Você está na página 1de 2

PLANO DE ESTUDO TUTORADO - PET VOLUME 3 E VOLUME 4 – ORIENTAÇÕES PARA O PROFESSOR

COMPONENTE CURRICULAR: Estudos Orientados II ANO DE ESCOLARIDADE: 2º e 3º ano EM

Olá professor!

Esse documento tem a finalidade de subsidiá-lo em relação ao acompanhamento e orientação de cada estudante de
sua turma, bem como da turma, nas situações coletivas, sobre o componente curricular Estudos Orientados II.

Os Planos de Estudo Tutorado do 1º bimestre versaram sobre a definição de estudo e a compreensão do objetivo das
aulas de Estudos Orientados II, bem como a organização necessária para estudar em casa. Nesse sentido, foi abordada
a relação do estudo com o Projeto de Vida e as questões organizacionais de espaço, materiais e tempo necessários
para incluir o estudo na rotina diária dos jovens.
Seguindo esta trajetória conceitual e reflexiva, chega o momento da elaboração da rotina de estudos, e, para isso, é
preciso aprender a planejar as tarefas de acordo com as necessidades de aprendizagem, pois é a partir disso que os
estudantes aprendem a tomar decisões, fazer planos e estabelecer compromissos com autonomia. Nesse percurso, o
estudante é apresentado aos conceitos de objetivos e metas de estudo, e começa a lidar com a definição de
prioridades. Assim, é possível construir uma agenda de estudo personalizada, que leve em consideração as
necessidades de aprendizagem de cada um. A qualidade do estudo é abordada em relação à quantidade, trazendo a
importância da concentração e motivação para uma aprendizagem efetiva. Fazer um planejamento de acordo com os
objetivos e as metas de estudo, assim como executar e avaliar as ações, permite que ajustes possam ser feitos em
caso de identificação de desvios. Sendo assim, os estudante irá conhecer e praticar o ciclo de melhoria contínua –
PDCA, aplicado à sua rotina de estudos, culminando na retomada do autoconhecimento enquanto perfil de estudante,
temática que estará sempre balizando o percurso formativo das aulas de Estudos Orientados II.
Nessa perspectiva, os Planos de Estudo Tutorado referentes ao 2º bimestre de 2021 irão versar sobre os seguintes
aspectos:

 Plano de estudo;
 Agenda individual de estudo;
 Habilidades necessárias para estudar: concentração e foco;
 A motivação como força propulsora para o alcance das metas e objetivos de estudo;
 O ciclo do PDCA aplicado aos estudos: Planejamento, Execução, Monitoramento e Avaliação;
 O perfil do estudante.

Para os estudantes do 2º e 3º ano do Ensino Médio, é possível que já tenham uma rotina de estudos estabelecida,
bem como familiaridade com ferramentas organizacionais como a agenda. Neste caso, é importante que o educador
verifique se a rotina de estudo desenvolvida está sendo baseada em prioridades, necessidades de aprendizagem e
metas. Em caso negativo, a organização por meio da agenda para essas turmas irá possuir um enfoque de
complementação, ou seja, novos elementos irão ser agregados na fase de planejamento do estudo.
A elaboração da agenda de estudos então adquire um aspecto menos operacional e mais reflexivo, uma vez que se
descola do simples ato de registrar entrega de atividades e avaliações. Para elaborar sua agenda, o jovem deverá
buscar suas necessidades de aprendizagem: pontos fortes, interesses e dificuldades, sendo levado a estabelecer uma
ordem de prioridades de acordo com seu tempo disponível.
O autoconhecimento, um dos elementos centrais para a formação do estudante autodidata, permeia todas as aulas,
através das descobertas sobre si próprios as quais os estudantes são levados a buscar. O que me distrai? Qual é a
minha motivação? O que eu preciso melhorar e/ou corrigir para aprender melhor? Essas são algumas perguntas
presentes nas aulas que incitam a constante busca do autoconhecimento e desvelam cada vez mais a máxima de que
cada um tem uma forma peculiar de aprender.
As questões apresentadas nas aulas possuem, em sua maioria, um caráter reflexivo, e orientam para que o estudante
interaja com o educador, compartilhando suas descobertas e experiências. Essa abordagem figura como uma
estratégia para aproximar a relação educador-educando e, portanto, necessita que o professor tenha ciência disso e
estimule a interação, instigando e solicitando que os jovens compartilhem seus registros.
Como novidade para o 2º bimestre há a seção “Orientação para as outras aulas”, tendo em vista os 4 tempos semanais
de Estudos Orientados II passarem a ser divididos em dois momentos:
 No primeiro momento o estudante irá ler, conhecer e realizar as atividades propostas no PET de Estudos
Orientados II.
 No segundo momento o estudante irá começar a colocar em prática os conceitos que conheceu no PET.

Essa estratégia visa o desenvolvimento da autonomia, como parte da formação do estudante autodidata. Essa seção
é apresentada na primeira aula do PET – Volume 3, bem como as orientações para os dois momentos de aula. Cabe
ao educador, entretanto, reforçar as orientações e monitorar o desenvolvimento dos estudantes. Para o segundo
momento da aula, a seção “Orientação para as outras aulas” sempre traz sugestões de atividades para realização pelos
estudantes. Essas sugestões estão relacionadas ao conteúdo desenvolvido na aula, porém o educador pode sugerir
outras atividades que julgar pertinentes para o momento.

Propostas de monitoramento e avaliação

 É interessante solicitar aos estudantes que mantenham um local para registro de suas reflexões das aulas de
Estudo Orientado e que compartilhem suas descobertas e experiências com o educador.
a) Plano de Estudo e Agenda individual de estudo
 Observe se ao preencher a tabela da rotina de estudo, os estudantes demonstraram compromisso com a sua
própria formação, manifestando motivação e dedicação no gerenciamento de suas atividades diárias. É
importante ter atenção aos casos em que alguns estudantes optam por uma rotina de estudo que não é condizente
com o seu perfil e dificuldades de aprendizagem para que haja intervenção. É importante verificar se os estudantes
conseguiram entender e distinguir os objetivos, metas, prioridades e tempo necessários para elaborar o seu Plano
de estudo de forma mais produtiva possível.
 O educador deve verificar as agendas elaboradas de forma individual, uma vez que são peculiares às necessidades
de cada estudante. No processo avaliativo observar também se há dificuldade de entendimento sobre os objetivos
e metas aos quais a agenda deve estar atrelada e se as dificuldades e facilidades de aprendizagem foram
consideradas na sua elaboração. A avaliação da utilização da agenda se dará de forma processual durante as aulas
de Estudo Orientado, e requer constante observação e orientação do educador.
b) Quantidade, qualidade de estudo e concentração
 O educador deve verificar o nível de concentração dos estudantes a partir das atividades realizadas e então
orientá-los para que, de forma processual, treinem a concentração na hora de estudar. Além disso observar se os
estudantes irão colocar em prática a utilização de alguma técnica ou outra metodologia para manter a
concentração e o foco nos estudos. Verificar se houve a compreensão da diferença entre quantidade e qualidade
do estudo.

Esperamos que estas orientações o apoiem nas situações de interação e mediação com os estudantes, enquanto turma
e, cada um, a partir de suas observações e registros, professor. E lembre-se: o estudo dos Cadernos de Formação do
Eixos Formativos, de Metodologias de Êxito e Caderno A Tutoria: apoio para jovens sonhadores são imprescindíveis.

Desejamos que você realize bons estudos e excelentes práticas.

Instituto de Corresponsabilidade pela Educação.

Você também pode gostar