Você está na página 1de 7

Mecânica dos Fluidos

Aula 6: Mecânica dos Fluidos A mecânica dos fluidos lida com o comportamento dos fluidos em
repouso ou em movimento.
Capítulo 19.2-19.5
Livro: Física para Ciências Biológicas e Biomédicas, Ed. Harbra Os fluidos compreendem as fases líquidas e
Autores: E. Okuno, I.L. Caldas, C. Chow gasosas (de vapor) das formas físicas nas quais a
matéria existe.
Capítulo 15-15.4
Livro: Princípios de Física, Cengage Learning, Vol.2 A distinção entre um fluido e o estado sólido da
Autores: SERWAY R.A., JEWETT, J.W. matéria é clara quando você compara os seus
comportamentos.
Capítulo 14-14.7
Livro: Fundamentos de Física, Ed. LTC, Vol.2
Autores: HALLIDAY D., RESNICK R. & WALKER J. Fluidos: Moléculas trocam de
posição. Tomam a forma do
Profª Ana Pelinson recipiente.

UFSC – Depto de Física


Sólidos mantém sua forma e tamanho.

Pressão Hidrostática Vasos Comunicantes e o Princípio de Pascal


Aplicar uma força num determinado ponto do fluido  Se recipientes de formatos diferentes estiverem interligados e
não provoca o seu movimento (ou de parte
contendo um líquido, o nível atingido pelo líquido será igual em todos
significativa dele).
os recipientes, não importando o seu formato.
Para deslocarmos o fluido devemos aplicar sobre uma
certa área do fluido.

 Essa distribuição da força numa área A é o


que denominamos pressão.
A pressão é definida como:

∆F
P= 1Pa ≡ 1N / m 2  Princípio de Pascal
∆A
"Uma mudança de pressão aplicada a um fluido contido em um
F é a força perpendicular à superfície recipiente é transmitida integralmente a todos os pontos do fluido e às
A é a área sobre a qual vamos aplicá-la paredes do recipiente".
Densidade de algumas
Densidade (ou massa específica média)
substâncias selecionadas.
 Dado o fluido da figura, a densidade (ou massa específica) é
definida como a razão entre a quantidade de massa e o volume:

∆V
∆m
ρ= A tabela ao lado mostra os valores de
∆V ∆m
densidade para diferentes substâncias
(nomes em inglês) líquidas, sólidas e
gasosas.
m
Se o fluido é homogêneo, a equação acima tem a forma: ρ=
V Os valores de densidade variam por 5
ordens de magnitude.
No sistema internacional, sua unidade é dada por:
kg
[ρ ] =
m3
Fonte: P.A.Tipler, Física para Cientistas e Engenheiros, Vol.1

Pressão como densidade de Energia Medidores de pressão


 Pressão num fluido pode ser considerada como a medida da energia Barômetro de mercúrio
profundidade de volume ou densidade de energia.
Para uma força exercida num fluido, isto pode ser visto da definição de O barômetro é um dispositivo para
pressão: medir a pressão atmosférica.
F F ⋅ d W Energia
P= = = = Como os pontos 1 e 2 estão no
A A⋅d V Volume mesmo nível e mesmo líquido, a
pressão atmosférica pode ser
Pressão devido à energia potencial de um fluido: • •
calculada por:
A B
Energia Potencial mgh
P= = = ρgh PA = PB = Patm = ρgh
Volume V
Evangelista Torricelli
1atm = ρ Hg gh = (13,6 g / cm3 )(980cm / s 2 )(76cm) (1608-1647)
Em um recipiente aberto, a pressão na
superfície de um líquido é igual à
1atm = (13,6 × 103 kg / m3 )(9,80m / s 2 )(0,76m) = 1,01× 105 N / m 2
pressão que a atmosfera:
P0 = Patm
Barômetro de mercúrio Manômetro de tubo aberto em U
Ou ainda, ao nível do mar, a altura da coluna de mercúrio é
h = 76cm= 760mm e a pressão correspondente é uma atmosfera (1atm).
No mesmo nível e no mesmo líquido, as pressões são iguais. Assim, a
pressão p do gás dentro do balão é:
Logo: PA = PB = Patm + ρgh

Em geral, se a pressão a ser medida é


alta, costuma-se usar o mercúrio no
Manômetro, e se for baixa, usa-se
1atm = 1,01 × 105 N / m 2 = 760mmHg água ou outro líquido menos denso.

P(1cmH g ) = 13,6 P(1cmH 2O)

Usado para medir pressão em reservatórios.

Pressão Sangüínea Dor no tímpano ao mergulhar (exemplo)


 Esfigmomanômetro Estime a força no seu tímpano devido à água quando você está nadando a
Consiste de uma coluna de mercúrio com uma das extremidades 5m de profundidade.
ligada a uma bolsa, que pode ser inflada através de uma pequena
bomba de borracha. Solução: Primeiro, devemos equilibrar a pressão no tímpano.
Depois de estimar a pressão na superfície do tímpano, podemos
Medindo a pressão:
 A bolsa é enrolada em volta do braço, ao nível do
determinar a força que a água exerce sobre ele.
coração. A pressão dentro do ouvido é normalmente a da atmosfera.
Aumenta a pressão na bolsa até que o fluxo sangüíneo Portanto, mais a diferença de pressão a uma altura h=5m de
seja bloqueado.
Solta o ar gradualmente.
profundidade, devemos considerar:
O primeiro som, quando a pressão na bolsa igualar Ph = P0 + rgh
à pressão sangüínea (pressão sistólica) máxima. ΔP = rgh = 1000kg/m3 9,8m/s2 5m
A medida que o ar é liberado, a intensidade do som ΔP = 4,9x104 Pa
aumenta.
Pressão menor (diastólica) corresponde ao último som. Considerando a área do tímpano 1cm2 = 10-4m2
Pmax = 120mmHg A força é dada por
F = ΔP.A = 4,9x104 Pa 10-4m2 = 5N
Pmin = 80mmHg
Prensa hidráulica ou elevador hidráulico Elevador hidráulico

A figura a seguir mostra um dispositivo chamado de prensa hidráulica ou Se o pistão menor (da esquerda) deslocar uma distância d1, o maior
elevador hidráulico, que utiliza o princípio de Pascal para ampliar forças. (da direita) se moverá para cima uma distância d2.
 De acordo com o princípio de Pascal: Como o volume de óleo deslocado no cilindro menor e maior tem que
ser igual, temos:

A2 > A1
F1< F2
como A2 > A1, o pistão maior
desloca uma distância menor do
que o outro pistão.

Elevador hidráulico (exemplo) Princípio de Arquimedes


Aplicando uma força F1 de 50N no pistão de uma prensa cilíndrica de "Um corpo total ou parcialmente mergulhado em
R1 = 0,5cm e R2 = 4,0cm. Qual será a força um fluido recebe deste fluido uma força vertical,
de baixo para cima, cujo módulo é igual ao peso
no pistão 2?
do fluido deslocado pelo corpo".

Solução:
Esta força recebe o nome de Empuxo.
Desta maneira, o empuxo E
F1/A1 = F2/A2 (pelo princípio de Pascal)
é dado por:
Logo, F2 = F1 A2/A1 E = Peso do líquido deslocado

F2 = (50N π (4cm)2)/ π (0,5cm)2 E = Pfluido = mfluido g E

E
F2 = 3200N
Princípio de Arquimedes
Empuxo
(condição de equilíbrio)

(a) A água que está em volta da cavidade produz


um empuxo resultante para cima sobre qualquer
∑ F = ma → E − Fg = 0 E = m fluido g

material que ocupe a cavidade.


m fluido g − mcorpo g = 0
(b) No caso de uma pedra de mesmo volume que
Em termos de densidade e volume, temos:
a cavidade, a força gravitacional é maior que o
empuxo. ρ fluidoV fluido = ρ corpoVcorpo

(c) No caso de um pedaço de madeira de mesmo


volume, a força gravitacional é menor que o ρ fluido Vcorpo
empuxo. = E E
ρ corpo V fluido

Corpo submerso (exemplo) Corpo submerso (exemplo)


Um pedaço de alumínio é suspenso por um fio e, então completamente
Solução:
imerso em um recipiente cheio de água.
A massa do alumínio é 1kg. O empuxo é dado por: E = ρ águaValum g
Calcule a tensão no fio antes e depois da
imersão do alumínio na água. Substituindo temos:
Dados : ρ = 2,7 × 103 kg / m3 ; T2 ? T2 ?
alum.
ρ água = 1,0 × 103 kg / m3
E = 1,0 × 103 kg / m3 × 3,7 × 10 −4 m3 × 9,8m / s 2
Solução:
E = 3,6 N
E E
2
T1 = Mg = 1kg × 9,8m / s = 9,8 N Aplicando a 2ª lei de Newton, temos:

Para calcular o empuxo precisamos de V: ∑ F = T + E − Mg = 0


2
M alum
= 3,7 × 10 −4 m3
1kg
Valum = = T2 = Mg − E = 9,8 N − 3,6 N = 6,2 N
ρ alum 2,7 × 103 kg / m3
Iceberg (exemplo) Eureka! (exemplo)
Arquimedes descobriu uma fraude na manufatura de uma coroa de ouro encomendada
Qual a percentagem do volume total de um iceberg que está acima do nível do por Hiero II, rei de Siracusa.
mar. Dados: rg = 0,92g/cm3 e rmar = 1,03g/cm3 Arquimedes deveria realizar um teste não destrutivo. Segundo a “estória”, ele
Solução: A massa do iceberg é mi = rg Vi. encontrou a solução para este problema em uma casa de banho, quando observou que
Logo, seu peso é Pi = rg Vi g quanto mais seu corpo entrava na água contida numa tina mais água vazava para fora
dela. Percebendo que isto era o caminho para solucionar o caso em questão, conta a
O empuxo é o peso da água deslocada: Em = mmg= rm Vm g. estória que ele pulou para fora da tina e, nu, correu de volta para casa gritando
repetidamente para si mesmo, em grego, Eureka, eureka. (que significa Encontrei,
Como o iceberg está em repouso, Em= Pi. encontrei.).
Ou seja, rm Vm = rg Vi
Vm /Vi = rg/rm = 0,92/1,03 = 0,89
Como o volume do mar deslocado é igual
ao da parte submersa, a relação obtida indica
que 89% do volume total do iceberg está E
abaixo do nível da água.

Portanto, somente 11% está acima do nível do mar.

1) 2)

Arquimedes fez uma peça de prata e outra de ouro de massas iguais à da coroa 1) ∑ F = m a = 0
e, determinando os volumes destes três objetos como descrito e comparando- T1- Fg =0 -> T1= Fg = 7,84N
os entre si, teria comprovado a fraude do ourives.
2) ∑ F = m a = 0 E
Como ele fez isto? Usando o Princípio de Arquimedes (condição de
equilíbrio) . E + T2– Fg = 0
E = Fg- T2
E = 7,84N -6,84N = 1N

E = rágua Váguag =1N Finalmente:


mcoroa= Fg /g= 7,84N/9,8m/s2
Vcoroa = Vágua mcoroa=0.8kg
rcoroa = mcoroa /Vcoroa
E
Vcoroa = E/grágua = rcoroa = 0,8kg /1,02x10-4m3
1N/(9,8m/s2x1000kg/m3 rcoroa = 0,784x104g/m3
Vcoroa = 1,02x10-4m3 rcoroa = 7,84x103kg/m3
Centro de Flutuação

A estabilidade é, praticamente, um sinônimo de segurança para as


embarcações.
Tudo pode ser compreendido se tivermos o entendimento claro de um
pequeno conjunto de conceitos: centro de gravidade (CG), centro de
flutuação (CF), peso (P), empuxo (E).
Note que, quando o CG e o CF
não estão alinhados verticalmente,
ao inclinarmos o submarino surge
um binário peso-empuxo que age no
rcoroa = 7,84x103kg/m3 Sentido de reconduzir o submarino para
a sua posição inicial.
Antes, empuxo e peso estavam alinhados e, agora, não estão mais.
A questão é que, agora, a forma do volume submerso muda com a
Eureka! inclinação do barco. Logo, há também uma variação da posição do CF
e surge um torque. Quanto mais alto o CG, maior o torque.

Exercícios

FiM