Você está na página 1de 7

Conceito

No Brasil, a palavra concreto originou-se da derivação do vocábulo inglês


“concrete”, para este caso o concreto é sinônimo de Betão, ou seja, uma mistura de
argamassa formada por cimento e pedras. Sendo por outro lado, um aglomerado
artificial obtido com a mistura de areia, cimento, brita e água, que ao ser hidratado
transforma-se em pasta, a qual é resistente e aderente aos fragmentos do agregado,
formando um bloco monolítico. Frequentemente usado na construção civil, o
concreto tem capacidade de resistir a grandes pressões e compressões, entretanto
o Betão não suporta tão bem demais tipos de força, como a tração e a flexão. Para
aumentar durabilidade do concreto, este é usado em conjunto com aço e/ou outras
armações metálicas, formando um composto, o qual podemos chamar concreto
armado. Outros aditivos podem ser adicionados ao concreto, tais como
impermeabilizantes, corantes, retardadores de secagem etc.

A preparação do concreto, requer atenção na quantidade e qualidade da


água, pois esta irá reagir quimicamente, transformando cimento umedecido para
uma forma pastosa e aglomerante. A baixa adição de água não promove a
combinação química por completo, enquanto água em grandes quantidades reduz a
resistência devido a formação de poros consequentes da evaporação da água em
excesso.
Sabendo que a proporção dos materiais que compõem o concreto é conhecido como
traço ou dosagem, sendo que para os concretos específicos adiciona-se: aditivos,
isopor, fibras e dentre outros produtos, dependendo do objetivo final, sendo que todo
o material deverá ser avaliado antes do uso, segundo as normas ABNT.

História
Historicamente o concreto evidenciado em Roma, a aproximadamente 2000 anos
atrás, sendo usado basicamente em aquedutos e estradas. Segundo dados, os
romanos utilizavam uma matéria prima especial para seus concretos, tais como
areia grossa, cascalho, misturados com cal quente e água, sendo que por vezes,
adicionavam sangue animal e para reduzir a retração usava-se crina de cavalo.
Enquanto que sírios e babilônicos inseriam argila como ligante. Os Egípcios antigos
conhecemos por utilizar cal e cimento formando o concreto, que foi utilizado nas
pirâmides.
Entretanto, os Romanos construíram estradas de concreto, aproximadamente 5.300
milhas. Outra característica dos romanos foi no uso de pozolana, leite, gordura
animal e sangue como aditivos. Cimento Portland, foi inventado pelo Inglês Joseph
Aspdin no ano de 1824, o qual foi produzido queimando giz com terra e depois
argila, dentro de forno até a evaporação do dióxido de carbono, produzindo
consequentemente um forte cimento. E em 1836 realizou-se, na Alemanha, o
primeiro teste sistemático realizado usando o concreto, que avaliava a resistência a
tração e a compressão. Somente em 1849, foi inventado por Joseph Monier, um
novo método chamado, que se chamou concreto armado, fazendo cubos e tubos de
concreto utilizando aço, combinando assim a capacidade de tração do metal com a
compressão do concreto para suportar cargas elevadas.

Agregados
Definidos inicialmente como materiais adicionados mistura de cimento e água,
dando corpo a massa e possibilitando uma mistura com menos custos. Atualmente
são aproximadamente 80% da massa do concreto, influenciando quanto a
resistência e a retração, algumas características desejadas no concreto, são
definidas pela, densidade e o formato dos grãos do agregado. Sabendo qual será o
uso, o concreto ideal não será com maior resistência e sim o que irá atender as
exigências o molde da peça, ou seja, deve-se avaliar a trabalhabilidade com a
quantidade de produtos a ser usado, visando uma vantagem econômica. A divisão
dos agregados pode ser feita pela granulometria, em grandes e pequenos, onde os
graúdos é todo material que fica retina na peneira número 4 com espaços quadrados
e medindo 4,8 mm em cada lateral, enquanto o miúdo é todo material que passa por
esse vão. Temos os agregados artificiais, proveniente rompimento de rochas
provocadas pelo homem, gerando material com variada granulometria, enquanto
que a areia retirada diretamente dos rios é considerada um agregado natural.
Podemos definir também, através de sua massa especifica aparente, sendo:
pesados (Hematita, barita, magnetita), normais (seixos, areia e pedra britada) e
leves(argila de grande volume, vermiculita, pedra-polmes).
A escolha do agregado deve ser feita com muito cuidado, pois o material escolhido
pode ser reativo causando processo de deterioração das estruturas, dentre eles um
dos mais preocupantes é a reação álcali-agregado ou RAA, processo químico que
ocorre no concreto enrijecido, tal reação ocorre quando temos um agregado reativo
com a presença de umidade e álcalis do cimento, promovendo a reação dos íons
álcalis com a estrutura amorfa do material. Tal patologia poderá ser detectada de
várias formas, como: movimentações diferenciais nas estruturas, fissurações,
pipocamentos, expansões, exsudação do gel e redução das resistências de tração e
compressão.

Propriedades do Concreto
Sabemos que a massa do concreto poderá ser avaliada no estado fresco ou
endurecido.
Concreto em estado fresco apresenta uma consistência que traduz de forma
intrínsecas suas propriedades relacionadas a mobilidade de massa com sua coesão
dos seus elementos observando a compacidade e a uniformidade da mistura
concretícia, permitindo obter uma mistura homogênea e com ausência de vazios,
tendo que a forma de lançamento, transporte, adensamento da mistura devem ser
realizadas corretamente. Sua trabalhabilidade refere-se ao concreto e a aplicação do
mesmo na obra e como isso será executado, considerando ainda a segregação da
massa, pois a falta desta, torna-se uma parte fundamental para uma mistura
compacta, sendo que vibração excessiva formará um concreto menos resistente e
desuniforme.
Outra preocupação é em relação a exsudação, que é a subida da agua de
amassamento para a superfície da mistura, com isso a porção de cima fica
extremamente úmida, ocasionando a formação de um material poroso (concreto
fraco) e de baixa resistência. Esta subida água pode transportar um particulado fino
de cimento, sendo formada uma pasta, a qual irá impedir novas ligações de material
novos, portanto deve ser removida cuidadosamente. O controle da exsudação é feito
pela distribuição adequada do concreto trabalhado, não permitindo a adição
excessiva de água.
Quando temos um concreto endurecido, seu peso especifico depende de inúmeros
fatores, sendo o principal de seus agregados, da maneira de compactação e sua
medida granulométrica. Portanto seu peso irá depender diretamente do peso
especifico do agregado tendo uma pequena variação de concreto armada para
concreto simples.
O concreto pode sofrer dois tipos de deformação, causada por ação externa de
cargas: fluência, devagar deformação recuperável e imediata deformação. Ou pela
variação de condições ambientais: a alteração da temperatura e umidade provocam
a deformação e retração. A diminuição do volume de concreto do termino de cura
até chegar no equilíbrio em condições ambientais compatíveis. O processamento da
retração ocorre mais rápido até o terceiro e quarto mês, sendo mais devagar após
esse período. Atualmente adotamos as seguintes dimensões: ¼ da retração aos 7
primeiros dias, 1/3 com 14 dias, após um mês a metade e ¾ após seis meses.
A temperatura do ambiente que varia é transmitida lentamente ao concreto, com
uma ação atrasada sobre a mudança de temperatura do mesmo, sendo menor
quanto mais distante da superfície externa ao for considerado o ponto. Tendo um
coeficiente de dilatação térmica, no caso do concreto armado, segundo a NBR 6118
o coeficiente é 10-5/°C.

Tipos de Concreto
Concreto Comum - Usado em grande parte de obras civis, o qual devemos lançar de
fôrma convencional, através de jericas, carrinho de mão, gruas etc. Sua consistência
quando está seco e sua resistência tem variação de cinco em 5,0MPa, sendo que
depois de dez até 40,0MPa. Podendo ser usado em obras industriais, civis, em pré-
moldados. Tendo como vantagens: aumento da resistência e de qualidade no
termino da obra, menor custo e diminuição do tempo para conclusão da obra.

Concreto Bombeável– Presente na maior parte das construções. Tendo sua


dosagem adequada para usar com bombeamento do concreto, diminuindo a
segregação e possíveis perdas do concreto. Com resistência variando de cinco em
5,0MPa, e depois de dez até 40,0MPa. Podendo ser usado em obras industriais,
civis, em pré-moldados. Tendo como vantagens: aumento da resistência e de
qualidade no termino da obra, menor custo e diminuição do tempo para conclusão
da obra.

Concreto Rolado– É usado em pavimentos urbanos, grandes barragens, primeira


camada para pavimentação. O acabamento é inferior aos concretos usado em
pavimentos da Industria ou em rodovias e pistas dos aeroportos, portanto serve mais
de substrato.
Concreto com grande Resistência inicial - Tem como objetivo alcançar alta
resistência rapidamente, possibilitando a rapidez e agilidade na obra ou até mesmo
ser usado para medidas emergenciais. Podendo ser aplicado na indústria de moldes
prontos (pré-moldados), estruturas protendida e/ou convencionais, em fábrica de
artigos e tubos de concreto, etc. Devido sua velocidade de execução há uma
economia de recursos financeiros, pois necessita de menos horas trabalhadas de
funcionários, menor aluguel de formas, diminuição de equipamentos entre outros
benefícios na produtividade. Sua enorme resistência inicial, provem da dosagem
planejada do concreto, baseando-se em características determinadas seguindo cada
tipo de obra. Assim, esta obra deverá apresentar a maior quantidade e informações
disponíveis para ser elaborado o traço, o qual pode requerer aditivos especiais, ou
cimentos especiais com seus aditivos.

Concreto de Pavimentação Rígida - É um concreto que pode ser lançado e


executado facilmente. Sendo sua principal exigência para essa espécie de concreto,
ser resistente a tração no flexionamento e seu desgaste na superfície. Sua aplicação
é nas ruas urbanas e rodovias. Com as seguintes vantagens: diminuição de custo na
manutenção, aumento de durabilidade.
Concreto Leve – Tal concreto possui uma densidade com valores entre 410 a 1810
Kg/m³, sendo as mais comuns os seguintes concretos: adição de espuma, isopor e
argila para jardim. Sua aplicação serve para: trabalhos de vedação, pisos, regular o
nível de lajes e preenchimento. Com isso tem-se os benefícios de isolamento
acústico e térmico, e redução do peso próprio.
Concreto Pesado – Sua característica principal é o fato de ter uma grande
densidade, a qual é de 2800 kg/m³ até 4500 kg/m³, sendo atingida com a adição de
agregados específicos, geralmente Hematita. Utiliza-se com a função de contrapeso
nos gasodutos, usinas nucleares e hospitais. Este material tem o benefício de
realizar o isolamento a radiação.
Concreto resfriado a gelo– Esta espécie de concreto será utilizada para condições
especiais presentes no projeto, para isto uma parcela do volume da água será
trocada por gelo, promovendo uma retração térmica. Sendo aplicado nas paredes
grossas e blocos grandes presentes na fundação. Seu principal benefício é a
diminuição das fissuras ocasionadas pela alternância de temperatura.
Concreto Submerso – Denomina-se concreto submerso todo aquele que tem sua
aplicação com água presente em grande quantidade, por exemplo em tubulões,
superfície imersa em água doce ou salgada, contenção, na presença de lama.

Concreto Pré-moldado – Utilizado para a montagem das estruturas pretendidas


antes de definir o local final, ou seja, as vigas, os pilares, as lajes dentre outros, são
pré-montados e ganhar certa resistência, para depois serem instalados na obra.
Este trabalho de pré-montagem é realizado por empresas capacitadas ou montado
diretamente na obra seguindo as exigências especificadas do projeto.

Concreto Protendido – O concreto, para ter sua resistência a tração, seu valor
deverá estar a 10% do seu valor de resistência a força de compressão, sendo que
geralmente será descartada nos cálculos de estrutura. Desenvolver caminhos para o
concreto ter mais força para este quesito é um dos grandes desafios na engenharia
civil, sendo a protensão do concreto uma de suas armas. Definindo-se como uma
estratégia para acrescentar na estrutura, um estado inicial de tensões, utilizando a
pré-compressão em peças concentradas. Dentre as suas vantagens podemos citar:
a diminuição de fissuras, menor tamanho das peças utilizadas, pois o material usado
tem grande resistência e almejar maiores vãos do que os eram possíveis com
concreto armado tradicional.

Concreto Armado – A estrutura de concreto armado leva este nome pois possui
internamente armação montada com aço em barra, a qual ira suprir a necessidade
do concreto a resistir os esforços da força de tração(resistir à compressão), sendo
fundamentais para a execução de algumas peças como lajes e vigas.

AS NOVAS TECNOLOGIAS – OS CONCRETOS ESPECIAIS


Concreto de Alto Desempenho – São aqueles que apresentam adição de minerais
como: metacaulim, aditivos com auto grau de plasticidade e sílica ativa, com isso
esses concretos apresentam ótimas propriedades. Podendo ser aplicado em
construções especiais, recuperações e hidráulica. Tendo como vantagens: custos
reduzidos de obra, tempo de vida útil maior e aproveitamento adequado do terreno
disponível para a obra.

Concreto Colorido – Trata-se de um concreto comum com a adição de pigmentos


especiais, permitindo a variedade de cores para o concreto com diversas nuances:
azul, preta, vermelho, amarelo, marrom e verde. Sua aplicação é realizada em
fachadas, calçadas, fachadas etc. Tendo como vantagem a eliminação de pintura,
podendo ser utilizado para marcar determinadas áreas.

Concreto Projetado – Trata-se de um concreto com características especiais para


proporcionar seu lançamento, por maquinas especiais, sobre superfícies
ocasionando sua aderência e compactação na área projetada. É usado para revestir
pilares, barragem de encostas, paredes, tuneis, etc. Sua projeção pode ser realizada
de forma seca ou úmida, fazendo a alteração necessária no traço para cada tipo
especifico.

Concreto Celular – Este tipo está dentro do grupo de concretos leve, entretanto nele
não é usado agregados com baixa massa especifica em sua mistura e sim um
aditivo especial, o qual trata-se de uma espuma para concreto. Seu uso está em
todo mundo, aplicando-se em divisórias, paredes, nivelamento de pisos, painel pré-
fabricado e peças de estruturas.

Concreto com adição de fibras – É formulado com a adição de fibras especificas


como as fibras de aço, polipropileno e nylon, conforme as exigências do projeto. As
fibras conferem certa característica ao concreto, inibindo a incidência de fissuras
devido a retração. Podendo ser utilizado em obras comuns e pavimentos de
industrias. Sendo suas vantagens: aumento de resistência ao desgaste superficial e
abrasão, com isso aumenta a resistência do concreto a tração.

Você também pode gostar