Você está na página 1de 48

FOLHA DE ROSTO ORIENTATIVA PARA PROVA OBJETIVA

LEIA AS ORIENTAÇÕES COM CALMA E ATENÇÃO!

INSTRUÇÕES GERAIS

● Atenção ao tempo de duração da prova, que já inclui o preenchimento da folha de respostas.


● Cada uma das questões da prova objetiva está vinculada ao comando que imediatamente a
antecede e contém orientação necessária para resposta. Para cada questão, existe apenas UMA
resposta válida e de acordo com o gabarito.
● Faltando uma hora para o término do simulado, você receberá um e-mail para preencher o cartão-
resposta, a fim de avaliar sua posição no ranking. Basta clicar no botão vermelho de PREENCHER
GABARITO, que estará no e-mail, ou acessar a página de download da prova. Você deve fazer o
cadastro em nossa plataforma para participar do ranking. Não se preocupe: o cadastro é grátis e
muito simples de ser realizado.
– Se a sua prova for estilo Certo ou Errado (CESPE/CEBRASPE):
marque o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado
com o código E, caso julgue o item ERRADO. Se optar por não responder a uma determinada
questão, marque o campo “EM BRANCO”. Lembrando que, neste estilo de banca, uma resposta
errada anula uma resposta certa.
Obs.: Se não houver sinalização quanto à prova ser estilo Cespe/Cebraspe, apesar de ser no
estilo CERTO e ERRADO, você não terá questões anuladas no cartão-resposta em caso de
respostas erradas.
– Se a sua prova for estilo Múltipla Escolha:
marque o campo designado com a letra da alternativa escolhida (A, B, C, D ou E). É preciso
responder a todas as questões, pois o sistema não permite o envio do cartão com respostas
em branco.
● Uma hora após o encerramento do prazo para preencher o cartão-resposta, você receberá um e-mail
com o gabarito para conferir seus acertos e erros. Caso você seja aluno da Assinatura Ilimitada, você
receberá, com o gabarito, a prova completa comentada – uma vantagem exclusiva para assinantes,
com acesso apenas pelo e-mail e pelo ambiente do aluno.

Em caso de solicitação de recurso para alguma questão, envie para o e-mail:


treinodificil_jogofacil@grancursosonline.com.br.
Nossa ouvidoria terá até dois dias úteis para responder à solicitação.

Desejamos uma excelente prova!


PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

� Baseado no formato de prova


• Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas
marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para a correção da sua prova.
• Em seu caderno de prova, caso haja opção(ões) constituída(s) pela estrutura Situação hipotética:... seguida de Assertiva:..., os

� aplicado pela banca Cebraspe


dados apresentados como situação hipotética deverão ser considerados premissa(s) para o julgamento da assertiva proposta.
• Eventuais espaços livres – identificados ou não pela expressão “Espaço livre” – que constarem deste caderno de prova pode-
rão ser utilizados para rascunhos.

PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

CONHECIMENTOS GERAIS 40 com dupla cidadania europeia, não podiam viajar diretamente
para o Reino Unido.
 Na prática, contudo, essa jornada já não era possível
LÍNGUA PORTUGUESA uma vez que os voos diretos entre Brasil e Reino Unido esta-
Fidelis Leite vam suspensos.

Texto 1 Fonte:<https://www.correiobraziliense.com.br/mundo/2021/10/4954102-
-reino-unido-tira-brasil-da-lista-vermelha-e-volta-a-permitir-viagens-
-confira-regras.html. > (com adaptações).
1  O governo britânico anunciou, nesta quinta-feira (7/10),
que o Brasil deixará a chamada "lista vermelha", o grupo de
QUESTÃO 1
países contra os quais pesam as maiores restrições de via-
gem por causa da pandemia de covid-19. A principal delas é Em relação aos aspectos linguísticos do Texto 1, a opção correta é:
5 a obrigatoriedade de permanecer em isolamento em um hotel A O vocábulo “delas” (l. 4) retoma “países” (l. 3).
por 10 dias a um custo de mais de 2 mil libras (R$ 17 mil). B A troca do advérbio “contra” (l. 3) por “sobre” não prejudica
Agora, com o anúncio, viajantes vindos do Brasil — inde- a correção gramatical do texto, entretanto o sentido original
pendentemente da nacionalidade — não vão precisar mais é modificado.
cumprir essa exigência. C A oração “vindos do Brasil” (l. 7) constitui uma estrutura que
10  A nova regra vale a partir de 4h (hora local) da próxima traz sentido de explicação em relação ao vocábulo “viajan-
segunda-feira (11/10). Mas algumas restrições continuam em tes” (l. 7).
vigor e elas vão depender de se o viajante foi "totalmente D Os parênteses poderiam substituir os travessões empregados
vacinado" ou não e qual vacina tomou. antes e depois de “independentemente da nacionalidade”,
 O número de países da lista vermelha foi reduzido de 54 entretanto ocorreria sensível alteração semântica no tre-
15 para sete. Brasil, México e África do Sul estão entre os que cho original.
deixaram a lista. Por outro lado, Panamá, Colômbia, Vene- E O pronome “essa” (l. 9) não poderia ser substituído por “esta”,
zuela, Peru, Equador, Haiti e República Dominicana perma- uma vez que retoma ideia anterior, funcionando como elemen-
necem na lista vermelha. to coesivo.
 Londres, na Inglaterra, sempre foi um dos destinos tu-
20 rísticos mais procurados por brasileiros que viajam à Europa. QUESTÃO 2
 O secretário de Transportes do Reino Unido (cargo Em relação à pontuação, o Texto 1 não seria prejudicado no âmbi-
equivalente a ministro), Grant Shapps, disse que as mudanças to gramatical se
"marcam o próximo passo" na abertura das viagens.
 O anúncio é visto como um impulso para a indústria I – a vírgula da linha 2 fosse suprimida.
25 aérea e famílias separadas durante a pandemia. O Brasil e a II – os dois travessões às linhas 7 e 8 fossem substituídos por
África do Sul foram as duas nações que enfrentaram as res- duas vírgulas.
trições de covid mais duras do Reino Unido por mais tempo, III – o ponto final que ocorre à linha 16 fosse suprimido e subs-
já que ambas foram colocadas na lista vermelha em janeiro tituído pelo sinal de ponto e vírgula, com os devidos ajus-
devido ao temor de que as variantes gamma e beta, descober- tes de maiúsculas.
30 tas nos dois países, respectivamente, fossem mais resistentes IV – a vírgula à linha 36 fosse suprimida.
às vacinas.
Assinale a alternativa correta.
 Bolsões da variante beta surgiram no Reino Unido. Mas
A Nenhum item é correto.
foi a delta, identificada na Índia, que mais se alastrou em solo
B Apenas o item II é correto.
britânico, superando às demais variantes devido à sua alta
C Apenas os itens II e IV são corretos.
35 transmissibilidade.
D Apenas os itens II e III.
 Até o anúncio desta quinta-feira, o Reino Unido proibia
E Apenas o item IV é incorreto.
a entrada de cidadãos vindos de países da lista vermelha que
não tivessem cidadania britânica ou irlandesa ou direitos de
moradia no país. Ou seja, turistas brasileiros, mesmo aqueles
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 3 QUESTÃO 8
No Texto 1, a expressão “já que” (l. 28) pode ser substituída, sem Em relação aos aspectos morfológicos do texto, é lícito afirmar que
alterar a semântica do trecho original, por A a combinação “nesta” (l. 1) resulta da junção da preposição
A desde que. “em” com o pronome demonstrativo “esta”.
B que. B a locução adverbial “a partir de” denota ideia temporal.
C por mais que. C a expressão “entre os que” (l. 15) é constituída, respectiva-
D contanto que. mente, da preposição acidental “entre”, o pronome demons-
E posto que trativo “os” e o pronome relativo “que”.
D o vocábulo “contudo” (l. 42) pertence à mesma classe morfo-
QUESTÃO 4 lógica de “Mas” (l. 32).
No Texto 1, são predominantes os aspectos tipológicos textuais E a expressão “com o anúncio” (l. 7) exerce a função morfológi-
A narrativos. ca de adjunto adverbial, denotando causa.
B descritivos.
C injuntivos. QUESTÃO 9
D expositivos. Em relação aos dois sinais indicativos de crase em “superando às
E exortativos. demais variantes devido à sua alta transmissibilidade” (l. 34-35),
gramaticalmente é correto afirmar que
QUESTÃO 5 A o primeiro sinal foi empregado equivocadamente, uma vez
A partir do Texto 1, pode-se entender que que o verbo “superar” é transitivo direto; o segundo sinal é
facultativo, visto que ocorre diante de pronome possessivo.
A o Brasil não mais figura na chamada “lista vermelha”.
B os dois sinais, obrigatórios, foram empregados corretamente.
B mais de quarenta países continuam na “lista vermelha”.
C o primeiro sinal foi empregado licitamente, porque o verbo
C Londres é o destino turístico mais procurado por brasileiros
“superar” pode assumir, nesse contexto, a predicação de verbo
que vão à Europa.
transitivo indireto; o segundo sinal é obrigatório porque sua
D as alterações das restrições impostas pelo Reino Unido fazem
supressão acarreta ambiguidade ao texto.
parte de uma série de etapas programadas para a normalização
D os dois sinais indicativos de crase são facultativos.
do trânsito de turistas entre o Reino Unidos e os outros países.
E o primeiro sinal foi empregado equivocadamente, uma vez
E a variante viral beta foi identificada primeiramente na Índia.
que o verbo “superar” é transitivo direto; o segundo sinal é de
emprego obrigatório.
QUESTÃO 6
Em relação à presença da preposição “contra” (l. 3), assinale a QUESTÃO 10
alternativa que explica corretamente a ocorrência desse vocábulo. Baseando-se no Manual de Redação da Presidência da República
A A preposição “contra” denota que o governo britânico se opõe (MRPR) pode-se afirmar que
aos países da “lista vermelha”. A a numeração de páginas deve ocorrer desde a primeira página.
B A preposição “contra” é exigida semanticamente por “restri- B gráficos e ilustrações devem ter impressão em cor preta; em
ções” (l. 3). relação aos textos, devem apresentar impressão colorida.
C A preposição “contra” é exigida pelo pronome relativo “os C é lícito o emprego do pronome de tratamento “Vossa Excelên-
quais” (l. 3). cia” no corpo de uma correspondência dirigida a um Deputa-
D A preposição “contra” é empregada para denotar, no texto, as do Federal.
medidas tomadas para combater o coronavírus. D cargos escritos com o adjetivo “geral” devem ser grafados
E A preposição “contra” é exigência semântica da palavra “pe- sem hífen.
sam” (l. 3). E o vocativo poderá prescindir da vírgula nas correspondên-
cias oficiais.
QUESTÃO 7
O vocábulo “Panamá” recebe acento gráfico em razão de ser
A uma palavra oxítona trissílaba.
B uma palavra oxítona terminada em a.
C uma palavra que indica nome próprio, uma vez que, se não fos-
se nome próprio, “Panamá” não seria acentuado graficamente.
D uma palavra que, antes da reforma ortográfica em vigor, não
era acentuada; porém, após a reforma, passou a receber acento.
E uma oxítona terminada em vogal.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

RACIOCÍNIO LÓGICO ESTATÍSTICA


Marcelo Leite Thiago Fernando

QUESTÃO 11 QUESTÃO 14
A negativa da expressão “Se Marcos for aprovado no certame da Considere os seguintes dados sobre as idades dos detentos em
PC-PB, então ele irá morar em João Pessoa-PB” é equivalente a: uma penitenciária.
A Se Marcos não irá morar em João Pessoa-PB, então ele não foi
aprovado no certame da PC-PB. Classe Número de Detentos
B Marcos não foi aprovado no certame da PC-PB ou ele não irá
18 |– 28 20
morar em João Pessoa-PB.
C Se Marcos foi aprovado no certame da PC-PB, então ele não 28 |– 38 40
irá morar em João Pessoa-PB. 38 |– 48 20
D Marcos foi aprovado no certame da PC-PB, mas ele não irá 48 |– 58 10
morar em João Pessoa-PB. 58 |– 68 10
E Marcos não foi aprovado no certame da PC-PB, entretanto ele
irá morar em João Pessoa-PB. Com base nesses dados, pode-se afirmar que a idade mediana dos
detentos é:
QUESTÃO 12 A 28
A expressão “Márcia será aprovada no certame da PC-PB, pois ela B 30
é esforçada e dedicada” é equivalente a: C 32,5
A Se Márcia é esforçada e dedicada, então ela será aprovada no D 33
certame da PC-PB. E 35,5
B Se Márcia será aprovada no certame da PC-PB, então ela é
esforçada e dedicada. QUESTÃO 15
C Márcia não foi aprovada no certame da PC-PB ou ela é esfor- Catarina lançou dois dados octaédricos de 8 faces, numerados de 1
çada e dedicada. a 8, para o alto. Para que ela vença o jogo, ela precisa que a soma
D Se Márcia será aprovada no certame da PC-PB, então ela é dos dois lançamentos seja maior que 12, porém os dois dados não
esforçada. podem dar resultados iguais, tendo em vista que essa situação é
E Se Márcia será aprovada no certame da PC-PB, então ela considerada um erro crítico no jogo. Com base nessas informa-
é dedicada. ções, assinale a alternativa que indica a probabilidade de vitória
para Catarina.
QUESTÃO 13 A 1/8
Considere que, na 1ª Delegacia Distrital, localizada em Cajazei- B 3/16
ras-PB, estão lotados vinte agentes de polícia e cinco escrivães. C 7/32
Uma equipe com apenas dois desses policiais será formada, de D 15/64
modo que essa equipe tenha pelo menos um agente de polícia. A E 3/8
quantidade de equipes distintas que podem ser formadas, nas con-
dições informadas, é igual a: QUESTÃO 16
A 50 Em uma pesquisa sobre a aprovação de um determinado projeto de
B 45 lei, os pesquisadores concluíram, utilizando uma amostra aleatória
C 60 simples de 2100 elementos, que 70% das pessoas são favoráveis a
D 72 esse projeto de lei. Sabendo que P(|Z| < 1,96) = 95%, assinale a al-
E 95 ternativa que indica a amplitude do intervalo de 95% de confiança
construído a partir dessa amostra.
A 0,98%
B 1,96%
C 2,94%
D 3,92%
E 4,90%
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

NOÇÕES DE DIREITO NOÇÕES DE DIREITO


CONSTITUCIONAL ADMINISTRATIVO
Luciano Dutra Rodrigo Cardoso

QUESTÃO 17 QUESTÃO 19

Conforme o caput do art. 5º da Constituição Federal de 1988 O ato administrativo representa a manifestação da vontade da ad-
(CF/1988), todos são iguais perante a lei, sem distinção de qual- ministração pública. Por esse motivo, são praticados com funda-
quer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros re- mento no direito público, possuindo características próprias. Sobre
sidentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, a extinção dos atos, assinale a alternativa correta.
à igualdade, à segurança e à propriedade. Acerca dos direitos e A Na extinção por caducidade, o ato é legal, mas se tornou ilegal
deveres individuais e coletivos presentes no art. 5º da CF/1988, em sua execução por dolo ou culpa do seu destinatário.
assinale a alternativa correta. B Nem todo ato pode ser anulado, como, por exemplo, os atos
A Ninguém será privado de direitos por motivo de crença reli- enunciativos.
C É defeso ao Poder Judiciário realizar a convalidação de ato
giosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as in-
administrativo editado por outro Poder, mesmo quando pro-
vocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta ou
vocado pelo particular interessado.
recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei.
D A invalidação do ato pode ocorrer por conveniência ou
B A casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo
oportunidade.
penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de fla-
E A revogação gera efeitos ex nunc, retroagindo ao momento de
grante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante
sua prática.
a noite, por determinação judicial.
C Todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais QUESTÃO 20
abertos ao público, independentemente de autorização, desde
Considere que o Governador do estado “X” pretenda criar nova
que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para
Secretaria Estadual com competência de fiscalizar as edificações
o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autorida-
dos municípios. Desse modo, é correto afirmar:
de competente.
A A nova Secretaria poderá ser criada por decreto expedido
D No caso de iminente perigo público, a autoridade competente
pelo prefeito.
poderá usar de propriedade particular, assegurada ao proprie-
B A criação da nova Secretaria representa descentralização ad-
tário, em todos os casos, indenização ulterior.
ministrativa.
E A lei assegurará aos autores de inventos industriais privilégio
C A nova Secretaria irá integrar a administração indireta
definitivo para sua utilização, bem como proteção às criações
municipal.
industriais, à propriedade das marcas, aos nomes de empresas
D A Secretaria integrará a administração indireta, possuindo per-
e a outros signos distintivos, tendo em vista o interesse social
sonalidade de direito público.
e o desenvolvimento tecnológico e econômico do País.
E A Secretaria representa a administração pública no sentido
subjetivo.
QUESTÃO 18
A competência para prevenir e reprimir o tráfico ilícito de entorpe-
centes e drogas afins, o contrabando e o descaminho, sem prejuízo
da ação fazendária e de outros órgãos públicos nas respectivas áre-
as de competência pertence à:
A polícia federal.
B polícia rodoviária federal.
C polícia civil.
D polícia penal.
E polícia militar.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS QUESTÃO 24


Considere que Maria tenha subtraído um sabonete em um super-
mercado de sua cidade, tão somente para dar banho em seu filho,
NOÇÕES DE DIREITO PENAL pois não tinha condições de pagar pelo item de cuidados pessoais.
Douglas Vargas
Sob um ponto de vista da teoria penal, é correto afirmar que Maria
poderá ser beneficiada:
QUESTÃO 21
A pela atipicidade formal do crime de furto.
“O Estado só pode incriminar condutas humanas voluntárias, isto B pela atipicidade material do crime de furto.
é, fatos (e nunca condições internas ou existenciais). Em outras C pela excludente de ilicitude exercício regular de um direito.
palavras, está consagrado o Direito Penal do fato, vedando-se o D pela excludente de ilicitude estrito cumprimento de um
Direito Penal do autor, consistente na punição do indivíduo basea- dever legal.
da em seus pensamentos, desejos ou estilo de vida.” E pela ausência de nexo causal em sua prática delitiva.
É correto afirmar que o trecho acima melhor traduz a ideia propos-
ta por qual dos princípios abaixo? QUESTÃO 25
A Princípio da legalidade.
Assinale qual dos crimes abaixo não tem como objetivo primário
B Princípio da culpabilidade.
tutelar o bem jurídico “VIDA”:
C Princípio da anterioridade.
A homicídio.
D Princípio da materialização do fato.
B aborto.
E Princípio da adequação social.
C latrocínio.
D instigação ao suicídio.
QUESTÃO 22
E infanticídio.
Quanto à interpretação da lei penal, indique qual das situações
abaixo apresenta uma hipótese de aplicação da chamada interpre- QUESTÃO 26
tação analógica:
Aponte o item que apresenta uma causa extintiva da punibilidade
A A utilização da norma de isenção de pena nos crimes patrimo-
prevista no Código Penal:
niais, originalmente destinada no texto do Código Penal para
A O consentimento do ofendido, nos crimes que o admitem.
amparar os cônjuges, em favor do companheiro.
B O reconhecimento da aplicabilidade do princípio da insig-
B A ampliação do significado do termo CASA, no âmbi-
nificância.
to da inviolabilidade de domicílio, para atingir outros tipos
C A morte do agente.
de moradias.
D A retroatividade de lei que reduz a pena aplicável ao crime
C A utilização da norma excludente de ilicitude no aborto senti-
praticado pelo agente.
mental, destinada originariamente apenas aos casos de estupro,
E A retratação do agente delitivo em qualquer caso.
para os casos do antigo crime de atentado violento ao pudor.
D A utilização da norma da ANVISA para definir “Droga” no
QUESTÃO 27
âmbito da aplicação da Lei de Tóxicos.
Assinale a alternativa que apresenta uma conduta que pode ser
E A utilização da expressão “ou outro meio insidioso ou cruel”
classificada como crime omissivo próprio.
no homicídio qualificado.
A Deixar de prestar assistência, quando possível fazê-lo sem
risco pessoal, à criança abandonada ou extraviada, ou à pes-
QUESTÃO 23
soa inválida ou ferida, ao desamparo ou em grave e iminen-
Imagine que João está cortando uma maça durante o horário de seu te perigo; ou não pedir, nesses casos, o socorro da autorida-
lanche, enquanto está sentado ao lado de José, seu melhor amigo. de pública.
Imagine, ainda, que Pedro venha a fazer uma brincadeira, tentando B Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante
assustar João durante o lanche, e que este último, por ato reflexo, grave ameaça ou violência a pessoa.
corte a garganta de José com a faca, o qual vem a falecer. C Induzir ou instigar alguém a suicidar-se ou a praticar au-
Nessa situação, e considerando apenas os aspectos relacionados à tomutilação.
conduta, é possível afirmar que João: D Agente de polícia que deixa de intervir em roubo em anda-
A pratica crime de homicídio doloso, pois assumiu o risco da mento, quando este tinha condições de evitar o resultado.
ocorrência do resultado. E Salva-vidas que deixa de agir ao ver pessoa se afogando, cuja
B pratica crime de homicídio culposo por negligência. omissão acaba resultando na morte do indivíduo.
C pratica crime de homicídio culposo por imprudência.
D pratica crime de homicídio culposo por imperícia.
E não pratica crime algum, por ausência de conduta.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 28 NOÇÕES DE DIREITO


Sobre os crimes de perigo, é correto afirmar que:
A configuram-se quando há efetivo dano ao bem jurídi- PROCESSUAL PENAL
co tutelado. Leonardo Castro
B configuram-se quando há ao menos risco concreto de dano ao
bem jurídico tutelado. QUESTÃO 31

C configuram-se quando há risco concreto ou abstrato de dano A respeito do inquérito policial, assinale a alternativa correta.
ao bem jurídico tutelado, necessitando, neste último caso, de A Os autos de inquérito policial podem ser arquivados por deci-
perícia para sua comprovação. são da autoridade policial.
D configuram-se quando há risco concreto ou abstrato de dano B O inquérito policial poderia ter sido instaurado em razão de
ao bem jurídico tutelado, necessitando, em ambos os casos, de notícia anônima, desde que tivessem ocorrido investigações
perícia para sua comprovação. preliminares para averiguação dos fatos noticiados.
E configuram-se quando há risco concreto ou abstrato de dano C Nos crimes de ação penal privada, a instauração do inquérito po-
ao bem jurídico tutelado, necessitando de perícia apenas no licial depende de requisição da vítima ou de quem a represente.
caso de risco concreto. D O prazo para a conclusão do inquérito policial não poderá ser
superior a quinze dias.
QUESTÃO 29 E Não cabe recurso do indeferimento do pedido de instauração
Considera-se tentado o crime na seguinte situação: de inquérito policial.
A No caso em que José realiza disparos contra João e sua arma
falha, impedindo-lhe de realizar dois disparos ainda disponí- QUESTÃO 32

veis, o que acaba evitando a morte da vítima. Sobre as prisões cautelares, assinale a alternativa correta.
B No caso em que José realiza três disparos contra João e, com A A prisão preventiva pode ser decretada pelo prazo máximo de
repentino surto de consciência, desiste por vontade própria de noventa dias.
prosseguir na conduta, o que acaba salvando a vida da vítima. B É possível a decretação de prisão temporária em caso de lesão
C No caso em que José realiza três disparos contra João e, com corporal praticada no contexto de violência doméstica ou fa-
repentino surto de consciência, resolve levar este ao hospital, miliar contra a mulher.
salvando-lhe a vida. C É admitida a decretação de prisão preventiva nos crimes dolo-
D No caso em que José furta uma televisão, mas decide devol- sos punidos com pena privativa de liberdade máxima superior
ver o objeto antes do oferecimento da denúncia, de forma a quatro anos.
voluntária. D Desde que a pena máxima ultrapasse quatro anos, é possível
E Nenhuma das alternativas. a decretação de prisão preventiva se o crime envolver violên-
cia doméstica e familiar contra a mulher, criança, adolescente,
idoso, enfermo ou pessoa com deficiência, para garantir a exe-
QUESTÃO 30
cução das medidas protetivas de urgência.
A legítima defesa pressupõe: E Em se tratando de crime hediondo, a realização de audiência
A agressão justa. de custódia é prescindível.
B agressão sempre atual.
C uso de qualquer meio em qualquer intensidade, desde que QUESTÃO 33
exista agressão injusta. A respeito da prova no processo penal, assinale a alternati-
D injusta agressão, sendo possível seu exercício em favor va correta.
de terceiro. A Quando a infração deixar vestígios, será indispensável o exa-
E injusta agressão, sendo vedado o seu exercício em favor me de corpo de delito, direto ou indireto, mas pode supri-lo a
de terceiro. confissão do acusado.
B Na realização do exame de corpo de delito, deverá ser dada
prioridade ao exame quando se tratar de crime que envolva
vítima mulher.
C A cadeia de custódia é espécie de prisão cautelar, decretada
quando imprescindível para a investigação.
D A acareação será admitida entre acusados, entre acusado e
testemunha, entre testemunhas, entre acusado ou testemunha
e a pessoa ofendida, e entre as pessoas ofendidas, sempre que
divergirem, em suas declarações, sobre fatos ou circunstân-
cias relevantes.
E Sem prévia autorização judicial, são nulas as provas obtidas
pela polícia por meio da extração de dados e de conversas re-
gistradas no Whatsapp presentes no celular do suposto autor
de fato delituoso, salvo quando o aparelho tiver sido apreendi-
do no momento da prisão em flagrante.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 34 QUESTÃO 37
A respeito da prisão preventiva, assinale a alternativa correta. Sobre as testemunhas, assinale a alternativa correta.
A Instaurado inquérito policial, desde que haja indiciamento, a A O depoimento será prestado oralmente, sendo permitido à tes-
prisão preventiva pode ser decretada, de ofício, pelo juiz. temunha trazê-lo por escrito.
B Quando não identificados seus fundamentos determinantes B A falta de testemunhas da infração impede a lavratura do auto
nem for demonstrado que o caso sob julgamento se ajusta de prisão em flagrante.
àqueles fundamentos, deve ser relaxada a prisão preventiva C São proibidos de depor como testemunhas o ascendente ou
decretada com base, exclusivamente, em enunciado de súmula descendente, o afim em linha reta, o cônjuge, ainda que des-
de tribunal superior. quitado, o irmão e o pai, a mãe, ou o filho adotivo do acusado.
C Na hipótese de crime hediondo, a decretação da prisão preven- D O juiz não permitirá que a testemunha manifeste suas aprecia-
tiva decorre da vedação à liberdade provisória. ções pessoais, salvo quando inseparáveis da narrativa do fato.
D A prisão domiciliar poderá substituir a prisão preventiva quan- E Pode o juiz, na audiência de instrução e julgamento de proces-
do o agente for maior de setenta anos. so penal, iniciar a inquirição de testemunha.
E A falta de audiência de custódia torna ilegal a prisão preventi-
va decretada. QUESTÃO 38
Sobre as prisões cautelares, assinale a alternativa correta.
QUESTÃO 35 A Por configurar hipótese de flagrante preparado, é vedada em
Sobre o inquérito policial e a prisão em flagrante, assinale a alter- nossa legislação a atuação de agente disfarçado.
nativa correta. B A identificação criminal não constitui constrangimento ilegal,
A Arquivado o inquérito policial, não pode a autoridade policial ainda que o indiciado já tenha sido identificado civilmente.
realizar novas diligências. C Uma vez decretada a prisão preventiva, fica superada a tese de
B Não é possível a deflagração de investigação criminal com excesso de prazo na comunicação do flagrante.
base em matéria jornalística. D No flagrante esperado, não há crime.
C Mera intuição de que está havendo tráfico de drogas na casa E No tocante ao flagrante retardado ou à ação controlada, a au-
não autoriza o ingresso sem mandado judicial ou consenti- sência de autorização judicial torna ilegal a prisão em flagran-
mento do morador. te postergada.
D Deve ser anulada a posterior ação penal se verificada irregu-
laridade em inquérito policial que deu ensejo ao oferecimento QUESTÃO 39
da respectiva denúncia. A respeito da prova no processo penal, assinale a alternati-
E Pode o juiz converter, de ofício, a prisão em flagrante em pri- va correta.
são preventiva. A Podem ser usadas como prova as mensagens obtidas por meio
do "print screen" da tela da ferramenta "WhatsApp Web".
QUESTÃO 36 B É nula a prova obtida em busca e apreensão efetuada por po-
A respeito do exame de corpo de delito, da cadeia de custódia e das liciais, sem prévio mandado judicial, em apartamento que não
perícias em geral, assinale a alternativa correta. revela sinais de habitação.
A A falta de exame de corpo de delito não pode ser suprida por C É ilícita a gravação ambiental realizada por um dos interlocu-
prova testemunhal. tores sem o conhecimento do outro.
B Tratando-se de perícia complexa que abranja mais de uma D É ilícita a prova obtida em busca pessoal efetuada sem autori-
área de conhecimento especializado, poder-se-á designar a zação judicial.
atuação de mais de um perito oficial, e a parte indicar mais de E Não se admite condenação baseada exclusivamente em decla-
um assistente técnico. rações informais prestadas a policiais no momento da prisão
C O exame de corpo de delito e outras perícias têm de ser re- em flagrante.
alizados por dois peritos oficiais, portadores de diploma de
curso superior.
D O exame de corpo de delito tem de ser realizado durante o dia.
E Ocorrido um homicídio, a ausência de exame de corpo de de-
lito inviabiliza, por si só, a pronúncia do acusado, devendo o
processo ser extinto.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 40 D sua prática envolver ou visar a atingir criança ou adolescente


Sobre a prova no processo penal, assinale a alternativa correta. ou a quem tenha, por qualquer motivo, diminuída ou suprimi-
A Se várias forem as pessoas chamadas a efetuar o reconheci- da a capacidade de entendimento e determinação.
mento de pessoa ou de objeto, cada uma fará a prova em sepa- E o agente financiar ou usufruir da prática do crime.
rado, evitando-se qualquer comunicação entre elas.
B São proibidas de depor as pessoas que, em razão de função, QUESTÃO 43
ministério, ofício ou profissão, devam guardar segredo, salvo Com relação aos crimes previstos em legislação especial, julgue
se quiserem dar o seu testemunho, independentemente da von- os itens a seguir.
tade da parte interessada.
C Se ocorrer dúvida sobre a identidade da testemunha, o juiz I – O perito que subscrever o laudo de constatação da na-
deverá rejeitar, sumariamente, sua oitiva. tureza e quantidade da droga apreendida em prisão em
D A confissão será indivisível e irretratável, sem prejuízo do flagrante ficará impedido de participar da elaboração do
livre convencimento do juiz, fundado no exame das provas laudo definitivo.
em conjunto. II – Prescrevem em dois anos a imposição e a execução das
E O silêncio do acusado pode ser interpretado como confissão, penas no tocante ao crime de porte de drogas para con-
quando a resposta for negativa. sumo pessoal.
III – A internação involuntária, nos casos de tratamento do usu-
ário de drogas, perdurará apenas pelo tempo necessário à
LEGISLAÇÃO PENAL desintoxicação, no prazo máximo de cento e vinte dias,
EXTRAVAGANTE tendo seu término determinado pelo médico responsável.
Ismael Souto, Adriane Sousa, Deusdedy Solano, IV – A importação de sementes de maconha em pequena quan-
Nilton Carlos e Péricles Mendonça tidade é considerada conduta atípica. 
V – Entre as atividades de prevenção do uso indevido de dro-
QUESTÃO 41 gas, está o fortalecimento da autonomia e da responsa-
Conforme a Lei n. 11.343/2006 e a jurisprudência, é corre- bilidade individual em relação ao uso indevido dessas
to afirmar: substâncias ilícitas.
A O réu tem o dever de demonstrar que a droga encontrada con-
Assinale a alternativa correta.
sigo seria utilizada apenas para o consumo pessoal.
A Somente a alternativa II está correta.
B A incidência da atenuante da confissão espontânea no crime
B Somente as alternativas II e IV estão corretas.
de tráfico ilícito de entorpecentes exige o reconhecimento da
C Somente as alternativas I, II e III estão corretas.
traficância pelo acusado. A mera admissão da posse ou pro-
D Somente as alternativas II, IV e V estão corretas.
priedade para uso próprio não é suficiente.
E Somente as alternativas II, III, IV e V estão corretas.
C A grande quantidade, por si só, nega a configuração do tráfi-
co privilegiado.
QUESTÃO 44
D Não é cabível a aplicação retroativa da Lei n. 11.343/2006,
mesmo que o resultado da incidência das suas disposições, na Com base na legislação especial, assinale a alternativa correta. 
íntegra, seja mais favorável ao réu do que o advindo da aplica- A O crime de tortura é inafiançável, devendo o condenado por
ção da Lei n. 6.368/1976, sendo vedada a combinação de leis. esse crime iniciar o cumprimento da pena em regime fechado.
E A comprovação da materialidade do delito de posse de drogas B O crime de tortura é imprescritível e insuscetível de graça
para uso próprio dispensa a elaboração de laudo de constata- ou anistia.
ção da substância entorpecente que evidencie a natureza e a C A Lei de Crimes de Tortura não prevê incidência sobre crimes
quantidade da substância apreendida. que tenham sido cometidos fora do território nacional. 
D O agente público que responder pelo crime de tortura poderá
QUESTÃO 42 ter sua pena aumentada em (um) sexto a (dois) terço devido a
sua função pública.
São causas de aumento de pena na Lei n. 11.343/2006, exceto:
E A pena para o crime de tortura, quando resulta morte, é de
A a natureza, a procedência da substância ou do produto apreen-
reclusão de oito a doze anos.
dido e as circunstâncias do fato evidenciarem a transnaciona-
 
lidade do delito.
B o agente praticar o crime prevalecendo-se de função públi-
ca ou no desempenho de missão de educação, poder familiar,
guarda ou vigilância.
C o crime tiver sido praticado com violência, grave ameaça, em-
prego de arma de fogo, ou qualquer processo de intimidação
difusa ou coletiva.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 45 QUESTÃO 48
A respeito da Lei n. 9.455/1997 (Lei da Tortura), assinale a alter- Joaquim foi autuado em flagrante delito pelo crime de tráfico in-
nativa correta. ternacional de armas (Lei 10.826/2003 – Art. 18. Importar, expor-
A É um crime formal e sua consumação se dá com o emprego de tar, favorecer a entrada ou saída do território nacional, a qualquer
meios violentos, ocasionando sofrimento físico ou mental.  título, de arma de fogo, acessório ou munição, sem autorização da
B A tortura-castigo exige uma relação de guarda, poder ou auto- autoridade competente: Pena – reclusão, de 8 a 16 anos, e multa).
ridade entre o sujeito ativo e o passivo. As armas traficadas por Joaquim eram de uso restrito. Nesta situa-
C A diferença entre a tortura e os maus-tratos está no elemento ção hipotética, é correto afirmar que, em caso de condenação, em
subjetivo. No crime de maus-tratos, não há intenção de corri- razão da natureza das armas de fogo, a pena de Joaquim
gir. Já no crime de tortura, o agente tem esse dolo. A não será majorada.
D O objeto jurídico tutelado pela norma penal no crime de tortu- B será aumentada da metade.
ra é a integridade corporal, somente.  C será aumentada de um terço.
E O dolo específico não constitui elementar fundamental para a D não tem causa especial de aumento de pena, mas será conside-
configuração das modalidades do crime de tortura. rado crime hediondo.
E será diminuída de um terço.
QUESTÃO 46
QUESTÃO 49
No tocante ao ECA, com base no entendimento dos tribunais supe-
riores, marque a alternativa correta: Afonso, diretor responsável por uma empresa de segurança e trans-
A A Participação de menores de idade em qualquer conduta cri- porte de valores, por mais de 24h, deixou de registrar ocorrência
minosa é suficiente para autorizar a condenação, pela prática policial e de comunicar à Polícia Federal o extravio de diversas
do crime de corrupção de menores de idade, dos agentes capa- armas de fogo que estavam sob sua guarda. Diante desta situação
zes envolvidos no mesmo ato. hipotética, conforme dispõe o Estatuto do Desarmamento (Lei n.
B Admite-se cumular a remissão concedida pelo parquet na fase 10.826/2003) e sua interpretação doutrinária, é correto afirmar que
pré-processual, como forma de exclusão do processo, com a A a conduta de Afonso, embora não se caracterize como crime, é
aplicação de medida socioeducativa de liberdade assistida. infração administrativa.
C A medida de internação aplicada aos casos de ato infracional, B é crime de maior potencial ofensivo.
cometidos mediante grave ameaça ou violência à pessoa, de- C é crime omissivo próprio.
pende da prática de, pelo menos, três infrações graves. D é crime comum, quanto ao sujeito ativo.
D Na apuração de ato infracional cometido por adolescente, caso E é uma contravenção penal.
seja imposta medida socioeducativa, o juiz deverá observar as
circunstâncias atenuantes e agravantes previstas no CP. QUESTÃO 50
E Não é admitido, na apuração de ato infracional equiparado a Conforme entendimento do Superior Tribunal de Justiça sobre o
crime contra o patrimônio, o benefício da escusa absolutória Estatuto do Desarmamento – Lei n. 10.826/2003, analise os itens a
prevista no CP. seguir e indique a sequência correta.
I – A apreensão de ínfima quantidade de munição desacom-
QUESTÃO 47
panhada de arma de fogo, excepcionalmente, a depender
A ação penal em relação aos crimes previstos na Lei n. 8.069/1990 da análise do caso concreto, pode levar ao reconhecimen-
– Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), praticados contra a to de atipicidade da conduta, diante da ausência de expo-
criança e o adolescente, será sição de risco ao bem jurídico tutelado pela norma.
A pública condicionada à representação do ofendido. II – Compete à Justiça Militar o julgamento do crime de tráfi-
B privada pela característica dos ofendidos, ou seja, me- co internacional de arma de fogo, acessório ou munição,
nor de idade. em razão do que dispõe a Constituição Federal, haja vista
C pública incondicionada. que este crime está inserido em tratado internacional de
D pública condicionada à representação do ofendido ou seu re- que o Brasil é signatário.
presentante legal. III – Demonstrada por laudo pericial a inaptidão da arma de
E Não há ação penal nestes casos. fogo para o disparo, é atípica a conduta de portar ou de
possuir arma de fogo, diante da ausência de afetação do
bem jurídico – incolumidade pública, tratando-se de cri-
me impossível pela ineficácia absoluta do meio.
IV – Para a configuração do tráfico internacional de arma de
fogo, basta provar a procedência estrangeira do artefato.
Está correto o que se afirma nos itens
A I e III, apenas.
B I, II e IV, apenas.
C I, II e III, apenas.
D II e III, apenas.
E I, II, III e IV.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 51 QUESTÃO 54
Assinale a alternativa correta: Um casal resolve comemorar seu aniversário de casamento em
A O ato de pichar ou por outro meio conspurcar edificação ou um famoso restaurante de fondue, comida preferida dos dois. Ao
monumento urbano é crime previsto no Estatuto da Cidade. chegar no local, mesmo tendo pagado antecipado, percebem que
B O ato de pichar ou por outro meio conspurcar edificação ou não serão atendidos em razão da cor de sua pele, sendo que os
monumento urbano é contravenção penal. garçons sequer vão até a mesa em que estão. Diante da negativa
C A pichação de edificação urbana ou a pichação de coisa tom- de atendimento, chamam a polícia. Nessa situação hipotética,
bada são punidas com a mesma pena, nos termos da Lei n. temos configurado:
9.605/1998. A crime de injúria racial.
D A prática de grafite realizada com o objetivo de valorizar o pa- B não se trata de crime, e sim uma situação cível, cabendo inde-
trimônio público ou privado mediante manifestação artística, nização pelo pagamento antecipado e todo o constrangimento.
ainda que realizada sem o consentimento do proprietário, é C crime de racismo previsto na Lei n. 7.716/1989.
fato atípico. D crime previsto no Código de Defesa do Consumidor.
E O ato de pichar ou, por outro meio, conspurcar edificação ou E crime punido com detenção de um a três anos.
monumento urbano é espécie de crime contra o Ordenamento
Urbano e o Patrimônio Cultural. QUESTÃO 55
Marque a alternativa que não constitui crime de racismo previsto
QUESTÃO 52 na Lei n. 7.716/1989.
Em relação ao delito de roubo tipificado no Código Penal, confor- A Recusar, negar ou impedir a inscrição ou ingresso de alu-
me previsto na lei que dispõe sobre os crimes hediondos (Lei n. no em estabelecimento de ensino público ou privado de
8.072/1990), várias situações o classificam como hediondo, exceto: qualquer grau.
A roubo circunstanciado pela restrição de liberdade da vítima. B Constranger alguém com emprego de violência ou ameaça,
B roubo circunstanciado pelo emprego de arma de fogo ou pelo causando-lhe sofrimento físico em razão de discriminação ra-
emprego de arma de fogo de uso proibido ou restrito. cial ou religiosa.
C roubo qualificado pelo resultado lesão corporal grave. C Impedir ou obstar, por qualquer meio ou forma, o casamento
D roubo qualificado pelo resultado morte. ou a convivência familiar e social.
E roubo circunstanciado pelo concurso de duas ou mais pessoas. D Fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, em-
blemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a
QUESTÃO 53 cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo.
Conforme previsto na lei que dispõe sobre os crimes hediondos E Impedir o acesso às entradas sociais em edifícios públicos ou
(Lei n. 8.072/1990), julgue os itens a seguir, indicando a asserti- residenciais e elevadores ou escada de acesso aos mesmos.
va correta.
A O crime de epidemia é considerado hediondo se da infração QUESTÃO 56

derivar lesão grave ou morte. De acordo com entendimento do Supremo Tribunal Federal em
B É hediondo o crime de furto qualificado pelo emprego de ex- ação direta de inconstitucionalidade, em relação ao que dispõe o
plosivo ou de artefato análogo que cause perigo comum. Estatuto do Idoso: “aos crimes cuja pena máxima privativa de li-
C É hediondo o crime de posse ou porte ilegal de arma de berdade não ultrapasse 4 (quatro) anos, aplica-se o procedimento
fogo de uso restrito ou proibido, previsto no Estatuto do De- previsto na Lei dos juizados especiais, Lei n. 9.099/1995 (Lei n.
sarmamento. 10.741/2003 – Art. 94)”, é correto afirmar que
D A prisão temporária, nos crimes previstos neste artigo, terá o A o STF declarou essa previsão legal como integralmente in-
prazo de 90 (noventa) dias, prorrogável por igual período em constitucional.
caso de extrema e comprovada necessidade.   B o STF declarou essa previsão legal como constitucional em
E Os crimes hediondos, a prática da tortura, o tráfico ilícito de sua integralidade.
entorpecentes e drogas afins e o terrorismo são insuscetíveis C o STF declarou que, para os crimes com pena até 4 anos,
de anistia, graça e indulto; fiança e liberdade provisória. em face da previsão legal, o autor do crime seria beneficia-
do com eventual transação penal ou suspensão condicional
do processo.
E o Supremo Tribunal Federal ainda não julgou a ação direta de
inconstitucionalidade.
C o STF declarou que, em crimes com pena de até 4 anos, apli-
ca-se a Lei n. 9.099/1995 apenas nos aspectos estritamente
processuais, não se admitindo, em favor do autor do crime, a
incidência das medidas despenalizadoras.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 57 E Constitui crime realizar interceptação de comunicações tele-


Com base na lei do crime organizado, Lei n. 12.850/2013, a dou- fônicas, de informática ou telemática, promover escuta am-
trina e a jurisprudência a seu respeito, julgue os itens e assinale a biental ou quebrar segredo da Justiça, sem autorização judicial
alternativa correta. ou com objetivos não autorizados em lei.
A Considera-se organização criminosa a associação de 4 (qua-
tro) ou mais pessoas estruturalmente ordenada e caracterizada QUESTÃO 60
pela divisão de tarefas, ainda que informalmente, com obje- Sobre a Lei de Abuso de Autoridade, marque a alternativa correta.
tivo de obter, direta ou indiretamente, vantagem de qualquer A Quando o abuso for cometido por agente de autoridade po-
natureza, mediante a prática de infrações penais cujas penas licial, civil ou militar, de qualquer categoria, não poderá ser
mínimas sejam superiores a 4 (quatro) anos, ou que sejam de cominada a pena restritiva de direitos de forma autônoma.
caráter transnacional. B Um dos efeitos da condenação previstos na lei é a perda do
B Os líderes de organizações criminosas armadas devem iniciar cargo, do mandato ou da função pública, que se dará de forma
o cumprimento da pena em estabelecimentos penais de segu- automática.
rança máxima. C As penas previstas na lei de abuso serão aplicadas indepen-
C A ação controlada deverá ser interrompida caso transponha dentemente das sanções de natureza civil ou administrati-
fronteiras. va cabíveis.
D O delegado de polícia pode representar pela infiltração de D O processo administrativo é vinculado ao processo na es-
agente policial, cabendo ao juiz decidir, não sendo necessário fera penal.
ouvir o Ministério Público. E A lei traz como efeito da condenação a suspensão para o exer-
E A lei de combate a organizações criminosas prevê a infiltração cício de cargo, mandato ou função pública, pelo período de 1
de policiais como meio de obtenção de provas, desde que não (um) a 5 (cinco) anos.
seja em meios virtuais.
QUESTÃO 61
QUESTÃO 58
Sobre a Lei de Abuso de Autoridade, marque a alternativa correta.
Conforme a Lei n. 9.296/1996, assinale a alternativa correta. A A Lei n. 13.869/2019 define os crimes de abuso de autoridade,
A O prazo da interceptação não poderá exceder 30 dias, podendo cometidos por agente público, necessariamente servidor, que,
ser prorrogado por mais um período. no exercício de suas funções ou a pretexto de exercê-las, abu-
B Deferido o pedido, a autoridade policial conduzirá os procedi- se do poder que lhe tenha sido atribuído.
mentos de interceptação, dando ciência ao Ministério Público, B Conforme disposição do artigo 2º da Lei n. 13.869/2019,
que poderá acompanhar a sua realização. o militar não é enquadrado como autoridade para fins de
C Constitui crime punido com detenção realizar interceptação responsabilização da lei de abuso, respondendo por um ins-
de comunicações telefônicas, de informática ou telemática, tituto próprio.
promover escuta ambiental ou quebrar segredo da Justiça, sem C A Nova Lei de Abuso de Autoridade, Lei n. 13.869/2019, trou-
autorização judicial ou com objetivos não autorizados em lei. xe um novo prazo para a representação da vítima, aumentando
D Será admitida a interceptação de comunicações telefônicas o prazo de 6 (seis) para 10 (dez) meses, contados da data em
mesmo quando não houver indícios razoáveis de autoria. que se esgotar o prazo para oferecimento da denúncia.
E A autoridade policial não pode requisitar serviços técnicos D Nos termos da Lei n. 13.869/2019, faz coisa julgada em âmbi-
especializados. to cível, assim como no administrativo-disciplinar, a sentença
penal que reconhecer ter sido o ato praticado amparado por
QUESTÃO 59 uma excludente de ilicitude.
Com base na Lei n. 9.296/1996, marque a alternativa incorreta. E Impedir, sem justa causa, a entrevista pessoal e reservada do
A O pedido de interceptação de comunicação telefônica con- preso com seu advogado não constitui crime de abuso, somen-
terá a demonstração de que a sua realização é necessária à te infração administrativa amparada pelo Estatuto da OAB.
apuração de infração penal, com indicação dos meios a se-
rem empregados.
B Não será admitida a interceptação de comunicações telefônicas
quando a prova puder ser feita por outros meios disponíveis.
C A interceptação das comunicações telefônicas poderá ser de-
terminada pelo juiz a requerimento da autoridade policial na
instrução processual.
D A captação ambiental não poderá exceder o prazo de 15
(quinze) dias, renovável por decisão judicial por iguais perí-
odos, se comprovada a indispensabilidade do meio de prova
e quando presente atividade criminal permanente, habitual
ou continuada.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 62 QUESTÃO 65
Assinale a alternativa que não constitui crime de abuso de No que diz respeito ao acesso a distância a computadores, assinale
autoridade. a opção correta.
A Deixar injustificadamente de comunicar prisão em flagrante à A O acesso a distância a computadores de uma rede privada
autoridade judiciária no prazo legal. pode ser feito por meio de uma VPN, a qual permite que o
B Decretar a condução coercitiva de testemunha ou investigado computador remoto seja inserido naquela rede virtualmente.
manifestamente descabida ou sem prévia intimação de com- B Aplicativos como LogMeIn, Team Viewer e VNC permitem o
parecimento ao juízo. acesso a distância entre dois computadores, ainda que somente
C Impedir, sem justa causa, a entrevista pessoal e reservada do um dos computadores possua instalado um desses aplicativos.
preso com seu advogado. C Os protocolos TELNET e SSH são protocolos que permitem
D Manter presos de ambos os sexos na mesma cela ou espaço de a conexão a outros computadores, sendo que ambos utilizam
confinamento. criptografia para garantir conexão segura.
E Constranger alguém com emprego de violência ou grave ame- D Dois computadores podem se conectar entre si por meio do
aça, causando-lhe sofrimento físico ou mental com o fim de LogMeIn, desde que estejam inseridos na mesma rede de dados.
obter informação, declaração ou confissão da vítima ou de ter- E Uma extranet conecta um usuário a uma rede privada virtual-
ceira pessoa. mente, inserindo-o nesta rede remotamente, como se estivesse
conectado fisicamente nela.
INFORMÁTICA
QUESTÃO 66
Maurício Franceschini, Gabriel Pacheco, Washington
Almeida e Tiago Pádua Na função do MS Excel =SES(“B1>5”;500; “B2>10”;600), se a
célula B1 for maior que 5 e a célula B2 for maior que 10, então a
QUESTÃO 63 função fornecerá qual valor?
A 500.
No que diz respeito aos sistemas operacionais, analise as afirma-
B 600.
tivas abaixo:
C 500 e 600.
I – O Windows possui uma estrutura de diretórios semelhan- D 5.
te ao Linux, diferenciando-se apenas pelo fato de não ser E 10.
case sensitive.
II – No sistema operacional Windows, para se excluir um ar- QUESTÃO 67
quivo definitivamente, o usuário pode utilizar as teclas de Antônio acaba de assumir o Suporte da Redes de Computadores
atalho SHIFT+DELETE, enquanto no Linux, a mesma do Departamento de Segurança Pública do Estado e em uma das
operação pode ser feita com as teclas CTRL+DELETE. suas ações ele detectou que 2 dos principais computadores do ór-
III – No sistema operacional Linux, para um usuário des- gão tinham tido seu conteúdo criptografado de forma criminosa,
cobrir o caminho do diretório que está sendo acessado tendo ainda uma mensagem sendo apresentada na tela dos dois
no momento, basta digitar o comando pwd no terminal computadores com solicitação do pagamento de um resgate para
de comandos. liberação da senha para decriptar o conteúdo dos computadores.
Pode-se afirmar que tal tipo de ataque sofrido é um:
Está(ão) correta(s) apenas a(s) alternativa(s): A Spyware.
A I. B Trojan Clicker.
B II. C Ransoware Crypto.
C III. D DDOS.
D I e II. E Hoax.
E I, II e III.
QUESTÃO 68
QUESTÃO 64 Em conversa com um dos usuários da rede do Departamento de
A respeito dos bancos de dados relacionais, assinale a alternativa Segurança Pública do Estado, Antônio detectou que o usuário ti-
INCORRETA. nha sofrido um ataque caracterizado pelo uso da Engenharia So-
A Possuem uma estruturação semântica dos dados bem definida cial para obtenção dos dados bancários do usuário. O ataque sofri-
e rígida, embora permita modificações. do pelo usuário da rede é conhecido por:
B Seus dados são considerados dados estruturados. A Pharming.
C As colunas das tabelas do banco de dados são consideradas B Phishing.
registros, enquanto as linhas são consideradas seus atributos. C Malware.
D As tabelas dos bancos de dados relacionais podem se relacio- D Worm.
nar entre si por meio de chaves primárias e estrangeiras. E Vírus.
E Num relacionamento “um para muitos”, de um banco de da-
dos relacional, um registro de uma tabela se relaciona com
vários registros da outra.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 69 QUESTÃO 72
Para que um computador possa se conectar a outro, em uma rede Considere os seguintes comandos na programação em Python:
interna ou externa, é necessário que o seu endereço IP seja “tradu-
zido” para a sua URL, e que tal processo também seja realizado na
tradução da URL para o endereço IP. O serviço/protocolo respon-
sável por tal tipo de operação é chamado de:
A DNS.
B HTTP.
C FTP.
D TCP.
E UDP.

QUESTÃO 70
Qual das opções representa o conteúdo que deve substituir (I) para
A Mineração de Dados é comumente classificada por sua capaci- que o programa imprima o texto abaixo quando for executado?
dade em realizar determinadas tarefas. A tarefa que oferece uma
possível interpretação para aos resultados obtidos é a(o): Meu nome é mingau
A classificação.
B estimação. A super.nome = nome
C descrição. B super.init(nome)
D predição. C super().__init__(nome)
E agrupamento. D super(nome)
E Animal(nome)
QUESTÃO 71
A análise de Big Data é uma estratégia baseada em tecnologia que QUESTÃO 73
permite a coleta de insights mais profundos e relevantes dos clien- Acerca de API (Application Programming Interface), assinale a
tes e parceiros e sobre o negócio, gerando assim uma vantagem alternativa INCORRETA.
competitiva. Dentre os aspectos abaixo, a alternativa que não se A O contrato que determina a interface de uma API deve ser des-
enquadra na análise de Big Data é: crito em um documento XML denominado WSDL.
A Trabalhar com conjuntos de dados cujo porte e variedade es- B APIs permitem a comunicação entre sistemas sem que eles
tão além da habilidade de captura, armazenamento e análise conheçam detalhes de sua implementação.
de softwares de banco de dados típicos. C APIs representam contratos de interfaces entre as partes in-
B Processamento de um fluxo contínuo de dados em tempo real, teressadas.
possibilitando tomada de decisões sensíveis ao tempo mais rá- D Existem APIs disponibilizadas via internet, linguagens de
pido do que em qualquer outra época. programação, bibliotecas de software, sistemas operacionais
C Distribuído na natureza. O processamento de análise vai aon- e dispositivos de hardware.
de estão os dados para maior velocidade e eficiência. E APIs permitem que serviços e produtos se comuniquem entre
D Transferir a tomada de decisão dentro da empresa e permitir si e aproveitem os dados e a funcionalidade uns dos outros por
com que as pessoas tomem decisões melhores, mais rápidas e meio de uma interface documentada.
em tempo real.
E Apenas tecnologia. No nível empresarial, refere-se a ex- QUESTÃO 74
plorar as amplamente melhoradas fontes de dados para ga- Sobre metadados de arquivos, relacione um tipo de metadado com
nhar insights. um exemplo de propriedade que representa este tipo de metadado:

Tipos de Metadados Exemplo de Propriedade


I – Descritivo a – Tipo do arquivo
II – Técnico b – Número de sequência
III – Preservação c – Autor
IV – Estrutural d – Checksum

A I – b, II - d, III – a, IV – c
B I – c, II - a, III – d, IV – b
C I – b, II - d, III – c, IV – a
D I – d, II - c, III – a, IV – b
E I – d, II - b, III – a, IV – c
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

CONTABILIDADE GERAL QUESTÃO 77

Feliphe Araújo De acordo com a tabela, o ativo circulante e o passivo não circu-
lante dessa empresa foram, em R$, respectivamente de:
QUESTÃO 75 A 320.000 e 320.000.
Com base na Demonstração dos Fluxos de Caixa, todas as alterna- B 320.000 e 290.000.
tivas abaixo estão corretas, exceto: C 290.000 e 290.000.
A A Demonstração dos Fluxos de Caixa pode ser elaborada pelo D 30.000 e 50.000.
método direto ou pelo método indireto. E 290.000 e 240.000.
B Os pagamentos de caixa a fornecedores de mercadorias e ser-
viços são classificados como fluxos de caixa que decorrem das QUESTÃO 78

atividades operacionais. Acerca do tópico escrituração, analise as assertivas e assinale a


C Os recebimentos de caixa resultantes da venda de ativo imobi- alternativa que aponta a(s) correta(s).
lizado, intangíveis e outros ativos de longo prazo são classifi-
I – A apropriação da despesa de salários sem pagamento
cados como fluxos de investimento.
imediato gera uma redução no resultado e um aumento
D É considerado fluxo de caixa de financiamento o caixa recebi-
no passivo.
do pela emissão de ações ou outros instrumentos patrimoniais.
II – O pagamento antecipado de uma despesa gera uma saída
E Os fluxos de atividades da DFC são: operacionais, financeiros
de caixa por meio de um crédito e um débito em despesa.
e de investimento.
III – A integralização de capital social em imóveis não impacta
o saldo de disponível das empresas.
QUESTÃO 76
Em relação aos conceitos, objetivos e finalidades da contabilidade, A Apenas II.
assinale a alternativa correta. B Apenas I e III.
A A Contabilidade é uma ciência exata que estuda e pratica as C Apenas I e II.
funções de orientação, de controle e de registro dos atos e fa- D Apenas II e III.
tos de uma administração econômica. E I, II e III.
B O patrimônio é representado pelo conjunto de bens, direitos e
obrigações de uma entidade, e, portanto, é o objetivo da Con- QUESTÃO 79
tabilidade. Conforme o disposto na Lei n. 6.404/1976, a Demonstração do
C Patrimônio bruto, capital investido e ativo são expressões Resultado do Exercício discriminará:
sinônimas. A a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas,
D Quanto aos fins a que se destinam, as entidades podem ser os abatimentos e os impostos.
classificadas em econômicas, econômico-sociais e sociais. B as despesas com as vendas, as despesas financeiras, não de-
Nesse último caso, podemos citar como exemplo as empre- duzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e
sas privadas. outras despesas operacionais.
E Quando o ativo apresenta valor menor que o passivo se diz C as participações de debêntures, empregados, administradores
que a situação líquida da entidade é superavitária. e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos finan-
ceiros, e de instituições ou fundos de assistência ou previdên-
A Tabela 1.0 apresenta as contas sintéticas do balanço patrimonial cia de empregados, que se caracterizem como despesa.
de determinada empresa ao final do exercício de 2021. D as receitas e os rendimentos ganhos no período, desde que te-
nham a sua realização em moeda.
Tabela 1.0 E o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante e
distribuição por ação do capital social.
Ações em tesouraria 90.000
QUESTÃO 80
Adiantamento de salário 8.000
Imóveis 30.000 Uma Sociedade Empresária adquiriu uma máquina em
01/01/2019, com disponibilidade para uso imediato, pelo valor de
Caixa e equivalentes de caixa 200.000
R$ 200.000,00, com valor residual de 10% e uma vida útil de 10
Capital social 200.000
anos. Em 31/12/2019, as despesas de depreciação na Demonstra-
Capital a integralizar 80.000 ção do Resultado do Exercício serão de:
Duplicatas a Receber 30.000 A R$ 9.000,00.
Contas a pagar de curto prazo 50.000 B R$ 36.000,00.
Estoques 52.000 C R$ 18.000,00.
Financiamento de longo prazo 240.000 D R$ 1.500,00.
E R$ 20.000,00.
Com base nessas informações, analise a questão.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

DISCURSIVA
Júnia Andrade

Instruções

Atenção! Nossa prova valerá 15 pontos, que serão distribuídos da seguinte forma, para fins de avaliação:

Macroestrutura
Apresentação = 1 ponto
Análise de Conteúdo/Estrutura = 14 pontos

Microestrutura (gramática)
Decréscimo de 0.15 ponto por erro de grafia, ou de morfossintaxe, ou de vocabulário.

Limite: 30 linhas

PROPOSTA

 A segurança da sociedade surge como o principal requisito à garantia de direitos e ao cumprimento de deveres, estabelecidos
nos ordenamentos jurídicos. A segurança pública é considerada uma demanda social que necessita de estruturas estatais e demais
organizações da sociedade para ser efetivada. Às instituições ou órgãos estatais, incumbidos de adotar ações voltadas para garantir
a segurança da sociedade, denomina-se sistema de segurança pública, tendo como eixo político estratégico a política de segurança
pública, ou seja, o conjunto de ações delineadas em planos e programas e implementados como forma de garantir a segurança
individual e coletiva.
Vilobaldo A. de Carvalho

Considerando o texto acima como meramente motivador, redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o seguinte tema:

A ATUAÇÃO DA POLÍCIA NAS GRANDES CIDADES: LIMITES E DESAFIOS

Para discorrer sobre o tema, considere necessariamente os seguintes aspectos:


1) O dever constitucional de promoção da segurança pública.
2) O papel dos três poderes republicanos na consecução de políticas de segurança pública.
3) A resposta do Estado para a redução da violência.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

Rascunho

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30
SIMULADO PREPARATÓRIO PARA CONCURSO PÚBLICO
POLÍCIA CIVIL DA PARAÍBA
AGENTE

GABARITO

Item 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
Gabarito E D B D D E B D A C

Item 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito D A E E B D C A C E

Item 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30
Gabarito D E E B C C A E A D

Item 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito B C D B C B D C E A

Item 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito B E D A B B C B C A

Item 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60
Gabarito E E B C B E B B C C

Item 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70
Gabarito D E C C A A C B A C

Item 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80
Gabarito E C A B E C E B A D
Não é qualquer texto.
É o texto que vai fazer você ser aprovado.

O Projeto Redação Sob Medida é o seu caminho para tirar nota máxima na prova discursiva.
Aprenda a escrever do jeito certo, saiba como cada banca avalia as provas discursivas.
Escreva, reescreva, corrija e conquiste a sua vaga.

ACOMPANHE SEU
ESCRITA PARA PROVA DESENVOLVIMENTO SIMULADOS DISCURSIVOS

Entenda que os requisitos Tenha acesso a um portfólio Com temas de atualidades


para uma prova de concurso individual, com seus textos, exclusivos para cada
público e os métodos de correções e gráficos de concurso, você terá acesso
correção são diferentes do evolução. Com o a um simulado online,
habitual. Descubra o que acompanhamento de um orientado pelo professor
cada banca cobra e não caia professor, você consegue ver e com correção.
mais em armadilhas da erros e acertos e monitorar as
escrita. melhorias nas suas redações.

JORNAL TEMÁTICO GRAN MESTRES


#VEM
SER
EXCLUSIVOS
O Jornal Temático é um Os professores Diogo Alves e

GRAN
periódico com dicas, de Elias Santana são os mestres
temas atuais para a prática responsáveis pelo projeto.
de redações. Os tópicos Especialistas na Língua
mais solicitados pelas Portuguesa e em Redação
bancas são abordados para Discursiva, acompanham de
que você não seja pego de perto a evolução dos alunos com Quero passar na
surpresa na hora da prova. dicas, conselhos e técnicas. prova discursiva

Contato para vendas:


(61) 99884-6348 | No horário de segunda a quinta até as 22h e sexta até as 21h.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

CONHECIMENTOS GERAIS QUESTÃO 1


Em relação aos aspectos linguísticos do Texto 1, a opção correta é:
A O vocábulo “delas” (l. 4) retoma “países” (l. 3).
LÍNGUA PORTUGUESA B A troca do advérbio “contra” (l. 3) por “sobre” não prejudica
Fidelis Leite
a correção gramatical do texto, entretanto o sentido original
é modificado.
Texto 1
C A oração “vindos do Brasil” (l. 7) constitui uma estrutura que
traz sentido de explicação em relação ao vocábulo “viajan-
1  O governo britânico anunciou, nesta quinta-feira (7/10),
tes” (l. 7).
que o Brasil deixará a chamada "lista vermelha", o grupo de
D Os parênteses poderiam substituir os travessões empregados
países contra os quais pesam as maiores restrições de via-
antes e depois de “independentemente da nacionalidade”,
gem por causa da pandemia de covid-19. A principal delas é
entretanto ocorreria sensível alteração semântica no tre-
5 a obrigatoriedade de permanecer em isolamento em um hotel
cho original.
por 10 dias a um custo de mais de 2 mil libras (R$ 17 mil).
E O pronome “essa” (l. 9) não poderia ser substituído por “esta”,
Agora, com o anúncio, viajantes vindos do Brasil — inde-
uma vez que retoma ideia anterior, funcionando como elemen-
pendentemente da nacionalidade — não vão precisar mais
to coesivo.
cumprir essa exigência.
10  A nova regra vale a partir de 4h (hora local) da próxima
Letra e.
segunda-feira (11/10). Mas algumas restrições continuam em
A) Errado. O vocábulo “delas” retoma “restrições”.
vigor e elas vão depender de se o viajante foi "totalmente
B) Errado. A correção gramatical não é prejudicada, e o senti-
vacinado" ou não e qual vacina tomou.
do original de fato é modificado. Entretanto, a palavra “contra”
 O número de países da lista vermelha foi reduzido de 54
não é morfologicamente um advérbio, e sim uma preposição.
15 para sete. Brasil, México e África do Sul estão entre os que C) Errado. A oração “vindos do Brasil” é, sintaticamente, uma
deixaram a lista. Por outro lado, Panamá, Colômbia, Vene- oração subordinada adjetiva restritiva reduzida de gerúndio.
zuela, Peru, Equador, Haiti e República Dominicana perma- Sua forma desenvolvida é: que vêm do Brasil. Assim, sendo
necem na lista vermelha. restritiva, não pode estabelecer uma relação semântica de expli-
 Londres, na Inglaterra, sempre foi um dos destinos tu- cação em relação ao seu referente “viajantes”.
20 rísticos mais procurados por brasileiros que viajam à Europa. D) Errado. Os parênteses podem substituir os travessões (os
 O secretário de Transportes do Reino Unido (cargo dois sinais de pontuação podem isolar expressões intercaladas)
equivalente a ministro), Grant Shapps, disse que as mudanças empregados para isolar a expressão intercalada referida; entre-
"marcam o próximo passo" na abertura das viagens. tanto, o sentido original em nada é modificado.
 O anúncio é visto como um impulso para a indústria E) Certo. De fato, o pronome “essa”, sendo elemento coesivo
25 aérea e famílias separadas durante a pandemia. O Brasil e a anafórico, retoma expressão anterior, não podendo ser substituí-
África do Sul foram as duas nações que enfrentaram as res- do por “esta”, que é pronome catafórico (retoma ideia posterior).
trições de covid mais duras do Reino Unido por mais tempo,
já que ambas foram colocadas na lista vermelha em janeiro QUESTÃO 2
devido ao temor de que as variantes gamma e beta, descober-
Em relação à pontuação, o Texto 1 não seria prejudicado no âmbi-
30 tas nos dois países, respectivamente, fossem mais resistentes
to gramatical se
às vacinas.
 Bolsões da variante beta surgiram no Reino Unido. Mas I – a vírgula da linha 2 fosse suprimida.
foi a delta, identificada na Índia, que mais se alastrou em solo II – os dois travessões às linhas 7 e 8 fossem substituídos por
britânico, superando às demais variantes devido à sua alta duas vírgulas.
35 transmissibilidade. III – o ponto final que ocorre à linha 16 fosse suprimido e subs-
 Até o anúncio desta quinta-feira, o Reino Unido proibia tituído pelo sinal de ponto e vírgula, com os devidos ajus-
a entrada de cidadãos vindos de países da lista vermelha que tes de maiúsculas.
não tivessem cidadania britânica ou irlandesa ou direitos de IV – a vírgula à linha 36 fosse suprimida.
moradia no país. Ou seja, turistas brasileiros, mesmo aqueles
40 com dupla cidadania europeia, não podiam viajar diretamente Assinale a alternativa correta.
para o Reino Unido. A Nenhum item é correto.
 Na prática, contudo, essa jornada já não era possível B Apenas o item II é correto.
uma vez que os voos diretos entre Brasil e Reino Unido esta- C Apenas os itens II e IV são corretos.
vam suspensos. D Apenas os itens II e III.
E Apenas o item IV é incorreto.
Fonte:<https://www.correiobraziliense.com.br/mundo/2021/10/4954102-
-reino-unido-tira-brasil-da-lista-vermelha-e-volta-a-permitir-viagens- Letra d.
-confira-regras.html. > (com adaptações).
Vejamos as proposições acerca da pontuação do Texto 1:
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

I – Errado. A vírgula da linha separa aposto, portanto é QUESTÃO 5


obrigatória. A partir do Texto 1, pode-se entender que
II – Certo. As vírgulas podem ser empregadas, analogamente A o Brasil não mais figura na chamada “lista vermelha”.
aos travessões, para isolar expressões intercaladas na estrutura B mais de quarenta países continuam na “lista vermelha”.
do período. C Londres é o destino turístico mais procurado por brasileiros
III – Certo. De fato, a referida substituição pode ocorrer, com que vão à Europa.
os devidos ajustes de maiúsculas, ainda que o ponto e vírgula D as alterações das restrições impostas pelo Reino Unido fazem
indique pausa menor que a indicada pelo ponto final. parte de uma série de etapas programadas para a normalização
IV – Errado. A vírgula à linha 29 indica o deslocamento de um do trânsito de turistas entre o Reino Unidos e os outros países.
adjunto adverbial de longa extensão. Logo, é obrigatória. E a variante viral beta foi identificada primeiramente na Índia.
Assim, são corretas apenas as proposições II e III: alternativa D.
Letra d.
QUESTÃO 3 A) Errado. O texto diz que o Brasil deixará a lista vermelha, o
No Texto 1, a expressão “já que” (l. 28) pode ser substituída, sem que não implica necessariamente que ele já não figure mais na
alterar a semântica do trecho original, por “lista vermelha”.
A desde que. B) Errado. O texto informa que o número de países da “lista
B que. vermelha” foi reduzido de 54 para sete. Portanto, 47 países dei-
C por mais que. xaram a “lista vermelha”, não continuam nela.
D contanto que. C) Errado. O texto menciona que Londres é um dos destinos
E posto que turísticos mais procurados, o que não significa que é o destino
mais procurado.
Letra b. D) Certo. Quando o secretário de Transportes do Reino Unido diz
A) Errado. A locução conjuntiva “desde que” pode ter valor que “as mudanças ‘marcam o próximo passo’ na abertura das via-
temporal ou condicional, jamais causal. gens”, entendemos que existe uma reabertura programada, cons-
B) Certo. O vocábulo “que” pode atuar como conjunção causal. tituída de várias etapas, as quais serão seguidas paulatinamente.
C) Errado. A locução conjuntiva “por mais que” possui valor E) Errado. A variante delta é que foi identificada na Índia, de
concessivo. acordo com as informações do texto.
D) Errado. A locução conjuntiva “contanto que” possui valor
condicional. QUESTÃO 6
E) Errado. A locução conjuntiva “posto que” possui valor Em relação à presença da preposição “contra” (l. 3), assinale a
concessivo. alternativa que explica corretamente a ocorrência desse vocábulo.
A A preposição “contra” denota que o governo britânico se opõe
QUESTÃO 4 aos países da “lista vermelha”.
No Texto 1, são predominantes os aspectos tipológicos textuais B A preposição “contra” é exigida semanticamente por “restri-
A narrativos. ções” (l. 3).
B descritivos. C A preposição “contra” é exigida pelo pronome relativo “os
C injuntivos. quais” (l. 3).
D expositivos. D A preposição “contra” é empregada para denotar, no texto, as
E exortativos. medidas tomadas para combater o coronavírus.
E A preposição “contra” é exigência semântica da palavra “pe-
Letra d. sam” (l. 3).
A) Errado. O texto não é focado em contar algo que ocorreu,
relatando ações que se desenvolveram no tempo e no espaço. Letra e.
B) Errado. O texto não descreve aspectos da realidade, não faz Se desdobrássemos o trecho referido, veríamos a ligação sintá-
“um retrato” de algum cenário por meio de palavras. tico-semântica entre “pesam” e “contra”: As maiores restrições
C) Errado. O texto não traz orientações, ensinamentos, regras, de viagem por causa da pandemia de covid-19 pesam contra o
ordens, como é o caso do texto injuntivo. grupo de países da lista vermelha. As palavras “pesam” e “con-
D) Certo. O texto expõe para o leitor fatos que ocorreram, como tra” estabelecem uma relação de compatibilidade semântica en-
se espera de um texto de caráter jornalístico. tre si. Todas as outras opções não encontram qualquer amparo
E) Errado. O vocábulo “exortações” remete a ordens, advertên- no texto, visto que a presença de uma preposição indicadora
cias, aspectos que remetem à tipologia injuntiva. Porém, a no- de oposição somente pode ser explicada por um fator textual,
menclatura oficial de um texto dessa natureza é texto injuntivo. isto é, por uma razão intralinguística, marcada textualmente no
vocábulo “pesam”.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 7 QUESTÃO 9
O vocábulo “Panamá” recebe acento gráfico em razão de ser Em relação aos dois sinais indicativos de crase em “superando às
A uma palavra oxítona trissílaba. demais variantes devido à sua alta transmissibilidade” (l. 34-35),
B uma palavra oxítona terminada em a. gramaticalmente é correto afirmar que
C uma palavra que indica nome próprio, uma vez que, se não fos- A o primeiro sinal foi empregado equivocadamente, uma vez
se nome próprio, “Panamá” não seria acentuado graficamente. que o verbo “superar” é transitivo direto; o segundo sinal é
D uma palavra que, antes da reforma ortográfica em vigor, não facultativo, visto que ocorre diante de pronome possessivo.
era acentuada; porém, após a reforma, passou a receber acento. B os dois sinais, obrigatórios, foram empregados corretamente.
E uma oxítona terminada em vogal. C o primeiro sinal foi empregado licitamente, porque o verbo
“superar” pode assumir, nesse contexto, a predicação de verbo
Letra b. transitivo indireto; o segundo sinal é obrigatório porque sua
A) Errado. O fato de ser uma palavra oxítona não é o que expli- supressão acarreta ambiguidade ao texto.
ca sua acentuação. D os dois sinais indicativos de crase são facultativos.
B) Certo. De fato, “Panamá” segue a regra de acentuação de E o primeiro sinal foi empregado equivocadamente, uma vez
que as oxítonas terminadas em a são acentuadas. que o verbo “superar” é transitivo direto; o segundo sinal é de
C) Errado. O fato de “Panamá” ser um nome próprio não é o emprego obrigatório.
que explica a sua acentuação.
Letra a.
D) Errado. A reforma ortográfica não interferiu na acentuação
A) Certo. O verbo “superar”, de fato, é transitivo direto, não
de “Panamá”.
sendo sucedido de preposição “a” (necessária à ocorrência da
E) Errado. O fato de ser oxítona terminada em vogal não garan-
crase). O segundo sinal é facultativo porque ocorre diante de
te que a palavra seja acentuada. As regras de acentuação para
pronome possessivo.
as oxítonas são: oxítona terminada em a(s), e(s), o(s); oxítona
B) Errado. Nenhum dos sinais é obrigatório.
terminada em em, ens; oxítona terminada em ditongos abertos
C) Errado. No contexto em que ocorre, “superar” é transitivo
éi, éu, ói com ou sem s. Assim, se uma palavra oxítona termina
direto. O segundo sinal é facultativo porque ocorre diante de
em vogal distinta de a, e e o, não recebe acento gráfico (exem-
pronome possessivo.
plo: bambu).
D) Errado. Apenas o segundo sinal é facultativo.
E) Errado. O primeiro sinal, de fato, foi empregado equivocada-
QUESTÃO 8 mente, porque “superar” é transitivo direto. Porém, o segundo
Em relação aos aspectos morfológicos do texto, é lícito afirmar que sinal é facultativo porque ocorre diante de pronome possessivo.
A a combinação “nesta” (l. 1) resulta da junção da preposição
“em” com o pronome demonstrativo “esta”. QUESTÃO 10
B a locução adverbial “a partir de” denota ideia temporal. Baseando-se no Manual de Redação da Presidência da República
C a expressão “entre os que” (l. 15) é constituída, respectiva- (MRPR) pode-se afirmar que
mente, da preposição acidental “entre”, o pronome demons- A a numeração de páginas deve ocorrer desde a primeira página.
trativo “os” e o pronome relativo “que”. B gráficos e ilustrações devem ter impressão em cor preta; em
D o vocábulo “contudo” (l. 42) pertence à mesma classe morfo- relação aos textos, devem apresentar impressão colorida.
lógica de “Mas” (l. 32). C é lícito o emprego do pronome de tratamento “Vossa Excelên-
E a expressão “com o anúncio” (l. 7) exerce a função morfológi- cia” no corpo de uma correspondência dirigida a um Deputa-
ca de adjunto adverbial, denotando causa. do Federal.
D cargos escritos com o adjetivo “geral” devem ser grafados
Letra d. sem hífen.
A) Errado. O vocábulo “nesta” é uma contração da preposição E o vocativo poderá prescindir da vírgula nas correspondên-
“em” com o pronome “esta”, uma vez que, na junção fonética cias oficiais.
das duas palavras, ocorre supressão de fonema.
B) Errado. A locução “a partir de” é locução prepositiva. Letra c.
C) Errado. A preposição “entre” é preposição essencial. A) Errado. A numeração de páginas deve ocorrer obrigatoria-
D) Certo. Os dois vocábulos são conjunções coordenativas ad- mente apenas a partir da segunda página.
versativas. B) Errado. Trata-se exatamente do oposto. Os textos devem ser
E) Errado. De fato, a expressão referida é uma adjunto adverbial, impressos na cor preta; se houver gráficos e ilustrações, devem
porém essa classificação é dada no campo sintático, não na es- ter impressão colorida.
C) Certo. De fato, o Manual de Redação da Presidência da Re-
fera morfológica, na qual a expressão é uma locução adverbial.
pública preconiza esse pronome de tratamento para o caso de
correspondência endereçada a um Deputado Federal.
D) Errado. Devem ser grafados com hífen, conforme consta no
Manual de Redação da Presidência da República.
E) Errado. O vocativo deve sempre ser seguido de vírgula, de
acordo com o Manual de Redação da Presidência da República.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

RACIOCÍNIO LÓGICO QUESTÃO 13

Marcelo Leite Considere que, na 1ª Delegacia Distrital, localizada em Cajazei-


ras-PB, estão lotados vinte agentes de polícia e cinco escrivães.
QUESTÃO 11 Uma equipe com apenas dois desses policiais será formada, de
modo que essa equipe tenha pelo menos um agente de polícia. A
A negativa da expressão “Se Marcos for aprovado no certame da
quantidade de equipes distintas que podem ser formadas, nas con-
PC-PB, então ele irá morar em João Pessoa-PB” é equivalente a:
dições informadas, é igual a:
A Se Marcos não irá morar em João Pessoa-PB, então ele não foi
A 50
aprovado no certame da PC-PB.
B 45
B Marcos não foi aprovado no certame da PC-PB ou ele não irá
C 60
morar em João Pessoa-PB.
D 72
C Se Marcos foi aprovado no certame da PC-PB, então ele não
E 95
irá morar em João Pessoa-PB.
D Marcos foi aprovado no certame da PC-PB, mas ele não irá
Letra e.
morar em João Pessoa-PB.
Como a ordem dos integrantes na equipe não importa, se trata
E Marcos não foi aprovado no certame da PC-PB, entretanto ele
de uma combinação.
irá morar em João Pessoa-PB.

Cn,p =
Letra d.
A negativa da condicional é expressa por: ~(A→B) = A ^(~B)
Lembrando que: Ca,1 = a
Assim, a negação da expressão “Se Marcos for aprovado no
Disponíveis: 10 Agentes/ 5 Escrivães
certame da PC-PB(A), então ele irá morar em João Pessoa-
Agrupamento (Dupla com pelo menos um Agente): 1 Agente e
-PB(B)” será expressa por “Marcos foi aprovado no certame da
1 Escrivão ou 2 Agentes
PC-PB(A) e ele não irá morar em João Pessoa-PB(~B)”. Lem-
bre-se de que o conectivo “e” pode ser substituído por “mas,
C10,1 x C5,1 + C10,2 = 10 x 5 + = 50 + = 50 +
porém, entretanto”. Assim, a expressão “Marcos foi aprovado
no certame da PC-PB e ele não irá morar em João Pessoa-PB” é = 50 +
equivalente a “Marcos foi aprovado no certame da PC-PB, mas
ele não irá morar em João Pessoa-PB”. = 50 + 45 = 95 equipes distintas.

QUESTÃO 12
ESTATÍSTICA
A expressão “Márcia será aprovada no certame da PC-PB, pois ela Thiago Fernando
é esforçada e dedicada” é equivalente a:
A Se Márcia é esforçada e dedicada, então ela será aprovada no QUESTÃO 14
certame da PC-PB.
Considere os seguintes dados sobre as idades dos detentos em
B Se Márcia será aprovada no certame da PC-PB, então ela é
uma penitenciária.
esforçada e dedicada.
C Márcia não foi aprovada no certame da PC-PB ou ela é esfor-
çada e dedicada. Classe Número de Detentos
D Se Márcia será aprovada no certame da PC-PB, então ela é 18 |– 28 20
esforçada. 28 |– 38 40
E Se Márcia será aprovada no certame da PC-PB, então ela 38 |– 48 20
é dedicada.
48 |– 58 10
58 |– 68 10
Letra a.
Na citada sentença, aparece a expressão “pois”, que caracteriza
Com base nesses dados, pode-se afirmar que a idade mediana dos
uma condicional. Como esse “pois” é explicativo, representa o
detentos é:
“se”. Assim, a sentença “Márcia será aprovada no certame da
A 28
PC-PB, pois ela é esforçada e dedicada” pode ser expressa por
“Márcia será aprovada no certame da PC-PB, se ela é esforçada B 30
e dedicada”, cuja grafia na ordem direta será escrita por “Se C 32,5
Márcia é esforçada e dedicada, então ela será aprovada no cer- D 33
tame da PC-PB”. E 35,5

Letra e.
A idade mediana corresponde ao ponto que divide as 50 maiores
idades das 50 menores. Ele pode ser obtido na classe mediana:
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

Número de
Classe Frequência Acumulada
Detentos
18 |– 28 20 x1 a x20
28 |– 38 40 x21 a x60
38 |– 48 20 X61 a x80 QUESTÃO 16

48 |– 58 10 X81 a x90 Em uma pesquisa sobre a aprovação de um determinado projeto de


58 |– 68 10 X91 a x100 lei, os pesquisadores concluíram, utilizando uma amostra aleatória
simples de 2100 elementos, que 70% das pessoas são favoráveis a
Assim, podemos obter a idade mediana por interpolação linear esse projeto de lei. Sabendo que P(|Z| < 1,96) = 95%, assinale a al-
na classe mediana. Para isso, basta assumir que o final da classe ternativa que indica a amplitude do intervalo de 95% de confiança
anterior (x20) corresponde ao ponto extremo da classe anterior construído a partir dessa amostra.
(28) e que o final da classe mediana (x60) corresponde ao extre- A 0,98%
mo dessa classe (38). Assim, teremos: B 1,96%
C 2,94%
D 3,92%
E 4,90%

Letra d.
Vamos utilizar a definição do intervalo de confiança:

Vamos calcular a relação σ/√N:

QUESTÃO 15
Catarina lançou dois dados octaédricos de 8 faces, numerados de 1
a 8, para o alto. Para que ela vença o jogo, ela precisa que a soma
dos dois lançamentos seja maior que 12, porém os dois dados não
podem dar resultados iguais, tendo em vista que essa situação é
considerada um erro crítico no jogo. Com base nessas informa- Substituindo na expressão do intervalo de confiança, temos:
ções, assinale a alternativa que indica a probabilidade de vitória
para Catarina.
A 1/8
B 3/16
Assim, o intervalo de confiança construído é:
C 7/32
D 15/64
E 3/8
Portanto, a amplitude do intervalo de confiança pedido é:

Letra b.
Vamos montar a árvore de probabilidades.

1 2 3 4 5 6 7 8
1 ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ❌

2 ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ❌

3 ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ❌

4 ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ✅

5 ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ✅ ✅

6 ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ❌ ✅ ✅

7 ❌ ❌ ❌ ❌ ✅ ✅ ❌ ✅

8 ❌ ❌ ❌ ✅ ✅ ✅ ✅ ❌

Então, pela definição clássica de probabilidades, temos:


PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

NOÇÕES DE DIREITO para sua utilização, bem como proteção às criações industriais,
à propriedade das marcas, aos nomes de empresas e a outros
CONSTITUCIONAL signos distintivos, tendo em vista o interesse social e o desen-
Luciano Dutra volvimento tecnológico e econômico do País.

QUESTÃO 17 QUESTÃO 18
Conforme o caput do art. 5º da Constituição Federal de 1988 A competência para prevenir e reprimir o tráfico ilícito de entorpe-
(CF/1988), todos são iguais perante a lei, sem distinção de qual- centes e drogas afins, o contrabando e o descaminho, sem prejuízo
quer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros re- da ação fazendária e de outros órgãos públicos nas respectivas áre-
sidentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, as de competência pertence à:
à igualdade, à segurança e à propriedade. Acerca dos direitos e A polícia federal.
deveres individuais e coletivos presentes no art. 5º da CF/1988, B polícia rodoviária federal.
assinale a alternativa correta. C polícia civil.
A Ninguém será privado de direitos por motivo de crença reli- D polícia penal.
giosa ou de convicção filosófica ou política, salvo se as in- E polícia militar.
vocar para eximir-se de obrigação legal a todos imposta ou
recusar-se a cumprir prestação alternativa, fixada em lei. Letra a.
B A casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo Conforme o art. 144, § 1º, II, da CF/1988, a polícia federal,
penetrar sem consentimento do morador, salvo em caso de fla- instituída por lei como órgão permanente, organizado e manti-
grante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante do pela União e estruturado em carreira, destina-se a prevenir
e reprimir o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o
a noite, por determinação judicial.
contrabando e o descaminho, sem prejuízo da ação fazendária e
C Todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais
de outros órgãos públicos nas respectivas áreas de competência.
abertos ao público, independentemente de autorização, desde
que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para
o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autorida- NOÇÕES DE DIREITO
de competente.
ADMINISTRATIVO
D No caso de iminente perigo público, a autoridade competente
Rodrigo Cardoso
poderá usar de propriedade particular, assegurada ao proprie-
tário, em todos os casos, indenização ulterior. QUESTÃO 19
E A lei assegurará aos autores de inventos industriais privilégio
O ato administrativo representa a manifestação da vontade da ad-
definitivo para sua utilização, bem como proteção às criações
ministração pública. Por esse motivo, são praticados com funda-
industriais, à propriedade das marcas, aos nomes de empresas mento no direito público, possuindo características próprias. Sobre
e a outros signos distintivos, tendo em vista o interesse social a extinção dos atos, assinale a alternativa correta.
e o desenvolvimento tecnológico e econômico do País. A Na extinção por caducidade, o ato é legal, mas se tornou ilegal
em sua execução por dolo ou culpa do seu destinatário.
Letra c. B Nem todo ato pode ser anulado, como, por exemplo, os atos
A) Errado. Conforme o art. 5º, VIII, da CF/1988, ninguém será enunciativos.
privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convic- C É defeso ao Poder Judiciário realizar a convalidação de ato
ção filosófica ou política, salvo se as invocar para eximir-se de administrativo editado por outro Poder, mesmo quando pro-
obrigação legal a todos imposta e recusar-se a cumprir presta- vocado pelo particular interessado.
ção alternativa, fixada em lei. D A invalidação do ato pode ocorrer por conveniência ou
B) Errado. De acordo com o art. 5º, XI, da CF/1988, a casa é oportunidade.
asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar E A revogação gera efeitos ex nunc, retroagindo ao momento de
sem consentimento do morador, salvo em caso de flagrante de- sua prática.
lito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por
determinação judicial. Letra c.
C) Certo. Conforme o art. 5º, XVI, da CF/1988, todos podem A) Errado. Na extinção por cassação, o ato é legal, mas se tornou
reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao públi- ilegal em sua execução por dolo ou culpa do seu destinatário.
co, independentemente de autorização, desde que não frustrem B) Errado. A anulação atinge qualquer espécie de ato.
outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, C) Certo. Apenas a administração que praticou o ato pode rea-
sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente. lizar sua convalidação.
D) Errado. De acordo com o art. 5º, XXV, da CF/1988, no caso D) Errado. A invalidação do ato é o mesmo que anulação, desse
de iminente perigo público, a autoridade competente poderá modo ocorre por conveniência ou oportunidade.
usar de propriedade particular, assegurada ao proprietário inde- E) Errado. A revogação gera efeitos ex nunc, produzindo efei-
nização ulterior, se houver dano. tos prospectivos.
E) Errado. Conforme o art. 5º, XXIX, da CF/1988, a lei asse-
gurará aos autores de inventos industriais privilégio temporário
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 20 C) Errado. Tal princípio deriva da legalidade e guarda relação


Considere que o Governador do estado “X” pretenda criar nova com a necessidade de que a lei incriminadora seja anterior à
Secretaria Estadual com competência de fiscalizar as edificações conduta delitiva.
dos municípios. Desse modo, é correto afirmar: D) Certo. De fato, pelo princípio da exteriorização ou mate-
A A nova Secretaria poderá ser criada por decreto expedido rialização do fato (nullum crimen sine acto), o Estado só pode
pelo prefeito. incriminar condutas humanas voluntárias, isto é, fatos (e nunca
B A criação da nova Secretaria representa descentralização ad- condições internas ou existenciais).
ministrativa. E) Errado. A adequação social guarda relação com o fato de
C A nova Secretaria irá integrar a administração indireta que condutas socialmente aceitas não devem ser criminalizadas
municipal. pelo Direito Penal.
D A Secretaria integrará a administração indireta, possuindo per-
sonalidade de direito público. QUESTÃO 22
E A Secretaria representa a administração pública no sentido Quanto à interpretação da lei penal, indique qual das situações
subjetivo. abaixo apresenta uma hipótese de aplicação da chamada interpre-
tação analógica:
Letra e. A A utilização da norma de isenção de pena nos crimes patrimo-
A) Errado. Órgão deve ser criado por lei. niais, originalmente destinada no texto do Código Penal para
B) Errado. A criação da nova Secretaria representa desconcen- amparar os cônjuges, em favor do companheiro.
tração administrativa. B A ampliação do significado do termo CASA, no âmbi-
C) Errado. A nova Secretaria irá integrar a administração di- to da inviolabilidade de domicílio, para atingir outros tipos
reta municipal. de moradias.
D) Errado. A Secretaria integrará a administração direta, não C A utilização da norma excludente de ilicitude no aborto senti-
possuindo personalidade de direito público. mental, destinada originariamente apenas aos casos de estupro,
E) Certo. No sentido subjetivo, a administração compreende os para os casos do antigo crime de atentado violento ao pudor.
órgãos, entidades e agentes públicos que desempenham a fun- D A utilização da norma da ANVISA para definir “Droga” no
ção administrativa. âmbito da aplicação da Lei de Tóxicos.
E A utilização da expressão “ou outro meio insidioso ou cruel”
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS no homicídio qualificado.

Letra e.
NOÇÕES DE DIREITO PENAL A) Errado. Nesse caso há analogia (integração com o emprésti-
Douglas Vargas mo da norma), e não interpretação analógica.
B) Errado. Nesse caso há interpretação extensiva, e não inter-
QUESTÃO 21 pretação analógica (amplia-se o significado do termo).
“O Estado só pode incriminar condutas humanas voluntárias, isto C) Errado. Nesse caso também há analogia, e não interpreta-
é, fatos (e nunca condições internas ou existenciais). Em outras ção analógica, pois há integração e aplicação da norma para um
palavras, está consagrado o Direito Penal do fato, vedando-se o caso não previsto originalmente.
Direito Penal do autor, consistente na punição do indivíduo basea- D) Errado. Aqui não há interpretação analógica, interpretação
da em seus pensamentos, desejos ou estilo de vida.” extensiva ou analogia, mas tão somente norma penal em branco
É correto afirmar que o trecho acima melhor traduz a ideia propos- que sofre complemento por outra norma.
ta por qual dos princípios abaixo? E) Certo. De fato, a interpretação analógica ocorre quando o
A Princípio da legalidade. legislador insere, propositalmente, fórmula genérica, que per-
B Princípio da culpabilidade. mite ao intérprete da norma ampliar seu alcance, como é o caso
C Princípio da anterioridade. narrado na assertiva.
D Princípio da materialização do fato.
E Princípio da adequação social.

Letra d.
A) Errado. O princípio da legalidade é mais bem traduzido
pela ideia de que crimes só devem ser criados por lei em senti-
do estrito.
B) Errado. O princípio da culpabilidade guarda relação com a
ideia de que o agente deve ser culpável (imputável, com cons-
ciência da ilicitude e exigibilidade de conduta diversa) para ser
penalmente responsabilizado.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 23 QUESTÃO 25
Imagine que João está cortando uma maça durante o horário de seu Assinale qual dos crimes abaixo não tem como objetivo primário
lanche, enquanto está sentado ao lado de José, seu melhor amigo. tutelar o bem jurídico “VIDA”:
Imagine, ainda, que Pedro venha a fazer uma brincadeira, tentando A homicídio.
assustar João durante o lanche, e que este último, por ato reflexo, B aborto.
corte a garganta de José com a faca, o qual vem a falecer. C latrocínio.
Nessa situação, e considerando apenas os aspectos relacionados à D instigação ao suicídio.
conduta, é possível afirmar que João: E infanticídio.
A pratica crime de homicídio doloso, pois assumiu o risco da
ocorrência do resultado. Letra c.
B pratica crime de homicídio culposo por negligência. Quase todos os crimes narrados são crimes listados pelo legis-
C pratica crime de homicídio culposo por imprudência. lador no capítulo de Crimes Contra a Vida no Código Penal
D pratica crime de homicídio culposo por imperícia. (Art. 121, homicídio, Art. 122, instigação ao suicídio, Art. 123,
E não pratica crime algum, por ausência de conduta. infanticídio e Arts. 124 a 126, aborto).
O único crime que não faz parte da lista é o delito de latrocínio,
Letra e. forma qualificada do delito de roubo, o qual é crime contra o
A) Errado. Não há dolo de João em tirar a vida de José. patrimônio.
B) Errado. Não há falar em homicídio culposo, pois sequer hou- Por esse motivo, o gabarito é letra “C”, descartadas as demais
ve conduta de João, haja vista que a conduta penal deve ser hipóteses apresentadas, devido à mesma justificativa.
humana, voluntária e consciente. O ato reflexo, nesse sentido,
afasta a conduta, e, por consequência, o crime. QUESTÃO 26
C) Errado. Idem item anterior. Aponte o item que apresenta uma causa extintiva da punibilidade
D) Errado. Idem item B. prevista no Código Penal:
E) Certo. Conforme já explicado, o ato reflexo afasta a conduta. A O consentimento do ofendido, nos crimes que o admitem.
B O reconhecimento da aplicabilidade do princípio da insig-
QUESTÃO 24 nificância.
Considere que Maria tenha subtraído um sabonete em um super- C A morte do agente.
mercado de sua cidade, tão somente para dar banho em seu filho, D A retroatividade de lei que reduz a pena aplicável ao crime
pois não tinha condições de pagar pelo item de cuidados pessoais. praticado pelo agente.
Sob um ponto de vista da teoria penal, é correto afirmar que Maria E A retratação do agente delitivo em qualquer caso.
poderá ser beneficiada:
A pela atipicidade formal do crime de furto. Letra c.
B pela atipicidade material do crime de furto. A) Errado. O consentimento do ofendido é causa supralegal
C pela excludente de ilicitude exercício regular de um direito. excludente de ilicitude, e não causa extintiva da punibilidade.
D pela excludente de ilicitude estrito cumprimento de um B) Errado. O princípio da insignificância é causa de atipicidade
dever legal. material, e não extintiva de punibilidade.
E pela ausência de nexo causal em sua prática delitiva. C) Certo. Essa é uma das hipóteses previstas no Art. 107, inciso
I, do Código Penal.
Letra b. D) Errado. Apenas a retroatividade de lei que não mais consi-
A) Errado. Há tipicidade formal, pois Maria, ao subtrair o sa- dera o fato como criminoso é causa extintiva de punibilidade.
bonete, subtraiu coisa alheia móvel, ingressando assim no tipo E) Errado. A retratação do agente só é admitida em alguns cri-
penal do art. 155 do CP. mes – não em todos os casos.
B) Certo. De fato, há possibilidade de aplicação do princí-
pio da insignificância, o qual afasta a tipicidade material do
fato delitivo.
C) Errado. Não há, no caso, o exercício regular de um direito
como excludente da ilicitude da conduta de Maria.
D) Errado. Da mesma forma, não há qualquer dever legal que
ampare a conduta de furto praticada por Maria.
E) Errado. Há nexo causal, pois foi a conduta de Maria que
resultou na subtração do sabonete.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 27 QUESTÃO 29
Assinale a alternativa que apresenta uma conduta que pode ser Considera-se tentado o crime na seguinte situação:
classificada como crime omissivo próprio. A No caso em que José realiza disparos contra João e sua arma
A Deixar de prestar assistência, quando possível fazê-lo sem falha, impedindo-lhe de realizar dois disparos ainda disponí-
risco pessoal, à criança abandonada ou extraviada, ou à pes- veis, o que acaba evitando a morte da vítima.
soa inválida ou ferida, ao desamparo ou em grave e iminen- B No caso em que José realiza três disparos contra João e, com
te perigo; ou não pedir, nesses casos, o socorro da autorida- repentino surto de consciência, desiste por vontade própria de
de pública. prosseguir na conduta, o que acaba salvando a vida da vítima.
B Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante C No caso em que José realiza três disparos contra João e, com
grave ameaça ou violência a pessoa. repentino surto de consciência, resolve levar este ao hospital,
C Induzir ou instigar alguém a suicidar-se ou a praticar au- salvando-lhe a vida.
tomutilação. D No caso em que José furta uma televisão, mas decide devol-
D Agente de polícia que deixa de intervir em roubo em anda- ver o objeto antes do oferecimento da denúncia, de forma
mento, quando este tinha condições de evitar o resultado. voluntária.
E Salva-vidas que deixa de agir ao ver pessoa se afogando, cuja E Nenhuma das alternativas.
omissão acaba resultando na morte do indivíduo.
Letra a.
Letra a.
A) Certo. De fato, aqui há tentativa, pois, por circunstâncias
A) Certo. De fato, o art. 135 do CP é crime omissivo próprio,
alheias à vontade de José, este não consegue prosseguir no seu
posto que o tipo é mandamental (responde aquela que deixa de
intento homicida (o gente deseja, mas não consegue prosseguir
agir como a lei lhe determina).
pela falha da arma).
B) Errado. O referido crime é comissivo (deriva de uma ação,
B) Errado. Trata-se de desistência voluntária, e não de tentativa.
um fazer, não de uma omissão).
C) Errado. Trata-se de arrependimento eficaz, e não de tentativa.
C) Errado. Idem assertiva B.
D) Errado. Nesse caso há omissão imprópria (e não omissão D) Errado. Este é caso de arrependimento posterior, no qual o
própria), pois o garante responde pelo crime comissivo que de- crime se consumou, não havendo falar em tentativa.
veria ter evitado (no caso, o roubo). E) Errado, por consequência lógica do fato de que a “A” é a
E) Errado. Nesse caso há omissão imprópria (e não omissão assertiva correta.
própria), pois o garante responde pelo crime comissivo que de-
veria ter evitado (no caso, o homicídio). QUESTÃO 30
A legítima defesa pressupõe:
QUESTÃO 28 A agressão justa.
Sobre os crimes de perigo, é correto afirmar que: B agressão sempre atual.
A configuram-se quando há efetivo dano ao bem jurídi- C uso de qualquer meio em qualquer intensidade, desde que
co tutelado. exista agressão injusta.
B configuram-se quando há ao menos risco concreto de dano ao D injusta agressão, sendo possível seu exercício em favor
bem jurídico tutelado. de terceiro.
C configuram-se quando há risco concreto ou abstrato de dano E injusta agressão, sendo vedado o seu exercício em favor
ao bem jurídico tutelado, necessitando, neste último caso, de de terceiro.
perícia para sua comprovação.
D configuram-se quando há risco concreto ou abstrato de dano Letra d.
ao bem jurídico tutelado, necessitando, em ambos os casos, de A) Errado. A agressão deve ser INJUSTA para possibilitar o
perícia para sua comprovação. exercício da legítima defesa.
E configuram-se quando há risco concreto ou abstrato de dano B) Errado. Admite-se também agressão iminente.
ao bem jurídico tutelado, necessitando de perícia apenas no C) Errado. Os meios devem ser necessários e utilizados de for-
caso de risco concreto. ma moderada.
D) Certo. De fato, o Código Penal admite tanto a legítima de-
Letra e.
fesa própria quanto de terceiro, desde que presentes os demais
A) Errado. Este é o conceito de crime de dano, e não de crime
pressupostos.
de perigo.
E) Errado. Vide assertiva D.
B) Errado. O risco, nos crimes de perigo, pode ser concreto
ou abstrato.
C) Errado. É o perigo concreto que necessita de perícia para sua
comprovação.
D) Errado. Os crimes de perigo abstrato têm o risco presumin-
do, dispensando perícia.
E) Certo. Este é o conceito adequado de crime de perigo, e de
fato, apenas o risco concreto exige perícia para comprovação.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

NOÇÕES DE DIREITO Letra c.


A) Errado. A Lei n. 13.964/2019 (Pacote Anticrime) adicionou,
PROCESSUAL PENAL ao artigo 316 do CPP, no parágrafo único, a seguinte determi-
Leonardo Castro nação: "Decretada a prisão preventiva, deverá o órgão emissor
da decisão revisar a necessidade de sua manutenção a cada 90
QUESTÃO 31 (noventa) dias, mediante decisão fundamentada, de ofício, sob
A respeito do inquérito policial, assinale a alternativa correta. pena de tornar a prisão ilegal". Note, não se trata de prazo limite
A Os autos de inquérito policial podem ser arquivados por deci- da prisão preventiva, mas de necessidade de revisão dos seus
são da autoridade policial. fundamentos.
B O inquérito policial poderia ter sido instaurado em razão de B) Errado. O artigo 1º, III, da Lei n. 7.960/1989 elenca rol de
notícia anônima, desde que tivessem ocorrido investigações crimes compatíveis com a prisão temporária. A lesão corporal
preliminares para averiguação dos fatos noticiados. não é um deles.
C Nos crimes de ação penal privada, a instauração do inquérito po- C) Certo. Artigo 313, I, do CPP: "nos crimes dolosos punidos
licial depende de requisição da vítima ou de quem a represente. com pena privativa de liberdade máxima superior a 4 (qua-
D O prazo para a conclusão do inquérito policial não poderá ser tro) anos".
superior a quinze dias. D) Errado. Hipótese prevista no artigo 313, III, do CPP excep-
E Não cabe recurso do indeferimento do pedido de instauração ciona a regra prevista no inciso I do mesmo dispositivo: "e o
de inquérito policial. crime envolver violência doméstica e familiar contra a mulher,
criança, adolescente, idoso, enfermo ou pessoa com deficiência,
Letra b. para garantir a execução das medidas protetivas de urgência".
A) Errado. Artigo 17 do CP: “A autoridade policial não poderá E) Errado. Artigo 310, § 3º, do CPP: "A autoridade que deu
mandar arquivar autos de inquérito”. causa, sem motivação idônea, à não realização da audiência de
B) Certo. É o entendimento dos Tribunais Superiores (STF, no custódia no prazo estabelecido no caput deste artigo responderá
HC 106.152/MS). administrativa, civil e penalmente pela omissão".
C) Errado. Artigo 5º, § 5º, do CPP: “Nos crimes de ação priva-
da, a autoridade policial somente poderá proceder a inquérito QUESTÃO 33
a requerimento de quem tenha qualidade para intentá-la”. Não A respeito da prova no processo penal, assinale a alternati-
confunda requerimento, pedido, com requisição, ordem. va correta.
D) Errado. Artigo 10 do CPP: “O inquérito deverá terminar no A Quando a infração deixar vestígios, será indispensável o exa-
prazo de 10 dias, se o indiciado tiver sido preso em flagrante, me de corpo de delito, direto ou indireto, mas pode supri-lo a
ou estiver preso preventivamente, contado o prazo, nesta hi- confissão do acusado.
pótese, a partir do dia em que se executar a ordem de prisão, B Na realização do exame de corpo de delito, deverá ser dada
ou no prazo de 30 dias, quando estiver solto, mediante fiança prioridade ao exame quando se tratar de crime que envolva
ou sem ela”. vítima mulher.
E) Errado. Artigo 5º, § 2º, do CPP: “Do despacho que indeferir C A cadeia de custódia é espécie de prisão cautelar, decretada
o requerimento de abertura de inquérito caberá recurso para o quando imprescindível para a investigação.
chefe de Polícia”. D A acareação será admitida entre acusados, entre acusado e
testemunha, entre testemunhas, entre acusado ou testemunha
QUESTÃO 32 e a pessoa ofendida, e entre as pessoas ofendidas, sempre que
Sobre as prisões cautelares, assinale a alternativa correta. divergirem, em suas declarações, sobre fatos ou circunstân-
A A prisão preventiva pode ser decretada pelo prazo máximo de cias relevantes.
noventa dias. E Sem prévia autorização judicial, são nulas as provas obtidas
B É possível a decretação de prisão temporária em caso de lesão pela polícia por meio da extração de dados e de conversas re-
corporal praticada no contexto de violência doméstica ou fa- gistradas no Whatsapp presentes no celular do suposto autor
miliar contra a mulher. de fato delituoso, salvo quando o aparelho tiver sido apreendi-
C É admitida a decretação de prisão preventiva nos crimes dolo- do no momento da prisão em flagrante.
sos punidos com pena privativa de liberdade máxima superior
a quatro anos. Letra d.
D Desde que a pena máxima ultrapasse quatro anos, é possível A) Errado. Artigo 158 do CPP: "Quando a infração deixar ves-
a decretação de prisão preventiva se o crime envolver violên- tígios, será indispensável o exame de corpo de delito, direto ou
cia doméstica e familiar contra a mulher, criança, adolescente, indireto, não podendo supri-lo a confissão do acusado".
idoso, enfermo ou pessoa com deficiência, para garantir a exe- B) Errado. O artigo 158, parágrafo único, I, do CPP estabelece
cução das medidas protetivas de urgência. a prioridade quando se tratar de crime com "violência domés-
E Em se tratando de crime hediondo, a realização de audiência tica e familiar contra a mulher". Portanto, não basta o gênero
de custódia é prescindível. para a prioridade.
C) Errado. Artigo 158-A do CPP: "Considera-se cadeia de
custódia o conjunto de todos os procedimentos utilizados para
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

manter e documentar a história cronológica do vestígio coleta- QUESTÃO 35


do em locais ou em vítimas de crimes, para rastrear sua posse e Sobre o inquérito policial e a prisão em flagrante, assinale a alter-
manuseio a partir de seu reconhecimento até o descarte". nativa correta.
D) Certo. É o teor do artigo 229, caput, do CPP: "A acareação A Arquivado o inquérito policial, não pode a autoridade policial
será admitida entre acusados, entre acusado e testemunha, entre realizar novas diligências.
testemunhas, entre acusado ou testemunha e a pessoa ofendida, B Não é possível a deflagração de investigação criminal com
e entre as pessoas ofendidas, sempre que divergirem, em suas base em matéria jornalística.
declarações, sobre fatos ou circunstâncias relevantes". C Mera intuição de que está havendo tráfico de drogas na casa
E) Errado. Sem prévia autorização judicial, são nulas as pro- não autoriza o ingresso sem mandado judicial ou consenti-
vas obtidas pela polícia por meio da extração de dados e de mento do morador.
conversas registradas no whatsapp presentes no celular do su- D Deve ser anulada a posterior ação penal se verificada irregu-
posto autor de fato delituoso, ainda que o aparelho tenha sido laridade em inquérito policial que deu ensejo ao oferecimento
apreendido no momento da prisão em flagrante (STJ, no RHC da respectiva denúncia.
51.531/RO). E Pode o juiz converter, de ofício, a prisão em flagrante em pri-
são preventiva.
QUESTÃO 34
A respeito da prisão preventiva, assinale a alternativa correta. Letra c.
A Instaurado inquérito policial, desde que haja indiciamento, a A) Errado. Artigo 18 do CPP: "Depois de ordenado o arquiva-
prisão preventiva pode ser decretada, de ofício, pelo juiz. mento do inquérito pela autoridade judiciária, por falta de base
B Quando não identificados seus fundamentos determinantes para a denúncia, a autoridade policial poderá proceder a novas
nem for demonstrado que o caso sob julgamento se ajusta pesquisas, se de outras provas tiver notícia".
àqueles fundamentos, deve ser relaxada a prisão preventiva B) Errado. É possível, sim, a deflagração de investigação cri-
decretada com base, exclusivamente, em enunciado de súmula minal com base em matéria jornalística. Nesse sentido está fir-
de tribunal superior. mado o posicionamento do STJ, 6ª Turma, no RHC 98056-CE,
C Na hipótese de crime hediondo, a decretação da prisão preven- Rel. Min. Antonio Saldanha Palheiro, julgado em 04/06/2019
tiva decorre da vedação à liberdade provisória. (Info 652).
D A prisão domiciliar poderá substituir a prisão preventiva quan- C) Certo. Para o STJ, mera intuição de que está havendo tráfico
do o agente for maior de setenta anos. de drogas na casa não autoriza o ingresso sem mandado judicial
E A falta de audiência de custódia torna ilegal a prisão preventi- ou consentimento do morador (REsp 1574681-RS, Rel. Min.
va decretada. Rogério Schietti Cruz, julgado em 20/4/2017).
D) Errado. É incabível a anulação de processo penal em razão
Letra b. de suposta irregularidade verificada em inquérito policial (STF,
A) Errado. Artigo 311 do CPP: "Em qualquer fase da investi- no RHC 131.450/DF).
gação policial ou do processo penal, caberá a prisão preventi- E) Errado. Pela atual redação dos artigos 282, § 2º, e 311, am-
va decretada pelo juiz, a requerimento do Ministério Público, bos do CPP, não mais é possível a conversão, de ofício, pelo
do querelante ou do assistente, ou por representação da auto- juiz, da prisão em flagrante em prisão preventiva:
ridade policial". § 2º As medidas cautelares serão decretadas pelo juiz a re-
B) Certo. Considera-se não fundamentada a decisão, como pre- querimento das partes ou, quando no curso da investigação
visto no artigo 315, § 2º, V, do CPP: "§ 2º Não se considera criminal, por representação da autoridade policial ou me-
fundamentada qualquer decisão judicial, seja ela interlocutória, diante requerimento do Ministério Público;
sentença ou acórdão, que: V – limitar-se a invocar preceden- Art. 311. Em qualquer fase da investigação policial ou do
te ou enunciado de súmula, sem identificar seus fundamentos processo penal, caberá a prisão preventiva decretada pelo
determinantes nem demonstrar que o caso sob julgamento se juiz, a requerimento do Ministério Público, do querelante ou
ajusta àqueles fundamentos". do assistente, ou por representação da autoridade policial.".
C) Errado. Não existe previsão legal em relação à vedação de
liberdade provisória para crimes hediondos.
D) Errado. Artigo 318, I, do CPP: "Poderá o juiz substituir a
prisão preventiva pela domiciliar quando o agente for: I – maior
de 80 (oitenta) anos".
E) Errado. A falta da audiência de custódia não enseja nulidade
da prisão preventiva, superada que foi a prisão em flagrante,
devendo ser este novo título de prisão aquele a merecer o exame
da legalidade e necessidade (STJ, no RHC 99.091/AL).
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 36 C) Errado. Artigo 206 do CPP: "A testemunha não poderá exi-
A respeito do exame de corpo de delito, da cadeia de custódia e das mir-se da obrigação de depor. Poderão, entretanto, recusar-se
perícias em geral, assinale a alternativa correta. a fazê-lo o ascendente ou descendente, o afim em linha reta,
A A falta de exame de corpo de delito não pode ser suprida por o cônjuge, ainda que desquitado, o irmão e o pai, a mãe, ou o
prova testemunhal. filho adotivo do acusado, salvo quando não for possível, por
B Tratando-se de perícia complexa que abranja mais de uma outro modo, obter-se ou integrar-se a prova do fato e de suas
área de conhecimento especializado, poder-se-á designar a circunstâncias".
atuação de mais de um perito oficial, e a parte indicar mais de D) Certo. Artigo 213 do CPP: "O juiz não permitirá que a teste-
um assistente técnico. munha manifeste suas apreciações pessoais, salvo quando inse-
C O exame de corpo de delito e outras perícias têm de ser re- paráveis da narrativa do fato".
alizados por dois peritos oficiais, portadores de diploma de E) Errado. A oitiva da testemunha começa por quem a arro-
curso superior. lou. O fundamento está no artigo 212 do CPP: "As perguntas
D O exame de corpo de delito tem de ser realizado durante o dia. serão formuladas pelas partes diretamente à testemunha, não
E Ocorrido um homicídio, a ausência de exame de corpo de de- admitindo o juiz aquelas que puderem induzir a resposta, não
lito inviabiliza, por si só, a pronúncia do acusado, devendo o tiverem relação com a causa ou importarem na repetição de
processo ser extinto. outra já respondida".

Letra b. QUESTÃO 38

A) Errado. Artigo 167 do CPP: "Não sendo possível o exame de Sobre as prisões cautelares, assinale a alternativa correta.
corpo de delito, por haverem desaparecido os vestígios, a prova A Por configurar hipótese de flagrante preparado, é vedada em
testemunhal poderá suprir-lhe a falta". nossa legislação a atuação de agente disfarçado.
B) Certo. Artigo 159, § 7º, do CPP: "Tratando-se de perícia B A identificação criminal não constitui constrangimento ilegal,
complexa que abranja mais de uma área de conhecimento espe- ainda que o indiciado já tenha sido identificado civilmente.
cializado, poder-se-á designar a atuação de mais de um perito C Uma vez decretada a prisão preventiva, fica superada a tese de
oficial, e a parte indicar mais de um assistente técnico". excesso de prazo na comunicação do flagrante.
C) Errado. Artigo 159, caput, do CPP: "O exame de corpo de D No flagrante esperado, não há crime.
delito e outras perícias serão realizados por perito oficial, porta- E No tocante ao flagrante retardado ou à ação controlada, a au-
dor de diploma de curso superior". sência de autorização judicial torna ilegal a prisão em flagran-
D) Errado. Artigo 161 do CPP: "O exame de corpo de delito te postergada.
poderá ser feito em qualquer dia e a qualquer hora".
E) Errado. A ausência de exame de corpo de delito não invia- Letra c.
biliza, por si só, a pronúncia do réu quando presentes outros A) Errado. O agente disfarçado é novidade trazida pelo Pacote
elementos de prova (STJ, no AgRg no REsp 1861493/SP). Anticrime (Lei n. 13.964/2019) à Lei de Drogas e ao Estatuto
do Desarmamento (Lei n. 11.343/2006 e Lei n. 10.826/2003,
QUESTÃO 37 respectivamente). Embora questionável a constitucionalidade
Sobre as testemunhas, assinale a alternativa correta. dos dispositivos, até o momento, não houve posicionamento em
A O depoimento será prestado oralmente, sendo permitido à tes- controle de constitucionalidade.
temunha trazê-lo por escrito. B) Errado. Embora seja a redação da Súmula 568 do STF, o en-
B A falta de testemunhas da infração impede a lavratura do auto tendimento está superado por contrariar a Constituição Federal
de prisão em flagrante. e a Lei n. 12.037/2009.
C São proibidos de depor como testemunhas o ascendente ou C) Certo. Uma vez decretada a prisão preventiva, fica superada
descendente, o afim em linha reta, o cônjuge, ainda que des- a tese de excesso de prazo na comunicação do flagrante (Juris-
quitado, o irmão e o pai, a mãe, ou o filho adotivo do acusado. prudência em Teses, do STJ, na 120ª edição).
D O juiz não permitirá que a testemunha manifeste suas aprecia- D) Errado. Não há ilegalidade no flagrante esperado. A respeito
ções pessoais, salvo quando inseparáveis da narrativa do fato. do flagrante preparado, atenção ao Enunciado n. 145 da súmula
E Pode o juiz, na audiência de instrução e julgamento de proces- do STF: "Não há crime, quando a preparação do flagrante pela
so penal, iniciar a inquirição de testemunha. polícia torna impossível a sua consumação".
E) Errado. No tocante ao flagrante retardado ou à ação contro-
Letra d. lada, a ausência de autorização judicial não tem o condão de
A) Errado. Artigo 204, caput, do CPP: "O depoimento será tornar ilegal a prisão em flagrante postergado, vez que o institu-
prestado oralmente, não sendo permitido à testemunha trazê-lo to visa a proteger o trabalho investigativo, afastando a eventual
por escrito". responsabilidade criminal ou administrava por parte do agente
B) Errado. Artigo 304, § 2º, do CPP: "A falta de testemunhas da policial (Jurisprudência em Teses, do STJ, na 120ª edição).
infração não impedirá o auto de prisão em flagrante; mas, nesse
caso, com o condutor, deverão assiná-lo pelo menos duas pessoas
que hajam testemunhado a apresentação do preso à autoridade".
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 39 Letra a.
A respeito da prova no processo penal, assinale a alternati- A) Certo. Artigo 228 do CPP: "Se várias forem as pessoas cha-
va correta. madas a efetuar o reconhecimento de pessoa ou de objeto, cada
A Podem ser usadas como prova as mensagens obtidas por meio uma fará a prova em separado, evitando-se qualquer comunica-
do "print screen" da tela da ferramenta "WhatsApp Web". ção entre elas".
B É nula a prova obtida em busca e apreensão efetuada por po- B) Errado. Artigo 207 do CPP: "São proibidas de depor as pes-
liciais, sem prévio mandado judicial, em apartamento que não soas que, em razão de função, ministério, ofício ou profissão,
revela sinais de habitação. devam guardar segredo, salvo se, desobrigadas pela parte inte-
C É ilícita a gravação ambiental realizada por um dos interlocu- ressada, quiserem dar o seu testemunho".
tores sem o conhecimento do outro. C) Errado. Artigo 205 do CPP: "Se ocorrer dúvida sobre a
D É ilícita a prova obtida em busca pessoal efetuada sem autori- identidade da testemunha, o juiz procederá à verificação pelos
zação judicial. meios ao seu alcance, podendo, entretanto, tomar-lhe o depoi-
E Não se admite condenação baseada exclusivamente em decla- mento desde logo".
rações informais prestadas a policiais no momento da prisão D) Errado. Artigo 200 do CPP: "A confissão será divisível e re-
em flagrante. tratável, sem prejuízo do livre convencimento do juiz, fundado
no exame das provas em conjunto".
Letra e. E) Errado. Artigo 198 do CPP: "Art. 198. O silêncio do acusado
A) Errado. Não podem ser usadas como prova as mensagens não importará confissão, mas poderá constituir elemento para a
obtidas por meio do print screen da tela da ferramenta WhatsA- formação do convencimento do juiz".
pp Web. Nesse sentido, destaca-se o entendimento do STJ, no
AgRg, no RHC 133.430/PE. LEGISLAÇÃO PENAL
B) Errado. Não há nulidade na busca e apreensão efetuada por
policiais, sem prévio mandado judicial, em apartamento que EXTRAVAGANTE
não revela sinais de habitação, nem mesmo de forma transitória Ismael Souto, Adriane Sousa, Deusdedy Solano,
ou eventual, se a aparente ausência de residentes no local se alia Nilton Carlos e Péricles Mendonça
à fundada suspeita de que o imóvel é utilizado para a prática de
crime permanente. Nesse sentido está firmado o entendimento QUESTÃO 41
do STJ, no HC 588.445/SC (Info 678). Conforme a Lei n. 11.343/2006 e a jurisprudência, é corre-
C) Errado. É lícita a gravação ambiental realizada por um dos to afirmar:
interlocutores sem o conhecimento do outro. Isso é afirmado A O réu tem o dever de demonstrar que a droga encontrada con-
pelo STJ, no HC 512.290/RJ, com fundamento nas alterações sigo seria utilizada apenas para o consumo pessoal.
promovidas pelo "Pacote Anticrime" (Lei n. 13.964/19). B A incidência da atenuante da confissão espontânea no crime
D) Errado. Artigo 244 do CPP: "A busca pessoal independerá de tráfico ilícito de entorpecentes exige o reconhecimento da
de mandado, no caso de prisão ou quando houver fundada sus- traficância pelo acusado. A mera admissão da posse ou pro-
peita de que a pessoa esteja na posse de arma proibida ou de priedade para uso próprio não é suficiente.
objetos ou papéis que constituam corpo de delito, ou quando a C A grande quantidade, por si só, nega a configuração do tráfi-
medida for determinada no curso de busca domiciliar". co privilegiado.
E) Certo. Não se admite condenação baseada exclusivamente D Não é cabível a aplicação retroativa da Lei n. 11.343/2006,
em declarações informais prestadas a policiais no momento da mesmo que o resultado da incidência das suas disposições, na
prisão em flagrante (STF, no RHC 170.843 AgR/SP). íntegra, seja mais favorável ao réu do que o advindo da aplica-
ção da Lei n. 6.368/1976, sendo vedada a combinação de leis.
QUESTÃO 40
E A comprovação da materialidade do delito de posse de drogas
Sobre a prova no processo penal, assinale a alternativa correta. para uso próprio dispensa a elaboração de laudo de constata-
A Se várias forem as pessoas chamadas a efetuar o reconheci- ção da substância entorpecente que evidencie a natureza e a
mento de pessoa ou de objeto, cada uma fará a prova em sepa- quantidade da substância apreendida.
rado, evitando-se qualquer comunicação entre elas.  
B São proibidas de depor as pessoas que, em razão de função, Letra b.
ministério, ofício ou profissão, devam guardar segredo, salvo A) Errado. Conforme o entendimento reiterado do STJ, o réu
se quiserem dar o seu testemunho, independentemente da von- não tem esse dever que a alternativa aponta. Cabe à acusação
tade da parte interessada. demonstrar que não era para consumo próprio. Veja na íntegra:
C Se ocorrer dúvida sobre a identidade da testemunha, o juiz
deverá rejeitar, sumariamente, sua oitiva. Informativo 711 – “O réu não tem o dever de demonstrar que a
D A confissão será indivisível e irretratável, sem prejuízo do droga encontrada consigo seria utilizada apenas para consumo
livre convencimento do juiz, fundado no exame das provas próprio. Cabe à acusação comprovar os elementos do tipo pe-
em conjunto. nal, ou seja, que a droga apreendida era destinada ao tráfico. Ao
E O silêncio do acusado pode ser interpretado como confissão, estado-acusador incumbe demonstrar a configuração do tráfico,
quando a resposta for negativa. que não ocorre pelo simples fato dos réus terem comprado e es-
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

tarem na posse de entorpecente. Em suma, se a pessoa é encon- QUESTÃO 42


trada com drogas, cabe ao MP comprovar que o entorpecente São causas de aumento de pena na Lei n. 11.343/2006, exceto:
era destinado ao tráfico. Não fazendo esta prova, prevalece a A a natureza, a procedência da substância ou do produto apreen-
versão do réu de que a droga era para consumo próprio.” dido e as circunstâncias do fato evidenciarem a transnaciona-
lidade do delito.
B) Certo. Entendimento sumulado pelo STJ, exatamente como B o agente praticar o crime prevalecendo-se de função públi-
está na alternativa. ca ou no desempenho de missão de educação, poder familiar,
guarda ou vigilância.
Súmula 630 – “A incidência da atenuante da confissão espon- C o crime tiver sido praticado com violência, grave ameaça, em-
tânea no crime de tráfico ilícito de entorpecentes exige o reco- prego de arma de fogo, ou qualquer processo de intimidação
nhecimento da traficância pelo acusado, não bastando a mera difusa ou coletiva.
admissão da posse ou propriedade para uso próprio.” (SÚMU- D sua prática envolver ou visar a atingir criança ou adolescente
LA 630, TERCEIRA SEÇÃO, julgado em 24/04/2019, DJe ou a quem tenha, por qualquer motivo, diminuída ou suprimi-
29/04/2019)  da a capacidade de entendimento e determinação.
E o agente financiar ou usufruir da prática do crime.
C) Errado. O erro da alternativa é afirmar que é suficiente para  
presumir, conforme entendimento do STJ. Letra e.
O que tornou a alternativa “E” errada foi o verbo “usu-
“A quantidade de entorpecente isoladamente utilizada pelo Tri- fruir”, quando na verdade é “custear”.
bunal de Justiça local não é suficiente para presumir a dedi- Todas as outras alternativas estão corretas: 
cação do recorrente à atividades ligadas à traficância e, assim,
negar-lhe o direito à minorante prevista no § 4º do art. 33 da Art. 40. As penas previstas nos arts. 33 a 37 desta Lei são
Lei de Drogas, mormente porque o magistrado sentenciante re- aumentadas de um sexto a dois terços, se: 
conheceu sua primariedade, enfatizando que ele ‘não registra I – a natureza, a procedência da substância ou do produ-
antecedentes, tampouco existem provas nos autos de dedicação to apreendido e as circunstâncias do fato evidenciarem a
a atividades criminosas’. II – Agravo regimental a que se nega transnacionalidade do delito; 
provimento.” (RHC 148579 AgR, Relator(a): Min. RICARDO II – o agente praticar o crime prevalecendo-se de função
LEWANDOWSKI, Segunda Turma, julgado em 09/03/2018, pública ou no desempenho de missão de educação, poder
PROCESSO ELETRÔNICO DJe-053 DIVULG 19-03-2018 familiar, guarda ou vigilância; 
PUBLIC 20-03-2018) III – a infração tiver sido cometida nas dependências ou
imediações de estabelecimentos prisionais, de ensino ou
D) Errado. Desde que seja aplicada na íntegra, a Lei n. hospitalares, de sedes de entidades estudantis, sociais, cul-
11.343/2006 pode retroagir sim, conforme entendimento sumu- turais, recreativas, esportivas, ou beneficentes, de locais de
lado do STJ. trabalho coletivo, de recintos onde se realizem espetáculos
ou diversões de qualquer natureza, de serviços de trata-
Súmula 501 STJ – “É cabível a aplicação retroativa da Lei n. mento de dependentes de drogas ou de reinserção social, de
11.343/2006, desde que o resultado da incidência das suas dis- unidades militares ou policiais ou em transportes públicos; 
posições, na íntegra, seja mais favorável ao réu do que o advin- IV – o crime tiver sido praticado com violência, grave ame-
do da aplicação da Lei n. 6.368/1976, sendo vedada a combi- aça, emprego de arma de fogo, ou qualquer processo de
nação de leis.” intimidação difusa ou coletiva; 
V – caracterizado o tráfico entre Estados da Federação ou
E) Errado. A comprovação da materialidade do delito de posse entre estes e o Distrito Federal; 
de drogas para uso próprio (art. 28 da Lei n. 11.343/2006) exige VI – sua prática envolver ou visar a atingir criança ou ado-
a elaboração de laudo de constatação da substância entorpecen- lescente ou a quem tenha, por qualquer motivo, diminuída
te que evidencie a natureza e a quantidade da substância apreen- ou suprimida a capacidade de entendimento e determinação; 
dida. (Vide Jurisprudência em Teses n. 60 – TESE 18) VII – o agente financiar ou custear a prática do crime.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 43 III – Errado.


Com relação aos crimes previstos em legislação especial, julgue Art. 23-A. O tratamento do usuário ou dependente de dro-
os itens a seguir. gas deverá ser ordenado em uma rede de atenção à saúde,
com prioridade para as modalidades de tratamento ambu-
I – O perito que subscrever o laudo de constatação da na-
latorial, incluindo excepcionalmente formas de internação
tureza e quantidade da droga apreendida em prisão em
em unidades de saúde e hospitais gerais nos termos de nor-
flagrante ficará impedido de participar da elaboração do
mas dispostas pela União e articuladas com os serviços de
laudo definitivo.
assistência social e em etapas que permitam: 
II – Prescrevem em dois anos a imposição e a execução das
§ 5º A internação involuntária: 
penas no tocante ao crime de porte de drogas para con-
III – perdurará apenas pelo tempo necessário à desintoxi-
sumo pessoal.
cação, no prazo máximo de 90 (noventa) dias, tendo seu
III – A internação involuntária, nos casos de tratamento do usu-
término determinado pelo médico responsável;
ário de drogas, perdurará apenas pelo tempo necessário à
desintoxicação, no prazo máximo de cento e vinte dias,  
tendo seu término determinado pelo médico responsável. IV – Certo. O STF decidiu que a semente de maconha, por
IV – A importação de sementes de maconha em pequena quan- não conter substância alucinógena, não configura crime a sua
tidade é considerada conduta atípica.  importação. 
V – Entre as atividades de prevenção do uso indevido de dro- “Importação de sementes de maconha. 3. Sementes não pos-
gas, está o fortalecimento da autonomia e da responsa- suem a substância psicoativa (THC). 4. 26 (vinte e seis) se-
bilidade individual em relação ao uso indevido dessas mentes: reduzida quantidade de substâncias apreendidas. 5.
substâncias ilícitas. Ausência de justa causa para autorizar a persecução penal. 6.
Denúncia rejeitada. 7. Ordem concedida para determinar a ma-
Assinale a alternativa correta. nutenção da decisão do Juízo de primeiro grau.” 
A Somente a alternativa II está correta. V – Certo.
B Somente as alternativas II e IV estão corretas.
Art. 19. As atividades de prevenção do uso indevido de
C Somente as alternativas I, II e III estão corretas.
drogas devem observar os seguintes princípios e diretrizes:  
D Somente as alternativas II, IV e V estão corretas.
III – o fortalecimento da autonomia e da responsabilidade
E Somente as alternativas II, III, IV e V estão corretas.
individual em relação ao uso indevido de drogas;
 
Letra d.
QUESTÃO 44
Somente as alternativas II, IV e V estão corretas.
I – Errado. O laudo de constatação e o laudo definitivo são rea- Com base na legislação especial, assinale a alternativa correta. 
lizados em momentos diferentes, não existe esse impedimento A O crime de tortura é inafiançável, devendo o condenado por
do perito. esse crime iniciar o cumprimento da pena em regime fechado.
• Laudo de constatação → mais simples, serve para a coleta B O crime de tortura é imprescritível e insuscetível de graça
dos indícios da droga para fundamentar a prisão em flagrante e ou anistia.
início da ação penal.  C A Lei de Crimes de Tortura não prevê incidência sobre crimes
• Laudo definitivo → complexo e técnico, dará embasamento que tenham sido cometidos fora do território nacional. 
para a condenação.   D O agente público que responder pelo crime de tortura poderá
ter sua pena aumentada em (um) sexto a (dois) terço devido a
Art. 50, § 2º O perito que subscrever o laudo preliminar sua função pública.
não ficará impedido de participar da elaboração do laudo E A pena para o crime de tortura, quando resulta morte, é de
definitivo.
reclusão de oito a doze anos.
II – Certo. A prescrição ocorrerá em 2 anos para o art. 28 – con-  
sumo pessoal. Letra a.
A) Certo. Alunos, essa foi uma questão que a Banca CESPE
Art. 28. Quem adquirir, guardar, tiver em depósito, trans-
inseriu em uma prova recentemente e considerou a asserti-
portar ou trouxer consigo, para consumo pessoal, drogas
va correta. 
sem autorização ou em desacordo com determinação legal
É de suma importância observarmos o comando da
ou regulamentar será submetido às seguintes penas.
questão!!!
O comando da questão pediu “com base na legislação especial”,
Art. 30. Prescrevem em 2 (dois) anos a imposição e a
no caso a Lei n. 9.455/1997. É certo que os Tribunais Superio-
execução das penas, observado, no tocante à interrupção
res já se manifestaram em contrário. Entretanto, não foi altera-
do prazo, o disposto nos artigos 107 e seguintes do Có-
do o contexto da Lei, ainda sendo válido esse dispositivo.  
digo Penal.
O STF decidiu pela inconstitucionalidade do artigo (da Lei de
Crimes Hediondos), com a alegação de que o regime inicial
obrigatório fere o princípio da individualização da pena. 
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

O STJ, no Informativo n. 540, também firmou que não é obri- Art. 1º, II – submeter alguém, sob sua guarda, poder ou
gatório que o condenado por crime de tortura inicie o cumpri- autoridade, com emprego de violência ou grave ameaça, a
mento da pena no regime prisional fechado, indo de encontro ao intenso sofrimento físico ou mental, como forma de aplicar
entendimento do Supremo. castigo pessoal ou medida de caráter preventivo.
Lei n. 9.455/1897. C) Errado. O dolo dos dois crimes (maus tratos e tortura) real-
Art. 1º, § 7º O condenado por crime previsto nesta Lei, mente é diferente. Entretanto, ao contrário do afirmado, o crime
salvo a hipótese do § 2º, iniciará o cumprimento da pena previsto no artigo 136 do Código Penal (maus tratos) exige o
em regime fechado.  dolo de perigo, com o propósito de corrigir (animus corrigendi,
disciplinandi), porém há exagero nos meios de correção. No
B) Errado. No Brasil, NÃO existe crime IMPRESCRITÍVEL crime de tortura, o dolo é de dano, consistente no propósito de
e INSUSCETÍVEL de graça ou anistia. O crime de tortura é causar na vítima intenso sofrimento físico ou mental.
prescritível, mas insuscetível de graça ou anistia. D) Errado. Não é somente a integridade corporal que é tutelada
C) Errado. A Lei n. 9.455/1997 estabelece no art. 2º: mesmo como bem jurídico pela norma penal no crime de tortura. Os
que a tortura tenha ocorrido fora dos limites territoriais brasilei- bens jurídicos tutelados são:
ros, desde que a vítima seja brasileira ou então que ao agente se – a integridade corporal.
encontre em território brasileiro, hipótese de extraterritoriali- – a saúde física e psicológica.
dade incondicionada. E) Errado. As modalidades de crime de tortura, previstas no
Art. 2º O disposto nesta Lei aplica-se ainda quando o cri- artigo 1º da Lei n. 9.455/1997, exigem sim do agente uma espe-
me não tenha sido cometido em território nacional, sendo a cial finalidade de agir, sendo um dolo específico.
vítima brasileira ou encontrando-se o agente em local sob
QUESTÃO 46
jurisdição brasileira.
No tocante ao ECA, com base no entendimento dos tribunais supe-
D) Errado. O erro da questão está no quantum da pena, que não riores, marque a alternativa correta:
são (dois) terços, mas sim de ⅙ até ⅓.   A A Participação de menores de idade em qualquer conduta cri-
Lei n. 9.455/1997  minosa é suficiente para autorizar a condenação, pela prática
Art. 1º, § 4º Aumenta-se a pena de um sexto até um terço:  do crime de corrupção de menores de idade, dos agentes capa-
I – se o crime é cometido por agente público. zes envolvidos no mesmo ato.
B Admite-se cumular a remissão concedida pelo parquet na fase
E) Errado. O erro está nos doze anos, pois a reclusão é de oito pré-processual, como forma de exclusão do processo, com a
a dezesseis anos. aplicação de medida socioeducativa de liberdade assistida.
Lei n. 9.477/1997  C A medida de internação aplicada aos casos de ato infracional,
Art. 1º, § 3º, segunda parte. Se do crime de tortura resulta cometidos mediante grave ameaça ou violência à pessoa, de-
morte, a reclusão é de oito a dezesseis anos. pende da prática de, pelo menos, três infrações graves.
D Na apuração de ato infracional cometido por adolescente, caso
seja imposta medida socioeducativa, o juiz deverá observar as
QUESTÃO 45
circunstâncias atenuantes e agravantes previstas no CP.
A respeito da Lei n. 9.455/1997 (Lei da Tortura), assinale a alter- E Não é admitido, na apuração de ato infracional equiparado a
nativa correta. crime contra o patrimônio, o benefício da escusa absolutória
A É um crime formal e sua consumação se dá com o emprego de prevista no CP.
meios violentos, ocasionando sofrimento físico ou mental. 
B A tortura-castigo exige uma relação de guarda, poder ou auto- Letra b.
ridade entre o sujeito ativo e o passivo. A) O artigo 244- B do ECA tipifica o crime de corrupção de me-
C A diferença entre a tortura e os maus-tratos está no elemento nores, sendo a regra geral: se o maior de 18 anos utilizar inim-
subjetivo. No crime de maus-tratos, não há intenção de corri- putáveis para prática de atos infracionais, o maior responderá
gir. Já no crime de tortura, o agente tem esse dolo. pelo art. 244-B. Porém, a assertiva está errada, pois a banca
D O objeto jurídico tutelado pela norma penal no crime de tortu- afirmou: “em qualquer conduta criminosa”. Se o maior praticar
ra é a integridade corporal, somente.  uma das condutas tipificadas na Lei de Drogas (arts. 33, 34, 35,
E O dolo específico não constitui elementar fundamental para a 36, 37) não responderá pelo art. 244-B, responderá pela lei de
configuração das modalidades do crime de tortura. drogas com a majorante do art. 40 da própria Lei de Drogas.
  B) A remissão ministerial poderá ser cumulada com medidas
Letra b. socioeducativas, salvo a internação e a semiliberdade.
A) Errado. O crime de tortura é material, e não formal, como a C) Nos termos do art. 122, o adolescente poderá ser interna-
alternativa afirma. Sua consumação ocorre com a provocação do se praticar ato infracional com violência ou grave ameaça à
do intenso sofrimento físico ou mental na vítima. pessoa, reiteração em condutas graves ou descumprimento de
B) Certo. “Tortura-castigo”, é o nome que a doutrina dá para o medidas anteriormente impostas. De acordo com a posição do
crime previsto no art. 1º, inciso II, da Lei n. 9.455/1997. Trata- STF: basta duas condutas, a lei não exige três condutas.
-se de crime próprio, justamente porque o sujeito ativo tem que D) Não há agravantes ou atenuantes para menores de 18 anos.
ter a guarda, poder ou autoridade sobre a vítima.  E) Art. 181, CP: cabe a escusa absolutória.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 47 QUESTÃO 49
A ação penal em relação aos crimes previstos na Lei n. 8.069/1990 Afonso, diretor responsável por uma empresa de segurança e trans-
– Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), praticados contra a porte de valores, por mais de 24h, deixou de registrar ocorrência
criança e o adolescente, será policial e de comunicar à Polícia Federal o extravio de diversas
A pública condicionada à representação do ofendido. armas de fogo que estavam sob sua guarda. Diante desta situação
B privada pela característica dos ofendidos, ou seja, me- hipotética, conforme dispõe o Estatuto do Desarmamento (Lei n.
nor de idade. 10.826/2003) e sua interpretação doutrinária, é correto afirmar que
C pública incondicionada. A a conduta de Afonso, embora não se caracterize como crime, é
D pública condicionada à representação do ofendido ou seu re- infração administrativa.
presentante legal. B é crime de maior potencial ofensivo.
E Não há ação penal nestes casos. C é crime omissivo próprio.
D é crime comum, quanto ao sujeito ativo.
Letra c. E é uma contravenção penal.
Trata-se da literalidade do art. 227, ECA. Do art. 228 ao 244-B,
os crimes são de ação pública incondicionada. Logo, a ação pe- Letra c.
nal será por meio de denúncia oferecida pelo Ministério Público. A) Errado. Também é crime.
Estatuto do Desarmamento – Lei n. 10.826/2003
QUESTÃO 48
Art. 13, Parágrafo único. Nas mesmas penas incorrem o
Joaquim foi autuado em flagrante delito pelo crime de tráfico in- proprietário ou diretor responsável de empresa de segu-
ternacional de armas (Lei 10.826/2003 – Art. 18. Importar, expor- rança e transporte de valores que deixarem de registrar
tar, favorecer a entrada ou saída do território nacional, a qualquer ocorrência policial e de comunicar à Polícia Federal perda,
título, de arma de fogo, acessório ou munição, sem autorização da furto, roubo ou outras formas de extravio de arma de fogo,
autoridade competente: Pena – reclusão, de 8 a 16 anos, e multa). acessório ou munição que estejam sob sua guarda, nas pri-
As armas traficadas por Joaquim eram de uso restrito. Nesta situa- meiras 24 (vinte quatro) horas depois de ocorrido o fato.
ção hipotética, é correto afirmar que, em caso de condenação, em
B) Errado. É crime de menor potencial ofensivo, pois a pena
razão da natureza das armas de fogo, a pena de Joaquim
máxima não ultrapassa 2 anos.
A não será majorada.
B será aumentada da metade. Estatuto do Desarmamento – Lei n. 10.826/2003
C será aumentada de um terço. Art. 13. Deixar de observar as cautelas necessárias para
D não tem causa especial de aumento de pena, mas será conside- impedir que menor de 18 (dezoito) anos ou pessoa porta-
rado crime hediondo. dora de deficiência mental se apodere de arma de fogo que
E será diminuída de um terço. esteja sob sua posse ou que seja de sua propriedade:
Pena – detenção, de 1 (um) a 2 (dois) anos, e multa.
Letra b. Parágrafo único. Nas mesmas penas incorrem o proprie-
Em razão da natureza da arma “uso restrito”, a pena será au- tário ou diretor responsável de empresa de segurança e
mentada da metade, conforme Estatuto do Desarmamento (Lei transporte de valores que deixarem de registrar ocorrência
n. 10.826/2003). policial e de comunicar à Polícia Federal perda, furto, rou-
bo ou outras formas de extravio de arma de fogo, acessório
Art. 18. Importar, exportar, favorecer a entrada ou saída
ou munição que estejam sob sua guarda, nas primeiras 24
do território nacional, a qualquer título, de arma de fogo,
(vinte quatro) horas depois de ocorrido o fato.
acessório ou munição, sem autorização da autoridade
competente: Pena – reclusão, de 8 (oito) a 16 (dezesseis) C) Certo. É crime omissivo (pois a omissão “deixar de” é a
anos, e multa. forma de se praticar o crime).
Art. 19. Nos crimes previstos nos arts. 17 e 18, a pena é D) Errado. É crime próprio quanto ao sujeito ativo (exige a qua-
aumentada da metade se a arma de fogo, acessório ou lidade especial do autor da infração, ou seja, ser o proprietário
munição forem de uso proibido ou restrito. ou responsável da empresa).
E) Errado. Não é contravenção penal, e sim crime previsto na
lei em comento, conforme já visto nas justificativas anteriores.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 50 QUESTÃO 51
Conforme entendimento do Superior Tribunal de Justiça sobre o Assinale a alternativa correta:
Estatuto do Desarmamento – Lei n. 10.826/2003, analise os itens a A O ato de pichar ou por outro meio conspurcar edificação ou
seguir e indique a sequência correta. monumento urbano é crime previsto no Estatuto da Cidade.
B O ato de pichar ou por outro meio conspurcar edificação ou
I – A apreensão de ínfima quantidade de munição desacom- monumento urbano é contravenção penal.
panhada de arma de fogo, excepcionalmente, a depender C A pichação de edificação urbana ou a pichação de coisa tom-
da análise do caso concreto, pode levar ao reconhecimen- bada são punidas com a mesma pena, nos termos da Lei n.
to de atipicidade da conduta, diante da ausência de expo- 9.605/1998.
sição de risco ao bem jurídico tutelado pela norma. D A prática de grafite realizada com o objetivo de valorizar o pa-
II – Compete à Justiça Militar o julgamento do crime de tráfi- trimônio público ou privado mediante manifestação artística,
co internacional de arma de fogo, acessório ou munição, ainda que realizada sem o consentimento do proprietário, é
em razão do que dispõe a Constituição Federal, haja vista fato atípico.
que este crime está inserido em tratado internacional de E O ato de pichar ou, por outro meio, conspurcar edificação ou
que o Brasil é signatário. monumento urbano é espécie de crime contra o Ordenamento
III – Demonstrada por laudo pericial a inaptidão da arma de Urbano e o Patrimônio Cultural.
fogo para o disparo, é atípica a conduta de portar ou de
possuir arma de fogo, diante da ausência de afetação do Letra e.
bem jurídico – incolumidade pública, tratando-se de cri- Lei n. 9.605/1998
me impossível pela ineficácia absoluta do meio. Seção IV – Dos Crimes contra o Ordenamento Urbano e o Pa-
IV – Para a configuração do tráfico internacional de arma de trimônio Cultural
fogo, basta provar a procedência estrangeira do artefato. Art. 65. Pichar ou por outro meio conspurcar edificação ou mo-
numento urbano:
Está correto o que se afirma nos itens
Pena – detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, e multa.
A I e III, apenas.
§ 1o Se o ato for realizado em monumento ou coisa tombada em
B I, II e IV, apenas.
virtude do seu valor artístico, arqueológico ou histórico, a pena
C I, II e III, apenas.
é de 6 (seis) meses a 1 (um) ano de detenção e multa.
D II e III, apenas.
§ 2o Não constitui crime a prática de grafite realizada com o
E I, II, III e IV.
objetivo de valorizar o patrimônio público ou privado mediante
manifestação artística, desde que consentida pelo proprietário e,
Letra a.
quando couber, pelo locatário ou arrendatário do bem privado e,
I – Certo. STJ – Jurisprudência em Teses, edição 108, tese n. 2:
no caso de bem público, com a autorização do órgão competen-
“A apreensão de ínfima quantidade de munição desacompanha-
te e a observância das posturas municipais e das normas edita-
da de arma de fogo, excepcionalmente, a depender da análise
das pelos órgãos governamentais responsáveis pela preservação
do caso concreto, pode levar ao reconhecimento de atipicidade
e conservação do patrimônio histórico e artístico nacional.  
da conduta, diante da ausência de exposição de risco ao bem
jurídico tutelado pela norma”.
QUESTÃO 52
II – Errado. STJ – Jurisprudência em Teses, edição 108, tese n.
7: “Compete à Justiça Federal o julgamento do crime de tráfi- Em relação ao delito de roubo tipificado no Código Penal, confor-
co internacional de arma de fogo, acessório ou munição, em ra- me previsto na lei que dispõe sobre os crimes hediondos (Lei n.
zão do que dispõe o art. 109, inciso V, da Constituição Federal, 8.072/1990), várias situações o classificam como hediondo, exceto:
haja vista que este crime está inserido em tratado internacional A roubo circunstanciado pela restrição de liberdade da vítima.
de que o Brasil é signatário”. B roubo circunstanciado pelo emprego de arma de fogo ou pelo
III – Certo. STJ – Jurisprudência em Teses, edição 108, tese n. emprego de arma de fogo de uso proibido ou restrito.
3: “Demonstrada por laudo pericial a inaptidão da arma de fogo C roubo qualificado pelo resultado lesão corporal grave.
para o disparo, é atípica a conduta de portar ou de possuir arma D roubo qualificado pelo resultado morte.
de fogo, diante da ausência de afetação do bem jurídico incolu- E roubo circunstanciado pelo concurso de duas ou mais pessoas.
midade pública, tratando-se de crime impossível pela ineficácia
absoluta do meio”. Letra e.
IV – Errado. STJ – Jurisprudência em Teses, edição 108, tese A circunstância do concurso de pessoas não eleva o crime
n. 9: ‘Para a configuração do tráfico internacional de arma de de roubo à categoria de crime hediondo, as demais situações
fogo, acessório ou munição não basta apenas a procedência elencadas sim.
estrangeira do artefato, sendo necessário que se comprove a Lei n. 8.072/1990
internacionalidade da ação”. Art. 1o São considerados hediondos os seguintes crimes,
todos tipificados no Decreto-Lei no 2.848, de 7 de dezem-
bro de 1940 – Código Penal, consumados ou tentados:
II – roubo: (Redação dada pela Lei nº 13.964, de 2019)
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

a) circunstanciado pela restrição de liberdade da vítima E) Errado. Atualmente o fato de a conduta ser hedionda não
(art. 157, § 2º, inciso V); veda o direito à liberdade provisória.
b) circunstanciado pelo emprego de arma de fogo (art.
Lei n. 8.072/1990
157, § 2º-A, inciso I) ou pelo emprego de arma de fogo de
Art. 2º Os crimes hediondos, a prática da tortura, o tráfico
uso proibido ou restrito (art. 157, § 2º-B
ilícito de entorpecentes e drogas afins e o terrorismo são
C) qualificado pelo resultado lesão corporal grave ou morte
insuscetíveis de:  
(art. 157, § 3º)
I – anistia, graça e indulto;
II – fiança. 
QUESTÃO 53
Conforme previsto na lei que dispõe sobre os crimes hediondos QUESTÃO 54
(Lei n. 8.072/1990), julgue os itens a seguir, indicando a asserti-
Um casal resolve comemorar seu aniversário de casamento em
va correta.
um famoso restaurante de fondue, comida preferida dos dois. Ao
A O crime de epidemia é considerado hediondo se da infração
chegar no local, mesmo tendo pagado antecipado, percebem que
derivar lesão grave ou morte.
não serão atendidos em razão da cor de sua pele, sendo que os
B É hediondo o crime de furto qualificado pelo emprego de ex-
garçons sequer vão até a mesa em que estão. Diante da negativa
plosivo ou de artefato análogo que cause perigo comum.
de atendimento, chamam a polícia. Nessa situação hipotética,
C É hediondo o crime de posse ou porte ilegal de arma de
temos configurado:
fogo de uso restrito ou proibido, previsto no Estatuto do De-
A crime de injúria racial.
sarmamento.
B não se trata de crime, e sim uma situação cível, cabendo inde-
D A prisão temporária, nos crimes previstos neste artigo, terá o
nização pelo pagamento antecipado e todo o constrangimento.
prazo de 90 (noventa) dias, prorrogável por igual período em
C crime de racismo previsto na Lei n. 7.716/1989.
caso de extrema e comprovada necessidade.  
D crime previsto no Código de Defesa do Consumidor.
E Os crimes hediondos, a prática da tortura, o tráfico ilícito de
E crime punido com detenção de um a três anos.
entorpecentes e drogas afins e o terrorismo são insuscetíveis
de anistia, graça e indulto; fiança e liberdade provisória. Letra c.
A) Não se trata do crime de injúria previsto no artigo 140, § 3º.
Letra b. B) Temos sim o crime de racismo tipificado.
A) Errado. Só é crime hediondo se derivar a morte. C) Nesse caso, temos o crime de racismo, previsto no artigo 8º
Lei n. 8.072/1990 da Lei n. 7.716/1989. Vejamos:
Art. 1o São considerados hediondos os seguintes crimes, Art. 8º Impedir o acesso ou recusar atendimento em res-
todos tipificados no Decreto-Lei n. 2.848, de 7 de dezem- taurantes, bares, confeitarias, ou locais semelhantes abertos
bro de 1940 – Código Penal, consumados ou tentados: ao público.
VII – epidemia com resultado morte (art. 267, § 1o).   Pena: reclusão de um a três anos.
B) Certo. D) Apesar de ser uma relação de consumo, não utilizaremos o
Lei 8.072/1990 CDC nesse caso.
Art. 1o São considerados hediondos os seguintes crimes (...) E) A pena é de reclusão de um a três anos e não de detenção.
IX – furto qualificado pelo emprego de explosivo ou de ar-
tefato análogo que cause perigo comum (art. 155, § 4º-A). QUESTÃO 55
(Incluído pela Lei nº 13.964, de 2019) Marque a alternativa que não constitui crime de racismo previsto
C) Errado. Só é crime hediondo se a arma for de uso proibi- na Lei n. 7.716/1989.
do. Desde o “Pacote Anticrime” foi retirada a expressão “res- A Recusar, negar ou impedir a inscrição ou ingresso de alu-
trito”, tendo sido mantido como hediondo, apenas se for de no em estabelecimento de ensino público ou privado de
uso proibido. qualquer grau.
B Constranger alguém com emprego de violência ou ameaça,
Lei n. 8.072/1990
causando-lhe sofrimento físico em razão de discriminação ra-
Art. 1o , II – o crime de posse ou porte ilegal de arma
cial ou religiosa.
de fogo de uso proibido, previsto no art. 16 da Lei nº
C Impedir ou obstar, por qualquer meio ou forma, o casamento
10.826, de 22 de dezembro de 2003; (Incluído pela Lei nº
ou a convivência familiar e social.
13.964, de 2019)
D Fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, em-
D) Errado. blemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a
cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo.
Lei 8.072/1990
E Impedir o acesso às entradas sociais em edifícios públicos ou
Art. 2º § 4o A prisão temporária, sobre a qual dispõe a Lei
residenciais e elevadores ou escada de acesso aos mesmos.
no 7.960, de 21 de dezembro de 1989, nos crimes previstos
neste artigo, terá o prazo de 30 (trinta) dias, prorrogável por
igual período em caso de extrema e comprovada necessidade.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

Letra b. QUESTÃO 57
A) Crime previsto no artigo 6º. Com base na lei do crime organizado, Lei n. 12.850/2013, a dou-
B) Esse é o crime de tortura-discriminação. trina e a jurisprudência a seu respeito, julgue os itens e assinale a
C) Crime previsto no artigo 14. alternativa correta.
D) Crime previsto no artigo 20, §1º. A Considera-se organização criminosa a associação de 4 (qua-
E) Crime previsto no artigo 11. tro) ou mais pessoas estruturalmente ordenada e caracterizada
pela divisão de tarefas, ainda que informalmente, com obje-
QUESTÃO 56 tivo de obter, direta ou indiretamente, vantagem de qualquer
De acordo com entendimento do Supremo Tribunal Federal em natureza, mediante a prática de infrações penais cujas penas
ação direta de inconstitucionalidade, em relação ao que dispõe o mínimas sejam superiores a 4 (quatro) anos, ou que sejam de
Estatuto do Idoso: “aos crimes cuja pena máxima privativa de li- caráter transnacional.
berdade não ultrapasse 4 (quatro) anos, aplica-se o procedimento B Os líderes de organizações criminosas armadas devem iniciar
previsto na Lei dos juizados especiais, Lei n. 9.099/1995 (Lei n. o cumprimento da pena em estabelecimentos penais de segu-
10.741/2003 – Art. 94)”, é correto afirmar que rança máxima.
A o STF declarou essa previsão legal como integralmente in- C A ação controlada deverá ser interrompida caso transponha
constitucional. fronteiras.
B o STF declarou essa previsão legal como constitucional em D O delegado de polícia pode representar pela infiltração de
sua integralidade. agente policial, cabendo ao juiz decidir, não sendo necessário
C o STF declarou que, para os crimes com pena até 4 anos, ouvir o Ministério Público.
em face da previsão legal, o autor do crime seria beneficia- E A lei de combate a organizações criminosas prevê a infiltração
do com eventual transação penal ou suspensão condicional de policiais como meio de obtenção de provas, desde que não
do processo. seja em meios virtuais.
E o Supremo Tribunal Federal ainda não julgou a ação direta de
inconstitucionalidade. Letra b.
C o STF declarou que, em crimes com pena de até 4 anos, apli- A) Considera-se organização criminosa (...) de infrações penais
ca-se a Lei n. 9.099/1995 apenas nos aspectos estritamente cujas penas máximas sejam superiores a 4 (quatro) anos, ou
processuais, não se admitindo, em favor do autor do crime, a que sejam de caráter transnacional.
incidência das medidas despenalizadoras. B) Essa é a previsão do artigo 2º, § 8º, que afirma que “as li-
deranças de organizações criminosas armadas ou que tenham
Letra e. armas à disposição deverão iniciar o cumprimento da pena em
STF – Lei 10.741/2003: Crimes contra Idosos e Aplicação da estabelecimentos penais de segurança máxima”.
Lei 9.099/95 – Em conclusão, o Tribunal julgou parcialmente C) Não temos essa previsão, inclusive o artigo 9º trata da possi-
procedente pedido formulado em ação direta de inconstitucio- bilidade dessa transposição de fronteiras e da cooperação entre
nalidade ajuizada pelo Procurador-Geral da República para dar as instituições.
interpretação conforme ao art. 94 da Lei n. 10.741/2003 [“Aos D) Na hipótese de representação do delegado de polícia, o juiz
crimes previstos nesta Lei, cuja pena máxima privativa de liber- competente, antes de decidir, ouvirá o Ministério Público.
dade não ultrapasse 4 (quatro) anos, aplica-se o procedimento E) O artigo 10-A permite a infiltração em meios virtuais.
previsto na Lei no 9.099, de 26 de setembro de 1995, e, subsi-
diariamente, no que couber, as disposições do Código Penal e QUESTÃO 58
do Código de Processo Penal.”], no sentido de que aos crimes Conforme a Lei n. 9.296/1996, assinale a alternativa correta.
previstos nessa lei, cuja pena máxima privativa de liberdade A O prazo da interceptação não poderá exceder 30 dias, podendo
não ultrapasse 4 anos, aplica-se a Lei n. 9.099/1995 apenas nos ser prorrogado por mais um período.
aspectos estritamente processuais, não se admitindo, em favor B Deferido o pedido, a autoridade policial conduzirá os procedi-
do autor do crime, a incidência de qualquer medida despenali- mentos de interceptação, dando ciência ao Ministério Público,
zadora — v. Informativo 556. Concluiu-se que, dessa forma, que poderá acompanhar a sua realização.
o idoso seria beneficiado com a celeridade processual, mas o C Constitui crime punido com detenção realizar interceptação
autor do crime não seria beneficiado com eventual composi- de comunicações telefônicas, de informática ou telemática,
ção civil de danos, transação penal ou suspensão condicional promover escuta ambiental ou quebrar segredo da Justiça, sem
do processo. Vencidos o Min. Eros Grau, que julgava impro- autorização judicial ou com objetivos não autorizados em lei.
cedente o pleito, e o Min. Marco Aurélio, que o julgava total- D Será admitida a interceptação de comunicações telefônicas
mente procedente. ADI 3096/DF, rel. Min. Cármen Lúcia, mesmo quando não houver indícios razoáveis de autoria.
16.6.2010. (ADI-3096). E A autoridade policial não pode requisitar serviços técnicos
especializados.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

Letra b. D O processo administrativo é vinculado ao processo na es-


A) Conforme dispõe o artigo 5º, a interceptação tem duração de fera penal.
15 dias, renovável por igual tempo, não trazendo a informação E A lei traz como efeito da condenação a suspensão para o exer-
de que seria somente por mais um período. cício de cargo, mandato ou função pública, pelo período de 1
B) Essa é a previsão do artigo 6º. (um) a 5 (cinco) anos.
C) Constitui crime punido com reclusão realizar interceptação
de comunicações telefônicas, de informática ou telemática, Letra c.
promover escuta ambiental ou quebrar segredo da Justiça, sem A) As penas restritivas de direitos podem ser aplicadas autôno-
autorização judicial ou com objetivos não autorizados em lei. ma ou cumulativamente.
D) O artigo 2º, I, afirma que não será admitida a interceptação B) O artigo 4º traz os efeitos da condenação, e dentre eles temos
de comunicações telefônicas quando não houver indícios razo- a perda do cargo, mandato ou função pública. Porém, esse efei-
áveis da autoria ou participação em infração penal. to não é automático.
E) Conforme dispõe o artigo 7º, para os procedimentos de in- C) Essa é a previsão do artigo 6º da lei: “As penas previstas
terceptação, a autoridade policial poderá requisitar serviços e nesta Lei serão aplicadas independentemente das sanções de
técnicos especializados às concessionárias de serviço público. natureza civil ou administrativa cabíveis”.
D) As penas previstas na lei de abuso serão aplicadas inde-
QUESTÃO 59 pendentemente das sanções de natureza civil ou administra-
Com base na Lei n. 9.296/1996, marque a alternativa incorreta. tiva cabíveis.
A O pedido de interceptação de comunicação telefônica con- E) O efeito da condenação não trata sobre a suspensão, e sim
terá a demonstração de que a sua realização é necessária à sobre a inabilitação para o exercício do cargo.
apuração de infração penal, com indicação dos meios a se-
rem empregados. QUESTÃO 61
B Não será admitida a interceptação de comunicações telefônicas Sobre a Lei de Abuso de Autoridade, marque a alternativa correta.
quando a prova puder ser feita por outros meios disponíveis. A A Lei n. 13.869/2019 define os crimes de abuso de autoridade,
C A interceptação das comunicações telefônicas poderá ser de- cometidos por agente público, necessariamente servidor, que,
terminada pelo juiz a requerimento da autoridade policial na no exercício de suas funções ou a pretexto de exercê-las, abu-
instrução processual. se do poder que lhe tenha sido atribuído.
D A captação ambiental não poderá exceder o prazo de 15 B Conforme disposição do artigo 2º da Lei n. 13.869/2019,
(quinze) dias, renovável por decisão judicial por iguais perí- o militar não é enquadrado como autoridade para fins de
odos, se comprovada a indispensabilidade do meio de prova responsabilização da lei de abuso, respondendo por um ins-
e quando presente atividade criminal permanente, habitual tituto próprio.
ou continuada. C A Nova Lei de Abuso de Autoridade, Lei n. 13.869/2019, trou-
E Constitui crime realizar interceptação de comunicações tele- xe um novo prazo para a representação da vítima, aumentando
fônicas, de informática ou telemática, promover escuta am- o prazo de 6 (seis) para 10 (dez) meses, contados da data em
biental ou quebrar segredo da Justiça, sem autorização judicial que se esgotar o prazo para oferecimento da denúncia.
ou com objetivos não autorizados em lei. D Nos termos da Lei n. 13.869/2019, faz coisa julgada em âmbi-
to cível, assim como no administrativo-disciplinar, a sentença
Letra c. penal que reconhecer ter sido o ato praticado amparado por
A) Essa é a previsão do artigo 4º. uma excludente de ilicitude.
B) Essa é a previsão do artigo 2º, II. E Impedir, sem justa causa, a entrevista pessoal e reservada do
C) Na instrução processual, o requerimento será do MP e não da preso com seu advogado não constitui crime de abuso, somen-
autoridade policial (art. 3º, II). te infração administrativa amparada pelo Estatuto da OAB.
D) Essa é a previsão do artigo 8º-A, § 3º.
E) Essa é a previsão do artigo 10. Letra d.
A) Não é necessário que seja servidor público, são conceitos
QUESTÃO 60 distintos, inclusive com o legislador tendo o cuidado de chamar
Sobre a Lei de Abuso de Autoridade, marque a alternativa correta. de agente público.
A Quando o abuso for cometido por agente de autoridade po- B) Conforme previsão do artigo 2º da lei, os militares se enqua-
licial, civil ou militar, de qualquer categoria, não poderá ser dram como sujeito ativo do crime de abuso de autoridade.
cominada a pena restritiva de direitos de forma autônoma. C) A ação subsidiária será exercida no prazo de seis meses a
B Um dos efeitos da condenação previstos na lei é a perda do contar do esgotamento do prazo para oferecer a denúncia.
cargo, do mandato ou da função pública, que se dará de forma D) Essa é a exata previsão do artigo 8º.
automática. E) Constitui crime previsto no artigo 20 esse impedimento de
C As penas previstas na lei de abuso serão aplicadas indepen- entrevista com o advogado (sem justa causa).
dentemente das sanções de natureza civil ou administrati-
va cabíveis.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 62 II – Tanto no Linux quanto no Windows, a exclusão definitiva


Assinale a alternativa que não constitui crime de abuso de de arquivos pode ser feita com as teclas SHIFT+DELETE.
autoridade. III – O comando pwd exibe o caminho do diretório atual no
A Deixar injustificadamente de comunicar prisão em flagrante à terminal de comandos do Linux.
autoridade judiciária no prazo legal.
B Decretar a condução coercitiva de testemunha ou investigado QUESTÃO 64
manifestamente descabida ou sem prévia intimação de com- A respeito dos bancos de dados relacionais, assinale a alternativa
parecimento ao juízo. INCORRETA.
C Impedir, sem justa causa, a entrevista pessoal e reservada do A Possuem uma estruturação semântica dos dados bem definida
preso com seu advogado. e rígida, embora permita modificações.
D Manter presos de ambos os sexos na mesma cela ou espaço de B Seus dados são considerados dados estruturados.
confinamento. C As colunas das tabelas do banco de dados são consideradas
E Constranger alguém com emprego de violência ou grave ame- registros, enquanto as linhas são consideradas seus atributos.
aça, causando-lhe sofrimento físico ou mental com o fim de D As tabelas dos bancos de dados relacionais podem se relacio-
obter informação, declaração ou confissão da vítima ou de ter- nar entre si por meio de chaves primárias e estrangeiras.
ceira pessoa. E Num relacionamento “um para muitos”, de um banco de da-
dos relacional, um registro de uma tabela se relaciona com
Letra e. vários registros da outra.
A) Crime previsto no artigo 12.
B) Crime previsto no artigo 10. Letra c.
C) Crime previsto no artigo 20. A) Os dados de um banco de dados possuem estrutura bem defi-
D) Crime previsto no artigo 21. nida que são as tabelas, com suas colunas ou atributos.
E) Essa conduta configura o crime de tortura e não de abuso de B) Os dados de um banco de dados relacional são dados estru-
autoridade. turados por causa da estrutura bem definida em que são armaze-
nados, que são as tabelas.
INFORMÁTICA C) As colunas das tabelas são os atributos, enquanto as linhas
Maurício Franceschini, Gabriel Pacheco, Washington são os registros.
Almeida e Tiago Pádua D) Os relacionamentos entre as tabelas de um banco de dados
relacional se dão por meio das chaves primárias e estrangeiras,
QUESTÃO 63
em que a chave estrangeira de uma tabela é sempre uma chave
primária de sua tabela de origem.
No que diz respeito aos sistemas operacionais, analise as afirma-
E) Os relacionamentos entre as tabelas possuem cardinalidade,
tivas abaixo:
em que “um para muitos” é uma relação de um registro de uma
I – O Windows possui uma estrutura de diretórios semelhan- tabela para muitos registros de outra.
te ao Linux, diferenciando-se apenas pelo fato de não ser
QUESTÃO 65
case sensitive.
II – No sistema operacional Windows, para se excluir um ar- No que diz respeito ao acesso a distância a computadores, assinale
quivo definitivamente, o usuário pode utilizar as teclas de a opção correta.
atalho SHIFT+DELETE, enquanto no Linux, a mesma A O acesso a distância a computadores de uma rede privada
operação pode ser feita com as teclas CTRL+DELETE. pode ser feito por meio de uma VPN, a qual permite que o
III – No sistema operacional Linux, para um usuário des- computador remoto seja inserido naquela rede virtualmente.
cobrir o caminho do diretório que está sendo acessado B Aplicativos como LogMeIn, Team Viewer e VNC permitem o
no momento, basta digitar o comando pwd no terminal acesso a distância entre dois computadores, ainda que somente
de comandos. um dos computadores possua instalado um desses aplicativos.
C Os protocolos TELNET e SSH são protocolos que permitem
Está(ão) correta(s) apenas a(s) alternativa(s): a conexão a outros computadores, sendo que ambos utilizam
A I. criptografia para garantir conexão segura.
B II. D Dois computadores podem se conectar entre si por meio do
C III. LogMeIn, desde que estejam inseridos na mesma rede de dados.
D I e II. E Uma extranet conecta um usuário a uma rede privada virtual-
E I, II e III. mente, inserindo-o nesta rede remotamente, como se estivesse
conectado fisicamente nela.
Letra c.
I – O Windows possui estrutura de diretórios diferente do Li- Letra a.
nux, com pastas distintas, embora algumas tenham uma certa A) Uma VPN conecta usuários virtualmente a uma rede privada.
correlação. De fato, o Windows não é case sensitive, ou seja, B) É necessário que os aplicativos listados estejam instalados
não diferencia letras minúsculas de maiúsculas. em ambos os computadores para que eles se conectem entre si.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

C) Os protocolos citados realmente servem para conectar com- D) Letra D não é o nosso gabarito, pois DDOS é um ataque de
putadores entre si, sendo que o protocolo TELNET não usa negação de serviços distribuído, comumente orquestrado por
criptografia, e o SSH a utiliza. um atacante com o uso de diversos computadores conectados
D) Os computadores que usam LogMeIn não precisam estar na a uma Bot Net.
mesma rede de dados para se conectarem entre si. E) Letra E não é o nosso gabarito, pois um Hoax é um boato
E) A definição do item diz respeito a uma VPN e não a repassado por e-mail ou até mesmo via mensagens eletrônicas
uma extranet. e que tem como foco espalhar algum tipo de mensagem falsa
sobre algum ataque ou vírus extremamente destrutivo.
QUESTÃO 66
Na função do MS Excel =SES(“B1>5”;500; “B2>10”;600), se a QUESTÃO 68
célula B1 for maior que 5 e a célula B2 for maior que 10, então a Em conversa com um dos usuários da rede do Departamento de
função fornecerá qual valor? Segurança Pública do Estado, Antônio detectou que o usuário ti-
A 500. nha sofrido um ataque caracterizado pelo uso da Engenharia So-
B 600. cial para obtenção dos dados bancários do usuário. O ataque sofri-
C 500 e 600. do pelo usuário da rede é conhecido por:
D 5. A Pharming.
E 10. B Phishing.
C Malware.
Letra a. D Worm.
A função SES possui vários critérios e, para cada um deles, ela E Vírus.
fornece um resultado, de maneira que o primeiro critério que
for verdadeiro devolverá seu respectivo resultado. Não há como Letra b.
ela fornecer dois resultados, apenas um. Um dos principais pontos a serem trabalhados nos seus estudos
para concursos públicos é saber identificar a diferença entre um
QUESTÃO 67 Malware e um Ataque.
Antônio acaba de assumir o Suporte da Redes de Computadores Um Malware é qualquer tipo de código malicioso desenvolvido
do Departamento de Segurança Pública do Estado e em uma das para trazer prejuízos para o computador que está sob ataques.
suas ações ele detectou que 2 dos principais computadores do ór- Podemos aqui citar como tipos de Malware: vírus, worm, tro-
gão tinham tido seu conteúdo criptografado de forma criminosa, jan. Logo, não é a letra c o nosso gabarito.
tendo ainda uma mensagem sendo apresentada na tela dos dois Um ataque é uma ação gerada por um atacante ou por um
computadores com solicitação do pagamento de um resgate para malware que tem com o objetivo de realizar algum tipo de
liberação da senha para decriptar o conteúdo dos computadores. ação maliciosa ou fraudulenta a um computador. Veremos
Pode-se afirmar que tal tipo de ataque sofrido é um: que, dos citados acima, somente o Pharming e o Phishing que
A Spyware. podem ser considerados como ataques, mas vou definir cada
B Trojan Clicker. um dos itens apresentados.
C Ransoware Crypto. Pharming é um tipo de ataque que consiste no corrompimento
D DDOS. do DNS de uma rede de computadores, fazendo com que a URL
E Hoax. de um site passe a apontar para um servidor diferente do origi-
nal, logo não é a letra A o nosso gabarito.
Letra c. Phishing é o tipo de fraude por meio da qual um golpista tenta
Oi, pessoal! Professor Gabriel Pacheco por aqui. Vamos então obter dados pessoais e financeiros de um usuário, pela utiliza-
comentar item a item? ção combinada de meios técnicos e engenharia social, logo é a
A) Letra A não é o nosso gabarito, pois um Spyware é um códi- letra B o nosso gabarito.
go malicioso desenvolvido para obter características de uso do Worm é um programa malicioso capaz de se propagar automa-
computador que estiver sobre ataque e enviar para o atacante ticamente pelas redes, enviando cópias de si mesmo de compu-
(teclas digitadas no computador, navegabilidade em tela, prefe- tador para computador. Logo, não é a letra D o nosso gabarito.
rências de utilização). Vírus é um programa ou parte de um programa de computador,
B) Letra B também não é o nosso gabarito, pois um Trojan Cli- comumente malicioso, que se propaga inserindo cópias de si
cker tem como principal função realizar suas ações previstas mesmo e se tornando parte de outros programas ou arquivos.
pelo programa, mas, em segundo plano, ele acaba realizando Ele depende da execução do arquivo hospedeiro, logo não é a
ações que levam o computador a redirecionar os clicks realiza- letra E o nosso gabarito.
dos em sites da internet para outros sites.
C) Letra C é o nosso gabarito, pois um Ransoware Crypto é
responsável por bloquear o uso do computador por meio da
criptografia do seu conteúdo, solicitando assim um resgate a ser
pago, comumente em bitcoins, para liberação da chave que será
utilizada para decriptar o respectivo conteúdo.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 69 C) Certo. É a tarefa utilizada para descrever os padrões e ten-


Para que um computador possa se conectar a outro, em uma rede dências revelados pelos dados. A descrição geralmente oferece
interna ou externa, é necessário que o seu endereço IP seja “tradu- uma possível interpretação para os resultados obtidos. A tarefa
zido” para a sua URL, e que tal processo também seja realizado na de descrição é muito utilizada em conjunto com as técnicas de
tradução da URL para o endereço IP. O serviço/protocolo respon- análise exploratória de dados, para comprovar a influência de
sável por tal tipo de operação é chamado de: certas variáveis no resultado obtido.
A DNS. D) Errado. Essa prática não está de acordo com a proposição.
B HTTP. E) Errado. Essa prática não está de acordo com a proposição.
C FTP.
D TCP. QUESTÃO 71
E UDP. A análise de Big Data é uma estratégia baseada em tecnologia que
permite a coleta de insights mais profundos e relevantes dos clien-
Letra a. tes e parceiros e sobre o negócio, gerando assim uma vantagem
Novamente, vamos aos comentários de cada um dos itens. Co- competitiva. Dentre os aspectos abaixo, a alternativa que não se
loquei esses protocolos propositalmente por aparecerem o tem- enquadra na análise de Big Data é:
po todo em questões de Redes de Computadores e de Internet/ A Trabalhar com conjuntos de dados cujo porte e variedade es-
Intranet da Banca CESPE/Cebraspe. tão além da habilidade de captura, armazenamento e análise
A) Letra A é o nosso gabarito, pois o DNS é um protocolo da de softwares de banco de dados típicos.
camada de aplicação resolução de nomes. Tem como principal B Processamento de um fluxo contínuo de dados em tempo real,
função traduzir ou resolver nomes relacionados a endereços IPs possibilitando tomada de decisões sensíveis ao tempo mais rá-
específicos e fazer o caminho contrário também. pido do que em qualquer outra época.
B) Letra B não é o nosso gabarito, pois o HTTP é um protocolo C Distribuído na natureza. O processamento de análise vai aon-
da camada de aplicação responsável pela publicação de sites de estão os dados para maior velocidade e eficiência.
WEB. Não o confundam com o HTTPS, pois este aqui possi- D Transferir a tomada de decisão dentro da empresa e permitir
bilita o uso de criptografia e de uma comunicação mais segura com que as pessoas tomem decisões melhores, mais rápidas e
quando da publicação de um site na WEB. em tempo real.
C) Letra C não é o nosso gabarito, pois o FTP é um protocolo E Apenas tecnologia. No nível empresarial, refere-se a ex-
da camada de aplicação, independente de hardware, que serve plorar as amplamente melhoradas fontes de dados para ga-
para transferência de arquivos entre servidores. É o que você nhar insights.
vai utilizar para realizar downloads e uploads de arquivos de
uma forma geral. Letra e.
D) Letra D não é o nosso gabarito, já que o TCP é um protoco- A) Certo.
lo da camada de transporte, orientado a conexão confiável que B) Certo.
permite a entrega sem erros de um fluxo de bytes originários de C) Certo.
uma determinada máquina em qualquer computador da inter- D) Certo.
net. Ele também irá cuidar do controle de fluxo, impedindo que E) Errado, a análise de Big Data não é apenas tecnologia, mas
um transmissor rápido sobrecarregue um receptor lento. sim uma estratégia baseada nesta.
E) Letra E não é o nosso gabarito, visto que o UDP é um pro-
tocolo da camada de transporte, sem conexão confiável, para QUESTÃO 72
aplicações que não desejam a sequência ou o controle de fluxo
Considere os seguintes comandos na programação em Python:
do TCP, e que desejam oferecer seu próprio controle.

QUESTÃO 70
A Mineração de Dados é comumente classificada por sua capaci-
dade em realizar determinadas tarefas. A tarefa que oferece uma
possível interpretação para aos resultados obtidos é a(o):
A classificação.
B estimação.
C descrição.
D predição.
E agrupamento.
Qual das opções representa o conteúdo que deve substituir (I) para
Letra c. que o programa imprima o texto abaixo quando for executado?
A) Errado. Essa prática não está de acordo com a proposição.
B) Errado. Essa prática não está de acordo com a proposição. Meu nome é mingau
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

A super.nome = nome QUESTÃO 74


B super.init(nome) Sobre metadados de arquivos, relacione um tipo de metadado com
C super().__init__(nome) um exemplo de propriedade que representa este tipo de metadado:
D super(nome)
E Animal(nome)
Tipos de Metadados Exemplo de Propriedade
Letra c. I – Descritivo a – Tipo do arquivo
A) Errado. Com essa substituição ocorrerá o erro: II – Técnico b – Número de sequência
TypeError: can't set attributes of built-in/extension type 'super' III – Preservação c – Autor
B) Errado. Com essa substituição ocorrerá o erro: IV – Estrutural d – Checksum
AttributeError: type object 'super' has no attribute 'init'
C) Certo, a função super() é usada para dar acesso a métodos
A I – b, II - d, III – a, IV – c
e propriedades de uma classe pai ou irmã, ela retorna um obje-
B I – c, II - a, III – d, IV – b
to que representa a classe pai e permite passar um argumento
C I – b, II - d, III – c, IV – a
para o construtor da classe de nível superior. O código pode ser
D I – d, II - c, III – a, IV – b
executado a partir deste link: <https://replit.com/@TiagoPadua/
E I – d, II - b, III – a, IV – c
TenderSmallProjector#main.py>
D) Errado. Com essa substituição ocorrerá o erro:
Letra b.
TypeError: super() argument 1 must be type, not str
A) Errado. Número de sequência não é um metadado descritivo.
E) Errado. Com essa substituição ocorrerá o erro:
B) Certo. Metadados descritivos auxiliam na busca ou no en-
AttributeError: 'Gato' object has no attribute 'nome'
tendimento da informação. Autor é um tipo de metadado des-
critivo. Metadados técnicos representam informações sobre
QUESTÃO 73
arquivos digitais necessárias para decodificá-los e renderizá-
Acerca de API (Application Programming Interface), assinale a -los, como, por exemplo, o tipo de arquivo. Já os metadados
alternativa INCORRETA. de preservação permitem o gerenciamento de longo prazo e a
A O contrato que determina a interface de uma API deve ser des- migração ou emulação futura de arquivos digitais, por exemplo,
crito em um documento XML denominado WSDL. um checksum ou hash. Por fim, os metadados estruturais des-
B APIs permitem a comunicação entre sistemas sem que eles crevem as relações de partes de recursos entre si; os exemplos
conheçam detalhes de sua implementação. incluem números de sequência e índices com indicadores para
C APIs representam contratos de interfaces entre as partes in- o início de seções.
teressadas. C) Errado, número de sequência não é um metadado descritivo.
D Existem APIs disponibilizadas via internet, linguagens de D) Errado, checksum não é um metadado descritivo.
programação, bibliotecas de software, sistemas operacionais E) Errado, checksum não é um metadado descritivo.
e dispositivos de hardware.
E APIs permitem que serviços e produtos se comuniquem entre
si e aproveitem os dados e a funcionalidade uns dos outros por CONTABILIDADE GERAL
meio de uma interface documentada. Feliphe Araújo

Letra a. QUESTÃO 75
A) Errado. WSDL são contratos que descrevem Web Services. Com base na Demonstração dos Fluxos de Caixa, todas as alterna-
Apesar de um Web Service poder ser considerado uma forma tivas abaixo estão corretas, exceto:
de API, nem todas as APIs precisam ser construídas como Web A A Demonstração dos Fluxos de Caixa pode ser elaborada pelo
Services. Dessa forma, é incorreto dizer que uma API deve ser método direto ou pelo método indireto.
descrita como um WSDL. B Os pagamentos de caixa a fornecedores de mercadorias e ser-
B) Certo. Dois sistemas criados em diferentes linguagens de viços são classificados como fluxos de caixa que decorrem das
comunicação podem se comunicar através de uma API sem co- atividades operacionais.
nhecer os detalhes de suas implementações. C Os recebimentos de caixa resultantes da venda de ativo imobi-
C) Certo. APIs descrevem os contratos de comunicação e não as lizado, intangíveis e outros ativos de longo prazo são classifi-
implementações específicas. Os contratos das APIs descrevem cados como fluxos de investimento.
quais devem ser os tipos e os parâmetros a serem enviados, as- D É considerado fluxo de caixa de financiamento o caixa recebi-
sim como qual é o tipo e conteúdo de retorno da chamada. do pela emissão de ações ou outros instrumentos patrimoniais.
D) Certo. Exemplos de APIs incluem: Serviços SOA e REST E Os fluxos de atividades da DFC são: operacionais, financeiros
(via internet), API do Java (linguagens de programação), API e de investimento.
do Pandas (Python), API do Android (sistema operacional) e
API de um Mouse (dispositivo de Hardware). Letra e.
E) Certo. Redes sociais, por exemplo, fornecem APIs de modo a O enunciado solicita a alternativa incorreta.
permitir o acesso às suas funcionalidades por outros programas.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

A) Certo. É exatamente isso, pois as normas contábeis facultam A Tabela 1.0 apresenta as contas sintéticas do balanço patrimonial
as entidades a elaborar a Demonstração dos Fluxos de Caixa de determinada empresa ao final do exercício de 2021.
(DFC) pelo método direto ou pelo método indireto.
B) Certo. Exemplos de fluxos de caixa que decorrem das ativi- Tabela 1.0
dades operacionais são: (c) pagamentos de caixa a fornece-
dores de mercadorias e serviços. Ações em tesouraria 90.000
C) Certo. Exemplos de fluxos de caixa advindos das atividades Adiantamento de salário 8.000
de investimento são: (b) recebimentos de caixa resultantes
Imóveis 30.000
da venda de ativo imobilizado, intangíveis e outros ativos de
longo prazo. Caixa e equivalentes de caixa 200.000
D) Certo. Exemplos de fluxos de caixa advindos das ativida- Capital social 200.000
des de financiamento são: (a) caixa recebido pela emissão de Capital a integralizar 80.000
ações ou outros instrumentos patrimoniais. Duplicatas a Receber 30.000
E) Errado. Os fluxos de caixa são operacionais, de financia- Contas a pagar de curto prazo 50.000
mento e de investimento. Estoques 52.000
Financiamento de longo prazo 240.000
QUESTÃO 76
Em relação aos conceitos, objetivos e finalidades da contabilidade, Com base nessas informações, analise a questão.
assinale a alternativa correta.
A A Contabilidade é uma ciência exata que estuda e pratica as QUESTÃO 77
funções de orientação, de controle e de registro dos atos e fa-
De acordo com a tabela, o ativo circulante e o passivo não circu-
tos de uma administração econômica.
lante dessa empresa foram, em R$, respectivamente de:
B O patrimônio é representado pelo conjunto de bens, direitos e
A 320.000 e 320.000.
obrigações de uma entidade, e, portanto, é o objetivo da Con-
B 320.000 e 290.000.
tabilidade.
C 290.000 e 290.000.
C Patrimônio bruto, capital investido e ativo são expressões
D 30.000 e 50.000.
sinônimas.
E 290.000 e 240.000.
D Quanto aos fins a que se destinam, as entidades podem ser
classificadas em econômicas, econômico-sociais e sociais.
Letra e.
Nesse último caso, podemos citar como exemplo as empre-
O ativo circulante representa os bens e direitos de curto prazo
sas privadas.
da empresa.
E Quando o ativo apresenta valor menor que o passivo se diz
que a situação líquida da entidade é superavitária.
Caixa e equivalentes de caixa 200.000
Letra c. Duplicatas a receber 30.000
Vamos analisar cada alternativa: Adiantamento de salário 8.000
A) Errado. A Contabilidade é uma ciência social que estuda e Estoques 52.000
pratica as funções de orientação, de controle e de registro dos = ATIVO CIRCULANTE 290.000
atos e fatos de uma administração econômica.
B) Errado. O patrimônio é o objeto e não o objetivo da con- A conta imóveis pertence ao ativo imobilizado.
tabilidade. O passivo não circulante representa as obrigações de longo pra-
C) Certo. Patrimônio bruto, capital investido e ativo são expres- zo da empresa.
sões sinônimas, representando os bens e direitos da empresa.
D) Errado. Empresas privadas são exemplos de entidades eco-
Financiamento de longo prazo 240.000
nômicas e não sociais.
E) Errado. Quando o ativo apresenta valor maior que o passivo, = PASSIVO NÃO CIRCULANTE 240.000
se diz que a situação líquida da entidade é superavitária.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

QUESTÃO 78 Letra a.
Acerca do tópico escrituração, analise as assertivas e assinale a A questão cobra os conceitos de DRE com base na Lei das S/A.
alternativa que aponta a(s) correta(s). Vejamos o art. 187 da norma:
Art. 187. A demonstração do resultado do exercício
I – A apropriação da despesa de salários sem pagamento
discriminará:
imediato gera uma redução no resultado e um aumento
I – a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das
no passivo.
vendas, os abatimentos e os impostos; (letra A correta)
II – O pagamento antecipado de uma despesa gera uma saída
II - a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mer-
de caixa por meio de um crédito e um débito em despesa.
cadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;
III – A integralização de capital social em imóveis não impacta
III - as despesas com as vendas, as despesas financeiras,
o saldo de disponível das empresas.
deduzidas das receitas, as despesas gerais e administra-
A Apenas II. tivas, e outras despesas operacionais; (letra B incorreta)
B Apenas I e III. IV – o lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as
C Apenas I e II. outras despesas;
D Apenas II e III. V – o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Ren-
E I, II e III. da e a provisão para o imposto;
VI – as participações de debêntures, empregados, admi-
Letra b. nistradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de
Vamos analisar cada assertiva: instrumentos financeiros, e de instituições ou fundos de
I – Certo. A apropriação da despesa de salários sem paga- assistência ou previdência de empregados, que não se
mento imediato gera uma redução no resultado e um aumento caracterizem como despesa; (letra C incorreta)
no passivo. VII – o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu
Lançamento contábil: montante por ação do capital social. (A distribuição do
D – Despesa de salários (reduz o resultado) lucro é discriminada na DLPA, e não na DRE. Assim a letra
C – Salários a pagar (aumenta o passivo) E está incorreta.)
II – Errado. O pagamento antecipado de uma despesa gera uma § 1º Na determinação do resultado do exercício serão
saída de caixa por meio de um crédito e um débito em despesa. computados:
Lançamento de uma despesa antecipada: a) as receitas e os rendimentos ganhos no período, in-
D – Despesa antecipada (aumenta o ativo) dependentemente da sua realização em moeda; e (letra
C – Caixa (saída caixa) D incorreta)
O erro está na conta debitada. b) os custos, despesas, encargos e perdas, pagos ou incorri-
III – Certo. A integralização de capital social em imóveis não dos, correspondentes a essas receitas e rendimentos.
impacta o saldo de disponível das empresas.
Disponibilidades = Caixa + Bancos + Aplicações de liqui- QUESTÃO 80
dez imediata Uma Sociedade Empresária adquiriu uma máquina em
Lançamento contábil: 01/01/2019, com disponibilidade para uso imediato, pelo valor de
D – Imóveis (aumenta o ativo) R$ 200.000,00, com valor residual de 10% e uma vida útil de 10
C – Capital Social (aumenta o PL) anos. Em 31/12/2019, as despesas de depreciação na Demonstra-
Portanto, o lançamento não impacta o saldo das disponibilida- ção do Resultado do Exercício serão de:
des da empresa.
A R$ 9.000,00.
B R$ 36.000,00.
QUESTÃO 79
C R$ 18.000,00.
Conforme o disposto na Lei n. 6.404/1976, a Demonstração do D R$ 1.500,00.
Resultado do Exercício discriminará: E R$ 20.000,00.
A a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas,
os abatimentos e os impostos. Letra d.
B as despesas com as vendas, as despesas financeiras, não de- Valor depreciável = 200.000 – 10% x 200.000 = R$ 180.000,00
duzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e Cálculo da depreciação anual do bem:
outras despesas operacionais.
C as participações de debêntures, empregados, administradores
Depreciação Mensal = Valor depreciável = 180.000 = R$ 18.000,00
e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos finan-
ceiros, e de instituições ou fundos de assistência ou previdên- Vida útil 10
cia de empregados, que se caracterizem como despesa.
D as receitas e os rendimentos ganhos no período, desde que te- Com isso, o gabarito é a letra D.
nham a sua realização em moeda. Método turbo para resolução no dia da prova:
E o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante e Depreciação de 2019 = (200.000 – 10% x 200.000) / 10 = 18.000
distribuição por ação do capital social.
PC/PB – AGENTE – 1º SIMULADO

DISCURSIVA
Júnia Andrade

Instruções

Atenção! Nossa prova valerá 15 pontos, que serão distribuídos da seguinte forma, para fins de avaliação:

Macroestrutura
Apresentação = 1 ponto
Análise de Conteúdo/Estrutura = 14 pontos

Microestrutura (gramática)
Decréscimo de 0.15 ponto por erro de grafia, ou de morfossintaxe, ou de vocabulário.

Limite: 30 linhas

PROPOSTA

 A segurança da sociedade surge como o principal requisito à garantia de direitos e ao cumprimento de deveres, estabelecidos
nos ordenamentos jurídicos. A segurança pública é considerada uma demanda social que necessita de estruturas estatais e demais
organizações da sociedade para ser efetivada. Às instituições ou órgãos estatais, incumbidos de adotar ações voltadas para garantir
a segurança da sociedade, denomina-se sistema de segurança pública, tendo como eixo político estratégico a política de segurança
pública, ou seja, o conjunto de ações delineadas em planos e programas e implementados como forma de garantir a segurança
individual e coletiva.
Vilobaldo A. de Carvalho

Considerando o texto acima como meramente motivador, redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o seguinte tema:

A ATUAÇÃO DA POLÍCIA NAS GRANDES CIDADES: LIMITES E DESAFIOS

Para discorrer sobre o tema, considere necessariamente os seguintes aspectos:


1) O dever constitucional de promoção da segurança pública.
2) O papel dos três poderes republicanos na consecução de políticas de segurança pública.
3) A resposta do Estado para a redução da violência.
DPDF PC/PB – Agente
– ANALISTA – 1º Simulado
– ADMINISTRAÇÃO

POLÍCIA CIVIL DA PARAÍBA


CARGO: AGENTE
PROVA DISCURSIVA

PADRÃO DE RESPOSTA DEFINITIVO


O dever de promoção da segurança pública está presente no art. 144 da Constituição Federal de 1988 (CF/1988). Decorre desse
dispositivo que a segurança pública é dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, e é exercida para a preservação da ordem
pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, por meio da atuação de diversos organismos policiais como, por exemplo, a
Polícia Federal, a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Civil e a Polícia Militar.
Cabe elucidar que a complexidade das políticas de segurança pública envolve o papel dos três poderes republicanos. Desse modo,
compete ao Poder Executivo o planejamento e a gestão de políticas de segurança pública voltadas para a prevenção e a repressão da
criminalidade e da violência e para a execução penal. É dever do Poder Judiciário aplicar a legislação penal e processual vigentes, para
garantir o combate ao crime em toda a sua amplitude. Por fim, compete ao Poder Legislativo aperfeiçoar o sistema normativo de leis
penais e fiscalizar a aplicação dessas leis e das políticas de segurança pública.
É importante esclarecer que a resposta do Estado para a redução da violência decorre do cumprimento das atribuições policiais
previstas no art. 144 da CF/1988. Isso precisa ser feito sempre em observância à preservação de direitos e de garantias fundamentais
também presente na Constituição. Ocorre, por outro lado, que tal regramento nem sempre é observado na forma como o Estado brasi-
leiro busca reduzir a violência. Isso fica evidente, por exemplo, nas ações de enfrentamento ao tráfico de drogas em que o embate entre
policiais e criminosos tem gerado diversos ônus aos moradores de comunidades pobres onde ocorrem constantemente tais operações.
Nem sempre os direitos e as garantias fundamentais são plenamente observados nessas ações. Por isso, é comum que moradores relatem
abusos como ingresso ilegal em residência, abordagens ilegais, casos de tortura e de morte, cometidos até mesmo por agentes do Estado.

Você também pode gostar