Você está na página 1de 13

REPÚBLICA DE ANGOLA

GABINETE PROVINCIAL DA EDUCAÇÃO


INSTITUTO POLITÉCNICO DO KITONA

RESUMO DA MATÉRIA DE LÍNGUA


PORTUGUESA DO Iº TRIMESTRE

Nome: Daniel Elisa Kanga

Curso: Téc. Informática e Gestão

Período: Matinal

10ª Classe

Turma: A

Sala: 04

Docente: Vangu João Paulo

SOYO, 2021
REPÚBLICA DE ANGOLA
GABINETE PROVINCIAL DA EDUCAÇÃO
INSTITUTO POLITÉCNICO DO KITONA

TRABALHO INVESTIGATIVO DE ELECTRECIDADE

TEMA:

Associação de Resistências em Paralelo (Corrente e Tensão)

NOTA DO TRABALHO____________

Integrantes do Grupo

 Gonçalves Nkosi Vemba


 João Manuel Da Costa
 João Manuel Madalena
 João Sebastião
 Job Nsimba Komba
 Jocelina Tomas
 José Manuel Dos Santos
 Josué Inácio Simão
 Júlio Manuel Madalena Joaquim
 Laurindo Emiliana Domingos
 Letícia Bole Casimiro

Curso: Téc. Energia e Instalações Eléctricas

Período: Matinal

10ª Classe

Turma: A

Sala: 06

SOYO, 2021
Agradecimento

A princípio nós agradecemos este trabalho a Deus todo poderoso o qual nos concedeu o
momento de estarmos hoje aqui presente, agradecemos as nossas famílias, amigos (as),
companheiros (as), e aos nossos queridos professores por nos instruírem em toda
sapiência para que estejamos preparados para ser o futuro da manhã, a todos quanto nos
ajudaram directamente ou indirectamente nós agradecemos.
Índice
1. Introdução ................................................................................................................. 1
2. Desenvolvimento ...................................................................................................... 2
2.1 Alguns casos especiais da associação de resistores em paralelo ............................ 4
2.2 Propriedades da associação de resistores em paralelo ........................................... 5
2.3 Tensão e corrente eléctrica ................................................................................... 5
2.4 Exercício de aplicação ......................................................................................... 6
Conclusão ..................................................................................................................... 8
Referências Bibliográficas ............................................................................................ 9
1. Introdução
Os resistores são dispositivos que transformam energia eléctrica em energia térmica por
meio do Efeito Joule, dissipando assim a energia produzida por uma fonte de tensão.
Quando colocados nos circuitos eléctricos, eles têm o objectivo de limitar a corrente que
atravessa o circuito. Porém, nem sempre podemos encontrar um resistor com a
resistência que precisamos, mas podemos fazer uma combinação de resistores para obter
um valor equivalente ao necessário. Essa combinação é denominada de associação de
resistores.

1
2. Desenvolvimento
A associação de resistores pode ser feita em série (veja Propriedades da associação de
resistores em série) e em paralelo. Quando ela é feita em paralelo, pode ser representada
da seguinte forma:

Representação da associação de resistores em paralelo

Observe que os resistores R1, R2 e R3 são alimentados pela mesma fonte de tensão V.

V = V1 = V2 = V3

Isso faz com que eles fiquem sujeitos à mesma diferença de potencial (ddp), mas são
percorridos por correntes eléctricas diferentes, que são proporcionais ao valor de cada
um.

Consideremos então que a corrente eléctrica que atravessa os resistores tenha as


respectivas intensidades: i1, i2 e i3. Dessa forma, a intensidade i da corrente eléctrica
fornecida pela fonte é dada por:

i = i1 + i2 + i3

A ddp em cada resistor é a mesma e pode ser obtida através da lei de Ohm:

V = R1 ? i1 → i1 = V
R1

2
V = R2 ? i2 → i2 = V
R2
V = R3 ? i3 → i3 = V
R3
Com a associação de resistores, obtemos uma resistência equivalente Req que depende
da corrente eléctrica e da tensão fornecida pela fonte. Essa resistência também é obtida
pela lei de Ohm:

V = Req ? i → i = V
Req

Até agora a corrente eléctrica de cada um dos resistores foi obtida em função da
corrente eléctrica e da tensão fornecida pela fonte. Substituindo esses valores na
equação anterior, podemos encontrar a relação entre as três resistências:

i = i1 + i2 + i3

V=V+V+V
Req R1 R2 R3

Simplificando V, temos:

1 = _1_ + _1_ + _1_


Re R1 R2 R3

Essa expressão é valida para qualquer que seja a quantidade de resistores associados em
paralelo. Sendo assim, ela pode ser enunciada da seguinte forma:

“A resistência equivalente Req de um circuito que contém os resistores R1, R2, R3, …,
Rn,, ligados em paralelo a uma fonte de tensão, é dada pela fórmula:

1 = _1_ + _1_ + _1_ + … + _1_


Req R1 R2 R3 Rn

ou seja, o inverso da resistência equivalente do circuito é igual à soma dos inversos das
resistências dos resistores ligados em paralelo.”

3
2.1 Alguns casos especiais da associação de resistores em paralelo
Dependendo da quantidade de resistores e do valor de suas resistências, podemos
simplificar a expressão utilizada para calcular a resistência equivalente:

 Resistência equivalente de dois resistores em paralelo

Nesse caso, a resistência equivalente é dada por:

1 = _1_ + _1_
Req R1 R2

O MMC entre R1 e R2 é dado pelo produto entre eles, lembrando que, na divisão de
fracção, devemos dividir o MMC pelo denominador e multiplicar pelo seu respectivo
numerador. Dessa forma, obtemos então a expressão:

1 = R1 + R2
Req R1 ? R2

Multiplicando cruzado para isolar Req, chegamos à equação:

Req = R1 ? R2
R1 + R2

Essa fórmula é uma simplificação dos cálculos e, através dela, já podemos substituir
directo os valores das resistências.

 Resistores com valores iguais

Suponhamos que haja uma associação com três resistores de valores iguais a R em
paralelo. A resistência equivalente é dada pela seguinte expressão:

_1 = _1_ + _1_ + _1_


Req R R R

Sabendo que, na soma de fracções com denominadores iguais, conservamos os


denominadores e somamos os numeradores, a equação acima pode ser reescrita como:

_1 = _3_
Req R

Isolando a resistência equivalente, obtemos a equação:

4
Req = R
3

Para qualquer quantidade de resistores associados em paralelo cujo valor das


resistências individuais seja o mesmo, calculamos a resistência equivalente pela divisão
do valor de um resistor pelo número de resistores do circuito.

2.2 Propriedades da associação de resistores em paralelo


Na associação de resistores em paralelo, a resistência equivalente sempre é menor que a
resistência de menor valor que o circuito apresenta.

Quando um dos resistores da associação em paralelo queima, a corrente eléctrica que


circula nos demais componentes do circuito não é alterada.

Em virtude dessa segunda propriedade, os circuitos eléctricos residenciais e de


iluminação pública são todos em paralelo. Se fossem em série, quando a lâmpada de um
cómodo parasse de funcionar, todas as demais lâmpadas também parariam, pois isso
impediria a passagem da corrente eléctrica.

2.3 Tensão e corrente eléctrica


Tensão

Resumidamente a tensão eléctrica é a diferença de potencial entre dois pontos. Sua


unidade é o volt (V) e é representada nas equações e circuitos geralmente pelas letras U
e V.

Ela é fornecida ao circuito através de um gerador. Geralmente nos circuitos electrónicos


os geradores são baterias, que transformam a energia química em eléctrica. Há também
geradores mecânicos, solares, térmicos, magnéticos, etc.

Corrente

É o fluxo de elétrons em um condutor quando submetido a uma diferença de potencial.


Geralmente essa diferença de potencial é controlada por algum tipo de gerador, que
transforma um tipo de energia em energia eléctrica, por exemplo, uma bateria.

A corrente eléctrica pode causar alguns efeitos, por exemplo, o efeito térmico e efeito
luminoso, que usamos em nosso dia a dia.

5
A unidade de corrente eléctrica é o Ampére (A) e é geralmente representada em
equações e circuitos pela letra I.

O sentido real da corrente eléctrica ocorre com o movimento do elétrons saindo do


terminal negativo para o positivo. Na prática usa-se o sentido convencional, ou seja,
adota-se o sentido do fluxo de elétrons saindo do terminal positivo para o negativo.

2.4 Exercício de aplicação


1. Determine a resistência equivalente entre os terminais A e B da seguinte associação
de resistores:

Resolução:

Resolvendo para os dois resistores superiores.

1/Req = 1/10 + 1/10

1/Req = 2/10

1/Req = 1/5

Req = 5Ω

O circuito possui este novo desenho:

6
O resistor equivalente dessa associação será:

1/Req = 1/5 + 1/20

1/Req = (4 + 1)/20

1/Req = 5/20

1/Req = 1/4

Req = 4Ω

2. No circuito esquematizado abaixo, determine a resistência equivalente entre os


extremos A e B:

Resolução:

1/Req = 1/R1 + 1/R2

1/Req = 1/30 + 1/20

1/Req = (2 + 3)/60

1/Req = 5/60

1/Req = 1/12

Req = 12Ω
7
Conclusão

Após as pesquisas feitas concluímos que quando um dos resistores da associação em


paralelo queima, a corrente eléctrica que circula nos demais componentes do circuito
não é alterada.

Em virtude dessa segunda propriedade, os circuitos eléctricos residenciais e de


iluminação pública são todos em paralelo. Se fossem em série, quando a lâmpada de um
cómodo parasse de funcionar, todas as demais lâmpadas também parariam, pois isso
impediria a passagem da corrente eléctrica.

8
Referências Bibliográficas
https://exercicios.brasilescola.uol.com.br/exercicios-fisica/exercicios-sobre-associacao-
resistores-paralelo.htm#questao-3

https://www.google.com/search?q=associa%C3%A7%C3%A3o+de+resistencia+em+pa
ralelo+exercicio&rlz=1C1SQJL_pt-
PTAO971AO971&oq=associa%C3%A7%C3%A3o+de+resistencia+em+paralelo+exer
cicio&aqs=chrome..69i57j33i22i29i30l3.9785j0j15&sourceid=chrome&ie=UTF-8

Você também pode gostar