Você está na página 1de 3

O que fazer antes?

Contextos prévios: Para esta atividade é importante que as crianças já possuam um repertório variado de histórias de princesas
e já tenham brincado de faz de conta. Também é importante que você tenha feito alguns registros, em foto e/ou vídeo, desses
momentos de brincadeira, para que sejam utilizados nesta proposta de atividade.
Este plano faz parte de uma sequência de cinco. São eles: Narração de história: a Linda Rosa Juvenil; Brincando de faz de conta;
Revisitando histórias.
História com teatro; Encontro de contações de histórias.
Materiais: Fotos impressas e vídeo editado das crianças brincando. Papel metro branco, cartolina ou kraft. Uma história de
princesas rica em ilustrações. Imagens e ilustrações variadas relacionadas às princesas dos livros lidos e/ou narrados
anteriormente. Televisão, projetor e computador, caso opte pelo vídeo. Materiais diversos, encontrados nas histórias de
princesas: vestidos, coroas, colares, tiaras, sapatos, cavalo de pau, sapo de plástico (higienizável) ou de pelúcia, luvas, espelhos
para o corpo todo ou emoldurados, lençol, tecidos brilhantes, echarpes, maquiagem e utensílios para prender cabelo, entre
outros acessórios para as brincadeiras de faz de conta.
Espaços: Espaço interno, onde são realizadas as atividades cotidianas, e um espaço externo, para as brincadeiras. No espaço
interno, organize a sessão de imagens (fotos e/ou vídeo) de modo que as crianças fiquem em roda, mas que todas vejam a
televisão ou a projeção. Quanto aos acessórios das brincadeiras, coloque-os numa caixa e, no espaço externo, deixe-os visíveis.
Tempo sugerido: Uma hora e 40 minutos.
Perguntas para guiar suas observações:
1. De que maneira as crianças reagem às imagens e/ou vídeo exibidos a elas ao rever suas brincadeiras e produções simbólicas?
2. Quais são os indícios que demonstram avanços no desenvolvimento criativo e no imaginativo desde a contação das histórias
narradas até este momento? Alguma fala ou expressão representa esse avanço? Qual(is)?
3. Como as crianças demonstram conhecer profundamente as histórias apresentadas?
Para incluir todos: Identifique barreiras físicas, comunicacionais ou relacionais que podem impedir que uma criança ou o grupo
participe e aprenda. Reflita e proponha apoios para atender às necessidades e às diferenças de cada criança ou do grupo.
Potencialize a participação de todos na escolha de acessórios para brincar, oferecendo auxílio aos que forem mais inibidos.
Também é importante que os adereços e acessórios estejam ao alcance da turma. Fortaleça a atitude de respeito entre as
crianças, independentemente dos objetos que elas escolherem para brincar.
O que fazer durante?
1 Em um grande grupo, com as crianças sentadas em roda, compartilhe com elas que vocês retomarão juntos as histórias sobre
princesas conhecidas pela turma. Escolham uma que seja rica em ilustrações, desenhos, figuras, que descrevem ou apresentam
os cenários e figurinos da história. Converse com o grupo, de forma que as crianças observem os elementos existentes nas
imagens.
Possíveis falas do professor: Vocês se lembram de histórias que falem sobre princesas? Quais vocês conhecem? O que as
princesas usam que mais lhes chama a atenção? E os príncipes? Que outros elementos aparecem na história que podemos
lembrar?
Garanta que todas as crianças possam participar deste momento de conversa, contando sobre o que lembram a respeito das
histórias já conhecidas.
2 Após terem conversado a respeito das histórias conhecidas e de terem esgotado as possibilidades de elementos relatados
pelas crianças, apresente a elas imagens em fotos ou vídeos produzidos por você, enquanto elas brincavam com as histórias de
princesa contadas em outros momentos. Solicite que observem os elementos e acessórios utilizados nas brincadeiras de faz de
conta e potencialize para que elas expressem e falem a respeito do que estão percebendo.
3 Ainda em grande grupo, apresente às crianças outras imagens e ilustrações de histórias, com o propósito de ampliar a
percepção e a atenção das crianças para elementos que não foram identificados antes (nas imagens delas próprias brincando).
Nesse momento, você será o escriba. A partir das falas das crianças, registre em forma de lista no papel metro ou na cartolina
quais itens que compõem as histórias foram lembrados durante toda a conversa e são expressos pela turma (vestido, coroa,
capa, cavalo etc).
Em seguida, pergunte o que não apareceu nas imagens, mas que elas consideram importante de ser produzido para as próximas
brincadeiras e anote as ideias na lista. Ela deve ficar disponível em lugar acessível e visível às crianças.
4 Compartilhe com as crianças a ideia de guardarem a lista para brincarem por um tempo com os materiais disponíveis (observar
o item dos Materiais) e com aqueles que tenham surgido a partir da roda de conversa. No ambiente externo, elas poderão
organizar os cenários das brincadeiras e utilizar objetos e figurinos das personagens. Combine com elas por quanto tempo será a
brincadeira e diga que, depois de brincar, todas participarão da organização do espaço. Esteja atento para o tempo total que
você dispõe para a atividade.
5 Após a brincadeira, conforme combinado com as crianças, organizem juntos os materiais utilizados. Para este momento, você
pode utilizar uma brincadeira com uma música com a turma. Em seguida, reúna a turma, retorne para a sala e retome a lista
elaborada anteriormente. Reflita junto com as crianças sobre os itens que a compõem, atualizando-a.
Possíveis falas do professor neste momento: Quais desses elementos e objetos da lista vocês utilizaram nas brincadeiras? Quais
não utilizaram? Durante a brincadeira, qual objeto, adereço ou acessório fez falta? Podemos acrescentá-lo aqui em nossa lista?
6 Estabelecido o que fora utilizado e o que inseriram de novidade na lista, pergunte se há mais algum acessório, item ou objeto
que as crianças desejam construir para utilizar e enriquecer a brincadeira. Se houver, pergunte como farão para confeccioná-lo.
Combinem uma forma para que esse objeto possa fazer parte da lista, seja confeccionado pela turma em outro momento
oportuno, e esteja disponibilizado para futuras brincadeiras de faz de conta.
Para finalizar: Quando não houver mais itens para compor a lista, combine com as crianças um espaço para guardá-la, para que
possam retomá-la sempre que surgirem novas ideias.
Engajando as famílias: Envie um bilhete aos familiares informando brevemente sobre a temática que está sendo trabalhada e
convide-os para brincar com as crianças quando forem buscá-las. Proponha também que eles gravem um vídeo curto em casa
durante as brincadeiras das crianças. Reúna essas imagens e edite um novo vídeo com esses registros. Apresente-o no final do
semestre, do ano letivo ou em alguma reunião de pais.
Apresente a proposta : ensino remoto
Grave um vídeo contando para crianças que elas vão conhecer histórias e brincar de faz-de-conta com algumas delas. Para isso,
compartilhe com as famílias o link da história cantada “A Linda Rosa Juvenil” https://youtu.be/c435fT0TG4A , e da peça teatral
“Rapunzel”, do Grupo Furunfunfum, exibido pela TV Cultural, https://www.youtube.com/watch?v=QRpJZAM6lOk para que as
crianças possam assisti-las. Ainda no vídeo, conte que, depois de brincar com as histórias, todos vão se encontrar virtualmente
para um momento de contação de histórias.
Adaptações necessárias: Para a realização desta sequência, será necessário que as famílias providenciem adereços à disposição
em casa para inspirar a brincadeira de faz-de-conta, tais como vestidos, objetos que possam servir de coroas, colares, tiaras,
sapatos, cavalo de pau, sapo ou outro bicho de pelúcia que possa representá-lo e luva. Depois, ela deverão preparar o ambiente
com os adereços à disposição da criança. As imagens a serem apresentadas, sobre histórias de príncipes e princesas, poderão ser
escolhidas pelas famílias e visualizadas na internet. Se houver a possibilidade, é interessante que sejam também impressas. Para
o encontro virtual de contação de histórias, é interessante que as famílias ajudem as crianças a escolher previamente que
história será contada para os colegas.
Sugira às famílias
Em toda a sequência, é interessante que a família possa brincar junto, embarcando na fantasia do faz-de-conta, apoiando as
iniciativas da criança e ampliando seu universo de brincadeiras.
1) Narração de história — Convide as famílias a sentar com a criança para ouvir a história “A Linda Rosa Juvenil”, que será
compartilhada por você pelo WhatsApp ou outra plataforma de comunicação que a rede esteja utilizando. Após a história,
oriente que a família converse com a criança sobre o que ouviram, comentando sobre os personagens e, em seguida, convide-a
a representar a história, permitindo que a criança escolha os personagens que deseja interpretar e deixando-a à vontade para se
expressar. Oriente que a família brinque junto com a criança, validando suas ações e apoiando sua criatividade.
2) Brincando de faz-de-conta — Para realizar esta atividade, incentive que os familiares leiam para a criança histórias sobre
princesas e príncipes de sua preferência. Oriente que explorem bastante os elementos dessas histórias, tais como imagens,
personagens, cenários, acessórios usados pelos personagens etc. Após a leitura da história, convide os familiares a brincar de
faz-de-conta com a criança, oferecendo a ela os adereços de casa separados previamente e permitindo que explore o espaço
preparado com vários objetos para brincar e utilizar como quiser.
3) Revisitando histórias — Oriente que os familiares relembrem com a criança, por meio de imagens de livros ou encontradas na
internet, histórias que ela já conhece e que possam organizar brincadeiras a partir delas. As brincadeiras podem ser organizadas
de acordo com uma lista construída junto com a criança sobre o que foi lembrado nas histórias. A criança poderá citar os itens
lembrados e um adulto poderá ser o seu escriba. É interessante que a lista fique acessível à criança, para que ela possa revisitá-
la sempre que houver necessidade; por exemplo, para investir nas próximas brincadeiras.
4) História com teatro — Sugira que os familiares possam assistir junto com a criança à peça teatral “Rapunzel”, do Grupo
Furunfunfum, exibido pela TV Cultura, e que, para isso, é interessante que seja preparado um ambiente aconchegante. Como o
tempo da peça é de mais ou menos 50 min., oriente que os familiares fiquem atentos ao nível de interesse da criança e que,
caso ela demonstre sinais de desinteresse devido à duração, oriente que a atividade possa ser pausada e retomada em outro
momento. Após a peça teatral, convide os familiares a ouvir a criança sobre o que acharam da história e dos personagens,
incentivando que os representem com expressões. Por exemplo: “Como faz o cavalo do príncipe? E como a princesa joga suas
tranças?” Por fim, oriente que convidem a criança a brincar de imitar livremente os personagens com os adereços disponíveis.
5) Encontro de contação de histórias — Para a realização desta atividade, combine com os familiares para que ajudem a criança
a escolher uma história preferida sobre príncipes e princesas para contar aos amigos no dia do encontro virtual. É interessante
que os familiares leiam a história para a criança antes do encontro. Oriente que deixem a criança à vontade para escolher como
quer contar a história e dê sugestões: usando fantoches, desenhos, imagens, apenas a voz etc. Para o encontro virtual, combine
com os familiares qual o melhor horário para cada família e informe que esse momento será realizado em pequenos grupos, a
fim de garantir a participação de todas as crianças.
Para compartilhar com o grupo: Solicite que os familiares registrem com fotos alguns momentos da brincadeira de faz-de-conta
em que a criança esteja usando adereços e lhe enviem por WhatsApp ou outra plataforma de comunicação. Por áudio, dê
retornos afetivos às crianças sobre a foto que você recebeu. Guarde as fotos para socializar no retorno à escola, relembrando
com as crianças como esses momentos aconteceram.
Sugestão de idade: 4 e 5 anos
Campos de Experiência: Escuta, fala, pensamento e imaginação; o eu, o outro e o nós
Objetivos e códigos da Base
(EI02EF06) Criar e contar histórias oralmente, com base em imagens ou temas sugeridos.
(EI02EF05) Relatar experiências e fatos acontecidos, histórias ouvidas, filmes ou peças teatrais assistidos etc.
(EI02EO04) Comunicar-se com os colegas e os adultos, buscando compreendê-los e fazendo-se compreender.
Abordagem didática: As crianças bem pequenas se interessam por histórias e levam elementos de sua narrativa para suas
brincadeiras de faz de conta. Elas fazem isso como uma forma de atribuir significado às coisas que acontecem com elas no dia a
dia, às ideias que preenchem seu imaginário e também como uma forma de entender as pessoas e seus comportamentos. Isso é
possível pelo caráter atemporal e universal que as narrativas possuem. Os livros são ricos em histórias que motivam as crianças
a pensar, compreender e explorar o mundo à sua volta. E as situações de brincadeiras de faz de conta são contextos
significativos para essas descobertas.
Nesse contexto, propiciar atividades nas quais as crianças possam conhecer um repertório rico de histórias clássicas, com temas
universais, e incentivar as brincadeiras das crianças, contribuindo com a ampliação e o aprofundamento de suas experiências, é
uma excelente forma de favorecer novas aprendizagens e de contribuir para conquistas de desenvolvimento.

Você também pode gostar