Você está na página 1de 3

Atividades do professor Warles liberdade de consciência e opinião de seus

associados, não admitindo, porém, controvérsias


----------------------------------------------------------------- político-partidárias, religiosas, raciais ou sexuais
Leia o texto abaixo e responda. em suas dependências e atividades.

A alternativa que melhor apresenta a finalidade dos


artigos acima é
(A) participar de partidos políticos que defendam o
meio-ambiente.
(B) incentivar o público em geral a participar de
ONGs.
(C) divulgar, estudar, apoiar e promover atividades
ecológicas e culturais.
(D) tornar público o movimento Os Verdes.

-----------------------------------------------------------------
Leia o texto a seguir e responda.

PARA QUE SERVE A FEBRE


(http://www.sedur.ba.gov.br/arquivo_charges/charge.05.06.2007.ht
ml) A febre é um sinal de alerta de que algo vai mal
no organismo. Mas cientistas do Roswell Park Center
A charge destina-se a
Institute, nos EUA, afirmam que ela é bem mais do que
(A) criticar o conflito existente entre gerações. isso. Segundo um artigo publicado por eles na “Nature
(B) conscientizar os leitores da importância de Immunology”, a temperatura corporal elevada ajuda o
preservar a natureza. sistema de defesa do organismo a identificar a causa de
(C) apontar o desperdício de um desmatamento mal uma infecção e combatê-la.
planejado. Num estudo com camundongos, eles viram que
(D) salientar um processo ainda rudimentar de quando há febre, o número de linfócitos (tipo de célula
trabalho rural. de defesa) dobra. A febre funcionaria como um gatilho
para o corpo se proteger de infecções.
----------------------------------------------------------------- Ana Lúcia Azevedo – revista O Globo, n. 123
Leia o texto a seguir e, responda.
O artigo acima tem por finalidade:
CAPÍTULO PRIMEIRO (A) alertar o leitor contra a febre;
(B) ensinar o leitor a proteger-se das infecções;
Art. 2o - OS VERDES - Movimento de Ecologia Social (C) informar o leitor sobre medicamentos novos;
é uma entidade ecológica, cultural e científica tendo (D) aumentar a nossa compreensão sobre o que é a
por finalidades: febre;
I. a defesa intransigente dos direitos humanos, do (E) combater idéias erradas sobre a febre.
meio ambiente e da paz;
II. a proteção ao patrimônio cultural, artístico, ----------------------------------------------------------------
estético, histórico, turístico, paisagístico e aos Leia o texto a seguir e responda.
direitos do consumidor;
III. [...] Qual a origem do doce brigadeiro?
IV. incentivar a formação e o desenvolvimento da
consciência ecológica, como integrante de uma Em 1946, seriam realizadas as primeiras eleições
ética ambiental nacional e internacional; diretas para presidente após os anos do “Estado Novo”,
V. [...] de Getúlio Vargas. O candidato da aliança PTB/PSD,
VI. difundir a solidariedade e fraternidade entre todos Eurico Gaspar Dutra, venceu com relativa folga. Mas o
os povos; título de maior originalidade na campanha ficou para
VII. estimular e difundir as atividades culturais, as correligionárias do candidato derrotado, Eduardo
educacionais e científicas, através do Gomes (da UDN).
desenvolvimento de pesquisas, projetos, edição Brigadeiro da Aeronáutica, com pinta de galã,
de obras, produção de vídeos, filmes, slides, Eduardo Gomes tinha um apoio, digamos,
encontros, exposições, festivais, espetáculos entusiasmado. Para fazer o “corpo-a-corpo” com o
teatrais, de dança e de música. eleitorado, senhoras da sociedade saiam às ruas
Art. 3° - OS VERDES - Movimento de Ecologia convocando as mulheres a votar em Gomes, com o
Social, proclama-se apartidário, respeitando a slogan: “Vote no brigadeiro. Ele é bonito e solteiro”.
Não satisfeitas ainda promoviam almoços e chás, nos
1
quais serviam um irresistível docinho coberto com
chocolate granulado. Ao qual deram o nome, claro, de Toda nossa alegre turminha está mais triste... e
brigadeiro. veste luto a partir de hoje.
Almanaque das curiosidades, p. 89. Tudo porque alguns congressistas (Políticos, em
Brasília) resolveram mudar umas leis que ainda
A finalidade desse gênero de texto é protegiam pouquinha coisa: nossas florestas, nossas
(A) propor mudanças. matas, nosso verde, nossos rios.
(B) refutar um argumento. E se essa nova lei passar pelo congresso (for
(C) advertir as pessoas. aprovada pelos deputados, pelos senadores e pelo
(D) trazer uma informação. presidente), o Brasil vai perder tantas florestas, tantas
(E) orientar procedimentos. áreas verdes que uma área do tamanho da Espanha vai
virar pasto e depois deserto.
----------------------------------------------------------------- O que vai se somar às áreas já desmatadas
(3ª P.D – SEDUC-GO). Leia o texto abaixo e responda. criminosamente até agora.
Vamos perder qualidade de vida, oxigênio para
Línguas são assunto de Estado
as gerações e o respeito do mundo.
Se... o novo código florestal passar.
Diferentes nações escolhem diferentes soluções
Leia tudo o que está sendo publicado a respeito,
para o problema da penetração do idioma estrangeiro,
veja como pode se engajar na defesa das nossas
dependendo, entre outras coisas, da realidade social do
florestas, da nossa qualidade de vida futura e participe.
país. Mas, em todas elas, a linguagem é tratada como
Lute contra essas ameaças que talvez sejam as mais
questão de Estado. As nações procuram normatizar e
sérias que já surgiram contra nossa civilização, contra a
regular os idiomas que utilizam, visando o processo de
raça humana.
identidade nacional. Maurício de Souza, 12 de maio de 2000 – site Maurício de Souza. Agosto de
A França, por exemplo, possui, além do francês, 2000
algumas outras línguas minoritárias faladas pela
população como o bretão, o catalão e o basco. Há, na A finalidade principal desse texto é
França, várias organizações dedicadas à língua A) expor os detalhes da lei de proteção às florestas.
francesa e à sua defesa contra os “estrangeirismos”. A B) solicitar aos leitores que lutem pela aprovação da
legislação sobre o idioma francês é bastante detalhada. nova lei.
[...] C) Informar sobre os danos referentes à aprovação da
Nos Estados Unidos, além do inglês, o espanhol nova lei.
é amplamente falado, em decorrência da forte presença D) divulgar aos leitores a nova lei de proteção às
de imigrantes hispano-americanos. [...] florestas.
O tratamento do tema nos Estados Unidos é bem E) Instruir os leitores a elaborar a lei de proteção às
mais flexível que na França. A Constituição norte- florestas.
americana, por exemplo, não estabelece o inglês como
língua oficial [...]
-----------------------------------------------------------------
Isso não impede que haja tentativas de se adotar
(1ª P.D – Seduc-GO). Leia o texto abaixo e, em
leis restritivas – como a proposição 227 na Califórnia,
seguida, responda.
que, se aprovada, obrigará todas as escolas daquele
estado a ministrar as aulas em inglês. A bola
O espanhol é hoje a segunda língua mais falada O pai deu uma bola de presente ao filho.
nos Estados Unidos. [...] A mistura entre inglês e Lembrando o prazer que sentira ao ganhar a sua primeira
espanhol atingiu tal nível que já se cunhou um novo bola do pai. Uma número 5 sem tento oficial de couro.
termo para descrevê-la: o spanglish. Agora não era mais couro, era de plástico. Mas era uma
www.consciencia.br/reportagena/linguagem. Acesso em 15/12/2006. bola.
O garoto agradeceu, desembrulhou a bola e disse
A finalidade desse texto é "Legal!" Ou o que os garotos dizem hoje em dia quando
A) analisar idiomas. gostam do presente ou não querem magoar o velho.
B) apresentar informações. Depois começou a girar a bola, à cura de alguma coisa.
C) criticar legislação. — Como é que liga? - perguntou
D) defender estrangeirismos. — Como, como é que liga? Não se liga.
E) emitir opiniões. O garoto procurou dentro do papel de embrulho.
— Não tem manual de instrução?
O pai começou a desanimar e a pensar que os
-----------------------------------------------------------------
tempos são outros. Que os tempos são decididamente
(2ª P.D – Seduc-GO). Leia o texto abaixo e
outros.
responda.
— Não precisa manual de instrução.
A turma da Mônica em defesa das florestas — O que é que ela faz?
— Ela não faz nada. Você é que faz coisas com ela.
2
— O quê? queimada. Nesse dia, a mariposa-rainha falou:
— Controla, chuta... “Somente esta mariposa conheceu o mistério do fogo,
— Ah, então é uma bola. mas nós nunca saberemos”.
— Claro que é uma bola. Moral: O encontro com o transcendente não pode ser
— Uma bola, bola. Uma bola mesmo. contido na dimensão empírica. [...]
— Você pensou que fosse o quê? Disponível em: <http://wesleiorlandi.blogspot.com>. Acesso em: 4 fev.
— Nada, não. 2011.
O garoto agradeceu, disse "Legal" de novo, e dali a
Qual é o objetivo comunicativo desse texto?
pouco o pai o encontrou na frente da tevê, com a bola
nova do lado, manejando os controles de um videogame. A) Criticar uma conduta.
Algo chamado Monster Ball, em que times de B) Dar instruções.
monstrinhos disputavam a posse de uma bola em forma de C) Noticiar um fato
blip eletrônico na tela ao mesmo tempo que tentavam se D) Persuadir o leitor.
destruir mutuamente. O garoto era bom no jogo. Tinha E) Transmitir um ensinamento.
coordenação e raciocínio rápido. Estava ganhando da
máquina. -----------------------------------------------------------------
O pai pegou a bola nova e ensaiou algumas (PAEBES). Leia o texto abaixo.
embaixadas. Conseguiu equilibrar a bola no peito do pé,
como antigamente, e chamou o garoto. Quem não se comunica...
— Filho, olha.
O garoto disse "Legal" mas não desviou os olhos da “Havia no Rio de Janeiro nos anos de 1920 um
tela. O pai segurou a bola com as mãos e a cheirou, gramático famoso, professor do Pedro II, inimigo dos
tentando recapturar mentalmente o cheiro de couro. A galicismos, dos pronomes mal colocados e da
bola cheirava a nada. Talvez um manual de instrução linguagem descuidada. Falava empolado e exigia
fosse uma boa idéia, pensou. Mas em inglês, para a correção de linguagem até em casa com a família. Uma
garotada se interessar. vez, esse gramático.
(VERÍSSIMO, Luís Fernando. A bola. In: Comédias para se ler na Escola. [...] foi passar férias em um hotel-fazenda em
Rio de Janeiro: Objetiva, 2001).
Teresópolis. Lá, um dia, decidiu dar um passeio a
O texto de Luís Fernando Veríssimo tem a finalidade cavalo pelos terrenos da fazenda. Por segurança, ia
de acompanhado de um cavalariço montado em um
(A) narrar memórias de infância. burrinho. Pelas tantas, o cavalo do gramático disparou.
(B) contar uma história que envolva poucos O cavalariço foi atrás em seu burrinho, gritando:
personagens. ‘Doutor, puxe a rédea! Doutor, puxe a rédea!’
(C) informar experiências do pai externas ao fato. Nada aconteceu, até que o cavalo saltou um
(D) apresentar uma biografia do pai. valado e jogou o gramático numa moita de urtiga.
(E) relatar, com humor, um fato cotidiano relevante. Finalmente o cavalariço o alcançou, levantou-o e
ajudou-o a se livrar de uns espinhos que se grudaram
nele. ‘Doutor, por que o senhor não puxou a rédea? Eu
-----------------------------------------------------------------
vinha gritando atrás, doutor, puxe a rédea, doutor, puxe
(PAEBES). Leia o texto abaixo.
a rédea!’ O gramático, já senhor de si, perguntou: ‘E o
Mariposas que é puxar a rédea?’
‘É fazer isso, ó’, e fez o gesto explicativo.
Numa fábula árabe, as mariposas queriam ‘Ah! Dissesses sofreia o corcel, eu teria entendido.’”
entender sobre a luz. Elas desejavam saber o segredo VEIGA, José J. O Almanach de Piumhy. Rio de Janeiro: Record, 1988.
de se sentirem tão fascinadas pela chama de uma vela.
O que as deslumbrava? Leia novamente o texto “Quem não se comunica...”
Seria a luz ou o calor? Pediram a ajuda da para responder à questão abaixo.
mariposa-rainha. Depois de meditar sobre o assunto, Esse texto é
ela aconselhou que cada uma, individualmente, A) um artigo.
procurasse encontrar a resposta. B) um relato.
Todas saíram procurando desvendar o mistério do fogo. C) uma carta.
Passado algum tempo, uma mariposa voltou cega de D) uma crônica.
um olho, afirmando que havia chegado perto demais e E) uma fábula.
que a luminosidade da vela a tinha ofuscado, e que
continuava sem entender os mistérios da luz. Outra -----------------------------------------------------------------
voltou com uma asa queimada, reconhecendo que sua
experiência não fora satisfatória. Por séculos, as
mariposas não entenderam por que a luz as extasiava
tanto. Até que um dia uma voou na direção de uma
lamparina com tanta determinação que morreu
3

Você também pode gostar