Você está na página 1de 18

30 QUESTÕES DE FUNDAMENTOS HISTÓRICOS E FILOSÓFICOS DA

EDUCAÇÃO - 2016

1ª QUESTÃO
O Estado e sua forma de organização também foi mudada com o advento da
ciência, da racionalidade expressa no Renascimento. Contemporâneo ao
movimento científico e cultural, a formação dos Estados Nacionais Modernos e a
ascensão das monarquias foram o contexto para uma nova forma de entender o
governo e o governante. Nicolau Maquiavel foi o pensador que fundou a ciência
política e buscou entender o poder de forma racional. Sobre as teses de Maquiavel,
julgue as afirmativas abaixo e assinale a alternativa correspondente:

1- Maquiavel manteve intacta a tese de que o homem deve obedecer as leis


divinas. Assim, a racionalidade só ocorre quando o monarca chega ao poder.
Governar não é uma habilidade do governante e sim uma dádiva divina.
2- O poder é resultado de saber manipular as forças que sustentam o governo. Por
isso, para Maquiavel, a finalidade principal do governante é manter-se governando,
ou seja, saber expressar os interesses das forças sociais, econômicas, culturais e
políticas que o sustentam.
3- “Os fins justificam os meios” é uma frase de Maquiavel que foi deturpada em sua
obra. Ela não significa a impiedade do governante, o qual pode fazer qualquer
coisa para governar, mas, sim, a habilidade do monarca de saber manipular as
forças sociais para manter-se governando.
4- Para o Maquiavel, o monarca governa pela habilidade que tem. Sua capacidade
de representar os interesses sociais é determinante para sua presença no
comando do Estado e não a vontade divina.

R: Somente as afirmativas 2, 3 e 4 estão corretas

2ª QUESTÃO

A Revolução Industrial foi um marco para a sociedade humana. A consolidação do


capitalismo gerou, enquanto mudança econômica, um efeito planetário. Algo jamais
visto na história humana pela sua proporção e relevância. As relações de produção
iriam se alterar além do ambiente, onde a indústria fundada na maquinofatura se
instalou. Muito além da Inglaterra, da Europa, o mundo foi afetado pela rede de
integração promovida pela economia industrial. A racionalidade, o significado do
conhecimento e o avanço tecnológico alteraram a vida humana, a forma do próprio
ser humano se perceber. O Racionalismo e o Iluminismo são expressões e agentes
deste novo mundo fundado no capitalismo.
O liberalismo, enquanto corrente do pensamento político e econômico, foi um
desdobramento do Racionalismo e do Iluminismo. Um dos pioneiros liberais foi
John Locke. O pensador inglês considerava que o ser humano é um animal que
necessitava ser “domesticado”, civilizado. Para ele, educar para o convívio de
0
respeito às leis e cultuar bons valores permitiria a construção de uma sociedade
melhor.
Assinale a alternativa correta em relação ao liberalismo enquanto doutrina
política e econômica.

R: Locke considera o ser humano capaz de ser civilizado. Ele é um "papel em


branco". As boas práticas devem ser ensinadas. A liberdade é uma condição de
uma sociedade racional e organizada para o benefício da comunidade

3ª QUESTÃO

O conhecimento científico moderno tem no racionalismo um dos principais


movimentos. Logo após o Renascimento, vários pensadores passaram a
desenvolver métodos que pudessem dar ao conhecimento adquirido uma
sistematização. Uma tentativa, por um lado, de ir além do crer, mas compreender
os fenômenos que cercam a vida humana. Entender a natureza por meio dos
sentidos humanos. Dois pensadores se destacaram neste sentido, Francis Bacon e
o método indutivo e René Descartes e o método dedutivo. Sobre estes dois
métodos e o que eles significam, assinale a alternativa correta:

R :Enquanto o método dedutivo permite inferir sobre os elementos as leis


gerais, o método indutivo apenas se mantém na análise da particularidade
para confirmar a lei já existente.

5ª QUESTÃO

Há uma busca incessante dos seres humanos pela essência da existência da vida,
o que dá sentido à nossa presença neste mundo. Poderíamos até mesmo indagar:
“Existem outros mundos?”. Estas são questões que envolvem a filosofia desde seu
princípio. A espécie humana nunca conseguiu “dormir em paz” diante das dúvidas
que cercam a existência em sua origem e destino além de nós. Afinal, somos a
única espécie viva que tem consciência da morte. Heráclito (573 a 537 a.C.)
indagava sobre a perenidade do homem e a eternidade do saber. Sobre este
pensador temos a seguinte afirmação:

Heráclito foi emblemático. Ele é o responsável pela célebre frase: “um homem não
pode se banhar duas vezes no mesmo rio”. Ou seja, o mundo vive um movimento
constante. Tudo é mudança. Mas o que muda?

1
Quem foi um pioneiro nesse princípio foi Parmênides. Em sua série de poemas
com o título “Da Natureza”, ele considerava que o conhecimento é o saber dos
deuses. São eles que compreendem a lógica do que existe e sua função. O
homem nomeia as coisas, mas não sabe sobre sua essência e o que ela é capaz
de determinar.
Aqui temos mais um aprendizado fundamental. O saber é eterno, os homens não.
Viver sem conhecer a importância da ciência, da essência de tudo, não é viver. Ou,
se é, é existir sem dar um sentido à existência (AGUIAR, 2016, p. 25).

Assim, podemos considerar que a Filosofia tem um papel vital na formação do ser
humano. Não é por acaso que ela se tornou uma disciplina obrigatória nos
currículos do Ensino Fundamental e Ensino Médio, bem como no Ensino Superior
em diversas áreas do conhecimento. Sobre a importância da Filosofia na
formação do ser humano contemporâneo, julgue as afirmativas abaixo e
assinale a alternativa correta.

1. Cabe à filosofia a compreensão dos elementos imediatos. A busca da vida, para


os pensadores clássicos, nunca esteve na compreensão do sentido da origem ou
do destino da vida, mas sim, na sua construção diária, sem qualquer preocupação
de valor mais profundo ou intenso.
2. A filosofia é a busca da essência da existência. Entender o “porquê” de agir,
viver, reagir e se emocionar. Cabe à Filosofia a possibilidade do homem buscar a
lógica do Universo para entender a sua própria lógica existencial.
3. Na lógica de Heráclito, abordada na citação, há compreensão da mudança do
ser humano e das coisas que o rodeiam. Este é um dilema da filosofia. Temos uma
vida que não se repete, passa.
4. No sentido da existência e da eternidade, a Filosofia também busca o
posicionamento do ser humano no Universo. O efêmero e o profundo, a eternidade
e a temporalidade são dilemas expressos na abordagem sobre Parmênides, na
citação acima.

R:Somente as afirmativas
2, 3 e 4 estão corretas.

6ª QUESTÃO

O cristianismo se formou dentro do Império Romano. Uma dissidência do judaísmo,


ganhou força e notoriedade na luta contra o poder romano e, mais tarde, a sua
incorporação pelo Império. Se não existisse Roma, não haveria o cristianismo. O
crescimento do império e a incorporação de uma grande quantidade de povos fez
com que a religião cristã se propagasse. Santo Agostinho viveu o tempo da
decadência romana e a supremacia cristã. Seu pensamento influenciou a formação
medieval desde Roma até a atualidade. Sobre as teses de Santo Agostinho, julgue
as afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta:
2
1- A ideia de que o Universo é conduzido por Deus é fundamental para Agostinho.
Ele considera que a fé é a entrega às leis divinas. Entender que a existência
humana é uma expressão do poder divino submete o ser humano à vontade de
Deus.
2- As leis universais, na concepção de Agostinho, têm nas Sagradas Escrituras,
uma orientação. Porém, no dia a dia, o ser humano não é capaz de compreender
as condições em que a vontade de Deus se expressa.
3- Estamos predestinados, segundo Agostinho, à vontade de Deus. Assim, a
história da humanidade nada mais é que a expressão em vida do que o poder
divino deseja.
4- A justiça divina está acima da vontade dos homens. Desta forma, o que parece
injusto pela aparência humana, nada mais é que a vontade de Deus expressa e
cuja a lógica o ser humano não é capaz de entender.

R: Todas as afirmativas estão corretas.

7ª QUESTÃO

Quando se pensa no Renascimento Cultural a frase “A razão sobre a fé” resume


sua principal transformação. A supremacia da racionalidade sobre a fé rompeu com
uma concepção de universo fundada no pensamento cristão. Porém foi nesta
racionalidade que o ocidente construiu sua civilização. Copérnico foi um dos
personagens mais importantes do significado filosófico da Renascença. Sobre o
pensamento de Copérnico e sua participação na “revolução científica”

R:Com a descoberta de que a Terra não é o centro do Universo, o que


sustentou as principais teses teocêntricas medievais, gerou uma Revolução
na concepção do homem e sua capacidade de compreensão e transformação
da natureza. Contudo, colocou em xeque a lógica do homem como a principal
obra de Deus.
renascentista, assinale a alternativa correta:

8ª QUESTÃO

Somos gananciosos? Uma questão ideal a ser feita para a sociedade


contemporânea. Vivemos o imediato como busca. A grande maioria das pessoas
estão centradas em seus próprios interesses com valores “umbilicais”, egoístas.
Neste imediatismo, se estimula o instinto mais que a lógica em longo prazo. Ser
agora é a compreensão do sentido da vida para muitas pessoas.
Hobbes foi um dos principais pensadores do racionalismo. Mas diferente de Locke,
seu sucessor nas teses políticas, ele considerava o ser humano um animal sedento
por atender seus interesses e disposto a romper com o mais próximo para atingir
3
seu objetivo, ou seja, a espécie humana tem como característica a ganância.
Julgue as afirmativas que seguem sobre a obra de Hobbes e a ganância humana e
assinale a que faz uma relação mais coerente com o homem contemporâneo.

Na atualidade, estamos assistindo aos estímulos instintivos dos seres


humanos como forma de compreender a vida em sociedade. Por isso,
também, os conflitos têm se propagado e se sustentado no imediatismo de
interesses de cada um.

9ª QUESTÃO
O pensamento romano foi influenciado pela própria história do Império. A expansão
romana na Europa, Ásia Menor e Norte da África constituíram uma integração de
povos através da submissão ao mesmo governo. Conviver com as diferenças nem
sempre foi uma atividade fácil para o Império Romano. Por isso, a funcionalidade e
a praticidade da vida romana levaram a reflexão sobre o caráter do homem que
não se deixa corromper. O estoicismo foi uma destas expressões e teve em
Zenão um dos seus principais pensadores. Sobre este pensamento, assinale
a alternativa correta:

R:Valorizar a retidão moral é um dos princípios do estoicismo. Um homem


que, independente das condições que tenha que enfrentar, dos fatos e das
relações que tenha que conviver, não abandona seus valores morais e
éticos, merece respeito.

10ª QUESTÃO
Estamos assistindo a uma crise social? Podemos definir este momento pela
preocupação dos seres humanos com o imediatismo. Quando cresce o “cinismo”
há uma expressão da limitação humana em crer em valores mais elevados para o
sentido da existência. Se amplia à materialidade. Na Filosofia, houve um tempo em
que o cinismo, enquanto escola filosófica, ganhou força. Leia o excerto a seguir:
[...] Diógenes criticava [...] a demonstração de decadência da sociedade de seu
tempo. As cidades dominadas pelos macedônicos eram voltadas aos interesses
particulares e desprezavam os temas da unidade política [...]. Isto estava expresso
na política tanto quanto no comportamento de cada um.
O cinismo cresceu, mas acabou se deturpando. Passou a ganhar a conotação de
crítica, mas incorporado ao desejo de sucesso material [...]. Essa é uma linha do
cinismo que chegou até nossos dias. Viver o hoje sem se preocupar com o
amanhã, uma “filosofia de vida” expressa nas propagandas dos cartões de crédito

4
da atualidade (AGUIAR, 2016, p.33).Na citação, há relação entre o cinismo e a
atualidade, na busca de uma resposta se estamos vivendo uma sociedade em
crise ou não. Pela argumentação estabelecida acima, assinale a alternativa
correta sobre esta indagação.

O imediatismo tem tomado conta da vida humana. Assistimos diariamente


à relação direta com a busca do prazer imediato e a ameaça deste
comportamento a valores mais elevados. O cinismo se expressa tanto na
crítica como no desprezo à busca da essência mais profunda da existência
humana.

11ª QUESTÃO

Ao longo da história da civilização ocidental há um confronto entre os princípios


morais, as instituições, e os avanços da ciência. O conhecimento fundado na
experimentação é a necessidade da ação para a resolução de problemas que
afetam a sociedade humana, esbarram, muitas vezes, no apelo moral. Em nossa
sociedade este confronto entre a racionalidade e o princípio moral é constante.
Aqueles que defendem a necessidade de rompimento com os princípios morais em
nome do conhecimento e da funcionalidade se chamam de pragmáticos ou
utilitaristas. Julgue as afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta sobre esta
corrente de pensamento:

1- Os funcionalistas consideram que as descobertas científicas que podem resolver


problemas sociais devem ser adotadas mesmo que elas afetem valores morais.
Deve-se priorizar a eficiência em nome da moralidade.

2- O funcionalismo considera que as regras sociais tendem a se perverter. Sendo


assim, a racionalidade da ação deve ser o condutor da avaliação moral. Devemos
crer no que funciona e abolir o que desejamos. O desejo é uma ilusão e a prática
uma certeza.

3- Adam Smith, o pai da economia política, considerava nossa busca de


sobrevivência através da exploração da natureza pelo homem que seguia as leis
naturais. Sendo assim, deveríamos deixar que o desenvolvimento do capitalismo
deveria seguir o curso natural da economia.

4- O princípio da moralidade para os funcionalistas, e a religião é um exemplo para


eles, deve ser combatida quando atrapalha o desenvolvimento da ciência. Hoje,
temas polêmicos que esbarram no discurso moral religioso são um exemplo de
limitação que a moral dá a solução dos problemas sociais.

R: somente as afirmativas 1, 3 e 4 estão corretas.

5
12ª QUESTÃO
Weber, teórico alemão que viveu entre 1864 e 1920, foi um crítico do determinismo
marxista. Porém, concordou, e muito, com as análises econômicas desenvolvidas
por Marx. Para Weber, a subjetividade deve ser entendida como uma condição
construída no interior da consciência humana e expressa em suas ações. Há vários
fatores que dão sentido e determinam a ação, não somente o econômico. Weber

R: Construído dentro das relações sociais, os modelos de ação se formam


através das heranças de valores, a condição e o contexto que vivemos e o
sentido futuro que damos as nossas ações. Sempre estamos a busca de uma
consequência de nossos atos.
trabalha com os modelos de ação. Assinale a alternativa que define de forma
correta o que são os modelos de ação:

1 3ª QUESTÃO
Com a consolidação do capitalismo e a formação de uma sociedade urbana
marcada pela concentração da classe operária, emerge a discussão sobre as
relações de produção fundadas principalmente na produção industrial. O
socialismo nasce da crítica ao capitalismo e os problemas que a sociedade
industrial instalada na Europa apresentou a partir do século XVIII. Marx foi a maior
expressão do que se convencionou chamar de socialismo científico. Sobre as teses
de Marx, julgue as afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta:

l- Para Marx há uma concentração dos meios de produção nas mãos da classe
burguesa. Ela, a classe dominante capitalista, utiliza destes meios na busca de
concentrar capital e assim poder explorar a força de trabalho da classe operária lhe
impedindo acesso a outra forma de sobrevivência que não seja vender a sua força
de trabalho.

ll- A classe operária, segundo Marx, deve-se conscientizar do seu papel “histórico”
de promover a revolução socialista tomando o Estado dominado pela burguesia.
Para Marx, o operário deve ter consciência do seu papel nas relações de produção
e elaborar um projeto político-ideológico de libertação, o socialismo.

ll- Para Marx a economia e a história são dois campos de conhecimento


fundamentais para entender as condições que os homens vivem na sociedade
atual. A formação do capitalismo e das condições de exploração que ele exerce
devem ser entendidas com a compreensão das transformações da economia ao
longo da história humana.

6
lV- Marx aponta a burguesia como uma classe revolucionária, a última que colocou
“ordem no caos”. O pensador alemão considera que o proletário não tem
capacidade de se articular mundialmente. Ele não consegue compreender o seu
papel na história e se libertar do julgo burguês.

ALTERNATIVAS

Somente as afirmativas l, ll e lll estão corretas.

14ª QUESTÃO O Brasil tem um problema crônico com a educação. Colhe índices
deprimentes quando se fala em alfabetização, ou no conhecimento de matemática. A escola
parece não significar uma instituição importante na vida dos brasileiros. Se levarmos em conta
as teses de Weber e a relação entre os valores culturais e os fenômenos sociais, como
poderíamos entender a crise crônica da escola, ou parte dela, pelas teses
weberianas? Assinale a alternativa que responda a esta questão:

A educação não faz parte do cotidiano de grande parte da população brasileira como
um diferencial. Não se tem na educação um bem cultuado dentro da vida doméstica,
nas relações mais íntimas e consolidada entre os personagens de sucesso da
sociedade.

15ª QUESTÃO Marx é o maior crítico clássico ao capitalismo enquanto sistema econômico.
Para o pensador alemão, o capital se concentra nas mãos da classe burguesa, por meio da
exploração das relações de produção da classe operária, o proletário.
Na oposição a Adam Smith, Marx condena a divisão do trabalho e o aprimoramento dos meios
de produção, a maquinaria industrial, como forma de exploração do trabalho, retirando do
operário sua consciência enquanto produtor e extorquindo a riqueza do seu trabalho.
Porém, como se libertar desta exploração?
Assinale a alternativa que aponta, nas teses de Marx, a forma como a classe operária
pode se libertar da exploração efetuada pelo capitalismo.

Marx considera que o proletário deve ter consciência da sua condição de classe e da
riqueza produzida. Cabe aos trabalhadores se unirem de forma consciente e buscarem
uma ação política, revolucionária, para se apropriar dos meios de produção e promover
a implantação do Socialismo.

7
16ª QUESTÃO Com o desenvolvimento do capitalismo e a busca de aprimorar a produção e
gerar riqueza, surge o “pragmatismo” enquanto método de análise. Entender a vida em
sociedade pelas suas necessidades concretas, físicas, materiais e produtivas. A eficiência do
sistema econômico está relacionada ao aprimoramento do ser humano para uma produção
econômica, uma eficiência e uma técnica mais adequada à produção de riqueza. Ser produtivo
é fundamental para esta linha de pensamento.
Adam Smith é considerado um dos mais importantes pensadores econômicos e um pragmático.
Para ele, a divisão do trabalho está associada diretamente ao desenvolvimento das máquinas.
Juntas, elas aprimoraram o processo produtivo e geraram eficiência na produção da riqueza:

Apenas observarei que a invenção de todas aquelas máquinas pelas quais o trabalho é tão
facilitado e abreviado parece ter sido originalmente devida à divisão do trabalho. Os homens
tendem sempre a descobrir métodos mais fáceis e imediatos de atingir qualquer objetivo,
quando toda atenção de suas mentes é dirigida para aquele único objetivo, e não quando está
dissipada em meio à grande variedade de atividades (SMITH, 2010, p. 23).

Na citação de Adam Smith e na abordagem feita pelo enunciado da questão, é possível


perceber a importância do aprimoramento das técnicas de produção em relação à divisão do
trabalho. Dessa forma, assinale a alternativa que melhor relaciona a preocupação com as
ações práticas e a citação de Smith sobre a divisão do trabalho e aprimoramento das
máquinas nas indústrias.

ALTERNATIVAS

R: O aprimoramento do capitalismo não se combina ao se tentar aprimorar as


máquinas fundadas na divisão do trabalho. A relação de produção capitalista é
subjetiva, depende da natureza, vontade de cada trabalhador.

RESPOSTA CORRETA, PORÉM ANULADA

17ª QUESTÃO Dentro da corrente do pragmatismo ou utilitarismo se desdobrou o positivismo


e o estruturalismo. Contudo, não podemos dizer que são a mesma coisa, seria leviano. Há
uma construção mais elaborada na análise de Comte, por exemplo, ao determinar o papel da
ciência na análise da ordem social. Comte considera que as leis naturais podem existir na
condução da vida social. Ou seja, para se entender a sociedade, sua evolução e função, nós
podemos utilizar os mesmos critérios das leis naturais. Sobre as teses de Comte assinale a

8
alternativa correta:

Os fenômenos sociais são acontecimentos empíricos, comprovados e mensuráveis,


como qualquer outro objeto capaz de ser observado e medido em sua proporção. Desta
forma, pode-se utilizar o mesmo critério das ciências naturais para se observar os
fenômenos sociais.

18ª QUESTÃO

No material de estudo de nossa disciplina, há a seguinte definição sobre os sentidos da ação


social para Weber: [...] as heranças culturais constroem um sentido ao comportamento
presente, assim como a ação é orientada por uma consequência futura. Essa consequência
imaginada como condição a posterior. O futuro pode ser para alguns um longo período, para
outros o imediato. Por isso, alguém pode agir hoje visando a resultados que serão obtidos em
anos, outros em minutos. [...] Weber conseguiu detectar que o interesse da coletividade não é
fundado exclusivamente na racionalidade teórica. Mas se esta estiver associada a valores
culturais arraigados na vida social, a orientação da ação pode mudar (AGUIAR, 2016, p.126-
7).

Desta forma, podemos entender que a compreensão das práticas econômicas estão ligadas ao
sentido que os agentes fazem da atividade exercida. O trabalho, por exemplo, tem um
significado diferente em culturas e povos distintos. Há uma concepção do que e por que
trabalhar.
Levando em consideração a citação acima, julgue as afirmativas abaixo sobre as teses
de Weber, relacionando a cultura à economia e assinale a alternativa correta.

I. A valorização do trabalho como forma de adquirir a independência financeira para ser


reconhecido na sociedade como um ser humano de valor, estimula as pessoas à ingressarem
no mercado de trabalho e se dedicarem mais cedo às atividades remuneradas.
II. Em sociedades em que a atividade econômica se desenvolveu, exclusivamente, para manter
a condição em que os seres humanos se encontram, sem uma busca de superação, de
mudança do status-quo (condição em que se está), há uma maior dificuldade de aprimoramento
da produção.
III. O lucro não é apenas a busca racional do excedente da concentração de riqueza, é também
o desejo subjetivo de ser valorizado na proporção em que a riqueza se acumula.
IV. Weber considera que não há qualquer relação entre a cultura e a vida econômica. A primeira
é apenas um desejo pessoal, subjetivo, fundado em valores particulares. Já a economia

9
expressa uma condição comum e objetiva, sem qualquer interferência de elementos
interpretativos.

Somente as afirmativas I, II e III estão corretas.

19ª QUESTÃO

Há uma tendência na compreensão das mudanças em nossa sociedade fundada no dualismo.


O bem e o mal, o certo e o errado, ir e vir, velho e novo, antes e depois etc. Estas noções são
inspiradas na natureza da dualidade entre noite e dia, Sol e Lua, por exemplo, ou na cultura
religiosa cristã, do Céu e Inferno.
A dialética se propôs a ser um método além desta dualidade expressa anteriormente. A
construção de uma lógica que não elimina o contrário, mas nasce exatamente da contradição.
Então, podemos considerar a não existência de uma escolha, e sim uma transformação
dinâmica, necessária para as mudanças ocorridas constantemente na sociedade.
Hegel foi o pensador alemão que fundou seu método nesta concepção dialética, na relação dos
contrários. Na ideia, depois adotada pelo marxismo, da tese e sua antítese permitindo uma
síntese, a qual se transforma em uma nova tese.
Levando em consideração a compreensão do funcionamento da dialética, assinale a
alternativa correta:

A dialética é fundamental e central na obra de Hegel. Demonstra que não podemos


entender o que somos sem entender as contradições que nos forma. Na sociedade, há
uma relação vital de conflitos que geram, nos seres humanos, a possibilidade de uma
antítese, ou seja, nós somos resultados de relações conflituosas e não da harmonia dos
agentes sociais.

20ª QUESTÃO
Estamos carentes de pessoas maduras. Há uma propagação da lógica da infantilidade por
todos os lados. Na busca da satisfação plena dos desejos, propagamos, também, um
raciocínio de baixo nível e comprometedor. O maior risco desta lógica está na
responsabilidade dos seres humanos sobre seus atos. O princípio fundamental da

10
convivência do indivíduo em sociedade se encontra ameaçado pelo imediatismo
propagado. Nesse sentido:

Fichte desenvolveu estudos sobre a obra de Kant e passou a defender a liberdade como
uma condição necessária ao exercício da razão. Essa liberdade, no entanto, não deveria
ter como finalidade a felicidade, mas sim o conjunto da compreensão do sentido da vida
humana. Assim, a felicidade poderia mudar seu sentido conforme a racionalidade
desvendasse um novo sentido para a existência particular, o conceito de felicidade
coletiva. (AGUIAR, 2016, p. 110)

Diante do tema apresentado, qual seria o principal problema da sociedade atual


quando se aborda a liberdade individual segundo Kant? Assinale a resposta correta.

R: A busca excessiva de atender aos interesses particulares é notória na sociedade


atual. O imediatismo é fruto de uma visão mais racional e lógica sobre a condição
social, segundo Kant. Muito da violência que assistimos hoje são práticas voltadas a
atender a particularidade.

21ª QUESTÃO Em 1930, o Brasil conheceu o início da Era Vargas (1930 - 1945). Por um longo
período, o país foi governado por Getúlio Vargas, que personalizou o poder. Sua ascensão é
uma expressão das mudanças nas correlações de forças apresentadas após a crise da Primeira
República (1889 - 1930), também conhecida como República dos Coronéis. Gustavo
Capanema foi o personagem principal da política educacional do governo Vargas. Associando
a política nacionalista ao discurso desenvolvimentista, no qual a instrução teria um papel
de destaque, analise as alternativas abaixo e assinale a que expressa as diretrizes da
política educacional da Era Vargas:

R: Pautada no nacionalismo e na busca de defender os interesses da política


intervencionista de Vargas, a educação valorizou a cultura nacional como
propaganda do poder público, o civismo como conduta e o nacionalismo como princípio.
O trabalhismo e a qualificação da mão-de-obra se tornou, também, uma proposta da
educação.

11
22ª QUESTÃO

A colonização do Brasil foi marcada pela presença da Ordem Jesuíta. Os inacianos foram
trazidos ao território colonial pelo projeto português de associação do trabalho da catequese
católica associada à educação dos colonizadores e conversão dos nativos. Os jesuítas, ao
mesmo tempo, educaram os filhos da colonização, como também os indígenas.
A proposta de educação jesuíta era conservadora. Resultado da reação da Igreja Católica a
Reforma Protestante (Século XVI), os padres da Companhia de Jesus vinham a colônia para
arrebanhar fiéis e promover o domínio cristão sobre as terras portuguesas. Podemos considerar
que o trabalho da Ordem Jesuíta foi bem-sucedido:
Até 1759, a Ordem Jesuíta construiu uma poderosa rede de ensino na colônia, com seminários
nas principais cidades coloniais e um imenso número de missões e aldeamentos em diversas
partes do território brasileiro. Para se ter uma ideia da dimensão que a Ordem representava, ela
tinha 670 membros espalhados pelo território português nos trópicos e, em sua região de maior
atuação, a Bacia do Prata, ela tinha aliciado mais de 150 mil nativos. (AGUIAR, 2016, p. 148)A
presença da Ordem Jesuíta acabou se transformando em uma ameaça a coroa portuguesa. O
que levou a sua expulsão do território colonial e, até mesmo, de Portugal. Sobre os fatores
que levaram a Ordem a ser retirada da colônia, assinale a alternativa correta:

R: Além de representarem uma ameaça pela influência que tinham com os nativos, os
padres inacianos eram opositores da política pombalina de administração em Portugal
e no território colonial. O poder econômico dos jesuítas em suas áreas na colônia
portuguesa também era interesse do estado colonizador.

23ª QUESTÃO

Ao final da Primeira Guerra Mundial (1914 a 1918) o Brasil viveu o aprofundamento da crise
política das oligarquias. Os grandes proprietários de terra que, até então, eram determinantes
na vida pública começaram a ser questionados. Vários levantes ocorreram na busca de uma
mudança na composição do poder, na organização do estado e na governabilidade. Um
destes movimentos foi o Tenentista, em que os nacionalistas, os jovens oficiais desejavam a
tomada do poder na busca de modernizar o país. Na cultura emergiram manifestos e
movimentos, sendo que o de maior destaque foi a Semana de Arte Moderna de 1922. No
movimento denominado Tenentismo se fala da educação. O Manifesto dos Pioneiros da
Escola Nova (1932) foi resultado desta emergência da década de 1920. Sobre este
manifesto e sua relação com os movimentos sociais, julgue as afirmativas abaixo e
assinale a alternativa correspondente:

1- Os tenentistas defendiam o ideal nacional. A busca de constituir um sentimento patriótico


no país através da valorização das datas cívicas e do conhecimento dos brasileiros sobre o
Brasil.

12
2- A Semana de Arte Moderna (1922) buscou incentivar a valorização da cultura nacional.
Propagar o que seria tipicamente brasileiro. Dar ao país o conhecimento de sua originalidade.

3- O Manifesto dos Pioneiros da Escola Nova buscou valorizar a educação respeitando a


regionalidade, mas também a nação. O tratamento da educação com um instrumento de
cidadania e nacionalidade.

4- O “estrangeirismo”, ou importação de ideias, seria a melhor forma de expressar os


movimentos da década de 1920, assim como, o Manifesto dos Pioneiros da Escola Nova.
Trazer para o país a qualidade da educação europeia e abandonar os vícios de uma cultura
pobre em conhecimento era o lema destes movimentos.

ALTERNATIVAS

Somente as afirmativas 1, 2 e 3 estão corretas.

24ª QUESTÃO

A educação ficou relegada a segundo plano, mesmo depois da instalação do regime


republicano. A “Proclamação da República” (1889) no Brasil foi, na verdade, um golpe militar.
A liderança dos oficiais do exército a frente do regime, que deveria ser uma expressão social,
colocava em xeque a liberdade e a democracia como condição real.
As iniciativas com a educação foram mais isoladas, ligadas aos estados membros da República
do que uma iniciativa do governo central. A escola se expressava pelo interesse dos
empresários ou de iniciativa sindical do que do poder público.
Nas cidades de grande porte, onde já existia uma vida operária com o advento da indústria, a
necessidade da instrução não parecia sensibilizar o governo.
Sobre a educação na Primeira República (1889 a 1930), considere V para as asserções
verdadeiras e F para as falsas.

1. A educação pública se manteve restrita aos grandes centros. A maioria da população


continuava distante da instrução e marginalizada em relação a qualificação para o trabalho.
2. As iniciativas de educação na Primeira República estavam diretamente ligadas aos sindicatos
ou a iniciativa dos Estados. No caso dos trabalhadores, as associações de operários e
sindicatos acabavam por organizar a instrução e alfabetização das crianças.
3. As heranças do período monárquico ainda refletiram na República. O país não tinha como
prioridade a educação popular. Concentrava seus esforços de instrução na elite. As bases
econômicas agrárias e oligárquicas tinham forte influência sobre esta posição.
4. A educação acabou por ser propagada em todas as províncias, estados, como prioridade do
governo. Além do ensino de instrução e alfabetização, o governo se propôs a qualificar a mão
de obra e atender as demandas do setor industrial.

13
Assinale a opção que apresenta a sequência correta:

ALTERNATIVAS

V, V, V, F.

25ª QUESTÃO

A abolição da escravidão refletiu diretamente na educação. Era necessário mudar a função das
instituições de ensino para produzirem um ambiente adequado ao trabalho livre e qualificar os
trabalhadores para a prática produtiva. Mas essa necessidade não saiu do papel. Ela esbarrou
na prática do trabalho efetuado nas lavouras, mesmo com a decadência ou abolição do trabalho
escravo. A busca por resolver o problema da lavoura, interesse imediato da economia brasileira
e da política econômica do Estado, desprezou a educação como solução. Nesse
sentido, assinale a alternativa que melhor expressa a relação entre abolição da
escravidão e a questão da educação no Brasil:

ALTERNATIVAS

Mesmo com desejo por parte de muitos intelectuais de uma educação liberal e voltada
ao desenvolvimento profissional, o Império brasileiro continuou com uma política
conservadora em relação a instrução, fortemente influenciada pela Igreja Católica.

26ª QUESTÃO

Em 1889 foi proclamada a república no Brasil. O processo não teve a participação popular.
Não foi o resultado das manifestações populares. Não significou uma ruptura de fato com a
monarquia que a antecedeu. Muitos líderes do regime monárquico permaneceram com a
ascensão republicana. A educação mereceu um tratamento melhor no debate político, mas
raramente se transformou em ato. Na Constituição promulgada em 1891 se estabeleceu um
voto que, de certa forma, valorizava a instrução, a educação. Assinale a alternativa que

14
justifica esta afirmação:

O voto era um direito dos alfabetizados. Somente quem soubesse ler e escrever
poderia tirar o título de eleitor e votar. Esta medida era para estimular a educação
associada diretamente a cidadania.

27ª QUESTÃO

Um dos períodos de maior relevância para a educação brasileira foi a “Era Vargas” (1930 a
1945). Nele, uma política nacionalista e desenvolvimentista teve na educação uma de suas
ações para a implantação de um plano fundado no crescimento econômico e na promoção do
líder político. O personalismo do governo foi uma prática constante da política getulista. A
educação não fugiu desta ação. Sobre esta questão, julgue as afirmativas abaixo e
assinale a alternativa correspondente:

1- Getúlio utilizou da educação para consolidar a sua imagem como governante. Dentro dos
materiais didáticos havia uma exaltação do líder. Seja como exemplo em textos ou na
exaltação em datas cívicas.

2- O nacionalismo foi uma das metas do sistema educacional. Idolatrar os heróis pátrios e
estimular o orgulho nacional foi um dos objetivos da escola.

3- A qualificação da mão de obra para o trabalho era uma das diretrizes da educação
nacional. O trabalho passa a ser exaltado como uma virtude.

4- O livre pensamento foi expresso no programa educacional getulista. A democracia foi


reproduzida em sala de aula. A escolha das direções das escolas e a completa liberdade de
organização dos temas a serem tratados marcou o ambiente escolar na fase getulista.

Somente as afirmativas 1, 2 e 3 estão corretas.

15
28ª QUESTÃO

A educação brasileira tem permanências, rupturas e mudanças. Há características no


processo de implantação da escola e no decorrer de sua história que ainda se reproduz.
Porém, ela também foi marcada por rupturas. Abandono de práticas, rompimento com
relações educacionais que geraram o empobrecimento da escola e, ou, a melhoraram. Há
também as mudanças, as transformações que a própria educação realizou. Sobre a história
recente da educação no país, assinale a alternativa correta:

Com rupturas em sua proposta educacional o ensino público brasileiro ainda sofre de
falta de qualidade dentro do ambiente escolar. Os problemas apontados são as mais
variáveis, desde a má formação docente, má remuneração, falta de estrutura e
infraestrutura e, também, o descaso de poder público e da própria sociedade com a
educação.

29ª QUESTÃO

A educação brasileira apresenta índices preocupantes. Se levarmos em consideração seu


papel histórico, em grande parte, desde sua massificação, ela coleciona índices baixos de
desempenho. Ironicamente, quanto mais próxima está das classes populares, perde qualidade
e cai a produção.
Uma reportagem do site Agência Brasil afirma:

Apenas 35% das pessoas com ensino médio completo pode ser considerada plenamente
alfabetizadas, e 38% dos brasileiros com formação superior têm nível insuficiente em leitura e
escrita. É o que apontam os resultados do indicador do Alfabetismo Funcional (Inaf) 2011-2012,
pesquisa realizada pelo Instituto Paulo Montenegro e a organização não governamental Ação
Educativa. (PIMENTEL, 2012, s/p)

Nesse contexto se levanta o dilema, a Educação vive uma crise ou ela está cumprindo o seu
papel histórico? Ela não é eficiente para manter a população inconsciente de sua força e ser
mais facilmente manipulada? Ou a educação necessita de mudanças que podem ser feitas?
Contudo, é sempre bom lembrar de elementos históricos e mesmo contemporâneos que podem
ajudar a entender essa condição.
Sobre a educação brasileira, sua história e condição na atualidade, julgue as afirmativas
que seguem e assinale a alternativa correta:

1. Há, na história brasileira, uma série de descontinuidades da política educacional. Contudo, é


claro, ela nunca foi uma prioridade do Estado, seja ele antes ou depois do processo de
independência. Na atualidade se discursa sobre a educação, mas ela sofre com falta de
16
gerenciamento e investimentos.
2. A educação brasileira está distante de ser eficiente para as classes populares. Dessa forma,
a educação privada cumpre uma função básica, atende as mínimas necessidades diante de
uma educação pública debilitada.
3. Há uma desvalorização da educação dentro do ambiente doméstico. O conhecimento sobre
o que a educação representa e qual o papel que ela desempenha para o futuro não é reforçado
nas relações sociais.
4. Não podemos negar que há uma melhora na educação brasileira, mas ela ainda não é
significativa. Muito há que se fazer para gerar um resultado de qualidade expresso nos índices
internacionais e, principalmente, na vida da sociedade.

Todas as afirmativas estão corretas.

https://www.facebook.com/groups/398173960578392/

FONTE:
http://ava.unicesumar.edu.br/unicesumar/course/questionario.php?id=18326&idQuestionario=60411&idChave=f547e7915d3416bfb473
db9e0c8208a1&session=56inenbm8cf7v6nqm1r4sfuld6

17
http://ava.unicesumar.edu.br/unicesumar/course/questionario.php?id=18326&idQuestionario=61230&idChave=1e5c7e2e03a402f9d759a0d7e8c8
b968&session=56inenbm8cf7v6nqm1r4sfuld6

http://ava.unicesumar.edu.br/unicesumar/course/questionario.php?id=18326&idQuestionario=62205&idC

Você também pode gostar