Você está na página 1de 16

A IMPORTANCIA DO MARKETING DIGITAL PARA

VENDA E DIVULGAÇÃO DE PRODUTOS


UNIJORGE

ADMINISTRAÇÃO

A IMPORTANCIA DO MARKETING DIGITAL PARA


VENDA E DIVULGAÇÃO DE PRODUTOS

Alan Bueno Ribeiro Barreto

Salvador – BA
2021
Alan Bueno Ribeiro Barreto

A IMPORTANCIA DO MARKETING DIGITAL PARA


VENDA E DIVULGAÇÃO DE PRODUTOS

Pré-projeto de Trabalho de Conclusão de Curso apresentado na


Universidade Jorge Amado como requisito básico para a conclusão do
Curso de Administração.

Orientador (a): Isabelle Pedreira Dejardin

Salvador
2021
SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO – TEMA ..................................................................................5

2. JUSTIFICATIVA .............................................................................................7

3. OBJETIVOS ...................................................................................................7
3.1 GERAL ....................................................................................................7
3.2 ESPECÍFICOS.........................................................................................7

4. R E F E R E N C I A L T E Ó R I C O ......................................................................7

5. METODOLOGIA DA PESQUISA...................................................................13

6. CRONOGRAMA ............................................................................................14

REFERÊNCIAS .................................................................................................16
1. INTRODUÇÃO

No mundo digital contemporâneo, é tão comum a utilização de sites e dispositivos


eletrônicos, que o comércio eletrônico já se destaca pelo grande volume de variedades
disponíveis 24 horas por dia. Alguns sites de compra e venda já se encontram operantes por
cerca de duas décadas, mostrando como é grande a tendência à utilização das tecnologias
conectadas à internet. Assessorando todo esse acervo digital, estão presentes as mídias
sociais, que contribuem tanto para as empresas (vendas) quanto para os usuários (compras),
proporcionando uma satisfatória amplitude de pesquisas. Além disso, apresenta-se com uma
característica contemporânea, que é a criação de laços de proximidade através das redes
sociais, transformando o típico mercado digital para uma relação bilateral, possibilitando o
diálogo entre vendedor e comprador, mesmo através dos canais eletrônicos e
automatizados, quebrando, portanto, a sensação de ausência da negociação.

O marketing digital consiste em aplicar as estratégias de marketing às plataformas


digitais como, redes sociais, sites e aplicativos. Por esse motivo cabe às empresas
apresentarem melhores propostas para conquistá-los no meio digital e aumentar assim suas
vendas através da poderosa ferramenta chamada comércio eletrônico, que poder ser
definida como qualquer tipo de negócio ou transação comercial que implique a
transferência de informação através da Internet. (ASCENSÃO, acesso em 27 de out. 2014).

O foco do marketing digital é desenvolver estratégia de mercado através da internet,


onde empresas buscam melhores formas de interação e de se relacionar com seus
consumidores, o que proporciona uma troca de informações personalizada e eficaz. “Web
Marketing ou Marketing Digital, corresponde a toda concentração de esforços no sentido de
adaptar e desenvolver estratégias de marketing no ambiente web (OLIVEIRA, 2000)”.

Conhecer as necessidades dos clientes tornou-se tarefa cada vez mais desafiadora, pois os
consumidores estão mais exigentes. Após identificar as necessidades do cliente, o marketing
realiza todo o processo de criação até a chegada ao consumidor final (MONTEIRO, 2007). O
marketing é a atividade dirigida para satisfazer os desejos do consumidor por meio dos
processos de troca. (SIQUEIRA, 2005)
O interesse pelo assunto marketing digital nesse estudo despertou a necessidade de uma
imersão em conceitos relativamente novos que existem sobre tecnologia aliada ao
marketing e a publicidade. Isso significa entender sobre a nova sociedade formada nesse
contexto e a evolução disso, o que caracteriza um método de pesquisa exploratória, que cria
maior familiaridade com o tema, visando aprimorar tal entendimento.
2. JUSTIFICATIVA

O presente trabalho justifica-se pelo atual período, onde as empresas devem se


habituar as transformações do publico consumidor visando encontrar meios de atrair
possiveis clientes por meio da internet, agregando valor a sua marca. Além de
proporcionar maior conhecimento para a formação profissional do autor.

3. OBJETIVOS

3.1 GERAL

O objetivo geral deste artigo é analisar a importância do Marketing Digital para as


empresas divulgarem seus produtos/serviços no âmbito de crises ou integração
com a nova era digital.

3.2 ESPECÍFICOS

Como objetivos específicos buscou apresentar o conceito de Marketing; verificar


e elucidar sobre os recursos utilizados no processo de Marketing Digital e;
analisar a ótica das empresas sobre a adaptação aos novos recursos de
Marketing Digital.

4. REFERENCIAL TEÓRICO

O marketing tem uma função vital para o desenvolvimento das empresas, pois identifica e
cria maneiras de gerar valor aos seus clientes. Segundo Aleixo et al. (2014, p. 2) “marketing
significa trabalhar com mercados, os quais, por sua vez, significam a tentativa de realizar as
trocas em potencial com o objetivo de satisfazer às necessidades e os desejos humanos”.

No entanto, cabe considerar que o marketing é uma atividade empresarial, associada a


processos que envolvem a comunicação, a criação e entrega de valores para os consumidores,
bem como a gestão de inter-relacionamentos, de modo a beneficiar todos os que estão
envolvidos de maneira direta ou indiretamente com o que está sendo comercializado, ou seja,
os stakeholders (ALEIXO et al., 2014).

Segundo Churchil Jr e Peter (2000, p. 4) "Marketing é o processo de executar e planejar o


conceito, o estabelecimento de preços, a promoção e distribuição de ideias, produtos e
serviços a fim de criar trocas que satisfaçam metas individuais e organizacionais". Já Kotler
(2006) elucida que o marketing pode ser definido através de dois aspectos: o primeiro pelo
lado social, cujo, é um processo pelo qual indivíduos e grupos realizam suas necessidades e
desejos por meio da criação, da oferta e da livre troca de serviços e produtos de valor com
outros; e o segundo pelo aspecto gerencial, que pode ser definido como a arte de vender
produtos ou serviços.

O vocábulo marketing observado de modo pragmático possui como tradução literal:


mercado. Logo, marketing é visto como o estudo do mercado, pois é caracterizado como um
recurso de gestão que possibilita observar as novas tendências e criar novas oportunidades de
consumo, com intuito de satisfazer o cliente, e deste modo respondendo as metas e objetivos
mercadológicos e financeiros das empresas.

Além disso, “o marketing busca satisfazer as necessidades dos consumidores finais, tendo
como parâmetros a pesquisa, análise e comportamento dos consumidores” (DÓRIA;
PEREIRA, PAPANDRÉA, 2013, p. 34). Portanto, a essência do marketing consiste no
processo de desenvolvimento de trocas em que empresa e clientes participam de maneira
voluntária de ações destinadas a beneficiar ambos.

4.1 Estratégia

Segundo Gabriel (2010, p. 36) a estratégia é uma disciplina que teve origem na área militar e
passou para o campo dos negócios. Esta ferramenta de gestão pode ser definida como a
forma pelo qual os recursos serão alocados para atingir um objetivo específico. No conceito
histórico a estratégia está relacionada a antecipação de cenários e planos de ação que podem
ser desencadeados no mesmo. Mainardes, Ferreira e Raposo (2011) respaldam que não existe
uma única definição para o vocábulo estratégia, podendo ser empregado distintamente,
mesmo que definido de maneira tradicional, ou seja, de uma única maneira. Além disso, a
estratégia pode ser vista como inimiga das abordagens mecanicistas e deterministas, que
reduzem o espaço de escolha e de liberdade.
De acordo com Camargo e Dias (2003) a estratégia não é apenas um meio de ou uma ideia
para lidar com o inimigo em um cenário de mercado ou de concorrência, pois seu conceito
não se resume a proposições, ideias, diretrizes, soluções e direcionamentos, mas sim a uma
abrangência e amplitude que engloba a concepção de eficácia operacional.

A estratégia é um plano ou modelo que integra as metas, as políticas, os objetivos e as


atitudes da empresa em um todo. Já as estratégias de marketing, segundo Gabriel (2010)
possibilita desenvolver modelos, que podem ser baseados em: 4Ps, Matriz SWOT e,
composto de marketing. “Os 4Ps segundo Kotler (2000, p. 38) representam a visão que a
empresa vendedora tem das ferramentas de marketing disponíveis para influenciar
compradores”.

Já a análise de Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats (SWOT) também


conhecida no português como Força, Oportunidade, Fraqueza, e Ameaças (FOFA), segundo
Oliveira (2004) é um instrumento estrutural da administração, muito utilizada na análise do
cenário interno e externo com intuito de formulação de estratégias da organização. Nesta
análise são identificadas as Forças e Fraquezas da empresa expondo possíveis Ameaças e
Oportunidades internas para a mesma. E, o composto de marketing consiste em atitudes e
ações da empresa para direcionar as demandas para seu serviço ou produto.

Diante disso, tem-se a gestão estratégica empresarial, ou seja, um termo referente as técnicas
de avaliação para auxiliar as empresas nas tomadas de decisões. A gestão estratégica tem
como pilar de sustentação o planejamento estratégico, a inteligência competitiva e a
prospectiva estratégica atrelada a todos os recursos possíveis de agregação. Portanto, é um
cenário de opções e instrumentos que se coloca a disposição dos gestores contribuindo com o
sucesso empresarial (CARDOSO JÚNIOR, 2005).

O “planejamento estratégico é definido como o processo gerencial de desenvolver e manter


uma adequação razoável entre os objetivos e recursos da empresa e as mudanças e
oportunidades de mercado” (KOTLER, 1992, p. 63). Esta ferramenta tem como objetivo
orientar e reorientar os produtos e negócios da empresa de maneira que gere crescimento e
lucros satisfatórios.

Assim sendo, o planejamento estratégico é o contínuo processo, organizado, sistemático e


capaz de prever ações futuras, de modo a tomar decisões que limite ou minimize riscos. Ou,
segundo Oliveira (2007) pode ser conceituado como um processo de gestão visando a melhor
direção a ser seguida pela organização e trabalhando de maneira inovadora e diferenciada.
Diante das estratégias empresariais prevalece também a estratégia competitiva, cuja “são
ações ofensivas ou defensivas para criar uma posição defensável numa indústria, para
enfrentar
com sucesso as forças competitivas e assim obter um retorno maior sobre o investimento”
(VICARI, 2013, p.15). Assim, o planejamento estratégico é um aglomerado de recursos que
sozinhos são insuficientes, mas quando seguido de planejamentos operacionais e táticos,
consiste em robusto instrumento para compor o pensamento estratégico da empresa.

4.2 Marketing digital e suas ferramentas

“Uma das vertentes do Marketing Tradicional é o Marketing Digital, [...] o Marketing Digital
é a utilização das estratégias do marketing aplicadas a Internet para atingir determinados
objetivos de uma pessoa ou organização (ALEIXO et al, 2014, p. 2).

Segundo Limeira (2003), com a evolução das Tecnologias da Informação e Comunicação


(TIC’s), principalmente a internet, o marketing evoluiu para o marketing eletrônico. Assim o
Marketing Digital, é o conjunto de ações de marketing realizadas por canais eletrônicos como
a internet, em que o consumidor controla o tipo e a quantidade de informação recebida. O
Marketing Digital depende dos princípios do Marketing, ou seja, o conhecimento do público
alvo, estratégia da marca, planejamento estratégico da empresa, e cultura organizacional onde
será implantado. (ALEIXO et al., 2014, p. 2). Ou seja, o Marketing Digital é a utilização
efetiva da internet como ferramenta de marketing envolvendo propaganda, publicidade,
comunicação e todos os conceitos e estratégias já conhecidos teoricamente por este recurso.

Cujos podem ser segmentado para facilitar os acontecimentos dos seguintes modos:
“marketing de conteúdo, marketing viral, marketing de mídias sociais, e-mail marketing,
pesquisa on-line, publicidade on-line e monitoramento” (ALEIXO et al., 2014, p. 2).

Carreira (2009) considera que o Marketing Digital é um recurso de comunicação utilizado


pelas empresas que fazem uso da internet e outros mecanismos de comunicação digital para
expandir e comercializar seus serviços, produtos, conquistar clientes e ampliar seu grupo de
relacionamento, além de estreitar o convívio entre empresa e cliente. Esta nova ferramenta de
marketing envolve empresa e consumidor de modo que oportuniza o ambiente mercadológico
a chegar com seu produto ou serviço até pontos antes impossíveis, e ainda permite ao cliente
o poder de escolha e de aceitação. Além disso, a internet impulsiona o crescimento e torna
um serviço ou produto conhecido no mercado, como também destrói em pouco tempo a
reputação de anos conquistados com a mídia tradicional (MARTELETO, 2001).

Muito embora o envolvimento de pessoas exista desde os tempos remotos, na última década a
conexão em plataformas midiáticas passou a ser vista como recurso empresarial de
propaganda e venda. A internet se tornou um mecanismo imprescindível para a vida humana,
dentro da sociedade e no campo empresarial. O marketing digital, segundo Barata (2011)
alavancou um conjunto de oportunidades se tornando uma ferramenta de sucesso dentro das
empresas, como estratégia operacional, meio de comunicação, recurso de captação de novos
clientes e fidelização dos mesmos. A migração do consumismo para o mundo digital, os
métodos que se tornaram mais simples na hora da pesquisa por melhores produtos e serviços,
e o desejo pelo consumo feito em tempo real, mudou completamente a visão das empresas,
que agora tiveram que se tonar mais exigentes no que se diz respeito á novas estratégias, pois
o seu perfil deve ser de constante atualização. (CASTRO et al, 2015, p. 6).

O Marketing Digital tornou-se relevante para a decisão do consumidor, pois é deste


mecanismo que será gerado todos os desejos e sensações que impulsionarão comprar ou não
determinado produto. Incluindo também o comportamento na pós-compra, pois este processo
final é essencial e poderá fidelizar o consumidor a marca. Assim, “a realização de um
Marketing Digital eficiente é fundamental para delimitar e impulsionar seguidores e
consumidores” (CASTRO et al, 2015, p. 6).

Este perfil de marketing, segundo Castro et al. (2015, p. 6), “possui uma maior capacidade de
segmentação, praticidade e comunicação personalizada, sendo bem mais econômica em
contraposto das ações de comunicação convencional”. Entretanto, é necessário compreender
que o Marketing Digital possui características diferentes do Marketing Tradicional, pois faz
uso da internet como um meio de relacionamento e interação com o público-alvo, de modo
segmentado e individualizado, e não como método de comunicação em massa.

A constante necessidade de interação para usuários de internet se tornou fator essencial para
o desenvolvimento de ambientes que agregam as preferências, os gostos, as particularidades
e as preferências de cada sujeito. Deste modo, segundo Castro et al. (2015) a alteração dos
aspectos sociais das empresas e do mercado acabou tomando novos caminhos, identificando
a necessidade de adequação do marketing digital direcionando para um novo contexto social
e empresarial, assim constituindo um importante passo para a construção de uma
comunicação coerente e melhor com seus clientes. E-mail marketing e redes sociais digitais:
ferramentas ricas de conteúdos para o Marketing De acordo com Gabriel (2010, p.193) as
Redes Sociais Digitais são uma das formas de comunicação que mais crescem e difundem-se
globalmente, modificando comportamentos e relacionamentos. As plataformas de mídias
sociais fornecem uma gama de material para as empresas, portanto é um desperdício fazer
uso deste recurso somente para posicionar a
imagem da organização
5. METODOLOGIA DA PESQUISA

O presente estudo consiste em uma revisão da literatura sobre a importância do


marketing digital para divulgação e venda de produtos. O levantamento bibliográfico foi
realizado de maneira sistemática nos bancos de dados da scientific electronic library online-
scielo, além da utilização de referências bibliográficas de textos escolhidos. As buscas foram
selecionadas segundo os seguintes critérios de inclusão: ano de publicação no período de
2009 a 2021, e para temática foram selecionados os artigos que possuíam um objeto de
estudo condizente ao tema. Teve como meta a inclusão de materiais nesta pesquisa nas
categorias de artigos originais, dissertações, teses e livros, escritos na língua portuguesa,
inglesa e espanhola. A abordagem dos dados encontrados foi subdividida em tópicos para
delimitação dos fatos e um melhor entendimento.
6. CRONOGRAMA

Atividades Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov
Pesquisa do
X
tema
Pesquisa
bibliográfi X
ca
Coleta de
Dados (se for X
o caso)
Apresentação e
Discussão dos X
dados
Elaboração do
X
trabalho
Entrega do
X
trabalho
6.1 RECURSOS HUMANOS

Na elaboração do projeto, bem como para coleta de dados haverá a participação


de um estudante sob orientação de um docente.

6.2 RECURSOS MATERIAIS

Serão utilizados recursos próprios para aquisição de materiais necessários para a


digitação, como papel, cartucho além de caneta, serviços de encadernação simples,
pen drive para armazenamento e apresentação dos dados.

ORÇAMENTO DE EXECUÇÃO

PREÇO PREÇO
MATERIAL QUANTIDADE
UNITÁRIO TOTAL
Papel A4 branco em
R$ R$
resma
Recarga de cartucho R$ R$
Caneta azul R$ R$
Encadernação simples R$ R$
Pen Drive R$ R$
TOTAL R$
REFERÊNCIAS

ALEIXO, Sávio R. et al. Marketing digital e o uso das redes sociais como ferramenta
no processo de recrutamento e seleção no setor offshore. In. Gestão do
conhecimento para a sociedade. Rio de Janeiro. Disponível em:
http://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos14/4742 0566.pdf>. Acesso em: 09 jun.
2017.

CARDOSO JÚNIOR, Walter F. Inteligência empresarial estratégica: Métodos de


implantação de Inteligência Competitiva em organizações. Tubarão: Editora Unisul, 2005

CASTRO, Nalita S. et al. A influência do marketing digital sobre a escolha dos consumidores. In.
Otimização de Recursos e Desenvolvimento. São Paulo, 2015. Disponível em: . Acesso em: 11
nov. 2017.

CHURCHILL JR, G. A.; PETER, J. P. Marketing: criando valor para os clientes. 2. ed.
São Paulo: Saraiva, 2000. CONTENT TRENDS. Tendências do marketing de
conteúdo 2017. Disponível em: <https://inteligencia.rockcontent.com/pesquisa/content-
trends/>. Acesso em: 15 nov. 2017

DÓRIA, Felipe A.; PEREIRA, Everson P.; PAPANDRÉA, Pedro J. Marketing: caminho
para a satisfação do cliente. In. Revista Educação em Foco. 7. ed. Ano 9. Pouso Alegre,
MG, 2013, p. 31-38.

GABRIEL, M. Marketing na era digital. São Paulo: Novatec, 2010.

KOTLER, P.; HAYES, T.; BLOOM, P. Marketing de Serviços profissionais. 2. ed. São
Paulo: Manole, 2002

MARTELETO, Regina M. Análise de redes sociais: aplicação nos estudos de


transferência da
informação. Ci. Inf., Brasília, v. 30, n. 1. 2001, p. 71 – 81.

MONTEIRO, R. Marketing de relacionamento. Artigo (Graduação) – Programa de Graduação em


Administração. Centro Universitário de Brasília, Brasília, 2007

OLIVEIRA, Djalma de P. R. Planejamento Estratégico – Conceitos, Metodologias e


Práticas. 23.
ed. São Paulo: Atlas, 2007.

OLIVEIRA, Otavio J.(org). Gestão de Qualidade: Tópicos avançados. São Paulo:


Pioneira
Thopson Learning, 2004.

SIQUEIRA, A. C. B. Marketing empresarial, industrial e de serviços. São Paulo: Saraiva,


2005.

VICARI, Flávio M. Estratégia Empresarial: Casos Brasileiros. Paco Editora, 2013.

Você também pode gostar