Você está na página 1de 7

Congruência de triângulos

Congruência entre triângulos ocorre quando as medidas


equivalentes são iguais, ou seja, os ângulos internos e a medida
dos lados, de um para o outro, são os mesmos.

O
triângulo ABC é congruente ao triângulo A1B1C1.
Conhecemos dois triângulos como triângulos congruentes quando eles
possuem todas as medidas iguais, tanto para os ângulos quanto para os
lados. Para identificar se dois triângulos são congruentes, analisamos o que
conhecemos como casos de congruência de triângulo. São conhecidos
quatro casos de congruência de triângulo:
● Lado, Lado, Lado (L, L, L);
● Lado, Ângulo, Lado (LAL);
● Ângulo, Lado, Ângulo (ALA);
● Lado, Ângulo, Ângulo oposto (LAAo).

Leia também: Triângulo retângulo – o triângulo que apresenta um lado


medindo 90°

Resumo sobre congruência de triângulos

● Dois triângulos são congruentes, quando, ao compará-los, os


ângulos internos e os lados possuem as mesmas medidas.
● Existem quatro casos possíveis para identificarmos se os triângulos
são semelhantes, são eles:
○ Lado, Lado, Lado (LLL): se os lados forem congruentes,
então, os triângulos são congruentes;
○ Lado, Ângulo, Lado (LAL): se dois lados e o ângulo
formado entre esses lados são congruentes, então, os
triângulos são congruentes;
○ Ângulo, Lado, Ângulo (ALA): se dois ângulos são
congruentes e o lado que está entre eles também é
congruente, então, esses triângulos são congruentes.
○ Lado, Ângulo, Ângulo oposto (LAAo): se um lado é
congruente, o ângulo adjacente a esse lado e o ângulo
oposto a esse lado são congruentes, então, os triângulos
são congruentes.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)

O que são triângulos congruentes?

Definimos dois triângulos como congruentes quando é possível perceber


uma correspondência de igualdade entre as medidas dos lados e dos
ângulos desses triângulos, ou seja, dois triângulos são congruentes quando
os lados e ângulos correspondentes possuem as mesmas medidas.
O
ΔABC é congruente ao ΔDEF.
Analisando a imagem, os triângulos são congruentes pelo fato de os lados e
ângulos correspondentes possuírem as mesmas medidas.

Analisando os lados, temos que:

AB = DE

AC = DF

EF = BC

Quando analisamos os ângulos, temos que:

Como todas as medidas são congruentes, então, esses triângulos são


congruentes, assim, utilizamos a seguinte notação para representar essa
congruência: ΔABC ≡ ΔDEF (lê-se: triângulo a, b, c é congruente ao
triângulo d, e, f)

Observação: quando utilizamos essa notação, a ordem dos vértices é


relevante. Quando escrevemos dessa maneira, significa que o vértice A é
correspondente ao vértice D, que o vértice B corresponde ao vértice E, e
que o vértice C é correspondente ao vértice F.

Casos de congruência de triângulos


Para identificar se os triângulos são congruentes, não precisamos comparar
todos os seus ângulos e lados, pois existem o que conhecemos como casos
de congruência, em que três elementos são o suficiente para dizermos se os
triângulos são congruentes. Existem quatro casos de congruência, são eles:

● 1º caso de congruência: Lado, Lado, Lado (LLL)


● 2ºcaso de congruência: Lado, Ângulo, Lado (LAL)
● 3º caso de congruência: Ângulo, Lado, Ângulo (ALA)
● 4º caso de congruência: Lado, Ângulo, Ângulo oposto (LAAo)

→ 1º caso de congruência

Ao comparar dois triângulos, se as medidas dos três lados de um deles


forem congruentes às medida dos três lados do outro triângulo, então, essa
condição é o suficiente para afirmarmos que esses triângulos são
congruentes.

Os
triângulos são congruentes pelo caso (LLL).
Ao analisar os lados, temos que:

AB = DE
AC = DF

BC = EF

Como os três lados são congruentes, então, esses triângulos são


congruentes pelo caso (LLL).

ΔABC ≡ ΔDEF

→ 2º caso de congruência

Dados dois triângulos, se, ao comparar a medida dos lados e dos ângulos,
caso haja um lado, um ângulo e um lado congruentes, então, podemos
afirmar que esses dois triângulos são congruentes. É importante que a
ordem seja respeitada, então, nesse caso, o ângulo precisa estar
necessariamente entre os dois lados.

Os
triângulos são congruentes pelo caso (LAL).
Analisando os dois triângulos, temos que:

AB = A 1B1

 = Â1

AC = A 1C1

Então, esses triângulos são congruentes pelo caso (LAL).

ΔABC ≡ ΔA1B1C1
→ 3º caso de congruência

Comparando dois triângulos, se dois ângulos são congruentes e o lado que


está entre esses ângulos também é congruente, então, esses triângulos são
congruentes. Assim como no caso anterior, a ordem é importante, ou seja, o
lado congruente tem que estar entre os dois ângulos.

Os
triângulos são congruentes pelo caso (ALA).
Quando comparamos esses triângulos, temos que:

AB = DE

Eles estão entre os ângulos de 45º e 90º nos dois triângulos, logo, eles são
congruentes pelo caso ALA. Assim:

ΔABC ≡ ΔDEF

→ 4º caso de congruência

Ao compararmos dois triângulos quando eles possuem um lado, um ângulo


adjacente a esse lado e um ângulo oposto a esse lado congruentes,
sabemos, desse modo, que os triângulos são congruentes.
Os
triângulos são congruentes pelo caso (LAAo).
Comparando os triângulos, temos que:

AC = FD

Em ambos, conhecemos um ângulo adjacente e um ângulo oposto a ele,


logo, esses triângulos são congruentes pelo caso (LAAo).

ΔABC ≡ ΔDEF

Veja também: Quais são as diferenças entre figuras planas e espaciais?

Propriedades da congruência de triângulos

Existem três propriedades para a congruência, pois ela é reflexiva, simétrica


e transitiva.

● Reflexiva: todo triângulo é congruente a ele mesmo.


● Transitiva: se o triângulo ABC é congruente ao triângulo A 1B1C1 e
ao triângulo A 2B2C2, então, o triângulo A 1B1C1 é congruente ao
triângulo A 2B2C2.
● Simétrica: se o triângulo ABC é congruente ao triângulo A 1B1C1,
então, o triângulo A 1B1C1 é congruente ao triângulo ABC.

Você também pode gostar