Você está na página 1de 21

CICLOS DE

VIDA:
unidade e
diversidade
CICLOS DE VIDA

(n)
(n)

(2n)

(2n)

Ciclo de vida de um ser vivo – sequência de acontecimentos que se


verifica, na sua vida, desde que se forma até que produz descendência.
Apresenta dois fenómenos complementares: fecundação e meiose.
CICLOS DE VIDA

O que há de comum em todos os ciclos de vida?


CICLOS DE VIDA
 Meiose
 Células sexuais, haploides - gâmetas ou esporos
 Fecundação
 Ovo ou zigoto, diploide
 A alternância de fases nucleares
CICLOS DE VIDA
Fase Diploide (2n)

Meiose
Fecundação

Fase Haploide (n)

O desenvolvimento relativo da haplofase e da diplofase depende da


posição que a meiose e a fecundação ocupam no ciclo de vida.
CICLO DE VIDA HAPLONTE
Ciclo de vida da espirogira

• A espirogira é uma alga de água


doce filamentosa – é um ser
haplonte (n) .
• Reproduz-se assexuadamente, por
fragmentação, em condições
favoráveis e quando as condições
são desfavoráveis, reproduz-se
sexuadamente.
CICLO DE VIDA HAPLONTE
Ciclo de vida da espirogira
CICLO DE VIDA HAPLONTE

Dominância da fase haploide, o ovo ou zigoto é a única célula diploide


A meiose ocorre logo a seguir à formação do zigoto – MEIOSE PÓS-
ZIGÓTICA – que não produz apenas gâmetas, mas sim células haploides,
que se dividem por mitose para dar origem a um organismo multicelular
haplonte
Verifica-se em fungos e protistas, incluindo algumas algas.
CICLO DE VIDA HAPLONTE
Ciclo de vida da espirogira

 Formação de saliências

 Formação do tubo de
conjugação

 Movimentação do conteúdo
celular do gâmeta dador para o
gâmeta recetor

 Fusão dos conteúdos celulares e


formação do zigoto
CICLO DE VIDA HAPLONTE
Ciclo de vida da espirogira

 Formação de uma parede opaca e impermeável à volta do


zigoto – zigósporo
 Meiose pós-zigótica com formação de quatro núcleos haploides
 Degeneração de três desses núcleos, ficando a célula com um
único núcleo haploide;
 Formação, por mitoses sucessivas, de um novo filamento de
espirogira (n).
CICLO DE VIDA HAPLODIPLONTE
Ciclo de vida do polipódio

 O polipódio é um feto muito comum em Portugal, sobretudo nos locais


húmidos.
 Reproduz-se assexuadamente, através dos rizomas, ou sexuadamente.
CICLO DE VIDA HAPLODIPLONTE
Ciclo de vida do polipódio

 Na época da reprodução o polipódio apresenta, na página inferior das folhas,


grupos de esporângios – soros – estruturas pluricelulares que contêm,
quando jovens, células-mães de esporos, que sofrem meiose, originando
esporos que são libertados quando se encontram maduros.
CICLO DE VIDA HAPLODIPLONTE
Planta jovem
Ciclo de vida do polipódio (esporófito)

Protalo
(gametófito)

 Os esporos, quando caem no solo, germinam e, cada um, origina uma


estrutura verde laminar, com cerca de 1 cm, o protalo.
 Na página inferior do protalo formam-se gametângios masculinos
(anterídios), produtores de anterozoides e gametângios femininos
(arquegónios), produtores de uma oosfera.
 Quando um anterozoide se funde com uma oosfera ocorre a fecundação,
formando-se um zigoto que inicia o seu desenvolvimento sobre o protalo,
acabando por formar uma nova planta.
CICLO DE VIDA HAPLODIPLONTE
Ciclo de vida do polipódio
CICLO DE VIDA HAPLODIPLONTE
Ciclo de vida do polipódio

Gametófito – estrutura produtora de gâmetas.

Geração gametófita (haplóide n) – inicia-se com a formação do


esporo (resultante da meiose pré-espórica) e termina com a formação
dos gâmetas (antes da fecundação)

Esporófito - estrutura produtora de esporos.

Geração esporófita (diploide 2n) – inicia-se com o ovo ou zigoto


(resultante da fecundação) e termina com a meiose da célula mãe
dos esporos (formação dos esporos)
CICLO DE VIDA HAPLODIPLONTE
Ciclo de vida do polipódio
CICLO DE VIDA HAPLODIPLONTE
Ciclo de vida do polipódio

 Fase haploide alterna com uma fase diploide;


 Há alternância de gerações (gametófita que produz gâmetas e esporófita
que produz esporos);
 Para além dos gâmetas existem outras entidades pluricelulares haploides -
gametófito;
 Para além do ovo ou zigoto existem outras entidades diploides – esporófito;
 A Meiose ocorre na formação dos esporos - MEIOSE PRÉ-ESPÓRICA;
 Verifica-se em plantas.
CICLO DE VIDA HAPLODIPLONTE
Ciclo de vida do musgo
CICLO DE VIDA DIPLONTE
Ciclo de vida do Homem

Diplofase Meiose

Meiose
Haplofase

Fecundação
CICLO DE VIDA DIPLONTE
Ciclo de vida do Homem

 Fase diploide predomina em relação à fase haploide;


 Todo o ciclo está na fase diploide com exceção dos gâmetas, que são
as únicas células haploides;
 A meiose ocorre durante a produção dos gâmetas- MEIOSE PRÉ-
GAMÉTICA;
 O zigoto diploide divide-se por mitose, dando origem a um organismo
pluricelular diplonte.
 Verifica-se na maioria dos animais
CICLOS DE VIDA

Os ciclos de vida apesar de evidenciarem grande


diversidade (células com função reprodutora,
desenvolvimento das fases nucleares, local da
meiose) apresentam uma unidade, uma vez que a
meiose e a fecundação ocorrem em todos os ciclos.

Você também pode gostar