Você está na página 1de 19

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO

CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA


INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS
DEPARTAMENTO DE METEOROLOGIA

A Terra e sua Atmosfera1

POR

MARIA GERTRUDES ALVAREZ JUSTI DA SILVA

RIO DE JANEIRO, RJ
NOVEMBRO, 1998

_______________________
1
Tradução com finalidade didática de:
AHRENS, A. D. Essentials of Meteorology: an invitation to the atmosphere. West Publishing Company, New York, 1993. Cap. 1, p 1-22.
A Terra e sua Atmosfera

Visão Geral da Atmosfera Terrestre


Composição da Atmosfera
A Atmosfera Primitiva
Estrutura Vertical da Atmosfera
Uma Olhada Rápida na Pressão Atmosférica e na Densidade do Ar
Camadas da Atmosfera
O Dilema do Ozônio na Estratosfera
A Ionosfera
Tempo e Clima
Meteorologia – a Ciência da Atmosfera
Uma Visão do Tempo através dos Satélites
Tempestades de todos os Tamanhos
Uma Visão do Mapa do Tempo
O Tempo e o Clima em Nossas Vidas
Resumo
Termos Chave
Questões de Revisão

Nossa atmosfera é um delicado manto de ar A atmosfera da terra é um fino invólucro


protetor circundando a terra. De um jeito ou de gasoso composto principalmente de nitrogênio (N2) e
outro, ela influencia tudo que vemos e ouvimos -- oxigênio (O2), com pequenas quantidades de outros
está intimamente conectada com nossas vidas. O ar gases, tais como vapor d'água (H2O) e dióxido de
está conosco desde o nosso nascimento e não carbono (CO2). Aninhadas na atmosfera estão as
podemos nos separar dele. Ao ar livre podemos nuvens de água líquida e de cristais de gelo.
nos deslocar por milhares de quilômetros em A fina camada de ar azul no horizonte na
qualquer direção horizontal, mas se nos Fig. 1.1 representa a parte mais densa da atmosfera.
deslocarmos apenas por uns 8 quilômetros acima da Embora nossa atmosfera se estenda na vertical por
superfície, sufocaremos. Podemos sobreviver sem centenas de quilômetros, quase 99 porcento da
comida por algumas poucas semanas, ou sem água atmosfera fica dentro da camada com cerca de 30
por alguns dias, mas sem nossa atmosfera, não quilômetros da superfície da terra. Este fino manto
sobreviveremos mais do que por alguns minutos. de ar protege constantemente a superfície e seus
Assim como os peixes estão confinados ao seu meio habitantes da perigosa radiação ultra violeta do sol,
que é a água, do mesmo modo nós estamos assim como do bombardeio de material proveniente
confinados ao nosso oceano de ar. Em qualquer do espaço interplanetário. Não existe limite superior
lugar que queiramos ir, ele tem que ir conosco. definido para a atmosfera; ela se torna cada vez
A terra sem uma atmosfera não teria lagos mais tênue, eventualmente se misturando com o
nem oceanos. Não haveria som, nem nuvens, nem espaço vazio, que circunda todos os planetas.
um lindo nascer do sol avermelhado. Esta bonita
página de abertura do céu estaria ausente. Seria Composição da atmosfera – A tabela 1.1
inimaginavelmente frio à noite e desagradavelmente mostra os vários gases presentes em um volume de
quente durante o dia. Todas as coisas na terra ar perto da superfície da terra. Note que o nitrogênio
estariam a mercê de uma intensa radiação solar ocupa 78 porcento e o oxigênio cerca de 21
atingindo um planeta completamente seco. porcento de volume total. Se todos os outros gases
Vivendo na superfície da terra, nós estamos fossem removidos, este percentual de nitrogênio e
tão completamente adaptados ao nosso meio oxigênio permaneceria aproximadamente constante
atmosférico que as vezes esquecemos quão até uma altura de cerca de oitenta quilômetros.
importante é esta substância. Mesmo sendo o ar Na superfície existe um equilíbrio entre a
insípido, sem odor e (na maioria das vezes) destruição (saída) e produção (chegada) destes
invisível, ele nos protege com uma mistura de gases gases. Por exemplo, o nitrogênio é removido da
que permite que a vida floresça. Porque não atmosfera principalmente através de processos
podemos vê-lo, cheirá-lo, ou sentir seu gosto, biológicos que envolvem bactérias do solo. Ele
parece-nos surpreendente que entre nossos olhos e retorna à atmosfera principalmente através da
as páginas deste livro existam trilhões de moléculas decomposição de matéria de animais e plantas. O
de ar. Algumas delas poderiam estar em uma oxigênio, por outro lado, é removido da atmosfera
nuvem ainda ontem, ou sobre outro continente na quando a matéria orgânica decai e quando o
semana passada, ou talvez fosse parte da oxigênio combina com outras substâncias,
respiração de alguém que viveu há séculos atrás. produzindo óxidos. Ele também é retirado da
atmosfera durante a respiração, quando os pulmões
Visão Geral da Atmosfera Terrestre absorvem oxigênio e liberam dióxido de carbono. A
adição de oxigênio para a atmosfera ocorre durante

2
a fotossíntese, quando as plantas, em presença da desde 1958, quando foi inicialmente medida no
luz solar, combina dióxido de carbono e água para Observatório de Mauna Loa no Havaí. Este
produzir açúcar e oxigênio. aumento parece ser devido à queima de
A concentração do gás invisível vapor combustíveis fósseis. Entretanto, o
d'água, entretanto, varia grandemente de um lugar desflorestamento também desempenha um papel
para o outro e de instante para instante. Perto da importante já que o corte dos troncos para queima
superfície em locais tropicais quentes, o vapor ou mesmo quando deixado no campo, libera CO2
d'água pode chegar a 4 porcento dos gases da diretamente no ar, sendo responsável talvez por
atmosfera, enquanto que em áreas polares frias, sua cerca de 20 porcento do aumento observado. Os
concentração pode se reduzir a uma fração de um cientistas especulam que os níveis de CO2 na
porcento (ver Tabela 1.1). As moléculas de vapor atmosfera aumentaram em mais de 25 porcento
d'água são, naturalmente, invisíveis. Elas se tornam desde o início do século dezenove. Com os níveis
visíveis somente quando se transformam em de CO2 presentemente aumentando em cerca de 0,4
grandes partículas líquidas ou sólidas, tais como porcento anualmente, os cientistas agora estimam
gotas de nuvens e cristais de gelo. A mudança do que a concentração de CO2 irá dobrar do valor atual
vapor d'água para água líquida é chamada de (355 ppm) até o final do século vinte e um.
condensação, enquanto que o processo de O dióxido de carbono é outro importante gás
transformação de líquido para vapor é chamado de do efeito estufa porque ele, assim como o vapor
evaporação. Na baixa atmosfera, a água está em d’água, absorve uma porção da energia
toda parte. É a única substância que existe na forma infravermelha radiante proveniente da terra.
de gás, líquido ou sólido nas temperaturas e Consequentemente, como a concentração de CO2
pressões normalmente encontradas perto na está aumentando, assim também ocorre com a
superfície da terra (ver Fig. 1.2). média global da temperatura do ar à superfície. A
O vapor d'água é um elemento da atmosfera maioria dos experimentos com modelos
extremamente importante. Não somente se matemáticos que prevêem as condições
transforma em partículas de nuvens líquidas ou atmosféricas futuras estimam que se dobrar a
sólidas e crescem de tamanho caindo em forma de quantidade de CO2, isto irá resultar num
precipitação sobre a terra, mas também liberam aquecimento global do ar à superfície de 2 a 50 C.
grandes quantidades de calor - chamado de calor Tal aquecimento poderá reduzir a quantidade e a
latente - quando muda de vapor para água líquida ou qualidade dos reservatórios de água (especialmente
gelo. O calor latente é uma importante fonte de no oeste dos Estados Unidos) já que a maioria das
energia atmosférica, especialmente para correntes globais de ar que guiam os maiores
tempestades, tais como trovoadas e furacões. Além sistemas de tempestades ao redor da terra
disso, o vapor é um potente gás do efeito estufa começaram a se desviar de seus cursos “normais”.
porque absorve fortemente uma porção da energia (O capítulo 13 examina o fenômeno do aquecimento
radiante que sai da terra (do mesmo modo que o global em maior profundidade).
vidro das estufas das plantas evita a perda de calor O dióxido de carbono e o vapor d’água não
e a mistura com o ar externo). Assim, o vapor são os únicos gases do efeito estufa.
d'água tem um significado importante no balanço Recentemente, outros têm ganho notoriedade,
(equilíbrio) de energia da terra. primeiramente porque eles também estão se
O dióxido de carbono (CO2), um componente tornando mais concentrados. Tais gases incluem o
natural da atmosfera, ocupa uma porcentagem metano (CH4), o óxido nitroso (N2O) e os
pequena (mas importante) do volume do ar, cerca de clorofluorcarbonos (CFC’s). Por sua pequena
0,035 porcento. O dióxido de carbono entra na quantidade na atmosfera estes gases são
atmosfera principalmente a partir do decaimento da conhecidos coletivamente como “gases traço”.
vegetação, mas ele vem também das erupções Os níveis de metano, por exemplo, têm
vulcânicas, da exalação da vida animal, da queima crescido na última década, aumentado cerca de
de combustíveis fósseis (tais como carvão, óleo e meio porcento ao ano. A maioria do metano parece
gás natural) e do desflorestamento. A remoção do derivar da quebra do material das plantas em
CO2 da atmosfera ocorre durante a fotossíntese, plantações de arroz em solos pobres em oxigênio, e
quando as plantas consomem CO2 para produzir de reações bioquímicas no estômago das vacas.
matéria verde. O CO2 é então estocado nas raízes, Exatamente porque o metano cresce tão
galhos e folhas. O oceanos atuam como um rapidamente é que está atualmente sob estudo.
reservatório para o CO2, na medida que os Níveis de óxido nitroso - comumente conhecido
fitoplânctons na superfície da água fixam CO2 nos como gás hilariante - têm crescido anualmente a
seus tecidos orgânicos. O dióxido de carbono que uma taxa de 0,25 porcento. O óxido nitroso se forma
dissolve diretamente na superfície da água se no solo através de um processo químico envolvendo
mistura para baixo e circula através de grandes bactérias e certos micróbios. A radiação ultravioleta
profundidades. As estimativas são de que os do sol o destroi.
oceanos estocam mais do que cinqüenta vezes o Os clorofluorcabonos representam um grupo
total do conteúdo de CO2 da atmosfera. de gases do efeito estufa que também têm
A Figura 1.3 revela que a concentração de aumentado sua concentração. Estes tem sido os
CO2 na atmosfera cresceu mais do que 10 porcento propelentes mais usados em tubos de spray. Hoje

3
em dia, entretanto, eles tem sido principalmente carbono em áreas urbanas tem sua origem nos
usados em processos de refrigeração, como veículos.
isolantes e como solventes de microcircuitos A queima de combustíveis que contém
eletrônicos. Embora sua concentração média em enxofre (tais como carvão e óleo) libera para o ar o
um volume de ar seja bastante pequena (ver Tabela gás incolor dióxido de enxofre (SO2). Quando a
1.1), estes são os gases de crescimento mais rápido atmosfera está suficientemente úmida, o SO2 pode
entre os do efeito estufa, crescendo a uma taxa de 4 se transformar em finas gotas diluídas de ácido
a 11 porcento por ano. Além disso, os CFC’s não sulfúrico. A chuva que contém ácido sulfúrico corrói
somente tem o potencial de aumentar a temperatura metais e superfícies pintadas e torna a água ácida.
global mas também tomam parte na destruição da A chuva ácida (mais detalhes no capítulo 12) é um
camada de ozônio. dos maiores problemas do meio ambiente,
Na superfície, o ozônio (O3) é o principal principalmente na trajetória dos ventos que vêm das
ingrediente do smog fotoquímico, que irrita os olhos principais regiões industriais. Em adição, altas
e a garganta e prejudica a vegetação. Mas a maioria concentrações de SO2 produzem sérios problemas
do ozônio na atmosfera (cerca de 97 porcento) é respiratórios para os seres humanos, tais como
encontrado na atmosfera superior - na estratosfera - bronquites e efisemas, e têm efeitos adversos nas
onde é formado naturalmente, quando átomos de plantas. (Mais detalhes e informações sobre estes e
oxigênio combinam com moléculas de oxigênio. Ali outros gases poluentes será dada no capítulo 12).
a concentração de ozônio tem uma média de menos
do que 0,002 porcento por volume. Esta pequena A Atmosfera Primitiva - A atmosfera que
quantidade é importante, entretanto, porque atua inicialmente envolveu a terra era provavelmente
como um escudo para os raios ultravioleta do sol muito diferente do ar que nós respiramos hoje. A
prejudiciais às plantas, animais e ao homem. É primeira atmosfera da terra (cerca de 4,5 bilhões de
paradoxal que o ozônio, que danifica as plantas em anos atrás) era composta de hidrogênio e hélio – os
um meio ambiente poluído, forneça um escudo dois gases mais abundantes no universo – assim
natural protetor na atmosfera superior de tal modo como de compostos de hidrogênio, tais como
que as plantas na superfície possam sobreviver. metano e amônia. A maioria dos cientistas acham
Vamos falar brevemente de como os CFC’s que esta atmosfera inicial escapou para o espaço a
injetados na estratosfera podem destruir o equilíbrio partir da quente superfície da terra. Entretanto, uma
da camada de ozônio e como esta camada pode segunda atmosfera mais densa gradualmente
gradualmente decrescer. envolveu a terra na medida em que gases
Impurezas de origem humana ou natural provenientes de rochas fundidas dentro de seu
estão também presentes na atmosfera. O vento interior escapavam através de vulcões e jatos de
levanta poeira e outras partículas do solo e as vapor d’água. Podemos assumir que os vulcões
carrega para cima. Pequenas gotas de água expeliam os mesmos gases de hoje: em sua maioria
salgada das ondas do mar são levadas para o ar. vapor d'água (cerca de 80%), dióxido de carbono
Depois da evaporação estas gotas deixam (cerca de 10%) e uns poucos porcentos de
microscópicas partículas de sal suspensas no ar. nitrogênio. Estes gases criaram provavelmente a
Fumaça proveniente de incêndios florestais elevam- segunda atmosfera da terra.
se até bem longe da superfície e os vulcões Há centenas de milhões de anos atrás nossa
introduzem toneladas de finas partículas e gases no atmosfera se esfriou. A constante emissão de gases
ar (fig. 1.4). Coletivamente, estas pequenas a partir do interior aquecido, fornecia um rico
partículas sólidas ou líquidas de várias composições suprimento de vapor d'água, que se transformavam
são chamadas de aerossóis. em nuvens. Chuvas caíram na terra por muitos
Algumas impurezas naturais encontradas na milhares de anos, formando os rios, lagos e os
atmosfera são bastante benéficas. Pequenas oceanos do mundo. Durante este tempo, grandes
partículas flutuantes, por exemplo, atuam como quantidades de CO2 se transformaram em rochas
superfícies nas quais o vapor d'água se condensa sedimentares de carbono tais como as rochas
para formar as nuvens. Entretanto, a maioria das calcárias. Com a maior parte do vapor já
impurezas feitas pelo homem (a até mesmo algumas condensada e com a quantidade de CO2
naturais) são um incômodo, assim como prejudiciais diminuindo, a atmosfera gradualmente tornou-se rica
à saúde. Estes são chamados poluentes. Por em nitrogênio (N2), que geralmente não é
exemplo, os motores de automóveis emitem grandes quimicamente ativo.
quantidades de dióxido de nitrogênio (NO2), Parece que o oxigênio (O2), o segundo gás
monóxido de carbono (CO) e hidrocarbonetos. O mais abundante na atmosfera atual, provavelmente
gás dióxido de nitrogênio geralmente dá à atmosfera começou vagarosamente a aumentar sua
uma cor escura, marrom clara. Na luz do sol, ele concentração na medida em que os raios
reage com os hidrocarbonetos e outros gases para energéticos do sol começaram a dividir o vapor
produzir ozônio. O monóxido de carbono é o maior d'água (H2O) em moléculas de hidrogênio e
poluente do ar das cidades. Embora sem cor e oxigênio. O hidrogênio, sendo mais leve,
inodoro, este venenoso gás se forma durante a provavelmente subiu e escapou para o espaço,
combustão incompleta de combustíveis que contém enquanto que o oxigênio permaneceu na atmosfera.
carbono. Deste modo, 75 porcento do monóxido de

4
Este vagaroso aumento no oxigênio deve ter rapidamente no início e depois mais vagarosamente
providenciado a quantidade suficiente de gás (Ver Fig. 1.5).
necessária para as plantas primitivas evoluírem, Se você pesar uma coluna de ar de 1
talvez há 2 ou 3 bilhões de anos atrás. Ou as polegada quadrada de seção transversal,
plantas podem ter evoluído em um meio ambiente estendendo-se do nível médio do mar ao "topo" da
quase sem oxigênio (anaeróbico). De qualquer atmosfera, ela pesará aproximadamente 14,7 libras.
maneira, o crescimento das plantas enriqueceu Assim, a pressão atmosférica normal perto do nível
nossa atmosfera com oxigênio. A razão para isto é do mar é próxima de 14,7 libras por polegada
que, durante a fotossíntese, as plantas em presença quadrada. Se mais moléculas são acrescentadas na
da luz solar, combinam dióxido de carbono e água coluna, ela se tornará mais densa, o ar pesará mais
para produzir oxigênio. Portanto, depois que as e a pressão à superfície aumentará. Por outro lado,
plantas se desenvolveram, o conteúdo de oxigênio quando poucas moléculas estão na coluna, o ar
atmosférico aumentou rapidamente, alcançando sua pesa menos e a pressão à superfície é menor.
composição presente há cerca de várias centenas Deste modo, uma mudança na densidade do ar
de milhões de anos atrás. pode trazer uma mudança na pressão do ar.
Naturalmente, libras por polegada quadrada
Estrutura Vertical da Atmosfera é uma maneira de expressar a pressão atmosférica.
Entretanto, a unidade mais comum encontrada nas
Um perfil vertical da atmosfera revela que cartas sinóticas de superfície é o milibar (mb) ou
ela pode ser dividida em uma série de camadas. hectopaschal (hPa). Uma outra unidade de pressão
Cada camada pode ser definida de várias maneiras: comum usada na aviação e nas informações de
pela maneira pela qual a temperatura varia dentro rádio e TV é a polegadas de mercúrio (Hg). No nível
dela, pelos gases que a compõem ou mesmo pelas médio do mar, o valor médio ou padrão da pressão
suas propriedades elétricas. De qualquer maneira, atmosférica é
antes de analisarmos estas várias camadas 1013,25 mb = 1013,25 hPa = 29,92 in Hg
atmosféricas, nós precisamos observar o perfil A Fig. 1.6 ilustra quão rapidamente a
vertical de duas importantes variáveis: a pressão e a pressão do ar decresce com a altura. Perto do nível
densidade do ar. do mar, a pressão atmosférica cai rapidamente,
enquanto que em altos níveis ela decresce mais
vagarosamente. Com uma pressão ao nível do mar
Uma Olhada Rápida na Pressão de 1000 milibares, vemos pela Fig. 1.6 que, a uma
Atmosférica e na Densidade do Ar - As altitude de somente 5,5 quilômetros, a pressão do ar
moléculas do ar (assim como todas as outras coisas) é cerca de 500 milibares, ou metade da pressão ao
estão presas junto à terra pela gravidade. Esta nível do mar, significando que, se você estiver a uns
intensa força invisível pressionando as moléculas de meros 6.000 m sobre a superfície, você estará acima
ar umas sobre as outras e comprimindo-as, faz com da metade de todas as moléculas de ar da
que haja um aumento do número de moléculas por atmosfera.
volume quando nos aproximamos da superfície. A uma elevação igual ao pico do Monte
Quanto mais ar acima de um nível, maior é o efeito Everest (cerca de 9 km - a mais alta montanha da
de compressão. Já que a densidade do ar é o terra), a pressão do ar fica em torno de 300 mb. O
número de moléculas de ar em um dado espaço topo está acima de cerca de 70 porcento das
(volume), segue-se que a densidade do ar é maior moléculas de ar da atmosfera. A uma altitude de
na superfície e decresce na medida que nos cerca de 50 km, a pressão do ar é cerca de 1 mb, o
movemos para cima na atmosfera. Note na Fig. 1.5 que significa que 99,9 porcento de todas as
que, pelo fato de que o ar perto da superfície fica moléculas estão abaixo deste nível. Ainda que a
comprimido, a densidade normalmente decresce atmosfera se estenda para cima até milhares de
rapidamente inicialmente, e depois decresce mais quilômetros, gradualmente ela vai se tornando cada
vagarosamente na medida em que nos movemos vez mais tênue até misturar-se com o espaço
para longe da superfície. exterior.
As moléculas de ar têm peso. De fato, o ar é
surpreendentemente pesado. O peso de todo o ar Camadas da Atmosfera - Nós vimos que tanto
em torno da terra chega a 5600 trilhões de a pressão como a densidade do ar decrescem com a
toneladas. O peso das moléculas de ar exerce uma altura sobre a superfície - rapidamente a princípio e
força sobre a terra. A força exercida sobre uma área depois mais vagarosamente. A temperatura do ar,
da superfície é chamada de pressão atmosférica ou, entretanto, tem um perfil vertical mais complicado.
simplesmente, pressão do ar. A pressão em Observe a Fig. 1.7 e note que a temperatura do ar
qualquer nível na atmosfera pode ser medida em normalmente decresce desde a superfície da terra
termos do peso total do ar acima do ponto. Na até uma elevação de cerca de 11 quilômetros. Este
medida em que nos elevemos, menos moléculas de decréscimo na temperatura do ar com o aumento da
ar estão acima de nós, por isso a pressão altitude é devido principalmente ao fato (investigado
atmosférica sempre decresce com a altura. Assim mais profundamente no Capítulo 2) de que a luz do
como a densidade do ar, a pressão do ar decresce sol esquenta a superfície da terra, que por sua vez
aquece o ar sobre ela. A taxa na qual a temperatura

5
do ar decresce com a altura é conhecida como movimento vertical na estratosfera por si só, já que
gradiente vertical de temperatura ("lapse rate"). O ela mesma é uma camada estratificada.
gradiente vertical médio (ou padrão) nesta região Embora a temperatura do ar esteja
mais baixa da atmosfera é de cerca de 6,5 graus aumentando com a altura, o ar a uma altitude de 30
Celsius (0C) por cada 1000 metros de elevação. km é extremamente frio, tendo uma média de menos
Fixe em sua mente que este valor é apenas um valor do que -460C. Neste nível, sobre as latitudes
médio. Em alguns dias o ar resfria-se mais polares, a temperatura do ar pode mudar
rapidamente na medida em que nos movemos para drasticamente de uma semana para a outra, com um
cima. Isto pode aumentar o gradiente vertical. Em aquecimento súbito que pode aumentar a
outros dias a temperatura do ar pode decrescer mais temperatura do ar de uma semana para outra de até
vagarosamente com a altura, e neste caso o 500C. Este rápido aquecimento é provavelmente
gradiente vertical será menor. Deste modo o devido a um afundamento do ar associado com
gradiente vertical flutua, variando de dia para dia e mudanças na circulação que ocorrem no final do
de estação para estação do ano. inverno ou início da primavera.
Esta parte da atmosfera (desde a superfície A razão da inversão na estratosfera é que o
até cerca de 11 quilômetros) contém tudo que em gás ozônio que é responsável pela maior parte do
termos de tempo meteorológico consideramos aquecimento nesta altitude. Lembrar que o ozônio é
familiar na terra. Nesta região é comum para as importante porque ele absorve energia solar
moléculas de ar circularem por extensões de mais ultravioleta (UV). Parte desta energia absorvida
de 10 km em apenas alguns dias. Esta região de esquenta a estratosfera, o que explica porque existe
circulação do ar que se estende para cima desde a a inversão. Se o ozônio não estivesse presente, o ar
superfície da terra até onde o ar para tornando-se provavelmente se tornaria mais frio com a altura,
mais frio com a altura é chamada de troposfera - do como acontece na troposfera.
grego tropein, significando mudança. (O instrumento Acima da estratosfera fica a mesosfera
usado para medir o perfil vertical de temperatura do (esfera média). O ar é extremamente tênue e a
ar na atmosfera até elevações que excedem 30 km é pressão atmosférica é bastante baixa (ver Fig. 1.7).
a radiossonda. Mais informações sobre este Mesmo assim a porcentagem de nitrogênio e de
instrumento são dadas na seção especial "Focus"). oxigênio na mesosfera é praticamente a mesma da
Note na Fig. 1.7 que acima de 11 km a superfície da terra, embora uma “respirada” na
temperatura do ar normalmente para de decrescer mesosfera contenha menos moléculas de oxigênio
com a altura. Aqui o gradiente vertical de que na troposfera. Neste nível, sem equipamento de
temperatura é zero. Esta região, onde a temperatura oxigênio adequado, o pulmão não terá oxigênio
do ar permanece constante com a altura, é suficiente e a pessoa sufocará - uma condição
conhecida como uma região isotérmica (de igual conhecida como hipoxia. Com uma temperatura
temperatura). A base desta zona marca o topo da média de -900C, o topo da mesosfera representa a
troposfera e o início de uma nova camada, a parte mais fria da atmosfera.
estratosfera. O limite de separação da troposfera e A "camada quente" sobre a mesosfera é a
da estratosfera é chamado de tropopausa. A altura termosfera. Aqui as moléculas de oxigênio (O2)
da tropopausa varia. É encontrada em altitudes absorvem os raios solares energéticos, aquecendo o
maiores nas regiões equatoriais e tem elevações ar. Na termosfera, existem relativamente poucos
menores na medida em que nos dirigimos na direção átomos e moléculas. Consequentemente, a
dos pólos. Geralmente a tropopausa é mais alta no absorção de uma pequena quantidade de energia
verão e mais baixa no inverno em todas as latitudes. solar pode causar um grande aumento na
Em algumas regiões a tropopausa "se rompe" e temperatura do ar (ver Fig. 1.8).
torna-se difícil localizá-la, neste caso, os cientistas Mesmo a temperatura na termosfera sendo
tem observado a mistura do ar troposférico com o ar excessivamente alta, uma pessoa abrigada do sol
estratosférico e vice-versa. Estas quebras marcam não sentirá necessariamente calor. A razão para
também a posição das correntes de jato - ventos este fato é que há tão poucas moléculas nesta
fortes que circulam em canais estreitos, tais como região para se chocar com qualquer coisa (a pele
rios, freqüentemente com velocidades excedendo exposta, por exemplo) e transferir energia para se
100 nós1 (190 km/h). sentir calor. A baixa densidade da termosfera
Da Fig. 1.7 podemos ver que, na também significa que a molécula do ar se moverá
estratosfera a uma altitude de 20 km, a temperatura em média uma distância de 1 quilômetro antes de
do ar começa a aumentar com a altitude. Tal colidir com outra molécula. Uma molécula de ar
aumento da temperatura do ar com a altura é similar na superfície da terra se moverá uma
chamado de inversão térmica. A região de distância média de menos do que um milionésimo de
inversão, onde fica a camada isotérmica mais baixa, centímetro antes de colidir com outra molécula.
tende a evitar que as correntes verticais da No topo da atmosfera, cerca de 500 km
troposfera se estendam para a estratosfera. A acima da superfície da terra, as moléculas podem se
inversão tende também a reduzir a quantidade de mover a distâncias maiores ainda antes de colidir
com outras moléculas. Aqui, muitas das leves e
1
rápidas moléculas viajando na direção correta
Um nó é igual a uma milha náutica por hora. Um nó é realmente escapam do campo gravitacional da terra.
igual a 1,15 milhas por hora ou 1,9 quilômetros por hora.

6
A região onde os átomos e moléculas escapam para voar na estratosfera abaixo do nível de quantidade
o espaço é denominada de exosfera, que representa máxima de ozônio, ponderou-se que este gás
o limite superior da nossa atmosfera. poderia eventualmente subir, onde então teria um
Até este ponto, nós examinamos as efeito nocivo sobre o ozônio. Este foi um dos fatores
camadas da atmosfera baseados no perfil vertical de dos muitos considerados quando o Congresso
temperatura. A atmosfera, entretanto, pode também decidiu fazer parar o desenvolvimento da versão
ser dividida em camadas baseadas na sua americana do transporte supersônico.
composição. Por exemplo, a composição da Mais recentemente, este assunto envolveu a
atmosfera começa vagarosamente a mudar na emissão de substâncias químicas a partir da
camada inferior da termosfera. Abaixo da superfície da terra, tais como os clorofluorcarbonos
termosfera, a composição do ar permanece bastante (CFC’s). Até o final da década de 70, quando os
uniforme (78 porcento de nitrogênio, 21 porcento de Estados Unidos baniu todos os usos não essenciais
oxigênio) através da troca turbulenta. Esta região destes entes químicos, eles eram os mais comuns
bem misturada é conhecida como homosfera (Figura propelentes em recipientes de spray. Na troposfera
1.8). Na termosfera, as colisões entre os átomos e estes gases são bastante seguros, sendo
as moléculas são pouco freqüentes e o ar é incapaz inflamáveis, não tóxicos e incapazes de combinar-se
de se manter agitado. Como resultado, a difusão quimicamente com outras substâncias. No entanto
ocorre na medida em que os átomos e moléculas estes gases vagarosamente se propagam para cima
mais pesadas (tais como o nitrogênio e o oxigênio) sem que sejam destruídos. Eles aparentemente
tendem a permanecer no fundo da camada entram na estratosfera (1) perto das quebras na
enquanto os gases mais leves (tais como o tropopausa, especialmente nas proximidades das
hidrogênio e o hélio) flutuam no topo. A região da correntes de jato e (2) nas tempestades quando o
base da termosfera até o topo da atmosfera é topo das nuvens cumulonimbos penetram na baixa
conhecida como heterosfera. estratosfera.
Uma vez que as moléculas de CFC entram
O dilema do ozônio na estratosfera - No na estratosfera média, a radiação ultravioleta que é
início deste capítulo aprendemos que a maior parte normalmente absorvida pelo ozônio quebra estas
do ozônio da atmosfera é encontrado na moléculas, liberando o cloro neste processo (o cloro
estratosfera. Mesmo perto da altura de 25 km onde destroi rapidamente o ozônio). De fato, as
o ozônio é mais denso, sua concentração é muito estimativas são de que um simples átomo de cloro
baixa - existem cerca de 12 moléculas de ozônio remove cerca de 100.000 moléculas de ozônio antes
para cada milhão de moléculas de ar. Embora que sejam retirados do processo pela combinação
tênue, esta camada de ozônio é significativa, por sua com outra substância.
proteção aos habitantes da terra contra a radiação Já que a vida média de uma molécula de
ultravioleta do sol. Esta proteção é muito importante CFC na estratosfera é cerca de 100 anos, qualquer
porque a radiação ultravioleta tem energia suficiente crescimento na concentração de CFC é de ação
para causar câncer de pele no ser humano. duradoura e um real perigo à concentração de
Se a concentração do ozônio na estratosfera ozônio. Dado este fato e o conhecimento adicional
decrescer, pode acontecer o seguinte: de que os CFC’s contribuem para o efeito estufa na
1. um aumento no número de casos de câncer de atmosfera, um acordo internacional assinado em
pele 1987 - O Protocolo de Montreal - estabeleceu um
2. um impacto adverso nas plantas e animais devido tempo para a diminuição da emissão de CFC e o
a um aumento na radiação ultravioleta uso de composto de bromo (halogêneos) que
3. um resfriamento na estratosfera que poderá destroem o ozônio a uma taxa dez vezes maior do
afetar as configurações do vento na estratosfera, que os compostos de cloro. Este acordo propõe uma
possivelmente induzindo alguma forma de diminuição de 50% na produção de CFC
mudança climática na superfície. (comparando com os níveis de 1986) até o ano de
O ozônio (O3) se forma naturalmente na 1999. Até que ponto esta redução ocorrerá depende
estratosfera pela combinação do oxigênio atômico de quão bem as nações que assinaram o tratado o
com o oxigênio molecular (O2) na presença de uma cumpram e, naturalmente, dependerá também dos
outra molécula. O ozônio é destruído naturalmente seus vizinhos que não assinaram o protocolo. Este
pela absorção de radiação solar ultravioleta (Fig. protocolo prevê revisões científicas periódicas a fim
1.9). O ozônio também é destruído pela colisão com de atualizar os dados e verificar as exigências do
outros gases, tais como o óxido nitroso, dióxido de protocolo.
nitrogênio e mesmo por outras moléculas de ozônio. A questão sobre exatamente quanto de
Parece que as atividades humanas estão ozônio está sendo destruído pelo cloro está agora
alterando a quantidade de ozônio na estratosfera. sob investigação Mais do que 5 bilhões de
Esta possibilidade foi inicialmente trazida a luz no quilogramas de CFC já foram liberados na troposfera
início dos anos 70 quando o Congresso Americano e irão se difundir para os níveis superiores durante
ponderou se os Estados Unidos deveria ou não as próximas décadas. Em um estudo de 1991, um
construir aviões supersônicos. Um dos gases painel internacional com cerca de 80 cientistas
emitidos pelos motores das aeronaves é o óxido concluíram que a camada de ozônio tinha diminuído
nítrico. Embora a aeronave fosse planejada para de cerca de 3 % durante o verão do período de 1979

7
a 1991 sobre a área mais populosa do Hemisfério Tempo e Clima
Norte.
Para complicar ainda mais o quadro,
Quando falamos sobre tempo, estamos
cálculos teóricos no início da década de 80
falando sobre as condições da atmosfera em um
sugeriram que um aumento nos níveis de CO2 na
lugar e tempo particulares. O tempo − que está
troposfera (resultante da queima de combustíveis
fósseis e de madeira) aumentarão a temperatura na sempre mudando − é composto dos seguintes
troposfera, mas diminuirá a temperatura na elementos:
estratosfera. Um resfriamento na estratosfera irá
desacelerar o processo de destruição do ozônio. 1. temperatura do ar
Aparentemente no momento, parece que o 2. pressão atmosférica
ozônio está sendo destruído mais rapidamente do 3. umidade
que o esperado. Os cientistas apontam para o fato 4. nuvens
de que as concentrações de ozônio sobre a 5. precipitação
primavera na Antártica diminuíram até taxas 6. visibilidade
alarmantes. Esta queda brusca no ozônio é 7. vento
atualmente conhecida como “buraco na camada
Se medirmos e observarmos estes elementos do
de ozônio” (ver ainda a coluna Focus na página 14).
tempo sobre um determinado intervalo de tempo,
digamos, por muitos anos, nós obteremos o “tempo
A Ionosfera - A ionosfera não é na realidade médio” ou o clima de uma região em particular. O
uma camada, mas uma região eletricamente clima, portanto, representa a acumulação de eventos
carregada na atmosfera superior onde existem diários ou sazonais sobre um longo período de
grandes concentrações de íons e de elétrons livres. tempo. O conceito de clima é muito mais do que isto
Íons são átomos e moléculas que perderam (ou
já que inclui também os extremos do tempo − as
ganharam) um ou mais elétrons. Os átomos perdem
ondas de calor no verão e a friagem no inverno −
elétrons e tornam-se positivamente carregados
que ocorrem em uma determinada região. A
quando eles não podem absorver toda a energia
freqüência destes extremos é o que nos ajuda a
transferida para eles pela colisão de uma partícula
distinguir entre os clima que têm médias similares.
energética ou pela energia do sol que os atinge.
Se fosse possível observarmos a terra por
A região mais baixa da ionosfera está
muitos milhares de anos, perceberíamos que mesmo
geralmente a cerca de 60 km acima da superfície da
o clima varia. Nós poderíamos ver rios de gelo
terra. A partir daí a ionosfera se estende para cima
movendo-se para os vales e ocupando galerias, ver,
até o topo da atmosfera. Portanto, o domínio da
por exemplo, o gelo avançando sobre vastas áreas
ionosfera é a termosfera (ver Figura 1.8).
da América do Norte. Avançando vagarosamente a
A ionosfera desempenha um papel
partir do Canadá, uma simples glaciação poderia
importante nas comunicações de rádio. Sua
estender-se até o Kansas e Illinois, com a camada
camada inferior reflete as ondas padrões AM de
de gelo de milhares de metros de espessura
rádio de volta a terra, mas ao mesmo tempo as
cobrindo a região hoje ocupada por Chicago. Sobre
enfraquece seriamente quando as está refletindo. À
um intervalo de dois milhões de anos atrás,
noite, entretanto, a camada inferior da ionosfera
poderíamos ver o gelo avançando e recuando
gradualmente desaparece, e as ondas de rádio
muitas vezes. Naturalmente, para que este
podem penetrar mais fundo na ionosfera, onde então
fenômeno aconteça, a temperatura da América do
elas são capazes de serem refletidas para a terra.
Norte teve que cair e depois aumentar de uma
Porque existe durante à noite pouca absorção das
maneira cíclica.
ondas de rádio nas camadas superiores da
Suponha que fóssemos capazes de
ionosfera, tais ondas viajam repetidamente da
fotografar a terra uma vez a cada mil anos e por um
ionosfera para a terra e de volta para a ionosfera
período de centenas de milhares de anos. No lapso
novamente. Deste modo, as ondas padrão AM de
de tempo da seqüência do filme, estas fotos
rádio são capazes de viajar muitas centenas de
mostrariam que não somente o clima está se
quilômetros à noite.
alterando, mas a terra como um todo está mudando
Nas próximas seções nós vamos examinar
também: montanhas emergem e depois são
nossa atmosfera de uma perspectiva vertical. Vamos
corroídas pela erosão; pontos isolados de emissão
voltar nossa atenção para os eventos
de fumaça e gases aparecem como vulcões
meteorológicos que ocorrem na atmosfera mais
expelindo gases quentes e poeira fina dentro da
baixa. Quando você estiver lendo o restante do
atmosfera e a superfície de toda a terra sofre uma
capítulo tenha em mente que seu conteúdo serve
transformação gradual na medida que as bacias
como uma antecipação do que você irá estudar no
oceânicas se alargam e outras se contraem2.
restante do livro e que muitos conceitos e idéias que
você aqui encontra permitirá que você se familiarize
com itens que você vai encontrar escritos em
revistas e jornais ou mesmo ver na televisão. 2
O movimento do fundo dos oceanos e continentes é
explicado na teoria das placas tectônicas, formalmente
conhecida como a teoria da deriva dos continentes.

8
Resumindo, a terra e sua atmosfera são A meteorologia deu outro salto na década de
sistemas dinâmicos que estão constantemente cinquenta, quando os computadores foram
mudando. Enquanto que grandes transformações desenvolvidos e pode-se assim resolver equações
da superfície da terra são completadas somente em que descrevem o comportamento da atmosfera.
longos espaços de tempo, o estado da atmosfera Além de traçar as cartas de tempo com observações
pode mudar em uma questão de minutos. Portanto, do momento, os computadores começaram a ser
um olhar cuidadoso na direção do céu será capaz de usados para predizer o estado da atmosfera em
observar muitas destas mudanças. algum instante desejado do futuro. Em 1960, o Tiros
Até este ponto, falamos de conceitos de I, o primeiro satélite meteorológico, foi lançado,
tempo e clima sem discutir a palavra meteorologia. introduzindo a meteorologia na era espacial.
O que este termo realmente significa e qual a sua Satélites subsequentes forneceram uma vasta gama
origem? de informações úteis, variando de fotografias diárias
e noturnas de nuvens e tempestades até imagens do
Meteorologia − a Ciência da Atmosfera – vapor d’água que circula pela atmosfera ao longo do
Meteorologia é o estudo da atmosfera e de seus globo. Atualmente os satélites estão capacitados a
fenômenos. O termo surgiu quando o filósofo grego fornecer os computadores com uma grande gama de
Aristóteles, em torno de 340 a. c., escreveu um livro dados por sobre todo o globo e de uma maneira
sobre filosofia natural denominado Meteorológica. contínua, de tal modo que previsões mais precisas
Este trabalho representava a soma dos de uma semana ou mais são cada vez mais
conhecimento sobre o tempo e o clima naquele confiáveis.
momento, assim como continha material sobre
astronomia, geografia e química. Alguns dos tópicos Uma Visão do Tempo Através dos
cobertos incluía nuvens, chuva, neve, vento, granizo, Satélites – Uma boa visão do tempo pode ser
trovões e furacões. Naqueles dias, todas as obtida a partir de um satélite meteorológico. A figura
substâncias que caiam do céu, e qualquer coisa 1.10 é uma imagem de satélite mostrando uma parte
vista no ar, eram chamadas de meteoros, daí o do Oceano Pacífico e do continente Norte
termo meteorologia. Atualmente, nós diferenciamos Americano. Esta imagem foi obtida a partir de um
entre estes meteoros e aqueles que vem de fontes satélite geoestacionário situado a 36.000 km acima
extraterrestres fora de nossa atmosfera (meteoritos) da superfície da terra. Nesta elevação, o satélite
e partículas de água e gelo observadas na viaja a uma mesma velocidade de rotação da terra, o
atmosfera (hidrometeoros). que permite que ele permaneça sobre a mesma
No livro Meteorológica, Aristóteles tentou posição em relação à terra e que possa monitorar
explicar os fenômenos atmosféricos de uma maneira continuamente o que está ocorrendo nesta região.
filosófica e especulativa. Embora muitas destas
especulações fossem erradas, as idéias de Tempestades de Todos os Tamanhos –
Aristóteles foram aceitas sem reservas por quase Provavelmente o espetáculo mais dramático
dois mil anos. De fato, o nascimento da mostrado na figura 1.10 são as massas circulares de
meteorologia como uma ciência natural genuína não nuvens de todos os tamanhos e formas. As nuvens
aconteceu até a invenção dos instrumentos aparecem brancas porque a luz do sol está sendo
meteorológicos, tais como o termômetro no fim do refletida de volta pelos seus topos. As áreas
século dezesseis, o barômetro (para medir pressão escuras mostram onde o céu está claro. As maiores
atmosférica) em 1643 e do higrômetro (para massas de nuvens organizadas são as tempestades
medidas de umidade) no final do século dezoito. dispostas sobre grandes faixas horizontais. Uma
Com a disponibilidade de medidas instrumentais destas tempestades aparece como uma banda
foram então feitas tentativas de explicar certos extensa de nuvens, de cerca de 2000 quilômetros de
fenômenos atmosféricos empregando-se comprimento, a oeste dos Grandes Lagos. Esta
experimentação científica e as leis físicas que tempestade ciclônica de latitudes médias (ou
estavam sendo desenvolvidas naquela época. ciclones extratropicais), forma-se fora dos trópicos e,
Na medida que melhores instrumentos foram no Hemisfério Norte, apresentam ventos girando no
desenvolvidos no século dezenove, a ciência sentido antihorário em torno de seu centro que,
meteorológica progrediu. A invenção do telégrafo nesta imagem, está sobre Minesota.
em 1843 permitiu a transmissão de observações Uma tempestade um pouco menor mas mais
rotineiras do tempo. Idéias sobre ventos e vigorosa está localizada sobre o Oceano Pacífico.
tempestades começaram, pelo menos parcialmente, Este sistema de tempestade tropical, com sua banda
a serem entendidas, e cartas sinóticas simples de nuvens com giro em forma circular apresentando
(“cartas de tempo”) foram traçadas. Em torno de vento com velocidades acima de 64 nós, é
1920 os conceitos de massas de ar e frentes foram conhecido como furacão. O diâmetro de um
formulados na Noruega. Na década de quarenta, as furacão é de cerca de 800 km. A área circular no
observações diárias de temperatura, umidade e seu centro é conhecida como o olho do furacão.
pressão, feitas com radiossondas (balões de ar Neste olho, os ventos são calmos e o céu é,
superior) deram uma visão tridimensional da geralmente, claro. Em torno deste olho, entretanto,
atmosfera. existe uma região onde a chuva é forte e os fortes
ventos de superfície atingem rajadas de 100 nós.

9
Tempestades menores são vistas como com a pasta de dentes quando o tudo aberto é
pontos brilhantes sobre o Golfo do México. Estes comprimido. O ar que sobe resfria-se, e a umidade
pontos representam agrupamentos de nuvens tipo contida no ar se condensa na forma de nuvens.
cúmulos que cresceram até se tornarem trovoadas Note que na figura 1.11 a área de precipitação (área
(“thunderstorms”); isto é, nuvens cumulonimbos de verde sombreada) na vizinhança da baixa
grande desenvolvimento vertical acompanhadas de corresponde a extensa região com nuvens mostrada
relâmpagos, trovões, fortes ventos de rajada e chuva na imagem de satélite (Figura 1.10).
forte. Se a figura 1.10 for observada detidamente, Note pela comparação das figuras 1.10 e
pode-se ver formas similares de nuvens em muitas 1.11 que, nas regiões de altas pressões, o céu está
regiões. Existem provavelmente milhares de geralmente claro. Na medida que o ar flui saindo do
trovoadas ocorrendo por sobre o globo em um centro das altas em superfície, o ar que está acima
determinado momento. Embora não possam ser desce substituindo o ar que sai lateralmente. Como
vistos individualmente, existem destas nuvens de o ar que desce não produz nuvens, encontramos
tempestades embebidas na massa de nuvens que geralmente céu claro e tempo bom associado com
está sobre o oeste dos Grandes Lagos. Mais tarde, as regiões de alta pressão.
neste mesmo dia em que esta imagem foi tomada, O ar que circula em torno de altas e baixas
algumas destas tempestades darão origem ao pressões são os maiores determinantes do tempo
distúrbio mais violento da atmosfera – o tornado. nas latitudes médias. Observe a tempestade de
Um tornado é uma coluna de ar com rotação latitudes médias e as temperaturas na superfície na
intensa que se estende a partir da base de uma figura 1.11 e note que, a sudeste da tempestade, os
nuvem de tempestade. Algumas vezes chamados ventos de direção sul que vem do Golfo do México
de “twisters” ou ciclones, podem aparecer como trazem ar quente e úmido para a região norte sobre
trombas ou grandes cilindros circulares. A maioria a parte sudeste do país. Do lado oeste da
tem menos que um quilômetro e muitos são menores tempestade, as brisas frias e secas combinam-se
que um campo de futebol. Os ventos em um tornado com o ar que desce para criar um tempo claro sobre
podem exceder 200 nós sendo mais provável as Montanhas Rochosas. A superfície de separação
alcançar picos de pelo menos 125 nós. Alguns entre o ar quente e o ar frio aparece como uma linha
tornados nunca alcançam o solo e a maior parte espessa escura sobre a carta − que é uma frente,
surge da base da nuvem como um funil com rápida através da qual existe uma mudança brusca de
rotação. Geralmente mergulham para a superfície e temperatura, da umidade e da direção do vento.
sobem novamente, desaparecendo. Onde o ar frio do Canadá substitui o ar
quente do Golfo do México, uma frente fria é
Uma visão do mapa do tempo - Podemos ter uma desenhada em azul, com as setas mostrando sua
visão melhor dos sistemas de tempestades de direção de movimento. Onde o ar quente do Golfo
latitudes médias examinando um mapa de tempo do México é substituído por ar frio do norte, uma
simplificado (carta sinótica) do mesmo dia em que foi frente quente é desenhada em vermelho, com
tomada a imagem de satélite. O peso do ar sobre as semicírculos mostrando a direção de seu
diferentes regiões varia e, portanto, varia também a deslocamento. Onde o ar frio é substituído por ar
pressão atmosférica. Na figura 1.11 a letra L na frio, é desenhada uma frente oclusa de cor roxa,
carta indica uma região de baixa pressão com alternância de setas e semicírculos para
atmosférica, geralmente chamada de baixa, que mostrar seu movimento. Ao longo de cada uma das
marca o centro da tempestade de latitude média. As frentes, o ar quente está subindo, produzindo
duas letras H na carta representam as regiões de nuvens e precipitação. Na imagem de satélite (figura
alta pressão atmosférica, chamadas de altas, ou 1.10), a frente oclusa e a frente fria aparecem como
anticiclones. Os círculos na carta representam as uma banda alongada de nuvens saindo da área de
estações meteorológicas individuais. O vento é o baixas pressões sobre a região de Minesota até a
movimento horizontal do ar. A direção do vento − a parte norte do Texas.
direção de onde o vento está soprando − é dada Note na figura 1.11 que as frentes estão à
pelas linhas paralelas ao vento e se estendem oeste de Chicago. Na medida em que os ventos em
saindo do centro da estação meteorológica. A altos níveis empurrarem as frentes na direção leste,
velocidade do vento está indicada pelas barbelas. uma pessoa nas cercanias de Chicago deve
Observe como o vento circula em torno das observar a aproximação da frente como uma linha
altas e das baixas. As diferenças horizontais de de torres de cumulonimbos similares àqueles
pressão provocam o movimento do ar das altas para mostrados na figura 1.12. Em poucas horas,
as baixas presssões. Devido à rotação da terra, o Chicago deve experimentar chuvas pesadas com
vento se desvia de tal maneira que, no Hemisfério trovões e relâmpagos e ventos de rajada, na medida
Norte, ele flui no sentido horário e para fora do em que a frente passar. Tudo isto, no entando, deve
centro nas regiões de altas e no sentido anti-horário dar lugar a céu claro e ventos de oeste ou noroeste
e convergindo na direção do centro de baixa em superfície depois da passagem da frente.
pressão. (Este conceito será examinado com mais Observando os sistemas de tempestades,
detalhes no capítulo 6). vemos que eles não só se movem mas estão em
Na medida que o ar gira em torno da baixa, constante mudança. Levados pelos ventos de oeste
ele converge e sobe, parecido com o que acontece em altos níveis, a tempestade de latitudes médias

10
mostrada na figura 1.11 se intensifica, movendo-se incidência de ataques cardíacos parece ter um
para leste, carregando suas nuvens e o tempo máximo estatístico depois da passagem de frentes
associado com elas. Na frente deste sistema, o dia quentes, quando são comuns o vento e a chuva e
ensolarado em Ohio irá gradualmente ficando depois da passagem de frentes frias quando ocorre
encoberto de nuvens e deverá ocorrer pancadas de mudanças abruptas e pancadas de chuva são
chuva e trovoadas na caída da noite. Atrás da acompanhadas de ventos frios na forma de rajadas.
tempestade, os ventos frios e secos de norte Dores de cabeça são comuns em dias que temos
entrando a leste do Colorado provocarão um céu que forçar os olhos, geralmente por causa da
encoberto sendo substituído por condições de céu presença de névoas ou dias com uma fina e
claro. Mais ao sul, as tempestades brilhante cobertura de nuvens altas.
(“thunderstorms”) no momento sobre o Golfo do Para algumas pessoas, um vento quente e
México (figura 1.10) se expandirão um pouco, seco soprando para baixo ao longo de uma encosta
dissipando-se na medida em que novas (vento catabático) afeta negativamente seu
tempestades aparecerão sobre áreas de terra e de comportamento (elas geralmente ficam irritáveis e
água. À oeste, o furacão sobre o Oceano Pacífico deprimidas). Exatamente como e porque estes
se desviará para noroeste e encontrará águas mais ventos impactam psicologicamente o ser humano
frias. Ali, longe da sua fonte quente de energia, ele não é bem entendido. Voltaremos no capítulo 7 a
perderá seu impulso; os ventos diminuirão e a explicar porque estes ventos são quentes e secos.
tempestade se transformará um uma massa Quando o tempo se torna mais frio ou mais
desorganizada de nuvens e umidade tropical. quente do que o normal ele influencia a vida e o
orçamento de muitas pessoas. Por exemplo, o frio
O Tempo e o Clima em Nossas Vidas − O verão de 1992 sobre 2/3 do leste da América do
tempo e o clima desempenham um papel importante Norte fez com que houvesse uma economia de
em nossas vidas. O tempo, por exemplo, bilhões de dólares nos custos de ar condicionado.
freqüentemente determina o tipo de roupas que Por outro lado o inverno frio de 1986-87 sobre a
vamos usar, enquanto que o clima influencia o tipo Europa matou muitas centenas de pessoas e
de roupas que vamos comprar. O clima determina causou um racionamento de combustíveis já que a
quando plantar uma determinada espécie assim demanda por combustível superou o suprimento.
como o tipo de planta que pode ser plantada. O Ondas de frio acompanhadas de pesadas
tempo determina se esta mesma espécie irá ou não quedas de neve podem causar devastação,
crescer até a maturidade. Embora o tempo e o clima atrapalhar o tráfego nas cidades, interromper os
afetem nossas vidas de várias maneiras, talvez sua serviços nos aeroportos, fechar escolas, derrubar
influência mais imediata seja sobre o nosso conforto. linhas de transmissão, deixando sem eletricidade
A fim de sobreviver ao frio do inverno e ao calor do milhares de consumidores. Uma destas
verão, nós construimos casas, as aquecemos, tempestades durante fevereiro de 1983, atingiu
colocamos sistemas de ar condicionado, as isolamos muitas cidades do lado leste dos Estados Unidos, e
− somente para parcebermos que quando deixou Filadélfia paralisada com uma cobertura de
abandonamos nossa concha, estamos a mercê dos neve de vinte e uma polegadas. Quando o ar frio
elementos do tempo. atinge mais profundamente o sul dos Estados
Mesmo quando estamos apropriadamente Unidos muitos milhões de dólares são perdidos pois
vestidos para o tempo, o vento, a umidade e a as frutas e vegetais sensíveis ao frio que aí são
precipitação podem mudar nossa percepção de cultivadas ficam arruinadas, o que causa alta nos
quão frio ou quente ele parece. Em um dia frio e preços nos supermercados.
com vento, o efeito (do “wind shill”) nos faz sentir Períodos prolongados de seca,
que está muito mais frio do que na realidade e, se especialmente quando acompanhados por altas
não estivermos propriamente vestidos, corremos o temperaturas, podem levar a escassez de comida e,
risco de “frostbite” ou até mesmo de hipotermia ( o em muitos lugares, ao estabelecimento da fome.
rápido e progressivo colapso mental e físico que Partes da África, por exemplo, têm estado no centro
acompanha o abaixamento da temperatura do corpo de uma grande seca e da fome por várias décadas.
humano). Em um dia quente e úmido nós Determinadas organizações têm salvo milhões de
normalmente sentimos um desconforto térmico famintos através do envio de ajuda externa. Em
maior, nosso corpo se sobreaquece, e a exaustão 1986, o sudeste dos Estados Unidos sofreu sua pior
témica ou “heat stroke” pode ocorrer. As pessoas seca, com temperaturas altas que prejudicaram as
que mais sofrem com estas situações são os idosos culturas e causaram perdas de um bilhão de dólares.
com problemas circulatórios e as crianças, cujos Quando o clima se torna quente e seco, os animais
mecanismos reguladores de temperatura ainda não também sofrem. Cerca de 500.000 frangos
estão completamente desenvolvidos. morreram somente na Geórgia durante um período
O tempo afeta também de outras maneiras o de dois dias de pico de calor no verão. Secas
modo como nos sentimos. As dores devidas à severas têm efeitos também nos reservatórios de
artrite são maiores quando um aumento de umidade água, freqüentemente forçando as comunidades a
é acompanhado de quedas de pressão atmosférica. racionar a água e restringir seu uso.
De uma maneira ainda não completamente A cada ano o lado violento do tempo
entendida, o tempo parece afetar nossa saúde. A influencia a vida de milhões de pessoas. É

11
impressionante a quantidade de pessoas, cujas unidades de radar Doppler para ajudar na previsão
raízes familiares estão do meio-oeste americano, de tempestades severas locais.
que conhece situações de pessoas que foram Por muitos anos as emissoras de televisão
seriamente prejudicadas ou mortas por um tornado. educativa têm levado ao ar um programa de quinze
Os tornados não somente causam muitas mortes, minutos, de segunda a sexta feira, denominado “AM
mas anualmente também causam danos em Weather” – um programa no qual os profissionais do
construções e propriedades totalizando centenas de serviço de meteorologia apresentam as previsões,
milhões de dólares, na media que um único tornado os sumários e o tempo para a aviação. Na televisão
pode atingir uma parte inteira de uma cidade (ver à cabo, o “Weather Channel” tem um staff de
Figura 1.13). profissionais treinados que dão informações sobre o
Embora a chuva agradável de uma típica tempo vinte e quatro horas por dia. Finalmente a
tempestade de verão seja bem vinda sobre a maior National Oceanic and Atmospheric Administration
parte dos lugares, pesados aguaceiros, ventos fortes (NOAA), em cooperação com o National Weather
e ocorrência de granizo que acompanham uma Service, patrocina redes de rádio em locais
tempestade severa não o são. Tempestades selecionados dos Estados Unidos. Conhecidas
(“thunderstorms”) severas que se movem como “NOAA weather radio” (e transmitindo em
vagarosamente provocam a queda rápida de uma freqüências VHF-FM) este serviço fornece
grande quantidade de chuva criando “flash floods” informação contínua do tempo e previsões locais
na medida que pequenos rios não dão vazão (assim como boletins de tempo, incluindo avisos e
arrastando plantas e árvores. Correntes de ar alertas) para quase 90 porcento da nação.
violentas de cima para baixo (“downburst”) criam
ventos turbulentos que são capazes de destruir
plantações e infligir danos violentos em certas
estruturas. Várias quedas de avião têm sido RESUMO
atribuídas à zona de cisalhamento do vento (“wind
shear”) dentro de um “downburst”. Anualmente, a Este capítulo apresenta uma revisão
ocorrência de granizo causa danos nas plantações resumida da atmosfera terrestre. A nossa atmosfera
avaliados em milhões de dólares e os relâmpagos é rica em nitrogênio e oxigênio além de conter
iniciam incêndios que destroem milhares de acres pequenas quantidades de outros gases e partículas,
de madeira valiosa. sendo alguns dos quais extremamente importantes,
Mesmo o lado calmo do tempo tem sua como o vapor d’água, o dióxido de carbono e o
influência. Quando os ventos cessam, o ar úmido ozônio. Foi examinada a atmosfera primitiva da terra
fica mais tranqüilo e pode haver formação de e foi visto o quanto ela era diferente do ar que
nevoeiros. Pesados nevoeiros podem restringir a respiramos hoje.
visibilidade em aeroportos, causando atrasos e
cancelamento nos vôos. A cada inverno, vários Em seguida analisamos para as diversas
acidentes fatais são correlacionados com a camadas da atmosfera e vimos que o ozônio
ocorrência de nevoeiros nas estradas. O nevoeiro estratosférico, que nos protege dos raios
tem seu lado positivo também, especialmente ultravioletas do sol, pode estar decrescendo em
durante épocas de seca, pois a deposição da concentração, pois gases como os clorofluorcabonos
umidade sobre as folhas e sobre o solo pode suprir na estratosfera levam à destruição do ozônio. Vimos
as necessidade de água do sistema de raízes das que a parte mais fria de nossa atmosfera é a
plantas. mesosfera, que a parte mais quente é a termosfera
O tempo e o clima tem se tornado parte de e que todos os fenômenos do tempo que nós
nossas vidas de tal modo que a primeira coisa que conhecemos ocorrem na troposfera.
muitos de nós fazemos pela manhã é ouvir a
previsão do tempo local. Por esta razão muitas Vimos brevemente um mapa do tempo e
emissoras de rádio e televisão nos Estados Unidos uma foto de satélite e observamos que espalhadas
contratam seus próprios “homens do tempo” para através da atmosfera há tempestades e nuvens de
apresentar as informações meteorológicas e dar as todos os tamanhos e formas. O movimento, a
previsões para o dia. Muitos destes profissionais intensidade e o enfraquecimento desses sistemas,
são pessoas treinadas em meteorologia e muitas bem como a natureza dinâmica do próprio ar, produz
emissoras exigem que sua equipe obtenha um selo uma variedade de eventos meteorológicos que
de aprovação da American Meteorological Society descrevemos em termos de elementos do tempo. A
(AMS) ou um certificado da National Weather soma total desses fenômenos sobre um longo
Association (NWA). Para fazer sua apresentação do período de tempo é o que chamamos clima.
tempo em um minuto, um crescente número de Enquanto as variações súbitas no tempo ocorrem a
emissoras está usando informações fornecidas pelo cada instante, as variações do clima acontecem
National Weather Service (NWS), na forma de gradualmente durante muitos anos. O estudo da
previsões de tempo computadorizadas, imagens de atmosfera e de todos os fenômenos a ela
satélites em tempo real e display’s coloridos de relacionados é chamado meteorologia, um termo
radar. Algumas emissoras têm suas próprias cuja origem vai aos dias de Aristóteles. Finalmente,

12
discutimos alguns formas como o tempo e o clima
influencia nossas vidas.

TERMOS CHAVE
Os seguintes termos foram listados na ordem em que aparecem no texto. Defina cada um. Isto o ajudará a
revisar o material apresentado neste capítulo.

Atmosfera Buraco de ozônio


Vapor d’água Ionosfera
Aerosóis Tempo (fenômeno)
Poluentes Elementos do tempo
Pressão do ar Clima
Taxa de variação Meteorologia
Troposfera Tempestades ciclônicas das latitudes médias
Radiossonda Furacão
Estratosfera Tempestade com trovão
Tropopausa Tornado
Inversão de temperatura Vento
Mesosfera Direção do vento
Termosfera Frente

QUESTÕES DE REVISÃO
1. Quais são os quatro gases mais abundantes na atmosfera nos dias de hoje?
2. Explique como a atmosfera protege os habitantes da superfície terrestre?
3. Basicamente, como se diferenciam os três estados da água?
4. Quais são os mais importantes papéis que a água desempenha na nossa atmosfera?
5. Cite alguns dos aerosóis da nossa atmosfera.
6. Como a atmosfera da terra tem se modificado ao longo do tempo?
7. (a) Explique o conceito de pressão do ar em termos de peso do ar acima de determinado nível.
(b) Por que a pressão do ar sempre decresce com a altura?
8. Que camada atmosférica contém todos os fenômenos do tempo?
9. Com base na temperatura, liste as camadas da atmosfera desde a inferior até a mais alta.
10. Descreva brevemente como a temperatura do ar varia desde a superfície da terra até a baixa termosfera.
11. Explique como os cientistas acreditam que o “buraco de ozônio” se forma.
12. (a) Como os CFCs estão relacionados à destruição do ozônio estratosférico?
(b) Se todo o ozônio da estratosfera fosse destruído, quais os possíveis efeitos disso sobre a atmosfera e
sobre o habitantes da terra.
13. Defina inversão de temperatura.
14. O que é a ionosfera e onde está localizada?
15. Liste os elementos mais comuns do tempo.
16. Como o tempo difere do clima?
17. Defina meteorologia e discuta a origem dessa palavra.
18. Ordene dos maiores para os menores as seguintes tempestades: furacão, tornado, tempestade ciclônica
das latitudes médias, temporal.
19. Quando alguém diz que “o vento hoje está de norte”, o que isto significa?
20. Os fenômenos do tempo nas latitudes médias tende a mover-se em que direção?
21. Descreva algumas das formas como o tempo e o clima influenciam as vidas das pessoas.

13
Figura 1.1: A atmosfera da terra vista do espaço.

Tabela 1.1: Composição da atmosfera próximo da superfície da terra.

Figura 1.2: A atmosfera da terra é uma rica mistura de muitos gases, com nuvens de água condensada e cristais de gelo.
Aqui, a água evapora da superfície do oceano. Em seguida, as correntes de ar ascendentes transformam o vapor d’água que
é invisível em nuvens cúmulos visíveis.

14
Figura 1.3: Medições de CO2 em partes por milhão (ppm) desde 1958 até 1991 no Observatório de Mauna Loa. As
medições mais altas ocorrem no inverno quando as plantas morrem e liberam CO2 para a atmosfera. As leituras mais baixas
ocorrem no verão quando a vegetação mais abundante absorve CO2 da atmosfera.

Figura 1.4: Erupções de vulcões tais como o do Monte Santa Helena, enviam toneladas de partículas na atmosfera, além de
grande quantidade de vapor d’água e dióxido de carbono.

Figura 1.5: Tanto a pressão do ar quanto a densidade decrescem com a altitude.

15
Figura 1.6: A pressão atmosférica decresce rapidamente com a altura. Subir a um altitude de apenas 5,5 km colocaria você
acima de metade das moléculas da atmosfera.

Figura 1.7: Camadas da atmosfera relacionadas aos perfis médios da temperatura do ar acima da superfície da
terra. A linha grossa ilustra como a temperatura média varia em cada camada.

Figura 1.8: Camadas da atmosfera baseadas na temperatura (linha vermelha), na composição (linha verde) e nas
propriedades elétricas (linha azul).

16
Figura 1.9: Uma molécula de ozônio ao absorver radiação ultravioleta pode se tornar um átomo mais uma molécula de
oxigênio.

Figura 1.10: Esta imagem de satélite (tomada no visível, isto é, com a luz refletida) mostra uma variedade de padrões de
nuvens e de tempestades na atmosfera da terra.

17
Figura 1.11: Mapa do tempo simplificado à superfície que se correlaciona com a imagem de satélite da figura 1.10. A área
marcada em verde representa precipitação. A temperatura do ar está em oF.

Figura 1.12: Tempestades se desenvolvendo ao longo de uma frente fria que se aproxima.

Figura 1.13: Os tornados trazem destruição em grandes áreas e causam a perda de muitas vidas.

18
19