Você está na página 1de 69

Danielli Vacari de Brum Educação Financeira

DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FINANCEIRA


✓ Professora Formadora: Danielli Vacari de Brum
✓ E-mail: danielli.brum@ifro.edu.br
✓ WhatsApp: (69) 98101-2447
✓ Formação: Graduação em Matemática; Especialização em Matemática
e Estatística; Especialização em Docência para o Ensino Superior;
Mestrado em Engenharia de Produção
✓ Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/1517644776688523
DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FINANCEIRA

✓ Ementa:
- Conceitos e aplicações de matemática financeira;
- Porcentagem, acréscimos e descontos sucessivos;
- Juros simples e juros compostos;
- Descontos;
- Controle de despesas;
- Orçamento doméstico.
AVALIAÇÕES A SEREM REALIZADAS NO AVA
Data de Data de
Pontos
início entrega
• Atividade de Percurso 1
06/09/2020 31/10/2020 25
Questionário “Educação Financeira”
• Atividade de Percurso 2
14/09/2020 31/10/2020 25
Questionário “Matemática Financeira Básica”
• Prova Regular - Questionário 28/09/2020 31/10/2020 50

• Recuperação - Questionário 04/10/2020 31/10/2020 100

***A média para aprovação na disciplina deve ser igual ou superior a 60 pontos.
DISCIPLINA: EDUCAÇÃO FINANCEIRA
✓ Objetivo Geral: Desenvolver o raciocínio lógico financeiro e
aplicá-lo nas disciplinas correlatas, além de proporcionar ao
aluno um embasamento teórico-prático sobre juros e sua
capitalização.
✓ Objetivos Específicos: Reconhecer a importância da
matemática financeira e a utilização dos conceitos básicos;
Aplicar e analisar as operações realizadas no sistema financeiro
brasileiro; Utilizar o orçamento para o planejamento financeiro
pessoal e familiar.
UNIDADE 1

Conteúdo: Educação Financeira / Controle de Despesas:


definição, importância, estabilidade financeira, sonhos e
projetos; Orçamento Pessoal ou Familiar: conceito, como
elaborar um orçamento, gestão orçamentária, participação da
família no orçamento.
OBJETIVOS DA UNIDADE 1
CONTEÚDO OBJETIVOS
Educação Financeira / - Compreender a relação cotidiana das pessoas com os seus
Controle de Despesas recursos financeiros e fazer escolhas cada vez mais
conscientes. - Refletir sobre seus sonhos e sobre como
transformá-los em realidade por meio de projetos. - Avaliar
suas necessidades e desejos e como os efeitos de suas
escolhas afetam a qualidade de vida no presente e no futuro.
Orçamento Pessoal ou - Reconhecer o orçamento como ferramenta para a
Familiar compreensão dos próprios hábitos de consumo. - Aplicar os
conceitos de receitas e despesas na elaboração do orçamento,
para torná-lo superavitário. - Utilizar o orçamento para o
planejamento financeiro pessoal e familiar.
O que é educação financeira?

Fonte: respostas.sebrae.com.br
O que é educação financeira?

Um aprendizado, Uma maneira de Um processo


voltado a mostrar buscar uma para melhorar a
a importância de melhor compreensão
usar bem e de qualidade de sobre “conceitos
maneira correta o vida. e produtos
seu dinheiro, financeiros”.
construir riquezas
e diminuir gastos
que não são
essenciais.
Fonte: comarch.com.br
A educação financeira vai muito além da simples ideia de
aprender formas de “ficar rico”. Na verdade, para conquistar o tão
sonhado largo patrimônio, com todo o conforto que você pode
desejar, é preciso, em primeiro lugar, saber como administrar
as próprias finanças.
Importância da educação

Fonte: cdlcabofrio.com.br
financeira
A educação financeira é o
cuidado que cada um de nós
devemos ter para equilibrar ganhos
e gastos. Isso envolve o
desenvolvimento de uma
consciência sobre formas de
economizar no dia a dia e, assim,

Fonte: celos.com.br
evitar despesas que poderiam
prejudicar a economia familiar, por
exemplo.
Brasileiros entendem de educação financeira?

Fonte: ingrifo.com
Suponha que você esteja passeando em um shopping e
passa por uma loja com aquela roupa fantástica que você
sempre sonhou. Você não tem mais dinheiro para o mês. O que
você faz?
❑ compra a roupa no cartão, em 3 vezes, afinal você merece. Nunca se
sabe o dia de amanhã, mas ele vai ser melhor com esta roupa nova;
❑ não compra naquele momento. Mas volta para casa e começa a
planejar o que fazer para economizar e comprá-la daqui a 3 meses.
❑ não compra naquele momento e nem depois. Afinal você tem outros
objetivos mais importantes e prioritários que você deseja cumprir
antes da compra da roupa.
Existe uma resposta correta?
Não. Aliás, você pode escolher respostas
diferentes de acordo com o momento da sua vida. O
mais importante é que você escolha a sua resposta
de modo consciente, que conheça as implicações de
sua decisão e tenha uma atitude equilibrada. Isto é
educação financeira.
Seria importante que
ainda na infância, as
pessoas tivessem
consciência e conhecimento
Fonte: negociosemmovimento.com.br
para caminharem sempre
em direção a um equilíbrio,
ou melhor, a uma
estabilidade financeira.
O que é estabilidade financeira?

Estabilidade financeira é uma expressão que você


pode usar quando não encontra mais dificuldades para
manter as suas contas em equilíbrio, mês após mês, ano
após ano. Ou seja, é quando você consegue administrar
seus gastos cuidadosa e rotineiramente, de forma que
dívidas dificilmente venham te assombrar.
Além disso, a estabilidade
caminha lado a lado com
os investimentos financeiros, pois ela
permite que as pessoas nesse patamar
possam investir frequentemente e,
assim, aumentar cada vez mais o
patrimônio, fazer planos de viagens,
estudo, compras, bem como criar Fonte: juruaonline.com.br

objetivos e metas para o futuro,


inclusive de aposentadoria.
Sonhos e Projetos
A educação financeira pode trazer diversos benefícios,
entre os quais:
❖ possibilitar o equilíbrio das finanças pessoais;
❖ preparar para o enfrentamento de imprevistos financeiros
e para a aposentadoria;
❖ qualificar para o bom uso do sistema financeiro;
❖ reduzir a possibilidade de o indivíduo cair em fraudes;
❖ preparar o caminho para a realização de sonhos, enfim,
tornar a vida melhor.
Fonte: respostas.sebrae.com.br
Entretanto, você pode se perguntar: e o sonho? O que o dinheiro
tem a ver com meus sonhos? O ser humano é movido pelos
sonhos. São os nossos sonhos que norteiam nossos desejos e
anseios pelo futuro. É por meio dos sonhos que visualizamos
aonde queremos chegar.
Um problema que muitas pessoas enfrentam é
não saber como transformar os sonhos em
realidade. Ora porque falta uma visão clara do
caminho a ser percorrido entre o sonho e a sua
concretização, ora porque é necessário pensar no
assunto e assumir uma posição ativa para
transformar os sonhos em projetos.

Fonte: nicfomento.com.br
Diferença entre sonho e projeto

Sonho é o desejo vivo, a

Fonte: atendimento.sebrae-sc.com.br
aspiração, o anseio.

Projeto é o sonho colocado


“no papel”.
Fonte adaptada: gembagroup.com.br
Desse modo, o projeto é uma ação que viabiliza a realização dos
sonhos, retirando-os do imaginário e trazendo-os ao mundo real.
Existem alguns
passos simples
que, uma vez
seguidos, podem
lhe ajudar a
transformar, com
facilidade,
seus sonhos em
projetos,
aproximando-os de
Fonte: novaconcursos.com.br
sua realização.
Primeiro passo – Saber, exatamente, aonde você quer chegar

Por exemplo, você pode sonhar em ter um carro, mas isso é muito vago.
Defina: qual é o carro que você quer? Quais os opcionais que você quer
incluir? Ou, quem sabe, o seu sonho seja fazer uma viagem. Para realizar
esse sonho, você precisa “definir” para onde você quer ir, por quanto
tempo, em que tipo de hospedagem você pretende ficar etc.
Conseguiu entender?

Ao saber exatamente o que você quer, fica mais claro e mais fácil planejar como você
poderá realizar o seu sonho.
Fonte: minhaseconomias.com.br
Segundo passo – Estabelecer metas claras e objetivas para
seu projeto

Suponha que o seu sonho seja comprar um carro zero quilômetro no


valor de R$25 mil, daqui a dois anos. Uma boa alternativa talvez seja
poupar todo mês R$1 mil para comprá-lo. Aplicando mensalmente esse
valor em um investimento, como a caderneta de poupança, cuja
característica é de alta liquidez e segurança, em 23 meses você terá o
dinheiro para comprar o carro à vista, considerada uma rentabilidade de
0,5% ao mês.
Com o estabelecimento de metas claras e objetivas, você é capaz de saber quando
estará apto a realizar o seu sonho.
MAS SE NÃO FOR POSSÍVEL ECONOMIZAR 1 MIL REAIS POR MÊS!
Qualquer valor está valendo. Tudo vai depender do valor do seu sonho e do
tempo que você está disposto a esperar para alcançá-lo.

Para se ter uma ideia, investindo R$ 250


por mês a uma taxa de juros de 0,5% ao
mês, tem-se em 5 anos cerca de R$ 18 mil. E
em 10 anos, este valor sobe para pouco mais
de R$ 42 mil. Agora se você conseguir
economizar R$ 600 por mês, os valores
poupados sobem para R$ 43 mil em 5 anos e
quase R$ 102 mil em 10 anos!
Veja como a diferença aumenta à medida que
o tempo passa:
Fonte:minhaseconomias.com
Terceiro passo – Internalizar a visão de futuro trazida
pela perspectiva de realização do projeto

Neste passo você deverá pensar em tudo aquilo que a realização


do sonho lhe trará de bom. Pense nos prazeres que você terá. Veja-
se com o produto ou no lugar em que você sonha estar. Essa
atitude lhe dará motivação para seguir o caminho em busca da
concretização do seu sonho.

Uma visão do futuro motivadora ajuda a superar os obstáculos para transformar seu
sonho em realidade.
Quarto passo – Estabelecer etapas intermediárias

As etapas são momentos intermediários e servem para verificar o


percurso que você tem caminhado e, caso necessário, reavaliar e
direcionar melhor o seu projeto. Podem surgir despesas
inesperadas; você pode receber um aumento; o preço do carro
pode aumentar, e cabe a você decidir sobre a necessidade ou a
possibilidade de uma eventual alteração na quantia poupada a
cada mês.

Ao estabelecer etapas intermediárias você pode, de tempos em tempos, reavaliar o seu


projeto para que a realização do sonho continue sendo viável.
Fonte: minhaseconomias.com.br
Último passo – Comemorar as etapas intermediárias da
caminhada

Na vida real, um projeto pode levar um período de tempo longo


para ser finalizado. Assim, até que se consigam os recursos
econômicos para que o sonho seja realizado, existe a
possibilidade de desânimo ou desvio do foco. Também é possível,
por uma razão ou outra, que não se queira mais dar continuidade
aos planos iniciais. Por isso, é necessário estabelecer etapas
intermediárias de comemoração.
Você pode, no caso do projeto de compra de um automóvel,
estabelecer que a cada R$5 mil poupados, irá ao cinema com a
família e fará um lanche em seguida; ou que alugará um carro,
similar ou igual ao que deseja adquirir, para passear com a família
por um dia.
Enfim, não importa como você irá comemorar, pode ser até algo
que demande dinheiro, desde que não o desvie do foco principal
do seu projeto.
Seguindo esses passos, você pode aumentar bastante suas possibilidades de passar do
posto de sonhador para o de realizador de sonhos.
Fonte: minhaseconomias.com.br
Fonte: educandoseubolso.blog.br
Ter dívidas não é necessariamente algo ruim, desde que tenhamos
condições de pagá-las. O que devemos fazer quando necessitamos nos
endividar é pesquisar por financiamentos com juros mais baixos e com
parcelas que não comprometam a renda familiar mensal.

- Saindo das dívidas: itens que você não precisaria ter em casa
Para aqueles que ainda
não estão endividados e

Fonte: hospitaldasfinancas.com.br
necessitam tomar dinheiro
emprestado, faz-se necessário
conhecer a capacidade de
endividamento.
Este controle deve ser
capaz de apontar o valor das
parcelas que se consegue
pagar mensalmente.
No caso daqueles que já possuem dívidas, ter um bom
controle financeiro também facilita as coisas. Com ele é
sempre possível descobrir fontes de recursos extras
através de cortes de despesas não essenciais. Este
dinheiro adicional pode então ser usado no pagamento de
parte da dívida, o que acarretará em menores despesas de
juros e, consequentemente, mais dinheiro no futuro para
outros objetivos.

Fonte: blog.99empresas.com
Fonte: selecoes.com.br
Lição importantíssima da Educação Financeira
É essencial que você controle suas dívidas. Nunca deixe que suas
dívidas acabem por controlá-lo!
Fonte: minhaseconomias.com.br
Para a Educação Financeira, o conceito
de aposentadoria não é aquele aonde se
observa uma pessoa idosa desgastada
depois de anos de trabalho. A cena que
preferimos ver é a de uma pessoa com
espírito jovem fazendo as coisas que

Fonte: economia.uol.com.br
realmente gosta, seja curtindo a família,
trabalhando em algo que lhe dê prazer ou
viajando pelo mundo. Uma pessoa que
possui segurança financeira e sente prazer
em viver.
Para que a cena idealizada ocorra é preciso economizar
recursos financeiros adicionais além das “oficiais”.

Mas só poupar não basta. Saber investir também é um fator


crítico para o seu objetivo.

E isto não é uma tarefa fácil, pois as opções que nos são
apresentadas são muitas. Elas não incluem somente planos de
previdência privadas, mas também quaisquer formas de
investimento que nos permitam aumentar nosso patrimônio.
E quais são as opções de
investimento que eu devo
escolher? Bom, a resposta irá
depender do seu perfil de risco,
da sua disciplina e também de

Fonte: creditas.com
uma boa pesquisa. E, claro, de
uma análise destas opções.

• Planos de previdência privada


Fonte: minhaseconomias.com.br
Apesar de muitas vezes ser difícil evitar que tais imprevistos
ocorram, podemos nos proteger das consequências causadas por
eles. Assim, contratar seguros é algo extremamente importante
para preservar nossa qualidade de vida.
Podemos encontrar seguros para quase tudo: para nossos bens
(seguro de carro, casa, etc.), para nosso bem-estar (seguro saúde,
seguro de vida, seguro contra invalidez, etc.), entre outros.

• Saiba mais sobre seguros


Para definir quais seguros devemos possuir, precisamos usar
a nossa Educação Financeira para identificar o que necessitamos
em cada momento de nossa vida. Como exemplo, um seguro de
vida se faz necessário quando não temos patrimônio suficiente
para garantir o bem-estar de nossa família.

Leia mais artigos sobre Educação Financeira no Blog de Finanças


Pessoais.
Ponha em prática
• Eduque-se financeiramente. Não é porque lidamos com o
dinheiro desde pequenos que não precisamos dedicar tempo
a isso. É comum achar que sabemos mais sobre o uso do
dinheiro do que realmente sabemos.
• Sonhe. É importante para sua vida. Mas tão importante
quanto sonhar é realizar. Transforme os sonhos em projetos:
saiba aonde quer chegar, internalize a visão de futuro,
dimensione metas claras e objetivas, estabeleça etapas
intermediárias, não se esqueça de compartilhar e comemorar
cada etapa conquistada.
Ponha em prática
• Faça escolhas equilibradas. Razão e emoção fazem parte do
nosso processo de escolha. Não seja excessivamente
emocional, a fim de evitar as decisões impulsivas e
momentâneas; tampouco seja demasiadamente racional a
ponto de retirar o prazer de consumir.
• Leve em consideração o fenômeno da troca intertemporal
quando fizer suas escolhas, avaliando o que é mais vantajoso
para você: pagar antes (poupar) para consumir depois ou
consumir antes e pagar mais caro depois.
Ponha em prática
• Necessidade é diferente de desejo. Saiba diferenciá-los. Tanto
uma quanto o outro são importantes para nós. Confundir esses
dois conceitos pode trazer sérios problemas financeiros.
Orçamento pessoal ou familiar

Fonte: acepedreira.com.br
O que é orçamento?
➢ uma ferramenta de planejamento financeiro pessoal que
contribui para a realização de sonhos e projetos.
➢ é a parte de um plano financeiro estratégico que
compreende a previsão de receitas e despesas futuras
para a administração de determinado exercício (período
de tempo).
➢ Aplica-se tanto ao setor governamental quanto ao
privado, pessoa jurídica ou física.
De onde vem o seu dinheiro?
❖ trabalho realizado: salário, comissão de vendas, diárias,
honorários, pró-labore, faturamento de prestação de serviços,
vencimentos, subsídios.
❖ investimento efetuado: rendimento de aplicações financeiras ou
em bolsa de valores, planos de previdência social ou privada,
prêmios de seguros, ou mesmo de aplicações não financeiras
como aluguel de imóveis, herança, royalties, prêmios de loterias.
❖ benefícios recebidos: benefícios previdenciários ou assistenciais
de programas sociais do governo.
Para onde está indo o seu
dinheiro?
Você sabe quanto gasta e como gasta seu
dinheiro todo mês? Você sabe quais itens

Fonte: ptnosenado.org.br
consomem a maior parte de sua renda? Quanto
você já pagou de juros neste ano? Você planeja
seus gastos? E sua poupança? Quando planeja,
você cumpre o planejamento?
Importância do orçamento
Elaboração do orçamento

Um importante princípio a ser seguido na elaboração do


orçamento é que as despesas não devem ser superiores às
receitas. Mais do que isso, é prudente que as receitas
superem as despesas, para que você possa formar uma
poupança, investindo seu superávit financeiro de modo a ter
recursos suficientes para eventuais emergências, realizar
sonhos, preparar sua aposentadoria etc.
Receitas – Despesas = Poupança
Como elaborar um orçamento
a. Como iniciar

O orçamento pessoal (ou

Fonte: facebook.com/sicoobscrs
familiar) deve ser iniciado a
partir do registro de tudo que
você (ou sua família) ganha e o
que gasta durante um período,
em geral um mês ou um ano.
Para facilitar a tarefa de organizar a sua vida financeira, utilize
o gerenciador financeiro do Minhas Economias, uma planilha de
gastos completa, com aplicativos para Android/iPhone e 100%
gratuita.
b. O processo de elaboração

1ª etapa: Planejamento O processo


de planejamento consiste em
estimar as receitas e as despesas do

Fonte: facebook.com/sicoobscrs
período. Para isso, você pode utilizar
sua rotina passada, elencando as
receitas e as despesas passadas e
usando-as como base para prever as
receitas e as despesas futuras.
❑ Diferencie receitas e despesas fixas das variáveis
Receitas Receitas Despesas Despesas
fixas variáveis fixas variáveis

São receitas que São aquelas cujos São despesas que São aquelas cujos
não variam ou valores variam de não variam ou valores variam de
variam muito um mês para o variam muito um mês para o
pouco, como o outro, como os pouco, como o outro, como a
valor do salário, da ganhos de aluguel, a conta de luz ou de
aposentadoria ou comissões por prestação de um água, que variam
de rendimentos de vendas ou os financiamento etc. conforme o
aluguel. ganhos com aulas consumo.
particulares.
❑ Lembre-se dos compromissos sazonais:
impostos, seguros, matrículas escolares etc.

❑ Lembre-se dos compromissos já assumidos:


cheques pré-datados ou ainda não
compensados, prestações a vencer, faturas

Fonte: pixabay.com
de cartões de crédito etc.

❑ Utilize informações passadas de conta de luz,


água, telefone etc.
2ª etapa: Registro É necessário
anotar, de preferência diariamente,

Fonte: facebook.com/sicoobscrs
para evitar esquecimentos, todas as
receitas e despesas.
3ª etapa: Agrupamento Você perceberá que, com o tempo, as
anotações serão muitas. Para que você as entenda melhor, agrupe-
as conforme alguma característica similar. Por exemplo: despesa
com alimentação, com habitação, com transporte, com lazer etc.
Essa não é a única forma de agrupar as despesas.

Acesso o link: Dicas de como montar e manter a sua planilha de


orçamento pessoal
4ª etapa: Avaliação Nesta
etapa, você vai avaliar como
suas finanças se

Fonte: facebook.com/sicoobscrs
comportaram ao longo do
mês e irá agir, corretiva e
preventivamente, para que
seu salário e sua renda
proporcionem o máximo de
benefícios, conforto e
qualidade de vida para você.
Gestão orçamentária
No ponto de partida, o orçamento pode ser:
• deficitário (despesas superam as receitas)
• neutro ou equilibrado (despesas são iguais às receitas)
• Superavitário (receitas são superiores às despesas)
Meta básica alcançar e manter um orçamento superavitário.

Fonte: bcb.gov.br
Participação da família no orçamento
A participação e o comprometimento de cada membro da família
são imprescindíveis para o sucesso do projeto de gestão financeira
familiar responsável.

Fonte: basecredcard.com.br
Para envolver a família, é importante levar em consideração:
✓ pessoas são diferentes umas das outras e, portanto, os
diferentes membros da família costumam apresentar
comportamentos financeiros distintos.
✓ algumas pessoas têm uma tendência natural para poupar,
enquanto outras preferem consumir de imediato.
✓ algumas se preocupam com o controle de seus gastos; outras
são desatentas, desligadas ou desorganizadas.
✓ algumas se concentram na realidade, buscando entendê-la de
modo racional, ao passo que outras tendem a enxergar o
mundo por uma ótica sonhadora.
Ponha em prática
• O orçamento é uma ferramenta valiosa para que você
consiga gerenciar sua vida financeira. Crie o saudável
hábito de fazê-lo. Você só tem a ganhar.
• Lembre-se da regra de ouro: o objetivo principal é ter
orçamento superavitário. Mantenha as suas despesas
sempre menores que as suas receitas. Em resumo, gaste
menos do que você recebe.
• No início, caso experimente dificuldades em fazer o
orçamento, não desanime. É normal termos dúvidas ao
iniciarmos procedimentos novos.
Ponha em prática
• Lembre-se de que existem diversas ferramentas para
você fazer e acompanhar seu orçamento. Desde as mais
simples, como um pedaço de papel e um lápis, até as
mais sofisticadas, como planilhas e programas de
computador.
• Após conseguir obter um orçamento superavitário, ou
seja, gastar menos do que recebe, crie o hábito de fazer
uma poupança, tanto para realização de seus sonhos
como para ter segurança em situações imprevistas ou
de emergência.
Ponha em prática
• O uso do dinheiro muitas vezes envolve não apenas
você mesmo, mas também sua família mais próxima.
Caso essa seja sua realidade, não deixe de conversar com
eles e traçar planos em comum, de modo a todos
estarem compromissados com o que for definido no
planejamento orçamentário.
Referências Bibliográficas
REFERÊNCIAS BÁSICAS
DANTE, J. R. Matemática. São Paulo: Ática, 2008.
GIOVANNI, J. R.; BONJORNO, R. R.; GIOVANNI Jr., J. R. Matemática Completa. São Paulo: FTD,
2002.
EZZI, G.; DOLCE, O.; DEGENSZAJN, D.; e PÉRIGO, R. Matemática. São Paulo: Atual, 2002.
REFERÊNCIAS COMPLEMENTARES
CRESPO, Antônio Arnot. Matemática comercial e financeira fácil. 13. d. Saraiva: São Paulo,
2000.
HAZZAN, Samuel ; POMPEO, José Nicola. Matemática financeira. 5. ed. Saraiva: São Paulo,
2003.
IEZZI, Gelson; MURAKAMI, Carlos. Fundamentos de matemática elementar: Conjuntos e
Funções. Volume 1, 8. ed. São Paulo: Atual, 2004.
Nome da atividade: “Educação Financeira”

Período: de 06/09/2020 a 31/10/2020

Você também pode gostar