Você está na página 1de 2

Colégio Estadual Albérico Gomes Santana

Somente unidos nas ações podemos construir uma escola democrática e participativa!
Aluno (a) ___________________________________Data ___/____/____
Disciplina: _____________ Professor(a) da Disciplina: ___________________________
Professor(a) Aplicador(a): __________________________ __ 2° ano Turma:_____
LÍNGUA PORTUGUESA

Simbolismo

O Simbolismo foi um movimento literário que surgiu antes


Principais artistas simbolistas
da Primeira Guerra Mundial, e surgiu como uma reação às
correntes materialistas e cientificistas daquela época
reagindo contra tudo que representava o materialismo e
Charles Baudelaire – autor da obra As flores do mal (1857)
racionalismo. Pregava o subjetivismo, o misticismo e a
que é considerada um marco no simbolismo literário.
sugestão sensorial.
- Arthur Rimbaud
O simbolismo buscou uma linguagem que pudesse “sugerir”
- Stéphane Mallarmé
a realidade, em vez de retratá-la de maneira tão óbvia como
- Paul Verlaine
faziam os realistas. Para “sugerir” a realidade, os simbolistas
usavam símbolos, imagens, metáforas, sinestesias*, recursos
Literatura brasileira:
sonoros e cromáticos (cor).
- Cruz e Souza
O precursor do simbolismo foi o poeta francês Charles
- Alphonsus de Guimaraens
Baudelaire (1821 – 1867). Sua poesia buscava abordar
temas como miséria, prostituição, bêbados, freqüentadores
desocupados das tavernas, etc. Pode parecer estranho para
Atividades
muitos, mas ele via poesia em todos esses assuntos.
O marco inicial desse movimento no Brasil foi em 1893,
com a publicação dos livros “Missal” e “Broquéis” de Cruz
e Sousa.
Texto I: Viola Chinesa
Principais características do Simbolismo
Ao longo da viola morosa
- Retorno à segunda fase romântica que ficou conhecida
Vai adormecendo a parlenda
como mal do século·
Sem que amadornado eu atenda
·- Atenção exclusiva ao “eu”, explorando-o através de uma
A lenga-lenga fastidiosa.
linguagem pessimista e musical,
- Misticismo, religiosidade
Sem que o meu coração se prenda,
- Desejo de transcendência e integração com o cosmos
Enquanto nasal, minuciosa,
- Interesse pelo inconsciente e subconsciente
Ao longo da viola morosa,
- Subjetivismo
Vai adormecendo a parlenda.
- Pessimismo
- Interesse pelo noturno, pelo mistério e pela morte
Mas que cicatriz melindrosa
- Retomada de elementos da tradição romântica
Há nele que essa viola ofenda
- Atração pela morte e elementos decadentes da condição
E faz que as asitas distenda
humana
Numa agitação dolorosa?
- Valorização dos sentimentos individuais
- Isolamento da sociedade
Ao longo da viola, morosa...
- Conteúdo relacionado com o espiritual, o místico e o
subconsciente
(Camilo pessanha)
- Concepção mística da vida
- Ênfase na imaginação e fantasia
Vocabulário:
- Comparação da poesia com a música
morosa: lenta
- Enfoque espiritualista da mulher envolvendo-a em um
parlenda: conversa, discussão
clima de sonho
amadornado: sonolento
- Desconsideração das questões sociais abordadas pelo
atenda: preste atenção
Realismo e Naturalismo;
fastidiosa: tediosa
- Estética marcada pela musicalidade (a poesia aproxima-se
ofenda: desperte
da música);
asitas: asinhas
- Produção de obras de arte baseadas na intuição,
distenda: estenda
descartando a lógica e a razão
melindrosa: sensível
- Utilização de recursos literários como, por exemplo, a
aliteração (repetição de um fonema consonantal) e a
assonância (repetição de fonemas vocálicos).
1. Considerando as duas primeiras estrofes, percebemos que a) A loucura e a morte c) A solidão e o
o poeta explora bastante certos fonemas, produzindo uma isolamento
musicalidade que se espalha por todos esse versos. Explique b) O amor e a salvação d) A natureza e a
esse trabalho de linguagem, apontando a ocorrência desse beleza
efeito sonoro.

02. Chamamos de antítese a figura de linguagem que


consiste no emprego de termos com sentidos opostos. Qual
2. Em que estado se encontra o eu lírico enquanto ouve a das alternativas a seguir apresenta uma antítese?
"viola morosa"?

a) “Quando Ismália enlouqueceu, c) “ Estava perto


do céu,
3.O poeta simbolista está sempre aberto aos estímulos Pôs-se na torre a sonhar...” Estava longe
sensoriais, que lhe despertam sugestões, emoções do mar...”
indefinidas e vagas. repare que, à medida que a conversa b) “E como um anjo pendeu d) “As asas que
morre, fica no ar apenas o som da viola. Em que versos da Deus lhe deu
terceira estrofe revela o eu lírico a inquietação que o som da As asas para voar...” Ruflaram de
vida produz em seu interior? par em par...”

03. De acordo com alguns versos do poema, Ismália queria


4. O eu lírico define essa inquietação ou apenas a registra? subir ao céu e descer ao mar. Esse desejo de Ismália
Justifique. representa:
a) uma postura contraditória c) uma postura
racional
b) uma postura religiosa d) uma postura
romântica
5. Em resumo: que características tipicamente simbolistas
você reconhece nesse texto? 04. O Simbolismo, por ser um movimento antilógico e
antirracional, valoriza os aspectos interiores e pouco
conhecidos da alma e da mente humana. São palavras que
Texto 2 compravam essa característica simbolista no texto, exceto:
Ismália a) enlouqueceu b) sonhar c) cantar
d) desvario

05. De que forma Ismália conseguiu realizar seu sonho?


Quando Ismália enlouqueceu, a) sonhando b) suicidando-se c) banhando-se
Pôs-se na torre a sonhar... d) cantando
Viu uma lua no céu,
Viu uma lua no mar.
No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...

E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...

E como um anjo pendeu


As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...

As asas que Deus lhe deu


Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar...

(In: Obra completa. Rio de Janeiro: Aguilar, 1960 p .467.)

01. Qual o tema do poema?

Você também pode gostar