Você está na página 1de 7

Prevaricação Imprópria Favorecimento Real Impróprio

Art. 319-A. Deixar o Diretor de Penitenciária


Art. 349-A. Ingressar, promover,
e/ou agente público, de cumprir seu dever
intermediar, auxiliar ou facilitar a entrada de
de vedar ao preso o acesso a aparelho
aparelho telefônico de comunicação móvel,
telefônico, de rádio ou similar, que permita
de rádio ou similar, sem autorização legal,
a comunicação com outros presos ou com
em estabelecimento prisional.
o ambiente externo:
Pena: detenção, de 3 (três) meses a 1 (um)
Pena: detenção, de 3 (três) meses a 1 (um)
ano.
ano.

Fuga de pessoa presa ou submetida a Evasão mediante violência contra a


medida de segurança pessoa

Art. 351 - Promover ou facilitar a fuga de


pessoa legalmente presa ou submetida a
medida de segurança detentiva:
Pena - detenção, de seis meses a dois
anos.
§ 1º - Se o crime é praticado a mão
armada, ou por mais de uma pessoa, ou
Art. 352 - Evadir-se ou tentar evadir-se o
mediante arrombamento, a pena é de
preso ou o indivíduo submetido a medida
reclusão, de dois a seis anos.
de segurança detentiva, usando de
§ 2º - Se há emprego de violência contra violência contra a pessoa:
pessoa, aplica-se também a pena
Pena - detenção, de três meses a um ano,
correspondente à violência.
além da pena correspondente à violência.
§ 3º - A pena é de reclusão, de um a quatro
anos, se o crime é praticado por pessoa
sob cuja custódia ou guarda está o preso
ou o internado.
§ 4º - No caso de culpa do funcionário
incumbido da custódia ou guarda, aplica-se
a pena de detenção, de três meses a um
ano, ou multa.
Arrebatamento de preso Motim de presos

Art. 353 - Arrebatar preso, a fim de Art. 354 - Amotinarem-se presos,


maltratá-lo, do poder de quem o tenha sob perturbando a ordem ou disciplina da
custódia ou guarda: prisão:

Pena - reclusão, de um a quatro anos, além Pena - detenção, de seis meses a dois
da pena correspondente à violência. anos, além da pena correspondente à
violência.

01) É crime praticado por funcionário público contra a Administração em geral, previsto no Código
Penal:
A Favorecimento real.

B Condescendência criminosa.

C Desobediência.

D Favorecimento pessoal. 

E Tráfico de influência.

02) Analise as assertivas abaixo, assinalando V, se verdadeiras, ou F, se falsas, em relação aos atos
considerados crimes praticados por funcionário público contra a administração em geral,
conforme disposto no Decreto Lei nº 2.848/1940.
( ) Apropriar-se de dinheiro ou qualquer utilidade que, no exercício do cargo, recebeu por erro de
outrem.
( ) Inserir ou facilitar a inserção de dados falsos, alterar ou excluir indevidamente dados corretos
nos sistemas informatizados ou bancos de dados da Administração Pública com o fim de obter
vantagem indevida para si ou para outrem ou para causar dano.
( ) Extraviar documentos oficiais, de que tem a guarda em razão do cargo; sonegá-lo ou inutilizá-lo,
total ou parcialmente.
( ) Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, vantagem indevida, ou
aceitar promessa de tal vantagem.
A ordem correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:
AA V – F – F – F.
V – V – V – V.
l B
V – F – V – F.
tC
D F – V – F – V.
e F – F – V – V.
E
r
n
03) Munido de toda a documentação pertinente, Adamastor vai à Prefeitura da cidade de Vista
a para fins de obter o alvará de construção para imóvel de sua propriedade. Após a análise
Linda
dos documentos, e mesmo não encontrando irregularidade alguma, o servidor responsável exige
t
indevidamente o valor de R$ 2.000,00 para expedir o documento. Adamastor não realiza o
ipagamento e aciona a polícia. Sobre a conduta do servidor, podemos afirmar que configura, em
tese,
v o crime de:
a
s
A
l
t
Corrupção ativa, em sua modalidade tentada.
eA Corrupção passiva, em sua modalidade tentada. 
B
r Corrupção passiva, em sua modalidade consumada.
C
n D Concussão, em sua modalidade tentada.
aE Concussão, em sua modalidade consumada.

t
i04) Acerca dos crimes contra a administração pública, assinale a alternativa INCORRETA.
vA Na hipótese de peculato culposo, a reparação do dano, se precede à sentença irrecorrível,
A
extingue a punibilidade; se lhe é posterior, reduz de metade a pena imposta. 
la Aquele que der às verbas ou rendas públicas aplicação diversa da estabelecida em lei
B
ts comete o crime de emprego irregular de verbas ou rendas públicas.
eC Comete o crime de modificação ou alteração não autorizada de sistema de informações
aquele que inserir ou facilitar, o funcionário autorizado, a inserção de dados falsos, alterar
rou excluir indevidamente dados corretos nos sistemas informatizados ou bancos de dados da
n
Administração Pública com o fim de obter vantagem indevida para si ou para outrem ou para
causar dano.
a
O crime de corrupção passiva tem a pena aumentada de um terço, se, em consequência da
t D vantagem ou promessa, o funcionário retarda ou deixa de praticar qualquer ato de ofício ou
o
i pratica infringindo dever funcional.
vE O funcionário que deixa, por indulgência, de responsabilizar subordinado que cometeu
infração no exercício do cargo ou, quando lhe falte competência, não levar o fato ao
aconhecimento da autoridade competente, comete o crime de condescendência criminosa.
s
05) Patrícia, ao visitar seu companheiro Jorge, que cumpre pena em regime fechado pela prática
de crime de roubo, tenta ingressar no estabelecimento prisional trazendo consigo um aparelho de
telefone celular que seria entregue a Jorge, ocasião em que é surpreendida pelos agentes
penitenciários no momento da revista. Considerando a situação hipotética,
AA o fato praticado por Patrícia é atípico.
Patrícia não praticou qualquer crime.
l B
Patrícia não praticou qualquer crime. Jorge, contudo, praticou falta grave prevista na
t C Lei de Execuções Penais.
eD Patrícia, embora tenha praticado fato típico, previsto no Código Penal, por ser companheira
de Jorge, é isenta de pena.
r
o fato praticado por Patrícia é crime punido com detenção
nE
a
t “Héracles", cumprindo pena, na Penitenciária do Distrito Federal, pela prática de crime
06)
cometido há três anos, já com sentença transitada em julgado, tentou se evadir, agredindo, na
i
ocasião, um agente penitenciário com um soco, causando-lhe lesões corporais graves, mas sendo
contido
v e levado de volta à cela quando estava em cima do muro, prestes a pular para o lado de
fora. É CORRETO afirmar que “Héracles":
aAA Responde por crime de evasão mediante violência contra a pessoa e também por crime de
sl lesões corporais graves, nesse último caso, se houver representação da vítima.

t
e
r
n
A
l
t B Responde somente por crime de evasão mediante violência contra a pessoa, na forma
tentada, mas com aplicação de circunstância agravante, na dosagem da pena, por causa da
eviolência empregada.
r C Tem direito à aplicação de uma causa de diminuição de pena, referente à tentativa, quanto
ao crime de evasão mediante violência contra a pessoa.
n Tem direito à transação penal, quanto a(os) delito(s) praticado(s) durante a tentativa de
D
a fuga.
t E Responde por falta disciplinar de natureza grave, ainda que a fuga não tenha sido
consumada.
i
v07) João e José invadiram um presídio e, mediante grave ameaça com armas de fogo, dominaram
o carcereiro e os seguranças e possibilitaram a fuga de seu comparsa Jocival, que estava
a
legalmente preso cumprindo pena privativa de liberdade, para que o mesmo voltasse a auxiliá-los
sna prática de novos delitos. João e José responderão por crime de
A arrebatamento de preso.

B evasão mediante violência contra pessoa.

C fuga de pessoa presa.

D motim de presos.

E favorecimento real.
08) Sobre a definição de crime de importunação sexual, assinale a alternativa correta.
A ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com alguém, mediante fraude ou
outro meio que impeça ou dificulte a livre manifestação de vontade da vítima

B constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a


praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso

C praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a
própria lascívia ou a de terceiro

D induzir alguém menor de 14 (catorze) anos a satisfazer a lascívia de outrem

E constranger alguém com o intuito de obter vantagem ou favorecimento sexual,


prevalecendo-se o agente da sua condição de superior hierárquico ou ascendência
inerentes ao exercício de emprego, cargo ou função

09) O crime de estupro de vulnerável se configura com a conjunção carnal ou prática de ato
libidinoso com menor de catorze anos, sendo irrelevante eventual consentimento da vítima para a
prática do ato, sua experiência sexual anterior ou existência de relacionamento amoroso com o
agente
( ) Certo
( ) Errado

10) Para o Superior Tribunal de Justiça, o estupro de vulnerável se consuma com a prática de
qualquer ato libidinoso ofensivo à dignidade sexual da vítima, sendo dispensável o contato físico
direto entre ela e o réu para a configuração do delito.
( ) Certo
( ) Errado

11) Os crimes contra a dignidade sexual serão processados mediante ação penal pública
condicionada à representação, tendo em vista evitar a vitimização secundária, salvo no caso de
estupro de vulnerável, hipótese em que a ação penal será pública incondicionada e a pena será
aumentada da metade se o agente for ascendente, padrasto ou madrasta da vítima.

( ) Certo
( ) Errado

12) João, imputável, namora Maria, 13 anos idade. O namoro é de conhecimento de todos,
inclusive dos pais de Maria. Numa determinada viagem de férias João e Maria mantiveram relação
sexual de forma consentida. Nessa situação, a prática de conjunção carnal consentida não afasta a
A
tipificação do crime de estupro de vulnerável.
l
( ) Certo
t( ) Errado
e
13) O delito de roubo, assim como o de furto, consuma-se no momento em que o agente se torna
rpossuidor da coisa alheia móvel, ainda que por poucos instantes, sendo prescindível a posse
nmansa, pacífica, tranquila e desvigiada do bem. Dessa forma, prevalece, a teoria
da amotio  ou apprehensio  junto ao Superior Tribunal de Justiça.
a
t( ) Certo
( ) Errado
i
v14) Suponha que um sujeito se passe por policial rodoviário para abordar motoristas numa
estrada pouco movimentada e assim cobrar propina para não multar supostas
a
irregularidades encontradas nos veículos. Essa conduta praticada pelo falso policial deve
s tipificada como:
ser
A corrupção passiva.

B concussão.

C extorsão.

D furto.

E estelionato.

15) Natanael, que vende em via pública mídias digitais contendo filmes “piratas”, procura Osvaldo,
que sabe ser amigo do policial militar Ernane. Emane, meses atrás, prendera Natanael em
flagrante delito, conduzindo-o à delegacia de polícia, razão pela qual Natanael pede a Osvaldo que
convença o policial a permitir a venda ilícita do material “pirateado”. Osvaldo afirma que, de fato, é
capaz de influenciar Ernane, mas que só exercerá a influência se Natanael lhe pagar a quantia de
dois mil reais. Este concorda e dá a quantia a Osvaldo, sem saber que o interlocutor mentira: em
verdade, Osvaldo é incapaz de alterar o ânimo de Ernane e nem mesmo pretende alterá-lo,
mentindo unicamente para obter vantagem financeira. Considerando que Osvaldo não é
funcionário público, sequer por equiparação, é correto dizer que ele praticou crime de:
AA estelionato.
tráfico de influência.
l B
corrupção ativa.
tC
D exploração de prestígio.
e corrupção passiva.
E
r
n
a
16) Raíssa, penalmente imputável de 20 anos, reside com a mãe, Lourdes, de 45 anos.
Aproveitando-se da desatenção de sua genitora, Raíssa subtrai da carteira da mãe a quantia de
R$5.000,00 (cinco mil reais). Nessa hipótese, assinale a alternativa correta.
AA Raíssa responderá por delito de furto, mas com causa de diminuição de pena.
Raíssa responderá por delito de apropriação indébita, incidindo agravante de delito
l B
praticado contra ascendente.
t Raíssa é isenta de pena, incidindo hipótese de escusa absolutória.
C
e D Raíssa responderá por delito de estelionato, incidindo agravante de delito praticado
contra ascendente.
r
AE A escusa absolutória aplica-se a todos os delitos patrimoniais, mas não impede eventual
n incidência de circunstância agravante de delito praticado contra ascendente
l
a
t17) Já as questão foram elaboradas com base no Código Penal Brasileiro.
t
e
Sobre o crime de furto previsto no art. 155, apenas não se pode afirmar:
iAA A pena aumenta-se de um terço, se o crime é praticado durante o repouso noturno.
r
vl B Equipara-se à coisa móvel a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor
n econômico.
at
aC Quem subtrair, para si ou para outrem, coisa alheia móvel a pena é de reclusão ou
se detenção, de um a seis anos, e multa.
t
ri D Se o criminoso é primário, e é de pequeno valor a coisa furtada, o juiz pode substituir a
pena de reclusão pela de detenção, diminuí-la de um a dois terços, ou aplicar somente a
nvpena de multa.
aa
18) De acordo com os crimes contra o patrimônio do Código Penal Brasileiro, Decreto-Lei n°
ts2.848/40, assinale a alternativa INCORRETA:
i A Estelionato, segundo o artigo 171 do Código Penal, configura-se quando o agente obtém,
para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo
v alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento.
aB Considera-se furto a subtração, para si ou para outrem, coisa alheia móvel.
s C Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou
violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à
impossibilidade de resistência configura o crime de roubo.

D Receptação é adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou


alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influir para que terceiro, de boa-fé, a
adquira, receba ou oculte.

E A descrição do crime de apropriação indébita é apropriar-se o funcionário público de


dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em
razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio.

19) Acerca do delito de homicídio doloso, assinale a opção correta.


AA Constitui forma privilegiada desse crime o seu cometimento por agente impelido por
motivo de relevante valor social ou moral, ou sob influência de violenta emoção provocada
l por ato injusto da vítima.
t
e
r
n
B A qualificadora do feminicídio, caso envolva violência doméstica, menosprezo ou
discriminação à condição de mulher, não é incompatível com a presença da qualificadora da
motivação torpe.

C A prática desse crime contra autoridade ou agente das forças de segurança pública é causa
de aumento de pena.

D É possível a aplicação do privilégio ao homicídio qualificado independentemente de as


circunstâncias qualificadoras serem de ordem subjetiva ou objetiva.

E Constitui forma qualificada desse crime o seu cometimento por milícia privada, sob o
pretexto de prestação de serviço de segurança, ou por grupo de extermínio.

20) Em relação aos crimes contra a pessoa, assinale a alternativa correta.


AA Pratica o crime de lesão corporal de natureza grave, a pessoa que ofender a integridade
corporal de outrem, causando-lhe incapacidade para as ocupações habituais, por dez dias.
l Não constitui injúria, difamação ou calúnia punível, a ofensa irrogada em juízo, na discussão
B
t da causa, pela parte ou por seu procurador.
eC No homicídio doloso, a pena é aumentada de um terço se o crime resulta de inobservância
de regra técnica de profissão, arte ou ofício, ou se o agente deixa de prestar imediato
rsocorro à vítima, não procura diminuir as consequências do seu ato, ou foge para evitar prisão em
n
flagrante.

aD No delito de induzimento, instigação ou auxílio a suicídio, a pena é duplicada se o crime é


praticado por motivo egoístico.
t Deve ser punido o aborto praticado por médico, ainda que não exista outro meio de salvar a
E
i vida da gestante.

v
a
s

Você também pode gostar