Você está na página 1de 14

CFC De A a Z – Recursos Prova 2021.

Recurso:
Determinada indústria definiu em seu estatuto a constituição da Reserva Estatutária de
10% do Lucro Líquido. No exercício de 2020, a indústria obteve R$ 890.000,00 de Lucro
Líquido e os saldos anteriores das contas que compunham o Patrimônio Líquido eram:
• Capital Social = R$ 4.800.000,00;
• Reserva Estatutária = R$ 560.000,00; e,
• Reserva Legal = R$ 950.000,00.
Dessa forma, de acordo com o disposto na Lei nº 6.404/76, qual é o valor a ser
contabilizado como Reserva Estatutária no período de 2020?
A) R$ 80.100,00

B) R$ 84.550,00
C) R$ 88.000,00
D) R$ 89.000,00
Comentários:
O gabarito dado pela douta banca examinadora foi a letra c (R$ 88.000,00). Contudo,
temos motivos para discordar, como narramos a seguir.
A Lei 6.404/76 estabelece que:
Art. 194. O estatuto poderá criar reservas desde que, para cada uma:
I - Indique, de modo preciso e completo, a sua finalidade;
II - FIXE OS CRITÉRIOS PARA DETERMINAR A PARCELA ANUAL DOS LUCROS LÍQUIDOS
QUE SERÃO DESTINADOS À SUA CONSTITUIÇÃO; e
III - Estabeleça o limite máximo da reserva.
Portanto, é cristalino o entendimento legal no sentido de que a parcela a a ser destinada
para as reservas estatutárias deve ser fixada no estatuto.
E a própria questão vai neste sentido: Determinada indústria definiu em seu estatuto a
constituição da Reserva Estatutária de 10% do Lucro Líquido.
O comando é muito claro: 10% do lucro líquido, o que nos dá: R$ 890.000,00 x 10% = R$
890.000,00.
A intenção do examinador foi a de argumentar que primeiramente devemos constituir
a reserva legal.
Com espeque na Lei das SAs:

1
Matrículas Abertas: Turma 2022.1 + R$ 500 em Bônus!
CFC De A a Z – Recursos Prova 2021.2

Art. 193. Do lucro líquido do exercício, 5% (cinco por cento) serão aplicados, antes de
qualquer outra destinação, na constituição da reserva legal, que não excederá de 20%
(vinte por cento) do capital social.
Contudo, em nada conflita a interpretação deste dispositivo e constituição da reserva
legal com o enunciado da questão.
O enunciado diz que a reserva estatutária deve ser constituída por 10% do lucro líquido
e não do lucro líquido ajustado ou de outra base de cálculo qualquer.

O lucro líquido do exercício é aquele encontrado na demonstração do resultado do


exercício, conforme artigo 187 da Lei 6.404:
Art. 187. A demonstração do resultado do exercício discriminará:
VII - o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.
Lucro líquido do exercício, apurado na DRE, não se confunde com a destinação do lucro
líquido, esta feita, por seu turno, na DLPA e na DMPL.
Portanto, o cálculo correto para esta questão é:
Lucro líquido do exercício 890.000,00
(-) Reserva legal 10.000,00.
(-) Reserva estatutária 89.000,00
O próprio Manual de Contabilidade Societária (FIPECAFI, 2018) aduz:
A lei define com clareza, por meio da Demonstração do Resultado do Exercício, o
conceito de lucro líquido, estabelecendo os critérios de classificação de certas despesas.
De fato, o lucro ou prejuízo líquido apurado nessa demonstração é o que se pode chamar
de lucro dos acionistas, pois, além dos itens normais, já se deduzem como despesas o
Imposto de Renda e as participações sobre os lucros a outros que não os acionistas, de
forma que o lucro líquido demonstrado é o valor final a ser adicionado ao patrimônio
líquido da empresa que, em última análise, pertence aos acionistas, ou é distribuído
como dividendo.
Solicitação → Alteração de C para D.

2
Matrículas Abertas: Turma 2022.1 + R$ 500 em Bônus!
CFC De A a Z – Recursos Prova 2021.2

Recurso:
Segundo o regime de caixa, certa empresa apresentou um lucro líquido de R$
330.000,00, em 2020. Durante este período, houve os seguintes fatos contábeis:
• Os salários de dezembro de 2020, no valor de R$ 25.000,00, foram adiantados em
novembro;
• Serão pagas, em 2021, quando do vencimento do montante final, as despesas de juros
no valor de R$ 7.000,00, já vencidos no exercício;
• Foram pagos, em 2020, os aluguéis de R$ 11.300,00 referentes a janeiro de 2021;
• Clientes adiantaram R$ 6.600,00 para a compra de insumos. Estima-se entregar os
produtos finais em fevereiro de 2021;

• As comissões de R$ 15.500,00 pagas em setembro de 2020 se referem a serviços a


serem recebidos no exercício seguinte;
• Do total das receitas de vendas recebidas em 2020, R$ 12.000,00 foram obtidas pelas
vendas realizadas em 2019; e,
• Parte dos salários de janeiro de 2021, no valor de R$ 8.000,00, foi adiantada em
dezembro de 2020.
Considerando tão somente essas informações, após os ajustes pelo Regime de
Competência, o lucro líquido do exercício de 2020 passou a ser de:
A) R$ 300.600,00
B) R$ 316.600,00
C) R$ 329.800,00
D) R$ 341.600,00
Comentários:
O gabarito fornecido pela ilustre banca examinadora foi a letra B. Todavia, não há
solução correta para a questão em tela, senão vejamos.
Lucro pelo regime de caixa R$ 330.000,00.
• Os salários de dezembro de 2020, no valor de R$ 25.000,00, foram adiantados em
novembro.
Não há qualquer ajuste, visto que a despesa é de 2020.
• Serão pagas, em 2021, quando do vencimento do montante final, as despesas de
juros no valor de R$ 7.000,00, já vencidos no exercício;

3
Matrículas Abertas: Turma 2022.1 + R$ 500 em Bônus!
CFC De A a Z – Recursos Prova 2021.2

A despesa já venceu, mas, como não foi paga, não foi computada no regime de caixa.
Ajuste de R$ -7.000,00 no regime de competência.
• Foram pagos, em 2020, os aluguéis de R$ 11.300,00 referentes a janeiro de 2021;
Como os alugueis são de 2021 e já foram descontados no regime de caixa, devemos
ajustar somando no regime de competência.
• Clientes adiantaram R$ 6.600,00 para a compra de insumos. Estima-se entregar os
produtos finais em fevereiro de 2021;

Aqui, o valor já foi recebido pelo regime de caixa, mas ainda não entra no regime de
competência. Diminui o valor de R$ 6.600,00.
• As comissões de R$ 15.500,00 pagas em setembro de 2020 se referem a serviços a
serem recebidos no exercício seguinte;
Os valores já foram subtraídos no regime de caixa, então devemos somar para ajustar
no regime de competência.
• Do total das receitas de vendas recebidas em 2020, R$ 12.000,00 foram obtidas pelas
vendas realizadas em 2019; e,
Como essas receitas são de 2019, entraram na DRE de 2019, portanto, temos de subtrair.
• Parte dos salários de janeiro de 2021, no valor de R$ 8.000,00, foi adiantada em
dezembro de 2020.
Como subtraímos pelo regime de caixa, devemos somar no regime de competência.
Assim, teremos:
Lucro Caixa 330.000,00
Ajuste -7.000,00
Ajuste 11.300,00
Ajuste -6.600,00
Ajuste 15.500,00
Ajuste -12.000,00
Ajuste 8.000,00
Total do Lucro Competência 339.200,00.
Como não há resposta correta, solicitamos a anulação da questão.
Gabarito → Anulação.

4
Matrículas Abertas: Turma 2022.1 + R$ 500 em Bônus!
CFC De A a Z – Recursos Prova 2021.2

Recurso:
Determinada indústria financiou a aquisição de uma máquina de R$ 550.000,00. O
pagamento será realizado em 48 prestações mensais e consecutivas de R$ 14.000,00,
com a primeira prestação vencendo um mês após a compra. A indústria dispendeu mais
R$ 5.000,00 em documentações e transporte para deixar a máquina apta à utilização;
estima utilizar a máquina durante 8 anos, vendendo-a após este período por R$
70.000,00. Segundo dados do fabricante, esta máquina tem a capacidade produtiva de
500.000 unidades e sua vida útil é de quinze anos. Os gastos anuais de manutenção são
de R$ 6.000,00. Após o início de sua utilização, no dia 01/07/2020, a máquina produziu
58.000 unidades até o final do período de 2020. Considerando essas informações e,
ainda, de acordo com a NBC TG 27 (R3) –Ativo Imobilizado, é correto afirmar que a
despesa de depreciação desta máquina, no ano de 2019, foi de:
A) R$ 56.260,00 apurados com base nas Unidades Produzidas.
B) R$ 70.412,00 apurados com base nas Unidades Produzidas.
C) R$ 37.937,50 apurados com base no Método das Quotas Constantes.
D) R$ 16.166,67 apurados com base no Método das Quotas Constantes.
Comentários:
A questão solicita o cálculo da despesa de depreciação e, em que pese o bom enunciado,
padece de vício insanável.
O gabarito preliminar da Consulplan foi a letra a. Contudo, vimos por meio desta pedir
a anulação do item.
A máquina começou a ser utilizada em 01.07.2020 e, até o término do exercício, havia
produzido 58.000,00 unidades.
Pois bem, o comando da questão solicita: “é correto afirmar que a despesa de
depreciação desta máquina, no ano de 2019”.
Não há possibilidades de se realizar o cálculo da despesa de depreciação de 2019 com
os valores fornecidos pela questão.
Assim, solicitamos seja o item anulado.
Gabarito → Anulação.

5
Matrículas Abertas: Turma 2022.1 + R$ 500 em Bônus!
CFC De A a Z – Recursos Prova 2021.2

Recurso:
Uma determinada companhia apresentou o seguinte Balanço Patrimonial referente ao
2º trimestre/2021 (de 01/04/2021 a 30/06/2021):

Ao decorrer do 3º trimestre/2021 (de 01/07/2021 a 30/09/2021), a companhia:


• adquiriu, em dinheiro, um galpão no valor de R$ 700.000,00, que será mantido para
uso em atividades operacionais de produção e armazenagem de mercadorias para
venda ao longo de vários anos;
• adquiriu, em dinheiro, um lote por R$ 150.000,00; para fins de valorização de capital
a longo prazo. A companhia não pretende vendê-lo a curto prazo no curso ordinário dos
negócios e não o utilizará como propriedade ocupada por ela;
• comprou mercadorias para venda no valor de R$ 30.000,00. O pagamento dessa
compra foi pactuado para ser efetuado no mês de novembro/2021 aos fornecedores;
• reconheceu R$ 151.500,00 em despesas operacionais. Desse valor, R$ 43.500,00 se
referem às despesas de depreciação do imobilizado; R$ 80.000,00 se referem às
despesas com pessoal (sociais e trabalhistas); R$ 28.000,00 se referem às despesas
com energia elétrica, água e comunicação; e,
• reconheceu receita líquida de venda de mercadorias a clientes no valor de R$
120.000,00. Parte dessa receita (70%) foi recebida em dinheiro neste período; o restante
(30%) será recebido no mês de novembro/2021.
Outras informações:
– no Balanço Patrimonial encerrado em 30/09/2021 (referente ao 3º trimestre/2021),
consta registrado o valor de R$ 45.000,00 na conta estoque de mercadorias para venda;
e,

6
Matrículas Abertas: Turma 2022.1 + R$ 500 em Bônus!
CFC De A a Z – Recursos Prova 2021.2

– as despesas com pessoal, energia elétrica, água e comunicação, reconhecidas no


período de 01/07/2021 a 30/09/2021, foram pagas, em dinheiro, dentro deste mesmo
período.
Considerando exclusivamente as informações apresentadas e a Norma Brasileira de
Contabilidade NBC TG 03 (R3) – Demonstração dos fluxos de caixa, assinale a alternativa
que indica, respectivamente, o valor do Caixa Líquido Gerado pelas Atividades
Operacionais e o valor do Caixa Líquido Consumido pelas Atividades de Investimento
que deverão constar na Demonstração dos Fluxos de Caixa do 3º trimestre/2021.
Desconsidere, ainda, qualquer incidência de tributos.
A) –24.000,00; –850.000,00
B) –24.000,00; –874.000,00
C) –67.500,00; –850.000,00
D) –111.000,00; –850.000,00
Comentários:
A questão trata da demonstração dos fluxos de caixa, prescrita na NBC TG 03 (R3).
Ocorre que o enunciado contém vício que prejudica totalmente a resolução por parte
dos examinandos. Senão vejamos.
A parte final da assertiva estabelece: “Assinale a alternativa que indica,
respectivamente, o valor do CAIXA LÍQUIDO GERADO PELAS ATIVIDADES OPERACIONAIS
E O VALOR DO CAIXA LÍQUIDO CONSUMIDO PELAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO”.
Ocorre que tanto o fluxo de caixa operacional como o fluxo de caixa das atividades de
investimento consumiram caixa.
O fluxo operacional foi de: R$ 80.000 – R$ 80.000 – R$ 24.000.
O valor encontrado é de – R$ 24.000,00.
Portanto, o caixa não foi GERADO, como solicita o enunciado, mas sim CONSUMIDO, o
que prejudica totalmente os candidatos mais atentos à resolução, impossibilitando
assim que se encontre uma resposta correta.
Solicitamos, desta forma, a anulação da questão.
Todas as alternativas apontam para o consumo (e não para a geração de caixa), limando
qualquer possibilidade de acerto.
Gabarito → Anulação.

7
Matrículas Abertas: Turma 2022.1 + R$ 500 em Bônus!
CFC De A a Z – Recursos Prova 2021.2

Recurso:
Considere os seguintes saldos das contas referentes a uma sociedade empresária
brasileira, cuja moeda funcional é o Real (R$), sendo constituída por uma empresa norte-
americana em 03/01/2020:

Considerando tão somente as informações apresentadas e o disposto na NBC TG 02 (R3)


– Efeitos das mudanças nas taxas de câmbio e conversão de demonstrações contábeis,
analise as afirmativas a seguir.
I. O total dos Ativos Monetários após a Conversão é de US$ 9.341,43.
II. O total dos Passivos Monetários após a Conversão é de US$ 2.335,36.
III. O total dos Ativos não Monetários após a Conversão é de US$ 39.320,49.
IV. Não há Passivos não Monetários.
V. O Ajuste de Conversão corresponde a US$ 24.588,75.
Está correto o que se afirma apenas em
A) II e IV.
B) III e V.
C) I, II e III.

8
Matrículas Abertas: Turma 2022.1 + R$ 500 em Bônus!
CFC De A a Z – Recursos Prova 2021.2

D) I, III e IV
Comentários:
A questão trata da NBC TG 02 – Taxa de câmbio. Contudo, contém incorreção que
impossibilita aos examinandos encontrar resposta correta.
A primeira tela mostra os valores das contas e, para estoques, imóveis e capital social, a
data em que foram adquiridos ou integralizados (janeiro de 2021).
O CPC 02 estabelece:

23. Ao término da cada período de reporte:


(a) os itens monetários em moeda estrangeira devem ser convertidos, usando-se a taxa
de câmbio de fechamento;
(b) os itens não monetários que são mensurados pelo custo histórico em moeda
estrangeira devem ser convertidos, usando-se a taxa de câmbio vigente na data da
transação; e
(c) os itens não monetários que são mensurados pelo valor justo em moeda estrangeira
devem ser convertidos, usando-se as taxas de câmbio vigentes nas datas em que o valor
justo tiver sido mensurado. (Alterada pela Revisão CPC 03)
Portanto, para fazer a conversão de estoques, imóveis, capital social, precisaríamos das
datas relativas a 2021.
Ocorre que o quadro com as cotações não fornece as datas respectivas. Os valores dados
pelas questões dizem respeito ao exercício de 2020, o que impossibilita totalmente os
cálculos e a resolução da questão.
Assim, por conter vício insanável, a questão deve ser anulada.
Gabarito → Anulada.

9
Matrículas Abertas: Turma 2022.1 + R$ 500 em Bônus!
CFC De A a Z – Recursos Prova 2021.2

Recurso:
Uma empresa brasileira, cuja moeda funcional é o Real (R$), possui investimento
significativo em uma instituição nos Estados Unidos da América (EUA), cuja moeda
funcional é o dólar americano (US$); as atividades se iniciaram em 02/04/2020. O
Balanço dessa empresa apresentou, em 31/12/2020, os seguintes saldos em dólar
americano (US$):

Outras informações:
– a data de integralização do Capital Social foi 02/04/2020, realizada em dólar americano
(US$);
– a aquisição de estoques de mercadorias, imobilizado e investimentos ocorreu em
20/04/2020;
– não ocorreram flutuações significativas da taxa de câmbio no período, tendo sido o
resultado gerado uniformemente ao longo do período;
– o Balanço Patrimonial foi apresentado após o fechamento do resultado do exercício,
cujo valor já consta na conta Lucros Acumulados – Patrimônio Líquido;
– As taxas de câmbio apresentadas são:

Considerando exclusivamente as informações apresentadas e o disposto na NBC TG 02


(R3) – Efeitos das mudanças nas taxas de câmbio e conversão das demonstrações
contábeis, é correto afirmar que:
A) O valor do Ativo Total após a Conversão corresponde a R$ 1.334.179,50.
B) O valor do Ajuste Acumulado de Conversão corresponde a (R$ 9.837,00).
10
Matrículas Abertas: Turma 2022.1 + R$ 500 em Bônus!
CFC De A a Z – Recursos Prova 2021.2

C) O valor do Patrimônio Líquido após a Conversão corresponde a R$ 856.927,50.


D) O valor do Passivo (obrigações) após a Conversão corresponde a R$ 90.000,00.
Comentários:
O gabarito dado pela banca examinadora foi a letra B (O valor do Ajuste Acumulado de
Conversão corresponde a -R$ 9.837,00).
Contudo, a questão possui dois gabaritos e deve ser anulada.
Sabemos que os ativos e passivos devem ser convertidos pela taxa de fechamento.

O patrimônio líquido deve ser convertido pela taxa histórica, e a conta lucro acumulados
pela taxa média.
Fazendo esta solução, temos:

Ativos
$ 20.000,00 R$ 5,1935 R$ 103.870,00
$ 40.000,00 R$ 5,1935 R$ 207.740,00
$ 30.000,00 R$ 5,1935 R$ 155.805,00
$ 55.000,00 R$ 5,1935 R$ 285.642,50
$ 110.000,00 R$ 5,1935 R$ 571.285,00
R$ 1.324.342,50
Passivos
$ 45.000,00 R$ 5,1935 R$ 233.707,50
$ 25.000,00 R$ 5,1935 R$ 129.837,50
$ 20.000,00 R$ 5,1935 R$ 103.870,00
R$ 467.415,00
Patrimônio Líquido
$ 150.000,00 R$ 5,2533 R$ 787.995,00
$ 15.000,00 R$ 5,2513 R$ 78.769,50
AAC -R$ 9.837,00
R$ 856.927,50

De fato, o ajuste acumulado de conversão é de – 9.837,00.


Contudo, o PL após a conversão é de R$ 856.927,50.
Por isso, tanto a letra b como a letra c respondem perfeitamente o enunciado da
questão, motivo pela qual ela deve ser anulada.
Gabarito → Anulação.

11
Matrículas Abertas: Turma 2022.1 + R$ 500 em Bônus!
CFC De A a Z – Recursos Prova 2021.2

Recurso:
Considerando a legislação tributária vigente e a sua aplicabilidade conforme
regulamentação, uma empresa que efetue gastos com: (a) aquisição de peças para
reposição em maquinários de sua propriedade visando aumentar a vida útil dos mesmos
em, pelo menos, dezesseis meses; (b) aquisição de peças para manutenção de itens do
Ativo Imobilizado.
Considerando o disposto na NBC TG 27 – Ativo Imobilizado, a classificação correta dos
referidos valores deve ser, respectivamente:
A) Imobilizado; Resultado.
B) Imobilizado; Imobilizado.

C) Ativo Não Circulante; Ativo Circulante.


D) Despesas Operacionais; Despesas Operacionais.
Comentários:
O gabarito dado pela banca examinadora foi a letra a.
Contudo, solicitamos alteração para a letra c.
Quanto ao reconhecimento das peças para reposição como parte do ativo imobilizado,
não restam dúvidas sobre a exatidão da questão.
A incorreção, salvo melhor juízo, paira em outro ponto.
A aquisição de peças para manutenção de itens do ativo imobilizado, enquanto não
utilizada na manutenção, não devem ser reconhecidas no resultado, mas sim no ativo
circulante.
Imagine-se que uma entidade compre peças para manutenção de um avião em
novembro de 2020.
Todavia, a revisão será realizada apenas em janeiro de 2021. Seria um erro lançar estes
valores na DRE de 2020, uma vez que a manutenção ainda não ocorreu.
Portanto, a aquisição de peças é algo distinto da manutenção propriamente dita, pelo
que o gabarito deve ser alterado para a letra c: ativo não circulante e ativo circulante.
Gabarito → Alteração de A para C.

12
Matrículas Abertas: Turma 2022.1 + R$ 500 em Bônus!
CFC De A a Z – Recursos Prova 2021.2

Recurso:
“Quase 25 anos depois de sua morte, Renato Russo ainda significa dinheiro. Prova disso
é a disputa judicial entre os músicos Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá com Giuliano
Manfredini, filho de Renato Russo, líder da banda Legião Urbana até seu falecimento,
em 1996. Após anos de batalha judicial, a Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça
(STJ), por maioria de votos, proferiu a sentença parcialmente favorável aos músicos
Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá em relação ao uso da marca ‘Legião Urbana’ em suas
atividades artísticas sem autorização de Giuliano Manfredini. A sentença parcialmente
favorável adotou uma das soluções juridicamente válidas para o caso e não afetou a
titularidade da marca, que permanece com a ‘Legião Urbana Produções Artísticas Ltda.’,
com a prerrogativa de comercializar produtos oficiais e tomar ações de proteção da
marca. Os músicos podem fazer uso limitado da mesma, no exclusivo exercício de sua
atividade profissional.”
(Supremo Tribunal de Justiça. Notícias. Decisão. 29/06/2021. Disponível em:
https://www.stj.jus.br/sites/portalp/Paginas/Comunicacao/Noticias/29062021-
Musicos-da-Legiao-Urbana-mantem-direito-de-uso-da-marca-em-apresentacoes-
artisticas.aspx. Acesso em: 15/09/2021.)
Considerando o texto apresentado e o disposto na NBC TG – Estrutura Conceitual, sobre
a marca “Legião Urbana” é correto afirmar que:
A) Não é um Ativo, pois pertence a Giuliano Manfredini, se constituindo em apenas parte
dos bens de sua herança.
B) É um Ativo, pois se trata de um bem intangível e, portanto, preenche o único critério
exigido para ser reconhecido como tal: ser um bem ou um direito.
C) Não é um Ativo, já que a entidade não possui controle sobre ela, sendo um bem
intangível; portanto, não se pode afirmar que irá gerar benefícios econômicos.
D) É um Ativo, pois preenche os critérios para ser reconhecido como tal: trata-se de um
recurso controlado pela entidade; é resultante de eventos passados; e, possui potencial
de gerar benefícios econômicos.
Comentários:
O gabarito preliminar foi a letra d. Todavia, afronta cabalmente o disposto no
Pronunciamento Contábil Ativo Intangível – CPC 04.
63. Marcas, títulos de publicações, listas de clientes e outros itens similares, gerados
internamente, não devem ser reconhecidos como ativos intangíveis.
64. Os gastos incorridos com marcas, títulos de publicações, listas de clientes e outros
itens similares não podem ser separados dos custos relacionados ao desenvolvimento
do negócio como um todo. Dessa forma, esses itens não devem ser reconhecidos como
ativos intangíveis.

13
Matrículas Abertas: Turma 2022.1 + R$ 500 em Bônus!
CFC De A a Z – Recursos Prova 2021.2

Assim, como na questão a marca permanece com ‘Legião Urbana Produções Artísticas
Ltda´ fica claro que já era de propriedade desta, sendo assim, trata-se de caso claro de
aplicação do CPC 04, que veda o reconhecimento de marcas geradas internamente,
conforme itens 63 e 64 supra.
Desta feita, não temos qualquer gabarito para a questão em tela, que deve ser anulada.
Gabarito → Anulação.

14
Matrículas Abertas: Turma 2022.1 + R$ 500 em Bônus!

Você também pode gostar