Você está na página 1de 19
fe Rhee, | Renee oe SYSTEMA BRUM 356 é indis- © impermeavel ¢ wma pega _indis- pensavel 108 bercos; 0 oleado a ad tituido com toda a Ca pelo qi IS tra a fig. 568. para preparalo, corla-se um pedago de borracha’ fina (encontra-se nas casas de artigos. de cirurgia, ¢ em geral, onde se vendam artigos de hygiene e em algumas drogarias) com Om,45 de lar- gura por 0m,G0 de comprimento; cor- fa-se um outro pedacgo do mesmo ta manho, em borracha tambem, porém to- do furadinho, como mostra a figura. Pregam-se cadargos num ¢ noutro, pa- ra fechar amarrando como uma pasta; entre elles, se collocam duas ou tres es- pessuras de flanela de algodio, para o tempo de inverno, ou de tecido espon- ja, para o verio. Colloca-se no bergo com a parte fechada para baixo, a fura- dinha para cima; um lengol sobre este impermeayel e pode-se deitar o «Bebé» na sua caminha, Altamente hygienico, este impermea- vel, gracas aos furinhos, absorve toda a humidade, dando muito conforto ao «Bebé»; muda-se facilmente o tecido que acolchoa, facilitando o trabalho de manter em perfeito asseio 0 herco; a borracha sera limpa facilmente com wm panno humido; sendo necessario, pode-se laval-a com sabonete. As colchas, em tecidos mais encor- pados que os lengées, como fustio, por exemplo, poderio ter as guamigdes que mais agradarem 4 leitora; os bordados sto lindo, As colehas de’ tecidos finos, com som- bra de setim sio muito rieas ¢ deco. rativas, ° oe fathom, fazer em «crochet» camara N cor, ou no mesmo Os cobertores se ‘ . Promptos, em I branea ‘ow geese eetochet> ou etticoty de Ia, ™ ao ie so dove paso Um sealehoa Preparar como os «édre~ dons» (vide fig. 468 © sua confocgs e mettido num envelope cuja )\”) de baixo seri em setim ea de (it em renda, ou «crochet»; arremats © seu contorno com um babado, ey Pate ong os descriptos para 0 arremate dos « yy. dons». A-ama sece A ama secca deve, mais que qual quer outra empregada, estar sempre hey vestida e muito limpa; um hom qi. forme, de preferencia branco, & muity pratico. Nao ha convengao alguma que esta. beleca um feitio certo para uniformes de ama secca. Sfio muito usados os semelhantes is blusas de enfermeira; a touca deve ser usada, mas o feitio do vestido pole variar segundo o gosto da leitora. A fig. 669 6 um modelo de blusi, muito pratico. Corta-se a pala pela parte de cin do «Quadro Complementary da «li gerie», figs. 83-A e 84-A, da linha pou- Ulhada marcada com a letra I pari cima; 0 decote 6 quadrado, Faz-se unit nervura para simular a costura, ot fi- zem-se os hombros separados. Faz-se 0 corpo com um pedaco de tecido com o comprimento, necessitio, a fio direito e cuja roda deve set 9 contorno das cadeiras, mais 0m,75 par Preguear; faz-se, na frente um grupo Com 12 ‘pregas, ¢ nas costas com pregas apenas; estas devem ter 0m,(? de profundidade, e ficar a 0m,03 w" da_outra. ° Sera preferivel fazer-se a bluse col? as pregas «lingerie» e sémente # Stl* Pregueada; os pespontos das pregis © blusa se prolongario nas pregas das" até uma altura de Om,15, prendendo"* de modo a formar pala. Como mostt® ! modelo, este vestido 6 abotoado do i do e aberto até em baixo. 0 cinta ¢ oY Proprio tecido e as mangas s¢ fi2 Digitalizado com CamScanner MODISTA SEM PROFESSORA O40 c Fig. 569 Uniforme de ama secca, pelo quadro da fig. 283, modelo no 1 de clingerie» de «sport», fig. 285 depois de confeccionada. - E jevein-se usar tecidos encorpados co- mo cretone, madapolan, ou linho grosso. MODELO Ne 11 Capotes e vestidinhos 1° quadro do Modelo N.° 11 Traga-se um quadro de 0m,23 por m,40. Da linha AC a Om,07 do angulo » tragam-se duas linhas — wma cheia e Cutra ‘pontilhada — que.tocam AB a m,05 do mesmo angulo, formando a Gola (frente e costas). Deste ponto, des- tf wna linha inclinada de 0m,06 que “rmina afastada Om,02 da linha AB e he. Fig. 570 1s quadro — Mod. 1 Frente © eastas D c D ~ Figen ae quadro — Mod. U1 ‘taaga 0m,11 de BD, de onde desce uma ver- tical de Om,09, tocando a linha hori- zontal que, marcando 0m,08, forma uma curva afastada 0m,03'de BD, terminan- do nessa mesma linha. 2° quadvo do Modelo No 11 Traga-se um quadro de 0m,26 por 0m,30. Da linha CD a 0m,03 do angulo C, parte uma linha inclinada que toca AC a 0m,06 do angulo A, de onde con- tina curva tocando a linha AB a Om,15 do angulo A, onde se vé um pique Descendo em ‘curva, toca a linha BD a 0m,08 do angulo B, continuando incli- nada para terminar’em CD a 0m,05 do angulo D. ; 3.0 quadro do Modelo No 11 Traga-se um quadro de 0m,23 por 0m,43. Do angulo A, parte uma curva que se afasta Om,10 do angglo B, toca ~ BD a 0m,20 desse’ mesmo angulo é con- tinuandd em curva, afasta-se 0m,08 do angulo D, indo tetminar na linha CD Digitalizado com CamScanner MODISTA SEM PROFEssoRA 463 Meninos e Homens Nao queremos terminar a parte deste systema destinada exclusivamente As “Mreogdes gem dar 4 leitora algumas reves indicagdes sobre o modo de con- jeecionar a8 Toupas dos meninos mais rscidos e algumas pecas de roupas de homens. Na secgio de criangas demos algumas oupinhas para meninos, cujo modo de confeecionar pouco differe das roupas para meninas. : As desta parte sio de corte mais se- nelhante 4s roupas de homem; nio é¢ esla parte do «Systema. Brum » uma sec- gio tio completa quanto as outras: as explicagdes € ensinamentos que ahi fi- guam sio dados unicamente para ori- entar a leitora no modo de confeccionar algumas roupas e de preparar os prin- cipaes detalhes. A confecgio de um terno, por exem- plo, é muito complexa e requer grande pratica da parte de quem costura para que 0 trabalho fique perfeito; em com- Pensagio € muito facil confeccionar-se ma camisa, uma cueca ou. uma ceroula, mesmo um pyjama. A tunica para militares, por exemplo, Mo 6 dada com a intengéo de ensinar 4 Ieitora a fazer um fardamento com- dleto; limitamo-nos a dar a tunica do bea de servigo. Diminuindo-se 0s cipio a pelo processo ensinado no poe © mold deste Systema, a leitora Gee mery” pea confeccionar um grande aa aines le tunicas de uniformes 00 As outras pegas mais simples como “over-all para operarios, a blust ne trabalhadores, ete, muito faceis Se confeccionar, ahi figuram Po dendo ser, como esperamos, wma orien- tacao preciosa para a leitora applicada © laboriosa. Principiamos, como na secgao de rou- pas de senhoras ¢ na de criangas, por ensinar como se devem tomar as medi- das; 0 modo de tomal-as, quer para os homens, quer para os meninos, 6 0 mesmo. Modo de tomar as medidas de accordo com 0 «Systema Brum » Esta marca acima do joelho, indica 0 comprimento da calga eurta. re see gt — Darga fate Ce " ‘a 10 — Altura, das pernas. Fa6 — Com Gontemo a manga: Digitalizado com CamScanner sys AGL de tomad medidas, 0 mo- do de ur os quadros para os moldes 6 exactamente 0 mesmo que para se tragar os moldes para as roupas de senhor: Depoi Fig. 741 Comprimento de costas; 13 aM — TLargura Ge costae! 15 a 16 17 —“Contorno’ da ‘Gintura; Contoruo de perna; 18 Contorno dit gola. Esperamos que a leilora encontre nes- seecio, embora’resumida, 0s ensina- mentos necessarios para Ihe tirar as du- vidas no modo de confeccionar uma ca- ist ou um pyjama, MODELO Ne 1 Capa «raglan» para meninos (5 a 10 annos) quadro de 0m,34 por Om,63, Da linha AC a 0m,04 do angulo A, desce uma linha inelinada de Om,08 que, formando um bico afastado 0m,07 de AB, sobe 0m,12, tocando AB a Om,14 lo angulo A. Deste ponto desce wna]; nha inelinada de Om21, da qual sai uma qurva que della se afasta 0m,03, forman. do a cava. Do ponto que deixémos, a 0m,07 de BD e 0m,16 de AB, traga-se a linha Iateral que se afasta 0m,06 de BD, terminando na mesma a 0m,01 do angulo D, continuando deste pouto, ao curva, vai terminar na linha GDo” Traga-se_ um EMA BRUM Fig. 42, Ls quadro — Mod. 1 — Frente ‘Praga-se um quadro de 0m,32- por 0m,59. Da linha AC, traga-se uma hori. zontal de 0m,02 de onde sobe wna re- A 0.32 B c oO Fig. 743 . 2 quadro — Mod. 1 — Costas Digitalizado com CamScanner cla de Om,19 que toca AB a 0m,02 do Sngulo A. Desta recta parte uma cur. ya, que toca AB a 0m,09 do angulo A, descendo inclinada Om,21, para terminar afastada Om,1L de AB ec Om,04 de BD. Deste ponto desce a linha lateral quelter- mnina em BD a Om,01 do angulo D. Des. te ponto seguindo inclinada, vai termi- nar em " Traga-se um quadro de 0m,19 por 0m,50. Da linha AC a 0m,04.do angulo C, traga-se uma curva que se afasta da mesma linha 0m,02 e 0m,03, termi- nando a 0m,15 de AB, de onde sobe em curva, para terminar. a Om,01 do A 0.19 B c Fig, TH 32 quadro — Mod. 1 ‘Manga AB e Om,11 de AC, Fazendo curva, so- 0m,05, tocando AB a 0m,03 do an- 8ulo B. Desce deste ponto, em curva, ‘cca BD a Om,19 do angulo B. A 0m,31 to angulo D,-parte uma. curva que toca CD a 0m,08'do angulo D, dahi subindo Nelinada ‘Om,12, para terminar a Om,04 0 angulo C. MODISTA ‘SEM PROFESSORA 465 Traga-se um quadro de Om,15 por Om,41,"Da linha AC a 0m,07 do angulo 018 _8 A,ea0m,08de AB, f§ 2 traga-se uma curva 3 que termina no an- gulo B, Na linha BD a 0m,23 do angulo D, desce uma curva que termina em CD a Om,04 do angulo D, de onde sobe uma linha inclinada de Om,11 que vai termi- nar em AC a 0m,03 do angulo C, Ha nestes qua- dros (figs, 742, 743, 7A e 745) bolsos ¢ C ° numeros que. a con- Big, 145 Bs : 1s quadme — Mods 1 fecgao explica, aianga — Parte de baise Confecgéo da capa Corta-se a. frente desta capa pelo quadro da fig. 742 com a fazenda du- pla e o fio direito na direcoao da li- nha AC. As costas se cortam pelo qui dro da fig. 743 com a fazenda dobrada pela linha AC ¢, como a frente, com 0 fio direito na direcgao, desta linha Prepara-se a frente fazendo as vis- fas com uma tira de tecido com o com- primento total do quadro a fio direito, por Om,14 de largura; 0 modo de appli- car as vistas esté explicado com todos os detalhes nas confecgdes dos «man- teaux», «trois-quarts» e costumes de senhoras. A costura da vista deve se- guir pela linha de 0m,06 que desce da linha AC, a Om,04 abaixo do angulo A, até © angulo onde se vd marcado um pique (no fim da linha de 0m,06). ‘Abrem-se as casas do lado esquerdo, como esti marcado no quadro, e pre- gam-se os botdes correspondentes do la- do direito. Faz-se tambem 0 bolso, cujo Digitalizado com CamScanner 466 modo de preparar esti ensinado com to- dos os delalhes em «lustrucgdes Ge- raes ». Preparam-se as costas fazendo a pre- ga marcada na linha AC da fig. 743, por uma linha’ pontilhada parallela ¢ a 0m,02 desta, A capa pode- ri ser_aberta pela Ii- nha AC, do angulo C até 0 pique marcado na linha AC a Om,17 acima deste angulo, ou toda fechada nas costas, ao gosto da leitora, Une-se a frente 4s costas pelas linhas la- teraes BD em ambos os quadros. Cortam-se as man- gas, que sio em duas partes, pelos quadros das figs. 744 e 745; ge Preparam-se unindo a © linha AC da fig. 744 & mesma linha da fig. 745; uiiem-se {ambem!a linha BD de wna figura 4 da outra; nesta emenda, de- ve-se prestar attengio para que o al gulo B da fig. 745 coincida com o pi- que marcado a Om,i1 abaixo da linha AB, na linha que desce desta, a Om,03 do ‘angulo B. Arrematam-se em baixo (linha CD em ambas as figuras) com uma bainha de 0m,02 de largura. Ao emendar. uma parte da manga na outra, deve-se pren- der, na costura feita pela'linha AC, ‘uma tirinha de Om,02 de’ largura por 0m,08 de comprimento, na qual se abre uma casa para abotoal-a no botio pregado ha manga, como mostia o modelo, fig. 746. Fig, 146 |. 1 — Depois ‘confeceionatlo Pregam-se as mangas na capa, de- vendo a costura da frente da manga, (unio da linha AC da fig. 744 & mes. ‘o guarnece. SYSTEMA BRUM ma linha da fig. 745) coincidir com ¢ pique marcado na cava, na frente, § 0m,07 da linha lateral, fig. 742; a cos tura de traz da manga (unido’ das jj, nhas BD de uma figura 4 outra) deve coincidir com o pique marcado a Om,ip da linha lateral, na figura 743, sobre a linha que desce da linha AB a Om, do angulo A. Os Om,11 na manga, entre a linha AB e 0 pique marcado na linha que prineipia a 0m,03 do angulo B (fig 744) devem ser unidos aos Om,11 ‘en, trea linha AB e o pique mareado na linha que desce desta ultima 0m,09 do angulo A, (fig. 748). ‘A linha curva da manga onde se 18 a palavra «frente», (que parte de um ponto a 0m,03 da linha AC e a 0m,15 abaixo da linha AB e termi Qm,01 abaixo desta e a Om,16 da nha AC) se deve unir linha que vai do pique marcado a 0m,07 da costura lateral (frente) fig. 742, até a linha AB onde termina a 0m,14 do angulo A, A linha de 0m,05, na fig. 744, que vai da linha AB a 0m,03 do angulo B até um ponto a 0m,01 abaixo da linha AB e a Om,16 da linha AC, formara a linha da gola, pois as mangas «raglan» se prolongam até 0 hombro. Os piques marcados na linha lateral indicam onde devem ser pregadas titi nhas verticaes formando passadeira pi- ra o cinto. Este se faz com uma tira de tecido a fio direito tendo de compri- mento a medida do contorno da cin tura e 0m,03 de largura; uma fiv simples, em harmonia com os botdes, encontrar Para fazer a gola a leitor snes todas as explicagdes nec «Instrucgdes Geraes », Esta capa deverd ser toda forrada; se, porém, nao se quizer collocar Ww" forro, arremata-se em baixo com wma bainha invisivel; as costuras, neste ¢ Digitalizado com CamScanner a, deverto ser cuidadosamente debrua- das. Fi Gs tecidos mais proprios para a con- feoqio desta capa sio a «gabardine», fetrja, © outras las deste gonero; tam- om se poder’ confeccional-a em te- ido impermeavel; os tecidos preferi- Chis para o forro, sto os de seda e li- nho lisos, ou em. quadros, ou escocezes, wMerse- usar flanela ou sarja fina, fisa, em quadros, ou. escoceza, para o foo, quando se quizer um agasalho mais quente. Este modelo de capa é proprio para qualquer idade; 0 limite marcado aci- wha, entre 5 e 10 annos, abi figura uni- tamente como orientagdo para as me- fidas, que sfio tomadas de um termo medio, entre 5 e 10 annos, que’ é 0 pon- fode partida mais facil para se augmen- tar ou diminuir, conforme as medidas da crianga para quem se confeccionar o modelo; estes quadros, como todos os outros, se augmentam ou diminuem pe- Jo methodo ensinado na confeccio de corpinhos, modelo n.° 2, figs. 5-A, 6-A e 8A. iS MODELO Ne 2 «Pélérine» — 3 a 8 annos Traga-se um quadro de Om,64 por 0m61. Da linha AC a 0m,09 do angulo A, traga-se uma curva que toca AB a 0m,12 do mesmo angulo. Do angulo B, parte uma grande curva que afastan- dose 0m,28 do angulo D, vai terminar no angulo C. Confeccéo da Pélérine Este modelo de «pélérine», como @ - ‘tapa do precedente; é proprio para 0s ™eninos entre as idades indicadas aci- MB, assim como para 12 annos em di- ane se se augmentar as medidas; as Cas de escoteiro tambem se cortam ¢ feccionam por este quadro, assim co- Bc MODISTA SEM PROFESSORA 467 Pig. 147 Quadro unico — Mod. 2 — «Pélérine» mo algumas capas de militares. A uni- ca differenga esti nas medidas e nas golas, Corta-se a «pélérine» pelo quadro da fig. 747, com a fazenda dobrada pela linha AC, com 0 fio direito nesta direc- gio. Pode-se cortar com toda a roda, certa. pela linha AB, ficando esta para o meio da frente, ou pela linha pontilhada que parte da li- nha AB a 0m,12 do angulo Ae termina na linha BD a 0m,18 abai- xo do angulo B Se se augmentar © tamanho des- ta capa, para me- ninos de 12 an- nos em diante, por exemplo, de- yese fazerapen- ce do hombro, que se ve mar- cada na linha us Mod, 2 — Pélérine, depois de confecefonada Digitalizado com CamScanner 468 pontilhada de 0m,52, por onde se pode tambem fazer uma emenda, caso a fazen- da nfo tenha a largura sufficionte. A li- nha pontilhada com 0m,28 que parte do angulo D ¢ termina na barra da ca- pa a 0m,52 do angulo C, & ponto de apoio para se tragar a grande curva que vai do angulo C a linha BD. Se nao se forrar a «pélérine», arre- mata-se a barra com uma bainha invi- sivel, ou uma vista de Om,03 de lar- gura. Na frente, linha AB ou a linha de 0m,52 que, vai de AB a BD, con- forme se tenha ‘cortado a «pélérine » com mais ou menos roda. Fazem-se as vis- fas como para os « manteaux » com Om,10 de Jargura. Arremata-se com wma gola, a linha curva que parte de AC a 0m,09 abaixo do angulo A é termina na linha AB a 0m,12 deste mesmo angulo, como mos- tao modelo, fig. 748; a leitora poderd escolher a gola que mais The agradar, pois qualquer modelo de gola pequena assentard nesta «pélérine ». Nas «Instrucgdes Geraes» deste Sys- tema a. leitora encontrara varios mo- delos de golas e 0 modo de cortal-os e preparal-os. O enxoval do collegial Todos os internatos costumam dar, junto aos estatutos, uma lista das pecas necessarias ao enxoval das criangas. _ Apesar disso, julgamos conveniente incluir nesta secgio uma lista das pe- gas de roupa mais necessarias aos me- ninos durante o periodo de frequencia nas escolas; mesmo quando externos ou semi-internos, convem ter sempre roupa em abundancia para mudal-a frequen- temente. Eis a, lista das roupas indispensaveis a todos os meninos que frequentam a escola: 8 Camisas de dia — 8 Cuecas — 6 Pyjamas para dormir — 2 Roupées de SYSTEMA BRUM banho — 6 Ternos ou roupa sin, ou o uniforme do collegio para use rio — 2 Ternos de passeio ou o uniter me de sahida — 1 Sobretudo oy n°" — 6 Lengées de cama —' 2 oleh, 6 Fronhas — 1 Coberlor — 6 ‘Tout. de rosto — 6 Guardanapos 27" Ihas de banho — 12 Lengos —"¢ res de moins — 2 Pares de sapatgy 2 Chapéus — 1 Par de luvas — 6 Gn. vatas — 6 Collarinhos ou golas, Nos’ climas quentes, alem das pegay ahi mencionadas, convir ter um cerig numero de camisinhas «sport» abertay como a que nos mostra a fig. 782, no modelo N° 1 da «lingerie» para ‘ine. ninos; estas camisinhas com wina calei. nha de brim sio um traje muito com. modo, gracioso e leve, proprio para ser usado no verio. Para o inverno, um «sweater» em grossas malhas de li usado sobre estas camisinhas vestira muito bem os me- ninos, com muita commodidade, sendo um traje tio pratico quanto a cami- sinha 36. Os terninhos completos devem ser. usados nas oceasiées mais formacs: uma reunito de anniversario, um passcio, a missa dos domingos, ete. ‘Para a gymnastica e alguns «sports», a roupa de banho de mar, um'«maillot», por exemplo, sera muito proprio. Um calcio como 0° dos escoteiros e uma camisa de meia decotada e sem man- \gas, sio muito apropriados para a maio- ria dos «sports». Para a equitacio, as «culotles» do uniforme do collegio com uma camis nha genero «sport» ou um «sweater, ou um paleté, constituirio o traje pt Ya passeios e excursdes em que nio’se]* necessaria formalidade. Para as occi- sides formaes, 0 uniforme do Club Hy?- pico ou as «culottes» completadas por um paleté de corte semelhante ao (0 modelo N.° 4, fig. 760, vestirdo a co tento. Digitalizado com CamScanner ~ necessaria para vestir o seu filho de‘ Para 8 jogos de esgrima, os calgdes apropriados com uma blusa’ que se’ po- bri cortar ¢ confeccionar pelos quae dros para © «groom», (figs. 772, 773 ¢ 774), fazendo-se na frente um pespon- ou mesmo costura, pela linha pon- tilhada que parte do hombro, mareada com a letra B, e se encontra com a ou- tra que indiea por onde se deve pre- gar a carreira de botdes (partindo da cava), marcada com a letra A, e termi- na na linha CD; "unr «sweater» em ma- Iha com gola alta tambem seré muito proprio e commodo para a esgrima, Esperamos que a leitora encontre, nestas breves indieagdes, a orientagao cordo com as occasides. MODELO No 3 Uniforme para escoteiro Traga-se um quadro de _0m,33_ por 0m,62. Da linha AC a 0m,07 do angulo A, traga-se uma curva que termina em AB a Om,12 do mesmo angulo. Des- cendo uina linha inclinada que termina afastada 0m,06 de AB e 0m,09 de BD. Deste ponto desce uma linha de 0m,13, de onde sai uma curva que forma a cava, afastada Om,10-da linha. Do pon- fo que deixdmos, a 0m,03 de BD, e 0m,i8 de AB, parte wma curva que to- ca BD ¢ fazendo um pique, desce em cur- va, afastada Om,04 do angulo D ¢ ter- mina em CD a Om,18 do angulo D. ‘Traga-se um quadro de Om,24 por Om,60. Da linha AB parte uma linha cheia e-uma pontilhada que se afastam m,03 © Om,02 de AC para terminar em CD, Da linha cheia, a 0m,02 de AB, sai uma curva que toca aquella ultima li- uha a Om,08 da linha cheia. Do ponto que deiximos, desce uma linha incli- hada de Om,14 que toca BD a 0m,08 MODISTA SEM PROFESSORA 469 Fig. 749 1s quadro — Mod. 8 — Blusa — Frente do angulo B, descendo dahi em cur- va, para tocar a mesma linha a 0m,20 do angulo B. Deste ponto desce em cur- va, tocando BD, forma um pique, ¢ con- timtia curva, afastando-se 0m,04 do an- gulo D para terminar em CD a Om,12 do mesmo angulo. ‘Praga-se um quadro de Om,17 por Em AC a 0m,09 do angulo Ay ‘uma linha inclinada que toca AB parte a Om,11 do mesmo angulo, Segue dahi inclinada para terminar afastada Om,02 de AB e Om,01 de BD. Descendo, ter- jnina na BD a 0m,09 do angulo B. Da ultima linha a 0m,26 do angulo D, des ce uma curva, que toca CD a Om,05 do angulo D, dahi, subindo inclinada fai terminar em AC a Om,04 do angu- lo C. Digitalizado com CamScanner Fig. 760 juadro — Mod. 8 ‘Blusa’ Costas Traga-se um quadro de 0m,26 por 0m,15. Da linha AB a 0m,06 do angulo B, traca-se uma emva de 0m,28 que termina em BD a 0m,26 do angulo B 0.32 0.45 c ig. 188 Fig. Se quadro — Mod. 3 — Galea — Costas Fig. 161 39 Quadro — Mod. 3 ‘Manga SYSTEMA BRUM 49 quadro — Mod. 8 — Catga — Preate Deste ponto desce curva tocando CD a 0m,05 do angulo D, subindo cua vai terminar em AC a’0m,03 do angu lo C. Traga-se um quadro de 0m,32 por Om,49. Da linha AC a 0m,04 do angulo A, traga-se uma linha inclinada de 0mn,22 que toca AB a Om,10 do angulo B. Descendo em: curva, toca BD a 0,29 do angulo B e continuando em curva mais 0m,20, vai terminar em CD a 0m,05 do angulo D. - Ha_nestes quadros (figs. 749, 750, 751, 752 e 753), linhas pontilhadas ¢ holsos que a confeccso explica. Confecgiio da blusa Tio grande tem sido a acceitagio escotismo nestes ultimos anos, que jtl- gamos de toda a utilidade incluir ™ Seccio destinada aos meninos, os IY dros para a confeccuio de um uniform de escoteiro, . Corta-se a frente da blusa pelo a dro da fig. 749, com a fazenda dup! Digitalizado com CamScanner - «0 fio direito na direccio da tinha AG separ -se {azendo as abotoaduras na frente (linha AC) pela linha pontilhada, parallela e & 0m,03 desta, principiando 4 0m,16 abaixo da gola, como se pode ver no quadro; abrem-se as casas do jado esquerdo e pregam-se os botdes corespondentes do lado direito.-Como aa fig. 754, esta abotoadura é jnvisivel, como as das tunicas milita- res; 0 modo de fazel-a esta ensinado com todos os detalhes nas «Instrucgdes Geraes». Applicam-se os dois bolsos cu- ja forma e dimens6es estio indicados no quadro pela figura em linhas pon- tilhadas, assim como a sua collocagio; antes de se cortar este bolso, deve-se fager no tecido 0 macho que o gui nece, @ que nos mostram os modelos, figs. 754 e 755, Fecham-se em! cima por uma aba; 0 modo de preparal-os, assim como os demais detalhes da con- feegiio deste uniforme, estio cnsinados nas «Instrucgdes Geraes ». A figura em linhas pontilhadas no hombro indica a hombreira pela qual devem passar as correias da mochila; corta-se pela figura que se vé no qua- dro, com 0 fio direito na direcgao dos Om,t1, dupla, costura-se uma parte na outra por todo o contorno, excepto o lado que fica junto & linha da cava, abre-se a casa onde esté marcada no quatro, ¢ applica-se no hombro na po- Sigio em que se vé a figura; esta hom- hreira fieard presa pela costura de pre- Simento da manga. Prega-se na blusa pbotto correspondente casa aberta Ponta da hombreira. _ Cortam-se as costas pelo quadro da ts. 60; a linha pontilhada horizon- 722 Om,17 abaixo da gola, indica a onde se deve cortar a pala, com a nda dobrada pela linha cheia a de beret, linha AC; corta-se a parte ‘tixo da camisa pelo resto do quadro, 4 fazenda dobrada pela linha AC MODISTA SEM PROFESSORA au Para os meninos de 16 annos, e pela outra linha pontithada a Om,03 da linha AG para os de 14 annos. Une-se a pala ao corpo na posigdo em que estas duas pecas estiio representa das no quadro, devendo o meio ‘A costas da camisa coincidir com o meio das costas da pala. Arma-se unindo a frente pelas linhas lateraes BD da fig. 749 As. cos- tas, pelas mes- mas linhas da fig. 750, © os hombros,. pelas li- vhas AB em am- 0s quadros. se os lados abertos do pique da cava para hai- Xo, arrematando se’a linha CD e © pedaco que fi- cou aberto com uma bainha es treita, A. leitora en- contrari 0 qua- dro para cortar a Fig. Tt gola eas expli, Mob Sc densis de cagdes do modo de. preparal-as nas «Instrucgdes Ge- raes>; prega-se ium botio pequeno em cada lado da blusa, onde se vé mareado no quadro, a 0m,06 da gola ¢ a Om,11 abaixo do hombro para abotoar nas ea- sas abertas na gola, como mostra 0 mo- delo, fig. 754. Cortam-se as mangas pelo quadro da fig. 751 em duas partes, sendo a de cima cortada pela figura em linhas cheias; a de baixo é igual 4 de cima, excepto na cava que se deve cortar pela linha cheia curva a 0m,08 abai- xo da linha AB; armam-se unindo a parte de baixo 4 de cima pelas linhas AC e BD de uma 4 de outra, exacta- Digitalizado com CamScanner ~ 472 mente na posigio em que ambas estio representadas no quadro. Deve-se deixar aberta a costura da linha BD numa altura de 0m,05, marcada no guadro entre a linha CD'e o pique. Arrematam- se em baixo com um punho de 0m,05 de altura, conforme mostra a linha pon- tilhada inclinada, no quadro (fig. 751), pela medida da’ linha CD da manga, menos 0m,01 ou 0m,02; faz-se na man- ga um ligeizo franzido reduzindo-a ao famanho do punho, abrem-se neste duas casas para collocar os botdes, ficando depois de prompto como mostra 0 mo- - delo, fig. 754. Pregam-se na blusa de modo que a costura da frente da, manga (linha AC) coincida com o pique marcado na cava a Om,12 da costura lateral na frente, (fig. 749) e a das costas (linha BD) deve coincidir com o pique marcado na cava a 0m,07 abaixo da linha‘do hom- bro nas costas, fig. 750. Confecgio das calgas Gorta-se a frente das calgas pelo qua- dro da fig. 72 com a fazenda dupla € 0 fio direito na direceio da linha AC; cortam-se as costas pelo quadro da fi 753 tambem com a fazenda dupla e o fio direito na direcgdo da linha AC. Prepara-se a frente das calgas para armar fazendo a abotoadura por onde se v8 a linha pontilhada principiando no pique sobre a linha do meio da fren- te a 0m,05 da linha BD e terminando no cés. "Preparam-se as costas collo- cando 0 bolso, cujas dimensoes estiio indicadas no quadro, assim como a sua collocagao; faz-se como os bolsos de collete (vide OS BOLSOS, nas «Ins- trucges Geraes»); abre-se ima casa na borda que o arremata e prega-se um botio na calga. Faz-se na linha AC da fig, 75 plica-se sobre a linha AC da fig. 758, SYSTEMA BRUM Vig. ‘Mod. 3 — Depois de confeccionado costurando com um pesponto; deve-s¢ deixar sem costurar os Qm,14 entre 0S dois piques marcados nesta mesma li- nha~em ambos os quadros, para abi collocar os bolsos, como esté ensinade MODISTA sEM as clnstrucgoes Geraes», para os bol- fos de calga. : Fecham-se as pernas unindo a linha que parte da linha BD 2 0,26 abaixo {p mgulo Be termina na linha CD a n,03 do angwo D (fig. 752) & linha que parte da linha BD ‘a Om,29 abaixo qo agulo B e termina a Om,05 do an- gulo Dna linha CD (fig. 753); jun- fimse as costuras de fechamento ‘das mas de modo que as duas partes da frente onde se fez a abotoadura, coinci- dam uma com a outra; as duas linhas qqe patem da linha BD a 0m,27 aba do angulo B e, fazendo uma curva, terminar na linha AB a 0m,10 deste mesmo angulo, (fig. 753), devem co- incidir uma com a outra, formando a costura do meio das costas, Costura- se por estas linhas e pelas da frente até-o pique a 0m,05 da linha BD, on- ide principia a abotoadura. Acerta-se no corpo a pence marcada nas costas a 0,12 da costura do meio. ‘Arrematam-se as calgas em baixo, li- nha CD em ambos os quadros, com uma bainha de 0m,03 de largura, cos- turada-a machina, Arremata-se a cintura com um cés no qual se collocam as tirinhas formando passadeira para o cinto. O modo de fa- zer 0 c6s assim como © de preparar & Pregar as passadeiras, est4 ensinado nas «lnstrucgées Geraes ». Ahi tem a leitora como se confeccio- nto uniforme para escoteiro: © lengo, nas cores do grupo: a que clle pertencer, 6 um quadrado de pan- }o fom Om,55 por Om,55, que se do- ot em diagonal, e amarra a0 pescogo, ™o mostra o modelo, fig. 750. aa uniforme de escoteiro, para meni- pod 6 igual ao dos meninos; a blusa Om Oe ser arrematada por um c6s de AMetom? Tal se pregardo botdes, para saint Mas casas abertas no cbs da | que é pregueada. Pode-se tambem te "minar a blusa em baixo em calga + que se pode confeccionar pelos PRoFes SORA 473 Como a combinagio do modelo N. como a a 2 fi. 28, usaros das figs. 281 ¢ 282) 4 confeecio da. «lingeri rt» Dang mega, da lingrion de «sport» ‘1 Completando este uniforme, ha a dao chapén em feltro ou em . _ qua. dros das figs. 840 © 841, e fig. 842 depois de prompto. Os objectos necessarios para o equi- pamento completo do escoteiro sio, alem do uniforme.e chapéu: cinto, corda; mo- chila, bomnal, cantil, apito, canivete, de preferencia os que, alem da lamina tem outras ferramentas, bussola, um mos- quetio duplo para prender’o apito © canivete no cinto, emblemas para a lapella eo chapéu, machadinha ¢ sua capa em couro, a’ marmita de_acam- pamento e, finalmente, 0 bastfio ferrado ea flammula. A capa para os escoteiros ¢ a do modelo n° 2, fig. 748, que se corta e confecciona pelas explicagdes dadas pa- ra este modelo; para obter o compri- mento necessario basta prolongar as 1 nhas AC e AB até completar 0 compri- mento medido no menino para quem ella for confeccionada. MODELO Ne 4 Dois ternos — 12a 14 annos Traga-se um quadro de 0m,30 por 0m,62. Da linha AC traca-se uma linha inclinada de 0m,09 que termina a 0m,03 ‘¢ 0,08 de AB, tocando a mesma a 0m,16 do angulo A. Deste ponto desce uma linha inclinada de Om,14 que termina da 0m,08 de AB e 0m,02 de BD, de onde sai uma curva que termina em BD a Om22 do angulo 8 formando a ‘va. De BD desce a linha lateral, curva, que jermina no angulo D. De CD a 0m,10 F° angulo C, sobe uma curva que se Gfastd Om,05 do angulo C ¢ termina em ‘AC a Om,12 do mesmo angulo. afasta 44 Vig. 756 1s quadro — Mod. 4 — Frente Tragase um quadro de 0m,2i por 0m,62. Da linha AC a 0m,06 do angulo C, parte uma curva que toca AC a 0m,02 “do angulo A, dahi fazendo uma curva que toca AB a 0m,07 do mesmo angulo, de onde desce inclinada Om,14 para ter- minar afastada 0m,07 de AB e 0m,03 de BD. Deste ponto, parte uma ligeira cur- va que forma a cava, que se afasta 0m,04 e 0m,02 de BD, ¢ 0m,19 de AB; conti- nuando a linha lateral que termina em BD a 0m,01 do angulo D. Deste ponto desce uma linha inclinada que vai ter- minar em CD. Traga-se um quadro. de- 0m,19 por 01,53. Da linha AC a 0m,10 do angulo A, traga-se uma curva que termina em AB a Om,11 do mesmo angulo ¢, des- cendo vai terminar em BD a 0m,04 do angulo B. De BD a 0m,27 do angulo D, SYSTEMA BRUM c D Fig. 157 2° quadto — Mod. 4 — Costas 0.19 8 desce uma curva que toca CD a 0m,05 do mesmo angulo, subindo in- clinada 0m,13 pa- ra tocar AC a 0m,02 do angulo C. Deste ponto so- be uma curva, afastada da linha 0m,02, que termi- na a 0m,10 do an- gulo A. Traga-se um quadro de 0m,34 por 0m,53, Da li- nha AC a 0m,12 do angulo A, tra- case uma linha c inclinada que ter- an mina a 0m,04 de 4, guaaro AC e 0m,02 de AB, i Digitalizado com CamScanner MODIST. Fig. 4 quid — Mod. 4 — Cala — Frente © costas contintando dahi para tocar a mesma linha a Om,12 do angulo B. Descendo em curva, Om,36, toca BD a 0m,30 do agulo B e continuando semi-curva, to- ca CD a 0m,08 do angulo D. Subindo deste ponto, em curva, vai terminar em AC a 0m,02 do angulo C. As linhas Pontilhadas indicam a parte da frente da alga, 7 Ha nestes quadros (figs. 756, 757, 758 © 759) bolsos, piques e linhas pontilha- (ase riscos que a confecgio explica. Confecedo dos paletés Corta-se o paleté para ambos os ter- Ros, figs. 760 e 761, pelos quadros das "gs, 756, 757 @ 758. : apg otla-se a frente pelo quadro da fig. 125 com a fazenda dupla eo fio direito % ditecgio da linha AC. Prepara-se fa- endo as vistas com uma, tira de tecido * fio direito com o comprimento total ® quadro por Om,18 de largura; appli- “8@ no paleté encostando 0 direito do ‘A SEM PROFESsorA 475 tecido da vista ao direito ul aaa e do paleto fostura-se pola Tinha AC, eguinilo, em woe Crea awe termina na Tint CD links a do angulo Ce mais 0m,02 na a CD; em cima, costura-se segutinda a linha de 0m,08 incipia a te a AC ts pineipiaaOm a 0m,08 abaixo de AB e termina a 0m,08 abaixo desta ultima, onde se vé um pique, Abrem-se as duas casas do lado es- querdo e pregam-se os botées corres- Pondentes do lado direito para o pa- let da fig, 760; para o da fig. 761 nio ha necessidade de abrir casas nem pre- gar botdes, pois, como mostra 0 modelo, © que segura o paleté fechado ¢ 0 cinto, F a grande pence da frente, m cada por uma linha cheia, inclinala, com 0m,19 de extensio, principiand cava a Om,06 da linha lateral ¢ te mi- nando sob o bolso de baixo; esta pence deve er acertada no corpo. Applicam-se os bolsos que no modelo da fig. 760 sio por dentro ¢ arremata- dos por uma borda de 0m,02 de largura, cujo modo de preparar esti explicado com todos os detalhes em «Instruccdes Geraes ». Cortam-se as costas pelo quadro da fig. 757 com a fazenda dupla e 0 fio direito na direegio da linha AC. Pre- param-se unindo as duas partes pela linha que se afasta 0m,02 de AC @ al- tura da cintura, pois este paleté é cin- indo; ajusta-se mais, se necessario, pe- Ia costura do meio das costas ¢ pelas costuras lateraes. ‘Arma-se o paleté unindo a frente as costas pelas linhas lateraes BD em am- pos os quadros e os hombros, linhas AB nos mesmos. / Cortam-se as mangas pelo quadro da fig. 758, em duas partes; a figura em li- nhas cheias representa a parte de cima da manga; a linha pontilhada curva a 0m,08 abaixo da linha AB, indica por 4 baixo, ¢ deveri cortar a parte de baixo, a a de cima, Fe- que, no mais é igual 476 cham-se as mangas unindo a linha BD da parte de cima a da parte de baixo, @ a linha AC da parte de cima 4 da parte de baixo, exactamente na posi¢ao em que se véem as duas partes no qua- dro. Arrematam-se em baixo, linha CD, com uma bainha estreita, invisivel. Guarnece-se as mangas com: botées, como esti marcado no quadro, fig. 758, que deverao ser semelhan- tes aos do paletd, po- rém um pouco meno- res, Pregam-se as mangas de modo, que a costura de unidio das duas partes, na linha AC, coincida com o pique marcado na ca- va do paleté a 0m,15 abaixo da linha ‘do hombro. A costura de unio das duas partes, na linha BD, deve coincidir com © pique mareado. na cava do paleté,.nas_costas (fig. 757), & 0m,07 abaixo da ‘costura dos hom- bros. ‘A leitora encontra- Fig. 160 Mod. 4 = Depois ‘de 4 - a Denis ‘de 44 as explicagdes ne- ‘confeciznao cessarias para cortar e preparar a gola para este paleto nas « Ins- truccdes Geraes ». Corta-se 0 forro pelos mesmos qua- dros que o palelé, devendo-se dar um pouco mais de largura para que nao _haja perigo de encolher 0 tecido de ci- ma. Colloca-se “de modo que 0 avesso do forro encoste no avesso do paletd, faz-se em todo o contorno do forro, uma dobra de Om,01 para o avesso e costu- ra-se com pontos invisiveis. Para a confecgo do paleté da tig. 761, niio ha necessidade de se fazer a pence da frente; fazem-se, porém, as duas pences das’ costas, marcadas’ por SYSTEMA BRUM linhas verticaes com 0m,16, a primeira a-0m,08 da linha AC, e a segunda a 0m,05 da primeira; neste modelo as cos- tas devem ser cortadas com a fazenda dobrada e certa pela linha AC, seguindo © fio direito a direcgao desta linha. Os bolsos neste modelo sio applica- dos por cima, como se pode ver na fig 761, fechados por uma abinha na qual secabre uma casa que se abotoa no ho- tio pregado no bolso; estes se prepa- rain -applicam segundo as explicacoes que a leitora encontrar na parte desti- « nada a confecgio de bolsos, nas «Ins trucgdes Geraes» deste Systema. Arma-se 0 paletd como 0 precedente, podendo-se collocar passadciras nas cos- furas lateraes, 4 altura da cintura, on- de se vé marcado um pique (Om,15 abai- xo da cava na frente, fig. 756) © nas costas (fig. 757), para se enfiar o cinto, Este se faz com uma tira de tecido a fio direito tendo de comprimento « nic- dida de contorno da cintura mais 0m,06; ‘prega-se uma fivela numa extremidade @ abrem-se ilhoses na outra. ‘A confecgio da gola, em tudo seme- Ihante 4 do paleté da figura 760, esti explicada com todos os detalhes em «Instrucgées Geraes ». As mangas se cortam, fecham, arte- matam ¢ pregam como foi explicado para o primeizo paleté. Confecgdo das calgas As calgas destes dois ternos sie © ctamente iguaes, Cortam-se pelo quadro da fig. 759, em quatro partes: duas pe ra a frente, duas para as costas. 0 fio direito deve seguir a direcgio da linha AC. A figura em linhas cheias indica ° corté para as costas ¢ a figura em linhas pontilhadas indica como se deve cortit afrente das calgas. ‘Antes de armar as calgas prepa! os bolsos, cuja abertura deve ficar ase na Digitalizado com CamScanner Ye MODISTA SEM PROFESSORA costura dos lados, no espaco entre os dois piques marcados na linha que se afasta Om,03 da linha AC, a Om,14 am do outro; 0 modo de preparal-os e ap- plical-os esti explicado com todos os Fig, 761 Mod. 4 — Depois de confeccionado detalhes nas «Instrucgées Geraes» des- te Systema. Faz-se a abotoadura onde esti marcado no quadro, pelas linhas pontilhadas que partem do c6s e vao lerminar no pique a Om,21 abaixo delle, na linha pontilhada que indica o corte para a frente das calgas. Depois de terminado este trabalho de breparagio, faz-se na linha AC das duas partes da frente, uma dobra de 0m,01 Para o avesso © applica-se sobre a li- nha AC das partes de traz, costurando- 48 com um pesponto. . Fecham-se as pernas das calgas anin- 16 Sysvmxa Brum — Modista som Professora. 417 do a linha que parte da linha BD a 01,30 abaixo do angulo Be termina em CD a 0m,08 do angulo D, @ linha pontithada que Ihe fica fronteira. Para armar as calgas juntam-se ‘uma 4 outra, as costuras de fechamento das pemas de modo que as duas partes da _ frente, onde se faz a abotoadura, coin- cidam uma com a outra; as duas linhas que parlem da linha BD’ a 0m,30 abaixo do angulo B e, formando uma enrva, vao terminar na linha AB a Om,12 deste mesmo angulo, coincidirio tambem uma com a outra, formando a costura do meio das costas. Arremata-se a cintwra, linha AB, com um ¢és cujo modo de preparar esta en- sinade com todos os detalhes nas «Ins- trucgdes Geraes ». Arremata-se a parte de baixo, linha CD, com ima bainha invisivel de 0m,03 e pregam-se botdes no eés, pata os sus- pensorios, onde sevéem as marcas f tas no quadro. Podem-se tambem collo- car passadeiras para o cinto. Seguindo. estas explicagdes a tera confeccionado as calgas qu pletam os dois terninhos deste modelo. da fig. 760, quando confeccionado em tecidos como a diagonal ou as ga- bardines mais finas, em azul marinho, seré um: lindo terninho para a primeira communhao. 0 lago em fita branca que se usa deverd ser preparado segundo as explicagdes que a leitora encontrari no «Quadro Util» deste Systema. Qualquer tecido proprio para roupas de homem ou de menino, podera ser usa- do na confec¢io do terninho da fig. 761. ilora, © com- MODELO Neo 5 Um terno de jaquettio (14 a 16 annos) ‘Praga-se um quadro de ,0m,36_ por 0m,68. Da linha AC a Om,04 do angulo Pig. 162 Ae quadro — Mod. 5 — Fronte A, traga-se uma curva que toca AB a 0m,19 do mesmo angulo, descendo des- te ponto inclinada 0m,14, terminando a Om,07 de AB e Om,06 de BD, de onde contintia inclinada mais Om,11. Desta li- nha inclinada sai, uma curva que serve de base 4 cava, afastada 0m,09 da mes- ma. Do ponto que deixamos, a 0m,06 de BD e Om,18 de AB, desce a linha late- ral, sinuosa, que se afasta 0m,06 de BD, terminando ‘no angulo D, Traga-se um quadro de Om,22 por Om,68. Da linha AC a 0m,02 do angulo A, traga-se uma curva que toca AB a 0m,07 ‘do angulo A. Deste ponto desce inclinada Om,14, terminando -afastada - 0m,06 de AB e 0m,04 de BD. Dahi desce semi-curva Om,13, formando a cava, pa- SYSTEMA BRUM c D Fig, 763 2° quadro — Mod. 5 — Costas ra terminar a 0m,03 de BD e a 0m,19 do angulo B, de onde desce a linha lateral, afastada 0m,04 de BD ¢ terminando no angulo D, Traca-se um quadro de 0m,39 fi, 0m,97. Da linha AC a Om,04 do angwlo A, traca-se uma curva de Om,24 que toca AB a Om,16 do-angulo B, dahi des cendo uma curva de Om,39 que toot Pe a Om,32 do angulo B. Deste ponto ies? uma linha inclinada, afastada_0m,06 ( linha, .c termina em CD: a Om,08 do met lo D. A linha pontilhada do centro, mt ca-a parte da frente, cujas dimens estio no quadro. 763-€ Ha estes quadros (figs. 762, ia 764) bolsos e linhas pontilhadas 4 confecao explica. Digitalizado com CamScanner 0.97 Confecgao do paleté Corta-se a frente -pelo quadro da fig. 762 com a fazenda dupla’ e 0 fio direito na direceéio da linha AC. Prepara-se fa- zendo as vistas com um pedago de te- tido com o comprimento total do qua- dro, a fio direito, por Om,21 de largura, ue se costura pela linha AC e pela li- 4 inclinada de Om,08 que principia Resta mesma linha a Om,04 abaixo do ‘ngulo A e termina no pique que se Ve Mareado na linha da gol a 0m,08 abai- Xo da linha AB. . rem-se quatro casas do lado, es- Merdo e pregam-se os hotdes, do lado MODISTA ‘SEM PROFESSORA Amd direito, como esta marcado no quadra, fig. 762; faz-se tambem-a pence que se vé marcada, com Om,21 de compti mento, principiando na cava a 0m,06 da linha lateral, cuja profundidade deve ser acertada no corpo. Cortam-se as costas pelo quadro da fig. 763 com a fazenda dobrada: pela li nha AC e 0 fio direito nesta direcgio. Arma-se o paleté. para experimentar, unindo-se a frente As costas pelas linhas lateraes BD em ambos os quadros, e os hombros, linhas AB nos mesmos. Expe- timenta-se, acerta-se, ajustando ou alar- gando pelas costuras lateraes e acerta- Se a pence que vai da cava até a altura Fig. 165 ~yfod. § — Depois de confeccionado