Você está na página 1de 17

FORMAÇÃO NOVO ENSINO MÉDIO – 02/11/2021

Lista 1: “Verbetes para o agir” – Produza uma lista de verbos que, para você, representam
ações fundamentais para a constituição de uma comunidade de aprendizagem na sua escola.

Lista 2: “Muros, medos e pedras: desafios para transpor” – Para garantir que as ações
necessárias se concretizem, liste quais os desafios prioritários sua comunidade escolar
precisará vencer.

A primeira atividade desta Trilha de Aprendizagem apresenta os primeiros contornos para a


compreensão do que vem a ser uma comunidade de aprendizagem. Há, nesses contornos,
algumas mensagens importantes que precisamos firmar para o início da formação do Nosso
Ensino Médio. Destacamos algumas:

 Em princípio, toda comunidade de aprendizagem envolve colaboração e diálogo. Por


consequência, envolve escuta.

 Em uma comunidade de aprendizagem, todos têm algo a ensinar. 

 Uma comunidade de aprendizagem envolve distintos atores: gestores, professores,


funcionários, estudantes e famílias. 

 Nesta formação, sugerimos um recorte para começar: uma comunidade de


aprendizagem entre os educadores de escolas e redes, de modo que possam, juntos,
construir práticas que atendam aos desafios de implementação dos novos currículos.

Nesta atividade, a tarefa será elaborar ideias para ativar uma comunidade de aprendizagem
entre os educadores da sua escola.

Para refletir

Reveja os cartões gerados por suas listas “Verbetes para o agir” e “Muros, medos e pedras:
desafios para transpor” da atividade anterior.

Pense sobre as ações relacionadas na primeira lista, as quais você acredita que podem
contribuir com a sua comunidade de aprendizagem.

Em seguida, pense sobre os desafios relacionados na segunda lista. As suas ações poderiam
impactar positivamente?

2
Responda às questões:

1. Indique a(s) ação(ões) em que você acredita poder colaborar para a criação ou para a
expansão de uma comunidade de aprendizagem na sua escola.

2. Liste ações que você considera já serem consolidadas nas práticas da sua escola.

3. Pense em quais desafios as ações listadas, se aperfeiçoadas, poderiam impactar


positivamente.

4. Elabore duas ideias para ativar ou para expandir uma comunidade de aprendizagem
em sua escola.

5. O que seria necessário para colocar em prática essas ideias?

6. Quais colegas educadores você acredita que apoiariam você nessas ideias? (listar de
dois a cinco)

Hora de partilhar as ideias e colocá-las em prática!

Comece agendando uma conversa com os colegas que você indicou. Para isso, crie um convite
interessante para motivar a adesão.

Quais são os espaços de troca e de interação entre educadores que existem na sua
escola? Tente se lembrar de algum momento de trabalho em que uma boa solução foi
elaborada coletivamente. Pense: 

 Quais elementos e/ou condições contribuíram para essa elaboração conjunta?

 Quem estava com você? 

 Como essa experiência marcou você? 

 Você acredita que, de alguma forma, essa solução impactou positivamente no trabalho
com seus estudantes?

Também existem outras alternativas para colaboração. Você já parou para pensar que, muitas
vezes, o colega ao lado nem sabe de uma experiência enriquecedora que você teve? E o
contrário também acontece: você pode descobrir, depois de muito tempo, um projeto incrível
de alguém muito próximo. Por isso, produza conteúdos, elabore ideias e compartilhe materiais
que falem da importância do trabalho colaborativo nas escolas. Utilize seu próprio perfil em
redes sociais para se conectar com seus pares e promover essa ideia na sua escola. Os seus
aprendizados nesta trilha podem ajudar você nas primeiras elaborações sobre esse tema.
Mostre os seus trabalhos que considera mais especiais e pesquise práticas de outros
educadores. Em uma comunidade, as pessoas se apoiam e se inspiram.

https://www.youtube.com/watch?v=-AKs3P_y2bk

COMUNIDADE DE APRENDIZAGEM – exemplo (NATURA)


Comunidade de Aprendizagem é um projeto baseado em um conjunto de Atuações Educativas
de Êxito voltadas para a transformação educacional e social, que começa na escola, mas
integra tudo o que está ao seu redor. Queremos atingir uma educação de êxito para todas as
crianças e jovens, que consiga ao mesmo tempo eficiência, equidade e coesão social.
Combinando ciência e esperança, o projeto visa a uma melhora relevante na aprendizagem
escolar em todos os níveis e também ao desenvolvimento da convivência e de atitudes
solidárias. Um mundo melhor -- construído por todos, e para todos! Acesse e participe:
http://www.comunidadedeaprendizagem.com/

Ex. CURSO DE COMPUTAÇÃO

TERTULIAS DIALÓGICAS

O que há de novo no ensino médio


Se você trabalha no Ensino Médio, sabe dos grandes desafios desta etapa: garantir o acesso e a
permanência dos jovens na escola, bem como o engajamento e a aprendizagem de todos e de
cada um dos estudantes.
Evidências de aprendizagem
Espera-se que você produza um ou mais posts para redes sociais com informações coerentes
sobre as principais inovações do Novo Ensino Médio.

Que memórias guardamos do nosso Ensino Médio?

As escolas de Ensino Médio têm dificuldade para garantir a aprendizagem e o engajamento dos
estudantes. Muitos jovens não se identificam, não veem sentido no que é aprendido e acabam
abandonando as salas de aula, muitas vezes para nunca mais voltar. O próprio Ensino Médio
não consegue tirar boas notas, afinal o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB)
para esta etapa ficou praticamente estagnado entre 2005 e 2017. Cresceu em 2019, mas não
atingiu a meta prevista para o período.
Para avançarmos, não basta apenas melhorar o que já se faz. É preciso promover mudanças mais
profundas, capazes de fortalecer o engajamento, a autonomia, o protagonismo, a aprendizagem
e o desenvolvimento integral dos estudantes. Você já entrou em contato com as inovações
propostas para o Novo Ensino Médio? Vamos conhecê-las mais a fundo?

Mão Na Massa
1
Para a realização desta atividade, tenha à mão um Diário de Bordo para anotações. Pode ser um
caderno comum ou uma ferramenta online compartilhável, a ser transformada em seu e-
portfolio. O Sway é uma opção interessante e pode ser mais bem conhecido no vídeo produzido
pela Tríade Educacional (Sway: como compartilhar conteúdo de forma simples | Tríade
Educacional | YouTube).

2
Vamos iniciar a nossa expedição ajudando você a construir correlações entre suas
motivações internas e as oportunidades que a reforma do Ensino Médio oferece. Para
começar, reflita sobre as perguntas provocadoras listadas e, na sequência, registre suas
reflexões em tópicos ou escreva um texto sobre suas expectativas acerca do Novo
Ensino Médio:

 O que você mais aprecia no seu cotidiano como educador do Ensino Médio? E
o que mais lhe gera inquietações?

 Em que medida as mudanças propostas pelo Novo Ensino Médio dialogam com
suas satisfações e insatisfações enquanto educador desta etapa da Educação
Básica?

7
Com base em tudo que leu e assistiu, identifique as 3 inovações propostas para o Ensino
Médio que considera mais relevantes.

Utilize 1 post-it para escrever cada inovação.


Fechamento
Para concluir, retome as anotações que você fez no início desta atividade, buscando identificar
as principais convergências entre as suas motivações internas e as mudanças propostas para o
Novo Ensino Médio. Se achar interessante, não deixe de postar os stories que você produzir.
Eles podem convencer mais educadores a contribuir com as mudanças que você priorizou.

1
Antes de pensar no que precisa ser alterado à sua volta, comece esta atividade refletindo mais
profundamente sobre os impactos que essas mudanças no Ensino Médio trazem para a sua vida:

Como você está se preparando para embarcar nesta aventura?


Quais desafios pessoais e/ou profissionais podem dificultar a sua atuação?
Quais conhecimentos, habilidades e atitudes/valores você ainda precisa desenvolver para lidar
com essas inovações?
Como os seus pares e a sua Comunidade de Aprendizagem podem ajudar?
Registre suas reflexões em tópicos ou escreva um texto sobre o que você gostaria e/ou acha
necessário mudar em você e como pretende viabilizar essas transformações. Estas anotações
podem orientar a sua busca por formação e desenvolvimento.

DICA
Mantenha o seu Diário de Bordo ao seu lado para continuar fazendo as suas anotações.

3
Retome as suas anotações sobre os desafios pessoais e profissionais que você mapeou e
identifique 3 aspectos que você considera que precisa mudar em você para estar pronto
para atuar com o Novo Ensino Médio. Utilize 3 post-its diferentes, uma cor para cada
aspecto.

4
Para cada aspecto que você deseja mudar, liste ao menos uma ação que se propõe a
fazer para que esta mudança aconteça. Utilize post-its nas cores equivalentes aos
aspectos.
5
Em seguida, revisite o infográfico abaixo com as inovações propostas para o Ensino
Médio Razões para mudar o Ensino Médio e identifique 3 desafios que a sua escola precisará
superar para implantar o Novo Ensino Médio. Utilize 3 post-its diferentes, uma cor para cada
desafio.

Infográfico
Razões para mudar o Ensino Médio abre em nova aba

6
Para cada desafio, recomende uma ação que pode ajudar a sua escola a enfrentá-lo.
Utilize post-its nas cores equivalentes aos desafios.
Fechamento
Para concluir esta trilha formativa, releia as recomendações que propôs para você e para
a sua escola e responda às seguintes perguntas provocadoras:

 Minhas recomendações são claras, relevantes e viáveis?


 Eu me sinto motivado a colocá-las em prática?
 Eu sei como buscar apoio para transformar minhas intenções em ações?
Colabore
Se você for professor:
 Procure a sua equipe gestora e proponha a organização de um encontro para que você
possa apresentar o infográfico e discutir as mudanças propostas para o Ensino Médio
com seus colegas.
 Compartilhe os desafios e recomendações que você identificou para apoiar a
implementação do Ensino Médio na sua escola.
 
Se você for gestor:
 Reúna seu grupo de trabalho, apresente o infográfico com as mudanças e promova uma
discussão com seus colegas e professores sobre desafios e recomendações para apoiar a
implementação do Ensino Médio na sua escola.
 Aproveite a oportunidade para dar início ao planejamento da revisão do seu Projeto
Político Pedagógico (PPP), utilizando como suporte a Agenda do PPP.

A escola do Ensino Médio, os jovens e


seus projetos de vida
É no encontro entre educadores e estudantes que o ensino e a aprendizagem acontecem
em sua maior potência. Para trabalhar no Ensino Médio, é essencial que você conheça
os jovens brasileiros.

Qual é a relação desses jovens, que já nasceram no século XXI, com a escola? O que
eles sabem e pensam sobre si e o mundo? Como promover a participação desses
estudantes para que possam transformar a própria vida e o seu contexto? Como a escola
impacta o seu presente e pode influenciar o seu futuro? 

Estas e outras questões irão te guiar neste componente.

Evidências de aprendizagem
Ao final desta atividade, espera-se que você tenha listado um conjunto de atitudes e
práticas para fortalecer a sua interação com os estudantes e a sua contribuição para eles.
PARA COMEÇO DE CONVERSA!
Que diferença eu posso fazer na vida desses jovens que cruzam o meu caminho?
A juventude é um período de grandes definições na vida do ser humano, muitas das quais são profundamente impactadas por sua experiência
escolar. Trajetórias educacionais de qualidade são determinantes na abertura de janelas de possibilidades para as juventudes. Portanto, não
podemos deixar de refletir sobre como a escola pode cumprir melhor o seu papel de desenvolver plenamente o potencial dos estudantes,
ampliar suas oportunidades e ajudá-los a fazer escolhas mais conscientes em relação ao seu presente e futuro. Também é importante pensar
sobre como os educadores podem fazer mais diferença na vida dos jovens brasileiros e como você pode deixar um legado ainda mais
relevante na trajetória dos seus estudantes.

2
Antes de começar a nossa expedição, responda às perguntas provocadoras apresentadas
a seguir e registre suas reflexões no seu Diário de Bordo. Estas anotações o ajudarão a
orientar a sua pesquisa ao longo desta atividade: 

 O que mais me entusiasma em relação aos meus estudantes?

 O que mais me preocupa em relação aos meus estudantes?

 Que impactos eu gostaria de provocar na vida deles?

3
Para se conectar mais profundamente com o universo, os desafios e os sonhos das
juventudes brasileiras, analise o infográfico “A escola do Ensino Medio, os jovens e
seus projetos de vida”, identificando, pelo menos, três aspectos relacionados aos seus
estudantes sobre os quais você gostaria de saber mais. Você pode abordar, por
exemplo: 

 Que tipo de música eles gostam de ouvir? 

 O que fazem em seus momentos de lazer? 

 Quais são os seus maiores receios? 

 O que mais gostam ou menos gostam na escola?


Inspirado no infográfico, vídeo e texto pelos quais você acabou de navegar,
retome as anotações que fez no seu Diário de Bordo sobre o que gostaria de
saber mais sobre seus estudantes e o impacto que deseja provocar na vida
deles. Então, identifique três atitudes ou práticas que você pode mudar e/ou
adotar para se aproximar mais e fazer mais diferença na vida desses jovens.
Registre essas mudanças nos post-its, prevendo ainda prazos e apoios
possíveis para que essas mudanças aconteçam. Seguem alguns exemplos:

 Ter mais empatia com estudantes menos engajados.

 Reservar alguns minutos no final da aula para discutir temas de


interesse dos jovens.

 Conhecer melhor a realidade pessoal, familiar e social de estudantes


que apresentam problemas de frequência, comportamento ou
aprendizagem.

Agora coloque nos post-its:

 Que atitude ou prática mudarei ou adotarei?

 Quando?

 Quem ou o que pode me ajudar?

Como deixar de ver os jovens como problema e passar a engajá-los como protagonistas da
melhoria da escola?
O que os jovens brasileiros que já nasceram no século XXI esperam das suas escolas de Ensino
Médio? Como podemos organizar a nossa escola para que faça mais sentido para eles e os ajude
a realizar seus projetos de vida? Como os próprios estudantes podem participar da melhoria da
escola e da implementação do Novo Ensino Médio? Essas são algumas das perguntas que
nortearão o seu percurso ao longo desta atividade e que, esperamos, possam continuar
reverberando em você após concluir esse percurso formativo. Pronto para caminhar conosco?
https://www.youtube.com/watch?v=5Nhkonhynxs
o que os jovens têm a dizer sobre a escola? (Vídeo)

https://participacao.porvir.org/universo-dos-jovens/
O QUE OS JOVENS CURTEM – Universo dos jovens – musicas, memes, séries, tv, filmes,
livros...

3
Para compreender um pouco mais sobre como estimular os jovens a serem agentes do
seu próprio destino e promotores de transformações positivas no ambiente escolar,
navegue pelo guia “Participação dos Estudantes na Escola”, produzido pelo Porvir.
Para acessá-lo, basta clicar no anexo aqui embaixo:

Texto
Guia Participação dos Estudantes na Escola abre em nova aba

4
Tomando como base as informações obtidas por meio dos materiais pelos quais você
acabou de navegar, identifique, pelo menos, três ações que você pode realizar para
engajar seus estudantes em reflexões sobre a escola que têm e em atividades práticas
voltadas à construção da escola que desejam. Registre essas ações nos post-its, prevendo
ainda prazos e apoios possíveis para que essas mudanças aconteçam. Seguem alguns
exemplos:

 Realizar escuta sobre o que os jovens gostam e não gostam na escola.

 Realizar debates com estudantes sobre o que pensam das mudanças propostas
para o Ensino Médio.

 Organizar oficinas para que os estudantes criem soluções para os desafios da


escola.

Agora coloque nos post-its:

 Que ações realizarei?

 Quando?

 Quem ou o que pode me ajudar?

Colabore
Mobilize gestores, professores e estudantes da sua escola e proponha a realização de rodas de
conversa e oficinas para mapear desafios e construir propostas para melhorar a relação entre
educadores e jovens.

Proponha ainda uma discussão sobre como a escola pode escutar mais os estudantes e
potencializar a sua participação, inclusive como colaboradores no processo de implementação
do Novo Ensino Médio.

4
Tomando como referência as informações obtidas por meio do infográfico e do texto
pelos quais você acabou de navegar, construa o seu retrato falado, registrando os
conhecimentos, as habilidades, as atitudes e os valores que você já possui e aqueles que
precisa desenvolver. Siga as orientações do anexo abaixo:

Texto
Retrato Falado abre em nova aba

5
Em seguida, registre 3 apoios que você vai precisar para desenvolver as competências
que ainda não possui ou que gostaria de aprimorar. Esses apoios podem ser a leitura de
materiais disponibilizados nesta Trilha de Aprendizagem, a sua participação nas
formações promovidas por sua rede de educação ou escola, a busca de cursos externos,
a troca com seus colegas, a interação com um mentor, a organização de um grupo de
estudos, entre muitas outras possibilidades.

a Massa
1
Comece esta atividade lendo pelo menos um dos relatos selecionados a seguir para se
inspirar com a experiência de educadores que já estão promovendo inovações no Ensino
Médio:  
 Com Projetos de Vida, me transformei como profissional e os alunos
perceberam, Professora Shirlei Ventorin, Pimenta Bueno (RO)
 Com checagem de informações, projeto ensina ciências e combate fake news,
Professor Estêvão Zilioli, Ourinhos (SP)
 Professor usa notícias, jogos e debates para aproximar história do cotidiano
dos alunos, Professor Ivan Dias Tarjino Rodrigues, São Paulo (SP)
 Gincana cultural marca chegada dos alunos ao ensino médio, Professor Paulo
de Tarso Rezende Ayub, Vitória  (ES)
 Alunos criam Domingão do Platão para discutir filosofia em canal do YouTube,
Professor Uanderson de Jesus Menezes, Ipatinga (MG)
https://porvir.org/alunos-criam-domingao-do-platao-para-discutir-filosofia-em-canal-do-
youtube/

DOMINGÃO DO PLATÃO

https://porvir.org/6-filmes-historias-de-professores-inspiradores-para-ver-netflix/

FILMES INSPIRADORES

https://porvir.org/professor-usa-noticias-jogos-e-debates-para-aproximar-historia-do-
cotidiano-dos-alunos/

2
Em seguida, leia o trecho que vai da introdução ao item 4 do texto Os Educadores no
Novo Ensino Médio incluso a seguir. Nele, busque identificar alguns dos principais
compromissos que os educadores precisam assumir para transformar em realidade as
inovações previstas para a última etapa da Educação Básica. Registre sua lista de
compromissos no seu Diário de Bordo.

Texto
Os Educadores no Novo Ensino Médio abre em nova aba

3
Com base nos compromissos que acabou de listar e nas competências que se propôs a
desenvolver na atividade anterior, crie e registre, ao menos duas ações que você pode
empreender, por iniciativa própria, para:

 Manter-se motivado e comprometido com as mudanças propostas

 Promover o seu próprio desenvolvimento pessoal e profissional

 Colocar as inovações em prática


Fechamento
Para concluir esta Trilha de Aprendizagem, releia a sua lista de ações e responda às
seguintes perguntas provocadoras, ajustando sua lista caso necessário:

 As ações que eu listei são claras, relevantes e viáveis?


 Eu me sinto estimulado a seguir adiante com elas?
 Eu sei como transformar essas intenções em ações concretas?
 Eu sei como acessar os apoios que listei na atividade anterior para me ajudar
nessas tarefas?
Experimente

Coloque a sua lista de ações em local bem visível para que você possa consultá-la com
frequência, estabeleça prazos para executá-las, arregace as mangas e comece a tirá-las do
papel.

Do mesmo modo, revisite a lista de apoios de que precisa para desenvolver suas competências
e acione os meios necessários para acessar esses suportes.

Colabore

Estimule seus colegas a também realizar esta Trilha de Aprendizagem, compartilhando suas
listas de ações e identificando como podem colaborar para colocá-las em prática de maneira
mais ágil, efetiva e consistente.

Se possível, articule toda a equipe docente da sua escola para produzir uma lista de ações
coletiva, contemplando, inclusive, um programa de formação continuada e a
revisão/elaboração do seu Projeto Político-Pedagógico.

Apresente as suas demandas de apoio para gestores da escola e/ou da Secretaria de Educação,
discutindo possíveis caminhos para que sejam atendidas.

Boa tarde, na quarta feira dia 03/11/2021 de 9:00 ás 11:00 h teremos nosso
primeiro encontro síncrono, via meet, segue o link para acesso á sala virtual!

meet.google.com/niv-crnt-wvb

Segue o lindo do nosso grupo de whatsApp, para aqueles que ainda não entraram.

https://chat.whatsapp.com/Ife7oom6TmfDcB828z3Iks

Conto com a participação de todos!

Atenciosamente,
Ivanisia Gomes!

https://www.youtube.com/watch?v=j-HDjjCQnsY
SOBRE AVALIAÇÃO

Mão Na Massa

Em seguida, leia um relato de prática escrito por uma professora de Língua Portuguesa do 2º
ano do Ensino Médio. Após a leitura, realize as propostas a seguir:
Responda a pergunta “é possível identificar etapas distintas no processo avaliativo
desenvolvido pela professora?” e marque cada uma das etapas que você identificou no relato.

Alguma das etapas que a professora planejou se relaciona com o vídeo assistido antes? Anote
suas observações no Diário de Bordo.

Destaque no texto quais são as ações que a professora pretende desenvolver para que os
estudantes avancem. Em seguida, reflita: como essas ações se relacionam com os
pressupostos do vídeo?

Texto

Relato de prática: produção de texto escrito abre em nova aba

2
Vamos sistematizar algumas ideias. Para isso, analise suas respostas para o relato da
professora e compare com as etapas do infográfico, fazendo registros em um caderno ou
outro recurso de sua escolha, como um mural virtual, caso tenha familiaridade.
 

Como foi a retomada das questões? Suas respostas se aproximaram das indicações do
quadro? O que foi semelhante? O que foi diferente? Espera-se que você tenha percebido
que:
A professora tinha clareza dos objetivos
Foi feita a coleta de dados e
de sua proposta e escolheu a observação e
informações em função de objetivos
registro como instrumento de coleta de
planejados.
informações.
 
A professora organizou suas observações
a partir de alguns focos em uma tabela, de
modo a confirmar suas hipóteses em As informações coletadas
relação aos estudantes e se deparou com foram organizadas para análise dos
questões relacionadas à dificuldade dos dados obtidos, como proposto no vídeo.
alunos na elaboração de teses e  
argumentos para o texto proposto.

A análise de dados gerou a tomada de


A professora traçou um plano de ações decisões e planejamento de novas
futuras para agir sobre as dificuldades de intervenções para que os estudantes
aprendizagem identificadas durante a pudessem avançar. Novamente podemos
atividade para em seguida propor uma associar esse processo ao que o vídeo
revisão da escrita. considera como parte de um processo
  formativo de avaliação.
 

a Massa

Planejamento, ensino e coleta de dados

 Acesse o Anexo 2 Planejamento da aula: produção de gráficos, que apresenta uma


atividade planejada por uma professora de Matemática da 1ª série do Ensino Médio.
Ela organizou essa proposta no planejamento do mês de maio. Sua intenção era
levantar evidências do conhecimento dos estudantes em relação a gráficos, leitura e
organização de dados, bem como ao uso de planilhas eletrônicas em uma atividade
que proporcionasse o engajamento da turma. A partir daí, poderia dar melhor
direcionamento e foco ao trabalho com as habilidades previstas para o Ensino Médio. 

 Acesse e leia o texto do componente “Quantas horas por dia você usa o seu celular?”.

 Em seguida, analise o texto e o gráfico produzidos por uma dupla de estudantes da


professora, que se encontra na segunda parte do Anexo 2 Planejamento da aula:
produção de gráficos.

Pense a respeito de toda a proposta apresentada e confira se:

 A atividade proposta dialoga com as habilidades e competências descritas no


planejamento da professora Carla. Em que momento foi possível identificar isso? 

 As aprendizagens dos estudantes reveladas no texto feito por eles se aproximaram ou


não das habilidades esperadas pela professora? Quais são as evidências disso?

 
Depois da reflexão, siga os passos a seguir:

 A professora Carla tinha como objetivo dessa proposta coletar evidências avaliativas
que fizessem com que ela pudesse avançar rumo ao desenvolvimento das habilidades
e competências almejadas. A proposta permitiu isso?

 Imagine-se sendo a professora Carla e escreva uma devolutiva para essa dupla de


estudantes. Antes, observe que o gráfico escolhido pela dupla não era o mais
apropriado para as variáveis envolvidas, uma vez que o círculo é usado para
representar 100% e as porcentagens  dos dados ultrapassam esse valor. O ideal seria
eles compararem os dados por meio de um gráfico em barras (colunas verticais ou
horizontais).

 Analise a devolutiva que você produziu: foi um comentário voltado para o


desenvolvimento de atitudes dos estudantes? Ela teve como foco a tarefa ou está
voltada ao processo e dá pistas/aponta caminhos para o estudante avançar em sua
aprendizagem? Em seguida, reflita: para você, qual a finalidade de uma devolutiva?
Porque ela é importante para os processos de avaliação? Qual a diferença entre
devolutivas de avaliações centradas no desenvolvimento de competências daquelas
focadas em conteúdos?

 Compare suas respostas com a visão de devolutiva apresentada no texto “A


importância do feedback na visibilidade da aprendizagem”, sobre o feedback na
visibilidade da aprendizagem, disponível do Portal Desafios da Educação.

  Depois da leitura, reflita: o que complementou sua visão? O que reforçou? E o que
modificou?

Faça registros sobre a importância da devolutiva ao envolver os estudantes no processo de


avaliação do ensino e aprendizagem em seu Diário de Bordo.   

Replanejamento e intervenção

Você já refletiu sobre a importância de pensar num instrumento adequado ao que se pretende
avaliar, em como é relevante envolver os estudantes no processo avaliativo, mas é essencial
pensar ainda na relação entre avaliação e planejamento. O que fazer com os dados coletados e
a análise deles?

  Imagine que você seja a professora Carla e, analisando as produções dos estudantes,
constatou que as aprendizagens, erros e dúvidas apresentados pela turma são muito
semelhantes aos da dupla que você analisou e deu uma devolutiva. O próximo passo é
planejar o que fazer com as observações que você fez. Então, é importante escolher
quais dúvidas vai explorar e como fazer isso. Por exemplo, seria fundamental retomar
com eles quais os tipos de gráfico são os melhores em cada situação, propondo que
comparem os gráficos que as duplas escolheram analisando vantagens e desvantagens
de cada escolha. Você pode ter outras ideias de como planejar o que faria a partir da
proposta que realizamos. Que tal registrá-las em seu Diário de Bordo?

https://www.youtube.com/watch?v=Q_H3v5pTymM
TUTORIAL COMO CRIAR UM PADLET

Que tal você produzir uma proposta de trabalho envolvendo o uso de textos nas suas aulas?
Utilize recursos virtuais para compartilhar as produções entre os estudantes, como o Padlet,
por exemplo. Você pode saber como utilizar o Padlet a partir de tutoriais no YouTube.

Abra um espaço de análise dos textos entre pares, ou seja, um estudante analisa a produção
de outro, com uma pauta de observação previamente determinada por você. Ao final, elabore
uma devolutiva para quem produziu o texto e para quem analisou a produção! Faça um
levantamento dos principais aspectos a serem retomados, ampliados ou aperfeiçoados e
organize isso no seu planejamento.

https://www.youtube.com/watch?v=6w2muRncoWg

VIDEO SOBRE PLANEJAMENTO.

– Professor, onde está o seu planejamento?

– Ichi, não consegui terminá-lo, tenho apenas as linhas gerais escritas. Ainda estou
analisando informações do ano passado, quero incluir alguns dos materiais que a escola
acaba de comprar, rever a lista de conteúdos e melhorar a forma de avaliar os alunos. Sabe,
andei estudando e lendo nas férias! Preciso de tempo para entregar o papel para a secretária,
mas o trabalho do primeiro bimestre está planejado!

Quando analisamos todas as dimensões envolvidas no planejamento do professor, as duas


situações anteriores me ocorreram. Entre a dura realidade da primeira e a quase demissão do
segundo professor, ficou claro que, apesar do planejamento no modelo atual ser a forma da
coordenação e da escola “acompanharem” o trabalho do professor, o plano, não deixa de ser
o primeiro espaço de avaliação do ensino.Assim, o planejamento pode ser visto como
instrumento para avaliar o processo de ensinar. Quando o professor se questiona sobre: o
que quero fazer? Como? O que fiz? Quais resultados tenho? O que retomar, avançar,
eliminar?

Ao responder a estas questões, o plano torna-se o guia do caminhar do ensino.

Dessa forma, o planejamento em si é um indicador do trabalho do professor,instrumento de


avaliação do ensino. É uma ferramenta importante para que coordenadores e a escola
possam acompanhar o ensino e intervir sempre que necessário.

Por outro lado, o plano contém a avaliação do aluno. Ao planejar, o professor estabelece
metas, que indicam o que ele espera dos alunos e de que forma serão obtidas as informações
para averiguar se eles atingiram o previsto.
O plano pode assumir uma grande variedade de formas, as metas e ações podem ser
convencionais ou não.Contudo, a avaliação está lá, mesmo quando não estiver explícita em
palavras ou texto. A avaliação do aluno e do trabalho do professor estão imbricadas no
planejamento, seja ele qual for e seja ela qual for.

Você também pode gostar