Você está na página 1de 128

EVANGELHOS ESENIOS DA

PAZ

Edmond Bordeaux Székely


PALAVRAS DE PAZ DOS ESENIOS.

Colocações ancestrais segundo a tradição semita. De utilidade

para resgatar os elementos ainda vigentes, especialmente no

concernente à sensibilidade e respeito por toda vida. Esta é uma

base pedagógica para uma ecologia com "Alma" ou humana, reconhecendo

na atualidade os aspectos de "saúde pública" para as

maiorias com a higiene e o fornecimento de água potável.


A comunidade esenia teve relação com a escola transhimaláyica tibetana pelo intercâmbio de experiências
de quão iniciados viajavam de um a outro lugar. Também intercambiaram conhecimentos com os
Terapeutas egípcios e receberam influências das instruções do Zend Avesta da Zaratustra (Zoroastro) que a
sua vez contém os conceitos fundamentais do Bramanismo, dos Veda e dos Upanishads. Os Pitagóricos e
Estóicos na Grécia seguiram os princípios Esenios.

Seus ensinos estão nos elementos da cultura Adónica dos Fenícios, nos da escola da Alejandría que
contribuíram a cimentar a cultura do Ocidente com o Gnosticismo, a cristandade, o Cabalismo, a
Francmasonería e a pléyade de movimentos renovadores posteriores que atuaram secretamente devido às
perseguições a que foram submetidos pelos sistemas imperantes que institucionalizaram as religiões para
seus próprios interesses.

Os Esenios viveram ao lado de lagos, rios ou em mares interiores longe das cidades. Eram grandes
agricultores e arboricultores. Sabiam muito das colheitas, das sementes, do clima, de ótimos
aproveitamentos em terrenos áridos, com mínimo trabalho.

Não tiveram serventes ou escravos e foram os primeiros na teoria e na prática em condenar a escravidão.
Pelo anterior, expomos aos historiadores sua vigência se recordarmos aos heróis liberadores de tal flagelo,
mas ainda, se no ano 2004 se comemora a chegada do primeiro navio com escravos africanos, ao São
Domingo nas Antilhas.

Dedicavam muito tempo ao estudo das escrituras antigas, ainda ao das diversas culturas diferentes à
própria. Certamente, os grandes impérios ou nações têm seu auge e decadência. O modelo de governantes
em decadência foi durante um tempo "Babilônia" (estigmatizada por seu materialismo), proclamando a "Zión
espiritual" diferente a do simbólico culto ao "bezerro dourado" (pelo qual o mesmo Moisés se indignasse
ante a queda de seu povo em dito culto). Não devemos esquecer tal exemplo para que as minorias que
detêm o poder financeiro do mundo não se desviem do ideal, e para que outros povos ou culturas
identifiquem ao povo hebreu (a maioria ante a minoria poderosa em ouro e riquezas) como parte integral da
especiaria humana. Os Esenios eram estudiosos dos astros e seus fenômenos; foram herdeiros da
Astrologia Esquenta e Persa, e da arte egípcia da cura e a saúde.

Eram clarividentes e quando profetizavam se preparavam com rigorosos jejuns. Conheciam a cura por meio
dos princípios anímicos das novelo e as virtudes das pedras.

Nota destacada: Quicimos passar por cima o íntegra dos "Lamentos" e as "Profecias" por estar
familiarizados com o quadro apresentado na atualidade. Vemos com claridade algumas raízes antigas do
conflito "árabe – israelense", podendo apreciar o encontro entre duas culturas: a babilônica estabelecida e
em decadência por seu materialismo, e uma de escravos, próxima a receber a oportunidade equivalente Por
Deus (voltar uma nação livre). Já agora, temos outro povo subdesarollado que anteriormente dispunha de
tal zona, arrebatada na antigüidade, reclamando seu direito a ser nação livre igualmente. Isto acontece em
uma cidade cujo nome corresponde acima de tudo a um ideal espiritual na Terra como é "lugar da Paz"
(Jerusalém). Os interesses materiais atuais pelos recursos energéticos, minerais e territoriais, além disso do
orgulho ferido entre nações irmãs (semitas) levam-nos a pergunta O que precipitou a desatada da quebra
de onda de terror e vingança em uma zona agora nada pacífica? Queremos destacar a seguinte profecia,
Convidamos a apreciar o apêndice titulado "Fragmentos do Livro das Revelações Esenias" para reconhecer
a capacidade de predição deste "Apocalipse" ou "Livro Revelador"; este texto é transcrito em sua totalidade,
contando que nele, o "Unico Santo" diz-lhe ao vidente que "sempre há uma esperança para a humanidade,
para quem foi feito o Céu e a Terra". Seguidamente destacamos um parágrafo do não incluído título
"Profecias", pela atualidade desta mensagem "ambientalista integral". Espera-se que os líderes cristãos
-especialmente, e os políticos que tratam de viver de acordo com seus ideais, reconheçam a
interdependência econômica e os benefícios mútuos dos recursos naturais renováveis e não renováveis,
para toda a humanidade. O símbolo mercurial do Comércio é básico para a correta circulação dos bens
crave para a vida das massas, garantia preventiva da saúde, eixo da Medicina, também simbolizada com o
Caduceo ou varinha em que se enrolam duas aladas serpentes ascendentes.
"E sobre cada alta montanha e cada colina haverá rios e correntes de água no dia da grande catástrofe,
quando caírem as torres. Nesse dia a luz da lua será como a luz do sol e a luz do sol será sete vezes maior"
(uma interpretação para esta frase simbólica se pode referir à primeira Iniciação humana –as massas de
Câncer ou lunares, solarizadas pela educação e os meios básicos para ter uma vida mais humana. E a
atividade solar se pode referir à sétima iniciação do Senhor do Áries, relacionada com o Cristo e a
Hierarquia de Professores).

Hei aqui uma amostra de "Lamentos": "À beira dos rios de Babilônia, sim, ali nos sentamos e gemidos,
quando recordávamos ao Zión. Penduramos nossas harpas dos salgueiros. Como teremos que cantar a
canção do Senhor em uma terra malvada? Que minha mão direita esqueça sua destreza, se lhe
esquecimento, OH Jerusalém. Que minha língua se pegue ao paladar, se não te recordar, pois Babilônia é a
escravidão do mundo e Zión é a liberdade da Irmandade".

O trabalho redentor de Los Angeles Revestir -quem nos dá o corpo da Consciência ou Lótus Solar (Causal),
não exclui a consciência sobre o corpo físico e da personalidade sensível e mental humana. Precisamente,
o trabalho do Cristo é especialmente com as massas, com as maiorias escravizadas por seus instintos
naturais inverificado consciente. A forma "lunar" ou Maia (em términos orientais) não é para destrui-la a não
ser quando naturalmente conclui sua vitalidade ou disponibilidade para a alma.

Em "O Mistério de Sírio", o astrônomo Robert K. G. Tempere faz interessantes considerações sobre os
deuses ou devas, partindo das referências do Berosso sobre Babilônia (especialmente sobre os "homens
peixe" chamados "Oe", "Odacón", entre outros, quem entregou ensinos sobre a "vitalidade" ou como manter
são o corpo e como saná-lo, além de ideais e códigos éticos). Esta obra oferece um campo de discussão
especial para os conhecedores da possível consolidação entre "O Angel solar" -quem é a Alma consciente,
e a "Forma lunar" (a personalidade passageira de cada encarnação) –esta última, aspirante a ser redimida.
O pensador Tibetano Djwal – Khul sustenta que no horta dos olivos o Cristo entregou Sua vontade ao Pai,
tendendo um muito débil "fio" entre a Hierarquia da Humanidade e "O Lugar do Pai" em Sírio. A humanidade
pode dar o passo para o "Nascimento do Criso" em seu coração (com o amor em obras) sob a influência
dos Devas curadores que acompanham e acatam ao Cristo como Senhor do Carma (do "destino"), aquele
Quem tem a potestad ou o Dom de Deus para liberar dos enganos.

OH, a antiga verdade! Era detrás era existiu e conviveu junto à nobre Irmandade. A Verdade antiga! Manten
firme a ela! (Goethe).

BREVE RESENHA HISTORICA.

Em 1928 Edmond Bordeaux Szekely (filólogo e lingüista, Ph. D. da Universidade de Paris) publicou a
primeira tradução do Aramaico ao Francês, do primeiro tiro do "Evangelho Esenio de Paz". A primeira
versão inglesa apareceu em 1937. Em 1974 se publicaram os segundo tomos e terceiro do mesmo
evangelho, em Inglês. Em 1979 se publicou o quarto tomo –também em Inglês, depois de 2 anos da morte
do Edmond, segundo sua última vontade.

Como se pode apreciar, estas edições do material Esenio precederam aos escritos encontrados nas covas
do Mar Morto em 1947.

Levado pela admiração para o Francisco de Agarram, este filólogo e lingüista conseguiu motivar ao cardeal
Angelo Mercati para que lhe permitisse tirar um grupo de manuscritos guardados cuidadosamente entre
parafina, nas abóbadas do Vaticano. tratava-se deste material, que o leitor pode agora conhecer e valorar.

Este material foi enviado pelo Swallow" quando a I.B.S. (Sociedade Internacional Biogénica) estava na
Costa Rica (América Central). Tal sociedade foi fundada pelo Romain Rolland, premio Nobel de Literatura
em 1915, conjuntamente com o Edmond Bordeaux S.

Edmond B. publicou um material muito interessante sobre as origens do ajedréz sob o título "O Jogo persa
da Asha", além de reconhecer os contribuições do Zoroastro. Por isso se pode apreciar um ponto de vista
amplo –para sua época, e não fanático, podendo-se reconhecer os elementos culturais comuns que nos
aproximam, além dos que nos diferenciam.

Os interesses do materialismo financeiro corrupto (que rechaça patológicamente a recomendação do


verdadeiro "Nova Ordem Mundial" sugerido em "A Exteriorização da Hierarquia" da Alice A. Bailey pela
Irmandade da Luz mediante o Professor Djwal - Khul, ante o outro "cosmético" que pretende fazer ver
mudanças "para que tudo siga igual"), e a maneira violenta de querer solucionar uma série de conflitos
ancestrais (e familiares) -por parte de suas líderes (prejudicando a imagem cultural dos povos de suas
respectivas nações), não devesse ser motivo para satanizar a sua cultura em geral, feito que inclui o povo
hebreu; este não tem por que carregar com os desacertos de suas líderes militaristas radicais (e agora, de
alguns considerados prudentes ou de uma linha mediadora, arroyados pela avalanche do contagioso
terrorismo de seus adversários).

Contido:

Introdução.

Libero I : Evangelho de Paz (33 capítulos).

Livro II :

O Livro Esenio do Moisés.

A visão do Enoch.

Os Dez Mandamentos.

As Comunhões.

A Séptuple Paz.

Livro III.
O Angel do Sol.

O Angel da Água.

O Angel da Terra.

O Angel da Vida.

O Angel do Regozijo.

A Mãe Terra.

O Angel do Poder.

O Angel do Amor.

O Angel da Sabedoria.

O Angel da Vida Eterna.

O Angel do Trabalho.

O Angel da Paz.

O Pai Celestial.

A Lei Santa.

Los Angeles.

A Irmandade.

Mastreie-os.

As Estrelas.

A Lua.
Salmos de louvor e agradecimento.

Livro IV:

- Os Ensinos do Eleito.

- As Comunhões do esenio.

- O Dom da Vida no humilde pasto.

- A Séptuple Paz.

- As Correntes Sagradas.

Apêndices:

A. Fragmentos idênticos aos Manuscritos do Mar Morto.

B. Do Livro esenio do Professor de Retidão.

C. Fragmentos do Evangelho esenio do Juan.

D. Fragmentos do Livro das Revelações dos Esenios.

E. O Poder do Pensamento (a Ponte do "Arco íris").

Resenha histórica.

Elucidação prévia:

A atuação do Cristo entre os Esenios foi relativamente oculta, daí a confución entre duas grandes
individualidades: o Cristo (o Professor do correto ou da retidão) e seu discípulo e mediador Jesus, em quem
influiu, identificando-se conscientemente dentro de sua personalidade, com o devido consentimento (ver:
"Os Raios e as Iniciações", tomo V do "Tratado sobre os Sete Raios" da Alice A. Bailey quando considera o
tema da "Ressurreição"; e o tema titulado "Os Avatares. Sua Natureza e Trabalho" do "Tratado sobre Fogo
Cósmico"). Nesse então o Cristo estava sob a missão da salvação humana, não conhecendo-se muito de
Seu potestad como Senhor e Preservador da Vida. Claro que Seus ensinos entre os esenios deixam ver
algo de Seu trabalho mediadora sem diferenciar entre o meio ambiente natural e psíquico dos reino
inferiores e superiores através do ser humano. D. K. nos diz em "Exteriorização da Hierarquia" (da Alice A.
Bailey), que o primeiro objetivo do Cristo para esta época será o de evitar outra guerra mundial pois
significaria um triunfo para as forças escuras da criação ao atrasar a tira das iniciações por parte da
humanidade; uma guerra mundial -com o armamento atual, conduziria a uma situação mais precária que a
época das cavernas com os trogloditas.

A retrospecção grupal sobre os acontecimentos de faz 2 mil anos nos ajudará a tomar e revalorar os
ensinos "animistas" e da "evolução dévica", paralela à humana (sendo o Cristo quem unifica e harmoniza
ambas as evoluções). Os cristãos militantes -com um dogmatismo fundamentalista radical ou fanático,
poderão apreciar na mensagem esenio do Cristo a verdade para reconhecer que embora não devemos
adorar ou cuidar intocablemente ao meio ambiente natural com suas espécies, se devemos ser sensíveis
com seu papel, reconhecendo o nossa com relação a ele. Apesar de que em alguma passagem destes
evangelhos se destaca a atitude "pagã" (pelo desenfreio hedonista), o estádio animista religioso primitiva
está presente e encontra um sentido transcendente e orientador entre os esenios. Eles, estudavam às
diferentes culturas, as compreendendo sabiamente do coração. Mas, a mensagem do Cristo ao retornar
nesta época entrante de Aquário, não será o das águas purificadoras a não ser o do Fogo da Vontade
Amorosa (Agni Ioga) que derruba as muralhas entre nações e grupos, apresentando "a Vontade ao Bem da
Totalidade". O Cristo, ao igual a Seus discípulos (os Professores de Amor e Sabedoria), procuram "envolver
ao discípulo no fogo do amor".

Sabemos que os 10 mandamentos foram jogo de dados como Lei aos infratores. Se não houvesse a
infração, estaríamos regidos pela Unica Lei do Amor; ela nos brinda a Liberdade da Alma e do Espírito,
quando atuamos no mundo da matéria. Esta é a Lei da Liberdade que mencionasse o apóstolo Pablo. O
"Código Mosáico" contém uma chave mais profunda que a solo superficial dos 10 mandatos para um povo
ainda no culto ao "bezerro de ouro" do consumismo intrascendente.

Em "Introdução na Sicobioenergética" (numeral IV do curso a distancia para as "Almas Sicocientíficas"


de //www.arteglobal.com/cesar/arteiluminador.htm//),

esclarecemos os princípios crave para reconhecer alguns benefícios da estrutura "O Arbol das Esferas" ou
das "Dimensões".

As "Sete Bem-aventuranças dos Esenios" apresentam as base de onde Jesucristo tirou as "Bem-
aventuranças" no "Sermão da Montanha". Tal é a "Boa Nova" ou a maneira de apresentar -aos ofegantes da
superação e do crescimento interior (enquanto diminui a força da personalidade lunar), metas
transcendentais (sem ignorar o ambiental terreno), sob uma linguagem positiva (tema considerado pela
programação siconeurolingüística); quer dizer, dizendo "bem-aventurado é …", relevando o dizer: "Deus
prohíbe matar" ou a forma negativa de apresentar as leis ("Não matar, não jurar" … etc.). D. K. nos diz que
apesar de que a sociedade moderna ainda tem ao código mosáico vigente, este não foi funcional para que o
povo deixe de "errar", estando –por exemplo em nosso meio colombiano, saturadas os cárceres de
delinqüentes quem em sua maioria dizem ser cristãos.

Também nos diz D. K. que o Deus em Quem vivemos, movemo-nos e temos nosso ser, é um deus de amor
e sabedoria e não uma deidade iracunda que lança raios e infunde temor. É pedagogia da Irmandade da
Luz e o Amor, apresentar ideais ascendentes sem nos centrar tanto em nossas imperfeições. Tal atitude
desacertada nos leva para uma desce na auto-estima, nos enchendo de complexos. Não esqueçamos que
também a virtude florescerá no serviço desinteressado e inteligente -quando deixarmos atrás os enganos,
seguros de que a alma fará seu trabalho desintegrador, tal como se apresenta na técnica de dissolução dos
"miragens" (ver "Miragem – Glamour: Um Problema Mundial" da Alice A. Bailey).

Para apreciar o elemento do "hilozoísmo Jônico" dentro da cristandade, especialmente dentro da Gnosis
semita ou hebréia, expomos estes escritos. Eles ajudam a revalorar o papel de "o mundo, o Daemón e o
feminino", também o da evolução dos deuses da forma lunares, cujos devas Violeta (devas evolutivos)
ajudam-nos ou seja dirigir nosso corpo. A saúde depende da harmonia entre ambas as evoluções paralelas
da consciência humana, e a "dévica ou Angélica" da Mãe Matéria. Nestes textos vemos como o Professor
do Correto harmonizava ambas as evoluções e tinha consolidado ao Deus Imanente (o Grande Pão, o
"Tudo" ou Pão) e ao Transcendente (o Um ou "Bonitos"). Por isso, O é o Filho do Senhor do Alfa e a Omega
ou do Criador Quem viu o Fim desde o começo.

Finalmente, recordamos uma cena descrita nos evangelhos sinóticos. trata-se daquela quando os discípulos
do Jesus lhe advertiram sobre as colocações dos discípulos do Juan o "Batista" sobre a dieta. Jesus
esclareceu sabiamente a situação –respeitando o trabalho do Juan, advertindo que o errôneo era o que saía
do coração porque o que entra pela boca vai à privada (lógicamente se não haver uma boa digestão será
melhor organizá-la corretamente, mas dando prioridade à observação do comportamento de nosso
"coração"). Recordemos que Juan comia lagostas e Jesucristo comia peixes, pão, etc., inclusive,
certamente tomava equilibradamente o vinho como digestivo (outra coisa era o caso dos esenios; eles
comiam ritualmente –uma vez ao ano, a um cordeiro podado ou sem ossos quebrantados).

Devemos permitir e trabalhar para que o "Menino Ideal", o Cristo, nasça em nosso coração, no corpo
brindado por La Virgem Mãe. A Virgem Mãe e o Espírito Santo são inerentes ao 1er. sistema solar em
manifestação. Com o advento do Cristo histórico, a Terra recebeu o germe do 2o. sistema solar do Filho,
das corretas relações e de atração pormenorizada e magnética. O Terceiro milênio –dentro das colocações
do pensador tibetano Djwal-Khul, não é o da Mãe; tampouco é o do Filho, embora se o da expansão de sua
mensagem. Com o advento da força avatárica (salvadora) da Vontade divina, o terceiro milênio é o do Pai
ou do Espírito, o do "Fogo Consumidor".

O Cristo histórico dentro dos esenios pôde culminar Seu trabalho salvador mediante Jesus, o representante
de Marte quem nada possuiu (invirtiendo a situação dos "Três Reis Rebeldes" quem acreditou que
transpassariam o "Portal do Bethelhem" com dádivas preciosas materiais para o "Menino Ideal"), em
contraste com seus ascendentes reais da casta davídica, cheios de prosperidade material especialmente. D.
K. sustenta que o Professor Jesus de 6o. Raio tinha como ideal ao Cristo Neptuniano (planeta sagrado que
rege o sistema arterial circulatório humano assim como Marte -planeta não sagrado, rege o sistema
circulatório venoso) de igual Raio. Bem disse o "Batista" (representando ao Cristo Júpiter dentro das Águas
como Netuno), regente de "Varuna" (emanação dévica do planeta Netuno), que O (como regente dévico)
devia "diminuir" para que crescesse a mensagem "solar" ou ígnea do Jesucristo (contatado com o Sirius na
constelação do Cão) com os Devas Revestir e o regente Agni (da Agni Ioga), trazendo o batismo do fogo e
no espírito (era-a do Pai ou do Espírito). O principal nesta época não é tanto a dedicação ao corpo ("bezerro
de ouro", fruto do "Dourado" ou Sol Material) a não ser a "Intencionalidade" determinada pela Vontade ao
Bem.

Introdução.

Grande parte da pura tradição do cristianismo se assenta nos ensinos Esenias. Estas, foram o caldeirão de
síntese –por parte dos semitas, das vertentes mais antigas do meio oriente e do oriente mesmo.

São Jerónimo, na metade do século IV depois de Cristo, bebeu do manancial da sabedoria Esenia. São
Benedicto -ao fim do século V, conheceu as traduções dos fragmentos hebreus do anterior. Assim fundou a
ordem dos Beneditinos, inspirado no espírito da vida Esenia, de onde tirou seu "Regula Santa", Santa Regra
ou Regulamento Santo.

Os Beneditinos guardaram em seu monastério de Monte Cassino, cópias da idade Média de trabalhos do
Cicerón, Séneca, Tácito, São Jerónimo e São Agustín, Filão da Alejadría, Josefo Flavio e de outros mais.

Monte Cassino era uma espécie de fortaleza que se autoabastecía e por sua situação estratégica perdurou,
embora na invasão dos Sarracenos foram destruídos alguns textos, mas pela tradução de São Jerónimo se
salvaram de desaparecer totalmente os textos esenios.
Também em 1943, o abade e os monges deveram esconder manuscritos, cilindros, códices e mais de 40
mil invaluables pergaminhos, em cestas de madeira, para proteger os dos duelos de artilharia na segunda
guerra mundial. Todos eles se encontram nas abóbadas dos arquivos do Vaticano.

Desde sua primeira edição, faz já 60 anos (N. E. : à data aproximada de 1980), este evangelho ou tratado
esenio da Paz, foi traduzido a mas de 23 idiomas. Somente nos Estados Unidos se distribuíram mas de um
milhão de cópias.

Adicional aos textos do Vaticano e os descobrimentos do Qum – RAM (Mar Morto), os Habsburgo da Austria
possuem material esenio em idioma Eslavo, gasto da Ásia por sacerdotes Nestorianos que fugiam das
hordas do Genghis Khan.

Este material Esenio, mas os descobrimentos da biblioteca do Nag – Hammadi no Egito em 1945, estão
destinados a depurar os ensinos religiosas de nosso tempo, em especial no ocidente. E a converter-se em
outro signo de "O fim dos Tempos" para o advento da "Parusia", era-a sem tempo, o Céu novo e a Terra
nova (ou o "Novo Mundo").

Nota: Não devêssemos cair em um erro interpretação do "dualismo" esenio como o têm feito com o
Mazdeismo alguns arqueólogos. Para as massas inundadas na dualidade, esta é uma sábia pedagogia. Ao
apreciar como é expulso "Satã" e suas hostes, vemos a sabedoria esenia ao identificá-los com animais de
depósito de lixo; agora, este tema é objeto de atenção nas campanhas para a preservação da saúde
pública, mediante a higiene.

"Hamartía" é a palavra grega para designar "não acertar no branco" na prática da "arquería"; ela se traduziu
como "pecado", usando neste texto a palavra "engano" em vez de pecado; assim, pode-se superar o
complexo de culpa e baixa da auto-estima para ensaiar de novo e "acertar".

O EVANGELHO ESENIO DE PAZ.

LIBERO I

(Dos Cilindros do Mar Morto.)

CAPITULO I.

Então muitos doentes e mutilados vieram ao Jesus, lhe perguntando: Se souber todas as coisas nos diga,
porquê sofremos com estas pragas? Professor, nos sane para que também nós possamos ser fortes e não
haja necessidade de habitar em nossa miséria. Sabemos que tem o poder de sanar toda classe de
enfermidades. Libra nos de Satanás e de todas suas grandes aflições.

E Jesus respondeu: Felizes vós que têm fome da verdade, que eu lhes satisfarei com o pão da sabedoria.
Felizes vós que tocam, porque eu lhes abrirei a porta da vida.
Felizes vós que arrojarem o poder de Satã, porque eu lhes conduzirei ao reino dos anjos de nossa Mãe,
onde o poder de Satanás não pode penetrar.

Quem é nossa Mãe e os quais seus anjos? E onde está seu reino? Perguntaram-lhe muito atônitos.

Sua Mãe está em você e você nela. Ela lhes pariu. Ela lhes dá a vida. Foi nossa Mãe, quem lhes deu seu
corpo e a Ela, algum dia o devolverão. Felizes vós quando a conhecerem, assim como a seu reino, se
receberem os anjos de sua Mãe e se observarem suas leis. De certo lhes digo; que faz estas coisas jamais
verá enfermidade. Porque o poder de sua Mãe, é superior a tudo. E este poder destrói a Satanás e a seu
reino. E tem domínio sobre seus corpos e sobre toda coisa vivente.

CAPITULO II.

O sangue que circula em nós é nascida do sangue de nossa Mãe Terra. Seu sangue cai das nuvens, brota
das vísceras da terra; sussurra nos arroios das montanhas. Corre estendendo-se nos rios das planícies,
dorme nos lagos; ruge podendo nos tempestuosos mares.

Seu fôlego é azul nas alturas dos céus; murmura nas cúpulas das montanhas; sussurra entre as folhas da
selva. Ondeia sobre os campos de milho.

Dormita nos profundos vales; abrasa no deserto.

A dureza de nossos ossos é nascido dos ossos de nossa Mãe Terra, das rochas e das pedras. Nuas se
elevam para as céus sobre as cúpulas das montanhas; são como gigantes que jogados dormitam nas saias
das montanhas; como ídolos entronizados no deserto, escondidos no profundo da terra.

O tenro de nossa carne é nascido da carne de nossa Mãe Terra, cuja carne –como cera amarela e
vermelha, está nas frutas das árvores e nos nutre nos sulcos dos semeados.

Nossas vísceras são nascidas das vísceras de nossa Mãe Terra e se escondem a nossos olhos assim como
as profundidades invisíveis da terra.

A luz de nossos olhos, o ouvir de nossas orelhas, ambos os som nascidos das cores e sons de nossa Mãe
Terra, a qual nos envolve, como as ondas do mar ao peixe; como o redemoinho de ar à ave.

De certo, de certo lhes digo: o homem é o filho da Mãe Terra e dela receberam os Filhos dos Homens todo
seu corpo. De igual maneira como o corpo de um recém-nascido veio ao mundo, é nascido do ventre de sua
mãe.

De certo lhes digo, são um com sua Mãe Terra, Ela está em vós e vós nela. Dela nasceram, nela vivem e a
Ela voltarão de novo.

Guardem, portanto, seus preceitos, porque ninguém alcançará larga vida, nem será feliz a não ser o que
honra a sua Mãe Terrestre e obedece seus preceitos.
Porque seu alimento é seu alimento, seu sangue seu sangue. Seus ossos são seus ossos, sua carne sua
carne, suas vísceras suas vísceras.

Seus olhos e seus ouvidos são seus olhos e ouvidos.

De certo, de certo lhes digo, se faltarão a um só destes preceitos, se danificarem sozinho um de seus
membros, lamentarem-lhes em sua dor e enfermidade e ali será o pranto e o ranger de dentes. De certo
lhes digo, a não ser que sigam as leis de sua Mãe Terra, vocês não podem escapar da morte. E o que se
apega à lei de sua Mãe, a ele se apegará sua Mãe também. Sanará todas suas pragas e jamais adoecerá.
Lhe alargará a vida e lhe protegerá de toda aflição. Do fogo, da água, da picada de serpentes venenosas.
Porque sua mãe lhes pariu e mantém a vida em você. Deu-lhes seu corpo, somente ela pode lhes curar.

Felizes os que amam a sua Mãe e repousam em paz sobre seu seio. Porque sua Mãe vos ama, ainda
quando a abandonarem. E Quanto mais lhes amará se voltarem para Ela de novo?

De certo, de certo lhes digo, grande, muito grande é seu amor. Maior que a maior entre as montanhas e
mais profundo que o mais profundo dos mares.

E aos que amam a sua Mãe, Ela não os abandonará jamais. Assim como a galinha protege a seus
pintinhos; como o leão a seus cachorrinhos, assim a Mãe protege a seu único filho. Assim a Mãe Terra
protege ao Filho do Homem e lhe salva de todo perigo e maus.

CAPITULO III.

Por que na verdade lhes digo, que inumeráveis males e perigos espreitam aos Filhos dos Homens.

Belcebú, o príncipe dos demônios, a fonte de todo mal está em espera no corpo dos Filhos dos Homens; ele
é morte e senhor de toda praga e ficando roupagens atrativas prova e seduz aos Filhos dos Homens.
Oferece-lhes riquezas, poder e palácios esplêndidos, vestimenta de ouro e prata, multidão de criados, tudo
isto e além renome e glória. Fornicação e falta de pudor, gulodice e embriaguez, vida dissoluta e brandura;
e ele seduz a cada um segundo as inclinações de seu coração. E no dia em que os Filhos dos Homens já
tenham chegado a ser seus escravos, de todas estas vaidades e abominações, então em pagamento disso,
arrebata-lhes todas aquelas coisas que a Mãe Terra lhes deu em abundância, aos Filhos dos Homens.
Arrebata-lhe seu fôlego, seu sangue, seus ossos, sua carne, suas vísceras, seus olhos e ouvidos.

E a respiração dos Filhos dos Homens se curta; eles se asfixiam cheios de dor e fedor, com o fôlego das
bestas imundas. E seu sangue é espesso e de mau aroma como a água dos pântanos. coagula-se,
enegrece como a noite da morte. E seus ossos se endurecem e se fazem nodosos; fundem-se
interiormente, quebram-se em pedaços, como a pedra ao cair sobre uma rocha. E seu sangue se converte
em graxa e líquido, corrompe-se, apodrece-se com erupções e tumores que são uma abominação. E suas
vísceras chegam a estar cheias de abominável sujeira com os resíduos que emanam das pudriciones e
multidão de vermes têm sua morada ali. E seus olhos se obscurecem até que a negra noite os envolve. E
suas orelhas se fecham como o silêncio da tumba.

E ao fim de tudo, o filho pródigo do homem perderá sua vida. Porque não guardou os preceitos de sua Mãe
e acumulou engano sobre engano. portanto, todos os dons de sua Mãe Terra lhe serão tirados; fôlego,
sangue, ossos, vísceras, olhos e ouvidos. E depois de tudo, até a vida, com a que a Mãe Terra coroou seu
corpo.
Porém, se o Filho do Homem se arrepender de seus enganos, abandona-os e se volta para a Mãe Terra, e
se observar os preceitos da Mãe Terra e se livra das garras de Satanás e resiste suas tentações, então a
Mãe Terra recebe de novo a seu filho pródigo com amor e lhe envia seus anjos a fim de que lhe sirvam.

De certo, de certo lhes digo, quando o Filho do Homem resiste a Satanás, que mora nele e não faz sua
vontade, à mesma hora os anjos da Mãe Terra aparecem ante ele a fim de lhe servir com todo seu poder, e
liberam completamente ao Filho do Homem, do poder de Satanás. Pois nenhum homem pode servir a dois
senhores, ou servirão ao Belcebú e a seus demônios, ou servirão a sua Mãe e a seus anjos. Ou servirão à
morte, ou servirão à vida. De certo lhes digo, felizes vós que praticam as leis da vida e não erram nos
caminhos da morte. Porque neles as forças da vida estão fortemente impressas e fogem as pragas da
morte.

CAPITULO IV.

Todos a seu redor escutavam atônitos suas palavras, porque sua palavra era Podendo. E seus ensinos
eram distintos das dos escribas e sacerdotes. E embora o sol se pôs, não se retiraram a seus lares.
sentaram-se ao redor do Jesus e lhe perguntaram: Professor Quais são estas leis da vida? Fique mais
conosco e insígnia nos. Escutaremos seus ensinos, para que possamos ser sanados e para que possamos
ser justos.

E Jesus se sentou em meio deles e lhes disse:

De certo, de certo lhes digo, ninguém pode ser feliz, a não ser o que cumpre com a Lei.

E os outros responderam: Nós cumprimos todas as leis do Moisés nosso legislador, conforme estão escritas
nas Sagradas Escrituras.

E Jesus respondeu: Não procurem a Lei em suas Escrituras, pois a Lei é vida e as escrituras são morte.

De certo, de certo lhes digo, Moisés não recebeu as Leis escritas; a não ser pessoalmente. A Lei é palavra
viva, do Deus vivo, para os profetas viventes, para os homens viventes. A Lei está escrita em toda coisa
vivente. Vós a encontrarem nas ervas, nas árvores, no rio, nas montanhas. Nas aves do céu, nos peixes do
mar; mas procurem principalmente em vós mesmos. Porque de certo lhes digo, que toda coisa vivente está
mais perto de Deus, que a Escritura que não tem vida.

Deus, de tal maneira criou a vida e toda coisa vivente, a fim de que elas ensinassem ao homem, pela
palavra de Vida Eterna, as leis do Verdadeiro Deus.

Deus não escreveu sua palavra nas páginas de um livro, a não ser em seu coração e em seu espírito. Estão
também em seu fôlego, seu sangue, seus ossos. Em sua carne, suas vísceras, seus olhos, seus ouvidos, e
em cada partícula de seu corpo. Estão escritas no ar, na água, na terra. Nas novelo, nos raios do sol, nas
profundidades e nas alturas. Eles falam com o fim de que compreendam o idioma e a vontade do Deus
vivente. Mas vocês fecham os olhos para não poder ver, tampam suas orelhas para não poder ouvir.

De certo, de certo lhes digo, a escritura é a obra do homem, mas a vida e todos seus exércitos, são a obra
de nosso Deus.
por que não escutam as palavras do Deus vivente que estão escritas em suas obras? E por que estudam as
escrituras mortas que são a obra dos homens?

CAPITULO V.

Como poderemos ler a Lei de Deus em outra parte que não sejam as escrituras?

lê-nos isso onde seu as veja, pois nós não conhecemos nada a não ser as escrituras que herdamos que
nossos pais. Insígnia nos a lei de que suas falas, a fim de que ouvindo-a, sejamos sanados e justificados.

E Jesus lhes diz: Vós não compreendem as palavras da vida porque estão na morte. As sombras
obscurecem seus olhos e a surdez fecha seus ouvidos.

Pois eu lhes digo, na verdade não ganhastes nada ao esquadrinhar as escrituras mortas, pois com seus
feitos negam ao que lhes deu as escrituras. Pois lhes digo na verdade, Deus e suas leis não estão de
acordo com seus atos. Não estão na gulodice e a embriaguez, nem no dissoluto, nem na impudicícia, nem
na busca de riquezas, nem ainda no ódio para seus inimigos. Porque todas estas coisas estão muito
afastadas do verdadeiro Deus e de seus anjos. Mas todas estas coisas vêm do reino das trevas e do
príncipe de todo mal.

E todas estas coisas vós as levam em vós mesmos e por isto as palavras e o poder de Deus não
descendem em vós. Porque toda classe de maus e abominações habitam em seu corpo e seu espírito.

Se quiserem que a palavra do Deus vivente penetre em vós, não manchem nem seu corpo nem seu
espírito. Porque o templo que é o corpo, é o templo do espírito e o espírito é o templo de Deus.
Desencardam, portanto o templo para que o Senhor do templo descenda e habite em um lugar digno do.

CAPITULO VI.

lhes retire de todas as tentações de seu corpo e de seu espírito, que vêm de Satanás e lhes ampare sob a
sombra do céu de Deus. Convertios e jejuem. Porque na verdade lhes digo, que Satanás e suas maldades
só podem ser jogados com oração e jejum.

Vades e jejuem sozinhos, e que seu jejum não seja conhecido pelos homens. O Deus vivente o verá e
grande será seu galardão. E jejuem até que Belcebú e todos seus demônios se separem de você e todos os
anjos da Mãe Terra venham e lhes sirvam. Porque na verdade lhes digo, sem jejum não serão jamais livres
do poder de Satanás e de todas as enfermidades que vêm dele.

Jejuem e orem com ardor procurando o poder do Deus vivente para seu cura. Quando jejuarem fujam dos
Filhos dos Homens e procurem os anjos de nossa Mãe Terra. Pois o que busca acha.

Procurem o ar fresco das selvas e dos campos e em meio deles encontrarem o Angel do Ar. lhes tire suas
sandálias, suas roupas e permitam que o Angel do Ar abrace todo seu corpo. Depois respirem larga e
profundamente a fim de que o Angel do Ar penetre em seu interior.
Na verdade lhes digo, o Angel do Ar jogará de seu corpo todas as impurezas que lhes mancham, dentro e
fora dele. E toda fetidez e impureza sairão de você, assim como a fumaça do fogo que se eleva no ar e se
perde no mar de ar. Porque na verdade lhes digo, sagrado é o Angel do Ar que desencarde todo o impuro e
troca em aroma doce o mal lhe façam ondas.

Nenhum homem pode chegar ante a presença de Deus, se o Angel do Ar não lhe permitir o passo. Na
verdade todos devem nascer de novo de ar e de verdade. Porque seu corpo respira o ar da Mãe Terra e seu
espírito respira a Verdade do Pai Celestial.

CAPITULO VII.

Depois do Angel do Ar, procurem o Angel da Água. lhes tire seu calçado e suas vestimentas e permitam que
o Angel da Água abreve todo seu corpo.

lhes refugie sem temor em seus braços e com a freqüência que ponham em movimento o ar com sua
respiração, assim movam a água com seu corpo. De certo lhes digo, o Angel da Água jogará de seus
corpos toda impureza que os mancham por dentro e por fora. E todas as impurezas e podridões sairão de
seu corpo assim como a sujeira das vestimentas é lavada e a água ao correr a leva e se perde nas
correntes do rio.

De certo lhes digo, sagrado é o Angel da Água que desencarde todo o impuro e troca o mal lhe façam
ondas em aroma suave e doce. Ninguém pode vir à presença de Deus se o Angel da Água não lhe permite
passar.

De certo lhes digo, todos devem nascer de novo, de água e de verdade. Porque seu corpo se banha no rio
da vida terrestre e sua alma se banha na fonte de vida eterna. Porque recebem seu sangue de sua Mãe
Terra e a verdade de seu Pai Celestial. Não pensem que é suficiente que o Angel da Água lhes abrace
exteriormente.

Na verdade lhes digo, as impurezas do interior de seu corpo são maiores que as do exterior. E o que se
desencarde no exterior, mas no interior permanece sujo é como os sepulcros branqueados no exterior, mas
no interior estão cheios de horríveis impurezas e abominações.

assim, Eu lhes digo na verdade, permitam que o Angel da Água lhes batize também no interior para que
sejam livres de todos seus antigos enganos. E que em seu interior, de igual maneira sejam desencardidos
como a espuma dos rios que se balança à luz do sol.

Procurem, portanto, um guaje grande que tenha seu caule suficientemente largo, da altura de um homem.
Tirem o de seu interior e substituam com água do rio, aquecida ao sol. Pendurem o de um ramo de uma
árvore e lhes ajoelhe no chão ante o Angel da Água. Introduzam o extremo ou cano do guaje na parte
traseira, a fim de que a água flua em seus intestinos. Depois permaneçam ajoelhados sobre a terra, ante o
Angel da Água e orem ao Deus vivente pelo perdão de seus passados enganos.

Peçam ao Angel da Água que livre seus corpos de toda impureza e de toda enfermidade. Logo, deixem que
a água se desaloje de seu corpo a fim de que se leve todas as imundícies e abominações de Satanás. E
verão com seus olhos e cheirarão com seus narizes todas as impurezas abomináveis que mancham o
templo de seu corpo. Ainda de todos o enganos que habitam em seu corpo e que lhes atormentam com
toda classe de dores.
De certo lhes digo, o batismo da água vos libra de todo isto. Repitam o batismo de água cada dia de seu
jejum. Até o dia em que vejam que a água que flui de seu corpo é pura como a espuma do rio.

Logo levem seu corpo à água corrente do rio e ali nos braços do Angel da Água rendam graças ao Deus
vivente que lhes livrou que seus enganos. E este santo batismo do Angel da Água, é renascer a nova vida,
pois, no futuro seus olhos verão e seus ouvidos ouvirão.

Não errem mas, portanto, depois de seu batismo a fim de que os anjos do Ar e da Água morrem
eternamente em você e lhes sirvam sempre. E se subsistir ainda algo de seus antigos enganos e impurezas
procurem o Angel do Sol.

Tirem seu calçado e vestimentas e permitam que o Angel do Sol descenda a você. Logo aspirem comprido
e profundamente a fim de que o Angel do Sol descenda a você. E o Angel da Luz do Sol jogará de seu
corpo todo o mau aroma e impurezas que manchem o exterior de seu corpo. E toda impureza e podridão
sairão de você, assim como a escuridão da noite se desvanece com a claridade do Sol quando se levanta.

Porque na verdade lhes digo, sagrado é o Angel da Luz do Sol que desencarde todo o impuro e que faz as
coisas mau olientes de aromas suaves e doces.

Ninguém poderia chegar à presença de Deus se o Angel da Luz do Sol não o permite. Na verdade, todos
devem renascer de Sol e de verdade. Porque seu corpo toma calor da Luz do Sol, da Mãe Terra, e seu
espírito toma calor da Luz do Sol da Verdade, do Pai Celestial.

Los Angeles do Ar, da Água e do Sol são irmãos. Foram-lhe jogo de dados ao Filho do Homem para que lhe
sirvam e para que possa ir sempre de um a outro. Sagrados som de igual modo seus abraços. São os filhos
inseparáveis da Mãe Terra, assim não separem aquilo que está unido pela terra e o céu. Permitam que
estes três anjos dancem diariamente a seu redor e que habitem com você em todos seus jejuns.

CAPITULO VIII.

Na verdade lhes digo, o poder do demônio, todos os enganos e todas suas impurezas fugirão logo daquele
corpo que esteja nos braços destes três anjos.

Assim como os ladrões fogem de uma casa deserta à chegada do amo, um pela porta, outro pela janela e o
terceiro pelo teto, cada um onde se encontre e por onde lhe seja possível. De igual maneira, fugirão de seu
corpo todos os demônios do mal e todos seus enganos passados, e toda impureza e enfermidade que
mancha o templo de seu corpo.

Quando os anjos da Mãe Terra penetram em seu corpo como os amos do templo, de novo tomam posse
dele. Tudo mau aroma fugirá de você por seu fôlego e por sua pele. Águas corrompidas sairão por sua boca
e por sua pele, assim como por sua parte traseira e partes íntimas.

E todas estas coisas as verão com seus olhos e cheirarão com seus narizes e tocarem com suas mãos. E
quando todos os demônios, enganos e impurezas tenham fugido de seu corpo, seu sangue será tão puro
como a de nossa Mãe Terra e como a espuma do rio que ondeia à luz do sol.

E seu fôlego será tão puro como o fôlego das flores cheirosas. Sua carne tão pura como as vermelhas
frutas entre as folhas das árvores. A luz de seus olhos tão clara e brilhante como o brilhante sol no céu azul.

E agora lhes servirão todos os anjos da Mãe Terra. E seu fôlego, seu sangue, sua carne, serão um com o
fôlego, o sangue e a carne de sua Mãe Terra. Para que seu espírito seja um com o espírito de seu Pai
Celestial.

Porque na verdade lhes digo, ninguém se amealhará ao Pai Celestial, se não ser pela Mãe Terra.

CAPITULO IX.

Assim como nenhum recém-nascido pode entender os ensinos de seu pai até que sua mãe lhe amamentou,
banhou-lhe, cuidado, posto a dormir e alimentado, etc., enquanto é ainda pequeno o menino, seu lugar está
junto a sua mãe e deve obedecê-la.

Quando o menino cresceu, seu pai o leva com ele a seu trabalho, a seu lado, no campo e o menino volta
para a casa quando a hora de comer e de jantar chega. E agora seu pai lhe ensina para que chegue a ser
perito nas obras do pai.

E quando o pai vê que seu filho entende seus ensinos e faz bem seu trabalho, entrega-lhe suas posses para
que pertençam a seu filho amado e para que o filho continue a obra de seu pai.

Na verdade lhes digo, feliz esse filho que aceita o conselho de sua Mãe e caminha nele. E cem vezes mais
feliz é esse filho quem também aceita e caminha nos conselhos de seu pai, pois foi dito: Honra a seu pai e a
sua mãe para que os dias lhe alarguem sobre a terra. Mas Eu lhes digo: Filhos dos Homens, honrem a sua
Mãe Terra e sigam suas leis, para que seus dias se alarguem sobre a terra. E honrem a seu Pai Celestial
para que seja sua Vida Eterna nos céus. Porque o Pai Celestial é maior que todos os pais por semente e
sangue e maior é a Mãe Terrestre que todas as mães por carne. E mas amado é o Filho do Homem aos
olhos do Pai Celestial e da Mãe Terra, que o que são os filhos aos olhos de seus pais por semente e de sua
mãe por carne. E mas soube são as palavras e as leis de nosso Pai Celestial, que as palavras e a vontade
de todos os pais por semente e de todas as mães pela carne.

E de maior valor é a herança de seu Pai Celestial e de sua Mãe Terra -os reino eternos da Terra e da Vida
celestial, que todas as heranças de seus pais por semente e sangue e de suas mães por corpo. E seus
verdadeiros irmãos são aqueles que fazem a vontade de seu Pai Celestial e de sua Mãe Terra e não seus
irmãos pelo sangue.

Na verdade lhes digo, que seus verdadeiros irmãos na vontade do Pai Celestial e da Mãe Terra lhes amarão
mil vezes mas que seus irmãos pelo sangue. Porque dos dias do Caín e Abel, quando os irmãos do sangue
quebrantaram a Lei de Deus, não há verdadeira irmandade pelo sangue. E os irmãos tratam aos irmãos
como estranhos. portanto, digo-lhes, amem a seus irmãos na vontade de Deus, mil vezes mas que a seus
irmãos pelo sangue.

CAPITULO X.

Porque seu Pai Celestial é Amor. Porque sua Mãe Terra é Amor. Porque o Filho do Homem é Amor.

É pelo amor que o Pai Celestial, a Mãe Terra e o Filho do Homem são um. Porque o Espírito do Filho do
Homem foi criado do Espírito do Pai Celestial, e seu corpo, do corpo da Mãe Terra. Sede perfeitos como o
Espírito de seu Pai Celestial e o corpo de sua Mãe Terra são perfeitos. E de tal maneira amem a seu Pai
Celestial como O ama seu Espírito. E de tal maneira amem a sua Mãe Terra assim como Ela ama a seu
corpo. E de tal maneira amem a seus verdadeiros irmãos, assim como seu Pai Celestial e sua Mãe Terra os
amam.

E então seu Pai Celestial lhes dará seu Santo Espírito e sua Mãe Terra lhes dará seu Santo Corpo. E então,
os Filhos dos Homens –como verdadeiros irmãos, darão-se amor um ao outro, o amor que eles receberam
de seu Pai Celestial e de sua Mãe Terra. E chegarão a ser um consolo um do outro. E desaparecerá da
terra todo mal e toda tristeza e haverá amor e gozo sobre a terra.

E toda a Terra será como os céus e o Reino de Deus virá. E então virá o Filho do Homem em toda sua
glória para herdar o Reino de Deus. E então os Filhos dos Homens dividirão sua herança divina, o Reino de
Deus.

Porque os Filhos dos Homens vivem no Pai Celestial e na Mãe Terra, e o Pai Celestial e a Mãe Terra vivem
neles.

E então com o Reino de Deus virá o fim dos tempos. Porque o Amor do Pai Celestial dá a todos vida eterna
em seu Reino.

Porque o Amor é eterno. O amor é mas forte que a morte. Se eu falasse em línguas humanas e de anjos e
não tivesse amor, deveria ser como metal que ressona ou címbalo que retañe.

E se tivesse o dom da profecia e entendesse todos seus mistérios e toda a ciência, se tivesse a fé de
maneira que pudesse transpassar as montanhas e não tivesse amor, nada seria.

E se repartisse toda minha fazenda para dar de comer aos pobres e se entregasse meu corpo para ser
queimado e não tivesse amor, de nada serviria.

O amor é sacrificado, é gentil, o amor não tem inveja, o amor não faz loucuras, não é presunçoso. Não é
injurioso, não é egoísta, não se irrita, não pensa mau. Não se greve nas injustiças, mas, adula-se na
verdade. Tudo o sofre, tudo crie, todo o espera, tudo o suporta.

A caridade nunca cessa de ser, mas as profecias se têm que acabar e cessarão as línguas e a ciência
sobrará. Porque em parte conhecemos a verdade e em parte erramos. Mas quando vier o que é perfeito,
então o que está em partes, será tirado.

Quando era menino, falava como menino, pensava como menino e jogava como menino. Mas quando fui
feito Homem desprezei as criancices. Agora vemos por um espelho, em escuridão, mas logo veremos cara
a cara. Agora conhecemos em parte, mas quando estivermos na presença de Deus ainda nos
conheceremos nós mesmos, não em parte mas sim como somos conhecidos pelo.

Agora permanecem estas três virtudes: a Fé, a Esperança e o Amor, porém a maior delas é o Amor.

CAPITULO XI.
E agora lhes falo na língua viva, do Deus vivente pelo Espírito Santo de nosso Pai Celestial. Ainda não há
um entre vós que possa entender tudo o que Eu falo.

que lhes explica as escrituras lhes fala em língua morta de homens mortos, por meio de seu corpo doente e
mortal. A ele, portanto, podem-lhe entender todos os homens, porque todos os homens estão doentes e
estão na morte. Ninguém vê a luz da vida. Cegos que guiam a outros cegos pelo caminho do pecado, de
enfermidade e sofrimentos. E ao final todos caem no fossa da morte.

Sou enviado a vós pelo Pai, para que Eu possa fazer que a Luz de Vida do Pai brilhe ante vós. A luz ilumina
de por si na escuridão. Mas a escuridão se conhece só a si e não conhece a Luz.

Muitas coisas tenho ainda que lhes dizer, mas não as podem suportar ainda. Porque seus olhos se
acostumaram já à escuridão e a Luz perfeita do Pai Celestial lhes cegaria. portanto, ainda não podem
compreender o que lhes digo com relação ao Pai Celestial que enviou a você.

Em primeiro lugar sigam os preceitos da Mãe Terra, dos quais lhes falei. E quando os anjos tenham limpo e
renovado seus corpos e fortalecido seus olhos, estarão capacitados para suportar a luz de seu Pai Celestial.

Quando puderem fixar seu olhar com firmeza na brilhantismo do sol de meio-dia então podem olhar a
sublime Luz de seu Pai Celestial que é mil vezes mas brilhante que milhares de sóis. (N.E.: recomenda-se
ter presente a atividade solar atual para evitar lesões oculares posteriores).

Mas, como poderia ver a Luz que cega, de seu Pai Celestial, quando não podem suportar ainda o brilho do
flamejante sol?

me acreditem, o sol é semelhante à chama de uma vela ao lado do sol da verdade do pai Celestial. Tenham
Fé portanto, e esperança e Amor. De certo lhes digo, não ficarem sem seu galardão. Se criem em minhas
palavras, criem no que me enviou, quem é o Senhor de Tudo e para quem tudo é possível. Porque o que é
impossível aos homens, é possível com Deus.

Se criem nos anjos da Mãe Terra e cumprem seus preceitos, sua fé lhes sustentará e não verão nunca
enfermidade.

Tenham também esperança no amor de nosso Pai Celestial pois o que no confia não se verá enganado,
nem verá jamais a morte.

lhes ame os uns aos outros, porque Deus é Amor e assim conhecerão seus anjos que andam em seus
caminhos. E então todos os anjos virão a sua presença e lhes servirão. E Satanás com todos seus enganos,
enfermidade e sujeira fugirá de seu corpo. Vades, deixem seus enganos e arrepentios (N.E.: "a metanoia"
equivale ao "mudança da mente sensual" egocêntrica, pela "mente simples que está em Cristo".
Arrependimento foi uma interpretação da palavra "metanoia"). Lhes batize, para que nasçam de novo e não
errem mas.

CAPITULO XII.

E Jesus ficou de pé. Mas todos outros ficaram sentados, pois todos sentiam o poder de suas palavras.
E logo apareceu a lua entre as nuvens que se partiam, e envolveu ao Jesus em seu brilho. E sua cavalheira
despedia raios de fogo e Jesus estava ali de pé, entre eles, à luz da lua, como se estivesse suspenso no ar.
E ninguém soube quanto tempo tinha passado, pois o tempo suspendeu sua marcha.

Então Jesus estendeu suas mãos e lhes disse: "A paz seja com vós". E assim partiu, como o fôlego do ar ao
balançar as folhas verdes das árvores.

E por grande momento a multidão ficou sentada, quieta. E despertaram no meio do silêncio, um depois do
outro, como se despertassem de um comprido sonho. Mas, ninguém se ia. Como se as palavras daquele
que lhes tinha deixado, ainda soassem em seus ouvidos. E ficaram sentados como se escutassem alguma
música maravilhosa. Ao fim um deles, com respeito, disse: Quão bom é estar aqui. Outro: Que esta noite
fora eterna. E outros: Que sempre pudesse estar conosco.

Na verdade, O é o mensageiro de Deus, posto que semeou a esperança em nossos corações.

E nenhum desejava ir-se a sua casa dizendo: Não vou a minha casa onde tudo é trevas e não há gozo.
Para que vamos a casa onde ninguém nos ama?

E falavam desse modo, pois quase todos eram pobres, coxos, cegos, malformados. Eram mendigos, sem
lar, desprezados em sua miséria. Eram unicamente suportados nas casas onde achavam refúgio por alguns
dias, solo por amor à piedade.

E alguns, também, possuindo casas e famílias diziam: Também ficaremos com vós. Porque cada homem
sentia que as palavras do, que tinha partido, unia-os com laços invisíveis à pequena companhia.

E todos sentiram seu novo nascimento. Viram ante eles um mundo cheio de esplendor, ainda quando a lua
se escondia depois das nuvens.

E no coração de todos renasciam flores de admirável beleza, as flores do gozo e da felicidade. E quando os
brilhantes raios do sol apareceram no horizonte, todos sentiram que era o futuro Sol do Reino de Deus. E
com seus rostos radiantes de gozo se levantaram para encontrar aos anjos de Deus.

CAPITULO XIII.

Muitos doentes e imundos seguiam as palavras do Jesus. E procuravam as ribeiras dos susurradores
arroios e tirando suas sandálias e vestimentas, jejuavam e submetiam seus corpos aos anjos do Ar, da
Água e do Sol. E os anjos da Mãe Terra tomaram em seus braços, posse ando-se de seus corpos, tanto do
exterior como do interior. E todos viram afastar-se apressadamente deles, todos os males, enganos e
impurezas.

E o fôlego de alguns deles chegou a ser tão insuportável como o refugo dos intestinos quando há diarréia. E
alguns tinham acessos anormais de cuspes e mau aroma e além disso, vômitos imundos e impurezas
saíam de suas partes internas.

E todas estas impurezas fluíam por suas bocas, em alguns por seu nariz, em outros por seus olhos e
orelhas. E muitos tinham um suor fétido que provinha de todo seu corpo, sobre toda a superfície de sua
pele. E a muitos resultaram abscessos em suas pernas, das quais saíam impurezas de muito mau aroma. E
a urina fluía abundante de seu corpo. E em muitos, os urina eram escassos, muito espessos e de cor de mel
de abelhas. o de outros era quase vermelho ou negro e quase tão duro como a areia dos rios.

E muitos peidavam gases de mau aroma de seus intestinos, semelhantes ao fôlego dos demônios. E o fedor
era tal que ninguém a podia suportar.

E quando se batizaram, a água penetrou no interior de seus corpos. E dali saíram todas as abominações e
impurezas de seus enganos. E assim como um arroio que descende da montanha, assim verte de seus
corpos uma multidão de abominações duras e suaves. E o chão por onde corriam era poluído e tão grande
chegou a ser o fedor que ninguém podia permanecer ali. E os diabos deixaram os intestinos, na forma de
numerosos vermes que se contornavam em seu estreito sítio, no intestino que estava cheio de impurezas,

e se retorcem em impotente rabia, ao ser arrojados do corpo dos Filhos dos Homens. E então o Angel do
Sol descendeu sobre eles e pereceram retorcendo-se no frenesi do desespero, quando o Angel do Sol os
pisou sob seu novelo. E todos tremeram com terror ao ver todas estas abominações de Satã, das quais os
anjos lhes tinham liberado. E deram graças a Deus, quem tinha enviado a seus anjos para sua liberação. E
havia alguns cujos dores lhes atormentavam e não os deixavam. E não sabendo o que fazer, resolveram
enviar alguém ao Jesus. Porque eles tinham grandes desejos de que O estivesse entre eles.

CAPITULO XIV.

Quando dois deles tiveram ido buscá-lo, viram o Jesus aproximando-se pela ribeira do rio. E seus corações
foram cheios de gozo e esperança quando ouviram sua saudação "A paz seja com vós".

E tantas eram as perguntas que lhe queriam fazer, mas em seu assombro não podiam principiar, pois nada
lhes vinha à mente. E um deles exclamou: Professor, na verdade lhe necessitamos, vêem e nos salve de
nossas dores.

E Jesus falou por meio de parábolas. São como o filho pródigo, quem por muitos anos comeu, bebeu e
passou seus dias em desacertos e libertinagens com seus amigos. E cada semana, sem conhecimento de
seu pai, incorria em novas dívidas e em poucos dias esbanjou tudo.

E os agiotas sempre lhe emprestavam dinheiro, pois seu pai possuía grandes riquezas e sempre com
paciência pagava todas as dívidas de seu filho. E em vão ele –com boas palavras, admoestava a seu filho,
mas ele nunca escutou os conselhos de seu pai quem em vão implorava que abandonasse sua vida
desordenada, a qual não tinha fim e lhe suplicava que fora aos campos a vigiar os trabalhos de seus servos.

E o filho sempre lhe prometia ser melhor, se ele pagava suas novas dívidas. Porém ao seguinte dia
principiava de novo. E por mais de sete anos o filho continuou em sua vida licenciosa. Mas ao fim seu pai
perdeu a paciência e não pagou mas as dívidas de seu filho aos agiotas.

Se continúo pagando sempre, não haverá fim aos pecados de meu filho. Logo, os agiotas que tinham sido
enganados, em sua irritação levaram a filho como escravo para que com seu trabalho diário pagasse o
dinheiro que tinha sido emprestado.

E assim terminaram as gulodices, embriaguezes e os contínuos excessos. Da manhã até a tarde, regava os
campos com o suor de sua frente e seus membros lhe doíam pelo trabalho, pois não estava acostumado. E
vivia só de pão e não tinha a não ser suas lágrimas para encharcá-lo. E cuado passaram três dias, sofreu
tanto do calor e de cansaço que disse a seu amo:

Já não posso mas, todos meus membros estão adoloridos. Quanto tempo mas me atormentarem?

Até o dia em que pelo trabalho de suas mãos me paguem o que me devem. E quando se tiverem completo
os sete anos serão livre. E o filho desesperado respondeu chorando: mas logo que posso suportar sete
dias. Tenha piedade por mim, pois minhas pernas e meus braços ardem de dor. Mas o malvado agiota
exclamou: te apresse com o trabalho. Se por sete anos pôde empregar seus dias e noites para
desenfreadas paixões, agora deve trabalhar por sete anos. Não te perdoarei até que tenha pago até o
último dracma.

Mas o filho –com seus membros torcidos pela dor, desesperado foi de volta a seu trabalho, para continuar
com sua obra. Logo que podia sustentar-se de pé devido ao cansaço e aos dores e quando o sétimo dia
chegou, o dia do sábado, no qual nenhum homem trabalha nos campos, então o filho tomou forças das que
ficavam e cambaleandose foi à casa de seu pai. E jogando-se nos pés de seu pai lhe diz:

Pai, me acredite por última vez e me perdoe todas as ofensas feitas contra ti. Juro-lhes que não voltarei a
viver desordenadamente outra vez e que serei seu filho obediente em tudo. me salve da mão de meu
opressor. Pai, me olhe com piedade, olhe meus membros, não endureçam seu coração.

E os olhos de seu pai se alagaram em lágrimas e tomando a seu filho em seus braços lhe disse: nos
regozijemos porque hoje me trouxeste grande gozo. Porque encontrei a meu filho amado, meu filho que
tinha perdido. E vestiu a seu filho com o melhor vestido e todo o dia houve festa. E ao seguinte dia deu a
seu filho um saco de prata para que pudesse pagar a seus credores tudo o que lhes devia. E quando voltou
seu filho, disse-lhe: meu filho Vêem quão fácil é contrair dívidas por sete anos, com uma vida licenciosa?
Mas seu pagamento, com sete anos de trabalho, é difícil.

Pai, é na verdade difícil ainda em sete dias.

Por esta única vez lhes permitiu pagar suas dívidas em sete dias em vez de sete anos. O resto lhes
perdoou. Mas tenha entendido, no futuro não contrairá mas dívidas. Porque na verdade lhes digo, ninguém
a não ser seu pai perdoa suas dívidas. Porque são seu filho.

Porque com tudo isso tivessem tido que trabalhar durante sete anos, segundo manda nossa lei.

meu pai, no sucessivo, serei seu obediente e amante filho e não incorrerei mas em dívidas. Pois se que as
pagar é difícil.

E se foi às propriedades de seu pai e passava os dias vigiando aos trabalhadores de seu pai. E foi
considerado com seus operários, jamais lhes fez trabalhar em excesso, pois sempre recordava quão duro
tinha trabalhado.

E passaram os anos e as posses de seu pai aumentavam mais e mais sob sua direção. Porque a bênção de
seu pai estava sobre seu trabalho. E pouco a pouco devolveu a seu pai dez vezes mas do que tinha
esbanjado nos sete anos.

E quando seu pai viu que seu filho dirigia bem a seus servos e administrava suas posses bem, disse-lhe:
meu filho, vejo que minhas posses estão em boas mãos. Dou-lhes todo meu gado, minha casa, minhas
terras e minhas posses. Tudo será sua herdade. Continua prosperando para que assim eu tenha gozo em
você.

E quando o filho teve recebido a herança de seu pai, ele perdoou a seus devedores todo aquilo que não lhe
podiam pagar. Pois não esqueceu que suas dívidas lhe tinham sido perdoadas, quando não as pôde pagar.

E Deus lhe benzeu com larga vida, com muitos filhos e muitas riquezas. Porque foi bondoso com todos seus
criados e com todos seus animais.

CAPITULO XV.

Então voltando-se Jesus aos doentes disse:

Falo-lhes por parábolas para que possam compreender melhor a palavra de Deus. Os sete anos de
gulodice e embriaguez e de vida licenciosa, são os enganos passados. O malvado credor é Satã. As dívidas
são as enfermidades. Os trabalhos duros, os dores. E os filhos pródigos são vós. O pagamento das dívidas,
consiste em desalojar de seus corpos os demônios e as enfermidades e o saneamento de seu corpo. A
bolsa de prata recebida do pai consiste no poder salvador de seus anjos. O pai é Deus. As posses do Pai
são: O Céu e a Terra. Os servos do Pai são os anjos. O campo do Pai é o mundo, o qual é transformado no
Reino dos Céus, se os Filhos do Homem obrarem de conformidade com os anjos do Pai Celestial.

Porque lhes digo, é melhor que o Filho obedeça a seu Pai e vigie aos servos de seu Pai no campo, que ser
o devedor de um malvado credor e trabalhar e suar em servidão para assim pagar suas dívidas. De igual
maneira, é melhor que os Filhos dos Homens obedeçam as Leis de seu Pai Celestial e que trabalhem em
seu Reino conjuntamente com seus anjos, que ser os devedores de Satanás, o amo da morte e de todo
engano e enfermidade; e de que sofram dores e penalidades, com o suor de sua frente até que tenham
pago todos seus enganos.

CAPITULO XVI.

Na verdade lhes digo, grandes som e muitos seus enganos. Por muitos anos cedestes às seduções de
Satanás, vivestes em gulodice, embriaguezes e fornicação.

E suas dívidas se multiplicaram e agora devem as pagar e o pagamento é difícil. Não lhes impacientem
depois do terceiro dia, como o filho pródigo, a não ser esperem pacientemente o sétimo dia que é
santificado Por Deus. Venham com humildade e obediente coração à presença de seu Pai Celestial, para
que O perdoe seus enganos e todas suas dívidas passadas.

Na verdade lhes digo, o amor do Pai Celestial para vós é infinito posto que aceita que paguem a dívida de
sete anos em sete dias. A aqueles que devem enganos e enfermidades de sete anos, mas que perseveram
e pagam honestamente até o sétimo dia, a eles –nosso Pai Celestial, perdoa-lhes as dívidas de todos os
sete anos.

E se errarmos por sete vezes sete anos?, perguntou um de quão doentes sofria horrivelmente.

Ainda neste caso seu Pai Celestial lhes perdoa todas suas dívidas em sete vezes sete dias.
CAPITULO XVII.

Felizes os que perseveram até o fim pois os demônios de Satanás escrevem todos seus maus feitos em um
livro. No livro de seu corpo e seu espírito.

Na verdade lhes digo, não há nem um solo feito errôneo que não esteja escrito ainda desde o começo do
mundo, ante nosso Pai Celestial. Porque poderão escapar às leis feitas pelos reis, mas das leis de seu
Deus, nenhum dos Filhos do Homem pode escapar.

E quando vierem à presença de Deus, os demônios de Satanás serão testemunhas contra vocês, com seus
feitos. E Deus vê seus enganos escritos no livro de seu corpo e de seu espírito e sente fundo pesar em seu
coração.

Mas se lhes arrependem de seus enganos com jejum e oração, procuram os anjos de Deus. Então os anjos
de Deus –por cada dia que continuem em jejum e em oração, apagarão um ano de suas más ações, do livro
de seu corpo e de seu espírito.

E quando a última página tenha sido apagada e limpeza de todos seus enganos e lhes apresentem ante a
face de Deus, Deus se regozijará em seu coração e esquecerá todos seus enganos. O vos libra das garras
de Satanás e dos sofrimentos. O lhes leva a sua morada e manda que lhes sirvam todos seus servos, todos
seus anjos. Larga vida lhes dá e não verão jamais enfermidades.

E se, no sucessivo, em vez de errar, passam seus dias fazendo boas obras, então os anjos de Deus
escreverão todas suas boas obras no livro de seu corpo e de seu espírito. De certo lhes digo, nenhuma boa
obra fica sem ser escrita diante de Deus, nem desde o começo do mundo pois sua recompensa, de seus
reis e seus imperadores pode que jamais venha, mas a recompensa de parte de Deus por seus bons feitos,
não faltará jamais.

E quando vierem à presença de Deus, seus anjos são testemunhas em seu favor de seus bons feitos. E
Deus vê suas boas obras escritas em seu corpo e em seu espírito e se regozija em seu coração. O benze
seu corpo e seu espírito e todas suas boas obras. E, dá-lhes como herança, seu Reino na terra e no céu,
para que nele tenham vida eterna. Feliz o que possa entrar no Reino de Deus, porque jamais verá a morte.

CAPITULO XVIII.

A suas palavras seguiu um grande silêncio. E os que estavam desanimados, tomaram forças novas de suas
palavras e continuaram em jejum e oração. E o que teve falado primeiro, disse-lhe: perseverarei até o
sétimo dia. E o segundo, de igual maneira disse: E eu perseverarei também até sete vezes sete dias.

Felizes os que perseveram até o fim, respondeu-lhes Jesus, porque eles herdarão a terra.

E havia entre eles muitos doentes, atormentados com tenazes dores, quem apenas se arrastava aos pés do
Jesus pois não podiam caminhar mas. Disseram-lhe: Professor, estamos atormentados com a dor, nos diga
que devemos fazer. E mostraram ao Jesus seus pés, cujos ossos estavam torcidos e atados. Nem os anjos
do Ar, nem da Água, nem do Sol aliviaram nossas dores. Não obstante que nos batizamos, jejuamos, orado
e seguido suas palavras em todas as coisas, disseram eles.
Na verdade lhes digo, que seus ossos serão sanados. Não lhes desanimem, procurem seu cura junto ao
que padre os ossos; o Angel da Terra.

dali onde foram tomados seus ossos, ali é onde voltarão. E com sua mão indicou o lugar onde a corrente da
água e o calor do sol tinham abrandado o barro, a terra às bordas da água. Inundem seus pés no lodo, para
que o abraço do Angel da Terra possa tirar de seus ossos toda impureza e toda enfermidade. E vós verão
satã fugir do abraço do Angel da Terra.

E os nós de seus ossos se desvanecerão e se endireitarão e todos suas dores desaparecerão.

E os doentes seguiram suas palavras, pois sabiam que seriam curados.

CAPITULO XIX.

Havia Outros muitos doentes que sofriam de suas dores, não obstante, eles perseveravam em seus jejuns.
E sua força estava esgotada e grande calor os atormentava. E quando se levantaram de suas camas para ir
ao Jesus, suas cabeças davam voltas, como se um vertiginoso vento lhes agitasse.

E cada vez que procuravam ficar de pé, caíam de novo ao chão. Então Jesus foi a eles e lhes disse:

Sofrem porque Satã e suas enfermidades atormentam seus corpos. Mas não temam, pois seu poder sobre
vós terminará logo. Porque Satanás é como o vizinho colérico, quem penetrou à casa de seu próximo,
durante sua ausência com a intenção de levá-las mercadorias a sua própria casa; mas alguém lhe disse ao
outro que o inimigo estava saqueando sua casa e voltou para sua casa correndo. E quando o mal vizinho
teve juntado tudo o que pôde, viu de longe ao amo da casa que voltava muito depressa.

Então estava tão zangado, por não poder levar-se nada que ficou a destruir e a maltratar tudo o que ali
havia. Assim, não sendo as coisas para ele, não fossem tampouco para o outro.

Mas imediatamente o amo da casa veio e antes que o malvado cumprisse suas intenções, tomou e o
arrojou fora de sua casa. Na verdade lhes digo, de igual maneira entra Satanás em seus corpos, que são a
casa de Deus, e toma em seu poder, de seus corpos, tudo o que ele deseja roubar: Seu fôlego, seu sangue,
seus ossos, sua carne, suas vísceras, seus olhos, suas orelhas, mas por sua jejum e oração chamastes de
novo ao Senhor de seu corpo e a seus anjos.

E agora Satã vê que o verdadeiro Senhor de seu corpo volta e esse é o fim de seu poder. Pelo mesmo, em
sua ira, reúne todas suas forças uma vez mas, para destruir seu corpo antes da vinda do Senhor. Por essa
razão Satã lhes atormenta com toda sua força, porque sente que seu fim veio. Mas não se turve seu
coração, pois logo os anjos do Senhor aparecerão para ocupar suas moradas e as voltar para dedicar como
Templo de Deus. E o agarrarão fortemente e o jogarão de seus corpos, com todas suas impurezas e
enfermidades.

E serão felizes, pois receberão a recompensa de sua perseverança e não verão mas enfermidades.

CAPITULO XX.
Havia entre eles um, que era o mas atormentado de todos por Satã. E seu corpo estava acabado como um
esqueleto e sua pele estava amarela como uma folha que está por cair. Estava já tão fraco que não podia –
nem ainda sobre suas mãos, ir engatinhando para o Jesus e só chamava de longe: Professor, Professor;
tenha piedade por mim, pois jamais sofreu homem algum como eu sofro, nem ainda desde o começo do
mundo. Se que é o enviado de Deus e se que se quer pode endireitar meus membros torcidos e jogar de
meu corpo a Satanás. Pois é que não obedecem os anjos de Deus ao mensageiro de Deus? Vêem,
Professor e joga em Satanás por mim, pois raiva iracundo por mim e terrível é sua tortura.

E Jesus lhe respondeu: Por isso lhes atormenta tanto Satã, porque jejuastes muitos dias e não lhe pagastes
seu tributo. Não lhe alimentam com todas as abominações, as quais aqui mancham o templo de seu corpo.
Vós atormentam a Satã com fome e assim em sua ira ele lhes atormenta também.

Não temam, pois lhes digo, que Satanás será aniquilado antes de que seu corpo seja destruído. Porque
enquanto vocês jejuam e oram, os anjos de Deus protegem seu corpo, para que Satã não lhes destrua. E a
ira de Satã é impotente contra Los Angeles de Deus.

Então vieram ao Jesus e com fortes gritos lhe rogavam, lhe dizendo: Professor, tenha compaixão dele,
porque sofre mas que todos nós. E se não arrojar imediatamente o demônio que o possui, tememos que
não viva até manhã.

E Jesus lhe respondeu: Grande é sua fé, portanto seja feito segundo ela. E vós verão, cara a cara, o
espantoso rosto de Satã e o poder do Filho do Homem. Porque jogarei de vós aos poderosos Satã, pela
força do inocente cordeiro de Deus, a criatura mas fraco do Senhor.

Porque o Santo Espírito de Deus dá mas poder ao fraco que ao mas forte. E Jesus ordenhou uma novilha
que se estava alimentando entre as yerbas. E esvaziou o leite sobre a areia aquecida pelo sol, dizendo:

Hei aqui, que o poder do Angel da Água entrou neste leite. E agora o poder do anjo do Sol penetrará nela
também. E o leite chegou a esquentar-se com a força do sol. E agora, os anjos da Água e do Sol se unirão
com o Angel do Ar. E hei aqui, que o vapor do leite quente principiou a levantar-se lentamente ao ar.

Venham e respirem por sua boca a força dos anjos da Água, do Sol, e do Ar, para que possam penetrar em
seus corpos e jogar em Satanás de você. E o homem doente a quem Satanás atormentava aspirou
profundamente o vapor esbranquiçado que se levantava.

Logo, Satanás deixará seu corpo, pois está faminto há três dias e já não encontra que comer no interior de
seu corpo. Sairá de você para satisfazer sua fome com o vapor do leite quente, porque ele tem desejos
deste alimento. O sentirá o aroma e será incapaz de resistir a fome que o atormentou durante os três dias
passados. Mas os filhos dos homens destruirão seu corpo, a fim de que não atormente a ninguém outra vez.

Então o corpo do doente foi sobressaltado com convulsões e se contraiu como se fosse vomitar, mas não
podia. E boqueaba para alcançar ar, pois seu fôlego se cortou e se deprimiu no regaço do Jesus.

Agora Satanás sai de seu corpo, lhe vejam. E Jesus assinalou a boca aberta do doente. E então eles todos,
com assombro e terror, viram satã saindo da boca do doente na forma de um abominável verme, indo direito
para o vapor do leite. Logo Jesus tomou em suas mãos duas pedras afiadas e esmagou a cabeça de
Satanás.
E tirou do doente todo o corpo do verme (N.E.: "tênia" ou "solitária") e o corpo de Satanás era mais
comprido que a altura de um homem. Quando o abominável animal teve saído da garganta do doente, este
recuperou de uma vez seu fôlego e então cessaram todos suas dores. E os outros pressente viram cair com
terror o abominável corpo de Satã.

Olhem, que horrenda besta levavam e nutriam em seu corpo, por tantos anos. Tirei-lhe que você e lhe
matei, para que nunca mais possa lhes atormentar. Dêem graças a Deus, que seus anjos lhes livraram e
não pequem mais, não seja que Satã volte de novo.

Permitam portanto, que seu corpo seja um templo dedicado a seu Deus. E todos estavam atônitos de suas
palavras e de seu poder e lhe disseram: Professor, na verdade é o mensageiro de Deus e conhece todos os
segredos. Jesus respondeu:

E vós sede verdadeiros Filhos de Deus, para que participem de seu poder e no conhecimento de todos os
segredos. Porque a Sabedoria e o Poder não vêm mas sim do Amor de Deus.

Amem portanto a seu Pai Celestial e a sua Mãe Terra, com todo seu coração e com todo seu espírito. E
lhes sirvam, para que seus anjos lhes sirvam também. Que todas suas ações sejam sacrifícios para Deus e
não alimentem a Satanás, pois o salário do pecado é a morte. Mas com Deus está a recompensa dos bons,
seu Amor, que é como alicerce e poder de Vida Eterna. E todos eles se ajoelharam para dar graças a Deus
por seu Amor. E Jesus partiu dizendo: Eu virei outra vez a todos os que perseveram em jejum e oração até
o sétimo dia. "A paz seja com vós".

E o homem doente a quem Jesus tinha jogado fora o demônio, ficou de pé, pois a força da vida havia lhe
tornado. Respirou profundamente e sua vista se fez clara, pois toda sua dor lhe tinha deixado. E se prostrou
no chão onde Jesus tinha estado previamente. E beijou o rastro dos pés do Jesus e chorou.

CAPITULO XXI.

Estavam perto do leito de um arroio e muitos doentes jejuaram e oraram com os anjos de Deus por sete
dias e sete noites.

E grande foi sua recompensa, porque eles seguiram as palavras do Jesus. E depois do jejum do sétimo dia,
todos seus males lhes foram tirados. E quando o sol se levantava no horizonte, viram o Jesus vindo das
montanhas para eles, com o brilho do sol saliente ao redor de sua cabeça.

"A Paz seja com você". E não disseram uma palavra, solo se prostraram ante O e beijavam o bordo de suas
vestimentas, em sinal de gratidão por lhes haver sanado de suas enfermidades.

Não me dêem as graças a meu, a não ser a sua Mãe Terra, quem enviou a seus anjos para que lhes
sanassem. Vades e não errem mas, para que não provem mas a enfermidade. E que os anjos que sanam
sejam seus anjos de guarda.

Porém eles lhe responderam: aonde iremos Professor, pois com Vocês estão as palavras de Vida Eterna.
nos diga Quais são os enganos dos que devemos fugir para que não vejamos mas a enfermidade?

E Jesus respondeu: Que seja segundo sua Fé. E se sentou em meio deles dizendo:
CAPITULO XXII.

Foi dito na antigüidade: Honra a seu Pai Celestial e a sua Mãe Terra e obedece seus preceitos, para que
seus dias se alarguem sobre a terra.

E depois foi dado este mandamento: "Não matará". Pois a vida é dada a todos Por Deus e o que Deus deu,
que ninguém o tire. Na verdade lhes digo, de uma Mãe procede tudo o que existe sobre a Terra. portanto o
que arbusto, mata a seu irmão. E dele, a Mãe Terra se despedirá e arrancará dele seus vivificadores seios.
E será abandonado de seus anjos e Satanás encontrará morada em seu corpo. E a carne dos animais
sacrificados, chegará a ser sua própria tumba em seu corpo.

De certo lhes digo, que arbusto, mata-se a si mesmo e o que come carne de animais sacrificados, come o
corpo da morte. Porque cada gota de sangue se transforma em veneno em seu sangue; seu fôlego, em mau
aroma. Sua carne, em vermes em seu sangue; seus ossos, em cal em seus ossos; seus intestinos, em
podridão. Seus olhos, em escamas; suas orelhas, em pus que flui delas.

E a morte dos animais sacrificados chegará a ser a morte do homem. Porque só no serviço de nosso Pai
Celestial são pagas em sete dias as dívidas de sete anos.

Porém Satanás não perdoa nada e terão que pagar toda a dívida. Olho por olho, dente por dente, emano
por mão, pie por pé. Queimadura por queimadura, ferida por ferida. Vida por vida, morte por morte. Porque
o salário do engano é a morte.

Não matará, não comerão a carne de suas vítimas inocentes, para que não cheguem a ser escravos de
Satã. Porque esse caminho é o caminho do sofrimento e conduz à morte. Mas façam a vontade de Deus,
para que seus anjos possam lhes servir no caminho da vida.

portanto, obedeçam as palavras de Deus. Hei aqui, dei-lhes toda erva que leva semente, que está sobre a
face da terra; e toda árvore, no que há fruto que dá semente; isto lhes servirá por carne.

E para toda besta da terra e para toda ave do ar e para toda coisa que se renova sobre a terra –onde há
fôlego de vida, dei toda erva verde em vez de carne. E assim foi.

E o leite de toda besta que se move e vive sobre a face da terra será carne para vós, assim como dei aos
animais erva verde, assim dou a vós seu leite. Mas a carne e o sangue que lhe dão vida, não a comerão.

E certamente eu demandarei seu sangue aonde está seu espírito e Eu demandarei toda besta sacrificada,
assim como demandarei também o espírito de todo homem assassinado. Porque Eu o Senhor seu Deus,
sou um Deus forte e cuidadoso (N.E.: usamos este término em vez de "ciumento" para evitar uma
interpretação erro com a falsa imagem do Deus do Amor como se infundisse "medo" ou "temor" e fora
"ciumento" em términos egoístas e de insegurança), visitarei a iniqüidade dos pais sobre os filhos até a
terceira e quarta geração dos que me aborrecem. E faço misericórdia a milhares de gerações dos que me
amam e guardam meus mandatos.

Amará ao Senhor seu Deus com todo seu coração, com toda sua alma e com todas suas forças. Este é o
primeiro e maior dos mandatos. E o segundo é semelhante a este: Amará a seu próximo como a ti mesmo.
Não há maior mandato que estes.
CAPITULO XXIII.

depois destas palavras todos permaneceram silenciosos, menos um que exclamou: Professor O que farei
se vir que uma besta vai rasgar a meu irmão na selva? Deixarei a meu irmão perecer ou matarei a besta
feroz? Não quebranto assim a Lei?

E Jesus respondeu: Foi dito na antigüidade: Todas as bestas que se movem sobre a terra, todos os peixes
do mar e todas as aves do céu são dadas em seu poder. Na verdade lhes digo, de todas as criaturas
viventes sobre a terra, Deus criou sozinho ao homem segundo sua imagem. Pelo qual, as bestas são para o
homem e não o homem para as bestas. Logo, não quebrantam a Lei se matarem a besta selvagem para
salvar a seu irmão. Porque, na verdade lhes digo, o homem é mais que a besta, mas o que mata a uma
besta sem razão –ainda quando a besta não o ataque, por desejos de matar, ou por sua carne, ou por sua
pele, ou por suas presas, malote é a ação que faz, pois se torna em besta selvagem ele mesmo. Seu fim é
também como o fim das bestas selvagens.

Então outro disse: Moisés –o major do Israel, permitiu a nossos pais comer carne dos animais limpos, e só
proibiu carne dos animais imundos. por que, logo, prohíbes a carne de toda besta?Qual Lei vem de Deus, a
do Moisés ou a sua? E Jesus respondeu:

Deus deu –através do Moisés, dez mandamentos para seus pais. Esses mandamentos são difíceis,
disseram seus pais e não puderam cumpri-los. Quando Moisés viu isto, teve compaixão de seu povo e não
quis que perecesse. E então lhes deu dez vezes dez mandamentos. Menos difíceis, para que eles
pudessem cumpri-los.

Na verdade lhes digo, se seus antepassados tivessem sido capazes de guardar os dez mandamentos de
Deus, Moisés nunca tivesse tido necessidade de suas dez vezes dez mandamentos. Porque aquele cujos
pés são fortes –como o monte Zión, não necessita muletas. Mas aquele cujos membros tremem, balança
mais com muletas que sem elas. E Moisés disse ao Senhor:

Meu coração está cheio de angústia, pois meu povo se perderá, pois está sem entendimento, são
ignorantes e não podem entender seus mandamentos. São como meninos pequenos que não podem
entender ainda as palavras de seu pai. Permite, Senhor, que os de outras leis, a fim de que não pereçam.
Se não poderem estar contigo, Senhor, ao menos permite que não estejam contra ti para que se sustentem
e quando o tempo tenha chegado e estejam preparados para suas palavras, revele-lhes sua Lei.

Por esta razão, Moisés quebrou as duas pranchas de pedra onde estavam escritos os dez mandamentos e
lhes deu dez vezes dez mandamentos em seu lugar. E destes dez vezes, os Fariseus e os Escribas, fizeram
cem vezes dez mandamentos. E eles puseram sobre seus ombros pesadas cargas (N.E.: inclusive no
desenvolvimento atual de tal sistema ao condicionar com coleto –paralelo e adicional ao do "César", até
ritos realizados pelo Jesucristo sem interesse distinto ao de ajudar às almas para expressar-se melhor na
personalidade física, servindo ao Plano Divino. O básico, nunca lhe faltou ao Cristo) que eles mesmos não
podem levar. Pois entre mais perto estejam os mandamentos a Deus, menos necessitamos. Pelo qual, as
leis dos Escribas e Fariseus, são inumeráveis.

As Leis dos Filhos dos Homens são Sete, as de Los Angeles Três e a de Deus Uma.

Assim que vos ensino só aquelas leis que podem receber e compreender, para que sejam feitos homens e
sigam as sete leis do Filho do Homem. Então também Los Angeles revelarão suas leis a fim de que o
Espírito Santo de Deus descenda sobre vós e lhes conduza a sua Lei.
E todos estavam atônitos de sua sabedoria e lhe pediam lhe dizendo: Continua Professor e insígnia nos
todas leis que possamos receber.

CAPITULO XXIV.

Jesus continuou:

Deus ordenou a seus pais: Não matará, mas seu coração se endureceu e mataram. Então Moisés desejou
que eles, ao menos, não matassem homens e lhes permitiu que matassem animais, então o coração de
seus pais se endureceu ainda mais e matavam tanto homens como bestas. Mas eu lhes digo:

Não matem nem homens nem bestas, nem ainda a comida que passa por sua boca. Porque se comerem
mantimentos vivos, os mesmos lhes vivificarão. Mas se matarem seu mantimentos, os mantimentos mortos
lhes matarão também. Porque a vida vem somente da vida e da morte sempre vem a morte.

Pois tudo o que mata a seu mantimentos, mata a seus corpos também. E tudo o que mata a seus corpos,
arbusto também suas almas. E seus corpos deverão ser o que seu mantimentos sejam, assim como seus
espíritos deverão ser o que seus pensamentos sejam.

portanto, não comam nada que o fogo, a geada ou a água tenham destruído. Porque os mantimentos
queimados, gelados ou podres, queimarão, gelarão e apodrecerão também seus corpos. Não sejam como o
agricultor tolo, quem semeou em suas terreno sementes cozidas, geladas e podres. E chegou o outono e
seu campo não produziu. E grande foi sua aflição. Porém sede como o agricultor que semeou em seu
campo, sementes vivas e cujo campo produziu espigas de trigo viva, ganhando cem por cem das sementes
que plantou.

De certo lhes digo, vivam com o fogo da vida e não preparem seu mantimentos com o fogo da morte. Se
matarem seu mantimentos, matam também seus corpos e suas almas.

Onde está o fogo de vida Professor?, perguntaram alguns deles.

Em você, em seu sangue e em seu corpo.

E o fogo da morte? Perguntaram outros.

É o fogo que arde fora de seu corpo, que é mais quente que seu sangue. Com esse fogo de morte
cozinham seu mantimentos em seus lares e em seus campos.

Eu lhes digo na verdade, que o mesmo fogo que destrói seu mantimentos, destrói também seus corpos.
Assim como o fogo da malícia que arruína seus pensamentos e arruína seu espírito.

Porque seu corpo é o que vocês comem e seu espírito é o que pensam. Não comam, pois, o que um fogo
mais forte que o fogo da vida matou. Pelo qual, preparem e comam todas as frutas das árvores e todas as
ervas dos campos e tudo o leite das bestas boa para comer. Porque todos estes são mantimentos e
maturados pelo fogo da vida, todos são dons de nossa Mãe Terra.
Porém não comam nada, ao que o fogo da morte só tenha dado maturação, pois tal alimento vem de
Satanás.

CAPITULO XXV.

Como comeremos nosso pão de cada dia Professor?, perguntou alguém muito surpreso.

Permitam que os anjos de Deus preparem seu pão. Molhem seu trigo, para que o Angel da Água penetre
nele. Logo ponham ao ar, para que o Angel do Ar o envolva e deixem da manhã até a tarde ao sol, para que
o Angel do Sol descenda sobre ele.

E as bênções dos três anjos farão que a semente da vida germine em seu trigo. Logo moam seu grão e
façam tortas magras; como fizeram seus pais quando saíram do Egito, a terra do cativeiro. Ponham ao calor
do sol desde sua saída. E quando se achar o sol em sua maior altura no céu, as volteiem ao outro lado a fim
de que sejam igualmente abraçadas pelo Angel do Sol e as deixem ali até pôr-do-sol. Porque os anjos da
Água, do Ar e do Sol alimentaram e maturou seu trigo no campo e eles de igual maneira devem preparar
seu pão.

E o mesmo sol que, com o fogo devido faz crescer e maturar seu trigo, deve com o mesmo fogo cozer seu
pão. Porque o fogo do sol dá a vida ao trigo, ao pão e ao corpo. Mas o fogo da morte mata ao trigo, ao pão
e ao corpo. E os anjos viventes do Deus vivo só servem aos homens com vida. Porque Deus é o Deus dos
vivos e não o Deus dos mortos.

Assim comam todos os dias da mesa de Deus; dos frutos das árvores, dos grãos e das ervas dos campos.
Do leite das bestas e do mel das abelhas. Porque tudo o que acontece isto é de Satanás e conduz ao
caminho da enfermidade, do engano e da morte.

Porém os mantimentos que comam da abundante mesa de Deus, dão força e juventude a seus corpos e
não verão jamais enfermidades. Pois a mesa de Deus alimentou ao Mathusalén e também a seus
antepassados.

E na verdade lhes digo, se vivessem como eles viveram, então o Deus dos vivos lhes daria larga vida sobre
a terra, como foi a deles.

CAPITULO XXVI.

Porque Na verdade lhes digo, o Deus dos vivos é mais rico que todos os rios da terra. E sua mesa
abundante é mais rica que a mesa mais rica nos festins de todos os ricos da terra.

Comam, pois, toda sua vida, à mesa de sua Mãe Terra e jamais verão necessidade. E quando comerem em
sua mesa, comam todas as coisas como as encontram na mesa de sua Mãe Terra.

Não as cozinhem nem as mesclem uma com outra, não seja que seus intestinos cheguem a ser como vapor
dos pântanos. Na verdade, digo-lhes, isto é abominável aos olhos do senhor.

E não sejam como o criado glutão, quem sempre comeu à mesa de seu senhor a porção de outros e
devorou tudo, mesclando-o tudo junto, em seu insaciabilidad. E vendo isso seu senhor, indignou-se com ele
e o expulsou de sua mesa. E quando todos tiveram terminado sua comida, mesclou todas as sobras da
mesa, chamou o servo glutão e lhe disse:

Toma isto, leve-lhe isso e comete-o com os porcos, pois seu lugar é com eles e não com minha mesa.
Tomem cuidado, portanto, e não manchem com toda classe de abominações o templo de seu corpo e não
desejem devorar tudo o que se veja seu redor. Porque de certo lhes digo, se mesclarem toda classe de
mantimentos em seu corpo, então cessará a paz em seu corpo e uma guerra perpétua lhes assolará e será
aniquilado, assim como se destrói toda morada e reino divididos entre si. Porque seu Deus, é o Deus de
Paz e nunca dá sua ajuda à desunião. Não excitem -portanto, o rigor de seu Deus contra vocês, não seja
que lhes jogue de sua mesa e lhes vejam obrigados a ir à mesa de Satã onde o fogo dos pecados, da
enfermidade e a morte corrompem seus corpos.

CAPITULO XXVII.

Quando comerem, não comam jamais até lhes fartar. Fujam das tentações de Satanás e escutem a voz dos
anjos de Deus, pois Satanás e seu poder lhes tentam sempre para comer mais e mais.

Mas vivam pelo espírito e resistam os desejos da carne. E seu jejum é sempre agradável aos olhos dos
anjos de Deus. Assim, emprestem atenção à quantidade que tenham comido, quando tiverem estado
sentado à mesa. E comam sempre menos da terceira parte dessa quantidade.

Que o peso dessa comida diária não seja menos que uma "mina" e atendam a que não seja além de dois.
Então os anjos de Deus lhes servirão sempre e não cairão na servidão de Satanás e em suas
enfermidades.

Não turvem a obra dos anjos em seu corpo, comendo muito freqüentemente. Pois na verdade lhes digo, que
come mais de duas vezes ao dia faz a obra de Satanás. E os anjos de Deus abandonam seu corpo e logo
Satanás o habitará. Comam quando o sol está na parte mais alta dos céus e logo quando ficar. E não verão
enfermidade, pois o obrar assim acha graça aos olhos do Senhor.

E se quiserem que os anjos do Senhor se regozijem em seu corpo e que Satanás fuja longe de vós,
sentem-se à mesa de Deus só uma vez ao dia. E então seus dias serão compridos sobre a Terra. Porque
isto é agradável aos olhos do Senhor. Comam sempre quando a mesa de Deus esteja servida ante você. E
sempre comam o que há na mesa de Deus. Porque na verdade Eu lhes digo, Deus sabe bem as
necessidades de seu corpo e quando o necessitam.

CAPITULO XXIX.

Não comam como os pagãos que se fartam apressadamente manchando seus corpos com toda classe de
abominações. Porque o poder dos anjos de Deus entra em você com o alimento vivo que o Senhor lhes dá
em sua Mesa Real.

E quando comerem, tenham sobre você o Angel do Ar e debaixo, o Angel da Água. Respirem comprido e
profundamente em todas suas comidas, para que o Angel do Ar benza sua comida. Mastiguem
perfeitamente bem seu mantimentos, com os dentes, para que se liquidifiquem, para que o Angel da Água
os transforme em sangre em seu corpo. E comam muito devagar como se fora uma oração feita ao Senhor.

Porque na verdade lhes digo, o poder de Deus penetra em você, se comerem desta maneira em sua mesa.
Mas Satanás volta o corpo –daquele a quem o Angel do Ar e o Angel da Água não defendem em suas
comidas, em vapor lamacento.

E ao que devora precipitadamente seu mantimentos, o Senhor não o suporta mais em sua mesa. Porque a
mesa do Senhor é um altar e o que come na mesa de Deus, está em seu templo. Porque na verdade lhes
digo, o corpo dos Filhos dos Homens é transformado em um templo e seu interior em um altar, se é que
cumprem os mandamentos de Deus.

portanto, não ponham nada no altar de Deus quando seu espírito esteja perplexo, nem quando pensarem
de alguém com irritação. E entrem sozinho no santuário do Senhor quando sentirem em você o chamado de
seus anjos. Porque tudo o que comerem com espírito contrito, zangado ou sem desejos, chega a ser tóxico
em seu corpo, porque o fôlego de Satã profana tudo isto.

Assim, coloquem com gozo suas oferendas sobre o altar de seu corpo. E que todos seus maus
pensamentos se afastem de vocês quando receberem o poder de Deus em sua mesa. E não lhes sentem
nunca à mesa de Deus, antes de que O lhes chame pelo Angel do Apetite.

CAPITULO XXX.

lhes regozije sempre com os anjos de Deus, em sua Mesa Real, porque isto agrada ao coração do Senhor.
E sua vida se alargará sobre a terra, porque o mais precioso dos anjos de Deus lhes servirá todos seus
dias: o Angel do Regozijo.

E não esqueçam que cada sétimo dia é santo e consagrado a Deus. Por seis dias alimentem seu corpo com
os pressente de sua Mãe Terra. Mas o sétimo dia, santifiquem seu corpo para seu Pai Celestial. E não
comam o sétimo dia alimento terrestre, mas vivam sozinho da palavra de Deus. E passem todo o dia com os
anjos do Senhor, no reino do Pai Celestial.

E ao sétimo dia, permitam que os anjos do Senhor edifiquem o Reino dos Céus em seu corpo, como seus
trabalhos duram seis dias no reino da Mãe Terra. E não permitam que os mantimentos turvem a obra dos
anjos em seu corpo, durante o sétimo dia.

E Deus lhes dará uma larga vida sobre a terra, para que no reino dos céus tenham vida eterna. Na verdade
lhes digo, que não verão mais enfermidade sobre a terra, viverão no Reino dos Céus para sempre.

E Deus lhes enviará –cada manhã, o Angel do Sol para que desperte de seu sonho. portanto, obedeçam o
chamado de seu Pai Celestial e não fiquem preguiçosos em sua cama porque os anjos do Ar e da Água
lhes atenderão sempre.

E trabalhem todos os dias com os anjos da Mãe Terra a fim de que os conheçam mais e mais em suas
obras. Mas quando o sol fique e seu Pai Celestial lhes envie seu mais precioso anjo, o Angel do Sonho,
descansem e passem a noite com o Angel do Sonho.
E então seu Pai Celestial lhes enviará seus anjos durante a noite. E os anjos desconhecidos do Pai
Celestial lhes ensinarão muitas coisas concernentes ao reino de Deus, como os anjos da Mãe Terra, que
vocês conhecem lhes ensinarão as coisas de seu Reino.

Na verdade lhes digo, serão cada noite hóspedes do Reino de seu Pai Celestial, se cumprirem seus
mandamentos. E quando despertarem na manhã, sentirão o poder dos anjos desconhecidos. E seu Pai
Celestial os enviará cada noite, a você, para que edifiquem seu espírito assim como cada dia a Mãe Terra
envia seus anjos para que visitem seu corpo, porque na verdade lhes digo, se no dia sua Mãe Terra vos
estreita em seus braços, e na noite seu Pai Celestial sopra seu fôlego sobre você, então os Filhos dos
Homens chegarão a ser os Filhos de Deus.

Resistam dia e noite as tentações de Satanás. Não despertem na noite, nem durmam de dia, não seja que
os anjos de Deus lhes abandonem.

CAPITULO XXXI.

Não vos deleites no beber nem no fumar, que são de Satã, pois não seja que lhe tirem o sonho e tenham
que dormir de dia. Porque na verdade Eu lhes digo, todo o beber e o fumar é de Satã e som abominações
aos olhos de Deus. Não vos prostituyáis nem de dia nem de noite pois o homem que comete atos impuros é
como uma árvore cuja seiva não a aproveita o tronco.

E tal árvore, secará-se antes de seu tempo e não carregará fruto. Assim não fornicará, não seja que Satã
tire a vitalidade de seu corpo. E o Senhor faça sua semente estéril.

Evita tudo o que seja muito quente ou muito frio, porque é a vontade de sua Mãe Terra que nem o muito
calor nem o muito frio lhes danifiquem. E não permitam que seu corpo nem se quente nem se esfrie mais do
que os anjos de Deus lhe dão calor ou o refresquem.

E se observarem os mandamentos da Mãe Terra, então tão disposto como seu corpo chegue a estar muito
quente, com a mesma freqüência enviará o Angel do Frio para que lhes refresque. E com a freqüência que
se esfrie seu corpo, Ela enviará o Angel do Calor, para que vos quente de novo.

CAPITULO XXXII.

Sigam o exemplo de todos os anjos do Pai Celestial e da Mãe Terra que trabalham sem cessar dia e noite
no Reino dos Céus e da Terra. portanto, recebam também em vós o mais forte dos anjos de Deus, o Angel
da Ação.

E trabalhem todos juntos no Reino de Deus; sigam o exemplo da água que corre; do vento que sopra; do sol
que brilha; das ervas e árvores que crescem, das bestas que brincam de correr e jogam; do sol que se
levanta e fica; da lua crescente e decrescente, e das estrelas que aparecem e desaparecem. Todos se
movem e cumprem com suas obras, pois tudo o que tem vida se move e só o morto está imóvel.

E Deus é o Deus dos vivos e Satanás o dos mortos. Sirvam, portanto, ao Deus vivo, a fim de que o eterno
movimento da vida possa lhes sustentar, e para que escapem à eterna quietude da morte. Trabalhem, logo,
sem cessar, para cimentar o reino de Deus, não seja que sejam jogados no reino de Satanás. Porque o
eterno gozo abunda no Reino do Deus vivo; mas a tediosa inércia obscurece no reino da morte, de Satã.
Sede, portanto, verdadeiros filhos de sua Mãe Terra e de seu Pai Celestial, para que não cheguem a ser
escravos de Satã. E sua Mãe Terra e seu Pai Celestial enviarão seus anjos para lhes ensinar a amar e a
servir. E os anjos escreverão os mandamentos de Deus em sua cabeça, em seu coração e em suas mãos
para que possam conhecer, sentir e fazer os mandamentos de Deus.

E orem cada dia a seu Pai Celestial e sua Mãe Terra a fim de que sua alma seja tão perfeita como o Espírito
Santo de nosso Pai Celestial é perfeito; e que seu corpo chegue a ser tão perfeito, como o corpo de nossa
Mãe Terra é perfeito; porque se entenderem, sentem e fazem os mandamentos, então todo aquilo pelo que
oreis a seu Pai Celestial e a sua Mãe Terra, será-lhes dado; porque a sabedoria e o amor, e o poder de
Deus está sobre todas as coisas. Desta maneira orem a seu Pai Celestial:

Pai nosso que está nos céus, santificado seja seu nome.

Venha seu reino; sua vontade seja feita sobre a terra, como no céu.

nos dê hoje nosso pão cotidiano; e perdoa nossas dívidas,

como nós perdoamos a nossos devedores; e não nos conduza

em tentação, mas libra nos de todo mal, porque teu é o Reino e o

Poder, e a Glória, por sempre. Amém.

E de igual maneira orem a sua Mãe Terra:

Mãe Nossa que está sobre a terra, santificado seja seu nome.

Venha seu Reino, que sua vontade seja feita, em nós como em você.

Como suas envias cada dia seus anjos, envia-nos isso também.

Perdoa nossos enganos, assim como nós expiamos os nossos em

contra de Ti. E não nos coloque em tentação, a não ser libra nos de todo mal,

porque teu é o Poder, a terra, o corpo e a saúde. Amém.

E todos oraram juntos com o Jesus ao Pai Celestial e à Mãe Terra.

CAPITULO XXXIII.
E depois Jesus lhes falou assim: Precisamente como seus corpos renasceram pelos anjos da Mãe Terra,
pode o espírito de igual maneira renascer pelos anjos do Pai Celestial. Sede, portanto, verdadeiros Irmãos
dos Filhos dos Homens.

até agora estiveram em guerra contra seu Pai, contra sua Mãe e contra seus Irmãos. E servistes a Satanás.
Desde hoje vivam em paz com seu Pai Celestial, com sua Mãe Terra e com seus Irmãos, os Filhos dos
homens; e lutem somente contra Satanás, não seja que lhes roube sua paz. Dou-lhes a paz de sua Mãe
Terra, a seu corpo e a paz de seu Pai Celestial a seu espírito.

E que a paz de ambos reine entre os Filhos dos Homens. Venham a meu todos os que estejam cansados
de sofrer em luta e aflição; porque minha paz lhes fortalecerá e lhes confortará; porque minha paz
transborda em gozo; por isso, sempre vos saudação deste modo: "A paz seja com vós".

Logo, lhes saúde assim, sempre, um ao outro para que em seus corpos possa descender a paz de sua Mãe
Terra, e sobre seu espírito, a paz de nosso Pai Celestial, e então encontrarem paz entre vós mesmos,
porque o Reino de Deus está dentro de vós.

E agora voltem para seus Irmãos, com quem até agora estava em guerra e lhes dêem a eles sua paz,
também; porque felizes são os que lutam pela paz, porque eles encontrarão a Paz de Deus. Vades e não
errem mais. E dêem a todos sua paz, assim como Eu lhes dei minha Paz a vós, pois minha Paz vem de
Deus. "A Paz seja com você".

E O os deixou. E sua Paz descendeu sobre eles, e em seus corações, o Angel do Amor; em suas cabeças a
sabedoria da Lei; e em suas mãos o Poder de Renascer. E se foram entre os Filhos dos Homens para
trazer a Luz de Paz aos combatentes na escuridão. E se despediram desejando-se mutuamente:

"A PAZ SEJA COM VÓS".

Comentários complementares:

É interessante recordar a Ao Biruni quem tanto contribuísse à cultura da mestiçagem do mundo na zona
ibérica. O, no século XII, conhecia esta mensagem mercurial (pois o dia especial dos Esenios era Na
quarta-feira), catalogando aos Esenios como "os da cova" (aprecie-a relação com o "ventre da Terra" ou da
Mãe Virgem onde se gerou e abriu passo "o caminho ao Senhor"). Isto nos leva a refletir nos mistérios
"naturais e sobrenaturais" entregues "a campo aberto" (como o dissesse o poeta Walt Withman em "Canto
ao caminho Real"). Diz D.K. em "A Exteriorização da Hierarquia" da Alice A. Bailey, que Cristo –como
adulto, só visitou em uma ocasião o templo (para gerar um distúrbio em sua conjuração aos mercados do
templo). Sua mensagem pela VIDA, pela CREACION, foi sustenido a toda costa, enquanto se manifestava
como Salvador e protetor dos doentes, as mulheres, meninos, anciões, desamparados e desprotegidos. Sua
morte violenta -que pretendia castigar a seus possíveis seguidores, deve ser recordada, mas acima de tudo
temos que recordar Sua mensagem pedagógica pelo reconhecimento da Vida da alma e do Espírito dentro
das formas corporais deste mundo.

"Ressurreição" é a nota chave da natureza, mas não a morte. A morte é a hall da ressurreição do espírito na
humanidade, em todas as formas, em todos os reino; é o objetivo de todo o processo da evolução o qual
significa liberar do materialismo e do egoísmo. Na ressurreição do espírito na humanidade, a evolução e a
morte são meras etapas preparatórias e preliminares. A tónica e a mensagem deixadas pelo Cristo quando
esteve a última vez na Terra, foi "Ressurreição". (D.K. "A exteriorização da Hierarquia" do A.A.B. na página
389).

Agora brindamos uma referência de um praticante do jejum, do século XX. trata-se do Arnold Ereht. Seus
dois textos recomendados são "Jejum racional" e "Dieta amucosa. Para o rejuvenescimento físico, mental e
espiritual". Em seu "Opera Omnia", Paracelso revela para sua época o problema do "tartarus" (as
acumulações tóxicas na mucosidade excessiva das paredes intestinais) como causa de inumeráveis
enfermidades. Não está muito recordar os benefícios da infusão sensata de "folhas de São" para logo do
jejum (se previamente se teve um período de dieta amucosa), que removerá tremendamente o "tartarus".

Nesta mesma página Web (//www.arteglobal.com/cesar/arteiluminador.htm//) fizemos referência ao trabalho


do René Quinton com a água de mar como "plasma marinho". Certamente a água de mar é fonte de saúde
e de vida. Neste sentido, o trabalho educativo do grupo "PLURAL 21" para demonstrar a importância de
voltar para as fontes naturais da vida, é um trabalho crística. Possivelmente estejamos ante uma amostra
equivalente da "revolução inofensiva" ou da-himsa apregoada pelo Ghandi. É memorável a resistência
estóica do povo hindu no comércio do sal de mar. Sabemos que a percentagem de Iodo necessário para
uma gaita função da glândula Tireóide é mínimo e se encontra sobradamente na água de mar e em seu sal;
em realidade a água de mar tem não só Iodo mas também outras sai e os oligoelementos necessários para
o correto funcionamentos do metabolismo do corpo. Oxalá esta consciência beneficie o marketing do sal de
mar não só para consumo do gado e outros animais (que geralmente recebem a melhor alimentação,
apreciável nos concentrados integrais ou com os farelos de cereais polidos a cereais; estes, refinados, são
preferidos pelo comércio e a ignorância dietética humana das maiorias). É interessante recordar que "o sal"
foi um símbolo do espírito, usado pelo Jesucristo e pela Alquimia (entendida como a "ciência das
transformações da alma dentro do corpo" mediante o "fogo").

dentro de nossa página Web se pode consultar o curto artigo titulado: "A CERIMÔNIA DA ÁGUA" como a
expõe o pensador tibetano Djwal Khul através da Alice A. Bailey. Dito ritual ou ordenamiento cerimonioso
deve estar em ressonância com o cósmico espiritual, daí a data na época de Touro, relacionado com as
intuitivas Pléyades no "lombo do Touro" e com as sensíveis e aquosas Hyadas que se localizam perto à
tromba do mesmo. Evidentemente, a água dos oceanos, mares e toda água doce, são o receptáculo das
"petições" (por não dizer "o mandato") e a "informação" enviada pela Omniconciencia de nossos Logotipos
Solar".

Em "A Exteriorização da Hierarquia" do A.A.B. e D.K., este último sustenta que ao concluir a Segunda
guerra mundial, no lua cheia da Festa espiritual de Boa Vontade (no signo de Gêmeos) de 1945, o Cristo
estendeu para a humanidade, a versão atualizada (ou para nossa época) equivalente ao "Nosso Pai".
Tratava-se de "A Grande Invocação". D.K. diz-nos que quando se entregou o "Nosso Pai", esta oração
também deveu viver o mesmo processo de rechaço e uso de uns poucos em seus começos.

Na "Grande Invocação" (de três estrofes, apresentadas tal como se foram entregando inicialmente)
encontramos uma fusão entre a "oração" ou prece e a "meditação", duas técnicas místicas próprias do
Ocidente e do Oriente religiosos. Vejamo-la:

Que as forças da Luz iluminem à humanidade.

Que o espírito de Paz se difunda pelo mundo.

Que o espírito de colaboração uma aos homens


de boa vontade em qualquer lugar estejam.

Que o esquecimento de ofensas, por parte de todos os

Homens, seja a tónica desta época.

Que o poder, acompanhe os esforços dos grandes Seres.

Que assim seja, e cumpramos nossa parte.

O emprego desta primeira estrofe, obteve um êxito imediato entre as pessoas boas e bem-intencionadas, de
enfoque emocional (astral). Logo se deu a segunda estrofe; ela estava destinada a ser uma prova ou "ponto
decisivo em um momento de crise". Leiamo-la:

Que surjam os Senhores da Liberação.

Que tragam ajuda aos filhos dos homens.

Que apareça o Cavaleiro do Lugar Secreto

E com sua vinda salve. Vêem, OH Todo-poderoso.

Que as almas dos homens despertem à Luz.

E que permaneçam em conjunta intenção.

Que o Senhor pronuncie o fíat:

chegou a seu fim a dor! Vêem, OH Todo-poderoso.

chegou para a Força Salvadora a hora de servir.

Que se difunda pelo mundo, OH Todo-poderoso.

Que a Luz, o Amor e a Morte cumpram

O propósito daquele que Vem.

A Vontade de salvar está presente.


O Amor para levar a cabo a tarefa está ampliamente difundido.

A Ajuda Ativa de quem conhece a verdade,

também está presente. Vêem, OH Todo-poderoso e funde aos três!

Constrói a muralha protetora. O império do mau deve terminar AGORA.

Esta segunda estrofe se entregou especialmente para ser empregada por esses aspirantes e discípulos que
não só eram místicos, embora a ela também tiveram acesso as massas. Boa parte de quem acolheu a
primeira estrofe não acolheram esta segunda. Há algo mas lá da beleza da paz (coloque para a dimensão
astral ou emocional); os povos do mundo já estão compreendendo (por meio do sofrimento e seu
conseguinte reflexo) que existe algo maior que a paz, É O BEM DA TOTALIDADE, e não unicamente
pacíficas condições individuais ou paz nacional. Quem responde a esta segunda estrofe estão mas lá da
"boa vontade", aproximando-se da "Vontade ao Bem" da Totalidade. A necessidade pela atual crise
planetária (catalizada adicionalmente pela atividade solar em desusa -ao dirigir-se especialmente para a
Terra) apresenta-nos uma oportunidade especial nos processos da evolução da consciência, dentro da
forma material atual.

A terceira estrofe foi a de permanente difusão para toda a humanidade de "Boa Vontade":

"Do ponto de Luz na Mente de Deus

Que aflua Luz às mentes humanas,

Que a Luz descenda à Terra.

Do ponto de Amor no Coração de Deus

Que aflua Amor aos corações humanos,

Que Cristo retorne à Terra.

Do centro onde a Vontade de Deus é conhecida e cumprida

Que o Propósito guie à pequenas Vontades humanas,

O Propósito que os Professores conhecem e servem.

Do centro que chamamos a raça Humana


Que se realize o Plano de Amor e de Luz

E sele a porta onde se acha o mal.

Que a Luz, o Amor e o Poder

Restabeleçam o Plano Divino na Terra.

Que assim seja e cumpramos nossa parte.

(Realiza-se a bênção colocando as duas

Palmas das mãos sobre a cabeça, logo se

baixam unidas até o sobrecenho e ao centro

do coração, irradiando magnetismo cordial a

a par que se abrem as mãos e os braços

para o fronte).

Devemos ter presente que o "abraço do fogo" solar gera umas condições ótimas para os indivíduos
preparados que queiram aproveitar a oportunidade para realizar a "Encargo da Matéria Virgem" do centro
básico até o coronário. O temor a enfrentar a "Hierogamia" (o enlace sagrado ou "Bodas da Alma divina
com a humana") dentro do realismo sicofisiológico do casal homem-mulher tem que ser transcendido. Quem
"arrebatam o reino dos céus pela força", são uns "aventureiros, intrusos agentes da luz", os "divinos
rebeldes". No capítulo V de "Iniciação Humana e Solar" do A.A.B. e Djwal-Khul, este Professor diz que
"Muitos excelsos Seres de origem planetária e solar, e uma ou duas vezes de orígenes cômicos, estiveram
acostumados a emprestar sua ajuda e residiram por breve tempo em nosso planeta". Expomos o anterior já
que a Hierarquia espera um Avatar major de fontes cósmicas. Se para a época da Helena P. Blavatsky a
Hierarquia de Almas (presidida pelo Cristo) fez um esforço grupal adicional, preparativo para o de fins do
século XX e começos do XXI (de maior envergadura), não é o momento de expor que nos processos
iniciáticos atuais "não há saltos". Se virão os Professores dos Segundo Raios, Terceiro, Quinto e Sétimo, e
além disso o Avatar de Sírio; se o Logotipos Planetário fizer os preparativos para uma Iniciação maior (com
uma menor) e o Logotipos Solar está em processos para receber uma Iniciação maior, Não haverão saltos
evolutivos para a humanidade preparada? Além disso, ditas mudanças repercutem nos reino inferiores da
natureza.

Em "Iniciação Humana e Solar" da Alice A. Bailey e D.K. (Editorial Luis Cárcamo), no capítulo IV, página 40
se lê: "A decisão do Logotipos Planetário de assumir um veículo físico, produziu um estímulo extraordinário
no processo evolutivo; e por sua encarnação e pelos métodos que empregou para distribuir força, produziu
breve ciclo de tempo, o que de outro modo teria sido inconcebiblemente lento. Ficou estimulado o germe da
mente no homem animal" … assim entrou em existência o reino humano ou quarto… Isto também afetou a
outros reino inferiores, facilitando o processo de comunicação entre os reino vegetal e mineral pela
radiatividade, e igualmente entre o vegetal e o animal.
Fim da primeira entrega de "Palavras de Paz dos Esenios", Libero I.

Agosto 29 de 2002.

EL EVANGELHO ESENIO DE PAZ.

LIVRO II.

O LIVRO ESENIO DO Moises.

A VISION do ENOCH. Uma "revelação"

Onde Deus fala com homem.

Nota Editorial: o "temor" –sustenta o tibetano D.K. em "Miragem – Glamour: Um Problema Mundial" do
A.A.B., é a raiz de tudas as "miragens". Quando os apóstolos do Jesucristo se encontravam em um mar
turbulento e escuro, Ele lhes brindou tranqüilidade lhes dizendo "Calma. Sou Eu, Não temam". A transcrição
da seguinte visão apresenta ao Deus em Quem vivemos, movemo-nos e temos nosso ser. O, acompanha-
nos desde nosso interior em todas as etapas chaves ou de transformação em nossa vida, em meio dos
fenômenos naturais da Terra e o cosmos onde nos desembrulhamos. A palavra "te serene" é uma forma
positiva para nos dizer "calma, tranqüilos; sempre estou com vós".

Falo-te. te serene, reconhece que Sou Deus.

Falei-te quando nasceu. te serene, Sou Deus.

Falei-te em seu primeiro olhar. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falei-te em sua primeira palavra. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falei-te em seu primeiro pensamento. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falei-te em seu primeiro amor. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falei-te em seu primeiro cântico. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falo-te através do pasto das pradarias. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falo-te através das árvores dos bosques. te serene e reconhece, Sou Deus.
Falo-te através dos vales e das colinas. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falo-te através da montanha sagrada. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falo-te através da chuva e da neve. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falo-te através das ondas do mar. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falo-te através do rocio da manhã. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falo-te através da paz do entardecer. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falo-te através do fulgor do sol. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falo-te através das estrelas brilhantes. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falo-te através das nuvens e das tormentas. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falo-te através do trovão e do relâmpago. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falo-te através do arco íris misterioso. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falarei-te quando estiver sozinho. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falarei-te através da sabedoria dos Antigos. te serene e reconhece Sou Deus.

Falarei-te quando tiver visto meus Angeles. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falarei-te por toda a Eternidade. te serene e reconhece, Sou Deus.

Falo-te. te serene e reconhece, sou Deus.

O LIVRO ESENIO DO Moisés:

OS DEZ MANDAMENTOS.

E o monte Sinaí estava envolto em uma nuvem, porque o Senhor descendia sobre ele em línguas de fogo; e
a fumaça que dali ascendia era como o de um forno e toda a montanha tremeu fortemente.
E o Senhor baixou ao monte Sinaí, sobre o topo da montanha e o Senhor chamou o Moisés ao topo, e
Moisés subiu.

O Senhor levou ao Moisés fora do monte dizendo: Vêem meu, que te darei a Lei para seu povo, a qual será
um convênio com os Filhos da Luz. E Moisés foi junto a Deus. E Deus falou nestas palavras, dizendo:

Sou a Lei, seu Deus, quem te tirou que as profundidades da escravidão e das trevas. Não terá outra Lei fora
de Mi. Não construirá nenhuma imagem da Lei no céu nem abaixo na terra. Sou a Lei invisível, sem
princípio e sem fim. Não criará para ti falsas leis, porque Sou a Lei e a Lei total de todas as leis. Se
renúncias a Meu, terá desastres de geração em geração. Se guardas meus mandamentos entrará no
Jardim Infinito onde está o Arbol da Vida, no meio do Mar Eterno. Não violará a Lei. A Lei é seu Deus, quem
não te liberará de sua culpa.

Honra a sua Mãe Terrestre para que seus dias possam ser compridos na terra e honra a seu Pai Celestial
para que tenha vida eterna nos céus, pois os céus e a terra lhe são jogo de dados pela Lei, que é seu Deus.

Saudará a Mãe Terrestre na manhã do sábado.

Saudará o Angel da Terra na segunda manhã.

Saudará o Angel da Vida na terceira manhã.

Saudará o Angel do Regozijo na quarta manhã.

Saudará o Angel do Sol na quinta manhã.

Saudará o Angel da Água na sexta manhã.

Saudará o Angel do Ar na sétima manhã.

Todos estes anjos da Mãe Terra saudará e consagrará a eles para que possa entrar em Jardim Infinito
aonde está o Arbol da Vida.

Adorará a seu Pai Celestial na tarde do sábado.

Comungará com o Angel de Vida Eterna na segunda tarde.

Comungará com o Angel do Trabalho na terceira tarde.

Comungará com o Angel da Paz na quarta tarde.


Comungará com o Angel do Poder na quinta tarde.

Comungará com o Angel do Amor na Sexta tarde.

Comungará com o Angel da Sabedoria na sétima tarde.

Com todos os anjos do Pai Celestial comungará para que seu espírito possa desencardir-se na Fonte de
Luz e entrar no Mar da Eternidade.

O sétimo dia é na sábado, comemorará-o e o guardará como dia santo. na sábado é o dia da Luz da Lei,
seu Deus. Nele não fará nenhum tipo de trabalho, exceto procurar a Luz, o Reino de Deus e todas as coisas
lhe darão. Saibam pois vós, que trabalharem durante seis dias com os anjos, já que o sétimo dia morarem
na Luz de seu Senhor quem é a Lei Santa.

Não tomarem a vida de algo vivente. A vida vem unicamente de Deus quem a dá e a tira.

Não degradará o Amor. É o dom sagrado do Pai Celestial.

Não negociará sua alma, o dom invaluable da bondade de Deus, pois os ricos do mundo são como as
sementes que caem em terreno pedregoso onde não jogam raízes e vivem muito pouco tempo.

Não dará falso testemunho da Lei para utilizá-la contra seus irmãos; unicamente Deus conhece o princípio e
o fim de todas as coisas, pois Seu olho é único e O é a Lei Santa.

Não cobiçará os bens alheios. A Lei te dá grandes dons, inclusive os céus e a Terra, se guardas os
mandamentos do Senhor seu Deus.

E Moisés ouviu a voz do Senhor e pactuou dentro de si um convênio que era entre o Senhor e os Filhos da
Luz. E Moisés se voltou e desceu do monte, com as duas pranchas da Lei em suas mãos.

E as pranchas eram a obra de Deus e a escritura era a escritura de Deus gravada sobre as pranchas.

Como o povo não sabia que tinha sido do Moisés, reuniu-se e fundiram todos seus brincos de ouro e
construíram um bezerro; adoraram ao ídolo e lhe ofereceram sacrifícios.

Comeram, beberam e dançaram diante dele e se abandonaram à corrupção e à perversidade diante do


Senhor.

E ocorreu de repente que Moisés esteve na aldeia e viu o bezerro, as danças e a maldade do povo. Moisés
se encheu de fúria e arrojou as pranchas de suas mãos e as quebrou contra o monte.

E à manhã seguinte Moisés disse a seu povo: vós cometestes um grande pecado, vós negastes a nosso
Criador, eu subirei onde o Senhor e implorarei por seu engano.
E voltando Moisés onde o Senhor lhe disse: Seu viu a profanação de sua Lei Santa. Pois seus filhos
perderam a fé e adoraram as trevas e fizeram para eles um bezerro de ouro.

E o senhor disse ao Moisés: Escuta; ao princípio dos tempos houve um convênio entre Deus e o homem e o
Fogo Santo do Criador entrou nele. E ele se fez Filho de Deus e lhe encomendou guardar sua herança do
primogênito e fazer frutífera a Terra de seu Pai e mantê-la Santa. E ele rechaçou ao Criador de se mesmo
esquecendo-se sua primogenitura, não existe engano mais doloroso aos olhos de Deus.

E o Senhor falou dizendo: Unicamente os Filhos da Luz podem guardar os mandamentos da Lei. Escuta,
pois te falo assim: as pranchas que seu quebrou, essas nunca mas serão escritas nas palavras dos
homens; como seu as converteu em terra e fogo, assim, elas viverão, invisíveis, nos corações daqueles que
sejam capazes de seguir sua Lei.

A sua gente de pouca fé, que errou contra o Criador, ainda quando esteve no Lugar Santo diante de seu
Deus, darei-lhe outra Lei. Será uma Lei severo, é mas, obrigará-lhe, pois eles não conhecem ainda o Reino
da Luz.

E Moisés guardou a Lei invisível dentro de seu peito e a levou como sinal aos Filhos da Luz. E Deus deu ao
Moisés a Lei escrita para o povo, e ele baixou onde eles e lhes falou com um coração forte.

Moisés disse ao povo: Estas são as leis que seu Deus lhes deu:

Não terá outro Deus fora de Mi.

Não fará para ti nenhuma imagem esculpida.

Não jurará o nome do Senhor seu Deus em vão.

Recordará o dia sábado e o guardará como santo.

Honrará a seu Pai e a sua Mãe.

Não matará.

Não cometerá adultério.

Não roubará.

Não levantará falsos testemunhos contra seu próximo.

Não cobiçará os bens de seu próximo, nem a mulher de seu próximo,


nem nada que seja de seu próximo.

E houve um dia de duelo e arrependimento pelo grande engano contra o Criador, que não termina.

E as pranchas quebradas da Lei Invisível viveram ocultas no coração do Moisés, até que aconteceu que os
Filhos da Luz apareceram no deserto e Los Angeles habitaram a Terra.

N. E.: No "Tratado sobre Fogo Cósmico" do A.A.B., o instrutor tibetano D. K. apresenta na parte final do livro
umas denominações para a Unica Lei do Pai, Sua triplo manifestação (a Lei de Síntese, a de atração
magnética e a de Economia), relacionadas com os "Três Sóis" das três evoluções paralelas: a do espírito, a
da alma e a da matéria. Logo apresenta outra série de Leis menores. Em realidade, as autênticas Leis
emanam de nossa Divindade Criadora, expressando qualidades Delas. As "leis" feitas por nossos
legisladores, ao ter "micos" ou cunhas para seus interesses criados, causariam estranheza a nativos
humanos em uma harmonia relativa com o meio ambiente, especialmente se freqüentemente a modifica.

Esta informação é chave, já que continua a "Revelação" de uma maneira mais profunda e explícita, acorde
com o desenvolvimento evolutivo. Claro está que a simplicidade e o acerto das Palavras do Cristo entre os
Esenios, deixam-nos ver a vigência delas para quem realmente aspira aos Mistérios, especialmente à
Iniciação Transfiguradora que vivesse Moisés na Montanha Sagrada que fura a "nuvem" ou campo de
consciencia dimensional que revelador do seletivo "Quinto Raio"; este faz trovejar a voz divina na "Nuvem
sobre a Montanha".

Em "Os Raios e as Iniciações" do A.A.B., D.K. faz importantes contribuições sobre a "Transfiguración" para
os preparados, ao igual a no tomo II de "Discipulado na Nova Era", nos comentários às "fórmulas para a
inciación grupal".

AS COMUNHÕES.

E era pelo leito de quão corrente os curvados e afligidos deviam buscar ao Jesus. E como meninos, tinham
esquecido a Lei e como os filhos procuravam a seu Pai para que lhes dissesse aonde tinham errado e
colocar seus passos novamente no caminho. E quando o sol apareceu no horizonte, viram o Jesus que
descendia para eles da montanha, com o brilho do sol nascente sobre sua cabeça.

E O levantou sua mão e lhes sorriu dizendo: "A paz seja com vós".

Mas eles estavam envergonhados para lhe responder a saudação, pois cada um a sua maneira tinha dado
as costas aos Sagrados Ensinos e os anjos da Mãe Terrena e do Pai Celestial não estavam com eles. Um
homem –olhando-o causar pena, disse-lhe: Professor, estamos urgidos de sua Sabedoria; pois nós
sabemos que é o bom e ainda seguimos no mal. Sabemos que para poder entrar no reino dos céus
devemos caminhar com os anjos do Dia e da Noite e ainda nossos pés transitam pelos caminhos do
maligno. A luz do dia brilha unicamente na busca de nosso prazer e a noite cai sobre nossa inconsciente
letargia. nos diga, Professor, como podemos falar com os anjos e permanecer dentro de seu círculo santo,
para que a Lei possa arder em nossos corações com chama constante?

E Jesus lhes falou: Não é fácil elevar seus olhos ao céu quando todos os olhos dos homens estão pegos à
terra. Adorar aos pés dos anjos –quando todos os homens adoram unicamente a fama e as riquezas, não é
fácil. Mas o mais difícil de tudo é ter os pensamentos nos anjos, falar as palavras dos anjos e fazer o que os
anjos fazem.
E um homem disse: Mas Professor, nós somos sozinho homens, nós não somos anjos. Como então
podemos esperar andar por seus caminhos? nos diga que devemos fazer.

E Jesus lhes disse: Como os filhos herdam a terra de seu pai, assim nós herdamos uma Terra Santa de
nossos pais. Esta terra não é um campo para ser arado, a não ser um lugar dentro de nós onde podemos
construir um Templo Santo, e inclusive como um templo deve ser levantado pedra a pedra; com vontade Eu
dou a vós estas pedras para a construção do Templo Santo, aquele que herdamos que nossos pais e seus
pais de seus pais.

E todos os homens se reuniram ao redor do Jesus e seus rostos brilhavam com o desejo de ouvir as
palavras que vinham de seus lábios. E O levantou seu rosto para o sol nascente e o esplendor de seus raios
encheram seus olhos quando falou:

O Templo Santo pode ser construído unicamente com as comunhões antigas, aquelas que se falam,
aquelas que se pensam e aquelas que se vivem; pois se elas se falam unicamente com a boca, são como
uma colméia que as abelhas abandonaram e não dá mais mel. As comunhões são como uma ponte, pode
ser construído unicamente com paciência, assim como se constrói uma ponte sobre o rio, pedra por pedra à
medida que se encontram pelas bordas da água.

As comunhões são quatorze em número, os anjos do Pai Celestial são sete em número e os anjos da Mãe
Terra são sete em número. E como as raízes das árvores cavam na terra e som nutridos, e os ramos das
árvores levantam seus braços ao céu, assim é o homem, como o tronco da árvore com suas raízes
profundas no coração da Mãe Terrestre e seu espírito subindo às estrelas brilhantes de seu Pai Celestial. E
as raízes da árvore são os anjos da Mãe Terrestre e os braços da árvore são os anjos do Pai Celestial e
este é o Sagrado Arbol da Vida que cresce no Mar da Eternidade.

? A PRIMEIRA COMUNION é com o Angel do Sol, que vem cada manhã, como uma donzela de sua
câmara, para derramar sua Luz dourada sobre o mundo.

OH você, imortal, brilhante, corcel veloz, Angel do Sol. Não há calor sem ti, não há vida sem ti. O verde das
árvores sai para te adorar e é através de ti como o diminuto grão de trigo se converte em um rio de espigas
douradas balançadas com o vento. Através de ti se abre a flor no centro de meu corpo. Por isso nunca
desejo ocultar o que há em meu, procedente de ti.

Angel do Sol, mensageiro santo da Mãe Terrestre, entra no Templo Santo dentro de meu e me dêem o
Fogo de Vida.

? A SEGUNDA COMUNION é com o Angel da Água. que faz que a chuva caia sobre as planícies
áridas, quem enche a fonte seca até transbordar. Se, adoramo-lhe Água de Vida.

Desde mar Celestial as águas correm e fluem das fontes inesgotáveis. Em meu sangue fluem mil fontes
puras, vapores, nuvens e todas as águas que se pulverizam sobre os Sete Reino.

Todas as águas que o Criador tem feito são santas. A voz do Senhor está sobre as águas, o Deus de Glória
se faz sentir; o Senhor está sobre muitas águas.

Angel da Água, mensageiro santo da Mãe Terrestre, entra no sangue que flui através por mim, banha meu
corpo com a chuva que cai do céu e me dêem a Água de Vida.

? A TERCEIRA COMUNION é com o Angel do Ar, quem pulveriza o perfume de campos de doces
aromas, de ervas primaveris depois da chuva, do casulo que se abre da Rosa da Sharon.

Adoramos o Alimento Santo que está colocado mais alto que todas as coisas criadas. Olhem pois, o eterno
e soberano espaço luminoso onde reinam as incontáveis estrelas, é o ar que nós respiramos e é o ar que
nós exalamos.

E no instante entre a aspiração e a exalação estão ocultos todos os mistérios do Éden Infinito.

Angel do Ar, mensageiro santo da Mãe Terrestre, entra no profundo por mim, como a andorinha cai reta do
espaço, para que eu possa saber os segredos do vento e a música das estrelas.

? A QUARTA COMUNION é com o Angel da Terra. O, quem produz o cereal e as uvas da plenitude
da Terra. O, quem traz para os meninos da união dos maridos. O, quem semeará a terra com o braço direito
e com o braço esquerdo; a sua vontade, ela dará em abundância, frutos e grãos, novelo douradas surgindo
da terra na primavera até os limites da terra, até os limites dos rios, tão longe como o sol se levanta, para
repartir seus dons de alimento ao homem.

Esta larga terra que eu elogio, expandida com caminhos, a produtiva, a completamente fértil, Sua Mãe,
planta Santa. Se elogiar as terras onde seu acréscimo, perfumada, sutilmente pulverizada, o bom do
Senhor. O, quem semeia o cereal, as uvas e as frutas.

E sua colheita será abundante e seus semeados maturarão nos Montes.

Como uma recompensa para os seguidores da Lei, o Senhor enviou o anjo da Terra, mensageiro santo da
Mãe Terrestre para fazer germinar as novelo e fazer fértil ao ventre da mulher, porque a terra nunca pode
estar sem a risada dos meninos. Adoremos ao Senhor no.

? A QUINTA COMUNION é com o Angel da Vida, O, quem dá fortaleza e vigor ao homem. Pois,
olhem, que se a cera não é pura como pode então a vela dar uma chama firme? Vão, então para as árvores
que crescem altos e diante de um deles que seja formoso, que seja alto e forte, digam estas palavras: Salve
a ti OH magnífico Arbol de Vida, feito pelo Criador. Então o rio da vida fluirá entre seu e seu irmão a árvore
e a saúde do corpo, a agilidade do pé, a acuidade dos oidos, a energia dos braços e a vista da águia serão
seus.

Asi é a comunhão com o Angel da Vida, mensageiro santo da Mãe Terrestre.

? A SEXTA COMUNION é com o Angel do Regozijo; O, que descende sobre a terra para dar beleza a
todos os homens. Já que o Senhor não se adora com tristezas nem com gritos de desespero; deixem seus
gemidos e lamentações e cantem ao Senhor um novo cântico, cantem ao Senhor toda a terra, que os céus
se regozijem e a terra se alegre, que os campos estejam jubilosos e que as águas se agitem, que todos os
Montes estejam contentes diante do Senhor. Para que vão com alegria e estejam em paz, as montanhas e
as colinas se abrirão diante de vós em cânticos.
Angel do Regozijo, mensageiro da Mãe Terrestre, cantarei ao Senhor enquanto viva, entoarei louvores a
meu Deus em toda minha existência.

? A SEPTIMA COMUNION é com nossa Mãe Terrestre. Ela, quem envia seus anjos para guiar as
raízes do homem e os envia ao mais profundo da terra benta.

Invocamos à Mãe Terrestre, a protetora Santa, a defensora. É Ela quem restabelecerá o mundo, a terra é
dela e a plenitude da terra, o mundo e todos o que moram nele.

Adoramos a boa, a forte, a bondosa Mãe Terrestre e a todos seus anjos generosos, valentes e plenos de
energia, fonte de bem-estar, benévola e fonte de saúde.

Através de seu brilhantismo e glória as novelo germinam na terra nas eternas primaveras. Através de seu
brilhantismo e glória os ventos sopram, precipitando as nuvens para as fontes inesgotáveis.

A Mãe Terra e eu somos um. Tenho minhas raízes nela e Ela sente prazer em minha em concordância com
a Lei Santa.

Então houve um grande silêncio, enquanto a multidão refletia as palavras do Jesus. E houve nova energia
neles e o desejo e a esperança brilhavam em seus rostos.

E logo um homem disse: Professor, estamos cheios de júbilo para começar nossa comunhão com os anjos
da Mãe Terrestre quem semeou os grandes jardins da terra. Mas E os anjos do Pai Celestial que regem a
noite? Como caminharemos para eles se estiverem tão longe de nós e são invisíveis a nossos olhos? Pois
podemos ver os raios do sol, sentir a água fresca da corrente onde nos banhamos, e as uvas são cálidas a
nosso paladar quando se maturam nas videiras. Mas os anjos do Pai Celestial não os podemos ver, sentir
nem tocar. Como podemos, pois, caminhar para eles no Éden Infinito? Professor, nos diga o que devemos
fazer.

E o sol da manhã rodeou sua cabeça com uma auréola quando Jesus os olhou e lhes disse:

meus filhos, não sabem que a terra e tudo o que mora nela é sozinho um reflexo do Reino do Pai Celestial?
E, como são amamentados e protegidos por sua mãe quando meninos e só vão e lhes unem com seus pais
no campo quando já crescem, assim mesmo os anjos da Mãe Terra guiam seus passos para o que é seu
Pai e para todos seus anjos Santos e deste modo podem conhecer seu verdadeiro lar e lhes converter em
verdadeiros Filhos de Deus. Enquanto sejamos meninos, veremos os raios do sol mas não o poder que os
criou, enquanto sejamos meninos ouviremos as melodias do arroio que flui, mas não o Amor que os criou,
enquanto sejamos meninos veremos as estrelas mas não as mãos que as distribuiu por todo o espaço como
o lavrador que pulveriza suas sementes. Unicamente através das comunhões com os anjos do Pai Celestial
aprenderemos a ver o invisível, para ouvir o que pode ser ouvido e expressar a palavra não falada.

? A PRIMEIRA COMUNION é com o Angel do Poder, quem cheia ao sol de calor e guia a mão do
homem em todas suas obras. Teu OH Pai Celestial foi o poder, quando fez da ordem um caminho para
cada um de nós e para tudo. Através de seu poder, meus pés encontraram o atalho da Lei, através de seu
poder, minhas mãos executaram suas obras. O rio dourado de poder flui sempre desde ti por volta de meu e
meu corpo se dirige por volta de ti sempre, como as flores se dirigem para o sol, pois não há outro poder
que o que vem do Pai Celestial, todo o resto é sozinho um sonho, uma nuvem de pó que trata de cobrir a
luz do sol.
Não há homem que tenha poder sobre o espírito nem que tenha poder o dia da morte. Unicamente o poder
que vem de Deus pode nos tirar da Cidade da Morte.

Guia nossas obras e atos OH Angel do Poder, mensageiro santo do Pai Celestial.

? A SEGUNDA COMUNION é com o Angel do Amor, cujas águas mansas fluem em uma corrente
infinita do Mar da Eternidade.

Bienamados, lhes ame os uns aos outros, pois o Amor é do Pai Celestial e tudo o que ama nasce da Ordem
Celestial e conhece os anjos. Pois sem Amor o coração do homem é árido e gretado como o fundo de uma
fonte seca e suas palavras são vazias como uma cabaça oca. Mas as palavras de Amor são como um favo
de mel doce à alma, as palavras de Amor na boca do homem são como águas profundas e os mananciais
de Amor como um arroio que flui. Se, disse-se nos primeiros dias: Amará a seu Pai Celestial com todo seu
coração, com toda sua mente e com todos seus atos. E amará a seu próximo como a ti mesmo.

O Pai Celestial é Amor e o que mora no Amor, mora no Pai Celestial e o Pai Celestial nele.

que não ama é como um pássaro errante fora do ninho, para ele a erva se acabou e o arroio tem um sabor
amargo. E se um homem diz: eu amo ao Pai Celestial mas ódio a meu irmão, é um mentiroso, pois quem
não ama a seu irmão que pode ver, como pode amar ao Pai Celestial a quem não vê?

Por isso reconhecerão aos Filhos da Luz; aqueles que caminham com o Angel do Amor, pois eles amam ao
Pai Celestial e amam a seus irmãos e acatam a Lei Santa.

O Amor é mais forte que as correntes de águas profundas, o Amor é mais forte que a morte.

? A TERCEIRA COMUNION é com o anjo da Sabedoria, quem fez ao homem livre de temor, aberto
de coração e singelo de consciência. Sabedoria Santa, o entendimento que amostras continuamente como
um manuscrito santo que não vem ainda através da aprendizagem. Toda a Sabedoria vem do Pai Celestial
e está com O por sempre. Quem pode contar as areias do mar, as gotas de chuva e os dias da eternidade?
Quem pode medir a altura do céu e a largura do universo? Quem pode enunciar o princípio da Sabedoria?

A Sabedoria se criou antes de todas as coisas. Aquele que está sem Sabedoria é como o que diz a um
lenho: Acordada, e à pedra muda: te levante e insígnia. Suas palavras são assim de vazias e seus atos
inúteis, como um menino que esgrime a espada de seu pai e desconhece seu fio cortante. Mas a coroa da
Sabedoria faz que a paz e a saúde perfeitas floresçam, as quais são dons de Deus.

OH, você, Ordem Celestial e seu Angel da Sabedoria, adorarei a ti e ao Pai Celestial por quem –dentro de
nós, flui o rio de pensamentos por volta do Mar Santo da Eternidade.

? A QUARTA COMUNION É COM O Angel da Vida Eterna que traz para o homem a mensagem da
Eternidade. Porque o que caminha com os anjos aprenderá a elevar-se sobre as nuvens e seu lar estará no
Mar Eterno onde está plantado o Sagrado Arbol da Vida.

Não esperem a morte para revelar o grande mistério, se não conhecerem a seu Pai Celestial enquanto seus
pés caminham pelo chão poeirento, não haverá para vós a não ser sombras na vida que está por vir.
Aqui e agora o mistério se revela. Aqui e agora se corre o véu, mas não tema, OH homem, sujeita lhe das
asas do Angel da Vida Eterna e te remonte pelos caminhos das estrelas, a lua, o sol e a Luz Eterna, te
movendo ao redor de suas órbitas por sempre e voando ao Mar Celestial de Vida Eterna.

? A QUINTA COMUNION é com o Angel do Trabalho, que canta no zumbido da abelha, em sua
elaboração -sem descanso, do mel dourado; na flauta do pastor que dorme temeroso de que seu rebanho
se extravie, no canto da donzela quando coloca sua mão sobre o fuso. E se pensarem que estas coisas não
são agradáveis aos olhos do Senhor –quando a mais sublime prece ressona na mais alta montanha, então
vós –na verdade, equivocam-lhes. Pois o trabalho honesto das mãos humildes é uma oração diária de ação
de obrigado e a melodia do arado é um cântico jubiloso ao Senhor.

que come o pão da preguiça, deve morrer de fome, pois um campo de pedras unicamente produz pedras.
Para ele o dia não tem amanhã e a noite é uma viagem amarga de sonhos funestos. A mente do preguiçoso
está cheia da maleza do descontente, mas o que caminha com o Angel do Trabalho, leva dentro de se um
campo sempre fértil, onde milho e uvas e toda classe de novelo e flores docemente perfumadas germinam
em abundância. Como semeiam assim recolherão. O homem de Deus que encontrou seu intuito não
perguntará por nenhum outro dom.

? A SEXTA COMUNION é com o Angel da Paz, cujo beijo concede a calma e cujo rosto é como a
superfície da água tranqüila, onde a lua se reflete.

Invocarei a Paz, cujo fôlego é benévolo, cuja mão suaviza o semblante perturbado. No Reino da Paz não há
fome nem sede, nem correntes frite nem quentes, nem velhice, nem morte. Mas o que não tem Paz em sua
alma, não tem lugar para construir dentro dele o Templo Sagrado; pois como pode o carpinteiro construir em
meio de um torvelinho? A semente da violência só pode produzir colheita de desolação e da terra árida não
cresce nada com vida.

Procurem pois o Angel da Paz, que ele é como a estrela da manhã em meio de uma nuvem, como a lua
enche, como o formoso olivo começando a dar fruto e como o sol brilhando sobre o Templo do Muito alto.

A paz mora no coração do silêncio: te serene e reconhece, sou Deus.

? A SEPTIMA COMUNION é com o Pai Celestial, quem é, quem foi e quem será pelos séculos dos
séculos.

OH Grande Criador, Seu é meu refúgio e minha fortaleza. Sua é da eternidade, Senhor, Seu foste nossa
morada em todas as gerações. antes de que as montanhas fossem criadas, sempre, seu formou a terra
pelos séculos dos séculos, Seu é Deus.

Quem tem feito as águas e quem faz as novelo? Quem atou ao vento, os nubarrones, os velozes e inclusive
os mais velozes? Quem OH Grande Criador?está a fonte de Vida Eterna dentro de nossas almas? Quem
tem feito a luz e as trevas? Quem tem feito o sonho e o entusiasmo do despertar? Quem pulverizou os
atardeceres e a meia-noite? Seu OH Grande Criador. Seu tem feito a terra por seu poder, criaste o universo
por sua sabedoria e estendeste os céus por seu Amor.

Se, Seu revela em meu OH Pai Celestial, sua natureza, que é o poder dos anjos do Reino Santo.
A imortalidade e a Ordem Celestial seu deste, OH Criador e o melhor de todas as coisas, sua Lei Santa.
Elogiarei suas obras com cânticos de ação de obrigado, continuamente, em todas as gerações do tempo.

Ao chegar o dia abraço a minha Mãe, ao chegar a noite me um a meu Pai e com a chegada do entardecer e
da manhã respirarei sua Lei e não interromperei estas comunhões até o fim dos tempos.

E no céu e a terra houve grande silêncio e a Paz do Pai Celestial e da Mãe Terra brilhou sobre as cabeças
do Jesus e da multidão.

A SEPTUPLE PAZ.

E vendo a multidão, Jesus subiu a uma montanha e seus discípulos vieram ao e todos ansiavam suas
palavras. Vendo-os reunidos, ele abriu sua boca e lhes ensinou dizendo:

Paz trago para vós, meus filhos, a Séptuple Paz da Mãe Terra e do Pai Celestial.

Paz trago para seu corpo, guiado pelo Angel do Poder.

Paz trago para seu coração, guiado pelo Angel do Amor.

Paz trago para sua mente, guiado pelo Angel da Sabedoria.

Através dos anjos do Poder, Amor e Sabedoria, vós conhecerão os Sete Caminhos do Éden Infinito e seu
corpo, seu coração e sua mente serão uma unidade no Vôo Sagrado ao Mar Celestial de Paz.

Se, na verdade lhes digo, os caminhos são sete através do Éden Infinito e cada um deve ser cruzado pelo
corpo, o coração e a mente como Um. Não seja que vacilem e caiam no abismo de um nada; pois como o
ave não pode voar com uma asa, assim sua ave de sabedoria necessita duas asas de Poder e Amor para
sobrevoar os abismos para o Arbol Santo de Vida. Pois o corpo sozinho, é como uma casa abandonada
vista de longe, que parecia formosa mas é ruína e desolação vista de perto.

O corpo é como um carro feito de ouro e cujo construtor o coloca em um pedestal, relutante a danificá-lo
com o uso; mas, como um ídolo de ouro, é feio e desgracioso, já que unicamente em movimento cumprirá
seu propósito.

Como a escuridão profunda de uma janela –quando o vento apaga sua vela, é o corpo sozinho, sem
coração e sem memore para encher o de luz.

E o coração sozinho, é um sol sem terra para iluminar; é uma luz no vazio, uma bola de cor afogada em
muito escuridão. Já que quando um homem ama, esse amor se transforma em sua própria destruição se
não haver mão firme para fazer boas obras e não há memore para tecer com as chamas do desejo uma
tapeçaria de salmos.

Como um torvelinho no deserto é o coração sozinho, sem corpo e sem memore para guiá-lo cantando
através dos ciprestes e pinheiros.

E a mente sozinha, é um manuscrito santo que se deteriorou e deve ser enterrado, a verdade e a beleza de
suas palavras não trocaram, mas os olhos não podem ler já as inteligíveis letras e se desmorona a pedaços
nas mãos.

Assim é a mente sem o coração para lhe dar palavras e sem o corpo para fazer suas obras. Pois do que
serve a sabedoria sem um coração para sentir e uma língua para lhe dar voz? Estéril como o ventre de uma
anciã é a mente sozinha, sem coração e sem corpo para encher a de vida.

Pois, na verdade lhes digo, o corpo, o coração e a mente são como um carro, um cavalo e um chofer.

O carro é o corpo, criado com fortaleça para fazer a vontade do Pai Celestial e a Mãe Terrestre.

O coração é o corcel brioso, glorioso e valente que leva o carro bravíamente, já seja por um caminho suave,
ou já seja que haja pedras e paus atravessados em seu caminho.

E o chofer é a mente, sustentando as rédeas da sabedoria, vendo de acima o que há no horizonte


longínquo, desenhando o curso das patas e as rodas.

Emprestem ouvido, OH vós céus e falarei; e escuta OH terra, as palavras de minha boca.

Minha doutrina descenderá como chuva, minha palavra destilará como o rocio, como a suave chuva sobre a
erva tenra e como o toró sobre o pasto.

Bem-aventurado é o Filho da Luz, que é forte em corpo, pois será Um com a Terra. Celebrarem diariamente
um banquete, com todos os dons do Angel da Terra:

O trigo e o cereal dourados, as uvas púrpura de outono, os frutos amadurecidos das árvores, o mel das
abelhas.

Procurarem o ar fresco do bosque e os campos e neles encontrarem O Angel do Ar. lhes tire suas sandálias
e suas vestimentas, sintam o Angel do Ar que envolve todo seu corpo. Respirem logo, larga e
profundamente, para que o Angel do Ar possa penetrar dentro de vós.

Entrem no rio fresco e fluido e sintam ao Angel da Água que abraça todo seu corpo. lhes abandone
totalmente em seus acolhedores braços e ao ritmo que move o ar com a respiração, movam com seu corpo
a água também.

Procurem o Angel do Sol e penetrem nesse abraço que desencarde com chamas santas.

Todas estas coisas são da Sagrada Lei da Mãe Terra, Ela quem deu a luz.
que encontrou Paz no corpo construiu um Templo Santo onde pode morar por sempre o Espírito de Deus.

Conheçam esta Paz com sua mente, desejem esta Paz com seu coração, cumpram esta Paz com seu
corpo.

Bem-aventurado é o Filho da Luz, que é de mente sábia, é um campo bem arado que produz a plenitude e
em abundância. Pois se amostras um punhado de sementes a um homem sábio, ele verá com os olhos de
sua mente um trigal dourado, e se lhe mostra um punhado de sementes a um néscio, ele verá unicamente o
que tem em frente e as chamará calhaus sem valor.

E como o campo do homem sábio que dá grão em abundância e o campo do néscio dá uma colheita só de
pedras, assim, é com nossos pensamentos. Como o trigo dourado permanece oculto dentro do diminuto
grão, assim está o Reino do Céu, oculto a nossos pensamentos; se eles estivessem plenos do Poder, o
Amor e a Sabedoria dos anjos do Pai Celestial, levariam-nos a Mar Celestial, mas se eles estão manchados
de corrupção, ódio e ignorância, encadearão nossos pés a colunas de dor e sofrimento.

Nenhum homem pode servir a dois senhores, nem podem os pensamentos indignos permanecer em uma
mente enche com a Luz da Lei. que encontrou a Paz na mente, aprendeu a voar mas lá do Reino dos anjos.
Conheçam esta Paz com sua mente, desejem esta Paz com seu coração, cumpram esta Paz com seu
corpo.

Bem-aventurado é o Filho da Luz, que é puro de coração, já que verá deus. Pois assim como o Pai Celestial
te deu seu Espírito Santo, e sua Mãe Terra seu corpo santo, assim darão Amor vós a todos seus irmãos; e
seus verdadeiros irmãos são todos aqueles que fazem a vontade de seu Pai Celestial e de sua Mãe Terra.

Que seu Amor seja como o sol que brilha sobre todas as criaturas da terra e não prefere uma erva mas que
outra. E este Amor fluirá como uma fonte de irmão a irmão e quando se consuma será restabelecido, já que
o Amor é mas forte que a morte. E se um homem não tem Amor, constrói um muro entre ele e todas as
criaturas da terra e com isso, ele mora em solidão e dor.

OH, o homem se pode converter em um redemoinho violento que leva a suas profundidades tudo o que
frota muito perto. Pois o coração é um mar com ondas poderosas e o Amor e a Sabedoria devem apaziguá-
lo, como o quente sol penetra através das nuvens e calma ao mar inquieto.

que encontrou a paz em seus irmãos, entrou em Reino do Amor e verá deus frente a frente. Conheçam esta
Paz com sua mente, desejem esta Paz com seu coração, cumpram esta Paz com seu corpo.

Bem-aventurado é o Filho da Luz que constrói na Terra o Reino do Céu, pois ele morará em ambos os
mundos. Seguirá a Lei da Irmandade, que diz que ninguém terá riqueza e ninguém será pobre e todos
trabalharão unidos no Éden da Irmandade.

Entretanto, cada um seguirá seu próprio caminho e cada um comungará com seu próprio coração, pois no
Éden Infinito há muitas e diversas flores: Quem dirá que alguém é melhor porque sua cor é púrpura, ou que
alguém é preferida porque seu caule é comprido e delicado?

Embora os irmãos sejam de constituição diferente, ainda assim todos eles trabalharão na Vinha da Mãe
Terrestre e todos eles elevarão suas vozes unidas em oração ao Pai Celestial. E juntos partirão o Santo Pão
e em silêncio compartilharão o alimento santo de ação de obrigado.
Não haverá paz entre os homens, até que não haja um Éden da Irmandade sobre a face da Terra. Pois,
como pode haver paz quando cada um dos homens procura seu próprio proveito e vende sua alma à
escravidão? Você, Filho da Luz, te reúna com seus irmãos e logo vão e ensinem os atalhos da Lei a todos
os que queriam ouvir. que encontrou a paz na irmandade do homem se feito a se mesmo o companheiro do
trabalho de Deus.

Conheçam esta Paz com sua mente, desejem esta Paz com seu coração, cumpram esta Paz com seu
corpo.

Bem-aventurado é o Filho da Luz que estuda no livro da Lei, já que será como um abajur na escuridão da
noite e uma ilha de verdade em muito falsidade. Pois saibam, que a palavra escrita que vem de Deus é um
reflexo do Mar Celestial, assim como as estrelas brilhantes refletem a Paz do céu.

Como as palavras dos antigos estão gravadas com a mão de Deus nos manuscritos Santos, assim está a
Lei gravada nos corações da fidelidade de quem os estuda. Pois como se disse antes, que no princípio
havia gigantes na Terra e homens poderosos de antigamente, homens de renome. E os Filhos da Luz
protegerão suas escrituras, para que não se convertam outra vez como bestas e não conheçam o Reino dos
anjos.

Saibam também, que solo através das escrituras encontrarem a Lei que não está escrita, como a primavera
que brota do campo tem uma fonte oculta nas profundidades secretas sob a terra; a Lei escrita é o
instrumento por meio do qual a palavra escrita se entende, como o ramo muda de uma árvore se converte
em melodiosa flauta nas mãos do pastor.

Muitos terá que desejariam estar no vale tranqüilo da ignorância, onde os meninos jogam e as mariposas
dançam ao sol em suas curtas horas de vida, mas ninguém pode permanecer ali muito e ascender as
sombrias montanhas da aprendizagem; muitos há temerosos de cruzar e muitos terá que têm cansado
golpeados e sangrando de suas levantadas e abruptas costas. Mas a fé é o guia no vazio do abismo e a
perseverança é o apoio nas acidentadas penhas.

Mas lá das geadas cúpulas de luta, jaz a Paz e a beleza do Éden Infinito de conhecimento, onde o
significado da Lei se dá a conhecer os Filhos da Luz.

Aqui no centro de seu bosque, está plantado o Arbol da Vida, mistério dos mistérios. que encontrou Paz nos
ensinos dos antigos, através da Luz da mente, através da Luz da natureza e através do estudo da Palavra
Santa, entrou na Mansão suprema dos antigos, onde mora a Irmandade Santa, de quem ninguém pode
falar.

Conheçam esta Paz com sua mente, desejem esta Paz com seu coração, cumpram esta Paz com seu
corpo.

Bem-aventurado o Filho da Luz que conhece sua Mãe Terrestre, pois Ela é a doadora de Vida. Entende que
Mãe está em ti e sua está nela; Ela deu a luz e Ela te dá a vida, Ela foi quem te deu corpo e a Ela o
devolverá de novo um dia.

Saibam que o sangue que corre em ti, nasce de sua Mãe Terra, seu sangue cai das nuvens, salta das
vísceras da Terra, murmura nos arroios das montanhas, flui nos rios amplos dos planos, dorme nos lagos,
cio impetuoso nos mares tempestuosos.
Saibam que o ar que respira nasce do fôlego da Mãe Terra, seu alimento se volta azul nas alturas dos céus,
suspira nos topos das montanhas, sussurra nas folhas do bosque, balança-se sobre os semeados,
adormece-se nos vales profundos, esquenta-se no deserto.

Saibam que a dureza de seus ossos nasce dos ossos da Mãe Terra, das penhas, das rochas.

Saibam que a delicadeza de sua carne nasce da carne de sua Mãe Terra, Ela cuja carne se torna amarela e
vermelha nos frutos das árvores.

A luz de seus olhos, a audição de seus ouvidos, estes nascem das cores e os sons de sua Mãe Terra, que
envolve a ti como as ondas do mar envolvem ao peixe, como o ar ao pássaro.

Na verdade te digo, o homem é o filho da Mãe Terra e Dela o Filho do Homem recebe seu corpo total, assim
como o corpo da criatura recém-nascida vem do ventre de sua mãe.

Na verdade te digo, que sua é um com a Mãe Terra, ela está em ti e sua está nela, Dela nasce, nela vive e
a Ela retornará de novo. Cumpre por isso suas leis, pois ninguém pode viver muito, nem ser feliz, a não ser
o que honra a sua Mãe Terra e guarda suas leis. Pois seu fôlego é seu fôlego, seu sangue é seu sangue,
seus ossos são seus ossos, sua carne é sua carne, seus olhos e seus ouvidos são seus olhos e seus
ouvidos.

que encontra a Paz em sua mãe Terra, nunca conhecerá a morte.

Conheçam esta Paz com sua mente, desejem esta Paz com seu coração, cumpram esta Paz com seu
corpo.

Bem-aventurado é o Filho da Luz que procura a seu Pai Celestial, já que terá Vida Eterna. que mora no
lugar secreto do Supremo, morará sob o amparo do todo-poderoso. Pois O enviará seus anjos sobre ele
para lhe proteger em todos seus atalhos. Saibam vós que o Senhor foi sua morada em todas as gerações.

Antes que as montanhas surgissem, por sempre, O formou a Terra e o universo. Se pelos séculos dos
séculos existiu Amor entre o Pai Celestial e seus filhos, como este Amor vai se romper? Se desde o começo
até o final dos tempos a chama Santa de Amor rodeia as cabeças do Pai Celestial e os filhos da Luz como
se extinguirá este Amor então?

Pois não é como uma chama que se prende, nem ainda como um fogo impetuoso no bosque. Olhem, O
arde com a chama da Luz Eterna e essa chama não se pode consumir. Vós que amam a seu Pai Celestial,
façam pois sua vontade.

Caminhem com seus anjos Santos e achem a Paz em sua Lei Santa, pois sua Lei é a Lei total, se, é a Lei
de Leis. Através de sua Lei tem feito que a Terra e os céus sejam um, as montanhas e o mar são seus
apoios. Com suas mãos O nos formou e nos criou e nos deu o entendimento para que aprendêssemos sua
Lei.
A Luz o cobre como um manto, estende os céus como uma cortina, faz das nuvens seu veículo, caminha
nas asas do vento, envia a primavera aos vales e seu fôlego está nas árvores poderosas. Em sua mão
estão os lugares recônditos da Terra, a fortaleza dos mares também é dela, o mar é delas e suas mãos
formaram a terra firme. Todos os céus narram a Glória de Deus e o firmamento mostra sua Lei. E a seus
discípulos O deixa seu Reino, a aqueles que caminham com seus anjos e encontram a Paz em sua sagrada
Lei.

Desejam saber mais, meus discípulos? Como poderemos expressar em nossos aquilo lábios do que não se
pode falar? É como quando um mudo se come uma granada, como pode ele nos falar de seu sabor? Se
dissermos que o Pai celestial mora em nós e logo se envergonham os céus, é mentira se dissermos que O
amora em nós.

É o olho que esquadrinha o horizonte longínquo e o olho que vê os corações dos homens, O se comporta
como um olho.

O não se manifesta, não se oculta, O não é revelado, nem é irrevelable. Meus discípulos, não há palavras
para dizer o que é. Quão único se sabemos é que somos seus filhos e que O é nosso Pai. O é nosso Deus
e nós os descendentes de sua terra de pastoreio e as ovelhas de seu rebanho.

que encontra a Paz em seu Pai Celestial entrou em Santuário da Sagrada Lei e celebrou um pacto com
Deus, que perdurará por sempre.

Conheçam esta Paz com sua mente, desejem esta Paz com seu coração, cumpram esta Paz com seu
corpo.

Embora o céu e a terra passem, nenhuma letra da Sagrada Lei trocará ou passará; pois no princípio foi a
Lei e a Lei estava em Deus e a Lei era Deus.

A séptuple Paz do Pai Celestial seja sempre contigo.

Nota: Parte final do Livro II de "Palavras de Paz dos Esenios".

Segundo as instruções do Tibetano D. K. (ver "Discipulado na Nova Era" da Alice A. Bailey), a relação
Professor – discípulos trocou pela entrada do 7o. Raio em maior vigência e preponderância que o anterior
6o. de devoção e idealismo. O Professor sugere sem exigir obediência a tais sugestões, procurando se
realize a ação por convicção interior mas que por veneração ou submissão.

LIVRO III.

O ANGEL DO SOL.

Para cima! te levante e percorre o espaço!

Você, imortal e luminoso Angel do Sol,


Que vai sobre veloz corcel!

Passa sobre as montanhas! E lhe dê sua Luz ao mundo.

OH Angel do Sol, sua é a fonte de Luz; atravessa as trevas e abre a porta do horizonte. O Angel do Sol
habita alto sobre a Terra e entretanto seus raios enchem nossos dias de vida e calor. A carruagem da
manhã traz a luz do sol nascente e alegra os corações dos homens.

O Angel do Sol ilumina nosso caminho com raios de resplendor.

OH Angel do Sol, lança seus raios sobre meu! Que eles me toquem; que eles me penetrem, eu entrego a ti
e a seu abraço, e sou bento com o fogo da vida! Um fluxo quente da Santa Alegria flui desde Ti para meu!
Inclino-me ante Ti, Angel do Sol; já que nenhum homem pode olhar ao Sol com os olhos abertos, assim,
nenhum homem pode ver deus cara a cara sem ser consumido pelas chamas que guardam o Arbol da Vida.

Então, estuda a Lei Santa: Porque o rosto do Sol e o rosto de Deus só podem ser vistos por aquele que
tenha dentro de se a revelação da Lei. Crie seu que a morte é o fim? Seus pensamentos são estúpidos
como os de um menino que vê o céu escuro e a chuva que cai e grita dizendo que o sol não existe. Quer
progredir na Lei? Se então como o sol ao meio dia, que brilha com luz e calor sobre todos os homens e dá
livre e abundante seu dourado esplendor.

Então a Fonte de Luz fluirá outra vez sobre ti, posto que o sol nunca está sem Luz por que esta flui
livremente e sem restrição. E quando o sol se eleva, então a Terra que foi feita pelo Criador fica poda, as
águas que correm se fazem puras, as águas das fontes se fazem puras, as águas do mar se fazem puras,
as águas quietas se fazem puras, e todas as santas criaturas se fazem puras.

É pelo brilho e a glória delas que nasce o homem que escuta bem as santas palavras da Lei, cuja Sabedoria
ele tem em grande estima.

É pelo brilho e a glória delas que o sol segue seu caminho, pelo brilho e a glória delas a lua segue seu
caminho, pelo brilho e a glória delas as estrelas seguem sua rota; ao sol imortal e brilhante, que vai no veloz
corcel, seja-lhe feita a invocação com sacrifício e oração. Quando a Luz do Sol aumenta em brilho, quando
o brilho do sol aumenta em calor, então surgem as forças celestiales (N.E.: Afirmação para valorar a
irradiação solar excepcional de nossa época).

Vertam sua glória sobre a Terra que foi feita pelo Criador, pelo aumento dos Filhos da Luz, pelo aumento do
que é imortal, OH Sol.

que oferece um sacrifício ao sol brilhante e imortal que viaja sobre rápido corcel, para lutar contra as trevas,
para lutar contra a morte que balança silenciosa no invisível, está-o oferecendo ao Pai Celestial, está-o
oferecendo aos anjos e o está oferecendo a seu próprio espírito.

que oferece um sacrifício ao sol brilhante e imortal que viaja sobre rápido corcel, regozija a todas as forças
celestiales e terrestres.

Eu lhe oferecerei por aquela amizade, a melhor de todas as amizades que reina entre o Angel do Sol e os
filhos da Mãe Terra.
Eu benzo a Glória e a luz, a força e o vigor do sol brilhante e imortal que viaja sobre rápido corcel.

O ANGEL DA ÁGUA

Desde MAR celestial fluem sempre

as fontes que nunca se acabam.

Os irmãos trouxeram o Angel da Água até o deserto estéril e seco, para que haja um jardim e um lugar
coberto de verdor, cheio de árvores e com a fragrância das flores. te jogue nos braços envolventes do Angel
da Água, pois O tirará de ti tudo o que é sujo e maléfico. Que meu Amor flua para Ti, Pai Celestial, como o
rio flui por volta do mar. E que Seu Amor flua para meu, Pai Celestial, como a chuva aprazível beija a terra.

A Lei Santa é como o rio que passa pelo bosque. Todas as criaturas dependem dele e não lhe nega nada a
nenhuma delas. A Lei é para o mundo dos homens, o que um grande rio é para os riachos e os arroios.

Os irmãos que trazem a Lei Santa ao mundo dos homens, são como rios de água em um lugar seco. Pode
seu te inundar na água, pode te afogar nela, ou pode mitigar sua sede. assim, a Lei Santa é uma espada de
dobro fio: pela Lei pode te destruir a ti mesmo, e pela Lei pode ver deus.

OH Pai Celestial! Desde Seu mar celestial fluem todas as águas que regam todos os sete reino. Este mar
celestial que é unicamente teu, move-se e assim traz as águas no verão e no inverno e em todas as
estações. Este Teu mar, desencarde a semente dos homens e o ventre das mulheres, e desencarde o leite
dos seios da mulher. Seu mar celestial flui livremente e chega até as grandes planícies semeadas com
cereal, e chega até os pequenos campos talheres de pasto e chega a todo mundo terrestre.

Mil fontes puras correm para os pastos que dão alimento aos Filhos da Luz. A quem te ofereça um
sacrifício, OH Você, Santo Angel da Água! a esse dará magnificência e glória, com saúde e vigor para o
corpo. Dará-lhe uma larga vida e depois lhe dará o Mar Celestial. Adoramos todas as águas santas que
mitigam a sede da Terra, adoramos todas as águas santas feitas pelo Criador, e a todas as novelo feitas
pelo Criador, porque todas elas são santas. Adoramos a água da vida e todas as águas que há sobre a
Terra, as águas que estão quietas, as que estão em movimento e as águas das fontes que fluem
constantemente, adoramos as gotas benditas das chuvas, fazemos um sacrifício às águas santas e
benéficas que a Lei criou.

Que ruja o mar e todas as águas, o mundo e todos o que nele habitam. Que os mares aplaudam com suas
mãos, e as colinas se regozijem mutuamente. A voz do Senhor soa sobre as águas; o Deus de Glória envia
Seus trovões. Pai Celestial! E Você, Angel da Água! Estamo-lhes agradecidos, e benzemos seu nome.

Dos lugares ocultos que estão sob a terra se eleva um fluxo de Amor:

A Irmandade foi benta para sempre na Água Santa da Vida.

O ANGEL DO AR.
Adoramos ao Santo Fôlego que está mais alto que todas

as coisas criadas; e adoramos a verdadeira Sabedoria.

Encontrará ao Angel do Ar no meio do ar fresco do bosque e os campos; pacientemente ele te espera, ao


abandonar as cabanas úmidas e lotadas da cidade. Então procura-o e bebe até não poder mais a corrente
de ar curativo que ele te oferece. Respira larga e profundamente, para que o Angel do Ar possa entrar em ti.
Porque o ritmo de seu fôlego é a chave do conhecimento que revela a Lei Santa (N.E.: Afirmação para
considerar atentamente).

O Angel do Ar voa com asas invisíveis, e entretanto deve caminhar por seu atalho invisível, se quer ver a
face de Deus. A fragrância do vento no bosque dos ciprestes, é mas agradável que o mais doce néctar da
granada. E mas doce ainda é o aroma do devoto que honra e insígnia a Lei Santa.

Santo é o anjo do Ar que limpa o que está sujo e dá suave fragrância a todas as coisas fedorentos.

Venham, venham, OH nuvens! Venham e descendem sobre a terra, convertidas em milhares de gotas e
pelo brilho e a glória destas gotas, sopram os ventos que baixam as nuvens para as fontes que nunca se
acabam.

Os vapores se elevam dos vales situados entre as montanhas, perseguidos pelo vento que percorre o
caminho da Lei, o que acrescenta o Reino da Luz.

O Pai Celestial, com Seu poder fez a Terra, com Sua sabedoria estabeleceu o mundo e com Sua vontade
fez que os céus se estendessem.

Quando O emite Sua voz há uma multidão de águas nos céus e faz que ascendam os vapores dos limites
da Terra. O faz os relâmpagos que caem com chuva e faz sair o vento de sua boca.

Assim como o mar é o lugar onde se reúnen as águas, e estas sobem e baixam, subindo pelo atalho celeste
e baixando até a terra, e ascendendo de novo pelo atalho celeste, asi te levante e te mova, seu por cuja
elevação e crescimento tem feito o Pai Celestial o luminoso espaço, eterno e soberano.

Nenhum homem pode chegar ante o rosto de Deus, se o Angel do Ar não lhe deixa passar. Seu corpo deve
respirar o ar da Mãe Terra e seu espírito deve respirar a Lei Santa do Pai Celestial.

O ANGEL DA TERRA.

Invocamos à terra de abundância, que possui saúde

e felicidade e é mais capitalista que todas as criaturas.

Elogiamos a esta terra vasta, que se estende ao longo de seus caminhos, Você, OH Mãe, é árvore de
santidade, porque é produtiva e está cheia de virtudes.
Elogiamos as terras de onde seu ascende, OH fragrância que até nós chega e que expande rapidamente o
aroma do fruto precioso da Mãe Terra.

Elogiamos ao bondoso, forte e benéfico Angel da Terra, porque se regozija no rocio dos céus, com a
fertilidade da terra e com a colheita abundante de cereais e uvas.

Elogiamos as altas montanhas, ricas em pradarias e água, porque sobre elas correm muitas correntes e
rios.

Elogiamos as árvores sagradas do Angel da Terra, que brotam do chão para alimentar aos Filhos da Luz.

A terra é a fonte preservadora, a Santa preservadora, e o elemento sustentador.

Elogiamos à fortaleza e o vigor da poderosa preservadora da terra que foi feita pelo Pai Celestial.

Elogiamos aos que curam com as novelo da terra, aos que conhecem os segredos de ervas e novelo, a
aqueles a quem o Angel da Terra lhes revelou sua antiga sabedoria.

O Senhor criou os remédios valendo-se da mesma terra e o que possua esta sabedoria, deverá usá-la.
Acaso não foi feita a água para que a madeira flutuasse nela, assim o segredo disso pudesse ser
conhecido? O, deu-lhe conhecimento a alguns dos Irmãos para que a Lei possa ser venerada e cumprida.

Com esta sabedoria eles curam aos homens e lhes tiram suas doenças e são incontáveis as curas que
fazem. E por eles há paz em toda a Terra. Então, lhe dêem acolhida aos que curam e lhes tenham aprecio,
porque o Pai Celestial os criou. Que eles não se afastem de ti, porque os necessita.

Elogiamos aos que cultivam a terra e trabalham no Jardim da Irmandade, trabalhando nos campos que o
Senhor benzeu.

Ao que cultiva a terra com o braço esquerdo e com o direito, lhe dará abundância de frutos e novelo verdes
e saudáveis e lhe dará grãos dourados.

A fragrância e a fertilidade fluirão daquela terra e daqueles campos e a saúde e sanación virão com
plenitude, incremento e abundância.

que semeia o cereal, as novelo e as frutas, semeia a Lei Santa e faz que a Lei do Criador seja um elemento
de progresso.

Quando toda a terra se converta em um jardim, então todos os corpos terrestres serão livres da velhice e a
morte, da corrupção e a putrefação, por sempre e sempre. A misericórdia e a verdade se unirão, a retidão e
a paz se beijarão uma a outra, a verdade brotará da terra e a glória habitará em nossa terra.

O ANGEL DA VIDA.
Não seja ingrato com seu Criador porque O te deu a vida.

Não procure a Lei nas escrituras, porque a Lei é a vida, e as escrituras só são palavras.

Direi-te na verdade, Moisés não recebeu de Deus Suas leis em forma escrita, a não ser através da palavra
vivente. A Lei é a palavra viva do Deus vivente, para os profetas viventes e para os homens viventes. A Lei
está escrita em todo aquilo que tem vida.

A Lei se encontra escrita nas pradarias, nas árvores, no rio, nas montanhas, nas aves do céu, nas criaturas
selvagens e nos peixes do mar.

Mas a Lei se encontra escrita de modo especial em ti mesmo. Todas as coisas viventes estão mais perto de
Deus que as escrituras que não têm vida. Assim criou Deus a Vida e todas as coisas viventes, de modo que
elas pudessem lhe ensinar aos Filhos dos Homens, as leis do Pai Celestial e a Mãe Terra; por meio da
palavra eternamente viva.

Deus não escreveu as leis nas páginas dos livros, a não ser em seu coração e seu espírito. Essas leis estão
em seu fôlego, em seu sangue, em sua carne, em seus olhos, em seus ouvidos e em todas as partes
pequenas de seu corpo.

As leis estão presentes no ar, na água, na terra, nas novelo, nos raios revestir, nos abismos e nas alturas.

Todas elas lhe falam para que possa entender a linguagem e a vontade do Deus vivente.

As escrituras são obra do homem, mas a vida e todas suas hostes são a obra de Deus.

OH grande Criador, primeiro fez os Poderes Celestiales e revelou as leis celestiales; desde Sua própria
mente nos deu entendimento e fez nossa vida corpórea.

Damo-lhe obrigado, OH Pai Celestial, por todos Seus múltiplos dons de vida, pelas coisas preciosas que
estão nos céus, pelo rocio, pelas coisas preciosas que se fazem manifestas ante a luz da lua, pelas grandes
costure que há nas colinas abruptas e pelas coisas preciosas que há na terra.

Damo-lhe obrigado Pai Celestial, pelo vigor da saúde, pela saúde do corpo, pelo brilho, rapidez e claridade
dos olhos, junto com a agilidade dos pés e a prontidão com que os ouvidos escutam, pela força dos braços
e a vista potente da águia.

Por todos os múltiplos dons de vida, adoramos o fogo da vida, adoramos a Luz Santa da Hierarquia
Celestial, adoramos o fogo, a bondade e a amizade, adoramos o fogo da vida.

Adoramos o fogo da vida, porque é muito benéfico e muito útil, o protetor e generoso, adoramos o fogo que
é a Casa do Senhor.

Hei aqui agora ao Menino da Luz, que fala com o Angel da Vida.
Olhem, sua força a tem na cintura e seu vigor está nos músculos de seu peito. Move suas pernas como um
cedro, os tendões de suas coxas estão unidas entre se, seus ossos são como tubos de bronze, seus
membros são como barras de ferro. O, come do que há na mesa da Mãe Terra; a erva do campo e as
águas do arroio o nutrem. Certamente, as montanhas lhe dão alimento. Benditos sejam sua fortaleza e sua
beleza, porque ele serve à Lei.

Um santuário do Espírito Santo é o corpo no que arde com luz eterna o fogo da vida.

Damo-lhe obrigado Pai Celestial, porque nos situaste em uma bebedouro corrente, porque nos deste uma
primavera vivente nessa terra de seca e a qual rega um jardim eterno de maravilhas.

O Arbol da Vida, mistério de mistérios, faz crescer ramos duradouros para semear eternamente, para
afundar suas raízes na corrente de vida de uma fonte eterna.

O ANGEL DO REGOZIJO.

Os céus manifestam seu regozijo, a terra profere louvores,

as estrelas da manhã entoam seu canto, e todos os Filhos

da Luz gritam de alegria.

Cantem ao Pai Celestial um cântico novo, cantem à Mãe Terra, a toda a Terra. Que os céus se regozijem e
que a terra esteja alegre. Que brame o mar e que se manifeste a plenitude da vida eterna. Que o campo
esteja jubiloso, quão mesmo tudo o que há nele.

Então tudas as árvores do bosque se regozijarão ante a Lei Santa. Cantem ao Pai Celestial, OH vós Céus
dos Céus e vocês, OH água que estão sobre os céus.

Todas as montanhas e todas as colinas, o vento tempestuoso que executa a palavra do; as árvores
frutíferas e todos os cedros, as bestas e todo o gado, as novelo e animais rasteiros e as aves que voam; os
reis da Terra e toda a gente; os príncipes e todos os juizes da Terra, os jovens e as donzelas, os anciões e
os meninos. Que eles cantem com regozijo ao Pai Celestial.

Cantem ao Senhor com o harpa, lhe cantem salmos. Com trompetistas e som de flautas formem um coro
alegre diante dos anjos. Que os mares aplaudam com suas mãos, que as colinas estejam jubilosas ante o
Senhor. Formem um coro alegre ante o Senhor, OH vocês terras. Sirvam ao Pai Celestial e à Mãe Terra
com alegria e regozijo.

Venham cantando ante Sua presença. O espírito da Lei Santa está sobre meu, porque os anciões se
ungiram para pregar as boas novas aos humildes.
Eles me enviaram para aliviar aos afligidos, para proclamar a liberdade dos cativos e abrir a prisão aos que
estão encadeados; para confortar a todos os que estão sofrendo, para lhes enviar o Santo Angel do
Regozijo, para lhes dar beleza em vez de cinzas, azeite de alegria em vez de lamentos, para lhes dar a
vestimenta da Luz em vez da aflição, porque o pranto pode durar uma noite, mas o regozijo virá pela
manhã.

A gente que caminha nas trevas, verá uma grande Luz e quanto aos que habitam na terra que está coberta
pela sombra da morte, sobre eles brilhará a Luz da Lei Santa.

Descendem OH céus e derramem regozijo.

Que a gente triste saia com alegria e seja guiada pela Paz. Que as montanhas e as colinas saltem cantando
antes que eles, para que possam participar da Santa Celebração e comer o fruto do Arbol da Vida, que está
no Mar Eterno.

O sol não dará mas luz para o dia, nem tampouco dará seu brilho, nem a lua lhes dará luz. Mas a Lei será
para eles uma luz eterna e o Pai Celestial e a Mãe Terra serão glória eterna deles. O sol que eles vêem, já
não baixará mais, nem sairá a lua que eles vêem, porque a Lei será para eles uma luz eterna e os dias de
seu lamento se acabarão.

Eu me regozijo muito na Lei Santa e meu espírito se gozará nos anjos, porque eles se vestiram com
roupagens de Luz, eles me cobriram com túnicas de júbilo.

Assim como a terra dá seus casulos, assim como o jardim faz que brotem suas sementes, assim o Pai
Celestial fará que a Lei Santa brote com alegria e júbilo ante todos os Filhos da Luz.

No Jardim da Irmandade, toda a terra brilha com santidade e júbilo abundante, porque nelas estão
semeadas as sementes da Lei Santa. A Lei para os Filhos da Luz, é o melhor dos bens.

Ela lhes dá brilho e glória e saúde e fortaleza para o corpo, ela lhes dá uma larga vida em comunhão com
os anjos e gozo eterno e infinito.

Cantaremos ao Pai Celestial e à Mãe Terra e a todos os anjos, durante o tempo que vivamos no Jardim da
Irmandade; cantaremos louvores à Lei Santa por sempre e sempre.

A MÃE TERRA.

Honra a sua Mãe Terra, para que sua vida seja larga sobre a terra.

Sua Mãe Terra está em ti e sua nela; por Ela nasceu, Ela te dá a vida, Ela foi a que te deu seu corpo e a Ela
terá que devolver-lhe algum dia.

Feliz de ti, que chegou a conhecê-la e a conhecer seu Reino. Se receber os anjos de sua Mãe e se cumprir
as Leis Dela e se fizer estas coisas, nunca adoecerá.
Porque o poder de nossa Mãe Terra, está sobre tudo; Ela tem regência sobre os corpos de todos os
homens e de todas as coisas viventes.

O sangue que circula em nós, nasce do sangue de nossa Mãe Terra, seu sangue murmura nos arroios das
montanhas, flui com amplitude nos rios que passam pelas planícies, dorme nos lagos, enfurece-se
terrivelmente nos mares tempestuosos.

O ar que respiramos nasce do fôlego de nossa Mãe Terra. Seu fôlego é o azul das alturas celestes,
sussurra nas cúpulas das montanhas, murmura nas folhas da selva, cresce sobre os campos de cereal,
dormita nos vales profundos, arde e se esquenta no deserto.

A dureza de nossos ossos, procede dos ossos de nossa Mãe Terra, das rochas e das pedras; elas
permanecem nuas ante as céus e sobre as cúpulas das montanhas; elas são como gigantes que repousam
dormindo nas ladeiras das montanhas, são como ídolos postos no deserto e também estão nas
profundidades da terra.

A suavidade de nossa carne procede da carne de nossa Mãe Terra, cuja carne se volta amarela e vermelha
nas frutas das árvores e nos cria nos sulcos dos campos.

A luz de nossos olhos, a audição de nossos ouvidos, ambos têm sua origem nas cores e sons de nossa
Mãe Terra, que nos circundam como as ondas do mar rodeiam aos peixes e como os torvelinhos do ar
envolvem às aves.

O homem é o filho da Mãe Terra e o Filho do Homem recebeu seu corpo inteiro Dela, assim como o corpo
de um menino recém-nascido sai do ventre de sua mãe; assim também, sua é um com sua Mãe Terra, Ela
está em ti e sua nela, Dela nasceu, nela vive e a Ela retornará de novo.

Por isso guarda suas Leis, porque ninguém pode viver comprido tempo, nem ser feliz, a menos que honre a
sua Mãe Terra e cumpra suas Leis.

Porque seu fôlego é seu fôlego, seu sangue é seu sangue, seus ossos são seus ossos, sua carne sua
carne, seus olhos e ouvidos são seus olhos e ouvidos. A Mãe Terra!

Sempre estamos rodeados por Ela, sempre nos circunda sua beleza, nunca podemos nos separar Dela,
nunca podemos conhecer suas profundidades, porque Ela é a que está sempre criando novas formas; o que
existe, nunca antes existiu, o que existiu não retorna de novo. Em seu reino todo é sempre novo e sempre
velho, vivemos em seu meio e entretanto não a conhecemos, Ela nos fala continuamente e ainda assim
nunca nos revela seus segredos.

Sempre semeamos no chão e recolhemos suas colheitas, mas não temos poder sobre Ela. Ela
continuamente está construindo e continuamente está destruindo e o lugar onde Ela trabalha, está oculto
aos olhos dos homens.

O ANGEL DO PORDER.

Seu foi o poder, OH Pai Celestial, quando ordenou um


Atalho para cada um de nós e de uma vez para todos.

O que é a ação bem feita? É a que fazem os Filhos da Luz, quem cumpre a Lei antes que todas as outras
coisas. Por isso, eu te peço o melhor de todos os dons, OH Pai Celestial, pois Seu é o mais perfeito de
todos os seres.

Que a Lei Santa governe dentro de nós através de Seu anjo do Poder. Eu ponho perto de Ti minhas
invocações, para que Seus grandes dons de Poder protejam Sua Ordem Celestial e para que Sua mente
criativa esteja dentro de nós por sempre.

Elogiamo-lhe, Pai Celestial, OH Rei Poderoso e benzemos Seu poder por sempre e sempre, enquanto
sejamos aptos e possamos ter o poder e enquanto que lhe ensinemos ao povo as coisas que devem fazer,
tendo fé no Pai Celestial, na Mãe Terra, nos Santos anjos e em todos os Filhos da Luz, quem semeia no
chão do jardim da Irmandade, sentindo o desejo da Ordem Celestial em seus espíritos e em seus corpos.

Teu era o Poder, OH Pai Celestial, se, OH Criador do Amor, a Ti pertenciam o entendimento e o espírito,
quando ordenou um atalho para cada um de nós e de uma vez para todos.

Por Seu Poder iremos até a gente e lhe ensinaremos dizendo: confiem na Lei e caminhem pelos caminhos
dos Santos anjos, assim viverão na Terra e certamente serão alimentados da mesa onde está o festim da
Mãe Terra.

lhes deleite também no Poder do Pai Celestial e O lhes concederá os desejos de seu coração.

Que a arrogância não saia de sua boca; porque o Pai Celestial governa mediante a Lei Santa e O peso as
ações. O é o que faz baixar à tumba e o que resgata dela.

O poder da Lei pode trazer a pobreza, ou dar a riqueza. Seu poder pode causar a queda, ou promover a
ascensão.

O poder da Lei levanta o pobre do pó e saca ao mendigo do estercolero e os faz herdeiros do Trono da
Glória.

Desde para fora dos céus, O faz cair trovões sobre os filhos das trevas. O Senhor julgará com Seu poder os
limites da Terra. O escuta as vozes dos irmãos que clamam do deserto estéril.

lhes prepare para o caminho da Lei, façam que sejam retos os caminhos do Pai Celestial, os da Mãe Terra
e os de todos os Santos anjos do Dia e da Noite.

Todo vale será cheio e toda montanha e colina serão postos abaixo e o que está torcido será endireitado, e
os caminhos acidentados se voltarão suaves e toda carne verá o Poder da Lei. Elogiamo-lhe, Pai Celestial,
porque nos levantaste. OH senhor, que é nosso Pai Todo-poderoso, Seu nos sanou quando Lhe invocamos.

livraste que a tumba os espíritos da gente e os mantém com vida, para que não descendam à sepultura. OH
Pai Celestial, Sua é a Lei; cedo ou tarde, temos que procurar a Seus anjos. Nossos espíritos têm sede de
Ti, nossa carne suspira pela Lei.

A Lei é um rio de santo Poder em uma terra seca e sedenta, onde não há água. Nossos lábios elogiarão
Seu Poder enquanto estejamos vivos, levantaremos nossas mãos em Seu nome.

Preservaremos e promoveremos Sua Ordem Celestial, mediante o cumprimento dos fatos. Invocaremos e
pronunciaremos Seu santo Poder de dia e de noite e aquele santo Poder virá a nos ajudar. E será como se
houver mil anjos protegendo a um só homem.

A Ti, Pai Celestial, pertence todo o Poder e também Te pertence a Misericórdia. Porque a Lei recompensa a
todo homem, de acordo com suas obras.

O ANGEL DE AMOR.

O Amor é mais forte que as correntes de águas profundas.

O Amor é mais forte que a morte.

OH bienamado, nos amemos os uns aos outros. Porque o amor pertence ao Pai Celestial e tudo o que ama
nasce do Pai Celestial e da Mãe Terra e conhece os anjos.

lhes ame os uns aos outros, assim como o Pai Celestial lhes amou. Porque o Pai Celestial é Amor.

E o que vive no Amor, vive no Pai Celestial e o Pai Celestial vive nele. E o que O ama, que seja como o sol
quando sai com seu poder.

Irmãos, sede todos unânimes ao ter infinito Amor e compaixão o um para o outro. Não tomem vingança,
nem tenham rancor contra os filhos de seu povo, mas sim amem a seu próximo como a ti mesmo.

Se um homem disser: Eu amo ao Pai Celestial, mas ódio a meu irmão, esse é um mentiroso; porque o que
não ama a seu irmão a quem pode ver como pode amar ao Pai Celestial a Quem não viu?

que ama ao Pai Celestial, também ama a seu irmão. Amem também ao forasteiro, porque vós foram
estrangeiros na terra do Egito.

Onde há Amor, é melhor uma comida de ervas, que uma cabeça de gado assada em um ambiente de ódio.

As palavras amáveis são como o mel, doces para o espírito e saudáveis para os ossos. As palavras na boca
de um homem, são como as águas profundas e o manancial do Amor é como um arroio que flui.

O que a Lei exige de ti, é sua justiça e seu Amor à misericórdia e que caminhe com humildade ao lado dos
anjos. Com isto sabemos que o Angel do Amor habita em nós, quando amamos ao Pai Celestial e
cumprimos Sua Lei.
OH Amor primoroso, OH Criador do Amor, nos diga palavras ditosas por meio de Sua mente divina que vive
dentro de nós.

lhe digam aos Filhos da Luz que cultivem o chão do Jardim da Irmandade.

Respeitem a todos os homens, amem a irmandade humana, obedeçam a Lei.

O ANGEL DA SABIDURIA.

Seguir ao Senhor é o princípio da sabedoria e conhecer

a Aquele que é Santo, é entendimento porque O

multiplicará seus dias e aumentará os anos de sua vida.

Toda sabedoria procede do Pai Celestial e permanece por sempre com O. O Angel da Sabedoria guia aos
Filhos da Luz por meio da Lei Santa. Quem pode contar as areias do mar, as gotas da chuva e os dias da
eternidade?

Quem pode saber a altura dos céus, a largura da Terra? Quem conhece as profundidades e quem a
Sabedoria?

A Sabedoria foi criada antes que todas as coisas. A gente pode curar com a bondade, com a justiça, com as
ervas e com a palavra de Sabedoria.

Entre todos os remédios é este o que verdadeiramente sã, que alivia com a palavra sábia, esta é a que
melhor desterrará a enfermidade dos corpos dos fiéis, porque a Sabedoria é o melhor de todos os remédios.

Seguir a Lei Santa, é a coroa da Sabedoria, fazendo que floresçam a Paz e a saúde perfeitas, pois estas
dois são os dons dos anjos.

Caminharemos perto de Ti, OH Pai Celestial, com a ajuda de Seu Angel da Sabedoria, Quem nos guia por
meio de Sua Ordem Celestial e com as ações e as palavras inspiradas por Sua Sabedoria divina.

Pai Celestial, vêem nós com Sua mente criativa e Você, Quem concede os dons por Sua Ordem Celestial,
nos conceda também o dom da Sabedoria Eterna, aos Filhos da Luz, para que esta vida possa ser utilizada
para o santo serviço no Jardim da Irmandade.

No Reino de Sua boa vontade e já encarnada em nossas mentes, flui o atalho da Sabedoria desde Sua
Ordem Celestial, onde habita o Arbol sagrado da Vida.

De que maneira se manifesta Sua Lei, OH Pai Celestial?


O Pai Celestial responde: por seus bons pensamentos em unidade perfeita com a Sabedoria, OH Filhos da
Luz.

O que é a palavra bem dita? É a bênção que nos outorga a palavra de Sabedoria.

O que é o pensamento bem pensado? É o que pensa o Filho da Luz, quem mantém pensamentos de
santidade, por ser a mais valiosa de todas as coisas.

Assim crescerá o Filho da Luz, em concentração e comunhão para poder descobrir a Sabedoria e assim
continuará até que lhe sejam revelados todos os mistérios do Jardim Infinito, onde está o Arbol da Vida.

Então ele dirá estas palavras vitoriosas: OH Pai Celestial, me atribua minha tarefa para construir Seu Reino
na Terra, através dos bons pensamentos, das palavras bondosas e das boas ações, que para o Filho da
Luz serão o dom mais prezado.

OH Você, Ordem Celestial e Você, Mente Universal, Adorarei-te e adorarei ao Pai Celestial, porque por
causa Do, a hortelã criadora que está dentro de nós, faz porgresar o Reino indestrutível.

Sabedoria divina, faz que todos os homens sejam livres do temor e sejam amplos de coração e fáceis de
consciência.

Sabedoria divina, o entendimento que está sendo revelado eternamente, continuamente e sem fim, não se
adquire por meio das Sagradas Escrituras.

Esta é a ignorância que arruína à maioria da gente, tanto aos que morreram, como aos que morrerão.

Quando a ignorância seja substituída pela Sabedoria divina, então a doçura e a fertilidade retornarão a
nossa Terra e a nossos campos; com saúde e cura, com plenitude e abundância e com grande quantidade
de cereal e pasto, e os rios da Paz fluirão através do deserto.

O ANGEL DA VIDA ETERNA.

E Enoch caminhou com Deus e O já não esteve mais,

porque Deus o levou.

Sobre a Terra não houve um homem criado como foi Enoch, porque O foi levado da Terra.

O era como a estrela da manhã em meio de uma nuvem e como a lua em sua plenitude; era O como o sol
brilhando sobre o Templo do Muito alto, como o arco íris dando luz nas nuvens resplandecentes, como a flor
das rosas na primavera e como os ramos da árvore de incenso durante o verão e como um formoso olivo
dando seu fruto e era como um cipreste que cresce até as nuvens.
O primeiro seguidor da Lei foi Enoch e O foi o primeiro curador, o primeiro sábio, o primeiro homem feliz,
glorioso e forte, quem expulsou as enfermidades e desterrou a morte.

O, obteve uma quantidade de remédios para combater as enfermidades e rechaçar a morte, para curar a
dor e tirar a febre, para desterrar o mal e a infecção que o esquecimento da Lei trouxe contra os corpos dos
mortais.

Invocamos ao Enoch, o Professor da vida, o fundador de nossa Irmandade, o homem da Lei, o mais sábio
de todos os seres, o mais capitalista de todos, o mais brilhante de todos, o mais glorioso de todos, o mais
digno de ser invocado entre todos os seres, o primeiro que meditou sobre o que é o bem, o primeiro que
falou sobre o que é o bem, o primeiro que fez o que é bom.

O foi o primeiro sacerdote, o primeiro lavrador da terra, o primeiro que conheceu e ensinou a Palavra e a
obediência à Lei Santa.

A todos os Filhos da Luz lhes deu todas as coisas boas da vida; O foi o primeiro que trouxe a Lei.

As palavras do patriarca Enoch ficaram escritas; oferecemos sacrifícios ao Criador, ao Pai Celestial e aos
anjos luminosos e cheios de glória.

Oferecemos sacrifícios aos céus esplendorosos, à Sabedoria luminosa cheia de felicidade e bem-
aventurança que pertence aos Santos anjos da eternidade.

nos conceda Pai Celestial o desejo e o conhecimento do atalho de retidão, a retidão da Ordem da Vida
celestial, a vida venturosa dos anjos cheios de Luz e de toda glória.

Assim como a saúde é excelente, assim também o é a vida eterna, pois ambas fluem da Ordem Celestial.

que pratica a bondade em sua mente e com suas ações na vida, exerce a devoção para o Criador da Vida
eterna.

Oferecemos sacrifícios aos céus superiores, ao tempo ilimitado, ao oceano infinito de Vida eterna;
invocamos a Lei gloriosa, invocamos ao Reino dos céus, ao tempo ilimitado e aos anjos; invocamos a Lei
Santa e eterna.

Nós seguimos os atalhos das estrelas, a lua, o sol e sua Luz infinita, movendo-se em sua órbita circular.

E com veracidade de pensamento, palavra e obra, o espírito do homem justo se colocará na Luz infinita da
Vida eterna.

O Pai Celestial me possuiu do começo de Seu caminho e diante de Suas obras já antiquísimas; eu fui
eregido da eternidade, do começo, quando a Terra ainda não estava. Quando ainda não havia abismos, eu
fui criado e O ainda não tinha feito a Terra, nem os campos, nem o começo do pó do mundo. Quando O
estabeleceu os céus, eu estava ali.
Quando O pôs um círculo sobre a face do abismo, quando O afirmou os céus, quando se endureceram os
alicerces do abismo, quando O lhe pôs limite ao mar, para que as águas não trasgredieran Sua Lei, quando
O estabeleceu os fundamentos da Terra, então eu estava no, como um professor e artífice e eu era
diariamente Seu deleite, me alegrando sempre diante Do, me agradando sempre em Sua Terra habitem e
minha alegria estava nos Filhos dos Homens.

Porque o Pai Celestial reina por toda a eternidade e está vestido com majestade e fortaleza; O, existe
sempre! Os mares se subiram, OH Senhor, os mares levantaram sua voz, os mares levantaram suas ondas;
o Pai Celestial que está no alto, é mais capitalista que o ruído de muitas águas, se, mais capitalista que as
terríveis cheire do mar; Seu nome durará por sempre, Seu nome será tão extenso como a eternidade e
todos os Filhos da Luz serão benditos no e todos os homens O benzerão.

Que a Terra inteira se encha com a glória do Pai Celestial, da Mãe Terra e de todos os anjos.

alcancei a visão interna e por Seu espírito que está em mim, escutei Seu segredo maravilhoso.

Por Seu sentido místico tem feito que flua dentro de mim, um manancial de conhecimento, uma fonte de
poder, vertendo as águas de vida, um fluxo de Amor e Sabedoria que todo o abrange, como o brilho da Luz
eterna.

O ANGEL DO TRABALHO.

Quem mediu as águas nas conchas de Sua mão?

E distribuiu os céus com um palmo?

E encerrado o poeira em uma vasilha?

E pesado as montanhas na balança?

E também às colinas pesou?

O sol sai e os irmãos se levantam para ir a seus trabalhos nos campos, com costas fortes e corações
alegres eles vão trabalhar no Jardim da Irmandade.

Eles são os operários do bem, porque eles trabalham com a bondade do Pai Celestial.

Eles são o espírito, a consciência e o espírito daqueles que ensinam a Lei e lutam por ela.

Com o braço direito e o esquerdo, eles cultivam o chão e o deserto brota em cores dourada e verde.

Com o braço direito e o esquerdo, eles colocam as pedras que construirão na Terra o Reino dos Céus.
Eles são os mensageiros do Angel do Trabalho; a Lei Santa está revelada neles. OH Pai Celestial, quão
múltiplos som Suas obras. A todas tem feito com Sua Sabedoria, a Terra está cheia de Suas riquezas. Seu
fez que brotassem as fontes de água nos vales e estas correm entre as colinas; Seu lhe dá de beber a
todas as bestas do campo e faz que a erva cresça para o gado.

Seu plantou em seu sítio as árvores gigantescas, para que os pássaros do céu pudessem ter neles sua
habitação e voar brandamente entre seus ramos.

Seu dá os legumes para que estas beneficiem ao homem e para que ele possa obter alimento da terra.

Todas Suas dádivas produzem fruto nas mãos dos irmãos, porque eles estão construindo sobre a terra o
Reino dos Céus. Abre Suas mãos e eles se enchem de bem-estar. Exalou Seu espírito e eles foram criados
e em companhia com os Santos anjos renovarão a face da terra.

OH Pai Celestial, Você, quem é a verdadeira unidade, lhe diga aos Filhos da Luz qual é o primeiro lugar
onde a terra sente grande júbilo.

O Pai Celestial responde e diz: É o lugar por onde caminha um dos irmãos que seguem a Lei Santa,
levando seus bons pensamentos, suas palavras bondosas e suas boas ações. E cujas costas é forte para o
serviço, cujas mãos não permanecem ociosas e que levanta sua voz em total harmonia com a Lei.

É santo o lugar onde um dos irmãos semeia a maior parte de cereal, erva e frutos.

É santo o lugar onde A molha o chão que está seco ou onde O seca o lugar que está muito úmido.

Porque a Terra foi entregue à custódia dos Filhos da Luz, para que a valorem e a guardem com cuidado e
tragam de suas profundidades só aquilo que serve para alimentar o corpo.

Benditos som os Filhos da Luz, porque sua alegria está em trabalhar de acordo com a Lei, porque durante o
dia trabalham no Jardim da irmandade e na noite se reúnen com os anjos do Pai Celestial.

De seus lábios se escuta uma história que serve como ensino aos Filhos dos Homens.

diz-se que as árvores saíram uma vez para ungir um rei que governasse entre eles e lhe disseram ao olivo:
reina seus sobre nós. Mas o olivo lhes disse, devo abandonar o azeite, com o qual honro a Deus e aos
homens, para ser subido sobre as árvores?

E as árvores lhe disseram à figueira: vêem seu e reina sobre nós. Mas a figueira lhes disse, devo deixar
minha doçura e meu precioso fruto, para ser subida sobre as árvores? Então as árvores lhe disseram à
videira: vêem seu e reina sobre nós. E a videira lhes disse, devo eu deixar meu vinho, que é a alegria de
Deus e do homem, para ser subido sobre as árvores?

O homem da Lei que cumpre com seus deveres, não necessita outros favores.
O ANGEL DA PAZ.

Porque assim como as águas cobrem o mar, assim a Terra

será cheia com a Paz do Pai Celestial.

Invocarei ao Angel da Paz, cujo fôlego é amistoso e cuja mão está investida de Poder.

No Reino da Paz não há fome nem sede, nem vento frio, nem vento quente, nem velhice nem morte.

No Reino da Paz, não morrem os animais nem os homens e nem a água nem as novelo se secam e nunca
falta o alimento vital.

diz-se que as montanhas lhe dão Paz às pessoas e as colinas lhe dão retidão. Ali a Paz é tão durável como
o sol e a lua e permanecerá através de todas as gerações.

A Paz descende como a chuva sobre a erva segada e assim como a água molha à terra, no Reino da Paz a
Lei cresce com força e os Filhos da Luz têm domínio de mar a mar, até os limites da Terra.

O Reino da Paz tem sua origem no Pai Celestial; por Sua fortaleza O colocou firmemente as montanhas e
produz a aurora e o crepúsculo, para regozijar-se com a Luz, O lhe obsequiou à Terra o Rio da Lei, para
molhá-la e fertilizá-la, O faz que a terra se suavize com as chuvas, elas caem sobre os pastos do deserto, e
as colinas se alegram em todos seus flancos.

Os pastos se cobrem com as manadas de animais e os vales também estão talheres de cereal e dão vozes
de júbilo e também cantam.

OH Pai Celestial, traz até a Terra o Reino da Paz. Então recordaremos as palavras daquele que desde
tempo atrás Ensinou aos Filhos da Luz:

Venham a meu todos os que estejam fatigados e os que sofrem penas e aflição, porque minha Paz lhes
fortalecerá e confortará. Porque minha Paz se excede em plenitude de regozijo.

Por isso sempre te saúdo desta maneira: A Paz seja contigo, por isso lhes saúde sempre o um ao outro
desta maneira, para que possa descender sobre seu corpo a Paz de sua Mãe Terra e sobre seu espírito a
Paz do Pai Celestial.

E então, também encontrarem a Paz entre vós mesmos, porque o Reino da Lei está dentro de vós. E lhe
respondam a seus irmãos e lhes dêem sua Paz, felizes são os que se empenham na Paz, porque eles
acharão a Paz do Pai Celestial.

E lhe dêem a cada um sua Paz, assim como lhes dei minha Paz. Porque minha Paz é de Deus.
A Paz seja contigo. A Paz seja com vós.

O PAI CELESTIAL.

No Reino dos céus há coisas estranhas e maravilhosas,

porque por Sua palavra existem todas as coisas. Mas ainda há

grandes costure ocultas, mais do que estas podem ser,

porque não vimos a não ser um pouco de suas obras.

O Pai Celestial tem feito todas as coisas

A beleza dos céus e a glória das estrelas, dão luz nos altos lugares do Mar celestial. Eles são sentinelas do
Muito alto que continuam em seus sítios e nunca descuidam sua vigilância.

Olhem para o arco íris e elogiem ao que o fez; muito formoso é seu brilho, pois circunda os céus com um
círculo glorioso e as mãos do Muito alto o riscaram.

Por Sua Lei O faz que a neve caia rápido e envia prontamente os raios de seus mandatos, assim como se
abrem os tesouros e as nuvens voam como aves.

Por Seu grande poder, O faz que as nuvens permaneçam e se desprenda o granizo. Com Seu olhar sacode
as montanhas e o vento do sul sopra por Sua vontade.

O ruído do trovão faz tremer a terra, quão mesmo a tormenta que vem do norte e o vento impetuoso.

Assim como voam os pássaros, O dispersa a neve e o olho se maravilha pela brancura desta e o coração
se assombra ao ver cair a chuva. Assim os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento mostra a obra
de Suas mãos.

Quem fez as águas? E quem as novelo? Quem submeteu as nuvens tormentosas à direção do vento?
Quem criou os ventos que passam rápido? E os que passam ainda mais rápido? Quem, OH Pai Celestial é
o criador da Lei Santa que está dentro de nossos espíritos?

Quem fez a Luz e as trevas? Quem fez o sonho e o bom ânimo que se sente nas horas de vigília? Quem lhe
deu sua rota inalterável ao sol e às estrelas, para que fossem e viessem periodicamente?

Quem estabeleceu a Lei segundo a qual a lua cresce e diminui? Quem a não ser Você, Pai Celestial, fez
estas coisas gloriosos. Senhor, Seu foste nosso lugar de habitação durante todas as gerações; antes de
que as montanhas fossem feitas, ou ainda antes de que Seu tivesse formado a Terra e o universo, ainda
sempre e por sempre, Sua é a Lei.
Seu nome é Entendimento, Seu nome é Sabedoria, Seu nome é O Bondoso, Seu nome é O Invencível, Seu
nome é O Que Faz Justiça Verdadeira, Seu nome é Aquele que dá A Saúde, Seu nome é o Criador, Seu é o
Defensor, Seu é o Criador e o Preservador, Seu é o Espírito que Discerne, Sua é A Lei Santa.

Estes nomes foram pronunciados antes da criação dos céus, antes que as águas e as novelo fossem
criadas, antes do nascimento de nosso Patriarca Enoch.

Desde antes de que o tempo existisse, o Pai Celestial plantou o Arbol da Vida, que permanece por sempre
e sempre no meio do Mar eterno.

Em seus ramos mais altas canta um ave e só aqueles que viajaram até ali e escutaram o misterioso canto
do ave, só esses verão o Pai Celestial, Perguntarão-lhe qual é Seu nome e O responderá: Sou o que sou,
Sendo sempre o Mesmo, porque Sou eterno.

OH Seu Pai Celestial, quão grande é Seu nome por sobre toda a Terra. puseste Sua glória sobre os céus.

Quando pensamos que os céus são a obra de Seus dedos e a lua e as estrelas Seu as instituiu, o que é o
homem, para que Seu dele cuide?

Entretanto tem feito uma aliança com os Filhos da Luz e eles caminham com Seu Santos anjos; coroaste-os
com glória e honra e tem feito que tenham domínio sobre as obras de Suas mãos e lhes deste a tarefa de
alimentar e proteger a tudo o que vive e cresce sobre Sua Terra verde.

OH Pai Celestial, quão grande é seu nome sobre toda a Terra. Escuta a voz que clama a Ti.

aonde poderia fugir de Seu espírito? Ou onde escaparei de Sua presença? Se subir até os céus, aí está
Você. Se fizer meu leito no inferno, hei aqui que aí está Você. Se tomo as asas da aurora e chego até as
longínquas regiões do mar, ainda até lá me conduzirá Sua mão e Sua mão direita me sustentará.

Se eu disser: certamente as trevas me cobrirão, ainda a noite a minha redor será Luz. Certamente, as
trevas não conseguem me esconder de Ti, porque a noite resplandece como o dia, as trevas e a luz são
iguais para Ti, porque Seu dirige meu destino.

Assim como o cervo procura os arroios de água, assim meu espírito suspira por Ti, OH Deus, meu espírito
anseia ao Pai Celestial que vive por sempre.

A Lei é minha Luz e salvação, a quem temerei? A Lei é a rocha e a fortaleza de minha vida, quem pode me
intimidar?

Uma coisa desejei que a Lei e a estou procurando: que possa viver na casa da Lei todos os dias de minha
vida, para contemplar a beleza do Pai Celestial.

Aqueles que habitam no lugar secreto do Muito alto, viverão sob a sombra do Todo-poderoso.
Diremo-lhe à Lei, seu é nosso refúgio e fortaleza; confiaremos na Lei Santa. E o Pai Celestial nos cobrirá
com suas plumas e sob suas asas estaremos seguras, sua verdade será nosso escudo e amparo.

Não teremos os terrores noturnos, nem a flecha lançada durante o dia, nem a peste que caminha nas
trevas, nem o calor que esgotamenta ao meio dia.

Porque durante o dia caminharemos com os anjos da Mãe Terra e durante a noite comungaremos com os
anjos do Pai Celestial e quando o sol alcance seu zenit ao meio dia, estaremos em silencio ante a Séptuple
Paz.

E nenhum mal nos acontecerá, nem calamidade alguma se aproximará de nossas casas, porque O ordenou
a Seus anjos que nos cuidem e nos protejam em todos nossos caminhos.

O Pai Celestial é nosso refúgio e fortaleza, por isso não temeremos, embora a Terra seja destruída e
embora as montanhas sejam levadas a médio do mar, embora as águas do oceano bramem e estejam
agitadas e embora as montanhas tremam pelo forte fluxo.

Há um rio que flui por volta do Mar eterno e perto ao rio está o Arbol da Vida. Ali é onde habita meu Pai e
minha morada está no. O Pai Celestial e eu somos Um.

A LEI Santa.

Você, OH Lei Santa, o Arbol da Vida que está no meio

do Mar Eterno e a esta árvore lhe chama a árvore da

cura, a árvore da cura prodigiosa, a árvore que

todo o cura e sobre o qual descansam as sementes de

tudo o que invocamos.

Ainda não sabe? Ainda não o ouviste? Não lhe disseram isso desde o começo? Levanta seus olhos para as
alturas e contempla a Lei Santa, que foi estabelecida muito antes que o eterno, soberano e luminoso
espaço, contempla a Lei Santa que criou os alicerces da Terra, a Lei Santa que é o primeiro e o último e
que vive nos corações dos Filhos da Luz.

Porque a Lei é grande, como grande é o Pai Celestial sobre Seus Angeles.

O é o que nos dá a Lei e O é a Lei; em Sua mão estão os lugares profundos da Terra. A firmeza das
colinas, também é do. O mar é Dele, porque O fez e Suas mãos formaram a terra seca.

Venham, adoremos e nos inclinemos, nos ajoelhemos ante o Pai Celestial, porque O é a Lei e nós somos os
habitantes de Suas pradarias e as ovelhas de Sua mão.

Os Filhos da Luz invocam a Lei Santa com cantos de alegria, as enfermidades fogem de Sua presença, a
morte foge e também fogem a ignorância e o orgulho, o desprezo, a febre calorosa, a calúnia, a discórdia e
a maldade, toda ira e violência e as palavras cheias de mentira e falsidade, tudo isto foge ante o poder da
Lei Santa.

Aqui está a Lei que destruirá toda enfermidade e destruirá toda classe de morte e destruirá aos opressores
dos homens e ao orgulho e ao desprezo, como também às febres calorosas, às calamidades e a toda
classe de discórdia e ao pior de todos os males e desterrará a ignorância, expulsando a da Terra.

Benzemos a invocação e a oração, a fortaleza e o vigor da Lei Santa, invocamos ao espírito, à consciência
e ao espírito dos Filhos da Luz, quem ensina a Lei e lutam no reino das trevas para atrair a Luz da Lei aos
Filhos dos Homens.

Benzemos o triunfo dos bons pensamentos, das palavras bondosas e das boas ações, que fortalecem os
fundamentos do Reino da Luz.

Que os Filhos dos Homens quem tem bons pensamentos, falam palavras bondosas e fazem boas ações,
habitem nos céus, como se estivessem em sua própria casa.

E aqueles que têm maus pensamentos, pronunciam palavras malignas e fazem más ações, habitem no
caos.

A pureza é para o homem, junto com a vida, o maior de todos os bens; aquela pureza está na Lei Santa que
faz crescer a erva sobre as montanhas e poda os corações dos homens.

Com os bons pensamentos, as palavras bondosas e as boas ações, será desencardido o fogo, será
desencardido a água, será desencardida a terra, serão desencardidas as estrelas, a lua e o sol, e serão
desencardidos o homem e a mulher fervorosos e a Luz eterna e infinita aparecerá diáfana e pura e será
desencardido o Reino da Mãe Terra e o Reino do Pai Celestial e serão desencardidas todas as coisas que
foram feitas pela Lei, cuja Filha é a Criação cheia de santidade.

OH Filhos dos Homens, por obter os tesouros do mundo material, não vades renunciar ao mundo que a Lei
lhes oferece; porque aquele que com tal de obter os tesouros do mundo material, destrói em se mesmo o
mundo da Lei, não terá nem força vital, nem Lei, nem Luz celestial. Mas o que caminha com os anjos e
segue o caminho da Lei Santa, obterá todas as coisas boas e entrará em Mar Eterno onde está o Arbol da
Vida.

Os ensinos da Lei são perfeitas, porque transportam o espírito das trevas até a Luz; o testemunho da Lei é
firme, porque ao homem humilde o converte em sábio, os ditados da Lei são retos porque alegram o
coração.

Os mandamentos da Lei são puros, porque iluminam os olhos, porque dão Luz à vista. A verdade da Lei é
pura e dura por sempre.

Que os Filhos da Luz triunfem em qualquer lugar dos céus e a Terra.


Em nossas orações aspiremos o hálito da Lei Santa, OH Pai Celestial, quão formoso som Seus
tabernáculos. Meu espírito suspira e adoece, se, pelo Arbol da Vida que está no meio do Mar eterno.

Meu coração e minha carne clamam pelo Deus vivente, se, o pardal encontrou um lugar e a andorinha um
ninho para ela, onde pode aquietar sua cria. Os Filhos da Luz, quem trabalha no Jardim da Irmandade,
habitam dentro da Lei Santa. Benditos sejam os que vivem ali.

Los Angeles.

O Pai Celestial deu a Seus anjos um encargo respeito a ti;

e eles lhe levarão sobre suas mãos até o Arbol da Vida,

que está no meio do Mar Eterno.

Pela sabedoria da Lei, pelo poder invencível da Lei, pelo vigor da saúde, pela glória do Pai Celestial e a
Mãe Terra e por todas as bênções e remédios da séptuple Paz, adoremos aos Santos anjos e que todos
seus esforços e comunhões sejam para eles, porque são eles os que nos convertem em seres bondosos
aos olhos do Pai Celestial.

A Lei se cumpre de acordo com os anjos, que são seres luminosos e puros, que com o brilho de seus
olhares realizam seus desejos, podendo e senhorio, pois eles são seres puros e imutáveis e eles são sete
em número e todos os sete têm um só pensamento, são sete em número e todos os sete falam um só
idioma, são sete em número e todos os sete realizam uma só ação.

E têm o mesmo pensamento e o mesmo idioma e realizam a mesma ação e têm um mesmo Pai, quer dizer,
o Pai Celestial.

Os anjos vêem os espíritos do um e do outro e som os que trazem o reino da Mãe Terra e o reino do Pai
Celestial aos Filhos da Luz que trabalham no Jardim da Irmandade.

Os anjos são os criadores e regentes, os construtores e os administradores, os guardiães e protetores da


terra fértil e de todas as criações do Pai Celestial.

Invocamos aos anjos bondosos e fortes do Pai Celestial e da Mãe Terra, invocamos ao anjo da Luz, ao anjo
do Céu, ao anjo da Água, ao anjo da Terra, ao anjo das Novelo, ao anjo dos Filhos da Luz, ao anjo da
Criação eterna e Santa.

Adoramos aos anjos, porque eles foram os primeiros que escutaram os pensamentos e os ensinos do Pai
Celestial e do, os anjos formaram a semente que deu origem às nações; adoramos aos anjos porque eles
foram os primeiros que tocaram a frente de nosso Pai Enoch e guiaram aos Filhos da Luz através dos sete
e sete atalhos que conduzem até o Arbol da Vida, que permanece no meio do Mar eterno.

Adoramos a todos os anjos, adoramos aos anjos bondosos, heróicos e generosos do mundo físico da Mãe
Terra e aos anjos das esferas invisíveis e aos que estão nos mundos celestiales do Pai Celestial.
Adoramos aos anjos imortais que sempre são nossos benfeitores, aos seres luminosos de face
resplandecente, adoramos estas grandiosas e santas criaturas do Pai Celestial, porque são seres eternos e
puros.

Adoramos aos Santos anjos resplandecentes, gloriosos e benfeitores, que regem com retidão e dispõem
todas as coisas corretamente.

Escutem as vozes alegres dos Filhos da Luz, que entoam os louvores dos Santos anjos, pois os Filhos da
Luz trabalham no Jardim da Irmandade.

Cantamo-lhe com regozijo à água, à terra e às novelo, a esta terra e aos céus, ao vento, ao sol e à lua, às
estrelas eternas que não tiveram princípio e a todas as santas criaturas do Pai Celestial.

Adoramos aos anjos dos dias e aos anjos dos meses, aos anjos dos anos, aos das estações e a todos os
anjos imortais, bondosos e heróicos que nos favorecem e que sustentam e protegem a Ordem Celestial.

Desejamos nos aproximar dos anjos poderosos, a todos os anjos da Ordem Celestial e por causa da Lei
Santa, que é o melhor de todos os bens.

Aos anjos bondosos e imortais, quem exerce seus governos com retidão, oferecemo-lhes estes
pensamentos, que são bons pensamentos, estas palavras, que são palavras bondosas e estas ações, que
são boas ações.

Oferecemo-lhe estes pressente aos anjos do dia e aos anjos da noite, aos anjos que vivem por sempre e
que constantemente nos ajudam e que vivem eternamente com a Mente Divina.

Que os anjos bondosos e heróicos do Pai Celestial e da Mãe Terra caminhem com seus pés Santos pelo
Jardim da Irmandade e que eles vão da mãos conosco, levando as virtudes curativas de seus dons
benditos, que são tantas como o é a largura da Terra, sendo tão dilatadas como os rios e tão altas como o
sol, para assim ajudar ao melhoramento do homem e para que haja colheitas abundantes.

São eles, os Santos anjos, os que reconstróem o universo e por isso o universo nunca envelhecerá e nunca
perecerá, nunca entrará em decadência, mas sim sempre viverá e continuará expandindo-se.

Então virão a Vida e a Imortalidade e o universo será renovado, a criação se expandirá e não haverá morte,
florescerá o reino do Pai Celestial e o mal perecerá.

A IRMANDADE.

Olhem, quão bom e agradável é para os Filhos da Luz,

o viver juntos na unidade. Porque o Pai Celestial há

ordenado a Lei para que haja Irmandade e Vida eterna.


A Lei foi plantada no Jardim da Irmandade para iluminar os corações dos Filhos da Luz e para lhes fazer
mas diretos os sete e sete atalhos que conduzem ao Arbol da Vida, o qual está no meio do Mar eterno.

A Lei foi plantada no Jardim da Irmandade, para que eles pudessem reconhecer aos espíritos da verdade e
aos espíritos da falsidade, para que pudessem reconhecer a Verdade que brotou da fonte de Luz e a
falsidade que nasceu do poço das trevas.

O governo de todos os Filhos da Verdade, está nas mãos dos poderosos anjos da Luz, para que eles
possam andar pelos caminhos da Luz.

Os Filhos da Luz são os servidores da Lei e o Pai Celestial não se esquecerá deles. O apagou seus
enganos que eram como um denso nubarrón, O acendeu a Luz da Verdade dentro de seus corações.

Cantem OH céus, gritem, OH vocês que são as regiões inferiores da terra, prorrompam em cânticos, vocês
montanhas, você, selva e tudas as árvores que estão nela.

Porque o Pai Celestial acendeu sua chama nos corações dos Filhos da Luz e se glorificou neles.

A Lei Santa do Criador desencarde aos seguidores da Luz, de tudo mau pensamento, de toda palavra
maligna e de toda má ação, assim como o vento veloz que é forte e rápido limpa a planície.

Que a palavra sagrada seja ensinada ao Filho da Luz que o deseje, durante a primeira vigília do dia e
durante a última, durante a primeira vigília da noite e durante a última, que sua mente se expanda em
inteligência e que seu espírito cresça forte na Lei Santa.

Na hora da madrugada, olhará ao sol nascente e saudará com alegria a sua Mãe Terra.

Na hora da madrugada lavará seu corpo com água fresca e saudará com regozijo a sua Mãe Terra.

Na hora da madrugada inalará ao ar cheio de fragrância e saudará com alegria a sua Mãe Terra.

E durante o dia, trabalhará com seus irmãos no Jardim da Irmandade.

E à hora do crepúsculo se reunirá com seus irmãos e juntos estudarão as palavras santas de nossos pais e
dos pais de nossos pais e ainda até as palavras de nosso Pai Enoch.

E quando as estrelas estejam já na altura dos céus, comunicará-se com os Santos anjos do Pai Celestial.

E sua voz se levantará com alegria até o muito alto dizendo:

Adoramos ao Criador, ao Fazedor de todas as coisas boas, à Mente bondosa, à imortalidade da Lei e ao
fogo sagrado da Vida; oferecemo-lhe à Lei a Sabedoria da língua, o idioma sagrado, as boas ações e as
palavras sortes corretamente; nos conceda Pai Celestial que possamos fazer descender a abundância até o
mundo que Seu criaste, nos conceda também que possamos desterrar a fome e a sede do mundo que Seu
criaste e que possamos desterrar a velhice e a morte do mundo que criou.

OH, clemente e misericordioso Pai Celestial, nos conceda que nossos pensamentos sejam de acordo com a
Lei, que nossas palavras sejam de acordo com a Lei e que nossas ações estejam de acordo com a Lei.

Pai Celestial, qual é a invocação mais digna de grandeza e benevolência?

Filhos da Luz, é aquela que alguém recita quando está despertando e levantando do sonho, se de uma vez
se tiveram bons pensamentos, hão-se dito palavras bondosas e se feito boas ações e se se rechaçaram os
maus pensamentos e se evitaram as más palavras e as ações indignas.

O primeiro passo que deu o espírito do Filho da Luz, situou-o no paraíso do bom pensamento, o santo reino
da Sabedoria. O segundo passo que deu o espírito do Filho da Luz o colocou no paraíso da palavra
bondosa, o santo reino do Amor. O terceiro passo que deu o espírito do Filho da Luz o colocou no paraíso
da boa ação, o santo reino do Poder. O quarto passo que deu o espírito do Filho da Luz o colocou na Luz
infinita.

O Pai Celestial conhece os corações dos Filhos da Luz, pois a herança deles será eterna; durante os
tempos adversos, eles não temerão e nos dias de fome, serão saciados, porque a fonte de Vida está com
eles e o Pai Celestial não abandona a seus filhos. Seus espíritos terão hálito de Vida por sempre e sempre
e seus corpos receberão a Vida eterna.

Bênções aos Filhos da Luz que jogaram suas sortes com a Lei e que verdadeiramente caminham por todos
seus atalhos, que a Lei os benza com toda classe de bondades e os guarde de todo mal e ilumine seus
corações com o

conhecimento profundo das coisas da vida e os favoreça com o conhecimento das coisas eternas.

MASTREIE-OS.

Vê para as árvores de grande altura, e ante um deles,

que seja formoso, alto e forte, dava estas palavras:

Salve a ti, OH árvore generosa e vivente, feito pelo Criador.

Nos dias da antigüidade, quando a criação era recente, a Terra estava cheia de árvores gigantescas, cujos
ramos se remontavam sobre as nuvens, onde habitaram nossos primeiros pais, que caminhavam com os
anjos e viviam pela Lei Santa.

À sombra de seus ramos todos os homens viviam em Paz e possuíam a Sabedoria e o conhecimento, quão
mesmo a revelação da Luz infinita.
E através das selvas terrestres fluía o Rio Eterno e no centro estava o Arbol da Vida que para eles não
estava oculto. Eles comiam da mesa da Mãe Terra e dormiam nos braços do Pai Celestial e sua aliança
com a Lei Santa era eterna.

Naquela época as árvores eram irmãos dos homens e sua altura era grande, tão dilatada como o rio Eterno
que fluía incesantemente da Fonte desconhecida.

Agora o deserto abraça a terra com areia quente e as árvores gigantescas são pó e cinzas e o rio muito
largo é um atoleiro lamacento.

Porque a Santa aliança com o Criador foi violada pelos Filhos dos Homens, foram expulsos das casas que
tinham nas árvores.

O atalho que conduz ao Arbol da Vida, está agora oculto aos olhos dos homens e a tristeza enche o céu
vazio, para onde uma vez se remontaram os ramos altas.

Agora os Filhos da Luz, vão ao deserto ardente para trabalhar no Jardim da Irmandade, a semente que
semeiam no chão estéril se converterá em uma extensa selva e as árvores se multiplicarão e estenderão
seus ramos verdes, até que cubram a terra inteira outra vez; a Terra inteira será um jardim e as árvores
altas cobrirão seu chão, esse dia os Filhos da Luz entoarão um cântico novo: OH Arbol, irmano meu, que eu
não me além de ti, mas sim compartilhemos o fôlego de vida que nossa Mãe Terra nos deu.

Mais formosa que a peça mais fina na arte das tapeçarias, é o tapete de folhas verdes que há sob meus pés
descalços, mais majestoso que a tapeçaria de seda do comerciante rico, é o teto de ramos que há sobre
minha cabeça e através do qual as estrelas brilhantes dão sua luz.

O vento que passa entre os ciprestes produz um som parecido ao coro dos anjos; a Mãe Terra lhe enviou
uma mensagem de Vida eterna ao Pai Celestial através do carvalho forte e do cedro formoso.

Minha prece chega até as árvores mais altas, cujos ramos se estendem para o céu e assim minha voz
chegará até o Pai Celestial.

Por cada menino que nasça, plantará uma árvore, para que o ventre de sua mãe Terra produza vida, assim
como o ventre da mulher traz a vida.

que destrói uma árvore, está cortando seus próprios membros.

Quando a Terra volte a converter-se em um jardim, os Filhos da Luz cantarão assim:

OH Arbol santo que é um dom divino da Lei, sua majestade reúne a todos aqueles que se afastaram de seu
verdadeiro lar, que é o Jardim da Irmandade, sob seus ramos frondosos todos os homens serão irmãos
outra vez, assim como o Pai Celestial ama a todos seus filhos, assim nós amaremos e cuidaremos as
árvores, para que cresçam em nossa terra e os cuidaremos e protegeremos, para que cresçam altos e
fortes e a terra se encha outra vez com sua beleza.
Porque as árvores são nossos irmãos e como irmãos devemos nos cuidar e nos amar mutuamente.

AS ESTRELAS.

As estrelas brancas e brilhantes que se vêem de longe.

Os raios penetrantes que vêm das estrelas longínquas,

trazem-nos influências saudáveis. Os raios luminosos

e o brilho e a glória das estrelas, todos eles,

OH Pai Celestial, são os que apregoam Seu louvor.

O Pai Celestial colocou Seu poderio sobre a face dos céus e hei aqui, que O deixou um rio de estrelas em
Sua noite.

Invocamos às estrelas brilhantes e gloriosas que fazem desvanecer todos os temores e dão saúde e vida a
todas as criações. Invocamos às estrelas brilhantes e gloriosas, às que o Pai Celestial deu milhares de
sentidos, às estrelas gloriosas que têm dentro de se mesmas a semente de Vida e Água.

Às estrelas brilhantes e gloriosas lhes oferecemos uma invocação; com Sabedoria, Poder e amor e com
Retidão de palavra e ação, oferecemo-lhe um sacrifício às estrelas brilhantes e gloriosas que voam pelo Mar
celestial, tão rápidas como uma flecha lançada para o espaço celeste.

Invocamos às estrelas brilhantes e gloriosas, que sempre estão cheias de formosura, pulverizando alívio e
alegria, enquanto se comunicam interiormente consigo mesmas.

As obras sagradas da criação, as estrelas, os sóis e a aurora de múltiplos cores, que nos traz a Luz dos
dias, todos estes, em sua Ordem celestial, são os pregoneros de seu louvor, OH grande Doador de vida,
OH Lei Santa.

Invocamos ao Senhor das estrelas, ao anjo da Luz, quem sempre está alerta e quem toma posse da Lei
formosa que sempre está em expansão e o faz grandiosamente e Podendo; que é veloz entre os velozes,
benévolo entre os benevolentes, forte entre os fortes, que dá a prosperidade, que dá a soberania, que dá a
alegria e a felicidade.

Invocamos ao Senhor das estrelas, ao Angel da Luz, que é de palavra verdadeira, que tem mil ouvidos e
dez mil olhos, que tem grande conhecimento e que sempre é forte e permanece alerta.

A Ordem Celestial penetra em todas as coisas puras e ao pertencem as estrelas e os anjos gloriosos se
vestem com Sua Luz.
Grande é nosso Pai Celestial e tem grande Poder, Seu entendimento é infinito, O conhece o número das
estrelas e a todas as chama por seu nome.

Olhem o altas que estão as estrelas, olhem o altas que estão e entretanto o Pai Celestial as sustenta em
Sua Palmas, assim como nós sustentamos a areia em nossas mãos.

que não conhece a Lei Santa, é uma estrela errante nas trevas de um céu desconhecido.

Crie seu que não há a não ser uma maneira de olhar o firmamento?

Imaginem que as estrelas não fossem a não ser lugares isolados no céu e que através delas se revelasse a
glória dos céus em fragmentos de Luz resplandecente; na noite púrpura atravessada continuamente por
estrelas, os espíritos dos Filhos da Luz terão asas e se reunirão com os anjos do Pai Celestial.

Então o Mar eterno refletirá a glória luminosa dos céus e os ramos do Arbol da Vida alcançarão as estrelas.

Então o Reino dos céus encherá toda a Terra de glória e as estrelas brilhantes do Muito alto resplandecerão
nos corações dos Filhos da Luz e o calor e a alegria chegarão até os Filhos dos Homens.

A LUA.

Que haja invocação com sacrifício e oração, à lua luminosa

que mantém dentro de se a semente de muitas espécies.

Quando a luz da Lua se volta mais cálida, novelo de matizes dourados crescem na terra, durante a estação
da primavera.

Oferecemos sacrifícios às Luas Novas e às Enche; o crescente da Lua Nova está cheio da Santa Paz;
oferecemos sacrifícios ao Angel da Paz.

A Lua radiante e luminosa, mantém dentro de se a semente, a brilhante, a gloriosa, a doadora de água, a
doadora de calor, de sabedoria, de reflexão, de frescura, a curadora, a Lua de Paz.

Com luz silenciosa e apaziguadora brilha a Lua sobre os pastos, morada-las, as águas, as terras e as
novelo de nosso jardim terrestre.

A Lua e o Sol, o santo vento e as estrelas sem começo, que se autodeterminan e se movem a se mesmas;
são todos os regedores da Santa Ordem, dos dias e as noites, dos meses e os anos.

A cara da Lua troca seu aspecto, entretanto é sempre a mesma; assim como a Santa Lei revela uma cara
diferente a cada um dos Filhos da Luz e entretanto permanece imutável em sua essência.
Invocamos à Lua Nova e à Lua que decresce e à Lua Enche que pulveriza sua luz na noite e aos festivais
anuais e às estações do Pai Celestial; pois foi O Quem deu à Lua seu crescimento e diminuição, para que
através dela pudéssemos saber os movimentos do dia e da noite.

Seu OH Lua chapeada e resplandecente! Damos obrigado porque podemos verte e ver em sua reflexão a
cara bendita de nossa Mãe Terra.

Entre o mundo dos Filhos dos Homens, os Irmãos da Luz são chamas radiantes, assim como as estrelas
empalidecem em presença da Lua brilhante e resplandecente.

A Lua percorre o céu em seu brilho e o deleite na Santa Lei enche nossos corações.

Paz, Paz, Paz, Santo Angel da Paz, ilumina a Lua chapeada com sua santidade, de modo que todos
possam ver sua beleza e sentir sua Paz Eterna.

O céu deserto é azul na noite e nós vemos o primeiro raio da Lua Nova, casta e formosa.

Então os Irmãos se saúdam com Amor e agradecimento, dizendo: A Paz seja contigo, a Paz seja com vós.

SALMOS DE LOUVOR E AGRADECIMENTO.

Dou-te obrigado, Pai Celestial, pois elevaste a uma altura eterna e caminho entre as maravilhas da pradaria.

Guiou-me das profundidades da Terra até alcançar Sua eterna companhia.

desencardiste meu corpo para me unir ao exército dos anjos da Terra e meu espírito para alcançar a
congregação dos anjos celestes.

Deu-lhe eternidade ao homem para elogiar com canções de júbilo na alvorada e no ocaso suas obras e
maravilhas.

OH vocês, todas as obras da Ordem Celestial, benzam a Lei; elogiem e exaltem a Lei sobre todas as coisas
e por sempre.

OH vós, céus todos, benzam as Lei; elogiem e exaltem a Lei sobre todas as coisas e por sempre.

OH vós, anjos do Pai Celestial e vós, anjos da Mãe Terra, benzam a Lei; elogiem e exaltem a Lei sobre
todas as coisas e por sempre.

OH vocês, todas as águas que estão sobre os céus, benzam a Lei.


OH vós, todos os poderes dos Santos anjos, benzam a Lei.

OH vós, Sol e Lua, benzam a Lei.

OH vocês, estrelas do céu, benzam a Lei.

OH vós, chuva e rocio, benzam a Lei.

OH vós, todos os ventos, benzam a Lei.

OH vós, fogo e calor, benzam a Lei.

OH vós, inverno e verão, benzam a Lei.

OH vós, Luz e escuridão, benzam a Lei.

OH vós, rocio e tormentas de neve, benzam a Lei.

OH vós, noites e dias, benzam a Lei.

OH vós, relâmpagos e nuvens, benzam a Lei.

OH vós, montanhas e colinas, benzam a Lei.

OH vocês, todas as coisas que crescem sobre a terra, benzam a Lei.

OH vocês, fontes, benzam a Lei.

OH vós, mares e rios, benzam a Lei.

OH vocês, baleias e tudo o que se move nas águas, benzam a Lei.

OH vocês, todas as aves do céu, benzam a Lei.

OH vós, todas as bestas e o gado, benzam a Lei.

OH vós, Filhos dos Homens, benzam a Lei.


OH vós, espíritos e almas dos Filhos da Luz, benzam a Lei.

OH vós, Santos e humildes trabalhadores do Jardim da Irmandade, benzam a Lei.

Que a terra inteira benza a Lei.

Dêem graças ao Pai Celestial e à Mãe Terra e a todos os Santos anjos lhes dêem obrigado, pois a Lei
permanece por sempre.

Adoramos a Lei dia e noite.

Aclamem ao Pai Celestial.

Aclamem à Mãe Terra.

Aclamem aos Santos anjos.

Aclamem aos Filhos da Luz.

Aclamem a nosso Santo Pai Enoch.

Aclamem a toda a Santa criação, que foi, é ou será.

Oferecemos sacrifícios às estrelas brilhantes e gloriosas, ao céu soberano, ao tempo infinito, oferecemos
sacrifícios à boa Lei dos adoradores do Criador, dos Filhos da Luz, que trabalham no Jardim da Irmandade.

Oferecemos sacrifícios ao atalho da Santa Lei.

Oferecemos sacrifícios a todos os Santos anjos do mundo invisível.

Oferecemos sacrifícios a todos os anjos do mundo material.

Dêem graças ao Pai Celestial, pois O é bom, dêem obrigado, sim, ao Deus dos anjos, dêem obrigado, sim,
ao Senhor da Luz, pois Sua misericórdia dura por sempre.

Dêem obrigado e louvor infinito a Aquele que faz as grandes maravilha, a Quem com Sabedoria fez os céus,
ao Que estendeu a terra sobre as águas, ao Que fez as grandes luz nos céus, a Quem criou o sol para que
regesse o dia, e a lua e as estrelas para que regessem a noite, pois sua misericórdia dura eternamente.

E adoramos à a Santa e antiga religião, que foi instituída na criação, que estava na Terra no tempo das
grandes árvores; a Santa religião do Criador, a resplandecente e a gloriosa, revelada a nosso Pai Enoch.

Adoramos ao Criador e ao fogo da Vida e às boas águas que são santas e ao sol e a lua resplandecentes e
às brilhantes e gloriosas estrelas e sobre tudo, adoramos a Santa Lei, que o Criador, nosso Pai Celestial,
deu-nos.

É a Lei, a que faz Santa nossa morada; a terra verde e larga, elogiem a Lei.

A Lei sã o coração adolorido e padre as feridas.

Grande é a Lei e de grande poder, a compreensão da Lei é infinita.

A Lei levanta os humildes e derruba aos malvados.

Cantem à Lei com agradecimento, cantem louvores com harpas à Lei, que cobre o céu com nuvens,
prepara a chuva para a terra, que faz crescer a erva nas montanhas.

Elogiamos com robusta voz o pensamento reto, a palavra reta e a boa ação.

Viremos a vós, OH, bondosos imortais, viremos a vós, lhes elogiando e lhes invocando, anjos do Pai
Celestial e da Mãe Terra.

Adoramos ao Santo Senhor da Ordem Celestial, o Criador de todas as boas criaturas da Terra.

E adoramos as declarações de nosso Pai Enoch e sua religião antiga e pura, sua fé e seu saber, anteriores
ao começo dos tempos.

Cantaremo-lhe à Lei enquanto vivamos, cantaremo-lhe louvores a nosso Pai Celestial enquanto tenhamos
nosso ser, enquanto perdure o Jardim da Irmandade.

Regozijaremo-nos na Lei, benze a Lei, OH minha alma, elogiem a Lei Santa.

Os Filhos da Luz amam a Lei, porque a Lei escuta nossas vozes e nossas súplicas.

A Lei tem um ouvido que todo o escuta, inclinado para nós, por isso invocaremos a Lei enquanto vivamos.

A Lei livrou nossas almas da morte, nossos olhos das lágrimas e nossos pés das quedas.

Caminharemos ante a Lei na Terra dos viventes, nos atalhos do Jardim infinito da Irmandade.
Os dias dos Filhos dos Homens são como a erva, como as flores do campo, assim florescem eles. Pois, o
vento passa sobre as flores e elas se desvanecem, mas a misericórdia da Lei se pulveriza de eternidade a
eternidade sobre quem a segue.

Benzam ao Pai Celestial, vós, todos Seus anjos, vós Seus ministros, que fazem Sua vontade.

Benzam ao Senhor, todas suas obras, em todos os lugares de Seu reino; benze ao Senhor, OH, minha
alma.

OH, Pai Celestial, Seu é grandioso, está revestido de honra e majestade, Você, Quem Te cobre de Luz,
como se fora um vestido, Quem estende os céus como uma cortina, que colocaste as colunas de Suas
moradas nas águas, Quem fez das nuvens Sua limusine, Você, que caminha sobre as asas dos ventos,
Quem converte a Seus espíritos angélicos, Seus Filhos da Luz, em fogo resplandecente para acender a
verdade nos corações dos Filhos dos Homens, Você, Quem colocou as fundações da Terra.

Benze ao Pai Celestial, OH minha alma.

LAMENTOS (Corto à parte representativo):

Nota: Esperamos –se for de muito interesse, procurar o resto do texto, como um exercício de investigação e
ampliação; ele, é mas bem curto. Preferimos estender (muito mais amplo que este e o outro titulado
PROFECIAS) "Fragmentos do Livro das Revelações dos Esenios" que virá dentro do Livro IV.

… "Por isso lamento e oculto minha cara com angústia, pela beleza do jardim perdido e a doçura ausente
do canto do ave, que cantava nos ramos do Arbol da Vida." …

"À beira dos rios de Babilônia, se, ali nos sentamos e gememos, quando recordávamos ao Zión.
Pendurávamos nossas harpas dos salgueiros. Como teremos que cantar a canção em uma terra malvada?
Que minha mão direita esqueça sua destreza, se lhe esquecimento, OH Jerusalém. Que minha língua se
pegue ao paladar, se não te recordar, pois Babilônia é a escravidão do mundo e Zión é a liberdade da
Irmandade."

"OH, a Ti clamarei. Pois o fogo devorou os pastos das pradaria e as chamas queimaram tudas as árvores
do campo.

As bestas da planície também clamam a Ti, pois os rios de água se secaram e o fogo devorou os pastos da
pradaria."

Nota: o Instrutor Tibetano Djwal Khul sustenta que enquanto os devas ou anjos (a evolução "dévica"
paralela à humana, própria do Primeiro Sistema Solar em manifestação ou do sistema da evolução da
matéria) criam ou constróem, a evolução da "consciência" ou humana tem que usufruir (em correta relação
ou em benefício de ambas as evoluções) tal obra em "sacrifício". Também afirma este Sábio pormenorizado
que as árvores se "iniciam" mediante o fogo (fogo de madeira ao serviço –por exemplo, da época do vapor,
ou devido ao calor do sol) e que há lugares no planeta que devem ser conservados tal como estão (certos
desertos ou zonas selvagens protegidas pelos devas verdes magnéticos). É muito factível que ali se veja
uma paisagem agreste mas em outras dimensões sutis, em matéria etérica mais refinada, encontrem-se
paragens ou "moradas" que se irão fazendo visíveis à medida que os novos meninos (com qualidades
inerentes a sua natureza, tal como a virtude da "visão etérica") e outras pessoas sensíveis, dêem seus
testemunhos sem temor a ficar no ridículo ante as mentes céticas próprias de uma ignorância ilustrada.

PROFECIAS. (Aparte representativos).

"Me escute meu povo e disposta ouvido atento, levanta seus olhos ao céu e olhe a Terra que se estende
sob seus pés; pois os céus se desvanecerão como a fumaça e a Terra se envelhecerá como um traje velho
e todos os que moram nela morrerão por igual, mas o reino durará por sempre e Minha Lei não será
abolida."

… "Ai, daqueles que não tenham guardado a Lei Santa.

Ai, da coroa do orgulho.

Ai, daqueles que ambicionam as coisas do mundo e se corrompem em más ações, quem vê erradamente e
duvidam no julgamento, pois são gente rebelde, gente mentirosa, gente que não escuta a Lei do Senhor,
gente que diz aos videntes: não vejam, e aos profetas: não profetizem coisas corretas para nós, nos digam
mas bem costure agradáveis, profetizem enganos." …

"Ai, daqueles que unam casa a casa, que vão acampo em campo, até que não há sitio na Terra onde um
homem possa estar sozinho." …

"Ai, daqueles que menosprezem ao necessitado de julgamento e afastem aos justos dos pobres, que
convertam às viúvas em suas presas e roubem aos órfãos; pois acontecerá que a mão do Senhor cerceará
o ramo com o julgamento da Lei e os altos de estatura serão baixados e os orgulhosos serão humilhados."

"Acontecerá nesse dia, que o Senhor castigará à hoste dos elevados e aos reis da Terra; serão reunidos
como os prisioneiros som reunidos no pátio e serão feitos prisioneiros."

"E o Senhor sairá de Seu lugar e descenderá, caminhará sobre os altos sítios da Terra e as montanhas se
derreterão sob Seus pés e os vales se gretarão como a cera ante o fogo, como as águas descendem colina
abaixo." …

"E sobre cada alta montanha e cada colina haverá rios e correntes de água no dia da grande catástrofe,
quando caírem as torres."

"Nesse dia a luz da lua será como a luz do sol, e a do sol será sete vezes maior." …

"A cidade da confusão será dividida (N.E.: a atual Jerusalém?); todas as casas serão fechadas, de modo
que nenhum homem possa entrar, haverá pranto e alaridos nas ruas, o júbilo se obscurecerá, o regozijo da
Terra desaparecerá." …
"Nossa casa Santa e formosa, onde nossos pais Lhe adoravam, foi queimada pelo fogo."

"Ainda o antigo saber de nosso Pai Enoch está pisoteado no pó e as cinzas." …

"Pois assim o há dito o Senhor, toda a Terra será desolada, entretanto não farei que seja o fim."

"Olhem, a mão da Lei não é tão curta, como para que não possa lhes salvar, nem o ouvido da Lei é tão
débil, como para que não possa lhes escutar."

"Do deserto trarei uma semente e a semente será plantada no jardim da Irmandade e esta florescerá e os
Filhos da Luz cobrirão a terra árida com altas ervas e árvores cheias de frutos."

"E eles construirão sobre as antigas ruínas, repararão as cidades arrasadas -as desolações de muitas
gerações, serão chamados os enmendadores da brecha e os restauradores das veredas para habitar."

"Eles serão uma coroa de glória sobre a cabeça do Senhor e uma diadema real na mão da Lei."

"O ermo e o lugar desolado se alegrarão por sua presença e o deserto se regozijará e florescerá como as
rosas, brotará de novo abundantemente e se regozijará e cantará."

"Abrirão-se os olhos do cego e os ouvidos do surdo já não estarão obstruídos, então, o aleijado saltará
como um cervo e a língua do parvo cantará."

"Já que no deserto irromperão as águas e fluirão os arroios no ermo e o estou acostumado a queimado se
converterá em lago e a terra sedenta em fontes de água e haverá ali um caminho e um atalho e este será
chamado o Atalho da Lei, os imundos não passarão por ele, pois será para os Filhos da Luz, para que
cruzem sobre o Rio Eterno até o lugar oculto onde se acha o Arbol da Vida."

"E os Filhos dos Homens retornarão à terra e virão ao Jardim Infinito com ações e com regozijo eterno
sobre suas cabeças, obterão gozo e alegria e a pena e os suspiros desaparecerão."

"E acontecerá nos últimos dias, que a Montanha da Casa do Senhor será restabelecida na cúpula das
montanhas e será exaltada sobre as colinas e todos os Filhos dos Homens da Terra fluirão para ela, e muita
gente irá e dirá, venham, vamos à Montanha do Senhor, ao Tabernáculo da Santa Lei e os Santos anjos
nos ensinarão os Atalhos do Pai Celestial e a Mãe Terra e caminharemos pelos atalhos do justo, porque do
Jardim da Irmandade brotará a Lei, e a Palavra do Senhor, dos Filhos da Luz."

"E o Senhor julgará entre as nações e repreenderá muita gente e eles converterão suas espadas em arados
e suas lanças em podadoras, nenhuma nação levantará a espada contra outra, nem empreenderá a
guerra." …

"Me escutem Filhos da Luz; Sou o que Sou, Sou o primeiro e Sou também o último, minha mão também
colocou os alicerces da Terra e minha mão direita estendeu os céus". …
O EVANGELHO ESENIO DE PAZ.

LIVRO IV.

OS ENSINOS DO ELEITO.

As Comunhões do Esenio:

E aconteceu que Jesus reuniu aos Filhos da Luz à borda do rio, para lhes revelar o que tinha estado oculto;
tinham passado sete anos e cada um estava preparado para a verdade, assim como a flor se abre do
casulo quando os anjos do Sol e o da Água lhe trazem o florescimento.

E todos eles eram diferentes uns aos outros, uns porque eram majores de idade, outros ainda tinham o
rocio da juventude sobre suas bochechas e alguns tinham sido levantados de acordo com as tradições de
seus pais e outros porque não conheciam quem tinha sido seus pais e suas mães. Mas todos possuíam
claridade de discernimento e docilidade de corpo, porque eram assinalados, pois por sete anos tinham
caminhado com os anjos da Mãe Terra e obedecido suas leis. E por sete anos os anjos incógnitos do Pai
Celeste lhes tinham ensinado através de suas horas de sonho. E depois disto chegou o dia em que eles
entrariam na irmandade dos escolhidos e aprenderiam os ensinos ocultos dos antepassados, ainda aquelas
do Enoch e as anteriores.

E Jesus levou aos Filhos da Luz para uma árvore antiga ao lado do rio e se ajoelhou ali, no lugar onde as
nodosas e cristalizadas raízes com muitos anos se estendem sobre a borda do rio. E os Filhos da Luz
também se ajoelharam e tocaram com reverência o tronco da árvore antiga, porque foi ensinado que as
árvores são os irmãos dos Filhos dos Homens. Porque a Mãe deles é a mesma, a Mãe Terra cujo sangue
corre na seiva da árvore e no corpo do Filho do Homem. E o Pai deles é o mesmo, o Pai Celeste, cujas leis
estão escritas nos ramos da árvore e cujas leis estão esculpidas na frente do Filho do Homem.

E Jesus tendeu Suas mãos para a árvore e disse: " Hei aqui o Arbol da Vida, o qual está colocado no meio
do Mar Eterno. Não olhem somente com os olhos do corpo, a não ser com os olhos do espírito ao Arbol da
Vida em uma fonte de arroios correntes; em um manancial subsistente em uma terra de seca.

Olhem o jardim eterno de maravilhas e em seu centro o Arbol da Vida, mistério de mistérios, brotando
ramos perduráveis para uma plantação eterna, para inundar suas raízes dentro da Corrente de Vida de uma
fonte eterna. Olhem com os olhos do espírito os anjos do Dia e os anjos da Noite, os quais protegem as
frutas com o fogo da Luz eterna queimando por toda parte".

"Olhem, OH Filhos dela Luz, os ramos do Arbol da Vida chegando até o Reino do Pai Celeste. E olhem as
raízes do Arbol da Vida descendendo ao seio da Mãe Terra. E o Filho do Homem é subido a uma elevação
eterna e caminha nas maravilhas do plano; por que somente o Filho do Homem leva em seu corpo as raízes
do Arbol da Vida; as mesmas raízes que o amamentaram do seio da Mãe Terra e somente o Filho do
Homem leva em seu espírito os ramos do Arbol da Vida; quão mesmas chegam até o céu e ainda até o
Reino do Pai Celeste.

E por sete anos vocês trabalharam durante todo o dia com os anjos da Mãe Terra e por sete anos vocês
dormiram nos braços do Pai Celeste. E agora sua recompensa será grande, por isso lhes será dado o dom
das línguas; para que possam atrair para vós o poder completo de sua Mãe Terra e ter mando sobre seus
anjos e domínio sobre tudo seu reino e para que possa atrair para vós a glória deslumbrante de seu Pai
Celeste, para que possam dirigir seus anjos e entrar na Vida Eterna nos reino celestes.

E por sete anos estas palavras não lhes foram dadas, porque aquele que utilize o dom das línguas em
procurar riquezas, ou para dominar a seus inimigos, já não será Filho da Luz, a não ser um cachorrinho do
demônio e uma criatura das trevas.

Porque somente a água pura pode refletir a luz do Sol e aquela água que se tornou viscosa com sujeira e
lobreguez não pode refletir nada. E quando o corpo e o espírito do Filho do Homem caminharam com os
anjos da Mãe Terra e o Pai Celeste, por sete anos, então ele é como o rio torrentoso sob o sol do meio-dia
refletindo luzes deslumbrantes de jóias brilhantes.

me escutem Filhos da Luz, porque lhes repartirei o dom das línguas, aquele pelo qual falando com sua Mãe
Terra na manhã e a seu Pai Celestial na noite, podem ir aproximando-se mais e mais à unidade com os
reino da terra e o céu, aquela unidade para a qual o Filho do Homem está destinado dos princípios dos
tempos.

Farei que conheçam coisas profundas e misteriosas. Porque lhes digo na verdade, todas as coisas existem
Por Deus e não há nenhuma fora do. Dirijam seus corações, portanto, para que possam caminhar sobre os
atalhos retos onde está Sua presença.

Quando abrirem seus olhos na manhã, inclusive antes de que seu corpo tenha sido chamado pelo anjo do
Sol, digam-se a vocês mesmos estas palavras, as deixando repercutir em seu espírito; porque as palavras
são como as folhas mortas quando dentro delas não há vida do espírito. Digam então estas palavras:

Eu entro no Jardim eterno e infinito de mistério, o espírito em unidade com o Pai Celestial, meu corpo em
unidade com a Mãe Terra, meu coração em harmonia com meus irmãos os Filhos dos Homens, dedicando
meu espírito, meu corpo e meu coração ao sagrado, ensino puro e salvador, inclusive aquele ensino que
desde antigamente foi dada a conhecer o Enoch.

E depois de que estas palavras tenham entrado em seu espírito, na primeira manhã depois do Sabbath,
digam estas palavras:

A Mãe Terra e eu somos um; seu fôlego é meu fôlego, seu sangue é meu sangue, seus ossos, sua carne,
suas vísceras, seus olhos e ouvidos, são meus ossos, minha carne, minhas vísceras, meus olhos e ouvidos.
Nunca a abandonarei e sempre ela nutrirá e sustentará meu corpo.
E sentirão o poder da Mãe Terra fluindo por seu corpo com grande ruído como o rio quando é acrescentado
com poderosas chuvas.

E na segunda manhã depois do Sabbath, digam estas palavras:

Angel da Terra, há fértil minha semente e com seu poder dá vida a meu corpo. Igual como sua semente cria
vida nova, assim corre através da Terra a semente do Angel da Terra; na erva, no chão, em todas as coisas
viventes que crescem do chão.

Saibam, OH Filhos da Luz, que o mesmo anjo da Terra que converte sua semente em filhos, também
converte a diminuta bolota neste poderoso carvalho e faz produzir a semente do trigo para que cresça para
o pão do Filho do Homem. E o sêmen de seu corpo não precisa entrar no corpo da mulher para criar vida;
porque o poder do Angel da Terra é superior em grandeza e o Angel da Terra pode criar a vida do espírito
dentro, assim como a vida do corpo fora.

E na terceira manhã depois do Sabbath, digam estas palavras:

Angel da Vida, entra com força nos membros de meu corpo. E com estas palavras abracem o Arbol da Vida,
igual como eu abraço este carvalho irmano e sentirão o poder do Angel da Vida correr por seus braços e
pernas e por todas as partes de seu corpo, como a seiva flui na árvore na primavera, ainda se correr fora do
tronco, assim o Angel da Vida alagará seu corpo com o poder da Mãe Terra.

E na quarta manhã depois do Sabbath, digam estas palavras:

Angel do regozijo descende sobre a Terra, vertendo beleza e deleite a todos os Filhos da Mãe Terra e o Pai
Celestial. E sairão aos campos de flores depois da chuva e darão graça a sua Mãe Terra pelo doce aroma
do florescimento; porque lhes digo na verdade, uma flor não tem outro propósito que trazer regozijo ao
coração do Filho do Homem. E escutarão com ouvidos novos a canção das aves e olharão com olhos novos
as cores do sol em sua saída e posta; e todos estes dons da Mãe Terra causarão regozijo para vertirlo
dentro de vós, assim como de repente flui um manancial em um lugar árido. E saberão que ninguém chega
ante o Pai Celeste se o Angel do Regozijo não lhe permite passar; porque em regozijo foi criada a Terra e
em regozijo a Mãe Terra e o Pai Celestial lhe deram nascimento ao Filho do Homem.

E na quinta manhã depois do Sabbath, digam estas palavras:

Angel do Sol, entra em meu corpo e permite me banhar no fogo da Vida. E sentirão os raios do sol nascente
entrar no ponto central de seu corpo, ali no centro onde os anjos do Dia e da Noite se juntam. E o poder do
sol será seu para dirigi-lo a qualquer parte de seu corpo, porque os anjos moram ali dentro.

E na sexta manhã depois do Sabbath, digam estas palavras:

Angel da Água, entra em meu sangue e dá a meu corpo a Água de Vida. E se sentirão como a torrentosa
corrente do rio e sentirão o poder do Angel da Água entrar em seu sangue e como os riachos de um arroio,
enviar o poder da Mãe Terra através de seu sangue a todas as partes de seu corpo.

E esta será a cura, porque o poder do Angel da Água é muito grande e quando falar a ele, enviará-te seu
poder onde quer que o ordene, porque quando os anjos de Deus moram dentro do Filho do Homem, todas
as coisas são possíveis.

E na sétima manhã depois do Sabbath, digam estas palavras:

Angel do Ar, entra em meu fôlego e dá a meu corpo o ar da Vida. Conheçam OH Filhos da Luz, que o Angel
do Ar é o mensageiro do Pai Celestial e ninguém chega ante o rosto de Deus se o Angel do Ar não lhe
permite passar. Porque nós não pensamos no Angel do Ar quando respiramos, porque nós respiramos sem
meditação, como os filhos das trevas que vivem suas vidas sem meditação. Mas quando o poder da Vida
entra em suas palavras e em sua respiração, então em todos os momentos que invoquem ao Angel do Ar,
assim também invocam a Los Angeles incógnitos do Pai Celestial e se aproximarão mais aos reino
celestiales.

E na noite do Sabbath, digam estas palavras:

O Pai Celestial e eu somos Um. E fechem seus olhos, Filhos da Luz e em sonhos entrem nos reino
desconhecidos do Pai Celestial.

E se banharão na luz das estrelas e o Pai Celestial lhes sustentará em Suas mãos e causará uma fonte de
conhecimento para vertirla dentro de vós, uma fonte de poder, vertendo Águas Viventes, um dilúvio de Amor
e de todo o conteúdo da Sabedoria, como o esplendor da Luz Eterna. E um dia os olhos de seu espírito se
abrirão e conhecerão todas as coisas.

E na primeira noite depois do Sabbath, digam estas palavras:

Angel da Vida Eterna, descende sobre meu e dá a meu espírito vida eterna. E fechem seus olhos Filhos da
Luz e em sonhos contemplem a unidade da vida em todas partes. Porque lhes digo na verdade, nas horas
de luz do dia nossos pés estão sobre a terra e não temos asas com que voar; mas nossos espíritos não
estão atados à terra e com a chegada da noite vencemos nosso apego à terra e nos unimos com o eterno.
Para o Filho do Homem todo não é como lhe parece e só com os olhos do espírito podemos ver aqueles fios
dourados, os quais nos unem com a vida em todas partes.

E na segunda noite depois do Sabbath, digam estas palavras:

Angel do Trabalho Criador, descende sobre a Terra e dá abundância a todos os Filhos dos Homens. Porque
este, o mais capitalista de Los Angeles do Pai Celeste, é a causa do movimento e somente no movimento
está a Vida. Trabalhem OH Filhos da Luz, no jardim da Irmandade para criar o reino dos céus sobre a Terra.
E assim como trabalham, assim o Angel do Trabalho Criador nutrirá e maturará a semente de seu espírito,
para que possam ver deus.

E na terceira noite depois do Sabbath, digam estas palavras:

Paz, paz, paz, Angel da Paz, estejam sempre em todas partes. Procurem o Angel da Paz em tudo o que
vive, em tudo o que façam, em todas as palavras que digam. Porque a paz é a chave para todo o
conhecimento, para toda vida. Ali onde não há paz, ali reina Satã. E os filhos das trevas ambicionam mas
que tudo roubar dos Filhos da Luz, sua paz. Vão portanto, em esta noite à Corrente Dourada da Luz, que é
a vestimenta do Angel da Paz, e tragam pela manhã a Paz de Deus que ultrapassa a compreensão, para
que possam confortar os corações dos Filhos dos Homens.
E na quarta noite depois do Sabbath, digam estas palavras:

Angel do Poder, descende sobre meu e enche Podendo todos meus atos. Digo-lhes na verdade,
precisamente como sobre a Terra não há vida sem o Sol, assim mesmo não há vida do espírito sem o Angel
do Poder. O que pensem e sintam são como as escrituras mortas, que só são palavras sobre uma página,
ou a linguagem morta de homens mortos. Mas os Filhos da Luz não somente pensarão, não somente
sentirão, mas sim também atuarão e seus atos realizarão seus pensamentos e sentimentos, como a fruta
dourada do verão lhe dá o sentido às folhas verdes da primavera.

E na quinta noite depois do Sabbath, digam estas palavras:

Angel do Amor, descende sobre meu e enche com amor todos meus sentimentos. Porque é por Amor que o
Pai Celeste, a Mãe Terra e o Filho do Homem chegam a ser um. O Amor é eterno. O Amor é mais forte que
a morte. E todas as noites os Filhos da Luz devem banhar-se na Água Sagrada do Angel do Amor, para que
com a manhã possam batizar aos Filhos dos Homens com atos bondosos e palavras gentis.

Porque quando o coração do Filho da Luz está banhado por Amor, solo diz palavras bondosas e suaves.

E na sexta noite depois do Sabbath, digam estas palavras:

Angel da Sabedoria, descende sobre meu e enche com sabedoria todos meus pensamentos. Saibam, OH
Filhos da Luz, que seus pensamentos são tão capitalistas como o raio do relâmpago que rompe através da
tormenta e parte a poderosa árvore em pedaços. (N.E.: Ver o apêndice E. "O Poder do Pensamento").

É por isso que esperaram sete anos para aprender como falar com Los Angeles, porque não conhecem o
poder de seus pensamentos.

Utilizem então, sabedoria em tudo o que pensem, digam ou façam. Porque lhes digo na verdade, aquilo que
esteja feito sem sabedoria é como um cavalo sem cavaleiro jogando espuma e enfurecido, correndo
enlouquecido para o interior de um abismo.

Mas quando o Angel da Sabedoria governa suas ações, então o atalho às regiões incógnitas é estabelecido
e a ordem e a harmonia regem suas vidas.

E estas são as comunhões com os anjos, as quais são dadas aos Filhos da Luz, para que com os corpos
desencardidos pelo Pai Celestial, possam comandar e servir aos anjos continuamente, de período em
período, nas etapas do dia e em sua ordem fixa, com a chegada da Luz desde sua fonte e no voltar da noite
e a ida da luz, na ida das trevas e no chegar do dia, continuamente, em todas as gerações do tempo.

A verdade é nascida da Fonte de Luz, a falsidade do poço das trevas. O domínio de todos os Filhos da
Verdade está na mãos dos anjos da Luz de modo que eles podem caminhar pelos atalhos da Luz.

Bênções sobre todos os Filhos da Luz que têm feito sua sorte com a Lei, para que caminhem com certeza
em todas direções. A Lei pode benzê-los com todo o bom e proteger os de todo o mau, e iluminar seus
corações com percepção nas coisas da vida e lhes privilegiar com o conhecimento das coisas eternas.
E a lua crescente da Paz descendeu sobre a montanha e fibras de luz reluziram sobre as águas do rio. E os
Filhos da Luz se ajoelharam em reverência e ação de obrigado pelas palavras do Jesus, como O os ensinou
nas formas antigas de seus pais, ainda como ao Enoch foi ensinado desde antigamente.

E Jesus disse: A Lei foi implantada para recompensar aos Filhos da Luz com cura e paz abundante, com
larga vida, com semente fértil de bênções perduráveis, com regozijo eterno em imortalidade de Luz eterna.

Com o chegar do dia, abraço a minha Mãe, com o chegar da noite me um a meu Pai e com a ida da noite e
a manhã respirarei Sua Lei e não interromperei estas comunhões até o fim do tempo.

O DOM DA VIDA NO HUMILDE PASTO.

Isto foi no mês do Thebet, quando a terra foi coberta com brotos de pasto jovem, depois das chuvas, e a
coberta de verde esmeralda era delicada como o fino penugem de um pintinho.

E isto ocorreu em uma brilhante manhã cheia de sol; Jesus reuniu os novos irmãos do círculo dos
Escolhidos ao redor Do, para que eles pudessem escutar com seus ouvidos e entender com seus corações
os ensinos de seus pais, inclusive como foi ensinado ao Enoch desde antigamente.

E Jesus se sentou sob uma nodosa e antiga árvore, sustentando em suas mãos uma pequena panela de
barro e na panela crescendo um pasto tenro de trigo, a mais perfeita erva entre todas as sementes
produtivas. E o pasto tenro da panela estava radiante com vida, assim como o pasto e as novelo que
cobriram as colinas até muito para dentro dos distantes campos e mais à frente.

E Jesus esfregou brandamente com suas mãos o pasto da panela, tão suave como O tocaria a cabeça de
um pequeno menino.

E Jesus disse: Felizes vocês, Filhos da Luz, porque entraram no caminho do imortal e caminham no atalho
da verdade, assim como o fizeram seus pais da antigüidade, quem foi ensinados pelos Grandes. Com os
olhos e ouvidos do espírito vêem e escutam as visões e sons da Mãe Terra: o céu azul onde mora o Angel
do Ar, o espumoso rio onde flui o Angel da Água, a Luz dourada, a qual flui do Angel do Sol.

E lhes digo na verdade, tudo isto está dentro de vós assim como está fora, porque seu fôlego, seu sangue,
o fogo da vida dentro de vós, todos são um com a Mãe Terra.

Mas tudo isto, e mais, o mais precioso dom de sua Mãe Terra é o pasto que está sob seus pés, inclusive
aquele pasto sobre o qual pisam sem pensá-lo. Humilde e submisso é o Angel da Terra, porque ela não tem
asas para voar, nem raios dourados de luz para atravessar a névoa. Mas grande é seu poder e sem ela os
Filhos dos Homens não seriam mais, porque nenhum homem pode viver sem o pasto, as árvores e as
novelo da Mãe Terra. E estes são os dons do Angel da Terra para os Filhos dos Homens.

Mas agora lhes falarei de coisas misteriosas, porque lhes digo na verdade, o pasto humilde é mais que o
alimento para o homem e o animal.

Este oculta sua glória sob um aspecto humilde, assim disse um governante de antigamente quando visitou
as populações de seus súditos disfarçado como um mendigo, sabendo que eles lhe diriam muitas coisas a
um semelhante, mas cairiam em temor ante seu rei. Assim o pasto humilde oculta sua glória baixa sua capa
verde humilde e os Filhos dos Homens caminham sobre este, arando-o, lhe dando de comer de este a seus
animais, mas não conhecem os segredos, pois estão ocultos dentro de este, ainda aqueles da vida eterna
nos reino celestiales.

Mas os Filhos da Luz, conhecerão o que está oculto no pasto, porque isto é dado a eles para levar consolo
aos Filhos dos Homens. Não obstante nós somos ensinados pela Mãe Terra com este pequeno molho de
trigo em uma simples panela, inclusive a mesma panela de barro que utiliza para tomar o leite e recolher
mel de abelhas. Agora a panela está ocupada com terra negra, fértil, com folhas antigas e úmidas, com o
rocio da manhã, com aquele dom mais precioso do Angel da Terra.

E umedeci um molho de trigo, a fim que o Angel da Água entrasse dentro de este; o Angel do Ar também o
abrangeu e o Angel do Sol. E o poder dos três anjos despertou também ao Angel da Vida dentro do trigo e
um broto e uma raiz nasceram em cada grão.

Logo coloquei o trigo ativado no chão do Angel da Terra e o poder da Mãe Terra e todos seus Angeles
entraram no trigo e quando o sol tinha saído quatro vezes, os grãos se converteram em pasto. Digo-lhes
verdadeiramente, não há milagre mas grande que este. (Nota editorial: O que dizer então do milagre da
fecundação humana?).

E os irmãos olharam com reverência as folhas brandas do pasto nas mãos do Jesus e alguém lhe
perguntou: Professor Qual é o segredo do pasto que sustenta em suas mãos? por que este é diferente do
pasto que cobre as colinas e as montanhas? E Jesus respondeu: Este não é diferente, OH Filho da Luz;
todos os pastos, tudas as árvores, todas as novelo em todas partes do mundo, todos são partes do reino da
Mãe Terra, mas separei nesta panela uma porção do reino de sua Mãe para que possa tocá-la com as
mãos do espírito e para que seu poder possa entrar em seu corpo.

Por isso tigo na verdade, há uma Corrente Sagrada de Vida, o qual deu nascimento à Mãe Terra e a todos
Seus anjos. Invisível é esta Corrente de Vida para os olhos dos Filhos dos Homens, porque eles caminham
nas trevas e não vêem os anjos do Dia e da Noite que os rodeiam e rondam sobre eles.

Mas os Filhos da Luz caminharam por sete anos com os anjos do Dia e da Noite e agora eles lhes estão
dando os segredos da comunhão com os anjos.

E os olhos de seu espírito serão abertos e verão e escutarão e tocarão a Corrente de Vida que lhe deu
nascimento à Mãe Terra. E entrarão em Corrente Sagrada de Vida e este os levará com ternura infinita à
Vida eterna no reino de seu Pai Celestial.

Como poderíamos fazer isto, Professor? Alguns perguntaram com assombro. Que secretos devemos
conhecer para olhar, escutar e apalpar esta Corrente Sagrada de Vida?

E Jesus não respondeu, mas colocou Suas duas mãos na panela ao redor das folhas brotadas do pasto,
brandamente, como se fora a frente de um pequeno menino. E fechou seus olhos e ao redor Do houve
sinais de Luz, resplandecendo o sol, assim como o caloroso verão faz estremecer a luz sob um céu
espaçoso.

E os irmãos se ajoelharam e inclinaram suas cabeças com reverencia ante o poder do os anjos que surgiam
da figura sentada do Jesus e O permaneceu sentado em silencio com suas mãos fechados como se
estivesse orando ao redor das folhas de pasto.
E ninguém se deu conta se tinha passado uma hora ou um ano, porque o tempo se deteve e foi como se
toda a criação tivesse retido seu fôlego. E Jesus abriu seus olhos e o aroma das flores encheu o ar
enquanto Jesus falava: Aqui está o segredo, OH Filhos da Luz; aqui no humilde pasto; aqui no lugar de
reunião da Mãe Terra e o Pai Celestial; aqui está a Corrente de Vida que deu nascimento a toda a criação.

Digo-lhes na verdade, só ao Filho do Homem lhe é dado isto, para que veja, escute e apalpe a Corrente de
Vida que flui entre os reino terrestres e celestes. Coloquem suas mãos ao redor do pasto tenro do Angel da
Terra e verão, escutarão e tocarão o poder de todos os anjos.

E um por um, cada um dos irmãos se sentou em reverencia ante o poder dos anjos, sustentando em suas
mãos o pasto tenro. E cada um sentiu a Corrente de Vida entrar em seu corpo com a força de uma corrente
precipitada depois de uma tormenta primaveril. E o poder dos anjos fluiu entre suas mãos, para cima entre
seus braços e os estremeceu poderosamente, assim como o vento do Norte agita os ramos das árvores. E
todos eles admiraram o poder no humilde pasto, porque este pôde conter a todos os anjos e aos reino da
Mãe Terra e ao Pai Celeste. E eles se sentaram ante o Jesus e foram ensinados pelo.

E Jesus disse: Hei aqui, OH Filhos da Luz, o humilde pasto. Olhem onde estão contidos todos os anjos da
Mãe Terra e o Pai Celestial. Porque agora entraram na Corrente de Vida e suas correntes lhes levarão, a
seu tempo, à vida eterna no Reino de seu Pai Celeste.

Porque no pasto estão todos os anjos; aqui está o anjo do Sol, aqui, no esplendor da cor verde das folhas
de trigo. Porque ninguém pode contemplar o sol quando está no alto nos céus, porque os olhos do Filho do
Homem são cegados por sua luz radiante. Por isso é que o Angel do Sol torna verde a todo aquilo ao qual
lhe dá vida; para que o Filho do Homem possa contemplar os muitos e diversos matizes de verde e possa
encontrar força e consolo ali dentro.

Digo-lhes na verdade, tudo o que esteja verde e com vida, tem o poder do Angel do Sol dentro de se,
inclusive aquelas folhas tenras do trigo jovem.

E assim, o Angel da Água benze o pasto, porque lhes digo na verdade, há mais do Angel da Água dentro do
pasto que de qualquer dos outros anjos da Mãe Terra. Se triturarem entre as mãos o pasto, sentirão a água
da vida, que é o sangue da Mãe Terra.

E todos os dias, quando tocarem o pasto e entrem em Corrente de Vida, dêem à terra umas poucas gotas
de água, para que o pasto possa ser renovado pelo poder do Angel da Água.

Saibam também, que o Angel do Ar está dentro do pasto, porque tudo o que esteja com vida e verde é a
casa do Angel do Ar.

Coloquem seu rosto perto do pasto, respira profundamente e permite ao Angel do Ar entrar no profundo de
seu corpo, porque ali mora no pasto, como no carvalho mora a bolota e como o peixe mora no mar.

O Angel da Terra é o que dá nascimento ao pasto, assim como o bebê no ventre vive do alimento de sua
mãe, assim a terra dá de se mesma ao grão de trigo, fazendo a este germinar para conter o Angel do Ar.

Digo-lhes verdadeiramente, cada grão de trigo que arrebente para o céu, é uma vitória sobre a morte, onde
reina Satã. Porque a Vida sempre começa de novo.
É o Angel da Vida quem flui através das folhas de pasto dentro do corpo do Filho da Luz, estremecendo-o
com seu poder; porque o pasto é Vida e o Filho da Luz é Vida e a Vida flui entre o Filho da Luz e as folhas
do pasto, fazendo uma ponte para a Corrente Sagrada de Luz, o qual lhe deu nascimento a toda a criação.

E quando o Filho da Luz sustenta entre suas mãos as folhas do pasto, é o Angel do Regozijo quem enche
seu corpo com música; para entrar na Corrente de Vida e ser um com o canto do ave, as cores das flores
silvestres, o aroma do feixe do grão recém revolta nos campos.

Digo-lhes na verdade, quando o Filho do Homem não sente regozijo em seu coração, trabalha para Satã e
lhe ocasiona esperanças aos filhos das trevas. Não há tristeza no Reino da Luz, só o Angel do Regozijo.
Aprendam então, das folhas tenras de pasto, a canção do Angel do Regozijo, para que os Filhos da Luz
possam caminhar com ela sempre e assim consolar os corações dos Filhos dos Homens.

A Mãe Terra, é quem provê para nossos corpos, por que nós somos nascidos Dela e temos nossa vida nela.
Assim Ela nos provê de alimento nas muitas folhas do pasto que nós tocamos com nossas mãos, porque
lhes digo na verdade, não é somente como pão que o trigo nos pode alimentar. Podemos comer também
das folhas brandas do pasto, para que a força da Mãe Terra possa entrar dentro de nós. Mas mastiga bem
as folhas, porque o Filho do Homem tem dentes diferentes daqueles animais e somente quando
mastigarmos bem as folhas do pasto poderá o anjo da Água entrar em nosso sangue e nos dar força.
Comam, então, OH Filhos da Luz desta, a mais perfeita erva da mesa de nossa Mãe Terra, para que seus
dias possam ser compridos na Terra, pelo qual acharem gratificação aos olhos de Deus.

Digo-lhes na verdade, o Angel do Poder entra dentro de vós quando tocam a Corrente de Vida através das
folhas de pasto; porque o Angel do Poder é como uma luz brilhante que rodeia todas as coisas viventes,
justamente assim como a lua enche é rodeada por anéis de resplendor e assim como a neblina se levanta
dos campos quando o sol sobe no céu.

E o Angel do Poder entra no Filho da Luz quando seu coração é puro e seu desejo é só consolar e ensinar
aos filhos dos homens. Toquem então, as folhas de pasto e sintam o Angel do Poder entrar nas pontas de
seus dedos, fluindo para cima através de seu corpo e lhes estremecendo até que tremam com admiração e
impressão.

Saibam também, que o Angel do Amor está presente nas folhas do pasto, porque o Amor está no outorgado
e grande é o Amor dado aos Filhos da Luz, pelas folhas tenras do pasto.

Porque lhes digo na verdade, a Corrente de Vida corre através de todas as coisas viventes e tudo o que
esteja com vida é banhado na Corrente Sagrada da Vida. E quando o Filho da Luz toca com Amor as folhas
do pasto, estas retornam seu Amor e o conduzem à Corrente de Vida onde pode encontrar a Vida eterna. E
este Amor se consumirá, porque sua fonte está na Corrente de Vida, o qual flui dentro do Mar Eterno e por
muito longe que o Filho do Homem se isole de sua Mãe Terra e seu Pai Celestial, o toque das folhas do
pasto sempre lhe levará uma mensagem do Angel do Amor e seus pés se banharão na Corrente Sagrada
de Vida.

Olhe, este é o Angel da Sabedoria que governa o movimento dos planetas, o ciclo das estações e o
crescimento ordenado de todas as coisas viventes. Assim o Angel da Sabedoria ordena a comunhão dos
Filhos da Luz com a Corrente de Vida, através das folhas tenras do pasto; porque lhes digo na verdade, seu
corpo é sagrado porque se banha na Corrente de Vida, o qual é Ordem Eterna.

Toquem as folhas do pasto, Filhos da Luz e toquem o Angel da Vida eterna; porque se olharem com os
olhos do espírito verão verdadeiramente que o pasto é eterno. Agora este está jovem e tenro com o
esplendor de um menino recém-nascido; logo será alto e gracioso como a árvore vergôntea com suas
primeiras frutas; logo se voltará amarelo com os anos, e dobrará sua ponta em paciência, assim como o
campo depois da colheita. Finalmente se murchará, porque a pequena panela de barro não pode conter a
duração completa da vida do trigo. Mas este não morre, porque as folhas pardas retornam ao Angel da
Terra e ela sustenta a planta em seus braços e ordena este sonho e todos os anjos trabalham dentro das
folhas murchas e olhe! eles trocaram e não morrem mas sim surgem de novo em outro aspecto.

E assim os Filhos da Luz nunca vêem a morte, mas se acham a se mesmos trocados e subidos à Vida
Eterna.

E assim o Angel do Trabalho nunca dorme, mas clava as raízes do trigo no profundo do Angel da Terra,
para que os brotos tenros de cor verde possam vencer a morte e o reino de Satã. Porque a vida é
movimento e o Angel do Trabalho nunca está quieto. O, inclusive, trabalha sem cessar na vinha do Senhor.

Fechem seus olhos quando tocarem o pasto, Filhos da Luz, mas não fiquem dormidos, porque apalpar a
Corrente de Vida é apalpar o ritmo eterno dos reino eternos e banhar-se na Corrente de Vida é sentir mais e
mais o poder do Angel do Trabalho dentro de vós, criando sobre a Terra o reino do céu.

Paz é o dom da Corrente de Vida para os Filhos da Luz; porque sempre nos saudamos mutuamente: "a paz
seja contigo". Assim também o pasto saúda seu corpo com o beijo da paz.

Digo-lhes na verdade, a paz não é a ausência da guerra, porque o rio tranqüilo pode converter-se muito em
breve em uma corrente furiosa e as mesmas ondas que arrulham ao bote, logo o podem romper em
pedaços contra as rochas. Assim a violência espreita aos Filhos do Homem, quando não mantêm a
vigilância da paz.

Toquem as folhas de pasto e deste modo toquem a Corrente de Vida; ali encontrarão a paz, a paz
construída com o poder de todos os anjos. Assim com esta paz, os raios da Luz Sagrada arrojarão fora toda
escuridão.

Quando os Filhos da Luz sejam uma com a Corrente de Vida, então o poder das folhas de pasto os guiarão
ao reino do Pai Celestial e saberão mais daqueles mistérios dos quais ainda não é o tempo para que os
escutem.

Porque ali nos reino eternos, há outras Correntes Sagradas; digo-lhes na verdade, os reino celestiales são
cruzados uma e outra vez por correntes de Luz Dourada seguindo o arco da cúpula do céu e não tendo fim.
E os Filhos da Luz podem viajar por estas correntes sempre, sem morrer, guiados pelo Amor Eterno do Pai
Celestial. E lhes digo na verdade, todos estes mistérios estão encerrados no pasto humilde e os conhecerão
quando apalparem com ternura e abram seu coração ao Angel da Vida em seu interior.

Recolham então os grãos de trigo, plantando-os em pequenas panelas de barro e todos os dias com o
coração alegre comuniquem-se com os anjos, para que possam guiá-los à Corrente Sagrada da Vida e
possam trazer de sua origem eterna, consolo e força para os Filhos dos Homens.

Porque lhes digo na verdade, tudo o que aprendam, tudo o que os olhos de seu espírito veja, tudo o que os
ouvidos de seu espírito escute, tudo isto é como um junco vazio no vento se não os envias uma mensagem
de verdade e luz aos Filhos dos Homens. Porque pelo fruto conhecemos a importância da árvore e amar é
ensinar sem fim, sem cessar. Porque assim foram seus pais. Vão agora e que a paz seja com vós.
E Jesus ofereceu a pequena panela com as folhas do pasto jovem, como bênção, e caminhou para as
colinas do sol, seguindo a borda do rio, como era o costume de todos os irmãos. E os outros lhe seguiram,
cada um retendo as palavras do Jesus, como se fossem uma jóia preciosa, dentro de seu peito.

A SEPTUPLE PAZ.

"A paz seja com vós", disse o de mais idade em bem-vinda a outros irmãos, quem se tinha reunido para os
ensinos.

"A paz seja contigo", responderam e caminharam juntos com o passar do rio, porque assim foram seus
costumes quando o mais ancião ensinou a seus irmãos; para que pudessem compartilhar os ensinos com
os anjos da Mãe Terra do Ar, do Sol, da Água, da Terra, da Vida e do Regozijo.

E o mais ancião disse aos irmãos: Eu lhes falarei de paz, porque de todos os anjos do Pai Celestial, paz é o
que o mundo mais deseja, assim como um bebê fatigado anseia colocar sua cabeça sobre o peito de sua
mãe. É a falta de paz o que angústia aos reino, inclusive quando não estiverem em guerra. Porque a
violência e a guerra podem reinar, ainda quando os sons das espadas colididas não sejam escutados, ainda
quando os exércitos não partam uns contra outros; não há paz quando os Filhos dos Homens não
caminham com os anjos de Deus.

Digo-lhes na verdade, muitos são aqueles que não conhecem a paz; porque aqueles estão em guerra em
seus próprios corpos, estão em guerra com seus pensamentos, não têm paz com seus pais, suas mães,
seus filhos, não têm paz com amigos e vizinhos; eles não conhecem a beleza dos livros sagrados, não
trabalham através do dia no reino da Mãe Terra, nem dormem na noite nos braços de seu Pai Celestial. A
paz não reina dentro deles, porque sempre desejam o que ao final lhes traz sozinho miséria e dor, ainda
aqueles adornos de riqueza e fama os quais utiliza Satã para tentar aos Filhos dos Homens e eles vivem em
ignorância da Lei, ainda daquela Lei Sagrada pela qual nós vivemos: "O atalho dos anjos da Mãe Terra e do
Pai Celestial".

Como, então, Professor podemos levarpaz a nossos irmãos? Perguntou algum dos mais anciões, porque
nós quiséssemos que todos os Filhos dos Homens participassem das bênções do Angel da Paz.

E O respondeu: Verdadeiramente, só aquele que esteja em paz com todos os anjos pode difundir a luz da
paz sobre outros. portanto, primeiro estejam em paz com todos os anjos da Mãe Terra e do Pai Celestial.
Porque os ventos de uma tormenta agitam e revolvem as águas do rio e só a quietude que segue pode
acalmá-los uma vez mais.

Tome cuidado quando seu irmão te peça pão, para que não lhe dê pedras. Vive primeiro em paz com todos
os anjos, pois então sua paz será como uma fonte que se abastecerá a se mesma com a doação e quanto
mais dê, quanto mais te será dado, porque assim é a Lei.

Três são as moradas do Filho de Homem e quem não conheça o Angel da Paz em cada uma das três, não
poderá chegar ante o rosto de Deus. Estes são seu corpo, seus pensamentos e seus sentimentos. Quando
o Angel da Sabedoria guie seus pensamentos, quando o Angel do Amor desencarda seus sentimentos e
quando as ações do corpo reflitam de uma vez Amor e Sabedoria, então o Angel da Paz o guiará
indefectiblemente ao trono de seu Pai Celestial. E deve orar sem cessar para que o poder de Satã com
todos suas enfermidades e impurezas possa ser arrojado de todas suas três moradas; para que o poder, a
sabedoria e o amor possam reinar em seu corpo, seus pensamentos e seus sentimentos.
Primeiro o Filho do Homem procurará a paz com seu próprio corpo; é como uma lacuna de montanha que
reflete o sol quando está tranqüila e clara, mas quando está cheia de lodo e pedras, não reflete nada.
Primeiro Satã deve ser arrojado do corpo, para que os anjos de Deus possam entrar de novo e morar ali
dentro. Verdadeiramente, a paz não pode reinar no corpo, a não ser que este seja como um templo da Lei
Sagrada.

Por conseguinte, quando quem sofre com dores e pragas dolorosas, peça-te ajuda, lhe diga que se renove
a se mesmo com jejum e oração, lhe diga que invoque o Angel do Sol, o Angel da Água e o Angel do Ar,
para que eles possam entrar em seu corpo e jogar de este o poder de Satã.

lhe ensinem o batismo de dentro e o batismo de fora. lhe diga que sempre que vírgula da mesa de nossa
Mãe Terra, preparada com seus dons: as frutas das árvores, os pastos dos campos, o leite dos animais boa
para a alimentação e o mel de abelhas, não invoque o poder de Satã comendo a carne dos animais, porque
aquele que arbusto, mata a seu irmão e quem quer que se coma a carne dos animais mortos, come-se o
corpo da morte. lhe diga que prepare sua comida com o fogo da vida, não com o fogo da morte, porque os
anjos viventes do Deus vivente servem só aos homens viventes.

E embora ele não os veja, não os escute e não os toque, está em todo momento rodeado com o poder dos
anjos de Deus. Enquanto seus olhos e ouvidos estão fechados pela ignorância da Lei e ofegantes pelos
prazeres de Satã, ele não os verá, nem os escutará, nem os tocará; mas quando ele jejue e lhe peça ao
Deus vivente arrojar todas as enfermidades e impurezas de Satã, então seus olhos e ouvidos serão abertos
e encontrará a Paz.

Porque não somente sofre aquele que alberga as enfermidades de Satã dentro dele, mas também sua mãe,
seu pai, sua esposa, seus filhos, seus companheiros, também sofrem, porque nenhum homem é uma ilha
em se mesmo e os poderes que fluem através dele, seja dos anjos ou de Satã, verdadeiramente estes
poderes atuam sobre outros para bem ou para mau.

Deste modo, portanto, lhe peçam a seu Pai Celestial, quando o sol esteja alto ao meio-dia: Pai Nosso que
está no céu, envia a todos os Filhos dos Homens Seu Angel de Paz e lhe envie a nosso corpo o Angel da
Vida para que morre ali dentro por sempre.

Então o Filho do Homem procurará paz com seus próprios pensamentos, para que o Angel da Sabedoria
possa guiá-lo; porque lhes digo na verdade, não há poder maior no céu e na terra que os pensamentos do
Filho do Homem; embora inadvertido para os olhos do corpo, entretanto cada pensamento tem força
poderosa tal, que inclusive pode estremecer os céus.

Porque a nenhuma criatura no reino da Mãe Terra, é-lhe dado o poder do pensamento, porque todos os
animais que se arrastam e as aves que voam, não vivem de seu próprio pensamento mas sim da única Lei
que governa tudo. Só aos Filhos dos Homens lhes é dado o poder do pensamento, inclusive aquele
pensamento que pode romper os laços da morte.

Não pensem que este não pode ser visto, este pensamento não tem poder. Digo-lhes verdadeiramente, o
raio que parte o carvalho forte ou o tremor que abre as gretas na terra, são como jogos de meninos
comparados com o poder do pensamento. Verdadeiramente cada pensamento escuro, seja leste de malícia,
fúria ou vingança, descarrega destruição como aquele fogo puxador através da lenha miúda seca sob um
céu acalmado. Mas o homem não vê a matança, nem escuta o lastimoso pranto de suas vítimas porque
está cegado ao mundo do espírito!

Mas quando este poder é guiado pela Sabedoria Sagrada, então os pensamentos do Filho do Homem o
guiam aos reino celestiales e assim o paraíso é construído na Terra; é por isso que seus pensamentos
elevam as almas dos homens, como as águas frite de uma corrente acelerada reanimam seu corpo no
caloroso verão.

Quando um ave inexperiente trata de voar pela primeira vez, suas asas não a podem sustentar e cai uma e
outra vez à terra; mas trata de novo e um dia voa muito alto, deixando a terra e seu ninho muito atrás. Assim
é com os pensamentos dos Filhos dos Homens; entre mais tempo ele caminhe com os anjos e cumpra suas
Leis, com mais força seus pensamentos se converterão em Sabedoria Sagrada.

E lhes digo na verdade, chegará o dia em que seus pensamentos dominarão inclusive o reino da morte e se
remontarão à Vida Eterna nos reino celestes; porque com seus pensamentos guiados pela Sabedoria
Sagrada, os Filhos dos Homens constróem uma ponte de Luz para chegar a Deus. (N.E.: A Ponte do "Arco
íris" ou Antakarana do que se fala no apêndice E.)

Deste modo, portanto, lhe peçam a seu Pai Celestial quando o sol esteja alto ao meio-dia: Pai Nosso que
está no céu, envia a todos os Filhos dos Homens Seu Angel de Paz e envia a nossos pensamentos o Angel
do Poder, para que possamos romper os laços da morte.

Então o Filho do Homem procurará a Paz com seus próprios sentimentos, para que sua família possa
deleitar-se em sua amorosa bondade, inclusive seu pai, mãe, sua esposa, seus filhos e os filhos dos filhos.
Porque o Pai Celestial é um cento de vezes maior que todos o pais por semente e por sangue e a Mãe
Terra é um cento de vezes maior que todas as mães por corpo e seus verdadeiros irmãos são todos
aqueles que fazem a vontade de seu Pai Celestial e de sua Mãe Terra e não seus irmãos por sangue. Não
obstante verão o Pai Celestial em seu pai pela semente e sua Mãe Terra em sua mãe pelo corpo. Porque
acaso estes não são também filhos do Pai Celestial e da Mãe Terra?

Não obstante, amarão a seus irmãos por sangue assim como amam a todos seus irmãos verdadeiros quem
caminha com os anjos. Porque acaso não são estes também filhos do Pai Celestial e da Mãe Terra?

Digo-lhes na verdade, é mais fácil amar a aqueles recém conhecidos, que aqueles de nossa própria casa,
que conheceram nossas debilidades, escutado nossas palavras de cólera e nos viram em nossa nudez;
porque eles nos conhecem assim como nos conhecemos nós mesmos e nós estamos envergonhados;
então acudiremos ao Angel do Amor para que entre em nossos sentimentos e estes sejam desencardidos.
E tudo o que antes foi impaciência e discórdia, tornará-se em harmonia e paz, assim como a terra
ressecada absorve a chuva aprazível e se converte em verde, suave e tenra com vida nova.

Muitos e dolorosos som os sofrimentos dos Filhos dos Homens quando não se unem ao Angel do Amor.
Verdadeiramente um homem sem amor lança uma sombra escura sobre todos com quem se encontra e
sobre a maioria daqueles com quem ele vive; suas palavras ásperas e coléricas caem sobre seus irmãos
como o ar fétido levantado de um atoleiro estagnado. E ele sofre mais ao as pronunciar porque a escuridão
que o encerra atrai a Satã e a seus demônios.

Mas quando ele acode ao Angel do Amor, a escuridão é dispersada e a luz do sol flui dele e as cores do
arco íris giram ao redor de sua cabeça e a chuva aprazível cai de seus dedos e ele lhes traz paz e força a
todos aqueles que lhe aproximem.

Deste modo, portanto, lhe peçam a seu Pai Celestial, quando o sol esteja alto ao meio dia: Pai Nosso que
está no céu, envia a todos os Filhos dos Homens, Seu Angel de Paz e envia a aqueles de nossa semente e
de nosso sangue o Angel do Amor, para que a Paz e Harmonia possam morar em nossa casa por sempre.
Então o Filho do Homem procurará paz com os outros Filhos dos Homens, inclusive com os fariseus e
sacerdotes, com caritativos e desamparados e até com reis e governadores. Porque todos são Filhos dos
Homens, qualquer que sejam suas condições, qualquer que sejam suas profissões, seja que seus olhos
tenham sido abertos para ver os reino celestiales ou que ainda caminhem em escuridão e ignorância.

Porque a justiça dos homens pode recompensar ao indigno e castigar ao inocente, mas a Lei Sagrada é a
mesma para todos, seja caritativo ou rei, seja pastor ou sacerdote (N.E.: a referência do Jesus quando se
abusa de um menor é severo; não há possibilidade de defender-se sob as "leis do direito cônego" feitas pela
especulação teológica, cuja "mente não está em Cristo").

Busca a paz com todos os Filhos dos Homens e deixa-a ser conhecida dos Irmãos da Luz; porque nós
vivemos de acordo com a Lei Sagrada do tempo do Enoch, desde antigamente e desde antes. Porque não
somos ricos nem pobres e compartilhamos todas as coisas, inclusive nossas roupas e os instrumentos que
utilizamos para cultivar a terra e juntos trabalhamos nos campos com todos os anjos, fazendo produzir os
dons da Mãe Terra para que todos comam.

Porque o mais forte dos anjos do Pai Celestial, o Angel do Trabalho, benze cada homem que trabalhe da
melhor maneira para ele e por isso ele não conhecerá nem necessidade nem excesso. Verdadeiramente,
nos reino da Mãe Terra e do Pai Celestial há abundância para todos os homens quando cada homem
trabalha em seu trabalho; porque quando um homem evade seu trabalho, então outro deve tomar posse,
porque estamos dando todas as coisas nos reino do céu e a terra, ao preço do trabalho.

Os Irmãos da Luz sempre viveram aonde se regozijam os anjos da Mãe Terra; perto aos rios, às árvores, às
flores, perto à música das aves; onde o sol e a chuva podem abraçar o corpo, o qual é o templo do espírito.

Não devemos nos entender com os decretos dos governantes, nem em apoiá-los, já que nossa Lei é a Lei
do Pai Celestial e a Mãe Terra, nem nos opor a eles (N.E.: Para os casos de abusos econômicos e sexuais
que fazem do sacerdote cair no marco das leis humanas), porque ninguém governa se não ser pela vontade
de Deus. Se nós mas bem fazemos o possível por viver de acordo com a Lei Sagrada e fortificamos sempre
aquilo que é bom em todas as coisas, então o reino das trevas será trocado pelo Reino da Luz. Porque
onde há Luz, como pode permanecer então a escuridão?

Deste modo portanto, lhe peçam a seu Pai Celestial, quando o sol esteja alto ao meio-dia: Pai Nosso que
está no céu, envia a todos os homens Seu Angel da Paz e lhe envie a toda a humanidade o Angel do
Trabalho, porque tendo um trabalho sagrado, não devemos pedir nenhuma outra bênção.

Então o Filho do Homem procurará a paz com a sabedoria dos anos ante ele; porque lhes digo na verdade,
nos livros sagrados (N.E.: especialmente quando estes livros não foram alterados pela pluma mentirosa de
escribas) está um tesouro um cento de vezes maior que qualquer das jóias e do ouro dos reino mais ricos e
mais preciosos, porque certamente eles contêm toda a sabedoria revelada Por Deus aos Filhos da Luz,
inclusive aquelas tradições que vieram a nós através do Enoch desde antigamente e antes dele sobre um
atalho infinito no passado, os ensinos dos Grandes.

E estas são nossas heranças, assim como o filho herda todas as posses de seu pai quando demonstra ser
digno da bênção de este. Verdadeiramente estudando os ensinos da sabedoria perene, chegamos a
conhecer deus; porque lhes digo verdadeiramente, os Grandes viram deus cara a cara; não obstante,
quando lemos os livros sagrados, nós tocamos os pés de Deus.

E uma vez tenhamos visto com os olhos da sabedoria e escutado com os ouvidos do entendimento as
perenes verdades dos Livros Sagrados, então deveremos ir entre os Filhos dos Homens e lhes ensinar,
porque se ocultarmos celosamente o conhecimento Sagrado, pretendendo que este pertence somente a
nós, então somos como aquele que encontra um manancial alto nas montanhas e antes de deixar que flua
no vale para apagar a sede do homem e do animal, o sepulta sob as rochas e o pó, roubando-se a se
mesmo a água também.

Vão entre os Filhos dos Homens e lhes falem da Lei Sagrada, para que deste modo eles possam salvar-se
e entrar nos reino celestiales. Mas lhes falem com palavras que possam entender, em parábolas de
natureza que falem com coração, porque os atos devem existir primeiro como um desejo no coração
acordado.

Deste modo, portanto, lhe peçam a seu Pai Celestial, quando o sol esteja alto ao meio dia: Pai Nosso que
está no céu, envia a todos os Filhos dos Homens, Seu Angel da Paz e envia a nosso conhecimento o Angel
da Sabedoria, para que possamos caminhar nos atalhos dos Grandes, quem tem visto deus.

Então o Filho do Homem procurará paz com o reino de sua Mãe Terra, porque ninguém pode viver muito,
nem ser feliz, exceto aquele que honre a sua Mãe Terra e siga suas leis.

Porque seu fôlego é seu fôlego, seu sangue seu sangue, seus ossos seus ossos, sua carne sua carne, suas
vísceras suas vísceras, seus olhos e seus ouvidos são seus olhos e ouvidos.

Digo-lhes na verdade, vocês são um com a Mãe Terra; ela está em vós e vós nela; dela nasceram e nela
vivem e a ela retornarão de novo. É o sangue de sua Mãe Terra a que cai das nuvens e flui nos rios; é o
fôlego de nossa Mãe Terra o que sussurra nas folhas do bosque e sopra com vento poderoso das
montanhas; doce e firme é a carne de nossa Mãe Terra nas frutas das árvores; fortes e firmes som os ossos
de nossa Mãe Terra nas rochas e pedras gigantes, as quais se mantêm como sentinelas de tempos
perdidos; verdadeiramente somos um com a Mãe Terra e aquele que se uma às leis de sua Mãe, a ele
também se unirá sua Mãe.

Mas chegará um dia quando o Filho do Homem volteará sua cara de sua Mãe Terra e a trairá, inclusive
negando a sua Mãe e a sua primogenitura. Então a venderá à escravidão e sua carne será destruída, seu
sangue profanado e seu alimento afogado; ele levará o fogo da morte a todas partes do Reino Dela e sua
fome devorará todos seus dons e deixará em seu lugar só um deserto.

Todas estas coisas ele as fará por ignorância da Lei e como um homem agonizando lentamente não pode
cheirar seu próprio fedor, assim o Filho do Homem será cegado à verdade.

Porque assim como ele despojou, arruinou e destruiu sua Mãe Terra, assim ele se despojará, arruinará-se e
se destruirá a se mesmo. Porque ele nasceu de sua Mãe Terra e ele é um com Ela e tudo o que ele faz a
sua Mãe, o faz a si mesmo.

Faz muito tempo, antes do grande dilúvio, os Grandes caminharam a Terra e as árvores gigantes –ainda
aqueles que agora não são mais que lenda, foram sua casa e reino. Eles viveram muitas gerações, porque
comeram da mesa da Mãe Terra e dormiram nos braços do Pai Celestial e não conheceram enfermidades,
a velhice ou a morte.

Aos Filhos dos Homens lhes legaram toda a glória de seus reino, inclusive o conhecimento oculto do Arbol
da Vida, o qual está no meio do Mar Eterno.

Mas os olhos dos Filhos dos Homens foram cegados pelas visões de satã e por promessas de poder,
inclusive o poder que se conquista por força e sangue e então o Filho do Homem rompeu os fios dourados
que o sujeitavam a sua Mãe Terra e a seu Pai Celestial; caminhou da Corrente Sagrada de Vida onde seu
corpo, seus pensamentos e seus sentimentos estavam unidos com a Lei e começaram a utilizar só seus
próprios pensamentos, seus próprios sentimentos e seus próprios feitos, fazendo centenas de leis, onde
solo havia uma.

E assim os Filhos dos Homens se desterraram a suas casas e após se amontoaram detrás de seus muros
de pedra, não escutando o sussurro do vento nas árvores altas dos bosques além de seus povos.

Digo-lhes na verdade, o livro da natureza é um Livro Sagrado e se desejarem que os Filhos dos Homens se
salvem a se mesmos e achem a Vida Eterna, lhes ensinem uma vez mais, como ler as páginas viventes da
Mãe Terra; porque em toda coisa que esteja com vida está escrita a Lei; está escrita no pasto, nas árvores,
nos rios, nas montanhas, nas aves do céu e nos peixes do mar e a maior parte está dentro do Filho do
Homem. Só quando ele retorne ao seio de sua Mãe Terra encontrará a Vida Eterna e a Corrente de Vida o
guiará para seu Pai Celestial; só deste modo pode evitá-la visão tenebrosa do futuro.

Deste modo, portanto, lhe peçam a seu Pai Celestial, quando o sol esteja alto ao meio-dia: Pai Nosso que
está no céu, envia a todos os Filhos dos Homens Seu Angel da Paz e envia ao Reino de nossa Mãe Terra o
Angel do Regozijo, para que nossos corações possam estar cheios de canto e regozijo e assim nos
abriguemos nos braços de nossa Mãe.

Ao fim, o Filho do Homem procurará paz com o Reino de seu Pai Celestial, porque verdadeiramente, o Filho
do Homem é nascido de seu pai por semente e de mãe por corpo, para que possa encontrar sua verdadeira
herança e conhecer que é o Filho do Rei.

O Pai Celestial é a única Lei, Quem fez as estrelas, o sol, a luz e a escuridão e a Lei Sagrada de nossas
almas. Em todas partes O está e não há lugar onde O não se encontre.

Tudo em nosso entendimento e tudo o que conhecemos, tudo é governado pela Lei; a queda das folhas, a
corrente dos rios, a música dos insetos na noite, tudo isto é regido pela Lei.

No Reino de nosso Pai Celestial há muitas mansões e muitas som as coisas ocultas que ainda não podem
conhecer.

Digo-lhes na verdade, o Reino de nosso Pai Celestial é vasto, tão vasto que nenhum homem pode conhecer
seus limites, porque ali não os há.

Entretanto, todo Seu Reino pode ser encontrado na gota mais pequena do rocio sobre uma flor silvestre, ou
no aroma do pasto recém talhado nos campos sob o sol do verão.

Verdadeiramente não há palavras para descrever o Reino do Pai Celestial!

Gloriosa, seriamente, é a herança do Filho do Homem, porque somente lhe está dada, para entrar em
Corrente de Vida, o qual o guiará ao reino de seu Pai Celestial. Mas primeiro deve procurar e encontrar a
paz com seu corpo, com seus pensamentos, com seus sentimentos, com os Filhos dos Homens, com o
conhecimento Sagrado e com o Reino de sua Mãe Terra.
Porque lhes digo na verdade, este é o navio que levará a Filho do Homem sobre a Corrente de Vida para
seu Pai Celestial.

O, deve ter a paz que é séptuple antes de que possa conhecer a única Paz que supera o entendimento,
inclusive de seu Pai Celestial.

Deste modo, portanto, lhe peçam a seu Pai Celestial, quando o sol esteja alto ao meio-dia: Pai Nosso que
está no Céu, envia a todos os Filhos dos Homens Seu Angel da Paz e envia Seu Reino, Pai Nosso
Celestial, Seu Angel da Vida Eterna, para que possamos nos elevar além das estrelas e viver por sempre.

E então o mais ancião ficou calado e um grande silêncio se escabulló sobre os irmãos e ninguém desejou
falar. As sombras da tarde se refletiram sobre o rio tranqüilo e prateado como um cristal e no céu que se
estava obscurecendo escassamente, podia-se ver a filigrana crescente da lua de paz.

E a grande Paz do Pai Celestial os envolveu em todo Seu Amor imortal.

AS CORRENTES SAGRADAS.

vieste dentro do círculo mais recôndito, no mistério dos mistérios, os quais eram antigos quando nosso pai
Enoch foi jovem e caminho a Terra.

Seu adiantaste sua viagem muitas anos, seguindo o atalho da retidão, vivendo de acordo com a Lei
Sagrada e com os votos sacros de nossa Fraternidade e tem feito de seu corpo um templo sagrado aonde
moram os anjos de Deus. Não obstante trabalhaste muitos anos nas horas da luz do dia com os anjos da
Mãe Terra e dormiste cada noite nos braços de seu Pai Celestial ensinado por Seus Angeles incógnitos.

Agora seu saberá das três Correntes Sagradas e da maneira antiga para atravessá-los; assim te banhará na
luz do céu e todas as coisas que antes só foram sonhadas, chegarão a ser conhecidas. Agora, em uma
hora antes da saída do sol, justo antes de que os anjos da Mãe Terra exalem vida na terra ainda dormida,
então entra na Corrente Sagrada da Vida. É sua árvore irmano quem contém o mistério desta Corrente
Sagrada, e é sua árvore irmano o que conterá em seu pensamento, assim como no dia o abraça em
saudação quando caminha pela borda do lago. E seu será como a árvore, porque no princípio dos tempos
assim todos nós participamos da Corrente Sagrada da Vida que lhe deu nascimento a toda a criação.

E enquanto abranja sua árvore irmano, o poder da Corrente Sagrada de Vida encherá seu corpo
completamente, e te estremecerá ante sua força.

Logo respira profundamente do Angel do Ar, e pronuncia a palavra "Vida" com a saída do fôlego. Então
chegará a ser na verdade o Arbol da Vida, o qual enterra suas raízes profundas na Corrente Sagrada da
Vida de uma fonte eterna.

E assim como o Angel do Sol esquenta a Terra e todas as criaturas da terra, a água, e o ar se regozijam no
novo dia, assim seu corpo e espírito se regozijarão na Corrente Sagrada de Vida que flui para ti através de
sua árvore irmano.

E quando o sol esteja alto nos céus, então procurará a Corrente Sagrada do Som. No calor do meio-dia,
todas as criaturas estão em silêncio e procuram a sombra; os anjos da Mãe Terra ficam em silencio por um
momento. Então é quando seu deixará em seus ouvidos a Corrente Sagrada do Som; porque este só pode
ser escutado em silêncio. Pensa nas correntes que nasceram no deserto depois de uma tormenta repentina,
e no som rugiente das águas conforme a seu passo impetuoso. Verdadeiramente, esta é a Voz de Deus, se
só vocês soubessem!

Porque assim está escrito, no princípio era o som e o som estava com Deus, e o som era Deus. Digo-te na
verdade, quando nascemos entramos em mundo com o som de Deus em nossos ouvidos, e inclusive com o
canto do coro infinito do céu e o canto sagrado das estrelas em suas rondas fixas; esta é a Corrente
Sagrada do Som que atravessa o firmamento de estrelas e cruzamento o Reino infinito do Pai Celestial.
Este está sempre em nossos ouvidos, assim nós não o escutemos. Escutem, então, no silêncio do meio-dia;
te banhe nele, e deixa que o ritmo da música de Deus soe em seus ouvidos até que seja uma com a
Corrente Sagrada do Som.

Este foi o som que formou a Terra e o mundo e deu origem às montanhas e colocou as estrelas em seus
tronos de glória nos mais altos céus.

E te banhará na Corrente do Som e a música de sua água cairá sobre ti; porque no princípio dos tempos,
deste modo, todos participamos da Corrente Sagrada do Som que lhe deu nascimento a toda a criação.

E o capitalista rugido da Corrente do Som encherá todo seu corpo, e te estremecerá ante sua força. Então
respira profundamente do Angel do Ar e te converta no som mesmo, para que a Corrente Sagrada do Som
possa te levar a reino infinito do Pai Celeste, ali onde o ritmo do mundo ascende e descende.

E quando a escuridão brandamente fechamento os olhos dos anjos da Mãe Terra, então também dormirá,
para que seu espírito possa unir-se aos anjos incógnitos do Pai Celestial. E nos momentos antes de dormir,
então pensará nas reluzentes e gloriosas estrelas, as brancas, brilhantes, longínquas e penetrantes
estrelas. Porque seus pensamentos antes de dormir são como o arco de um arqueiro perito, quem lança a
flecha onde ele quer (N.E.: Ver o anexo E. "O Poder do Pensamento"). Deixa que seus pensamentos
estejam com as estrelas antes de dormir; porque as estrelas são luz, e o Pai Celestial é Luz, ainda aquela
Luz que é mil vezes mais brilhante que o esplendor de um milhar de sóis.

Entra em Corrente Sagrada de Luz para que os grilhões da morte possam liberar sua presa para sempre, e
te soltando dos laços da Terra, suba à Corrente da Luz através do resplendor brilhante das estrelas, ao
reino infinito do Pai Celestial.

Desdobra suas asas de Luz e no olho de seu pensamento, te remonte com as estrelas às mais longínquas
extensões do céu onde sol a desconhecidos resplandecem de Luz; porque ao princípio dos tempos, a Lei
Sagrada disse: "Permite que ali haja Luz" e ali houve Luz. E será um com este e o poder da Corrente de Luz
Sagrado, encherá todo seu corpo e te estremecerá ante sua força.

Pronuncia a palavra "Luz", à medida que respire profundamente do Angel do Ar e chegará a ser a Luz
mesma e a Corrente Sagrada te levará a Reino infinito do Pai Celestial, perdendo-se ali no Mar Eterno de
Luz, o qual lhe dá nascimento a toda a criação.

E será uma com a Corrente Sagrada de Luz, sempre, antes de que durma nos braços do Pai Celestial.

Digo-te na verdade, seu corpo foi feito não somente para respirar, comer e pensar, mas também para entrar
em Corrente Sagrada de Vida. E seus ouvidos foram feitos não somente para escutar as palavras dos
homens, o canto das aves e a música da chuva ao cair, mas também para escutar a Corrente Sagrada do
Som. E seus olhos foram feitos não somente para olhar a saída e pôr-do-sol, o suave ondular das espigas
de trigo e as palavras dos livros sagrados, mas também para ver a Corrente Sagrada da Luz.

Um dia seu corpo retornará à Mãe Terra, inclusive também seus ouvidos e seus olhos, mas a Corrente
Sagrada da Vida, a Corrente Sagrada do Som e a Corrente Sagrada de Luz, nunca nasceram e nunca
podem morrer.

Entra nas Correntes Sagradas, inclusive ao da Vida, ao do Som e a aquele de Luz, os quais lhe deram
nascimento; para que possa chegar até o reino do Pai Celestial e chegar a ser um com O, assim como o rio
desemboca no mar longínquo.

Mais que isto não pode ser dito, porque as Correntes Sagradas lhe levarão a Aquele onde não há mais
palavras e que inclusive os livros sagrados não podem indicar os mistérios dali dentro.

A. FRAGMENTOS IDENTICOS Aos MANUSCRITOS DO MAR MORTO.

E Enoch caminhou com Deus e não era ele, pois Deus o conduzia. (Gênese dos Esenios 5-24).

A Lei estava plantada no Éden da Irmandade, para iluminar o coração do homem e lhe ensinar todas as
formas da virtude verdadeira; espírito humilde, temperamento equilibrado, natureza aberta, mente
compassiva, bondade eterna, entendimento e visão internas, sabedoria poderosa que acredita nas obras de
Deus, plena confiança em muitas bênções, espírito de reflexão em todas as coisas da Grande Ordem,
sentimentos sinceros para todos os Filhos da Verdade, pureza radiante que despreze toda impureza,
discrição respeito a todos os aspectos ocultos da verdade e secretos dela reflexão interna. (Do manual de
disciplina dos manuscritos do Mar Morto).

Deste-me a conhecer Suas profundas e misteriosas coisas. Todas as coisas existem por Ti e não existe
ninguém além de Ti. conduziste meu coração de acordo com a Lei para que meus passos se dirijam pelos
caminhos corretos e caminhem onde está Sua presença. (Do Livro dos hinos dos manuscritos do Mar
Morto).

A Lei estava plantada para recompensar aos Filhos da Luz com saúde e Paz abundantes, com larga vida,
com a semente frutífera de eternas bênções, com gozo eterno na Imortalidade da Luz Eterna. (Do manual
de disciplina dos manuscritos do Mar Morto).

Agradeço-te, Pai Celestial, porque me colocaste em uma fonte de arroios fluídos, em um manancial de vida
em uma terra de seca, irrigando um jardim eterno de prodígios; o Arbol da Vida, mistério de mistérios, que
estende seus ramos imensamente, pois, o plantio eterno inunda suas raízes no arroio de vida de uma fonte
eterna. E Você, Pai Celestial, protege seus frutos com Los Angeles do Dia e da Noite e com chamas de Luz
Eterna ardendo em qualquer parte. (Dos Salmos de Ação de Obrigado dos manuscritos do Mar Morto).

Agradecido estou, Pai Celestial, pois elevaste ao topo eterno e ando no esplendor do plano. Guiou-me das
profundidades da terra, para estar em sua companhia eterna. desencardiste meu corpo para unir-se ao
exército dos anjos da Terra e a meu espírito comunicar-se com a congregação dos anjos celestiales. Deu ao
homem a eternidade para elogiar na alvorada e no crepúsculo Suas obras e prodígios, com jubiloso cântico.
(Dos Salmos de Ação de Obrigado dos manuscritos do Mar Morto).

Elogiarei Suas obras com cânticos de Ação de Obrigado sem descanso, nas fases do dia e em sua ordem
fixada, na vinda da luz desde sua origem, à volta da noite e a partida da luz, à partida da escuridão e a
vinda do dia, continuamente em todos os instantes. (Dos Salmos de Ação de Obrigado dos Manuscritos do
Mar Morto).

O te benze, em todo o bom, o te protege de toda maldade e ilumina seu coração com o conhecimento de
vida e te favorece com sabedoria eterna, e te dá Seus séptuples bênções para a Paz Eterna. (Do manual da
disciplina dos manuscritos do Mar Morto).

À vinda do dia, abraço a minha Mãe, à vinda da noite me um a meu Pai e à partida do entardecer e da
manhã viverei Sua Lei. E não interromperei estas comunhões até o fim do tempo. (Do manual de disciplina
dos manuscritos do Mar Morto).

O deu ao homem dois espíritos com os que devia caminhar. São os espíritos da verdade e a mentira, a
verdade nasce da fonte a luz, a mentira do poço das trevas. O domínio de todos o Filhos da Verdade está
em mãos de Los Angeles da Luz, assim que eles caminham pelos atalhos da Luz. Os espíritos da verdade e
a mentira lutam no coração do homem, comportando-se com sabedoria e loucura. E de acordo como o
homem herda a verdade, assim evita a escuridão.

Bênções para todos os que estejam de acordo com a Lei, que caminham verdadeiramente por todos seus
atalhos. A Lei os benze em todo o bom e os protege de todo o mau e ilumina seus corações com a visão
das coisas da vida e os enche com o conhecimento das coisas terrenas. (Do manual da disciplina dos
manuscritos do Mar Morto).

alcancei a visão interna e ao penetrar Seu Espírito em meu, ouvi Seu maravilhoso secreto. Por meio de Seu
místico olhar, fez brotar um manancial de conhecimento dentro de meu, uma fonte de poder, derramando
águas de vida, um dilúvio de Amor e de Sabedoria abrasadores como o esplendor da Luz Eterna. (Do livro
dos Hinos dos manuscritos do Mar Morto).

B. DO LIVRO ESENIO DO PROFESSOR DE RETIDÃO.

E o Professor foi à beira de um arroio onde a gente estava reunida, aqueles que estavam ansiosos logo
depois de ouvir suas palavras e os benzeu e lhes perguntou no que estavam confundidos.

E um deles disse: Professor, nos diga quais são as coisas que devemos manter como de grande valor e
quais coisas devemos abandonar?

E o Professor lhes respondeu dizendo: Todos os males que o homem padece são causados pelas coisas
externas a nós, pois o que está dentro de nós nunca pode nos fazer padecer. Um menino morre, uma
fortuna se perde, a casa e os semeados se incendeiam e todos os homens estão desamparados e clamam;
Agora o que farei? Agora o que acontecerá? Passarão estas coisas?

Estas são todas as palavras dos que se afligem e angustiam detrás as coisas que lhes acontecem, coisas
que não são de seu arbítrio. Mas se nos lamentamos pelas coisas que não são de nossa potestad, somos
como o menino pequeno que chora quando o sol aparece no firmamento. disse-se da antigüidade, não
cobiçará os bens de seu próximo e agora te digo, não desejará nada que não seja de seu potestad; pois só
o que há dentro de te pertence e o que está fora de ti pertence a outro. Nisto reside a felicidade; em saber o
que é teu e que não é o teu.
Se desejas ter vida eterna, te acolha à eternidade que há dentro de ti e não permaneça ao amparo dos
homens do mundo, que guardam as sementes da morte.

Não está tudo o que acontece fora de ti, fora de seu domínio? Está-o e seu conhecimento do bom e o mau,
não está dentro de ti? Está-o. Não está pois, em seu poder, tratar de que tudo transcorra à luz da Sabedoria
e o Amor em lugar da tristeza e o desespero? Está-o.

Algum homem te pode impedir de te comportar deste modo? Nenhum homem pode. Então não clamará: O
que farei? O que me acontecerá? Passarão estas coisas? Pois algo que ocorra seu a julgará à luz da
Sabedoria e o Amor e verá todas as coisas com os olhos dos anjos.

Pois sopesar sua felicidade de acordo com o que te acontece, é viver como um escravo. E viver de acordo
com os anjos que falam contigo, é ser livre. Viverá em liberdade como um verdadeiro Filho de Deus e
inclinará a cabeça só aos mandamentos da Sagrada Lei.

Nesta forma viverá, para que quando o Angel da Morte venha por ti, possa levantar suas mãos a Deus e
dizer: As comunhões que recebi que Ti, para o conhecimento de Sua Lei e o caminhar pelos atalhos dos
anjos, não as desdenhei, não Te desonrei em minhas ações. Vejam como utilizei o olho que vê o interior,
alguma vez te culpei? vociferei contra o que me aconteceu ou desejou que seja de outra maneira? desejei
quebrantar Sua Lei?

Seu me deste a vida, agradeço-te pelo que me deste; posto que utilizei as coisas que são tuas, estou
satisfeito. Tome de novo e as coloque onde melhor disponha, pois tuas são todas as coisas, ainda até a
eternidade.

Saibam vós que nenhum pode servir a dois senhores; não pode desejar ter as riquezas do mundo e ter
também o Reino dos Céus. Não pode desejar possuir terras e exercer poder sobre os homens e ter também
o Reino dos Céus.

Riquezas, terra e poder, estas coisas não pertencem a nenhum homem, pois elas são do mundo, mas, o
Reino dos Céus é teu sempre, já que está dentro de ti. E se buscas e desejas o que não te pertence,
certamente, então, perderá o que é teu. Saibam vós e na verdade lhes digo, que nada se dá nem se tem
inutilmente; pois todas as coisas no universo dos homens e os anjos têm preço. que deseja reunir riquezas
e opulências deve ir de um lado a outro, render homenagem a aqueles que não o merecem, destruir-se em
fatiga na casa de outros homens, dizer e fazer muitas coisas falsas, dar pressente de ouro e prata e azeites
perfumados. Tudo isto e mais deve fazer um homem para reunir riqueza e lucro e quando as conseguiste, o
que tem então?

Esta riqueza e poder lhe assegurarão a liberação do temor?, uma mente em paz?, passar o dia em
companhia dos anjos da Mãe Terra?, passar a noite em companhia dos anjos do Pai Celestial? Esperas
inutilmente, ter coisas tão grandes? Ou estimará ao um e desprezará ao outro. Não podem servir a Deus e
também ao mundo. Acaso sua fonte se seca, seu azeite precioso se derrama, sua casa se queima, suas
colheitas se murcham ou trata o que te acontece com Sabedoria e Amor.

As chuvas encherão de novo a fonte, as casas se construirão de novo, sementes novas se semearão; todas
estas coisas passarão e virão de novo e passarão ainda outra vez. Mas o Reino dos Céus é eterno e não
passará. Não troquem então, o que é eterno pelo que morre em uma hora.

Quando os homens perguntem a que país pertence, não diga que é de este ou aquele, pois na verdade,
somente o corpo inferior é o que nasce em uma pequena curva desta terra. Mas você, OH Filho da Luz,
pertence à Irmandade que compreende todos os céus e mais à frente. De seu Pai Celestial descendeu a
semente, não só de seu pai e avô, mas sim de todos os seres que se engendraram sobre a terra.

Na verdade é Filho de Deus e todos os homens seus irmãos; fazer de Deus seu fazedor, pai e guardião,
não nos liberará de todo sofrimento e temores?

Por isso, digo-te, não pense em acumular bens mundanos, posses, ouro e prata, pois estes trazem
unicamente corrupção e morte. Enquanto major seja seu entesouramento de riqueza, mais grosas serão as
paredes de sua tumba.

Abre de par em par as janelas de sua alma e respira o ar fresco de um homem livre. por que lhes
preocupam com o vestido? Olhem os lírios do campo, como crescem, não se trabalham em excesso nem
fiam e te digo, que nem ainda Salomón em sua glória se vestiu como um destes. por que lhes preocupam
com o alimento? Olhem o doe de sua Mãe Terra; os frutos amadurecidos de suas árvores e o grão dourado
de seu chão. por que lhes preocupam com casa e terras? Um homem não te pode vender o que não lhe
pertence e não pode apropriar-se do que já pertence a todos. Esta terra extensa é tua e todos os homens
são seus irmãos.

Os anjos da Mãe Terra andam contigo no dia e os anjos do Pai Celestial lhe guiam na noite e dentro de ti
está a Lei Sagrada. Não está bem para o filho de um rei cobiçar um calhau da beira do caminho. Toma seu
posto, então, na mesa do banquete e cumpre seu legado com honra.

Pois em Deus vivemos nos movemos e temos nosso ser. Na verdade, nós somos Seus filhos e O é nosso
Pai.

***

Unicamente é livre quem vive como ele deseja viver, que não se reprime em seus atos e cujos desejos se
cumprem, que não se cohíbe é livre, mas o que se cohíbe e se reprime, certamente esse homem é um
escravo. Mas, quem não é escravo? Unicamente aquele que não deseja o que pertence a outros. E que
coisas são as que lhe pertencem? meus filhos, somente o Reino dos Céus que está dentro de ti, onde a Lei
de seu Pai Celestial mora, pertence-te.

O Reino dos Céus é como um comerciante que procurava pérolas formosas e quando encontrou uma de
bom preço, foi e vendeu tudo o que tinha e a comprou. E se a pérola preciosa é tua por sempre, por que a
troca por calhaus e pedras? Saibam vós, que sua casa, sua terra, seus filhos e filhas, todas as alegrias da
fortuna e as penas da tribulação, sim, a opinião que têm outros de ti, todas estas coisas não lhe pertencem.

Se vós ansiarem, pois, estas coisas, apegarem-lhes a elas, afligirão-lhes e regozijarem nelas, então na
verdade, serão escravos e em escravidão permanecerão.

meus filhos, não permitam que as coisas que não são suas se adiram a ti. Não deixem que o terrestre
cresça em ti como cresce obstinada ao carvalho a débil trepadeira, já que padecerem dor quando forem
arrancadas de ti.

Veio nu das vísceras de sua mãe e nu voltarão para ela. O mundo te dá e o mundo te tira, mas nenhuma
força do céu ou da terra pode te tirar a Lei Sagrada que mora dentro de ti.
Pode ver que assassinam a seus pais e pode ser banido de seu país. Logo, irá alegre a viver a outro país e
olhará com compaixão ao assassino de seus pais, sabendo que pelo ato ele mesmo se assassinou. Pois
conhece seus verdadeiros pais e vive seguro em seu país verdadeiro. Já que seus verdadeiros pais dom
seu Pai Celestial e sua Mãe Terra e seu país verdadeiro é o Reino dos Céus. A morte nunca te pode
separar de seus verdadeiros Pais e não existe exílio de seu país verdadeiro. E dentro de ti uma rocha que
resiste todas as tormentas, é a Lei Sagrada, seu baluarte e sua salvação.

***

E desta maneira os Irmãos ensinavam a Sagrada Lei aos que desejavam ouvi-la, e se dizia que eles faziam
coisas maravilhosas, curavam aos doentes e aos afligidos com diversas ervas e utilizações maravilhosas do
Sol e da Água. Houve outras muitas coisas que fizeram, que se eles tivessem escrito cada uma, nem o
mundo inteiro conteria os livros que deveriam ter escrito.

ASI SEJA. (OM).

D. FRAGMENTOS DO EVANGELHO ESENIO DO Juan.

No princípio foi a Lei e a Lei estava em Deus e a Lei era Deus. Era o mesmo o princípio e Deus. Todas as
coisas as fez O e sem O não existia nada. A Vida estava no e a Vida era a Luz dos homens e a luz brilhava
na escuridão e a escuridão não a opacó.

De um lugar longínquo no deserto vieram os Irmãos, para dar testemunho da Luz, para que todos os
homens –por meio deles, pudessem andar à luz da Sagrada Lei. Pois a Luz verdadeira ilumina a Lei e lhes
dá o poder de ser os Filhos de Deus e entrar em Mar Eterno onde está o Arbol da Vida.

E Jesus lhes ensinava dizendo: Na verdade, na verdade lhes digo, ninguém pode ver o Reino dos Céus,
exceto o que volta a nascer. E um homem lhe disse: Como pode um homem velho voltar a nascer? Pode
entrar pela segunda vez no ventre de sua mãe e nascer?

E Jesus lhe disse: Na verdade lhes digo, só o homem que nasce da Mãe Terra e do Pai Celestial e caminha
com os anjos do dia e da noite, pode entrar em Reino Eterno. que nasce à carne, carne é e o que nasce ao
espírito, espírito é. A carne de seu corpo nasce da Mãe Terra e seu espírito interno nasce do Pai Celestial.

Onde o vento sopre lhe escuta e se ouça o som, mas não se pode dizer de onde vem. Assim mesmo é com
a Sagrada Lei. Todos os homens a ouvem, mas não a entendem, pois desde seu primeiro hálito está com
eles. Mas ao nascer de novo do Pai Celestial e da Mãe Terra ouvirão com novos ouvidos e verão com
novos olhos e a chama da Sagrada Lei estará acesa com eles.

E um homem perguntou: Como podem ser estas coisas? Jesus lhe respondeu e lhe disse, na verdade lhes
digo, falamos do que conhecemos e testemunhamos o que vimos e vós não aceitam nosso testemunho.
Pois o homem nasce para andar com os anjos, mas em lugar disso, ele procura jóias na lama.

A ele entregou o Pai Celestial sua herança, para que construíra o Reino dos Céus na Terra, mas lhe tornou
as costas a seu Pai e adora ao mundo e seus ídolos. E isto é a condenação já que pela Luz vem ao mundo
e o homem ama a escuridão mas bem que à Luz porque suas ações são erradas.
Pois tudo o que faz mal odeia a Luz e não vem à Luz. Todos somos Filhos de Deus e Deus se glorifica em
nós. A Luz que brilha ao redor de Deus e de seus Filhos é a Luz da Sagrada Lei.

que odeia a Luz, nega a seu Pai e a sua Mãe que o engendraram.

E um homem perguntou: Professor como podemos conhecer a Luz? E Jesus lhe respondeu, na verdade, na
verdade lhes digo, dou-lhes um novo mandamento: que lhes amem os uns aos outros, assim como lhes
amam os que trabalham no Éden da Irmandade. Por isso saberão todos os homens que vós são irmãos,
assim como todos somos Filhos de Deus.

E um homem disse: Tudo o que Suas falas é da Irmandade, todos nós não podemos ser ainda da
Irmandade. Desejamos adorar a Luz e evitar a escuridão, pois não há ninguém entre nós que deseje o mal.

E Jesus respondeu: Não deixem que seu coração se turve; vós criem em Deus. Saibam vós que na casa de
nosso Pai há muitas mansões, e sua irmandade é como um vidro escuro que reflete a Irmandade Celestial a
que todas as criaturas do céu e a terra pertencem.

A Irmandade é a videira e nosso Pai Celestial o que a cultiva. Tudo ramo nossa que não dá fruto, O curto e
tudo ramo nossa que dá fruto O a poda para que possa dar mas fruto. Mora em nós e nós no.

Como o ramo que se por acaso mesma não dá fruto, salvo a que está na videira, assim tampouco podem
vós dar fruto, salvo os que moram na Sagrada Lei, que é a rocha sobre a que nossa Irmandade permanece.
que mora na Lei, da mesma maneira dá muito fruto, pois fora da Lei não podem fazer nada.

Se um homem não morar na Lei, é talhado como um ramo e estas se murcham e se juntam para as jogar ao
fogo e as queimar.

E como os Irmãos que moram no Amor dos uns aos outros, como o Angel do Amor os insígnia, assim lhes
pedimos que lhes amem os uns aos outros.

Maior Amor que este ninguém tem, ensinar a Sagrada Lei os uns aos outros e amar ao outro como a se
mesmo. O Pai Celestial está em nós e nós estamos no e estendemos nossas mãos de amor e pedimos que
possa ser um assim como nós somos um. Pois seu Pai no céu te amou antes da criação do mundo.

FRAGMENTOS DO LIVRO DAS REVELAÇÕES (O Apocalipse)

DOS ESENIOS.

Hei aqui que o Angel do Ar O trará e todos os olhos O verão e a Irmandade, toda a vasta Irmandade da
Terra, levantará sua voz como um e cantará devido Ao. Assim é, assim seja.

Eu sou o Alfa e a Omega, o princípio e o fim, que é, que foi e o que virá.

E a voz falava e girei para ver a voz que falava comigo e tendo girado, vi sete abajures e em meio de sua
luz brilhante vi um como o Filho do Homem, vestido de branco, branco como a neve. E sua voz enchia o ar
com um som como de água tempestuosa e em suas mãos tinha sete estrelas, cheias da Luz ardente dos
céus, de onde elas vinham.

E quando O falou, Seu rosto se encheu de Luz, brilhando e dourando como mil sóis e lhes disse: não
temam, Eu sou o primeiro e o último, Eu sou o princípio e o fim. Escreve as coisas que viu e as coisas que
são e as coisas que serão daqui em diante, o mistério das sete estrelas que enchem minhas mãos e os sete
candelabros dourados que resplandecem com Luz eterna. As sete estrelas são as anjos do Pai Celestial e
as sete chamas são os anjos da Mãe Terra.

E o espírito do homem é a chama que flui entre a luz das estrelas e o abajur resplandecente, uma ponte de
Luz Santa entre o Céu e a Terra.

Estas coisas disse o que sustentava as sete estrelas em Suas mãos, Quem caminha em meio das chamas
dos sete abajures dourados.

que tenha ouvidos que ouça o que o espírito diz: ao que vencer Eu lhe darei de comer do Arbol da Vida, que
está plantado no meio do Paraíso brilhante de Deus.

E logo O olhou e hei aqui, que uma porta se abriu no céu e uma voz que retumbava por toda parte, como
uma trompetista, falou-me:

Sobe aqui e te mostrarei as coisas que vão acontecer a partir de agora. E imediatamente estive ali, em
espírito, na entrada da porta aberta. E cruzei pela porta aberta, penetrando a muito Luz radiante. E na
metade do oceano enceguecedor de resplendor havia um trono; e sobre o trono estava um cujo rosto estava
oculto e havia um arco íris rodeando o trono, parecia como uma esmeralda.

E ao redor do trono havia treze cadeiras e sobre os assentos vi treze anciões vestidos com capas brancas e
seus rostos estavam talheres por uma nuvem de luz que girava.

E sete candelabros de fogo ardiam diante do trono, o fogo da Mãe Terra. E as sete estrelas do céu
brilhavam em frente do trono, o fogo do Pai Celestial.

E diante do trono havia um mar transparente como um cristal e refletidos ali estavam todas as montanhas e
vales e oceanos da Terra e todas as criaturas que habitam nela.

E os treze anciões se inclinavam ante o esplendor de que estava sentado no trono, cujo rosto estava oculto
e rios de luz fluíam de Suas mãos, da uma à outra e eles elogiavam dizendo: Santo, Santo, Santo, Senhor
Deus todo-poderoso, que era, que é e o que tem que vir, seu é digno, OH Senhor, de receber a glória, a
honra e o poder; pois Seu criaste todas as coisas.

E logo vi a mão direita de que estava sentado no trono, cujo rosto estava oculto, um livro escrito por dentro
e por fora, selado com sete selos. E vi um anjo apregoando com voz forte: Quem é digno de abrir o livro e
de tirar os selos dele?

E nenhum ser no céu, nem na Terra, nem debaixo da terra, foi capaz de abrir o livro, nem ainda de olhar em
cima dele. E me afligi porque o livro não podia ser aberto, nem eu era capaz de ler o que tinha escrito.
E um dos anciões me disse: Não te aflija, estende sua mão e tomada o livro, se, precisamente o livro com
os sete selos e abre-o, pois foi escrito para ti, quem é de uma vez o mais desço dos baixos e o mais alto
dos altos.

E estendi minhas mãos e toquei o livro. E hei aqui que a tampa se levantou e minhas mãos apalparam as
páginas douradas e meus olhos contemplaram o mistério dos sete selos.

E observei e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono. E o número era dez mil vezes dez mil e milhares
de milhares, dizendo: Toda a glória e a sabedoria e a fortaleza e o poder sempre e por sempre ao quem
revelará os mistérios de mistérios. E vi as nuvens de luz dourada que giravam estendendo-se como uma
ponte de fogo entre minhas mãos e as mãos dos treze anciões e os pés de que estava sentado no trono,
cujo rosto estava oculto.

E tirei o primeiro selo e vi e observei ao Angel do Ar. E de Seus lábios fluía o fôlego de vida. E O se inclinou
sobre a Terra e lhe deu ao homem os ventos da sabedoria. E o homem respirou; e quando exalou, o espaço
se obscureceu e os aromas se voltaram fedidos e fétidos e nuvens de maldade apareceram sobre a Terra.
E girei meu rosto com vergonha.

E tirei o segundo selo e vi e observei ao Angel da Água. E de Seus lábios fluía a água da vida. E O se
ajoelhou sobre a Terra e lhe deu ao homem um oceano de Amor. E o homem entrou nas águas claras e
reluzentes. E quando tocou a água, as correntes claras se opacaron e as águas de cristal se voltaram turvas
e com lama. E os peixes agonizavam na escuridão imunda e todas as criaturas morreram de sede. E girei
meu rosto com vergonha.

E tirei o terceiro selo e vi e observei ao Angel do Sol e de Seus lábios fluía a Luz da Vida e O se inclinou
sobre a Terra e lhe deu ao homem o fogo do poder. E a fortaleza do sol penetrou no coração do homem e
este tomou o poder e fez com ele um falso sol e, hei aqui, que ele pulverizou os raios da destruição,
queimando os bosques, acabando com os vales de verdor, deixando só os ossos carbonizados de seus
irmãos. E girei meu rosto com vergonha.

E tirei o quarto selo e vi e observei ao Angel do Regozijo e de Seus lábios fluía a música da Vida, e O se
inclinou sobre a Terra e lhe deu ao homem o caminho de paz. E a Paz e o Regozijo, como a música, fluíam
através do espírito do homem. Mas o homem ouviu unicamente a estridência da tristeza e o
descontentamento e levantou sua espada e cortou as mãos dos pacificadores e a levantou uma e outra vez
e cortou as cabeças dos cantores. E girei meu rosto com vergonha.

E tirei o quinto selo e vi e observei ao Angel da Vida, e de Seus lábios fluía a Aliança Santa entre Deus e o
homem e O se inclinou sobre a Terra e lhe deu ao homem o dom da criação. E o homem criou uma
colhedora de ferro com formas de serpente e a colheita que recolheu, foi de fome e morte. E girei meu rosto
com vergonha.

E tirei o sexto selo e vi e observei ao Angel da Terra e de Seus lábios fluía o rio da Vida eterna e O se
inclinou sobre a Terra e lhe deu ao homem o segredo da eternidade e lhe disse ao homem que abrisse seus
olhos e guardasse os mistérios do Arbol da Vida no Mar Eterno. Mas o homem levantou sua mão e tirou
seus próprios olhos e disse que não havia eternidade. E girei meu rosto com vergonha.

E tirei o sétimo selo e vi e observei ao Angel da Mãe Terra e O me enviou com Ela uma mensagem de Luz
lhe ondulem do Pai Celestial. E esta mensagem era para os ouvidos do homem que estava só, que caminha
entre o céu e a Terra. E no ouvido do homem estava sussurrando a mensagem. E não ouvia. Mas eu girei
meu rosto com vergonha.
Olhem!, estendi minha mão para as asas do Angel e dirigi minha voz ao céu dizendo: me diga a mensagem,
para que possa comer do fruto do Arbol da Vida que cresce no Mar da Eternidade. E o Angel me olhou com
grande tristeza e houve silencio no céu. E então ouvi uma voz, que era como o som de uma trompetista,
dizendo: OH homem, quisesse seu olhar a maldade que tem feito, quando volteou seu rosto do trono de
Deus, quando não fez uso dos dons dos sete anjos da Mãe Terra e dos sete anjos do Pai Celestial?

E uma dor terrível se apoderou de meu quando senti dentro de meu os espíritos de todos aqueles que se
cegaram eles mesmos, para ver unicamente seus próprios desejos da carne. E vi os sete anjos que
estavam diante de Deus e lhes foram dadas sete trompetistas. E outro anjo veio e se colocou ante o altar,
levando um incensario dourado e lhe tinha dado bastante incenso, que deveria oferendar com as orações
de todos os anjos no altar dourado que estava diante do trono. E a fumaça do incenso subia até Deus, longe
dos anjos. E o Angel tomou o incensario, encheu-o com o fogo do altar e o jogou na Terra e houve vozes e
trovões e relâmpagos e tormentas.

E os sete anjos que tinham sete trompetistas se prepararam para as tocar.

O primeiro anjo tocou e houve granizo e fogo misturado com sangue, que foram jogados na Terra e os
bosques verdes e as árvores se queimaram e todo pasto verde se voltou cinzas.

E o segundo Angel tocou e quando isto ocorreu uma grande montanha ardendo em fogo estava
precipitando-se no mar e sangue se levantou da terra como um vapor. (N.E.: da tradução do Inglês, ao
transcrevê-la ao Castelhano, o editor esqueceu incluir o 3er. Angel. Se alguém pode completar este
pequeno parágrafo, pode-o fazer, enviando-o por correio eletrônico).

E o quarto Angel tocou e hei aqui que houve um grande terremoto e o sol se voltou negro como uma mecha
de cabelo e a lua se converteu em sangue.

E o quinto anjo tocou e as estrelas do céu caíram sobre a Terra, assim como a figueira deixa cair seus figos
quando é sacudida por um vento forte.

E o sexto Angel tocou e o céu se recolheu como um papiro que se enrola e não houve árvore sobre toda a
terra, nenhuma flor, nenhuma fibra de erva. E eu estava de pé sobre a terra e meus pés se afundaram no
chão brando e embotado em sangue, estendendo-se tão longe como meus olhos podiam ver. E sobre toda
a Terra houve silêncio.

E o sétimo Angel tocou e vi um ser poderoso que descendia do céu envolto em uma nuvem e um arco íris
estava sobre Sua cabeça e Seu rosto era como o sol e seus pés como colunas de fogo. E tinha em Suas
mãos um livro aberto e colocou Seu pé direito sobre o mar e Seu pé esquerdo sobre a terra e clamou com
grande voz, que era maravilhoso ouvir: OH homem, desejará seu ter a visão do que tem que ocorrer?

E eu respondi, Seu sabe, OH Unico Santo, que não desejaria nada, contanto que estas terríveis costure não
ocorressem. E O disse: O homem criou estes poderes de destruição. O os criou com sua própria mente. O
se distanciou que os anjos do Pai Celestial e da Mãe Terra e moldou sua própria destruição. E eu lhe disse:
Então não há esperança, luminoso Angel?

E uma luz te ondulem fluiu como um rio de Suas mãos e respondeu: Sempre há uma esperança, seu OH
para quem o céu e a terra foram criados.
E então o anjo que estava sobre o mar e a terra levantou Suas mãos ao céu e jurou pelo que vive para
sempre, por sempre, Quem criou o céu e as coisas que estão nele e o mar e as coisas que estão nele, que
o tempo não será mais; mas nos dias da voz do sétimo Angel, quando O comece a tocar, o mistério de
Deus deverá ser revelado a aqueles que tenham comido do Arbol da Vida, que está por sempre no Mar
eterno.

E a voz falou de novo dizendo: Vê e toma um livro que está aberto na mão do Angel que está sobre o mar e
sobre a terra.

E fui onde o Angel e lhe disse: me dêem o livro, para que eu possa comer do Arbol da Vida que está na
metade do Mar Eterno. E o Angel me deu o livro e abri o livro e li o que sempre tinha sido, o que era agora e
o que viria.

E vi o holocausto no que se inundava a terra e a grande destruição que afogaria a todos os habitantes em
oceanos de sangue e vi também a eternidade do homem e o perdão infinito do Todo-poderoso.

As asas dos homens eram como páginas brancas no livro, sempre preparadas para que uma nova canção
fora escrita.

E levantei meu rosto por volta dos sete anjos da Mãe Terra, por volta dos sete anjos do Pai Celestial e senti
que meus pés tocavam a fonte sagrada da Mãe Terra e meus dedos tocavam os pés sagrados do Pai
Celestial e escrevi um hino de ação de obrigado:

Agradeço-te Pai Celestial, porque me colocaste em uma fonte de arroios fluídos, em um manancial de vida
em uma terra de seca, irrigando um jardim eterno de prodígios; o Arbol da Vida, mistério de mistérios, que
estende seus ramos imensamente, pois, o plantio eterno inunda suas raízes no arroio de vida de uma fonte
eterna. E Você, Pai Celestial, protege seus frutos com os anjos do Dia e da Noite e com chamas de Luz
eterna ardendo em qualquer parte.

E a voz falou de novo e de novo meus olhos se separaram do Reino da Luz.

Atende OH homem!, seu pode avançar pelo atalho correto e caminhar na presença dos anjos. Seu pode
glorificar à Mãe Terra no dia e ao Pai Celestial na noite e por seu ser, corre o arroio da Lei.

Mas deixaria seu afundar-se a seus irmãos no abismo de sangue, como o destruído pela dor treme e geme
sob as cadeias de pedra?

Pode seu beber do cálice de Vida Eterna quando seus irmãos morrem de sede?

E meu coração estava cheio de compaixão e olhei e hei aqui que apareceu um grande sinal no céu. Uma
mulher vestida de sol, e com a lua sob seus pés e sobre sua cabeça uma coroa de sete estrelas. E soube
que Ela era a fonte dos arroios que fluíam e a Mãe dos bosques.

E me parei sobre a areia do mar e vi subir do mar uma besta e de suas fossas expulsou ar fétido,
repugnante e o mar de onde ele se levantou tornou suas águas podas em lama. E seu corpo estava talher
de rocha negra e fumegante.
E a mulher vestida como o sol estendeu suas mãos para a besta e a besta se arrastou e a abraçou. E hei
aqui que sua pele de madrepérola se murchou com seu fétido fôlego e suas costas se partiu por seus
braços de rocha.

E com lágrimas de sangue ela se inundou no atoleiro de lama e da boca da besta saíram exércitos de
homens blandiendo espadas e brigando o um com o outro. E brigavam com uma fúria terrível e cortaram
seus próprios membros viris e extraíram seus próprios olhos até que se sumiram no abismo de lodo,
gritando em agonia e dor.

E me aproximei da borda do atoleiro e coloquei minhas mãos e pude ver o redemoinho de sangue e os
homens ali apanhados como as moscas em uma telaraña e falei em voz alta dizendo:

Irmãos, deixem suas espadas e sujeita vos de minha mão. Deixem este desacato e profanação Dela, quem
te deu seu nascimento e do, que te deu sua herança. Pois seus dias de compra e venda se terminaram e se
acabaram além disso os dias de perseguição e matança. Pois o que vai em cautividad, irá em cativeiro e o
que mata com a espada será matado com a espada.

E os mercados do a terra se lamentarão e chorarão, pois nenhum homem compra sua mercadoria nunca
mais. As mercadorias de ouro, de prata, de pedras preciosas, pérolas, de linho fino, de púrpura e de seda e
de escarlate e de mármore e de bestas e de ovelhas, de cavalos e carros e de escravos e espíritos dos
homens, todas estas coisas não podem ser compradas nem vendidas, pois tudo é sepultado em muito
sangue porque seu lhe deste as costas a seu Pai e a Sua Mãe e adorou a besta que só constrói um paraíso
de pedra.

Afastem suas espadas, meus irmãos e sujeita vos de minha mão e entrelacemos nossos dedos.

E vi na distância uma grande cidade branca e brilhante no horizonte longínquo, de alabastro brilhante e
houve vozes e trovões e relâmpagos e houve um grande terremoto como não houve jamais desde que os
homens existem na Terra, assim de poderoso e assim de grande. E a grande cidade estava dividida em três
partes e as cidades das nações caíram. E a grande cidade veio à mente de Deus, para lhe dar o cálice do
vinho do ardor de sua ira. (N.E.: uma possível interpretação desta visão profética seria o ideal da
"Jerusalém celestial" como um campo de consciencia radiante, permutado por uma ilusão terrena ou como
epicentro para justificar o avassalamento territorial de outras populações. Possivelmente o grande terremoto
poderia ter sido a 2a. guerra mundial com suas bombas atômicas, logo depois das quais se cometeu o
engano de dividir em três a Jerusalém entre judeus, muçulmanos e cristãos. Oxalá o ardor da ira não seja
interpretado como o direito a desatar uma quebra de onda de terror no mundo sob o pretexto de que o
"outro" é o errado e terrorista, assim se acha cansado na mesma quebra de onda de terror, asusada pelo
inimigo).

Todas as ilhas fugiram e as montanhas desapareceram e caiu do céu sobre os homens uma enorme chuva
de granizo, todos os granizos do peso de um talento.

E um anjo poderoso agarrou uma pedra como uma grande pedra de moinho e a jogou no mar dizendo:
Assim com violência, a grande cidade será derrubada e nunca mais será achada.

E a voz dos harpistas, músicos e flautistas e de cantores e trompetistas, não se ouvirão nunca mais em ti e
nenhum artista, seja qual seja sua arte, achará-se nunca mais em ti, nem o ruído de uma pedra de moinho
se ouvirá nunca mais em ti, a luz de um abajur não brilhará mais em ti, nem a voz do marido e da esposa
serão mais ouvidas em ti; pois seus mercados foram os grandes homens da terra, pois por suas bruxarias
todas as nações foram enganadas e nela se achou o sangue dos profetas e dos Santos e de todos os que
foram mortos na terra. E meus irmãos se agarraram de minha mão e saíram da água de lama e estiveram
entrando no mar de areia e os céus se abriram e banharam seus corpos nus com a chuva.

E ouvi uma voz do céu, como o estrondo de muitas águas e como a voz de um grande trovão. E ouvi a voz
dos harpistas tocando suas harpas e cantaram como se fora um novo canto diante do trono.

E vi outro anjo voar pela metade do céu, levando os cânticos do dia e da noite e vi pronunciar a todos os
que moram na terra o Evangelho perfeito, a eles que ascenderam que abismo da lama e permanecem nus e
banhados pela chuva diante do trono.

E o anjo clamou: Temam a Deus e dêem glorifica ao, pois a hora do julgamento chegou; e lhe adorem que
O fez o céu e a terra e o mar e as fontes de águas.

E vi abri-los céus e observei um cavalo branco e o que o montava era chamado Fiel e Verdadeiro e com
justiça O julgava. Seus olhos eram como uma chama de fogo e sobre Sua cabeça havia muitas coroas e
estava envolto em uma luz resplandecente e Seus pés estavam nus. E Seu nome era a Palavra de Deus. E
a Irmandade Santa Lhe seguiu em cavalos brancos, vestidos em linho fino, branco e puro e eles entravam
em Éden infinito, em cuja metade está o Arbol da Vida.

E a multidão nua, banhada pela chuva, cruzou à frente deles, tremendo, para receber seu julgamento.

Pois seus enganos eram muitos e tinham desonrado à Terra. Pois tinham destruído as criaturas do mar e da
terra, envenenado o campo, poluído o ar e queimado viva a Mãe que deu a luz.

Mas não vi que aconteceu eles, pois minha visão trocou e vi um céu novo e uma terra nova, já que o
primeiro céu e a primeira terra tinham desaparecido (N.E.: passo ao 2o. sistema solar de corretas relações,
relevando ao primeiro da "Mãe Matéria" –segundo a terminologia do Tibetano D.K., emergindo o reino da
alma dentro do reino humano, a nova consolidação entre céu e terra). E não houve mais mar (N.E.: segundo
D.K., fim do emocionalismo atlante ou da "miragem" que inundou na água a esse moderado e raça).

E vi a cidade Santa da Irmandade descendo do céu, desde Deus, preparada como uma noiva adornada
para seu marido e ouvi uma voz forte do céu que dizia: Vejam a montanha da casa do Senhor, está na
cúpula da montanha e é exaltada sobre as colinas e toda a gente irá a ela. Venham e vamos à montanha do
Senhor, a casa de Deus e O nos ensinará Seus caminhos e caminharemos por Seus atalhos em companhia
da Irmandade Santa e em observância da Lei.

Hei aqui, o tabernáculo de Deus está com os homens e O viverá neles e eles serão Seu povo e Deus estará
com eles, O será Seu Deus. E Deus enxugará toda lágrima de seus olhos e não haverá mais morte nem
angústia, nem pranto, nem haverá nenhuma dor, porque as primeiras coisas passarão.

Aqueles que provocaram a guerra, converterão suas espadas em grades de arado e suas lanças em
podadoras. As nações não levantarão sua espada contra outras nações, nem farão a guerra nunca mais,
porque as primeiras coisas passarão.

E O falou outra vez: Hei aqui, Eu acredito todas as coisas novas. Eu sou o alfa e a omega, o princípio e o
fim. Ao que tuviere sede, Eu lhe darei da fonte da água da vida. que vencer herdará todas as coisas e Eu
serei seu Deus e ele será meu Filho.
Mas os covardes e incrédulos, os abomináveis e homicidas e todos os farsantes, cavarão sua própria tumba
que arde com fogo e enxofre.

E de novo minha visão trocou e ouvi as vozes da Irmandade Santa entoando cânticos e dizendo: Venham
vós e caminhemos ao amparo da Lei. E vi a cidade Santa. E os Irmãos desfilarão por ela.

A cidade não tinha necessidade do sol nem da lua para que a iluminasse, pois a glória de Deus lhe dava
Luz. E vi o rio puro da Água de Vida, claro como o cristal, proveniente do trono de Deus e no meio do rio,
plantado o Arbol da Vida, que dava quatorze aulas de frutos e dava seu fruto a aqueles que deveriam comer
dele. E as folhas do Arbol (N.E.: "o olivo simbólico"? Recordar o castiçal de 7 chamas, seus "tubos" ou
"nadis" que conectam com os "duas Testemunhas" de onde terá que partir o "Fio da Criatividade" que terá
que ascender) eram para a salvação das nações.

E não haverá ali mais noite e não terão necessidade de luz de abajur, nem de luz de sol, porque Deus o
Senhor os iluminará e reunirá pelos séculos dos séculos.

alcancei a visão interna e através de Você

espírito em meu ouvi Seu segredo maravilhoso.

Através de Seu místico olhar tem feito que uma

Fonte de conhecimento morre dentro de meu, uma

fonte de poder, fluindo águas de vida.

Uma abundância de amor e de sabedoria abrazadora

como o esplendor da Luz Eterna.

Anexo complementar:

E. O PODER DO PENSAMENTO (A Ponte do "Arco íris").

Do Livro IV que havemos trascrito, destacamos agora o título "A SEPTUPLE PAZ". Queremos apresentar
inquietações para os de mente e coração aberto, dispostos a ampliar sua consciência. Para isso,
apresentamos a ampliação da revelação da que o Cristo deixou a semente profética, brindada com
simplicidade, devido às circunstâncias evolutivas da humanidade de faz uns dois mil anos.

Na página 521 de "Os Raios e as Iniciações", o pensador Tibetano Djwal-Khul (conjuntamente com a Alice
A. Bailey) diz:

"O judeu foi sempre (seria útil que o recordasse) o símbolo da humanidade lhe evoluam, buscador, inquieto,
materialista, separatista e ambicioso. É o símbolo da consciência maciça que apresenta esta conscientiza
em forma exagerada; busca sempre um lar, e é o verdadeiro Filho Pródigo do Novo Testamento.

Curiosamente, os judeus nunca foram uma raça jaqueta, do tempo da triste historia da conquista das
primitivas tribos da Palestina; foram perseguidos e repudiados através dos séculos, e em represália
seguiram simplesmente adiante –o judeu errante procurando um lar e a humanidade errante, dizendo
sempre, "devo ir a meu Pai". O móvel do Filho Pródigo na história do Evangelho, é estritamente materialista,
e temos aqui um exemplo sobressalente do conhecimento profético de Cristo.

O judeu não somente repudiou ao Mesías (que sua raça produziu), mas sim esqueceu sua excepcional
relação com a humanidade …"

Recordemos brevemente do Livro III o título "Profecias", mais ou menos para a metade de seu conteúdo
onde se lê: "E sobre cada montanha e cada colina haverá rios e correntes de água no dia da grande
catástrofe, quando caírem as torres.

Nesse dia a luz da lua será como a luz do sol e a luz do sol será sete vezes maior." (Já se tinham feito
comentários com convidamos a reler).

Também, ao final dos Fragmentos do Livro das Revelações dos Esenios, apreciamos uma profecia
interpretada como a divisão em três de Jerusalém.

Mas acima de tudo, devemos recordar que quando apareceu na visão o Sétimo Angel, o vidente lhe disse:
Então não há esperança, luminoso Angel?. E uma Luz te ondulem fluiu como um rio de Suas mãos e
respondeu: Sempre há uma esperança, seu OH para quem o céu e a terra foram feitos.

Recordemos também que "em tudo o que seja verde e com vida, tem ao Angel do Sol" e que "sobre o trono
estava Um cujo rosto estava oculto e havia um arco íris rodeando ao trono, parecia como uma esmeralda".
Também recordemos que o Sétimo Angel é um capitalista ser que descendia do céu (na visão profética)
envolto em uma nuvem e um arco íris estava sobre Sua cabeça. Este Angel estava sobre o mar (símbolo do
Cristo resurrecto que ressuscitou e emergiu de entre as águas emocionais da humanidade a quem trata de
redimir e salvar de suas miragens) e também colocava Seu pé direito sobre o mar e Seu pé esquerdo sobre
a terra (assemelhado à imagem simbólica 14 das 22 do Tarot).

Agora referimos a "A SEPTUPLE PAZ", desde seu parágrafo 15 e seguintes. Deles recordamos alguns
aparte:

"Então o Filho do Homem procurará paz com seus próprios pensamentos, para que o Angel da Sabedoria
possa guiá-lo; porque lhes digo na verdade, não há poder maior no céu e na terra que os pensamentos do
Filho do Homem; embora inadvertido para os olhos do corpo, entretanto cada pensamento tem força
poderosa tal, que inclusive pode estremecer os céus.

… Verdadeiramente cada pensamento escuro, seja este de malícia, fúria ou vingança, descarrega
destruição como aquele fogo puxador através da lenha miúda seca sob um céu acalmado. Mas o Filho do
Homem não vê a matança, nem escuta o lastimoso pranto de suas vítimas porque está cegado ao mundo
do espírito! …

Mas quando este poder é guiado pela Sabedoria Sagrada, então os pensamentos do Filho do Homem o
guiam aos Reino Celestiales e assim o paraíso é construído sobre a Terra; é por isso que seus
pensamentos elevam as almas dos homens, como as águas frite de uma corrente acelerada reanimam o
corpo no caloroso verão. …"

A seguir transcrevemos uma ampliação da semente profética do Cristo, realizada através de Sua Mente e
Coração ("as coisas maiores" que O Mesmo profetizou) mediante Seus Discípulos, os Professores de Amor
e Sabedoria, tais como nosso instrutor oriental Tibetano, aliado em missão com os Professores Morya, Kut
Humí e o mesmo Jesucristo.

A NATUREZA DA PONTE DO SIMBOLICO "ARCO ÍRIS":

O ANTAKARANA.

A construção do "Ponte do Arco íris" ou Antakarana:

"A concepção deste trabalho criador e a construção da ponte ao princípio, tem pouca resposta na natureza
mental.

… (Diz o Tibetano D.K. que seu propósito é advertir …) a quem estuda estes tópicos, que com o tempo
chegarão a compreendê-los, mas na atualidade tudo o que podem fazer é depender da invariável tendência
do subconsciente a penetrar na superfície da consciência, em forma de atividade reflete, para estabelecer
continuidade de consciência. Esta atividade reflete da natureza inferior, corresponde ao desenvolvimento da
continuidade entre a superconciencia e a consciência que se desenvolve no atalho do discipulado. Todo
isso forma parte do processo de integração, em três etapas, lhe provando ao discípulo que toda vida, em
términos de consciência, é REVELACION. Reflitam sobre isto". ("Os Raios e as Iniciações" da Alice A.
Bailey e D.K., Ed. Kier, página 373).

Outra dificuldade é o da falta da linguagem apropriada. As mesmas ciências modernas deveram elaborar
sua própria terminologia. Outra das dificuldades do estudo das ciências esotéricas, em relação ao que se
denomina "desenvolvimento consciente dos reconhecimentos divinos" (ou verdadeira percepção), é o antigo
hábito da humanidade de materializar qualquer conhecimento (N.E.: coisa incrementada pelo afã do lucro,
dentro da "ditadura do comércio", dentro do traslado do sistema de vendas à "nova era" cosmética). Tudo
que aprendeu o homem no transcurso dos séculos foi aplicado ao mundo dos fenômenos e processos
naturais e não ao reconhecimento do Eu, do Conhecedor, da Testemunha, do Observador. Mas quando o
homem entra no atalho deve autoeducarse no processo de utilizar o conhecimento em relação à Identidade
conciente e autoconciente, ou ao Indivíduo autocontenido e autoiniciado. Quando chegar a realizá-lo,
transmuta o conhecimento em sabedoria.

Anteriormente falei de "conhecimento-sabedoria", término sinônimo de "força-energia". O CONHECIMENTO


APLICADO É FORÇA QUE SE EXPRESSA A SE MESMA; A SABIDURIA APLICADA É ENERGIA NO
ACCION. Estas palavras expressam uma grande lei espiritual que fariam bem em considerar
cuidadosamente. A força-conhecimento concerne à personalidade e ao mundo dos valores materiais; a
energia-sabedoria se expressa por meio do fio da consciencia e do fio criador, pois constituem dois fios
trancados em um só cordão. No discípulo representam a fusão do passado (o fio da consciência) e do
presente (o fio criador), constituindo em conjunto aquilo que no atalho de retorno se denomina geralmente
antakarana, o qual é totalmente exato. O fio de energia-sabedoria é o fio da vida ou SUTRATMA, pois este
(quando se fundiu com o fio da consciência) o denomina também antakarana … Existe o fio da vida ou
sutratma, e o fio da consciência; o primeiro está ancorado no coração e o segundo na cabeça. O fio criador,
em um de seus três aspectos, em passados séculos, foi lentamente tecido pelo homem. Este fato o
comprova a atividade criadora do homem, durante os dois últimos séculos, de maneira que o fio criador é,
em términos gerais, uma unidade no que respeita ao conjunto humano e especialmente ao discípulo
individual, formando um forte fio compactamente urdido no plano mental.
Estes três fios principais … formam o antakarana. Incorporam a experiência do passado e do presente, e o
aspirante assim o reconhece. Unicamente no atalho, a frase "a construção do antakarana" é exata e
apropriada. …

Definiremos ao ANTAKARANA como a extensão do triplo fio (inconscientemente tecido até agora através da
experiência da vida e da resposta ao meio ambiente) mediante o processo de projetar conscientemente as
triplos energias fundidas da personalidade, quando são impulsionadas pela alma, para eliminar a brecha
que existiu até agora na consciência. …

O antakarana é o resultado do esforço conjunto da alma e da personalidade, trabalhando conscientemente


ao uníssono para criar dita ponte. Uma vez construído se estabelece uma perfeita relação entre a mónada e
sua expressão no plano físico, o iniciado no mundo externo. A terceira iniciação marca a consumação deste
processo, e existe então uma linha direta de relação entre a mónada e o eu pessoal inferior. A quarta
iniciação indica que o iniciado compreende totalmente esta relação, permitindo lhe dizer: "Eu e meu Pai
somos Um". Por esta razão tem lugar a Crucificação ou a Grande Renúncia. Entretanto, recordem que a
alma é a crucificada, Cristo é o que "morre". Não é o homem; não é Jesus. O corpo causal desaparece e o
homem é monádicamente consciente. O corpo-alma já não serve a nenhum propósito útil, pois não é
necessário. Nada fica, exceto o sutratma qualificado pela consciência –uma consciência que mantém sua
identidade, embora esteja fundida no tudo. Outra qualidade é a criatividade; deste modo a consciência pode
ser enfocada a vontade no plano físico, em um corpo externo ou forma. Este corpo é criado pela vontade do
Professor.

A Ponte entre os Três Aspectos da Mente: … Será evidente que quando a personalidade se magteniza
adequadamente do ângulo espiritual, sua nota ou som surgirá e evocará resposta da alma em seu próprio
plano. Mais adiante, as notas da personalidade e a alma, ao uníssono, produzirão um efeito definidamente
atrativo sobre a Tríada espiritual, a qual, a sua vez, esteve exercendo um crescente efeito magnético sobre
a personalidade. Isso começa no momento em que se estabelece o primeiro contato consciente com a
alma. A resposta da Tríada é necessariamente transmitida nesta etapa inicial por intermédio do sutratma,
produzindo indevidamente o despertar do centro coronário; hei aqui por que a doutrina do coração começa
a substituir a doutrina do olho. A doutrina do coração rege o desenvolvimento esotérico; a doutrina do olho –
da visão, rege a experiência mística. A doutrina do coração está apoiada sobre a natureza universal da
alma, condicionada pela Mónada, o UM, e implica realidade. A doutrina do olho se apóia na relação dual
entre a alma e a personalidade. Envolve as relações espirituais, mas também se acha implícita a atitude do
dualismo ou o reconhecimento dos pólos opostos. Estes são importantes pontos que devem ser recordados
à medida que esta nova ciência seja conhecida mais ampliamente.

O aspirante chega finalmente ao ponto onde o fio da vida, o fio da consciência e o fio criador, são
centralizados, reconhecidos como corrente de energia e utilizados deliberadamente, pelo discípulo
aspirante, no plano mental inferior. Ali –falando esotéricamente, "permanece, e olhando para cima vê a terra
prometida, de amor, beleza e visão futura".

Inicialmente a alma foi mais ativa para a fusão com a personalidade. "Agora, na atual etapa, a
personalidade integrada e em processo de rápido desenvolvimento, chega a ser conscientemente ativa e –
ao uníssono com a alma, empreende a construção do antakarana –a fusão dos três fios e sua projeção
dentro de "as mais vastas e elevadas regiões" do plano mental, até que a mente abstrata e a mente
concreta inferior se relacionem mediante o triplo fio".

No passado, o discípulo procurava fazer contato com a alma… agora a meta desses discípulos avançados,
não só envolve o contato com a alma, como primitivo objetivo (pois já foi obtido em certa medida), a não ser
a construção da ponte da personalidade até a Tríada espiritual (N.E.: Emana, Budi e Atman, qualidades
emanadas da Mónada espiritual, simbolizada pela "Jóia" no encobridor casulo central da Flor do Lótus), com
a conseguinte compreensão monádica e a abertura, para o iniciado, do Caminho para a evolução superior

Os três aspectos da mente são: A mente concreta inferior; o Filho da Mente (a alma mesma, reflexo do
princípio búdico) e a Mente Abstrata (reflete ao princípio Atmico). …Este "radiante ponte ou arco íris" une a
personalidade iluminada, enfocada no corpo mental, motivada pelo Amor da alma, com a Mónada ou a Vida
Uma, o qual permite ao Filho de Deus, em manifestação, expressar o significado das palavras: Deus é Amor
e Deus é Fogo consumidor. … Isto é só o emprego de palavras simbólicas e pictóricas, a fim de expressar a
meta unificadora da evolução material e espiritual, tal como se leva a cabo até sua terminação –para este
ciclo mundial, mediante o desenvolvimento dos três aspectos da mente no plano mental….

Para a construção do antakarana seria inteligente –como passo preliminar, considerar a natureza da
substância com a qual o aspirante consciente deve construir o "ponte em matéria mental luminosa". O
término oriental que define esta "matéria mental" é "chitta". …

O plano mental é similar a uma grande corrente de consciência ou substância consciente, e deve ser
construído o antakarana para poder cruzá-la. Este é o conceito que subjaze detrás deste ensino e do
simbolismo do atalho. antes de que um homem possa pisar o atalho deve converter-se no Atalho mesmo.
Com a substância de sua própria vida deve construir este "arco íris" ou Caminho Iluminado. Tece-o e
âncora, assim como a aranha tece o fio pelo qual se desagrade (N.E.: refletir sobre o simbolismo do "fio de
Ariana-dna" para que Teseo possa sair do labirinto mental, onde a personalidade limita à alma). …

Um dos pontos essenciais que devem aprender os estudantes é o fato profundamente esotérico de que este
antakarana é construído pelo consciente esforço realizado na consciência mesma e não só tratando de ser
bom, demonstrar boa vontade ou qualidades altruístas, e aspiração elevada (isto se supõe que o possui o
discípulo ao ter passado pelo atalho de probación). … Quando as bases do bom caráter e a atividade
inteligente estão firmemente estabelecidas, algo ainda mais elevado e sutil deve ser ereto sobre a
substrução.

Quando a personalidade começa a transmutar o conhecimento em sabedoria, o foco da vida da


personalidade se translada ao plano mental, pois a transmutação (com suas etapas de compreensão,
análise, reconhecimento e aplicação) é fundamentalmente um processo mental. (Pela transmutação, um
corpo superior do Ser absorve ao imediatamente inferior).

Conhecimento-Sabedoria, deve ser substituído pela compreensão intuitiva … O fio criador, mais ou menos
preparado, deve ser posto em função ativa e consciente.

Amor-desejo, deve ser interpretado em términos de divina atração, implicando o correto ou incorreto
emprego das energias e forças. … O discípulo chega a ser conciente com tudo o que É, com a totalidade,
mediante uma crescente e vívida expansão de consciência que conduz à iniciação, realização e
identificação. Estas são as três etapas da iniciação.

O fio da consciência, em colaboração com os fios criador e da vida, acordada a um processo plenamente
consciente de participação dentro do Plano criador divino, Plano motivado pelo amor e inteligentemente
executado.

Vontade-direção (a compreensão dos dois processos, conhecimento-sabedoria e desejo-amor). Para isso


deve produzi-la orientação final da personalidade e a alma, fundidas, mescladas e unificadas, para a
liberação da Tríada espiritual; então a tentativa consciente de utilizar estas três energias culmina na criação
do antakarana. Observarão que nesta primeira etapa do processo faço insistência nas palavras "orientação
e tentativa". Assinalam simplesmente que o iniciado controla finalmente a substância.

… O fato de que o homem passe do reino da aspiração e da devoção, ao mundo da vontade enfocada,
indica que já não está no atalho de probación.
No futuro, a Ciência do Antakarana e sua analogia inferior, a Ciência da Evolução Social (o antakarana ou a
totalidade dos seres humanos), serão conhecidas como a Ciência de Invocação e Evocação. Em realidade
é a Ciência da Relação Magnética, onde se estabelecem retas relacione mediante a mútua invocação,
efetuando um processo de resposta, a evocação. Esta ciência subjaze atrás do despertar consciente dos
centros e sua inter-relação, na relação entre um homem e outro, um grupo e outro e, eventualmente, entre
uma nação e outra. Esta invocação e a conseguinte evocação, oportunamente relaciona à alma e a
personalidade e à alma e a mónada. Constitui o principal objetivo da demanda humana a Deus, à Hierarquia
e aos Poderes espirituais do cosmos, não importa como os designe. O clamor se eleva. A invocação da
humanidade pode evocar e evocará, resposta da Hierarquia espiritual e dará a primeira demonstração, em
vasta escala, desta nova ciência –esotérica porque está apoiada no som. dali o emprego do OM.

… Quando se teve êxito em iniciar o antakarana individual e há um tênue fio de energia vivente que conecta
a triplo personalidade e a Tríada espiritual, então é possível a afluência de energia da Vontade. Isto pode
ser muito perigoso nas primeiras etapas, quando não está rebatido pela energia do amor da alma. Só um fio
do triplo antakarana passa através do lótus egoico (N.E.: o curso a distância "Ativação radiativa das Almas
sicocientíficas", em seu numeral V. "A Ciência Atômica Oculta", oferece claridade sobre a terminologia
relacionada com o "Lótus com suas pétalas de radiação e com a Jóia"). Os Outros dois se relacionam
diretamente com a Tríada, dali eventualmente com a mónada, a fonte da vida "Isto triadal é verdade tanto
para o indivíduo como para toda a humanidade, e os efeitos deste alinhamento pode atualmente ver-se
manifestando-se no mundo. …

depois da terceira iniciação, quando o corpo da alma, o causal, começa a dissipar-se, a linha de relação e
conexão pode ser e é direta. Então o iniciado "permanece no oceano de amor, afluindo esse amor através
dele; sua vontade é amor e pode trabalhar sem perigo, pois o amor divino matizará toda sua vontade e
poderá emprestar serviço inteligentemente". Então o amor e a inteligência se convertem em servidores da
vontade.

- A construção do Anatakarana na atual raça mental (Ária): O processo criador consiste em estabelecer
relações construtivas entre as energias negativas e positivas e a conseguinte produção de força magnética.
Isto é verdade em relação à atividade de um Logotipos solar, de um Logotipos planetário e de um ser
humano –únicos criadores conscientes no universo. …

É essencial a compreensão do método para a construção do antakarana se a humanidade deve avançar


como está planejado e, neste avanço, os discípulos e aspirantes devem constituir e constituem a
vanguarda. … As duas terceiras partes que realizam a meta da evolução neste ciclo mundial, começaram a
fazê-lo.

Entretanto neste processo criador entra em atividade o terceiro aspecto divino –o do Ator Criador. O mesmo
aconteceu no processo criador em que estava envolto o universo tangível. Será-o também quando o
discípulo individual chegue a ser o agente criador. Durante eones construiu e empregou seus veículos de
manifestação nos três mundos. Logo chegou um momento em que as pessoas avançadas começaram a
criar no plano mental; sonharam, tiveram visões, fizeram contato com a beleza intangível, entraram em
contato com a Mente de Deus e retornaram à Terra com alguma idéia. A esta idéia deram forma e
chegaram a ser criadores no plano mental; transformaram-se em artistas, em algum aspecto do esforço
criador. … Respeito a esta firme orientação, o que ele construa "subirá ao centro da vida" e não
"descenderá ao centro da consciência ou ao que tem aparência de luz".

Aqui reside a dificuldade para o principiante. Deve trabalhar, por assim dizer, na escuridão, e não está em
situação de verificar a existência do que trata de construir. Seu cérebro físico é incapaz de registrar sua
criação como um fato consumado. Tem que depender totalmente da técnica provada no trabalho delineado
e atuar com fé. A única evidência do êxito pode chegar com lentidão, pois está envolta a sensibilidade do
cérebro e freqüentemente, quando há um êxito muito real, as células do cérebro não têm o calibre suficiente
para registrá-lo. A possível evidencia desta etapa pode ser um brilho da intuição espiritual ou a repentina
compreensão da vontade ao bem, em forma dinâmica e grupal.
Um dos passos no Processo de Construção, e o inicial, é a "Intenção". Tal como O fez o Logotipos quando
concentrou a substância dentro de seu "circulo não se passa" para Seu propósito de manifestação. Isto
deve fazê-lo também o discípulo, reunindo forças no ponto mais elevado de sua consciência mental, as
mantendo ali em um estado de tensão absoluta. Podem ver o propósito subjacente em alguns dos
processos e técnicas de meditação, tal como está representado nas palavras, muito freqüentemente
empregadas nos delineamientos de meditação: "elevar a consciência ao centro da cabeça", "manter a
consciência no ponto mais elevado possível", "esforçar-se por manter a mente firme na luz" e muitas outras
expressões similares. Todas concernem à tarefa de levar a discípulo à etapa em que possa obter o ponto
desejado de tensão e enfoque de energia. Isto lhe permitirá iniciar conscientemente a tarefa de construção
do antakarana. Tal é o pensamento que em realidade subjaze, sem que o reconheça, na palavra "intenção",
tão freqüentemente empregada pelos Católicos Romanos e Anglo Católicos quando preparam aspirantes
para a comunhão. Entretanto, eles assinalam uma direção diferente, porque sua orientação não se dirige
para a mónada ou espírito, a não ser para a alma, em um esforço para que a personalidade adquira um
melhor caráter e se intensifique a aproximação mística.

Quando se trata da "intenção" do discípulo que está conscientemente construindo o arco íris, os primeiros
passos necessários são: … (consultar em "Os Raios e as Iniciações" da Alice A. Bailey e o Tibetano D.K. O
anterior se encontra entre as páginas 373 e 403).

A imaginação criadora deve acelerar sua natureza vibratória para poder afetar a "reserva de energia" ou a
substância-energia aprovisionada para a construção da ponte. A atividade criadora da imaginação é a
primeira influência organizadora que atua sobre e dentro do círculo não se passa das energias acumuladas,
mantidas em estado de tensão pela "intenção" do discípulo. …

A natureza da imaginação criadora constitui uma energia ativa posta em relação com o ponto de tensão;
então produz efeitos na substância mental. Assim acrescenta a tensão e quanto mais potente e claro é o
processo de visualização, quanto mais bela e forte será a ponte. A visualização é o processo por meio do
qual a imaginação criadora se ativa, responde ao ponto de tensão no plano mental e é atraída por este. …

A raça em sua totalidade … se acha agora na entrada do atalho do discipulado. … O fim da raça mental
(Ária ou a 5a.) não se refere a um sentido de culminação, a não ser a finalización de que a mente será
aplicada corretamente como instrumento de alinhamento e depois como farol da alma e controladora da
personalidade. …

As grandes avenidas de aproximação à Realidade são de natureza espiritual e interpretam o propósito


divino, e embora a religião cristã fale do reino de Deus, ou o humanista ponha ênfase sobre a irmandade do
homem, ou os líderes que lutam contra o mal dirijam a batalha para obter a nova ordem mundial, as Quatro
Liberdades ou a Carta do Atlântico, todos expressam o surgimento do amor de Deus na forma de espírito
crístico. ("Os Raios e …" página 411). Pode-se complementar este tema consultando a seleção "ARTE,
VIDA E HUMANIDADE (a ONU)". Também, o numeral III. "Imaginação e Criatividade" do curso a distância
"Ativação radiativa …".

"devido a que as guerras começam na mente dos homens, na mente dos homens devem erigi-las defesas
da paz". Boa Vontade Mundial e as Nações Unidas.