Você está na página 1de 7

Lição 3 - Sistemas de Amortização de

Empréstimos

Quando alguém contrai um empréstimo junto a um banco, por exemplo,


terá de pagar o valor principal emprestado e os juros que representam a
remuneração do banco pelo dinheiro cedido. Assim, seja pagando um em-
préstimo de uma só vez ou em diversas prestações, o devedor terá sempre
que pagar esses dois valores ao credor: principal e juros. Vamos aprender,
nesta lição, o que significa amortizar o valor de um empréstimo.

Ao término desta lição, você será capaz de:


a) compreender o conceito de amortização e onde ele se aplica;
b) calcular juros de amortização;
c) calcular o valor das prestações pelo Sistema Price.

1. Conceito de Amortização
A amortização é um processo financeiro através do qual uma dívida é paga
em parcelas, de forma que no final do prazo determinado o débito seja liqui-
dado. Essas parcelas ou prestações são a soma de duas partes:
1) a amortização ou devolução do capital emprestado;
2) os juros correspondentes aos saldos do empréstimo ainda não amortizado.

Uma parcela é representada por:

Prestação Amortização Juros

Rt = At + Jt

Em que:
• Rt = valor da prestação na data ou momento t
• At = amortização (parcela do principal) no momento t
• Jt = juros no momento t
Os juros de uma prestação incidem sempre sobre o principal devido.

39
À medida que o devedor vai pagando as prestações, ele vai amortizando ou
diminuindo o principal devido.

Esse principal devido, ainda não pago, é chamado de saldo devedor e pode ser
calculado segundo as fórmulas.

Jt = i . S(t-1)

St = S(t-1) - At

Em que:
• Jt = juros a serem pagos no momento t
• i = taxa de juros conforme contrato da dívida
• St = saldo devedor no momento t
• S(t-1) = saldo devedor no momento (t-1), no período anterior ou no
vencimento anterior da prestação

Período anterior ao momento t

(t -1) t Tempo

No momento t:

a) Pagam-se os juros devidos do período anterior: J = i . S(t-1).

b) Amortiza-se uma parte do principal, gerando novo saldo devedor:


St = S(t-1) - At.

Atenção!
A regra para amortização de dívida depende do sistema de amortização adotada no
contrato do empréstimo..

2. Tipos de Sistemas de Amortização de Empréstimo


Entre os principais e mais utilizados sistemas de amortização de empréstimo,
temos o Sistema de Amortização Francês (conhecido como Tabela Price), o Sis-
tema de Amortização Constante (SAC), o Sistema de Amortização Americano
e o Sistema de Amortização Misto (SAM), também conhecido como de Amor-
tização Crescente (Sacre).

40
3. Sistema de Amortização Constante (SAC)
Largamente utilizado por bancos e financeiras, o Sistema de Amortização
Constante (SAC), como o próprio nome diz, caracteriza-se pelo fato de que
suas amortizações são constantes, e também pelo fato de suas prestações se-
rem decrescentes.

O valor da amortização em cada prestação da dívida é dado por:

At = P
n

Em que:
• At = valor da amortização da prestação no momento t
• P = principal da dívida
• n = número de prestações da dívida ou de períodos de capitalização
Exemplo 1

O Sr. Azevedo tomou emprestado R$ 3.000,00 em um banco, para serem pa-


gos em três prestações mensais, a juros de 5% a.m. e pelo SAC. Qual será o va-
lor de cada prestação? Quanto o Sr. Azevedo pagará de juros e de amortização
em cada prestação?

At = P
n

At = 3.000
3
At = 1.000

n Saldo devedor Amortização Juros Prestação


St = S(t-1) - At At = Rt – Jt Jt = i . S(t-1) Rt
0 R$ 3.000,00 0 - -
1 R$ 2.000,00 R$ 1.000,00 (R$ 3.000,00 . 0,05) = R$ 150,00 R$ 1.150,00
2 R$ 1.000,00 R$ 1.000,00 (R$ 2.000,00 . 0,05) = R$ 100,00 R$ 1.100,00
3 0 R$ 1.000,00 (R$ 1.000,00 . 0,05) = R$ 50,00 R$ 1.050,00

Os fluxos de caixa ficam assim:

R$ 3.000,00

1º mês 2º mês 3º mês

R$ 1.150,00 R$ 1.100,00 R$ 1.050,00


(1ª prestação) (2ª prestação) (3ª prestação)

41
Exemplo 2

O Sr. Souza tomou R$ 12.000,00 emprestado em um banco para serem pagos


em quatro prestações mensais, com juros de 8% a.m. e pelo SAC. Qual será o
valor de cada prestação? Quanto ele pagará de juros e de amortização em
cada prestação?

At = P
n

At = 1.000
4
At = 3.000

n Saldo devedor Amortização Juros Prestação


St = S(t-1) - At At = Rt – Jt Jt = i . S(t-1) Rt
0 R$ 12.000,00 0 - -
1 R$ 9.000,00 R$ 3.000,00 (R$ 12.000,00 . 0,08) = R$ 960,00 R$ 3.960,00
2 R$ 6.000,00 R$ 3.000,00 (R$ 9.000,00 . 0,08) = R$ 720,00 R$ 3.720,00
3 R$ 3.000,00 R$ 3.000,00 (R$ 6.000,00 . 0,08) = R$ 480,00 R$ 3.480,00
4 0 R$ 3.000,00 (R$ 3.000,00 . 0,08) = R$ 240,00 R$ 3.240,00

4. Sistema de Amortização Francês (Tabela Price)


No Sistema de Tabela Price as prestações são de igual valor, o que o caracteri-
za como uma série uniforme. Nele, primeiramente é preciso calcular o valor
da prestação. Em seguida, os juros devidos ao final do primeiro mês (i . saldo
devedor). Subtraindo os juros da prestação, teremos o valor da amortização.
E assim sucessivamente:

Se R = J + A, então, A = R - J

Saiba Mais
O Sistema de Tabela Price foi inicialmente utilizado na França, no século XIX.

As principais características deste sistema de amortização são:


• pagamentos do principal em prestações iguais, periódicas e sucessivas;
• é o mais utilizado pelas instituições financeiras e pelo comércio;
• os juros incidem sobre o saldo devedor que decresce à medida que as
prestações são pagas, ou seja, eles são decrescentes.

Exercícios Resolvidos

1. Um homem tomou R$ 3.000,00 emprestados em um banco para serem pa-


gos em três prestações mensais, a juros de 5% a.m. e pelo Sistema Price. Qual
será o valor de cada prestação? Quanto ele pagará de juros e de amortiza-
ção em cada prestação?

42
Valor da Prestação:

R = P . i (1 +n -i)1
n

(1 + i)

R = 3.000 . 0,05 (1,05)3


(1,05) - 1
3

R = 173,64375
0,157625

R = R$ 1.101,63

n Saldo devedor Amortização Juros Prestação


St = S(t-1) - At At = Rt – Jt Jt = i . S(t-1) Rt
0 R$ 3.000,00 0 - -
1 R$ 2.048,37 R$ 951,63 (R$ 3.000,00 . 0,05) = R$ 150,00 R$ 1.101,63
2 R$ 1.049,16 R$ 999,21 (R$ 2.048,37 . 0,05) = R$ 102,42 R$ 1.101,63
3 0 R$ 1.049,16 (R$ 1.049,16 . 0,05) = R$ 52,46 R$ 1.101,63

2. Um empréstimo de R$ 200.000,00 será pago pela Tabela Price em quatro


prestações mensais postecipadas. Considerando os juros efetivos de 10%
a.m., construa a planilha de amortização.

Em um determinado período, os juros são calculados sobre o saldo devedor do


empréstimo ao início desse período. A amortização é a diferença entre o valor da
prestação e o valor dos juros respectivos. O saldo devedor é igual ao saldo devedor do
período anterior menos a amortização do respectivo período. Veja:

n Saldo devedor Amortização Juros Prestação


St = S(t-1) - At At = Rt – Jt Jt = i . S(t-1) Rt
0 R$ 200.000,00 - - -
1 R$ 156.906,00 R$ 43.094,00 R$ 20.000,00 R$ 63.094,00
2 R$ 109.502,60 R$ 47.403,40 R$ 15.690,60 R$ 63.094,00
3 R$ 57.358,86 R$ 52.143,74 R$ 10.950,26 R$ 63.094,00
4 - R$ 57.358,86 R$ 5.735,89 R$ 63.094,00

a) Cálculo correspondente à prestação do t-ésimo período:


200.000
Rt = = 200.000 = R$ 63.094,00
(1,10)4 - 1) 3,16987
(1,10)4 . 0,10

b) Cálculo dos juros do t-ésimo período:


Jt = i . SD(t-1), por exemplo, para t = 2
J2 = i . SD1

43
J2 = 0,10 . 156.906,60 = R$ 15.690,60

c) Cálculo da amortização do t-ésimo período:


At = Rt – Jt; para t = 2
A2 = R – J 2
A2 = 63.094,00 – 15.690,60 = R$ 47.403,40

d) Cálculo do saldo devedor do t-ésimo período:


St = S(t-1) – At; para t = 2
S2 = S1 – A2 = 156.906,00 - 47.403,40 = R$ 109.502,60

Supondo agora um período de carência de três meses em que serão pagos


os juros devidos, construa a planilha de amortização considerando presta-
ções antecipadas.

O procedimento é igual ao do exemplo anterior, com a diferença de que nos


meses do período de carência a dívida não é amortizada, mas os juros devi-
dos sobre o saldo devedor são pagos. Como as prestações são antecipadas, a
primeira é a prestação paga logo ao término da carência.

n Saldo devedor Amortização Juros Prestação


St = S(t-1) - At At = Rt – Jt Jt = i . S(t-1) Rt
0 R$ 200.000,00 - - -
1 R$ 200.000,00 - R$ 20.000,00 R$ 20.000,00
2 R$ 200.000,00 - R$ 20.000,00 R$ 20.000,00
3 R$ 156.906,60 R$ 43.094,00 R$ 20.000,00 R$ 63.094,00
4 R$ 109.502,60 R$ 47.403,40 R$ 15.690,00 R$ 63.094,00
5 R$ 57.358,86 R$ 52.143,74 R$ 10.950,26 R$ 63.094,00
6 - R$ 57.358,86 R$ 5.735,89 R$ 63.094,00

Exercícios Propostos

Considere o seguinte enunciado para resolver as questões 1 a 4:

Um empréstimo de R$ 15.000,00, a ser pago em 10 prestações mensais,


com taxa de juros de 2% a.m.

1. Pelo Sistema de Amortização Constante, o valor da amortização no oitavo


mês corresponde a:
( ) a) R$ 1.500,00
( ) b) R$ 1.600,00
( ) c) R$ 1.700,00
( ) d) R$ 1.750,00
( ) e) R$ 1.800,00

44
2. Considerando o Sistema Price de Amortização, os juros referentes ao se-
gundo mês corresponde a:
( ) a) R$ 145,20
( ) b) R$ 189,24
( ) c) R$ 272,60
( ) d) R$ 284,36
( ) e) R$ 303,27

3. Considerando o Sistema Price de Amortização, o valor da quarta presta-


ção é de:
( ) a) R$ 1.438,98
( ) b) R$ 1.585,99
( ) c) R$ 1.590,70
( ) d) R$ 1.650,60
( ) e) R$ 1.669,90

4. Pelo Sistema Price de Amortização, o valor da amortização no terceiro


mês corresponde a:
( ) a) R$ 1.425,25
( ) b) R$ 1.418,23
( ) c) R$ 1.378,24
( ) d) R$ 1.356,28
( ) e) R$ 1.289,32

5. No Sistema de Amortização Constante:


( ) a) as prestações são constantes.
( ) b) as prestações são crescentes.
( ) c) as prestações são decrescentes.
( ) d) as amortizações são variáveis.
( ) e) as amortizações são flutuantes.

45