Você está na página 1de 94

CURSO

PORTUGUÊS
PROFESSOR NILO DO CANTO
Conteúdo
ORTOGRAFIA .............................................................................................................................................. 4
Acentuação Gráfica ...................................................................................................................................... 6
I. Proparoxítonas .................................................................................................................................. 6
II. Paroxítonas........................................................................................................................................ 6
III. Oxítonas ............................................................................................................................................ 6
IV. MONOSSÍLABOS TÔNICOS ......................................................................................................... 6
MORFOLOGIA ............................................................................................................................................. 8
V. Estrutura das palavras – morfemas.................................................................................................... 8
VI. Processos de formação de palavras ............................................................................................... 9
Classes de Palavras ................................................................................................................................... 11
VII. Substantivo................................................................................................................................... 11
VIII. Adjetivo ........................................................................................................................................ 14
Classificação do adjetivo ............................................................................................................................ 14
Locução adjetiva......................................................................................................................................... 15
Pronomes ................................................................................................................................................... 17
IX. Pronomes Pessoais...................................................................................................................... 18
X. Pronomes de tratamento.................................................................................................................. 20
XI. Pronomes Possessivos: ............................................................................................................... 20
XII. Pronomes demonstrativos ............................................................................................................ 21
XIII. Pronomes indefinidos ................................................................................................................... 22
XIV. Pronomes interrogativos ............................................................................................................... 22
XV. Pronomes relativos ....................................................................................................................... 23
XVI. O Pronome SE ............................................................................................................................. 26
Partícula apassivadora ......................................................................................................................... 26
Índice de indeterminação do sujeito ...................................................................................................... 26
Pronome reflexivo ................................................................................................................................. 26
Pronome recíproco ............................................................................................................................... 26
Parte integrante do verbo ..................................................................................................................... 26
Partícula expletiva ................................................................................................................................ 27
Verbos ........................................................................................................................................................ 27
Verbos regulares .................................................................................................................................. 27
Verbos Irregulares ................................................................................................................................ 28
Verbos anômalos .................................................................................................................................. 29
Verbos defectivos ................................................................................................................................. 29
Verbos abundantes ............................................................................................................................... 31
Artigos ........................................................................................................................................................ 35
Numerais .................................................................................................................................................... 36

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

1
Advérbios ................................................................................................................................................... 36
Locuções adverbiais ............................................................................................................................. 37
Adjetivo adverbializado ......................................................................................................................... 37
Grau do advérbio .................................................................................................................................. 37
Preposições................................................................................................................................................ 39
Classificação das preposições .............................................................................................................. 39
Combinação, Contração, Crase ............................................................................................................ 40
Conjunções ................................................................................................................................................ 41
XVII. Coordenativas .............................................................................................................................. 41
XVIII. Subordinativas .......................................................................................................................... 42
Sintaxe ....................................................................................................................................................... 45
Frase, oração, período.......................................................................................................................... 45
Sujeito .................................................................................................................................................. 46
Predicado ............................................................................................................................................. 47
Termos integrantes da oração .............................................................................................................. 48
termos acessórios da oração ................................................................................................................ 49
termo isolado ........................................................................................................................................ 50
Vozes verbais ....................................................................................................................................... 50
Período composto................................................................................................................................. 52
Período composto por coordenação ..................................................................................................... 53
Período Composto por Subordinação ................................................................................................... 54
Orações Subordinadas Adjetivas .......................................................................................................... 54
Orações Subordinadas Substantivas .................................................................................................... 55
Orações subordinadas adverbiais ......................................................................................................... 56
Concordância ............................................................................................................................................. 59
Concordância Nominal.......................................................................................................................... 59
Concordância Verbal .................................................................................................................................. 61
Concordância com pronome relativo ..................................................................................................... 62
Coletivo Determinado ........................................................................................................................... 62
Forma de Tratamento ........................................................................................................................... 63
Mais de um ........................................................................................................................................... 63
Algum de nós ........................................................................................................................................ 63
Alguns de nós ....................................................................................................................................... 63
Porcentagens ....................................................................................................................................... 64
Sujeito Composto ................................................................................................................................. 64
Sujeito Composto – Especiais .............................................................................................................. 64
Verbos impessoais ............................................................................................................................... 65
Regência .................................................................................................................................................... 68

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

2
Crase Fusão de A + A, marcada pelo acento grave. .................................................................................. 71
Colocação Pronominal................................................................................................................................ 75

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

3
ORTOGRAFIA

Parte da gramática normativa que ensina a escrita correta das palavras. Os maiores problemas da
ortografia, em Português, é a ocorrência de letras diferentes para representarem o mesmo som (j e g, s e
z) e a de uma mesma letra para representar sons diferentes (x, em exame e em auxílio). Isso leva à
existência das palavras homônimas, assim como a várias confusões ortográficas.
Homônimas são as palavras iguais na forma (pronúncia e/ou escrita). Podem ser assim classificadas:
a) homônimas perfeitas: pronúncia e escrita iguais; significados diferentes.
manga (camisa) – manga (fruta)
tempo (cronológico) – tempo (meteorológico)
cedo (verbo ceder) – cedo (advérbio de tempo)

b) homônimas homógrafas: mesma escrita; pronúncia e significados diferentes.


Molho (culinária) – molho (conjunto), som de ó
Sede (água) – sede (clube)

c) homônimas homófonas: mesma pronúncia; escrita e significados diferentes.


Cessão (ceder) – seção (setor) – sessão (reunião)
Concerto (música) – conserto (reparo)

Parônimas são palavras parecidas, na escrita e na pronúncia, embora diferentes em significado.


Descrição – discrição
Inflação – infração

Variantes são formas alternativas de uma palavra, com pequena variação de pronúncia e escrita.
Seção – secção
Catorze – quatorze

Grafia dos porquês


1) Por quê
- quando estiver antes de ponto e se puder subentender as palavras causa, motivo, razão.
O diretor saiu e não nos disse por quê (.!?)
O tipo de entonação não interfere nessa grafia.

2) Por que
a) subentende-se causa, razão, motivo e não está antes de ponto.
Ele não nos disse por que saiu (.?!)

b) substituível por pelo qual, pela qual, pelos quais, pelas quais.
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

4
Essa é a razão por que discutimos.

c) verbo regente da preposição por diante de oração substantiva


Todos anseiam por que essa situação se resolva.

3) Porque
Conjunção causal ou explicativa (equivale a pois, já que, visto que...).
— Não vim ontem porque não pude.
— Porque não pôde ou porque não quis?
O tipo de ponto ou entonação também não interfere na grafia.

4) Porquê
É o nome da expressão ou sinônimo de causa, razão. Pode ser precedido de artigo e passado para o plural.

Ninguém sabe o porquê disso (.?!)

1. Verifique quais dos homônimos homófonos entre parênteses completam, correta e respectivamente, os
espaços nas orações abaixo:
I Seu ___________ de humor é ótimo! (censo/senso)
II Os __________ ficaram decepcionados com o desfecho da peça de teatro. (espectadores/ expectadores)
III Não gosto de perfumes com __________ de alfazema. (estrato/ extrato)

Assinale a alternativa que traz a sequência correta:


a) senso – expectadores – extrato
b) senso – espectadores – estrato
c) censo – expectadores – estrato
d) senso – espectadores – extrato
e) censo – espectadores – extrato

2. Estabelecem relação de paronímia entre si apenas os dois vocábulos expostos na alternativa:


a) anteceder e suceder.
b) descrição e discrição.
c) casa e residência.
d) Ásia e Oceania.
e) manga (fruta) e manga (parte da roupa).

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

5
3. Na linha 6, é indiferente, do ponto de vista semântico, o emprego da palavra “estratos” ou extratos, uma
vez que ambas denotam o mesmo sentido, sendo a segunda palavra variante ortográfica da primeira.

Certo Errado
4. Assinale a alternativa que justifica o uso da forma "porque" no texto: "Era a aurora de um país destemido,
porque avançava por sertões ignotos; dinâmico, porque ousara um empreendimento que só em sonho
outros ousariam; justo, porque na nova capital as diferenças de classe e de hierarquia se dissolveriam
na homogeneidade das superquadras e das vias expressas; e moderno, porque os terrenos baldios
daquele naco do Planalto Central seriam preenchidos por uma arquitetura de riscos deslumbrantemente
avançados" (L. 4-8).
a) É a forma utilizada em interrogativas indiretas.
b) Constitui um substantivo, podendo ser precedido do artigo "o".
c) Equivale a "pois", que também inicia orações explicativas.
d) É uma fusão de preposição com pronome relativo.

Acentuação Gráfica

Regras gerais (não alteradas pelo Acordo Ortográfico de 2009)

I. PROPAROXÍTONAS
As proparoxítonas são todas acentuadas graficamente. Exemplos: público, agrônomo, matemática, cívico.

II. PAROXÍTONAS
Acentuam-se as terminadas em
- L, N, R, X, PS: fácil, hífen, mártir, ônix, bíceps;
- I, IS, US, UM, Ã, ÃO: júri, íris, vírus, álbum, órfã, órgão;
- DITONGO ORAL: ciência, série, pátio, mágoa, tênue, ambíguo.

III. OXÍTONAS
Acentuam-se as terminadas em O, E, A (S), EM e ENS: sofá, sofás, jacaré, vocês, paletó, avós, ninguém,
armazéns.

IV. MONOSSÍLABOS TÔNICOS


Acentuam-se as terminadas em O, E, A (S): só, nós, pé, mês, pá, pás.

Regras especiais

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

6
a) Ditongos éi, eú, ói:
- acentuados na última ou única sílaba: réis, coronéis, céu, troféus, sóis, caracóis, herói;
- não acentuados nas paroxítonas: ideia, proteico, heroico, joia.

b) Hiato de I ou U
- acentuado quando sozinho ou com s, formando hiato com a vogal anterior e não seguido de NH: baú, baús,
balaústre, saí, caía, país, raízes, juízes.

c) Acento diferencial
Acentua-se o verbo pôr para diferenciá-lo da preposição por.
Acentua-se pôde, no passado, para diferenciar do presente pode.
Acentua-se facultativamente forma / fôrma (som de ô), mas não se acentua forma (som de ó).
Acentua-se a 3ª pessoa do plural dos verbos TER e VIR, para diferenciar das formas do singular. Já os seus
derivados são acentuados no plural (circunflexo) e no singular (agudo).
ele tem - eles têm
ele vem - eles vêm
ele retém - eles retêm
ele intervém- eles intervêm

5. A palavra “conteúdo” recebe acentuação pela mesma razão de:


a) juízo
b) espírito
c) jornalístico
d) mínimo
e) disponíveis

6. Apresenta a mesma regra de acentuação da palavra filósofos a expressão


a) alguém.
b) magnética.
c) decisões.
d) açúcar.
e) ilusão.

7. Em relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto acima, julgue os próximos itens.

O emprego do acento gráfico nas palavras “metálica”, “acúmulo” e “imóveis” justifica-se com base na
mesma regra de acentuação
Certo Errado

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

7
8. Com relação às ideias e às suas estruturas linguísticas do texto apresentado, julgue os itens a seguir.

O emprego do acento gráfico na palavra “atrás” justifica-se com base na mesma regra que justifica o
emprego do acento gráfico em “fiéis”.
Certo Errado

MORFOLOGIA

V. ESTRUTURA DAS PALAVRAS – MORFEMAS


a) Radical/raiz: significado básico

ferragem, ferreiro, ferrugem, enferrujar


fazer, fácil, difícil, eficiente

- família de palavras ou cognatos: palavras com o mesmo radical

b) Vogal Temática
comprar
vender
partir

c) Tema
compra
vende
parti

d) Afixos: formadores de palavras


prefixo
de
im
ex portar
trans
su

sufixo
agem
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

8
eiro
ferr aria
ugem

e) Desinências: flexões

o
menin a nominais
os
as
va m
canta ra s verbais
sse is
ria _
r mos

VI. PROCESSOS DE FORMAÇÃO DE PALAVRAS

1. Derivação: 1 palavra 1 palavra

a) Prefixal: refazer surreal

b) Sufixal: realismo felizmente

c) Prefixal e sufixal: infelizmente surrealismo

d) Parassintética: apedrejar entardecer

e) Regressiva (deverbal, pós-verbal):

almoçar o almoço

caçar a caça

apoiar o apoio

perder a perda

fugir a fuga
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

9
f) Imprópria

andar (verbo) o andar (subst.)

rosa (flor) rosa (cor)

machado Machado

Bombril bombril

2. Composição:

a) por justaposição:

beija-flor, passatempo, girassol, pé-de-moleque

b) por aglutinação:

planalto, lobisomem, embora, cabisbaixo

Outros processos:

A. Onomatopeia: pingue-pongue, tique-taque, mugir...

B. Siglonomização: ibope, dedetizar, petista...

C. Redução: pneu, cinema, moto, foto...

D. Hibridismo: televisão, sociologia, sambódromo...

E. Empréstimo linguístico: menu, buffet, shampoo, pizza...

9. A palavra “infraestrutura” é formada pelo seguinte processo:


a) sufixação
b) prefixação
c) parassíntese
d) justaposição
e) aglutinação

10. Assinale a alternativa que contém palavras formadas apenas pelo processo de derivação.

a) banana-maçã, mico-leão e bico-de-lacre.


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

10
b) supermercado, repolhudo, passatempo.
c) couve-florzinha, esbanjamento, contextualização.
d) ziguezaguear, fotografia, lambisgoia.
e) minhoca, hipocondríaco, concurseiro.

11. As palavras abaixo foram retiradas do texto. Assinale a alternativa que contém apenas palavras
formadas por derivação sufixal.
a) exaustivamente – infeliz – honestidade

b) perenemente – desprezo – objetivamente

c) desarmonia – perversidade – coletividade

d) superego – pressupõe – desconforto

e) fundamental – excessivamente – pontualidade

12. As palavras “irresponsabilidade” (L.5) e “ressentimento” (L.14) são, ambas, derivadas dos processos de
formação de palavras por prefixação e por sufixação.

 Certo Errado

Classes de Palavras

VII. SUBSTANTIVO
Próprio: Paraná, Porto Alegre, Joana.

Comum: estado, cidade, mulher.

Coletivo: quadrilha, enxame.

Primitivo: cachorro, homem, cidade.

Derivado: cachorrada, ferramenta.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

11
Simples: tempo, flor, sol.

Composto: passatempo, girassol.

Flexão do Substantivo

Número

Singular Plural

O troféu - Os troféus
O anel - Os anéis
O ônibus - Os ônibus
O beija-flor - Os beija-flores
A terça-feira – As terças-feiras

Gênero

Uniforme: o menino, a parede, a sombra.

Biforme: o menino, o cantor, o duque.


a a a a a sa

Masculino Feminino

O irmão A irmã
O réu A ré
O padrinho A madrinha
O marajá A marani
O bode A cabra

Somente plural:

os óculos, as férias, as costas, as núpcias, as cãs, os parabéns, os afazeres, os anais, as fezes,


as finanças, as hemorroidas...

Alguns exemplos de substantivos coletivos:


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

12
Conjunto de:
Substantivo coletivo
pessoas reunidas
assembleia
Lobos
alcateia
Livros
acervo
trechos literários selecionados
antologia
Ilhas
arquipélago
Músicos
banda
desordeiros ou malfeitores
bando
examinadores
banca
soldados
batalhão
Peixes
cardume
viajantes peregrinos
caravana
canções, poesias líricas
cancioneiro
abelhas
colmeia
gente, pessoas
chusma
Bispos
concílio
parlamentares, cientistas.
congresso
atores de uma peça ou filme
elenco
navios de guerra
esquadra
Roupas
enxoval
soldados, anjos
falange
animais de uma região
fauna
lenha, capim
feixe
vegetais de uma região
flora
navios mercantes, ônibus
frota
fogos de artifício
girândola
bandidos, invasores
horda
médicos, bois, credores, examinadores
junta
jurados
júri
soldados, anjos, demônios
legião
presos, recrutas
leva

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

13
malfeitores ou desordeiros
malta
búfalos, bois, elefantes,
manada
cães de raça
matilha
chaves, verduras
molho
pessoas em geral
multidão
Pintos
ninhada
insetos (gafanhotos, mosquitos, etc.)
nuvem
bananas, chaves
penca
pinturas, quadros
pinacoteca
ladrões, bandidos
quadrilha
Flores
ramalhete
ovelhas
rebanho
peças teatrais, obras musicais
repertório
alhos ou cebolas
réstia
poesias narrativas
romanceiro
pássaros
revoada
párocos
sínodo
Lenha
talha
soldados
tropa
estudantes, trabalhadores
turma
Porcos
vara

VIII. ADJETIVO
Palavra variável que indica qualidade do substantivo.

Alegria contagiante

Corrida maluca

Pessoas calmas

Classificação do adjetivo

Simples
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

14
Composto

Primitivo
Derivado

Uniforme
Biforme

Restritivo
Explicativo

Adjetivo pátrio:
Brasileiro, gaúcho, paranaense, uruguaianense, cascavelense...

Locução adjetiva

Noite estival
Mesa lígnea

Plural dos adjetivos compostos

a) Adjetivo + adjetivo
b) Adjetivo + substantivo
c) Cor-de-...

Grau de adjetivo
Superlativo
Comparativo Igualdade
Inferioridade

Bom:
Mau:
Grande:
Pequeno:

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

15
Superlativo

Relativo de superioridade
de inferioridade

Absoluto sintético
analítico

Colocação e sentido

Homens simples

Simples homens

Advogado falso

Falso advogado

Bela paisagem

Paisagem bela

Velho amigo

Amigo velho

Novo carro

Carro novo

13. Indique o verso em que ocorre um adjetivo antes e outro depois de um substantivo:
a) O que varia é o espírito que as sente
b) Mas, se nesse vaivém tudo parece igual
c) Tons esquivos e trêmulos, nuanças
d) Homem inquieto e vão que não repousas!
e) Dentro do eterno giro universal

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

16
14. No que respeita ao gênero, comportam-se como “comandante” (§ 1) todos os substantivos relacionados
em:
a) vítima – artista – atendente
b) camarada – testemunha – dentista
c) pianista – cliente – colegial
d) estudante – colega – indivíduo
e) cônjuge – criança – pessoa

15. Apenas em uma das opções abaixo o substantivo se flexiona no plural da mesma forma que a palavra
destacada em: “Haverá telas e BOTÕES do Último Computador [...]”.Aponte-a.
a) bênção.
b) órfão.
c) cristão.
d) cidadão.
e) melão.

16. Assinale alternativa em que a forma verbal sublinhada funciona como substantivo.
a) "Estenderam-se na praia para descansar"
b) "Ficamos meio cegos, incapazes de perceber seja o que for acima da mediocridade"
c) "Então eles, os heróis, chegaram a uma ilha deserta chamada Tinis, ao alvorecer"
d) "Em terra de gente que lê sem ler..."

17. O termo “velho” (L.18) constitui exemplo de adjetivo cujo sentido é alterado conforme a posição em
relação ao substantivo que modifica no sintagma — velho servidor / servidor velho.
Certo Errado

Pronomes

Acompanham ou substituem o substantivo, relacionando-o a uma pessoa do discurso.

1ª pessoa: emissor
2ª pessoa: receptor
3ª pessoa: assunto

“Minha terra tem palmeiras onde cantam o sabiá...”

“Eu não sou da sua rua


Eu não sou o seu vizinho...”
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

17
Subclasse dos pronomes

- pessoais
- possessivos
- demonstrativos
- indefinidos
- interrogativos
- relativos

A verdade é esta: o brasileiro adora futebol.


->
O brasileiro adora futebol. Isso não se discute.
<-
Matemática e Português são as disciplinas mais básicas. Aquela nos desvenda o mundo dos números; esta
amplia o nosso uso da língua.

Olavo Bilac, Raimundo Correia e Alberto de Oliveira são os maiores poetas do Parnasianismo. Este era um
mestre na descrição; esse notabilizou-se por “As pombas”; aquele, entre tantas pérolas, escreveu o “Hino à
Bandeira”.

IX. PRONOMES PESSOAIS

RETOS OBLÍQUOS

átonos tônicos
eu me mim
tu te ti
ele se, o, a, lhe si (ele)
nós nos (nós)
vós vos (vós)
eles se, os, as, lhes si (eles)

Representam (substituem) as pessoas do discurso: elementos de coesão textual.

Machado é um grande escritor. Ele produziu uma grande obra. Nós o estudamos na escola e lhe devotamos
grande admiração.
Retos: sujeito (predicativo)
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

18
Nós precisamos conversar. O culpado sou eu.

- oblíquos átonos: complementos, junto ao verbo.

Nós o conhecemos. Encontrei-os na rua. Mandar-lhe-ei a proposta.

- oblíquos tônicos: complementos após preposição essencial.

 a, ante, até, após, com, contra, de, desde, em, entre, para, perante, por, sem, sob, sobre, trás.

Entregue o livro para mim. Não saia sem nós. Eles falavam sobre mim e ti.

Até:
Venham até mim. Todos saíram, até eu. (saí)

Contra:
Muitos são contra mim. Muitos são contra / eu trabalhar aqui.

Sem:
O time jamais ganhava sem mim. O time jamais ganhava sem eu jogar.

Entre:
A decisão é entre mim e meu irmão. O assunto é entre ele e mim.

Nunca houve disputa entre mim e ti. / ti e mim

Para:
Traga o livro para mim. Traga o livro para eu ler.

 É difícil pra mim falar nisso.

- o, a, os, as X lhe lhes

objeto direto objeto indireto

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

19
- Meus vizinhos? Eu os conheço bem.
Respeito-os e admiro-os.

- Meu pais? Eu lhes agradeço.


Quero-lhes muito bem!

Si e consigo (reflexivos 3ª pessoa)

O egoísta só pensa em si.


Você trouxe consigo a documentação.

 Eu gostaria de falar consigo.


com você
com o senhor
com a senhora
contigo

X. PRONOMES DE TRATAMENTO

Vossa/ Sua Alteza, Senhoria, Excelência...

- vossa: receptor - sua: assunto

- 3ª pessoa: Vossa Alteza pode confiar em seus irmãos.

Abreviaturas: V.S.: Vossa Santidade


V. Sa.: Vossa Senhoria

XI. PRONOMES POSSESSIVOS:

-meu, teu, seu, nosso, vosso...

Minha casa é branca.

Vocês conhecem nossa cidade?


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

20
Minha senhora, por favor, acalme-se.

(Minha) nossa! Que foi aquilo?

Joana tem seus trinta anos.

me, te, nos, vos, lhes-> possessivos

Roubaram-me a carteira.

A pedra lhe acertou o braço.

Colocação e Sentido

meu sonho/ sonho meu

Meu filho nem bebe nem fuma. Filho meu não bebe nem fuma.

XII. PRONOMES DEMONSTRATIVOS

este esse aquele

1ª pessoa 2ª pessoa 3ª pessoa


aqui, cá aí ali, lá

presente passado ou futuro passado ou futuro


próximos distantes

depois _
antes

último
(o do meio) primeiro

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

21
O, a, os, as: demonstrativos

Ouça o que eu digo. (isto)

Vê aquelas meninas? A de branco é a minha prima.

Tal, mesmo, próprio: demonstrativos

Não conheço tais pessoas. Elas mesmas confirmam isso.


próprias

XIII. PRONOMES INDEFINIDOS

3ª pessoa, noção vaga, imprecisa

Algo precisa ser feito, alguém precisa intervir.

Muitos têm pouco; poucos têm muito.

Qualquer pessoa pode fazer isso.

Algum: algum dinheiro, dinheiro algum.


nenhum
Todo: todo dia, todo o dia.
qualquer inteiro
Certo: certo dia, dia certo.
pronome adjetivo
Bastante: Havia bastante gente inscrita.
Havia bastantes pessoas inscritas.

* Nós trabalhamos bastante.


Advérbio

XIV. PRONOMES INTERROGATIVOS

Que, quem, qual, quanto

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

22
 Interrogações diretas: Quem está aí? Quem você quer?
 Interrogações indiretas: Quero saber quem está aí. Diga-me quanto tempo temos.

XV.PRONOMES RELATIVOS

 Substituem um termo substantivo antecedente;


 Introduzem as orações subordinadas adjetivas.

Importantíssimos recursos de coesão textual

- Devolva-me o livro. Eu lhe emprestei o livro.


que
- Devolva-me o livro / que eu lhe emprestei.
o qual

Que, o qual: uso generalizado

O conteúdo que nós selecionamos consta no material.


o qual

 Perdi a chave do cadeado, que estava na mesa.


o qual, a qual

 O quadro perante o qual estávamos é do século XVI.

Quem: antecedente pessoa

Um rapaz, a quem não conheço, perguntou por você.


que, o qual

Este é o livro a quem trato como amigo.


que, o qual

Como: antecedente modo, jeito, maneira

Impressiona-me o modo como ele age.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

23
Quanto: antecedente tudo, todo, quanto

Elas se inscrevem para tudo quanto é concurso.


que
Todos quantos vierem serão bem recebidos.
que

Onde, aonde, donde: antecedente lugar.

A sala onde entrei não era minha.


em que
O bairro onde você mora é seguro?
em que

A rua aonde você quer chegar fica perto daqui.


a que
Sempre volto aos lugares aonde sou bem-vindo.
a que
Todos conhecem a região donde venho.
de que / de onde
A cidade para onde vou no verão fica em Santa Catarina.

18. Ao se substituir um elemento de determinado segmento do texto, o pronome foi empregado de modo
INCORRETO em:
a) e mantém seu ser = e lhe mantém
b) é dedicado [...] a uma mulher = lhe é dedicado
c) reviver acontecimentos passados = revivê-los
d) para criar uma civilização comum = para criá-la
e) que provê o fundamento = que o provê

Amemos as ilhas, mas não emprestemos às ilhas o condão mágico da felicidade, pois quando
fantasiamos as ilhas esquecemo-nos de que, ao habitar ilhas, leva-se para elas tudo o que já nos
habita.

19. Evitam-se as viciosas repetições da frase acima substituindo-se os elementos sublinhados, na ordem
dada, por:

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

24
a) lhes emprestemos - lhes fantasiamos - habitá-las
b) emprestemos-lhes - as fantasiamos - habitar-lhes
c) as emprestemos - fantasiamo-las - as habitar
d) lhes emprestemos - as fantasiamos - habitá-las
e) as emprestemos - lhes fantasiamos - habitar-lhes

20. Assinale o item em que o pronome grifado tenha sua classificação morfológica CORRETA entre
parênteses:
a) “... Creio firmemente que o confinamento em si mesmo...” (pronome pessoal do caso reto).

b) “... artistas surgirão das ruínas ainda não reconstruídas do mundo para cantar e contar a beleza
e reconstruí-lo livre...” (pronome de tratamento).

c) “... e os que aguardaram em lágrimas a sua chegada imprevisível...” >(pronome possessivo).

d) “... Parece tão vago, tão gratuito, e no entanto eu o sinto de maneira tão fatal!” (pronome
indefinido).

e) “... Não se trata de desencantá-la, porque creio na sua aparição espontânea...” (pronome
demonstrativo).

21. Dentre as frases abaixo, marque aquela em que há uso de pronome possessivo:
a) Pegou os processos com ele.
b) Você precisa aprender as novas regras.
c) A mãe chegou ontem de Londrina.
d) O mal foi este: criar os filhos como príncipes.
e) Nossa família veio assim que soube.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

25
22. Julgue os próximos itens,
relativos ao texto acima.

O termo “que” desempenha a


mesma função sintática nas
ocorrências da linha 7.
Certo Errado

XVI. O PRONOME SE

PARTÍCULA APASSIVADORA
a)
b) Vendem-se casas.
c) Aluga-se apartamento.
d) Não se fazem mais festas como antes.
e)
ÍNDICE DE INDETERMINAÇÃO DO SUJEITO
f)
g) Precisa-se de secretárias.
h) Assiste-se a bons filmes nos cinemas da cidade.
i)
PRONOME REFLEXIVO
j)
k) Joana trancou-se em casa.
l) Flávio vestiu-se para sair.
m)
PRONOME RECÍPROCO
n)
o) As duas amigas se abraçaram.
p)
PARTE INTEGRANTE DO VERBO
q)
r) O texto se refere ao século XX.
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

26
s)
PARTÍCULA EXPLETIVA
t)
u) “Felicidade foi-se embora...”
v)
w)

Verbos

VERBOS REGULARES

Modelo da primeira conjugação

PI PPI

Paro Parti
Paras Partiste
Para _ Partiu
Paramos Partimos
Parais Partistes
Param
Partiram

Modelo da segunda conjugação

PI PPI

eu vendo Vendi
tu vendes Vendeste
ele vende Vendeu
nós vendemos Vendemos
vós vendeis Vendestes
eles vendem Venderam

Modelo da terceira conjugação


Verbo Partir PI e PPI

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

27
PI PPI

Parto Parti
Parte Partiste
Partes Partiu
Partimos Partimos
Partis Partistes
Partem Partiram

VERBOS IRREGULARES

- alteram seu radical;

e / ou

- não seguem o modelo da conjugação.

Exemplos: estar, perder.


PI estar PI perder

Estou Perco
Estás Perdes
Está Perde
Estamos Perdemos
Estais Perdeis
Estão Perdem

Verbos em – EAR – PI

Passeio Cear, frear, arrear, alardear, chantagear


Passeias
Passeia
Passeamos
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

28
Passeais
Passeiam

VERBOS ANÔMALOS

Transformam-se na conjugação.

IR e SER

SER
PI PPI PII PMI

Sou Fui Era Fora


És Foste Eras Foras
É Foi Era Fora
Somos Fomos Éramos Fôramos
Sois Fostes Éreis Fôreis
São Foram Eram Foram

IR
PI PPI PII PMI

Vou Fui Ia Fora


Vais Foste Ias Foras
Vai Foi Ia Fora
Vamos Fomos Íamos Fôramos
Ides Fostes Íeis Fôreis
Vão Foram Iam Foram

VERBOS DEFECTIVOS

- defeito (falta) na conjunção.

* fenômenos atmosféricos;

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

29
* onomatopeias.

Cacofonia / duplicidade
Conjugação de alguns defectivos frequentes

Abolir PI PS (talvez) PI OS
Banir
Colorir Parto Parta - -
Demolir Partes Partas Colores -
Explodir Parte Parta Colore -
Partimos Partamos Colorimos -
-> partir (e, i) Partis Partais Coloris -
Partem Partam Colorem -
Falir-
partir (i)

PI PI PS IN

Parto - - -
Partes - - -
Parte - - -
Partimos Falimos - -
Partis Falis - -
Partem - - -

Precaver – vender

PI PI

Vendo -
Vendes -
Vende -
Vendemos Precavemos
Vendeis Precaveis
Vendem -

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

30
PPI PPI

Vendi Precavi
Vendeste Precaveste
Vendeu Precaveu
Vendemos Precavemos
Vendestes Precavestes
Venderam Precaveram

Reaver- haver (v)

PI PI

Hei -
Hás -
Há -
Havemos Reavemos
Haveis Reaveis
Hão -

PI PPI PPI

- Houve Reouve
- Houveste Reouveste
- Houve Reouve
- Houvemos Reouvemos
- Houvestes Reouvestes
- Houveram Reouveram

VERBOS ABUNDANTES

- mais de uma forma em certas pessoas ou tempos.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

31
construi/constrói
havemos/hemos
haveis/heis

Particípio abundante

Regular: ado / ido


Irregular: ?

Regular Irregular

Limpado Limpo
Fixado Fixo
Salvado Salvo
Entregado Entregue
Suspendido Suspenso
Inderido Inserto
--------------------------------- ----------------------------
Ter- haver
Ser- estar

Nós tínhamos entregado o trabalho.


O trabalho foi entregue.

A secretária havia salvado os arquivos.


Os arquivos estão salvos.

- abrir, fazer, ver, vir, pôr


aberto, feito, visto, vindo, posto

 chegar: chegado

Conjugação verbal

Tempos primitivos- tempos derivados

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

32
Presente do indicativo

- Presente do subjuntivo
- Imperativo afirmativo
- Imperativo negativo
Parar
PI I Afirm. PS I Neg.

Paro -------- Pare ---------


Paras -> s Para tu Pares Não pares tu
Para _ Pare você Pare Não pare você
Paramos Paremos nós Paremos Não paremos nós
Parais -> s Parai vós Pareis Não pareis vós
Param Parem vocês Parem Não parem vocês.

Vir
PI I Afirm. PS I Neg.

Venho ---- Venha ----


Vens Vem tu Venhas Não venhas tu
Vem Venha você Venha Não venha você
Vimos Venhamos nós Venhamos Não venhamos nós
Vindes Vinde vós Venhais Não venhais vós
Vêm Venham vocês Venham Não venham nós

Tempo primitivo: Pretérito imperfeito do indicativo


- Pretérito Imperfeito do Subjuntivo
- Futuro do Subjuntivo
- Pretérito Mais-que-perfeito do Indicativo

Cantar
PPI PIS FS PMI
eu cantei se eu cantasse quando eu cantar eu cantara
tu cantaste se tu cantasses quando tu cantares tu cantaras
ele cantou se ele cantasse quando ele cantar ele cantara
nós cantamos se nós cantássemos quando nós cantarmos nós cantáramos

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

33
vós cantastes se vós cantásseis quando vós cantardes vós cantáreis
eles cantaram se eles cantassem quando eles cantarem eles cantaram

PIS FS PMI
PPI
se eu visse quando eu vir eu vira
eu vi
se tu visses quando tu vires tu viras
tu viste
se ele visse quando ele vir ele vira
ele viu
se nós víssemos quando nós virmos nós víramos
nós vimos
se vós vísseis quando vós virdes vós víreis
vós vistes
se eles vissem quando eles virem eles viram
eles viram

Fizeste, puseste, vieste, soubeste, foste, trouxeste, disseste, tiveste...

Tempo primitivo: infinitivo impessoal


- infinitivo impessoal
- futuro do presente
- futuro do pretérito
- pretérito imperfeito do indicativo
Infinitivo Infinitivo pessoal Futuro do presente Futuro do pretérito
Cantar para eu cantar ...ei ...ia
Vender para tu cantares ...ás ...ias
Partir para ele cantar ...á ...ia
Ver para nós cantarmos ...emos ...íamos
Vir para vós cantardes ...eis ...íeis
fazer para cantarem eles ...ão ...iam

Pretérito imperfeito
eu cantava eu vendia eu partia
tu cantavas tu vendias tu partias
ele cantava ele vendia ele partia
nós cantávamos nós vendíamos nós partíamos
vós cantáveis vós vendíeis vós partíeis
eles cantavam eles vendiam eles partiam

23. “Talvez a gratidão devesse ser uma rotina em nossas vidas...”; a forma verbal que está corretamente
conjugada no mesmo tempo e modo da forma sublinhada é:
a) requisesse (requerer);
b) entretesse (entreter);
c) passeiasse (passear);
d) convisse (convir);
e) desdissesse (desdizer).

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

34
24. Na frase “se você quiser ir mais longe”, a forma verbal empregada tem sua forma corretamente
conjugada. A frase abaixo em que a forma verbal está ERRADA é:
a) se você se opuser a esse desejo.
b) se você requerer este documento.
c) se você ver esse quadro.
d) se você provier da China.
e) se você se entretiver com o jogo.

25. Em consonância com a linguagem padrão, o emprego da forma verbal está correta em:
a) Se nos mantivermos calmos, nossas reivindicações serão aceitas.
b) Quando ver seu primo, dê-lhe um abraço meu.
c) Todos os dias tenho trago o cadeado prometido.
d) Antigamente, fazem muitos anos, as escolas eram levadas a sério.
e) Ontem houveram reuniões e debates para que se encontrassem melhores formas de aprimorar o
ensino.
26. Mantém-se a correção gramatical do período ao se substituir “criaram-se” ( L.20) por foram criadas.

Certo Errado
Seguiram-se outras instituições extrajudiciais com funções semelhantes em setores localizados, como as juntas de
trabalho marítimo e o Conselho Nacional do Trabalho, ambos de 1933.

Artigos

Palavra variável determinante do substantivo.


Definidos: o, a, os, as
O menino deixou o envelope aqui

Indefinidos: um, uma, uns, umas

Um menino deixou um envelope aqui.

Usos do artigo:
- Substantivador:
o agora, o sempre, o cantar, os entretantos, os finalmentes

- Superlativo:
“Superman” é o filme!
Fiz um almoço! (Com entonação enfática)

- Aproximação:
Aristeu tem uns sessenta anos.
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

35
- Intensificador em exclamações:
O julgamento foi um horror!

 Definido, indefinido, --
Vim buscar a – uma - — mulher.

Numerais

Palavra variável que indica:


- quantidade: cardinal
- ordem: ordinal
-fração: fracionário
- multiplicação: multiplicativo

Observações:

- milhares, milhões, bilhões, trilhões: masculino


Os milhões de pessoas famintas precisam de nós.
Dois bilhões de toneladas.

- mil: sem um, sem hum.


Ganhei mil reais no bingo.

- 1º de janeiro, 1º de fevereiro...

- papas, capítulos, séculos:


Pio X, Capítulo III, Século V; Pio XI, Capítulo XXI, Século XV

- numerais x coletivos:
Dúzia, década, quadra, resma, bala (10 resmas), quarentena, par, ambos, quinquênio...

Advérbios

Advérbio é palavra invariável que acrescenta circunstância para o verbo (adjetivo, advérbio).
O galo cantou cedo.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

36
Aqui nós estudamos muito.
Talvez eu cante bem.
A encomenda chegou muito tarde.
A encomenda chegou muito atrasada.

Principais tipos de advérbios:


- de tempo: ___________________________________
- de lugar: ____________________________________
- de modo: ___________________________________
- de intensidade: _______________________________
- de dúvida: ____________________________________

Como, quanto, onde, por que: ________________________

LOCUÇÕES ADVERBIAIS
Agiam às claras, às escondidas, às vezes...
Vinha a pé, a cavalo, de carro, de ônibus...
Gritou de repente, de propósito, a sério...

ADJETIVO ADVERBIALIZADO
Entrou rápido e falou alto, sério.
É importante escrever correto, falar sério.

GRAU DO ADVÉRBIO
Comparativo
- de igualdade: tão ... quanto
-de superioridade: mais ... do que
- de inferioridade: menos ... do que

 Melhor/mais bem, pior/mais mal

Você canta bem, mas eu canto melhor.


Seu trabalho é bom, mas o meu é mais bem feito.

Superlativo

Superlativo absoluto analítico: Trabalhávamos muito bem. Moramos bem perto daqui.

Superlativo absoluto sintético: Trabalhávamos otimamente. Moramos pertíssimo daqui.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

37
 Morar pertinho do centro. Chegaram agorinha mesmo.

 Temos crescido pessoal e profissionalmente.

 Venha já, já. Venha logo, logo.

27. Em “...são altamente cancerígenos.”, a expressão expressa


a) modo.

b) condição.

c) meio.

d) intensidade.

e) finalidade.

28. A expressão destacada que NÃO indica tempo é


a) “...mortes entre os jovens, especialmente nos países...”
b) “...Mais recentemente, me admiro com a coragem...”
c) “...diagnosticar precocemente doenças mentais.”
d) “...O que temos até então é um manual...”
e) “...um milhão de pessoas morrem anualmente...”

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

38
As expressões “Hoje” (L.1), “No fim do século
XIX” (L.12), “Na época” (L.17) e “No futuro”
(L.24) estabelecem, no texto, encadeamento de
ideias de temporalidade.

 Certo Errado

Preposições

Preposição é uma palavra invariável que liga duas outras palavras entre si.
Casa de madeira
Andar a cavalo
Sair com amigos

CLASSIFICAÇÃO DAS PREPOSIÇÕES


preposições essenciais: a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, per, perante, por, sem,
sob, sobre, trás
preposições acidentais: como (= na qualidade de), conforme (= de acordo com), segundo (= conforme),
consoante (= conforme), durante, salvo, fora, mediante, tirante, exceto, senão, visto (=por

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

39
Locuções prepositivas

ao lado de, antes de, além de, adiante de, a respeito de, acima de, abaixo de, depois de, em torno de, a par
de, apesar de, através de, de acordo com, por causa de, quanto a, junto a, em atenção a, graças a...

COMBINAÇÃO, CONTRAÇÃO, CRASE

Combinação:
a + o = ao
a + os = aos
a + onde

Contração:
de + o = do
de + este = deste
de + esse = desse
de + isto = disto
de + aquele = daquele
no – na – nos – nas – pelo – pela – pelos – pelas
de + um = dum
de + uma = duma
de + uns = duns
de + umas = dumas
em + um = num
em + uma = numa
em + uns = nuns
em + umas = numas

Crase:
a+a=à
a + as = às
a + aquele = àquele
a + aquela = àquela
a + aqueles = àqueles
a + aquelas = àquelas
a + aquilo = àquilo

Preposição e variação linguística


Você assistiu ao jogo?
Posso ir ao banheiro?
Ângelo namora a vizinha.

Lá de fora, eles nos chamavam


Nós somos cinco em casa.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

40
Conjunções

Palavra invariável que liga orações ou termos de mesma função.


Tragam lápis e borracha.
“Penso, logo existo.”
Classificação: coordenativas ou subordinativas.

Abra o seu material e comece a estudar.


Nós esperamos que você tenha sucesso nos concursos.

XVII. COORDENATIVAS
Aditivas:

- e, nem, mas também, como...

José estuda e trabalha.


Ele não trabalha nem estuda.

Adversativas

- mas, porém, contudo, todavia, no entanto, entretanto...


, adversidade, contrariedade, contraste.

Cheguei cedo, mas não consegui lugar.

O curso será gratuito, / mas o aluno paga o material.

O curso será gratuito; porém, o aluno paga o material.


; o aluno paga, entretanto, o material.
; o aluno paga o material, no entanto.

Alternativas

Revezamento, alternância; alternativa, escolha.

 Philomena ora ria, / ora chorava frente à televisão.

 Ou você entra, / ou você sai.

 Irei à aula seja inverno seja verão.


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

41
 Quer você queira quer não (queira)...

Conclusivas

Ideia de possível conclusão.

logo, por isso, então, portanto, por conseguinte, assim (sendo)

Terminei o trabalho, portanto já posso ir para casa


Eu sou um ser humano; portanto sofro com o mau olhado.

Explicativas

- que, porque, pois, já que, visto que...

Espere-me, que eu preciso lhe falar.

XVIII. SUBORDINATIVAS
Causais: porque, visto que, porquanto, já que, uma vez que, pois, como...
Não vim antes porque não havia transporte.

Comparativas: como, que nem, tal qual, tanto quanto, mais do que, menos do que...

Concessivas: embora, ainda que, mesmo que, apesar de que, etc.;


Exemplos: Quando fui dormir ainda estava claro, ainda que passasse das sete da noite.
Apesar de estarmos refletindo mais sobre a economia do país, os juros só tem aumentado.

Condicionais: se, desde que, contanto que, caso, se, etc.;


Exemplo: Avise-me caso eles já saibam da nova lei.

Conformativas: conforme, segundo, como, consoante.;


Exemplo: Conforme ia passando o tempo, meu corpo cansava cada vez mais.

Consecutivas: de forma que, de sorte que, que...;


Exemplo: Estudou tanto que adormeceu.

Finais: a fim de que, que, porque, para que...


Exemplo: Vamos embora a fim de que possamos assistir ao filme.

Proporcionais: à medida que, à proporção que, ao passo que...


Exemplo: À medida que estudo todos os dias, minha memória se torna melhor.

Temporais – indicam tempo: quando, depois que, desde que, logo que, assim que...
Exemplo: Desde que você foi embora, meu coração gerou expectativa para que voltasse.
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

42
Integrantes: que e se.

As conjunções destacadas – como e se –


estabelecem, respectivamente, relações de
a) proporcionalidade e condição.
b) comparação e condição.
c) comparação e causa.
d) causa e condição.
e) comparação e conclusão.

A idéia introduzida pela conjunção em destaque


O Senhor Computador
está em DESACORDO com a que vem indicada
Acabo de perder a crônica que havia escrito. entre parênteses em:
Sequer tenho onde reescrevê-la, além desse a) "... como um cachorrinho..." (l. 9) -
caderninho (comparação)
onde inclino com mãos trêmulas uma b) "Farei isso, pois, com os leitores." (l. 14) -
esferográfica preta, (conclusão)
desenhando garranchos que não vou entender c) "Mas não tenho opção ..." (l. 17-18) -
daqui a meia (oposição)
5 hora. Explico: tenho, para uso próprio, dois d) "... até que a redação do jornal me telefone..."
computadores. (l. 19-20) - (lugar)
E hoje os dois me deixaram órfão, fora do ar, e) " 'quando já está pronto.' " (l. 31) - (tempo)
batendo
pino, encarando o vazio de suas telas obscuras.
A carroça
de mesa pifou depois de um pico de energia. O
portátil,
que muitas vezes levo para passear como um
cachorrinho
10 cheio de idéias, entrou em conflito com a
atualização do
antivírus e não quer "iniciar". O temperamental
está fazendo
beicinho, e não estou a fim de discutir a relação
homemmáquina com ele.
Farei isso, pois, com os leitores. Tenho
consciência
15 de que a crônica sobre as agruras do escritor
com computadores indolentes virou um clichê, um
subgênero batido
como são as crônicas sobre falta de idéia. Mas
não tenho
opção que não seja registrar meu desalento
com as
máquinas nos poucos minutos que me restam
até que a
20 redação do jornal me telefone cobrando
peremptoriamente
esse texto.
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

43
E registrar a decepção comigo mesmo - com
a
minha dependência estúpida do computador.
Não somente
deste escriba, aliás: somos todos cada vez mais
25 subordinados ao senhor computador. Vemos
televisão no
computador, vamos ao cinema no computador,
fazemos
compras no computador, amigos no
computador. Música
no computador. Trabalho no computador.
Escritores mais graduados me confessam
escrever
30 somente a lápis. Depois de vários tratamentos,
passam o
texto para o computador, "quando já está
pronto". Faço
parte de uma geração que não apenas cria
direto no
computador, mas pensa na frente do
computador. Teclamos
com olhos dilatados e dedos frementes sobre a
cortina
35 branca do processador de texto, encarando uma
tela que
esconde, por trás de si, um trilhão de outras
janelas,
"o mundo ao toque de um clique".
Nada mais ilusório.
O que assustou por aqui foi minha sincera
reação
40 de pânico à possibilidade de perder tudo -
como se a
casa e a biblioteca pegassem fogo. Tenho pelo
menos
seis anos de textos, três mil fotos e umas sete
mil
músicas em cada um dos computadores - a
cópia de
segurança dos arquivos de um estava no outro.
Claro, seria
45 impossível que os dois quebrassem - "ainda
mais no
mesmo dia!" Os técnicos e entendidos em
informática
dirão que sou um idiota descuidado. Eles têm
razão.
Há outro lado. Se nada recuperar, vou me
sentir
infinitamente livre para começar tudo de novo.
Longe do
50 computador, espero.

CUENCA, João Paulo. Megazine. Jornal O Globo. 20

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

44
mar. 2007.
(com adaptações)

Nas duas orações de cada item, analise o valor


semântico da conjunção destacada, colocado entre
parênteses.

1. • Se precisar que eu te ajude, venha até aqui.


(condição)

• A não ser que me seja exigido, não participarei


das comemorações. (condição)

2. • Organize as informações segundo a proposta


do departamento! (conformidade de um fato em
relação a outro)

• Quanto mais gritava menos era ouvido.


(proporção)

3. • O ambiente ficou gelado depois que o sol se


pôs. (tempo)

• A discussão teve início assim que o projeto foi


aprovado. (causa)

4. • Como a profissão não interessava, não


participou do certame. (causa)

• Eu não abro mão dos meus sonhos mesmo que


os desafios aumentem. (causa)

5. • Esmerou-se tanto na tarefa que recebeu honra


ao mérito. (consequência)

• Faça um sinal para que os funcionários entrem na


sala no horário adequado ( tempo)

Estão corretas as análises das duas orações


apenas em:

a) 1 e 2.
b) 2 e 3
c) 4 e 5
d) 1, 2 e 3.
e) 3, 4 e 5

Sintaxe

FRASE, ORAÇÃO, PERÍODO

Frase
Oi!
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

45
Bom dia!
Tenham todos um bom dia.
Eu espero que todos tenham um bom dia.

Período
Frase com verbo.
Tenham todos um bom dia. (período simples)
Eu espero que todos tenham um bom dia. (período composto)
Sente-se e comece o trabalho. (período composto)

Oração

Ideia verbal

Termos essenciais da oração

Os portugueses / chegaram aqui em 1500.

SUJEITO

Simples: um núcleo
Chegaram as nossas encomendas.

Ninguém assinou o recebimento.

As margens plácidas do Ipiranga ouviram o brado.

Composto: dois ou mais núcleos.

Pedro ou Paulo casaria com Flora.

Os vereadores, os deputados e os senadores tiveram aumentos de salários recentemente.

Oculto / desinencial / elíptico

Já estudei essa matéria


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

46
Estamos em greve.

Indeterminado
Roubaram o armazém da esquina.
Precisa-se de secretária.

 Indeterminado x oculto
Os problemas começaram na véspera da eleição. Continuaram no dia e se estenderam até a posse
dos eleitos.

Inexistente / sem sujeito:


Faz meses/ que espero esse edital.
Era julho. Era dia 28. Eram dez horas.
Fazia frio. Chovia. Ventava.
Houve alguns problemas.
Deve haver soluções para o nosso problema.

PREDICADO
1.
1- Nominal:
- indica estado, qualidade, origem, número...
- verbo de ligação (tempo)
- núcleo nominal (Predicado do sujeito)
As salas estão cheias de “concurseiros”.
A lua é um satélite natural.
Nós éramos três na equipe.
2- Verbal:
- indica ação, ocorrência, fenômeno...
- núcleo verbal: verbo de ação
As provas começaram.
Nós resolveremos algumas questões.
Alguns acreditam em milagres.
Devolva o caderno ao fiscal.

3- Verbo- nominal:
- indica ação e estado
- dois núcleos: verbo de ação e predicativo (do sujeito ou do objeto)
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

47
Os trens partiram atrasados.
Os trabalhadores deixarão a sala pronta em tempo.

TERMOS INTEGRANTES DA ORAÇÃO

Objeto direto
Portugueses descobriram o Brasil.
Nós estudaremos toda a matéria.
Pegue seu material. Pegue-o.

Objeto indireto
O povo acredita em milagres.
Ninguém duvida de sua capacidade.
Os brasileiros assistem aos jogos.
Obedeço aos meus pais. Obedeço-lhes.

Objeto direto + objeto indireto

Devolva o caderno ao fiscal.


Ninguém nos avisou do perigo.
Vou lhe contar uma história.
Diga-nos a verdade.

Objeto direto preposicionado


João pegou na mão de Maria.
Beba dessa água.
Conhece a ti mesmo.
Convidei a todos para a reunião.

Predicativo do sujeito
O público / assiste aos jogos entusiasmado.
/ Voltamos para casa contentes.

Predicativo do objeto

Deixem a sala organizada.


Os candidatos consideram a questão fácil.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

48
Agente da passiva
Os relatórios devem ser conferidos pelos revisores.
O ladrão foi detido por populares.

 O rapaz cercou-se de maus elementos.

Complemento nominal

- termo preposicionado (a, com, de, em, por...)


- complementa substantivo abstrato, adjetivo, advérbio
- paciente / destinatário da ação

A derrubada das árvores nativas revoltou a vizinhança.


Todos eram contrários a essa atitude.
Independentemente do tempo, faremos uma manifestação hoje.

Complemento nominal x Objeto indireto

O povo confia em seus representantes?


O povo tem confiança em seus representantes?

Nós necessitamos de sua ajuda.


Nós temos necessidade de sua ajuda.

Complemento nominal x adjunto adnominal


A crítica do livro foi exagerada.
A crítica ao livro foi exagerada.

A pergunta do rapaz nos surpreendeu.


A pergunta ao rapaz nos surpreendeu.

TERMOS ACESSÓRIOS DA ORAÇÃO

Adjunto adverbial

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

49
Tudo aconteceu de repente, ontem, em plena rua.
Talvez a data da prova não seja alterada.
Fiquem bem atentos aos detalhes.
É muito cedo para a decisão.

Adjunto adnominal

A seleção brasileira de futebol tem jogado bem.

Aposto

Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, foi sede da Copa. (aposto explicativo)
A Avenida Brasil atravessa a cidade de leste a oeste. (aposto especificativo)
Não esqueça estes materiais: lápis, borracha e caneta. (aposto enumerativo)
Jornais, revistas, bulas, receitas, tudo ela quer ler. (aposto resumidor)

TERMO ISOLADO

Vocativo

“O beijo, amigo, é a véspera do escarro...”


“Deus, ó Deus, onde estás que não respondes?”
Que é isso, rapaz?
“E agora, José?”

VOZES VERBAIS

voz: sujeito x ação


voz: verbo de ação

1- voz ativa: sujeito agente


Os candidatos questionaram a banca.

Roubaram a padaria da esquina. (sujeito indeterminado)

2- voz passiva: sujeito paciente


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

50
A banca foi questionada pelos candidatos.
A padaria da esquina foi roubada.

ser+particípio= voz passiva analítica

3-voz passiva sintética (pronominal)


Aceitam-se encomendas.
Compra-se ouro.
Não se fazem mais festas como antigamente.
- Partícula apassivadora
- Pronome apassivador

Transposição voz ativa- voz passiva analítica

Os professores devem corrigir os textos ainda hoje.


precisariam corrigir
Os textos / devem ser corrigidos / pelos professores ainda hoje.
precisariam ser corrigidos

- voz reflexiva:
Pedro trancou-se em casa antes das provas.
Eu me cortei com a faca.

-voz recíproca:
Os meninos cumprimentaram-se na chegada.
Os dois lutadores se examinavam precavidos.

29. A expressão sublinhada que exerce uma função sintática diferente das demais, por ser considerada um
complemento, e não um adjunto é :

a) interesses das crianças.


b) autonomia das mulheres.
c) direitos de homossexuais.
d) teses da esquerda.
e) ampliação das liberdades.

30. A alternativa em que a expressão destacada NÃO funciona como objeto direto é:

a) “...vemos grupos puristas...”


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

51
b) “O leitor encontra uma lista...”
c) “Fedoroff antagoniza os exageros...”
d) “...deveria liderar o mundo...”
e) “Existem aqui ecos...”

31. Em “...qualquer efeito obviamente nocivo à saúde humana...”, a expressão destacada funciona,
sintaticamente, como:

a) objeto indireto.
b) complemento nominal.
c) adjunto adnominal.
d) aposto.
e) predicativo do sujeito.

32. Em “Muitos neurocientistas consideram o livre arbítrio uma ilusão.”, a expressão destacada funciona
como

a) complemento nominal.
b) predicativo do sujeito.
c) predicativo do objeto.
d) adjunto adnominal.
e) objeto indireto.

33. A expressão que NÃO funciona como adjunto adverbial é:

a) “Na semana anterior, grupos contra a implantação de AGMs...”


b) “Sem dúvida, a pesquisa sobre o impacto ambiental...”
c) “...a negação da ciência sem evidência, baseada em mitologias...”
d) “...em um ensaio recente para a revista “Scientific American...”
e) “Em junho, o ministro do meio ambiente do Reino Unido...”
Resolver

PERÍODO COMPOSTO

Entrei na sala. Cumprimentei a todos. (Períodos simples)

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

52
Entrei na sala e cumprimentei a todos. (Período composto por coordenação)

Eu pedi silêncio. (Período simples)

Eu pedi que todos ficassem em silêncio. (Período composto por subordinação)

Pessoas mentirosas não merecem confiança. (Período simples)

Pessoas que mentem não merecem confiança. (Período composto por subordinação)

PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO

Orações coordenadas

Uns gostam do verão; outros preferem o inverno.

Uns gostam do verão; outros, entretanto, preferem o inverno.


Conjunção = síndeto

Orações coordenadas sindéticas

Aditivas: ideia de soma, adição, sequência

Eu trabalho de dia e estudo à noite.

Nós não só trabalhamos como (mas) também estudamos.

Escobar não fuma nem bebe.

Apaguei as luzes e saí.

Adversativas: ideia de oosição, adversidade, contrariedade, contraste...

Chegamos cedo, mas não conseguimos lugar no teatro.

Chegamos cedo; porém, não conseguimos um bom lugar.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

53
Queria ver o filme, e acabei dormindo.

Alternativas: escolha, alternativa, alternância

Ou você me acompanha ou me espera aqui.


O time ora ataca ora defende.
Seja quente seja frio, iremos à praia.
Quer vocês queiram quer não (queiram), haverá Copa.

Conclusivas: possível conclusão

Amanhã é sábado, portanto eu vou trabalhar.


logo, assim (sendo), por isso, por conseguinte, então, daí, pois*...
Esta é a sua cada; sinta-se, pois, à vontade.
portanto

Explicativas: justificativa de um imperativo ou de uma suposição

Espere um minuto, que eu já vou.


pois, porque...
Deve ter chovido, pois está tudo molhado ali fora.
suposição visto que, já que, uma vez que, na medida que...

PERÍODO COMPOSTO POR SUBORDINAÇÃO

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS

- função de adjetivo (adnominal)


- introduzidas pelos pronomes relativos

que, o qual, quem, como, quanto, onde, sujo

Classificação:

- restritivas
- explicativas

Os vídeos caseiros estão invadindo a internet.


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

54
adjetivo: função de adjunto adnominal

Os vídeos que as pessoas fazem em suas próprias casas estão invadindo a internet.
As cenas que nós vimos são exemplo disso.
que: as quais: pronome relativo: oração adjetiva

Os homens que falam a verdade são respeitados.


restritiva
Os homens, que falam a verdade, são respeitados.
explicativas
O livro que eu deixei na mesa sumiu.
restritiva
O livro, que eu deixei na mesa, sumiu.
explicativa

ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS

- função de substantivo (sujeito, complementos...)


- introduzidas pelas conjunções integrantres
Que e se
- esquema prático
Isto, este, esta
É necessário estudo. (PS)
Substantivo (sujeito)
É necessário que vocês estude. (PC)
Aprovação requer estudo. (PS)
Substantivo (objeto indireto)
Aprovação requer que você estude. (PC)

Classificação
- ligadas a verbos: subjetiva, objetiva direta, objetiva indireta

- subjetivas:
Acontece que poucas pessoas vieram hoje.
Espera-se que você tenha atitude.
Foi decidido que não negociaremos com os grevistas.

- objetivas diretas

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

55
Nós pedimos que todos chegassem no horário.
Muitos me perguntam se continuo jogando.

-objetivas indiretas
Ninguém me convence de que ele é honesto.
Acredito em que as coisas possam melhorar.

- ligadas a nomes: completiva nominal, predicativa, apositiva


- completivas nominais
Tenho confiança em que tudo vai melhorar.
O medo de que o vissem ali levou-o ao desespero.

- predicativas
Meus votos são que vocês tenham sucesso.
A verdade é que poucos chegaram na hora.

- apositiva

Tenho só um pedido: que você se esforce.

 É certo que há coisa errada aí. (subjetiva)


 O certo é que há coisa errada aí. (predicativa)

 Acredito que esteja tudo bem. (objetiva)

 Acredita-se que esteja tudo bem. (subjetiva)

ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

Os trabalhadores chegaram cedo. (Período simples. Cedo = advérbio na função de adjunto


adverbial)

Os trabalhadores chegaram assim que amanheceu. (Período composto. Assim que amanheceu =
oração subordinada adverbial)

Classificação

Causais:
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

56
Pegamos o atalho porque estávamos com muita pressa. (já que, visto que, pois, uma vez que,
como, na medida em que, porquanto...)

Comparativas:

O rapaz falava mais do que um papagaio.

Concessivas:

Ontem trabalhamos o dia inteiro, embora fosse domingo.

Condicionais:

Faremos uma pausa agora, se todos concordarem.

Conformativas:

Façam o esquema conforme foram orientados.

Consecutivas:

Choveu tanto que não pudemos sair de casa.


Choveu muito, de modo que não pudemos sair.

Finais:

Pedi um café forte, para que pudesse ficar acordado.

Proporcionais:

À medida que se aproximam as provas, ficamos mais ansiosos.

Temporais:

Quando nós chegamos, vimos a dimensão dos estragos.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

57
Mais da metade da população brasileira não tem rede de 34. As orações iniciadas pelo termo
tratamento de esgoto. Na classificação do saneamento básico “que”, nas linhas 5 e 15, exercem,
nos períodos em que ocorrem,
divulgada pelo Instituto Trata Brasil, cinco das seis cidades onde função sintática idêntica.
4 o problema é mais grave estão na região Norte — Porto Velho,
Macapá, Belém, Santarém —, e a cidade que se encontra em pior  Certo Errado
situação é a segunda maior do Pará, Ananindeua.
7 Em Ananindeua, vivem mais de 470 mil pessoas. A
maioria das residências possui fossa séptica, mas quem não tem
esse recurso descarta os dejetos diretamente nos valões.
10 “Dá para perceber que o esgotamento sanitário não foi
priorizado ao longo dos tempos. Não foi priorizado na parte do
planejamento, na gestão e, principalmente, em investimento”,
13 declara José Almir Pereira, engenheiro sanitarista da
Universidade Federal do Pará.
A prefeitura de Ananindeua alega que encontrou obras
16 paradas da gestão anterior, mas garante que já retomou os
serviços e vai investir R$ 170 milhões em projetos de
saneamento.

35. No trecho “é possível que associe a figura do seu pai com a figura do seu pai como é hoje” (l.4-5), o
conectivo “que” inicia oração que complementa o sentido do adjetivo “possível”.

 Certo Errado

36. É recorrente, no poema, a construção “É preciso”, sempre relacionada a uma outra oração. Sobre essa
outra oração, é correto afirmar que se trata de:
a) uma oração subordinada adverbial.
b) uma oração coordenada assindética.
c) uma oração subordinada substantiva.
d) uma oração coordenada sindética.
e) uma oração subordinada adjetiva.

37. O período “Virou o cimento e construiu quatro blocos, para servirem de alicerce do que pronunciava ser
um quartinho.” (l. 6-8) apresenta orações coordenadas e subordinadas.

 Certo Errado

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

58
38. A oração destacada em “Ela quer QUE EU A ESCUTE!” está corretamente classificada em:
a) subordinada adverbial consecutiva.
b) subordinada substantiva predicativa.
c) subordinada substantiva objetiva direta.
d) coordenada sindética explicativa.
e) subordinada adjetiva restritiva.

39. Tendo em vista a oração subordinada adverbial destacada, está INCORRETA a indicação da ideia
expressa em:
a) Mal se havia acomodado, precisou sair de novo. – modo
b) Decidimos tomar um táxi, visto que não havia mais ônibus. – causa
c) Coloquei um balanço no jardim, para que se divertissem em casa. – finalidade
d) Contanto que todos aceitem o acordo concluiremos a ação. – condição

40. A oração em destaque classifica-se como subordinada adjetiva em qual alternativa?

a) Alguns sócios eram mais espertos que raposas.

b) Eles queriam que eu participasse de negócios escusos .

c) A pressão era tão grande que eu passei a desenvolver problemas de saúde .

d) Esse foi o principal motivo que contribuiu para o meu desligamento da empresa .

Concordância

CONCORDÂNCIA NOMINAL
O adjetivo concorda com o substantivo em número e gênero.

força extraordinária

extraordinária força

Adjetivo referindo-se a mais de um substantivo

Pode vir, neste caso, anteposto ou posposto aos substantivos.


a. Adjetivo posposto aos substantivos:

Neste caso, há duas concordâncias possíveis:


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

59
- o adjetivo concorda com o substantivo mais próximo:

Tinha o braço e a perna desengonçada.

Tinha a perna e o braço desengonçado.

Era dotado de força e agilidade extraordinária.

- o adjetivo vai para o plural (se os gêneros são diferentes prevalece o masculino):

Tinha o braço e a perna desengonçados.

Tinha a perna e o braço desengonçados.

Era dotado de força e agilidade extraordinárias.

b. Adjetivo anteposto aos substantivos:

Concorda com o substantivo mais próximo.

Tinha desengonçadas as pernas e os braços.


Tinha desengonçada a perna e o braço.

Particularidades de concordância nominal

Meio

- Substantivo(recurso, ambiente), varia em número:


Os fins justificam os meios.
Preservar e conservar o meio é tarefa de todos.

- Adjetivo(inexato, incompleto), varia em gênero e número:


Não fale com meios termos.
Não use meias palavras.

- Numeral(metade), varia em número e gênero:


Era meio-dia e meia.
Estudante paga meia entrada nos cinemas da cidade.

- Advérbio(um pouco), invariável:


Elas estavam meio cansadas.
Continuamos meio desconfiados.

Anexo

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

60
Varia normalmente:
Seguem anexos os recibos.
Vão anexas as duplicatas.

Observação: EM ANEXO é invariável

Bastante
Varia, se for pronome adjetivo:
Os palestrantes falaram bastantes besteiras.
Havia bastantes pessoas na sala.

Invariável se for advérbio:


Ficamos bastante contentes com o resultado do jogo.
Professores trabalham bastante.

Tal qual
O menino é tal qual o pai.
Os meninos são tais qual o pai.
O menino é tal quais os pais.
Os meninos são tais quais os pais.

Menos
Absolutamente invariável:
As torcidas estavam menos agitadas no último jogo.
Esqueço tudo, menos as injúrias.

Alerta
Também invariável:
A sentinela estava alerta.
Todos estavam alerta.
Os bombeiros estão sempre alerta.

Obrigado
Obrigado – diz o rapaz.
Obrigada – diz a menina.

Salvo e Exceto
Usados como preposições(fora), são invariáveis:
Todas saíram, salvo aquelas duas.
As crianças choraram, exceto as meninas mais novas.

Concordância Verbal

Regra Geral

O verbo concorda com sujeito simples em número e pessoa.


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

61
Faltam poucos dias para a prova.

Existem, infelizmente, provas contra você.

Sujeito Simples - Especiais

Nome próprio no plural sem artigo, verbo no singular:

- sem artigo

Pelotas recebe com carinho os visitantes.

- com artigo

O Amazonas recebe várias denominações.


Os Estados Unidos saíram da competição.

Nome de obra

“Os Lusíadas” são / é uma obra importantíssima.

CONCORDÂNCIA COM PRONOME RELATIVO

Que
Fui eu que desisti do acordo.
Somos nós que escolhemos os nossos caminhos.
Concordância com pronome relativo

Quem
Fui eu quem desisti / desistiu do acordo.
Somos nós quem escolhe / escolhemos nossos caminhos.

Concordância com pronome relativo

Um dos que

Praxedes é um dos que defendem a redução da maioridade penal.


Praxedes é um dos que defende a redução da maioridade penal.

COLETIVO DETERMINADO

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

62
O verbo vai para o singular ou para o plural.

O bando de galinhas exibia as penas na avenida central.

O bando de galinhas exibiam as penas na avenida central.

Grande parte dos alunos veio hoje.

Grande parte dos alunos vieram hoje.

A maioria dos inscritos faltou.

A maioria dos inscritos faltaram.

FORMA DE TRATAMENTO

Verbo na terceira pessoa.

Vossa Senhoria pode pedir a sua secretária que venha até aqui?

MAIS DE UM

Singular
Mais de um jogador respondeu às críticas da imprensa.
Mais de uma hipótese será testada na tentativa de resolver a questão.
Observação:
Reciprocidade
Mais de um jogador se agrediram no fim do jogo.

Mais de dois...
Mais de dez alunos reclamaram da questão x.

ALGUM DE NÓS

Quem, qual, aquele... = singular


Qual de nós chegará primeiro?
Quem de nós não desejaria tal destino!

ALGUNS DE NÓS
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

63
Vários, muitos, quais, quantos... = 1ª ou 3ª
Quantos de nós passarão / passaremos no teste.
Muitos de nós enfrentaram / enfrentamos situações difíceis.

PORCENTAGENS

Verificou-se que 40% do eleitorado votou em candidatos de sua própria região.


Verificou-se que 40% do eleitorado votaram em candidatos de sua própria região.
Apenas 2% dos candidatos eram analfabetos.

SUJEITO COMPOSTO

- Anteposto

O álcool e a gasolina aumentaram de preço.

A inscrição e o manual custaram oitenta reais.

- Posposto

Verbo no plural:

Chegaram a mãe e os filhos.

Ou

O verbo concorda com o núcleo mais próximo:

Chegou a mãe e os filhos.

SUJEITO COMPOSTO – ESPECIAIS

Núcleos de pessoas diferentes.

Eu, tu e ele passaremos no concurso.


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

64
Tu e ele passareis no concurso.

Tu e ele passarão no concurso.

Núcleos sinônimos

Verbo no singular ou no plural.

A raiva e o ódio não te levarão a lugar algum.

A raiva e o ódio não te levará a lugar algum.

Gradação

Verbo no singular ou no plural.

Um ano, uma década, um século não o fariam esquecê-la.

Um ano, uma década, um século não o faria esquecê-la.

Aposto Resumidor

Ninguém, nada, tudo, nenhum...

Os vizinhos, o vigia, o pessoal da casa, ninguém viu nada.

Somente no singular!

Núcleos ligados por ou

Um ministro ou um presidente sofrem como qualquer homem.

Pedro ou Paulo casaria com Flora. (exclusividade)

VERBOS IMPESSOAIS

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

65
Não têm sujeito.

Haver

a)Na indicação de tempo decorrido:

Havia semanas que nós esperávamos pela sua resposta.

Devia haver meses que a menina não visitava a mãe.

b)No sentido de EXISTIR, OCORRER, ACONTECER:

Houve vários desentendimentos.

Pode haver falhas.

Fazer

a)Tempo meteorológico:
Fez ventos de até 80km/h durante a tempestade.

b)Tempo cronológico:
Faz quatro anos que moro aqui.

Verbo SER

Concordância Normal

Nós éramos cinco em casa.


Todos são suscetíveis de errar.
Marcelino era as alegrias do avô.

Concordância “anormal”

A casa dele são lonas presas a tábuas.


Pedrinho eram dois olhinhos míopes.
O culpado disso tudo somos nós.
Tudo são alegrias na mocidade.
O que digo são verdades.
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

66
Duas quadras é pouco para uma corrida.

Impessoal

- horários:
É 1h59min. São quase duas.

-datas:
Hoje é dia 23. Hoje são 23.

-distâncias:
É uma quadra até a farmácia.
São 500km até Porto Alegre.

41. Na oração Sucintas revisões das trajetórias das comunidades ágrafas revelam-se fantásticas, o termo
que obriga a flexão de gênero do adjetivo fantástica é
a) sucintas
b) revisões
c) trajetórias
d) comunidades
e) ágrafas

42. Assinale a alternativa correta quanto à concordância nominal, segundo a norma-padrão.


a) Os gritos de dona Irene ecoaram alto e deixaram as pessoas atentas
b) Com o acontecido, dona Irene voltou para casa meia amedrontada
c) Devido à violência, há menas pessoas andando nas ruas
d) Dona Irene deu bastante gritos para chamar a atenção das pessoas
e) Os ladrões, meio assustado, podem fazer coisas inimagináveis.

43. A correção gramatical e o sentido original do texto seriam mantidos se, no trecho “a vida aparece
relativamente rápido” (l.34), a palavra “rápido” fosse substituída por rápida.

Certo Errado

44. A concordância verbal está de acordo com a norma-padrão em:

a) Tratam-se de problemas nunca resolvidos.

b) Nunca se assistem a ações afirmativas nesses casos.


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

67
c) Em poucas cidades, apresentam-se soluções adequadas para o comércio ambulante.

d) A situação dos moradores de habitações precárias são as piores.

e) Antes haviam políticas que buscavam solucionar o problema do comércio ambulante.

Regência

Ato de reger; conduzir; levar/trazer.

Regência nominal: o termo regente é um substantivo, um adjetivo ou um advérbio.


Indiferença a
Confiança em
Parecido com
Independentemente de

Regência verbal: o termo regente é um verbo.


Acreditar em
Duvidar de
Concordar com

Verbos com regência notável


Verbos

ESQUECER, LEMBRAR, RECORDAR, ADMIRAR


Esquecer / Lembrar
1)Verbo transitivo direto

Lembrei uma velha história.

Nós esquecemos as luzes acesas.


Esquecer / Lembrar

2)Verbo Transitivo Indireto (Pronominal)

Lembrei-me de uma velha história.

Nós nos esquecemos das luzes acesas.

3)Construção clássica:

Lembrou-me uma velha história.

Esqueceu-nos a data da prova.


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

68
Chegar, Ir e Vir

Intransitivos, regem A com local de destino.

Nós iremos ao clube.

Chegamos ao ginásio cedo.

Não vim ao colégio ontem.

Custar

(Nós custamos a entender o texto.)

Custou-nos entender o texto.

(Eu custei a acordar hoje cedo.)

Custou-me acordar hoje cedo.

Abraçar / Abraçar-se

Pedro abraçou o amigo Paulo.


Henrique abraçou o Magistério.

Pedro abraçou-se com Paulo.


Abraçou-se a...
Abraçou-se em...
Abraçou se contra...

Aspirar e Visar

VTI (A) no sentido de querer, pretender:

Viso a um lugar na universidade.


Viso à primeira colocação.
Ele aspirava ao primeiro lugar.

Nos outros sentidos, são VTD:

O fiscal visou o contrato. (a nota)


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

69
Visei o alvo e atirei.

Aspiramos um ar poluído nesta cidade.

Assistir

1)VTI (A) no sentido de ver:

Assistam ao espetáculo desta noite.

Não assisto a novelas.


Assistir
2)VTD, no sentido de ajudar, socorrer:

Nós assistimos as vítimas das enchentes.


Sempre assisto os necessitados.

3)VTI (A), no sentido de caber, competir:

Assiste ao técnico escalar o time.

Assiste-lhe escalar o time.

4)VI (em), no sentido de morar, residir

Assisti muitos anos em Salvador.

Namorar

Não rege preposição:

Asclépio está namorando a vizinha. (Com)

Preferir

Verbo Transitivo Direto e Indireto (A)

Prefiro o frio ao calor.

Prefiro o campo à cidade.

Pagar / Perdoar / Agradecer

VTD para coisas; VTI (A) para pessoas.

Pague a sua conta.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

70
Pague o débito. Pague-o.

Pague ao funcionário.

Pague à costureira. Pague-lhe.

Responder

VTI (A) ou VTDI

Respondi às questões.
Respondi ao questionário.

Respondi as questões ao examinador.


Respondi o questionário à banca.
Obedecer/Desobedecer

Regem preposição A

Devemos obedecer ao regulamento.

Nunca desobedeci às normas.

Crase

Fusão de A + A, marcada pelo acento grave.

1)Preposição A + Artigo A

Fui à feira no sábado.

Vire à direita.

Retorne à sala de aula.

2)Preposição A + Aquele(a)

Já respondi àquela pergunta.

Voltaremos àquele assunto.

3)Preposição A + A (=Aquela)

Entreguei as flores à que estava de branco.

A prova de amanhã será igual à de ontem.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

71
4)Preposição A + A Qual

A fita à qual assisti foi muito instrutiva.

Não as moças às quais te referes.

Casos Facultativos

Pronomes possessivos femininos no singular.

Mandei flores a sua irmã.


Mandei flores à sua irmã.
Nome próprio feminino

Mandei flores a Orlanda.


Mandei flores à Orlanda.
Preposição ATÉ
(limite, destino)

Fui até a praça.


Fui até à praça.

Casos especiais:

Casa

Fui a casa antes de vir para cá.

Fui à casa de Gertrudes antes de vir para cá.


Terra

O marinheiro foi a terra, depois de meses embarcado.

O marinheiro foi à terra de seus pais.


Distância

Joguei o tijolo a distância.

Joguei o tijolo à distância de 100m.

Casos Proibidos

Comprar a prazo.
Calças a partir de seis reais.
Refiro-me a estas pessoas.

Dê isso a ela.

Dirijo-me a Vossa Senhoria.


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

72
Não dou atenção a fofocas.

Ficamos frente a frente.

O escritor a cuja obra me refiro...

Direi a verdade, doa a quem doer.

45. Se, no lugar dos verbos destacados no verso “Escolho os filmes que eu não vejo no elevador” (linha 4),
fossem empregados, respectivamente, Esquecer e gostar, a nova redação, de acordo com as regras
sobre regência verbal e concordância nominal prescritas pela norma-padrão, deveria ser

a) Esqueço dos filmes que eu não gosto no elevador.

b) Esqueço os filmes os quais não gosto no elevador.

c) Esqueço dos filmes aos quais não gosto no elevador.

d) Esqueço dos filmes dos quais não gosto no elevador.

e) Esqueço os filmes dos quais não gosto no elevador.

46. Analise as afrmativas abaixo:

1. Em “Fui à Salvador” e Iremos àquele jogo, as crases estão corretamente empregadas, já que o verbo
“IR” exige a preposição “a”
2. Em: “Fiz alusão à minha amiga”, o uso da crase é facultativo.
3. Em “Foi uma jogada à Neimar” a crase está incorretamente empregada, já que é proibido o seu uso
diante de palavra masculina.
4. Em “Saiu à uma hora em ponto” e “Estou aqui desde às sete horas” há correção no uso da crase que
ocorre sempre na indicação de horas.
5. A frase “Esta região é semelhante à que visitei no ano passado, quando vista sob a ótica do descuido
com o meio ambiente” apresenta correto emprego da crase.

Assinale a alternativa que indica todas as afrmativas corretas.

a) São corretas apenas as afrmativas 1 e 2.

b) São corretas apenas as afrmativas 2 e 5.

c) São corretas apenas as afrmativas 3 e 4.

d) São corretas apenas as afrmativas 1, 4 e 5.


e) São corretas apenas as afrmativas 2, 3 e 4.

47. A ausência de sinal indicativo de crase em "a evoluir" (R.2) indica que o fato de evoluir é considerado
de maneira genérica e indeterminada; se a opção fosse pela determinação, com a presença de artigo
definido, seria obrigatório o uso de crase.

Certo Errado

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

73
48. Em "...que tem imputado àqueles que se empenham..." (...18-19), ocorre o acento grave, indicativo da
crase, no vocábulo destacado. Assinale a opção cujo "a" também deve receber o acento grave,
indicativo da crase.

a) Referiu-se a busca exagerada por conhecimento.

b) Dia a dia buscava informações diversas.

c) Nada falava a respeito da valorização do saber.

d) O conhecimento atinge a todos.

e) O equilíbrio é necessário a quem busca o saber.

49. Considerando as diferentes redações para a oração “Planaltina conta ainda com diversos pontos
turísticos” (linha 15), nas quais o verbo original foi substituído por outro, apenas uma delas está de
acordo com as regras prescritas pela norma-padrão acerca da regência verbal. Com base nessa
informação, assinale a alternativa correta.

a) Planaltina dispõe ainda com diversos pontos turísticos.

b) Planaltina lembrou ainda dos diversos pontos turísticos.

c) Planaltina referiu-se ainda aos diversos pontos turísticos.


d) Planaltina esqueceu-se ainda os diversos pontos turísticos.

e) Planaltina se simpatiza ainda com diversos pontos turísticos.

50. ___ um mês, uma turma de operários se posta ___ entrada da fábrica pela manhã e só sai ___ uma
hora da tarde. Espera-se que a greve termine daqui ___ uma semana.

Assinale a alternativa que completa CORRETAMENTE as lacunas da frase acima, na respectivamente


ordem.

a) Há – à – a – a.

b) Há – à – à – a.

c) A – a – a – há.

d) Há – a – à – há.

51. De acordo com a norma-padrão da Língua Portuguesa e em relação à ocorrência ou não de crase,
assinale a alternativa correta.

a) Fernanda foi a vernissage e adorou.

b) Manuela adora andar à cavalo na fazenda da avó.

c) Pedro queria conversar com Maria cara à cara.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

74
d) As decisões foram tomadas às escuras.

e) Pretendo ir à Nova Iorque no Natal.

52. De acordo com a norma-padrão da Língua Portuguesa e em relação à regência verbal, assinale a
alternativa cuja frase esteja incorreta.

a) Bernardo assistiu ao desenho do Pica-pau até o final, sem pestanejar.

b) Míriam sempre aspirou a ser dentista.

c) Sílvia lembrou-se de ligar para cumprimentar a prima.

d) Prefiro mais o campo do que o litoral.

e) Paguei ao agiota a dívida que me tirava o sono.

Colocação Pronominal
Próclise

OBRIGATÓRIA com

a)Palavras negativas em geral:

Nunca se esqueça desse detalhe.


Ninguém te deixou recado.

b)Advérbios:

Sempre nos esforçamos muito.


Aqui se estuda demais.
c)Pronomes Indefinidos:

Muitos se perderam no caminho. Nada se cria, nada se perde.

d)Pronomes Relativos:

A história que te contaram não é verdadeira.

Ninguém saberá o lugar onde nos procurar.


e)Conjunção Subordinativa

Pedi que se sentassem e ouvissem a palestra.

Não nos convidou, embora nos considere amigos.

f)Gerúndio precedido de EM:

Em se falando de futebol, todos têm opinião.


Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

75
Tipos de frases
Negativas

Não se afaste da margem.

Exclamativas

Quanto tempo se desperdiça em conversa fiada!

Interrogativas
Preciso de um voluntário. Quem se habilita?

Optativas / Volitivas
Deus te abençoe.

Ênclise

a)Não se começa uma frase, em língua culta, com pronome oblíquo átono:

Roubaram-me a carteira.

b)Frases Imperativas:

Sinta-se à vontade.
c)Após vírgula:

Aqui, estuda-se.

d)Infinitivo regido de preposição a:


Fiquei horas a esperá-lo.

Mesóclise

Somente com verbo no futuro do presente e no futuro do pretérito.

a) Obrigatória
Entregar-te-ei o resultado.

b) Facultativa
Eu dir-te-ei a verdade. Eu te direi a verdade.
c) Proibida
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

76
Não te direi nada.

Colocação Pronominal em Locuções Verbais

a) Com verbo principal no infinitivo ou no gerúndio

Eu _____ quero _____ pedir ____ um favor. (te)

Eles _____ estão _____ vigiando _____. (nos)

Eles não ____ estão vigiando_____. (nos)

b) Com verbo principal no particípio:

Eles me haviam contado tudo.

Eles haviam-me contado tudo.

Eles haviam me contado tudo.

53. Em qual período, o pronome átono que substitui o sintagma em destaque tem sua colocação de
acordo com a norma-padrão?

a) O porteiro não conhecia o portador do embrulho – conhecia-o

b) Meu pai tinha encontrado um marinheiro na praça Mauá – tinha encontrado-o

c) As pessoas relatarão as suas histórias para o registro no Museu – relatá-las-ão

d) Quem explicou às crianças as histórias de seus antepassados? – explicou-lhes

e) Vinham perguntando às pessoas se aceitavam a ideia de um museu virtual – Lhes vinham


perguntando

54. Em “...você e eu tivemos pais que nos geraram.”, a colocação do pronome nos se justifca pela atração

a) da forma verbal geraram.


b) do pronome relativo que.

c) do pronome eu.

d) do pronome você.

e) do substantivo pais.

55. Analise a colocação do pronome oblíquo nas seguintes orações:

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

77
I. Garoto, me escuta!
II. Garoto, escuta-me!
III. Aqui, trabalha-se muito.
IV. Aqui se trabalha muito.
V. Ser- me- ia agradável visitá-lo.
VI. Diga-me isto só, lhe pediu o amigo.

Estão corretos os itens

a) I, II, IV, V.

b) II, IV, V, VI.

c) I, III, V, VI.

d) II, III, IV, V.

e) I, II, III, VI.

56. No trecho “Não porque escolheu, mas foi o que lhe restou” (l.1-2), o emprego da próclise relativa ao
pronome “lhe” explica-se pela presença do pronome relativo.

Certo Errado

Semântica

Estudo do significado.

Sinônimos: palavras com significado semelhante.


Preço baixo / preço acessível
Questão fácil / questão acessível

Antônimos: palavras com significados opostos.


Simples / complexo
Longe / perto

Parônimos: palavras muito parecidas na forma, mas diferentes no significado.


Descrição / discrição
Sortir / surtir

Homônimos: palavras iguais na forma (pronúncia e/ou escrita); diferentes no significado.


Tempo / tempo
Seção / cessão
Sede / sede
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

78
Heterônimos: formas diferentes para a mesma significação.
Eu / me / mim
Bode / cabra

Hiperônimos / Hipônimos: termos na mesma área de significação: um amplo; outro específico.


Médico / cardiologista
Escritor / contista
Artista / escritor

Polissemia: os vários sentidos de uma palavra.


Ver: enxergar, distinguir, verificar, perceber, assistir...

Denotação: sentido primário

Conotação: sentido secundário, de empréstimo

Figuras de Linguagem

• Figuras de Palavras(Tropos)
• Figuras de Pensamento
• Figuras de Sintaxe(Construção)

FIGURAS DE PALAVRAS

Comparação
A vida vem em ondas como um mar...
“A praça Castro Alves é do povo como o céu é do avião.” (Caetano Veloso)

Metáfora
A propaganda é a alma do negócio.
Iracema, a virgem dos lábios de mel

Catacrese
Ferradura de prata
cabeça do alfinete
mesada semanal
embarcar no avião

Metonímia
Tenho cinco bocas para sustentar.
Li Machado de Assis completo.
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

79
Sócrates bebeu a morte.
Comprei um Volkswagen.
Completou quinze primaveras.
Preciso ir ao barbeiro.
Ir ao Correio.
Essa menina tem ótima cabeça.
Deu um chutão na redonda.

Sinestesia
“A cor cantava-me nos olhos...”
Ouvi as palavras macias de sua voz doce...

FIGURAS DE PENSAMENTO

Antítese
Toda guerra finaliza por onde devia ter começado.
“Era o porvir — em frente do passado.
A liberdade — em face à Escravidão.”
(Castro Alves)

Paradoxo
“Amor é um fogo que arde sem se ver,
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente,
É dor que desatina sem doer.”

Ironia
Ela tocava piano admiravelmente mal.
“Moça linda, bem tratada, três séculos de família, burra como uma porta: um amor.
(Mário de Andrade)

Hipérbole
“Um lencinho não dá pra enxugar o rio de lágrimas que eu tenho pra chorar...”

Eufemismo
“Alma minha gentil que te partiste
Tão cedo desta vida descontente...”

Prosopopéia (Personificação)

“Andorinha lá fora está dizendo:


— Passei o dia à toa, à toa!”

FIGURAS DE SINTAXE(CONSTRUÇÃO)
Elipse
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

80
“Os amores na mente, as flores no chão,
A certeza na frente, a história na mão.”
(Geraldo Vandré)
Zeugma
Alguns estudam, outros não.
Ela gosta do verão; eu, do inverno.

Silepse
São Paulo continua poluída.
Esse time é muito ruim, perderam mais uma.
Os brasileiros somos otimistas.

Pleonasmo
O que você pensa, isso não lhes interessa.
“E rir meu riso e derramar meu pranto.”
(Vinícius de Moraes)
“E quem sabe sonhavas meus sonhos.”
(Cartola)

Polissíndeto
Penso com meus olhos e com os ouvidos
E com as mãos e com os pés
E com a nariz e com a boca.
(Fernando Pessoa)

Hipérbato
Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heróico o brado retumbante.

Aliteração
“Velho vento vagabundo!
No teu rosnar sonolento
leva ao longe este lamento.”
(Cruz e Sousa)

Assíndeto
“Foi até a esquina, parou, tomou fôlego.”
(Graciliano Ramos)
“Se o estúpido negar — insisto, falo, discuto...”
(Aluísio Azevedo)

Hipálage
Via, no alto, o vôo negro dos urubus.
Freqüentava os círculos inteligentes dos artistas.

Vícios de linguagem

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

81
Ambiguidade (Anfibologia)
Encontrei a casa abandonada.
Ricardo saiu com sua namorada.
Preciso de uma empregada para ordenhar vacas e um empregado forte.
Todos viram o desabamento da casa da esquina.
O presidente disse ao governador que seu discurso foi enérgico.
Esqueci a chave do cofre que estava sobre a mesa.

Barbarismo

ORTOÉPICO
areomoça por aeromoça
compania por companhia
mendingo por mendigo
estrupo por estupro
hexágono (z) por hexágono (ks)

PROSÓDICO
récorde por recorde
íbero por ibero
rúbrica por rubrica
Nóbel por Nobel

GRÁFICO e/ou FLEXIONAL


ele interviu na luta por interveio
os cidadões por cidadãos
pode vim por pode vir
o bacanal por a bacanal
fazer questã por fazer questão

SEMÂNTICO
a mala está leviana por leve
quantia vultuosa por vultosa
barco inflamável por barco inflável
hidratantes nas ruas por hidrantes
tapar o frasco por tampar o frasco
Cacofonia
CACÓFATO:
Nunca gaste mais do que ganha.
Escapei de uma boa hoje.
A boca dela é bonita.
Esse time nunca ganha porque não marca gol.

ECO:
Vicente já não sente dor de dente tão frequentemente como antigamente, quando estava no Oriente, na
casa de um parente doente.

PAREQUEMA / COLISÃO:
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

82
cone negro
uma mala
levante-se cedo
vaca cara

HIATO:
Ou eu o ouço ou não o ouço.
Há aula aos sábados.
Traga a água.

PLEONASMO VICIOSO (redundância)


Hepatite do fígado
adiar para depois
novidade inédita
demente mental
inventar novos...
Repetir outra vez
panorama geral
vereador municipal
conviver juntos
todos foram unânimes
decapitar a cabeça

SOLECISMO
O pessoal gostaram da festa.
Obedeço os mandamentos.
Tinha ausentado-me.

PRECIOSISMO / PERÍFRASE
O equório elemento erguia bem alto as altas ondas.
Isso é colóquio flácido para acalentar bovino.
Na pretérita centúria, meu progenitor presenciou o acasalamento do astro-rei com a rainha da noite.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

83
57. No texto acima, está sendo
empregado em sentido
denotativo o termo

a) “brotaram” (l.9).
b) “indústria” (l.10).
c) “ventos” (l.3).
d) “miraculoso” (l.6).
e) “regionais” (l.7).

XÓPIS 58. Ao dizer que os shoppings


são “cidades”, o autor do
Não foram os americanos que inventaram o shopping center. texto faz uso de um tipo de
Seus antecedentes diretos são as galerias de comércio de Leeds, na linguagem figurada
Inglaterra, e as passagens de Paris pelas quais flanava, encantado, o denominada
Walter Benjamin. Ou, se você quiser ir mais longe, os bazares do
Oriente. Mas foram os americanos que aperfeiçoaram a ideia de a) metonímia.
cidades fechadas e controladas, à prova de poluição, pedintes,
automóveis, variações climáticas e todos os outros inconvenientes da b) eufemismo.
rua. Cidades só de calçadas, onde nunca chove, neva ou venta, c) hipérbole.
dedicadas exclusivamente às compras e ao lazer - enfim, pequenos
(ou enormes) templos de consumo e conforto. Os xópis são d) metáfora.
civilizações à parte, cuja existência e o sucesso dependem, acima de
e) catacrese.
tudo, de não serem invadidas pelos males da rua.
Dentro dos xópis você pode lamentar a padronização de lojas e
grifes, que são as mesmas em todos, e a sensação de estar num
ambiente artificial, longe do mundo real, mas não pode deixar de
reconhecer que, se a americanização do planeta teve seu lado bom,
foi a criação desses bazares modernos, estes centros de
conveniência com que o Primeiro Mundo - ou pelo menos uma ilusão
de Primeiro Mundo - se espraia pelo mundo todo. Os xópis não são
exclusivos, qualquer um pode entrar num xópi nem que seja só para
fugir do calor ou flanar entre as suas vitrines, mas a apreensão
causada por essas manifestações de massa nas suas calçadas
protegidas, os rolezinhos, soa como privilégio ameaçado. De um jeito
ou de outro, a invasão planejada de xópis tem algo de
dessacralização. É a rua se infiltrando no falso Primeiro Mundo. A
perigosa rua, que vai acabar estragando a ilusão.
As invasões podem ser passageiras ou podem descambar para
violência e saques. Você pode considerar que elas são contra tudo
que os templos de consumo representam ou pode vê-las como o
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

84
ataque de outra civilização à parte, a da irmandade da internet, à
civilização dos xópis. No caso seria o choque de duas potências
parecidas, na medida em que as duas pertencem a um primeiro
mundo de mentira que não tem muito a ver com a nossa realidade. O
difícil seria escolher para qual das duas torcer. Eu ficaria com a
mentira dos xópis.

(Veríssimo, O Globo, 26-01-2014.)

Toda conversa sobre Graciliano Ramos esbarra no cineasta Nelson 59. O segmento em que há um
Pereira dos Santos. E o inverso é mais do que verdadeiro. termo empregado em
sentido figurado está em:
Tem sido assim desde 1963, quando Pereira levou ao cinema um dos
clássicos do autor, Vidas Secas (1938). Quebrou na ocasião uma lei a) ... para mudar o destino
antiga: a de que livro bom rende filme ruim. de Madalena... (6o parágrafo)

Vinte anos depois, repetiu a façanha, novamente com Ramos, ao b) Criei uma história
adaptar o livro Memórias do Cárcere (1953). São os filmes mais original... (7o parágrafo)
famosos de Pereira, e, assim como as obras que lhes serviram de c) A cena em que Baleia
base, representam dois marcos da cultura brasileira no século 20. morre... (7o parágrafo)
Além das transposições das duas obras de Graciliano para o cinema, d) Queria fazer um filme
Pereira adaptou escritores como Nelson Rodrigues e Guimarães sobre a seca... (7o parágrafo)
Rosa. É o único cineasta a integrar a Academia Brasileira de Letras.
e) Toda conversa sobre
Graciliano Ramos esbarra no
Graciliano e Pereira tinham amigos em comum e frequentavam os
cineasta... (1o parágrafo)
mesmos ambientes, mas nunca chegaram a se falar. O cineasta viu o
autor uma única vez, em 1952, num almoço em homenagem a Jorge
Amado, mas ficou tão encabulado diante do ídolo que não teve
coragem de puxar conversa.

O contato mais intenso ocorreu por meio de carta. Pereira pretendia


levar à tela o livro São Bernardo (1934), de Graciliano. Queria
autorização do autor para mudar o destino de Madalena, que se mata
no fim do romance. Nelson ficara encantado com a personagem e
imaginava um desfecho positivo
para ela. Mas Graciliano não gostou da ideia. A relação artística
começaria de fato uma década depois, com o escritor já morto.
"Queria fazer um filme sobre a seca. Criei uma história original, mas
era muito superficial. Então me lembrei de Vidas Secas". Durante as
filmagens, o mais difícil, diz, foi lidar com os bichos: papagaio, gado e,
especialmente, a cachorra que "interpretava" Baleia. A cena em que
Baleia morre é um dos momentos mais impressionantes da literatura
e do cinema nacional.

(Adaptado de: ALMEIDA, Marco Rodrigo. Folha de S.Paulo,


26/06/2013)

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

85
60. A palavra empregada no
texto em sentido próprio e
depois em sentido figurado
está grifada nestes dois
segmentos:

a) os pesquisadores
fizeram uma escavação
arqueológica nas ruínas da
antiga cidade de Tikal ... / a
mudança climática contribuiu
para a ruína desta sociedade...
b) a civilização maia da
América Central tinha um
método sustentável de
gerenciamento da água. / As
antigas civilizações têm muito a
ensinar para as novas
gerações.
c) e os motivos que
levaram ao seu colapso ainda
são questionados e debatidos
pelos pesquisadores. / Minha
visão pessoal é que o colapso
envolveu diferentes fatores...
d) para fazer a dragagem
do maior reservatório de água
em Tikal ... / uma estação que
desviava a água para diversos
reservatórios.
e) a presença de uma
antiga nascente ligada ao início
da colonização da região ... /
estimativas de mais cinco
milhões de pessoas que viviam
na região das planícies maias
ao sul.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

86
Metamorfose 61. Segundo o Dicionário
Eletrônico Aulete, a
Repara: – a imóvel crisálida metáfora é uma figura de
Já se agitou inquieta, linguagem que consiste em
Cedo, rasgando a mortalha, estabelecer uma analogia
Ressurgirá borboleta. de significados entre duas
Que misteriosa influência palavras ou expressões,
A metamorfose opera! empregando uma pela
Um raio de Sol, um sopro outra. Considerando-se o
Ao passar, a vida gera. contexto do poema, essa
Assim minh’alma, inda ontem definição é exemplificada
Crisálida entorpecida, com o seguinte verso:
Já hoje treme, e amanhã
Voará cheia de vida. a) Repara: – a imóvel
Tu olhaste – e do letargo crisálida
Mago influxo me desperta;
Surjo ao amor, surjo à vida, b) Já se agitou inquieta,
À luz de uma aurora incerta. c) Ressurgirá borboleta.
(www.dominiopublico.gov.br) d) Que misteriosa influência
e) Crisálida entorpecida,
Pavio do destino 62. A respeito dos sentidos do
Sérgio Sampaio texto de Sérgio Sampaio,
que constitui a letra de uma
01 O bandido e o mocinho música, julgue o item
São os dois do mesmo ninho seguinte.
Correm nos estreitos trilhos
04 Lá no morro dos aflitos Os termos “ninho” (v.2) e
Na Favela do Esqueleto “safra” (v.35) foram
São filhos do primo pobre empregados em sentido
07 A parcela do silêncio denotativo e correspondem,
respectivamente, ao local e
Que encobre todos os gritos
à época de nascimento dos
E vão caminhando juntos meninos.
10 O mocinho e o bandido
De revólver de brinquedo
Porque ainda são meninos
Certo Errado
13 Quem viu o pavio aceso do destino?

Com um pouco mais de idade


E já não são como antes
16 Depois que uma autoridade
Inventou-lhes um flagrante
Quanto mais escapa o tempo
19 Dos falsos educandários
Mais a dor é o documento
Que os agride e os separa
22 Não são mais dois inocentes
Não se falam cara a cara
Quem pode escapar ileso
25 Do medo e do desatino

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

87
Quem viu o pavio aceso do destino?

O tempo é pai de tudo


28 E surpresa não tem dia
Pode ser que haja no mundo
Outra maior ironia
31 O bandido veste a farda
Da suprema segurança
O mocinho agora amarga
34 Um bando, uma quadrilha
São os dois da mesma safra
Os dois são da mesma ilha
37 Dois meninos pelo avesso
Dois perdidos Valentinos
Quem viu o pavio aceso do destino?

63. “Numa época de injustiças como a nossa, façamos a nossa parte,


façamos luz sobre os males de que o mundo padece, para que
sejam abertos rasgões de luz na cortina de escuridão que sobre
ele caiu, e sob a qual prosperam ladrões e tiranos”. Nesse
segmento do texto há o emprego de linguagem figurada para a
composição da ideia a ser transmitida ao leitor. São exemplos de
figuras de linguagem:

a) façamos a nossa parte / façamos luz sobre os males


b) época de injustiças / façamos a nossa parte
c) façamos luz sobre os males / rasgões de luz
d) rasgões de luz / ladrões e tiranos

64. Na frase – Hoje vivemos o supremo paradoxo: nunca se tiraram


tantas fotos; nunca elas tiveram tão pouco valor. –, a palavra
paradoxo expressa ideia de

a) contradição.
b) padronização.
c) igualdade.
d) modéstia.
e) descontentamento.

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

88
Compreensão de Interpretação de Textos

Texto

A palavra provém do latim textum, que significa “tecido, entrelaçamento”. Deve-se lembrar que resulta da
ação de tecer, de entrelaçar unidades e partes a fim de formar um todo inter-relacionado.

Tipos de leitura

Leitura sensorial
É a primeira leitura que se faz de qualquer texto, tratando a publicação como um objeto em si, avaliando
seu aspecto físico e a sensação que desperta.

Leitura emocional
É a decodificação do texto propriamente dito, o contato com o seu “conteúdo”.

Leitura intelectual

Análise da organização do texto, percebendo como ele constitui uma unidade e como as partes de
relacionam para constituir essa unidade

POEMA TIRADO DE UMA NOTÍCIA DE JORNAL


Manuel Bandeira

João Gostoso era carregador de feira livre e morava no morro da Babilônia num barraco sem [número
Uma noite ele chegou no bar Vinte de Novembro
Bebeu
Cantou
Dançou
Depois se atirou na Lagoa Rodrigo de Freitas e morreu afogado.

REÚSO DE ÁGUA

A água, um dia, pode acabar. A frase soa alarmista demais, mas basta uma conversa com um
especialista na área de recursos hídricos para perceber que o que parecia impossível - não haver água
limpa para todos - é cada vez uma realidade mais próxima. Entre as soluções está o seu
reaproveitamento. E é isso o que engenheiros, sanitaristas, biólogos, empresários e o poder público têm
debatido nos últimos anos: formas de desenvolver processos produtivos mais limpos, com menor
utilização de água e produção de esgoto também. A palavra da vez nesta área é reúso, que, simplificando,
é o aproveitamento de uma água que já foi utilizada. Por exemplo: usar a água do banho para a rega de
jardim ou aquela que foi utilizada em um processo de resfriamento industrial para lavagem de
equipamentos. A vantagem disso? Redução nos gastos, na geração de esgotos e uma mudança cultural,
que considera necessário usar água com responsabilidade.
Existem no Brasil muitas pesquisas sobre formas de reúso e bons especialistas. Só que muitos desses
estudos ainda não saíram do papel e o país ainda engatinha nisso. Um dos entraves para tanto é que não
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

89
existem, por enquanto, leis que estabeleçam os sistemas de reúso, suas regras e padrões de qualidade
definidos. Essa água pode conter uma quantidade elevada de micro-organismos que trazem danos à
saúde, como bactérias, vírus e afins. Os padrões usados, até o momento, são os internacionais. Há
diretrizes sobre o tema, mas nenhuma regra estabelecida ou políticas de incentivo ao sistema - o que vale,
ainda, é a consciência de cada um em optar por formas que poluam menos e deem uma força para o
meio-ambiente.
As iniciativas de reúso ainda estão quase que limitadas à indústria, mas alguns novos condomínios
residenciais já mostram essa preocupação.
O reúso em conjuntos residenciais funciona da seguinte forma: a água usada no banho e na máquina de
lavar roupa, por exemplo, é segregada; passa, então, para um sistema de tratamento e depois é
direcionada para utilização na descarga sanitária e limpeza das áreas comuns. Comprovou-se que a
economia acontece, tanto em pagamento de água como em lançamento de esgoto.

65. Segundo o texto, o reúso da água, no Brasil,

a) é impróprio, porque a água reutilizada é contaminada.

b) é obrigatório nos condomínios residenciais no Brasil.

c) diminui o volume gasto de água, mas não o volume de esgoto lançado.


d) segue leis criadas por especialistas brasileiros.

e) é realizado mais amplamente pelas indústrias.

66. Pela leitura do texto, pode-se concluir que o reaproveitamento da água.

a) evitará que falte água limpa para a população do planeta

b) não é recomendável para resolver o problema da falta de água limpa à população.

c) independe de políticas de incentivo.

d) é uma das alternativas para se evitar que a água limpa venha a faltar.

e) não integra processos produtivos mais limpos

67. Em - Só que muitos desses estudos ainda não saíram do papel e o país ainda engatinha nisso. (2.º
parágrafo) - é correto afirmar que a expressão destacada estabelece, com a oração anterior, relação
de sentido de_________e pode ser substituída por ______, sem prejuízo do sentido do texto.

Completam as lacunas, correta e respectivamente, as palavras:

a) oposição ... Porém

b) conclusão ... Por isso

c) alternância ... Ou
d) explicação ... Porque

e) adição ... Mas também

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

90
68. A frase em que a preposição destacada estabelece uma relação de finalidade é

a) A frase soa alarmista demais, mas basta uma conversa com um especialista na área de recursos
hídricos [...] (1.º parágrafo)

b) [...] que, simplificando, é o aproveitamento de uma água que já foi utilizada. (1.º parágrafo)
c) Por exemplo: usar a água do banho para a rega de jardim [...] (1.º parágrafo)

d) [...] o que vale, ainda, é a consciência de cada um em optar por formas que poluam menos[...] (2.º
parágrafo)

e) Comprovou-se que a economia acontece, tanto em pagamento de água como em lançamento de


esgoto. (4.º parágrafo)

69.
70. Considere os períodos do texto:

Um dos entraves para tanto é que não existem, por enquanto, leis que estabeleçam [...] (2.º
parágrafo) [...] a água usada no banho e na máquina de lavar roupa, por exemplo, é segregada;
passa, então, para um sistema de trata- mento e depois é direcionada para utilização na descarga
sanitária e limpeza das áreas comuns. (4.º parágrafo).

As palavras destacadas podem ser substituídas, correta e respectivamente, sem prejuízo do sentido
do texto, por:

a) obstáculos; evaporada.

b) proveitos; decantada.
c) riscos; acumulada

d) empecilhos; separada.

e) desígnios; descartada.

71. Do ponto de vista do significado com o qual foi empregada no texto, a expressão destacada em “A
princípio restrita aos estados do Pará e do Maranhão, a produção de café se expandiu” (linhas de 6 a
8) poderia ser substituída por

a) Em princípio.

b) Provavelmente.

c) Restritamente.

d) Inicialmente.

e) Indubitavelmente.

72. A frase “Bento XVI diz que os cristãos não deverão respeitar leis injustas” pode ser reescrita de modos
diversos; a forma de reescrevê-la que modifica o seu sentido original é:
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

91
a) Segundo Bento XVI, respeitar leis injustas não é dever dos cristãos.

b) Leis injustas não deverão ser respeitadas pelos cristãos, diz Bento XVI.

c) Os cristãos não deverão respeitar leis injustas, conforme diz Bento XVI.

d) Entre os deveres cristãos não se inclui o respeito a leis injustas, diz Bento XVI

73. Com relação aos sentidos do texto acima,


Estudante sou. Nada mais. Mau sabedor, fraco
assinale a opção correta. jurista, mesquinho advogado, pouco mais sei do
que saber estudar, saber como se estuda, e saber
a) Para acordar cedo, o narrador tomava café que tenho estudado. Nem isso mesmo sei se saberei
e mergulhava os pés na água fria. bem. Mas, do que tenho logrado saber, o melhor
devo às manhãs e madrugadas. Muitas lendas se
b) À medida que envelheceu, o narrador têm inventado, por aí, sobre excessos da minha vida
deixou de acordar cedo para estudar.
laboriosa. Deram, nos meus progressos intelectuais,
c) O narrador afirma que desobedecia às larga parte ao uso em abuso do café e ao estímulo
ordens de seu pai, permanecendo acordado para habitual dos pés mergulhados n'água fria. Contos de
estudar imaginadores. Refratário sou ao café. Nunca recorri
d) Conforme o narrador, uma de suas loucuras a ele como a estimulante cerebral. Nem usa só vez
consiste em ser um “madrugador impenitente” na minha vida busquei num pedilúvio o espantalho
(l.34). do sono.
e) Todos os sucessos do narrador foram Ao que devo, sim, o mais dos frutos do meu
obtidos por meio do hábito de acordar de
trabalho, a relativa exabundância de sua fertilidade,
madrugada .
a parte produtiva e durável da sua safra, é às minhas
madrugadas. Menino ainda, assim que entrei ao
colégio, alvidrei eu mesmo a conveniência desse
costume, e daí avante o observei, sem cessar, toda a
vida. Eduquei nele o meu cérebro, a ponto de
espertar exatamente à hora, que comigo mesmo
assentava, ao dormir. Sucedia, muito amiúde,
encetar eu a minha solitária banca de estudo à uma
ou às duas da antemanhã. Muitas vezes me
mandava meu pai volver ao leito; e eu fazia apenas
que lhe obedecia, tornando, logo após, àquelas
amadas lucubrações, as de que me lembro com
saudade mais deleitosa e entranhável.

Tenho, ainda hoje, convicção de que nessa


observância persistente está o segredo feliz, não só
das minhas primeiras vitórias no trabalho, mas de
quantas vantagens alcancei jamais levar aos meus
concorrentes, em todo o andar dos anos, até à
velhice. Muito há que já não subtraio tanto às horas
da cama, para acrescentar às do estudo. Mas o
sistema ainda perdura, bem que largamente
cerceado nas antigas imoderações. Até agora, nunca
o sol deu comigo deitado e, ainda hoje, um dos
meus raros e modestos desvanecimentos é o de ser
grande madrugador, madrugador impenitente.
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

92
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com fins
comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização da StartCon Sistema de Ensino Online.

93

Você também pode gostar