Você está na página 1de 34

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS

SIMULADO PREPARATÓRIO PARA CONCURSO PÚBLICO

Polícia Penal Minas Gerais (SEJUSP)

NOME DO CANDIDATO ASSINATURA DO CANDIDATO RG DO CANDIDATO

LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO

VERSÃO
INSTRUÇÕES GERAIS
A
I. Nesta prova, você encontrará 32 (treze) páginas numeradas sequencialmente, contendo 80 (quarenta)
questões objetivas correspondentes às seguintes disciplinas: Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico,
História do Brasil, Geografia do Brasil, Atualidades, Informática, Direito Constitucional, Direitos Humanos,

a
Direito Administrativo, Direito Penal, Igualdade Racial e Direito Penal Militar.
II. Verifique se seu nome e número de inscrição estão corretos no cartão de respostas. Se houver erro,

a I prov
notifique o fiscal.
III. Verifique se o caderno de provas se refere ao cargo para o qual você se inscreveu. Caso o cargo esteja
divergente, solicite ao fiscal de sala para que tome as providências cabíveis, pois não serão aceitas

C
reclamações posteriores nesse sentido.

BF
IV. Assine e preencha o cartão de respostas nos locais indicados, com caneta azul ou preta.
de
V. Verifique se a impressão, a paginação e a numeração das questões estão corretas. Caso observe qualquer
erro, notifique o fiscal.
VI. Marque o cartão de respostas cobrindo fortemente o espaço correspondente à letra a ser assinalada,
to

conforme o exemplo no próprio cartão de respostas.


nc
VII. O sistema de leitura e processamento das formas de respostas não registrará a resposta em que houver
pe ma

falta de nitidez na marcação no próprio cartão de respostas.


VIII. O sistema de leitura e processamento das folhas de resposta não registrará a resposta em que houver
ba

falta de nitidez na marcação e/ou marcação de mais de uma alternativa.


IX. Ao terminar a prova, entregue ao fiscal o cartão de respostas e este caderno. As observações ou marcações
or

registradas no caderno não serão levadas em consideração.


la

a. Você dispõe de 04 (quatro) horas para fazer esta provReserve os 20 (vinte) minutos finais para marcar
ca no f

o cartão de respostas.
X. O candidato só poderá retirar-se do setor de provas 02 (duas) horas após seu início.
XI. É terminantemente proibido o uso de telefone celular e demais aparelhos eletrônicos.
do
 a ado

Boa Prova!
e

DESTAQUE AQUI
pli
as

GABARITO DO CANDIDATO - RASCUNHO


 B

Nome: Assinatura do Candidato: Inscrição:

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25

26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
FOLHA DE ROSTO ORIENTATIVA PARA PROVA OBJETIVA
LEIA AS ORIENTAÇÕES COM CALMA E ATENÇÃO!

INSTRUÇÕES GERAIS

● Atenção ao tempo de duração da prova, que já inclui o preenchimento da folha de respostas.


● Cada uma das questões da prova objetiva está vinculada ao comando que imediatamente a
antecede e contém orientação necessária para resposta. Para cada questão, existe apenas
UMA resposta válida e de acordo com o gabarito.
● Faltando uma hora para o término do simulado, você receberá um e-mail para preencher o
cartão-resposta, a fim de avaliar sua posição no ranking. Basta clicar no botão vermelho de
PREENCHER GABARITO, que estará no e-mail, ou acessar a página de download da prova.
Você deve fazer o cadastro em nossa plataforma para participar do ranking. Não se preocupe:
o cadastro é grátis e muito simples de ser realizado.
– Se a sua prova for estilo Certo ou Errado (CESPE/CEBRASPE):
marque o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo
designado com o código E, caso julgue o item ERRADO. Se optar por não responder a
uma determinada questão, marque o campo “EM BRANCO”. Lembrando que, neste estilo
de banca, uma resposta errada anula uma resposta certa.
Obs.: Se não houver sinalização quanto à prova ser estilo Cespe/Cebraspe, apesar de ser
no estilo CERTO e ERRADO, você não terá questões anuladas no cartão-resposta em
caso de respostas erradas.
– Se a sua prova for estilo Múltipla Escolha:
marque o campo designado com a letra da alternativa escolhida (A, B, C, D ou E). É pre-
ciso responder a todas as questões, pois o sistema não permite o envio do cartão com
respostas em branco.
● Uma hora após o encerramento do prazo para preencher o cartão-resposta, você receberá um
e-mail com o gabarito para conferir seus acertos e erros. Caso você seja aluno da Assinatura
Ilimitada, você receberá, com o gabarito, a prova completa comentada – uma vantagem exclusiva
para assinantes, com acesso apenas pelo e-mail e pelo ambiente do aluno.

Em caso de solicitação de recurso para alguma questão, envie para o e-mail:


treinodificil_jogofacil@grancursosonline.com.br.
Nossa ouvidoria terá até dois dias úteis para responder à solicitação.

Desejamos uma excelente prova!


que trabalham como inspetores de segurança e
CONHECIMENTOS BÁSICOS supervisores de oficina. Graças a esse modelo, os
custos para o estado com cada preso da APAC
Língua portuguesa 50 são de apenas R$ 915 contra cerca de R$ 4.500
Márcio Wesley para os presídios convencionais.
 O terreno em que a instituição funciona foi
Leia atentamente o texto a seguir para respon- uma doação da Igreja Católica e recebeu verba
der às questões 1, 2 e 3. de R$ 1,1 milhão do estado, bem como doações
55 de R$ 700 mil dos moradores da cidade. Hoje,
1 Em meio à crise carcerária no país, um pre- a construção conta com dois pavimentos, auditó-
sídio em Paracatu, Minas Gerais, mostra que é rios e até um consultório odontológico, onde os
possível um novo modelo de reclusão. Por lá, os detentos podem colocar aparelhos ortodônticos
presidiários trabalham com artesanato e crochê ou realizar implantes dentários, como uma forma
5 para obter renda, além de estudarem durante o 60 de recuperar a autoestima e saúde bucal.
tempo de pena. Com 10 anos de funcionamento,
o local nunca teve nenhuma rebelião ou motim Fonte: <https://www.hypeness.com.br/2017/01/nesse-
-presidio-de-minas-os-detentos-ficam-soltos-estudam-e-
e atingiu um índice de recuperação de 60% da
-trabalham-e-nao-existe-violencia/>.
população carcerária.
10 A diferença está principalmente no trata-
1 De acordo com o texto, assinale a alternativa
mento recebido pelos presos na APAC Paracatu,
incorreta.
uma das 39 APACs (Associação de Proteção e
a. Os presos da APAC melhoram seu comporta-
Assistência a Condenados) de Minas Gerais. Por
mento e colaboram na manutenção do presí-
lá, não interessa o crime cometido por uma
15 pessoa, ela sabe que será merecedora de aten- dio, na expectativa de serem logo ressociali-
zados.
ção. O próprio edifício em que os presos ficam é
b. O modelo mineiro da APAC de Paracatu pode
bem cuidado, com pintura renovada pelos pró-
inspirar o funcionamento de outras institui-
prios detentos a cada ano. São eles também os
ções de detenção do país.
responsáveis pela segurança interna, enquanto
20 trabalham para garantir a renda familiar. c. Infere-se que, no sistema carcerário em geral,
é comum que os presos não recebam aten-
 Ao todo, 114 presos vivem nos dormitórios da
ção ou sejam discriminados conforme o crime
APAC, onde não há trancas. Durante o dia, eles
cometido.
estudam e trabalham nas oficinas oferecidas pelo
d. Na APAC, os dormitórios dos presos dão livre
presídio, que vão de artesanato a marcenaria.
25 Muitos aproveitam o tempo para realizar cursos acesso ao ambiente interno do presídio.
e. O bom comportamento de um preso não bas-
profissionalizantes e saem de lá mais qualificados
ta para que consiga sua transferência para a
e prontos para serem reinseridos na sociedade.
APAC.
A dedicação ao trabalho e ao estudo ajudam a
abater os anos de pena.
30 2 Em conformidade com a Gramática Normativa da
Mesmo assim, há um longo caminho para
Língua Portuguesa, assinale a alternativa correta
chegar à APAC. Todos os presos vêm de presí-
quanto ao emprego do sinal indicativo de crase.
dios tradicionais, onde cumpriram parte de sua
a. Para mulheres, deveriam existir também as-
pena. Para conseguir a transferência, eles pre-
sociações de proteção e assistência à conde-
cisam apresentar bom comportamento e solicitar
35 por escrito uma autorização judicial, que precisará nadas.
b. Os internos se revezam na limpeza à cada
ser aceita pelo juiz local. O detento também pre-
semana.
cisa assinar um termo se comprometendo a seguir
c. Nesse presídio, todos trabalham para assegu-
as normas de disciplina  da instituição. Como
rar à renda familiar.
resultado, os presídios na redondeza também
40 passaram a não ter mais rebeliões, pois os presos d. As oficinas profissionalizantes vão de mecâni-
ca à informática.
melhoram seu comportamento na expectativa de
e. Os detentos obedecem às normas até em
conseguir transferência para a APAC.
outros presídios, para que tenham chance de
 Todo o funcionamento é realizado em
ingressar na APAC.
parceria com a Pastoral Carcerária, bem como
45 um time de voluntários. Há ainda 14 funcioná-
rios contratados, entre eles cinco ex-presos,

3
3 De acordo com as normas vigentes para acentu- 4 De acordo com a interpretação do texto, assinale
ação gráfica, assinale a alternativa correta. a alternativa correta.
a. A regra de acento diferencial justifica o empre- a. O suspeito investigado é legalmente acusado
go de acento agudo em “país”. de ocultar provas.
b. O acento agudo em “possível” deve-se à re- b. Permitir a ampla defesa cria obstáculo a uma
gra geral de acentuação das proparoxítonas. aplicação justa das penas cabíveis.
c. A palavra “edifício” recebe acento pela regra c. O processo investigatório criminal ocorre sem
de proparoxítona terminada em ditongo. conhecimento do suspeito e não tem dado a
d. A mesma regra de acentuação aplica-se a ele o direito de defesa.
“possível” e a “edifício”. d. A autora critica a legislação pátria por permitir
e. As oxítonas têm sua acentuação exemplifica- que um acusado seja investigado.
da na palavra “país”. e. O processo investigatório criminal tem ocor-
rido sem jamais observar normas e garantias
Leia com atenção um trecho do texto inti- individuais.
tulado “O procedimento investigatório criminal
(PIC)” para responder às questões 4, 5, 6, 7 e 8 a 5 Observe o enunciado extraído do texto: “Houve
seguir. (Adaptado) casos em que os tidos como suspeitos, cientifica-
1 dos da existência do PIC por outros meios, não
Em verdade, não é recomendável deixar
oficiais, solicitaram sua oitiva diretamente aos
a cargo do suspeito a decisão de prestar infor-
membros do parquet encarregados das investi-
mações sobre os fatos a ele atribuídos, mesmo
porque, na prática, o investigado não fica sabendo gações”. Assinale a alternativa que apresenta a
5 que está sendo submetido à persecução penal, correta classificação da oração em destaque.
pois tudo é apurado sem divulgação e sem que a. Oração subordinada substantiva objetiva indireta.
se lhe deem ciência. Dessa forma, quando a acu- b. Oração subordinada substantiva completiva
sação vem a público, já se encontra em curso nominal.
uma ação penal, anteriormente desenvolvida de c. Oração subordinada adjetiva restritiva.
10 forma sigilosa durante um PIC, que desconside- d. Oração subordinada adverbial temporal.
rou o direito de ampla defesa, ao não permitir a e. Oração subordinada substantiva predicativa.
manifestação do investigado, que ignorava a exis-
tência do procedimento contra si instaurado. 6 Leia as frases a seguir, reescritas a partir do texto
 Houve casos em que os tidos como original, e, de acordo com as regras de pontua-
15 suspeitos, cientificados da existência do PIC por
ção, assinale a alternativa correta.
outros meios, não oficiais, solicitaram sua oitiva
a. Em verdade não é recomendável, deixar a
diretamente aos membros do parquet encar-
cargo do suspeito, a decisão de prestar infor-
regados das investigações, mas, ainda assim,
tal solicitação não foi considerada e os inves mações, sobre os fatos a ele atribuídos.
20 tigados não conseguiram ser ouvidos. Diante b. Dessa forma, quando a acusação vem a pú-
da impossibilidade de o suspeito apresentar blico já se encontra em curso uma ação penal
sua versão dos fatos, o processo penal come- anteriormente desenvolvida de forma sigilosa,
çou desprezando o direito à ampla defesa. durante um PIC.
 É de observar que o Código de Processo c. No entanto a criação do PIC, tanto no texto
25 Penal, ao abordar o inquérito policial, determina escrito quanto na prática, aboliu tais direitos
em seu artigo 6º: “Logo que tiver conhecimento já de há muito consolidados.
da prática de infração penal, a autoridade policial d. É de observar, que o Código de Processo Pe-
deverá: (...) IV – Ouvir o ofendido; V – Ouvir o indi- nal ao não abordar o inquérito policial, deter-
ciado, com observância, no que for aplicável, do mina em seu artigo 6º ...”.
30 disposto no Capítulo III, do Título VII, deste livro,
e. Explícita portanto a preocupação que, sempre
devendo o respectivo termo ser assinado por duas
teve a legislação Pátria, em permitir a ampla
testemunhas que lhe tenham ouvido a leitura”.
 Explícita, portanto, a preocupação que defesa do acusado.
sempre teve a legislação Pátria em permitir a ampla
35 defesa do acusado. No entanto, a criação do PIC,
tanto no texto escrito quanto na prática, aboliu tais
direitos, já de há muito consolidados. Em certos
casos, o investigado foi denunciado sem nenhuma
observância das normas e garantias individuais.

Luiza Nagib Eluf, O Estado de S.Paulo,


23 de novembro de 2020.

4
7 No trecho “No entanto, a criação do PIC, tanto a. Apenas as afirmativas I e II estão corretas.
no texto escrito quanto na prática, aboliu tais di- b. Apenas as afirmativas I e III estão corretas.
reitos”, o elemento destacado pode ser correta- c. Apenas a afirmativa II está correta.
mente substituído por d. Apenas a afirmativa III está correta.
a. Conquanto. e. Todas as afirmativas estão corretas.
b. Porquanto.
c. Entretanto. 10 De acordo com a tira e com a Gramática Norma-
d. Portanto. tiva da Língua Portuguesa, assinale a alternati-
e. Posto isso. va correta.
a. É correta a redação “e nunca desvio-me dele”.
8 De acordo com o texto e com a Gramática Nor- b. Em “Eu vivo de acordo com esse princípio”,
mativa da Língua Portuguesa, assinale a alterna- a preposição “com” introduziu objeto indireto.
tiva correta. c. As aspas empregadas na última fala da tira
a. No trecho “Em verdade, não é recomendável”, indicam citação de discurso alheio.
a vírgula deve ser retirada, por estar isolando d. O menino mostra que, de fato, se distingue da
sujeito. maioria das pessoas em suas atitudes.
b. A flexão de “deem” no trecho “sem que se lhe e. A primeira fala da tira assume a forma culta
deem ciência” está incorreta, pois o sujeito em: A maioria das pessoas não têm princípios.
paciente (ciência) está no singular.
c. A substituição de “Houve casos” (segundo pa-
Raciocínio lógico e matemático
rágrafo) por “Existiram casos” fica incorreta.
Marcelo Leite
d. No trecho “Diante da impossibilidade de o
suspeito apresentar sua versão dos fatos”
(segundo parágrafo), é necessário substituir 11 Considere que, em certo presídio, os detentos
“de o” por “do”. serão divididos em três dias consecutivos para a
e. O pronome “lhe” deveria ser substituído por realização do “Banho de sol”, de modo que, no 1º
“a” em “que lhe tenham ouvido a leitura” (ter- dia, participem 2/5 dos presos; no 2º dia, 4/9 dos
ceiro parágrafo), em razão da referência ao restantes e, no 3º dia, os últimos 40 detentos. A
feminino “leitura”. partir dessas informações, é correto concluir que
a quantidade de detentos que participaram do
Leia com atenção a tira de “O melhor de “Banho de sol” no 2º dia foi igual a:
Calvin”, criada pelo cartunista Bill Watterson, para a. 120.
responder às questões 9 e 10 a seguir. b. 48.
c. 40.
d. 32.
e. 72.

12 Considere que n(A) seja a quantidade de ele-


mentos do conjunto A. Caso n(A) = 14, n(B) = 10
e n(A ⋃ B) = 20. Então, a quantidade de elemen-
tos de n(A ⋂ B) será igual a:
Fonte: <https://cultura.estadao.com.br/quadrinhos>. a. 3
b. 4
9 De acordo com a tira e com a Gramática Norma- c. 5
tiva da Língua Portuguesa, analise as afirmativas d. 6
a seguir e assinale a alternativa correta. e. 7

I – Na primeira fala, é necessário retirar o acento 13 Entre 30 policiais penais, 10 são formados ape-
de “têm”, a fim de respeitar a concordância nas em Matemática e 12 são formados somente
verbal. em Física, enquanto seis possuem formações
II – O discurso do menino (Calvin) para o tigre distintas das citadas anteriormente. A quantidade
ilustra a figura de linguagem chamada de an- de policiais penais que possuem formação tanto
títese. em Matemática como em Física é igual a:
III – Em “Não ter princípio algum”, a troca de “al- a. 5.
gum” por “nenhum” alteraria as informações b. 4.
do texto. c. 3.
d. 2.
e. 1.

5
14 A quantidade de detentos que foram contamina- 19 A sentença “Se Paulo for aprovado no certame
dos pela Covid-19 em certo presídio, no mês de da polícia penal de MG, então ele irá residir em
agosto de 2020, foi igual a 150. Essa quantidade Belo Horizonte” é equivalente a:
de contaminados foi 25% maior que a quantidade
registrada nesse presídio em julho de 2020. Com a. Se Paulo residir em Belo Horizonte, então ele
base nessas informações, a quantidade de pre- foi aprovado no certame da polícia penal de
sos que foram contaminados em julho de 2020 MG.
é igual a: b. Se Paulo não foi aprovado no certame da po-
a. 100. lícia penal de MG, então ele não reside em
b. 110. Belo Horizonte.
c. 120. c. Paulo não reside em Belo Horizonte ou foi
d. 112. aprovado no certame da polícia penal de MG.
e. 130. d. Paulo foi aprovado no certame da polícia penal
de MG e ele não irá residir em Belo Horizonte.
15 Um estudo constatou que 20% dos presos que e. Se Paulo não irá residir em Belo Horizonte,
cumprem a totalidade da pena, em certo presídio, então ele não foi aprovado no certame da po-
voltam a cometer algum delito. No mês de setem- lícia penal de MG.
bro de 2020, exatamente 30% dos presos cum-
priram a totalidade da pena, no presídio citado, 20 Considere as premissas a seguir verdadeiras.
então a porcentagem de presos que cumpriram P1: Se Paulo estudar o bastante, então ele será
a totalidade da pena, em setembro de 2020, que aprovado no certame da polícia penal de MG.
voltarão a cometer algum delito, será igual a: P2: Paulo estudou o bastante.
a. 30%. Então, podemos concluir que:
b. 20%. a. Paulo não foi aprovado no certame da polícia
c. 10%. penal de MG ou não estudou o bastante.
d. 5%. b. Paulo será aprovado no certame da polícia
e. 6%. penal de MG ou não estudou o bastante.
c. Paulo não será aprovado no certame da polí-
16 A sequência a seguir @,#,$,%,&,@,#,$,%,&,@..., cia penal de MG
repete-se infinitamente. O 207º símbolo na sequ- d. Paulo estudou o bastante, porém ele não foi
ência apresentada corresponde à alternativa: aprovado no certame da polícia pena de MG.
a. @. e. Se Paulo estudou o bastante, então ele não
b. #. será aprovado no certame da polícia penal de
c. $. MG.
d. %.
e. &.

17 A sequência B, C, E, G, K, M,... possui certo pa-


drão. Assinale a alternativa que representa a pró-
xima letra.
a. Q.
b. R.
c. S.
d. T.
e. U.
18 Assinale a alternativa que apresenta valor lógico
verdadeiro.
a. 6 > 5 e 10 é ímpar.
b. 7 > 10 ou 4 é ímpar.
c. Se 12 é par então 16 é ímpar.
d. Se 10 < 2 então 12 é ímpar.
e. 6 é par se, e somente se, 9 é par.

6
23 Segundo a Constituição Federal de 1988, a or-
CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS ganização político-administrativa da República
Federativa do Brasil compreende a União, os Es-
Constituição da República Federativa do Brasil tados, o Distrito Federal e os Municípios, todos
Luciano Dutra autônomos, nos termos da Constituição Federal.
Acerca da organização político-administrativa do
21 Sobre os direitos e os deveres individuais e cole- Estado brasileiro, marque a alternativa errada.
tivos presentes na Constituição Federal de 1988, a. O Distrito Federal é a Capital Federal.
marque a única alternativa errada. b. Os Territórios Federais integram a União e
a. Ninguém será privado de direitos por motivo de sua criação, transformação em Estado ou
crença religiosa ou de convicção filosófica ou reintegração ao Estado de origem serão regu-
política, salvo se as invocar para eximir-se de ladas em lei complementar.
obrigação legal a todos imposta e recusar-se c. Os Estados podem incorporar-se entre si,
a cumprir prestação alternativa, fixada em lei. subdividir-se ou desmembrar-se para se ane-
b. É livre a expressão da atividade intelectual, xarem a outros, ou formarem novos Estados
artística, científica e de comunicação, me- ou Territórios Federais, mediante aprovação
diante aprovação da censura prévia. da população diretamente interessada, atra-
c. É inviolável o sigilo da correspondência e das vés de plebiscito, e do Congresso Nacional,
comunicações telegráficas, de dados e das por lei complementar.
comunicações telefônicas, salvo, no último d. A criação, a incorporação, a fusão e o des-
caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na membramento de Municípios far-se-ão por lei
forma que a lei estabelecer para fins de in- estadual, dentro do período determinado por
vestigação criminal ou instrução processual Lei Complementar Federal, e dependerão de
penal. consulta prévia, mediante plebiscito, às popu-
d. É livre a locomoção no território nacional em lações dos Municípios envolvidos, após divul-
tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos gação dos Estudos de Viabilidade Municipal,
termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele apresentados e publicados na forma da lei.
sair com seus bens. e. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito
e. Todos podem reunir-se pacificamente, sem Federal e aos Municípios criar distinções en-
armas, em locais abertos ao público, indepen- tre brasileiros ou preferências entre si.
dentemente de autorização, desde que não
frustrem outra reunião anteriormente convo- 24 A Administração Pública direta e indireta de qual-
cada para o mesmo local, sendo apenas exi- quer dos Poderes da União, dos Estados, do
gido prévio aviso à autoridade competente. Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos
princípios de legalidade, impessoalidade, morali-
22 Ainda a respeito dos direitos e dos deveres indi- dade, publicidade e eficiência. Acerca das dispo-
viduais e coletivos presentes na Constituição Fe- sições gerais sobre a Administração Pública na
deral de 1988, marque a única alternativa errada. Constituição Federal de 1988, marque a alterna-
a. As entidades associativas, quando expres- tiva errada.
samente autorizadas, têm legitimidade para a. A investidura em cargo ou emprego público
representar seus filiados judicial ou extrajudi- depende de aprovação prévia em concurso
cialmente. público de provas ou de provas e títulos, de
b. Não haverá juízo ou tribunal de exceção. acordo com a natureza e a complexidade do
c. A lei estabelecerá o procedimento para desa- cargo ou emprego, na forma prevista em lei,
propriação por necessidade ou utilidade públi- ressalvadas as nomeações para cargo em co-
ca, ou por interesse social, mediante justa e missão declarado em lei de livre nomeação e
prévia indenização em dinheiro, ressalvados exoneração.
os casos previstos na Constituição Federal. b. O prazo de validade do concurso público será
d. No caso de iminente perigo público, a autori- de até três anos, prorrogável uma vez, por
dade competente poderá usar de propriedade igual período.
particular, assegurada ao proprietário indeni- c. As funções de confiança, exercidas exclusi-
zação ulterior, mesmo se não houver dano. vamente por servidores ocupantes de cargo
e. A sucessão de bens de estrangeiros situados efetivo, e os cargos em comissão, a serem
no País será regulada pela lei brasileira em preenchidos por servidores de carreira nos
benefício do cônjuge ou dos filhos brasileiros, casos, condições e percentuais mínimos pre-
sempre que não lhes seja mais favorável a lei vistos em lei, destinam-se apenas às atribui-
pessoal do de cujus. ções de direção, chefia e assessoramento.

7
d. A remuneração e o subsídio dos ocupantes 27 A Declaração Universal dos Direitos Humanos
de cargos, funções e empregos públicos da a. admite, excepcionalmente, a pena de morte.
Administração direta, autárquica e fundacio- b. não tratou do aborto.
nal, dos membros de qualquer dos Poderes c. proibiu a pesquisa com células-tronco embrio-
da União, dos Estados, do Distrito Federal e nárias.
dos Municípios, dos detentores de mandato d. admite, excepcionalmente, a tortura.
eletivo e dos demais agentes políticos e os e. proibiu as penas perpétuas.
proventos, pensões ou outra espécie remune-
ratória, percebidos cumulativamente ou não,
incluídas as vantagens pessoais ou de qual- Conhecimentos Específicos
quer outra natureza, não poderão exceder o Rodrigo Cardoso/Diego Henrique/Deusdedy Solano/
subsídio mensal, em espécie, dos Ministros Eduardo Galante
do Supremo Tribunal Federal, aplicando-se
como limite, nos Municípios, o subsídio do
Prefeito e, nos Estados e no Distrito Federal, 28 Márcio Teobaldo foi aprovado no concurso de
o subsídio mensal do Governador no âmbito Agente de Segurança Penitenciário. Por ter algu-
do Poder Executivo, o subsídio dos Deputa- mas dúvidas em relação às regras que constam
dos Estaduais e Distritais no âmbito do Poder na Lei n. 869/1952, solicitou ao Departamento
Legislativo e o subsídio dos Desembargado- Pessoal algumas informações. Após consultar
res do Tribunal de Justiça, limitado a noventa o texto da lei, identificou que o DP prestou uma
inteiros e vinte e cinco centésimos por cento informação incorreta. Assinale a alternativa que
do subsídio mensal, em espécie, dos Minis- está em desacordo com a referida lei.
tros do Supremo Tribunal Federal, no âmbito a. Pelo exercício irregular de suas atribuições, o
do Poder Judiciário, aplicável este limite aos funcionário responde civil, penal e administra-
membros do Ministério Público, aos Procura- tivamente.
dores e aos Defensores Públicos. b. A reintegração, que decorrerá de decisão ad-
e. Os vencimentos dos cargos do Poder Legis- ministrativa ou sentença judiciária passada
lativo e do Poder Judiciário não poderão ser em julgado, é o ato pelo qual o funcionário
superiores aos pagos pelo Poder Executivo. aposentado reingressa no serviço público,
com ressarcimento dos prejuízos decorrentes
do afastamento.
Declaração Universal dos Direitos Humanos c. Aproveitamento é o reingresso no serviço pú-
Thiago Medeiros blico do funcionário em disponibilidade.
d. É proibido levar à conta de férias qualquer fal-
25 Assinale a alternativa que corresponde aos direi- ta ao trabalho.
tos dos trabalhadores previstos na Declaração e. Demissão, exoneração e promoção são ca-
Universal dos Direitos Humanos: sos que geram vacância no cargo público.
a. fundo de garantia do tempo de serviço.
b. piso salarial proporcional à extensão e à com- 29 Com fundamento na Lei Estadual n. 869, de 5 de
plexidade do trabalho. julho de 1952 (Estatuto dos Funcionários Públi-
c. irredutibilidade do salário. cos Civis do Estado de Minas Gerais), assinale a
d. férias periódicas remuneradas. alternativa correta.
e. epouso semanal remunerado, preferencial- a. O servidor removido de ofício que passar a ter
mente aos domingos. exercício em nova sede terá direito a receber
ajuda de custo.
26 Assinale a alternativa que corresponde aos direi- b. O funcionário que se deslocar de sua sede,
tos dos trabalhadores previstos na Declaração eventualmente e por motivo de serviço, faz jus
Universal dos Direitos Humanos: à percepção de gratificação.
a. duração do trabalho normal não superior a oito c. O funcionário licenciado para tratamento de
horas diárias e quarenta e quatro semanais. saúde poderá dedicar-se a atividade remune-
b. licença à gestante. rada compatível com sua limitação.
c. licença-paternidade. d. Ao funcionário é defeso obediência às ordens
d. aviso prévio proporcional ao tempo de serviço. superiores, exceto quando manifestamente
e. proteção contra o desemprego. ilegais.
e. A gratificação relativa ao exercício em órgão
legal de deliberação coletiva será fixada pelo
chefe imediato.

8
30 Sabe-se que a LEP prevê a questão do trabalho 34 A respeito da lei de tortura, assinale a alternativa
do preso. Sobre o tema, é correto afirmar: incorreta.
a. O condenado definitivamente à pena privativa a. Revogou o crime de tortura previsto no ECA.
de liberdade, como regra, não é obrigado a b. O crime de tortura é inafiançável e insuscetí-
trabalhar. vel de graça ou anistia.
b. Não é admissível a obrigatoriedade do tra- c. O condenado por crime previsto na lei de tor-
balho do preso, tendo em vista a vedação à tura terá a pena aumentada se o praticar me-
pena de trabalho forçado. diante sequestro.
c. O trabalho do condenado, como dever social d. Constitui crime de tortura constranger alguém
e condição de dignidade humana, terá finali- com emprego de violência ou grave ameaça,
dade educativa, e não produtiva. causando-lhe sofrimento físico ou mental.
d. O trabalho do preso não está sujeito ao re- e. Constitui crime de tortura submeter alguém,
gime da Consolidação das Leis do Trabalho. sob sua guarda, poder ou autoridade, com
e. O trabalho do preso não será remunerado. emprego de violência ou grave ameaça, a
sofrimento físico ou mental, como forma de
31 A respeito do trabalho interno, assinale a alterna- aplicar castigo pessoal ou medida de caráter
tiva incorreta. preventivo.
a. Na atribuição do trabalho, deverão ser levadas
em conta a habilitação, a condição pessoal e 35 Sobre a nova lei de abuso de autoridade, assina-
as necessidades futuras do preso, bem como le a alternativa correta.
as oportunidades oferecidas pelo mercado. a. Admite-se a culpa consciente.
b. Os maiores de 60 (sessenta) anos poderão b. Admite-se a culpa inconsciente.
solicitar ocupação adequada à sua idade. c. Há ao menos um crime punido com reclusão.
c. Os doentes ou deficientes físicos somente exer- d. Todos os crimes são de ação penal pública
cerão atividades apropriadas ao seu estado. incondicionada.
d. A jornada normal de trabalho não será inferior e. Todos os crimes são de menor potencial ofen-
a 6 nem superior a 8 horas, com descanso sivo.
nos domingos e feriados.
e. Para o preso provisório, o trabalho é obrigató- 36 Segundo a lei de abuso de autoridade, são efei-
rio, sob pena de tratamento diferenciado aos tos da condenação, exceto:
presos. a. tornar certa a obrigação de indenizar o dano
causado pelo crime.
32 Sobre o tema remição, assinale a alternativa que b. a inabilitação para o exercício de mandato,
não a admite: pelo período de 1 a 5 anos, condicionada à
a. remissão pela leitura de livros, sem realização ocorrência de reincidência em crime de abuso
de curso formal. de autoridade.
b. remissão pela elaboração de resenha de livros. c. a inabilitação para o exercício de função públi-
c. remissão pela participação em coral. ca, pelo período de 1 a 5 anos condicionada à
d. remissão pela estudo em dias não úteis. ocorrência de reincidência em crime de abuso
e. remissão ficta. de autoridade.
d. a perda do cargo, como efeito automático,
33 Constituem sanções disciplinares, exceto: salvo se reincidente específico em crime de
a. advertência verbal. abuso de autoridade.
b. repreensão. e. a inabilitação para o exercício de cargo, pelo
c. suspensão de direitos. período de 1 a 5 anos, condicionada à ocor-
d. restrição de direitos. rência de reincidência em crime de abuso de
e. isolamento em local adequado, desde que autoridade.
não seja na própria cela.

9
37 Nos termos da Lei de Organização Criminosa, o 40 Segundo a Lei Estadual/MG n. 14.695/2003, que
prazo para oferecimento de denúncia ou o pro- instituiu a carreira de Agente de Segurança Peni-
cesso, relativos ao colaborador, poderá ser sus- tenciário, compete à Superintendência de Coor-
penso até que sejam cumpridas as medidas de denação da Guarda Penitenciária:
colaboração pelo seguinte período:
a. até 6 meses, prorrogáveis por igual período, sus- I – Coordenar e orientar as operações de trans-
pendendo-se o respectivo prazo prescricional. porte, escolta e custódia de sentenciados
b. até 8 meses, improrrogáveis, suspendendo- em movimentações externas, bem como de
-se o respectivo prazo prescricional. transferências interestaduais ou entre unida-
c. até 12 meses, prorrogáveis por igual período, des no interior do Estado.
suspendendo-se o respectivo prazo prescricional. II – Exercer outras atividades que lhe forem corre-
d. até 10 meses, improrrogáveis, suspendendo- latas, ainda que não definidas em regulamento.
-se o respectivo prazo prescricional. III – Normatizar, coordenar e controlar as atividades
e. até 12 meses, prorrogáveis por igual período, pertinentes à segurança e à vigilância interna e
não se suspendendo o respectivo prazo pres- externa dos estabelecimentos penais da Sub-
cricional. secretaria de Administração Penitenciária.
IV – Zelar pela observância da lei e dos regula-
38 Conforme dispõe a Lei Estadual de Minas Gerais mentos penitenciários.
n. 11.404/1994, compreendem-se como estabe-
lecimentos penitenciários, exceto: Está correto o que se afirma nos itens:
a. presídio e cadeia pública, destinados à cus- a. I, II e IV.
tódia dos presos à disposição do Juiz proces- b. I, II, III, IV.
sante, bem como penitenciária, para o sen- c. I, II e III.
tenciado em regime fechado. d. I, III e IV.
b. Casa do albergado, para o sentenciado em e. III e IV.
regime aberto.
c. colônia agrícola, industrial ou similar, para o 41 Conforme dispõe a Lei Estadual/MG n.
sentenciado em regime semiaberto. 14.695/2003, fará jus à promoção o servidor que
d. centro de reeducação do jovem adulto, para o preencher os seguintes requisitos:
sentenciado em regime aberto ou semiaberto. a. comprovar a escolaridade máxima exigida
e. delegacias de polícia, destinadas à autuação para o nível ao qual pretende ser promovido,
e à prisão em flagrante. dentre outros.
b. comprovar participação e aprovação em ati-
39 Segundo a Lei Estadual de Minas Gerais n. vidades de formação e aperfeiçoamento, se
11.404/1994, em relação à assistência sanitária, houver disponibilidade orçamentária e finan-
é correto afirmar que ceira para a implementação de tais ativida-
a. o estabelecimento prisional é sujeito a controle des, dentre outros.
sanitário, nos termos do Código de Saúde do c. encontrar-se sem efetivo exercício, dentre outros.
Estado de Minas Gerais, sendo que regula- d. tiver cumprido o interstício de dez anos de efe-
mento fixará rotina de inspeções sanitárias apli- tivo exercício no mesmo nível, dentre outros.
cável ao estabelecimento a que se refere a Lei. e. ter recebido dez avaliações periódicas de de-
b. o estabelecimento penitenciário disporá de sempenho individual satisfatórias desde a sua
clínico geral e odontólogo, mas não psiquia- promoção anterior, nos termos da legislação
tra, tratamento que é realizado em estabeleci- específica, dentre outros.
mento hospitalar específico.
c. o doente que tiver necessidade de cuidados
especiais será transferido para estabeleci-
mento penitenciário especializado ou hospital
militar.
d. o estabelecimento penitenciário destinado às
mulheres disporá de dependência para pré-
-natal para atender à mulher grávida, mas
não atendimento a parturiente, pois, mesmo
em caso de urgência, tal atendimento só pode
ser feito em hospital civil.
e. ao sentenciado não será prestada assistência
odontológica.

10
42 Conforme dispõe a Lei Estadual/MG n. 44 A Lei Estadual n. 21.068/2013 estende-se ao
14.695/2003, é correto afirmar que servidor da carreira de Agente de Segurança
a. a lotação e a identificação dos cargos de que Penitenciário que esteja aposentado. Sobre
trata a Lei serão estabelecidos por meio de lei esse direito, ele não ocorrerá no momento da
estadual e não decreto regulamentar. aposentadoria
b. a carreira de Agente de Segurança Penitenci- a. se, no ato da concessão da aposentadoria
ário integra o Quadro de Pessoal da Secreta- ou no decurso desta, houver contraindicação
ria de Estado de Administração Prisional. médica ao porte de arma de fogo devidamen-
c. o Agente de Segurança Penitenciário fica au- te fundamentada e firmada por junta médica.
torizado a portar arma de fogo fornecida pela b. se, um ano antes da concessão da aposen-
Administração Pública, quando em serviço, tadoria ou no decurso desta, houver contrain-
incluindo nas dependências internas do esta- dicação médica ao porte de arma de fogo de-
belecimento penal. vidamente fundamentada e firmada por junta
d. regressão é a passagem do servidor do nível médica.
em que se encontra para o nível subsequente, c. se, no ato da concessão da aposentadoria
na carreira a que pertence. ou no decurso desta, houver contraindicação
e. a Superintendência de Coordenação da Guarda médica ao porte de arma de fogo devidamen-
Penitenciária é composta por cinco diretorias. te fundamentada e firmada por um único mé-
dico.
43 Sobre a Lei Estadual n. 21.068/2013, que dispõe d. se, até seis meses após a concessão da apo-
sobre o porte de arma de fogo pelo Agente de sentadoria, houver contraindicação médica
Segurança Penitenciário no Estado de Minas Ge- ao porte de arma de fogo devidamente funda-
rais, indique a assertiva incorreta. mentada e firmada por junta médica.
a. Responderá administrativa e penalmente o e. se, apenas no decurso da aposentadoria,
Agente de Segurança Penitenciário que omitir houver contraindicação médica ao porte de
ou fraudar qualquer documento ou situação arma de fogo devidamente fundamentada e
que possa motivar a suspensão ou a proibi- firmada por junta médica.
ção de seu porte de arma de fogo.
b. É obrigatório o porte, pelo Agente de Segu- 45 A respeito do crime peculato doloso:
rança Penitenciário, do Certificado de Regis- a. a reparação do dano se precede à sentença
tro de Arma de Fogo atualizado e da Identida- irrecorrível, extingue a punibilidade; se lhe é
de Funcional. posterior, reduz em 1/3 a pena imposta.
c. O porte de arma de fogo pelo Agente de Segu- b. a reparação do dano se precede à sentença
rança Penitenciário no interior de unidades pri- irrecorrível, extingue a punibilidade; se lhe é
sionais respeitará o disposto em regulamento. posterior, reduz de metade a pena imposta.
d. A autorização para o porte de arma de fogo c. a reparação do dano se precede à sentença
de que trata esta Lei constará da Carteira de recorrível, extingue a punibilidade; se lhe é
Identidade Funcional do Agente de Seguran- posterior, reduz em metade a pena imposta.
ça Penitenciário, a ser confeccionada pela d. a reparação do dano se precede à sentença
instituição estadual competente. irrecorrível, extingue a punibilidade; se lhe é
e. O ocupante do quadro efetivo de Agente de posterior, não reduz a pena imposta.
Segurança Penitenciário terá direito a portar e. a reparação do dano, ainda que preceda à sen-
arma de fogo institucional ou particular, ainda tença irrecorrível, não extingue a punibilidade.
que fora de serviço, dentro dos limites do Es-
tado de Minas Gerais, ainda que não compro- 46 São crimes praticados por funcionário público
ve capacidade técnica e aptidão psicológica contra a Administração em geral, exceto:
para o manuseio de arma de fogo. a. usurpação de função pública.
b. desacato.
c. exercício funcional ilegalmente antecipado.
d. tráfico de influência.
e. descaminho.

11
47 De acordo com o Regulamento Disciplinar Pri-
sional da Secretaria de Estado de Defesa Social Código de Conduta Ética do Agente
do Estado de Minas Gerais, assinale a alternati- Público e da Alta Administração Estadual
va correta. Eduardo Galante
a. Em nenhuma hipótese a falta disciplinar pode-
rá ficar sem apuração, salvo as ressalvadas
em lei específica. 49 De acordo com o Código de Conduta Ética do
b. As medidas coercitivas serão aplicadas exclu- Agente Público e da Alta Administração Estadual,
sivamente para o restabelecimento da norma- assinale a alternativa correta.
lidade e cessarão, de imediato, por determi- a. Em todos os órgãos e entidades da Admi-
nação do Juízo da Execução ou do diretor de nistração Pública direta e indireta do Poder
segurança, após atingida a sua finalidade. Executivo Estadual haverá uma Comissão de
c. No interesse da disciplina e da averiguação Ética com a finalidade de divulgar as normas
do fato, o diretor-geral da unidade poderá de- deste Código de Ética e atuar na prevenção e
cretar o isolamento preventivo do faltoso pelo na apuração de falta ética no âmbito da res-
prazo de até 15 (quinze) dias, ou solicitar a in- pectiva instituição.
clusão dele no regime disciplinar diferenciado b. A Comissão de Ética é composta por cinco
pelo mesmo período. titulares e dois suplentes escolhidos pelo di-
d. O Conselho disciplinar será composto de, no rigente máximo entre os agentes públicos em
mínimo, cinco servidores, capazes e expe- exercício no órgão ou entidade e com manda-
rientes, designados pelo diretor-geral da uni- tos de três anos, sendo facultada uma recon-
dade, por período de seis meses, sendo reco- dução por igual período.
mendável o rodízio. c. A atuação em Comissão de Ética enseja re-
e. O Conselho Disciplinar reunir-se-á, ordinaria- muneração e os trabalhos nela desenvolvidos
mente, uma vez por semana, e, extraordinaria- são considerados prestação de relevante ser-
mente, quando convocado pelo diretor-geral. viço público.
d. Para fins deste Código de Ética, considera-se
48 Nos termos do Regulamento Disciplinar Prisio- gestor público, o agente público que por for-
nal da Secretaria de Estado de Defesa Social ça do cargo, emprego ou função recebe Po-
do Estado de Minas Gerais, assinale a alterna- der Público para coordenar e dirigir pessoas
tiva correta. e trabalhos, além de fiscalizar atividades de
a. As decisões do Conselho Disciplinar serão planejamento.
tomadas por maioria absoluta e lançadas em e. É vedado ao gestor público receber auxílio-
ata, como também no INFOPEN. -transporte, hospedagem e demais recursos
b. O Conselho Disciplinar poderá valer-se do au- financeiros ou favores de particulares que
xílio de qualquer pessoa do estabelecimento possam gerar dúvidas quanto a sua probida-
e do complexo judiciário quando necessário. de ou imparcialidade, ressalvados àqueles
c. O Conselho Disciplinar poderá usar os arqui- autorizados por lei.
vos, registros, dados e informações existen-
tes nos setores penal e de segurança, após
requerimento formalizado ao Diretor da Uni-
dade prisional.
d. Havendo empate por número de votos em
decisão do Conselho Disciplinar, o voto de
desempate será proferido por seu presidente.
e. O Conselho Disciplinar reunir-se-á, ordinaria-
mente, uma vez por mês, e, extraordinaria-
mente, quando convocado pelo diretor-geral.

12
50 De acordo com o Código de Conduta Ética do
Agente Público e da Alta Administração Estadual,
assinale a alternativa correta.
a. É vedado ao gestor público o exercício não re-
munerado de encargo de mandatário, desde
que não implique a prática de atos de comér-
cio ou quaisquer outros incompatíveis com o
exercício do seu cargo, emprego ou função,
nos termos da lei.
b. O gestor público poderá informar a existência
de eventual conflito de interesses, bem como
comunicar qualquer circunstância ou fato im-
peditivo de sua participação em decisão cole-
tiva ou em órgão colegiado.
c. A autoridade pública enviará ao CONSET, no
prazo de cinco dias contados do início do exer-
cício no cargo, emprego ou função, declaração
de informações sobre sua situação patrimonial
e de trabalhos exercidos anteriormente.
d. A autoridade pública que mantiver participa-
ção superior a dez por cento do capital social
ou votante de sociedade de economia mista,
instituição financeira ou empresa que negocie
com o Poder Público deverá comunicar esse
fato ao CONSET.
e. A apuração de fato com indícios de desrespei-
to a este Código de Ética será instaurada em
razão de denúncia fundamentada ou de ofício
pela Comissão de Ética ou pelo CONSET.

13
GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS
SIMULADO PREPARATÓRIO PARA CONCURSO PÚBLICO

Polícia Penal Minas Gerais


(SEJUSP)

Gabarito

Questão 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito A E D C C C C B A E D B D C E B A D E B
Questão 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito B D A B D E B B A D E E E E D D A E A D
Questão 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50
Gabarito B B E A E C E D A E

14
que trabalham como inspetores de segurança e
CONHECIMENTOS BÁSICOS supervisores de oficina. Graças a esse modelo, os
custos para o estado com cada preso da APAC
50 são de apenas R$ 915 contra cerca de R$ 4.500
Língua portuguesa para os presídios convencionais.
Márcio Wesley  O terreno em que a instituição funciona foi
uma doação da Igreja Católica e recebeu verba
de R$ 1,1 milhão do estado, bem como doações
Leia atentamente o texto a seguir para respon- 55 de R$ 700 mil dos moradores da cidade. Hoje,
der às questões 1, 2 e 3. a construção conta com dois pavimentos, auditó-
rios e até um consultório odontológico, onde os
1 Em meio à crise carcerária no país, um pre- detentos podem colocar aparelhos ortodônticos
sídio em Paracatu, Minas Gerais, mostra que é ou realizar implantes dentários, como uma forma
possível um novo modelo de reclusão. Por lá, os 60 de recuperar a autoestima e saúde bucal.
presidiários trabalham com artesanato e crochê
5 para obter renda, além de estudarem durante o Fonte: <https://www.hypeness.com.br/2017/01/nesse-
-presidio-de-minas-os-detentos-ficam-soltos-estudam-e-
tempo de pena. Com 10 anos de funcionamento,
-trabalham-e-nao-existe-violencia/>.
o local nunca teve nenhuma rebelião ou motim
e atingiu um índice de recuperação de 60% da
1 De acordo com o texto, assinale a alternativa
população carcerária.
10 incorreta.
A diferença está principalmente no trata-
a. Os presos da APAC melhoram seu comporta-
mento recebido pelos presos na APAC Paracatu,
mento e colaboram na manutenção do presí-
uma das 39 APACs (Associação de Proteção e
dio, na expectativa de serem logo ressociali-
Assistência a Condenados) de Minas Gerais. Por
zados.
lá, não interessa o crime cometido por uma
15 pessoa, ela sabe que será merecedora de aten- b. O modelo mineiro da APAC de Paracatu pode
inspirar o funcionamento de outras institui-
ção. O próprio edifício em que os presos ficam é
ções de detenção do país.
bem cuidado, com pintura renovada pelos pró-
c. Infere-se que, no sistema carcerário em geral,
prios detentos a cada ano. São eles também os
é comum que os presos não recebam aten-
responsáveis pela segurança interna, enquanto
20 trabalham para garantir a renda familiar. ção ou sejam discriminados conforme o crime
cometido.
 Ao todo, 114 presos vivem nos dormitórios da
d. Na APAC, os dormitórios dos presos dão livre
APAC, onde não há trancas. Durante o dia, eles
acesso ao ambiente interno do presídio.
estudam e trabalham nas oficinas oferecidas pelo
e. O bom comportamento de um preso não bas-
presídio, que vão de artesanato a marcenaria.
25 Muitos aproveitam o tempo para realizar cursos ta para que consiga sua transferência para a
APAC.
profissionalizantes e saem de lá mais qualificados
e prontos para serem reinseridos na sociedade.
Letra a.
A dedicação ao trabalho e ao estudo ajudam a
a. Errada. O texto informou que já é parte da rotina
abater os anos de pena.
30 na APAC que todos os detentos colaborem na ma-
Mesmo assim, há um longo caminho para
nutenção do presídio. O comportamento melhorado
chegar à APAC. Todos os presos vêm de presí-
ocorreu, segundo o texto, nos presídios da redon-
dios tradicionais, onde cumpriram parte de sua
deza, onde os encarcerados desejam ser transferi-
pena. Para conseguir a transferência, eles pre-
dos por bom comportamento para a APAC.
cisam apresentar bom comportamento e solicitar
35 por escrito uma autorização judicial, que precisará b. Certa. O primeiro parágrafo informa que, em
meio à crise carcerária no país, a APAC mostra que
ser aceita pelo juiz local. O detento também pre-
é possível um novo modelo de reclusão, ou seja, a
cisa assinar um termo se comprometendo a seguir
APAC pode inspirar o funcionamento de outras ins-
as normas de disciplina  da instituição. Como
tituições de detenção do país.
resultado, os presídios na redondeza também
40 passaram a não ter mais rebeliões, pois os presos c. Certa. Ideia subentendida a partir do trecho do
segundo parágrafo: “Por lá [na APAC], não interes-
melhoram seu comportamento na expectativa de
sa o crime cometido por uma pessoa, ela sabe que
conseguir transferência para a APAC.
será merecedora de atenção”.
 Todo o funcionamento é realizado em
d. Certa. Lemos no terceiro parágrafo: “114 presos
parceria com a Pastoral Carcerária, bem como
45 um time de voluntários. Há ainda 14 funcioná- vivem nos dormitórios da APAC, onde não há tran-
cas”, ou seja, os presos têm livre acesso ao am-
rios contratados, entre eles cinco ex-presos,
biente interno do presídio.

16
e. Certa. O quarto parágrafo informa que os pre- 3 De acordo com as normas vigentes para acentu-
sos precisam também “solicitar por escrito uma ação gráfica, assinale a alternativa correta.
autorização judicial, que precisará ser aceita pelo a. A regra de acento diferencial justifica o empre-
juiz local”. go de acento agudo em “país”.
b. O acento agudo em “possível” deve-se à re-
gra geral de acentuação das proparoxítonas.
c. A palavra “edifício” recebe acento pela regra
2 Em conformidade com a Gramática Normativa da
de proparoxítona terminada em ditongo.
Língua Portuguesa, assinale a alternativa correta
d. A mesma regra de acentuação aplica-se a
quanto ao emprego do sinal indicativo de crase.
“possível” e a “edifício”.
a. Para mulheres, deveriam existir também as-
e. As oxítonas têm sua acentuação exemplifica-
sociações de proteção e assistência à conde-
da na palavra “país”.
nadas.
b. Os internos se revezam na limpeza à cada
Letra d.
semana.
a) Errada. Este acento é justificado pela regra de
c. Nesse presídio, todos trabalham para assegu-
acentuar as vogais “i” e “u” tônicas em hiato com
rar à renda familiar.
vogal anterior diferente.
d. As oficinas profissionalizantes vão de mecâni-
b) Errada. Trata-se de paroxítona terminada em “l”.
ca à informática.
c) Errada. Trata-se de paroxítona terminada em
e. Os detentos obedecem às normas até em
ditongo. A regra da proparoxítonas não leva em
outros presídios, para que tenham chance de
conta a terminação para decidir se acentua ou não
ingressar na APAC.
a palavra.
d) Certa. Aplica-se aqui a regra de acentuação das
Letra e.
paroxítonas: “possível” por terminar em “l”, e “edifí-
a) Errada. O plural “condenadas” só aceitaria crase
cio” por terminar em ditongo. Atenção: a regra é a
se houvesse artigo no plural (as); mas houve ape-
mesma (regra das paroxítonas); apenas a termina-
nas preposição “a”, sem artigo e, por isso, deve ficar
ção difere (terminação diferente implica razão dife-
sem sinal de crase.
rente, mas não implica regra diferente).
b) Errada. Crase proibida diante de pronome inde-
e) Errada. A palavra “país” é sim oxítona (sílaba tô-
finido (cada), pois não existe aí artigo definido (a),
nica no final). Porém, a acentuação ocorreu pela
mas somente preposição “a”.
regra do hiato, e não pela regra das oxítonas.
c) Errada. O verbo “assegurar” é transitivo direto
com a coisa assegurada, portanto, existe apenas
artigo “a” sem preposição “a”, por isso sem sinal de
crase. O verbo “assegurar” é indireto com o desti- Leia com atenção um trecho do texto inti-
no para quem asseguramos algo: assegurar renda tulado “O procedimento investigatório criminal
(assegurar algo), assegurar aos filhos (assegurar (PIC)” para responder às questões 4, 5, 6, 7 e 8 a
a alguém). seguir. (Adaptado)
d) Errada. Existe um paralelismo, ou seja, igualdade
de estrutura: se temos apenas preposição “de” dian- 1 Em verdade, não é recomendável deixar
te de “mecânica”, então teremos apenas preposição a cargo do suspeito a decisão de prestar infor-
“a” diante de “informática”. Outra forma de escrever mações sobre os fatos a ele atribuídos, mesmo
corretamente: ...vão da mecânica (com preposição porque, na prática, o investigado não fica sabendo
“de” e artigo “a”) à informática (com preposição “a” 5 que está sendo submetido à persecução penal,
e artigo “a”). pois tudo é apurado sem divulgação e sem que
e) Certa. O verbo “obedecer” é mesmo transitivo se lhe deem ciência. Dessa forma, quando a acu-
indireto, ou seja, exige preposição “a”. Além disso, sação vem a público, já se encontra em curso
ocorreu artigo “as” no plural diante do plural femini- uma ação penal, anteriormente desenvolvida de
no “normas”. Resultado: crase obrigatória. 10 forma sigilosa durante um PIC, que desconside-
rou o direito de ampla defesa, ao não permitir a
manifestação do investigado, que ignorava a exis-
tência do procedimento contra si instaurado.
 Houve casos em que os tidos como
15 suspeitos, cientificados da existência do PIC por
outros meios, não oficiais, solicitaram sua oitiva

17
diretamente aos membros do parquet encar- d) Errada. A crítica não ocorre pelo simples fato de
regados das investigações, mas, ainda assim, haver investigação. A crítica ocorre por haver inves-
tal solicitação não foi considerada e os inves tigação sem direito de defesa.
20 tigados não conseguiram ser ouvidos. Diante e) Errada. A última frase do texto informa que “em
da impossibilidade de o suspeito apresentar certos casos”, ou seja, não foi sempre que a inves-
sua versão dos fatos, o processo penal come- tigação deixou de observar normas de garantias
çou desprezando o direito à ampla defesa. individuais.
 É de observar que o Código de Processo
25 Penal, ao abordar o inquérito policial, determina
em seu artigo 6º: “Logo que tiver conhecimento
5 Observe o enunciado extraído do texto: “Houve
da prática de infração penal, a autoridade policial
casos em que os tidos como suspeitos, cientifica-
deverá: (...) IV – Ouvir o ofendido; V – Ouvir o indi-
dos da existência do PIC por outros meios, não
ciado, com observância, no que for aplicável, do
30 oficiais, solicitaram sua oitiva diretamente aos
disposto no Capítulo III, do Título VII, deste livro,
membros do parquet encarregados das investi-
devendo o respectivo termo ser assinado por duas
gações”. Assinale a alternativa que apresenta a
testemunhas que lhe tenham ouvido a leitura”.
correta classificação da oração em destaque.
 Explícita, portanto, a preocupação que
a. Oração subordinada substantiva objetiva indireta.
sempre teve a legislação Pátria em permitir a ampla
35 b. Oração subordinada substantiva completiva
defesa do acusado. No entanto, a criação do PIC,
nominal.
tanto no texto escrito quanto na prática, aboliu tais
c. Oração subordinada adjetiva restritiva.
direitos, já de há muito consolidados. Em certos
d. Oração subordinada adverbial temporal.
casos, o investigado foi denunciado sem nenhuma
e. Oração subordinada substantiva predicativa.
observância das normas e garantias individuais.

Luiza Nagib Eluf, O Estado de S.Paulo,


Letra c.
23 de novembro de 2020. Ocorreu pronome relativo “que” na locução “em
que”. Um teste comprova que se trata de prono-
4 De acordo com a interpretação do texto, assinale me relativo: Houve casos nos quais os tidos como
a alternativa correta. suspeitos... A troca possível de “em que” por “nos
a. O suspeito investigado é legalmente acusado quais” comprova que se trata de pronome relativo.
de ocultar provas. Ora, pronome relativo sempre inicia oração subordi-
b. Permitir a ampla defesa cria obstáculo a uma nada adjetiva. Como apareceu sem vírgula antes do
aplicação justa das penas cabíveis. pronome relativo, então temos oração subordinada
c. O processo investigatório criminal ocorre sem adjetiva restritiva.
conhecimento do suspeito e não tem dado a
ele o direito de defesa.
d. A autora critica a legislação pátria por permitir
6 Leia as frases a seguir, reescritas a partir do texto
que um acusado seja investigado.
original, e, de acordo com as regras de pontua-
e. O processo investigatório criminal tem ocor-
ção, assinale a alternativa correta.
rido sem jamais observar normas e garantias
a. Em verdade não é recomendável, deixar a
individuais.
cargo do suspeito, a decisão de prestar infor-
mações, sobre os fatos a ele atribuídos.
Letra c.
b. Dessa forma, quando a acusação vem a pú-
a) Errada. No texto, o suspeito está sendo investiga-
blico já se encontra em curso uma ação penal
do sem seu conhecimento. A autora critica esse pro-
anteriormente desenvolvida de forma sigilosa,
cedimento como violação do direito da ampla defe-
durante um PIC.
sa. O investigado não é acusado de ocultar provas.
c. No entanto a criação do PIC, tanto no texto
b) Errada. A ampla defesa é defendida no texto
escrito quanto na prática, aboliu tais direitos
como direito garantido aos investigados. Ela não é
já de há muito consolidados.
obstáculo.
d. É de observar, que o Código de Processo Pe-
c) Certa. É a ideia central do texto: a autora critica
nal ao não abordar o inquérito policial, deter-
a aplicação do processo investigatório criminal por
mina em seu artigo 6º ...”.
não permitir que o investigado tome conhecimento
e. Explícita portanto a preocupação que, sempre
das acusações nem que ele seja ouvido durante a
teve a legislação Pátria, em permitir a ampla
investigação, ou seja, nega o direito de defesa.
defesa do acusado.

18
Letra c. 8 De acordo com o texto e com a Gramática Nor-
a) Errada. Era mesmo facultativa a vírgula após “em mativa da Língua Portuguesa, assinale a alterna-
verdade”, por se tratar de locução adverbial de pe- tiva correta.
quena extensão. Porém, a vírgula adicionada após a. No trecho “Em verdade, não é recomendável”,
“recomendável” separou sujeito oracional (deixar a a vírgula deve ser retirada, por estar isolando
cargo do suspeito); a vírgula após “suspeito” sepa- sujeito.
rou o objeto direto (a decisão de prestar informa- b. A flexão de “deem” no trecho “sem que se lhe
ções); a vírgula após “informações” separou com- deem ciência” está incorreta, pois o sujeito
plemento nominal (sobre os fatos a ele atribuídos). paciente (ciência) está no singular.
b) Errada. É obrigatória a vírgula logo após “públi- c. A substituição de “Houve casos” (segundo pa-
co” para a oração subordinada adverbial (quando rágrafo) por “Existiram casos” fica incorreta.
a acusação vem a público) escrita antes da oração d. No trecho “Diante da impossibilidade de o
principal. Era facultativa a vírgula após “ação pe- suspeito apresentar sua versão dos fatos”
nal”, pois em seguida aparece adjunto adverbial em (segundo parágrafo), é necessário substituir
ordem direta. É facultativa a vírgula após “sigilosa”, “de o” por “do”.
pois em seguida surge adjunto adverbial em ordem e. O pronome “lhe” deveria ser substituído por
direta (durante um PIC). “a” em “que lhe tenham ouvido a leitura” (ter-
c) Certa. A vírgula após “no entanto” é facultativa, ceiro parágrafo), em razão da referência ao
quando conjunção adversativa (exceto “mas”) intro- feminino “leitura”.
duz período; então é correto retirar essa vírgula. O
termo após “direitos” tem valor adjetivo; por isso sua Letra b.
função pode ser de predicativo (com vírgula) ou de a) Errada. Essa vírgula separou locução adverbial
adjunto adnominal (sem vírgula). (em verdade). O sujeito é “não recomendável” está
d) Errada. Vírgula proibida após “observar”, porque
representado pela oração “deixar a cargo do sus-
separou verbo e complemento. A oração “ao não
peito a decisão”.
abordar o inquérito policial” deve ficar entre vírgu-
b) Certa. A frase foi escrita em voz passiva sintética
las, porque se trata de oração subordinada adver-
(com partícula apassivadora “se”) e corresponde à
bial escrita entre o sujeito (o Código de Processo
forma de passiva analítica: sem que lhe seja dada
Penal) e o verbo “determina” da sua oração princi-
ciência. O sujeito paciente é mesmo “ciência”. Cor-
pal (então faltou vírgula após “Penal”).
reção: sem que se lhe dê ciência.
e) Errada. A conjunção “portanto” está deslocada
c) Errada. A substituição feita é correta. O verbo
e, por isso, deve ficar entre vírgulas. Vírgula incor-
“haver” (houve) apareceu com sentido de “existir”.
reta após “que”, pois não ocorreu intercalação que
Nessa situação, esse verbo não possui sujeito, por
justificasse essa vírgula. Vírgula inadequada após
isso aparece em 3ª pessoa do singular (houve). Po-
“Pátria”, pois em seguida aparece complemento no-
rém, o próprio verbo “existir” possui sujeito que será
minal para “preocupação”.
“casos”, no plural; por isso é mesmo necessário es-
crever “existiram casos”.
d) Errada. O termo “o suspeito” exerceu função sin-
7 No trecho “No entanto, a criação do PIC, tanto tática de sujeito para o verbo “apresentar”. Como
no texto escrito quanto na prática, aboliu tais di- regra geral, a preposição não introduz sujeito. En-
reitos”, o elemento destacado pode ser correta- tão é preciso manter a preposição “de” separada do
mente substituído por sujeito e escrever “de o”.
a. Conquanto. e) Errada. O pronome “lhe” exerceu função sintá-
b. Porquanto. tica de adjunto adnominal, termo preposiciona-
c. Entretanto. do. O sentido é: ...que tenham ouvido a leitura do
d. Portanto. termo. O pronome “lhe” equivale “do termo”, com
e. Posto isso. valor possessivo que poderia ser traduzido com a
redação “...que tenham ouvido a sua leitura”. Não
Letra c. se pode aí substituir “lhe” por “a”, pois o pronome
A locução “no entanto” pertence ao grupo de conjun- “a” só exerce função sintática de termos não pre-
ções adversativas, assim como: entretanto, porém, posicionados; além disso, o pronome “lhe” não se
todavia, contudo, mas. Dessa forma, a resposta só referiu a “leitura”.
pode ser “c) Entretanto”. Em “a) Conquanto”, temos
conjunção concessiva. Em “b) Porquanto”, temos
conjunção causal/explicativa. Em “d) Portanto”, te-
mos conjunção conclusiva. Em “e) Posto isso”, te-
mos expressão com valor conclusivo.

19
Leia com atenção a tira de “O melhor de 10 De acordo com a tira e com a Gramática Norma-
Calvin”, criada pelo cartunista Bill Watterson, para tiva da Língua Portuguesa, assinale a alternati-
responder às questões 9 e 10 a seguir. va correta.
a. É correta a redação “e nunca desvio-me dele”.
b. Em “Eu vivo de acordo com esse princípio”,
a preposição “com” introduziu objeto indireto.
c. As aspas empregadas na última fala da tira
indicam citação de discurso alheio.
d. O menino mostra que, de fato, se distingue da
maioria das pessoas em suas atitudes.
e. A primeira fala da tira assume a forma culta
Fonte: <https://cultura.estadao.com.br/quadrinhos>.
em: A maioria das pessoas não têm princípios.
9 De acordo com a tira e com a Gramática Norma-
Letra e.
tiva da Língua Portuguesa, analise as afirmativas
a) Errada. O advérbio “nunca” exige próclise (nunca
a seguir e assinale a alternativa correta.
me desvio).
b) Errada. A preposição “de” introduziu locução ad-
I – Na primeira fala, é necessário retirar o acento
verbial de modo (como ele vive): de acordo com
de “têm”, a fim de respeitar a concordância
esse princípio.
verbal.
c) Errada. Indicam apenas o teor do princípio anun-
II – O discurso do menino (Calvin) para o tigre
ciado pelo personagem desde sua primeira fala.
ilustra a figura de linguagem chamada de an-
d) Errada. Em sua primeira fala, o menino afirma
títese.
que as pessoas não têm princípios, mas ele se julga
III – Em “Não ter princípio algum”, a troca de “al-
seguidor de um princípio. Porém, ele revela depois
gum” por “nenhum” alteraria as informações
que segue o mesmo princípio que as demais pesso-
do texto.
as: não ter princípio algum.
e) Certa. O sujeito “a maioria das pessoas” possui
a. Apenas as afirmativas I e II estão corretas.
núcleo coletivo partitivo (maioria). Isso permite con-
b. Apenas as afirmativas I e III estão corretas.
cordar o verbo com esse núcleo e escrever “tem”;
c. Apenas a afirmativa II está correta.
ou concordar o verbo com o adjunto adnominal (das
d. Apenas a afirmativa III está correta.
pessoas) e escrever “têm”.
e. Todas as afirmativas estão corretas.

Letra a.
I. Certa. O sujeito “um monte de gente” aparece no
singular, por isso é necessário escrever “tem” (3ª
pessoa do singular). Cuidado: plural não é sentido;
apesar do sentido de haver muitas pessoas (um
monte de gente), a forma escrita (monte, gente)
aparece no singular; o plural seria “muitas gentes,
muitas pessoas”.
II. Certa. Quando afirma que segue um princípio
e que esse princípio consiste em não ter princípio
algum, o menino constrói uma contradição típi-
ca da antítese. Atenção: antítese é o nome geral
para aproximação de ideias opostas; o paradoxo
é um caso particular de antítese quando ocorre
contradição.
III. Errada. Quando ocorre depois de substantivo, o
pronome indefinido “algum” (princípio algum) indica
mesmo negação. Então o sentido é mantido ao es-
crever “princípio nenhum”. Alerta: podemos escre-
ver “não ter princípio nenhum”, sem problema; não
existe redundância entre o advérbio “não” e o pro-
nome indefinido “nenhum” (existe apenas ênfase).

20
13 Entre 30 policiais penais, 10 são formados ape-
Raciocínio lógico e matemático nas em Matemática e 12 são formados somente
Marcelo Leite em Física, enquanto seis possuem formações
distintas das citadas anteriormente. A quantidade
de policiais penais que possuem formação tanto
11 Considere que, em certo presídio, os detentos em Matemática como em Física é igual a:
serão divididos em três dias consecutivos para a a. 5.
realização do “Banho de sol”, de modo que, no 1º b. 4.
dia, participem 2/5 dos presos; no 2º dia, 4/9 dos c. 3.
restantes e, no 3º dia, os últimos 40 detentos. A d. 2.
partir dessas informações, é correto concluir que
e. 1.
a quantidade de detentos que participaram do
“Banho de sol” no 2º dia foi igual a:
Letra d.
a. 120.
b. 48.
Matemática Física
c. 40.
d. 32.
10 x 12
e. 72.
6
Letra d. 30
Total: D
10 + x + 12 + 6 = 30
1º dia: .D x + 28 = 30
x = 2.
2º dia: x xD= xD

3º dia: 40 14 A quantidade de detentos que foram contamina-


Assim, teremos: dos pela Covid-19 em certo presídio, no mês de
1º dia + 2º dia + 3º dia = Total agosto de 2020, foi igual a 150. Essa quantidade
de contaminados foi 25% maior que a quantidade
.D + x D + 40 = D registrada nesse presídio em julho de 2020. Com
base nessas informações, a quantidade de pre-
=
sos que foram contaminados em julho de 2020
é igual a:
10.D + 600 = 15.D
a. 100.
5.D = 600
b. 110.
D = 120
c. 120.
Assim, a quantidade de presos que participaram do
d. 112.
“Banho de sol” no 2º dia será igual a xD=
x 120 = 32. e. 130.

Letra c.
Julho 2020 Aumento Agosto 2020
12 Considere que n(A) seja a quantidade de ele- 100% 25% 125%
mentos do conjunto A. Caso n(A) = 14, n(B) = 10
e n(A ⋃ B) = 20. Então, a quantidade de elemen- Fazendo a proporcionalidade, teremos:
tos de n(A ⋂ B) será igual a:
Valor Porcentagem
a. 3
125% 150 (Detentos contaminados em agosto)
b. 4
100% x (Detentos contaminados em julho)
c. 5
125.x = 15000
d. 6
x = 120.
e. 7

Letra b.
n(A ⋃ B) = n(A) + n(B) – n(A ⋂ B)
20 = 14 + 10 – n(A ⋂ B)
n(A ⋂ B) = 24 – 20
n(A ⋂ B) = 4.

21
15 Um estudo constatou que 20% dos presos que Perceba que a posição das letras representa núme-
cumprem a totalidade da pena, em certo presídio, ros primos. Portanto, a próxima letra ocupará a 17ª
voltam a cometer algum delito. No mês de setem- posição, isto é, a letra Q.
bro de 2020, exatamente 30% dos presos cum-
priram a totalidade da pena, no presídio citado,
então a porcentagem de presos que cumpriram
18 Assinale a alternativa que apresenta valor lógico
a totalidade da pena, em setembro de 2020, que
verdadeiro.
voltarão a cometer algum delito, será igual a:
a. 6 > 5 e 10 é ímpar.
a. 30%.
b. 7 > 10 ou 4 é ímpar.
b. 20%.
c. Se 12 é par então 16 é ímpar.
c. 10%.
d. Se 10 < 2 então 12 é ímpar.
d. 5%.
e. 6 é par se, e somente se, 9 é par.
e. 6%.
Letra d.
Letra e.
a) 6 > 5(V) e 10 é ímpar(F) = FALSO.
A quantidade de presos que voltarão a cometer al-
b) 7 > 10(F) ou 4 é ímpar(F) = FALSO.
gum delito será: 20% de 30% = x = = 6%. c) Se 12 é par(V) então 16 é ímpar(F) = FALSO.
d) Se 10 < 2(F) então 12 é ímpar(F) = VERDADEIRO.
e) 6 é par(V) se, e somente se, 9 é par(F) = FALSO.
16 A sequência a seguir @,#,$,%,&,@,#,$,%,&,@...,
repete-se infinitamente. O 207º símbolo na sequ-
ência apresentada corresponde à alternativa: 19 A sentença “Se Paulo for aprovado no certame
a. @. da polícia penal de MG, então ele irá residir em
b. #. Belo Horizonte” é equivalente a:
c. $. a. Se Paulo residir em Belo Horizonte, então ele foi
d. %. aprovado no certame da polícia penal de MG.
e. &. b. Se Paulo não foi aprovado no certame da po-
lícia penal de MG, então ele não reside em
Letra b. Belo Horizonte.
A sequência @,#,$,%,& chamaremos de CARIM- c. Paulo não reside em Belo Horizonte ou foi
BO. Assim, ao dividir 207 por 5 (quantidade de sím- aprovado no certame da polícia penal de MG.
bolos do carimbo) obtém-se quociente igual a 41 (o d. Paulo foi aprovado no certame da polícia penal
carimbo irá se repetir 41 vezes) e resto 2 (quanti- de MG e ele não irá residir em Belo Horizonte.
dade de elementos no 42º carimbo incompleto). O e. Se Paulo não irá residir em Belo Horizonte,
último carimbo é incompleto e tem apenas dois ele- então ele não foi aprovado no certame da po-
mentos, isto é, @ e #. Portanto, o 207º símbolo na lícia penal de MG.
sequência é o símbolo #.
Letra e.
A condicional possui a seguinte equivalência: A→B
= (~B) → (~A). Assim, a sentença “Se Paulo for
17 A sequência B, C, E, G, K, M,... possui certo pa-
aprovado no certame da polícia penal de MG(A),
drão. Assinale a alternativa que representa a pró-
então ele irá residir em Belo Horizonte(B)” possui a
xima letra.
seguinte equivalência “Se Paulo não irá residir em
a. Q.
Belo Horizonte(~B), então ele não foi aprovado no
b. R.
certame da polícia penal de MG(~A)”
c. S.
d. T.
e. U.

Letra a.
Observe que:
B: 2ª letra no alfabeto;
C: 3ª letra no alfabeto;
E: 5ª letra no alfabeto;
G: 7ª letra no alfabeto;
K: 11ª letra no alfabeto;
M: 13ª letra no alfabeto;

22
20 Considere as premissas a seguir verdadeiras.
P1: Se Paulo estudar o bastante, então ele será CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS
aprovado no certame da polícia penal de MG.
P2: Paulo estudou o bastante.
Então, podemos concluir que: Constituição da República Federativa do Brasil
a. Paulo não foi aprovado no certame da polícia Luciano Dutra
penal de MG ou não estudou o bastante.
b. Paulo será aprovado no certame da polícia
penal de MG ou não estudou o bastante. 21 Sobre os direitos e os deveres individuais e cole-
c. Paulo não será aprovado no certame da polí- tivos presentes na Constituição Federal de 1988,
cia penal de MG marque a única alternativa errada.
d. Paulo estudou o bastante, porém ele não foi a. Ninguém será privado de direitos por motivo de
aprovado no certame da polícia pena de MG. crença religiosa ou de convicção filosófica ou
e. Se Paulo estudou o bastante, então ele não política, salvo se as invocar para eximir-se de
será aprovado no certame da polícia penal de obrigação legal a todos imposta e recusar-se
MG. a cumprir prestação alternativa, fixada em lei.
b. É livre a expressão da atividade intelectual,
Letra b. artística, científica e de comunicação, me-
Começando a análise a partir de P2, teremos: diante aprovação da censura prévia.
P2: (Paulo estudou o bastante(V))Verdadeira c. É inviolável o sigilo da correspondência e das
P1: (Se Paulo estudar o bastante(V) então ele será comunicações telegráficas, de dados e das
aprovado no certame da polícia penal de MG(V)) comunicações telefônicas, salvo, no último
Verdadeira caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na
Assim, teremos: forma que a lei estabelecer para fins de in-
Paulo estudou o bastante: Verdadeira vestigação criminal ou instrução processual
Paulo será aprovado no certame da polícia penal de penal.
MG: Verdadeira d. É livre a locomoção no território nacional em
tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos
a) Paulo não foi aprovado no certame da po- termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele
lícia penal de MG(F) ou Paulo não estudou o sair com seus bens.
bastante(F) = FALSO e. Todos podem reunir-se pacificamente, sem
b) Paulo será aprovado no certame da polícia pe- armas, em locais abertos ao público, indepen-
nal de MG(V) ou Paulo não estudou o bastante(F) = dentemente de autorização, desde que não
VERDADEIRO frustrem outra reunião anteriormente convo-
c) Paulo não será aprovado no certame da polícia cada para o mesmo local, sendo apenas exi-
penal de MG = FALSO gido prévio aviso à autoridade competente.
d) Paulo estudou o bastante(V), porém ele não
foi aprovado no certame da polícia pena de Letra b.
MG(F) = FALSO Segundo o art. 5º, inc. IX, da CF/1988, é livre a ex-
e) Se Paulo estudou o bastante(V) então ele não pressão da atividade intelectual, artística, científica
será aprovado no certame da polícia penal de e de comunicação, independentemente de censura
MG(F) = FALSO ou licença.

23
22 Ainda a respeito dos direitos e dos deveres indi- e. É vedado à União, aos Estados, ao Distrito
viduais e coletivos presentes na Constituição Fe- Federal e aos Municípios criar distinções en-
deral de 1988, marque a única alternativa errada. tre brasileiros ou preferências entre si.
a. As entidades associativas, quando expres-
samente autorizadas, têm legitimidade para Letra a.
representar seus filiados judicial ou extrajudi- De acordo com o art. 18, § 1º, da CF/1988, Brasília
cialmente. é a Capital Federal.
b. Não haverá juízo ou tribunal de exceção.
c. A lei estabelecerá o procedimento para desa-
propriação por necessidade ou utilidade públi-
24 A Administração Pública direta e indireta de qual-
ca, ou por interesse social, mediante justa e
quer dos Poderes da União, dos Estados, do
prévia indenização em dinheiro, ressalvados
Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos
os casos previstos na Constituição Federal.
princípios de legalidade, impessoalidade, morali-
d. No caso de iminente perigo público, a autori-
dade, publicidade e eficiência. Acerca das dispo-
dade competente poderá usar de propriedade
sições gerais sobre a Administração Pública na
particular, assegurada ao proprietário indeni-
Constituição Federal de 1988, marque a alterna-
zação ulterior, mesmo se não houver dano.
tiva errada.
e. A sucessão de bens de estrangeiros situados
a. A investidura em cargo ou emprego público
no País será regulada pela lei brasileira em
depende de aprovação prévia em concurso
benefício do cônjuge ou dos filhos brasileiros,
público de provas ou de provas e títulos, de
sempre que não lhes seja mais favorável a lei
acordo com a natureza e a complexidade do
pessoal do de cujus.
cargo ou emprego, na forma prevista em lei,
ressalvadas as nomeações para cargo em co-
Letra d.
missão declarado em lei de livre nomeação e
Segundo o art. 5º, XXV, da CF/1988, no caso de
exoneração.
iminente perigo público, a autoridade competente
b. O prazo de validade do concurso público será
poderá usar de propriedade particular, assegurada
de até três anos, prorrogável uma vez, por
ao proprietário indenização ulterior, se houver dano.
igual período.
c. As funções de confiança, exercidas exclusi-
vamente por servidores ocupantes de cargo
23 Segundo a Constituição Federal de 1988, a or- efetivo, e os cargos em comissão, a serem
ganização político-administrativa da República preenchidos por servidores de carreira nos
Federativa do Brasil compreende a União, os Es- casos, condições e percentuais mínimos pre-
tados, o Distrito Federal e os Municípios, todos vistos em lei, destinam-se apenas às atribui-
autônomos, nos termos da Constituição Federal. ções de direção, chefia e assessoramento.
Acerca da organização político-administrativa do d. A remuneração e o subsídio dos ocupantes
Estado brasileiro, marque a alternativa errada. de cargos, funções e empregos públicos da
a. O Distrito Federal é a Capital Federal. Administração direta, autárquica e fundacio-
b. Os Territórios Federais integram a União e nal, dos membros de qualquer dos Poderes
sua criação, transformação em Estado ou da União, dos Estados, do Distrito Federal e
reintegração ao Estado de origem serão regu- dos Municípios, dos detentores de mandato
ladas em lei complementar. eletivo e dos demais agentes políticos e os
c. Os Estados podem incorporar-se entre si, proventos, pensões ou outra espécie remune-
subdividir-se ou desmembrar-se para se ane- ratória, percebidos cumulativamente ou não,
xarem a outros, ou formarem novos Estados incluídas as vantagens pessoais ou de qual-
ou Territórios Federais, mediante aprovação quer outra natureza, não poderão exceder o
da população diretamente interessada, atra- subsídio mensal, em espécie, dos Ministros
vés de plebiscito, e do Congresso Nacional, do Supremo Tribunal Federal, aplicando-se
por lei complementar. como limite, nos Municípios, o subsídio do
d. A criação, a incorporação, a fusão e o des- Prefeito e, nos Estados e no Distrito Federal,
membramento de Municípios far-se-ão por lei o subsídio mensal do Governador no âmbito
estadual, dentro do período determinado por do Poder Executivo, o subsídio dos Deputa-
Lei Complementar Federal, e dependerão de dos Estaduais e Distritais no âmbito do Poder
consulta prévia, mediante plebiscito, às popu- Legislativo e o subsídio dos Desembargado-
lações dos Municípios envolvidos, após divul- res do Tribunal de Justiça, limitado a noventa
gação dos Estudos de Viabilidade Municipal, inteiros e vinte e cinco centésimos por cento
apresentados e publicados na forma da lei.

24
do subsídio mensal, em espécie, dos Minis- 27 A Declaração Universal dos Direitos Humanos
tros do Supremo Tribunal Federal, no âmbito a. admite, excepcionalmente, a pena de morte.
do Poder Judiciário, aplicável este limite aos b. não tratou do aborto.
membros do Ministério Público, aos Procura- c. proibiu a pesquisa com células-tronco embrio-
dores e aos Defensores Públicos. nárias.
e. Os vencimentos dos cargos do Poder Legis- d. admite, excepcionalmente, a tortura.
lativo e do Poder Judiciário não poderão ser e. proibiu as penas perpétuas.
superiores aos pagos pelo Poder Executivo.
Letra b.
Letra b. A DUDH não tratou de pena de morte e pena per-
De acordo com o art. 5º, 37, III, da CF/1988, o prazo pétua. A DUDH não tratou de pesquisa com células-
de validade do concurso público será de até dois -tronco embrionárias e do aborto. Não há previsão
anos, prorrogável uma vez, por igual período. de exceção a tortura na DUDH.

Declaração Universal dos Direitos Humanos Conhecimentos Específicos


Thiago Medeiros Rodrigo Cardoso/Diego Henrique/Deusdedy Solano/
Eduardo Galante

25 Assinale a alternativa que corresponde aos direi-


tos dos trabalhadores previstos na Declaração 28 Márcio Teobaldo foi aprovado no concurso de
Universal dos Direitos Humanos: Agente de Segurança Penitenciário. Por ter algu-
a. fundo de garantia do tempo de serviço. mas dúvidas em relação às regras que constam
b. piso salarial proporcional à extensão e à com- na Lei n. 869/1952, solicitou ao Departamento
plexidade do trabalho. Pessoal algumas informações. Após consultar
c. irredutibilidade do salário. o texto da lei, identificou que o DP prestou uma
d. férias periódicas remuneradas. informação incorreta. Assinale a alternativa que
e. epouso semanal remunerado, preferencial- está em desacordo com a referida lei.
mente aos domingos. a. Pelo exercício irregular de suas atribuições, o
funcionário responde civil, penal e administra-
Letra d. tivamente.
Art. 24 da DUDH. Os demais direitos estão previs- b. A reintegração, que decorrerá de decisão ad-
tos no art. 7º da Constituição Federal. ministrativa ou sentença judiciária passada
em julgado, é o ato pelo qual o funcionário
aposentado reingressa no serviço público,
com ressarcimento dos prejuízos decorrentes
26 Assinale a alternativa que corresponde aos direi-
do afastamento.
tos dos trabalhadores previstos na Declaração
c. Aproveitamento é o reingresso no serviço pú-
Universal dos Direitos Humanos:
blico do funcionário em disponibilidade.
a. duração do trabalho normal não superior a oito
d. É proibido levar à conta de férias qualquer fal-
horas diárias e quarenta e quatro semanais.
ta ao trabalho.
b. licença à gestante.
e. Demissão, exoneração e promoção são ca-
c. licença-paternidade.
sos que geram vacância no cargo público.
d. aviso prévio proporcional ao tempo de serviço.
e. proteção contra o desemprego.
Letra b.
Consta no art. 50, que:
Letra e.
Art. 23.1 da DUDH. Os demais direitos estão previs-
A reintegração, que decorrerá de decisão ad-
tos no art. 7º da Constituição Federal.
ministrativa ou sentença judiciária passada em
julgado, é o ato pelo qual o funcionário demitido
reingressa no serviço público, com ressarcimen-
to dos prejuízos decorrentes do afastamento.

25
29 Com fundamento na Lei Estadual n. 869, de 5 de 31 A respeito do trabalho interno, assinale a alterna-
julho de 1952 (Estatuto dos Funcionários Públi- tiva incorreta.
cos Civis do Estado de Minas Gerais), assinale a a. Na atribuição do trabalho, deverão ser levadas
alternativa correta. em conta a habilitação, a condição pessoal e
a. O servidor removido de ofício que passar a ter as necessidades futuras do preso, bem como
exercício em nova sede terá direito a receber as oportunidades oferecidas pelo mercado.
ajuda de custo. b. Os maiores de 60 (sessenta) anos poderão
b. O funcionário que se deslocar de sua sede, solicitar ocupação adequada à sua idade.
eventualmente e por motivo de serviço, faz jus c. Os doentes ou deficientes físicos somente exer-
à percepção de gratificação. cerão atividades apropriadas ao seu estado.
c. O funcionário licenciado para tratamento de d. A jornada normal de trabalho não será inferior
saúde poderá dedicar-se a atividade remune- a 6 nem superior a 8 horas, com descanso
rada compatível com sua limitação. nos domingos e feriados.
d. Ao funcionário é defeso obediência às ordens e. Para o preso provisório, o trabalho é obrigató-
superiores, exceto quando manifestamente rio, sob pena de tratamento diferenciado aos
ilegais. presos.
e. A gratificação relativa ao exercício em órgão
legal de deliberação coletiva será fixada pelo Letra e.
chefe imediato. O trabalho para o preso provisório é facultativo.

Letra a. Lei n. 7.210/1984, art. 31, parágrafo único.


Será concedida ajuda de custo ao funcionário que, Para o preso provisório, o trabalho não é obri-
em virtude de transferência, remoção, designação gatório e só poderá ser executado no interior do
para função gratificada, passar a ter exercício em estabelecimento.
nova sede, ou quando designado para serviço ou
estudo fora do Estado (art. 132).
32 Sobre o tema remição, assinale a alternativa que
não a admite:
30 Sabe-se que a LEP prevê a questão do trabalho a. remissão pela leitura de livros, sem realização
do preso. Sobre o tema, é correto afirmar: de curso formal.
a. O condenado definitivamente à pena privativa b. remissão pela elaboração de resenha de livros.
de liberdade, como regra, não é obrigado a c. remissão pela participação em coral.
trabalhar. d. remissão pela estudo em dias não úteis.
b. Não é admissível a obrigatoriedade do tra- e. remissão ficta.
balho do preso, tendo em vista a vedação à
pena de trabalho forçado. Letra e.
c. O trabalho do condenado, como dever social Não se admite a remissão ficta (STF – HC 124520/
e condição de dignidade humana, terá finali- RO, STJ – HC 421425/MG). Exige-se a prática de
dade educativa, e não produtiva. atividade laboral ou educacional, não havendo falar
d. O trabalho do preso não está sujeito ao re- em remição de forma ficta.
gime da Consolidação das Leis do Trabalho.
e. O trabalho do preso não será remunerado.

Letra d.
Art. 28, § 2º, da LEP: O trabalho do preso não está
sujeito ao regime da Consolidação das Leis do Tra-
balho. O trabalho é obrigatório, não havendo falar
em trabalho forçado. Terá finalidade educativa e
produtiva. Será remunerado.

26
33 Constituem sanções disciplinares, exceto: 35 Sobre a nova lei de abuso de autoridade, assina-
a. advertência verbal. le a alternativa correta.
b. repreensão. a. Admite-se a culpa consciente.
c. suspensão de direitos. b. Admite-se a culpa inconsciente.
d. restrição de direitos. c. Há ao menos um crime punido com reclusão.
e. isolamento em local adequado, desde que d. Todos os crimes são de ação penal pública
não seja na própria cela. incondicionada.
e. Todos os crimes são de menor potencial ofen-
Letra e. sivo.
É possível a sanção de isolamento, inclusive na
própria cela. Letra d.
Todos os crimes são de ação penal pública in-
Lei n. 7.210/1984, art. 53. Constituem sanções condicionada.
disciplinares:
IV – isolamento na própria cela, ou em local ade- Lei n. 13.869/2019, art. 3º Os crimes previstos
quado, nos estabelecimentos que possuam alo- nesta Lei são de ação penal pública incondicio-
jamento coletivo, observado o disposto no artigo nada.
88 desta Lei.
36 Segundo a lei de abuso de autoridade, são efei-
tos da condenação, exceto:
34 A respeito da lei de tortura, assinale a alternativa a. tornar certa a obrigação de indenizar o dano
incorreta. causado pelo crime.
a. Revogou o crime de tortura previsto no ECA. b. a inabilitação para o exercício de mandato,
b. O crime de tortura é inafiançável e insuscetí- pelo período de 1 a 5 anos, condicionada à
vel de graça ou anistia. ocorrência de reincidência em crime de abuso
c. O condenado por crime previsto na lei de tor- de autoridade.
tura terá a pena aumentada se o praticar me- c. a inabilitação para o exercício de função públi-
diante sequestro. ca, pelo período de 1 a 5 anos condicionada à
d. Constitui crime de tortura constranger alguém ocorrência de reincidência em crime de abuso
com emprego de violência ou grave ameaça, de autoridade.
causando-lhe sofrimento físico ou mental. d. a perda do cargo, como efeito automático,
e. Constitui crime de tortura submeter alguém, salvo se reincidente específico em crime de
sob sua guarda, poder ou autoridade, com abuso de autoridade.
emprego de violência ou grave ameaça, a e. a inabilitação para o exercício de cargo, pelo
sofrimento físico ou mental, como forma de período de 1 a 5 anos, condicionada à ocor-
aplicar castigo pessoal ou medida de caráter rência de reincidência em crime de abuso de
preventivo. autoridade.

Letra e. Letra d.
Peguinha!!!! Questão muito tranquila de ser resol- Além de ser reincidente específico, deve ser ex-
vida na hora da prova. Quando pensar em castigo, pressamente declarado na sentença, não sendo
para ser tortura, o examinador terá que usar a ex- efeito automático.
pressão INTENSO sofrimento. Não a utilizando, o
crime poderá ser o de constrangimento ilegal ou ou- Lei n. 13.869/2019, art. 4º, Parágrafo único. Os
tro a depender do caso concreto. Obs.: não precisa efeitos previstos nos incisos II e III do caput deste
ter conhecimento do ECA ou exigir a sua previsão artigo são condicionados à ocorrência de reinci-
no edital, pois o art. 4º da Lei n. 9.455/1997 men- dência em crime de abuso de autoridade e não
ciona expressamente a revogação, ou seja, o item são automáticos, devendo ser declarados moti-
encontra-se mencionado na lei e pode ser objeto vadamente na sentença.
de cobrança.

27
37 Nos termos da Lei de Organização Criminosa, o IV – casa do albergado, para o sentenciado em
prazo para oferecimento de denúncia ou o pro- regime aberto;
cesso, relativos ao colaborador, poderá ser sus- V – centro de reeducação do jovem adulto, para
penso até que sejam cumpridas as medidas de o sentenciado em regime aberto ou semiaberto;
colaboração pelo seguinte período: VI – centro de observação, para realização do
a. até 6 meses, prorrogáveis por igual período, sus- exame criminológico de classificação;
pendendo-se o respectivo prazo prescricional. VII – hospital de custódia e tratamento psiquiátri-
b. até 8 meses, improrrogáveis, suspendendo- co para inimputáveis e semi-imputáveis, indica-
-se o respectivo prazo prescricional. dos no art. 26 do Código Penal.
c. até 12 meses, prorrogáveis por igual período,
suspendendo-se o respectivo prazo prescricional.
d. até 10 meses, improrrogáveis, suspendendo-
39 Segundo a Lei Estadual de Minas Gerais n.
-se o respectivo prazo prescricional.
11.404/1994, em relação à assistência sanitária,
e. até 12 meses, prorrogáveis por igual período,
é correto afirmar que
não se suspendendo o respectivo prazo pres-
a. o estabelecimento prisional é sujeito a controle
cricional.
sanitário, nos termos do Código de Saúde do
Estado de Minas Gerais, sendo que regula-
Letra a.
mento fixará rotina de inspeções sanitárias apli-
Lei n. 12.850/2013, art. 4º, § 3º O prazo para ofe-
cável ao estabelecimento a que se refere a Lei.
recimento de denúncia ou o processo, relativos ao
b. o estabelecimento penitenciário disporá de
colaborador, poderá ser suspenso por até 6 (seis)
clínico geral e odontólogo, mas não psiquia-
meses, prorrogáveis por igual período, até que se-
tra, tratamento que é realizado em estabeleci-
jam cumpridas as medidas de colaboração, suspen-
mento hospitalar específico.
dendo-se o respectivo prazo prescricional.
c. o doente que tiver necessidade de cuidados
especiais será transferido para estabeleci-
mento penitenciário especializado ou hospital
38 Conforme dispõe a Lei Estadual de Minas Gerais militar.
n. 11.404/1994, compreendem-se como estabe- d. o estabelecimento penitenciário destinado às
lecimentos penitenciários, exceto: mulheres disporá de dependência para pré-
a. presídio e cadeia pública, destinados à cus- -natal para atender à mulher grávida, mas
tódia dos presos à disposição do Juiz proces- não atendimento a parturiente, pois, mesmo
sante, bem como penitenciária, para o sen- em caso de urgência, tal atendimento só pode
tenciado em regime fechado. ser feito em hospital civil.
b. Casa do albergado, para o sentenciado em e. ao sentenciado não será prestada assistência
regime aberto. odontológica.
c. colônia agrícola, industrial ou similar, para o
sentenciado em regime semiaberto. Letra a.
d. centro de reeducação do jovem adulto, para o A) Certo.
sentenciado em regime aberto ou semiaberto.
e. delegacias de polícia, destinadas à autuação Lei n. 11.404/1994, art. 128-A. O estabeleci-
e à prisão em flagrante. mento prisional é sujeito a controle sanitário,
nos termos da Lei n. 13.317, de 24 de setembro
Letra e. de 1999, Parágrafo único – Regulamento fixará
Delegacias não fazem parte de estabelecimentos rotina de inspeções sanitárias aplicável ao es-
penitenciários. Veja o que diz a Lei Estadual de Mi- tabelecimento a que se refere o caput. (Artigo
nas Gerais n. 11.404/1994, art. 71: acrescentado pelo art. 1º da Lei n. 22.429, de
20/12/2016.)
Os estabelecimentos penitenciários destinam-se
ao cumprimento do disposto nos incisos XLVI, B) Errado.
“a”, XLVIII, XLIX e L do art. 5º da Constituição
Federal e compreendem: Lei n. 11.404/1994, art. 126. O estabelecimento
I – presídio e cadeia pública, destinados à custó- penitenciário disporá de clínico geral, odontólo-
dia dos presos à disposição do Juiz processante; go e psiquiatra.
II – penitenciária, para o sentenciado em regime
fechado; C) Errado.
III – colônia agrícola, industrial ou similar, para o
sentenciado em regime semiaberto;

28
Lei n. 11.404/1994, art. 126, § 1º O doente que III – coordenar e orientar as operações de transpor-
tiver necessidade de cuidados especiais será te, escolta e custódia de sentenciados em movimen-
transferido para estabelecimento penitenciário tações externas, bem como de transferências inte-
especializado ou hospital civil. restaduais ou entre unidades no interior do Estado;
IV – exercer outras atividades que lhe forem corre-
D) Errado. latas, definidas em regulamento.

Lei n. 11.404/1994, art. 128. O estabelecimento


penitenciário destinado às mulheres disporá de
41 Conforme dispõe a Lei Estadual/MG n.
dependência dotada de material de obstetrícia,
14.695/2003, fará jus à promoção o servidor que
para atender à mulher grávida ou à parturiente
preencher os seguintes requisitos:
cuja urgência do estado não permita a transfe-
a. comprovar a escolaridade máxima exigida
rência para hospital civil.
para o nível ao qual pretende ser promovido,
dentre outros.
E) Errado. Lei n. 11.404/1994, art. 126, § 2º Ao sen-
b. comprovar participação e aprovação em ati-
tenciado será prestada assistência odontológica.
vidades de formação e aperfeiçoamento, se
houver disponibilidade orçamentária e finan-
ceira para a implementação de tais ativida-
40 Segundo a Lei Estadual/MG n. 14.695/2003, que des, dentre outros.
instituiu a carreira de Agente de Segurança Peni- c. encontrar-se sem efetivo exercício, dentre outros.
tenciário, compete à Superintendência de Coor- d. tiver cumprido o interstício de dez anos de efe-
denação da Guarda Penitenciária: tivo exercício no mesmo nível, dentre outros.
e. ter recebido dez avaliações periódicas de de-
I – Coordenar e orientar as operações de trans- sempenho individual satisfatórias desde a sua
porte, escolta e custódia de sentenciados promoção anterior, nos termos da legislação
em movimentações externas, bem como de específica, dentre outros.
transferências interestaduais ou entre unida-
des no interior do Estado. Letra b.
II – Exercer outras atividades que lhe forem corre- Lei Estadual/MG n. 14.695/2003, art. 11, § 1º Fará
latas, ainda que não definidas em regulamento. jus à promoção o servidor que preencher os seguin-
III – Normatizar, coordenar e controlar as atividades tes requisitos:
pertinentes à segurança e à vigilância interna e I – encontrar-se em efetivo exercício;
externa dos estabelecimentos penais da Sub- II – ter cumprido o interstício de cinco anos de efeti-
secretaria de Administração Penitenciária. vo exercício no mesmo nível;
IV – Zelar pela observância da lei e dos regula- III – ter recebido cinco avaliações periódicas de de-
mentos penitenciários. sempenho individual satisfatórias desde a sua pro-
moção anterior, nos termos da legislação específica;
Está correto o que se afirma nos itens: IV – comprovar a escolaridade mínima exigida para
a. I, II e IV. o nível ao qual pretende ser promovido;
b. I, II, III, IV. V – comprovar participação e aprovação em ativi-
c. I, II e III. dades de formação e aperfeiçoamento, se houver
d. I, III e IV. disponibilidade orçamentária e financeira para a im-
e. III e IV. plementação de tais atividades.

Letra d.
Lei Estadual/MG n. 14.695/2003, art. 2º Compe-
te à Superintendência de Coordenação da Guarda
Penitenciária:
I – normatizar, coordenar e controlar as atividades
pertinentes à segurança e à vigilância interna e ex-
terna dos estabelecimentos penais da Subsecreta-
ria de Administração Penitenciária;
II – zelar pela observância da lei e dos regulamen-
tos penitenciários;

29
42 Conforme dispõe a Lei Estadual/MG n. 43 Sobre a Lei Estadual n. 21.068/2013, que dispõe
14.695/2003, é correto afirmar que sobre o porte de arma de fogo pelo Agente de
a. a lotação e a identificação dos cargos de que Segurança Penitenciário no Estado de Minas Ge-
trata a Lei serão estabelecidos por meio de lei rais, indique a assertiva incorreta.
estadual e não decreto regulamentar. a. Responderá administrativa e penalmente o
b. a carreira de Agente de Segurança Penitenci- Agente de Segurança Penitenciário que omitir
ário integra o Quadro de Pessoal da Secreta- ou fraudar qualquer documento ou situação
ria de Estado de Administração Prisional. que possa motivar a suspensão ou a proibi-
c. o Agente de Segurança Penitenciário fica au- ção de seu porte de arma de fogo.
torizado a portar arma de fogo fornecida pela b. É obrigatório o porte, pelo Agente de Segu-
Administração Pública, quando em serviço, rança Penitenciário, do Certificado de Regis-
incluindo nas dependências internas do esta- tro de Arma de Fogo atualizado e da Identida-
belecimento penal. de Funcional.
d. regressão é a passagem do servidor do nível c. O porte de arma de fogo pelo Agente de Segu-
em que se encontra para o nível subsequente, rança Penitenciário no interior de unidades pri-
na carreira a que pertence. sionais respeitará o disposto em regulamento.
e. a Superintendência de Coordenação da Guarda d. A autorização para o porte de arma de fogo
Penitenciária é composta por cinco diretorias. de que trata esta Lei constará da Carteira de
Identidade Funcional do Agente de Seguran-
Letra b. ça Penitenciário, a ser confeccionada pela
A) Errado. instituição estadual competente.
e. O ocupante do quadro efetivo de Agente de
Lei Estadual/MG n. 14.695/2003, art. 4º, § 2º Segurança Penitenciário terá direito a portar
A lotação e a identificação dos cargos de que arma de fogo institucional ou particular, ainda
trata esta Lei serão estabelecidos por meio que fora de serviço, dentro dos limites do Es-
de decreto. tado de Minas Gerais, ainda que não compro-
ve capacidade técnica e aptidão psicológica
B) Certo. para o manuseio de arma de fogo.

Lei Estadual/MG n. 14.695/2003, art. 5º A car- Letra e.


reira de Agente de Segurança Penitenciário A) Certo.
integra o Quadro de Pessoal da Secretaria de
Estado de Administração Prisional. Art. 3º Responderá administrativa e penalmente
o Agente de Segurança Penitenciário que omitir
C) Errado. ou fraudar qualquer documento ou situação que
possa motivar a suspensão ou a proibição de
Lei Estadual/MG n. 14.695/2003, art. 6º, § 1º seu porte de arma de fogo.
O Agente de Segurança Penitenciário fica au-
torizado a portar arma de fogo fornecida pela B) Certo.
Administração Pública, quando em serviço, ex-
ceto nas dependências internas do estabeleci- Art. 6º É obrigatório o porte, pelo Agente de Se-
mento penal. gurança Penitenciário, do Certificado de Regis-
tro de Arma de Fogo atualizado e da Identidade
D) Errado. Funcional.

C) Certo.
Lei Estadual/MG n. 14.695/2003, art. 11. Pro-
moção é a passagem do servidor do nível em
Art. 5º O porte de arma de fogo pelo Agente de
que se encontra para o nível subsequente, na
Segurança Penitenciário no interior de unidades
carreira a que pertence.
prisionais respeitará o disposto em regulamento.
E) Errado.
D) Certo.

Lei Estadual/MG n. 14.695/2003, art. 3º A Su-


Art. 2º A autorização para o porte de arma de
perintendência de Coordenação da Guarda Pe- fogo de que trata esta Lei constará da Carteira
nitenciária é composta por duas diretorias. de Identidade Funcional do Agente de Seguran-
ça Penitenciário, a ser confeccionada pela insti-
tuição estadual competente.

30
E) Errado. O ocupante do quadro efetivo de Agente 45 A respeito do crime peculato doloso:
de Segurança Penitenciário, de que trata a Lei n. a. a reparação do dano se precede à sentença
14.695, de 30 de julho de 2003, terá direito a portar irrecorrível, extingue a punibilidade; se lhe é
arma de fogo institucional ou particular, ainda que posterior, reduz em 1/3 a pena imposta.
fora de serviço, dentro dos limites do Estado de Mi- b. a reparação do dano se precede à sentença
nas Gerais, desde que: I – preencha os requisitos irrecorrível, extingue a punibilidade; se lhe é
do inciso III do art. 4º da Lei Federal n. 10.826, de posterior, reduz de metade a pena imposta.
22 de dezembro de 2003; (ED, art. 4º, III – compro- c. a reparação do dano se precede à sentença
vação de capacidade técnica e de aptidão psicoló- recorrível, extingue a punibilidade; se lhe é
gica para o manuseio de arma de fogo). posterior, reduz em metade a pena imposta.
d. a reparação do dano se precede à sentença
irrecorrível, extingue a punibilidade; se lhe é
44 A Lei Estadual n. 21.068/2013 estende-se ao
posterior, não reduz a pena imposta.
servidor da carreira de Agente de Segurança
e. a reparação do dano, ainda que preceda à sen-
Penitenciário que esteja aposentado. Sobre
tença irrecorrível, não extingue a punibilidade.
esse direito, ele não ocorrerá no momento da
aposentadoria
Letra e.
a. se, no ato da concessão da aposentadoria
Trata-se de hipótese aplicável apenas ao peculato
ou no decurso desta, houver contraindicação
culposo e não ao doloso, como exigia a questão.
médica ao porte de arma de fogo devidamen-
te fundamentada e firmada por junta médica.
b. se, um ano antes da concessão da aposen-
tadoria ou no decurso desta, houver contrain- 46 São crimes praticados por funcionário público
dicação médica ao porte de arma de fogo de- contra a Administração em geral, exceto:
vidamente fundamentada e firmada por junta a. usurpação de função pública.
médica. b. desacato.
c. se, no ato da concessão da aposentadoria c. exercício funcional ilegalmente antecipado.
ou no decurso desta, houver contraindicação d. tráfico de influência.
médica ao porte de arma de fogo devidamen- e. descaminho.
te fundamentada e firmada por um único mé-
dico. Letra c.
d. se, até seis meses após a concessão da apo- CP, art. 324. Trata-se de crime praticado por funcio-
sentadoria, houver contraindicação médica nário público contra a Administração em Geral.
ao porte de arma de fogo devidamente funda-
mentada e firmada por junta médica.
e. se, apenas no decurso da aposentadoria, 47 De acordo com o Regulamento Disciplinar Pri-
houver contraindicação médica ao porte de sional da Secretaria de Estado de Defesa Social
arma de fogo devidamente fundamentada e do Estado de Minas Gerais, assinale a alternati-
firmada por junta médica. va correta.
a. Em nenhuma hipótese a falta disciplinar pode-
Letra a. rá ficar sem apuração, salvo as ressalvadas
Art. 1º, § 3º O porte de arma de fogo de que trata o em lei específica.
caput se estende ao servidor da carreira de Agente b. As medidas coercitivas serão aplicadas exclu-
de Segurança Penitenciário que esteja aposentado. sivamente para o restabelecimento da norma-
§ 4º Não se aplica o disposto no § 3º na hipótese de lidade e cessarão, de imediato, por determi-
aposentadoria por motivo de saúde, se, no ato da nação do Juízo da Execução ou do diretor de
concessão da aposentadoria ou no decurso desta, segurança, após atingida a sua finalidade.
houver contraindicação médica ao porte de arma c. No interesse da disciplina e da averiguação
de fogo devidamente fundamentada e firmada por do fato, o diretor-geral da unidade poderá de-
junta médica. cretar o isolamento preventivo do faltoso pelo
prazo de até 15 (quinze) dias, ou solicitar a in-
clusão dele no regime disciplinar diferenciado
pelo mesmo período.
d. O Conselho disciplinar será composto de, no
mínimo, cinco servidores, capazes e expe-
rientes, designados pelo diretor-geral da uni-
dade, por período de seis meses, sendo reco-
mendável o rodízio.

31
e. O Conselho Disciplinar reunir-se-á, ordinaria- d. Havendo empate por número de votos em
mente, uma vez por semana, e, extraordinaria- decisão do Conselho Disciplinar, o voto de
mente, quando convocado pelo diretor-geral. desempate será proferido por seu presidente.
e. O Conselho Disciplinar reunir-se-á, ordinaria-
Letra e. mente, uma vez por mês, e, extraordinaria-
A) Errada. Art. 59. Em nenhuma hipótese a falta mente, quando convocado pelo diretor-geral.
disciplinar poderá ficar sem apuração.
Letra d.
B) Errada. A) Errada.

Art. 60. As medidas coercitivas serão aplicadas Art. 69. As decisões do Conselho Disciplinar se-
exclusivamente para o restabelecimento da nor- rão tomadas por maioria simples e lançadas em
malidade e cessarão, de imediato, por determi- ata, como também no INFOPEN.
nação do diretor-geral ou do diretor de seguran-
ça, após atingida a sua finalidade. B) Errada.

C) Errada. Art. 70. O Conselho Disciplinar poderá valer-se


do auxílio de qualquer pessoa do estabeleci-
Art. 62. No interesse da disciplina e da averi- mento quando necessário.
guação do fato, o diretor-geral da unidade po-
derá decretar o isolamento preventivo do faltoso C) Errada.
pelo prazo de até 10 (dez) dias, ou solicitar a
inclusão dele no regime disciplinar diferenciado Art. 71. O Conselho Disciplinar poderá usar os
pelo mesmo período. arquivos, registros, dados e informações exis-
tentes nos setores penal e de segurança.
D) Errada.
D) Certa.
Art. 65. O Conselho disciplinar será composto
de, no mínimo, três servidores, capazes e expe- Art. 67. Havendo empate por número de votos
rientes, designados pelo diretor-geral da unida- em decisão do Conselho Disciplinar, o voto de
de, por período de seis meses, sendo recomen- desempate será proferido por seu presidente.
dável o rodízio.
E) Errada.
E) Certa.
Art. 68. O Conselho Disciplinar reunir-se-á,
Art. 68. O Conselho Disciplinar reunir-se-á, ordinariamente, uma vez por semana, e, ex-
ordinariamente, uma vez por semana, e, ex- traordinariamente, quando convocado pelo di-
traordinariamente, quando convocado pelo di- retor-geral.
retor-geral.

48 Nos termos do Regulamento Disciplinar Prisio-


nal da Secretaria de Estado de Defesa Social
do Estado de Minas Gerais, assinale a alterna-
tiva correta.
a. As decisões do Conselho Disciplinar serão
tomadas por maioria absoluta e lançadas em
ata, como também no INFOPEN.
b. O Conselho Disciplinar poderá valer-se do au-
xílio de qualquer pessoa do estabelecimento
e do complexo judiciário quando necessário.
c. O Conselho Disciplinar poderá usar os arqui-
vos, registros, dados e informações existen-
tes nos setores penal e de segurança, após
requerimento formalizado ao Diretor da Uni-
dade prisional.

32
C) Errada.
 ódigo de Conduta Ética do Agente
C
Público e da Alta Administração Estadual Art. 19, § 2º A atuação em Comissão de Ética
Eduardo Galante não enseja remuneração e os trabalhos nela
desenvolvidos são considerados prestação de
relevante serviço público.
49 De acordo com o Código de Conduta Ética do
Agente Público e da Alta Administração Estadu- D) Errada.
al, assinale a alternativa correta.
a. Em todos os órgãos e entidades da Adminis- Art. 20. Para fins deste Código de Ética con-
tração Pública direta e indireta do Poder Exe- sidera-se gestor público, o agente público que
cutivo Estadual haverá uma Comissão de por força do cargo, emprego ou função recebe
Ética com a finalidade de divulgar as normas Poder Público para coordenar e dirigir pessoas
deste Código de Ética e atuar na prevenção e trabalhos.
e na apuração de falta ética no âmbito da
respectiva instituição. E) Errada.
b. A Comissão de Ética é composta por cinco
titulares e dois suplentes escolhidos pelo diri- Art. 22. É vedado ao gestor público receber
gente máximo entre os agentes públicos em auxílio-transporte, hospedagem e demais re-
exercício no órgão ou entidade e com man- cursos financeiros ou favores de particulares
datos de três anos, sendo facultada uma re- que possam gerar dúvidas quanto a sua probi-
condução por igual período. dade ou imparcialidade.
c. A atuação em Comissão de Ética enseja re-
muneração e os trabalhos nela desenvolvi- 50 De acordo com o Código de Conduta Ética do
dos são considerados prestação de relevan- Agente Público e da Alta Administração Estadu-
te serviço público. al, assinale a alternativa correta.
d. Para fins deste Código de Ética, considera- a. É vedado ao gestor público o exercício não
-se gestor público, o agente público que por remunerado de encargo de mandatário, des-
força do cargo, emprego ou função recebe de que não implique a prática de atos de
Poder Público para coordenar e dirigir pesso- comércio ou quaisquer outros incompatíveis
as e trabalhos, além de fiscalizar atividades com o exercício do seu cargo, emprego ou
de planejamento. função, nos termos da lei.
e. É vedado ao gestor público receber auxílio- b. O gestor público poderá informar a existên-
-transporte, hospedagem e demais recursos cia de eventual conflito de interesses, bem
financeiros ou favores de particulares que como comunicar qualquer circunstância ou
possam gerar dúvidas quanto a sua probida- fato impeditivo de sua participação em deci-
de ou imparcialidade, ressalvados àqueles são coletiva ou em órgão colegiado.
autorizados por lei. c. A autoridade pública enviará ao CONSET,
no prazo de cinco dias contados do início do
Letra a. exercício no cargo, emprego ou função, de-
A) Certa. claração de informações sobre sua situação
patrimonial e de trabalhos exercidos anterior-
Art. 17. Em todos os órgãos e entidades da Ad- mente.
ministração Pública Direta e Indireta do Poder d. A autoridade pública que mantiver participa-
Executivo Estadual haverá uma Comissão de
ção superior a dez por cento do capital social
Ética com a finalidade de divulgar as normas
ou votante de sociedade de economia mista,
deste Código de Ética e atuar na prevenção e
instituição financeira ou empresa que nego-
na apuração de falta ética no âmbito da res-
cie com o Poder Público deverá comunicar
pectiva instituição.
esse fato ao CONSET.
e. A apuração de fato com indícios de desrespei-
B) Errada.
to a este Código de Ética será instaurada em
razão de denúncia fundamentada ou de ofício
Art. 19. A Comissão de Ética é composta por
pela Comissão de Ética ou pelo CONSET.
três titulares e dois suplentes escolhidos pelo
dirigente máximo entre os agentes públicos em
exercício no órgão ou entidade e com manda- Letra e.
tos de três anos, sendo facultada uma recon- A) Errada.
dução por igual período.

33
Art. 23. É permitido ao gestor público o exercí-
cio não remunerado de encargo de mandatário,
desde que não implique a prática de atos de co-
mércio ou quaisquer outros incompatíveis com
o exercício do seu cargo, emprego ou função,
nos termos da lei.

B) Errada.

Art. 24. O gestor público deverá informar a exis-


tência de eventual conflito de interesses, bem
como comunicar qualquer circunstância ou fato
impeditivo de sua participação em decisão cole-
tiva ou em órgão colegiado.

C) Errada.

Art. 29. A autoridade pública enviará ao CON-


SET, no prazo de dez dias contados do início do
exercício no cargo, emprego ou função, decla-
ração de informações sobre sua situação patri-
monial e de trabalhos exercidos anteriormente.

D) Errada.

Art. 30. A autoridade pública que mantiver par-


ticipação superior a cinco por cento do capital
social ou votante de sociedade de economia
mista, instituição financeira ou empresa que ne-
gocie com o Poder Público deverá comunicar
esse fato ao CONSET.

E) Certa.

Art. 37. A apuração de fato com indícios de des-


respeito a este Código de Ética será instaurada
em razão de denúncia fundamentada ou de ofí-
cio pela Comissão de Ética ou pelo CONSET.

34

Você também pode gostar