Você está na página 1de 5

RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA

Referente aos experimentos 1 e 2

Módulo Bacteriologia

Alunos envolvidos:

Ana Paula Muniz Hashimoto - 136372


André Ferreira Rossi - 136373
Beatriz Tiezzi Moreno - 136375
Catarina Lima Cichon - 134964
Juliana Mayumi Kato Martins - 136382
Marcelo Funicelli de Oliveira - 114963
Monique Bianca Alves de Sena - 121405
Núbia Thaynara Rodrigues Araújo - 135652
Vinícius Pozzebon - 135024

Experimento 1: Quantificação bacteriana por diluição seriada

1) Relate brevemente o objetivo, vantagens e desvantagens do uso da


técnica.

A diluição seriada é a técnica que permite a contagem do número de microrganismos de


amostras com concentrações muito elevadas. Considerando-se que cada colônia de
bactérias formada sobre um meio de cultivo se origine de uma unidade formadora de
colônia (cadeia ou grumo de bactéria), quando a concentração de microrganismos
inoculados é muito grande, haverá o crescimento de colônias de maneira sobreposta
impossibilitando a contagem. A amostra deve então ser diluída serialmente para que a
concentração de microrganismos diminua, dando origem a colônias suficientemente
separadas, possibilitando assim a contagem. Para a determinação do número de
microrganismos da amostra original multiplica-se o número de colônias formadas a partir da
amostra diluída, pelo volume de diluição.
A vantagem é que somente as células viáveis são quantificadas, entretanto, o tempo (em
geral 24 horas) para o aparecimento de colônias visíveis pode ser considerado uma
desvantagem.

2) Descreva uma situação em que a técnica poderia ser utilizada.

A presença de microrganismos nos alimentos pode ser considerada prejudicial em alguns


casos, enquanto que em outros são considerados benéficos, como certos microrganismos
que são necessários na preparação de alimentos. No entanto, alguns microrganismos
prejudiciais podem ser adicionados através do manuseio do alimento durante o
empacotamento e a estocagem. Estes podem alterar as características como aroma,
textura, sabor e cor de muitos alimentos. No caso da presença de microrganismos
patogênicos ou seus produtos em um alimento como toxinas, podem levar a pessoa
consumidora a sérios casos de infecção ou mesmo intoxicação, e em alguns casos à morte.
Estudos envolvendo a análise de materiais tais como alimentos, água, leite e em alguns
casos o ar, requerem o uso da técnica de contagem de bactérias por diluição seriada.

3) Calcule o número de Unidades Formadoras de Colônia/mL, sabendo que no


experimento realizado foi possível a contagem de aproximadamente 900
colônias na placa referente à diluição 10-6(Figura 1). Lembre-se que
semeamos o volume de 0,1mL de cada diluição preparada nas respectivas
placas.

UFC/ml = 900 x (1/ 10-6) x 10 = 0,0009

UFC/ml = 900 x 107 = 9,0 x 109

UFC/mL = número de colônias x diluição utilizada para contagem x fator de


correção

Figura 1: Foto da placa de diluição 10-6 referente ao experimento 1(Imagem da


própria autora).
Experimento 2: Confecção de esfregaço e Coloração de Gram

1) Descreva o princípio da coloração de Gram.

O princípio da coloração de Gram está na diferença da composição química da parede


celular das bactérias e na ação do álcool sobre esta parede. Enquanto a gram- positiva
absorve o corante cristal violeta no tratamento com etanol-acetona, as gram-negativas não
absorvem.

2) Cite duas situações em que esta técnica poderia ser útil.

A técnica de coloração de Gram é muito importante, pois permite identificar corretamente


que tipo de bactéria pode estar causando determinada patologia, ou ainda, contaminando
algum tipo de experimento. Na prática, em usos diagnósticos, a técnica é útil para dois tipos
de aplicações: tratamento e tratamento preventivo. No primeiro caso, a identificação da
natureza da bactéria pode auxiliar na prescrição da antibioticoterapia. Já em casos de
tratamento preventivo, a identificação da classe bacteriana pode ser utilizada como
ferramenta auxiliar para prescrição de determinado antibiótico, enquanto outros exames
mais específicos são feitos para diminuir a replicação durante esse período.

3) Analise as 3 lâminas a seguir, e descreva as características morfo-tintoriais


das células coradas (forma, arranjo celular e resultado do Gram) que foram
circuladas. Ex: cocos em cadeia Gram-positivos.

Lâmina 1 (Imagem da própria autora)


Cocos agrupados em colônia, gram positivos.

Lâmina 2 (Imagem da própria autora)

Cocos gram positivos, em fileira (agulha) e diplobacilos à direita.

Lâmina 3 (Imagem da própria autora)


Agrupamento de bacilos, gram-negativos.