Você está na página 1de 3

5 FATORES QUE

LEVAM AS
IGREJAS A NÃO
MUDAREM

15/03/2018
Ser representante de Cristo em um mundo
perdido exige mudanças
Liderar uma igreja para revitalização é uma tarefa assustadora. É
preciso muita oração, graça e força. As igrejas que precisam de
revitalização muitas vezes se tornaram um lugar de complacência. A
mudança que eles precisam geralmente ocorre devido a um
momento catártico
5 fatores que levam as igrejas a não mudarem

5 fatores que levam as igrejas a


não mudarem
S E R R E P R E S E N TA N T E D E C R I S T O E M U M M U N D O P E R D I D O E X I G E
M U DA N Ç A S

Liderar uma igreja para revitalização é uma tarefa assustadora. É preciso muita oração, graça e força.
As igrejas que precisam de revitalização muitas vezes se tornaram um lugar de complacência. A mudança
que eles precisam geralmente ocorre devido a um momento catártico.

O desespero é bastante motivador. O pastor que leva uma igreja à renovação está fazendo um ótimo
serviço para o reino de Deus. Mas é útil entender por que as igrejas resistem às mudanças. Eu quero olhar
para algumas coisas que levam à crise, entendendo que, se os sinais forem reconhecidos com
antecedência, pode-se não ter que chegar a medidas drásticas.

PRIMEIRO, AUTO-FOCO.
Eu disse muitas vezes que a igreja é a missão de Deus para o mundo. Portanto, muito tempo é gasto,
certificando-se de que a igreja é o que deveria ser. Uma grande parte do Novo Testamento é Paulo, com
foco em como igrejas e líderes devem operar internamente e externamente. Não há nada de errado com
a autoconsciência e o exame. Precisamos cuidar da família, certo?

Mas, como somos humanos, temos uma tendência a criar ambientes adequados aos nossos confortos. Isso
acontece com indivíduos, líderes e igrejas. Fazemos as coisas da maneira que gostamos delas.
Eventualmente, quando fazemos isso o tempo suficiente, combinamos o que gostamos com o que Deus
exige.

Em última análise, como encontramos no Antigo e no Novo Testamento, isso afasta Deus do processo.
Ironicamente, nem podemos reconhecê-lo até um dia que estamos prestes a fechar as portas. As igrejas
que desviam os olhos de Cristo e seus corações das perdas acabarão com nenhuma das duas.

Certamente a igreja é um lugar de santuário, adoração e cura. Mas Cristo não estabeleceu a igreja para
seu próprio benefício. Então, quando vivemos para se beneficiar, acabamos perdendo nosso propósito e,
naturalmente, nosso lugar.

EM SEGUNDO LUGAR, A DISCIPLINA DE DEUS.


Às vezes, as igrejas não crescem porque estão experimentando a disciplina de Deus. Eu realmente
acredito nisso. Creio que Deus disciplina algumas igrejas porque há pecado impenitente, porque os líderes
não estão seguindo a Cristo, ou porque há uma desunião profunda.

Deus não vai cultivar uma igreja que prejudique as pessoas. Às vezes, ainda vemos igrejas rebeldes
crescerem. Mas acho que, em última análise, vemos a disciplina de Deus. As Escrituras nos dizem que Deus
disciplina aqueles que ele ama. A Bíblia também nos diz que aqueles que se tornam duros depois de
muitas reprimendas serão quebrados.

Página 1
5 fatores que levam as igrejas a não mudarem

Deus é paciente com as pessoas, mas não com o pecado. Uma igreja impenitente perdeu a sua salazón e
não serve de nada ao trabalho de Deus. Há igrejas que estão fechadas hoje porque não responderam
adequadamente ao chamado de Deus para se retirar de sua rebelião.

TERCEIRO, DEPENDÊNCIA MAL COLOCADA.


Às vezes, as igrejas começam a confiar em coisas diferentes de Deus. Talvez uma igreja seja bem
financiada por uma organização ou indivíduos. Eles começam a confiar nesse recurso mais do que confiar
em Deus para providenciar o que entender. Essa confiança mal direcionada pode acabar afetando as
decisões que a igreja faz no ministério e na política. Líderes e congregações podem operar por medo
porque não desejam perder a estabilidade financeira.

A Igreja é a noiva de Cristo. Quando uma esposa se encontra em outro lugar para as coisas que devem
vir do outro, ele suja o sistema. Muitas vezes, quando estamos bem cuidados no domínio material, rezamos
menos. Nós sacrificamos menos. Nós perseguimos menos a Deus. A mensagem é facilmente diluída, onde há
menos dependência de Cristo. Deus quer uma igreja que esteja dependendo radicalmente dele. Não
devemos nos surpreender se Deus reter sua bênção de quem a busca em outro lugar.

QUARTO, DISTRAÇÃO DA MISSÃO.


A Igreja está aqui para espalhar o evangelho e fazer discípulos. Algumas igrejas se distraem do seu
primeiro amor, Jesus. Há muitas boas distrações por aí. Foi dito que o maior inimigo daquilo que é melhor
é o que é bom.

As igrejas podem ser distraídas fazendo boas obras na comunidade e acabam não pregando o
evangelho de Jesus Cristo. Outras igrejas se tornam tão concentradas na pregação que na verdade não
fazem discípulos que estão afetando sua comunidade. Igrejas que não pregam o evangelho e fazem
discípulos não mudarão como deveriam. Se estamos separados da videira, como produziremos frutos?

QUINTO E ÚLTIMO, O ORGULHO.


Infelizmente, muitas congregações não mudarão por causa do orgulho. Isso é irônico, pois a única coisa em
que nós podemos orgulhar é a obra de Cristo. Então, quando aguentamos fazer o ministério de maneiras
que nos tornem felizes ao invés de se humilhar e fazer as coisas da maneira como Cristo as quer, nós
criamos um ídolo.

O orgulho é idolatria. O orgulho destruirá uma igreja mais rápido que a maioria das outras coisas.

O evangelho é amplamente construído sobre a humildade de um Salvador que não se debruçou sobre as
coisas que ele tinha direito. Em vez disso, Jesus colocou algumas coisas para nos alcançar. Ele não é
apenas um exame

Página 2

Você também pode gostar