Você está na página 1de 3

MINISTÉRIO FICHA SÍNTESE

DA EDUCAÇÃO VALORES E CULTURA- A DIVERSIDADE E O DIÁLOGO


ESCOLA
SECUNDÁRIA ENTRE CULTURAS
POETA JOAQUIM DISCIPLINA: FILOSOFIA 2016/2017
SERRA
PROF. Mª JOÃO P. MENDES 10.º ANO
O conceito de Cultura
► A cultura, segundo E. B. Taylor, é um todo complexo que inclui os
conhecimentos, as crenças, a arte, a moral, as leis, os costumes, e todas as outras
disposições e hábitos adquiridos pelo homem enquanto membro de uma
sociedade.
► A cultura designa quer aspectos materiais (práticos) quer espirituais
(teóricos), que permitem a adaptação do humano às diferentes situações do meio
transformando-o, e transformando-se. Este processo contínuo de transformação é
transmitido de geração em geração sendo, por isso, adquirido através de
aprendizagem.
► Se a cultura é um fenómeno universal, por outro lado não existe uma
uniformidade de resposta no esforço humano de adaptação às situações que se
lhe deparam. Assim, a organização do trabalho, a educação, as leis e normas de
convivência, a estrutura e relação entre os grupos sociais, os valores religiosos,
estéticos...dão lugar a diferentes interpretações e reflectem formas específicas
como as comunidades organizam a vida social, a partir de um enquadramento
espacio-temporalmente determinado.

Características da Cultura:
► Aprendida/Criada (processo de transmissão de geração em geração, que dá lugar
à criação de novos elementos que a renovam).
► Simbólica (forma de interpretação e comunicação dos humanos).
► Age sobre a Natureza (condiciona a expressão das necessidades biológicas,
sendo um factor de humanização).
► Universal e Específica (presente na resolução de problemas, embora as respostas
dadas pelos humanos possam ser diferenciadas).
► Abrange a totalidade da convivencialidade (normas, regras, língua, padrões de
comportamento, sabedorias...).
► Partilhada (indissociável da sociedade).
► Adaptante (permite o processo de adaptação a novas situações de um modo eficaz
e versátil).

Diversidade Cultural (ou multiculturalismo)


► A diversidade cultural manifesta-se na existência de vários padrões culturais.
“Padrão de cultura” designa o conjunto de comportamentos comuns aos
membros de uma cultura e/ou grupo social, possuindo um carácter normativo e
traduzindo a identidade desses membros, contribuindo para a coesão social. Num
mesmo espaço social poderão coexistir pessoas com culturas diferentes.
► Como as culturas não são rígidas, nem fechadas, elas irão reinterpretar os seus
próprios sistemas através do contacto e relação que estabelecem com outras
culturas diferentes. A aculturação designará os processos complexos de contacto
cultural através dos quais as sociedades ou grupos com modelos originais sofrem
influências devido ao contacto com outros modelos.
O Etnocentrismo
► Observação das outras Culturas em função da sua própria Cultura, a qual se
coloca como o padrão para valorar e hierarquizar as restantes.
► Atitude de incompreensão, e incapacidade de aceitação, de outras representações
culturais, que não a sua própria.
► Fortalecimento dos laços do endogrupo/coesão entre os elementos do mesmo grupo,
e exclusão dos elementos exteriores (sentimento de superioridade).
► Preservação dos traços da sua Cultura, e postura negativa perante as demais:
xenofobia (ódio ao estrangeiros), racismo (rejeição de determinados grupos
étnicos), chauvinismo (patriotismo fanático).

O Relativismo Cultural
► Representam as demais Culturas a partir dos valores por que se regem, e não a
partir da perspectiva das próprias Culturas.
► Aparentemente coloca-se como uma atitude positiva ao apelar à tolerância face às
expressões culturais das outras comunidades.
► Não incentiva a abertura aos modelos das outras comunidades, ao incluir o
pressuposto de que cada cultura deve promover os seus próprios valores. Conduz
ao racismo, isolamento, estagnação...

O Interculturalismo/diálogo de Culturas
► Respeita todas as Culturas, defendendo a igualdade entre todas elas, e assenta nos
seguintes objectivos:
1. Compreender a natureza pluralista da sociedade/mundo.
2. Compreender a complexidade e riqueza da relação entre as diferentes Culturas.
3. Colaborar na procura de respostas para os problemas mundiais (sociais,
económicos, políticos, ecológicos...)
4. Promover o diálogo entre Culturas.
5. Salvaguardar valores partilhados: os direitos humanos, a tolerância activa, a
promoção do diálogo, o respeito pela diferença cultural, liberdade, igualdade,
solidariedade...

Você também pode gostar