Você está na página 1de 3

Jéssica Maciel – 190131357

Licenciatura em Ciências Naturais – diurno

12 de maio de 2021
O Contador de História

O filme “ O contador de história”, dirigido por Luiz Villaça no ano de


2009, conta a trajetória de Roberto Carlos, vindo de uma família humilde que
vivia em uma favela em Belo Horizonte. Roberto, filhos caçula de dez irmão,
aos 6 anos foi levado pela sua mãe para a FEBEM ( Fundação Estadual para o
Bem-Estar do Menor) acreditando em um futuro melhor ao seu filho. Após a
sua chegada, o menino percebe que a realidade se despontou daquilo que
imaginou, e logo ele acaba descobrindo o mundo das drogas e dos pequenos
delitos. Aos 13 anos, já é considerado um menino irrecuperável.

Em uma das suas inúmeras fugas, o menino Roberto acaba sendo


recapturado pela fundação, e então ele conhece a francesa Margherit, uma
pedagoga que está no Brasil fazendo pesquisas com crianças brasileiras.
Margherit acredita na mudança do pequeno Roberto, no entanto, ele não
parece querer sua aproximação.

Com cuidado, a pedagoga vai conquistando a confiança dele, que


mostra ser uma menino inteligente e com uma grande imaginação, com a
convivência entre Roberto e Margherit iniciou-se uma história de afeto e
dedicação e comprovaram que todos estavam errados.

 A mensagem que o filme retrata é que apesar de ser considerado como


irrecuperável pelos educadores e psicólogos da instituição,Roberto se
tornou um professor logo que recebeu a primeira chance de mudar sua
história.
 Umas da cenas que mais me impactaram, foi a sequência onde
acontece o encontro de Roberto com um dos líderes dos meninos de
rua, Cabelinho de Fogo, que com brutalidade o líder e os outros meninos
arrastam o Roberto para atrás de trens abandonados, onde o violeta.
Em contra partida, tem uma das cenas mais emocionante, quando
Margherit decide fazer uma surpresa ao garoto, levando-o para
conhecer o tão sonhado mar.
 A criança no seu desenvolvimento, passa pela formação de
personalidade, nesse período as influências e as situações vividas
colaboram para a formação do indivíduo, a família é primordial, pois
apresenta a criança sobre o que é moral, ética, honestidade, o certo e o
errado. Em uma cena, mostra a mãe deixando o garoto e naquele
momento surge o sentimento de abandono, isso trás um sofrimento para
a vida da criança que pode por fim achar que tem culpa, o que
certamente deixou traumas. No primeiro encontro com Margherit,
Roberto cria uma história sobre como foi parar na instituição, sem dúvida
essa fantasia foi criada para esconder o seu sofrimento pelo abandono
da sua mãe.
Outro aspecto que pode ser relacionado é a cerca dos profissionais
presentes na instituição, onde não tinham comprometimento com a
construção da subjetividade das crianças e adolescentes na instituição,
os tratavam sem individualismo, sem as necessidades que cada
indivíduo precisa e sem atender as condições específicas de cada um.
 Eu consegui compreender bem o filme.
 O filme é fundamental para alertar as questões em relação à forma
educativa, diante de uma sociedade que é incapaz de fornecer meios de
adaptações racionais para que o indivíduo possa se restabelecer em
sociedade. O sujeito ele é transformado pelo meio em que vive,
consequentemente, se transforma naquilo que o ensinaram a ser.

Você também pode gostar