Você está na página 1de 8

1) Qual a definição de história econômica geral?

É o estudo da evolução das forças produtivas, em grandes sistemas de longa


duração,
e de como comunidades e sociedades humanas organizaram o arranjo dos
recursos materiais destinados à sua sobrevivência, desenvolvimento e
progresso.
2) Explique a importância de se estudar a análise da histórica econômica geral.

Estudar a análise da história é extremamente importe a fim de compreender


os acontecimentos passados possibilitando uma melhor alocação dos recursos
escassos, evitando cometer os mesmos erros do passado, possibilitando a
evolução da sociedade de uma maneira cada vez mais “inteligente” e
constante, pois história econômica = pensamento econômico.

3) Cite e explique pelo menos cinco questões específicas que a história econômica
investiga.

 Os tipos de bens e serviços produzidos: porque determinado lugar produz


determinado produto, qual a importância desse produto para a sobrevivência
da comunidade, da mesma forma os serviços.
 As formas de organizar e financiar a produção: á partir de experiências
vividas e relatadas anteriormente é possível maximizar produções e empregar
melhores técnicas de manejo e alocação de recursos (matéria prima,
monetário etc.).
 O grau de eficiência dos métodos de produção: através de tentativa e erro
observa-se a melhor forma de manejo da terra, descentralização da produção
na indústria, aperfeiçoamento técnico do trabalhadores, etc.
 a relação entre os setores econômicos(agricultura, indústria, comércio e
serviços): partindo desses comparativos é possível esboçar gráficos e
projeções de qual setor tem tido maior impacto e relevância para a economia
e desenvolvimento da população, como um todo.
 A forma com que a renda e a riqueza foram distribuídas: o que leva a
diversos estudos e teorias do porquê determinada região é mais rica que outra
e quais políticas são passiveis de execução, a fim, de reduzir esta diferença e
tentar ao menos melhor a vida daqueles menos agraciados.

4) Explique as origens do sistema feudal.


O feudalismo tem suas origens no século IV a partir das invasões germânicas
(bárbaras) ao Império Romano do Ocidente (Europa). Com a decadência e a
destruição do Império Romano do Ocidente, por volta do século V d.C. (Fim
da antiguidade 476 d.C.), transformam toda a estrutura política e econômica
da Europa Ocidental descentralizando-a.
5) Explique o que é o sistema feudal e seu funcionamento.
O feudalismo é um sistema econômico, político e social fundamentado na
propriedade sobre a terra. Está pertence ao senhor feudal que cede uma
porção dessa terra ao vassalo em troca de serviços ocasionando uma relação
de dependência. As vilas e o colonato tornam-se o centro da nova estrutura
socioeconômica que tem um sistema produtivo basicamente voltado para o
suprimento das necessidades individuais dos feudos. Os feudos, constituíam a
unidade territorial da economia feudal, caracterizando-se pela sua
autossuficiência econômica, produção predominantemente agropastoril e
ausência quase total de comércio.
6) Defina os componentes hierárquicos da estrutura feudal.
Clero: os que oram; Nobreza: os que guerreiam; e Camponeses e servos: os
que trabalhão.
7) Discorra sobre o meio de produção no sistema feudal.
Os senhores feudais disponibilizam as terras para que os
servos trabalhassem e produzissem tanto consumo próprio
quanto para os senhores, além desta repartição da produção
os camponeses eram obrigados a trabalhas nas terras do
“domínio” em média 2 dias por semana de graça para seus
senhores. Cada camponês tinha seu pedaço de terra para
trabalhar, realizavam um rodizio da terra afim de deixar a
terra descansando.

8) Explique como era o uso da terra no sistema feudal (divisão, uso, etc).

Cada propriedade feudal tinha um senhor; Pastos, prados, bosques


e ermos eram usados em comum, mas a terra arável se dividia em
duas partes: uma, de modo geral a terça parte do todo, pertencia
ao senhor e era chamada seus domínios; a outra ficava em poder
dos arrendatários que, então, trabalhavam a terra. Outra
característica curiosa do sistema feudal é que as terras não eram
contínuas, mas dispersas em faixas

9) Defina corvéia.
Trabalho gratuito para o senhor feudal durante três dias por semana.
10) Explique a diferença entre servidão e escravidão.
Os escravos eram de seus senhores e podiam, portanto, ser trocados ou
vendidos em transações comerciais. Os servos não pertenciam a ninguém. A
relação estabelecida, nesse caso, era a de dependência, não de propriedade.

11) Cite e explique os vários graus de servidão, e os tipos de obrigações do servo


para com o senhor feudal.
Graus de servidão:
Servos dos domínios: Viviam permanentemente ligados à casa do senhor e
trabalhavam em seus campos durante todo o tempo, não apenas por dois ou
três dias na semana;
Fronteiriços: Camponeses muito pobres, que mantinham pequenos
arrendamentos de um hectare, mais ou menos, à orla da aldeia;
Aldeões: Não possuíam nem mesmo um pequeno arrendamento, mas apenas
uma cabana, e deveriam trabalhar para o senhor como braços contratados, em
troca de comida;
Vilãos: eram servos com maiores privilégios pessoais e econômicos.
Gozavam de maiores privilégios e menores deveres para com o senhor.
“Meeiros”;
Tipos de obrigações:
Corvéia: obrigação do servo em trabalhar na terra do senhor
compulsoriamente por alguns dias por semana;
Talha: Entrega obrigatória ao senhor de parte do que era produzido no manso
servil;
Banalidades: pagamento pela utilização de instrumentos de trabalho que
pertenciam ao senhor;

12) Explique as características gerais do feudalismo.

Poder descentralizado: vários feudos, cada um com o seu senhor feudal, que dita
suas regras ao seu bem querer, o senhor feudal era o executivo, legislativo e
judiciário dentro de seu domínio;
Economia baseada na agricultura de subsistência; produziam somente o
suficiente à sobrevivência, no primeiro momento sem gerar excedente.
Trabalho servil: o servo era livre, mas tinha uma relação de obrigação com o seu
senhor.
Economia amonetária e sem comércio, onde predomina a troca (escambo).

13) O que você entende pela noção usualmente associada ao feudalismo de ser uma
economia fechada, ou economia natural?
Pelo feudo ser um local fechado, onde os camponeses tinham pouquíssimo
contato com outros feudos (até era proibido que os servos de um feudo se
relacionasse com servos de outro feudo e para isso acontecer necessitava de
uma permissão especial concedida pelo senhor feudal), e eles conseguiam
produzir tudo (ou quase tudo) necessário à sua sobrevivência. Isso tornava
sua economia fechada, pois toda a produção circulava dentro do próprio
feudo e natural, pois toda a produção vinha da terra, não existia moeda
propriamente dita, e o mercado interno se ajusta sozinho, sem interferências
externas.

14) Discuta sobre os fatores que contribuíram para o renascimento do comércio a


partir do século XI na Europa ocidental (Além disso: feiras, organização do
comércio, transações financeiras e comerciais, a importância do dinheiro como
meio de troca).
A liberação do Mediterrâneo para a navegação europeia (com o progressivo
deslocamento dos muçulmanos) levou ao renascimento do comércio. O
marco cronológico inicial desse processo, como indicado por Pirenne, teria
sido a primeira cruzada, no ano de 1096. A característica usualmente
atribuída à economia feudal – de uma economia fechada, sem trocas – foi
superada por uma nova situação em que o comércio e a circulação monetária
passaram a fazer parte da vida quotidiana da sociedade

15) O Feudalismo europeu ocidental entrou num período de crise aguda no século
XIV e daí por diante se desintegrou, com maior ou menor rapidez, em diferentes
regiões. Explique as razões fundamentais dessa crise.

O declínio populacional, particularmente acentuado na Europa após 1300, é


forte evidência da crise dessa sociedade, pois mostra sua incapacidade para
garantir a reprodução de sua população; Condições de subsistência precárias:
aumento da população superior a produção; Forma de organização econômica
e social que desestimulava a adoção de inovações;

16) Comente sobre algumas medidas tomadas pelos senhores feudais para o
enfrentamento da crise do século XIV.
Os senhores esboçaram algumas reações para compensar o declínio de suas
rendas: tentaram ampliar a carga de serviços sobre os servos que
permaneceram no senhorio e pressionaram o Estado, quando este já era forte,
para impor limites legais aos salários: é o que ocorreu na Inglaterra em 1351,
com a aprovação do Estatuto dos Trabalhadores que proibia o pagamento de
salários superiores aos vigentes em 1346. No entanto, a escassez extrema de
trabalhadores impediu que essas ações tivessem maior eficácia.
Promover o arrendamento da reserva senhorial e, paralelamente, a comutação
da corveia – obrigação servil de trabalho na reserva senhorial – por um
pagamento em dinheiro. Ao arrendar a reserva senhorial, o senhor não
necessitava mais do trabalho servil sob a forma da corveia; e ao comutar a
corveia, obtinha uma renda em dinheiro que correspondia, em essência, ao
velho direito feudal.

17) Explique a alternativa de a “corvéia” ser paga em dinheiro, e as consequências


disso para o sistema feudal.
A comutação da corveia por um pagamento em dinheiro. Ao arrendar a
reserva senhorial, o senhor não necessitava mais do trabalho servil sob a
forma da corveia; e ao comutar a corveia, obtinha uma renda em dinheiro que
correspondia, em essência, ao velho direito feudal.

18) Quanto à organização do comércio e do artesanato


responda: a. O que eram as corporações de ofício?
As corporações de ofício eram organizações que reuniam pessoas que
compartilhavam interesses econômicos ou político-sociais. Essas
organizações, em geral, eram formadas por artesãos especializados na
realização do mesmo trabalho.
b. Explique a estrutura das corporações de ofício.

A organização básica das corporações era formada por: Mestre, Oficiais e


Aprendizes. Mestre – esse título era conferido aos trabalhadores que
possuíam vasta experiência no ofício. Em geral, eles também eram os
proprietários das oficinas, das ferramentas e das matérias primas usadas para
fabricação dos produtos.

c. Comente sobre a relação entre essas corporações de ofício e os governos


municipais.

19) Qual a importância e os principais interesses da expansão comercial européia a


partir do século XV?

20) Defina o Mercantilismo.


Conjunto de práticas econômicas adotadas pelos estados nacionais, com o
objetivo de acumular riqueza e dar poder ao rei.

21) Qual era o verdadeiro interesse do estado em executar as medidas de política


econômica definidas pelo Mercantilismo?

Garantir ganhos acentuados na esfera da circulação (monopólios,


protecionismo, comércio colonial).

22) Discuta sobre as principais práticas do mercantilismo enquanto política


econômica do estado.
O mercantilismo estimulava a acumulação de capital nas mãos de uma classe,
sob a forma de dinheiro ou de outros ativos (como títulos públicos e terras)
que poderiam ser realizados e investidos em meios de produção no momento
crítico de consolidação do capitalismo, cujo marco decisivo seria a
Revolução Industrial

23) Discuta as principais características do estado absolutista.


Centralização ilimitada do poder nas mãos dos monarcas. Os monarcas
tinham autonomia para inferir em assuntos religiosos. Instituição de leis e
decisões executivas sob controle monárquico. O poder dos monarcas era
hereditário. O mercantilismo foi o principal sistema econômico do
absolutismo.

24) Quais os principais problemas evidenciados pelo sistema feudal a partir dos
cercamentos?
Com a Lei de Cercamentos, a burguesia pôde se desenvolver na zona rural,
transformando os camponeses em operários e criando as bases para a
Revolução Agrícola. A Revolução Industrial transformou o mundo após seu
desenvolvimento na Inglaterra, principalmente a partir do século XVIII.
25) Explique a situação dos camponeses após a transformação da propriedade
fundiária (cercamentos).
Muitos camponeses pobres foram expulsos das terras comunais pelos grandes
proprietários. Além disso, muitos camponeses, expulsos de suas terras,
transformaram-se em desocupados, formando uma população flutuante que
vagava sem destino pelas vilas e cidades inglesas.

26) Explique o principal objetivo dos cercamentos e suas


consequências.
Os chefes de estado cercavam as terras rurais para produzir lã de
ovelha em favorecimento a indústria, e acabando com toda
produção rural. Um dos efeitos da lei dos cercamentos na
Inglaterra foi a mobilização de uma grande massa de
camponeses em direção aos centros industriais. Isso acabou por
formar o contingente de pessoas que se transformaria na classe
operária inglesa, que foi decisiva para o desenvolvimento da
indústria.

27) Quanto às transformações da produção industrial responda:


a. Quais as características do sistema de produção e do comércio (familiar,
corporações de ofício, doméstico, fabril)?

b. Comente, “O trabalhador estava no centro do processo produtivo”;


Sem o trabalhador nada é possível independente do ramo de atuação, do
camponês ao economista, tudo depende da mão de obra para re concretizar.
c. Discuta sobre a relação entre o comerciante e os artesãos;
Os comerciantes não tinham uma relação muito justa com os artesões, pois
eles pagava pelo trabalho do artesão o custo pela matéria prima uma pequena
quantidade pelo tempo de confecção e um excedente para que ele
sobrevivesse dentro do que era possível para um artesão à época, enquanto
isso o comerciante negociava as mercadorias por valores muito acima do
pago ao artesão.

d. Comente sobre a subordinação da produção industrial ao capital na relação entre


os artesãos e os comerciantes.

e. Discuta sobre as diferenças e semelhanças das “pequenas oficinas” e o surgimento


das “grandes oficinas”.
28) Explique sobre a acumulação primitiva de capital.
Acumulação primitiva ou acumulação originária, como também é conhecido,
é um processo de acumulação de riquezas que aconteceu na Europa, mais
precisamente em meados de 1600. Esse processo, abriu as portas para boa
parte das transformações econômicas, ocorridas na Revolução Industrial.

29) Quais as características do período histórico comumente designado como


Transição do Feudalismo para o Capitalismo?
A característica essencial do novo sistema é o fato de nele, o trabalho ser
assalariado e não mais servil como no feudalismo. Economia de mercado,
trocas monetárias, grandes empresas e preocupação com o lucro. O
capitalismo nasce da crise do sistema feudal e cresce com o desenvolvimento
comercial, depois das Primeiras Cruzadas

30) Explique a concepção de feudalismo e do capitalsmo na visão de Maurice Dobb,


e a crítica de Paul Sweezy.
Para Dobb a causa fundamental do colapso do feudalismo foi a super
exploração da força de trabalho (exaustão e fuga dos servos: processo
interno).
Para Sweezy as causas seriam externas: crescimento do comércio; Acrescenta
que somente com liberdade de emprego e a melhoria da posição social esses
servos poderiam fugir para as cidades.

Você também pode gostar