Você está na página 1de 53

Introdução à EaD

Marcelo Dalsochio Dipp

Aula 04

Introdução à EAD
Diretor Executivo
DAVID LIRA STEPHEN BARROS
Diretora Editorial
ANDRÉA CÉSAR PEDROSA
Projeto Gráfico
MANUELA CÉSAR ARRUDA
Autor
MARCELO DALSOCHIO DIPP
Desenvolvedor
CAIO BENTO GOMES DOS SANTOS
Autor
MARCELO DALSOCHIO DIPP
Olá. Meu nome é Marcelo Dalsochio Dipp. Sou formado em
Técnico de Redes de Dados e Técnico em Informática pelo CTT Maxwell,
Gestão de Tecnologia da Informação na UNISUL, onde atualmente
estou cursando a segunda graduação de Licenciatura em Matemática,
assim como possuo certificação em ITIL, com uma experiência
técnico-profissional na área de Tecnologia de mais de 25 anos. Passei
por empresas como a Tim Celular, Spread, Sonda do Brasil, SENAC,
Instituto Federal do Sul do Brasil, Alcides Maya entre outros. Escrevo
livros didáticos na área de informática, já tenho registrado o livro “Guia
Básico de Informática para Iniciantes” e, atualmente, estou escrevendo
um segundo livro sobre Introdução às Redes de Comunicações de
dados, o qual ainda está em processo de desenvolvimento. Ministro
aulas há 7 anos. Sou apaixonado pelo que faço e adoro transmitir minha
experiência de vida àqueles que estão iniciando em suas profissões. Por
este motivo fui convidado pela Editora Telesapiens a integrar seu elenco
de autores independentes. Estou muito feliz em poder ajudar você nesta
fase de muito estudo e trabalho. Conte comigo!
Iconográficos
Olá. Meu nome é Manuela César de Arruda. Sou a responsável pelo
projeto gráfico de seu material. Esses ícones irão aparecer em sua trilha
de aprendizagem toda vez que:

INTRODUÇÃO: DEFINIÇÃO:
para o início do houver necessidade
desenvolvimen- de se apresentar
to de uma nova um novo conceito;
competência;
NOTA: IMPORTANTE:
quando forem as observações
necessários obser- escritas tiveram
vações ou comple- que ser prioriza-
mentações para o das para você;
seu conhecimento;
EXPLICANDO VOCÊ SABIA?
MELHOR: curiosidades e
algo precisa ser indagações lúdicas
melhor explicado sobre o tema em
ou detalhado; estudo, se forem
necessárias;
SAIBA MAIS: REFLITA:
textos, referências se houver a neces-
bibliográficas e sidade de chamar a
links para aprofun- atenção sobre algo
damento do seu a ser refletido ou
conhecimento; discutido sobre;
ACESSE: RESUMINDO:
se for preciso aces- quando for preciso
sar um ou mais sites se fazer um resumo
para fazer download, acumulativo das
assistir vídeos, ler últimas abordagens;
textos, ouvir podcast;
ATIVIDADES: TESTANDO:
quando alguma ativi- quando o desen-
dade de autoapren- volvimento de uma
dizagem for aplicada; competência for
concluído e questões
forem explicadas;
SUMÁRIO
Como navegar pela internet?............................................................. 12

Tipos de conexões de Internet..........................................................................12

O que é a WEB?............................................................................................................. 14

O que são navegadores e como utilizá-los?........................................ 15

Como utilizar o Google da melhor forma possível?....................... 19

O que é e como evitar plágios...........................................................................21

Como compactar e descompactar arquivos........................................23

Como trabalhar com editor de texto?............................................27

Conhecendo o Word..................................................................................................27

Definição do Word............................................................................................27

Guia “Página Inicial”..........................................................................................29

Guia “Inserir”........................................................................................................... 30

Guia “Layout”.......................................................................................................... 31

Operações Básicas......................................................................................................32

Guia “Revisão”........................................................................................................32

Como salvar um documento..............................................................................34


Como fazer uma apresentação de slide?.....................................36

Conhecendo o PowerPoint................................................................................. 36

Guia “Principal”..................................................................................................... 38

Guia “Design”......................................................................................................... 38

Guia “Transições”............................................................................................... 39

Operações Básicas..................................................................................................... 39

Como deixar melhor uma apresentação.................................................42

Como salvar a apresentação..............................................................................43

Como trabalhar com uma planilha de cálculos?.....................45

Conhecendo o Excel..................................................................................................45

Células, Linhas e Colunas......................................................................... 46

Operações Básicas..................................................................................................... 48

Operações Aritméticas e Lógicas...................................................... 48

Operações Aritméticas..................................................................... 48

Operações Lógicas............................................................................. 49

Funções Básicas................................................................................................ 50
Introdução à EaD 9

04
UNIDADE
10 Introdução à EaD

INTRODUÇÃO
Chegamos então à última unidade da nossa disciplina Introdução
à EaD e acredito que agora você já tenha adquirido conhecimentos
sobre o mundo fascinante que é essa modalidade de ensino que exige
responsabilidade, gerenciamento do tempo, auto estudo e o se apropriar
de nomenclaturas da área para que o processo de ensino-aprendizagem
tenha fluidez. É importante que você perceba que o entendimento dessas
questões são partes do universo da EaD como também as questões sobre
a informática que é o tema dessa nossa unidade.
A informática está presente em nosso cotidiano seja ele pessoal ou
profissional. Ela também está presente nas nossas casas, em nosso trabalho,
no nosso lazer e em praticamente todas as nossas atividades. Você já
percebeu que em várias tarefas que desenvolvemos ao longo do dia ela está
presente? Os computadores surgiram com a necessidade de otimização do
tempo e de nos auxiliar nas tarefas e atividades do nosso cotidiano.
Nessa unidade vocês saberão como utilizar a internet, entendendo
os tipos de conexões existentes, sabendo como navegar e buscar
conteúdos confiáveis, compreendendo a importância de não realizar
plágio além de outros aspectos relacionados à internet mesmo. Então,
lhes serão fornecidas informações sobre como utilizar a internet de
forma correta e com fins acadêmicos. Em seguida, iremos trabalhar com
editor de texto, pois esta ferramenta não é só uma “máquina de escrever
digital”, possui inúmeras outras funcionalidades que podem deixar você
surpreso. Também iremos saber realizar apresentações por meio de
slides, com textos, imagens, música e animações. É importante saber
realizar apresentações de slides para comunicarmos uma ideia, para
lançarmos um produto como também para a elaboração de um trabalho
acadêmico. Por fim, vocês irão obter conhecimentos sobre o editor de
planilhas eletrônicas que possui uma variedade de recursos sendo muito
utilizado tanto para atividades profissionais quanto para pessoais. As
planilhas de cálculo são tão versáteis que pode ser utilizado para fazer
tabelas, controles de cálculos e organizar informações. Então, podemos
considerar que são nossas aliadas no que se refere ao cumprimento de
rotinas e de melhor aproveitarmos o nosso tempo.
Vamos encarar esta jornada final? Conte conosco!
Introdução à EaD 11

OBJETIVOS
Olá. Seja muito bem-vindo à Unidade 4. Nosso objetivo é auxiliar
você no desenvolvimento das seguintes competências profissionais até o
término desta etapa de estudos:

1. Entender o funcionamento da Internet;

2. Saber utilizar o editor de texto;

3. Saber elaborar apresentações de slides.

4. Saber utilizar planilhas de cálculo.

Então? Preparado para uma viagem sem volta rumo ao conhecimento?


Ao trabalho! Está pronto? Mãos à obra e vamos ao conhecimento! Sempre
peçam ajuda do seu professor e/ou tutor quando estiverem com dúvidas.
Contem Conosco! Bons estudos!
12 Introdução à EaD

Como navegar pela internet?

INTRODUÇÃO:

Ao término deste capítulo você será capaz de saber as


diversas as formas de se conectar à internet e também
como realizar pesquisas utilizando a mais famosas das
ferramentas de busca, o “Google”. Além disso, também
aprenderemos o que é a nuvem e como realizar downloads
e uploads de arquivos vindo da internet. Isto será
fundamental para auxiliar no processo da sua formação
profissional. E então? Motivado para desenvolver esta
competência? Então vamos lá. Avante!

Tipos de conexões de Internet


Antes de apresentarmos as conexões de internet é importante
conversarmos sobre a sua importância. Vamos lá! Você sabe dizer qual
a real importância da Internet para você? Ao navegar na Internet, sabe
dizer como isso ocorre? Que tal pensarmos sobre esses aspectos?

Figura 1 – Conectividade

Fonte: Pixabay
Introdução à EaD 13

A internet tem sua origem relacionada à área militar no período


que chamamos de Guerra Fria. Não é o nosso objetivo rever sua história
e explicá-la aqui, mas é fundamental que você saiba que desde a sua
origem ela passou por transformações diversas, e assim como outras
áreas ela encontra-se ligada à educação.
Então, não é a toa que você aluno da Educação a Distância está
tendo a oportunidade de estudar essa temática relacionada a essa
modalidade de ensino. Pode ser que algumas informações básicas
apresentadas nas próximas páginas já sejam do seu conhecimento, mas
é bom relembrar a temática Vamos lá.
Atualmente, é possível estar conectado à Internet de várias formas
e ao fazer a leitura desse material você já está conectado. Já percebeu
que sempre estamos conectados seja para estudar, para realizar uma
transferência bancária e até mesmo para conversar com os amigos?
Muitas das atividades que fazíamos apenas de forma presencial,
hoje mais do que nunca, temos a oportunidade de fazê-las por meio da
internet. Estudar é uma dessas atividades. Mas que tal conhecer melhor
esses meios de conexão e depois você identificar a conexão utilizada
por você? Vamos em frente!

• Conexões por WiFi (Wireless);

• Conexões por Cabos;

• Conexões por Fibras Ópticas.


As conexões por WiFi (sim, é escrito com a letra “W” e a letra
“F” em maiúsculas e os dois “i” em minúsculo), o famoso Wireless, é
a conexão sem fio, e para que possamos ter este tipo de conexão é
necessário que tenhamos um equipamento, chamado de Roteador
Wireless, ou Roteador WiFi. Veja uma representação da conexão WiFi
na Figura 2, a seguir:
14 Introdução à EaD

Figura 2 – Sinal WiFi

Fonte: Pixabay

As redes WiFi podem ser de dois tipos: abertas ou fechadas. As


redes abertas, como o nome já diz, podem ser acessadas por qualquer
pessoa. E as redes fechadas possuem senha para que só quem tenha
permissão possa entrar.
É recomendado cautela ao utilizar sistemas bancários em redes
abertas ou outros serviços que necessitem de senha, pois você não
saberá quem é que estará conectado com você. As conexões por cabos
podem tanto ser por cabos de redes, quanto por cabos de operadoras
(provedores), que trazem este serviço para sua casa através de um cabo
físico, que são muito mais estáveis e não correm o risco de perder o
sinal ou ficar sem internet. Como você estará ligado através de um cabo,
significa que está em uma rede considerada segura, logo pode acessar
o que bem desejar.
Já nas conexões por Fibras Ópticas (F.O) que tem as melhores
conexões e velocidades mais rápidas, a transmissão se dá por meio da
luz. Quando chega a F.O em sua casa, automaticamente o equipamento
que recebe essa fibra transforma a luz em eletricidade (para conectar
por cabo) ou em ar (para conectar por WiFi).

O que é a WEB?
A Web é uma forma de dar um nome para a Internet de páginas,
ou seja, tudo que navegamos na Internet consideramos WEB.
Introdução à EaD 15

REFLITA:

Qual a diferença entre web e Internet? A resposta é simples,


a Internet é na verdade uma rede de vários equipamentos e
computadores conectados entre si. Já a web são as páginas
que visualizamos em nossos navegadores.

O que são navegadores e como utilizá-los?


Navegadores, ou Browsers (palavra em inglês para navegador), são
os programas que utilizamos para visitar uma ou outra página de Internet.
Esses programas (mais adiante vou citar os nomes dos mais
utilizados) receberam o nome de navegadores, pois na década de 90,
quem utilizava a internet fazia uso da expressão “surfar na internet” ou
então “navegar na internet”. Por isso que recebem essa denominação de
“NAVEGADORES”.
Agora que você já sabe o que são navegadores, vamos conhecer
os principais que existem no mercado, pelo menos até o momento (2020).

• Microsoft Edge: Este é um navegador desenvolvido pela


Microsoft, para substituir o antigo Internet Explorer, com ele vem junto
com o Sistema Operacional Windows 10.

Figura 3 – Ícone do navegador Microsoft Edge

Fonte: Adaptado de Microsoft Edge (2020)

• Microsoft Internet Explorer: é o primeiro navegador da


Microsoft, que veio sofrendo atualizações de sua primeira versão,
lançada oficialmente em 1995, junto com o Windows 95 e teve seu
16 Introdução à EaD

desenvolvimento encerrado com a criação do Microsoft Edge, mas ainda


é muito utilizado no mercado de usuários que navegam na Internet.

Figura 4 – Ícone do do navegador Microsoft Internet Explorer

Fonte: Adaptado de Microsoft Internet Explorer (2020)

• Mozilla Firefox: é mais conhecido como o navegador da


raposinha (na verdade Firefox é o nome inglês para o animal PANDA
VERMELHO, não tendo nada a ver com a família das raposas). Este
navegador foi desenvolvido pela Mozilla.

Figura 5 – Ícone do navegador Mozilla Firefox

Fonte: Adaptado de Mozilla Firefox (2020)

ACESSE:

Para fazer download deste navegador acesse o endereço:


https://www.mozilla.org/en-US/firefox/new/.

• Opera Browser: é um navegador desenvolvido pela Opera,


uma empresa Norueguesa, é também muito comum entre os internautas.
Introdução à EaD 17

Este navegador está disponível tanto para computadores como também


para celulares e tablets.

Figura 6 – Ícone do navegador Opera Browser

Fonte: Adaptado de Opera Browser (2020)

ACESSE:

Para realizar o download deste navegador acesse: https://


www.opera.com/pt/computer/opera.

• Brave: é um navegador recente, que está se tornando cada


vez mais popular entre os usuários, pois faz o uso de um recurso de
bloqueio de POP-UP (aquelas janelinhas indesejadas quando visitamos
algum site). Apesar de ser muito novo é muito potente e bom.

Figura 7 – Ícone do navegador Brave

Fonte: Adaptado de Brave (2020)

ACESSE:

Para realizar o download deste navegador acesse: https://


brave.com/download/.
18 Introdução à EaD

• Google Chrome: navegador criado pela empresa Google para


competir inicialmente com o navegador Internet Explorer. Extremamente
popular entre os internautas, vem ao mercado com a ideia de ser um
navegador leve e rápido, porém ao trabalhar com várias abas abertas o
mesmo consome muito recurso de memória do computador deixando-o
lento (trabalhando com poucas abas não atrapalhará em nada seu
computador e promete o que cumpre: leveza e agilidade na navegação).

Figura 8 – Ícone do navegador Google Chrome

Fonte: Adaptado de Google Chrome

ACESSE:

Para realizar o download deste navegador acesse: https://


bit.ly/2Uxj9wV.

Então, estes são os melhores navegadores do mercado na


atualidade. Claro que existem inúmeros outros navegadores ou
programas que possibilitam a navegação na Internet, mas não são tão
conhecidos ou tão bons quanto os acima citados.
Outra informação importante que utilizamos nos navegadores são
os endereços (URL) de internet.

REFLITA:

Você sabe quando um endereço é seguro ou não? Sabe


quando pode confiar para realizar uma compra online?
Introdução à EaD 19

Para que possa navegar com uma tranquilidade é necessário ficar


atento ao endereço que está navegando, veja a figura 9 a seguir:

Figura 9 - Barra de endereço de um navegador

Fonte: O autor

No primeiro endereço consta um cadeado e logo em seguida


as letras HTTPS. Estas letras indicam que o site é seguro, que toda a
informação que está sendo transmitida ou recebida pelo site está sendo
codificada para que ninguém mais veja.
Já no segundo site, o cadeado e o “S” do “http” não estão
presentes, logo o site não é seguro para informar dados de um cartão
de crédito ou até mesmo seus dados pessoais.
Agora que já entendemos o que são e como funcionam os
navegadores, vamos ver como fazer pesquisas mais eficientes.

Como utilizar o Google da melhor forma


possível?
Acredito que você já tenha tido a oportunidade de realizar
pesquisas na internet com inúmeras finalidades e, até mesmo pode
ter utilizado o Google. Mas você sabe como pesquisar no Google? A
maioria das pessoas pensa que para utiliza-lo é só entrar no endereço
dele (www.google.com.br), clicar na caixa de pesquisa, colocar o que se
quer pesquisar e clicar no botão “Pesquisa Google” (ou apertar a tecla
“ENTER”. Mas já repararam a quantidade de resultados que o Google nos
informa que conseguiu?
20 Introdução à EaD

Figura 10 – Maior site de buscas

Fonte: Pixabay

Sim, são milhões de resultados. Será que todos são confiáveis


(não estou falando só da questão de segurança)? Será que todos têm
conteúdos fiéis? Como saber se a minha pesquisa foi realmente o que
eu queria dentre milhões de resultados que me foram apresentados?
Vamos então às dicas:
1) Use Aspas: ao utilizar de aspas para pesquisar uma frase, o
Google deixará de procurar palavra por palavra e pesquisará a frase inteira.

• Exemplo: ao invés de pesquisar apenas COMO FAZER BUSCAS


EFICIENTES NO GOOGLE, pesquise da seguinte forma “COMO FAZER
BUSCAS EFICIENTES NO GOOGLE”. Só com o uso destas aspas já irá
reduzir o número de resultados encontrados drasticamente.

Figura 11 - Diferença de buscas no Google com e sem aspas

Fonte: Adaptado de Google (2020)


Introdução à EaD 21

2) Utilize o item “Ferramentas” que o Google disponibiliza, para


indicar as datas que deseja que os resultados sejam exibidos, após
mandar fazer a pesquisa (veja na imagem acima este item).

• Se utilizarmos a mesma busca e colocarmos no campo data


(de acordo com a figura 12) notem que os resultados caem de quase 53
milhões para apenas 2 (dois) resultados.

Figura 12 - Busca mais refinada no Google

Fonte: Adaptado de Google (2020)

3) Faça perguntas diretas para o Google. Coloque a sua pergunta


entre aspas e ao final coloque o ponto de interrogação (?), e o Google
tentará responder a sua pergunta da forma mais direta possível.
Existem inúmeras outras dicas, umas mais técnicas outras não
tão interessantes, porém separei estas três, que já farão uma diferença
boa para você.

O que é e como evitar plágios


O plágio na utilização da internet vem sendo bem discutido,
devido à frequência da sua utilização no ambiente acadêmico. O nosso
objetivo aqui é apresentar o seu significado e mencionar as penalidades
e implicações.
É costume entre a maioria dos estudantes que tem que realizar
trabalhos, pesquisar no Google o seu assunto, entrar em um site,
22 Introdução à EaD

selecionar o conteúdo e colar no Word e, em muitas vezes não citam a


fonte de consulta e nem o autor.
Este cenário anterior caracteriza plágio. Você sabe o que é plágio?
Qual o problema de plagiar o conteúdo de algum site? Os conteúdos na
internet são públicos e não protegidos pelos direitos autorais?
Vamos responder a todas estas questões a seguir. Vamos lá!

• O que é plágio?
Todo e qualquer autor de conteúdo, seja de livros, gibis, revistas,
sites, propagandas etc., teve muito trabalho de pesquisa para criar
seu produto. Houveram pessoas envolvidas no seu trabalho final,
e normalmente (nem sempre, mas não é por isso que é considerado
conteúdo livre) registram os direitos autorais de seu trabalho.
Ao realizarmos uma cópia, sem a devida menção ao autor, parece
que nós é que estamos escrevendo aquele conteúdo (que lembram de
todo o trabalho que deu para ser publicado?). Isso é plágio, ou seja, uma
cópia bruta, sem alterar nada e sem mencionar o autor.

• Qual o problema de plagiar conteúdos dos sites ou livros?


Pensem no trabalho que o autor teve para escrever aquele
conteúdo, tempo de pesquisa, prazos para entregar, e ainda passar
também por uma verificação de plágio, para saber se o conteúdo é
original ou cópia? Após tudo isso ele registrará seu trabalho e o publicará,
garantindo os direitos autorais sobre aquele conteúdo.
Agora após tudo isso virá alguém e copiará (em alguns segundos)
e republicará (mesmo que seja para colocar em um trabalho escolar,
existe a publicação que é a entrega do trabalho ao professor da disciplina)
como sendo seu, sua pesquisa, seu tempo de busca e seu prazo.
Nos casos ainda em que o autor publica livros, ele recebe por
cada livro vendido, e quando você utiliza deste conteúdo, está deixando
de valorizar este autor pagando-o (agradecendo) por seu trabalho até
aquele momento.
Além de todo o exposto acima, tem outro fator que sempre temos
que levar em conta: os Direitos Autorais. Cada autor, independentemente
Introdução à EaD 23

de ter sua obra publicada ou registrada, está protegido sobre a Lei de


Direitos Autorais nº 9.610 de 19 de fevereiro de 1998.
Está na Internet, então não é tudo público e livre?
A resposta é sim e não, respectivamente.
Principalmente na internet, onde todo trabalho tem o nome do
autor, tem o site de referência, tem ainda a data que o site publicou o
conteúdo, então não são conteúdos disponíveis para serem copiados.
Estão ali para serem interpretados e utilizados como referências, por
este motivo são públicos sim, mas não são livres para serem copiados
(salvo se o autor permitir, mesmo assim as escolas e universidades não
aceitam isso e entendem que é plágio igual).
O mesmo autor não pode copiar um trabalho próprio (seja total ou
parcialmente) para outros livros, isso se chama autoplágio. Então o autor
tem que reescrever o conteúdo de forma diferente.

REFLITA:

Então, se até um autor não pode copiar o seu próprio


trabalho, já publicado, você poderia?

Como compactar e descompactar arquivos


Quando queremos enviar vários arquivos para alguém,
normalmente não conseguimos colocar todos em um único e-mail ou
teremos muito trabalho para enviar de um a um para o nosso destinatário.
Para resolver esta questão, você terá que transformar esses
arquivos em apenas um, mas ainda teria o problema do tamanho, já
que todos juntos provavelmente ultrapassariam o tamanho máximo
permitido de envio por e-mail. Então, tem ainda mais uma ação a ser
tomada: a de compactar (exatamente como um compactador de latas,
por exemplo). Mas não se preocupe, o processo é muito simples.
Para que possamos compactar arquivos é necessário que tenha
um compactador instalado em seu computador.
24 Introdução à EaD

ACESSE:

Vou lhes indicar o mais utilizado pelos usuários, o WINRAR,


que poderá ser baixado no endereço: https://bit.ly/3aB8R4w.

Depois de instalar, vamos ver o passo a passo de como compactar


arquivos a partir de agora.
Passo 1: Selecione os arquivos a serem compactados, como na
figura 13, e clique com o botão direito sobre os selecionados, aparecerá
um menu com várias opções.

Figura 13 - Seleção de arquivos

Fonte: O autor

Passo 2: clique em “Adicionar para o ‘nome sugerido pelo


compactador’”, como mostra na imagem a seguir.
Introdução à EaD 25

Figura 14 - Selecionando opção de compactação

Fonte: O autor

Com isso aparecerá um novo arquivo, com o nome que estava


no menu de opções de vocês, mais ou menos como na imagem abaixo:

Figura 15 - Arquivo compactado criado

Fonte: O autor

Viram como é simples? Mas e se tivessem baixado este arquivo


da internet? Como vou descompactar esse ou qualquer outro arquivo?
26 Introdução à EaD

O processo é muito mais simples. Clique com o botão direito sobre


este arquivo compactado e clique em “Extrair para ‘Nome_do_arquivo’”,
dessa forma será criada uma nova pasta com o nome do arquivo e todos
os arquivos estarão lá dentro.

RESUMINDO:

E então? Gostou do que lhe mostramos? Aprendeu mesmo


tudinho? Agora, só para termos certeza de que você
realmente entendeu o tema de estudo deste capítulo,
vamos resumir tudo o que vimos. Você deve ter aprendido
que existe mais de uma forma de nos conectarmos à
Internet. Além disso, vimos que a Web nada mais é do que
um conjunto de páginas para você navegar na internet e, que
utilizamos navegadores para ver essas páginas. No decorrer
do nosso estudo citamos os principais navegadores, mas
acreditamos que você até arriscaria em buscar outros para
experimentar. Vimos também, que ao fazer uma busca no
Google (quem sabe por outro navegador), é possível refinar
essa busca e torna-la muito mais específica. É importante
relembrar que você deve compreender o conteúdo dos
sites, mas não copiá-los. Além de tudo isso, vimos também
como compactar e descompactar arquivos que possa
estar enviando ou recebendo pela internet. Gostou do que
estudamos até aqui? Não vamos parar, temos muito mais a
ver ainda. Vem conosco.
Introdução à EaD 27

Como trabalhar com editor de texto?

INTRODUÇÃO:

Ao término deste capítulo você será capaz de entender


como funciona um processador de texto. Isto será
fundamental para o seu processo de formação profissional
enquanto estudante da área de Educação à Distância. E
então? Motivado para desenvolver esta competência?
Então vamos lá. Avante!

Conhecendo o Word
Certamente você já ouviu falar e ainda teve algum contato com o
editor de texto, um programa que a maioria das pessoas utiliza apenas
como uma “máquina de escrever digital”, ou seja, não tem outra utilidade
e nem funcionalidade além de datilografar em uma folha virtual. Mas
lhes mostraremos que este programa vai muito mais além.
Aqui nessa unidade iremos apresentar a você o Microsoft Word
que é um dos mais utilizados ao redor do mundo.
O Microsoft Word é um programa de edição e editoração de textos,
podendo desde simplesmente escrever textos, até inserir imagens e
atualmente existe a função de transcrição que consiste em ouvir o que
você fala para ditar para o próprio programa escrever para você.

Definição do Word
A melhor definição do Word é: um programa para editar meus
textos, com um “ar” mais profissional que não tem em nenhum outro no
mercado. É a referência em editoração digital de documentos de texto.
O Word é um programa extremamente intuitivo e fácil de
trabalhar. A empresa desenvolvedora, a Microsoft, pensando em seus
usuários, desenvolveu toda a plataforma do Microsoft Office (Word,
Excel, PowerPoint, e outros programas ainda) com a ideia de deixar os
comandos muito semelhantes, para que todos conseguissem trabalhar
28 Introdução à EaD

com qualquer um dos programas, pois são muito parecidos e os locais


que estão os comandos também são.
Mas vamos nos ater ao Word agora. O ícone do Word é o que está
mostrado na figura abaixo e deve ser acessado para que possa abrir o mesmo.

Figura 16 - Ícone do Word

Fonte: O autor

Quando abrimos o Word temos a seguinte tela conforme Figura 17.

Figura 17 - Tela inicial do Word

Fonte: O autor

Nesta tela inicial, já é possível dizer o que desejamos, se é um


documento com base em um modelo pré-definido pelo próprio Word
ou, um documento em branco (vazio). Nós trabalharemos com base
em documentos vazios, onde tudo é possível de se fazer e, a nossa
imaginação é o limite.
Introdução à EaD 29

Ao clicar em “Documento em branco”, o programa ficará com o


aspecto igual ao da Figura 18.

Figura 18 - Tela principal do Word

Fonte: O autor

Para entendermos essa tela, colocamos alguns números e suas


descrições abaixo:
1: Barra de Guias, contendo as seguintes guias: Arquivo; Página
Inicial; Inserir; Design; Layout; Referências; Correspondências; Revisão;
Exibir; Ajuda.
2: Folha virtual para digitação propriamente dita.
3: Barra de título e de Ferramentas de Acesso Rápido.
4: Réguas tanto lateral como superior.
5: Barra de rolagem das folhas.
Podemos apenas clicar na página em branco e “sair digitando”
nosso texto, mas com os recursos que aprenderemos, todo o trabalho
ficará muito mais fácil.

Guia “Página Inicial”


É nesta guia que podemos definir o estilo de fonte (tipo de letra
que será utilizada); o tamanho da fonte; se a fonte será Negrito, Itálico ou
Sublinhado; se a cor da letra será preta ou outra; se pintaremos o fundo
ou não. Todos estes recursos estão no grupo FONTE dentro desta guia.
30 Introdução à EaD

Figura 19 - Guia Página Inicial

Fonte: O autor

Temos ainda o grupo PARÁGRAFO que definirá se o texto será:


Alinhado à Esquerda
Centralizado
Alinhado à direita
Ou ainda como todo o texto do nosso livro que está em modo
“justificado”, deixando os dois lados (direita e esquerda) alinhados e
retinhos. Desta forma, apresentando um visual mais agradável de leitura.
Se não bastassem todos esses recursos, o Word da versão 2016
ou superior, apresenta o recurso de “DITAR”, que só funcionará se o seu
computador tiver um microfone instalado.
Clicando neste recurso basta ir “conversando” com o Word em
voz alta e ele vai escrevendo tudo para você, inclusive para trocar de
linha basta dizer o comando “NOVA LINHA”.

Guia “Inserir”
Nesta Guia, você conseguirá através do grupo “TABELAS”, inserir
tabelas em seu documento, bastando informar quantas linhas e quantas
colunas serão inseridas.

Figura 20 - Guia Inserir

Fonte: O autor

No grupo ILUSTRAÇÕES você pode inserir imagens, formas


geométricas como: círculos, quadrados, retângulos, triângulos, estrelas, etc.
Introdução à EaD 31

Para inserir uma imagem será necessário clicar no ícone


“IMAGENS” ( ) e aparecerá uma nova janela perguntando onde está a
imagem que deseja inserir. Ao selecionar a imagem e clicar em inserir,
será automaticamente inserido onde estava o cursor de digitação em
seu texto.
Clicando nos cantos da imagem é possível alterar o seu tamanho
e deixar o mais agradável possível ao seu texto.

Guia “Layout”
Neste guia, que pouco será acessado, você terá recursos para
trocar a orientação da página (Retrato – Página com o maior lado na
vertical, Paisagem – Página com o maior lado na horizontal), quebras
de páginas, ou seja, não sendo necessário ficar dando “nova linha” até ir
para a próxima página. Este é um recurso muito utilizado quando se está
fazendo um trabalho e separando os capítulos, mesmo que o capítulo
anterior acabe na última linha da página e o novo capítulo inicie na
primeira linha da nova página.

Figura 21 - Guia Layout

Fonte: O autor

O Word ainda conta com o recurso (praticamente em desuso, mas


ainda existente) de hifenização, ou seja, separação silábica ao chegar
ao final da linha, como apresentado neste parágrafo que vocês estão
lendo. O Word segue as regras de gramática e ortografias definidas
pelo governo brasileiro, logo sabe exatamente quando, e de que forma,
separar sílabas. Existem pessoas que gostam muito deste recurso.
Todos os recursos falados até agora desta guia estão no grupo
“CONFIGURAR PÁGINA”, mas ainda temos o grupo “PARÁGRAFO”, que
irá nos auxiliar a fazer a configuração de como serão os espaçamentos
32 Introdução à EaD

antes e depois de cada parágrafo, quanto espaço teremos de margem


esquerda e margem direita, de forma padrão no documento inteiro.

Guia “Revisão”
Como o nome já está nos orientando, é um guia que traz
ferramentas para revisão do texto e também, para que possamos realizar
alguns comentários, seja para quem vai apenas ler o documento ou,
como sugestão de correções que os revisores fizeram para o autor.

Figura 22 - Guia Revisão

Fonte: O autor

No primeiro grupo desta guia estão as verificações de ortografia e


gramática. Apesar de já serem habilitadas de modo padrão e automáticas,
podemos pedir para o Word verificar tudo novamente, clicando no botão
de “Ortografia e Gramática” ( ).
No grupo “Comentários”, você pode inserir comentários onde
estiver o cursor de digitação, basta que clique no botão “NOVO
COMENTÁRIO”.
Nesta guia, estas são as ferramentas básicas que você utilizará.
Claro que deve ter notado que este programa possui inúmeras
ferramentas a mais, e estão à sua disposição para testá-las.

Operações Básicas
Segundo DIPP (2012), podemos ajustar os nossos parágrafos
através da régua superior.
Mais adiante daremos detalhes da régua lateral, mas neste
momento vamos ver os detalhes da régua superior.

Figura 23 - Régua superior

Fonte: O autor
Introdução à EaD 33

Como podem notar nesta régua existem duas cores: um cinza


escuro, que é a margem da borda do papel até a área de escrita, e a
cor branca, que é a área de uso propriamente dita. Estes números que
estamos vendo estão marcados em centímetros.
Além disso, temos aquelas figuras geométricas que vemos no
centro e vou mostrar com uma imagem maior abaixo, para facilitar a
explicação posterior:

Figura 24 - Detalhes da régua

Fonte: O autor

Aqui podemos ver um triângulo de cabeça para baixo. Ao


clicarmos nele podemos movimentar pela régua. Este marcador tem a
função de definir o início de cada parágrafo.
Lembram-se dos ensinamentos das professoras (es) do ensino
fundamental, das séries iniciais, onde tínhamos que colocar “um dedo ou
dois” de margem no início das linhas caso fôssemos iniciar um parágrafo
novo? Pois é justamente isso que faz este marcador superior.
Acompanhando o mesmo raciocínio, o marcador que está abaixo,
define onde será a continuação do parágrafo, se será exatamente em
baixo do início do parágrafo, então os marcadores ficarão no mesmo
ponto. Se for antes do início do parágrafo, então o marcador do parágrafo
ficará mais a frente do que o de continuação do parágrafo. E por fim,
a continuação de parágrafo ficando após o início do parágrafo, dessa
forma haverá um recuo da continuação de linha com relação ao início
do parágrafo.
Ainda sobre o marcador inferior, o de continuação de parágrafo,
notem que ele possui um retângulo na sua parte inferior. Ao clicar neste
retângulo e arrastá-lo, você estará levando tanto ele como o parágrafo,
juntos para onde deseja.
34 Introdução à EaD

Reparem na figura 23, que existe outro marcador no final da régua.


Ele tem a mesma finalidade de definir limite, mas é o limite final da linha
do parágrafo.
Para encerrarmos o assunto das réguas do Word, falta falarmos
da régua vertical. Se colocar o cursor do mouse bem na divisa da área
útil com a de margem, você pode clicar e alterar o tamanho da margem
do seu “papel” também.
Com esses recursos, podemos agora definir nossos parágrafos,
margens, fontes, cores e já sair escrevendo os textos. Mas falta sabermos
como salvar nosso trabalho. Continue no próximo item deste capítulo
para continuar aprendendo.

Como salvar um documento


Enquanto está escrevendo o seu documento, é natural que você
vá salvando-o da forma mais intuitiva possível, seja clicando no disquete
na barra de título ou indo no menu “ARQUIVO” e clicar em “SALVAR”.
Caso deseje enviar seu texto para outras pessoas (exceto se elas
terão que alterar o seu conteúdo), é bom que salve seu arquivo em um
formato de PDF (Portable Documment Format – Formato de documento
portável), pois este documento não pode ser alterado.
Para fazer isso vá ao menu “ARQUIVO”, e clique em “SALVAR
COMO”, após isso será apresentada uma tela como a que está na Figura
25 a seguir:

Figura 25 - Tela do Salvar como

Fonte: O autor
Introdução à EaD 35

Clique em “MAIS OPÇÕES” e após altere o “TIPO DE DOCUMENTO”


para PDF e clique em “SALVAR”.
Dessa forma, o seu documento não poderá mais ser alterado.
Não se esqueça de manter uma cópia no formato do Word (docx) para
eventuais alterações, mas ter o PDF para enviar para outras pessoas.

RESUMINDO:

E então? Gostou do que lhe mostramos? Aprendeu


mesmo tudinho? Agora, só para termos certeza de
que você realmente entendeu o tema de estudo deste
capítulo, vamos resumir tudo o que vimos. Você deve ter
aprendido que o Word é um programa que vai além de só
escrever textos. Podemos formatar nossos textos, inserir
imagens e tabelas, verificar ortografia e gramática, inserir
ou excluir comentários. Além disso, quando formos iniciar
um documento, recordaremos da nossa professora da
infância para definir os parágrafos nas réguas que o Word
nos disponibiliza. É importante recordar que vimos também
como salvar documentos para que sejam enviados para
professores ou até mesmo para seus colegas e garantir
que não sejam modificados. Gostou do que viu até aqui?
Não vamos parar, temos muito mais a ver ainda, recém
chegamos à metade de nossa unidade. Vem conosco!
36 Introdução à EaD

Como fazer uma apresentação de slide?

INTRODUÇÃO:

Ao término deste capítulo você será capaz de entender


como funciona o PowerPoint. Isto será fundamental para
o exercício da sua vida acadêmica. O PowerPoint é um
programa que tem como função a criação de apresentações
desde conteúdos escolares e até mesmo de reuniões
estratégicas de grandes empresas. Uma gigantesca
ferramenta visual e complementar ao processador de
texto que vimos que foi a Microsoft Word que você criou
anteriormente. E então? Motivado para desenvolver esta
competência? Então vamos lá. Avante!

Conhecendo o PowerPoint
O nome “PowerPoint” vem dos apontadores “Laser”, que
normalmente são utilizados em apresentações para indicar o que se
quer falar ou expor com cada slide.
Aqui não trabalharemos com páginas e sim com slides, ou seja,
quadros e folhas que serão projetadas em uma parede deixando tudo
muito grande para que várias pessoas possam visualizar o seu conteúdo.
Na figura abaixo vou lhes apresentar a tela do PowerPoint, da
mesma forma que fizemos no Word para que possam comparar as
diferenças e semelhanças.
Introdução à EaD 37

Figura 26 - Tela de abertura do PowerPoint

Fonte: O autor

Notem que o programa já nos disponibiliza alguns “temas” para


nossos slides e nossa apresentação.
Vale sempre ressaltar que uma apresentação com o fundo sempre
branco, sem um chamativo visual (imagens, cores, formas, etc.) pode
causar canseira em seus espectadores. Por este motivo, tente escolher
um tema que mais lhe agrade e aposte em um visual bonito e elegante.
Para nossos exemplos usarei o tema Berlim (pelo menos este
tema está disponível no Office 365 e do 2016 ou superior). Após clicar no
tema desejado, escolha a palheta de cores que mais lhe agrada e clique
em CRIAR (como na imagem abaixo).

Figura 27 - Criando uma apresentação no PowerPoint

Fonte: O autor
38 Introdução à EaD

Ao criar um novo documento no PowerPoint, percebemos


algumas diferenças significativas dele para o Word. Não colocarei as
duas telas lado a lado, mas você poderá fazer a devida comparação.
Sobre a semelhança, conforme comentamos anteriormente,
a Microsoft deixou as guias de ferramentas muito parecidas para que
possa localizar os itens muito mais facilmente. Inclusive o nome da
maioria das guias é o mesmo em todos os programas do Office. Claro
que temos algumas distinções, como no caso do PowerPoint que temos
três guias novas: Transições; Animações e Apresentação de Slides.
Vou apresentar as diferenças entre as guias que são iguais e
posteriormente discutiremos sobre como montar uma apresentação
propriamente dita.

Guia “Principal”
Além dos recursos semelhantes do Word, como fonte, parágrafos
e área de transferência, temos agora um novo grupo nesta guia: o grupo
“SLIDES”, que serve para que possamos ir adicionando novos slides
conforme sejam necessários.
Esta é uma diferença para o Word, pois lá, era só escrever e as
folhas iam sendo adicionadas automaticamente. No caso do PowerPoint,
isso não ocorre. Temos que adicionar cada slide individualmente.

Guia “Design”
Nesta guia, você pode alterar o tema dos seus slides, assim como
mudar a paleta de cores, que são àqueles mesmos itens que você
escolheu ao criar uma nova apresentação. Estes detalhes podem ser
alterados para que não seja necessário você sair do programa e criar
outra apresentação novamente caso não tenha gostado.
Ainda nesta guia, temos o grupo “PERSONALIZAR”, onde podemos
definir o tamanho dos slides de 4:3 ou 16:9, onde este último é no formato
Widescreen – da maioria dos monitores, televisores e projetores.
Introdução à EaD 39

Guia “Transições”
Agora nesta guia trataremos de como fluirá a troca de um slide
para outro. O nome desta troca é transição.
Existem 50 transições possíveis. E como você deve ter percebido,
no PowerPoint, tudo é uma questão de gosto pessoal. Portanto, use a
sua criatividade e faça com que ao passar de um slide para outro tenha
efeitos bem bacanas.

Operações Básicas
Até agora, com o que vimos, você já pode criar uma apresentação
bem legal, mas como utilizar todos estes recursos? Vamos ver juntos agora?
Bom ao criar uma nova apresentação e já conhecendo o que as
guias novas nos possibilitam, vamos ver como está nossa tela de entrada
para esta criação:

Figura 28 - Tela de criação de nova apresentação

Fonte: O autor

Verifique que o próprio PowerPoint já informa como você pode


colocar os conteúdos nos slides, deixando-os mais apresentáveis e
limpos.
40 Introdução à EaD

Depois de configurar o primeiro slide, clique no ícone NOVO


SLIDE ( ) e irá abrir um novo menu se opções de slides para serem
adicionados, como pode ser verificado na figura 29, a seguir:

Figura 29 - Menu de novo slide

Fonte: O autor
Introdução à EaD 41

Neste momento, escolha o slide “Título e Conteúdo”, pois


trabalharemos sobre este tipo de slide, e veja que ele mudou o formato
de colocação do material dentro dele.
Agora temos um campo para colocar um título do Slide (não
confunda com o título do primeiro, pois este é o título geral do trabalho,
aqui é o título do Slide) e também um outro campo onde podemos
colocar conteúdo tanto na forma de texto ou alguns itens (expostos na
forma de ícones no centro deste campo), como podemos observar na
figura abaixo:

Figura 30 - Detalhe de ícones do Slide

Fonte: O autor

Você entenderá agora cada um dos ícones:


1. Tabelas: você pode inserir tabelas em seus slides;
2. Gráficos: com base em alguns dados o próprio programa gerará
um gráfico para você;
3. SmartArt: é uma forma de sequência de figuras geométricas
formando um fluxograma;
4. Imagem: Inserir uma imagem que você já tenha em seu
computador;
5. Imagens Online: são imagens tiradas diretamente da Internet,
porém é necessário estar online no momento da apresentação para que
as imagens sejam carregadas;
42 Introdução à EaD

6. Vídeos: Sim, nossos slides não são de conteúdos somente


estáticos, logo podemos colocar vídeos neles e tornar nossa
apresentação mais dinâmica.
Neste momento, você já tem o conhecimento de como inserir
novos slides e como colocar conteúdos neles, pratique criando
apresentações sobre assuntos que vocês gostem.
Quer dizer que minha apresentação está pronta? Não. Agora
vamos lapidar nossa apresentação e deixa-la mais bonita.

Como deixar melhor uma apresentação


Temos uma apresentação, mas não quer dizer que já esteja boa
ou ainda atrativa, e é justamente nestes pontos que vamos trabalhar
para que possa ser elogiado ao final dela.
O que lhe será apresentado agora, são dicas de criação:

• Fundo Branco: NUNCA use fundo branco em suas


apresentações, pois isso passará uma ideia de que você não tinha
interesse em criá-la, sem contar que para quem assiste, torna-se uma
palestra cansativa.

• Contraste: Sempre verifique os contrastes de cores, pois eles


ajudaram ao espectador visualizar melhor o que está sendo exposto.
Cuide com conjunto de cores como Vermelho e Azul, Verde e Amarelo,
Verde e Azul, Preto e Vermelho, pois esses contrastes cansam a vista e
tiram o foco de quem lê.

• Poluição visual: Inserir imagens, tabelas, Smart Arts sempre


é muito bom, mas inserir muitas coisas em um mesmo slide cria uma
poluição visual forte e tira o foco do assunto principal. Opte por utilizar
uma ou no máximo duas imagens por slides.

• Somente textos: Sempre tente colocar pelo menos uma


imagem, mesmo que pequena. Não deixe somente textos em seus
slides, principalmente se forem muitos textos e seguidos um do outro,
pois pode fazer com que seu espectador tenha fadiga (caso isso aconteça
ele, além de perder a atenção, não saberá se você trocou o slide ou não).
Introdução à EaD 43

Usar emojis é uma alternativa visual para indicar que trocou o slide, além
de dar uma “graça” à sua apresentação. 😉

• Cuidar com as fontes: Utilizar de recursos de mudar de fontes


é uma ótima ideia, mas tenha cuidado com o tipo de fonte, pois algumas
enfeitam tanto que não permitem uma leitura clara do conteúdo. Você
consegue ler perfeitamente com essa fonte? (Você consegue ler
perfeitamente com essa fonte?)

• Quantidade de texto: Em uma apresentação não utilize de


“textões” por cada slide. Eles cansam e não lhes possibilitam colocar
imagens. Opte por colocar tópicos apenas, isso porque você já deve
conhecer o conteúdo e caberá a você discorrer sobre o assunto.

• Tamanho da fonte: Você deve já ter reparado que as fontes


têm tamanhos diferenciados do Word, ou seja, variam de 24 a 48 pontos
contra os tradicionais 10 a 14 no Word. Isso se dá para não colocar
textões, e também para que possa colocar somente o necessário.

• Transições: Utilize de transições entre os slides, dessa forma,


quando trocar de um para o outro, o espectador entenderá que houve
mudança e voltará a ter a sua atenção. Porém, utilize um ou dois tipos
de transições, não precisa fazer de sua apresentação uma edição de
cinema com “quinhentos” efeitos visuais (você não ganhará um Oscar
pelas suas transições).

• Executar a apresentação: Para iniciar uma apresentação, é


necessário apertar a tecla “F5” no teclado e sua apresentação ocupará
a tela inteira.
Com estas dicas, certamente terá uma apresentação maravilhosa,
empolgante e com total atenção de seu público.

Como salvar a apresentação


Diferentemente de qualquer programa da Microsoft, o PowerPoint
disponibiliza duas formas de salvamento, PPTX e PPSX.
Vamos entender essas duas formas agora.
44 Introdução à EaD

PPTX ( ) é um arquivo que o PowerPoint salva automaticamente


suas apresentações. Para abrir as apresentações neste formato
é necessário abrir o programa e após executar a apresentação,
pressionando a tecla “F5”.
PPSX ( ) é um arquivo que você deverá ir no “SALVAR COMO”
para salvar arquivos neste formato. Este tipo de arquivo possibilita que
você já execute sua apresentação em tela cheia e sem a necessidade de
abrir o PowerPoint. Isso não quer dizer que não necessite do programa
instalado no computador, pelo contrário, é preciso ter o software
instalado para realizar esta ação.

RESUMINDO:

E então? Gostou do que lhe mostramos? Aprendeu mesmo


tudinho? Agora, só para termos certeza de que você
realmente entendeu o tema de estudo deste capítulo,
vamos resumir tudo o que vimos. Você deve ter aprendido
que o PowerPoint é um poderoso programa para criação,
edição e criação de apresentações e que criar uma
apresentação, apesar de parecer uma coisa fácil e simples,
inclusive pela forma intuitiva como a Microsoft disponibiliza
suas ferramentas, não é tão simples assim, sendo
necessário cuidar do tamanho e tipo de fonte, poluição
visual, contraste de cores, inserção de imagens, além claro
da forma como salvaremos nossa apresentação. Devemos
relembrar queé muito importante e necessário sempre
utilizar táticas para prender a atenção do seu espectador,
fazendo uso dos recursos visuais das apresentações.
Gostou do que viu até aqui? Não vamos parar, temos ainda
mais um capítulo desta unidade. Vamos em frente!
Introdução à EaD 45

Como trabalhar com uma planilha de cálculos?

INTRODUÇÃO:

Ao término deste capítulo você será capaz de entender


como funciona o Excel, além de entender o que é, para
que serve, como trabalhar, como inserir funções e até
mesmo imagens nas planilhas eletrônicas do Excel. Além
disso, também mostraremos o quanto o Excel pode facilitar
trabalhos de controles. Isto será fundamental no seu
processo de formação profissional enquanto estudante
de EaD. E então? Motivado para desenvolver esta
competência? Então vamos lá. Avante!

Conhecendo o Excel
Até início dos anos 1990 os controles eram realizados através
de planilhas montadas com canetas e cadernos, e os cálculos eram
feitos nas calculadoras e passados com canetas à mão para o caderno.
Porém, este cenário mudou com a vinda do antigo “Lotus123” onde,
posteriormente, a Microsoft criou o Excel, que substituiu em sua
totalidade este programa (Lotus).
Atualmente o Excel, que é um editor de planilhas eletrônicas,
no qual são utilizadas diariamente por inúmeras funções, que tem
sua utilização destinada à controles, estoques, criação de estatísticas
e muitas outras coisas mais comuns, até mesmo como um banco de
dados de informações para gerenciamento de empresas ou clientes.
A Microsoft Excel trabalha de três formas distintas: reativa, proativa
e expositiva. A intenção deste capítulo não é gerar um curso completo
de Excel, mas uma abordagem mais ampla, mostrando do que ele é
capaz e como iremos trabalhar com ele.
A forma reativa é quando preparamos as planilhas, mas todos os
cálculos e informações são feitas entradas de formas manualmente, ou
seja, o usuário é que as insere uma a uma. No modo proativo, o Excel
já tem fórmulas e funções definidas por quem o conhece e os usuários
46 Introdução à EaD

só inserem informações primárias, mas as respostas o próprio programa


trata de trazer automaticamente.
Porém, no modo expositivo, o Excel pegará todas as respostas
do modo proativo e trata de modo a exibir estes dados para o usuário,
sem haver necessidade de entrada de dados por parte deste usuário.
Nós trabalharemos a seguir com as funções básicas do Excel, para que
possam fazer apenas uma parte do trabalho e deixar ele trabalhar um
pouco para vocês.

Células, Linhas e Colunas


Diferentemente do Word que apresenta um “papel” para escrever
e do PowerPoint que disponibiliza um slide para ser exposto em
apresentações, o Excel nos mostra uma área de trabalho bem diferente
de todos os programas anteriores.
Veja na figura abaixo a área de trabalho do Excel. Em seguida
explicaremos cada uma das partes desta área de trabalho.

Figura 31 - Área de trabalho do Excel

Fonte: O autor
Introdução à EaD 47

1. Guias de ferramentas;
2. Indicador das colunas;
3. Indicador das linhas;
4. Campo de células;
5. Planilhas da pasta de trabalho.
No Excel, a tela de trabalho é composta por linhas e colunas
formando células, mas o que é que são esses conceitos?
As colunas são nominadas com letras que iniciam no “A” e vão até
“XFD”, totalizando 16.384 colunas verticais. As linhas são numeradas e
iniciam na linha 1 e vai até a linha 1.048.576. Lembrando que as linhas são
sempre horizontais. No total, o Excel disponibiliza ‭17.179.869.184‬ células
para se trabalhar em cada planilha criada.
As células são cada unidade cruzada pela coluna com as linhas.
O programa trabalha com células ativas e células inativas, vejam a figura
abaixo para uma melhor explicação.

Figura 32 - Células no Excel

Fonte: O autor
48 Introdução à EaD

Nesta imagem, é possível ver que a célula ativa é a mesma célula


que está selecionada, ou seja, a célula da Coluna B e da Linha 2, (célula
B2). Já todas as outras células estão inativas.
Como já temos agora o conhecimento básico do que são colunas,
linhas e células, podemos seguir adiante com as operações dentro do Excel.

Operações Básicas
Para muitas pessoas, o Excel é considerado um “bicho de 7
cabeças”, mas não por apenas desconhecerem o programa, e sim, por
não terem muita noção de lógica e nem gostarem de matemática. Isso
se explica pois, qualquer operação no Excel é baseada em conceitos
lógicos e matemáticos.
Apresentaremos os conceitos mais básicos e as operações e
funções mais básicas a seguir:

Operações Aritméticas e Lógicas

Operações Aritméticas
Agora que entendeu o início do Excel, vamos conhecer as
operações aritméticas que é possível operar com ele.
Só que antes de sair realizando as operações e colocando
fórmulas no Excel, vamos conhecer quais são as operações aritméticas
básicas utilizadas neste programa.

Tabela 1 - Operadores aritméticos

Operador Definição Exemplo Resultado

+ Este é um operador de Soma 2+2 4

Este é um operador de
- subtração
3-1 2
Introdução à EaD 49

Este é um operador de
* multiplicação, o sinal é 3*9 27
asterisco e não o tradicional “x”

Este é um operador de
/ divisão, o sinal é barra.
36/4 9

Este é um operador de
^ potência (expoente), o sinal é 5^2 25
acento circunflexo.

Este é um operador de
% porcentagem
20% 0,2

Fonte: O autor

Sempre que formos colocar uma operação no Excel é necessário


iniciar com o sinal de igual (“=”).
Exemplo: =2+2
Para iniciar os trabalhos com estes operadores, podemos indicar
células para serem operadas com outras células, porém teremos que
estar em uma célula diferente das que serão trabalhadas.
Para exemplificar melhor, vamos imaginar que esteja com a
célula ativa na posição C1 (terceira coluna e primeira linha) e quer somar
o resultado das células A1 e B1. Colocará o seguinte conteúdo na C1:
“=A1+B1” (sem as aspas), e agora só colocar qualquer número nas células
A1 e B1 e o resultado da C1 será a soma das duas primeiras.
Estes foram os operadores aritméticos para que possa realizar
operações matemáticas com o Excel.

Operações Lógicas
Os operadores lógicos irão nos trazer como resposta apenas se é
verdadeiro ou falso.
Em que isso será importante para minhas planilhas?
50 Introdução à EaD

Imagine que você tem dois valores, e quer comparar se um é


igual ao outro ou se um maior que o outro, como resposta terá apenas
se sim ou não (mesma situação para verdadeiro ou falso).
Veja abaixo a tabela de operadores lógicos.

Tabela 2 - Operadores Lógicos

Valores de
Operador Condição Exemplo Resultado
A1 e B1

A1 = 2 ; B1
= Igual à
=2
=A1=B1 VERDADEIRO

A1 = 2 ; B1
<> Diferente de
=2
=A1<>B1 FALSO

A1 = 34 ; B1
> Maior que
= 78
=A1>B1 FALSO

A1 = 34 ; B1
< Menor que
= 78
=A1<78 VERDADEIRO

A1 = 65 ; B1
>= Maior igual à
= 64
=A1>=B1 VERDADEIRO

A1 = 65 ; B1
<= Menor igual à
= 65
=A1<=B1 VERDADEIRO

Fonte: O autor

Então para as operações básicas, tanto aritméticas como lógicas


fica mais fácil preparar as expressões.
A partir de agora veremos as funções mais básicas e simples do Excel.

Funções Básicas
O Excel dispõe de funções que facilitam nossa vida, e com isso
veremos algumas das mais importantes e utilizadas.
Introdução à EaD 51

IMPORTANTE:

Como os operadores, todas as funções tem que iniciar com


o sinal de igual (“-“) antes da função.

• Função SOMA ()
A função soma tem como função, somar os valores de várias
células, tanto de modo sequencial como alternados. Vamos ver uma
tabela de exemplos e como serão feitas as somas:

Tabela 3 - Exemplos da função soma

Função Retorno

Um somatório de todas as células


=soma(a1:a20)
compreendidas, e incluindo, as células A1 e A20.

=soma(a1;a3;a5) Um somatório das células A1, A3 e A5 somente.

Um somatório da sequencia de células do A1 até


=soma(a1:a5;a7:a10) o A5 mais o somatório da sequência de células
do A7 até o A10

Fonte: O autor

• Função MÉDIA ()
A função média tem a mesma característica de sintaxe (modo de
escrever) que a função soma, porém, além de somar todas as células
do intervalo descrito também realizará uma divisão da quantidade de
células utilizadas para este cálculo
Exemplo: =média (A1:A5) → será realizada uma soma das
células A1, A2, A3, A4 e A5 e após efetuada uma divisão por 5, pois foram
utilizadas 5 células.

• Função SE ()
A função SE é um pouco mais complicada para umas pessoas do
que outras, mas para facilitar descreveremos de uma forma mais simples:
52 Introdução à EaD

Imagine que você vai falar para alguém a seguinte frase: “Já que vai ao
supermercado, SE CHOVER LEVE GUARDA-CHUVA, SENÃO NÃO PRECISA!”.
Deixei destacada justamente a parte da função SE, que justamente
como a falamos, será a forma como iremos escrevê-la. Mais adiante
mostraremos a sintaxe dessa função.

NOTA:

Sempre fale em voz alta a função que pretende escrever e


ficará mais fácil de saber o que, e como escrever!

Vamos ver a sintaxe da função SE:


Exemplo: =se (A1>B1;”A1 é maior que B1”;”B1 é maior que A1”) →
Nesta função leremos da seguinte forma: Se A1 for maior que B1 então
diga exatamente “A1 é maior que B1”, senão diga “B1 é maior que A1”.
Viram como não é complicado trabalhar com o Excel?

RESUMINDO:

E então? Gostou do que lhe mostramos? Aprendeu mesmo


tudinho? Agora, só para termos certeza de que você
realmente entendeu o tema de estudo deste capítulo, vamos
resumir tudo o que vimos. Você deve ter aprendido que a
Microsoft Excel é um poderoso editor de planilha eletrônica
que tem muito mais a oferecer do que o que vimos até aqui.
Nele podemos colocar fórmulas de matemática e teremos os
resultados exatos e precisos, temos como colocar funções,
para fazer uma média automaticamente ou então uma
condicional (SE) e ele pensar por nós e calcular tudo para que
não tenhamos tanto trabalho. Recomendamos que você não
deixe de praticar as lições aprendidas no Excel, pois existem
inúmeros outros recursos a mais do que os que citamos neste
capítulo, inclusive funções muito mais avançadas. Gostou
até aqui? Infelizmente temos que terminar por aqui, mas não
faltarão oportunidades de novos encontros. Esperamos você
em outras disciplinas. Até a próxima!
Introdução à EaD 53

BIBLIOGRAFIA
BRAVE. Compreensão do Brave. Disponível em: <https://brave.
com/download/> Acesso em: 19 de mar. 2020.
DIPP, M. D. (2012). Guia Básico de Informática para Iniciantes. São
Leopoldo: Registrado na Biblioteca Nacional.
GOOGLE. Como podemos ajudar. Disponível em: https://support.
google.com/websearch/?hl=pt-BR#topic=3378866. Acesso em: 19 de
mar. 2020.
GOOGLE. Compreensão do Google. Disponível em: https://www.
google.pt/intl/pt-PT/chrome/?brand=CHBD&gclsrc=ds&gclsrc=ds
Acesso em: 19 de mar. 2020.
MICROSOFT. Auxílio e aprendizado do PowerPoint. Disponível
em: https://support.office.com/pt-br/PowerPoint Acesso em: 19 de mar.
2020.
MICROSOFT. Auxílio e aprendizado do Word. Disponível em:
https://support.office.com/pt-br/word
MICROSOFT. Auxílio e aprendizado no Excel. Disponível em:
https://support.office.com/pt-br/excel.
MOZILLA. Compreensão do Mozilla. Disponível em: <https://www.
mozilla.org/en-US/firefox/new/> Acesso em: 19 de mar. 2020.
OPERA. Compreensão do Opera. Disponível em: <https://www.
opera.com/pt/computer/opera> Acesso em: 19 de mar. 2020.
TANENBAUM, A. S. Redes de Computadores. São Paulo: Elsevier,
2003.
WINRAR. Compreensão Winrar. Disponível em https://www.win-
rar.com/download.html?L=0> Acesso em: 19 de mar. 2020.

Você também pode gostar