Você está na página 1de 4

1

Área de atuação da psicologia da saúde específica (relaxamento) funciona de forma mais eficaz do que somente a
informação.
A psicologia da Saúde não se restringe somente aos ambientes
hospitalares. COMPREENDENDO O SER-HUMANO

É utilizada em centros de saúde, programas preventivos, cartilhas O ser-humano deve ser entendido como um todo biológico,
explicativas, treinamentos comunitários responsáveis em diagnosticar ou estruturado com base em sua herança e experiência individual,
prevenir doenças específicas, políticas de saúde, etiologia e manutenção da relacionando-se com o meio ambiente. Essa experiência se constitui na sua
saúde. dimensão psicológica e se torna fundamental para examinar as condições
que o distinguem em seu funcionamento biológico. (Iñesta,1990,p.17).
De acordo com Taylor (1995) a psicologia da saúde é um campo
que estuda as influências psicológicas na saúde, como, por exemplo, quais A psicologia da saúde é portanto um campo vasto, que acaba por se inter-
os fatores responsáveis pelo adoecimento, porque as pessoas são saudáveis relacionar com diversas outras profissões e áreas de atuação.
ou quais as mudanças de comportamento quando se começa a adoecer. ÁREAS DE ATUAÇÃO DA PSICOLOGIA DA SAÚDE
Quais as informações são mais eficientes para estimular a adesão Segundo Belar (1997), temos os seguintes aspectos dentro da área
de pacientes em programas de utilização de medicamentos para doenças de psicologia da saúde.
crônicas.
Condições psicológicas derivadas da doença.(depressão pós-parto,
A psicologia da saúde colabora também em desenvolver programas seqüelas psicológicas de derrame cerebral).
mais eficazes para fazer o indivíduo entender sua patologia.
Representações somáticas de disfunções psicológicas (dor no peito em
A psicologia da saúde colabora também em desenvolver programas ataques de pânico).
mais eficazes para fazer o INDIVÍDUO ENTENDER SUA PATOLOGIA.
Desordens psicofisiológicas (dor de cabeça em decorrência de tensão).
QUAIS OS MELHORES PROGRAMAS DE PROMOÇÃO DE
SAÚDE. Sintomas físicos em decorrência de intervenções comportamentais
(incontinência fecal, náusea antecipatória).
Aspectos de prevenção e promoção de saúde.
ÁREA DE ATUAÇÃO DA PSICOLOGIA DA SAÚDE
Como ensinar as pessoas a lidar com o estresse provindo da doença, dentre
outros pontos importantes. Complicações somáticas associadas a fatores comportamentais
(gerenciamento inadequado de diabetes, falha em adesão medicamentosa
É importante também em avaliar a eficácia dos programas de intervenção. do hipertensivo).
O profissional deve entender qual a técnica é mais eficaz em detrimento da Conseqüências psicológicas de problemas orgânicos, como depressão
outra, ou seja, através da pesquisa o profissional pode saber se uma técnica associada ao hipotireoidismo, psicose induzida por esteróides.
2

Prevenção de complicações físicas e psicológicas em conseqüência de Outras políticas que podem diminuir as conseqüências de diversos
procedimentos médicos estressantes, como cateterismo cardíaco e problemas ligados à saúde do ser humano.
cirurgias.
As formas produtivas, a cultura da alimentação, as práticas de higiene,
Fatores de risco comportamental em decorrência de doença ou atividades de recreação e muitos outros aspectos da vida social acabam por
incapacidade (fumo, peso excessivo), e modular e determinar as condições físicas e biológicas de um indivíduo.
Problemas decorrentes de planos de saúde, como relacionamento As formas produtivas, a cultura da alimentação, as práticas de
profissional-paciente ou burnout (espécie de esgotamento do sujeito no higiene, atividades de recreação e muitos outros aspectos da vida social
trabalho) da equipe de saúde. acabam por modular e determinar as condições físicas e biológicas de um
indivíduo.
A IMPORTÂNCIA DA PSICOLOGIA DA SAÚDE
É importante se destacar as particularidades dos grupos etários,
O trabalho desta área do conhecimento contribui para a diminuição como, por exemplo, as várias diferenças no atendimento do idoso e do
do número de reinternações. adolescente.
Proporciona o aumento da qualidade de vida dos pacientes . Pode-se observar, então, que a saúde se inter-relaciona com diversas
variáveis psicológicas, sociais e culturais e que o adequado entendimento e
Desenvolvimento de programas funcionais de prevenção de diversas
a atuação do psicólogo da saúde dependem da capacidade deste
doenças.
profissional observar todos esses aspectos.
Desenvolver programas de adesão a aspectos relacionados a boa saúde
Humanização em ambientes médicos
(utilização adequada de medicamentos, avaliações periódicas de saúde,
adesão a exercícios físicos, dietas balanceadas, diminuição da ingestão de Humanização significa a ação ou efeito de humanizar, tornar mais
drogas). sociável, mais tratável.
Podemos concluir portanto que através de programas bem definidos e É o desejo de levar em consideração as necessidades verdadeiras do
freqüentemente avaliados, podemos oferecer ganhos, em nível de paciente, não sendo unicamente materiais, mas também psicológicas e da
qualidade e custos ao sistema de saúde vigente. personalidade do doente.
Psicologia da Saúde e outras áreas afins É importante reintroduzir o humano no funcionamento do hospital, não
reduzindo o paciente ao papel de uma usina de órgãos danificados,
A psicologia na mídia- Aborda a utilização de drogas, prática de
podendo desta forma possibilitar que cada paciente continue vivendo como
exercícios ou dietas alimentares.
ser humano.
A psicologia no trânsito- pode auxiliar na reformulação de leis que
Para humanizar o ambiente é preciso desenvolver algumas características
diminuam os acidentes com vítimas fatais ou com conseqüências graves.
(estruturais e pessoais), revelando a individualidade de cada paciente.
3

A humanização envolve também os familiares. Pelo simples estigma “hospitalizado” faz com que a pessoa adquira os
signos que irão enquadrá-lo numa nova performance existencial e até
HUMANIZAÇÃO AO LONGO DOS TEMPOS mesmo seus vínculos passarão existir a partir desse novo signo.
Focalizou o bem-estar do indivíduo, seja o perfeito estado de satisfação O TEMPO DA DOENÇA
física ou moral;
O espaço vital do paciente hospitalizado não depende mais do seu
As condições ambientais envolvidas; processo de escolha.
Condições de tratamento; Seus hábitos anteriores terão de se transformar frente à realidade da
hospitalização e da doença.
O relacionamento entre as pessoas;
Caso a doença seja temporária haverá a possibilidade de uma nova
O termo humanização é bastante amplo e depende sobretudo da concepção
reestruturação existencial quando do restabelecimento orgânico, fato que,
e dos valores de cada profissional envolvido no processo de assistência ao
ao contrário das doenças crônicas, implica necessariamente numa total
paciente hospitalizado.
reestruturação vital.
A humanização envolve todos os profissionais de saúde.
A pessoa deixa de ser o José... E passa a ser o politraumatizado do leito 4,
O PSICÓLOGO NO HOSPITAL essa característica que notamos na maioria dos hospitais tem contribuído
para ausentar a pessoa de seu processo de tratamento exacerbando o papel
A atuação do psicólogo no contexto hospitalar é uma das temáticas mais de “paciente”
revestidas de polêmicas quando se evocam discussões sobre o papel da
psicologia na realidade institucional. A SITUAÇÃO HOSPITALAR

Os profissionais de saúde possuem funções definidas o que facilita sua A despersonalização do paciente derivada da fragmentação ocorrida a
atuação. partir dos diagnósticos cada vez mais específicos que , além de abordarem
a pessoa em sua amplitude existencial, fazem com que apenas um
Ao ser hospitalizado o paciente sofre um processo chamado de determinado sintoma exista naquela vida.
despersonalização. Deixa de ter um nome e passa a ser um número ou
então alguém que é portador de uma patologia. A situação de hospitalização passa a ser determinante de muitas situações
que irão ser consideradas invasivas e abusivas na medida em que não se
Ao ser hospitalizado o paciente sofre um processo chamado de respeita os limites e imposições dessa pessoa hospitalizada.
despersonalização. Deixa de ter um nome e passa a ser um número ou
então alguém que é portador de uma patologia. A PSICOLOGIA HOSPITALAR

A hospitalização será algo único enquanto vivência, não havendo Tem como objetivo principal a minimização do sofrimento provocado pela
possibilidade de previsão anterior à sua própria ocorrência. hospitalização.
4

A atuação do psicólogo no contexto hospitalar difere dos moldes da subjetividade suscitada, trazida à tona pelo psicólogo. Medo da leitura
do setting terapêutico. do não-dito, que permeia muitas das relações, pondo em jogo as verdades;
onipotência do médico – que detém o discurso do saber; onipotência do
O processo de hospitalização deve ser entendido não apenas como psicólogo – que em sua leitura própria do sujeito encontra todas as
processo de institucionalização hospitalar mas, e principalmente, como um respostas; diversidades de técnicas de atendimento psicológico (que
conjunto de fatores que decorrem desse processo e suas implicações na variam de acordo com as necessidades do paciente e princípios do
vida do paciente psicoterapeuta, indo desde uma escuta analítica até uma intervenção direta
e auxiliar como relaxamento) e vulgarização da psicologia pelos próprios
Psicologia Hospitalar: paciente atravessa a experiência do adoecimento
profissionais (quando os profissionais de psicologia trazem respostas
A Psicologia Hospitalar é o campo de entendimento e tratamento prontas e simplistas, colocando em dúvida a veracidade das mesmas).   
de aspectos psicológicos em torno do adoecimento. Ela não trata apenas
O TRABALHO DO PSICÓLOGO
aquelas doenças com causas psicológicas classicamente denominadas
psico-somáticas, mas sim dos aspectos psicológicos existentes em toda e Para realizar seu trabalho de ajudar o paciente a atravessar a experiência
qualquer doença. do adoecimento, o psicólogo se vale de seu único e legítimo instrumento
Um aspecto psicológico pode ser entendido como as manifestações de trabalho, a palavra. O psicólogo só conversa, porém a conversa não é só
subjetivas da doença, que são as crenças, os sonhos, os conflitos, as isso, é muito mais que isso, já que aponta para um além disso contido nas
lembranças e os pensamentos, ou seja, falando em uma linguagem mais palavras. A estratégia da psicologia hospitalar pode ser resumida nesta
fácil, a doença não fala, o doente sim. Destaca-se que nessa definição magnífica frase de Freud: “o trabalho clínico consiste em ajudar a pessoa a
parece existir uma intenção, apesar de não declarada explicitamente, em se
reencontrar a magia das palavras”.
unificar esses aspectos psicológicos e não fragmentá-los, por exemplo,
razão e emoção, frutos de uma mesma vivência subjetiva e psíquica. REFERÊNCIAS:
FINALIDADE DA PSICOLOGIA HOSPITALAR
BAPTISTA, N. M; e DIAS, R.R. (2003) Psicologia Hospitalar teoria,
Ajudar o paciente a atravessar a experiência do adoecimento. Geralmente, aplicações e casos clínicos. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.
a doença chega como um susto, desarrumando a vida da pessoa e
sacudindo sua subjetividade. É aí que entra em cena o psicólogo se TRUCHART, F.A.R. P
oferecendo para ajudar o paciente a encontrar uma resposta para esta
pergunta. Enquanto a medicina objetiva curar a doença, a psicologia
hospitalar busca reposicionar o sujeito em relação a sua doença.
RESISTÊNCIAS
A inserção do psicólogo no meio hospitalar se deve a resistências por parte
da instituição, dos médicos e dos próprios pacientes, suscitadas por medo

Você também pode gostar