Acidentes – Iluminação pacientes;
- Pelo tipo e a frequência das tarefas
inadequada, risco de incêndio, piso
realizadas. A gravidade dos acidentes com
escorregadio, máquinas defeituosas e
perfurocortante está em que ele pode ser a
ferramentas inadequadas. Os riscos
porta de entrada de doenças infecciosas
de acidentes podem ser evitados com
graves e letaiscomo a Hepatite B e C e a
a manutenção preventiva dos
AIDS. A FREQUÊNCIA DE
EXPOSIÇÕES É MAIOR ENTRE, laborais. ( Como já expliquei acima,
AUXILIARES E constatado inclusive em reportagens), é fato
TÉCNICOS DE ENFERMAGEM, quando comum o profissional da saúde andar na rua
comparados a profissionais de nível com as roupas do hospital
superior.
32.2.4.6.3 O empregador deve providenciar
Entre 30 a 35%, dos casos das exposições locais apropriados para fornecimento de
percutâneas estão associados à retirada de vestimentas limpas e para deposição das
sangue ou de punção venosa periférica. usadas.

Entre 60% e 80% das exposições ocorrem 32.2.4.6.4 A higienização das vestimentas
após a realização do procedimento e podem utilizadas nos centros cirúrgicos e
ser evitadas com as práticas de Precauções obstétricos, serviços de tratamento
Padrão e com o uso sistemático de
dispositivos de segurança. intensivo, unidades de pacientes com
doenças infecto-contagiosas e quando
A NR-32 determina (em seus artigos houver contato direto da vestimenta com
normatizadores), que: 3.2.4.4 Os material orgânico, deve ser de
TRABALHADORES COM FERIDAS OU responsabilidade do empregador.
LESÕES NOS MEMBROS SUPERIORES
SÓ PODEM INICIAR SUAS 32.2.4.7 Os Equipamentos de Proteção
ATIVIDADES APÓS AVALIAÇÃO Individual – EPI, descartáveis ou não,
MÉDICA OBRIGATÓRIA com emissão de deverão estar à disposição em número
documento de liberação para o trabalho. suficiente nos postos de trabalho, de forma
que seja garantido o imediato fornecimento
ou reposição.
32.2.4.5 O empregador deve vedar: a
utilização de pias de trabalho para fins Esta situação compreende a exposição aos
diversos dos previstos; o ato de fumar, o uso agentes químicos presentes no local de
de adornos e o manuseio de lentes de contato trabalho.
nos postos de trabalho; o consumo de
alimentos e bebidas nos postos de trabalho; Consideram-se agentes químicos,
substâncias, compostos ou produtos
a guarda de alimentos em locais não
químicos em suas
destinados para este fim; o uso de calçados diversas formas de apresentação: líquida,
abertos. sólida, plasma, vapor, poeira, névoa,
neblina, gasosa
32.2.4.6 Todos os trabalhadores com e fumo.
POSSIBILIDADE DE EXPOSIÇÃO A
AGENTES BIOLÓGICOS devem utilizar As vias de entrada do agente químico no
organismo são: digestiva, respiratória,
vestimenta de trabalho adequada e em
mucosa,
condições de conforto. parenteral e cutânea.

32.2.4.6.1 A vestimenta deve ser fornecida A NR-32 aborda esta situação nos seguintes
SEM ÔNUS para o empregado. itens:

32.2.4.6.2 Os trabalhadores não devem 32.3.1 Deve ser mantida a rotulagem do


fabricante na embalagem original dos
deixar o local de trabalho com os
produtos químicos utilizados em serviços de
equipamentos de proteção individual e as saúde.
vestimentas utilizadas em suas atividades
32.3.2 Todo recipiente contendo produto geração de aerossóis e a ocorrência de
químico manipulado ou fracionado deve ser acidentes durante a manipulação e
identificado, de forma legível, por etiqueta administração; fornecer aos trabalhadores
com o nome do produto, composição dispositivos de segurança para a prevenção
química, sua concentração, data de envase e de acidentes durante o transporte.
de validade, e nome do responsável pela
manipulação ou fracionamento. 32.3.9.4.7 Além do cumprimento do
disposto na legislação vigente, os
32.3.3 É vedado o procedimento de Equipamentos de Proteção Individual - EPI
reutilização das embalagens de produtos devem atender as seguintes exigências: ser
químicos. avaliados diariamente quanto ao estado de
conservação e segurança; estar armazenados
O QUE A NR-32 DIZ SOBRE O em locais de fácil acesso e em quantidade
TRABALHO COM suficiente para imediata substituição,
QUIMIOTERÁPICOS segundo as exigências do procedimento ou
ANTINEOPLÁSICOS? em caso de contaminação ou dano.

No Capítulo dos riscos químicos o destaque 32.3.9.4.8 Com relação aos quimioterápicos
está na proteção ao trabalhador que antineoplásicos é vedado: iniciar qualquer
manuseia as substâncias quimioterápicas atividade na falta de EPI; dar continuidade
anti-neoplásicas. às atividades de manipulação quando ocorrer
qualquer interrupção do funcionamento da
32.3.9.4.9.1 Com relação aos cabine de segurança biológica.
quimioterápicos, entende-se por acidente:
ambiental: contaminação do ambiente Segundo a recomendação da ANVISA –
devido a saída do medicamento do envase no RDC 220: 7.2 Quando o STA contar com
qual esteja acondicionado, seja por farmácia
derramamento ou por aerodispersóides própria, esta deve atender os seguintes
sólidos ou líquidos; pessoal: contaminação requisitos mínimos:
gerada por contato ou inalação dos
medicamentos da terapia quimioterápica 7.2.1 Área destinada a paramentação:
antineoplásica em qualquer das etapas do provida de lavatório para higienização das
processo. Para que não ocorram acidentes é mãos. 7.2.2 Sala exclusiva para a preparação
necessário observar as recomendações de medicamentos para TA, com área mínima
contidas nos itens da NR-32 e na Resolução de 5 (cinco) m2 por cabine de segurança
RDC no 220, de 21 de setembro de 2004 da biológica.
Agência Nacional de Vigilância Sanitária -
ANVISA. 7.2.2.1 Cabine de Segurança Biológica
(CSB) Classe I B2 que deve ser instalada
32.3.9.4.6 Com relação aos quimioterápicos seguindo as orientações contidas na
antineoplásicos, compete ao empregador: RDC/ANVISA n° 50, de 21/02/2002.
proibir fumar, comer ou beber, bem como
portar adornos ou maquiar-se; afastar das 7.2.3 Área de armazenamento exclusiva para
atividades as trabalhadoras gestantes e estocagem de medicamentos específicos da
nutrizes; proibir que os trabalhadores TA. 7.3 Todos os equipamentos devem ser
expostos realizem atividades com submetidos à manutenção preventiva e
possibilidade de exposição aos agentes corretiva, de acordo com um programa
ionizantes; fornecer aos trabalhadores formal, obedecendo as especificações do
avental confeccionado de material manual do fabricante.
impermeável, com frente resistente e
fechado nas costas, manga comprida e punho 7.3.1 Deve existir registro por escrito das
justo,quando do seu preparo e manutenções preventivas e corretivas
administração; fornecer aos trabalhadores realizadas.
dispositivos de segurança que minimizem a
7.3.2 As etiquetas com datas referentes a
última e à próxima verificação devem estar 1.4.4.5 A área deve ser limpa com água e
afixadas nos equipamentos. sabão em abundância.

IMPORTANTE: 32.3.9.4.9.3: Nas áreas de 1.4.4.6 Quando da existência de fragmentos,


preparação, armazenamento e administração estes devem ser recolhidos e descartados
e para o transporte, deve ser mantido um conforme RDC/ANVISA nº 3, de
“kit” de derramamento identificado e 25/02/2003 suas atualizações ou outro
disponível, que deve conter no mínimo: instrumento que venha substitui-la.
luvas de procedimento, avental
impermeável, compressas absorventes, 32.3.9.3.4 Toda trabalhadora gestante só
proteção respiratória, proteção ocular, sabão, será liberada para o trabalho em áreas com
recipiente identificado para recolhimento de possibilidade de exposição a gases ou
resíduos e descrição do procedimento. vapores anestésicos, após autorização por
escrito do médico responsável pelo PCMSO,
ANEXO V 1.4 Em caso de Acidente: 1.4.1 considerando as informações contidas no
Todos os acidentes devem ser registrados em PPRA.
formulário específico.
Observar com rigor as recomendações e
1.4.2 Pessoal: 1.4.2.1 O vestuário deve ser legislações vigentes, disponibilizados, em
removido imediatamente quando houver português, aos trabalhadores. É proibida a
contaminação. 1.4.2.2 As áreas da pele utilização de equipamentos sem manutenção
atingidas devem ser lavadas com água corretiva e preventiva, devendo existir a
e sabão. verificação programada de cilindros de
gases, conectores, conexões, mangueiras,
1.4.2.3 Quando da contaminação dos olhos balões, traqueias, válvulas, aparelho de
ou outras mucosas, lavar com água ou anestesia e máscaras faciais para ventilação
solução isotônica em abundância, pulmonar. Todas as informações devem
providenciar acompanhamento médico. estar disponíveis aos trabalhadores expostos.
Locais com gases e vapores anestésicos
1.4.3 Na Cabine: devem ser providos de ventilação e exaustão
adequados.
1.4.3.1 Promover a descontaminação de toda
a superfície interna da cabine. Não cabe ao profissional de Enfermagem o
manuseio e/ou transporte de cilindros de
1.4.3.2 Em caso de contaminação direta da gases medicinais, com exceção dos portáteis,
superfície do filtro HEPA, a cabine deverá quando utilizados no transporte de pacientes
ser isolada até a substituição do filtro. ou reposição em ambulâncias. É proibido:
Utilização de equipamentos com
1.4.4 Ambiental: vazamentos de gás.

1.4.4.1 O responsável pela descontaminação Utilização de equipamento sem


deve paramentar-se antes de iniciar o identificação e válvula de segurança.
procedimento. Movimentação de cilindros sem EPIs
adequados. Contato de óleos, graxas ou
1.4.4.2 A área do derramamento, após materiais orgânicos similares com gases
identificação e restrição de acesso, deve ser oxidantes. Utilização de cilindros sem
limitada com compressas absorventes. válvula de retenção ou impedimento de
fluxo reverso. Transferir gases de um
1.4.4.3 Os pós devem ser recolhidos com cilindro para outro. Transportar cilindros
compressa absorvente umedecida. soltos em posição

1.4.4.4 Os líquidos devem ser recolhidos horizontal e sem capacete. Obs.: deve haver
com compressas absorventes secas. sinalização ampla, visível e haver placa com
informações com o nome das pessoas fechadas durante as exposições; não é
autorizadas e treinadas para operação e permitida a instalação de mais de um
manutenção do sistema; procedimentos de equipamento de raios X por sala.
emergência; número do fone de emergência;
sinalização de perigo. A câmara escura deve dispor de: sistema de
exaustão de ar localizado; pia com torneira.
A radiação ionizante é um risco físico. Todo equipamento de radiodiagnóstico
Considera-se risco físico a probabilidade de médico deve possuir diafragma e colimador
exposição a agentes físicos, que são as em condições de funcionamento para
diversas formas de energia a que possam tomada radiográfica. Os equipamentos
estar expostos os trabalhadores, tais como móveis devem ter um cabo disparador com
ruído, vibração, pressão anormal, um comprimento mínimo de 2 metros.
iluminação, temperatura extrema, radiações
ionizantes e não ionizantes. Deverão permanecer no local do
procedimento radiológico somente o
A NR-32 destaca dentre os riscos físicos a paciente e a equipe necessária. A cabine de
exposição às radiações ionizantes. Para os comando deve ser posicionada de forma a:
trabalhadores que executam suas atividades permitir ao operador, na posição de disparo,
expostos à radiação ionizante destacamos eficaz comunicação e observação visual do
dentre outros os itens: paciente; permitir que o operador visualize a
entrada de qualquer pessoa durante o
32.4.2 É obrigatório manter no local de procedimento radiológico.
trabalho e à disposição da inspeção do
trabalho o Plano de Proteção Radiológica - 32.4.3 O trabalhador que realize atividades
PPR, aprovado pelo CNEN, e para os em áreas onde existam fontes de radiações
serviços de radiodiagnóstico aprovado pela ionizantes deve: permanecer nestas áreas o
Vigilância Sanitária. menor tempo possível para a realização do
procedimento; ter conhecimento dos riscos
32.4.2.1 O Plano de Proteção Radiológica radiológicos associados ao seu trabalho;
deve: estar dentro do prazo de vigência; estar capacitado inicialmente e de forma
identificar o profissional responsável e seu continuada em proteção radiológica; usar os
substituto eventual como membros efetivos EPIs adequados para a minimização dos
da equipe de trabalho do serviço; fazer parte riscos; estar sob monitoração individual de
do PPRA do estabelecimento; ser dose de radiação ionizante, nos casos em que
considerado na elaboração e implementação a exposição seja ocupacional.
do PCMSO; ser apresentado na CIPA,
quando existente na empresa, sendo sua 32.4.4 Toda trabalhadora com gravidez
cópia anexada às atas desta comissão. A sala confirmada deve ser afastada das atividades
de raios X deve dispor de: sinalização visível com radiações ionizantes, devendo ser
na face exterior das portas de acesso, remanejada para atividade compatível com
contendo o símbolo internacional de seu nível de formação.
radiação ionizante, acompanhado das
inscrições: “raios X, entrada restrita” ou 32.4.5 Toda instalação radiativa deve dispor
“raios X, entrada proibida a pessoas não de monitoração individual e de áreas.
autorizadas”. sinalização luminosa vermelha
acima da face externa da porta de acesso, 32.4.5.1 Os dosímetros individuais devem
acompanhada do seguinte aviso de ser obtidos, calibrados e avaliados
advertência: “quando a luz vermelha estiver exclusivamente em laboratórios de
acesa, a entrada é proibida”. monitoração individual acreditados pelo
CNEN.
A sinalização luminosa deve ser acionada
durante os procedimentos radiológicos. as 32.4.5.3 Na ocorrência ou suspeita de
portas de acesso das salas com equipamentos exposição acidental, os dosímetros devem
de raios X fixos devem ser mantidas ser encaminhados para leitura no prazo
máximo de 24 horas.
permitido: aplicar cosméticos, alimentar-se,
32.4.5.6 Deve ser elaborado e implementado beber, fumar e repousar; guardar alimentos,
um programa de monitoração periódica de bebidas e bens pessoais; os trabalhadores
áreas, constante do Plano de Proteção envolvidos na manipulação de materiais
Radiológica, para todas as áreas da radioativos e marcação de fármacos devem
instalação radiativa. usar os equipamentos de proteção
recomendados no PPRA e PPR; ao término
32.4.6 Cabe ao empregador: implementar da jornada de trabalho, deve ser realizada a
medidas de proteção coletiva relacionadas monitoração das superfícies de acordo com
aos o PPRA, utilizando-se monitor de
riscos radiológicos; manter um profissional contaminação. O local destinado ao
habilitado, responsável pela proteção decaimento de rejeitos radioativos deve: ser
radiológica em cada área específica, com localizado em área de acesso controlado; ser
vinculação formal com o estabelecimento; sinalizado; possuir blindagem adequada; ser
promover a capacitação em proteção constituído de compartimentos que
radiológica, inicialmente e de forma possibilitem a segregação dos rejeitos por
continuada, para os trabalhadores grupo de radionuclídeos com meia-vida
ocupacionalmente e para-ocupacionalmente física próxima e por estado físico.
expostos às radiações ionizantes; manter no
registro individual do trabalhador as O quarto destinado à internação de paciente,
capacitações ministradas; fornecer ao para administração de radiofármacos, deve
trabalhador, por escrito e mediante recibo, possuir: blindagem; paredes e pisos com
instruções relativas aos riscos radiológicos e cantos arredondados, revestidos de materiais
procedimentos de proteção radiológica impermeáveis, que permitam sua
adotados na instalação radiativa; dar ciência descontaminação; sanitário privativo;
dos resultados das doses referentes às biombo blindado junto ao leito; sinalização
exposições de rotina, acidentais e de externa da presença de radiação ionizante;
emergências, por escrito e mediante recibo, acesso controlado.
a cada trabalhador e ao médico coordenador
do PCMSO ou médico encarregado dos Os Serviços de Radioterapia devem adotar,
exames médicos previstos na NR. no mínimo, os seguintes dispositivos de
segurança: salas de tratamento possuindo
Toda instalação radioativa deve possuir um portas com sistema de intertravamento, que
serviço de proteção radiológica. As áreas da previnam o acesso indevido de pessoas
instalação radioativa devem ser durante a operação do equipamento;
classificadas, sinalizadas e ter controle de indicadores luminosos de equipamento em
acesso definido pelo responsável pela operação, localizados na sala de tratamento
proteção radiológica. A sala de manipulação e em seu acesso externo em posição visível.
e armazenamento de fontes radioativas em Na sala de preparo e armazenamento de
uso deve: ser revestida com material fontes é vedada a prática de qualquer
impermeável que possibilite sua atividade não
descontaminação, devendo os pisos e relacionada com a preparação das fontes
paredes serem providos de cantos seladas. O preparo manual de fontes
arredondados; possuir bancadas constituídas utilizadas em braquiterapia de baixa taxa de
de material liso, de fácil descontaminação, dose deve ser realizado em sala específica
recobertas com com acesso
plástico e papel absorvente; dispor de pia controlado, somente sendo permitida a
com cuba de, no mínimo, 40 cm de presença de pessoas diretamente envolvidas
profundidade, e acionamento para abertura com esta atividade. O manuseio de fontes de
das torneiras sem controle manual; É baixa taxa de dose deve ser realizado
obrigatória a instalação de exclusivamente com a utilização de
sistemas exclusivos de exaustão: nos locais instrumentos e com a proteção de anteparo
onde são manipulados e armazenados plumbífero. Após cada aplicação, as
materiais radioativos ou rejeitos, não é
vestimentas de pacientes e as roupas de cama
devem ser monitoradas para verificação da 32.5.3 A segregação dos resíduos deve ser
presença de fontes seladas. realizada no local onde são gerados, devendo
ser observado que: sejam utilizados
A NR-32 PREVÊ ALGO PARA A recipientes que atendam as normas da
QUESTÃO DOS RESÍDUOS? ABNT, em número suficiente para o
armazenamento; os recipientes estejam
A NR-32 dedicou especial atenção ao localizados próximos da fonte geradora; os
tratamento de resíduos, por suas implicações recipientes sejam constituídos de material
na biosegurança pessoal e no meio ambiente. lavável, resistente a punctura, ruptura e
vazamento, com tampa provida de sistema
Importante ressaltar que a NR-32 não de abertura sem contato manual, com cantos
desobriga o cumprimento da Resolução arredondados e que sejam resistentes ao
ANVISA RDC nº 306, de 7 de Dezembro de tombamento; os recipientes sejam
2004 e Resolução CONAMA nº 358, de 29 identificados e sinalizados segundo as
de abril de 2005. normas da ABNT.

Estas resoluções dispõem sobre o Plano de 32.5.3.1 Os recipientes existentes nas salas
Gerenciamento de Resíduos de Serviços de de cirurgia e de parto não necessitam de
Saúde – PGRSS e sobre a necessidade da tampa para vedação. 32.5.3.2 Para os
designação de profissional, com registro recipientes destinados a coleta de material
ativo junto ao seu conselho de classe, com perfurocortante, o limite máximo de
apresentação de Anotação de enchimento deve estar localizado 5 cm
Responsabilidade Técnica-ART, ou abaixo do bocal.
Certificado de Responsabilidade Técnica ou
documento similar, quando couber, para 32.5.3.2.1 O recipiente para
exercer a função de responsável pela acondicionamento dos perfurocortantes
elaboração e implantação do PGRSS. Diz deve ser mantido em suporte exclusivo e em
ainda que: quando a formação profissional altura que permita a visualização da abertura
não abranger os conhecimentos necessários, para descarte.
este poderá ser assessorado por equipe de
trabalho que detenha as qualificações 32.5.4 O transporte manual do recipiente de
correspondentes. segregação deve ser realizado de forma que
não exista o contato do mesmo com outras
O Conselho Federal de Enfermagem – partes do corpo, sendo vedado o arrasto.
COFEN baixou a Resolução COFEN n°
303/2005 – que autoriza o enfermeiro a 32.5.5 Sempre que o transporte do recipiente
assumir a coordenação como Responsável de segregação possa comprometer a
Técnico do Plano de Gerenciamento de segurança e a saúde do trabalhador, devem
Resíduos de Serviços de Saúde. ser utilizados meios técnicos apropriados, de
modo a preservar a sua saúde e integridade
Entre outros, podemos destacar: física.

32.5.2 Os sacos plásticos utilizados no A NR-32 TRATA DA QUESTÃO DO


acondicionamento dos resíduos de saúde REFEITÓRIO E REFEIÇÕES?
devem atender ao disposto na NBR 9191 e
ainda ser: preenchidos até 2/3 de sua Sim. A NR-32 reservou importante atenção
capacidade; fechados de tal forma que não se ao trabalhador no quesito alimentação, em
permita o seu derramamento, mesmo que que determina que é proibido aos
virados com a abertura para baixo; retirados trabalhadores ingerirem alimentos no local
imediatamente do local de geração após o de trabalho e, para conforto destes, durante
preenchimento e fechamento; mantidos as refeições, devem ser observados os
íntegros até o tratamento ou a disposição seguintes itens:
final do resíduo.
32.6.1 Os refeitórios dos serviços de saúde dos trabalhadores aos agentes biológicos;
devem atender ao disposto na NR-24. 32.6.2 durante a jornada de trabalho; por
Os estabelecimentos com até 300 profissionais de saúde familiarizados com os
trabalhadores devem ser dotados de locais riscos inerentes aos agentes biológicos.
para refeição, que atendam aos seguintes
requisitos mínimos: localização fora da área 32.2.4.9.1 A capacitação deve ser adaptada à
do posto de trabalho; piso lavável; limpeza, evolução do conhecimento e à identificação
arejamento e boa iluminação; mesas e de novos riscos biológicos e deve incluir: os
assentos dimensionados de acordo com o dados disponíveis sobre riscos potenciais
número de trabalhadores por intervalo de para a saúde; medidas de controle que
descanso e refeição; lavatórios instalados minimizem a exposição aos agentes; normas
nas proximidades ou no próprio local; e procedimentos de higiene; utilização de
fornecimento de água potável; possuir equipamentos de proteção coletiva,
equipamento apropriado e seguro para individual e vestimentas de trabalho;
aquecimento de refeições. medidas para a prevenção de acidentes e
incidentes; medidas a serem adotadas pelos
32.6.3 Os lavatórios para higiene das mãos trabalhadores no caso de ocorrência de
devem ser providos de papel toalha, incidentes e acidentes.
sabonete líquido e lixeira com tampa de
acionamento por pedal. 32.2.4.9.2 O empregador deve comprovar
para a inspeção do trabalho a realização da
A NR-32 GARANTE AO capacitação por meio de documentos que
TRABALHADOR A CAPACITAÇÃO informem a data, o horário, a carga horária,
EM RELAÇÃO AO PROCESSO DE o
TRABALHO? conteúdo ministrado, o nome e a formação
ou capacitação profissional do instrutor e
A NR-32 reserva especial atenção para esta dos
questão, demonstrando toda a preocupação trabalhadores envolvidos.
em fazer com que o trabalhador, por meio de
sua efetiva capacitação, possa minimizar os 32.2.4.10 Em todo local onde exista a
riscos provenientes do exercício profissional possibilidade de exposição a agentes
e determina ser esta uma obrigação imediata biológicos, devem ser fornecidas aos
e trabalhadores instruções escritas, em
permanente do empregador. Nesta questão, linguagem acessível, das rotinas realizadas
cabe ao enfermeiro, na equipe de no local de trabalho e medidas de prevenção
enfermagem, estar consciente das de acidentes e de doenças relacionadas ao
responsabilidades pertinentes. A diminuição trabalho.
ou eliminação dos agravos a saúde do
trabalhador está relacionada a sua 32.2.4.10.1 As instruções devem ser
capacidade de entender a importância dos entregues ao
cuidados e medidas de proteção que devem trabalhador, mediante recibo, devendo este
tomar no trabalho. Levar este saber ao ficar à disposição da inspeção do trabalho.
trabalhador deve fazer parte das medidas de
proteção. Além dos indicados na NR-32 32.3.6 Cabe ao empregador: 32.3.6.1
outros temas de saúde também devem ser Capacitar, inicialmente e de forma
objetos de programas educativos baseados continuada, os trabalhadores envolvidos
nos indicadores de saúde dos trabalhadores para a utilização segura de produtos
ou sempre que indicados pelo Ministério do químicos.
Trabalho e Emprego e Ministério da Saúde. 32.3.6.1.1 A capacitação deve conter, no
32.2.4.9 O empregador deve assegurar mínimo: a apresentação das fichas
capacitação aos trabalhadores, antes do descritivas citadas no subitem
início das atividades e de forma continuada,
devendo ser ministrada: sempre que ocorra 32.3.4.1.1, com explicação das informações
uma mudança das condições de exposição nelas contidas; os procedimentos de
segurança relativos a utilização; os cada área específica, com vinculação formal
procedimentos a serem adotados em caso de com o estabelecimento; promover
incidentes, acidentes e em situações de capacitação em proteção radiológica,
emergência. inicialmente e de forma continuada, para os
trabalhadores ocupacionalmente e para-
32.3.9.4.3 Devem ser elaborados manuais de ocupacionalmente expostos às radiações
procedimentos relativos a limpeza, ionizantes; manter no registro individual do
descontaminação e desinfecção de todas as trabalhador as capacitações ministradas;
áreas, incluindo superfícies, instalações, fornecer ao trabalhador, por escrito e
equipamentos, mobiliário, vestimentas, EPI mediante recibo, instruções relativas aos
e materiais. riscos radiológicos e procedimentos de
proteção radiológica adotados na instalação
32.3.9.4.3.1 Os manuais devem estar radiativa; dar ciência dos resultados das
disponíveis a todos os trabalhadores e à doses referentes às exposições de rotina,
fiscalização do trabalho. acidentais e de emergências, por escrito e
mediante recibo, a cada trabalhador e ao
32.3.10.1 Os trabalhadores envolvidos médico coordenador do PCMSO ou médico
devem receber capacitação inicial e encarregado dos exames médicos previstos
continuada que contenha, no mínimo: - as na NR-07.
principais vias de exposição ocupacional;
- os efeitos terapêuticos e adversos destes 32.4.14.2.4 Na capacitação dos
medicamentos e o possível risco à saúde, a trabalhadores para manipulação de fontes
curto e longo prazo; - as normas e os seladas utilizadas em braquiterapia devem
procedimentos padronizados relativos ao ser empregados simuladores de fontes.
manuseio, preparo, transporte,
administração, distribuição e descarte dos 32.5.1 Cabe ao empregador capacitar,
quimioterápicos antineoplásicos; - as inicialmente e de forma continuada, os
normas e os procedimentos a serem adotadas trabalhadores nos seguintes assuntos:
no caso de ocorrência de acidentes. segregação, acondicionamento e transporte
dos resíduos; definições, classificação e
32.3.10.1.1 A capacitação deve ser potencial de risco dos resíduos; sistema de
ministrada por profissionais de saúde gerenciamento adotado internamente no
familiarizados com os riscos estabelecimento; formas de reduzir a
inerentes aos quimioterápicos geração de resíduos; conhecimento das
antineoplásicos. responsabilidades e de tarefas;
reconhecimento dos símbolos de
32.4.3 O trabalhador que realize atividades identificação das classes de resíduos;
em áreas onde existam fontes de radiações conhecimento sobre a a utilização dos
ionizantes deve: permanecer nestas áreas o veículos de coleta; orientações quanto ao uso
menor tempo possível para a realização do de Equipamentos de Proteção Individual –
procedimento; ter conhecimento dos riscos EPI.
radiológicos associados ao seu trabalho;
estar capacitado inicialmente e de forma 32.8.1 Os trabalhadores que realizam a
continuada em proteção radiológica; usar os limpeza dos serviços de saúde devem ser
EPIs adequados para a minimização dos capacitados, inicialmente e de forma
riscos; estar sob monitoração individual de continuada, quanto aos princípios de higiene
dose de radiação ionizante, nos casos em que pessoal, risco biológico, risco químico,
a exposição seja ocupacional. sinalização, rotulagem, EPI, EPC e
procedimentos em situações de emergência.
32.4.6 Cabe ao empregador: implementar
medidas de proteção coletiva relacionadas 32.8.1.1 A comprovação da capacitação
aos riscos radiológicos; deve ser mantida no local de trabalho, à
manter um profissional habilitado, disposição da inspeção do trabalho.
responsável pela proteção radiológica em
A NR-32 NORMATIZA ALGO EM diante de pacientes com distúrbios de
RELAÇÃO À ERGONOMIA comportamento. 32.10.13 O ambiente onde
OCUPACIONAL? são realizados procedimentos que
provoquem odores fétidos devem ser
A NR-32 não traz um capítulo exclusivo providos de sistema de exaustão ou outro
para tratar do risco ergonômico, mas dispositivo que os minimizem.
podemos encontrar diluído em outros temas,
ações de prevenção relacionadas a ele. Contrato de trabalho

32.9.4 Os equipamentos e meios mecânicos Contrato de Trabalho é um negócio jurídico


utilizados para transporte devem ser pelo qual uma pessoa física (empregado) se
submetidos periodicamente a manutenção, obriga, mediante o pagamento de uma
de forma a conservar os sistemas de rodízio contraprestação (salário), a prestar trabalho
em perfeito estado de funcionamento. não eventual em proveito de outra pessoa
física ou jurídica (empregador), a quem fica
32.9.5 Os dispositivos de ajuste dos leitos juridicamente subordinada.
devem ser submetidos a manutenção
preventiva, assegurando a lubrificação O CONTRATO DE TRABALHO PODE
permanente, de forma a garantir sua SER:
operação sem sobrecarga para os
trabalhadores. 2.1 TÁCITO

32.10.1 Os serviços de saúde devem: atender 2.2 OU


as condições de conforto relativas aos níveis EXPRESSO
de ruído previstas na NB 95 da ABNT;
atender as condições de iluminação CONTRATO DE TRABALHO TÁCITO
conforme NB 57 da ABNT; atender as
condições de conforto térmico previstas na Caracterizado pela INEXISTÊNCIA de
RDC 50/02 da ANVISA; manter os AJUSTE ESCRITO ou VERBAL.
ambientes de trabalho em condições de
limpeza e conservação. RESULTA DE UM
COMPORTAMENTO: ALGUÉM, SEM
32.10.9 Em todos os postos de trabalho QUE EXISTA SOLICITAÇÃO
devem ser previstos dispositivos seguros e EXPRESSA, PRESTA SERVIÇOS A
com estabilidade que permitam aos OUTREM SEM QUE ESTE SE
trabalhadores acessar locais altos sem OPONHA.
esforço adicional. 32.10.10 Nos
procedimentos de movimentação e CONTRATO DE TRABALHO
transporte de pacientes deve ser privilegiado ESPRESSO:
o uso de dispositivos que minimizem o PODE SER: ESCRITO OU VERBAL
esforço realizado pelos trabalhadores.
ESCRITO: Quando há um contrato escrito
32.10.1 O transporte de materiais que possa de trabalho, ou seja, as partes revelam
comprometer a segurança e a saúde do explicitamente o conteúdo básico de seus
trabalhador deve ser efetuado com auxílio de direitos e obrigações, ou o conteúdo que não
meios mecânicos ou eletromecânicos. deriva da legislação

32.10.12 Os trabalhadores dos serviços de Contrato de Trabalho Expresso: verbal


saúde devem ser: capacitados para adotar manifestação da vontade é exteriorizada
mecânica corporal correta, na movimentação oralmente, diferentemente da forma escrita,
de pacientes ou de materiais, de forma a com registro em ctps.
preservar a sua saúde e integridade física; o contrato mesmo que verbal em função do
orientados nas medidas a serem tomadas acordo de vontade produzirá seus efeitos
jurídicos
em 25/03/2018, pode ingressar com a
MODALIDADES DE CONTRATO reclamação até 24/03/2020.

PRAZO INDETERMINADO Dentro desse prazo pode inclusive


PRAZO DETERMINADO reivindicar direitos sonegados até 5 anos.
EXPERIÊNCIA Exemplo. Ele ingressou com a reclamação
em 2021, pode buscar seus direitos até 2016.
Prazo Indeterminado é a regra geral para
ACIDENTE DO TRABALHO
os contratos de trabalho, presumida sempre
que houver dúvida. Assim, silenciando as
no afastamento por acidente do trabalho,
partes sobre o prazo de duração do
ocorre a interrupção do contrato de trabalho,
contrato, ele será por prazo
considerando-se todo o período de efetivo
indeterminado
serviço. o contrato não sofrerá solução de
descontinuidade, vigorando plenamente em
Prazo Determinado ou a Termo é o contrato
relação ao tempo de serviço.
de trabalho cuja vigência dependa de
TERMO PREFIXADO ou da EXECUÇÃO
ESTABILIDADE PROVISÓRIA
DE SERVIÇOS ESPECIFICADOS ou
ainda da realização de certo acontecimento
A legislação previdenciária determina que o
suscetível de previsão aproximada.
empregado que sofrer acidente do trabalho
terá assegurada a manutenção de seu
contrato de Experiência, somente pode ser
contrato de trabalho, pelo prazo mínimo de
celebrado nos casos permitidos pela lei e 12 meses a contar da cessão do auxílio-
pelo prazo máximo de 02 anos. doença acidentário, independentemente da
concessão de auxílio-acidente.
O contrato de experiência não poderá
exceder de 90 dias admitindo-se uma Empregador características
ÚNICA PRORROGAÇÃO, dentro do prazo empresa individual ou coletiva assume os
riscos da atividade:
máximo de validade.
 admite
 assalaria
Em regra, é vedada a celebração de novo  dirige a prestação de serviços, ou seja
contrato por prazo determinado com o determina de que forma o trabalho deve ser
mesmo empregado senão após seis meses da feito
conclusão do ajuste anterior, sob pena do
segundo contrato ser CONSIDERADO Empregador
❖ equiparam-se ao empregador:
POR PRAZO INDETERMINADO.
❖ profissionais liberais/ donas de casa;
❖ as instituições de beneficência;
Registro em carteira ❖ as associações recreativas, ou outras
instituições sem fins lucrativos, que
outro detalhe importante é que, para efetivar admitirem trabalhadores como
o contrato de experiência, o empregador é empregados
obrigado a registrá-lo na carteira de trabalho
e previdência social (CTPS) do funcionário EMPREGADO
em até 5 dias após a contratação. o contrato
de experiência deve ser anotado na parte do Considera-se empregado toda pessoa física
"contrato de trabalho", bem como nas folhas que prestar serviços de natureza não
de "anotações gerais" eventual a empregador, sob a dependência
deste e mediante salário
O trabalhador, tem um prazo de 2 anos para
INGRESSAR COM A RECLAMAÇÃO
TRABALHISTA. Ex. A demissão ocorreu
Art. 7º São direitos dos trabalhadores termos da lei;
urbanos e rurais, além de outros que visem à
melhoria de sua condição social: XIII - duração do trabalho normal não
superior a oito horas diárias e quarenta e
I - relação de emprego protegida contra quatro semanais, facultada a compensação
despedida arbitrária ou sem justa causa, nos de horários e a redução da jornada, mediante
termos de lei complementar, que preverá acordo ou convenção coletiva de trabalho;
indenização compensatória, dentre outros
direitos; XIV - jornada de seis horas para o
trabalho realizado em turnos ininterruptos de
II - seguro-desemprego, em caso de revezamento, salvo negociação coletiva;
desemprego involuntário;
XV - repouso semanal remunerado,
III - fundo de garantia do tempo de preferencialmente aos domingos;
serviço;
XVI - remuneração do serviço
IV - salário mínimo, fixado em lei, extraordinário superior, no mínimo, em
nacionalmente unificado, capaz de atender a cinqüenta por cento à do normal;
suas necessidades vitais básicas e às de sua
família com moradia, alimentação, XVII - gozo de férias anuais
educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, remuneradas com, pelo menos, um terço a
transporte e previdência social, com mais do que o salário normal;
reajustes periódicos que lhe preservem o
poder aquisitivo, sendo vedada sua XVIII - licença à gestante, sem prejuízo
vinculação para qualquer fim; do emprego e do salário, com a duração de
cento e vinte dias;
V - piso salarial proporcional à extensão
e à complexidade do trabalho; XIX - licença-paternidade, nos termos
fixados em lei;
VI - irredutibilidade do salário, salvo o
disposto em convenção ou acordo coletivo; XX - proteção do mercado de trabalho da
mulher, mediante incentivos específicos, nos
VII - garantia de salário, nunca inferior termos da lei;
ao mínimo, para os que percebem
remuneração variável; XXI - aviso prévio proporcional ao
tempo de serviço, sendo no mínimo de trinta
VIII - décimo terceiro salário com base dias, nos termos da lei;
na remuneração integral ou no valor da
aposentadoria; XXII - redução dos riscos inerentes ao
trabalho, por meio de normas de saúde,
IX - remuneração do trabalho noturno higiene e segurança;
superior à do diurno;
XXIII - adicional de remuneração para
X - proteção do salário na forma da lei, as atividades penosas, insalubres ou
constituindo crime sua retenção dolosa; perigosas, na forma da lei;

XI - participação nos lucros, ou XXIV - aposentadoria;


resultados, desvinculada da remuneração, e,
excepcionalmente, participação na gestão da XXV - assistência gratuita aos filhos e
empresa, conforme definido em lei; dependentes desde o nascimento até 5
(cinco) anos de idade em creches e pré-
XII - salário-família pago em razão do escolas;
dependente do trabalhador de baixa renda
nos
XXVI - reconhecimento das convenções trabalho e suas peculiaridades, os previstos
e acordos coletivos de trabalho; nos incisos I, II, III, IX, XII, XXV e XXVIII,
bem como a sua integração à previdência
XXVII - proteção em face da automação, social.
na forma da lei; Modalidade de Aviso Prévio:

XXVIII - seguro contra acidentes de O aviso prévio, pode ser trabalhado ou


trabalho, a cargo do empregador, sem indenizado
excluir a indenização a que este está
obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa; Aviso prévio trabalhado, redução em seu
cumprimento de 2 duas horas diárias ou 7
XXIX - ação, quanto aos créditos dias corridos no mês
resultantes das relações de trabalho, com
prazo prescricional de cinco anos para os
trabalhadores urbanos e rurais, até o limite NOTA: SE O EMPREGADO PEDIR
de dois anos após a extinção do contrato de DEMISSÃO NÃO TEM DIREITO A
trabalho ESSA REDUÇÃO

XXX - proibição de diferença de AVISO PRÉVIO INDENIZADO


salários, de exercício de funções e de critério
de admissão por motivo de sexo, idade, cor
ou estado civil; O aviso é concedido pelo empregado ou pelo
empregador.
XXXI - proibição de qualquer
discriminação no tocante a salário e critérios NOTA: O AVISO PRÉVIO NÃO CABE
de admissão do trabalhador portador de EM TODAS AS SITUAÇÕES:
deficiência; DISPENSA SEM JUSTA CAUSA
(QUANDO O DESLIGAMENTO É
XXXII - proibição de distinção entre IMEDIATO);
trabalho manual, técnico e intelectual ou
entre os profissionais respectivos; RESCISÃO POR DISPENSA
INDIRETA (QUANDO SOLICITADO
XXXIII - proibição de TRABALHO PELO EMPREGADO EM JUÍZO);
NOTURNO, PERIGOSO OU
INSALUBRE a MENORES DE DEZOITO O Trabalhador tem direito a
e de QUALQUER TRABALHO a Insalubridade- Art. . 189 - Serão
MENORES DE DEZESSEIS ANOS, consideradas atividades ou operações
SALVO NA CONDIÇÃO DE APRENDIZ, insalubres aquelas que, por sua natureza,
a partir de QUATORZE ANOS; condições ou métodos de trabalho,
exponham os empregados a agentes nocivos
XXXIV - igualdade de direitos entre o à saúde, acima dos limites de tolerância
trabalhador com vínculo empregatício fixados em razão da natureza e da
permanente e o trabalhador avulso intensidade do agente e do tempo de
exposição aos seus efeitos.
Parágrafo único. São assegurados à
categoria dos trabalhadores domésticos os O pagamento, então, fica desta forma:
direitos previstos nos incisos IV, VI, VII, para insalubridade de nível mínimo, o
VIII, X, XIII, XV, XVI, XVII, XVIII, XIX, adicional é equivalente a 10%; já para o risco
XXI, XXII, XXIV, XXVI, XXX, XXXI e de nível médio, o percentual é de 20%; para
XXXIII e, atendidas as condições o risco em grau máximo, o pagamento
estabelecidas em lei e observada a corresponde a 40%, sobre o SALÁRIO
simplificação do cumprimento das MÍNIMO.
obrigações tributárias, principais e A insalubridade pode ser eliminada em que
acessórias, decorrentes da relação de situação?
salvo em caso de legítima defesa, própria ou
Art. 191 - A eliminação ou a de outrem;
neutralização da insalubridade k) ato lesivo da honra ou da boa fama
ocorrerá:
ou ofensas físicas praticadas contra o
I - Com a adoção de medidas que empregador e superiores hierárquicos, salvo
conservem o ambiente de trabalho dentro em caso de legítima defesa, própria ou de
dos limites de tolerância; outrem;
I - Inflamáveis, explosivos ou energia l) prática constante de jogos de azar.
elétrica; m) perda da habilitação ou dos
II - roubos ou outras espécies de requisitos estabelecidos em lei para o
violência física nas atividades profissionais exercício da profissão, em decorrência de
de segurança pessoal ou conduta dolosa do empregado.
patrimonial. Parágrafo único - Constitui igualmente
justa causa para dispensa de empregado a
§ 1º - O trabalho em condições de prática, devidamente comprovada em
PERICULOSIDADE assegura ao inquérito administrativo, de atos atentatórios
à segurança nacional.
empregado um adicional de 30% (trinta
por cento) sobre o salário sem os § 2º - O empregado poderá optar pelo
acréscimos resultantes de gratificações, adicional de insalubridade que porventura
prêmios ou participações nos lucros da lhe seja devido.
empresa.
Observação: o Empregado, mesmo que
Art. 482 - Constituem JUSTA CAUSA exerça ATIVIDADE INSALUBRE E
para rescisão do contrato de trabalho PELO PERIGOSA, não poderá receber os dois
EMPREGADOR: adicionais, terá de optar
a) ato de improbidade;
Precisa ver o que lhe é mais favorável:
b) incontinência de conduta ou mau
procedimento; Exemplo: insalubridade grau máximo
c) negociação habitual por conta 40% sobre o salário mínimo de 1.100,00 =
própria ou alheia sem permissão do 440,00
empregador, e quando constituir ato de A periculosidade (30%), é sobre o
concorrência à empresa para a qual trabalha salário, pago ao trabalhador. Então, mesmo
o empregado, ou for prejudicial ao serviço; que o percentual seja menor, (30%), pode
ocorrer do salário ser maior. Ex. 2.000,00 =
d) condenação criminal do empregado,
600,00
passada em julgado, caso não tenha havido § 3º Serão descontados ou
suspensão da execução da pena; compensados do adicional outros da mesma
e) desídia no desempenho das natureza eventualmente já concedidos ao
respectivas funções; vigilante por meio de acordo coletivo.
f) embriaguez habitual ou em serviço;
§ 4o São também consideradas
g) violação de segredo da empresa; perigosas as atividades de
h) ato de indisciplina ou de
TRABALHADOR EM
insubordinação;
MOTOCICLETA.
i) abandono de emprego;
j) ato lesivo da honra ou da boa fama Art.194 - O direito do empregado ao
praticado no serviço contra qualquer pessoa, adicional de insalubridade ou de
ou ofensas físicas, nas mesmas condições, periculosidade CESSARÁ COM A
ELIMINAÇÃO DO RISCO À SUA SAÚDE
OU INTEGRIDADE FÍSICA, nos termos
desta Seção e das normas expedidas pelo m) perda da habilitação ou dos
Ministério do Trabalho. requisitos estabelecidos em lei para o
exercício da profissão, em decorrência de
II - Com a utilização de equipamentos conduta dolosa do empregado.
de proteção individual ao trabalhador, que
diminuam a intensidade do agente agressivo Parágrafo único - Constitui igualmente
a limites de tolerância. justa causa para dispensa de empregado a
prática, devidamente comprovada em
Parágrafo único - Caberá às Delegacias inquérito administrativo, de atos atentatórios
Regionais do Trabalho, comprovada a à segurança nacional.
insalubridade, notificar as empresas,
estipulando prazos para sua eliminação ou Art. 483 - O EMPREGADO PODERÁ
neutralização, na forma deste artigo. CONSIDERAR RESCINDIDO O
CONTRATO e pleitear a devida indenização
Art. 482 - Constituem justa causa para quando:
rescisão do contrato de trabalho pelo
empregador: a) forem exigidos serviços superiores
às suas forças, defesos por lei, contrários aos
a) ato de improbidade; bons costumes, ou alheios ao contrato;
b) incontinência de conduta ou mau b) for tratado pelo empregador ou por
procedimento; seus superiores hierárquicos com rigor
c) negociação habitual por conta excessivo;
própria ou alheia sem permissão do c) correr perigo manifesto de mal
empregador, e quando constituir ato de considerável;
concorrência à empresa para a qual trabalha
o empregado, ou for prejudicial ao serviço; d) não cumprir o empregador as
obrigações do contrato;
d) condenação criminal do empregado,
passada em julgado, caso não tenha havido e) praticar o empregador ou seus
suspensão da execução da pena; prepostos, contra ele ou pessoas de sua
família, ato lesivo da honra e boa fama;
e) desídia no desempenho das
respectivas funções;
f) o empregador ou seus prepostos
f) embriaguez habitual ou em serviço; ofenderem-no fisicamente, salvo em caso de
legítima defesa, própria ou de outrem;
g) violação de segredo da empresa;
g) o empregador reduzir o seu trabalho,
h) ato de indisciplina ou de sendo este por peça ou tarefa, de forma a
insubordinação; afetar sensivelmente a importância dos
salários.
i) abandono de emprego;
§ 1º - O empregado poderá suspender a
j) ato lesivo da honra ou da boa fama
prestação dos serviços ou rescindir o
praticado no serviço contra qualquer pessoa,
contrato, quando tiver de desempenhar
ou ofensas físicas, nas mesmas condições,
obrigações legais, incompatíveis com a
salvo em caso de legítima defesa, própria ou
continuação do serviço.
de outrem;
§ 2º - No caso de morte do empregador
k) ato lesivo da honra ou da boa fama
constituído em empresa individual, é
ou ofensas físicas praticadas contra o
facultado ao empregado rescindir o contrato
empregador e superiores hierárquicos, salvo
de trabalho.
em caso de legítima defesa, própria ou de
outrem; § 3º - Nas hipóteses das letras "d" e "g",
poderá o empregado pleitear a rescisão de
l) prática constante de jogos de azar.
seu contrato de trabalho e o pagamento das
respectivas indenizações, permanecendo ou
não no serviço até final decisão do processo.

Você também pode gostar