Você está na página 1de 39

VaiQuímica!

RESUMO
Apostila 5 - Equilíbrio Químico

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


O que é o equilíbrio químico?
Equilíbrio químico é o ramo da Físico-Química que estuda as reações reversíveis
em que as concentrações dos participantes da reação não se alteram, uma vez
que, as reações direta e inversa estão ocorrendo na mesma velocidade.

Lembrando que, a reação direta é a reação que ocorre a transformação dos


reagentes em produtos, enquanto a reação inversa é o processo oposto em que
os produtos se transformam em reagentes.

Para que esse fenômeno ocorra é necessário que a temperatura do sistema seja
constante e que não haja trocas entre o sistema e o ambiente.

Além disso, pode-se medir o equilíbrio por meio do cálculo da constante de


equilíbrio e o grau de equilíbrio da reação.

Como ocorre o equilíbrio químico?

Para entender como esse processo ocorre vamos considerar uma reação
genérica:

A+B⇌C+D

A velocidade da reação de A + B para C + D é v1 sendo a velocidade da reação


direta, enquanto a velocidade da reação inversa de C + D para A + B é v2. O
equilíbrio é atingido quando ambas as velocidades são iguais, o que ocorre
quando a concentração de reagentes e dos produtos se torna constante na
solução.

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


O que acontece é que no início da reação, v1 é máximo, uma vez que a
concentração dos reagentes está no seu valor máximo, pois A e B são as únicas
espécies existentes no sistema. Já a concentração dos produtos é zero assim
como v2 pois C e D não começaram a ser formados. À medida que a reação
ocorre, A e B diminui no sistema e C e D aumenta, o que implica também na
diminuição de v1 e no aumento de v2, até o momento que elas se tornam iguais e
se atinge o equilíbrio.

Nesse instante, a reação continua acontecendo em níveis microscópicos em


ambos os sentidos e na mesma intensidade sendo então, uma situação de
equilíbrio dinâmico. Quando observamos o processo de fora, a reação aparenta
ter parado, já que as concentrações não mudam mais.

Quais são as classificações do equilíbrio químico?


Os equilíbrios químicos podem ser classificados em: homogêneos e
heterogêneos.

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


Homogêneos

Os equilíbrios químicos homogêneos são as reações em que todas as espécies


estão em uma mesma fase e assim, constitui um sistema homogêneo.

N2O4 (g) ⇄ 2 NO2 (g) (nesse caso, reagentes e produtos estão na fase gasosa)

Heterogêneos

Os equilíbrios heterogêneos ocorrem em sistemas que as espécies químicas


envolvidas estão em mais de uma fase e por isso, formam um sistema
heterogêneo.

NH4Cl (s) ⇄ NH3 (g) + HCl (g)

(há mais de uma fase no sistema em equilíbrio, mais precisamente reagente no


estado sólido e produtos no estado gasoso)

Constante de equilíbrio (K)


A constante de equilíbrio é uma grandeza capaz de caracterizar um equilíbrio
químico considerando aspectos cinéticos das reações em equilíbrio dinâmico.

Essa grandeza é obtida por meio da seguinte expressão:

K = [produtos]/ [reagentes]

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


Constante de equilíbrio em função das concentrações

A expressão da constante de equilíbrio em função das concentrações é definida


como sendo a multiplicação das concentrações (no momento do equilíbrio) em
mol/ L dos produtos dividida pela dos reagentes, todas elevadas aos respectivos
coeficientes estequiométricos.

aA + bB ⇄ cC + dD

Kc = [C]c. [D]d / [A]a. [B]b

Cada reação possui uma expressão própria para a constante de equilíbrio, assim
como o valor numérico para essa reação a uma determinada temperatura. Por
isso que, em geral, variações na temperatura interferem no valor final de Kc.

Além disso, quanto maior o valor da constante, maior será o rendimento da


reação, uma vez que, a razão ocorre entre produtos divididos pelos reagentes.
Isso permite a comparação de uma mesma reação em temperaturas diferentes
para saber qual apresenta um melhor rendimento.

Importante ressaltar, que o cálculo da constante de equilíbrio Kc não considera


espécies químicas em estado sólido.

Constante de equilíbrio em função das pressões parciais

A constante de equilíbrio em função das pressões parciais é utilizada quando


pelo menos um dos componentes está em estado gasoso, sendo expressa então,
por meio das pressões parciais.

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


aA + bB ⇄ cC + dD

Kp = (PC)c . (PD)d/ (PA)a . (PB)b

Para o cálculo dessa constante, só entram os componentes em estado gasoso.

Desse modo, pode-se concluir que o KP corresponde a razão entre a


multiplicação das pressões parciais dos componentes gasosos dos produtos e o
produto das pressões parciais dos reagentes em estado gasoso, onde todos os
termos estão elevados aos coeficientes estequiométricos.

A constante de equilíbrio em função das pressões, Kp, possui uma relação com Kc
expressa pela seguinte reação:

Kp = Kc . (RT)Δn

Em que:

● R é a constante dos gases reais;


● T é a temperatura em Kelvin ( oC + 273);
● Δn é a variação do número de mols (mols dos produtos – mols dos
reagentes) que considera apenas as substâncias em estado gasoso;
● Kp constante de equilíbrio em função das pressões parciais;
● Kc constante de equilíbrio em função das concentrações.

Grau de equilíbrio (α)


O grau de equilíbrio é o cálculo que expressa a relação entre a quantidade de
matéria (em mols) que reagiu e a quantidade inicial de reagentes.

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


α = quantidade, em mols, que reagiu até se atingir o equilíbrio/ quantidade, em
mols, inicial de reagente

Para visualizar melhor, considere a reação genérica:

A→B+C

No início, foram adicionados 2 mols de A no sistema, mas durante o equilíbrio


químico, A estava com 0,4 mol sem reagir. Desse modo, apenas 1,6 mol de A
reagiu até se atingir o equilíbrio. O cálculo de α então é:

α = 1,6/ 2 = α = 0,8 = 80%

O grau de equilíbrio será sempre um número entre 0 e 1 (ou seja, entre 0 e 100%) e
é responsável por expressar o rendimento da reação.

Deslocamento do equilíbrio químico


É possível alterar um equilíbrio por meio de algumas ações externas. Tal tipo de
ação é chamada perturbação de equilíbrio e a sua consequência é denominada
de deslocamento do equilíbrio.

Princípio de Le Chatelier

Em 1884, Henry Louis Le Chatelier (1850-1936) enunciou uma generalização


sobre o comportamento de sistemas em equilíbrio quando eram perturbados. De
acordo com essa generalização:

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


“Quando se aplica uma força a um sistema em equilíbrio, ele tenta se reajustar,
se deslocando de modo a procurar anular a força exercida sobre o sistema.”

Desse modo, sabe-se que um equilíbrio pode ser alterado com mudanças na
concentração, na pressão e na temperatura do sistema.

Efeito da concentração
A adição de uma substância seja reagente ou produto em um sistema em
equilíbrio favorece o sentido da reação que consumirá essa espécie. Do mesmo
modo, se uma substância for retirada do sistema, o sentido da reação que avança
é o de formação dessa substância.

Definindo de modo mais direto:

● Aumentando a concentração de um participante, o equilíbrio desloca-se


na direção do seu consumo;
● Diminuindo a concentração de um participante, o equilíbrio desloca-se na
direção da sua formação.

Efeito da pressão
O aumento da pressão faz com que o equilíbrio se desloque para o lado que
ocupe menos espaço (isto é, com menor volume gasoso). Sendo assim, a
diminuição da pressão ocorre de maneira inversa se deslocando para o lado que
ocupa maior espaço (maior volume gasoso).

Em geral, então, tem-se:

● Um aumento da pressão desloca o equilíbrio para o lado em que há menor


volume gasoso;

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


● Diminuição da pressão desloca o equilíbrio para o lado em que há maior
volume gasoso.

Importante ressaltar que esse tipo de análise só é válida para os equilíbrios em


que há componentes em estado gasoso. Substâncias em estado sólido e líquido
devem ser ignoradas.

Efeito da temperatura
Em um sistema em equilíbrio, o aumento da temperatura desloca a reação no
sentido endotérmico (que absorve calor), enquanto a diminuição da temperatura
desloca para o sentido exotérmico (que libera calor).

Observe o exemplo a seguir:

calor + N2O4 (g) ⇄ 2 NO2 (g) ΔHo = + 57,2 kJ

Analisando essa reação, temos que a reação é endotérmica no seu sentido direto
uma vez que apresenta ΔH> 0. A reação inversa, desse modo, é exotérmica.

Experimentalmente, verificou-se que o aumento da temperatura provoca o


aumento no valor da constante de equilíbrio para reações endotérmicas no
sentido direto e diminuição para as exotérmicas, ou seja, ocorreu o
deslocamento do equilíbrio no sentido endotérmico.

Efeito do catalisador
A adição de um catalisador ao sistema faz com que as velocidades das reações
inversa e direta aumentem, diminuindo então o tempo necessário para que o
equilíbrio seja atingido, mas não alterando a concentração dos componentes.

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


O que é o pH e como ele se relaciona com o
equilíbrio químico?
O pH é o potencial hidrogeniônico de uma solução, sendo utilizado para indicar
se uma amostra é ácida, básica ou neutra. Esse nome, refere-se a concentração
de íons hidrogênio (H+ ou H3O+) presentes na mistura.

Outro fator que define a acidez, basicidade ou neutralidade de uma solução é o


pOH que é a sigla para potencial hidroxiliônico, ou seja, refere-se a concentração
de íons hidroxila (OH–) na solução. No entanto, essa escala não é amplamente
utilizada.

A concentração de H+ ou de OH- na solução é determinada devido a existência de


um equilíbrio químico. Logo, o comportamento observado na variação do pH é
devido ao cálculo do mesmo ser realizado por meio de uma escala logarítmica.
Sendo assim, para se calcular o valor desse potencial realiza-se o cálculo do
logaritmo negativo da concentração de íons H+ na base 10.

pH = – log [H+]

pOH = – log [OH–]

Esse cálculo foi estabelecido pelo químico dinamarquês Soren Peter Lauritz
Sorensen (1868-1939) que em seu trabalho verificou a praticidade de se trabalhar
com o expoente de 10 e com um valor positivo do que por meio da [H+], uma vez
que seus valores são potências negativas de 10.

10

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


Como consequência da definição pH = – log [H+], decorre que a concentração
hidrogeniônica é igual a 10-pH mol/L. Concluindo, analogamente, que a
concentração hidroxiliônica é 10-pOH mol/L.

Como base para a compreensão dessa escala, temos o equilíbrio de ionização da


água a 25oC. Nessa condição, o produto entre [H+] e [OH–] vale 10-14.

[H+] . [OH–] = 1,0 . 10-14

Aplicando log em ambos os membros:

log [H+] + log [OH–] = -14

– log [H+] + (-log [OH–] )= 14

pH + pOH = 14

11

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


Escala de pH

A escala de pH e alguns exemplos clássicos do cotidiano

Ela é uma escala logarítmica dos valores de concentração de íons H+ presentes


em uma solução. Ela varia de 0 a 14 em que: valores menores que 7 representam
soluções ácidas e valores maiores que 7 representam meios básicos. Já o valor 7,
relaciona-se com a neutralidade do meio.

A acidez varia de maneira decrescente, ou seja, quanto menor o valor do pH,


mais ácida é a amostra. Enquanto, a basicidade é crescente, uma vez que, quanto
maior o valor, mais básica é a solução.

12

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


Como medir o pH
O pH pode ser medido de diferentes maneiras, que variam pela precisão de cada
uma das análises.

Indicadores ácido-base

Aplicação de um indicador ácido-base na diferença entre o limão e um sabão

Os indicadores ácido-base são substâncias sintéticas ou naturais que modificam


a sua coloração dependendo do pH do meio que estão dissolvidas.

O funcionamento dos indicadores ácido-base baseia-se no fato de eles serem


ácidos fracos existentes em um equilíbrio em uma solução aquosa.

13

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


Quando o pH diminui, o equilíbrio se desloca para uma determinada direção
obtendo uma coloração X. Enquanto, o seu aumento desloca o equilíbrio para a
direção oposta onde há a prevalência de uma outra cor Y.

Entre os indicadores sintéticos, há a fenolftaleína que é incolor em meio ácido e


rosa em meio básico. Já como indicador natural tem-se o extrato de repolho
roxo: Em meio ácido, apresenta coloração vermelha e rosa, em meio neutro
violeta e em meio básico verde e amarelo.

Ademais, também há papéis indicadores. O papel tornassol é uma tira de papel


que apresenta o indicador tornassol que fica em meio básico azul e em meio
ácido fica vermelho.

Outro papel indicador é o indicador universal que apresenta uma escala de cores
para cada valor de pH observado em que a comprovação do valor exato é
realizado por meio de uma escala de referência, sendo um método bastante
preciso.

Peagâmetro

Outro método de analisar o potencial hidrogeniônico é o peagâmetro (ou


phmetro) que é um aparelho que por meio de medidas elétricas, determina o pH
de uma solução aquosa.

O pH no corpo humano
No geral, o pH do corpo humano varia desde níveis bem ácidos até bem
alcalinos, como é o caso do intestino. Alguns órgãos, como os pulmões e os rins

14

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


atuam no processo de regulação da acidez do sangue, sendo que cada órgão do
corpo possui um funcionamento melhor de acordo com seu nível de acidez ou
basicidade. Veja alguns exemplos:

Sangue

O pH normal do sangue arterial é de 7,4, enquanto do sangue venoso é de cerca


de 7,35. Ele é mais ácido devido às maiores concentrações de H2CO3. Quando o
nível está acima ou abaixo do valor normal, a frequência respiratória é alterada a
fim de regular novamente.

Estômago

O nível de acidez do estômago varia entre 1,5 e 2,0, por conta da sua cavidade
conter o HCl (Ácido Clorídrico). Indivíduos com gastrite apresentam o pH acima
de 2.

Urina

O pH da urina varia de 4,5 a 8 e cada nível indica se o indivíduo está saudável ou


se há alguma complicação. Por exemplo, valores acima de 7 podem indicar
presenças de bactérias na urina.

15

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


Cólon

O nível de basicidade do Cólon pode variar entre 7,9 e 8,5 e suas disfunções
podem comprometer toda a flora intestinal, e consequentemente, a imunidade
do indivíduo, por exemplo.

Boca

O pH da saliva pode variar entre 6,8 e 7,2 e suas disfunções podem interferir
inclusive na formação de aftas e na retirada do esmalte dos dentes.

Pele

O pH da pele varia entre 4,6 a 5,8 e fora dessa margem, podem aparecer alguns
problemas como ressecamento, vermelhidão ou outros sintomas.

Cabelo

O pH do cabelo saudável está entre 4,5 e 5,5, sendo que suas disfunções podem
causar danificação, porosidade, escamas, entre outros sintomas.

O pH dos alimentos
A indústria alimentícia utiliza o pH como parâmetro para saber se um produto
está de acordo com os resultados e com as normas vigentes. Quaisquer

16

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


alterações podem indicar falhas na fabricação ou que os produtos não estão
adequados para o consumo. Veja alguns exemplos:

Leite

O pH ideal do leite deve estar entre 6,6 e 6,8. Qualquer variação para fora desse
limite, pode indicar a contaminação do leite por algum microrganismo ou
contribuir para o aparecimento de microrganismos patogênicos.

Cerveja

Durante o processo de mosturação da cerveja é ideal que o pH esteja entre 5,2 a


5,5. Esse valor proporciona a atividade ideal das enzimas ∝-amilase e β-amilase.
Em um nível maior, essas enzimas podem trabalhar de maneira disfuncional
levando um tempo maior na mosturação e provocando um teor alcoólico menor
do que o desejável.

Vinagre

O pH do vinagre varia de 2,3 a 3,0 dependendo da sua composição. Essa acidez é


proveniente da oxidação do álcool presente no vinho ou do malte de cereais.

Coca-Cola

O nível de acidez da Coca-Cola varia em torno de 2,5. A acidez presente nessa


bebida ajuda na intensificação do sabor e para evitar o desenvolvimento

17

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


microbiológico. Nos refrigerantes sem açúcar da marca, a acidez é proveniente
do ácido fosfórico adicionado à bebida.

18

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


VaiQuímica!

CADERNO DE QUESTÕES
Apostila 5 - Equilíbrio químico

19

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


1. (ENEM 2011) O etanol é considerado um biocombustível promissor, pois, sob o
ponto de vista do balanço de carbono, possui uma taxa de emissão praticamente
igual a zero. Entretanto, esse não é o único ciclo biogeoquímico associado à
produção de etanol. O plantio da cana-de-açúcar, matéria-prima para a produção
de etanol, envolve a adição de macronutrientes como enxofre, nitrogênio,
fósforo e potássio, principais elementos envolvidos no crescimento de um
vegetal.

Revista Química Nova na Escola. no 28, 2008.

O nitrogênio incorporado ao solo, como consequência da atividade descrita


anteriormente, é transformado em nitrogênio ativo e afetará o meio ambiente,
causando

(a) o acúmulo de sais insolúveis, desencadeando um processo de salinificação


do solo.

(b) a eliminação de microrganismos existentes no solo responsáveis pelo


processo de desnitrificação.

(c) a contaminação de rios e lagos devido à alta solubilidade de íons como NO3– e
NH4+ em água.

(d) a diminuição do pH do solo pela presença de NH3, que reage com a água,
formando o NH4OH (aq).

(e) a diminuição da oxigenação do solo, uma vez que o nitrogênio ativo forma
espécies químicas do tipo NO2, NO3– , N2O.

20

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


2. (ENEM 2011) Os refrigerantes têm-se tornado cada vez mais o alvo de políticas
públicas de saúde. Os de cola apresentam ácido fosfórico, substância prejudicial
à fixação do cálcio, o mineral que é o principal componente da matriz dos
dentes. A cárie é um processo dinâmico de desequilíbrio do processo de
desmineralização dentária, perda de minerais em razão da acidez. Sabe-se que o
principal componente do esmalte do dente é um sal denominado hidroxiapatita.
O refrigerante, pela presença da sacarose, faz decrescer o pH do biofilme (placa
bacteriana), provocando a desmineralização do esmalte dentário. Os
mecanismos de defesa salivar levam de 20 a 30 minutos para normalizar o nível
do pH, remineralizando o dente. A equação química seguinte representa esse
processo:

Considerando que uma pessoa consuma refrigerantes diariamente, poderá


ocorrer um processo de desmineralização dentária, devido ao aumento da
concentração de

(a) OH–, que reage com os íons Ca2+, deslocando o equilíbrio para a direita.

(b) H+, que reage com as hidroxilas OH– , deslocando o equilíbrio para a direita.

(c) OH–, que reage com os íons Ca2+, deslocando o equilíbrio para a esquerda.

(d) H+, que reage com as hidroxilas OH–, deslocando o equilíbrio para a esquerda.

21

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


(e) Ca2+, que reage com as hidroxilas OH–, deslocando o equilíbrio para a
esquerda.

3. (ENEM 2012) Uma dona de casa acidentalmente deixou cair na geladeira a


água proveniente do degelo de um peixe, o que deixou um cheiro forte e
desagradável dentro do eletrodoméstico. Sabe-se que o odor característico de
peixe se deve às aminas e que esses compostos se comportam como bases.

Na tabela são listadas as concentrações hidrogeniônicas de alguns materiais


encontrados na cozinha, que a dona de casa pensa em utilizar na limpeza da
geladeira.

Dentre os materiais listados, quais são apropriados para amenizar esse odor?

(a) Álcool ou sabão.

(b) Suco de limão ou álcool.

(c) Suco de limão ou vinagre.

(d) Suco de limão, leite ou sabão.

(e) Sabão ou carbonato de sódio/barrilha.


22

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


4. (ENEM 2013) Uma das etapas do tratamento da água é a desinfecção, sendo a
cloração o método mais empregado. Esse método consiste na dissolução do gás
cloro numa solução sob pressão e sua aplicação na água a ser desinfectada. As
equações das reações químicas envolvidas são:

A ação desinfetante é controlada pelo ácido hipocloroso, que possui um


potencial de desinfecção cerca de 80 vezes superior ao ânion hipoclorito. O pH
do meio é importante, porque influencia na extensão com que o ácido
hipocloroso se ioniza.

Para que a desinfecção seja mais efetiva, o pH da água a ser tratada deve estar
mais próximo de

(a) 0.

(b) 5.

(c) 7.

(d) 9.

(e) 14.

5. (ENEM 2014) Visando minimizar impactos ambientais, a legislação brasileira


determina que resíduos químicos lançados diretamente no corpo receptor
tenham pH entre 5,0 e 9,0. Um resíduo líquido aquoso gerado em um processo

23

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


industrial tem concentração de íons hidroxila igual a 1,0 x 10-10 mol/L. Para
atender a legislação, um químico separou as seguintes substâncias,
disponibilizadas no almoxarifado da empresa: CH3COOH, Na2SO4, CH3OH, K2CO3 e
NH4Cl.

Para que o resíduo possa ser lançado diretamente no corpo receptor, qual
substância poderia ser empregada no ajuste do pH?

(a) CH3COOH

(b) Na2SO4.

(c) CH3OH.

(d) K2CO3.

(e) NH4Cl.

6. (ENEM 2015) Vários ácidos são utilizados em indústrias que descartam seus
efluentes nos corpos d’água, como rios e lagos, podendo afetar o equilíbrio
ambiental. Para neutralizar a acidez, o sal carbonato de cálcio pode ser
adicionado ao efluente, em quantidades apropriadas, pois produz bicarbonato,
que neutraliza a água. As equações envolvidas no processo são apresentadas:

24

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


Com base nos valores das constantes de equilíbrio das reações II, III e IV a 25 oC,
qual é o valor numérico da constante de equilíbrio da reação I?

(a) 4,5×10-26.

(b) 5×10-5.

(c) 0,8×10-9.

(d) 0,2×105.

(e) 2,2×1026.

7. (ENEM 2015) Em um experimento, colocou-se água até a metade da


capacidade de um frasco de vidro e, em seguida, adicionaram-se três gotas de
solução alcoólica de fenolftaleína. Adicionou-se bicarbonato de sódio comercial,
em pequenas quantidades, até que a solução se tornasse rosa. Dentro do frasco,
acendeu-se um palito de fósforo, o qual foi apagado assim que a cabeça
terminou de queimar. Imediatamente, o frasco foi tampado. Em seguida,
agitou-se o frasco tampado e observou-se o desaparecimento da cor rosa.

MATEUS, A. L. Química na cabeça. Belo Horizonte: UFMG, 2001 (adaptado).

A explicação para o desaparecimento da cor rosa é que, com a combustão do


palito de fósforo, ocorreu o(a)

(a) formação de óxidos de caráter ácido.

(b) evaporação do indicador fenolftaleína.

25

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


(c) vaporização de parte da água do frasco.

(d) vaporização dos gases de caráter alcalino.

(e) aumento do pH da solução no interior do frasco.

8. (ENEM 2016) Após seu desgaste completo, os pneus podem ser queimados
para a geração de energia. Dentre os gases gerados na combustão completa da
borracha vulcanizada, alguns são poluentes e provocam a chuva ácida. Para
evitar que escapem para a atmosfera, esses gases podem ser borbulhados em
uma solução aquosa contendo uma substância adequada. Considere as
informações das substâncias listadas no quadro.

Dentre as substâncias listadas no quadro, aquela capaz de remover com maior


eficiência os gases poluentes é o(a)

(a) fenol.

(b) piridina.

(c) metilamina.

26

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


(d) hidrogenofosfato de potássio.

(e) hidrogenosulfato de potássio.

9. (ENEM 2017) Diversos produtos naturais podem ser obtidos de plantas por
processo de extração. O lapachol é da classe das naftoquinonas. Sua estrutura
apresenta uma hidroxila enólica (pKa = 6,0) que permite que este composto seja
isolado da serragem dos ipês por extração com solução adequada, seguida de
filtração simples. Considere que pKa = -logKa, em que Ka é a constante ácida da
reação de ionização do lapachol.

Qual solução deve ser usada para a extração de lapachol da serragem do ipê com
maior eficiência?

(a) Solução de Na2CO3 para formar um sal de lapachol.

(b) Solução-tampão ácido acético/ acetato de sódio (pH=4,5).

(c) Solução de NaCl a fim de aumentar a força iônica do meio.

(d) Solução de Na2SO4 para formar um par iônico com lapachol.


27

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


(e) Solução de HCl a fim de extraí-lo por meio de reação ácido-base.

10. (ENEM 2018) O manejo adequado do solo possibilita a manutenção de sua


fertilidade à medida que as trocas de nutrientes entre matéria orgânica, água,
solo e o ar são mantidas para garantir a produção. Algumas espécies iônicas de
alumínio são tóxicas, não só para a planta, mas para muitos organismos como
as bactérias responsáveis pelas transformações no ciclo do nitrogênio O
alumínio danifica as membranas das células das raízes e restringe a expansão
de suas paredes, com isso, a planta não cresce adequadamente. Para promover
benefícios para a produção agrícola, é recomendada a remediação do solo
utilizando calcário (CaCO3).

BRADY, N. C.; WEIL, R. R. Elementos da natureza e propriedades dos solos. Porto


Alegre: Bookman, 2013 (adaptado).

Essa remediação promove no solo o(a)

(a) diminuição do pH, deixando-o fértil.

(b) solubilização do alumínio, ocorrendo sua lixiviação pela chuva.

(c) interação do íon cálcio com o íon alumínio, produzindo uma liga metálica.

(d) reação do carbonato de cálcio com os íons alumínio, formando alumínio


metálico.

(e) aumento da sua alcalinidade, tornando os íons alumínio menos disponíveis.

11. (ENEM 2020) Nos dias atuais, o amplo uso de objetos de plástico gera bastante
lixo, que muitas vezes é eliminado pela população por meio da queima. Esse

28

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


procedimento é prejudicial ao meio ambiente por lançar substâncias poluentes.
Para constatar esse problema, um estudante analisou a decomposição térmica
do policloreto de vinila (PVC), um tipo de plástico, cuja estrutura é representada
na figura.

Para realizar esse experimento, o estudante colocou uma amostra de filme de


PVC em um tubo de ensaio e o aqueceu, promovendo a decomposição térmica.
Houve a liberação majoritária de um gás diatômico heteronuclear que foi
recolhido em um recipiente acoplado ao tubo de ensaio. Esse gás, quando
borbulhado em solução alcalina diluída contendo indicador ácido-base, alterou a
cor da solução. Além disso, em contato com uma solução aquosa de carbonato
de sódio (Na2CO3), liberou gás carbônico.

Qual foi o gás liberado majoritariamente na decomposição térmica desse tipo de


plástico?

(a) H2.

(b) Cl2.

(c) CO.

(d) CO2.

29

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


(e) HCl.

12. (ENEM 2020) O dióxido de carbono passa para o estado sólido (gelo seco) a
-78oC e retorna ao estado gasoso à temperatura ambiente. O gás é facilmente
solubilizado em água, capaz de absorver radiação infravermelha da superfície da
terra e não conduz eletricidade. Ele é utilizado como matéria-prima para a
fotossíntese até o limite de saturação. Após a fixação pelos organismos
autotróficos, o gás retorna ao meio ambiente pela respiração aeróbica,
fermentação, decomposição ou por resíduos industriais, queima de
combustíveis fósseis e queimadas. Apesar de sua importância ecológica, seu
excesso causa perturbações no equilíbrio ambiental.

Considerando as propriedades descritas, o aumento atmosférico da substância


afetará organismos aquáticos em razão da

(a) Redução do potencial hidrogeniônico da água.

(b) Restrição da aerobiose pelo excesso de poluentes.

(c) Diminuição da emissão de oxigênio pelos autotrófos.

(d) Limitação de transferência de energia entre os seres vivos.

(e) Retração dos oceanos pelo congelamento do gás nos polos.

13. (ENEM Digital 2020) A composição de um dos refrigerantes mais ácidos


mundialmente consumido é mantida em segredo pelos seus produtores. Existe
uma grande especulação em torno da “fórmula” dessa bebida, a qual envolve
algumas das seguintes substâncias:

30

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


A substância presente nesse refrigerante, responsável pelo seu acentuado
caráter ácido, é a

(a) I.

(b) II.

(c) III.

(d) IV.

(e) V.

14. (ENEM Digital 2020) É possível identificar adulterantes do leite de vaca por
meio da adição do indicador azul de bromofenol. A presença de agentes
oxidantes provoca a descoloração do indicador, mantendo a cor branca na
amostra, característica do leite. Substâncias redutoras presentes no leite reagem
com o azul de bromofenol, gerando a cor verde. A diminuição do valor de pH do
leite torna o indicador amarelo. Em pH mais elevado, o indicador adquire a cor
violeta e, em meio neutro, a cor azul. Considere que um lote industrial de leite
em embalagem longa vida foi adulterado com excesso de soda cáustica.

31

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


Em uma inspeção sanitária do lote adulterado, qual será a cor apresentada pelo
leite após adição do indicador azul de bromofenol?

(a) Azul.

(b) Verde.

(c) Violeta.

(d) Branco.

(e) Amarelo.

32

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


VaiQuímica!

CADERNO DE RESOLUÇÕES
Apostila 5 - Equilíbrio químico

33

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


1. O problema relacionado ao uso dos fertilizantes é devido ao aumento da
concentração de nitrogênio no solo. Com isso, o nitrogênio acaba sendo
incorporado na forma de sais solúveis que apresentam íons amônio (NH4+) e
nitrato (NO3–).

Apesar de serem absorvidos pelas plantas de modo fácil, em dias de chuva,


podem ser arrastados chegando aos lençóis freáticos servindo então de
nutrientes para as algas aumentando então a concentração de matéria orgânica,
mas diminuindo a disponibilidade de oxigênio na água.

Resposta: C

2. A ingestão diária de refrigerante faz com que ocorra a diminuição do pH


devido ao aumento da concentração de íons H+. A presença desses H+ favorece a
reação com o OH– provocando o processo de desmineralização dentária devido o
deslocamento do equilíbrio para a direita. Analisando a reação apresentada, pelo
Princípio de Le Chatelier, a diminuição do OH– desloca o equilíbrio para a direita.

H+ + OH– → H2O (aq)

Resposta: B

3. O odor desagradável característico de peixe é proveniente da função amina


presente na molécula que possui caráter básico.

Com isso, para que ocorra a neutralização do cheiro, deve-se utilizar substâncias
com caráter ácido. A amina então reagiria com a molécula mais ácida, formando
um sal com odor mais ameno. Analisando a tabela, as substâncias que são mais
ácidas são o suco de limão e o vinagre.

34

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


Resposta: C

4. Por meio do enunciado, sabe-se que o ácido hipocloroso é a espécie que


apresenta maior potencial de desinfecção, sendo aproximadamente 80 vezes
maior que o do ânion hipoclorito.

Analisando as expressões de equilíbrio apresentadas tem se que a ocorrência da


reação em meio ácido acaba favorecendo a formação do ácido hipocloroso.

De acordo com a segunda reação, aplicando-se a condição de um pH de


aproximadamente 5, ocorre o deslocamento da reação para o aumento da
concentração do reagente HClO como mostrado pela equação:

HClO (aq) + H2O (l) ⇄ H3O+ (aq) + ClO– (aq)

Desse modo, aumentando a presença de H3O+ na solução, há o deslocamento da


reação no sentido dos reagentes. Em pHs muito baixos, entre 1-2, por exemplo, a
formação de gás cloro é favorecida (Cl2) de acordo com a primeira reação.

Resposta: B

5. O resíduo gerado apresenta concentração de 1,0 x 10-10 mol/L de íons hidroxila.


Para calcular o pH então:

[OH–] = 1,0 x 10-10 mol/L

pOH = – log [OH–] → pOH = 14

Em 25oC → pH + pOH = 14

35

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


pH = 4

Desse modo, o resíduo apresenta caráter ácido e assim, deve-se adicionar uma
substância de caráter básico para aumentar o pH para o intervalo desejado
(entre 5 e 9).

Analisando cada uma das substâncias, temos:

1. ácido etanoico, logo, caráter ácido;


2. sal, proveniente de ácido e base forte possuindo então pH neutro;
3. é um álcool de caráter neutro;
4. é um sal de ácido fraco e base forte, apresentando então caráter básico. Ao
sofrer hidrólise libera íons OH– que neutralizam os íons H+, aumentando
então, o pH do meio:

CO32- + H2O ⇄ HCO3– + OH–

H+ + OH– → H2O

5. é um sal de ácido forte e base fraca, apresentando caráter ácido. Ao sofrer


hidrólise, libera íons H+ na solução, diminuindo mais o pH do meio.

Resposta: D

6. Para se obter a reação (I), é necessário inverter a reação (II), mantendo as


reações (III) e (IV). Após isso, soma-se as equações.

Desse modo, a constante de equilíbrio da reação (I) será o produto das constantes
de equilíbrio das reações envolvidas. Logo:

36

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


K = (1/K1). K2 . K3

Substituindo pelos valores apresentados, temos que: K = 5,0.10-5.

Resposta: B

7. A fenolftaleína possui coloração rosa em meio básico e torna-se incolor em


meio neutro ou ácido. No início do experimento, a adição de bicarbonato de
sódio tornou o meio básico, pois sua hidrólise gerou íons hidroxila em solução
(coloração rosa). Enquanto, a queima do palito de fósforo (celulose) produziu CO2
(óxido ácido) e água. Em água, o dióxido de carbono reage e forma o ácido
carbônico, que é capaz de neutralizar o meio básico inicialmente produzido.
Este procedimento fez a coloração rosa da fenolftaleína desaparecer.

Resposta: A

8. A chuva ácida é formada pela por óxidos ácidos, como por exemplo, o CO2 e o
SO3. Desse modo, para que ocorra a neutralização dos seus efeitos, é necessário
utilizar uma substância básica.

Logo, dentre as substâncias básicas apresentadas na tabela, a que possuirá mais


força para promover a neutralização desses gases é a que apresentar o maior
valor de constante equilíbrio.

Resposta: D

9. Como o lapachol apresenta caráter ácido, pode-se utilizar o Na2CO3 por


apresentar um caráter básico que reage com o lapachol desprotonando-o e
assim, tornando-o mais solúvel em água, aumentando a eficiência da extração.

37

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


O hidrólise do carbonato é responsável por tornar o meio básico:

CO32+ + H2O ⇌ HCO3– + OH–

O íon hidroxila torna o meio básico, sendo capaz de retirar um H do enol.

Resposta: A

10. A utilização de calcário no solo é para a correção do pH do solo, ou seja, para


promover a neutralização dos íons H+gerados durante a hidrolização do cátion
de alumínio.

Diante disso, segue-se as reações:

Al3+ + 3 H2O → Al (OH)3 + 3 H+

CaCO3 → Ca2+ + CO32-

CO32- + H2O → HCO3– + OH–

Ao final, ocorreu o aumento do pH devido à liberação de íons OH– e a formação


do precipitado Al(OH)3,. Sendo assim, os íons de alumínio ficam menos
disponíveis e não há a interação entre o alumínio e o cálcio presente no calcário.

Resposta: E

38

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354


11. Segundo o enunciado, ao aquecer o filme de PVC ocorreu a liberação de um
gás diatômico heteronuclear, ou seja, que possui 2 átomos de 2 elementos
químicos diferentes. Ao adicionar esse gás à solução alcalina, há a mudança de
cor da solução devido o indicador ácido-base, logo, o gás tem caráter ácido.
Enquanto em contato com carbonato de sódio, libera gás carbônico. Logo, o gás é
o HCl.

2HCl + Na2CO3→ 2NaCl + 2H2O + CO2

Resposta: E

12. Em ambientes aquáticos, o aumento da concentração de dióxido de carbono


na atmosfera leva a um aumento da concentração do ácido carbônico (H2CO3). O
aumento da concentração de ácido em água, promove a liberação de maior
número de íons H+ que são responsáveis por provocar a diminuição do pH do
meio.

Resposta: A

13. A substância presente nesse refrigerante responsável pelo seu acentuado


caráter ácido é o ácido fosfórico, H3PO4.

Resposta: D

14. A soda cáustica (NaOH) nada mais é do que uma base forte. Ao ser
adicionada ao leite provocará o aumento do pH do meio, tornando o meio básico.
Nessas condições, o indicador azul de bromofenol apresenta cor violeta (pH
elevado).

Resposta: C

39

Licensed to GUSTAVO MARINHO RODRIGUES BATISTA - gustavomarinho3050@gmail.com - HP18316321559354

Você também pode gostar