Você está na página 1de 4

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ – UESC

DISCIPLINA: Psicologia das Organizações


Docente: Eurisa Maria de Santana

A - se (V) e (F) ; B – se (V) e (V); C – se (F) e (F) e D – se (F) e (V)


ASSERTIVAS OPÇÃO
1) Grupo informal é aquele no qual as pessoas se reúnem por que se reúnem por A
compartilharem características em comum ( V ) As pessoas se reúnem apenas por associação e
alcance de metas ( V )
2) Os estágios, ou etapas, de desenvolvimento do grupo, segundo Robbins são: formação, B
tempestade, normalização, desempenho e interrupção ( V ) São componentes da estrutura do
grupo: papel, norma, status, tamanho do grupo e coesão( V )

3 - John possui sua própria sala, mesa de mogno, secretária e linha telefônica exclusiva. Esses itens são
evidências: 
A. Do grupo de referência de John
B. Da eqüidade do status de John na empresa
C. Das expectativas determinadas pela empresa
D. De seu contrato psicológico com a empresa

4 - Quando o membro de um grupo tem dificuldade em desempenhar de acordo com as expectativas de um


papel porque se confronta com expectativas diferentes, o indivíduo está experimentando: 
A. As normas de aparência
B. A eqüidade do status
C. O efeito Zimbardo
D. Os conflitos de papéis

5 - (Marinha da Brasil - adaptada) Uma das opções abaixo é verdadeira com relação à abordagem de
liderança transformacional
a) É também conhecida como liderança transacional.
b) O líder, nesta abordagem, apela aos interesses e, especialmente, às necessidades primárias dos
seguidores.
c)  Carisma e consideração individualizada são características do líder transformacional.
d)  Refere-se a valores voltados para a mudança de comportamento do indivíduo, sem envolver uma
mudança de consciência.
e)  Recompensa contingente e carisma são características do líder transformacional.

6 - Para uma melhor compreensão do conceito de satisfação organizacional, faz-se necessário entender os
fatores que a influenciam. Um dos fatores é a_________________, que reúne políticas internas, crenças,
valores éticos e morais que influenciam o comportamento organizacional, tornando o clima mais positivo ou
negativo (ROBBINS, 2005). Outro aspecto a considerar diz respeito à _____________________..
Complete a lacuna com as palavras chave:
a. Integração do colaborador e liderança
b. Missão da organização e motivação
c.Missão da organização e liderança
d. Cultura da organização e liderança
e. Cultura da organização e motivação
7 - Com relação a grupos e equipes, pode-se dizer que são unidades sociais que diferem entre si, tanto
conceitualmente, quanto por suas características, estrutura e forma de funcionamento. Nem sempre essas
características serão facilmente reconhecidas na prática, mas é importante perceber que é o conjunto delas
que torna possível essa diferenciação.
A afirmativa está: a) Correta b) Errada
8 - Estabeleça a correlação entre o conceito (coluna 1) e seus pressupostos (Coluna 2), numerando-a nos
parêntesis, respectivamente.

COLUNA 1 COLUNA 2
(G) Esforço individual
GRUPOS (G) (E) Objetivo do trabalho compartilhado
EQUIPES (E) (G) Unidades de trabalho semiautônomas ou autônomas.
(E) Responsabilidade compartilhada por resultados globais
(E) Unidades de trabalho dependentes (supervisão)
(E) Esforço coletivo

9 - Paulo, Gerente do Departamento Financeiro da empresa Balanços S.A., recebeu a incumbência de


escolher entre Marcos e Lúcia, dois de seus subordinados, aquele que seria promovido ao cargo de Chefe do
Setor Orçamentário da empresa.
Alinhado às abordagens mais avançadas de gerenciamento de pessoas, Paulo decidiu pela promoção de
Lúcia. Ela tem demonstrado ser proativa, possuir capacidade de liderança e de delegação, além de sólida
formação acadêmica e habilidade interpessoal. Os insumos relevantes à tomada de decisão de Paulo foram
orientados para valorização do fator

(A) experiência.
(B) competência.
(C) visão de mercado.
(D) cumprimento das rotinas de trabalho.
(E) tempo de permanência no cargo.

10 - Existem diferentes tipos de grupos, que os estudiosos classificam de diversas maneiras. Quando nos
referimos a grupos formais, é possível afirmar que:
I. São formados por pessoas com as quais temos vínculos de amizade.
II. Podem ser formados pelo conjunto de pessoas com quem trabalhamos.
III. São grupos criados a partir de regras e objetivos específicos.
IV. São aqueles formados em função da nossa necessidade de contato social.

Vinicius era o líder de uma equipe de seis funcionários. Pedro, um dos colaboradores, estava faltando muito
e acabava sobrecarregando os demais. Toda semana havia uma reunião de equipe para revisar os processos
e as metas dos colaboradores, mas Vinicius acabava não falando com Pedro. Além disso, durante a reunião,
cada colaborador apresentava as tarefas que estavam executando, qual seria sua próxima meta e Vinicius
somente anotava. Os demais membros da equipe faziam seu trabalho e ainda assumiam a demanda de
trabalho de Pedro. Qual o estilo de liderança de Vinicius?
a. Carismático b. Autocrático benevolente
c. Laissez-faire d. Democrático e. Determinado

11 - De acordo com Robbins e Judge (2014), os grupos passam por cinco fases em seu processo de
desenvolvimento. Observe o diagrama a seguir e indique a alternativa que corresponde a sequencia correta.
1

a) Desempenho, Dissolução, Formação, Confronto, Normatização,


b) Formação, Confronto, Normatização, Desempenho, Dissolução
c) Formação, Normatização, Confronto, Desempenho, Dissolução
d) Normatização, Desempenho, Dissolução, Formação, Confronto
e) Nenhuma das anteriores

12 A liderança efetiva pressupõe, portanto, o conhecimento das principais teorias motivacionais que podem
orientar as ações do líder com o objetivo de canalizar os esforços dos liderados. Um dos principais desafios
do líder é conseguir a dedicação e o empenho de seus liderados na realização das atividades e tarefas que
lhes competem, para alcançar os objetivos organizacionais. É CORRETO afirmar, tendo em conta os conceitos
básicos das teorias da motivação, que
A) a expectativa dos indivíduos sobre a sua habilidade em desempenhar uma tarefa com sucesso é uma
importante fonte de motivação no trabalho.
B) objetivos genéricos e abrangentes, que dão margem para diferentes interpretações e ações, são uma
importante fonte de motivação no trabalho.
C) os indivíduos tendem a se esforçar e a melhorar seu desempenho, quando acreditam que esse
desempenho diferenciado resultará em recompensas para o grupo.
D) todas as modalidades de recompensas e punições são legítimas, quando seu intuito é estimular os
esforços individuais em prol dos objetivos organizacionais.
E) todos os indivíduos possuem elevadas necessidades de poder, e a busca por atender a essas necessidades
direciona os seus esforços individuais.

13 Após muitos anos trabalhando na Empresa Criativa Ltda., Luís viveu inúmeras situações de mudança de
donos da empresa. A cada nova gestão, um novo comando trazia membros diferentes e o grupo tinha que
recomeçar. Indagado sobre a experiência, Luís afirmou que tiveram momentos em que o grupo esteve na
etapa das normas e voltava à etapa de formação. Poucas vezes chegou à etapa de desempenho e com isso a
organização perdia em produtividade. Luiz quis dizer com isso que:
(A) Corria-se o risco do grupo desintegrar-se sem atingir a etapa de maior desenvolvimento, ou seja, sem
se solidificar enquanto grupo, assimilar um conjunto de expectativas que definem o comportamento
correto de cada um dos membros.
(B) Ao voltar para a fase de formação os membros do grupo permaneciam na incerteza quanto ao propósito,
estrutura e liderança do grupo. Sem avançar para comportamentos de maior evolução ficavam sem integrar-
se às idéias e objetivos da instituição.
(C) Ao chegar a etapa de desempenho, enfim, a estrutura estava funcional e todos podiam desempenhar a
tarefa que se apresentava. Em alguns grupos poder-se-ia considerar esta a fase de maior alcance do grupo.
(D) Ao chegar a etapa das normas ou de normatização, enfim a estrutura estava funcional e todos podiam
desempenhar a tarefa que se apresentava. Em alguns grupos poder-se-ia considerar esta a fase de maior
alcance do grupo.
(E) Um grupo se torna mais eficaz à medida que ele progride através de estágios. Mesmo sendo mais
complexo, atentar para esta evolução possibilita um acompanhamento sistemático do clima e possibilidades
de gestão de pessoas na empresa, avançando em direção à melhor produtividade.

14 Schutz inova através de sua teoria das “necessidades interpessoais”. Com este conceito Schutz pretende
especificar que os membros de um grupo não consentem em integrar-se senão a partir do momento em que
certas necessidades são fundamentais porque todo ser humano, que se reúne em grupo qualquer, as
experimenta ainda que em graus diversos. Schutz identificou três necessidades interpessoais. Identifique a
correspondência correta entre as necessidades e suas características, conforme as alternativas A, B ou C.
(A) Necessidade de Inclusão (B) Necessidade de Afeição (C) Necessidade de Controle

( B ) constitui o secreto desejo de todo individuo em grupo de ser percebido como insubstituível no grupo:
cada um procura recolher sinais concludentes ou convergentes de que os outros membros não poderiam
imaginar o grupo sem ele.
( C ) consiste, para cada membro, em se definir para si mesmo suas próprias responsabilidades no grupo e
também as de cada um que com ele forma o grupo.
( B /A )os menos socializados, aqueles que, no plano da inclusão, mostravam-se dependentes, adotam
atitudes infantis tendendo a demitir-se de toda responsabilidade e a delegá-la a outros.
( C )todo membro de um grupo deseja e sente necessidade de que a existência e a dinâmica do grupo não
lhe escapem totalmente.
( C ) os mais socializados, enfim, os possuidores de maior maturidade social, tem tendência a se mostrar
democratas, isto é, a pensar e a querer o controle do grupo em termos de responsabilidade partilhadas.
( A ) necessidade que experimenta todo membro novo de um grupo em se perceber e em se sentir aceito,
integrado, valorizado totalmente por aqueles aos quais se junta.

15 Estabeleça a correlação entre as teorias da motivação e de liderança (coluna 1) e seus pressupostos


(Coluna 2), numerando-a nos parêntesis, respectivamente.

COLUNA 1 COLUNA 2
( ) Se fundamenta na ideia de que que a pessoa possui, em sua personalidade, alguns
1) Teoria traços que fazem com que ela se torne naturalmente um líder, baseados em
Contingencial, ou qualidades e características pessoais que diferenciam pessoas que são líderes de
Situacional pessoas que não possuem características para liderar.
( ) “Os traços e o comportamento do líder atuam em conjunto com as contingências
2) Teoria da situacionais para determinar os resultados”. As contingências situacionais são as
Hierarquia das circunstâncias nas quais a liderança acontece, incluindo o contexto entre o líder e
Necessidades seus liderados, as tarefas que devem ser desempenhadas, a situação em si, os
objetivos a serem alcançados, os recursos a serem utilizados, entre outros fatores
3) Teoria dos Traços ( ) Afirma que existe uma hierarquia dividida em cinco categorias de necessidades:
fisiológicas, de segurança, sociais, de estima e de autorrealização.
4) Teorias ( ) As organizações definem alguns traços de personalidade que consideram
Comportamentais importantes para seus líderes. Ele descreve, ainda, a interação entre os traços e as
competências do líder de alto desempenho,
( ) Existe a grade da liderança ou grade gerencial, que foi desenvolvida por Blake e
Mouton; também foca a preocupação com as pessoas e a preocupação com os
resultados, divididas em nove escalas. Um modelo tridimensional que propõe
cinco estilos de liderança fundamentados nas escalas desta grade gerencial.
( ) O comportamento do líder é que determina se ele será ou não um líder eficaz,
deixando de lado o foco nos traços de personalidade. Isso significa que líderes
eficazes podem ser treinados, já que comportamentos podem ser aprendidos.

Você também pode gostar